domingo, 24 de julho de 2011

VOCÊ VIU AQUI PRIMEIRO

Então, gente ótima, cá estava eu, com preguiça pra escrever sobre a viagem, mas escrevendo (ainda vou publicar, é só que tá tudo desorganizado), quando vi o comentário de um troll no post anterior corrigindo a gramática dos outros. Era muito engraçado. Um troll totalmente incapaz de escrever uma linha coerente corrigindo os outros! Como disse a BruxaOD, uma blogueira que tive o prazer de conhecer recentemente pelo Twitter, “Minha nossa senhora da concordância gramatical, dai-me paciência!”. Claro que eu tinha que tuitar sobre isso, e foi o que eu fiz. Pelo lado negativo, esse tweet levou a outros, que interferiram no meu (ha ha) processo criativo. Mas, pelo lado positivo, foi graças ao tweet sobre o troll que descobri um excelente blog que quero compartilhar com vocês. Uma jornalista de 30 anos, a Letícia, me mandou um tweet dizendo que esse troll aí com avatar do Michael Jackson (tadinho do Michael, o que ele fez pra merecer isso?) também já deixou uns comentários no blog dela, e ela não entendeu patavinas, porque, bom, digamos que o troll em questão tenha um jeito único de se expressar. Um jeitinho todo pessoal que torna 90% do que ele diz totalmente ininteligível, sabe? E mesmo sem entender a gente já sabe que não tá perdendo muita coisa. Bom, apesar da minha crônica falta de tempo, ou talvez por causa dela, entrei no blog da Letícia pra ver do que se tratava... e adorei. Olhem só que proposta interessante: ela vai transar com cem homens (não ao mesmo tempo, tá mais pra um a cada três dias), e falar um pouco sobre cada ueba (é como eu e o maridão nos referimos a sexo: "E aí, hoje vai ter ueba?", geralmente no natal).
Por que adorei? Primeiro porque gosto desses blogs que, ao contrário do meu, têm um propósito na vida (outra Letícia também recomendou este). De cara pensei no fofíssimo filme Julie & Julia, aquele em que uma blogueira decide experimentar uma receita por dia. Segundo porque me remeteu a quando eu tentava me recordar dos meus parceiros sexuais. Isso foi antes de eu virar a Santa Padroeira da Monogamia, ainda no tempo em que os dinossauros dominavam a Terra. Não existia internet naquela época, e eu anotava algumas características sobre os parceiros num caderninho... Até que minha irmãzinha descobriu o caderno e veio com perguntas do tipo “O quê?! Você transou com o Fulano?!”. E eu achei que minha vida sexual deveria ser só minha, particular, e dei um fim no caderninho. Só que, infelizmente, praticamente todos os carinhas que eu papei desapareceram da minha memória. É que, como diz uma amiga, faz tempo, né? Faz. Ainda bem que não tenho mais contato com quase nenhum deles, porque ia ser humilhante perguntar pro carinha, a la Harry e Sally, “Você e eu, eu e você, nós, tipo assim, fizemos?" (e olha que eu nunca bebi na vida). Passa a impressão que não foi a transa mais espetacular da sua vida. E até pode ter sido, mas mais de duas décadas depois, perde um pouco da perspectiva.
Gostei do blog da Letícia por essa identificação, e porque ela escreve bem, é sincera, e trata bem os respectivos (anônimos, lógico). E por outras coisinhas, como, por exemplo, ela não ter vergonha em dizer que não sente tesão por mulher (sei lá, parece que hoje uma mulher hétero declarar que não tem vontade de beijar outra mulher é coisa de recatada), e afirmar pras gordinhas e gordinhos que somos tod@s lind@s. E ela é responsável, incentiva o uso de camisinha sempre, diz pras meninas nunca se deixarem filmar ou fotografar (a menos que seja nas câmeras delas!), e não é exibicionista (desculpe, mas tenho pouca paciência com blogs sobre sexo de gente que quer mais é contar vantagem).
Minha única queixa é que Letícia ainda usa termos como “dar” e “comer”. Detesto essas expressões que denotam total passividade por parte da mulher (que “dá” e “é comida”). Sei que as pessoas não usam isso por mal, mas, à medida em que vamos discutindo o sexismo na língua (como escreveu o Robson, tá na hora de não usar mais homem quando queremos dizer humano), e em que criticamos o uso de homossexualismo (que implica doença; afinal, não falamos em heterossexualismo) em vez do correto homossexualidade, é bom buscar um tratamento mais igual também ao conversarmos sobre sexo.
Enfim, o Cem Homens em Um Ano é o tipo de blog que tem tudo pra ficar famoso rapidinho, e (sempre quis usar isso!) você viu aqui primeiro. Como disse um leitor, um blog desses, escrito sem moralismos por uma mulher que adora sexo e está se descobrindo, é importante para quem tenta se desfazer do seu arraigado machismo.
Sem falar que Letícia me prometeu que não vai transar com um mascu nem que ele seja o último homem na Terra e falte apenas um pra ela chegar ao número cem. Porque, né, pra quê? Pro sujeito chamar de vadia alguém que exerce sua sexualidade livremente? Que foi, inclusive, o que fez o nosso troll com avatar do Michael Jackson e problemas de comunicação...

