sábado, 19 de fevereiro de 2011

POLÍCIA ALGEMA E TIRA ROUPA DE UMA POLICIAL

Desolador o que mostra essa reportagem exclusiva do Jornal da Band (no YouTube tem o vídeo inteiro, ainda pior e mais desesperador). Isso aconteceu em 2009 e foi filmado. Numa delegacia. Por policiais. Contra uma policial. A moça, uma escrivã, era suspeita de receber 200 reais para arquivar um inquérito. Um delegado queria revistá-la. Ela disse que podiam revistá-la, desde que a revista fosse feita por uma policial mulher. Seu pedido foi ignorado. Mais pra frente, ela foi algemada e despida à força pelos homens, na frente de uma câmera, que a filmou nua. Os duzentos reais misteriosamente apareceram na mão do delegado. Mas é totalmente irrelevante se a escrivã é ou não culpada. O que a filmagem deixa claro é que os policiais agiram de forma totalmente errada.
Ah sim, quem fez isso foi a corregedoria. Sabe o órgão da polícia constituído para investigar desvios da própria polícia? Esse aí.
A Secretaria de Segurança Pública de SP (que, só pra lembrar, pertence ao Estado mais rico da Federação, um que é governado pelo mesmo partido há 16 anos) guardou as imagens em segredo. A única pessoa punida até agora foi a escrivã, que foi expulsa, apesar de não ter sido julgada. Não aconteceu absolutamente nada com os seis homens e as duas mulheres presentes, todos agentes públicos. Ainda hoje, a corregedoria jura que não houve nenhum equívoco de sua parte. Pelo contrário, diz que sua ação foi “correta e moderada”. Despir uma mulher à força na frente de seis policiais homens é moderadíssimo.
Isso me fez lembrar o que Susan Brownmiller conta em seu clássico dos anos 70, Contra a Nossa Vontade. Era comum vítimas terem que narrar nos mínimos detalhes o seu estupro para policiais homens que ora não acreditavam nelas, ora pareciam se excitar com a narrativa. Isso quando essas vítimas não ouviam do policial: “Mas quem iria querer te estuprar?” Em 72, Susan foi dar uma palestra sobre estupro a tenentes da polícia de Nova York prestes a serem promovidos a capitães. Um dos policiais no auditório perguntou, rindo, entre assobios dos outros: “Docinho, você não acredita mesmo que estupros existam, acredita?” Os policiais ali presentes achavam que estupros eram lenda urbana, queixas de prostitutas que não conseguiam cobrar de seus clientes ou eram roubadas pelos seus gigolôs.
Obviamente o despreparo dos policiais americanos em lidar com assuntos de mulheres” não se limitava apenas a estupros. Mulheres espancadas pelos companheiros, mulheres ameaçadas, mulheres assediadas – tudo era motivo de chacota para policiais homens sem nenhuma empatia. Mesmo assim, a mera ideia da criação de delegacias das mulheres foi recebida a pontapés. Seria um sexismo contra o homem, incharia a máquina estatal, e, como as pessoas são iguais perante a lei, não haveria por que mulheres terem uma lei especial só pra elas. Muito parecido com o que vem sendo dito hoje sobre a Lei Maria da Penha, não? Só que depois de ver essas imagens da reportagem da Band, quão alienad@ alguém tem de ser pra afirmar que mulheres são iguais perante a lei?
Se policiais fazem isso com uma policial colega deles, numa delegacia, com uma câmera filmando, imagine o que não fazem com mulheres comuns na rua. Por exemplo, com prostitutas, com quem os policiais têm um histórico de abuso, simplesmente por não considerá-las cidadãs. E elas vão reclamar pra quem? Pra corregedoria?
De modo geral, a polícia de quase todos os países é uma instituição autoritária e violenta que existe apenas pra defender a propriedade privada e humilhar quem já não tem direitos. E toda vez que eu digo isso vem algum sem-noção perguntar se eu gosto é de bandido. Lógico que não tenho o menor carinho por criminosos, mas eles são isso, criminosos. Agem contra a lei, e devem ser combatidos. Já a polícia, teoricamente, é um braço da lei. Então como pode se comportar de forma criminosa? Como podemos aturar uma atitude criminosa de alguém que deveria nos defender?
Tenho uma vergonha imensa dessa polícia.

Update: Folha explica que o caso ocorreu em junho de 2009, e que o inquérito já foi arquivado (já esta notinha do Correio Braziliense jura que o Ministério Público vai investigar). Uma corregedora disse que os delegados "agiram dentro do poder da polícia”, e ainda afirmou que os policiais envolvidos são “corajosos e destemidos” (ahã, de fato é preciso muita coragem pra algemar e despir uma mulher "histérica e relutante", como escreveu um leitor fascista). Para um promotor, não houve nada de mais, “apenas um pouco de excesso na hora da retirada da calça da escrivã, todavia, em nenhum momento vislumbrei a intenção do delegado que comandava a operação de praticar qualquer ato contra a libido da escrivã”. Nah, nada contra a libido. No vídeo, uma das frases mais chocantes é quando o autoritário diz pra ela, "Você não tem que querer". E, pasmem! O vídeo não foi aceito como prova no inquérito por causa da postura de vítima da escrivã.
É exatamente isso que é machismo. Não é um caso individual. Não é a violência de um ou dois ou dez policiais contra uma mulher. É todo um sistema que legitimiza essa violência.

137 comentários:

Anônimo disse...

Isso é um tapa na minha cara.Que humilhação!Terrível.

Mas,Lola,eu discordo da parte do post que fala que os policiais não acreditavam em estupros.Eles sabem sim,aquela reação denominava-se corporativismo macho.
Eu realmente ouço críticas à lei Maria da Penha(e olha que ela ainda está meio frágil).Eles apoiam-se nessa "justificativa" de discriminação contra os homens, pela mesma razão dos policiais que debochavam de mulheres estupradas.Eu fico revoltada com isso.

Os culpados não receberam punições?Ora,evidente que não,tudo foi feito perante os parâmetros da lei.Ninguém agrediu ninguém era só uma brincadeirinha.Mas nós chutamos aquela traidora por roubo.Só isso.Repulsa.

ALINE

EneidaMelo disse...

Como eu disse lá na lista das blogueiras feministas:

Eu ia dizer que só acreditava porque vi, mas pensei melhor e num país tão machista a história é perfeitamente crível mesmo sem as imagens chocantes.

O mais nojento é que nenhum deles foi punido.

Samuel Moreira disse...

Se esses indivíduos foram capazes de cometer um abuso desses com uma colega de profissão, imagine o que são capazes de fazer com um "cidadão comum". Se a Secretaria de Segurança foi capaz de acobertar um absurdo desses e ainda hoje achar isso normal, como esperar que os abusos contra a população sejam investigados e punidos?

Mari Biddle disse...

A moça não se nega a ser revistada!! Isso ficava martelando na minha cabeça o tempo todo em que eu assistia o vídeo. Ela não se negou a ser revistada, ela pediu pra ser revistada por mulheres, ela implorou, ela chorou. Isso tem de ser contado zilhões de vezes pra ficar bem claro. É tão absurdo que a gente tem de ver pra crer.

Quando ela estava no chão se debatendo e pedindo pro chefe interferir, eu quase vomitei. Me deu um desespero tão grande só de assistir. Imagine como ela se sentia.

Como sempre, enviei o texto pra minha lista de email. Já, já o primo sargento vem encher meu saco e defender essa policia burra, violenta e machista.

bjs

maria claudia disse...

Dificil é acreditar que eles fariam isso com um colega homem, e mais dificil ainda seria policiais mulheres fazerem isso com um colega homem, já pensou do que elas seriam chamadas?

Anônimo disse...

Lola escreve uma matéria sobre a feminista que jogou seu filho no esgoto, igual vc ensinou a fazer aki no seu blog.

marinabernabe disse...

Nossa, essa suposta revista é muito estranha!! Eles teriam que levá-la detida e não fazer isso. Sem falar que para que tanta gente para uma suspeita de 200 reais? Escrivãos recebem bem.... Estranho demais. Além dessa mulher ser bonita, o que parece que os motiva a tirarem a roupa dela. Enfim, parece um estupro e não uma revista!!Revoltante... nojento...

D. disse...

Anônimo, pule você no esgoto e volte pra matéria do qual é feito.

Anônimo disse...

Oba consegui atenção!

Kyhetha disse...

Eu comecei a ler sobre esse vídeo no blog das blogueiras feministas e antes mesmo de ver o vídeo já comecei a me sentir angustiada. Quando eu assisti, a angustia só aumentou. Me colocava no lugar da mulher e vi como me sentiria MESMO constrangida. Culpada ou não (aliás, isso é irrelevante), ficar nua na frente de homens desconhecidos é terrível. Até mesmo na frente de mulheres me sinto constrangida, quem dirá homens?

Um absurdo total e maior são os comentários no youtube sobre os vídeos. Quem tiver estômago, leiam e vejam como as pessoas conseguem no fim por toda a culpa na mulher.

Ela não se negava a ser revistada, caramba!

E só de pensar que os policiais não foram punidos, que podem fazer isso com qualquer outra mulher a qualquer momento...


Olha a gente outra vez vivendo no medo.

Jamille disse...

Estou indignada! A polícia de SP cada vez me deixa mais envergonhada! É repressão com os estudantes e trabalhadores do movimento passe livre a cada manifestação pacífica deles!! E agora isso. O que esperar de uma corregedoria que age assim. Machismo e abuso de poder. Machismo deveria ser criminalizado também, mas acho que isso ainda vai demorar um bocado...
=(
Cansada de ler todos os dias casos de mortes de mulheres e de abusos da polícia.

http://www.youtube.com/watch?v=l7zMqpHtw60

gabi disse...

Simplesmente assustador. Não há duvidas sobre a conduta abusiva e repugnante dos policiais! A moça nunca se negou a ser revistada!
Estou enojada!

D. disse...

Fiquei com estômago revirado e com vontade de chorar ao ver o desespero da moça. Quase não aguentei ver tudo. Nem consigo comentar mais nada.

Lara disse...

