segunda-feira, 29 de junho de 2009

TRÊS CONCURSOS E UMA DÚVIDA (UMA SÓ?)

Tem algo abalando meu frágil coraçãozinho. Tá, é o concurso na Universidade Federal do Ceará. A cada dia que passa, mais eu me sinto despreparada. Olha, vou comemorar se minha inscrição for aprovada, porque só isso já é dureza. No primeiro edital, cujo prazo ia até o dia 10, eu paguei a taxa (R$ 168) e mandei toda a papelada, incluindo uma declaração da UFSC dizendo que, na verdade, eu ainda não era doutora (exigência do edital), mas minha defesa estava marcada pra dentro de nove dias. Nine f***ing days, pô. Eles não quiseram saber. Felizmente, não houve número mínimo de doutores inscritos, então eles fizeram outro edital, pedindo apenas mestrado. E lá fui eu de novo. Paguei uma nova taxa (R$ 111, pra mestre é mais barato), anexei uma declaração dizendo que minha defesa havia acontecido (em outras palavras, que eu já era doutora), mas esperava que eles pudessem aproveitar o imenso envelope que eu tinha mandado dez dias atrás! Não é biscoito. Pra quem não sabe, tem que enviar requerimento, cópia autenticada em cartório da identidade, do diploma de graduação, dos diplomas de mestrado e doutorado, do histórico escolar. Mais três cópias de uma proposta de atuação acadêmica, e três cópias do currículo Lattes, sendo uma delas documentada (e eu devo ter esquecido alguma coisa no caminho). Meu currículo tem 14 folhas, não porque eu tenha montes de artigos acadêmicos publicados (não tenho), mas porque eu incluí alguns dos artigos de jornal que escrevi ao longo de onze anos (não valem nada, porque não são acadêmicos, mas podem contar alguns pontinhos, uma miséria). Se tá lá no seu currículo, “Apresentação de trabalho no congresso tal”, precisa incluir um certificado (em geral cópia autenticada) dessa apresentação, senão ela não conta. Em outras palavras, é um bocado de papel. O meu deu mais de um quilo. Calcule quanto custa tirar xerox disso tudo, mais as autenticações. Pelo menos uns cem reais por envelopão. Fora o sedex (R$ 76). Portanto, e como lá na secretaria da universidade eles vão simplesmente incinerar a papelada, eu pensava, ingenuamente, que não teria que mandar tudo de novo. Ledo engano. Eles disseram que não poderiam reaproveitar, e lá vai a Lolinha, a grande destruidora das florestas, gastar todo seu dinheiro pra mandar mais um mega envelope. Tomara que desta vez minha inscrição seja aceita. E que eles fixem logo a data das provas, pra que eu possa comprar minha passagem aérea pra Fortaleza.
Ah sim, descobri, sem querer, que a área de Letras Estrangeiras da UFC é a única que comete a loucura de exigir que o candidato prepare quinze pontos. Em todas as outras áreas, são dez pontos. Fala sério: é pessoal.
Aí, na mesma época, há mais dois concursos (viva o governo Lula, yay!). Um é pra Universidade Federal Tecnológica do Paraná, com campus em Curitiba. Aqui são “apenas” oito pontos:

1. Theory and practice in English teaching
2. Current Issues in second language teaching
3. The influence of different language concepts in teaching methodology/practice
4. The role of grammar in language teaching

5. Globalization and ELT in Brazil

6. Cultural studies in language and literature teaching
7. Literature and culture: the challenge of teaching literature
8. Literature and Criticism: from the classics to post-modernism in a globalized society


Já mencionei os quinze pontos da UFC, certo? O interessante é que nenhum bate! O pessoal combina, tenho certeza. Eles se reúnem e falam: vamos escolher tópicos completamente diferentes pra cada um pra que a Lolinha não faça os dois concursos.
O outro concurso é pra Universidade Estadual de Maringá, também no Paraná (eu não conheço Maringá, mas todo mundo diz que é uma ótima cidade). Desta vez são dez pontos:

1. Analyze the main elements in narrative with special reference to British and U.S. novels of the 19th and 20th century.
2. Investigate the tragic element and the comic stance in some of Shakespeare’s plays and in
20th century plays in English.
3. Discuss the main topics of Post-Colonial Theory with special reference to Black British Literature and literatures in English from British ex-colonies.
4. Multiculturalism is a highly influential factor in the culture of the U
K and the US. Analyze its origin, development and current debate on the issue.
5. Discuss the adequacy of teacher education (Letras courses – Licenciaturas) regarding
literatures in English and the fundamental education in Brazil.
6. Discuss the main contemporary concepts of translation and their implications in the education
of translators at university level.
7. Discuss the idea of fidelity in literary translation.
8. Discuss the main concerns of technical translation and the necessities of the contemporary
globalized world.
9. Discuss the role of translation in the foreign language teacher education (Letras courses)
nowadays.
10. Present and discuss the main points regarding the rights and responsibilities of a professional
translator nowadays.

...E, obviamente, nenhum deles confere com os pontos dos outros concursos! (pra este, metade é na área de Tradução, uma linha de pesquisa que sei bulhufas. Tive um pouco de teoria na especialização, e mais um pouco no mestrado, mas ainda assim é grego pra mim). Conclusão: se já é hiper difícil me preparar em um mês pra quinze pontos, pra 15 + 8 + 10 = 33 é humanamente impossível. Tem que ser um concurso por vez, sorry.
Agora, uma coisa que muito me chamou a atenção foi que são três concursos consecutivos que não exigem graduação em Letras! Três! E aí eu penso: por que diabos então estou cursando Letras a distância? E você não faz ideia como estou tentada a dar um pontapé no curso. Ou, no mínimo, deixá-lo de escanteio por uns dois meses.

26 comentários:

asnalfa disse...

Lola do ceu... vc se mete em cada enrascada.... Se eu fosse vc fazia o que vc tem mais conhecimento. Mas nao custa nada vc arriscar a fazer os outros (Sim, eu sei, custa dinheiro). Mas falando serio mesmo, arrisca e faz os tres. E nao chuta o curso de letras nao... Mesmo sendo horrivel ele é importante pra vc conseguir o diploma. Vai que a Dilma perde as eleicoes do ano que vem!

Bjos! Qualquer dúvida pergunta pra mim que sou seu oráculo.

Taia disse...

Oi Lola!
Eu nunca pensei que fosse dizer isso algum dia, mas concordo com o que o Asnalfa disse, hehe. Fora, é claro, a parte da Dilma. Eu só diria ainda que o concurso é só uma etapa da "coisa" toda, encarar as aulas no futuro tb será dureza, então seria bom se fosse numa área em que vc realmente se encanta. Ser feliz no trabalho que se faz é "tudo de bom".
Taia

filipe disse...

tu já sabe quais vai fazer? por mais que teu sonho seja passar numa federal do nordeste, aqueles dois concursos parecem ser mais tranquilos. além de que a passagem é mais barata, haha.

esses dias eu assisti o clube dos cinco. o final do filme me traumatizou. o que fizeram com a allison? ela era linda! :~

Taia disse...

E agora um recado para os demais leitores deste blog... mordammmm-se de inveja! Eu conheci a Lola, eu conheci a Lola... uhuuuu. Foi ontem aqui na nossa cidade, num ambiente tão original quanto a própria Lola. Ela é mega-legal, valeu a pena tomar banho de chuva, hehe. (Só a minha garganta é que discorda pq acordou sem voz e doendo, tadinha).
Bjsss Lola! Bjsss para todas as pessoas que gostariam de ter estado no meu lugar, hehe.
Taia

Anônimo disse...

Lola acho que o corpo docente da UEM (Maringá)é bem preparado.Gosto de ler uma revista eletrônica
que eles fazem. Tenho amiga que se graduou por lá e atualmente leciona nos EUA.Fatima/Laguna

Tina Lopes disse...

Lola, aquela pós que eu comecei foi lá na UTFPR e sei por colegas do marido que é bem legal trabalhar lá - o povo da pós náo conta, sáo de outros deps. E Maringá é uma cidade muito legal, sim. Mas Ceará é Ceará né bem????

ALcyone Coelho disse...

