segunda-feira, 7 de novembro de 2011

QUEM É FEIO, QUEM É BELA

Somália, jogador de futebol brasileiro. Vc acha que ele está na lista dos belos ou feios?

Há várias listas das musas do Pan de Guadalajara, como acontece sempre em qualquer esporte feminino. A mídia dá um enfoque na beleza e sexualidade das atletas, em vez de no seu desempenho esportivo. O UOL fez uma seleção com 58 fotos, dentre as quais está esta, da saltadora Juliana Veloso, e esta, da jogadora de vôlei de praia Larissa. Cara pra quê, né? Sexismo da grossa mesmo. Típico. Não muda nunca. Já falei dessa objetificação das atletas várias vezes, e não é disso que quero falar no momento. Portanto, escolhi esta lista do R7 das mais belas brasileiras do Pan. Há doze fotos, entre elas a de Flavia Delarolli, da natação.A goleira Thaís Picarte, que deve ser a única loira da seleção brasileiras de futebol (que é a modalidade que enfrenta os maiores preconceitos, pois no Brasil considera-se que futebol é coisa de macho; logo, mulher que joga futebol é macha -– leia-se lésbica. Além do mais, cansei de ouvir o quanto as jogadoras brasileiras de futebol são horrorosas. Nada a ver com a cor da maioria, decerto), é uma das dez. Bom, esses dias a UOL fez sua própria lista, esta com os jogadores mais feios do futebol, que são chamados de monstros. A foto que abre a matéria é do Cortês (não sei o time de nenhum, e a matéria não diz).Este abaixo é o Tinga.Já acho a maior sacanagem fazer uma matéria assim. Qual o propósito de chamar alguém de feio? Eles estão concorrendo a algum título de Mr. Universo? E a beleza não é nem um tiquinho relativa não?
Este cara simpático e sorridente aí ao lado, por exemplo, é chamado de monstro. Realmente monstruoso o Andrezinho! Nossa, que horror! Só pode ser pela cor... da camisa dele.
Pois é, dessa lista dos monstros, quantos dos 23 escolhidos são brancos? Sete? Oito? Os outros são todos negros ou mulatos, de preferência com aquele cabelo ruim que é ruim exatamente por quê? Pra quem?
Da lista das belas do R7, quantas beldades são não-brancas? Uma? Duas? Três?
Temos uma mídia que prepara matérias assim a toda hora pra nos ditar quem deve ser considerado feio, e quem deve ser considerada bonita. O fato de fazerem matéria de mais feio já tem um caráter subliminar: mostrar que beleza não é nada importante quando estamos falando de homem. Pra mulher beleza é tudo, lógico. Fundamental, meu caro Vinicius. Mas os jogadores não precisam se ofender -– eles estão lá pra jogar futebol, e é isso que o público predominantemente masculino vai cobrar deles.
Eu não acho que a mídia que bola essas seleções cretinas seja conscientemente racista. Não acho que alguma equipe de jornalistas se reuniu pensando: “Vamos mostrar ao mundo que o único padrão de beleza aceito é o ariano”. A mídia reflete os preconceitos da sociedade, e não tem como negar: nós somos incrivelmente, vergonhosamente, muito incomodamente, racistas. Racistas e com a autoestima lá embaixo, pois só consideramos belo um ideal nórdico, que representa uma minoria entre nós. Privilegiamos tudo que não somos. Não é à toa que Gisele seja nosso símbolo, nossa maior representante.
No último Miss Brasil não havia uma só candidata negra. Lembrando: é Miss Brasil, país mais miscigenado do mundo, não Miss Suíça ou Miss Noruega (opa! Suíça e Noruega escolheram misses negras!). Que impressão isso passa? Que só brancas podem ser bonitas. Que negras são automaticamente feias, excluídas, e vai arrumar esse cabelo, menina!
Mas o bom é que a gente não precisa assumir que é racista. Nada disso! Quem gosta de ser chamado de racista? Ninguém! É até crime! Então a saída é apelar pro velho e bom... gosto pessoal! Então. Não é que negros sejam monstros, e loiras sejam musas. Não há conspiração nenhuma, imagina! A mídia não nos afeta em nada! Achar que negro é feio? Que cabelo bom é cabelo liso? Ah, é só o meu gosto pessoal!

138 comentários:

aiaiai disse...

Dá nojo o nosso racismo. Digo nosso pq sou bem consciente de quanto eu mesma sou racista apesar de lutar contra isso todo dia...

aproveito para deixar outra matéria sobre racismo no Brasil. É numa universidade federal e eu fiquei enojada.

via @iavelar

"No país "não somos racistas", negros sofrem constante constrangimento na universidade porque "não parecem estudantes" http://bit.ly/vnGFAG "

aesposaideal disse...

Realmente, o Cortês não é só mais um rostinho bonito no futebol.

.maria andrade vieira. disse...

texto perfeito.

Pandora disse...

Lolinha, quando eu crescer quero ser como vc \o/ Como sempre arrasou!

texto perfeito. [2]

Koppe disse...

texto perfeito. [3]

http://letras.terra.com.br/racionais-mcs/796245/

Flávio Brito™ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Brito™ disse...

Como sempre, mais uma vez vemos a velha mídia burguesa capitalista reforçando o sexismo opressor tão arraigado em nossa cultura o que apenas contribui para a manutenção do status quo em nossa sociedade já profundamente marcada pelo patriarcado, frente a isso militantes e ativistas feministas não podem se calar perante ao capitalismo imposto pelos homens brancos , ricos e heterossexuais que impõe suas vontades frente as minorias oprimidas. Não há como negar a misoginia disfarçada em forma de estereótipos nos esportes, frente a tal cenário desolador devemos, colocar mais uma vez as mulheres como eternas vitimas dos reaças malvados e fazer piadinhas dos mascus. Sugiro uma marcha, camisetas do Che Guevara, e colocar a culpa no capitalismo.

Dayane Ok. disse...

Ai Lola, esse post me causou até mal estar, acredita? Eu fico muito besta com esse tipo de coisa!Fico, na verdade, triste, muito triste!
Ninguém fala se as meninas jogam bem ou mal, se são competentes do que fazem ou não.pra que, se ela tem uma bunda bonita? Pra que ser compettente, se ela é gostosa? mPq foi ser atleta?Poderia ser modelo, né?
Mesma coisa acontece com os homens. Acho que só não fizeram um hanking das mulheres mais feias pq aí si daria na cara que é racismo (mulher sem cabelo liso?feia!Mulher sem olhos claros?feia!Mulher sem ser branquinha, bronzeada ou no máximo mulata?feia!), mas dizer que mulher é feia soa mal. Então fazem uma lista de homens que não são apenas feios, são MONSTROS! Montros por terem um cabelo de personalidade!Monstros por serem negros!Gente, que coisa mais medíocre, mais ridícula!Em que mundo vivemos???
Lembro quando a linda maravilhosa Miss Universo ganhou, o que houve no twitter foi uma enxurrada de chingamentos e comentários racistas! E mesmo os que a leogiavam, faziam questão de ressaltar o fato de ela ser negra, tipo "Isso aí, vc é linda!Negros são lindos!", "Racistas se ferraram, a negra é linda!" Óbvio que ninguém comentou isso comentou por mal, mas ainda foi cm um pedido de desculpas, algo para compensar a cor da pele, cm "Ela é negra, mas é linda!", tipo quando falam "Ele é negro mas tem a alma branca!". Ninguém falou apenas pelo fato dela ser LINDA de verdade, simpática e tudo, a cor da pele vinha sempre cm um "porém", os elogios soavam cm uma solidariedade.

Caos disse...

Também detesto essas listinhas dos mais bonitos e feios e afins.
Esses tempos fizeram uma lista das mulheres "mais invejadas". Toooodo mundo reclamou perguntando "invejdas por quem? porque?"

A midia distorce as coisas mesmo.

Ah sim, o termo "ariano" não quer dizem branco ou coisas assim. O "povo" originalmente ariano não é branco. A "raça" ariana é meio que subdividida em nórdicos, mediterrâneos, bálticos, alpinos e afins.. o conceito de ariano branco veio com o nazismo..

Sei que no post foi ressaltado que na lista de homens feios a maioria era de negros e na de mulheres bonitas a maioria era de brancas.. mas, ainda assim.. acho o termo "ariano" meio fora de questão.

No mais, adorei o post.
A sexualização das atletas é ridícula mesmo. Sempre que tem mulher no meio, o foco é no corpo e f*da-se o resto.

Carol disse...

E qd fazem lista de jogadores bonitos sempre tem mais brancos. A pergunta é, ng lê essas listas antes e pensa no tipo de mensagem passada? Ng reflete sobre isso?

Valéria disse...

Lola,
venho acompanhando o seu blog a pouco tempo, e quase sempre concordo com o que você escreve. O sites brasileiros, quase todos, tem o formato de um tablóide de quinta categoria. A maioria tem, na página de abertura, links de ensaios de mulheres nuas ou sensuais. É meio nojento. Discordo de você, em uma coisa: a Gisele não é um símbolo para mim, nem ideal de beleza e tampouco me representa. Ela é apenas uma modelo internacional, de sucesso, que não afeta a minha vida em nada.

Lord Anderson disse...

Pior que se vc reclamar com quem faz a materia de maneira nehuma ela vai admitir que foi racista ou machista e ainda vai dizer que vc é um chato patrulhador...

Tem gente que tem orgulho de vomitar preconceito, mas tem tb aquele que parecem viver numa bolha e se recusar a enxergar o preconceito em suas atitudes e opiniões.

Koppe disse...

Flávio Brito™ disse... "Sugiro uma marcha, camisetas do Che Guevara, e colocar a culpa no capitalismo."

Acho que um homem que disse que "o negro é indolente e preguiçoso" não serviria como símbolo para uma marcha anti-racismo...

Serge Renine disse...

Aronovich:

Você disse "(opa! Suíça e Noruega escolheram misses negras!)".

Eu, particularmente, acho que isso se deve ao fato de todos os povos gostarem mais do que é menos prosaico.

Negros na Suiça e Noruega, loiros de olhos claros no Brasil.

jux_freedom disse...

imaginaaaaa, Fofaronovich!
Racismo eh cousa que tah na cabeca da gente, sim, a gente somos esse povo chato que vê machismo e racismo em muitas couas!

Perfeito post pra uma reflexao acerca do Dia da Consciencia Negra (20/11)

beijukkkkos

Starsmore disse...

Hmm concordo em boa parte, mas os caras aí são feios mesmo, se fossem brancos continuariam feios.
Mas não é problema meu, nem requisito para ser um bom profissional.

Falta de assunto listar gente feia.

PS: Gostei do cabelo desse Tinga, é notório que o cabelo 'negro', bem tratado, incomoda muita gente. Querem alisar o das mulheres e raspar o dos homens.

Niemi Hyyrynen disse...

Eu não acredito nesse papo de que povos escolhem o que é menos "prosaico".

Quando um estrangeiro (com caracteristicas bem diferentes dos locais) aparece, ele chama a atenção, obviamente, pq as pessoas vão estranhar que alguem saiu do "padrão" (relativo, claro).

Mas isso não quer dizer que a pessoa vá fazer sucesso! Que será bem recebida por ser diferente, muito pelo contrário, pra mim a maioria dos povos (não todos) são extremamente reticentes quanto a miscigenação.

