domingo, 7 de agosto de 2011

TORCENDO PRA LETÍCIA CONTINUAR O BLOG

"Minha grande esperança é que você cresça para um dia ter um monte de parceiros sexuais diferentes. Opa, espere, não faça isso! Desculpe, pensei que você fosse o seu irmão"

Como apresentei o Cem Homens em um Ano para a maior parte d@s leitor@s daqui, sinto que devo uma explicação. Ontem Letícia publicou um post dizendo que estava encerrando o blog. Comecei a escrever um comentário lá, mas ficou longo demais e vou deixá-lo aqui:

Ah, não acaba com o blog não... Faz uma pausa, e quando você se sentir melhor, você volta. Olha, eu sei bem como é isso de ter hate club, de não ganhar dinheiro com blog, e de gastar tempo demais na internet. Vou só dar uns pitaquinhos que devem soar bobos, até porque você escreve blogs faz muito mais tempo do que eu. Mas provavelmente nunca teve nenhum com o sucesso do Cem Homens.
Sobre os trolls que mandam emails ofensivos ou deixam comentários nos posts, não podemos deixar que nos afetem. É isso que eles querem. Deve ser barra moderar comentários, porque desse jeito só você lê os insultos antes de deletá-los. Esse é um dos motivos pelos quais não modero comentários por aqui (o outro é que eu demoraria demais pra liberá-los, e a discussão fica menos dinâmica): acho injusto que só eu tenha que ler as bobagens dos trolls. Deixo que minhas leitoras e leitores leiam também e se indignem por mim. E trolls são ótimos representantes do senso comum, dos preconceitos compartilhados por tanta gente. Mas trolls anônimos são os piores. Por isso, caiu bastante o número de trolls desde que passei a só aceitar quem se identifica (mesmo que com um apelido). Claro, qualquer um pode se registrar e comentar, mas essa é outra característica dos trolls — eles não primam pela inteligência. Só que, num blog sobre sexo, é preciso aceitar comentários anônimos. E fechar caixa de comentários te deixa livre de trolls, mas também de feedback positivo e perguntas de leitor@s. Acaba a comunicação (pra mim, isso seria péssimo, pois o pessoal que comenta é meu maior combustível pra me motivar a escrever).
Mas imagino que as maiores ofensas não venham de trolls que escrevem pra você, mas daqueles que escrevem sobre você (nos blogs, fóruns, twitters, facebook etc). Isso não tem jeito: a gente precisa conter nossa curiosidade e parar de querer saber o que estão falando de nós. Deixa falar, ué! No que ajuda saber que alguém que nos odeia... nos odeia? Que essa pessoa nos chamou de vadia, prostituta, burra, péssima escritora etc etc? Como saber disso melhora a nossa vida? Quem nos odeia não vai mudar de opinião. Ou vai nos odiar pra sempre (o mais provável, pois são obsessiv@s), ou vai deixar de nos ler e, assim, eventualmente parar de falar na gente (e aí vão fazer o quê da vida?). Então não vejo sentido em ler coisas idiotas de pessoas que, no caso do seu blog, provavelmente estão é morrendo de inveja.
Sobre ganhar dinheiro com blog, eu acho impossível. Deve haver meia dúzia de blogueiros que consegue, e devem ter blogs bem menos polêmicos que os nossos. Você é jornalista, então sabe que lucrar com internet é um dos grandes desafios de jornais do mundo inteiro — como deixar que leitores tenham acesso ao que está escriito e ganhar dinheiro com isso? Quando os jornais tentam cobrar pelo acesso, só uns 10% dos leitores pagam. E aí os jornais têm que decidir o que é mais importante, ter poucos leitores que pagam, ou ter um monte de leitores que não pagam. Se jornais conhecidos, que contam com toda uma estrutura e estão totalmente integrados ao sistema capitalista, não são capazes de resolver esse pepino, o que dizer de reles blogueir@s independentes?
Sobre ficar tempo demais no blog, twitter, respondendo email etc, este é na verdade meu maior problema. Porque isso vicia e não sobra tempo pra mais nada. A gente passa a viver na internet, mas a internet não paga as nossas contas, e a gente deixa de fazer inúmeras coisas por passar o tempo todo diante de um computador. Como a-do-ro dar conselhos sobre o que não consigo controlar, lá vai: tem que reservar uma parte do dia pro blog e afins, e deixar o resto pra trabalho, lazer, prazer e tal. Eu tô tentando balancear isso há três anos e meio, desde que comecei o blog, sem sucesso.
Ou seja, não há muita saída para todos esses entraves que você apontou. Mas mesmo assim torço pra que você não pare o blog. Você já conquistou muit@s fãs, entre el@s um monte de feministas, e vem ajudando várias mulheres e homens a lidar com a sexualidade sem culpa e sem complexos. Escreva pensando nessas pessoas, não nas que te odeiam. Make love, enquanto elas make war.

69 comentários:

aiaiai disse...

concordo totalmente ...vou lá comentar diretamente para ela.

Luciana Nepomuceno disse...

Make love! Gosto muito do blog, do estilo, da leveza...será uma perda significativa se o blog permanecer fechado.

Anônimo disse...

lola, você já viu, no estadão? http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,bolsonaro-e-as-calcinhas,755059,0.htm

Ághata disse...

Ah, mas eu entendo Letícia. Fora que não quero que ela acabe criando nóias por causa de tantos trolls - obcecados em acreditar que as mulheres são naturalmente frígidas porque são incapazes de sentirem prazer ou de dar prazer ao outro.

Melhor que ela vá viver a vida dela em paz.

Liana disse...

"Letícia, fica!"

Poxa, minhas amizades femininas andam muito comportadas, umas casaram, outras se mudaram, outras sei lá, tão numa fase introspectiva rs e eu tenho me divertido com os relatos de Dona Letícia.