Lolita, a vida de quem estuda é difícil!!! Parece que o mundo não é legal com quem batalha muito pelo saber... TIPO ASSIM (RS) todos os temas diferentes? Too much! MASSSS se vc achar q é demais, se seu coração diz que não aguenta o trampo agora, espere. Não estou "agorando" seu concurso, mas te dou um exemplo prático acontecido comigo. Eu, linda e loura falsa sonhava em fazer mestrado aqui nos EUA... passava dia e noite sonhando com isso, mas vc sabe q só para fazer a evaluation do diploma é uma fortuna (xeróx, autenticações, traduções juramentadas, etc), achei uma universidade que vc não precisava pagar por nada, só apresentar a documentação. Fiz. Porém (sempre tem um) a evaluation só valia para aquela universidade. Até ai tudo bem, só que o preço do curso (40 mil dólares) mais gasolina, livros, etc, além do fato de ser em uma cidade a uma hora de distância dirigindo, me fez mudar de idéia e adiar um pouco isso. Era o que naquele momento meu coração dizia, que seria muita coisa, muito sacrifício pessoal e financeiro... POIS BEM: um ano depois... não é que no Brasil alguém acha que jornalista não precisa ter diploma e cai a obrigatoriedade do diploma p exercer a profissão?! IMAGINE se eu tivesse começado a fazer um mestrado carissímo para ser professora (eu moro aqui, mas a gente nunca sabe se um dia vai voltar)? E agora, sinceramente, eu não sei qual vai ser o futuro das faculdades de comunicação, eu iria me sentir um HÓ, certamente.
Enfim, é isso... Mas o Ceará é bom demais!! Pertinho da minha casa (Natal)...
beijos

Bárbara - Αφροδίτη disse...

Gzus!

Boa sorte!
Você gosta MESMO de estudar!

Beijão!

Masegui disse...

Dra. Dolores,

Antes de mais nada:

1- Faça os três concursos;
2- O CM paga todas as despesas;
3- Passe nos três, sem estudar, você já sabe tudo;

Aí, sim, nós, os leitores queridos, ajudamos a decidir para onde você vai...

Dai disse...

Lola, comentei contigo que estava super em dúvida entre dois concursos, lembra? Pois é. Acabei me decidindo por outra universidade que não a UFC. Eu também acho que é um puta desgaste (físico, emocional, financeiro) se inscrever em mais de um. O que pesou, no meu caso, foi eu achar que seria bem menos concorrido. Este é a segunda vez que abrem vaga, na primeira ninguém se inscreveu. Também estou apostando que vou gostar da disciplina, senão não me inscreveria. Eu já desisti de um concurso em que estava inscrita por não conseguir engolir o conteúdo da disciplina. Quanto ao lugar, quero passar, Lolinha, não importa tanto onde, sabe. Adoraria morar no Norte do país, por exemplo.
Ah, agora, confesso, se eu pudesse optar me arriscar num concurso em Maringá, é isso que faria. ´Mas é algo bem pessoal. É a cidade do meu namorado, conheci ano passado e saí de lá doida de vontade de voltar para morar - mas não sei se os motivos de eu gostar de lá te serviriam...

Essas escolhas de vida são mega subjetivas. É com vc, né. Só vc pode decidir.

beijos!

Sabrina disse...

Querida Lola,

Eu sou de Maringá e fiz graduação lá. Agora moro em Curitiba, depois de morar em São Paulo por uns anos. O custo de vida em Maringá é baixo, mas as opções de lazer são um pouco limitadas. Eu gosto de lá, claro. A universidade não é muito grande, mas é promissora.
Boa sorte!

Anônimo disse...

Lola me lembrei: tenho uma prima em Maringá ãn... conheço-a, ela é muito legal mas não conheço a cidade. Bom... tem outro lance... blá... publico crônicas no Conexão Maringá, um site de lá... ehehehehe.
Concordo com Masegui: Faça os tres!
"Aí, sim, nós, os leitores queridos, ajudamos a decidir para onde você vai..." eheheheh Fatima

Ana Paula disse...

