quinta-feira, 8 de maio de 2008

JÁ ASSUMIU SEU FEMINISMO DE HOJE? PRECISA DE AJUDA? ACHOU!

Se você precisava de mais alguma desculpa pra assumir seu feminismo, encontrei um site que é uma boa. Começa assim: “Feminism is evil” (“Feminismo é o mal”), com o subtítulo fofo de “Cuidado com as feministas. Muitas são lésbicas”. Porque lésbica morde, você sabe. Sinceramente, um dos motivos que sou totalmente a favor da liberdade de expressão é que há um lado positivo nesses grupos que espalham ódio. Eu certamente não seria tão pró-gay se a homofobia não existisse, por exemplo. Eu não teria muito o que falar do assunto, porque não sou gay, e a orientação sexual das pessoas não me influi em nada. Mas ver que tanta gente ainda odeia homossexuais me joga pro lado de lá, me força a tomar uma posição. Como disse um escritor americano hetero que nunca ouvi falar, “homophobia makes me want to suck dick” (“a hofomobia me faz ter vontade de” – ahn, como traduzo isso sem uma linguagem muito gráfica? - “fazer sexo oral com homens”). É o mesmo que o racismo me causa em relação aos negros. Não, não é que eu tenha vontade de fazer sexo oral com negros, porque eu sou casada e monogâmica e dei o azar de me apaixonar por um Galak dos chocolates mais brancos e sem gosto, mas você entendeu. Racismo, homofobia, e qualquer tipo de preconceito me deixam com raiva. Mexem comigo. Fazem-me levantar da minha confortável cadeira branca/classe média/hetero (se bem que sou mulher, o que torna a cadeira bem menos confortável). Espero que essas pérolas que pesquei no site fanático religioso façam você querer “suck dick” em relação às mulheres. Quer dizer... Me expressei mal. Diga que você entendeu.

- Uma das perguntas no site: “Mulheres deveriam praticar esportes?” (minha tradução). A resposta é que talvez, um pouquinho, se bem que nunca junto com meninos, porque isso os deixaria efeminados e fracos. E jamais profissionalmente, porque atletas mulheres tornam-se masculinizadas. Além do mais, gastar tempo numa coisa fútil como esportes tira a energia necessária pra menina ler a Bíblia e preparar-se pra ser uma excelente mãe e esposa no sentido bíblico – ou seja, recatada, gentil, obediente, e 100% dedicada ao lar e à família. Como Deus a criou.

- Aposto que essa você não conhecia: “Mulheres são hipergâmicas, o que quer dizer que buscam um parceiro de maior poder e status. Enfermeiras casam-se com médicos” (porque, óbvio, homens não podem ser enfermeiros, e mulheres não podem ser médicas).

- O site chama a NOW (National Organization for Women) de National Organizations of Wackos, Witches and Whores (Organizações Nacionais de Loucas Varridas, Bruxas e Prostitutas).

- “A Bíblia é clara, uma mulher deve se submeter ao seu marido” (adoro quando falam que a Bíblia é clara, porque pra isso a gente precisa acreditar que ela foi ditada por Deus, não escrita por homens de quase dois milênios atrás, e que ela não exige interpretações. Tá tudo claríssimo! Por que existem tantas seitas pra interpretar a palavra única de Deus, eu não sei).

- “Mulheres sagradas que confiam em Deus submetem-se a seus maridos. Infelizmente, a maior parte das mulheres é mais Hollywood que holy” (trocadilho com a palavra holy, sagrada. Quem disse que a direita cristã não tem senso de humor?).

- “A Bíblia, a palavra inspirada de Deus, nos ensina que é a vontade de Deus a mulher se casar, ter filhos, cuidar da casa e não causar problemas. Deus diz que a mulher deve trabalhar em casa. Uma família dá muito trabalho. Crianças precisam ser atendidas e treinadas. Pratos precisam ser lavados. Roupas precisam ser passadas. Refeições precisam ser preparadas. Ser uma mãe em tempo integral exige muito trabalho!”. Isso ninguém discute. Mais adiante o autor inclui um adendo: “Não estou dizendo que é errado uma mulher trabalhar fora de casa SE o seu marido concordar”. Ah, bom!..