Lola, dê uma olhadinha nesse link: http://27.media.tumblr.com/tumblr_lgpitpdex01qa5uhho1_500.png ;)

Shoujofan disse...

Eu tinha visto a matéria e i vídeo completo antes de passar por aqui. A Band fez muito bem em colocar o abuso e a letra da lei para que quem quiser pudesse ler. Mas é o vídeo integral que causa maior angustia. E a câmera foca na genitália da mulher, mas, não no dinheiro sendo retirado... Ou seja, o que era mais importante mesmo?

Trata-se de um abuso sem tamanho, mas que só sinaliza que ainda somos cidadãs de 2ª classe e que uma policial é mulher antes de tudo. Como essa polícia trata mulheres comuns, nós já sabemos bem...

Agora, os comentários do Youtube são mais repulsivos que o próprio video.

Anônimo disse...

Achei que ficou claro que o policial pegou o dinheiro da calça dela. Agora, claro que eles agiram errado em utilizar TANTA força.

Se vocês repararem bem ele fala que ela ia ser revistada por policiais mulheres e que ELE ia ter que ficar ali na sala pra acompanhar a revista (afinal, ele como autoridade tinha que acompanhar), e ela se nega. Ela se NEGA a ser revistada SE ele estivesse na sala.

Art 244. " A busca em mulher será feita por outra mulher, SE não importar retardamento ou prejuízo da diligência."

Isso que dizer que dependendo da situação, policiais homens podem sim revistar mulheres. Se não fosse assim, imaginem, um policial prende uma mulher em flagrante por assalto, mas não pode fazer a revista nela tendo que esperar uma policial feminina chegar. Não faz sentido, né?

Então, mesmo que aquilo tenha sido "chocante" não foi ilegal e NÃO VAI DAR EM NADA.

Rita disse...

Infelizmente não são só policiais que encaram com incredulidade a possibilidade de uma mulher ser estuprada, as piadas que se ouvem acerca do assunto mostram como essa atitude está disseminada. Também homens com mais responsabilidades na matéria alimentam essa percepção, estou a lembrar-me de um sexólogo, Havelock Ellis (1859-1939), muito conceituado, que escreveu estas pérolas: “Há poucas dúvidas de que a alegação de força é com muita frequência utilizada pelas mulheres como a arma de defesa disponível e a mais oportuna quando a relação é descoberta. A mulher tem sido de tal maneira influenciada pela ideia corrente de que nenhuma mulher respeitável pode ter impulsos sexuais próprios que, para ir ao encontro dessa ideia, a fim de esconder o que sente ser percebido como mau e vergonhoso, e também tolo, declara que o acto nunca ocorreu por sua vontade.” (Studies in the Psychology of Sex).
Isto permite perceber porque é tão dificil mudar as mentalidades.Afinal segundo Ellis, as mulheres querem sempre sexo, só que tem vergonha de o admitir.

Cesar disse...

Gorda cretina, vc nao tem a menor nocao de Direito ou procedimento investigativo-policial, pra que ficar falando merda/ E deixe de ser tendenciosa, dizendo que a senhorita foi expulsa da corporacao sem ser julgada, enquanto os demais envolvidos nao sofreram nada. Eh uma corporacao autarquica, ela foi condenada em processo administrativo interno. Por ser escriva, nao seria julgada civilmente nao. Entao deixa de ser burra e mentirosa!

viviane. disse...

Lola, assim é o nosso Brasil, assim é a nossa Policia... Esse é o Estado de Sao Paulo e seu Governo! Da vergonha!!! É um trabalho de formiguinha, sabe, divulgar no supermercado, na padaria, no clube de maes,metro... Arregaçar as mangas, mostrar que nós mulheres nos indgnamos e podemos mais muito mais!! dá nojo, perturba ver que eles acham a atitude perfeitamente normal. Não , não é! É inaceitável, num pais onde (graças a Deus) temos uma mulher no poder!! não é aceitavel em lugar algum e em circunstancia nenhuma!! Formamos Policiais ou animais? Fica a pergunta.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

É por causa disso que adorei o filme Tropa de elite 2, Lola.
O primeiro eu achei pavoroso, Capitão Nascimento virando heroi nacional por causa daquela visão inocente de que os marginais em sua maioria estão nos morros e em ou outro policial corrupto.
No segundo, felizmente um capitão mais maduro, mais racional, finalmente descobre que o buraco era bem mais embaixo, aliás bem mais em cima.

Anônimo disse...

Lola, e a moça? Ela teve oportunidade de processá-los? Sabes alguma notícia?

(vontade de bater naquele babaca de vermelho)

Anônimo disse...

Gente, o que vocês não estão entendendo é que mulher queria ser revistada só por mulher, pois aí não teria a prova documental que o dinheiro estava na calcinha dela. Desse jeito um policial da corregedoria não testemunharia.

Isso É prejuízo da diligência.

Aliás, vocês repararam que o delegado sabia onde o dinheiro estava? É óbvio que ela escondeu na calcinha na esperança de que não fossem revistar ali.

Por mais que vocês considerem isso "imoral", não tem NADA de ilegal.

Jorge Mendes disse...

O vídeo da agressão da corregedoria Tucana

http://www.youtube.com/watch?v=tZxFxABQ4Lw&feature=player_embedded

Ághata disse...

Realmente, eu não confio na polícia.
Dá pra confiar?
Cães dos Estado.

Anunciação disse...

Só vim aqui porque queria ler o que você tinha a dizer sobre o caso.Um pouco das imagens que vi na tv já me deixara com náuseas e minha p.a. começou a subir porque dá um nojo,revolta e vc se sente impotente diante daquilo.Seu blog,apesar de nem sempre concordar com você,é muito bom,mas tem umas visitas de ratos asquerosos que acham que são muito sabidos,conhecedores de leis e não passam de dejetos.Democracia tem limite,principalmente pq o espaço é seu e é usado por gente de verdade,que pode e deve discordar se for o caso,mas não pelo lixo da humanidade.É o que penso e desculpe se fui intrometida.

Ághata disse...

Como já disseram antes, repito:
a) ela não se negou a ser revistada;
b) em nenhum momento dá para ver o cara tirar o dinheiro da roupa dela;
c) o dinheiro apareceu rapidinho, heim? E não tá nem amassado...
d) se tinha duas agentes femininas ali, por que elas não a revistaram?
A presença dos caras era completamente desnecessária;
e) 200 reais para arquivar inquérito??? HUhauhauhauhauahuahuhauha, as minhas colegas cobram mais caro só pra organizar documentos em um recurso!!!

Eu fico realmente me questionando se a galera que achou isso legal também acredita em papai noel, coelho da páscoa, gnomos e fadas!

Thiago Pinheiro disse...

É necessário uma reforma das policias. O discurso da banda podre e do mal profissional apenas serve para não resolver os problemas. A instituição padece de males muito sérios. A cultura autoritária e os ilegalismos que fomentam apenas depõem contra aqueles desejosos de prestar um serviço essencial a sociedade como é o direito à segurança.

Anônimo disse...

Quando li pensei que tivessem algemado a mulher em um poste em via publica e deixado ela nua na por hora exposta pra quem quisesse ver. Ela ficou com a virilia amostra por menos de oito segundos...
Nossa é o fim do mundo...

Joana disse...

Duvido que isso aconteceria em países desenvolvidos.
Por que estavam filmando?
Por que não deixaram as policiais mulheres revistarem ela se elas já estavam na sala e aptas para o serviço?
Por que quem tinha que por as mãos nela e imobiliza-la eram só os homens?
Se não queriam ser criticados pela atitude brutal, porque não deixaram as mulheres revistarem ela?
Aposto que ela não teria argumentos pra espernear, gritar por socorro se fossem mulheres a algemá-la.
As mulheres policiais já estavam no local, não iria causar atraso nenhum na revista, e se as mulheres treinadas já estavam lá, os homens policiais não tinham NENHUM DIREITO de coagir a colega escrivã como fizeram!
Quem veio aqui xingar a autora do blogue, responda a essas perguntas!Quero ver de onde vcs vão achar argumentos pra defender tal prática! É ANTIÉTICO!

Joana disse...

O problema de toda polícia é que eles se igualam aos bandidos que têm que prender. Não são fortes o bastante pra agirem com ética,como exemplo de uma sociedade evoluída. São completamente atrasados, pior que os presos que são na maioria uns pobres diabos sem educação e cultura.
Os policiais recebem curso de formação,estudam as leis e mesmo assim, agem como homens incivilizados!

Cajueiro disse...

Não sei o que é mais inacreditável, se essa história acontecer ou existir gente a defender isso. Tudo isso é absolutamente triste. Causa um sentimento de revolta impotente ver coisa assim, uma vontade de gritar, xingar, bater, de vingar até. Porque nada, nada vai acontecer com estas bestas feras, pois no Brasil até a mais autêntica e registrada indecência deve obediência ao oportunismo político, à defesa de poderosos. Algo assim deveria arrepiar e estarrecer os brasileiros, deveria servir de catarse, de tapa na cara. Que espécie de gente vê naturalidade nisso?

Joana disse...

EU NUNCA TINHA ENTENDIDO PQ ALGUÉM FARIA UMA MÚSICA QUESTIONANDO PRA QUE SERVE A POLÍCIA! HOJE ENTENDO!!
VC CONSEGUE SE DEFENDER DE MODO MAIS JUSTO SEM ELA DO QUE COM ELA.
Sepultura - Polícia
http://www.youtube.com/watch?v=4CWrVCAgcjg&feature=player_embedded

Malu disse...

Sabe o que desanima? É ver que mesmo qd o abuso é claro e explícito, vem gente falar que não é nada de mais, que é legal, que está certo.

Para o anônimo que escreveu isso:
"Quando li pensei que tivessem algemado a mulher em um poste em via publica e deixado ela nua na por hora exposta pra quem quisesse ver. Ela ficou com a virilia amostra por menos de oito segundos...
Nossa é o fim do mundo..."

Meu filho, por favor me digo do alta da sua sabadoria, quantos segundos deveria ter aparecido os pentelhos dela para que as pessoas vissem um abuso ali? Grata
¬¬

Cesar disse...