O que há por detrás do preconceito é a cultura que o ensina e o valoriza, é só ver como contra ponto o Brasil, que se diz tão aberto a "mistura de raças" mas é veladamente preconceituoso com afro descendentes, pq motivo? Não deveria haver nenhum, primeiro pq são pessoas como qualquer outra e segundo pq são gente da terra quanto qualquer outro.

Tb fico incomodada com essa coisa do "padrão nórdico", calma ai né, como a colega ai disse, a "raça" ariana não é particularmente nórdica, há diversas culturas arianas.

Essa confusão sistematizada pode levar daqui alguns anos as pessoas a terem preconceitos com pessoas de origem escandinava e ai? Pq tem muita gente simplista, o preconceito vem exatamente daí, da generalização, do simplismo.

Branco=Nórdico=Malvado = Matem todos os nórdicos.

Sei lá, exagerando um pouco.

Flasht disse...

Lembrando: é Miss Brasil, país mais miscigenado do mundo, não Miss Suíça ou Miss Noruega (opa! Suíça e Noruega escolheram misses negras!

>>Aí que "tá" todos devem ficar predispostos a escolher algo de DESTAQUE que se diferencie num mar de iguais

MARIA, L.P. disse...

Lola,
vc é minha 'idola' virtual.

O texto é totalmente realista e direto.
Parabéns, como sempre!

Bruno S disse...

Receita sem erro para entra na lista de homens feios - ser negro e deixar cabelo crescer.

Arlequina disse...

Putz, esse post me lembrou algo que eu postei no tumblr esses dias: é sobre a Amanda Palmer, cantora, e o ódio que as pessoas tem dela... porque ela não raspa os pelos debaixo do braço. Ela não recebe atenção por cantar super bem... mas todo mundo adora falar dela por causa dos suvacos.

Num dos vídeos do youtube dela, eu vi esse comentário que achei genial:

"“it’s the 21st century…. Who gives a fuck about armpit hair anymore? Women no longer have to do the Totally Hairless Barbie thing to get on TV (and yes, we know this really pisses some people off) (and we can’t wait till the last of you dies)."

Mas o problema é que essa pessoas está sendo ingênua: as coisas estão começando a mudar, mas nós ainda somos julgadas primariamente pela nossa aparência, não pelo que fazemos.

Acho que desvirtuei um pouco o tópico, mas é que o assunto me lembrou muito esse caso que eu descobri só recentemente.

Paloma, a mãe disse...

Bizarro mesmo, Lola. Estas listas, que antes eram coisa de Capricho e revistas teens, agora fazem parte de qualquer "cobertura", né? Acho que é porque o mundo se adolescentizou, e isso deve ser mesmo muito importante: saber que é o mais feio ou a mais bonita. Grande pauta.
Fiquei uma semana sem ler o blog e estou tirando o atraso hoje, cada texto elhor que o outro, pra variar!
Beijos

Ludy disse...

Achei todos os homens lindos com o rastafari no cabelo.

LisAnaHD disse...

Lola, isso vem de longe, está como que enraizado na cultura brasileira... Machado de Assis, filho de branco com negra, nunca abraçou a causa abolicionista, o que desgostou muito Joaquim Nabuco. Pelé nunca lutou em prol do negro brasileiro, particularmente atletas e jovens negros que precisavam de estímulo pra estudar... Pelé não bancou bolsa de estudos pra encabeçar um movimento liderado por negros brasileiros ricos em prol dos desafortunados... sim, é triste, muito triste, e até mesmo hipócrita qdo vejo brasileiros apontando e acusando racismo americano... como se a condição do negro americano ainda fosse a mesma de 80 anos atrás... nos EUA eu tive, ao mesmo tempo, dois médicos negros: um clínico geral e um ginecologista e qdo fui escolher os médicos no novo plano de saúde me foi perguntado (pela recepcionista do hospital) se eu me importava em ser paciente de médico negro... eu disse que não e fiz uma escolha feliz, pois o clinico geral chegou até a consultar um laboratório americano pra saber se o meu medicamento do Brasil poderia ser encontrado nos EUA... depois fui encaminhada ao gineco tb negro que ficou tão tão feliz qdo eu disse que sou brasileira... minha nossa! ele falou tanta coisa legal do Brasil, do povo... bem, o agravante no esporte brasileiro é o preconceito contra o futebol feminino tb...

por Joaquim Nabuco
"A escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil." -- "O verdadeiro patriotismo é o que concilia a pátria com a humanidade."

Flasht disse...

Dayane
Ninguém fala se as meninas jogam bem ou mal, se são competentes do que fazem ou não.

>>Alguem fala do 2º lugar? alguém fala da copia em detrimento do original?
Os recordes gerais de velocidade e força são masculinos ou femininos? então é isso, não se preocupam em falar de algo que "tem melhor"

MR. Anderson
Essas matérias são feitas com pesquisas (nem que seja o povop da redação lá) não é o gosto de um apenas, como que alguém vai assumir algo que foi o grupo que fez?

PS: E albinos não sofrem preconceitos?¬¬

Niemi, o motivo é que geralmente são pobres, faz lembrar pobres, marginais...

Lord Anderson disse...

Que tal alguem começar se questionando oq essa divisão?

ou fazer uma analise do pq se chegou nesse resultado?

o fato de ser uma escolha grupal (se é que foi) não impossibilita o questionamento.

e sobre seu questionamento do desempenho feminio.

Se os generos competem apenas entre si e em grupos separados oq tem que se avaliar é o resultado dentro de cada grupo.

afinal a lista não foi baseada nas diferenças.

isso é desculpa para machista.

Ana disse...

Esse post me lembra uma matéria que acredito ter visto no Globo Esporte há um tempo. Falava, salvo engano, de uma bandeirinha por quem os homens "ficaram babando". O nome dela, lembro bem, era Nadine. Os repórteres corriam atrás, importunavam a pobre moça, como se uma figura feminina no futebol E bonita fosse algum tipo raro, digno de uma matéria inteira dedicada a suspiros "ahhhh, Nadine". A tal Nadine, obviamente irritada, deixava bem claro não querer papo. E os repórteres tirando onda, perturbando mesmo.

Outra coisa horrível é uma veia do site do jornal esportivo Lance! chamada "futebol para mulheres" ou algo do tipo. O espaço é dedicado para fofocar sobre astros do esporte e publicar ensaios sensuais. Porque mulher quer é ver os mais bonitos do futebol, o Neymar sem camisa ou saber do último divórcio do Ronaldo.
Ou faz esporte para ter corpão e sensualizar.

Lamentável.

Flasht disse...

Amanda Palmer, cantora, e o ódio que as pessoas tem dela... porque ela não raspa os pelos debaixo do braço. Ela não recebe atenção por cantar super bem... mas todo mundo adora falar dela por causa dos suvacos.

>>Simples, as pessoas preferem falar de algo mais anormal cantora que canta bem é coisa rara?
E o 50 cent, tbm só falavam que ele levou 9 tiros, da música nada

Yukimeru disse...

Isso me lembra uma matéria que vi no globoesporte.com durante o Pan sobre as nadadoras da Argentina. Dizia que elas tinham sido desclassificadas, mas não tinha problema, porque elas eram gostosas. E tasca foto das bundas delas.

Sinceramente.

Carol disse...

Amanda Palmer tem muito talento, não só como cantora, mas letrista também. Eu curtia o trabalho dela e aí ela casou meu meu escritor favorito (Neil Gaiman), foi uma união perfeita de trabalhos pra mim, como fã.
Tb implicam muito com ela por causa das sombrancelhas raspadas e tatuagens no lugar delas.
As pessoas são muito fechadas a conceitos diferentes de beleza, aí fica aquele padrãozinho chato.
Quando fotos do miss brasil fiquei chocada com a pasteurização. Todas elas pareciam clones, iguaizinhas, cabelo tipo fisico rosto tudo. Cadê a diversidade brasileira? Temos tantos tipos diferentes de beleza e não reconhecemos isso. Um desperdício.

Niemi Hyyrynen disse...

Flasht

Albinos sofrem preconceitos não por serem pobres ou lembrarem pobres (msm pq nem todo albino é pobre).

Eles sofrem preconceitos, pelo menos na África por exemplo, pq são muito diferentes, as pessoas acham que eles não tem "alma" ou são "amaldiçoados" e por consequência são perseguidos e obrigados a morarem em guetos.

Sim gueto não é "coisa de gente preta", todas as pessoas que são hostilizadas pela sociedade e não recebem oportunidade justa, vêem-se obrigadas a morar em regiões periféricas, marginais.

É por isso que as pessoas pobres, recebem a ofensa de "marginais" pq vivem a beira da sociedade privilegiada e são castigadas duas vezes, uma por serem obrigadas a se marginalizar e outra por levarem a culpa por terem se marginalizado

Espero que vc reflita sobre isso.

Yukimeru disse...

Ana:

Também não suporto essas seções ou colunas de "futebol pra mulher". A Globo tem a versão dela pra isso também, as "donas do campinho".

Isso me lembrou algo que me aconteceu bem recentemente. Sábado passado fui à uma loja da Centauro em São Paulo pra comprar uma camisa nova de um dos meus times favoritos, e quando perguntei se podia experimentar, o atendente me falou "Claro, pode chamar o rapaz que eu mostro onde fica o provador".

Arnold disse...

Bom o Cortês é um monstro msm.

Um monstro da bola, joga muito, vai se firmar na seleção e vai detonar em 2014.

Mas que ele é feio ele é.


Lola, pare de defender os feios só pq são neguinho, que coisa mais politicamente chata.

LisAnaHD disse...

Off Topic
flasht, meu comment off topic é pra vc... no post de sábado vc perguntou pq Berenice, a mulher casada 4 vezes, não ficou com o primeiro marido que foi o único a tratá-la bem... agora eu sei a resposta: o marido que a fazia tão feliz ficou doente e morreu... ela ficou viúva aos 22 anos... e a partir daí foi se casando e deixava cada marido por maltratos.

Adriana Karnal disse...

Lola,
tu colocas como se a beleza fosse uma construção social, e não algo universal...não sei se concordo com isso. Alguém disse antes que aceitar o diferente não é uma coisa fácil. A gente se aproxima dos iguais naturalmente. Agora, estás totalmente certa quando diz que a mídia sexualiza a mulher, e não interessa se ela é boa jogadora ou não, o que interessa é sua bunda sem celulites.A coisa é tão arraigada no machismo que até os homens feios não querem as mulheres ditas mais feias.Os jogadores de futebol adoram uma loirinha.Gosto qdo tu levantas essa bandeira, porque eu mesma sou vitimizada por um ideal de beleza que não é o meu.Daí preciso vir até a Lola me embiur desse discurso que deveria ser o corrente.

Dayane Ok. disse...

KKK!Ateh que curti seu comentário, Arnold!
Claro que vc escoregou cm sempre,mas achei engraçado.

Arnold disse...

Dayane

Eu não escorreguei, sou macho, não escorrego em nada, dá licença?

Enfim, acho que pessoas negras possam ser bonitas sim, mas essa coisa da Lola defender a feiura dos cidadãos só por eles serem negro, meio forçado demais.

Aliás, como muita coisa aqui neste pretenso blog.

A dona deste "blogue" (só a Lola fala "blogue") deveria baixar um pouco o alarme do politicamente correto pq isso pode espantar mais leitores do que conquistar.

E a culpa não será dos mascus, afinal nem somos concorrentes, publicos alvos diferentes, mentalidades diferentes.

Dayane Ok. disse...