Outro blog que venho recomendando direto no Twitter é o da Jux (linkado aí ao lado faz tempo). Os dois últimos posts escritos por ela estão imperdíveis. Um é sobre o Miss Brasil 2011. Não houve uma só candidata negra entre as 27 representantes. Mas claro, se não apenas metade da metade da população brasileira fosse negra ou parda, aí sim certamente teríamos candidatas negras e pardas. A Jux ainda me contou que a Miss Bahia, originalmente loira, tingiu o cabelo de castanho pra não fugir tanto do padrão num estado com 80% dos habitantes negros. Não se preocupe, Miss Bahia, que aqui no Brasil ninguém é racista ou dá bola pra esse negócio de cor! É só coincidência que 27 entre 27 candidatas sejam branquinhas! Enquanto isso, a Miss Suíça e a Miss Noruega são negras.
Por falar em Noruega, Jux, que mora na Alemanha, escreveu sobre os bárbaros atos terroristas que mataram (até agora) 93 pessoas por lá, na pior tragédia do país desde a Segunda Guerra Mundial. Ontem no almoço o site da IstoÉ ainda falava de terrorista muçulmano, mesmo depois da foto do loirão alto de olhos azuis ganhar o mundo. O autor do massacre foi um extremista de direita (redundância?) e fundamentalista cristão, e, como aponta J
ux, tá longe de ser o primeiro a se encaixar nesse perfil. Então por que sempre que acontece algo assim a mídia (e nós mesm@s) falamos em terrorista muçulmano? Por que, quando o atentado é mesmo obra de um fanático islâmico, seu autor representa toda a comunidade islâmica, enquanto que, quando o autor é um fanático cristão, ele é pintado como um louco solitário e sua religião sequer é mencionada?
Boa leitura e um ótimo restinho de domingo, gente! Eu vou ao cinema ver o último filme do Woody Allen, que todo mundo vem falando tão bem. Todo mundo já viu, o que vem a calhar num post com este título.

48 comentários:

Letícia disse...

Que honra aparecer por aqui!

Como eu comentei algumas vezes no blog, eu ainda estou me "descobrindo". E ainda repito, aqui e acolá, algumas expressões machistas. Infelizmente, às vezes eu repito COMPORTAMENTOS machistas, o que julgo ainda pior.

Mas estou aprendendo. Um dia eu chego lá. E o seu blog é leitura obrigatória para "pavimentar" esse meu caminho.

Obrigada e um beijo grande.

ps: sobre o filme do Woody Allen: quero TODO o figurino pra mim. :D

dolcinha disse...