Lola

Que coincidencia! Eu fiz segundo grau técnico em desenho industrial (na época ainda podia fazer o segundo grau e o curso técnico junto) no CEFET-PR que hj é UTPR e meu pai era professor lá no departamento de física. Hj ele tá aposentado e eu sou doutora em geotecnica (nada av com desenho industrial). Se vc passasse no concuros lá e morasse em Ctba eu poderia te visitar nas minhas visitas ao Brasil ;-))

bjo

Sheryda Lopes disse...

Ei Lola, te desejo tudo de bom e muita sorte nos concursos, seja á em quais vc queira passar. Quando vier a Fortaleza, me fala p gente se encontrar! Eu e meu namorado bolamos de rir dos diálogos com o maridão e seria muito legl sair todos juntos. Mas também é porque eu adoro seu blog e seria muito bom conhecê-la pessoalmente. Abraços!!

L. M. de Souza disse...

legal, boa sorte, no próximo ano serei eu nessa paranóia de concurso. pelo menos a linguística é mais exata e não tem como eles fugirem dos clássicos temas: fonetica/fono, morfologia, sintaxe, etc.

lola aronovich disse...

Asn, meu oráculo: não entendi por que o curso de Letras é importante se a Dilma não for eleita. O canudo em Letras só é necessário pra que eu possa me inscrever nos concursos. Se o PSDB voltar ao poder, não tem mais concursos. Aí nem meu diploma em Pedagogia, nem meu mestrado e doutorado em Literatura valerão alguma coisa! Oráculo, se vc está do meu lado, torce pra que o Serra não ganhe as próximas eleições.


Taia, oi! Bom, no início da minha carreira acadêmica (se houver início), eu terei que dar aulas em coisas que eu não gosto. Espero que não Fonética... Todo mundo passa por isso! E fazer coisas que a gente não quer acontece em todas as profissões. Mas, pelo que entendi, os três concursos têm a ver com Literatura, principalmente o de Fortaleza. Imagino que lá seja onde tenho mais chances de pegar aulas legais, porque, pelo que me contaram, não tem ninguém da área de Literatura na UFC! Todo mundo do Inglês é de Linguística. Então imagino que eles vão colocar pra dar aula de Lit. quem é de Lit, né?

lola aronovich disse...

Filipe, vou fazer a de Fortaleza mesmo. Foi a única em que me inscrevi. E de onde vc tirou que é mais fácil passar num concurso no Sul que no Sudeste? Não é não! Tem muito doutor por aqui esperando vaga... Se tiver outro concurso na UFSC de Floripa eu nem me inscrevo. Tem gente com currículo muuuuuito melhor que o meu que se inscreve.
Ha, o final de Clube dos Cinco (a transformação da Alison) depõe contra o filme! Não vai contra tudo que o filme falou até aquele momento?


Taia, adorei te conhecer tb. Só não dá pra falar que vc ouviu minha voz. Porque tava o maior barulho lá! E choveu ontem durante o desfile? Porque eu nem notei!

lola aronovich disse...

Fátima, foi isso que meu orientador disse. Ele acha que eu devo me inscrever no concurso da UEM porque “Maringá é encantadora” e o departamento é ótimo. Mas não dá. São dez pontos a mais!


Tina, sério? Que coincidência! Putz, aquela pós que vc narrou foi fogo. Onde em Curitiba fica a UTFPR? Eu gosto pacas de Curitiba. Mas acho que não gostaria de morar aí por causa do frio. Se bem que morei um ano em Detroit (seis meses de inverno) e sobrevivi. Ah, eu prefiro o Ceará!

lola aronovich disse...

Alcyone, obrigada pelo conselho. Mas quero aproveitar o pique e fazer os concursos. Quer dizer, OS concursos, todos de uma vez, é impossível. Não tenho como me preparar. Vou fazer o de Fortaleza, SE aceitarem minha inscrição. E tomara que apareçam outros que não exijam diploma em Letras, e que eu tenha tempo pra me preparar. Mas o legal é que esses 3 concursos, além de não exigirem o famigerado canudo, são em cidades muito bacanas. Tem muito concurso no Tocantins, Acre, Mato Grosso... Nada contra, aliás, nem conheço esses lugares (conheço, e adoro, Goiânia), mas eu acho que preferiria viver em cidades de meio milhão de habitantes pra cima. Porque quando o concurso é no Tocantins não é nem pro campus de Palmas, sabe? É pro interior do Tocantins, do Acre...
Bom, felizmente as universidades aqui são bem mais baratas que aí nos EUA. Mestrado de 40 mil dólares?! Eu não faria nunca!