Acho que o blog dela tem ajudado um bocado de mulheres a darem uma espiadinha fora de seus casulos, sem aquele papinho tosco de revista feminina, é só uma mulher e suas experiências sexuais, sem frufrus.
Com ela me dei conta de que isso não é comum. Tem tanta coisa voltada para o público feminino hoje mas tudo xerox um do outro. Poucos pregam uma sexualidade livre, livre de estereótipos, livre de manuais, livre da idéia de que a nossa sexualidade obrigatoriamente orbita um pênis. Quase tudo que passam é como agradar e fazer pose, com umas poucas pinceladas de conteúdo que preste.

Ela é uma mulher que gosta de sexo pelo sexo, tem vida própria e não se obriga a determinadas coisas só para agradar. Retratar isso ainda é raro e pouco acessível para a maioria de nós mulheres, tipo 'ohhh mulher que transa com vários e adora tudo o processo não é coisa de outro mundo'.
Mesmo para aquelas que levam uma vida diferente, é bom ver que nosso sexo pode ser mais, muito mais. A sexualidade dela também é a nossa. Toda mulher representa uma a outra, nossas possibilidades, nossos potenciais, são espelhos, apontam caminhos que podemos seguir ou não.
Qualquer mulher que fuja ao padrão claustrofóbico que a sociedade nos impôs é muito visada mas também é uma pessoa muito corajosa porque olha, não é fácil. Já comentei lá, desejo tudo de bom para ela, que continue se divertindo aos montes e, de preferência, contando tudo no blog.

Menina disse...

estou aqui para reforçar o coro: Letícia, eu quero tanto que você fique... bjs

Aline

Oliveira disse...

Lola:

Você é uma mentirosa doentia( ex.”eu não modero comentários") e de uma falta de inteligência atroz (ex."Sobre ganhar dinheiro com blog, eu acho impossível").

Por isso que você, e esse seu marido dependente, vivem da esmola do governo que essa universidade te dá, não sei para que, uma vez que você não sabe nada, como vai ensinar, mesmo no Ceará?

Outro dia você escreveu "eu escolhi morar no Ceará", mentira! você só consegui passar nesta universidade do fim do mundo e, para não passar fome, foi correndo e implorando para não perder a vaga; quem duvida do que falo basta ler os posts da época.

Você é mentirosa e burra!

Anônimo disse...

Ela quer para o blog é?
E querendo ganhar dinheiro com ele?

Tadinha seu menezes

Paulo Denny disse...

Gente recalcada, a gente vê por aqui: Oliveira e anônimo

Anônimo disse...

Ela é uma mulher que gosta de sexo pelo sexo

Há controvérsias, caso contrario a lola não teria citado que ela quer ganhar $$ com o blog

Toda mulher representa uma a outra

"Toda" é generalizar, coisa que vcs adoram dizer quando são os homens que lhes aponta o dedo

Eduardo Marques disse...

Eca, que blog nojento o dessa mulher! Não conhecia e gostaria de desconhecer. Não sei o que esquerdistas veem de tão lindo e poético nessas coisas. É algo do tipo "hurr secso durr libberdade herpa el so mais livre que voceis, escravos do sistema derpa".

Como não sou troll, vou simplesmene ignorar o blog, em vez de tentar atingi-lo de alguma maneira, e também não vou criar discussão aqui nos comentários. Só estou dizendo minha opinião.

Ághata disse...

Não que você possa falar né, Oliveira.

Você já prometeu três vezes -que eu me lembre - que nunca mais passaria aqui de novo.

Falaí, saudade bateu forte, heim?

***

Eduardo, você poderia se perguntar porque um site que trata de sexo causa esse tipo de reação ('eca!').

Joshua disse...

Mais lindo é o Eduardo imitando os herp derp do 4chan/tumblr, erm. Apesar de achar que o blog da Leticia devia se manter aberto não dá pra culpá-la por fechá-lo. O mundo ainda é cheio demais de babacas.

Vivien Morgato : disse...

O que eu acho:

1) acho que todo troll é um idiota que se esconde em pseudônimos e tem sérias neuras que só muito divã pode resolver.

2) acho que os blogs são pessoais e que todos tem direto de escrever o que bem entender, portanto, acho que ela deveria continuar a postar.

3) particularmente, não gostei da proposta: se fosse um blog de um homem eu fatalmente ia achar que o cara era um estranho, que via as mulheres apenas como calcinhas ambulantes, que se via como um predador....essas coisas. No meu caso, seria incoerente se eu achasse bacana apenas porque foi produzido por uma mulher. Não curti, mas sou diametralmente contra quem vai até lá para ofendê-la. Não gosto, não leio.



4) Lola, minha muito, muito querida blogueira, coloca filtro no seu blog...porque ler o Oliveira, cara, não, naaaao, barra esse troço...



beijos.

lola aronovich disse...

