domingo, 16 de novembro de 2008

CHURRASCO EM FAMÍLIA

Surgiu uma graninha extra e inesperada que consegui com uma tradução de um roteiro, com a ajuda do maridão pra encontrar os termos técnicos. Claro que, economicamente responsável que sou, guardei quase tudo, mas separei uma parte pra gente se recompensar. E isso só pode ser com comida. Portanto, perguntei pro maridão o que ele preferia, jantar fora ou um churrasco em casa. Ele marcou a segunda opção, o que achei ótimo porque, além de custar mais ou menos a metade do preço, ainda dá pra chamar a minha mãe. Não que ela tenha ficado entusiasmada com o convite. Sua resposta foi: “Churrasco? É, pode ser... Eu praticamente só como peixe agora. Mas acho que posso comer carne. O que eu gosto mesmo é de ostras”. E se pôs a falar durante dez minutos sobre como as ostras estão baratas e como os gatinhos ficam enlouquecidos com o cheiro. Minha mãe é campeã em transformar um assunto apetitoso (churrasco) num asqueroso (ostras). Mas finalmente aceitou o convite, emendando: “Posso assar umas berinjelas na grelha?”. Ela não era saudável assim, juro.
Comprei a carne - maminha, costela, fraldinha, e costelinha de porco, e mais um quilo de linguicinha (que é praticamente tudo que o maridão come num churrasco). Tive que implorar pro açougueiro do supermercado cortar a quantidade minúscula que eu queria de cada. Imagina, eram três pessoas, sendo que uma só ia comer linguiça e a outra, berinjela. Eu sabia que a quantidade seria suficiente pra dois churrascos. Foi baratinho, apenas 25 reais, incluindo aí o carvão.
Como quis caprichar, até me pus a fazer maionese de batata. Depois da batata cozida, pedi auxílio pro maridão:
- Amor, a gente adora batata cozida com casca, certo?
- Certo.
- Mas minha mãe não gosta. Então, como ela também vai comer a maionese, me ajuda a tirar a casca?
- Vou queimar meus dedos.
- A gente faz junto e acaba rapidinho.
Se não bastasse ter que aguentar o maridão reclamando a cada pedacinho de batata descascada, o Calvin, meu divino gato amarelo, subiu na mesa e sentou-se ao lado do prato. O Calvin é o único gato vegetariano que conheço. Bem, onívoro: adora batata, abóbora e cenoura. Tive que dar montes de pedacinhos de batata pra ele. Enquanto isso, o maridão insistia:
- Tem certeza que sua mãe não gosta de casca de batata?
- Tenho, amor. Minha mãe é uma fresca.
Nesse exato momento minha mãe entra na cozinha, dirige-se ao prato que o maridão tá usando, pega uma casca de batata que ele havia separado e a põe na boca:
- Hmmm... Casca de batata!
O maridão me dirigiu um olhar de ódio, minha mãe riu sobre como não a conheço, e o Calvin ainda me deu uma mordidinha porque eu estava demorando demais pra dar pra ele a próxima rodada de pedacinhos de batata.Mas o churrasco foi, como diria o Borat, “Great success!”. Minha mãe comeu mais alho poró que berinjela (mas se empaturrou de costelinha também), o maridão acabou com as linguicinhas, e eu e a fraldinha tivemos um ardente caso de amor. Eu não dava muito por aquele pedaço de fraldinha cheio de gordura, porque gordura de fraldinha não é grande coisa. Definitivamente não é como gordura de picanha. Mas aquele pedaço me surpreendeu. Dava dez a zero numa picanha. Fazia tanto tempo que não comia carne assim...
E o Calvin nem cumpriu sua ameaça de subir em cima da grelha. Naquele mini estômago de gato cheio de batata ainda sobrava espaço pra muita carne. Desconfio que a única que não passou mal por comer demais foi a Blanche, que não quis nada.
Agora falta fazer o segundo churrasco com o monte de carne que sobrou. Desta vez sem batata.

30 comentários:

Raquel disse...

Lolinha, quando eu era criança, e morava lá no sul do Rio Grande do Sul, tivemos nosso primeiro gato: o Mimi, um vira-latinha tigrado (também conhecido como Mingau e Matinhos).
Não tenho muitas lembranças dele, mas ele também tinha a peculiaridade de amar batata cozida. Era só ele sentir o cheiro, que já chegava junto na cozinha para implorar por uns pedaços.
Hoje, quem habita a casa dos meus pais é a Lola. Um dia minha mãe ofereceu batata cozida a ela, mas a Lola virou de costas e tentou tapar, como se estivesse tapando cocô.
Minha Lola é fresquinha, e só come Friskies sabor Suaves Delícias.

lola aronovich disse...