KKK!Ai Arnold, vc é muito engraçado!Sua brutalidade é muito cômica!Tenho certeza que vc é só um cara sensível que está desiludido com as mulheres!

Serge Renine disse...

Adriana:

Você disse: "e não interessa se ela é boa jogadora ou não, o que interessa é sua bunda sem celulites."

Se isso fosse verdade a Hortência não seria a rainha.

Marion disse...

"Quando fotos do miss brasil fiquei chocada com a pasteurização. Todas elas pareciam clones, iguaizinhas, cabelo tipo fisico rosto tudo. Cadê a diversidade brasileira?"

Porque no fundo não é um concurso voltado ao Brasil e aos brasileiros, lamentavelmente. As meninas são bonitas? São, pena que enfiaram todas em um caminhão enorme de mesma-coisa.

M disse...

Péssimo... Fico pensando que gosto pessoal existe, mas se a raça é um fator decisivo na hora de achar alguém bonito ou feio o problema não é gosto e sim racismo...

Dayane Ok. disse...

Ah, com certeza!Gosto pessoal existe mesmo!Não sou tão chegada em loiros, cm não sou tão chegada em negros, acho os morenos mais bonitos.
Mas realmente,falar "É feio pq é gegro!Eh bonito pq é loiro!!" é puro racismo!

Arnold disse...

Dayane

Cara SENSIVEL?

agora sim vc me ofendeu, mas não vou me rebaixar ao seu nivel e começar um ataque pessoal.

Meu silêncio será teu castigo

Bruno S disse...

Depois de ler de um comentarista a seguinte frase:

"Meu silêncio será teu castigo"

Só posso falar uma coisa.

Dayane,

parabéns!!

Leleco disse...

NOOSSAA!! pensei que não iriam terminar os comentários para que, finalmente (!), pudesse postar o meu! rsrs

Bom, concordo e discordo com diversos comentários aqui postados e seria até válido expressar minhas opiniões sobre os assuntos colocados...

Mas acho que seria ainda mais válido que iniciássemos uma discussão/post sobre como não aceitamos nossas diferenças (de opinião, raça, pensamento...) e buscamos de forma "tresloucada" arranjar defeitos e problemas nos outros e, obviamente, vomitar todas as críticas possíveis e inesgotáveis sobre o fato.

Que tal Lola?

Desde já, parabéns pelo blog e pela iniciativa de falar sobre coisas que nem todos estão afim de pensar e escrever.

Niemi Hyyrynen disse...

Só posso falar uma coisa.

Dayane,

parabéns!! [2]

Leleco disse...

Ah, Sim! Outro tema (ou até título de Blog): "A Sensibilidade de Arnold"

o cara é sensível demais! kkkkkk

LisAnaHD disse...

. . . (só a Lola fala "blogue").

blog ou blogue tanto em português quanto em francês.

Arnold disse...

Bruno

Meu silencio é direcionado a dayane que me xingou vêemente, destilando todo seu ódio.

Leleco

Vou fazer um "blogue" tb

"A inchirice de Leleco"

LisanaHD

Pare de pagar de gostosa, vai ensinar linguas para mendingos em albergues ao invés de ficar aqui pagando de intelectual.

Me mirem, mas me errem.

LisAnaHD disse...

mendigos e NÃO mendiNgos

Flasht disse...

Niemi
vc misturou minhas duas mensagens a dos negros e albinos rsrs[Mas é isso,
No mais vc escreveu muito bem]

Obrigado LisAnaHD, vc me deu mais duvidas mais deixa pra lá rsrs se eu quiser saber que procure a obra né rs

Sobre o miss brasil o povo brasileiro foi ensinado a se odiar a gostar só do que vem de fora, vejam os sobrenomes dos famosos brasileiros
vejam as super famosas brasileiras como elas representam bem o povo daqui não é Gisele, Xuxa, Angelica...

Vejam tbm, os nomes principalmente a partir dos anos 80 nomes com as ex letras estrangeiras w,y,k coisa que a moda antes eram nomes baseados na Bíblia

Alana disse...

Gente, tem algo errado aqui... Nem pelos padrões de beleza atuais, que eu acredito que com certeza afetam meu gosto, eles podem ser considerados "monstruosos". Que diabos?????

LisAnaHD disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LisAnaHD disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flasht disse...

http://virgula.uol.com.br/ver/album/esporte/2011/11/03/17497-conheca-os-jogadores-mais-bonitos-do-campeonato-brasileiro
Taí no mesmo site tem tbm a lista dos mais bonitos mas as monstras mais feias não tem, que machismo né?¬¬

http://www.youtube.com/watch?v=sZy4sinz7GE&feature=related

http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=MpGbLkqrRjs

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=1763683&tid=5523082313498018813&start=1
Eiiita o que acham disso?são mascus?

Letícia Rodrigues disse...

Se fosse verdade que os povos acham quem é diferente da maioria mais bonito, Suíça e Noruega escolheriam misses negras todos os anos, assim como aqui no Brasil escolhemos misses brancas todos, ou quase todos os anos.

O que existe é um padrão de beleza eurocêntrico que diz que quanto mais branco você for, mais bonito você é. É por isso que o Starsmore acha que os caras da lista seriam feios mesmo se fossem brancos: Pq eles continuariam com nariz de preto, boca de preto, traços de preto. Já a goleira da seleção brasileira não seria considerada tão feia se tivesse a pele escura, pq tem os traços finos.

Flasht disse...

Alana, vc deve esta notando muito a beleza interior [da carteira, rs]
Compare a lista dos mais bonitos com os "monstros" vc acha que estão pareados? um cara com os dentes tortos, cheio de espinhas, e com proporções faciais duvidosas é tão bonito quanto alguém mais "harmônico"
Alguem com aparência de doente é tão bonito quanto alguem com aparência saudáveis?

LisAnaHD disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flasht disse...

Letícia não exagera o povo acha povo diferente E bonito, mais bonito que povo semelhante e bonito
É o valor (quando tem valor, veja bem) do raro

LisAnaHD disse...

O cabeça do concurso Miss Universo é Donald Trump, milionário americano, e a escolha é em base política... a Miss Universo é SEMPRE escolhida de acordo com interesses políticos, seja lá qual for a cor ou etnia da moça.

Rê_Ayla disse...

Quanto ao fato de que existe um padrão de beleza, não há o que se discutir. Existe mesmo. Eurocêntrico, construído social e culturalmente, e q vem há séculos... não foi inventado agora pela mídia (o inventado agora é esse padrão anoréxico e siliconado). Quanto ao fato de que mostra-se esportistas do sexo feminino por serem bonitas, acho discutível já que também mostra-se os do sexo masculino bonitos...

Mas não é nada disso que eu queria falar...rs...

O que eu queria falar quanto a padrões midiáticos de beleza é que ontem estava assistindo “Blade Runner” na casa de um amigo e começamos a discutir sobre beleza quando o Harrison Ford tirou a camisa e beijou a replicante... Discutimos rindo! Se fosse hoje, ele nunca seria o herói, galã ou qualquer coisa do tipo por um motivo simples: hoje ele precisaria ser malhadão, sarado, gostoso. E a personagem feminina, hoje, nunca seria aquela atriz... ela precisaria ter silicone, cara de mais novinha e bocão de botox. Não é só do sexo feminino que se exige beleza não... nem é só no feminino que há um padrão, digamos, imposto. Façam o exercício de assistir os filmes do começo da década de 80, ou os da década de 70... e tentar comparar com os atuais. É chocante! Chocante também o quanto ganharam em efeitos, e perderam em substância.

A outra coisa que eu queria dizer é que acho que não faz o menor sentido dizer que Gisele ou seja lá quem for não representa o povo brasileiro. TODOS os tipos físicos e étnicos representam o povo brasileiro... e não é por acaso que nosso passaporte é o mais caro no mercado negro. Qualquer um pode ser brasileiro! Loiros, morenos, negros, mulatos, índios, orientais, árabes... são TODOS representantes do povo brasileiro.

Adriana Karnal disse...

Serge,
a Hortência jogava muito, mas não esqueças que saiu na playboy...quer dizer, mesmo que fosse talentosa, o que acabou contando foi...

LisAnaHD disse...

sobre a etnia que representa o povo brasileiro... uma vez fui apresentada a uma universitária americana negra que ficou surpresa qdo eu disse que sou brasileira... ela falou "mas vc não é negra!" e eu expliquei que a variedade étnica brasileira é assim como vemos nos EUA... ela ficou mesmo surpresa qdo eu disse que a população negra brasileira na Bahia e Pernambuco é comparável à população negra por ex. da Carolina do Norte, da Lousiana... e que SC e RGS tem a predominância branca como tb vemos em alguns estados americanos... isso sem contar que uma vez alguém me perguntou se Brasil ficava na África...

Conheci uma famíla que veio do Brasil pra morar nos EUA. Os pais eram muçulmanos nascidos no Oriente Médio. Os filhos e as filhas nasceram no Brasil. As mulheres da família estavam muito contentes pq disseram que nos EUA elas usavam as roupas tradicionais das mulheres muçulmanas, lenço na cabeça (sem esconder o rosto), vestidos compridos... e que no Brasil elas eram motivo de chacota por isso.

denise disse...

Lola eu não sei até q ponto ficar levantando essas questões de que a midia ou a sociedade descrimina os negros, faça algum bem ao proprio negro é claro que muitos de nós queremos o fim completo do racismo entre nós.
Eu vejo muita beleza entre os negros, um dos homens mais lindos que conheço é negro é um artista seu nome é Dwayne Johnson, pra mim ele é um ideal de beleza, aqui no Brasil tambem tem muita gente negra e linda, eu prefiro me fixar nisso, me lembrar disso, em vez de ficar reforçando o tempo todo que os negros não são tão lindos como os brancos, talvez muitos me considerem racista por pensar assim, que eu esteja tapando sol com a peneira, pode até ser, tenho negros na minha familia tambem, muitos deles são lindissimos, a maior parte de minha familia paterna é bem miscigenada, e na verdade não me lembro de nehuma vez termos tocado nesse assunto, e te garanto que não é por tabu, é que por la isso nem da assunto.
Na região da minha familia ser negro não é considerado ruim de modo algum, gostaria muito que fosse assim no resto do mundo tambem, não sou cega eu sei que o racismo existe, e aqui em São Paulo não foram poucas as vezes que ouvi frases e atitudes racistas até mesmo dentro da familia do meu marido, e é engraçado que por eu ser muito clara, poucos atinam para o fato de ter negros em minha familia.
Eu procuro não me contaminar, e protegi minhas filhas desse mal tambem.
Mas vou continuar vendo muita beleza nos negros, mesmo que a midia não reforçe isso.

Ina Emery disse...

E pra "difarça" o racismo, eles colocam uma ou outra negra. Só que as negras "bonitas" tem sempre cabelo "bom", nariz e lábios finos... ou seja, as que têm feições "brancas".

Eu sempre achei cachinhos e black power lindos, risos.