Oliveira, vc não tinha prometido ir embora depois de passar pelo menos um ano infestando este blog com seus comentários agressivos, preconceituosos e idiotas? Eu entendo: se vc deixar de ler o blog, o que vai fazer com a sua vidinha vazia? Vc é ignorante mesmo, hein? E mostra que não faz nem ideia do que seja um blog. “Moderar comentários” eu nunca fiz aqui no blog. Vc não sabe o que é moderação de comentários, né? É assim: antes do comentário ser publicado, ele aparece só pro blogueiro lê-lo. E aí o blogueiro decide se quer publicá-lo ou não. Muitos blogs têm moderação, incluindo o da Letícia. Aparece um aviso. No meu caso, não faço isso. O que faço, e é raríssimo, é DELETAR comentários. Em toda a vida do blog, eu basicamente só deletei os seus comentários (e não a maior parte) e de um outro troll que esqueci o nome.
Esmola do governo? Eu sou professora universitária. Pra isso, fiz mestrado e doutorado, passei em concurso público (em primeiro lugar). Praticamente todo professor universitário quer trabalhar numa federal. Por quê? Porque paga melhor e é possível fazer pesquisa. Sem falar que hoje em dia as particulares sequer contratam doutores, porque não querem pagar mais. O seu “mesmo no Ceará” já diz tudo. Pena que leitor@s nov@s no blog não saibam o que vc já disse do nordeste. Pra vc, o nordeste nem deveria existir, só existem pessoas burras aqui. Difícil considerar qualquer coisa que saia da boca de alguém tão preconceituoso quanto vc.
Meu marido é dependente? De quem, de mim? Tanto quanto eu sou dele. Sei que vc morre de ciúmes, como outras leitoras já apontaram aqui, mas entenda: eu e ele somos casados, nos amamos, e dependemos um do outro pra muita coisa, no sentido que nossas vidas não seriam tão felizes se não estivéssemos juntos. Eu trabalho, ele trabalha, ambos ganhamos dinheiro, ambos guardamos dinheiro. Só que na sua cabecinha machista, Oliveira, homem que ganha menos que a mulher só pode ser dependente dela.
E sobre escolher morar no Ceará, faz um tempão que eu e o maridão tínhamos um sonho: morar no nordeste. A gente pensava que só faria isso na aposentadoria, mas, em 2005, antes de começar o doutorado, eu e ele conversamos e pensamos: por que só na aposentadoria? Por que não quando eu terminasse meu doutorado? E foi exatamente o que aconteceu. Eu só prestei concurso pra UFC. Foi meu primeiro e único concurso na vida, e até vc sabe disso. Na mesma época do concurso da UFC, havia um concurso pra federal do Paraná, em Curitiba, e outro para a estadual de Maringá. Eu tinha que optar por prestar apenas um, pois as datas coincidiam. E escolhi a UFC. E desde quando Fortaleza é no “fim do mundo”? Vc é um boçal, Oliveira.
Ah, e continuo esperando vc me denunciar pra minha universidade, como vc disse que faria, se eu continuasse com o meu blog.

alemdaporta disse...

Qual o problema dele? o.o Por que além de troll é burro, vou te contar...Fortaleza fim do mundo, a tha é só a 5° do país, mas ele sabe disso? Claro que não, gente de mente pequena é foda. Mas bem, fica meus pêsames pra essa mente atrofiada.

Ághata disse...

Vivien, acho que você foi bem rápida para julgar.

Em nenhum momento, Letícia trata os homens como se fossem objetos - ao contrário, ela reforça sempre que não é porque é sexo casual que não há respeito, intimidade, além de dizer que não tem graça se as pessoas não estão dispostas a dar prazer tanto quanto receber.

Bom, por isso eu compreendo mesmo que, já que só faz mal a ela - muitos trolls, muitos julgamentos rápidos de todos os lados ("É um homem se passando por mulher!", "Ela deveria cobrar!", "Ela é muito submissa e se preocupa demais em só dar prazer aos homens", "Ela objetifica os homens", "Ela só quer aparecer e mostrar que é melhor que todo mundo") - deveria mesmo fechar o blog e se preocupar com sua meta sem ter que se importar com o julgamento moral de ilustres desconhecidos preconceituoso.

lola aronovich disse...

Eduardo, não te considero um troll, mas, como vc bem sabe, estou longe de te considerar uma pessoa inteligente ou sensata. Este e outros comentários que vc já fez mostram o quanto vc é limitado. Por que o blog da Letícia é nojento? Por que um blog que fala de uma mulher que faz sexo é nojento pra vc? E vc ainda finaliza com o típico clichê “Só estou dizendo minha opinião”. Sério?! Putz, se vc não avisasse, pensei que vc estivesse passando uma nova lei.


Vivien, entendo que vc não tenha gostado da proposta por causa do caráter quantitativo. Mas o argumento de “e se fosse um homem que fizesse um blog de 100 mulheres em um ano, o que a gente acharia?” não me parece muito forte. É uma falsa simetria. Um homem com essa mesma proposta seria saudado pela maioria, já que homem que tem várias parceiras é garanhão, mulher é piranha. Não vejo a Letícia sendo desrespeitosa com os parceiros. Ela avalia bem mais a transa em si do que o parceiro. E ela não é exibicionista. Não fica falando que a transa foi espetacular, que ela fez mil e uma coisas. Gosto muito da sinceridade dela. Mas deve ser barra aguentar o julgamento de um monte de gente (não estou falando de vc, mas de gente que quer mesmo agredir).

Ela, Clarissa disse...

eeeca!! Esse Oliveira é repugnante, comentário nojento de gnte asquerosa. AFF!

Descobrir a letícia por conta deste blog e fiquei mto decepcionada por sua decisão. Gostava da ideia, mais que isso, acreditava que esse blog era possível, movimentação feminina para uma sociedade machista sempre é válida e necessária.

Espero que seja só um tempo, precisamos de blogs como "Cem homens" e claro, como este. Principalmente para abrir a mente de certas pessoas, saca Oliveira?

OFF: Coitada de mim(?) mulher e pernanbucana!! kkkk

Liana disse...

Pois é, não vejo o problema. Ninguém está sendo exposto, ela não mente nem faz tipo com os caras, todos aproveitam o momento. Depois ela conta o ponto de vista dela da coisa toda.

Tem quem se perturbe com o fato de ela ter posto um número, uma meta 'tão grande', mas nós também não estabelecemos uma quantidade máxima de homens com os quais podemos transar só para não ficarmos 'faladas', e para quase toda mulher isso não é visto como algo natural, obrigatório sei lá mais o que?
Neste caso também estamos propondo um número e não é baseado naquilo que realmente queremos no nosso íntimo, ou que faça sentido pelo tipo vida que levamos. Não, é algo que nos é dito e imposto, do contrário somos taxadas disso e daquilo outro.
Quantas mulheres já disseram 'Não' quando queriam dizer 'Sim', por puro medo de ser taxada de p*** e etc? Isso não deveria chocar menos.

Além do que, ler a respeito é uma coisa, trazer isso para nossa vida é outra bem diferente. Tem alguém aqui com medo de que este comportamento seja contagioso? Não é, sexualidade feminina não é doença, vagina não é câncer.
Aquele é apenas um ponto de vista, dentre os muitos válidos, e só. É direito de cada um ver, não gostar e seguir em frente.

