quinta-feira, 10 de julho de 2008

ANN COULTER AMA BUSH. SÓ ELA

A propósito, a garota-propaganda da direita Ann Coulter acha que o Bush já entrou pra História como um dos melhores presidentes que os EUA já tiveram. Contrariando as imensas taxas de desaprovação ao governo (que, pra Ann, são resmungos vindos apenas dos liberais), a colunista afirma que nada que Bill Clinton fez foi tão brilhante quanto as ações bushentas. O motivo de tanto amor? Faz sete anos que o Al-Qaeda não ataca os EUA. De lambuja, graças à invasão do Iraque, que Ann obviamente aplaude, o grande exército americano exterminou 20 mil terroristas. Sim, você leu direito: o exército só mata terroristas. As 90 mil crianças e mulheres mortas lá nas casas e ruas do seu próprio país? Tudo terrorista também, decerto.Felizmente, algumas vovós americanas ainda protestam. Tá escrito "Guerra: uma arma de decepção em massa". O outro não preciso traduzir.

18 comentários:

Nita disse...

Poxa Lola, é claro que são todos terroristas, até parece que você nunca viu uma criança se atirando de um avião com uma bomba atrelada no corpo. Deviam existir mais pessoas igual essa senhora.

lola aronovich disse...

Triste, ne, Nita? Que bom que nem todo mundo nos EUA eh que nem a Ann Coulter...


Ana, deixa eu te responder aqui (ela escreveu um comentario muito legal no post sobre a Ann Coulter linkado nesse post). Bem-vinda, e apareca mais vezes. So sinto muito que a sua produtividade no trabalho caiu desde que vc descobriu o meu blog. Eu nem posso dizer que a minha produtividade caiu quando comecei a escreve-lo porque nao sei se tava muito produtiva antes. Mas nao sobra muito tempo pras coisas que eu realmente preciso fazer, como escrever a tese. Anyway, tenho total ciencia de que a populacao iraniana nao eh toda composta de muculmanos fundamentalistas. Sempre soube disso, mas depois de ver Persepolis, nao tenho mais duvida nenhuma. Alias, que lindo filme, Persepolis. Vc e seu marido viram? Eu amei. Procura minha critica no blog, que ela tai.
Espero muito que o Ira consiga se livrar dos fundamentalistas. E espero que Israel nao ataque o Ira, e que os EUA nao mandem Israel atacar o Ira, nem que ataquem o Ira diretamente. Porque seria tao bom ter um tiquinho de paz, ne? Abracao!

lola aronovich disse...

E Ana, claro que tenho muita curiosidade pra saber o que acontece "do lado de la". Acho que todo mundo tem, ja que conhecemos muito pouco sobre o Ira (so que eh um pais cheio de jovens). Por que vc nao escreve alguns posts com observacoes do seu marido sobre o Ira? Ou, se quiser escrever um "guest post" aqui, ta mais que convidada.

Juliana disse...

Amei a vovó!
Aliás, isso me lembrou outra coisa. Vi um programa na Grobo essa semana sobre a indústria do sexo e uma coisa me chocou. Não sei se por ingenuidade minha, mas nunca tinha pensado que isso existisse: eles entrevistaram uma prostituta de 73 anos de idade. Muita carinha de vovó, daquelas que dá vontade de pegar no colo, que tu imagina sentadinha em casa tricotando pros netinhos...
Caso vc tenha interesse em ver:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM852650-7823-DONA+ROSINHA+UMA+SENHORA+PROSTITUTA,00.html

lola aronovich disse...

Ju, eu também me surpreendo. Faz pouco tempo começou a chegar no blog, via buscas loucas do Google, vários leitores procurando "velhas transando" e coisas assim. Pelo jeito existe mercado pra isso também. Aliás, pra tudo. Mas é mil vezes melhor isso, que nem sei como se chama (anciofilia? Tô inventando), que pedofilia...

Anônimo disse...