Barbara, não gosto de estudar não! Mas se eu quiser um emprego numa federal, não tenho como escapar!

lola aronovich disse...

Mario, grande conselho! Ha ha, passar nos três sem estudar! Já falei que dos quinze pontos do UFC, eu só saberia responder a um ou dois sem estudar? Ô, Mario, torça por Fortaleza!


Dai, vc tem me dado dicas incríveis sobre os concursos. Super obrigada por compartilhar a sua experiência comigo. Isso realmente ajuda. Pois é, não dá pra se inscrever em mais de um. Se fosse um agora no início de agosto (como é o da UFC), outro um mês depois, e mais um em outubro, eu me inscrevia pros três sim, acho. Mas todos acontecendo ao mesmo tempo é impossível. Eu também tô com muita vontade de passar e dar aula numa universidade. Mas claro que se já for num lugar paradisíaco como Fortaleza é melhor, né? Todo mundo fala bem de Maringá. Tenho vários amigos por lá. Mas na mesma data que as provas da UFC não dá. O que eu queria mais era um conselho sobre o meu curso a distância: eu tranco a matrícula por enquanto?

lola aronovich disse...

Sabrina, pelo que sei, Maringá é bem parecida com Joinville, né? No tamanho e tudo... Deve ser uma ótima cidade. E eu adoro custo de vida baixo! (isso me preocupa com respeito a Fortaleza).


Fátima, isso! Vou fazer um “você decide” com os meus leitores. Quem melhor pra decidir onde vou trabalhar e morar, se não o... Oráculo?!

lola aronovich disse...

Ana Paula, coincidência mesmo! Eu gosto muito de Curitiba, sabe? Só não gosto do clima. Fiquei sabendo que os concursos do CEFET-PR são super concorridos!


Sheryda, opa, se vc quiser tanto me conhecer pessoalmente a ponto de me hospedar na sua casa nos três dias do concurso, estamos aí! Olha, se eu for morar aí, vou querer conhecer muita gente, e fazer novos amigos. Mas durante o concurso vai ser fogo! Vamos ver...


LM, não tem como fugir dessa paranoia de concursos, né? O ideal seria passar logo no primeiro!

Adriana disse...

Faz a de Fortaleza...estudei na UFC e a qualidade e excelente (apesar de so poder falar com propriedade do curso de graduacao em direito)..BOA SORTE!!

bEIJOSSS

Amanda disse...

Não é revoltante essa burocracia toda para as inscrições?! Essa historia deles não aceitarem usar o material que vc tinha mandado ha dez dias foi incrivel. Isso pq eles estão ocupados demais para:
1- Procurar o envelope escrito Lolinha;
2- Abrir o envelope e pegar os documentos;
3- Colocar no envelope certo.

Não, se eles podem ter a opção de não fazer nada e deixar outra pessoa ter um milhão de vezes mais trabalho, é essa opção que escolhem.

Dai disse...

Ah, Lolinha... Sobre o curso à distância não sei se tenho algum cacife para te aconselhar. Mas, ó, vc já o está cursando, pelo que entendi em estágio bem avançado com o aproveitamento das disciplinas, então, melhor terminar o que já começou, né? Assim, de longe, a idéia que tenho é essa. Outra coisa: sempre é bom ter uma carta extra na manga (o nosso plano B).
p.s.: triste esse relato da burrocracia envolvendo os envelopes, mas assim que comecei a ler, imaginei que dificilmente eles não iriam te atender, a ordem é seguir estritamente o edital, uma coisa mecânica e desnecessária, como se não tivessem cérebro para entender algumas particularidades. Afe.
Beijos.

Andrea Cristina disse...

Bah! Muita muita muita sorte Lolinha! Que o tempo se multiplique por mil pra dar tempo de pelo menos separar um materia basico pra cada ponto desses concursos. Já estudá-los é outra história!