terça-feira, 13 de outubro de 2009

PORQUE EU SOU É HOMEM: OS PRIVILÉGIOS HETEROSSEXUAIS

Em dezembro falei dos privilégios de ser homem, e, na semana passada, foi a vez das maravilhas de ser branco. Agora vou mencionar alguns dos privilégios heterossexuais. São apenas uns pouquinhos, que não estão tão relacionados à lei. Note que estou falando de vantagens do dia a dia, não necessariamente de privilégios passados por um governo ou uma instituição. Ou seja, a gente não tem que pertencer a nenhum clubinho ou fazer um esforço descomunal pra poder usufruir dessas vantagens. Basta nascer homem, branco e hétero. Viu como é fácil?
Tem uma comunidade de Direitos Humanos no orkut que listou sabe quantos direitos civis negados aos gays e lésbicas? Nada menos que 78! Quase todos envolvem as desvantagens de não poder casar ou mesmo constituir relação estável perante a lei. Não vou nem incluir a maior parte desses 78 privilégios legais que os héteros têm. Porém, é inaceitável que, numa sociedade que insista que todos são iguais perante a lei, alguns sejam tão mais iguais que outros.
Os privilégios abaixo, que foram os que tive que quebrar a cabeça pra listar (afinal, faço parte da maioria privilegiada, e é difícil enxergar os obstáculos dos outros), referem-se ao ponto de vista de um homem hétero em relação aos gays (não às lésbicas. Aí seria uma lista diferente). Vamulá: quais os privilégios de ser um homem hétero?

Posso andar de mãos dadas com minha namorada/esposa.
Posso beijar minha namorada/esposa em público.
Posso abraçar, beijar e ficar de mãos dadas com minha namorada em público, sem que as pessoas achem que estamos "exibindo" nossa sexualidade.
Não há insultos relacionados com a minha sexualidade.
Não preciso esconder minha namorada nas festas de trabalho.
Num hotel, quando estou com minha namorada, posso pedir quarto com cama casal que ninguém pergunta se somos um casal mesmo.
Não sou considerado afeminado, que pelo jeito é a pior coisa que alguém pode ser na sociedade (pessoas que agem como mulher! Eca!).
Eu posso ser amigo de uma mulher sem ela achar que estou interessado nela sexualmente.
Não tem um monte de igreja querendo me salvar.
Minha sexualidade é considerada absolutamente normal.
Como meu interesse sexual é por mulher, e mulher não liga tanto pra aparência, não preciso gastar muito tempo malhando.
Eu posso casar.
Numa despedida, posso abraçar e beijar a pessoa amada.
Com minha namorada, podemos nos comportar como casal em reuniões de família, de trabalho e de amigos, que não estaremos "agredindo" ninguém.
Tudo que faço não é julgado pela ótica de eu ser heterossexual.
Sou imediatamente ativo numa relação sexual. Por ser homem.
Minha família não vai me botar pra fora de casa e nunca mais falar comigo por causa da minha sexualidade.
Ninguém jura que vou direto pro inferno por eu gostar de mulher.
Minha família vai respeitar minha esposa, mesmo que não goste dela.
Na escola eu não era xingado e humilhado por não ser másculo.
Posso ter amigos homens sem que ninguém olhe nosso relacionamento com maldade.
Posso consolar a pessoa amada num funeral sem que ninguém ache imoral.
Skinheads não querem me espancar na rua por desconfiarem do meu jeito.
Não preciso esconder minhas paqueras de ninguém (a menos que eu esteja saindo com uma mulher gorda).
Posso deixar meus bens para a minha esposa.
Quando ligo a TV ou vou ao cinema, vejo um monte de personagens héteros heroicos na tela.
A polícia não me destrata por eu ser hétero.
Meus pais não precisam fazer terapia pra aceitar minha orientação sexual. Aliás, nem preciso falar disso com eles.
Minha mulher pode me visitar no hospital se eu for internado (e eu posso visitá-la).
Não me incomodaria nem um pouco se alguém dissesse “Prefiro ter um filho assassino a ter um filho heterossexual”. Claro que ninguém jamais diria isso.
Não vão deixar de me contratar ou me mandar embora por eu gostar de mulher.
Não há passagens na bíblia condenando minha sexualidade.
Não preciso de um armário pra me esconder nele. Pelo contrário, tenho orgulho da minha sexualidade.
Não sou considerado doente.
Não consideram que uma doença é punição divina pela minha vida sexual.
As piadinhas não giram em torno da minha orientação sexual.
Não acham que sou um molestador de crianças.
Não tenho que identificar minha sexualidade ao apresentar-me a uma nova pessoa.
Minha mulher pode adotar o meu sobrenome, se quiser.
Ninguém quer me curar da minha sexualidade.
Posso fazer declaração conjunta de imposto de renda.
Posso adotar crianças e a sociedade vai me congratular por isso, não me achar um pervertido.
Eu sou a norma, o padrão, o caminho, a verdade e a luz.