Fofaronovich de mi coracon :D
enton... adorei a ideia do bloguinho da Leticia! E confesso que divido contigo essa ideia de anotar num caderninho os "causos" vivenciados... fiz isso pq tb nao queria esquecer e lembrar "Ah, eh mesmo, fulano... siclano..."
E... puxa! Obrigada por falar do meu modesto sotao virtual :D
Bao.... escrevo mais por email pra vc!

Beijukkkas mil e curte bem a preguicinha pos-viagem!

Jux

Fernando Borges disse...

Já encontrei diversos blogs legais aqui, não apenas nas indicações do "FREQUENTO SEMPRE", mas também nas citações que são feitas nos posts e foi interessante conhecer esse da Letícia. Proposta bastante interessante e ousada.

Quanto ao filme do Woody Allen, assisti esses dias e adorei! Se sempre tive vontade de conhecer Paris, depois de ver esse filme então...

Niemi Hyyrynen disse...

A Lola sempre trazendo conteudos interessantes! :)

O Flasht ja é o rei dos Trolls, assim como o MJ era rei tambem! rsrs

Achei muito importante vc resssltar esse aspecto do ataque na Noruega, sempre que descobrem que o "terrorista" era cristao ele vira um "cara solitario" e entenda-se coitadinho, nao foi assim com o Wellington tambem?

Ah e muito bacana o blog da leticia, vou acompanhar!

Eu queria ter tido essa ideia, rs tao original, tem tudo pra ficar famoso msm rapidinho.rs

Tb um caderninho pra essas bobagens! rs Mas eu nao escrevo um texto descritivo da transa...faço um poema ou entao um desenho (tosco, mas desenho.rs)

Geralmente é sobre a melhor parte da noite! Ou do dia...da tarde..rs

abçs a todos e boa semana

Letícia disse...

Hahhaha Niemi, eu também anotava, mas fazia isso no rascunho do gmail (costumo dizer que meu gmail sabe todos os meus sebredos).

Só que comecei a sentir falta de um "histórico", sabe? O tempo passa e nem sempre as pessoas deixam marcas, sabe como é...

Gaia disse...

Agora o troll em questão pode morrer feliz, já que foi citado em um post da Lola. Que saudade de Oliveira!

Quanto aos posts da Dolcinha que vc recomendou...

O da miss Brasil é de cair pra trás. Não estava sabendo porque não acompanho a competição. E é irônico que em países como a Noruega políticas de inclusão racial tenham mais sucesso do que aqui.

Sobre o atentado, não cheguei a pensar que o autor fosse muçulmano porque quando soube da noticia ela já veio junto com uma foto desse loiro aí. Mas realmente é interessante notar que quando o terrorista é cristão, a religião é automaticamente desconsiderada.

Gaia disse...

Ah! Não comentei o blog da Letícia porque ainda não vi. Vou lá agora.

Niemi Hyyrynen disse...

Oie Leticia

Ah eu não confio no gmail nao, dizem que ele lê as mensagens do email para ter base de quais propagandas ou noticias ele vai mandar naquela barra de links, vai saber o que mais o Google faz com nossas mensagens!

Pode ser que o Lary Page esteja agora lendo suas confissoes...rs no tradutor do google...rsrsrs

De qualquer modo, é muito bacana fazer esses registros, as vezes olhar para o passado ajuda muito a compreender o presente.

Ou então garantir algumas risadas, deu vontade de ver o meu caderno denovo, e eu achei o desenho de uma vez que sai com um rapaz, e ele...brochou...kkkk desenhei um coelho cansado olhando pro cronometro "nao foi tão ruim ne?"

rsrsrsrs

Letícia disse...

Hahahhaa Niemi, que ilustração ótima para o momento! Um dia eu te contrato para fazer os desenhos das minhas histórias do blog. ;)

Luciana disse...