Por que estavam filmando?
Eh um procedimento da corregedoria pra evitar fraudes e plantação de provas falsas.

Por que não deixaram as policiais mulheres revistarem ela se elas já estavam na sala e aptas para o serviço?
As policiais mulheres nao era da policia civil. Havia uma policial militar e uma guarda municipal (quem nem prerrogativa de revista tem). Entao, cabia a um policial civil a revista, jah que era uma investigacao da propria PC. A propria escriva nao aceitaria ser revistada pelas policiais nao civis, eh regulamentar isso.

Por que quem tinha que por as mãos nela e imobiliza-la eram só os homens?
Pq sao mais fortes neh burrona, voce acha realmente que conseguiria imobilizar alguem? Uma mulher histerica e relutante como a escriva?

Se não queriam ser criticados pela atitude brutal, porque não deixaram as mulheres revistarem ela?
Mesmo ponto de cima.

Aposto que ela não teria argumentos pra espernear, gritar por socorro se fossem mulheres a algemá-la.
Ela tava sendo investigada por corrupcao, se formos dar atencao a todos os que "esperneam e gritam por socorro" por causa de uma acao policial, nao faremos nada.

As mulheres policiais já estavam no local, não iria causar atraso nenhum na revista, e se as mulheres treinadas já estavam lá, os homens policiais não tinham NENHUM DIREITO de coagir a colega escrivã como fizeram!
De novo isso? A investigacao eh da policia civil, nem o superintendente ou um juiz aceitaram o flagrante dado pela pm ou pela guarda municipal. O delegado jah estava praticamente convicto de que a escriva havia recebido propina, e nao quis arriscar-se a perder o flagrante.

Cesar disse...

Alem do mais, claro que ha o direito a coacao, por ser uma forca policial constituida. A lei e sua expressao cumpridora sao fundamentados na coacao, como contrariar a vontade de algume (no caso, uma corrupta) sem coacao?

Bruna disse...

"De modo geral, a polícia de quase todos os países é uma instituição autoritária e violenta que existe apenas pra defender a propriedade privada e humilhar quem já não tem direitos. (...) a polícia, teoricamente, é um braço da lei."
Isso aqui foi perfeito. O acontecido é de um horror sem tamanho, e é mais preocupante ainda aqueles que não veem isso.
Me veio à mente uma legenda do filme mais recente do Godard que é acertada: "Quando a lei não é justa, a justiça passa diante da lei."
Cretinices como a dos policiais presentes que agrediram à "colega" não podem passar impunes. Gostei muito desse seu post.

lola aronovich disse...

Cesar, o que um FASCISTA como vc está fazendo no meu blog? Vai embora, vai. Há blogs mais adequados pra vc. Seu comentário é hors concours. Então vc acha que uma mulher que se recusa a ser algemada, despida, revistada e filmada nua por meia dúzia de homens é HISTÉRICA e RELUTANTE? Eu adoraria ver a SUA calma e aceitação se exatamente o mesmo acontecesse contigo. E que procurassem no seu c* algo que pudesse estar escondido. Enquanto filmassem, claro.


Quanto ao outro comentarista inútil que se deu ao trabalho de CRONOMETRAR quantos segundos a virilha da mulher permanece exposta mas, ao mesmo tempo, não vê nada de mais na ação policial, vc cometeu o que se chama de Freudian slip e escreveu “virilha amostra” ao invés de “virilha à mostra”. AMOSTRA, sabe, tipo amostra grátis?
Não tenho absolutamente nenhum respeito por vcs. Vcs pra mim não passam de motivo de chacota. Tenham o bom senso de sumir daqui.

Anônimo disse...

Haha, essa lola é engraçada. Perde a linha numa facilidade tremenda.

Que tal explicar onde está a ilegalidade?

Se você fizer isso de maneira coerente e provar por A+B que o ato foi ilegal, garanto que todo mundo vai passar a concordar com você.

Adriana disse...

Vi esse vídeo hoje + cedo e fiquei com lágrimas nos olhos.

A humilhação e a forma como a suposta "polícia" agiu perante o fato me deixou sem palavras.

Quando vi seu post a respeito, vim conferir sua visão sobre o assunto.

Como outra comentarista acima, nem sempre concordo com seu ponto de vista (e, como diz o Kanitz, discordar é amar, portanto não acho isso relevante e sempre dou uma conferida...rs) mas neste caso não tem como não sentir NOJO de tudo o que houve.

Agora, estou é REVOLTADA com comentáristas como esse tal de Cesar, um estuprador enrustido que, provavelmente, já deve ter forçado diversas mulheres a agirem de forma semelhante e se engana acreditando que "tudo é legal".

Cara, acorda. Voce não faz ideia do que é passar por isso. E sabe o que acontece com quem pensa assim? A vida ensina. E pode ter certeza, voce não vai gostar nem um pouco quando for ator principal desse tipo de drama.

#ficaadica

Jessica disse...

Cesar,
No início do vídeo dá pra ouvir a conversa entre o coordenador da apreensão, que faz parte da corregedoria, e o outro senhor (me desculpe, mas não sei seu cargo, sei que é superior). Este senhor mesmo ressalta que concorda com ela no fato de ser "constrangimento ilegal" e orienta o outro cara a chamar uma policial feminina da corregedoria. E o corregedor ignora e diz depois que a lei permite homem e mulher revistarem... só que ele adiciona a questão do "retardamento" sem pensar que o tempo que duraria ali poderia chamar uma policial e evitar tudo isso. A demora que a lei ressalta é para casos mais complicados, como uma apreensão na rua. Ele poderia deter a escrivã até a chegada de uma policial autorizada a fazer a revista. Tão simples, né?
Não sei se o cara fez de maldade, eu não posso julgar isso, mas posso julgar a ação. Seja maldade ou burrice. Fato é que você, enquanto homem, não sabe o que é ter seu corpo violado. Você não anda na rua e tem de ver os homens encarando seu corpo, te tratando como objeto sexual. Mas poderia ter o mínimo de sensibilidade para observar como isso ocorre com as mulheres em nossa sociedade.
Obrigada pela atenção,
Jessica

Pedro @snoopy_xxx disse...

Olha, a escrivã não exigiu nenhum absurdo não, mas se de fato pelo menos o policial de vermelho deveria estar lá pela ausência de policiais femininas civis, porque aquele bando de homem ficou ali??? Pra ver a loirona peladona? Pra ver mulher passando por aquela situação? Que tipo de pensamento doentio é esse de quem defende a polícia nesse caso?
E como a Ágatha bem pontuou: E as notas que não estavam nem um pouco amassadas???

Olha, realmente as pessoas acreditam somente no que querem... Depois das nossas eleições (bolinha gate) as pessoas já deveriam ter aprendido que nem sempre uma imagem comprova alguma coisa...

J3 disse...

Oi Lola, é a segunda vez que estou comentando no seu blog apesar de ser fã de longa data.

Essas cenas são chocantes!

Mais chocantes ainda os comentários de quem não tem o mínimo de dicernimento e respeito ao corpo de outra pessoa.

Fiquei horrorizado com a violência da polícia contra a mulher ali e ainda mais horrorizado com os comentários que o povo aqui fez tentando justificar as ações dos homens. Achei a cena fortíssima, humilhante e degradante. Fiquei com uma raiva desgraçada! NOJO DESSE COMPORTAMENTO!

Eu penso que o fato mais importante na história é o de que ELA NÃO SE OPÔS À REVISTA. Não interessa se a polícia tinha a oportunidade única de dar flagrante ou não, o procedimento mais adequado era chamar uma mulher, seja PM ou Polícia Civil quem quer que tenha o poder de fazer a revista, para revistá-la. Não era difícil, seria necessária apenas paciência para chamar alguém e aguardar.

Além do mais, fica a pergunta. Será que os imbecis do vídeo fariam o mesmo com uma outra mulher que não se encaixasse nos padrões de beleza privilegiados? Ou o fato de ela ser jovem, loira e com o corpo considerado bonito teve alguma influência?

A resposta vcs já sabem...

Pedro @snoopy_xxx disse...

E essa gente que acha que se tá na lei, tudo vale? Não existe imperfeições na lei? É de embrulhar o estômago viu...

Jessica disse...

PERAE!!!
Mais uma coisinha para o Sr. Cesar: num momento do vídeo o próprio policial afirma que pode chamar outra mulher para revistá-la. Ele afirma que deixará elas revistando-a. ENTÃO PQ NÃO O DEIXOU?
Ele considera dar voz de prisão por desobediência. PQ NÃO DEU?
Irritado, quando ela pergunta se ele não vai chamar outra mulher, ele diz: "Chega, você tá atrapalhando o meu trabalho". Se tivesse chamado no primeiro minuto, todo o problema estaria resolvido.
"Eu não quero que um homem me veja nua" e ele responde "você não tem que querer". Isso é violência.
O "doutor" do outro lado, mais pra frente, responde que a policial JÁ FOI CHAMADA. E o corregedor diz: "ela vai ficar pelada na frente de todo mundo".
Enquanto ela tenta convencê-los a esperar a policial, outro ainda puxa a calça atrás, olha dentro da calça, sabendo que, de qualquer forma, ela será revistada. Olhando pra olhar mesmo!
Cesar, como você responde agora, por favor? Um policial irritado pode fazer esta violência quando a policial já tinha sido chamada e iria acompanhar a revista?

Carina Prates disse...

A polícia é tão "eficiente" com certos grupos sociais, né?

http://mariafro.com.br/wordpress/?p=23355

Cesar disse...

Eu adoraria ver a SUA calma e aceitação se exatamente o mesmo acontecesse contigo. E que procurassem no seu c* algo que pudesse estar escondido. Enquanto filmassem, claro.

mto etica vc! em homem pode neh hahaha, e vc ainda adoraria ver. eu nao disse que adorei ver aquilo

Anônimo disse...

Lola não cronometrei nada e na verdade cronometrei agora e são menos de cinco segundos...
Nossa é o fim do mundo...
Valeu pela sua aula grátis.
Engraçado que nunca te vi comentar vídeos de mulheres espancando idosos e crianças de colo...
Tem um monte deles no youtube.