Raquel, o Mimi tinha três nomes? Ah, que bom que existe outro gato que ama batata cozida. Já a minha Blanche é que nem a sua Lola: ela só come ração. Se bem que ela gosta de leite também. E minha mãe diz que a Blanche come ostras e sardinhas de vez em quando também. Como essas coisas do mar não tem aqui em casa nem morto, não dá pra saber. Em geral os gatinhos só comem ração mesmo. E é também Friskies, sabor Suaves Delícias! Tem que ser “delícias do campo” ainda por cima. Quer dizer, eu trouxe montes de pacotinhos variados lá dos EUA e eles comeram também. A Blanche não gostou muito.

Anônimo disse...

Esse é o seu jardim? Achei muito acolhedor. E cadê a foto da sua mãe?

Anônimo disse...

Que história bonitinha! Amei o gato que gosta de batata cozida... A minha gosta de azeitonas, de resto é bem normal (dentro do considerado normal em um gato).
Sinto falta de um churrasco assim, agora mora em apto e não dá mais. Quem sabe um dia seus leitores não alugam um lugar para fazer um churrasco do "fala, gente, fala" ?

Anônimo disse...

Adorei.
Um post refrescante, com churrasco e gatinhos. Que fofo, um gato que gosta de batata cozida!!
Beijos, ótimo domingo pra ti!

Liris Tribuzzi disse...

Poxa, Lola, nem pra chamar a gente prum churras... hehehehehe

Nem tento fazer churrasco aqui, se não a Fiona é capaz de acabar com tudo!

Ahhh!!!!! 5h com o Mequinho, pra abandonar no 36º lance.

Anônimo disse...

É... depois de semanasss Jvll estava com tempo razoável pra churrasco no pátio. O nosso foi com direito de inauguração de mesa nova (estava em promoção) e todos os meus 3 bichos rondando, hehe. No momento tenho "só" 2 cachoros e 1 gato (o tóto). assim como o teu, o meu gato gosta de muita coisa esquisita, mas a grande paixão dele é patê de presunto. Ele é quase tão doido como a dona dele, passa boa parte do dia dando "banho-de-gato" no cachorro.

Sempre gostei tanto de gatos como de cachorros, mas ultimamente o meu carinho pelos bichanos vem aumentando e a paciência com os vauvaus vem diminuindo um pouco. Devem ser as noites mal dormidas por causa do cachorro estressado da vizinha que late a noite toda... há uns 2 anos... Que bom que vc tb tem umas fofuras em casa, é bom dimais-da-conta-sô. E vc viu como bicho é bom pra desestressar? Até os comentários de hj são mega-light... só a costelinha de porco que não é. Mas churrasco sem porco não é completo, então viva os suínos... e até o próximo churrasco (daqui há uns 3 meses quando parar de chover de novo).
Bjsss
Taia

Anônimo disse...

E pra começar bem o dia, olha só a primeira coisa que eu li pela manhã:
“Se uma dama diz não, ela quer dizer talvez; se ela diz talvez, ela quer dizer sim; se ela diz sim, então ela não é uma dama.”

Uma "pérola" dessas não podia ficar sem um comentário de repulsa e tb de nos dar uma certeza: ainda temos muitooooo trabalho pela frente, pois os machistas continuam de plantão.

Bjsss e uma ótima semana
Taia

Masegui disse...

Tô morrendo de pena do companheiro maridão, protagonista do churrasco do ano: Eu a patroa e a sogra! Deus me livre!! (nada pessoal, Mamacita)

Aliás, churrasco sem birita não tem graça... cadê a birita, pô? Deus me livre, de novo!!

Anônimo disse...

Lola, eu acho um barato os tais churrascos em família...

Gente, eu AMO casca de batata!!! Se for baked então, ô, é um manjar!
Adorei a sua mãe comer as costelinhas... para uma semi-vegetariana, até que não se saiu tão mal assim rssss

Ah, eu tive um gato que comia alface... atacava o alface dentro dos sacos de supermercado!!!

E é engraçado com as pessoas fogem totalmente de seus, huh, hábitos saudáveis nestas horas, né?
Eu tenho um irmão saradão, super geração saúde, que não come fritura, carboidratos à noite nem em pesadelos, é tudo integral, macrobiótico, pizza sem queijo, enfim, alimentação super sem graça.
Pois bem, em dia de churrasco o menino (se é que eu posso chamá-lo assim, aos 30 anos de idade) sijogadicumforça na costelinha, toma refrigenrante (ok, ele dá uma sacudidada na garrafa, para 'tirar o gás') e ainda lambe os dedos com o pão de alho... dá para entender?
Eu, ao contrário, não como quase nada em churrascos. Acho o cheiro de churrasco altamente indigesto e, prefiro curtir uma farofinha com molho à campanha e deixar a carninha para um Outback da vida...

Beijos

Giovanni Gouveia disse...