LisAnaHD disse...

denise, eu tb tenho exemplo similar entre meus parentes... meus avós maternos criaram um menino negro a partir dos 3 anos de idade... minha avó era cheia de xodó com ele... qdo ele fez 21 anos ele pediu licença pra deixar meus avós e ir procurar familia de sangue que ele ouviu dizer morava no Paraná... meus avós deram OK, claro... ele foi embora e voltou anos depois casado com uma mulher branca... eu sempre o conheci como tio... meus tios e tias sempre falavam irmão pra ele... ele continuou trabalhando com meu avó e meus tios até se aposentar.

eu conheci esse tio qdo eu tinha 7 anos pq meus pais foram morar em outro estado... quer dizer, talvez eu o tenha visto antes, não sei e nem me lembro.... bem, nos meus 7 anos nós fomos morar vizinho desse tio... assim eu tinha primos negros de pele mais clara e de pele mais escura... a gente nunca teve um relacionamento diferente de com os outros tios e primos brancos ... os brinquedos de Natal eram todos iguais pra toda a criançada da família, não tinha essa de diferença em nada...

minha avó nunca se sentou à mesa pra almoçar enqto esse tio negro não estivesse presente... ele nunca chamou meus avós de pai e mãe, mas eles sempre se referiram a ele como filho...

Mordechai disse...

A elite brasileira é extremamente racista e eurófila, isso é indiscutível, e essas publicações e concursos que você mostrou são voltados para a elite. Se você ver um show de dançarinas de funk ou num concurso como o Garota da Laje, vai ver que a beleza negra é apreciada pela maioria da população brasileira (eu incluso).

Apreda00 disse...

http://esporte.uol.com.br/lutas/boxe/ultimas-noticias/2011/11/06/entidade-causa-polemica-ao-sugerir-que-boxeadoras-usem-saias-em-londres-2012.htm
Ainda tem gente que "Não vê nada demais nisso".

Rayara disse...

Você está certíssima, Lola! Engraçado, eu tenho o cabelo cacheado. De tanto me dizerem que era feio, que eu devia alisar, que ficava mais bonito liso e "arrumado", eu alisei. E me arrependi. Hoje, luto pra ter meu cabelo cacheado, volumoso de volta, você vi que ele faz parte de mim.

Não devemos aceitar comentários preconceituosos, por mais camuflados que sejam.

Bugre disse...

Muito bom. Acho que em certa medida, fico até com um pouco de pena da mídia nacional, tão fraquinha... As colocações das matérias nem ouso chamar de argumento. Enfim, parabéns!

Flávio Brito™ disse...

Lola você esta de parabéns!
Como você mesma disse seus comentáristas são de alto nível!!!
Tenho que ler os comentários com uma janela aberta no google outra no wikipédia e ainda com um dicionário no colo para coisas como:

Eurocêntrico;

prosaico(Esse foi usado num contexto sem sentido algum só pra deixar o comentário mais "culto");

Elurófila:(Esse só tinha no dicionário, daqueles dos grandes em)

Parabéns pessoal!

Bugre disse...

Agora (em tempo), acho que a discussão de beleza tem mais coisa envolvida que só racismo. Prefiro chamar de atratividade o que chamam de beleza. Concordo com a corrente filosófica que beleza é algo universal, tem a ver com proporções, simetria, etc. Atratividade seria um somatório que envolve tudo, beleza, mais classe, mais charme, mais riqueza, mais status, mais atitude, mais carisma, etc. Chamar a atratividade de beleza já é uma forma de violência, de dominação, porque você tenta dar um status de universal para uma coisa que é social (a atratividade) e a discussão fica confusa. Existem brancos, negros e índios feios. Existem brancos, negros e índios bonitos. Nem toda pessoa bonita é considerada atraente. E existem pessoas que não são bonitas, como a Uma Thurman, por exemplo, que são atraentes. De qualquer forma, isso não muda em nada o que você colocou: a mídia continua apontando mais pessoas atraentes brancas.

denise disse...

Q bom Flavio B ai vc vai melhorando seu vocabulario, até pra isso esse blog da Lola é bom rrssss.
É Lisana HD, la na minha terra não tem disso não, meu tio q ja esta bem velhinho e doente, era um negro lindo, forte, andava numa camionete enorme, era o rei da cidade, agora que ele esta muito doente, minhas primas quase se batem pra cuidar dele, e ficam abanando ele o tempo todo pois ali no Tocantins é quente demais, nunca vi uma pessoa tão querida como é esse meu tio.

Mary disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mary disse...

Como já disseram beleza é relativa existem brancos, negros, mulatos e índios bonitos, mais também existem feios só que a mídia tenta empurrar na nossa cabecinha que quanto mais branco for sua pele mais lindo você fica!

PS: Denise você tem um bom gosto, porque o Dwayne é GATO D+! Mais nós por exemplos temos o Aleandre Pires, o Anderson Silva entre outros que piram a cabeça das mulheres européias.

Mary disse...

Correção: Alexandre

Dayane Ok. disse...

Hahaha!Arnold, seu fofinho =*!

Dayane Ok. disse...

Isso da vabelo sofri de mais.
Qdo era criança, fui perseguida por anos por um grupo de meninas que faziam de td pra me ridicularizar, eu era onde elas descontavam todos os seus preconceitos e necessidade de auto-afirmação.
Teve uma época que elas não cansavam de falar (e rir) do meu cabelo, dizendo que ele era grosso, feio, ressecado, que parecia de boneca Barbie velha. Eu chegava em casa eu chorava de mais, quase deixei minha mãe louca pra comprar uma chapinha. Enfim, acabei me convencendo que meu cabelo era mesmo horrível, então comecei a arrancar UM PO UM, todos os fios que considerava feios. Minha mãe limpava bolos e boloas de cabelo do meu quarto,dos tapates. ASté hj tenho umas falhas no cabelo por conta disso. Lembrar disso me fere muito!

Serge Renine disse...

Adriana:

A Playboy da Hortência foi um fracasso e o que acabou contando é que ela foi uma excepcional jogadora de basquete. Me desculpe a insistência, mas foi isso.

Serge Renine disse...

Flávio:

Prosaico, dentre as suas várias definições, significa comum. Como você pode ver não tem nada fora do contexto aqui alem da sua ignorância do idioma português.

Cuidado que eu não sou a Aronovich e não tenho paciência para as suas bobeiras.

nenhum disse...

"ela ficou mesmo surpresa qdo eu disse que a população negra brasileira na Bahia e Pernambuco é comparável à população negra por ex. da Carolina do Norte, da Lousiana...".

Não, não é bem assim. Muitos desses negros da Carolina do Norte ou mesmo da Louisiana seriam considerados mulatos ou brancos no Brasil.

letrpires disse...

Show de bola o texto. A mídia cria aquilo que a sociedade gosta, se não gostasse não faria tantas enquetes toscas como essa.

O reflexo do que a sociedade acha está expressa no que a mídia apresenta.

Coisa mais sem noção é esse tipo de enquete que ridiculariza os outros utilizando o "gosto pessoal" para esconder o racismo que ainda existe. Muito do que é considerado bonito aqui, ainda é o que vem de fora. Loucura? Não. Brasil!

letrpires disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LisAnaHD disse...

ser considerado mulato no Brasil não quer dizer que não seja negro... por ser considerado branco no Brasil não quer dizer que não seja negro... não me refiro ao que no Brasil se considera... me refiro à etnia... à raça... que misturada ou não sempre um dos lados prevalesce,

Angélica disse...

LisAnaHD
"ser considerado mulato no Brasil não quer dizer que não seja negro..."

Exatamente. Ainda mais porque aqui muitas pessoas não se assumem (ou não se referem umas às outras) como negras, preferindo termos como "moreninho", "escurinho" e outros que eu acho igualmente péssimos. Como se ser negro fosse ruim.

LisAnaHD disse...

Mariah Carey e Halle Berry ambas têm mães brancas e naturalmente louras e pais negros. Mariah tem a pele clara e Halle tem a pele escura. Ambas são 50% negras e 50% brancas, assim como Obama. Porém os três são negros, pelo menos se consideram. Mariah mesmo tendo a pele clara tem os traços e o cabelo da raça negra. E tanto Mariah qto Halle qto Obama são pessoas bonitas. Danzel Washington é puramente negro e lindo... Sidney Poitier é puramente negro e até hoje com mais de 80 anos é um charme (qdo jovem fez plástica no nariz, mas isso é prática comum em Hollywwod... nem Marylin Monroe escapou!)

O mundo das pessoas de sucesso está cheio de gente bonita e de gente feia... de gente feliz e de gente infeliz sejam elas bonitas ou não. Feio mesmo é criar essas listas rídiculas. E saibam que Robert de Niro não gosta de mulher branca... se casou com uma atriz negra com quem teve um filho... divorciaram-se e ele nunca se envolveu com mulher branca.... está casado com uma negra. E ele não é o único americano famoso com preferência por mulher negra... há outros dois mais famosos tb, mas não sei se são conhecidos no Brasil.

Esse filho de Robert de Niro está casado com uma brasileira, lá se Nova York... eles já tiveram um filho.

Matheus disse...

Uma vez eu estava conversando sobre a construção cultural da "beleza" com um conhecido que prefere o padrão nórdico, magro e jovem. Eu lhe disse que, embora ele não odiasse negros/as e não os achasse menos inteligentes ou mais propensos a isso ou aquilo, o seu padrão de beleza era fruto de uma construção social racista. Infelizmente, ele ficou ofendido.

Conversando com outra pessoa sobre o mesmo assunto, fui surpreendido com a frase "nada contra negros, mas não namoraria uma negra". Aí eu disse que isso era racismo e expliquei que, a partir do momento em que ela (a pessoa) colocava uma barreira entre si e outrem com base na etnia/raça, incorria em um comportamento racista, ainda que não objetivasse prejudicar, humilhar ou agredir o outro. Infelizmente, nova insatisfação.

Então, com essas conversas e pelo que venho lendo na internet, passei a ter a impressão de que muitas pessoas consideram racismo apenas agressões verbais e físicas, mas o problema é muito mais profundo. É muito claro (ao menos para mim) que somos bombardeados desde pequenos para atingir um ideal X de beleza que, desculpem os descrentes, passa, sim, por etnia/raça.

Quantas pessoas (inclusive negras) alisam o cabelo? Quantas pessoas clareiam o cabelo? Quantas pessoas gostariam de ser um pouco mais altas, ou preferem pessoas mais altas? Isso não é uma busca por um certo padrão (comum à etnia/raça caucasiana)?

A condição socioeconômica de pobreza e, em muitos casos, marginalização na qual uma grande parte da população negra brasileira está inserida é fruto de políticas governamentais de cunho racista que impediram os ex-escravos e seus descendentes de se inserirem (na época) na nova lógica econômica assalariada. Por mais que muitos anos já tenham se passado (argumento favorito dos hipócritas e dos desinformados), ainda sofremos conseqüências dessas diretrizes políticas.

Também não gosto da expressão "cabelo ruim" para designar cabelo crespo e "cabelo bom" para demoninar cabelo liso ou ondulado. "Bom" e "ruim", por si só, já imprimem uma relação de superioridade/inferioridade.

Sei que o Brasil não é perfeito e ainda padece racismo - contra o qual eu sempre tento lutar -, mas tenho as minhas dúvidas em relação ao suposto fato de o país ser pior que Estados Unidos, Europa e adjacentes neste quesito.

Nas expressões culturais estadunidenses (principalmente na sua indústria de entretenimento de massa), fica claro que há uma segregação bem profunda entre brancos e não-brancos, sobretudo entre brancos e negros. Tão claro que há quem defina uma maneira particular de falar inglês como "niggah English".

Assim como LisAnaHD conheceu dois médicos estadunidenses negros bem posicionados socialmente, eu conheço quatro estadunidenses (três brancos e um moreno, descendente de mexicanos) que não têm a menor vergonha de dizer que acham negros feios, sendo que um defende que negros que venham a cometer crimes sejam "extraditados" (oi?) para a África.