63 comentários:

Anônimo disse...

Adorei a figura q vc colocou. Poligamia Deus aceitou. bem como o incesto de Ló (q o relato bíblico o descreveu meio q como um estupro das filhas para com o pai)e até a tentativa de sacrificar o filho pra Iavé.
Mas amar, cuidar, proteger e ter desejo por outra pessoa do mesmo sexo - "Sem falta devem ambos morrer".

E como já li em algum post por aí: depois das histórias bíblicas, posso escutar Black Sabbath sem culpa.



Sheila



Sheila

aiaiai disse...

só para completar:

"a verdade e a vida"!

Junior disse...

Lola, ótimo post, como de costume.

Só gostaria de salientar o lance do motel, na verdade, quem é dono de motel não tá nem aí pra quem entrou, se é casal hetero ou gay, pra eles é business, então, eu já fui várias vezes a motéis com namorados e nunca fui incomodado por isso.

Aliás, interessante como o capitalismo poderia ser a cura do preconceito né? rs..

Haline disse...

O Junior colocou uma coisa super importante. Mil eventos são direcionados ao público gay de uns tempos pra cá. E pq? Pq na teoria é um público bom de pagar. Investem na carreira pq isso facilita a aceitação, normalmente não tem filhos e adoram sair, curtir e etc. Qdo casados, vivem como namorados, já que não podem casar de fato e as vezes não tem a aceitação familiar. A grana muda muitas situações q vc colocou. Mas logicamente não acaba com o preconceito, alias, é outro preconceito ne? O do poder do consumo.

lola aronovich disse...

Pois é, Sheila, não é incrível? Eu fico pasma como tanta gente leva a bíblia ao pé da letra, tem certeza que é um livro divino e a palavra de Deus e tal, e o tal livro tá cheio de atrocidades. Mas esse pessoal escolhe bem o que quer enfatizar, e dá-lhe Sodoma! E essa parte é do patriarca que oferece as filhas pros anjos visitantes estuprarem, é isso? Não, vamos achar que Deus lançou sua ira contra a cidade por causa de homem que fazia sexo com homem, não por causa de estupro de mulheres! Não faz nenhum sentido... Faz muito tempo que não leio a bíblia, mas o livro sagrado tá cheio de sexo e violência, pelo menos o antigo testamento. Eu automaticamente penso no Alex do Laranja Mecânica lendo a bíblia na prisão e fantasiando todas as formas de ultraviolence que ele poderia perpetuar...


Aiaiai, faltou isso, né? Ficaria bem mais bonitinho!

lola aronovich disse...

Junior, obrigada pela correção, vou tirar esse lance do motel então. Pensei que houvesse discriminação por parte de alguns (não todos) motéis.


Então, Haline, o capitalismo descobriu o público gay e anda lucrando horrores com ele. Outro dia li que, se o casamento gay fosse liberado nos EUA, injetaria 9 bilhões de dólares na economia americana. 9 bilhões! E mesmo assim a direita americana acha que não, nunca, jamais, que homem com homem e mulher com mulher é coisa do demo.

anália disse...

Mais uma para a lista: homem hetero que tem casa bem decorada é sofisticado, já os homossexuais têm que ouvir "isso é coisa de bicha!"
Bjs,
Anália

Mônica disse...

ótimo post, Lola. E o interessante é que muitas dessas situações estão relacionadas com direitos civis, que deveriam logicamente estar a disposição de todo e qualquer cidadão (que, diga-se de passagem, não é liberado pelo Estado de seus deveres, né?). Eu acho isso mais preocupante do que a questão da Igreja. Ela é ridícula em muitas instâncias, mas não tem jeito, cada uma tem liberdade de instituir seus dogmas (e o Estado lhe outorga esse direito, ou seja, é como se o Estado lhe desse o direito de discriminar). Mas quando entra a questão da vida civil, que deve contemplar TODAS as pessoas, e da qual ninguém foge, é que eu acho realmente inadmissível.