- “Rebelião é feitiçaria, não há desculpa! Se você não obedecer seu marido, Deus vai te julgar como quem julga bruxaria. É uma coisa muito séria para Deus”. (Deus também odeia Harry Potter. Tome tento).

- Cansei de comentar. As citações falam por si: “Feminismo e lesbianismo são sinônimos”. “Feminismo é pecado. É errado porque é uma rebelião contra a autoridade. A mulher cristã odeia o feminismo porque ela sabe que ele é contra Deus e sua palavra”.

- “Por que preparar as meninas para o mercado de trabalho? Não senhor! Elas devem aprender a fazer roupas, cozinhar, vestir-se apropriadamente, andar, falar, respeitar a autoridade etc”.

- “As mulheres devem se casar e ter filhos antes de ir pra faculdade, porque a educação superior pode envenenar suas mentes. Elas devem se casar com homens mais velhos, que estão começando suas carreiras. [...] Deus nos dá sentido, felicidade e realização através dos nossos papéis em família. Forças satânicas usam o feminismo pra nos privar dessa experiência enriquecedora, chamando esses papéis de 'estereótipos'. Vamos cuspir em seu olho”.

- “A agenda feminista é um movimento político socialista contra a família e que encoraja as mulheres a abandonarem seus maridos, matarem seus filhos, praticarem bruxaria, destruirem o capitalismo, e tornarem-se lésbicas”. “Não permita que o feminismo te roube de ser uma esposa submissa e uma mãe sagrada. Não permita que o feminismo mate o seu bebê através do aborto”.

- Ah sim. Como feminismo é um mal satânico, Hillary Clinton é o anti-cristo. Querem queimá-la numa fogueira, não sem antes chamá-la de Jezebel. E se a gente como mulher ficar revoltada com essas asneiras, o autor do site tem uma dica infalível: “Fique brava com Deus por Ele ter escrito a Bíblia”. Machismo assim só dá asas ao meu feminismo. Pelo jeito, “sexism [machismo] makes me want to suck dick”. Ou seria pussy?

19 comentários:

Nalu disse...

Nossa, sabe que às vezes me espanta isso? De que exista algo assim ainda hoje? Dura pouco esse espanto, pq eu sei que tá cheio desse tipo de coisa por ai. Eu acho tão triste, não sei como as pessoas ainda não perceberam como é feio e grotesco isso, como é altamente cafona. Ai eu fico indignada tb, muito mesmo. às vezes eu acho o mundo muito horrível. Beijos

Liris Tribuzzi disse...

Você me faz sentir culpa toda vez que eu pego numa chapinha...

cavaca disse...

Todo esse artigo me fez lembrar de um filme com a Toni collete(?). Em que ela, uma miuda reprimida por ser "gorda" e "diferente" aos poucos se liberta dessa pesada corrente que a fez sangrar a vida toda, e livre, e idependente, e feliz por ser mulher (com uma mãozinha do ABBA), transforma-se em tudo aquilo que as feministas desejam... Sinto que cada vez mais surgem pessoas com um coração negro, e burras, além de muitas coisas mais. É por isso que Jesus Cristo tem que voltar a terra o mais rápido possivel and vanish this place... Eu sou um homem feminista! O nome do filme é o casamento de muriel.

nita disse...

concordo com você de que esse tipo de coisa só aumenta a minha vontade de pular pro outro lado do jogo e lutar contra.
Husbands are Biblically to Rule over their Wives; Wives are to obey!
absurdo, total absurdo.
não que eu ache que são os homens que tem que obedecer, ninguém tem que mandar em ninguém, ninguém tem que obedecer. as pessoas precisam se respeitar isso sim.

Reinaldo Gomes disse...

O preconceito tá encrustado na sociedade. Minha namorada, que é negra, tem nível superior e é uma pessoa bastante esclarecida, ainda pensa que "tem sorte" por não ter puxado o cabelo encarapinhado do pai.

lola aronovich disse...

Nalu, é espantoso mesmo. Essa gente quer voltar à vida da época em que a Bíblia foi escrita. Literalmente. Viver sem eletricidade, andando a cavalo, crimes sendo punidos com apedrejamento... Tudo bem, acho que eles até têm o direito de fazer isso (sem o apedrejamento), mas querer que o mundo inteiro regrida?
Liris, ha ha, que gracinha!

lola aronovich disse...