Não gosto é de mentiras, manipulações, HIPOCRISIA, venha de onde vier, de mulheres ou de homens. Se são todos adultos, não prejudicam ninguém e sabem o que estão fazendo então está tudo bem.

Ivete Rocha disse...

Por que será que todo mundo que faz/escreve coisas verdadeiras e que pedem o raciocínio incomoda a tanta gente fútil e sem propósito?

Lola por favor, continue com esse blog, doa a quem doer!!!

Ivete Rocha disse...

O seu blog é uma beleza. Adoro!!!

dehcris-arts disse...

Oi Lola!
Nunca comentei vc.. mas desde q a Leticia postou no blog o link para cá.. vc foi pra minha barra de favoritos e todos os dias leio vc! Adoro!!

Concordo com tudo o q vc disse.. e eu sou uma das q "se libertaram" sexualmente dps de ler a Leticia..

Enfim.. espero mt q o Blog dela nao acabe tb!! ;)

Bejinhos@

Lane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu-Bau.Blog disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu-Bau.Blog disse...

Em virtude de ter experiência em ter conhecido uma pessoa de forma virtual que praticamente é personagem de sua própria imaginação, delírios e sonhos, a ponto de envolver terceiros conhecidos da mídia em histórias de cunho sexual mas sem prova alguma do que fala do ocorrido ou de sua suposta profissão (diz que trabalha no meio por isto teria este contato) que validaria as suas histórias, sempre usando como desculpa justamente a sua profissão para não ter uma foto, ou vídeo que realmente provasse tal fama dela.
Eu no começo também acreditei nas histórias contadas para mim e para outras pessoas, mas depois comecei a questionar (isto foi em agosto do ano passado), e em novembro fiquei sabendo da mentira de cunho sexual, e só em março através de uma pessoa que realmente trabalha no meio é que toda a história contada realmente não passava de mentira, delírios e sonhos. Me afastei da pessoa em questão, porém ela continua os seus delírio, a ponto de agora criar a fantasia de que sofreu uma doença grave para conseguir mais atenção de quem ainda não sacou as suas mentiras.
Infelizmente a internet permite que qualquer pessoa viva uma fantasia e temo que muito mais pessoas no afã de serem desejadas e aceitas em virtude de terem problemas graves de auto-estima criem histórias de tal forma que mesmo pessoas esclarecidas acabam acreditando.
E por tudo isto é que não consigo ler um blog como o da Letícia e não questionar a veracidade de tais histórias.

kelinha disse...

Olá Lola, apesar de ser meu primeiro comentário, já sigo/leio o blog já algum tempo. E foi por aqui que encontrei o blog da Leticia. Assim como você, adoro a sinceridade dela e a sua forma livre e despretenciosa de falar das suas relações e de como a sua sinceridade afeta positivamente uma série de mulheres à viverem livremente sua sexualidade, até porque sabemos o quanto isso é dificil prá todas nós, vivendo em uma sociedade machista e preconceituosa como a nossa. É isso, fico na torcida que a Leticia continue com o Blog...por ela e por todas nós!
abração.

Ághata disse...

Lane, ela não faz aquilo para se passar por homem. É porque ela gosta de sexo como ela falou, ué.

Além do mais, ela desistiu foi do blog - não da meta dela, pelamor.

Ela já fazia sexo casual com vários homens antes (já tinha inclusive dito num dos posts que já tinha transado com uns 80), essa meta de 100 homens é de um ano - sem contar os que ela já ficou antes.

O período que a autoestima dela despencou foi durante o número 15 - que a humilhou horrores e que, pelo visto, só foi transar com ela pra fazê-la mal, se arrepender de ir pra cama com um desconhecido, além de fazê-la acordar pra "deus"!

Gaia disse...

É uma pena, mas a compreendo totalmente. Não deve ser fácil viver exclusivamente em função de algo que deveria dar prazer e ter que aguentar uma horda de neanderthais (apareceram alguns aqui inclusive).
Eu adoro os textos dela, mas antes de tudo quero que ela esteja bem.

Lu-Bau
Não me importo com a veracidade das histórias. O importante é que ela escreve muito bem e seus textos me fazem refletir.

Ághata disse...

...não sei se é mto legal ver o blog dela como 'instrumento de emancipação feminina', não... Acho que não é por aí. É um blog pessoal, só isso mesmo.

Caillean disse...

é um blog pessoal, mas mesmo assim
é interessante.sendo verídico ou não ela escreve bem e sobre um assunto importante. que é sexualidade feminina , sexo é uma coisa tabu ,sexo pra mulheres então só pra fins reprodutivos na cabeça desse povo. muita força pra ela pq não é fácil mesmo, ser julgada e falava e ameaçada como se tivesse cometendo um crime.É importante sim ouvir mulheres falando de sua livre experiência sobre sexo.Letícia se quiser continuar tem muita gente que adorou ler seu blog, se quiser parar estamos apoiando,mas não se sinta mal e nem preste atenção nas ofensas.

Letícia disse...

Lola,

Obrigada pelo apoio. Por enquanto, não vejo mesmo razões para continuar.

Me incomoda sobremaneira a ideia de que o que escrevo é ficcional. Eu não tenho nada contra ficção (adoro!), mas sempre deixei claro que aquelas experiências ali foram vividas por mim. Claro que os relatos não correspondem fielmente à realidade; são narrativas que expõem o MEU ponto de vista da coisa.

A única maneira de provar que aquilo realmente aconteceu seria fazer vídeos amadores das minhas transas. E, enfim, acho que não preciso dizer que isso jamais vai acontecer, né?

Então, posso dizer que não são só os xingamentos óbvios que me incomodam (puta, vadia, piranha), como também os velados - por trás do "essa é minha opinião" ou do "não acho que isso é verdade" vem uma carga de rejeição muito grande para suportar nesse momento.

Um beijo e obrigada a todos que me apoiam.

Lívia disse...