Baideuêi, fiz um postzinho sobre a questão do Polanski, que o pessoal debateu e trebateu tanto por aqui...

Anônimo disse...

Quase acertou, Lola. Na verdade, Ló oferece pousada para os anjos visitantes e segundo o relato, os homens da cidade de Sodoma tentam invadir a casa de Ló para estuprarem os anjos. Ló oferece as filhas PRA TURBA como forma de tentar proteger os visitantes, que destróem a cidade. Depois q ele e as filhas escapam da destruição (a mulher dele vira uma coluna de sal) os três vão morar em uma montanha e as filhas o embebedam a fim de engravidar do pai pra dar "uma descendência pura" a ele (aquela coisa de não se misturar com gentalha de outros povos).


No Novo Testamento, nosso Paulinho de Tarsis o chama de "justo"....



Sheila

Mariana N. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Lolinha, otimo post. Mas, se me permite, nao compreendi bem esse item: "Eu posso ser amigo de uma mulher sem ela achar que estou interessado nela sexualmente." Na verdade, acho que existe um equivoco de cnceito nele. Ou fui eu que nao entendi? Por ser hetero, eu NAO posso ser amigo de uma mulher, ou ela vai achar que estou interessado nela sexualmente.

Igor disse...

GENIAL este post!

Experiência Diluída disse...

Oii Lolinha, adorei o texto. Realmente tem muita coisa a ser pensada e refletida nesse mundo. E coisas tão simples como sobreviver são censuradas a pessoas pelo simples fato de elas não terem a mesma opção sexual, a mesma cor ou o mesmo gênero. Isso, por mais que eu tente achar uma resposta, eu não consigo, é ignorância demais! Gente...que mundo é esse?

liz; disse...

Este fim-de-semana, saí com um amigo e seu namorado, e uma amiga nossa. Nós duas demonstrávamos mais intimidade que eles em público, mesmo ela sendo cheia das neuroses e constrangimentos e 'mimimi, não gosto de contato físico'. Esse amigo me contou que, quando seus pais descobriram que ele namorava um menino, bateram nele. BATERAM. Porque, claro, os homossexuais estão/são doentes e precisam ser curados, e a violência é a cura.
No dia seguinte, a mesma amiga me disse que está namorando (o namoro começou no dia anterior, e eu acompanhei a história toda) uma menina, e disse também que elas tinham conversado sobre pra quem contariam, já que as pessoas não podem ficar sabendo, né (a crítica não é dirigida a elas, CLARO).
Aí, estou conversando com uma tia e falo sobre o tal amigo e o namorado, e ela me pergunta meio que eufemisticamente se eu sinto atração por meninas. Por mais que nós sejamos próximas, não tive coragem de ser sincera, prevendo o CAOS familiar (assim como nunca disse pra minha família super católica que sou atéia).
E, ah, outro dia minha psicóloga me perguntou por quê (faço letras e não sei o uso dos 'porques', lindo!) eu me incomodo com racismo e homofobia. Eu não soube formular uma resposta na hora, mas será que eu preciso explicar?

Éris disse...

É engraçado que tem muita gente que fala "nada contra gay, mas ele lá e eu aqui..." e acham que não há nada de ofensivo nisso. Vai entender.
Ótimo post, Lola, seria bom se ele circulasse por aí e pelo menos uma pessoa preconceituosa mudasse de ideia...

Anônimo disse...

Olha, gostaria q, por mais q seja meio q remar contra a maré, o otimismo não morresse (piegas, mas...). Usando o meu próprio exemplo pessoal, eu já fui bem homofóbica nas ideias... muito embora tivesse tido amigos gays e isso não me incomodasse nem. Foram os questionamentos, posts tais como o da Lola, conversa e convivência com homossexuais, como eles vivem, sentem, pensam... tudo isso me ajudou a mudar. Não, ainda não vejo com naturalidade (mentiria se dissesse q vejo), mas chego lá com certeza.


Sheila

Bárbara disse...