Tinha uma gata que freqüentava a casa de meus pais (chegou a parir lá) que não podeia ver sementes de melão que detonava...
Sobre a grelha, na casa de meus sogros vez por outra os cachorros queimam a língua lambendo a grelha...
Já tentou abacaxi grelhado? Combinado com carne fica divino.
Mas ostras são maravilhosas, Lola, de preferência cruas, com sal pimenta e limão (dizem que é afrodisíaco)
No mais, tô com o mineiro da cara de padre de Ponte Nova, cadê o aico? :D

Ale Picoli disse...

Rá! Eu também tenho uma gata vegetariana, a Pelúcia. Ela prefere milho a frango (comprovado cientificamente por meio de um salpicão hehe) e adora alface.
E ah, discordo. Ostras são legais.

lola aronovich disse...

É acolhedor sim, Cavaca. Bom, esse não é exatamente o meu jardim, mas a minha garagem. Vou ver se posto mais fotos. É que tá tudo meio acabadinho, porque a última pintura foi há uns cinco anos, eu acho. E como Joinville é úmida que dói, os efeitos aparecem mais ainda. Vou ver também se minha mãe autoriza foto!


Danda, azeitonas? Bom, pelo menos azeitona é gostoso, tem um gosto chamativo. Melhor que gato que gosta de alface, como o da Chris. Acho que nenhum gato é muito normal. Mas eles são lindos e divinos! Puxa, eu gostaria de fazer um churrasco e convidar todos os meus leitores! Mas este foi o primeiro churrasco que fizemos em um ano e meio! A gente até achava que tinha perdido a mão.

lola aronovich disse...

Cris, obrigada! Como vc pode ver, os posts pesadões voltaram.


Li, ah é, vc viria aí de Guarulhos pra Joinville pra comer um churrasco sem picanha?! Puxa, parabéns pela partida com o Mequinho. Comentei com o maridão que vc levou 5 horas, ou 36 lances, pra ser derrotada, e ele disse: “Então ela joga muito bem”. Vc tem a partida anotada? Manda pra gente!

lola aronovich disse...

Taia, ah, eu tô sentindo muita falta de um cão! Eu tinha um, o Hamlet, mas ele morreu em dezembro, com quase 16 anos (eu tava nos EUA), muito velhinho. Agora a gente quer adotar um novo, mas tem que ser filhote, pros gatos aceitarem. E tem que ser pequeno! A gente tem que ir ao Abrigo Animal ver os viralatinhas fofos. Só que sem carro não é fácil.
O seu gato fica lambendo o seu cachorro? Avisa que ele pode ser expulso da Associação Internacional dos Gatos por essa heresia!
Eu amo os dois, gatos e cães, igual. Mas não dá pra comparar o trabalho que dá ter um cão com o que dá ter um gato. Gato realmente é super low maintenance!
Que ótima maneira de começar o dia! Quem é o autor dessa pérola machista?


Ô Mario Sergio, o maridão e a sogra se dão super bem!
Sobre a birita... Respondo lá embaixo, pro Gio.

lola aronovich disse...

Chris, eu só sei que só de pensar naquela fraldinha cheia de gordura (na foto, do lado do tomate), já comecei a salivar... Batata cozida com casca e tudo é muito bom.
Seu gato comia alface?! Mais um pra lista dos gatos estranhos.
Olha, sobre os hábitos saudáveis, realmente, não dá pra se manter muito saudável perto de algo delicioso como churrasco. Lembro que houve uma época, vários anos atrás (uns oito), em que a gente deu de comer churrasco toda semana! Tipo duas, três vezes por semana. Insano! Mas sabe que eu emagreci nessa época? Até comentei com um médico que era aluno meu e ele confirmou que a carne em si não engorda. O que engorda são os acompanhamentos, pão, maionese de batata, refri...
Agora, o seu irmão não deve ter muita alegria na vida, né? Onde já se viu pizza sem queijo?!
Na minha vida eu poderia viver sem carne. Passo montes de dias sem carne e bom, não é que eu não sinta falta, mas eu sobrevivo. Agora, sem queijo não dá...

lola aronovich disse...

Gio, ok, gato que gosta de semente de melão... É bom ver que tá cheio de gato esquisito no mundo. Neste churrasco agora, o Calvin ameaçou duas vezes pular na grelha! Ainda bem que a gente tava atenta e que só ficou na ameaça. Vou lembrar do abacaxi da próxima vez.
Respondendo agora pra vc e pro mineiro com cara de padre: eu não bebo nadinha, só água (e adoro). Minha mãe já bebeu demais nessa vida, mas parou há nove anos. Agora só bebe vinho e champanhe, e em ocasiões especiais. Mas nunca gostou de cerveja nem nada. O maridão... Acho que ele comprou uma lata de cerveja pra acompanhar o churrasco. Não sei nem se foi com ou sem álcool. Se ele tiver que optar entre suco de qualquer fruta e bebida, acho que ele nem olha pra bebida. Somos estranhos desse jeito.