Acho que se a Letícia não estiver se sentindo confortável ela deve parar de escrever... Mas só se esse desconforto não for fruto dos trolls que ficam comentando por lá. É um blog muito sincero, muito criativo e com uma visão muito legal do sexo. Letícia, espero mesmo que você não pare de escrever, é muito legal ler seu blog.

Kezia SRSC disse...

O cara poderia crescer intelectualmente, em vez de escrever tanta asneira. Trolls, please. Deixem os blogueiros em paz.

Carol disse...

Eu só não consigo entender como uma pessoa decide fazer sexo por sexo, sem qualquer envolvimento (e não estou falando de achar que o cara vai ser o futuro marido). Eu não conseguiria. Acho que intimidade pressupõe gostar da pessoa. Mas isso é o que eu penso. E acho que ela faz sexo com quiser.

Agora, a partir do momento que ela decide expor sua vida sexual, ela está sujeita a críticas dessa vida sexual. Ela precisa saber lidar com essas críticas ou não se expor.

Eu, particularmente, achei a ideia infantil. Muito melhor é fazer sexo com quem a gente ama, com quem temos intimidade, com quem temos empatia. Fazer sexo por fazer sexo, para mim, é como meu treino de corrida: é necessário, até libera endorfina e é bom no final, mas se eu puder escolher, prefiro ficar tomando café em casa... E isso independe de ser homem, mulher, hétero ou homo.

Pili disse...

Apesar de descordar de muitas coisas (sei lá, tenho repúdio por gente comprometida, não opto por sexo casual, etc) adorei o blog dela!
Acho que merecia o prêmio revelação do ano, blog do ano, etc. Acho que tinham que inventar uns premios desses só pra premiá-la, se é que ainda não existem.
To torcendo pra ela não fechar o blog.
Mas também não me senti no direito de fazer esse pedido... entendo a pressão que ela tá passando. E pensei que encorajá-la a continuar só porque é uma leitura importante pra mim, me pareceu mais uma forma de pressão.
Mas tomara que ela siga em frente com o blog. QUero muito.

Lu-Bau.Blog disse...

Letícia, se vc realmente diz a VERDADE, te aplaudo pela coragem de contar, porém eu, como já disse anteriormente, fico sempre com um pé atrás em virtude de já ter acreditado em alguém que dizia mil e uma coisas e não havia nada que provasse que era verdade. E as mentiras não tinham somente cunho sexual, onde o cunho sexual era somente uma parte da mentira. Infelizmente a internet permite que qualquer pessoa possa criar um alter ego para si e transformar isto em sua nova identidade.

Patrícia disse...

Concordo contigo Lola. E estou também na torcida para que a Letícia continue com o blog. Gostei pra caramba do blog dela, estava até já incluído nos blogs que leio com frequência. Achei uma pena ela "fechar" o blog logo agora que conseguiu tantos leitores. Agora sim ela estava ajudando muita gente, não seria legal abandonar.

Adoro demais seu blog Lola. Embora não comente muito, leio sempre!

Luiz Prata disse...

Leticia,
qualquer que seja sua decisão, quero deixar registrado aqui meu apoio e meus cumprimentos pela coragem.

lola aronovich disse...

Lu-Bau, compreendo seu pé atrás, ainda mais depois de vc ter passado por essa experiência tão negativa, mas creio que, só porque a internet permite que qualquer um crie uma identidade, não quer dizer que TODAS as identidades são inventadas. Desde que descobri o blog da Letícia (duas semanas atrás) e li tudo, senti muita sinceridade naquilo. Pra mim não passa pela minha cabeça que seja ficção. Até porque o que ela conta me lembra bastante da minha vida sexual na juventude. Mas esses dias conversei um monte com a Letícia por DM no Twitter, e fiquei sabendo de vários acontecimentos da sua vida. Inclusive, sei como ela é fisicamente (e adoraria que ela revelasse como ela é, mas não posso fazer isso). Ela é totalmente de verdade sim. Assim como eu e vc.


Letícia, apoio sua decisão, seja ela qual for. Claro que gostaria que vc ficasse, mas se o blog está atrapalhando sua vida, melhor parar mesmo.

Lane disse...

Ághata,

eu disse que ele queria porque li em algum lugar que ela resolveu fazer algo parecido depois de saber que um rapaz fez igual.. se é mentira é da matéria e pouco importa o motivo.

O importante é que ela se sinta bem, se acha ser forte o bastante para aguentar as consequências das escolhas ela prossiga.

E me referi ao blog mesmo afinal de contas os xingamentos e os problemas que ela sofre vem dele, não é? Até onde sei estas pessoas que xingam ela a destratam porque ela relata tudo num blog

Letícia disse...

Lane,

Você está bem enganada. Não faço isso pq alguém fez, tampouco qualquer meio de comunicação sério que já tenha me entrevistado mencionou coisa parecida.

Não quero mais escrever o blog, mas os posts continuarão no ar por alguns dias. Espero que você os leia e tire essa má impressão.

Abraço

Lane disse...

Letícia,

Desculpe, mas foi a informação que tive.. Mas também o motivo não é importante para mim, apenas comentei.. Gosto de acompanhar seu blog e da maneira como descreve, li vários posts inclusive divulguei ele no meu twitter.

denise disse...

É uma pena se a Leticia acabar com o blog, o blog dela inclusive foi bombardeado por outro blog machista, mas receber critica de machistas pra mim é elogio e de qualidade, achei muito valida à proposta dela de falar sobre um assunto que geralmente as mulheres por pressão dessa sociedade machista não gosta de tocar, o que é sempre esperado é q a mulher diga q é virgem ou no maximo que teve um ou dois parceiros, alias saiu num blog mascu ridículo que mulher que teve mais de dois parceiros é uma imprestável kkkkkkkk, (imaginem o q eu sou q tive 42 afffff) o blog da Leticia levantou essa discussão que pra mim quebra com essa hipocrisia imposta a nós mulheres, que homem pode pegar todas q o cara é até louvado em verso e prosa, já mulher tem que fazer essa linha de santa, o blog da leticia desmistifica com essa falácia de q mulher não gosta de sexo, e acho legal também que ela fala sobre a qualidade do sexo que ela pratica com seus parceiros, o que esclarece muita gente, como se pode ver por alguns comentários de moças e de rapazes, achei até bonitinho um rapaz que disse que queria aprender como se faz um sexo oral em uma mulher, pra agradá-la, porque ele já havia percebido q não estava fazendo direito kkkkk, um blog como esse ajuda até nesse aspecto.