Bem como o Anônimo disse, um dos primeiros argumentos ("Eu posso ser amigo de uma mulher sem ela achar que estou interessado nela sexualmente.") ficou meio estranho. Acho que você quis dizer "Eu posso ser amigo de um homem sem ela achar que estou interessado nela sexualmente.", certo?

Bárbara disse...

...interessado NELE sexualmente", hehe.

Anônimo disse...

Tem moteis que cobram mais caro pra casais homossexuais. Por incrível que pareça, o preconceito é maior do que a vontade de ganhar dinheiro.

liz; disse...

Ah, mais uma coisa. Depois que falei pra uma amiga que 'Fulana é linda, pena que ela namora!', ela já me perguntou mais de uma vez se eu sou lésbica. E se eu fosse? Ela ia fazer o que, cortar relações comigo?
Essa é a mesma 'amiga' que, quando eu digo que quando saio com outros amigos não bebo, pergunta 'vocês fazem o que, então?'. E eu me dou ao trabalho de responder, ainda. Ela diz também que vai me 'transformar', porque ela fez a J (outra amiga nossa) 'virar loira, pagodeira e sexy'. Quem foi que disse pra ela que eu quero isso?
Outra amiga ainda, disse que 'está ficando homofóbica de tanto conviver com homossexuais e bissexuais na FFLCH' e que 'mulher tem que ser feminina'. Mas o que é ser feminina? O que é masculino, o que é feminino? Depois ela vem me dizer que o namorado dela é conservador demais. Way to go.

acho que me desviei do assunto E escrevi demais.

liz; disse...

E, aliás, acho que o conceito de 'sexy' que eu e a homofóbica #1 temos é muito diferente.

(não consigo parar de comentarrr!)

lola aronovich disse...

É verdade, Anália, se bem que esse é quase um “desprivilégio” do homem hetero: ele não pode ter casa bem decorada, ponto. Se não é gay.


Monica, concordo. As igrejas têm o direito, a meu ver, de pregar o que quiserem. Acho inclusive que as igrejas devem poder falar besteiras como homossexualismo é pecado, gay vai pro inferno (embora muitas digam que não falam isso, que o problema é o pecado, não o pecador, e que não discriminam o gay—apenas querem salvá-lo). Segue essa linha de crença (em geral irracional) quem quiser. O que não pode é religião interferir nas leis de um país. Não apenas em relação à homossexualidade, mas a tudo: legalização do aborto, eutanásia, anticoncepcionais, combate a Aids etc. O Estado tem que ser laico. E, se fosse verdadeiramente laico no Brasil, teríamos uma legislação bem diferente em vários pontos.

lola aronovich disse...

Sheila, pois é, não leio a bíblia faz tempo. No excelente documentário “For the Bible Tells me so”, eles explicam melhor essa história incrível. O que eu acho impressionante é essa “memória seletiva” do pessoal que aceita a bíblia literalmente...


Mariana, que droga isso. E é tão frequente, né? Por isso que não dá pra ficar cobrando que gays saiam do armário. Devem sair quando for a hora certa (quando já tiverem uma casa pra morar, por exemplo). Mas essa “hora certa” varia pra cada um. Minha solidariedade a sua amiga.

lola aronovich disse...

Anônimo, é, concordo que ficou um pouco estranho esse trecho. Mas é que as mulheres não têm essa noção de que “homens e mulheres não podem ser amigos porque a tensão sexual vai sempre interferir”. Pessoalmente eu não conheço nenhuma mulher que pensa assim. Toda mulher que eu conheço tem amigo homem, ué. Sem nada de “interferência sexual”. E eu acho que a maior parte dos homens héteros pensa assim também, que essa é uma grande besteira. Mas, lógico, tem machãozinho que foi ensinado, e acredita, que toda e qualquer mulher tem que ser avaliada sexualmente, e que é sua missão na terra fazer isso, e se deixar escapar uma mulher que seja, será menos macho. E, pra esses homens, não dá pra ter amigas mulheres. Mesmo as amigas mulheres que eles porventura tenham eles ainda vão falar pros amigos que “querem comer”. É totalmente ridículo isso. Eu estava pensando nos privilégios de um homem hétero inteligente (que ainda tenho fé que seja a maioria).


Igor, obrigada!

lola aronovich disse...