Anônimo disse...

Polícia é pra preteger a propriedade privada...
Não Lola...
Nunca entendo essa idéia sua de ser contra a propriedade privada.
Tipo você não tem nada que é seu?
Casa, carro, sofá, DVD?
Então porque critica a propriedade privada?
Porque critica a propriedade privada e leu casais inteligentes enrriquecem junto? E comentou no post aquele no qual vc chamou seu marido de burro...

lola aronovich disse...

Cesar, vc parece ter alguns problemas com interpretação de texto. “Eu adoraria ver a SUA calma e aceitação etc” certamente não é a mesma coisa que eu adoraria ver qualquer coisa acontecer com vc, ou que eu adoraria te ver, nu ou vestido. Vai por mim: eu quero é que vc suma. Acredite: não quero te ver. Tchau. Bye. Audieu. Arriverdecci, fascistóide.


Anônimo inútil, vc ainda está aqui?

Carina Prates disse...

"Eu adoraria ver a SUA calma e aceitação se exatamente o mesmo acontecesse contigo. E que procurassem no seu c* algo que pudesse estar escondido. Enquanto filmassem, claro."

Eu pensei que com esse exemplo tão claro o tal do Cesar iria entender a revolta. Como sou ingênua.

Koppe disse...

"A Secretaria de Segurança Pública de SP (...) guardou as imagens em segredo." Imaginem quanta coisa mais eles guardam em segredo, não só em SP...

Continuo sem entender por que tantos homens precisaram estar presentes.

E tenho dúvidas se a polícia faz esse tipo de coisa sistematicamente, o que vem depois nos casos em que a revistada for inocente? Um pedido de desculpas e tudo bem?

Acho que no fundo o que tem aí é RESQUÍCIO DE DITADURA, essa mentalidade das polícias de achar que, se alguém for suspeito ou culpado(a) tudo é permitido, bater, tirar a roupa, humilhar, e sabe-se lá o que mais.

Lu Mag. disse...

um absurdo.

http://sutiilezas.blogspot.com

Claudia disse...

o mais triste eh saber do fim do caso:
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/878253-caso-de-delegados-que-deixaram-escriva-nua-e-arquivado.shtml

Carol disse...

Tive vontade de chorar vendo o vídeo. Que coisa horrorosa. O desespero da mulher implorando quando tiram a calça dela. Puta que pariu, que nojo, que terrível. Argh.

Anônimo disse...

Sim Lola sou um inutil.
Mas vc é muito útil ensinado mulheres a darem descargas em seus filhos e mandalos pro esgoto. Uma carioca apredeu com vc e pareceu no Jornal Nacional. Comenta essa matéria ai...

Ah dsculpa esquecei que pra você só é conveniente mostrar mulher como vitíma.

Mas fica a dica comente vídeos de mulheres espancando idosos e crianças de colo...
Tem um monte deles no youtube.

Anônimo disse...

Isso é ESTUPRO! Claro e evidente como o sol no deserto. Se alguém vê esse vídeo (ou acompanha uma cena dessas ao vivo) e acha normal ou justo é pq, no mínimo, está completamente cega. No caso dos ogros (também conhecidos com policiais) desse vídeo, não há cegueira alguma. Eles vêem perfeitamente o q estão fazendo, e o fazem pq gostam, pq são sádicos, doentes... na minha opinião, merecem ser eles mesmos jogados pelados numa cela superlotada (de homens) e depois de algumas noites de amor, morrem de gonorréia!

Jéssica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Curioso nesse vídeo é q num determinado momento, perto do final, acontece uma misteriosa interrupção, e o vídeo recomeça de um outro ponto, mais adiante. Exatamente como se aquele imbicil de vermelho (o mais ogro de todos) tivesse planejado isso tudo só para ver a moça pelada (e detalhe: fazer isso com a maior quantia de violência possível, coisa típica de um piscopata assassino estuprador de merda!). Ai então, durante esse corte na filmagem, ele vai e coloca o dinheiro na calça da vítima.

Deise Luz disse...

Eu só consigo pensar no quanto eu quero que aquelas pessoas sejam expostas e devidamente punidas pelo que fizeram (ou, no caso dos que se omitiram, pelo que não fizeram).

Anônimo disse...

Chocante. Tá na cara que ela foi violada. Gente, compartilhem, comentem, vamos nos mobilizar. Isso não pode ficar assim, não só pela escrivã, mas por qualquer mulher. Quer dizer que qualquer policial pode ficar tirando a roupa de uma mulher com base numa suspeita?

Anônimo disse...

O bom é que aqui vocês conseguem transformar o bandido em vitima. Impressionante.

Joana disse...

Por que quem tinha que por as mãos nela e imobiliza-la eram só os homens?
Pq sao mais fortes neh burrona, voce acha realmente que conseguiria imobilizar alguem? Uma mulher histerica e relutante como a escriva?

BURRONA? Ah então as policiais mulheres não são treinadas pra saber imobilizar, inclusive uma mulher?? Pegue seu cérebro de titica de passarinho e agora faça um enorme esforço pra imaginar DUAS policiais treinadas presentes no local prontas pra imonilizá-la e algemá-la. AAAAHHH NÃÃÃO, A LOIRA É UMA HISTÉRICA, TÃO HISTÉRICA QUANTO UM TOURO DE RODEIO.
AHAM, SEI.
Então, cérebro de merda, 2 mulheres treinadas não são capazes de algemá-la? VOCÊ É BURRO??
AUHAUHAUAHUAHUAH

Se ela fosse uma marginal, na rua, perigosíssima, espertíssima,pronta pra fugir levando tiro, aí sim,eu entenderia a pressa em vários homens segurando-a e algemando-a.
Mas ela estava ENTRE QUATRO PAREDES, ESTÚPIDO! UM BANDO DE HOMEM AO REDOR PRONTO PRA SEGURAR OU IMPEDIR QUALQUER ESPERTEZA.
Então, BURRÃO, vê se encontra outro argumento melhor pra tirar do rabo, ok?

Recomendo ao BURRÃO do CESAR encontrar a reportagem e contrargumentar os dispositivos legais que defendem a prática foi contra a lei, como disse a Shoujofan.

Cláudia disse...

Lola,eu não sei nem o que falar depois de ter assistido até o fim a um vídeo como esses. Eu tinha visto pelo twitter e repassei para o blogfeministas. Fico me perguntando o que seria de qualquer mulher que precisasse ser atendida em uma delegacia dessas. Eu tô sem estômago. Mas o pior não é isso: o pior é ver alguns comentários a respeito que Tentam só deturpar e desqualificar o que foi postado (no caso a violência e a humilhação sofrida pela policial).

Joana disse...

EU NÃO SEI NEM PRA QUE SERVIU A MERDA DA CÂMERA PQ NÃO MOSTRA DE ONDE ELE TIRA O TAL DINHEIRO. COMO CITARAM AÍ, O DINHEIRO NEM AMASSADO ESTAVA!
COMO PODE UM DINHEIRO ESCONDIDO NA CALCINHA, ONDE ELA SENTA E ANDA COM ELE NEM ESTAR AMASSADO?

NÃO ESTAMOS DEFENDENDO 'O BANDIDO' PQ ESSE VÍDEO NÃO PROVA QUE ELA É BANDIDA PELO FATO QUE DISSE ACIMA, MAS DEFENDEMOS O DIREITO DE SER REVISTADA SEM HUMILHAÇÃO E ASSÉDIO!

SE ELA ESTAVA NO PRÓPRIO DEPARTAMENTO DE POLÍCIA QUE ATRASO CAUSARIA AO TRABALHO DO POLICIAL?
SE ELES ESTIVESSEM NA RUA LONGE DA CIDADE E ELA ESTIVESSE CLARAMENTE FUGINDO DA CIDADE E DA POLÍCIA AÍ SIM TALVEZ FARIA SENTIDO.

Joana disse...

Outro detalhe que lembrei sobre a lei, que tomei ciência estudando pra um concurso pra ser segurança:
Já não é obrigação algemar preso por ser considerado humilhação. O dispositivo legal diz que só se algema em caso de perigo de fuga ou prejuízo aos que estão ao redor.
Meu professor explicou isso com os seguintes exemplos: recusa em ser levado pela polícia,perigo de fuga ou de machucar pessoas ao redor.

Se ela não se recusou em ser revistada e se ela não estava armada e se ela estava cercada por policiais entre quatro paredes, ELES NÃO TINHAM O DIREITO NEM DE ALGEMÁ-LA!

Anônimo disse...

Repugnante atitude desses policiais. Que humilhação! É revoltante ver a cena. O que quer que a mulher tenha feito não justifica uma coisa dessa. Em pleno século XXI, num País democrático ainda existir esse tipo de atitude da polícia. Além de revoltante é assustador.

boboniboni disse...

Isso foi tentativa de estupro.

Existem leis internacionais que mostram que as mulheres devem ser revistadas por profissionais mulheres em aeroportos, alfandegas, etc.

JOÃO disse...

Olha só o que faz a CORREGEDORIA(PASMEN) da polícia com uma colega, imaginem o que podem fazer com uma pessoa comum.Nenhum homem gostaria que sua esposa, ou namorada ou colega fosse revistada por homens, ainda mais quando existe duas mulheres que podiam fazer isto.É REVOLTANTE!DILMA, POR FAVOR, FAÇA ALGUMA COISA PARA QUE ISTO NÃO CONTINUE!

JOÃO disse...

Olha só o que faz a CORREGEDORIA(PASMEN) da polícia com uma colega, imaginem o que podem fazer com uma pessoa comum.Nenhum homem gostaria que sua esposa, ou namorada ou colega fosse revistada por homens, ainda mais quando existiam duas mulheres que podiam fazer isto.É REVOLTANTE!DILMA, POR FAVOR, FAÇA ALGUMA COISA PARA QUE ISTO NÃO CONTINUE!

Cajueiro disse...

Caramba, isso nem é mais trolagem. Tenho pena, muita pena dos desavisados que convivem com estas criaturas das trevas. Dizem que há 1 psicopata para cada 10 pessoas. Nesta caixa já apareceram uns quatro.