Liana disse...

Achei idéia do blog válida, se as pessoas leem como algo verídico ou ficcional vai de cada um. Não acho que seja instrumento de emancipação feminina, só aponta um lado que é pouco mostrado, o sexo pelo sexo, que pode ser parte pequena ou grande da vida de uma mulher. E francamente tem um bocado de mulher por aí que adoraria pelo menos experimentar isso mas não consegue por medo e pudor e inventa ralacionamentos que não existem e que acabam em frustração. Mulher não pode falar de sexo casual sem causar uma celeuma dessas.
Se não há mais porque continuar escrevendo o blog faz bem então se afastar e buscar outras coisas.

Mari Andrade disse...

Letícia, é uma pena vc decidir terminar o blog, pior ainda é que só o conheci há poucos dias por indicação da Lola.
Como a própria Lola já disse, faça amor e deixe que eles façam guerra!
Abraços.

ana_alice disse...

ninguém precisa concordar com o estilo de vida dela pra gostar do blog. eu achei interessante, li todo de uma tacada e parei pra repensar alguns assuntos. só por isso, já foi válido, mesmo q eu nunca vá fazer sexo casual na minha vida. é mesmo uma pena q o blog acabe.

Laetitia disse...

Liana, morri de rir com o seu comentário sobre as amizades femininas comportadas demais! Me identifiquei... rs. De fato, a minha "amiga" mais moderna, nos últimos tempos, tem sido a Letícia! :P

Flasht disse...

Continua! foque-se na meta e compartilhe os 100 posts num ano ou a tentativa dele

Não se desvirtue com dúvidas e críticas faça como se estivesse escrevendo um livro ou um diário

Se esta difícil, estipule um tempo limite de leitura dos comentários
e tente ir diminuindo

Embora a atitude dela possa sim influenciar outras (cabeças fracas)
cada mortal é responsável pelo seu próprio destino e ela não tem responsabilidade nem deve se preocupar com os outros

Vivien Morgato : disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vivien Morgato : disse...

Eu li os comentários e decidi ir de novo no blog da Leticia, pensando no que uma leitora disse ( que eu havia julgado muito rapidamente) e, claro, no seu comentário.

Gosto de mudar de opinião, mas não mudei.

Acho que o assédio que ela sofreu foi absurdo, os emails de leitores patetas são de chorar de agonia. Como disse anteriormente, acho que ela deveria continuar porque qq um deveria poder falar sobre sua sexualidade sem sem agredido

Não quero vomitar regra de conduta pra ninguém, mas fiquei pouco tempo por lá. O tema não me interessa, as histórias não me interessam eu deteeeesto essa coisa acumulativa, quantitativa, "listão". Jamais iria escrever para a autora dizendo o que ela deve ou não escrever, por esse ou aquele motivo, pelamor. Eu é que acho bobo, como milhões podem achar do eu blog agora, com certeza.


Sei lá....to ficando careta? Eu realmente passei a achar sexo casual mega deprê. Ah, sei lá, acho que estou virando uma tia...rs....mas que eu acho, acho.

Milady Carol disse...

Sou casada, stou numa relação monogâmica por opção, nunca fui muito fã de sexo casual, e mesmo assim ADOREI o blog da Leticia! No meu caso, foi porque, como disse a Liana aí em cima, foi uma maneira de "dar uma espiadinha fora do meu casulo", de ver como o sexo pode ser, DO PONTO DE VISTA DE UMA MULHER.
Como a Liana disse, as revistas "femininas" são todas iguais, não falam da sexualidade feminina como algo livre, variado e divertido. A Leticia fala de sexo do ponto de vista dela, de várias experiências que teve, como foi, etc... de uma maneira livre, sem complexos e simples, que nunca vi em revista ou blog nenhum.

Daní Montper disse...

Cada um sabe de si, enquanto uns acham estranho sexo casual (que é com qualquer pessoa que não se tenha um vínculo amoroso), outros acham estranho essa separação de sexo por sexo e sexo por amor - como eu.

Sexo é sexo, não importa se é feito entre pessoas casadas ou entre pessoas desconhecidas, esse negócio de separar sexo por sexo e sexo por amor me dá a entender que a pessoa, quando faz sexo por amor, só faz por amor à pessoa, tipo, sexo não é algo importante ou bom, por isso a gente faz esse sacrifício porque amamos aquela pessoa e tal, e ainda assim, ela diz que nem fez sexo, fez amor!

Olha, eu já estive bem apaixonada, fui casada e tudo com essa pessoa, mas a gente transava mesmo, não fazia amor, pois isso é muito surreal, imagina, sairia corações dessa união? rsrsrs
Ou seria porque só com ele eu conseguiria gozar? Ei, minha vagina não sabe diferenciar essas coisas não, ela goza se o sexo for bom, não importa se minha mente está apaixonada pelo cara - ainda bem!
É que nem quem acha que o cara vai amar mais se não tiver transado com ele no primeiro encontro, mesmo estando muito a fim disso... ou só ficam a fim de transar com o cara depois que se apaixona por ele? Antes disso não sente nadinha lá embaixo? Sério? Isso sim que é bizarro para mim!

Enfim, amando ou não alguém, eu sempre faço sexo, inclusive, faço sexo com a pessoa que mais amo no mundo regularmente, que sou eu, e não deixa de ser sexo por sexo =)

Mas tá, quem sou eu para criticar quem faz amor, quem faz sexo só com quem está namorando sério, ou casado, ou quem chama sexo de amor etc. o que importa é fazer por estar a fim.