Sugiro que quem tenha interesse em saber como o racismo se expressa no exterior, principalmente na Europa, dê uma olhada na página virtual da Human Rights Watch e na do Ministério das Relações Exteriores francês, na sessão "Conseils aux Voyageurs" ("Conselhos aos viajantes") e selecione países europeus, sobretudo do Leste. A página da Human Rights Watch tem versão em inglês, mas, se não me engano, o "Conseils aux Voyageurs" só está disponível em francês.

E, para finalizar, tenho que concordar com Rê Ayla quando ela diz que não faz sentido dizer que etnia X ou Y não representa a "beleza brasileira". O Brasil é um país multiétnico, portanto todas as etnias nos representam.

Eu me solidarizo bastante com as etnias/raças discriminadas, contudo não gostaria de ouvir um "você não representa o Brasil" por questões étnicas/raciais.

LisAnaHD disse...

Matheus, nos EUA os negros têm realmente um linguajar próprio deles, linguajar esse que eles usam entre si. E mesmo falando no linguajar de rotina, os negros têm um determinado acento que a gente reconhece. Não sei se vc lê ou não em inglês, mas se lê sugiro algum livro de Toni Morrison, escritora americana negra, Nobel em Literatura. E esse linguajar característico dos negros nada tem a ver com classe sócio-econômico-cultural.

Obama não foi criado entre negros e por isso a ele não se aplica meu comentário, mas Michelle foi sim. Obama não apresenta nenhum comportamento que o identifique com o negro americano; Michelle tem. Essas diferenças não existem no Brasil entre negros e brancos.

Pois é, vc comentou sobre cara brasileiro que não namora mulher negra... Robert De Niro tem cinco filhos e todos com mulheres negras. Dos cinco, uma menina ele adotou, filha da primeira mulher dele. De Niro se casou duas vezes e teve um longo relacionamente com outra mulher. Teve filhos com a três. E tb teve um longo relacionamento com Naomi Campbell, a famosa modelo afro-inglesa.

Bill Maher é outro que só gosta de mulher negra... ele disse que gosta de mulher de verdade e que a mulher negra é mulher de verdade... há tb outro americano branco famoso, crítico de cinema, que sempre gostou de mulher negra e está casado com uma há décadas.

Qto à mulher negra alisar o cabelo, bem isso é um assunto complexo pq nós mulheres sempre tivemos essa relação de amor-ódio com nosso cabelo... eu nasci e sempre tive cabelo liso... minha mãe me levava pra fazer permanente qdo eu ainda era pequena, imagine! eu vivia com o cabelo arreganhado pq os produtos químicos me ressecavam muito o cabelo... depois de mocinha dei por tingir o cabelo naturalmente castanho escuro passou pra loiro em diferentes tonalidades... ruivo... ora bem curto... ora comprido... e dizer cabelo bom e cabelo ruim é a mesma coisa entre as mulheres negras americanas... até Tyra Banks modelo que foi páreo pra Gisele Bündchen fala em cabelo bom e cabelo ruim... uma cantora americana filha de mãe índia e pai negro disse que a mãe dela nunca soube pentear o cabelo da filha pq a menina nasceu com o cabelo pixaim e pedia pra vizinha negra pentear o cabelo da menina pq realmente não é fácil, viu? eu acho legal mulher negra que usa cabelo curto, sem alisar.

No Brasil a situação do negro não vai melhorar muito enqto negros com estudo e ricos não fizeram pelos seus próprios. Você se lembra da foto da Dilma jovem universitária qdo ela foi presa pelo DOPS? Sabemos que o pai dela não era negro, então é/era a mãe... o negro brasileiro precisa de figura-modelo que fala às claras... que motive... que invista... enfim, já postei lá em cima algumas palavras de Joaquim Nabuco e as repito: "A escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil." -- "O verdadeiro patriotismo é o que concilia a pátria com a humanidade."

Sheyla disse...

Lola, adorei o post. Parabéns! Quando vi a foto da jogadora de vôlei de praia fiquei pensando: é impressão minha ou o uniforme delas está cada vez menor? Não lembro, na época em que eu tinha tempo para assistir às partidas, de um "short" tão pequeno....Deve ser porque ninguém quer ver o jogo né? Só as bundas! Ridículo isso. O uniforme dos homens é um bermudão comprido e largo! Bom trabalho!

Bianca disse...

Na África, os negros não gostam de pessoas ruivas. Não acham bonito. Chama de bruxa. Se alguém já assistiu aquela filme "Gorilas Na Montanha", percebeu que a personagem da Sigourney Weaver é chamada de bruxa porque é ruiva.

É racista? Diriam os racistas que sim, mas seria estranho que eles gostassem de ruivos e loiros. Ai sim. Mas num continente formado maciçamente por pessoas pessoas negras gostar de branco, ruivos é meio estrnho

Aqui no Ocidente sendo a maioria predominante branca, eu acharia estranho era eleger o negro como beleza padrão. Se tratase de uma cultura formada por brancos e construida por brancos é lógico que o padrão de beleza tende a ser mais branco.

Já no Brasil é um caso particular, não acho que não haja beleza padrão, simplesmente porque somos um país miscigenado e diverso. Se vc vai no Nordeste a maioria é moreno , caboclo e negro. Se vc vai no sul mesmo nas favelas são loiros, e de olhos claros. Então acho mais hipocrita aquela que chega aqui falando que devemos valorizar o mulato como tipica beleza nacional quando temos tantos tipos de beleza e pra todos os gostos.

Ademais, padrão é um conceito que nas ciências humanas e sociais está superado. Ele é ultrapassado, preconceituoso e etnocentrista. A regra é que no Brasil não existe padrões quer seja de cultura ou beleza.

Acho válida a critica à midia, embora ela não pode ser utilizada como referência para falar da cultura brasileira porque simplesmente ela pouco retrata a cultura brasileira. E quando o faz é etnocêntrica.

Mas acho que os gostos pessoais não devem ser vir de discussão. Há sim aqueles que gostam de brancos porque são racistas, mas nem sempre os gostos das pessoas são construidos por diversos motivos e o fator raça é só um deles

Gabriela disse...

Hey Lola,
Quase nunca comento nada aqui,mas hoje eu entrei no computador para pesquisar meu tema de pesquisa na faculdade e decidi dar uma passada no blog antes só pra ver o que estava rolando,aí vi esse post,que é justamente sobre o meu tema,que é "o corpo do(a) negro(a) na mídia"
e infelizmente o nosso racismo é tão naturalizado que ele é difícil de combater,falo com as pessoas sobre isso e já começam a dizer "ah mas vc vê racismo e machismo em tudo""se os negros não são professores universitários,ou deputados é por preguiça,ou falta de interesse".
É tão naturalizado que ninguém estranha o fato de que em um país de maioria negra,o negro ter sempre os mesmos papéis nas novelas,o negro não apresentar programas de tv e nos não termos aprendido nada na escola sobre o teatro experimental do negro,a frente negra brasileira,a revolução do Haiti entre outros eventos.
Mas nós não somos racistas,só esquecemos de retratar o negro como agente de sua própria história,ao inves de eternos submissos,que tem sua história pausada após a abolição.


Então Lola,obrigada e parabéns por sempre nos munir de armas argumentativas para conscientizar as pessoas,indo direto ao ponto.

:*

Francisca disse...

É racismo mesmo. Eu sempre comento isso aqui em casa. Legal poder ler sobre isso aqui.

Tem muito racismo na televisão. Novela também nunca tem como galã um homem negro assim mais bonitão, como o Denzel Washington. Porém, o pior é mesmo o ridículo dessas listas dos feios. Imagina você estar bem sentado na sua casa, ligar a tv e assistir o povo xingando você de feio. Eles ridicularizam os jogadores. Se fosse comigo, me sentiria péssima. É uma agressão terrível!

Daní Montper disse...

Lola, além de você ser uma ingrata com o patriarcado, fica vendo pelo em ovo... que que tem ter gosto pessoal? Nem isso pode agora? Nunca que fui influenciada!


Convenci? =)


Fazer faculdade e ralar para se tornar jornalista para quando conseguir criar listinhas de subjetividades - esse é o jornalismo decepcionante que temos. E ainda chiam quando falam que para ser jornalista não é necessário ter canudo.

Novas Descobertas disse...

Racismo é insano, é insegurança pessoal, é inveja, é falta de amor próprio.

Stefano disse...

Vou no "clichezão" (porém de uma verdade relativa interessantíssima): "a beleza (ou falta de) está nos olhos de quem vê". O difícil para a maioria é não ficar reproduzindo os padrões que eles nem sabem como "absorveram". Simplesmente os tem, os repassam. Isto é o não pensar, é o não "ver" além dos olhos, além dos filtros. Tantas pessoas bonitas na lista dos "feios", que me pergunto: quais os "deuses gregos" que confeccionaram esta lista? Sem falar no racismo "inocentemente" inerte nestas publicações. Será que o esporte não tem outros exemplos ou outras informações pertinentes para serem divulgadas?
Jornalistas medíocres, para leitores medíocres, no país que (como disse o diretor de jornalismo da maior organização midiática do país) "não tem racismo". Parece mais engraçado (não fossem ambos tristes) que o Rafinha Bastos... ah, mas ser mais engraçado que este, não é nada difícil.

Carolina Cezari de Aquino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Clara disse...

Ai, essas discussões de politicamente correto x politicamente incorreto dão uma preguiça...

Vou na parte em que o Stefano diz: "o difícil para a maioria é não ficar reproduzindo os padrões que eles nem sabem como "absorveram". Simplesmente os têm, os repassam. Isto é o não pensar, é o não "ver" além dos olhos, além dos filtros".

É isso aí.

Flávio Brito™ disse...

Serge Renine

Obrigado pela aula!
Com a Wikipédia aberta é bem fácil em...
E sim sou ignorante “do idioma português” assim como praticamente todos os brasileiros.
E claro que tem uns sabichões como você que são exceção.

Eita!!!

De agora em diante vou tomar muito CUIDADO, pois afinal você não é a aronovich...

Ai meu Deus preciso ser cuidadoso pois o serge não é paciente.

To ferrado!

Carol disse...

Nós temos sim uma mídia que se dedica exaustivamente a "vender" idéias e padrões e conceitos para depois vender os produtos associados a eles. As influências externas deixam marcas. Quando se e adulto e não tem preguiça de pensar é fácil perceber onde estão querendo passar valores para nós, mas e as crianças? Crianças bombardeadas com informações consumistas e sobre o que é bonito ou feio ou popular, etc.
A própria relação de amor e ódio mencionada antes é isso, uma construção social sobre não se achar boa o bastante, sobre não ver beleza naquilo que você é naturalmente. E essa insegurança rende rios de dinheiro na forma de produtos, salões, etc.

Dayane Ok. disse...

Carolina Cezari,

Nossa, fora de moda?Que comentário foi esse?

aiaiai disse...

gente, vcs viram a lista dos feios? Eu não tinha visto ontem por falta de tempo e também por achar q esse troço de chamar alguém de feio é meio "6ª série" né? Mas, bom, hoje fui lá e achei uns caras bem bonitos e outros gostosões. Não entendi o critério...a única coisa q salta aos olhos mesmo é que tem muito mais negro do que branco. Então...

Ana Clara disse...

De verdade, acho que chamar alguém de feio sem ter trocado uma palavra com a pessoa é, no mínimo, burrice.