Anônimo disse...

lOLA, SOU HOMEM E ESTOU REVOLTADO!!!!!!!
POR MAIS QUE EO $$$ ESTIVESSE COM ELA !!1
MEU, QUERO FAZER UMA PASSEATA PRA QUE ESSES FILHOS DA PUTA SEJAM EXONERADOS !!

Anônimo disse...

no brail nao temos policia temos jagunços pagos por nos sao mau fomados e maus chefiados e ganhao muito bem pelo o que entende de policia sao todos analfabetos

Anônimo disse...

É preciso que comece uma campanha forte para a punição desses policiais criminosos, inclusive daqueles responsáveis pelo inquérito, que arquivaram o processo. Todos devem ser severamente punidos, pois é um crime que viola diretamente a honra e a intimidade de todas as mulheres. Além disso não são raros os casos de assédio dentro da coorporação. Jé houvi histórias absurdas. É preciso começar uma campanha, divulgando nomes e exigindo punição. Não é a toa que centenas de basileiras são violentadas todos os dias, e dificilmente os criminosos são punidos. O Brasil continua sendo um pais em que o autoritarismo impera.A ditadura militar ainda não acabou. Se fazem isso com uma escrivã, o que fariam com um cidadão comum. E, é claro, não há nada no Direito que permita isse abuso. Portanto, até o corregedor deve ser punido, TODOS, sem excessão.

Joana disse...

Gente, conheçam o procedimento para uso de algemas nesse país:
Detalhe: meu professor explicou que a restrição no uso de algemas foi criada exatamente para proteger a imagem dos poderosos que às vezes são pegos e precisam ser presos.
Agora me digam, essa escrivã oferecia perigo a alguém ao redor? Ela estava fora de si ou conversando normalmente e pedindo algo que é de direito dela, nas circunstâncias em que ela se encontrava???

"O debate foi levantado durante um julgamento em que o STF determinou a libertação de um pedreiro condenado a 13 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado. Ele alegou ter sido vítima de constrangimento ilegal ao ser julgado de algemas, o que teria influenciado a decisão do júri popular. O ministro Cezar Peluso fez uma defesa incisiva do preso, condenado em Laranjal (SP).

- Se a opinião pública pode ser influenciada a alguém exposto ao uso de algemas, o que dizer de um júri da pacata cidade de Laranjal, no interior paulista? - questionou.

O argumento foi aceito por unanimidade, apesar do parecer contrário à anulação do julgamento apresentado pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza. Ao dar seu voto, o relator da ação no STF, ministro Marco Aurélio Mello, fez críticas indiretas à ação da Polícia Federal nas prisões do ex-presidente do Senado Jader Barbalho, do ex-prefeito paulistano Paulo Maluf e do ex-banqueiro Salvatore Cacciola. Sem citar o nome dos acusados, ele classificou o uso de algemas em Jader de "presepada"."

"Desde logo cabe recordar que o uso de força física está excepcionalmente autorizado em alguns dispositivos legais: (a) CPP, art. 284 ("Não será permitido o emprego de força, salvo a indispensável no caso de resistência ou de tentativa de fuga do preso"); (b) CPP, art. 292: ("Se houver...resistência à prisão em flagrante ou à determinada por autoridade competente, o executor e as pessoas que o auxiliarem poderão usar dos meios necessários para defender-se ou para vencer a resistência...")."
http://jus.uol.com.br/revista/texto/2921/o-uso-de-algemas-no-nosso-pais-esta-devidamente-disciplinado

http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/08/07/supremo_restringe_uso_de_algemas-547620236.asp

http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL722829-5601,00-STF+APROVA+SUMULA+VINCULANTE+QUE+REGULA+O+USO+DE+ALGEMAS.html

Jose Luiz disse...

tem e que tira a roupa da mae desse delegado babaca esse estrupado safado que ta estrupando em nome da lei

Joana disse...

1)A escrivã não resistiu à revista, ela aceitou ser revistada!
2)Ela não representava perigo a ninguém na sala, nem tentou fugir.
3)Pediu pra ser revistada por mulher pq é direito dela e estando no próprio local onde se encontra facilmente uma policial mulher, não atrasaria o trabalho de ninguém.
4)Ela não tentou atacar ninguém e aceitou até A VOZ DE PRISÃO por desobediência, então, por que se acharam no direito de algemá-la se ela aceitava até ser presa?

Loy disse...

gente, que medo
que medo de alguns comentaristas por aqui também! espero nunca precisar da ajuda deles para nada. espero que nenhum ser humano precise deles para nada.

É tudo tão absurdo! E fica aquela idéia, que a Lola já falou algumas vezes: é uma questão de lugar de poder aprendido mesmo. O homem aprende que ele manda, e a mulher obedece. O cara em questão por causa da situação achava-se no direito de fazer o que quisesse e a escrivã ousou se contrapor a isso. Totalmente fora da legalidade, deu voz de prisão antes de revistar, mas não prendeu. Por que? Porque o que ele queria mesmo era o acesso ao corpo dela. Entendia como direito dele. Idem para os outros homens, principalmente o cinegrafista, que não teve a decência de desligar a câmera e teve a indecência de dar um close na vagina dela, ao invés de filmar o que era ou deveria ser o problema em questão. Assim, fica a dúvida, da onde saiu o dinheiro?!
Por fim, eu fiquei incomodada com a atitude das policiais. Por que nenhuma delas tomou a dianteira sobre a defesa da mulher? Essa falta de solidariedade com a moça me chocou bastante também. O que estariam pensando? Seria por medo de afrontar o "direito" dos homens e também pagarem o preço? Seria por conivência, por querer ver o circo pegar fogo mesmo?

Rogério Santos disse...

Lola, siga, por gentileza, o conselho de Alex Castro: não discuta mais com os trolls. Por que você ainda se dá ao trabalho de se irritar com eles? É justamente isso que eles querem.

P.L. disse...

Que nojo!!!

Culpada ou não, ela deveria ser revistada por mulheres tão-somente!!

Mostra que o machismo grassa cada vez mais na sociedade! Credo!!

Mário disse...

Segundo o portal UOL,foram os policiais EDUARDO HENRIQUE DE CARVALHO FILHO e GUSTAVO HENRIQUE GONÇALVES, ambos da Corregedoria,FORAM ABSOLVIDOS PELA MESMA TURMA, DESSE ERRO QUE COMETERAM.UM ERRO NÃO PODE JUSTIFICAR OUTRO.CONFIRMEM,O POVO NÃO SE ESQUECERÁ E NÃO SE DEIXARÁ ENGANAR.

Joana disse...

Rogério Santos

Entendo o que você quer dizer, mas acredito que seja necessário discutir com trolls exatamente pra refutar as enormes bobagens que eles dizem. Pessoas desinformadas podem passar por aqui e achar que eles têm razão.
E o que mais tem nesse Brasil é gente alienada!

Por isso mesmo fiz questão de refutar os argumentos desse babaca troglodita que é o Cesar. DEFENDENDO COMPARSAS HEIN,cesar? Cadê todo seu conhecimento de direito? HAHAHA

Anônimo disse...

Lola,

Por sermos mulheres, pensam que estamos sendo parciais por considerar esses atos uma violência.
É bom ver que vários policiais ficaram revoltados também. Alguns chegam a considerar este caso um estupro (particularmente concordo). Veja nesse link:

http://flitparalisante.wordpress.com/2011/02/18/agora-na-band-o-caso-da-truculencia-contra-a-nossa-escriva-favelada/#comments

Pelo menos isso, ficaria revoltada se outros policiais considerassem isso normal.

Ana Paula

Anônimo disse...

Q idiota! É tão absurdo! Planejaram isso e ainda nem faz sentido. Carregar dinheiro é prova de alguma coisa? e por que ela ia guardar dinheiro na calcinha? é tão nada a ver... tá tão na cara que ele plantou tudo isso. é tão revoltante.

Anônimo disse...

"Por que quem tinha que por as mãos nela e imobiliza-la eram só os homens?"


Puta que pariu, quem imobilizou a mulher foram as duas policiais. Sim, os "machinhos" ali de farda e boné são MULHERES. Elas tentaram imobilizar a moça que tava se debatendo e se machucando, então o corregedor foi lá e puxou a calça enquanto as duas mulheres a seguravam.

Estupro? Puta merda. Daqui se alguém falar "bom dia" pra uma mulher na rua também vai ser considerado estupro. Se o cara fosse um imbecil estuprador ele não ia fazer isso na frente de outros 5 homens e duas mulheres da policia, porra.

O cara é covarde? O CARA TÁ LÁ MOSTRANDO A CARA E FAZENDO O SERVIÇO DELE, E ELE AINDA É COVARDE? O povo não reclama tanto da corrupção? Ele estava ali pra dar o flagra, ele como advogado da corregedoria pode dar o flagra ali.

Além do mais, vocês sabem onde fica paralheiros? Isso fica no c* de São Paulo porra, talvez a delegada demorasse HORAS pra chegar lá. Só pra vocês sacarem, se tivesse uma delegada da corregedoria imediatamente disponível pra ir até lá, se ela estivesse no centro de SP ela demoraria pelo menos uma hora pra chegar lá. Isso considerando que tivesse uma delegada imediatamente disponível. Não dá pra esperar tanto tempo assim.

O único porém que eu concordo com vocês foram aqueles outros caras na sala, só quem tinha que ter ficado era o/a câmera, o delegado e as outras duas policiais, o resto podia ter saído.

A grande questão é que a BAND fez essa matéria tendenciosa apenas por ser aliada política do PT.

Só digo que ainda bem que a segurança desse país não depende de mulheres bundonas e choronas que nem vocês, porque senão ele iria estar ainda mais na merda.

Alexandre disse...

Para mim esses caras são covardes.
É assim que a polícia revista um suspeito?
Uma mulher algemada sendo despida por um bando de homens que ainda a filmam nua?
Bando de estupradores!!!
Quer dizer que se eu pegar a mulher desse delegado de vermelho na rua posso fazer a mesma coisa com ela que vou estar agindo dentro da lei?
Onde é que ele mora?

Alexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandre disse...

Não importa mais se a moça estava errada (se é que o dinheiro não foi plantado).
O que eles fizeram faz com que o suposto crime dela seja irrelevante.
É o mesmo que espancar uma criança por roubar comida.
Deus me livre dessa polícia. Delegadozinho sem vergonha. É um bandido "fardado".

João Neto disse...

Agora para essas feministas TUDO é estupro, até uma revista policial. Reparem que logo depois que o dinheiro foi achado o tom de voz da CORRUPTA muda e fica com um cinismo evidente.

Vamos dar uma olhada na lei:

Art 249 – A busca em mulher será feita por outra mulher, se não importar retardamento ou prejuízo da diligência.

Art. 240 §2º - Proceder-se-á à busca pessoal quando houver fundada suspeita de que alguém oculte consigo arma proibida ou objetos ou objetos mencionados nas letras b a f e letra h do parágrafo anterior.

As letras citadas são as seguintes:
b) apreender coisas achadas ou obtidas por meio criminoso;
c) apreender instrumentos de falsificação e objetos falsificados ou contrafeitos;

d) apreender armas e munições, instrumentos utilizados na prática de crime ou destinados a fim delituoso;
e) descobrir objetos necessários à prova de infrações ou à defesa do réu;
f) apreender cartas, abertas ou não, destinadas ao acusado ou em seu poder, quando haja suspeita de que o conhecimento de seu conteúdo possa ser à elucidação do fato;
h) colher qualquer elemento de convicção;

No vídeo eu vi tudo isso em negrito.

Agora todo mundo que aparece para comentar e que tem uma opinião diferente é Troll, tudo e todos que não concordam com a mente vitimista de vocês é troll, são verdadeiros mestres do Argumentum ad Hominem

João Neto disse...

- ela: "isso é constrangimento."

- autoridade 1: "contragimento é mediante violência ou grave ameaça."

- autoridade 2: "doutor, não pode ser uma das outras policiais?"

- autoridade 1: "não, precisa ser alguém da corregedoria."

- ela: "então chama uma mulher da corregodoria, pô!"

- autoridade 2: " a lei disse que a revista só pode ser feita por mulher."

- autoridade 1: "exceto, se retardar".

- ela: "não pode".

- autoridade 1: "pode, é o código de processo penal que fala isso, não sou eu."
.
.
.
Ou seja, no caso, iria retardar. Policiais agiram de acordo com a lei.

MARCOS disse...

Quer dizer então que retardar justifica fazer qualquer coisa?Está tentando justificar o injustificável.A Constituiçao Federal tem poder sobre todas as outras leis.Você não gostaria que sua mulher fosse despida por homens,sem autorizaçao, e ainda sem autorizaçao, exposta em video para o mundo inteiro.A Constituição aceita isto?É INJUSTIFICÁVEL.

Leila Silva disse...

Gente, é extremamente revoltante. Pensar que isso pode dar em nada. Pobre moça. E se fizeram isso com ela eu posso imaginar quando têm que lidar com alguém e principalmente uma mulher que não seja colega de trabalho. O fato de filmar isso nessa tranquilidade é estarrecedor, não temem nada.

Anônimo disse...

Nussa nem me atreverei a assistir ao vídeo só a sua explicação do caso com as imagens já me deram uma idéia do absurdo, ou melhor, da violência cometida com essa mulher. Atualmente estou cada vez mais intolerante com cenas de violência e machismo...acho que enquanto mulher o medo de ser a próxima vítima se intensifica a medida que vejo casos como esse!Muito triste.....
Marcela

Rafael disse...

“O Brasil continua sendo um pais em que o autoritarismo impera. A ditadura militar ainda não acabou.” [2]
Realmente! Tanto é, q ainda temos a PM rondando por ai! A Polícia Militar foi criada justamente para reprimir com violência qualquer manifestação civil q ameaçasse o poder vigente. Por essas e outras, digo q dá até pra entender pq esse país (e esse mundo de uma forma geral) está assim. Só o q não dá é pra aceitar esse tipo de coisa!
E algo q só faz aumentar ainda mais o meu nojo por isso é ver posts de nazistas como esses João Neto e Cesar (nome bem apropriado pra um ditador megalomaníaco). Essas criaturas deviam ser mandadas, no mínimo, pro manicômio!

Rodrigo disse...

joão neto, você parece não ter entendido bem o que você próprio colocou aí. na parte em que diz-se que "A busca em mulher será feita por outra mulher, se não importar retardamento ou prejuízo da diligência" além de o critério de retardamento ser completamente deixado a cargo do bom senso do revistador (quanto tempo será que levaria pra arrumar uma mulher para realizar a revista? um semana, talvez?) não é explicitado que a mulher a realizar a revista deva fazer parte do mesmo órgão (no caso, a corregedoria, como a "autoridade 1" defende) não posso dizer que este exemplo se aplica, mas serve para fazer pensar. aqui no rio, há até pouco tempo, em algumas estações de trem, a revista em suspeitas era feita pelas funcionárias da estação por solicitação dos policiais (que acredito serem militares neste caso), pois não havia policial feminina disponível. ou seja, para o cumprimento da lei que evita abuso sexual mediante revista, não é impedida de ser solicitada a cooperação de pessoas de fora da corporação (infelizmente, essa solicitação não pôde mais ser realizada porque os criminosos passaram a visar as funcionárias da estação como alvo pelo auxílio à polícia)

Rodrigo disse...

caso alguém possa confirmar o que eu disse acima, seria bom, pois não achei fonte que confirme (ou negue) nada disso

Joana disse...

Queria saber de onde esse pessoal tirou a informação de que não havia policial feminina apta a revistar a moça decentemente. Como sabem que ali naquele departamento não havia policiais aptas para o serviço?

E quem acha que estamos defendendo corruptos, quem são vocês? Amigos dos homens que realizaram esse procedimento ilegal na policial? Colocam a mão no fogo por eles? Têm certeza de que eles são honestos?
Pra mim,não tem mocinho e bandido nesse vídeo, não ponho a mão no fogo pela honestidade de ninguém aí,mas o procedimento deles foi injusto, ilegal e se encaixa na Lei Maria da Penha.

Daniela disse...

Esse é um caso a ser levado para a delegacia da mulher e exigir que abram um processo, mesmo que interno, para investigarem os policiais envolvidos, aposto como esta não foi a única vez em que agiram de forma tirana com suspeitos e, quem sabe, até com vítimas.

Koppe disse...

"aposto como esta não foi a única vez em que agiram de forma tirana com suspeitos e, quem sabe, até com vítimas." [2]

Anônimo disse...

acho engraçado neguinho se basear no CPP cegamente, sendo que todo estudante de direito de qualquer faculdade de merda sabe que há artigos nesta lei de 1941 (DITADURA de vargas, portanto) que são INCONSTITUCIONAIS

art.5
XLIX - é assegurado aos presos o respeito à integridade física e moral;

enfim, não bastasse isso, o video n deixou claro q o dinheiro estava mesmo com ela (há um corte e logo depois aparece alguem contando as notas)

as notas n estavam amassadas e até onde se sabe, portar dinheiro n é crime, mesmo na calcinha

o procedimento foi todo incorreto e, alem disso, onde ja se viu alguem se corromper por 200 reais? isso foi PLANTADO

Lúcio disse...

Corrupto tem que ser tratado assim.

Quando é neguinho na rua que furta um celular e é linxado pela população ninguém fala nada.

Pq a queridinha do colarinho branco que enfiou o dinheiro na vagina deve ter tratamento vip?

João Neto disse...

Acontece que quando o abuso policial é para com uma mulher, a comoção e o retorno na midia são maiores, por dia acontecem vários casos de abuso contra homens, e as pessoas nem ligam, pelo contrário, acham engraçado.
.
http://www.youtube.com/watch?v=fhbXZ_9t-_Q
.
http://www.youtube.com/watch?v=nZCdM_yKj3g
.
http://www.youtube.com/watch?v=xAjtxlWNYMA
.
http://www.youtube.com/watch?v=m2j1O90N2xc&feature=related
.
http://www.youtube.com/watch?v=Lto2_ZxpJOQ&feature=related
.
http://www.youtube.com/watch?v=sFy5gfrYULc&feature=related
.
http://www.youtube.com/watch?v=_XDA6SRPnSQ&feature=related
.
Acontece que as feministas e a midia de uma forma geral, estão olhando para esse episódio de uma forma unilateral, como se a policia tivesse feito aquilo unicamente por machismo ou preconceito contra a mulher, mas a coisa é mais profunda do que isso.
Deixando de olhar a árvore e passando a olhar floresta podemos perceber (com esses videos que postei) que a policia brasileira - de uma forma geral - é autoritaria e abusiva, não somente com as mulheres, mas com todos os suspeitos (sendo a maioria deles homens).
.
Esse caso teve bem mais repercussão na mídia e na internet justamente porque era uma mulher, é mais comovente e politicamente correto colocar uma mulher sendo abusada do que um homem; os casos de abuso contra homens são numerosos, humilhantes e muitas vezes sem propósito, como por exemplo esses onde os policiais colocaram os presos para dançarem, se beijarem, para rezar enquanto levavam palmatórias nas mãos; e que nunca tem uma repercussão tão grande quanto o caso dessa mulher, sendo que muitas vezes são piores.
.
Ou seja, o problema não foi esse caso em especial, ou se a policia é abusiva somente com mulheres, o problema é que a policia é abusiva como um todo. E o que me deixa mais puto são as feministas falarem que a policia é "uma organização machista/patriarcal" ofensiva às mulheres e bla bla bla e que tudo é um sistema que legitimiza essa violência, sendo que depois desses videos que postei só um louco poderia dizer o mesmo.
.
NOTA! : Não estou tentando justificar o que aconteceu com essa policial usando esses outros casos de abuso, estou apenas tentando mostrar a "raiz do problema" e que não é um problema só delas, pelo contrario, é mais nosso.
.
Existe até um termo que justifica essa atenção que as mulheres tem na midia quando sofrem algo, se chama "Missing white woman syndrome", em uma tradução literal é "Sindrome da mulher branca desaparecida", isso se refere ao fato de que as mulheres (principalmente brancas) recebem o mais atenção do que homens quando sofrem as mesmas coisas; por que os casos de abuso desses videos que postei não geram a mesma comoção e polêmica? Justamente por causa desse fenômeno MWWS.