Bom saber, Cavaca, que vc é um homem feminista. É, eu acho que a gente não precisa ser negra pra ser anti-racista, ou gay pra ser anti-homofóbico. A sociedade inteira só tem a ganhar com um mundo mais tolerante, com menos ódio. Essas pessoas da direita cristã têm certeza que Jesus voltará logo e que governarão ao lado dele. E elas já dizem que não será uma democracia, porque democracia é coisa de trouxa. Imagina como seria o governo dessa gente... Eu não sobreviveria um só dia.
E sobre o Casamento de Muriel, obrigada por me lembrar que tinha músicas do ABBA. Eu tinha esquecido! Acho o filme bonitinho, mas nunca achei muito feminista...

lola aronovich disse...

Nita, realmente, nenhum sexo tem que mandar no outro. Mas do jeito que tá, mulher ainda toma conta de todos os afazeres domésticos, além de trabalhar fora. Teve um dia em que uma recenseadora do censo bateu na minha casa. E ela insistia em saber quem era "a pessoa que mandava em casa". Eu disse que ninguém mandava, que só tinha eu e o maridão e a gente vivia em harmonia, sem hierarquia. Ela disse que geralmente era o homem, e queria colocar no formulário dela o nome do maridão. Eu falei: "olha, se vc quer dizer a pessoa que toma a maior parte das decisões aqui dentro de casa, pode botar o meu nome, mas a gente vive mais numa democracia mesmo". Ela não queria aceitar!
Reinaldo, não há dúvida que o preconceito atinge a todos, inclusive suas "vítimas" diretas. Mulher pode ser muito machista, a gente sabe. E o sistema é tão eficiente que a gente nega! A gente acha que é tudo natural, que o mundo é assim e não dá pra mudar. E, no caso da sua namorada, ela provavelmente vai negar que acha o cabelo do pai feio. Ela vai é argumentar que prefere cabelo liso baseado unicamente na sua "preferência pessoal". Uma preferência que não é influenciada em nada por ela viver numa sociedade racista, lógico...

Suzana Elvas disse...

Lola, eu acho muito engraçado como as pessoas interpretam a Bíblia. Uma das coisas que eu faço como hobby é estudar os livros das três principais religiões. E a gente descobre coisas inusitadas, como por exemplo que uma das cinco preces diárias feitas pelos muçulmanos é para Jesus. Que no Alcorão as religiões baseadas em em Deus (ou Alá) são assim chamados "Povos do Livro" - ou seja, o Alcorão reconhece como tendo raiz única o cristianismo, o islamismo e o judaísmo. E que, em nenhum momento, a Búblia fala da virgindade de Maria, do celibato ou da submissão feminina.

Um dos melhores livros que eu já li chama-se "Deus - Uma biografia", de Jack Miles, um ex-jesuíta que analisa Deus (e a Bíblia) como personagem/obra literária.
Bjs

lola aronovich disse...

Su, a Biblia eh como qualquer outro livro, seja de ficcao ou de nao-ficcao: cada um interpreta como quer. Alguem escreve uma coisa. Dez pessoas leem o que esse alguem escreveu. Cada uma das dez pode ter interpretacoes diferentes. Achar que so porque apelidaram a Biblia de "livro sagrado" ela vai ter uma unica interpretacao eh burrice. A "palavra de Deus" nao eh unica, e nem existe verdade absoluta. TUDO eh questao de interpretacao. E nao vejo nada de errado que a direita crista interprete a B. de uma maneira tao retrograda. O que me insulta eh ele achar que so existe aquela intepretacao, que ele eh um escolhido por Deus, e que por isso ganha o direito divino de mandar nos outros.
Esse livro que vc cita deve ser muito interessante mesmo. Acho que todo mundo ganharia se a Biblia fosse vista como UM livro, ao inves de O livro...

Igor Garcia disse...

Puta q não me pariu! Estamos na Idade Média, o papa é o Clemencio XII e a internet é a mais nova arma de destruição da bruxaria da Santa Inquisição!

A unica coisa que farei diante de todas essas afirmações Lolinha é gargalhar! Impossível levar isso a sério, apesar de EXISTIR pessoas desse calibre, que levam isso a sério!