Eric Musashi disse...

Realmente você foi ao ponto, Lola. A probabilidade de uma pessoa ser talentosa no esporte e notavelmente bela ao mesmo tempo é pequena (já que estamos juntando duas características que, sozinhas, já não são comuns); mas então por que sempre ressaltar brancos nas listas de mais bonitos, e negros nas de mais feios?
Você responde - e muito bem.

denise disse...

Matheus acho que o racismo que existe no Estados Unidos é muito diferente do que existe aqui no Brasil, la pelo que pude perceber, nem nos mesmos bairros brancos e negros convivem, muito diferente daqui que em qualquer esquina vc encontra casais inter-raciais, e a maioria da população é mestiça, la esse tipo fisico é relativamente raro.
Vc citou alisar cabelos ou tingi-los como busca do padrão branco, mas como explicar que ha pouco tempo atrás a moda era justamente fazer permanentes no cabelo, ou enrolá-los com bobs pequenos para cachea-los, eu sou do tempo que a peruca BLACK POWER era moda, e porque de tantas pessoas até se exporem a doenças de pele nessas câmaras de bronzeamento?
Pra mim a verdade é que o negro tem características desejadas por muitas pessoas também.
Concordo que a mídia promove um padrão que não corresponde a nossa realidade, mas isso não esta impedindo os negros de se colocarem diante da sociedade, como todas as outras raças, eu não acho que o racismo vá resistir por muito tempo.
Logo será um assunto pra aulas de historia.

Liana disse...

Concordo com quem disse que esse tipo miss é mais da elite do que da população em geral. Num país multiétnico, tentar estabelecer um padrão é besteira, mas não da para esquecer que culturalmente isso é sim um fator que pode interferir na vida das pessoas, como por ex, quando algumas empresas só contratam pessoas de "boa aparência" e por aí vai. É a elite que movimenta o país e essa elite tem o branco europeu como referência.


Denise, é mesmo curioso que num país com tanto racismo, muitas pessoas pegam um bronze na praia e reclamam quando estão "pálidas".

Angélica disse...

Dani Montper

Como jornalista formada (e defensora do diploma),sou obrigada a concordar contigo. Esse tipo de apelação presta um tremendo desserviço à causa.

Involuntariamente esses repórteres mostram, assim como querem os patrões, que fazer jornalismo "é muito fácil" e portanto se pode dar uma remuneração ridícula a alguém que não tem nem formação nem noção do quanto vale seu trabalho.

Carol disse...

Jornalistas de verdade devem sentir muita vergonha desse tipo de materiazinha cretina ser considerado jornalismo.

Fer Tiberio disse...

Adorei o texto! Parabéns! Não tenho tido tempo de comentar mas acompanho sempre. Um grande abraço.

Li disse...

Um fato que sempre noto é: pessoas dentro do "padrão de beleza" estão sempre negando que exista preconceito, que exista sempre a tendência de achar tudo que é loiro e branco sempre melhor. Será a tal falta de empatia? Não passar por aquilo te faz negar um fato que é bastante visível? Politicamente correto é poder comparar duas coisas iguais. Ser branco é garantia de ser bem tratado e ponto. E só quem é maltratado pela aparência sabe o valor disso.

The Crow disse...

Realmente, é um horror. E o pior de tudo é que esse racismo velado aparece na surdina, sem "más-intenções", e a gente muitas vezes nem acaba percebendo a carga de preconceitos que este tipo de matéria acaba trazendo.

Não saberia dizer se o Brasil é o país mais racista do mundo, ainda que sutilmente, mas, com certeza, tem o povo mais hipócrita. rs

Que loucura!!

Fernanda disse...

Lola, tô aplaudindo de pé. Você sempre com discussões importantíssimas e argumentos consistentes de verdade. Você é minha ídola.

E acho que preconceito e superficialidade, infelizmente, tem em todo lugar. Moro na Suécia e apesar de toda a política de igualdade e respeito entre as pessoas, que parece que alcança a maioria dos adultos. Ainda pega pesado entre as adolescentes, muitas apesar de serem claras, pintam os cabelos mais claros ainda. Então, eu concordo que o padrão do branco superior é meio mundial, infelizmente.

Mas tbem ficar cuspindo que tem negros que são muito mais lindos, fortes, saudáveis e gostosos me parece pura compensação pra não se sentir mal pela sociedade racista brasileira. Enxergar com igualdade é não colocar ninguém acima do outro.

Fernanda disse...

Não que vc tenha feito isso no texto... mas muitas pessoas o fazem, pra mostrarem que não são racistas.
Pra mim, mostram que são mais.
E olha que tbem morei em Joinville!
Vi mais loira lá que aqui na Suécia...rs

Bruna disse...

Eu tô é cagando na cara dessa sociedade racista.
Sou loirinha de olhos claros, neta de alemão, e me amarro mesmo é num negro!
Será que serei abençoada com um futuro como o da Heidi Klum?

Matheus disse...

LisAnaHD,

Exatamente por ser um linguajar que, segundo você, é próprio a determinado grupo étnico de pessoas, ele tem uma base cultural, afinal de contas, a maneira de se expressar retrata cultura, não?

Acho excelente que celebridades estadunidenses brancas se casem com indivíduos negros, mas isso não anula o racismo. Como você parece ser bem inteirada na atmosfera do país, certamente vê e sabe que a segregação racial estadunidense é clara, onde há, como a própria Denise falou, bairros destinados a pessoas desta ou daquela etnia.

O fato de Tyra Banks ou quem quer que seja usar as expressões "cabelo bom" e "cabelo ruim" não anula o fato de que elas aportam um comparativo de superioridade e inferioridade. Isso apenas mostra que tais expressões são igualmente difundidas lá e reproduzidas por quem é vitimada por elas.

Denise,

Os "bobs" no cabelo são uma tentativa de reproduzir o penteado em voga das mulheres francesas da "Belle Époque". Se você for reparar, elas ondulavam o cabelo, especialmente os fios mais próximos à testa, para dar um charme. A minha mãe, por exemplo, tem cabelo liso e o fio bem fino, e até hoje acha lindo os penteados dos filmes franceses da época da Belle Époque. Já ouvi "ai, como eu queria ter o cabelo cacheado" muitas vezes aqui em casa por conta disso.

Quanto ao bronzeamento artificial... Isso também é um costume absorvido do exterior. Até a década de 30, no Brasil, as mulheres andavam com guarda-sol para evitar o bronze, exatamente porque a pele mais clara era sinônimo de riqueza (afinal, à época, quem se bronzeava era quem fazia trabalho braçal e ficava exposto ao sol).

Com o despontar dos Estados Unidos como potência mundial e centro irradiador de cultura, passamos a absorver a idéia de que bronze se relaciona a "vida boa", de quem pode passar o dia desfrutando da piscina de sua mansão enquanto seus empregados trabalham na sua empresa (e, portanto, adquirem o famoso "bronzeado de escritório", ou seja, a palidez).

E, cá entre nós, desde quando pele negra bronzeia, Denise?

A quem falou de gosto pessoal, eu não estou criticando quem prefere essa ou aquela etnia. Cada um é livre para se relacionar com quem quiser e não cabe a mim dizer por quem a pessoa deva se sentir atraída. O que estou comentando é que existe, sim, uma construção social (sobretudo na indústria da moda e na mídia) que promove a valorização de um determinado padrão de beleza que tem, também, cunho étnico/racial. Este padrão está relacionado à idade (juventude eterna), à etnia/raça (cabelo liso/ondulado, nariz fino, rosto simétrico, olhos claros) e ao peso (magreza e, no caso dos rapazes, músculos).

Ou vocês vão me dizer que a Victoria's Secret, Louis Vuitton, Prada e Chanel usam modelos idosos/as e gordos/as? E, dentre tais modelos, qual é a relação entre número por etnia?

denise disse...

Matheus lendo seu comentário e de outras pessoas aqui, fico perguntando, porque é tão dificil acreditar que um negro seja lindo.
Porque de tantas pessoas negarem isso sistematicamente, quando alguem diz que acha o negro bonito, é automatico virá alguem pra dizer que a pessoa esta camufalndo seu racismo, ou expressões com o mesmo teor.
A impressão que me da é que pessoas assim ainda que sejam elas mesmas negras, o que geralmente não são, por gosto pessoal ou sei la eu mais o que, não gostam da aparencia do negro, e duvidam que alguem mais possa gostar.
Atribuindo a hipocrisia a quem manifesta que ve beleza na raça negra.
Fico pensando será que os brancos que se casam com negros são hipocritas tambem, e se fazem isso é apenas para camuflar seu racismo?

Matheus disse...

Denise,

A mim não é difícil acreditar que as pessoas possam achar negros (e brancos, e amarelos, e vermelhos, e mestiços) bonitos. O que se busca discutir com o post é como o racismo se manifesta, ainda que sutilmente, na sociedade.

O fato de eu ver beleza em todas as etnias/raças não anula o fato de que o padrão de beleza veiculado pela mídia seja também embasado em uma questão étnica.

Quando à sua pergunta, se casais inter-étnicos/interraciais são fruto de uma grande hipocrisia, aí eu já não posso responder. Sugiro que pergunte aos casais envolvido, pois eu só posso responder por mim.

Matheus disse...

**Onde se lê "casais envolvido", ler "casais envolvidos".

Letícia Rodrigues disse...

Isso dos brasileiros quererem ficar "bronzeados" ou "morenos" não é sinal nenhum de que o povo não seja tão racista quanto sua elite. Valorizamos muito essa pele "morena" justamente para não assumir que somos um povo mestiço. É lindo ficar "moreno" depois de pegar sol ou de fazer bronzeamento artificial, pq esse bronzeado é visto como uma característica adquirida artificialmente por uma pessoa considerada branca. Mas vc não ouve muita gente dizer "minha pele escurece assim no sol pq eu sou mestiço, minha avó é negra, meu pai é mulato." O que vc cansa de ver é gente descrevendo negros como "morenos", numa tentativa de embranquecer a pessoa.
Da mesma forma, tem muita gente de cabelo liso por aí fazendo trancinha nagô, mas a maioria das pessoas que tem o cabelo naturalmente crespo faz tratamento para o cabelo ficar liso ou, pelo menos, "cacheado".
É claro que quem não tem preconceitos vai conseguir enxergar a beleza humana em suas mais variadas formas, mas esse, infelizmente ainda não é o comportamento da maioria.

LisAnaHD disse...

Sim, Matheus, concordo com seu primeiro parágrafo. O que eu não deixei claro é que mesmo entre os negros americanos altamente intelectualizados como prof. da Harvard e seus afins, eles conversam entre sim usando esse linguajar próprio deles (negros americanos). Uma vez eu estava com três moças americanas negras, todas com mestrado em sua área de atuação, e qdo uma começou a falar nesse linguajar, uma delas alertou que eu não entenderia a conversa... então uma brincou e disse "oportunidade pra ela aprender"... rs... rs... eu tive e ainda tenho uma certa dificuldade pra ler Toni Morrison. Danzel Washington, desde o tempo de faculdade, foi dado ao teatro shakesperiano e uma vez na TV ele fez uma fala shakespeare e daí brincou que pra audiência branca ele ia replicar o mesmo diálogo em black talk (fala negra).