Pili disse...

A crítica da polícia já foi feita aqui, tanto pelo post quanto pelos comentários.
e...
Na moral... que repercussão?
esse droga foi em 2009!!!!!!!!!
Se não tivesse a gente pra falar agora, onde que estaria "repercutindo"?
Meia dúzia de canais (jornais, blogs, sei lá) e mais nada.

meu parênteses pessoal:
Em dois mil e nove eu também era funcionária pública e também fui agredida verbalmente e fisicamente em PÚBLICO, por colega de cargo superior ao meu.
Até hoje nada foi feito absolutamente nada.
Anos depois.

Anônimo disse...

João Neto,

Tomara que um grupo de policiais te acusem de estar escondendo cocaína e te tirem a roupa e a cueca em praça pública,e,procurem no teu fiofó a droga.Filmando.Mas que tudo seja uma armação.Eu adoraria ver a tua cara de transtornado,seu fascista covarde,traiçoeiro,desonesto.Pessoas como vc,a corja desse país, atrasam e ferram o Brasil seu delinqüente retardado.

lola aronovich disse...

É mesmo, João Neto: a mídia é feminista! Aliás, a sociedade como um todo é feminista! Portanto, a existência do feminismo é uma aberração, já que os direitos das mulheres já são muito superiores aos dos homens. Bocejo... Já ouvi essa história antes... Deixa eu ver. É, só hoje, devo ter ouvido umas cinco vezes.
Ninguém aqui (ou a maioria) é louca de negar que a polícia brasileira (como, aliás, a do mundo inteiro) é autoritária, abusiva, prepotente, resquício da ditadura etc. Aliás, isso está no post. Esta não é a polícia que quase ninguém quer, tirando um ou outro fascista que quer a rota na rua pra matar bandidos sem julgamento. A polícia é terrível com os pobres e com as pessoas negras. Já escrevi vários posts sobre isso. Mas, neste caso específico, existe um problema de gênero muito grave, que não pode ser pensado do jeito “e se fosse um homem?”. E se fosse um homem o quê? Algemado, despido e filmado por policiais homens, que procurariam dinheiro no seu ânus? Seria horrível tb, mas é totalmente diferente. Mulheres são estupradas e assediadas na rua todo dia, o tempo todo. Por isso essa cena da policial (que eu nunca disse que é um estupro) ressoa tanto entre nós. Soa muito familiar pra todas as mulheres que têm uma história de horror pra contar. Nisso ela é muito parecida: uma mulher sozinha gritando, pedindo ajuda, e ninguém vindo ajudar.
A polícia é uma instituição machista, assim como o exército. Baseia-se numa estrutura hierárquica e sim patriarcal. Um dos exemplos que vc deu é de homens tendo que se beijar. Isso não é machismo? Não é homofobia? Isso se baseia em que? Na noção de que fazer de homens “mulherzinhas” é o pior que pode acontecer. Essa, aliás, é a premissa por trás dos estupros na cadeia. Vc realmente acha que a responsabilidade pela violência policial é das feministas, que lutam por direitos humanos para todos? Ou do machismo? Quem vc acha que diz “bandido bom é bandido morto”, as feministas?
E esse fenômeno do Missing White Woman Syndrome pode ser facilmente visto em qualquer caso em que a vítima é branca e de classe média (seja homem ou mulher). É aquele negócio: chacina em favela? Tem toda semana. Tiroteio num shopping? Opa, aí sim a notícia interessa.
Espero que vc não seja o mesmo João Neto que foi um troll por aqui algum tempo atrás. Um troll que não gostava de ser chamado de troll... Bocejo. Já ouvi essa história antes...

Ághata disse...

"acho engraçado neguinho se basear no CPP cegamente, sendo que todo estudante de direito de qualquer faculdade de merda sabe que há artigos nesta lei de 1941 (DITADURA de vargas, portanto) que são INCONSTITUCIONAIS"

Exatamente.

Galera lê o código na doida e não entende nem o que significa retardamento, flagrante... Flagrante pode ocorrer dois dias ou mais do crime, cara... Ia ser flagrante se eles tivessem esperado cinco ou seis horas ou mais. A mulher tava detida, não tava?
E atrasar que diligência esperarem uma mulher aparecer...?
Nenhuma.
Absolutamente nenhuma.

Mas machista costuma ser burro mesmo.

Já disse antes, se o dinheiro tivesse na xota dela não estaria lisinho daquele jeito.
Segundo, se você recebe propina, cê guarda na carteira mesmo, ué, pra quê vai guardar na xota? Droga por acaso?? Checaram quanto tinha na sua carteira para dizerem quais notas foram ou não do suborno?
E mais 200 reais...? Duzentos?? Pra arquivar inquérito.

Ai, ai, que Galera burra...
Que galera burra!! HUhauhauahuahuahuahuahauhuah...

Anônimo disse...

exato! se vc recebe dinheiro, vc enfia na calcinha? não, né? coloca na carteira normalmente

ainda mais uma quantia ABSURDAMENTE baixa dessas... até eu que sou escraviária ando com 200 reais no bolso

não acredito MESMO q seja corrupção... por nada nesse mundo! isso foi armação e ainda por cima abuso sexual

nojo dos policiais e dos defensores da truculência

Jeh disse...

A opinião de Juiz de Direito sobre o caso:http://professormadeira.com/

LEIAM GAROTOS!!!

Aline disse...

Não importa se era homem ou mulher, violência e constrangimento não podem ser tolerados, nunca.

claudia disse...

Olá Lola sempre leio seus posts e adoro seus comentários feministas.Achei o seu blog na comunidade Feminismo e feministas do Orkut e concordo em genero, numero e grau que falou. Acredito que isto pode ser caracterizado como constrangimento ilegal. Foi uma verdadeira brutalidade, exibir as partes intimas de uma mulher na frente de tantos homens.

A situação mais correta seria ele ter esperado uma policial da corregedoria chegar para fazer a revista já que as as outras polícias não tinham competência legal para isto, mas fazem este trabalho de porco.

Gostaria que visitasse meu blog

http://www.thepowwer.blogdpot.com

Isabella. disse...

Lola, tenho dificuldades para dormir depois de assistir a esta atrocidade. Como mulher e cidadã (de segunda classe, pelo jeito), sinto-me humilhada e revoltada com o tratamento que estes homens (e alguns que aparecem comentando por aí) entendem que podem dispensar a uma pessoa do sexo oposto. Como estudante de Direito, sinto profunda vergonha por existirem pessoas formadas nesta área sem um mínimo de conhecimento da lei e senso de Justiça. As arbitrariedades destes delegados/policiais têm as mesmas raízes dos atos de qualquer estuprador ou criminoso sexual ordinário. Repugnante.

Anônimo disse...

eu pensei que a ditadura havia acabado,mas não ,tudo continua igual. Alias ,na policia tambem existe mulheres delegadas , porque um homem ao inves de uma mulher? meu pai estava certo ,venda bananas mas nunca seja um politico ou policial. A EDUCAÇÃO NÃO COMPROMETE A REAÇÃO.

c.moura.bh disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lola disse...

O bom de ler uma pergunta como a sua, c.moura, é que a gente nem precisa perguntar

VOCÊ É IMBECIL?

Porque a gente já sabe a resposta.

Anônimo disse...

Qqr pesso que tenha noção de psicologia sabe que ela é culpada, o tom de voz e a linguagem corporal nao mentem, mas isso nao justifica esse assédio imoral!
Ela é culpada? Aposto todas as minhas fichas que sim. Merecia esse tratamento? Em hipótese alguma.
Essa moça deveria ser revistada por policiais femininas.
Muito triste ve-la exposta dessa maneira.

Lelex disse...

o problema maior é a sociedade patriarcal, machismo é consequência dessa que trata as mulheres metade vítima, metade cúmplice, a partir da perspectiva de gênero, veremos que a cultura patriarcal delega a homens e mulheres atributos diferenciados que informam valores e padrões de moralidade com consequências discriminadoras para as mulheres.

As mulheres, antes de serem um sexo, são sujeitos de direitos... mas a sociedade patriarcal agoniza mas não morre, perpetua a condição de segunda categoria, onde tudo é pemitido para violar auti-estima e dignidade de toda e qualquer mulher.
Triste...

Anônimo disse...

Defender a postura dos policiais eu até entendo, mas já querer defender a mulher falando que não estava com dinheiro sem efetivamente estar lá e só com base do que viu ou não viu no video é besteira demais.
Então vou começar a questionar a prisão do vagabundo aqui no meu condomínio porque eu não vi o policial tirando o dinheiro roubado do bolso dele, vai que o policial colocou lá, preciso de provas!!!!

escravo roger{RF} disse...

"Mesmo com o caso encerrado pela Corregedoria e pelo Judiciário, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, mandou investigar imagens":
http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=100000401921

"Segundo o vice da OAB, não dá para comprovar se o dinheiro realmente estava em posse da escrivã somente pelas imagens"
http://www.band.com.br/primeirojornal/conteudo.asp?ID=100000402164

"Em entrevista à BandNews FM, Maria do Rosário [ministra de Direitos Humanos] diz que o vídeo não deixa dúvidas de que houve abuso por parte dos policiais"
http://www.band.com.br/jornalismo/cidades/conteudo.asp?ID=100000402039

Anônimo disse...

os policia nao estruparam nao fizeram nada so tiraram a roupa ate a justiça viu que nao tem nada haver

Anônimo disse...

Se vc não achou nada demais eu pergunto:

VC é imbecil?
a)sim
b)absolutamente
c)total
d)nasci e vou morrer assim

Ághata disse...

"Qqr pesso que tenha noção de psicologia sabe que ela é culpada, o tom de voz e a linguagem corporal nao mentem, mas isso nao justifica esse assédio imoral!"