Sei que algumas pessoas consideram o termo vulgar, mas prefiro TREPAR do que dar. E sobre o "comer", sempre falo: quem tem a boquinha é a mulher. hahahahaha

Aline disse...

Primeira vez passando aqui por seu blog. Adorei! Voltarei mais vezes...

Milena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Milena disse...

Eu acho que dar e comer é questão de quem é o ativo e quem é o passivo. Tem mulher que toma a iniciativa toda, desde a paquera até na hora do sexo, então pra mim é ela que come. E eu uso isso há muito tempo já, quando eu tava falando do filme A Beleza Americana uma vez e falei que a garota lá queria "comer o pai da amiga" e daí um garoto interrompeu assim "ela queria dar pra ele, não?" eu só dei um sorriso ~~enigmático~~ HAHAHAHA

Gente, esse lance do terrorismo, eu nem pensei nos muçulmanos, sério. E depois daquele atentado ao acampamento de jovens do partido trabalhista (labour party, é essa a tradução?), eu não fiquei nada surpresa quando anunciaram que o autor dos ataques (não pode ter sido ele só, mas enfim) era um extremista da direita.

Lola, eu acho que você deu crédito demais pra esse troll viu...

Flasht disse...

Pro sujeito chamar de vadia alguém que exerce sua sexualidade livremente? Que foi, inclusive, o que fez o nosso troll com avatar do Michael Jackson e problemas de comunicação...

>>Disse exatamente o contrário¬¬
Agora tem culpa eu se não sabem interpretar?

Ps: Thanks pelo post em minha homenagem (sic)

Laetitia disse...

cem homens em um ano? UAU. fico feliz que exista alguém pra se propor esse "desafio" e ainda contar pra gente, pq né... eu acho que não tenho habilidade e nem mesmo vontade pra tanto, rs.

bom, no momento eu sou uma mulher monogâmica e a questão nem vem muito mais ao caso, mas sempre me perguntei como levar sexo casual numa boa sem acabar tendo que "agir como o esperado" pra uma mulher, sabe? não tô contando aquela gente que acha que mulher tem que ser santa, mas digo, a "conquista" pro sexo imediato envolve muito a aparência, e eu acho pequena a probabilidade de parecer atraente pra um homem sem usar de artifícios como maquiagem, saia curta, salto alto etc... ou será que não? Letícia, conte pra nós! :)

Milene Lima disse...

Olá.
Cheguei aqui conduzida pelo Mr. Google, quando estava procurando uma imagem sei lá do que, caí naquela sua postagem lá de 2008, sobre a esposa gorduchinha do Pierce Brosnan. Que maravilha aquele texto.

Se bem que textos bacanas são bem comuns por aqui, parabéns.

Talvez eu, da classe das gordinhas, escreva algo inspirada naquilo. Se o fizer, venho cá te dizer.

Beijo.

Liana disse...

Minha Nossa Senhora da Periquita Guerreira! Caramba 'cem homens em 1 ano'(na hora meu cérebro processou 'Sem homens por 1 ano' e fiz cara de horror rs). Essa é discípula de Afrodite. Eu recomendo um polivitamínico com sais minerais.

Fico imaginando o trabalho que dá(!), porque não é só olhar, decidir e dizer: 'é tú, vamos lá. Next!' Sei lá, situações várias. Mas enfim.. vou acompanhar a empreitada da moça.

Os trolls, ah os trolls.. Jung explica.
Lembro de uma única vez que deixei um comentário num blog machista/masculinista - eu ainda não percebi a diferença - num post surreal sobre promiscuidade feminina, cheio de teorias mirabolantes. Nem achei que o cara fosse publicar porque fui razoavelmente debochada. Mas cheguei a conclusão que era a maior perda de tempo. Deve ser muita necessidade de atenção perturbar assiduamente. Fico lembrando dos coleguinhas desajustados que eu tinha na escola.

Mordred Paganini disse...