Inali, pois é, e acho que o que não está no texto é justamente essa “naturalidade” que tem em ser hétero. Todas as coisinhas que a gente faz todos os dias sem pensar, sem ter que se preocupar, sem encucar, apenas por fazer parte do padrão dominante. Essas coisas que são apenas “naturais” pra quem tá dentro do clubinho dos privilégios...


Liz, obrigada por compartilhar a sua experiência. É, acho que vai chegar um ponto na sua vida que vc vai poder dizer pra quem quiser que tem interesse em meninas, ou que é atéia. Mas no momento talvez não seja uma boa escolha divulgar isso. Eu não entendo nada disso, porque nunca tive que esconder alguma coisa da minha família, sempre falei o que quis. Mas pra gays jovens certamente é diferente. Seria maravilhoso viver num mundo em que todas as famílias nem piscassem em relação a nossa orientação sexual, mas a gente sabe que não é assim. Que vivemos num mundo em que jovens são postos pra fora de casa por serem gays ou lésbicas. Ainda tem muita família que corta relações mesmo. Lamentavelmente. (e tenho dificuldade pra entender por que uma família faz isso. Não consigo me colocar na cabeça dessas pessoas de jeito nenhum). Quanto à pergunta da sua psicóloga, bem estranha essa pergunta, né? Por que a gente se incomoda? Porque é incômodo! Mas por que de repente pessoas que têm os privilégios se incomodam com a discriminação pode até ser uma análise interessante.

lola aronovich disse...

Éris, essa fala que vc citou (nada contra gay, mas ele lá e eu aqui) é típica. Típica de quem não quer pensar no assunto, não sente que faz parte dos problemas, nunca parou pra refletir sobre seus privilégios, e ainda assim quer manter esses privilégios a todo custo. A gente pode interpretar a frase como “ele lá, sendo discriminado, e eu aqui, privilegiado”.


Sheila, querida, que bom ouvir isso! Que legal vc reconhecer a sua homofobia e lutar abertamente contra ela. Se todo mundo fizesse isso, o preconceito um dia acabava.

lola aronovich disse...

Então, Bárbara, expliquei isso pro Anônimo. Isso que vc falou, de poder ser homem hetero poder ser amigo de homem hetero, tá em outro ponto.


Anônimo, como eu falei num outro post, deu pra ver que meu know how sobre motéis é bem pequenos. Eu pensei, inclusive, que houvesse motéis que só aceitassem casais héteros. Bom saber que não é assim. Tem os que cobram mais caro?



Liz, de fato, por mais que muita gente acredite que ser sexy é algo universal, hum, não é não. Quem determina o que é ou não sexy são as pessoas numa sociedade, num determinado lugar e num determinado tempo. E lógico que esses conceitos mudam o tempo todo. Mas parece que muita gente, pra legitimizar suas preferências (que não têm nada de individuais ou sequer criativas, já que foram ditadas pela sociedade), e também seus preconceitos, prefere achar que seu gosto não tem discussão. É O gosto, é natural, sempre foi assim e sempre será e pronto. É aquele negócio de ser o caminho, a verdade e a luz...

L. Archilla disse...

liz, que pergunta cretina da sua psicóloga!

e tem mais um ponto, Lola:

- a pessoa com a minha opção/orientação sexual geralmente é a protagonista de filmes, novelas e séries, e não o melhor amigo dela.

liz; disse...

É que pra ela deve ser tudo tão lindo, L.: ela é branca, hétero, casada, com filhos, cristã... só falta ser homem pra ficar "perfeito".
E isso aí dos filmes é muito verdade.

liz; disse...

Aliás, Lola, você fala nesse post que 'pras lésbicas, a lista seria diferente'. Você pretende escrever sobre isso também?

Dånut disse...

Continuei sem entender muito bem a do "Eu posso ser amigo de uma mulher sem ela achar que estou interessado nela sexualmente."
Se for gay ela vai achar que eu estou interessado sexualmente nela? Hein?

Eu vejo isso mais como um "desprivilégio" masculino hétero. Não sei se a mulher da qual sou amigo acha que estou interessado nela, mas todo o resto do mundo sim...

Má disse...