Oi, Lola! É bem isso que você disse mesmo, "só ela"! E como ela é detestável, mas viu que estava perdendo espaço e resolveu fazer a única coisa que pode gerar notícia para ela agora que é defender o Bush. Afinal, com 28% de aprovação e com sua inépcia invejável, criticá-lo é chover no molhado. Junto com a saída do Bush está indo embora a audiência da Fox News, Bill O'Reilly e a Ann Coulter. Apesar do contrato milhionário do Rush Limbaugh, o futuro não parece muito promissor para eles. A única forma dela chamar atenção agora é fazer a defesa do Bush mesmo, porque aí é escutada por ser nonsense! Ou será que eu é que estou sendo esperançosa demais?! I hope not!
Beijos, Alexandra

lola aronovich disse...

Ale, eu torço pra seja assim, mas acho que vc está sendo esperançosa demais. Tem muito público nos EUA pra programas "jornalísticos" de direita. Muito mais público que no Brasil! Ainda que ganhe o Obama (tomara), vai ganhar apertado. Tem uns 40%/50% de gente bem conservadora, não tem? É muita gente pra Coulter, O'Reilly e cia servirem. Eu tô recebendo por email algumas colunas de direita, como a da Ann. Pra cada texto dela há mais de mil comentários. É muita, muita gente que pensa igual!
E também, depois de 8 anos de Bush, não vai ser com a volta dos democratas que esse público todo vai desaparecer...

Anônimo disse...

É Lola, também acho que talvez esteja sendo esperançosa demais, mas é ao que posso me ater. É engraçado essas coisas aqui, eles comementam da divisão do país e acho que está bem assim mesmo, aliás, às vezes fico pensando que na verdade é mais uma união de Estados mesmo do que um país, já que é tão grande e com grupos tão divergentes, ou talvez seja isso que os torne o país que são, não sei... E também acho que com a saída do Bush, e torço para a entrada do Obama, eles tendem a continuar a ter alguma força, mesmo porque passarão a ser a oposição dos democratas. Acho que o fato de viver num liberal state como eles dizem, e mais ainda, numa liberal city, eu fico um tanto quanto desconectada do país dos "rednecks", daquele centrão... Acho que foi a Pauline Kael que disse certa vez que não sabia como o Nixon havia ganhado já que não conhecia ninguém que havia votado nele, fico feliz de por aqui as coisas continuarem assim!
Alê

Mica disse...

Lola, fiz um comentário (e uma pergunta) lá no tópico sobre as frases do Google (a última que foi postada, acho...a que fala sobre a ovelha e a capivara) e gostaria que você desse uma passada lá, pois tem uma pergunta que eu gostaria de ver respondida ^_^.

Mica disse...

Hey, ainda falando sobre coisas que não têm nada a ver com o post...Fui assistir Fim dos Tempos no domingo à noite. Eu já estava super down por conta do final da temporada de Doctor Who (onde chorei aos cântaros pq não queria aquele fim) e fui assistir Fim dos Tempos prá lá de 22h.
Senhor! Que filme mais opressivo!
Eu gostei, e bastante (apesar de ter ouvido mil e uma críticas negativas), mas saí de lá com uma dor no estômago que vc não faz idéia. E a dor é pq fiquei com o estômago tão tenso durante o filme, que quando eu me estiquei ao levantar a dor tomou conta :-/
O filme não dá uma respirada, ele é tenso em todo santo minuto. Tenha dó! E eu, amante dos ventos, saí de lá olhando para as ventanias de Floripa e pensando "será que continuarei a amar as ventanias tanto quanto antes?".

lola aronovich disse...