E só expus isso mesmo para mostrar que pessoas são diferentes, e dá mesma forma que não entendem o sexo casual há quem não entende fazer amor ou sexo por amor, não fiquem de mal comigo por isso =*

letícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ághata disse...

Letícia, só pelos comentários deste post dá pra ver como você é julgada.
Não tem jeito. Mulher sexualmente ativa é muito julgada, principalmente quando não transa por amor.

Tem mais, não sei porque ficar nessa de "ah, nada contra, mas eu prefiro fazer sexo com amor, nhénhé, porque é melhor, nhenhé"...
Melhor pra quem, cara pálida?

Este tipo de assunto é pessoal. Cada um vivencia sua sexualidade como quer. Não é só porque uma pessoa expõe sua vida sexual que tem que virar Cristo pra receber pedrada de Todos os Lados.

Se é questão de gosto, o fato de você preferir isso ou aquilo Não significa nada pra outra.

Ela tem suas preferências. Da mesma forma que você curte muito essa aí de transar apenas com amor ou sabe-se lá como, tem gente que não curte.

Tem gente que acredita que isso só pode ser mentira - bem, quando você quer, você sempre encontra motivos pra não acreditar nas outras.

Mas eu achei os relatos muito crus e Muito Longe Mesmo do que se costuma ver na ficção pra não acreditar.

Yo vejo mais lógica em Não Acredita em quem diz que só transa por amor. Teríamos de resolver o que seria "Amor" antes, pra depois pensar em sexo.

Lucas disse...

Bom, a forma como a Letícia lida com sexo não é a mesma que a minha. Não levaria a questão como ela leva nem adotaria um estilo de vida parecido.

Mas eu gostei muito do blog pela simplicidade e honestidade: Ela não quer provar nada pra ninguém nem impor uma visão de mundo que ela acha mais correta para todos.
Ela não desaprova relacionamentos sérios, restrições sexuais, abstinências, nem julga as escolhas das pessoas.

É apenas uma pessoa que decidiu o que quer fazer com a própria vida, sem incomodar ninguém, e está tranquila com isso.

Mas, infelizmente, se tornou alvo dessa corja de ignorantes que odeiam todo mundo que ouse viver ou pensar de forma diferente.
Esses patéticos limitados que não entendem nada sobre liberdade ou opção. Sobre o diferente, sem ser melhor ou pior. Sobre aceitação do outro.

Gostaria que ela continuasse com o blog, mas acho as razões dela para parar válidas. Ela não está mais se divertindo, não está mais fazendo bem. Então qual é o ponto?

Mas espero que logo ela supere tudo isso e volte a postar e refletir sobre a vida e a sexualidade.

Boa sorte e tudo de bom, Letícia.
Um beijo.

Rê_Ayla disse...

Só gostaria de entender pq a foda alheia incomoda tanto a alguns... Pq?...

Hipocrisia ON da galera né. Cada uma q foda quem quiser, como quiser, quando quiser, e seja feliz assim. Letícia, já te falei diretamente, e repito: não dê esse gostinho aos recalcados e hipócritas do mundo! mantenha seu blog. E os incomodados q se retirem!

Camila disse...

Acho esse blog da Letícia um desserviço às mulheres. Texto que se refere ao sexo com o termo "comer" não é em nada feminista. A moça parece viver em função de sexo e eu não acho que isso traga liberdade sexual à ninguém, você não pode ser sexualmente livre se você vive em função de sexo. Pra mim esse blog não fará falta na luta das mulheres contra a opressão, muito pelo contrário.

Hernesto disse...

Pra mim esse tal blog da Letícia é uma punhetagem. Puro sintoma da era reality show. É um exibicionismo desnecessário que não leva a lugar nenhum, a moça quer aparecer, dar entrevista na Playboy, quem sabe lançar um livro à la Bruna Surfistinha, mas sinceramente o que cada um faz entre quatro paredes não interessa ou não deveria interessar a ninguém, compete a cada um. Acho legítimo falar de sexo de uma forma esclarecedora, até educativa, impessoal. O que ela faz ou deixa de fazer e contabilizar mecanicamente em suas estatísticas e sua obrigatoriedade em trepar de 3 em 3 dias... ora poupe-nos! Transar não é uma coisa heróica.

denise disse...

Com respeito a linguagem q a Leticia usa, cada um tem a sua, e desde que se faça entender pra mim esta valendo. Desculpe Camila mas desserviço esta prestando vc, não por sua atitude diante de sua vida sexual, mas pelo seu desrespeito a quem pensa e age diferente de vc, e o blog em questão contribui sim em dismistificar a postura da mulher na sociedade machista, visto que somos compelidas por essa sociedade a agirmos e pensarmos como vc, ja a Leticia não me parece em nada escrava do sexo, e sim uma mulher que não teve medo de expressar sua sexualidade como achou que devia, sem se importar com preconceitos, os textos que a Leticia produziu, alem de entreter ensinou muita coisa aos menos experientes q ela.
Não consigo portanto, enxergar em que ela prestou um desserviço , ja seu comentario me pareceu bem preconceituoso.

Hernesto disse...

Querer chocar com sexo pra mim tá mais batido que xingar padre e pastor. Inclusive no que tange a ela ser julgada eu acho que ela pode dar, não para 100 em um ano, mas para 365 ou até 730 em uma ano ou quantos queira, basta não publicar no jornal e ela pode dar pra quem quiser sem ser importunada. Qualquer pessoa que exponha sua intimidade vai ser alvo de algum julgamento. Independente de sexo, um ator, um jogador de futebol, um político é julgado simplesmente por aparecer na TV ou ser uma pessoa pública, por que ela estaria imune? Talvez isso seja uma questão para a geração dela, duvido que alguém com menos de 30 anos bem educado ainda se escandalize ou queira escandalizar com sexo. Há uma geração que já não vê nisso uma questão.

denise disse...

Arnesto, se vc não gostou do blog não leia simplesmente, se n te acrescenta nada não leia, se te faz feliz entrar aqui só pra declarar q a autora quer chocar e coisas do tipo, tudo bem ja falou e deu seu parecer, mas como seu comentario é publico, tb dou o meu parecer sobre ele, LIXO PURO!!!!!