Muito obrigada pelos links, vou sair espalhando por aí, ok? (com os devidos créditos, lógico)

Gostei particularmente de saber dos casos da Suíça e da Noruega. Aqui no Brasil, estar no padrão loira, alta, magra e de olhos azuis é considerado o ápice da beleza (Gisele que o diga). Nos concursos de Miss elas são padronizadas de forma um pouco diferente, mas quase idênticas, com pouca ou nenhuma representação negra ou indígena. Não que deva haver "cota", tipo eleger uma negra ou indigena só para constar, mas acho estranho que as pessoas não vejam a beleza nas mulheres negras, por exemplo. Puxa vida, eu adoraria ver nas revistas mulheres negras, naturais (sem precisarem clarear a pele ou alisar o cabelo), naturalmente bonitas, como muitas (e não apenas algumas) delas são. Eu já perdi a capacidade de ver a beleza das Misses, de tão padronizadas que são! Por que não deixar que mulheres negras, indígenas ou mestiças representem também o que se considera belo? Eu acho uma questão importante, inclusive para a auto-estima da mulher brasileira em geral, que talvez se veria melhor representada na mídia.

Libu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Libu disse...

poxa, você bem podia recomendar o meu, né? (é o meninanaopode.blogspot.com) Eu sou mó legalzinha \o/ rs bjos!

Flasht disse...

Laetitia se é vc na foto do avatar, permita me discordar...

vc não precisa de muitos artifícios não, vc é LINDA
Só precisa de um pouco de confiança nisso, ao achar que precisa de artificios, vc fica com a estima debilitada e com complexo de perfeccionismo, onde estaria sempre preocupada com a eficácia dos tais artifícios

Homens como eu gostam de beleza natural, não é legal acordar ao lado de uma mulher irreconhecivel já que estava "escondida" atrás de tantos artifícios
_____________________

E para reiterar a minha postagem vou explicar o que é vadia de fato
Vadia é a mulher que brinca com os sentimentos do(s) homens
Então uma mulher que mente, engana, dissimula... é uma

Uma mulher que transa com 10001 se não os engana não é uma vadia

They Know disse...

adoreei seu blog

Já estamos seguindo

http://theyknow01.blogspot.com

Aoi Ito disse...

Como eu falei pra Lola via Twitter, TODAS AS MINA IGUAL! Todas essas misses têm a mesma cara, o mesmo cabelo, o mesmo tom de pele, o mesmo tom de cabelo, holy shit, pessoal, é o ataque dos clones!

SOCORRO!

Eu lembro de um concurso, acho que do Faustão ou algo assim (Envolvia a Globo) que era das moças mais bonitas do Brasil, divididas por estado. Uma amazonense indígena muito linda ganhou das "cabelo-castanho-meio-ondulado-na-altura-das-costas-expressão-anal-sorrisinho-maquiagem-escura-nos-olhos" e inclusive duma gaúcha loira. Todo mundo surtou, porque né, como ela poderia ganhar dessas dyvas clonadas? Uma moça com cara de ÍNDIA? Uma moça com cara dos habitantes originais do Brasil NÃO PODE representar o Brasil!

Eitapreula...

Vivien Morgato : disse...

Estava com saudades daqui.;0)
Dei uma olhada rápida no blog da Letícia, depois volto com mais tempo, acho interessante ler um blog que vai diametralmente contrário ao que eu penso: sempre digo para meus alunos que acho que acumular ficantes, casos e afins sempre me parece uma submissão ao capitalsmo, como se a lógica da acumulação se aplicasse ao corpo, ao sexo, etc. Não curto.
Mas quero ler quem pensa diferente, claro.
Outra coisa curiosa foi a autora se definir como "garota" aos trinta. Efetivamente, estamos na era da eterna juventude. Aos trinta eu me definia como mulher e isso já era praxe há tempos.
Mas quero ler quem pensa diferente, claro.

beijocas pra vc e para os leitores cujos comentários eu adoro.


ps. a pergunta que não quer calar: por que tooooodo troll é tosco e patetico?