É, Ale, esses são sentimentos bastante frequentes. Primeiro, o de sentir que os EUA são um país dividido. São mesmo. Depois de não entender como o Bush pôde ter sido eleito (quer dizer...) e reeleito sem que a gente conheça alguém que tenha votado nele. Dependendo de onde se mora, e do nosso círculo de amizades, é difícil mesmo encontrar gente retrógrada. Mas sabemos que existe, e aos montes. E também, sabe, não sei não sobre o liberalismo de certos estados. Tá certo que são muito mais liberais que o Sul, mas a Califórnia elegeu o Reagan pra governador e continua com o Schwarzza. E Massachussets não votou no Mitt Romney? Como que estados mais "prafrentex" elegem republicanos?!

lola aronovich disse...

Mica, a resposta pra sua pergunta sobre como sei quem procurou o quê no Google tá aqui.
Sobre Fim dos Tempos, é como eu escrevi na minha crítica: durante a sessão, eu estava tensa e totalmente envolvida. Mas, assim que o filme acabou, me deu uma sensação de "Só isso?". Mas ele não é tão ruim como tanta gente anda falando. Se bem que o Mark Wahlberg tá sofrível e deve ser lembrado nas premiações de pior ator do ano.
Vc adora vento? Aquela ventania de Floripa me dá pesadelos. Foi andando na praia uma vez, com essa "brisa" no rosto, que peguei o maior resfriado da minha vida!

Mica disse...

Thanks, Lolinha, eu não tinha lido esse post seu.
Quanto à atuação do Mark, minha amiga ficou o filme todo reclamando do tom de voz que ele usou o.O

Lolla Moon disse...

Mas quem é essa maluca? Nunca ouvi falar. Acho que devo ficar feliz por isso.

Anônimo disse...

hUAEHUEAHUAE Aí é foda pro bush, nem eu.

Gostei da foto da senhora.

Anônimo disse...

...não vai ser com a volta dos democratas que esse público todo vai desaparecer...
Olha só os pseudos defensores das liberdades políticas,sociais, ecológicas.blablabla....
É incacreditável o talento dos esquerdista para distorcer os fatos. Vamos listar alguns:
Alguma cabecinha politicamente correta ai conhece o fato de que foi um Republicano, Abraão Lincoln quem, ao preço de uma longa guerra baniu a escravidão nos Eua..enfrentando a oposição dos Jefersonianos, que hoje se chamam Democratas...é claro que, seguindo a filosofia atual, ele devia optar pelo dialogo, mediação da Onu e bla,bla bla

Que foi outro presidente Repubicano, Eisenhower,ordenou a intevenção no Arkansas ( terra do Bill Clinton)para garantir o direito dos nove estudantes negros a frequentar a escola reservada para estudantes brancos,que não aceitavam isso de jeito nenhum, apoiados então pelo governador democrata Orval Faubus....
É claro que esses fatos nenhum esquerdistas politicamente correto gosta de lembrar...

Anônimo disse...

Para mim, se o Obama ganhar vai ser muito mais pelo ciclo natural de alternancia entre os partidos Republicano e Democrata que há nos EUA do que por algum merito pessoal.
Concordo com seus críticos no ponto de que ele não tem nada de concreto que tenha realizado em sua carreira política além de sua boa retórica.E a hístoria ja tem demostrado o desastre que é quando colocamos no alguém baseado em seu carisma e retórica...vide Adolf Hitler, Hugo Chaves e cia...Vejo com preocupação essa aura messiãnica que estão atribuindo a ele.Acho que Hillary seria a melhhor opção dos Democratas.

Anônimo disse...

No processo da vitória sobre a Alemanha Nazista durante a II Guerra Mundial, milhões de civis alemães morreram em bombardeios e execuções em massas, sem contar os muitos desalojados dos antigos territórios orientais da Alemanha que acabaram sendo anexados à Rússia e à Polônia. E aí, vamos dizer que por isso que ter lutado contra Adolf Hitler não valeu a pena? Que deveríamos ter feito como Neville Chamberlain e deixar como estava para ver como ficava? Ops, o próprio Chamberlain caiu como premiê britânico por causa de sua falta de visão, dando lugar a um “belicista maluco” chamado Winston Churchill…