Sim, eu sei sobre a segregação nos EUA, porém quero te alertar que ocorre tb por parte dos negros não aceitando os brancos ou até mesmo se desligando dos seus. É comum qdo melhora financeiramente uma família negra mudar-se para um bairro predominantemente branco. Até ai, tudo bem... o problema é qdo essa família não se ajusta ao novo ambiente e insiste em manter o comportamento do meio ambiente que rejeitaram...trazendo o comportamento do próprio ambiente onde não quis permancer.

Matheus, Tyra Banks é negra. Antes da Gisele B. ser a garota propaganda da Victoria Secrets, Tyra Banks o era. Tyra Banks foi a primeira mulher negra a aparecer na capa da Sport Illustrated que nos EUA significa muita coisa, pra qq mulher seja ela branca de cabelo castanho, branco de cabelo loiro. Uma vez por ano, somente uma vez, a revista coloca na capa uma mulher de biquini. A concorrência é acirrada. Ser capa dessa edição é como ser esoclhida pra ser a garota do James Bond, a garota 007 --muitas portas da indústria de cinema e moda e afins serão abertas.

Então, "até Tyra Banks se refere a cabelo bom e cabelo ruim".... pq é assim que toda negra americana tb se refere, talvez de forma menos acentuada... talvez o ideal fosse cabelo difícil e cabelo fácil? O meu cabelo liso é difícil pra arrumar pq até mesmo um grampo escorrega... uma vez várias mulheres americanas negras famosas fizeram uma apresentação de uma hora na TV pra mostrar como é difícil lidar com o cabelo africano. Um comediante americano, negro, cujo nome me esqueci, e de quem gosto imensamamente, fez um programa seriado unicamente lidando com cabelo e fazendo muitas piadas do cabelo pixaim mas nos EUA a gente sabe que negro pode fazer essas piadas; gente branca não pode... e ponto final.... essa cabeleira linda das loiras americanas do cinema e da TV é natural... é aplique. Qdo Halle Berry estava com o cabelo liso e comprido, ela falou na TV que aquele cabelo era fake pq o cabelo dela saiu ao do pai, a blackman (homem negro)... foi assim que ela falou.

Ela nunca tinha se casado e nem namorado homem branco, mas de tanto apanhar dos namorados e marido negro, arriscou o relacionamento com um branco canadense... com quem teve uma filha. E estão separados. Alguém disse que o problema não são os homens e sim que Halle Berry é psicótica... sei lá.

Reforçando sobre os bairros dessa e daquela etnia, isso ocorre pq nos EUA é permitido que cada etnia mantenha sua idiossincrasia e pra vc ter uma ideia até hoje Robert De Niro diz que é italiano... meu marido nascido nos EUA pela quinta geração diz que é irlandês... fui apresentada pruma americana e conversa vai e conversa vem ela me perguntou qual é meu idioma pátrio e eu disse português e ele me disse que tb é portuguesa... nasceu nos EUA, mas de pais vindos de Portugal.

Letícia Rodrigues disse...

LisAnaHD,

Você está chovendo no molhado. Dizer que cabelo crespo é cabelo ruim é tão racista quanto seria dizer que pele escura é pele ruim. O fato da Tyra Banks, suas amigas negras que tem mestrado, e outros negros usarem a expressão nos EUA só prova que quem é alvo do preconceito também costuma propaga-lo, até sem perceber.

Acho interessante observar que aí nos EUA bairros de famílias Italianas e Irlandesas que chegaram muito pobres ao país, e que já foram guetos, hoje em dia são bairros de classe média. Não existem mais muitas famílias italianas pobres nos EUA, essas famílias tiveram oportunidade de crescer.
Mais os negros, que já eram homens livres a muito tempo quando essas famílias de imigrantes chegaram, continuam sendo os mais pobres entre os pobres, pq a cor da pele é uma barreira para o crescimento social.

LisAnaHD disse...

@Letícia Rodrigues
não, a cor da pele não é um obstáculo para o crescimento social nos EUA... essa é uma ideia distorcida de quem mora lá fora e provavelmente tenha dado muito ouvido a balelas que escuta de gente mal informada, mas que se apresenta como ídolo na sociedade onde vive.

eu moro nos EUA há 20 anos... morei em três estados com maneiras e costumes totalmente diferentes um do outro... um deles com pedominância negra, trabalhei e estudei nesses estados e você sabe mais do que eu...???!!!

Letícia Rodrigues disse...

LisAnaHD,

Esse gráfico publicado pelo New York Times mostra o crescimento da mortalidade infantil nos EUA nos últimos anos:

http://www.nytimes.com/imagepages/2007/04/22/health/20070422_INFANT_GRAPHIC.html

O índice de mortalidade entre crianças não-brancas é muito maior que o da mortalidade entre crianças brancas. O mesmo acontece com outros índices relacionados a saúde de americanos brancos e nâo brancos, assim como outros indicadores sociais como educação e moradia.

Letícia Rodrigues disse...

Outro gráfico sobre o mesmo tema:

http://query.nytimes.com/search/sitesearch?query=infant+mortality+racial&submit.x=0&submit.y=0&submit=sub

LisAnaHD disse...

Bem, então já estamos mudando de assunto, Letícia. Agora vc está correta. Porém há que saber o que há por trás dessa discrepância e isso não se deve a preconceito de branco contra negro e sim a problemas sociais outros que tenho receio de comentar aqui.

Existe uma região creio que na Carolina do Norte onde a pobreza lá é tão extrema que pessoas já estão sem dentes ainda na juventude... crianças vão pra cama com fome... é uma região onde todos são brancos pelo menos eu nunca vi nenhum negro em nenhuma reportagem escrita ou na TV e nem negros comentando sobre isso e obviamente a mortalidade infantil lá é bem alta tb. Que preconceito essa gente sofre se é gente de cabelo loiro e olhos azuis?

E tem mais uma coisa... essas estatísticas querendo provar isso e aquilo, é preciso a gente averiguar quem está por trás da estatística e querendo provar o que contra quem?... é alguém querendo espicaçar o atual goveno? é alguém querendo espicaçar o oponente?

Quem nasce nos EUA ou vem morar nos EUA ainda criança só não dá certo se não quiser. Há dois irmãos mexicanos milionários na indústria de informática que vieram para os EUA com os pais, ainda meninos de 7 e 8 anos durante a colheita de tomate. A família toda catava tomate. Os pais desses meninos sabiam que o caminho pra sair da pobreza seria o estudo. Outra família tem os 4 ou 5 filhos todos formados pela Harvard e todos com doutorado. O pai e a mãe vieram do México e trabalhavam em limpeza, sempre tiveram somente um carro e tb sabiam o valor de estudar. Jaime Escalante, um prof. de matemática boliviano, veio para os EUA e passou anos e anos limpando chão de restaurantes pq não falava inglês. Encurtando a conversa, ele chegou a dar aula de matemática na NASA, teve um progrma de aulas de matemática em inglês na TV Educativa, e um filme foi feito contando a vida dele (Stand and Deliver, nome do filme). Uma mocinha de 18 anos veio do México pros EUA com dois filhos pequenos.... trabalhou na limpeza do Jack in the Box e qdo aprendeu inglês trabalhou detrás do caixa e foi juntando seu dinheiro e estudando à noite pra melhorar o inglês até poder ter seu próprio Jack in teh Box... encurtando a conversa, ela chegou a ser Ministro das Finannças, se é esse o título que damos a quem assina a nota de dinheiro. E eu poderia dar outros tantos e qtos exemplos, mas isso não dá noticiário, né?

Matheus disse...

LisAnaHD,

Sim, como eu disse, o fato de Tyra Banks e outras 4982347938242374892374 celebridades negras estadunidenses usarem as expressões "cabelo bom" e "cabelo ruim" para se referir a cabelos lisos, ondulados, cacheados e crespos não anula o fato de que "bom" e "ruim" são acepções de superioridade e inferioridade.

Quando você compra um produto no supermercado, e este produto tem uma qualidade superior, você diz que o produto é "bom", certo? Quando o produto tem uma qualidade inferior, então ele é "ruim", não é mesmo? É a mesma lógica. Quando se diz "cabelo bom/ruim", ainda que a pessoa não tenha consciência, propaga uma concepção de superioridade de uma textura de cabelo em relação a outra.

Não sou eu quem deve dizer qual seria o ideal, mas eu me pergunto qual é a dificuldade em usar "liso", "ondulado", "cacheado" e "crespo". Termos mais "técnicos" e que todos compreendem.

Sim, muitos descendentes de imigrantes mantêm as suas idiossincrasias (embora quase nenhum fale a língua dos seus antepassados, não é verdade?), mas por que será que os bairros tipicamente irlandeses e os alemães - povos paupérrimos quando migraram, fugitivos da fome - são, atualmente, de classe média? Por que será que os bairros irlandeses de Boston (que se tornaram maioria) têm um dos melhores IDHs do país? Se não me engano, Massachusetts (de maioria étnica irlandesa) só perde para Connecticut em IDH. E os afro-americanos estão no país desde que este ainda era colônia inglesa...

Fico muito contente em saber que existem pessoas nos Estados Unidos que superam as dificuldades e que se dão bem, mas vale ressaltar que, infelizmente, não é a norma e que a desigualdade só está aumentando lá, conforme mostra o coeficiente Gini (que mede a desigualdade e, no caso dos Estados Unidos, é o maior dentre os países desenvolvidos), no acesso à saúde (que, por incrível que pareça, não é universal nos Estados Unidos), no acesso à educação superior (caríssima) e nos níveis de pobreza e desemprego.

Como você justifica que o país tenha mais de 40 milhões de pobres? "Só não se dá bem quem não quer"? Então os pobres de lá querem ser pobres ou são preguiçosos demais para se dar bem?

Letícia Rodrigues disse...

LisAnaHD,

Quando digo que, nos EUA, negros tem menos acesso a boa educação, saúde, e moradia do que brancos, não estou fugindo nem um pouco do assunto racismo.
Sim, existe mortalidade infantil entre brancos e negros, mas esta é mais comum entre negros.
Sim, existem pobres desdentados entre brancos, como os da cidade que vc citou, mas problemas sociais afetam ainda mais os negros.
Sim, esses três mexicanos que vc citou ficaram ricos nos EUA, mas eles são exceção - por isso não entram nas estatísticas nem tem pq virar notícia.
Enquanto vc citou 3 casos específicos e isolados de mexicanos que enriqueceram, e uma cidade onde tem branco pobre desdentado, eu citei estatísticas que comparam os índices de desenvolvimento social de toda a população americana.
Aí vc, sem argumento melhor, alega que estatísticas não são confiáveis. Qual é a melhor maneira de analisar a realidade, então? Pegar um caso isolado aqui, outro ali, e entender o que achar melhor?

LisAnaHD disse...

Letícia, os exemplos que eu citei não são únicos e há muito muito mais, porém eu não quis cansar vc citando uma lista enorme de exemplos. Bom mesmo é ser negro morando em Cuba... mas quem quer uma vida assim?

Herman Cain, tentando ser o candidato escolhido pelo Partido Republicano pra concorrer com Obama nas eleições 2012, é negro e nasceu pobre... o pai dele tinha TRÊS empregos pra sustentar a família. Herman Cain é negro sem mistura com branco. Ele disse várias vezes que está cansado dos negros americanos ficarem nesse chora-chora se fazendo de vítimas até mesmo culpando os brancos que os escravizaram até 1860+ ... mas se vc sabe mais e melhor, fico surpresa!

Contém ideia disse...