Desabafos e Amenidades disse...

"Tem culpaeu???" hauahauhuaauhauhauhauhauhauauh... que demais... Tem cu pra vc aqui não, meu filho... VASA!

Mirella Nogueira disse...

Olá Lola!
Lendo seu post de hoje me lembrei de um video que assisti há uns tempos e na época fiquei chocada. É sobre a percepção já de estética imposta e racismo que estamos fazendo com as crianças. Dá uma olhada neste teste que fizeram com bonecas:

http://www.youtube.com/watch?v=L5Qn3OJk_Z4&feature=related

No Brasil também foi feito esse teste, veja o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=-VxPl7jQbQk

E o resultado desse teste no Brasil, apesar de o resultado estar melhor emparelhado com os dos E.U.A, ainda é de chocar:

"Martins testou 26 meninas (14 brancas, 12 afro-brasileiras) com 4 bonecos: um boneco menino, uma boneca negra, uma boneca branca com cabelo curto e uma boneca menina branca com cabelos compridos. Ela descobriu que 17 meninas (65%) escolheram a boneca branca de cabelo comprido, quatro (15%) escolheram o boneco menino e cinco escolheram a boneca negra (19%). Dos cinco que escolheram a boneca negra, somente 2 das 12 meninas afro-brasileiras (17%) escolheram a boneca negra.

No meu teste (novembro de 2009), eu peguntei as crianças (todos pretos e pardos) uma série de perguntas. Aqui estão os resultados das perguntas:

Qual boneca é mais bonita?
17 (65%) escolheu a boneca branca, 9 escolheu a boneca negra.
Qual boneca é a boneca boa?
11 (69%) escolheu a boneca branca, 5 escolheu a boneca negra.
Qual boneca você prefere brincar?
6 (55%) escolheu a boneca a boneca branca, 5 escolheu a boneca negra.
Se você pudesse escolher apenas uma boneca pra comprar pra a sua irmã, qual você compraria?
10 (67%) escolheu a boneca branca, 5 escolheu a boneca negra.

A Dona do Blog disse...

Não sabia onde poderia postar isso, mas... acho importante que assistam e comentem.
Lola, que tal um post sobre isso?

http://www.youtube.com/watch?v=0fiNtsDYRzk&feature=player_embedded

Achei a situação terrível.

Daní Montper disse...

Realmente vi aqui primeiro e gostei bastante do que vi, vou acompanhar a Letícia com ais calma.

Teve um post dela que me chamou bastante atenção que é sobre haver conservadorismo até mesmo em sexo grupal, porque é uma coisa contraditória e que existe bem forte mesmo, principalmente nessa questão de o homem nunca admitir que aceitaria beijar/transar com outro cara no meio do fogo - mesmo tendo curiosidade, mas achar que mulher tem que ficar com a outra mulher do grupo. Essa coisa de que se a mulher ficar com outra durante o sexo grupal ou troca de casal não significará que é bi ou gay, mas se o cara ficar, certamente é.

Essa questão não fica longe do tema fio-terra em que 90% dos caras heterossexuais, até os mais liberais, dizem "no meu ninguém põe o dedo" e são cheios de não me toques com isso,privando-se de um prazer por causa de preconceitos babacas e infundados, pois não dizem isso porque não gostam da ideia do sexo anal, afinal, fazem nas parceiras, e sim porque dará a entender que eles gostam de pênis ou do machismo da coisa toda, pois seriam os 'submissos', só que nenhum cara vira gay porque a namorada fez fio-terra, se ele resolveu ter relações homossexuais depois disso é porque sempre foi gay e não queria admitir isso nem para si mesmo.

Então, tenho várias figurinhas para trocar com a Letícia, obrigada pela dica, Lola.

Luiz Prata disse...