OLá Lolaa.
Sempre tive muitos amigos gays, mas de todas as situações, tem uma que mais me marcou.
Uns anos atrás, um casal de naorados que eram meus amigos, que viveram por mais de 2 anos na mesma cidade, praticamente juntos em repúblicas de estudante com uma relação muito intensa teve que se separar. Um estava se mudando de cidade. Nisto, estamos todos na rodoviária, chorando de saudades, desejando boa sorte etc. Mas eles em si, o casal, só se despediu dando um leve abraço e batendo com um tapinha nas costas do outro.
Sendo que por dentro imagino q estivessem se acabando de dor da despedida. Sem poder se beijar, chorar e se acabar de amor por estar numa rodoviária.....
Muito triste...
Lembro disso até hj..

Abraços!

Renata Seixas disse...

O DIA D PARA A MÚSICA BRASILEIRA.

A PEC da Música irá à votação no dia 21, quarta feira, às 14h na Câmara dos Deputados e sua participação é decisiva!

A presença dos músicos, artistas, produtores e outros interessados no tema é fundamental para pressionar os deputados a votarem a favor da PEC. Haverá estrutura para recebê-los e todos estão convidados!

Precisamos de 308 votos (de um total de 513). Contate os deputados do seu estado e peça que votem a favor. Divulgue a proposta em suas redes de relacionamento, blogs, e-mails etc. Esta é a hora de pressionarmos.

Dúvidas: Gabinete do Deputado Otavio Leite (autor da proposta)
Em Brasília: (61) 3215-5437
No Rio de Janeiro: (21) 3388-6240
E-mail: tatiana@otavioleite.com.br / gabinete@otavioleite.com.br
Saiba mais: http://www.otavioleite.com.br/pesquisa.asp?q=pec+da+musica

Alba Almeida disse...

Ola Lola!
Que assunto difícil, no todo.
A população se coloca sempre,”...que não tem nenhum preconceito, mas meu filhos não!!”... Na casa do vizinho eu apoio pra que as pessoas me vejam com um ser legal, sem preconceitos. Esse é o comportamento da nossa sociedade.
Parabéns Lola, é piegas enfatizar a qualidade do seu texto, mas minha amiga é impressionante. Você coloca de uma forma que só nos resta, ... refletir e muito.
Um abraço.

=] disse...

Lola, adicione na sua lista a reserva de quartos de casal em hotéis. A menos que estejamos dispostos a gastar muitíssimo mais por atendimento N estrelas, é sempre constrangedor pedir quarto de casal. Sempre questionam se é casal MESMO ou se não estamos enganadas e oferecem quarto com duas camas. É preciso respirar fundo nessa hora e confirmar. Isso se não for correr riscos de violência. Já tive que sair de hotéis por medo, mesmo já tendo pago adiantado. Visivelmente os empregados não estavam interessados na nossa estadia lá.

RodOgrO disse...

Só uma palavra: F-O-D-A!

Falei um pouco sobre preconceito em dois posts faz pouco tempo. Adoraria saber o que você acha deles...

http://ogrices.blogspot.com/2009/09/ha-que-se-transcender-qualquer-tipo-de.html

e

http://ogrices.blogspot.com/2009/09/ha-que-se-transcender-qualquer-tipo-de_17.html

Raiza disse...

Esqueceu de um item Lola.
"Como heterossexual posso lamentar a morte da minha companheira sem que ninguém ache imoral"
O companheiro do meu tio morreu de câncer há algum tempo (uma morte horrível,sofreu muito),e como se não bastasse todo o sofrimento do meu tio com a perda,na hora do enterro,o irmão crente e fanático do falecido não queria deixar o meu tio segurar o caixão!
Lola,que mundo é esse?
Obs:Como alguns falaram aí,realmente o dinheiro atenua um pouco o preconceito.Tenho certeza de que se esse tio meu fosse pobre as coisas iam ser bem piores pra ele.

RodOgrO disse...

Oi, Lola! Uau, obrigado pelos comentários - vindos de uma doutora em literatura, me deixaram até sem graça (alguns vão dizer que sem graça eu já sou. Não ouça os detratores...) ;)

Concordo com tudo que você disse, inclusive essa "etapa intermediária" das minorias terem orgulho sim. Eu estava sendo mais generalista e me referindo à utopia, a um "ideal máximo" - você tem uma abordagem muito mais pragmática e realista, sem dúvida. Talvez eu tenha ido longe demais no futuro? De qualquer modo, obrigado pelo comentário e tiro o chapéu para seu excelente texto!

laura disse...

http://brasiliaeuvi.wordpress.com/2009/10/13/os-novos-negros/

recomendo a leitura. é bom ter estômago - e mais ainda para ler os comentários.