Camila disse...

Oy Denyze, tudu beim?! Axu inadimissíveu iscrevê mau i porkamentchi, si a pessoua dezidiu faser un blog ten qui respeytá a regra culta e dar atensão à semântica. Entendeu?

Bom, NA MINHA OPINIÃO, há inúmeras maneiras de abordar um assunto, seja ele qual for. A Sue Johanson, nasceu em 1.930, mesmo assim é capaz de lidar com o assunto sexo, com muito mais naturalidade do que a Letícia, repito, o blog dessa moça trata do assunto de maneira banal e vulgar, não há nada de libertário, tampouco didádico e muitíssimo menos original.
Preconceito com quem transa muito, não tenho nenhum, mesmo porque não me carece sexo, aliás já não é novidade nenhuma que uma mulher faça muito sexo. Mas devo confessar que tenho muito preconceito com texto mal escrito, sem senso estético e cheio de vícios de linguagem, marcas de oralidade, tais como "foder" e "comer".
Lamento que você seja tão desleixada com sua própria língua. Quanto ao blog, sigo achando-o ultrapassado, vulgar e exibicionista.

Lola, parabéns pelo blog!

Hernesto disse...

Aenise, admirável sua argumentação. Já pensou em comentar no Terra? Se achou que meu comentário não acrescenta em nada não leia.

Liana disse...

Do ponto de vista do feminismo, há de se lembrar que defendemos que cada mulher viva sua sexualidade da forma como bem entender, ainda que não concordemos com suas escolhas.

Já a opinião pessoal.. aí é outra coisa. É direito de cada um discordar dela.

Ela não estabeleceu nenhum dogma, não assumiu bandeira de causa social, aquilo é só o modo como ela conduz uma parte da vida dela e muitos se mostraram bem incomodados, homens principalmente, a despeito do discurso aparentemente despreocupado do tipo 'não tô nem aí pro que ela faz'. Sei..

Letícia disse...

Camila, de onde você tirou que eu vivo em função do sexo? Você tem algum tipo de espião me vigiando? Creio que não.

Acho também curiosíssimo que você venha reclamar do português de outrem, quando você mesma comete erros gramaticais (separar sujeito e predicado com vírgula é primário!).

O que você talvez não tenha entendido sobre o meu blog é que eu não defendo que ninguém viva do meu jeito; eu prego a aceitação - coisa que você definitivamente não conhece.

Hernesto, eu também achei que as pessoas não se chocassem mais com sexo, mas estava terrivelmente enganada. E existe uma diferença entre julgar e agredir. Mas fica a observação: eu tento não julgar ninguém. Se todo mundo fizesse isso (inclusive você), acho que o mundo seria um lugar melhor pra se viver.

Camila disse...

Oi, Letícia tudo bom?! Alguém que abre um caderninho com a meta de transar com 100 homens em 1 ano só pode viver em função de sexo, ou seu dia tem 48 horas? Você parece gozar até pelas orelhas ao sentir-se perseguida, mas não é preciso espionar você para notar o lugar colossal que o sexo ocupa em sua vida.
Quanto aos erros gramaticais dos comentários que fiz aqui, ora é muito diferente escrever comentando num blog de escrever como dona de um blog que almeja a atenção de leitores, sobretudo quando se é jornalista.
Você não entende, ou não quer entender, que há inúmeras maneiras de abordar assuntos e a forma que você fala de sexo é exibicionista, tola e vulgar, nunca vi você defender aceitação ou coisa alguma. Um discurso que se pauta nessa discussão vazia, manequeísta e dualista "dos que julgam x os que são julgados" apelando para o coitadismo não é novidade nenhuma, coitadismo e pornografia são campeões de audiência no Brasil. Se você se incomoda tanto com o julgamento alheio, deveria observar mais a forma que expõe a sua sexualidade.

Hernesto disse...

Cara Letícia, como bem observou nossa colega aqui de cima, seu blog soft porn, de entretenimento adulto, se alimenta não só de pornografia como de maniqueísmo. Dos meus comentários, porém, você não pode extrair conteúdo para se vitimizar. Onde foi que eu fiz alguma apreciação moral a respeito de seu comportamento sexual? Inclusive disse que você pode muito bem transar com muito mais pessoas do que o estipulado em sua planilha. Fiz sim uma apreciação a respeito do sentido e do conteúdo do seu blog, que pra mim, claramente é um sintoma da era big brother.
Outro ponto que comentei foi a equação que parece extremamente clara que é: expor-se é igual a julgamento, isso independente de sexo. Um mundo idealizado, onde as pessoas não se julgam e não há preconceito algum é algo que foi tentado por hippies nos anos 60 sem sucesso, pois é irrealista e romântico.
Nada lhe impede de ter a vida sexual que você bem entender, só não espere ser ovacionada como símbolo de qualquer luta libertária que seja.

Aurelio Coelho disse...

Eu me limito a não ler o BLOG, porque o assunto não me interessa muito, sou mais careta do sexo com sentimento. Mas defendo a idéia da liberdade e a Leticia deveria manter seu blog como um registro de sua própria história. Cada um escreve a sua, e o julgamento dos outros "seres humanos" não deveriam ter influência tão poderosa sobre o rumo de sua vida.

Explorar a sexualidade é algo saudável, e compartilhar experiências parece deixar tudo mais prazeroso. Homens fazem isso o tempo todo "contando vantagem" sobre suas mulheres.

Porém, se fosse comigo, o homem "sendo usado" ficaria me sentindo mal por um tempo... mas fazer o que a vida é feita de altos e baixos momentos. É superar e seguir em frente. Faz parte de ser adulto, lidar com sentimentos de rejeição, enquanto ambos sabem bem o que estão fazendo.

Espero que a Leticia supere esse momento de críticas destrutivas e continue vivendo pelo que acredita. Continue com o BLOG e ria dos trolls.