@Aoi Ito
Andei fuçando o Google e parece que o concurso a que você se refere é o Menina Fantástica 2010, do "Fantástico".
A vencedora, Tayná, é paraense. Pelo que eu vi, é linda sim e mereceu ganhar.
Link: http://fantastico.globo.com/platb/meninafantastica2010/2010/10/12/tayna-carvalho/

Daní Montper disse...

@Dona do Blog,

Vi o vídeo e isso não é feminismo, duvido que uma feminista ria dessa situação que, aliás, acompanhei, como também acompanhei a do caso em que a mulher estuprou o cara que tentou roubar a loja, essas coisas são repudiadas pelas feministas, não queremos olho por olho, dente por dente, queremos que coisas do tipo não ocorram com ninguém, mulher ou homem.

Gaia disse...

A Dona do Blog

Achei esse vídeo terrível. Uma bola fora do Bule Voador.
Mas os comentários estão tomando rumos interessantes.

http://bulevoador.haaan.com/2011/07/25023/#comments

Experiência Diluída disse...

Gostei da proposta do blog, vai ser legal ter um olhar crítico sobre isso.
Engraçado, vc falando sobre a listinha. Como a gente precisa esconder a vida sexual em algum canto para ninguém ver né? Eu também tinha uma agenda com declarações que eu jamais contaria a ninguem, até que um dia a minha mãe leu, e a aí já viu... brigou comigo horrores. Se fosse um menino, tudo seria visto como normal...
Sempre temos que ficar no silêncio em relação a nossa vida sexual pois mais tarde, uma palavra pode virar arma contra a gente. Espero que esse blog novo, ganhe proporções positivas para que a gente possa falar da nossa vida quando sentirmos vontade e sem medo.

Obs: O troll do Michael Jackson também anda visistando o meu blog e falando muita besteira. Machista de plantão, eca!

www.inalisilva.blogspot.com

Experiência Diluída disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Letícia disse...

Machista de plantão e com muito tempo livre.

Devia vir aqui em casa lavar uma louça. Ah, lembrei agora que isso é uma função feminina, desculpaê.

Beijo

Flasht disse...

As duas moças acima,
Não incomodarei mais tá "bão"?

E querem que eu deixe de postar aqui tbm?
Já já eu paro vcs feministas querem guerra, eu quero paz

Foi o feminismo que criou a guerra dos sexos sabiam?
Esta guerra tem algo de positivo?

Flasht disse...

Daní Montper disse...

@Dona do Blog,

Vi o vídeo e isso não é feminismo, duvido que uma feminista ria dessa situação que, aliás, acompanhei, como também acompanhei a do caso em que a mulher estuprou o cara que tentou roubar a loja, essas coisas são repudiadas pelas feministas, não queremos olho por olho, dente por dente, queremos que coisas do tipo não ocorram com ninguém, mulher ou homem.

>>Nos engana que a gente gosta, feminismo é realmente como o cara disse e estamos cansados de ver ouvir/ouvir em comunidades e piadas de blogs e afins
Feminismo é realmente dois pesos e duas medidas
Viu no fim do vídeo um mulher com empatia dizendo que não seria legal se cortassem o peito de uma mulher e tal
E o que responderam?R: é diferente e mais fácil de costurar ¬¬
E sempre assim quando a mesa vira para ela o discurso muda
E como o cara disse ou vale para os dois ou não vale para ninguém
Pq é tão difícil as feministas serem justas?

Sandrog disse...

Taí uma iniciativa que eu apóio, porque a grande verdade é que quanto mais vagabunda no mundo melhor, com ou sem justificativa pra sacanagem.
Mas tenho dó mesmo é do amigão número 100, pois afinal de contas além de enfrentar a maior sopinha da História, eu imagino o cheiro que essa perereca vai estar a esta altura do campeonato.
Mas, de qualquer forma, há gosto pra tudo nesta vida.
Parabéns pela iniciativa Letícia e muita força aí na sua batalha!

bibi move disse...

ai lolinha, o fulme do woody é taaaao fraquinho.
tao didaticozinho,
MINGAU, saca?