Depois da Igreja Universal daqui do Rio fazer uma corrente de fé para ter "Proteção Divina" contra a dengue, (especificando Aedes = Desagradável, Aegypt = Egito) em que além de tudo vc ganha um "calice com óleo santo" para ficar livre da Epidemia, qualquer papagaiada é possível!

Bjs n'alma!

lola aronovich disse...

Igor, às vezes parece que a gente tá na Idade Média mesmo. Hoje li que os EUA é o país no mundo em que as pessoas MENOS acreditam na teoria da evolução. Veja que maravilha: uma potência mundial, um império, o maior da história, e o pessoal acha que viemos de Adão e Eva, literalmente. É um perigo pra humanidade, porque como americano acha que recebeu a missão divina de comandar o mundo, pode muito bem decidir acabar com ele, com a graça de Deus. A direita cristã tá contando os dias pra segunda vinda de Cristo. Se depender dela, ela dá um empurrãozinho pra que o apocalipse chegue logo... Eu tenho bastante medo dessa gente. Eles prosperam na miséria!

Renata disse...

Nossa Lola, desculpa a demora em comentar...
Eu entrei no tal site e fiquei sem palavras.... não sei porque eu tenho esse impulso masoquista, da outra vez do "the truth about homossexuality" eu entrei no artigo deles também....
Não consigo nem pensar no que comentar a respeito de uma ignorância desse tamanho....

Não sei na verdade se esse tipo de radicalismo realmente funciona contra os interesses deles... ao que me parece, por mais ridículos e pequenos em número que sejam, conseguem ameaçar de maneira muito alta e clara as instituições políticas por exemplo... Todo mundo fica super pisando em ovos com os tais radicais... e enquanto a maioria dos cristãos não é tão radical, também não se manifesta e protesta tanto como eles, que acabam se fazendo muito mais ouvidos...
Bom... não sei... só sei que fico muito puta ao ler aquelas coisas... I always get the feeling they should go get laid [with whomever they prefer] and stop trying to make everyone else as miserable as they are...

Abraço Lola!
Renata
www.oraculodelesbos.blogspot.com

lola aronovich disse...

Ah, sei como vc se sente, Rê. Quando eu descobri o tal site, também gastei uma tarde inteira lendo as besteiras. É certamente um lado masoquista. E claro que esses radicais influenciam os governos. Eles têm um lobby poderoso, muitos são congressistas, tanto nos EUA quanto no Brasil. Mas a gente imagina que os "seculares", que apreciam a divisão entre Igreja e Estado, também fazem lobby pra anular o lobby dos fanáticos religiosos. Esta semana algum pastor americano declarou: "A gente precisa parar com esse mito de que é preciso separar religião e Estado". Claro, né? O que me espanta é a contradição: eles pregam Estado mínimo pra maior parte das coisas, mas pra "moralizar" nossas vidas, querem instalar uma teocracia. Mas eu acho que, hoje em dia, boa parte da população - inclusive americana - está mais tolerante, e esse tipo de discurso radical da direita cristã faz com que muitos cidadãos médios fiquem mais ativos na defesa dessa tolerância. É o meu lado otimista/Pollyana falando.

Ale Picoli disse...

Aliás, qual é o escritor hétero do qual nós nunca ouvimos falar? Quero citá-lo mas citar assim fica estranho.

lola aronovich disse...

Ai, Ale, eu li o nome num artigo do The Advocate, mas estou sem tempo pra procurar agora. Coloquei a citação no Google mas não deu em nada. Só sei que é um escritor Native-American. Que eu realmente nunca tinha ouvido falar. E se vir o nome dele de novo, não vou nem lembrar. Sorry!

Lilian disse...

Puxa, Lola, você é demais: feminista, cética, gosta de cinema, é inteligente e divertida, escreve super bem... Elogios à parte, estou adorando este blog, faz muito tempo que não me divirto (e concordo) com tantas coisas! Passo a ser oficialmente uma leitora! :o)

Gabriela Ziegler disse...

adorei! aliás, adoro todos seus artigos, e ainda indico pros amigos via f.b.! :) parabéns, e, como diz o título-paródia-de-filme-muito-massa-também, Escreva, Lola, Escreva! :D

Gansoh disse...

tem hora que dá vergonha de ser branca, loira, magra, hétero...

VERGONHA VERGONHA VERGONHAAAAAAA

Pelo menos eu não sou religiosa, he he he