Uia!
Psicologia virou astrologia! Fosse fácil assim, pra que perito/perícia? Pra que provas?? Pra que inquérito policial?!
Mui Hollywood na cabeça.

Anônimo disse...

Todo mundo no Youtube dizendo que ela merecia o tratamento por ser bandida. E se fosse inocente? Era estatística!

Até encontrarem as tais notas (aliás numa filmagem muito esquisita que parecia focar mais na vagina do que na retirada do dinheiro), ela era SUSPEITA.

Daí a gente pensa que poderia acontecer com qualquer mulher que estivesse no lugar errado e na hora errada, já que ninguém está isento de levantar alguma suspeita. Podia ser eu, sua mãe, sua irmã, etc.

Mesmo não tendo nenhum crime para encobrir com a minha calcinha, eu não ia querer ficar despida na frente de um bando de homens e também ia gritar e protestar, oras.

Imagino quantos abusos de ordem sexual não aconteceram com mulheres numa situação semelhante? E quantos podem acontecer?

Daniele disse...

César, quem transformou a bandida em vítima (se é que ela era bandida, pois o mais importante, provar que ela havia conseguido propina, o vídeo não consegue mostrar) foram os próprios policiais que fizeram a revista nela. De possível bandida, ela se tornou vítima nas mãos deles: vítima de abuso de autoridade, vítima de abuso sexual. E eles se tornaram bandidos; o crime deles, este sim, foi devidamente filmado. Esse vídeo precisa correr o mundo e a punição para os policiais precisa ser exemplar. Caso contrário, revistas como essas poderão ser disseminadas, corroboradas pelo repugnante exemplo da própria Corregedoria.

Anônimo disse...

QUEM MORREUUUUUUU QUE VC S ESTAO FALANDO AI

Marcelo disse...

Olhando pelas leis da atual CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, que são superiores às outras leis secundárias, o fato desta mulher ter sua intimidade invadida por uns homens sem a sua permissão, e ainda ter registrado e divulgado sem a sua permissão,provocando danos enormes, configuram ações TOTALMENTE IMORAIS E INCONSTITUCIONAIS.Agora, dizer que por causa de RETARDAMENTO pode-se fazer qualquer coisa, isso é coisa de RETARDADO.

Santos disse...

O Secretário de Segurança afastou os dois delegados que abusaram do poder, isto depois da repercussão do caso e da indignação das pessoas.O jurista Luiz Flávio Gomes, que já atuou na polícia, no Ministério Público e como juiz, ficou impressionado com a gravação da corregedoria. Para ele a ação dos delegados da corregedoria foi ILEGAL e INCONSTITUCIONAL.(da BAND)

mercury disse...

É evidente que aquela senhora estava o tempo todo barrando os policiais. Ela zomba deles quando diz que é para chamar a mãe e a tia. Existiam policiais femininas no local e ela somente queria policial civil. Um flagrante gesto de cinismo. Ela em nenhum momento ficou com vergonha pela reação dela dá para ver. Ainda por cima quis dizer que o dinheiro que foi dado a ela veio de outra pessoa.

Imagine qeu vc tem um processo e de repente ele é arquivo pq a escrivã corrupta aceitou dinheiro para fazer isso. É um tapa na cara da sociedade. Devemos repudiar esse tipo de atitude e defender a lei. Digo a lei e não policiais.

Ela é cínica e discimulada. Características clara de uma psicopata. Quem já leu o livro "Mentes Perigosas" sabe do qeu eu estou falando!

Essa senhora deu um tapa na cara de cada cidadão de bem deste país e zombou da lei. Espero que repudiem a atitude dela e não a dos políciais. Se ela não quisesse passar por isso que não fosse roubar a sociedade. Pior! roubar a dignidade de pessoas com a sua corrupção!

escravo roger{RF} disse...

SECRETÁRIO AFASTA CORREGEDORES QUE APARECEM EM VÍDEO DE EX-ESCRIVÃ
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/02/secretario-afasta-corregedores-que-aparecem-em-video-de-ex-escriva.html

"O secretário determinou a instauração de processo administrativo disciplinar para apurar 'a responsabilidade funcional' de cada um dos corregedores, bem como do delegado titular da Divisão de Operações Policiais da Corregedoria à época, que, segundo a nota, 'concorreu para o desfecho daquela intervenção policial'.

O secretário também determinou a expedição de ofício ao procurador de Justiça 'manifestando perplexidade com o requerimento de arquivamento do inquérito policial instaurado por abuso de autoridade pelo representante do Ministério Público'."

Raul disse...

Se ela errou, ela já pagou pelo que fez, foi expulsa.Não se justifica um erro com outro.E os que erraram muito mais do que ela?Estavam impunes pelo corporativismo.Só depois de repercutir muito, e gente importante entrar em cena, é que acertaram alguma coisa, senão iam ficar na mesma.Eu disse pra minha filha: não entre pra Polícia, veja o que aconteceu com outras mulheres.Corporativismo deturpa.

Michele disse...

Não existe discurso mais maniqueista do que "Se ela não quisesse passar por isso que não fosse roubar a sociedade", ou a utilização de subterfúgios "científicos" como "ela é uma psicopata".
Aliás, as pessoas passaram a acreditar que lendo um livro, de conteúdo duvidoso e métodos poucos convencionais, são capazes de diagnosticar uma psicopatologia.
Não basta escolher meia dúzia de palavras ou esconder-se sob a desculpa de "defesa da lei e não dos policias" para o discurso torne-se legítimo.
POuco conhecedores da legislação, constitucional e infraconstitucional, muitos aqui são.
Nada justifica a atitude dos policiais. Fiz uma pequena análise do incidente, sob a ótica jurídica, em meu blog e posso afirmar, com absoluta certeza, que não há nenhum jurista, minimamente respeitado, que concorde com a barbaridade perpetrada pelos policiais.
Infelizmente o fato de que essas mesmas pessoas, que hoje defendem as atitudes dos policiais, poderem ser um dia igualmente vítimas de suas atrocidades e, portanto, mudarem de opinião, não me conforta.
Prefiro a ignorância bradando obcenidades do que qualquer outra violência dessa magnitude praticada.

Ally disse...

Eu não sei o q é pior:

-o uso da força contra a mulher
-o desrespeito a uma colega de profissão
-as outras policiais não fazerem nada
-o caso não ter virado um escândalo

Mas os comentários q vc recebe...
Alguém disse q ela queria ser revistada só por mulheres pq aí não teria prova documental, ou seja, eles não consideram NENHUMA POLICIAL COMO SENDO DE CONFIANÇA!!!
Como as outras policiais não tomaram a frente para defender um mínimo de dignidade da colega.
Gente, pelo amor de Deus, não precisa despir pra revistar, não precisa filmar e não precisa de mais que 2 policiais, uma pra revistar e outra para acompanhar.
Fico horrorizada que algumas pessoas achem isso NORMAL!
Não, não é normal.
Homens tem mais força física que as mulheres, então elas estão em desvantagem!
O MÍNIMO que a sociedade pode fazer é impedir que a mulher seja subjugada em razão da FORÇA FÍSICA.

escravo roger{RF} disse...

Ministério Público apura suposto abuso policial em ação que despiu escrivã em delegacia
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/02/mp-apura-suposto-abuso-policial-em-acao-que-despiu-escriva-em-delegacia.html

"De acordo com o procedimento investigatório instaurado, sob a alegação de realizar revista e prisão da escrivã, por suposto crime de corrupção, o MP afirma que os agentes policiais 'submeteram-na a forte humilhação e violência, utilizando-se de força bruta para algemá-la, despi-la e expor suas partes intimas na presença de quem estivesse na sala, muito embora a mesma jamais se recusasse a ser revistada ou mesmo despir-se, desde que na presença e por outras mulheres'."

Lord Insanus disse...

ACHO QUE AS DUAS PARTES COMETEREM ERROS NESTE CASO E NÃO DEFENDO NENHUMA DAS DUAS. A MULHER POR SER CORRUPTA, CONTUDO O TRATAMENTO DADO À ELA PELOS POLICIAIS FOI DEGRADANTE.

coep disse...

5) O delegado determina que a escrivã seja algemada e, com a ajuda de outros policiais, incluindo uma agente da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e uma soldado da PM, abaixa a calça e a calcinha da escrivã, na frente da câmera e de todos os presentes, e apresenta 4 notas de R$ 50 reais, suposta prova do crime de corrupção da escrivã.
6) A Coorregedoria da Polícia Civil não viu abusos na atuação de seus subordinados e arquivou o caso.A Corregedoria é chefiada por uma mulher, Maria Inês.

Leia o artigo na íntegra aqui:
Corrupção policial, Abuso policial e Guarda Municipal.
http://blogdomaurosilva.wordpress.com/2011/02/23/corrupcao-policial-abuso-policial-e-guarda-municipal/

escravo roger{RF} disse...

Governo transfere corregedora após vídeo de ex-escrivã despida à força
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/02/governo-transfere-corregedora-apos-video-de-ex-escriva-despida-forca.html

marcus disse...

Bá, sério; q post mais exagerado!!

Quer dizer q só o q os colegas da mulher queriam era ver a mulher pelada e ainda plantar uma prova só pra justificar esse ato??

E ainda filmar??? Pra quê, pra servir d falsa prova contra eles por feministas depois, como está acontecendo agora?


Tenho certeza q fariam c/ um homem c fosse preciso o mesmo procedimento, ou como vocês acham q acharam um dinheiro na cueca d um certo político a algum tempo atrás? Será q foi uma mulher tarada q o revistou, c/ o único intuito d vê-lo pelado??


Caso essa acusação seja verdadeira: polícias tirando a roupa d uma colega só pra vê-la pelada, eu ñ posso acreditar mais em ninguém nesse mundo!!
Pensem um pouco!

Matthaeus disse...

Leia e comente esse texto lola
http://www.reflexoesmasculinas.com.br/2011/02/sindrome-da-donzela-em-perigo-o-caso-da.html

Anônimo disse...

por isso é que deixei de ser um policial eu era da federal e isso era tok de carinho perto do que acontecia com meus colegas isso é ultrajante