Muito bom esse texto! Acho que a gente aprende a ser racista e machista "naturalmente" - natural, porquê são preconceitos naturalizados - infelizmente. É com muito amadurecimento e desconstrução que a gente muda esses conceitos. Fui criada em uma família cheia de qualidades, porém, historicamente, racista e machista. Será que sofrerei censura se eu disser que minha vó era racista? Creio que não, pois ela nem tinha muita "culpa" disso. Foi o que ela aprendeu e repassou para os filhos. Alguns absorveram isso, outros não. As pessoas que têm muita personalidade, questionam e conseguem pensar sem o cérebro da mídia. Não é todo mundo, mas todo mundo pode tentar mudar isso dentro do seu próprio mundo. E quando o mundo da gente se modifica, nossos filhos se modificam e nossa cultura também. Já fui influenciada e já tive meus preconceitos. Mas sempre fui questionadora e hoje tenho mto orgulho de ver o mundo com outros olhos. Aliás, crio os meus padrões de beleza. Já tive um quase-namoro com um negro, aí teve gente pra dizer: mas ele é qse preto, nem é mulato! Namoro um ruivo, já teve gente pra dizer: Ele é quase albino! Mas eu vi e vejo beleza e daí?? Enfim, sou adepta da beleza do conjunto, aquela união de coisas que faz ser belo para você. Mas não me venham dizer que os padrões de beleza europeus são os mais bonitos! Fico possessa com isso. Isso é uma invenção fruto da maldade humana para atribuir à feiúra à pele negra. Um dia eu estava em uma mesa de jantar com um senhor que disse que os catarinenses eram naturalmente mais bonitos que os nordestinos por serem descendentes de europeus. Eu respondi: E quem disse que europeu é mais bonito? A mídia? Respondi que não associava beleza a cor da pele e que acho meu povo bonito sim, mesmo tendo pena de mtas pessoas não terem direito de cuidarem de sua aparência por causa da pobreza. Agora, ele bem como minha vó, ainda vivem em uma época onde a cultura racista é natural. Então, ele também, não tem muita culpa. Quantos% dos negros estão nas passarelas? Fui em um desfile aqui em SC onde não havia nenhum negro. Acho isso racismo. E acho racismo achar desnecessário cotas pra negros. Tb acho machismo quem acha desnecessário cotas para mulheres, entre tantas outros pensamentos tidos como "naturais". Se pensarmos na dívida histórica que a sociedade tem, entendemos que só com políticas para os que já foram excluídos no passado, podemos começar a mudar as coisas.

Letícia Rodrigues disse...

LisAnaHD,

Cain é mais uma exceção, a quarta que vc cita. Se vc citar 40, ainda vão ser casos isolados, pq 40 pessoas em meio a uma população de 200 milhões de pessoas não são nada em termos percentuais.

Cain é como Condoleezza Rice, um negro jogando contra outros negros
no jogo sujo da política. São como os nossos capitães do mato, que davam chibatadas nos próprios irmãos, movidos por interesses egoístas.

A plataforma de governo de Cain é diminuir os impostos dos empresários, grupo no qual ele se inclui, e aumentar o dos trabalhadores. Para justificar esse absurdo ele faz esse discurso ainda mais absurdo de que os pobres são pobres pq querem.

A escravidão acabou, a segregação acabou, mas os negros continuam não tendo acesso a boa educação, e o racismo é um obstáculo na disputa por empregos. É por isso que os negros se mantém na pobreza. Algo de específico na trajetória de Cain fez dele uma exceção.

LisAnaHD disse...

Pra quem nasceu nos EUA não ter curso universitário e ser pobre é opcional... seja lá raça/etnia que for.
here http://www.gibbsmagazine.com/BlacksM.htm
here http://www.youtube.com/watch?v=8NVN-cnUc9o&feature=related
here http://www.youtube.com/watch?v=v2pzDI1dasY&feature=related

Martin Luther King entrou pra faculdade aos 14 anos... era advogado e pastor. Nos EUA educação nunca foi negada aos negros. Há faculdades exclusivamente pra negros e se algum branco quiser estudar lá os negros não gostam! Além disso há as tais cotas garantindo aos negros acesso a tudo qto é faculdade americana... foi assim que Obama chegou onde chegou. Mas vc está com sua opinião solidificada e quiçá não te passa pela cabeça perguntar como é que os chineses e japoneses que foram discriminados e perseguidos nos EUA deram a volta por cima e os negros estão na situação em que estão... não te ocorre que algo errado acontece entre eles próprios? Um negro rico e Rhode Scholar se candidatou pra prefeito da cidade New Jersey, a cidade mais da pesada que se pode imaginar nos EUA em termos de tráfico de drogas e criminalidade por parte dos negros. Esse rapaz ganhou a eleição e foi morar no apto de um prédio que era a mó maloca da cidade pq ele disse que estaria trabalhando pra reverter a situação do negro. No apto nem água quente havia, um horror! O cara é de uma fineza tremenda, mas nem vou prosseguir pq pra vc é exceção... vc não vai no ponto chave da questão e, acredite-me, é um assunto arriscado pra eu expor aqui pq sei que outras pessoas virão com pedradas... há pessoas que qdo ouvem algo totalmente fora do que elas pensam ou acreditam, questionam pra entender e aprender... outras apelam pra piada de mal gosto e sarcasmo (não que vc tenha feito isso, mas se eu expuser o que realmente acontece corro esse risco se não por sua parte, por parte de outras pessoas que possam eventualmente passar por aqui). Então vou ficar por aqui com esse assunto mesmo porque tenho pessoas negras que moram no meu coração e muito melhor do que eu elas conhecem a triste realidade que nada tem a ver com seu ponto de vista, com o que vc defende. Não retornarei a esse assunto.

Letícia Rodrigues disse...

LisAnaHD,

Vc não retornará a esse assunto pq não tem mais argumentos.

Sim, os negros nos EUA sempre tiveram acesso a educação. Uma educação de péssima qualidade.As escolas publicas dos guetos onde eles moram são bem diferentes das dos bairros dos brancos.

Menos preparados, eles ficam em desvantagem na disputa por vagas e por bolsas, já que, aí nos EUA, até para estudar em faculdades do Estado é preciso pagar. As cotas não são adotadas por todas as faculdades.

Os negros mais pobres não chegam a universidade pq nem terminam o ensino médio - param de estudar para trabalhar. Uma das críticas que se faz a política de cotas é justamente o fato de beneficiar, em sua maioria, negros que já estavam fora da pobreza. Sou a favor das cotas pq elas formam lideranças negras, mas elas não resolvem o problema da miséria sozinhas.

A maioria dessas universidades só para negros que vc citou fica no sul dos EUA, e foi criada na época da segregação imposta por brancos.

Japoneses e chineses nunca foram tão odiados pelos brancos americanos quanto os negros nascidos nos EUA. Asiáticos conseguem empregos piores do que os brancos, mas melhores do que os negros.

Mas vc prefere continuar acreditando que se os negros não saem da miséria é pq tem algo errado com eles. É uma visão que tem suas vantagens - se a culpa é das vítimas ninguém precisa se mobilizar por elas. Mas por mais conveniente que seja essa visão, ela está muito longe da realidade.

carolinapaiva disse...

Pra mim, quem fala "eu sei mais do que você" e fica se preocupando em provar que sabe mais do que todos está aqui por motivos errados. A ideia é ensinar e aprender, refletir e rever conceitos, pesquisar e enriquecer argumentos. Não estamos em uma batalha de egos para ver quem sabe mais ou quem tem mais experiência no assunto...
O debate seria muito mais enriquecedor sem essas mesquinharias.

LisAnaHD disse...

@carolinapaiva, por conta dessa ideia deturpada que o brasileiro tem com ref. à sociedade americana, eu perdi de adotar um menino negro, brasileiro, 10 anos, pobre, com deficiência no aprendizado escolar, MAS com um talento maravilhoso pra o desenho!

eu já estava entrosada com várias famílias negras americanas me apoiando, estudei muito sobre a história dos negros nos EUA, li tanta literatura que uma vez conversando com um advogado negro ele me pediu pra dar umas aulas pros filhos dele pq nem ele mesmo sabia e como e pq eu tive tanto interesse, etc. etc. pessoas negras americanas me perguntavam como eu sabia tanto assim e eu dizia que tuda estava à mão em livros na biblioteca municipal.

bem, a mãe do menino, no Brasil, me disse que sim, que eu podia adotar o menino, que estava muito feliz... até que pessoas brasileiras começaram a encher a cabeça da mulher dizendo que nos EUA negro sofre muito, que negro é discriminado que isso e aquilo... essa baboseira toda que veem na midia que já chega no Brail distorcida... a mulher ficou tão insegura e até mesmo com medo que mudou de ideia e não deixou eu adotar o garoto... o menino ficou mocinho, saiu da escola, casou-se e teve filhos e vive na pobreza lascada.

vc pergunta pra qq brasileiro negro que mora aqui nos EUA onde é mais fácil a vida do negro diante do branco - nos EUA ou no Brasil e todos dizem com uma única voz que é infinitamente melhor nos EUA... que são melhores tratados pelos brancos americanos sob todos os aspectos.

Dayane Ok. disse...

Nossa gente, só agora vi a lista dos nogadores. Nada a ver!Tem uns até bonitões!

Anônimo disse...


Haja futilidade, vc deve perder bom tempo de sua vida com portais yahoo, grobo, revista caras, quem e outros lixos, nao?

que idade tens? provavelmente vc cresceu vendo TV, sofrendo a hipnose torpe para se tornar uma consumista, com seus desejos, ordinarios, cultivados pela publicidade, pobrezinha...

mas a grande merda, eh que devido a imbecis como vc, o planeta começa a agonizar, exaurido com tanta tranqueira (jah meteu silicone nos peitos?).

Faça um favor a humanidade, vai no youtube, e procura o video "Historia das Coisas" de Annie Leonard, tem apenas 20 min...assista com atenção, e espalhe por aeh.
Acorde, pois esta ficando tarde demais, apesar da humanidade ainda estar pateticamente na adolescencia.

Aurora Officialis disse...

Pois é, Lola, estava eu mochilando pela Europa anos atrás e liguei a TV e vi por acaso a eleição da Miss Suíça (estava num hotel em Genebra). Das 25 candidatas branquinhas de olhos claros + uma mulata, adivinha quem ganhou? Esta última, claro. Depois, curiosa, fui ver a lista das ganhadoras de outras épocas desse concurso e vi que já houve duas mulatas (negras) e duas indianas bem escuras. O que depreendo disso? Que o Brasil é irônico, com tanta negra ou índia linda só elegeu Deise Nunes como Miss Brasil. O que há com nosso país, cada vez mais miscigenado e que nega o óbvio? Aliás, a não ser o migrante e seus filhos (como já disse Chico Buarque), quem é puro no Brasil? Só os indígenas, óbvio, e apenas os ditos "selvagens", que nunca foram contactados. Acorda, Brasil!!!

Aurora Officialis disse...

A bandeirinha importunada pela mídia, citada lá acima (a Nadine), é loira de olhos azuis... será que se fosse igualmente bonita mas morena ou mulata seria tão assediada pela imprensa? Mas fazer o que, a gente já cresce com bonequinhas loiras, magras e de olhos azuis, como a Gisele Bündchen. É como li num post por aí: "Pro povão, qualquer coisa que não tenha pele morena e olhos castanhos é sinônimo de boniteza! Em uma terra de caboclos, isso é mérito!"

Aurora Officialis disse...

PS: ops, digo (logo acima) imigrante, com 'i'.