Niemi Hyyrynen disse...

Só pior que o Flasht visitar teu blog e deixar um de seus inteligentes comentários é vc fazer a burrice de visitar o blog dele...

lola aronovich disse...

Ih, gente, foi longa a discussão com o Bule Voador sobre o vídeo postado. Vão lá no meu Twitter pra ver.


Mascus como o Sandro têm que ser muito burros e inexperientes pra achar que vagina GASTA!... Gente, é assim: Sabendo usar, não vai faltar, tá bom? Quer dizer, só falta pra vocês.


Flasht, sim, por favor, vá embora deste blog também! É verdade que sentiremos falta de rir das idiotices que vc fala, mas pelo menos não precisaremos gastar tempo decodificando o que vc escreve. Fique lá no seu blog, onde vc poupa seus leitores de frases difíceis e só coloca fotos pornôs.

A Dona do Blog disse...

Gente... eu sei que essas mulheres não são feministas e que o movimento feminista não é isso.

Só achei igualmente terrível haver mulheres com esse tipo de comportamento! Não quis mencionar feminismo nenhum ali, e nem mesmo concordar com o que o cara fala. Só fiquei mesmo chocada com a situação!!

Liana disse...

Até onde eu sei, lavou tá novo.

Daní Montper disse...

Nunca fiz listinha e realmente esqueci de muita coisa e de muita gente =/
A ideia da lista é interessante porque a gente também pode ver nosso amadurecimento sexual, pois com certeza somos diferentes de quando iniciamos nossa vida sexual.

Ah deveria ter feito listinha!!! :(

Mordred Paganini disse...

Liana: acho que este mito de que "bacurinha" gasta pelo uso vem da profunda inveja que alguns homens tem pelo fato de que o nosso "brinquedinho" é de abrir e não de armar, o que nos dá a possibilidade de sermos ativas sexualmente por muito mais tempo sem a ajuda de próteses ou pílulas milagrosas...
Lavou ta nova, querido! As pompoaristas estão aí para comprovar que o uso não só não desgasta, como aprimora!

Liana disse...

rsrs Verdade. Inseguranças existem em ambos né. Tem mesmo homens que não aceitam a vagina tal qual ela é. Não foi feita para um pênis, foi feita para vários, o que a sociedade e o indivíduo fazem disso já é outra história. Mãe Natureza é feminista e liberal pelo visto rs. Acho que eles ganhariam mais se parassem de tentar controlar vaginas e aproveitassem a vida.

O músculo atrofia quando não usado. Os da vagina são fortíssimos, até porque em teoria pode sair um bebê dali. Tem mais é que ser e(xer)citado.

Daní Montper disse...

Vagina tem validade? Tem tempo de vida útil? Desgasta? Apodrece com o uso?

Sem problemas, usarei a minha ao máximo para quando for aposentá-la ter aproveitado bastante! \o/

Então, né? Em pleno século XXI ler que vagina muito 'usada' apodrece é surreal...

Gabriele disse...

E enquanto um fundamentalista cristão fez o que fez, um casal de lésbicas conseguiu salvar cerca de 40 pessoas do massacre: http://www.samesame.com.au/news/international/7113/Lesbian-couple-are-Norway-heroes.htm

StarKad disse...

Por que extremista de direita seria redudancia?

Toda pessoa de direita é extremista? Eu sou a prova que não. Sou de direita e não sou extremista. Prova disso é que leio seu blog quase toda a semana, assim como várias outras mídias das mais variadas ideologias, para ter contato com a opinião dos outros.

Todo extremista é de direita? É mesmo? No seu mundinho, só se for. Che Guevara não foi um extremista pra você? Césare battisti assassinou 4 pessoas por motivos políticos.
A nossa presidenta inclusive já participou de um grupo extremista de esquerda: o colima, que já se envolveu em ataques com bombas (embora a presidenta não participasse ativamente, o grupo existia)