Ale, outra gata vegetariana! Assim o mundo tá perdido! Essa é a Pelúcia contigo na foto? É uma siamesa? Eu li num livro especializado em gatos (um livrão ótimo, que eu confio) que as siamesas são as ninfomaníacas das gatas. Confirma? E tá sumida, hein? Apareça mais!

Masegui disse...

Eu tenho um cunhado (muito sacana) que anda com um retrato de minha mãe (sogra dele) na carteira e diz que é o único no mundo! vai entender...
Bem, sogra é sogra e ponto final. Feliz mesmo foi Adão...

Quanto ao "mineiro cara de padre" eu não ligo, o da paróquia aqui perto toma um mé arretado...

Giovanni Gouveia disse...

Uê, mineiro fala arretado também?
Já passei pela tua cidade, Mario Sergio, indo pra Viçosa...

Masegui disse...

Giovanni,

Eu morei em Gov. Valadares por 15 anos... lá é parada de quem vem do nordeste... alguns "garram" e o povo acaba falando igual e meio cantado. Acho muito bacana!

Ps.: Viçosa é aqui "pertim"... :))

Babs disse...

Lola, sua casa é muito simpática! Muito legal as fotos!
Conseguir fazer um churrasco com 25 reais, vc é ninja...
Bjs

Masegui disse...

Né ninja, não... é pão-dura mesmo... munheca de samambaia!

Fabi disse...

Sou carnívora confessa! Moro no Rio Grande do Sul e com uma família carnívora não dá para ser vegetariana, bem tentei! Deixo para a próxima encarnação!
O teu gato é um nojo de tão lindo (eheh!). Agora gato gostar de batata eu nunca vi!
Me deu uma fome esse post, não sei porque!

Anônimo disse...

hehe, o meu gato tb gosta de alface, mas só de um: o meu cachorro (o nome dele é alface).
Taia

lola aronovich disse...

Mario Sergio, pedi pro maridão responder o seu comentário mas nada... Ele sempre ri quando leio seus coments. pra ele. Mas acredite: ele e minha mãe se dão muito bem. Minha mãe o chama de genrinho, faz bolos pra ele, e ambos conspiram contra a minha magnífica pessoa.


Gio, eu gosto dessa palavra, arretado. Mas nunca usei.

lola aronovich disse...

Mario, vc morou em Gov. Valadares? Já era na época em que todo mundo ia pros EUA? O pessoal diz que catarinense canta tb. Eu, obviamente, não acho. Mas meus amigos paulistas juram que eu falo cantado.


Ah, Babs, só um churrasquinho pra 3 pessoas... Na realidade, como deu pra dois churrascos, saiu uns 15 por vez.

lola aronovich disse...

Mario, eu prefiro ninja! Munheca de samambaia - nem entendo essa expressão.


Fabi, nem sei se existe gaúcho vegetariano! Bom, eu também sou carnívora. Gosto muito de carne, apesar de poder ficar um tempão sem. Obrigada pelos elogios aos meu gato!


Taia, Alface até que é um bom nome prum cachorro. Ele é vira-lata ou tem raça?

Gisela Lacerda disse...

Sou mais churrasco também, apesar de adorar frutos do mar. Mas passei muito mal nessa terra aí e agora só quero saber de carne.;-)e nem gostei muito de ostras. Achei normalzinho. E os caras ainda botaram queijo em cima num outro restaurante. Achei que estragou a ostra. Eu disse sem problemas! Não sou de puxar saco.

Anônimo disse...

Oi, Masegui,
o "companheiro maridão", o Silvinho e eu, somos assim, ô : superamigos. E vai ver que "sogra é sogra" é só lenda, como dizer que gato e cachorrinho não são amigos. Aqui em casa, gatos dormiam encima de cachorrinho, que como era pequeno e peludinho, dava um ótimo travesseiro pra gatos. E está vendo o banco lindíssimo da foto? Pois é, genrinho que fez pra mim. Assim como fez o maravilhoso cavalete com rodinhas que estou usando. Eu adoro meu genro,como adoro tambem minha nora. E basta a Lolinha ir pra Florianópolis que a sogra aqui faz linguado ao molho de camarão e outros quitutes com peixe, e almoçamos com uma taça de Medoc, ou Malbec que o Silvinho não é como Lola, que só bebe água.
Giovanni, adorei a gata que come sementes de melão. Sabia, o gatito da Lola, o Calvin, só lambe as sementes de melão, não come. Mas se delicia lambendo. Gatos são um barato, ne?. La Mamacita

Anônimo disse...

Lola vc é simplesmente demais!!!TIVE VONTADE DE PARTICIPAR DESTE CHURRASCO!! tE ADORO!