Ju disse...

Acho sensacional esse 'esforço' que você faz pra tentar se colocar no lugar de outras pessoas :)
Se essa lista fosse sobre vantagens em ser uma mulher hetero, bastante coisa se encaixaria..mas iria faltar o classico: posso sair com meu namorado sem ser convidada por um ménage toda hora. Até onde eu sei isso nao acontece com gays..mas esperimenta estar apenas de mão dada com sua namorada na rua...sempre aparece algum homem com gracinha, é insuportavel

Vejo seu blog todos os dias desde que conheci, só que nunca tinha comentado porque sou bicho-do-mato haha mas é realmente MUITO bom você escreve de um jeito que eu adoro :) parabens

Lucas Jerzy Portela disse...

"Não há insultos relacionados com a minha sexualidade."

Há controversias! De onde eu venho, ser chamado de "hetero" (mesmo por outros heteros, isto é: por homens que gostam apenas de mulheres) é xingamento. Quer significar idiocia congenita, mal-gosto e grosseria gratuita. Eventualmente, significamenta tambem "viado encubado".

.

"Como meu interesse sexual é por mulher, e mulher não liga tanto pra aparência, não preciso gastar muito tempo malhando."

está é, de fato, uma vantagem.

Por sorte, adoro malhar (no sentido de praticar esportes e atividades fisicas exaustivas, posto que abomino igualmente Futebol e Academia de Musculacao).

.

"Tudo que faço não é julgado pela ótica de eu ser heterossexual."

aqui, ele se engana de novo!

.

"Sou imediatamente ativo numa relação sexual. Por ser homem."

há controversias! e em abundância! BDSM serve pra que?

.

"Não há passagens na bíblia condenando minha sexualidade."

há, sim, senhor: vá ler o Levitico!

e mais: há, em abundância, em toda a patristica.

.

"Não consideram que uma doença é punição divina pela minha vida sexual."

uma palavra: Gonorréia.

.

"Ninguém quer me curar da minha sexualidade."

ah, é? Pra que serve a psicanalise, se nao para curar a patologia pulsinonal que é a heterossexualidade?!

sugiro atenção especial no Caso da Jovem Homossexual, de Freud, e na nota de roda-pé de 1922 ao primeiro dos Tres Ensaios Sobre Uma Teoria Da Sexualidade, precisamente sobre o tema.

.

"Eu posso casar."

desde quando isso é vantagem?

Anônimo disse...

Ótimo texto.
Mais um pra lista:
Não tenho que identificar minha sexualidade ao apresentar-me a uma nova pessoa.

Bárbara Reis disse...

Me senti mal. :(

Não por ser gay, mas por sermos tão julgados...

lola aronovich disse...

Pessoal, incluí no texto esses privilégios que vcs lembraram:

- Num hotel, quando estou com minha namorada, posso pedir quarto com cama casal que ninguém pergunta se somos um casal mesmo.
- Numa despedida, posso abraçar e beijar a pessoa amada.
- Posso consolar a amada num funeral sem que ninguém ache imoral.
- Quando ligo a TV ou vou ao cinema, vejo um monte de personagens héteros heroicos na tela.
- Não tenho que identificar minha sexualidade ao apresentar-me a uma nova pessoa.

Esqueci algum? É só falar que eu acrescento. Obrigadão!

Bau disse...

Se você dança conforme a música normativa, você é ótima, se não dança, é sapatão, fanchona, caminhoneira, machona. E as "pérolas" vão piorando conforme as pessoas ficam mais velhas (ou gordas). O preconceito é nojento.

Bau disse...

- Podemos passar o natal e páscoa e aniversários juntas como casal, e as pessoas se reunem conosco como casal.
-Podemos nos comportar como qualquer casal em reuniões de família, trabalho ou em reuniões de amigos, que não estaremos "agredindo".
-Podemos abraçar, beijar e ficar de mãos dadas com nossas namoradas sem que as pessoas achem que estamos querendo "exibir" nossa sexualidade

Junior disse...

Esses dois últimos citados pela Bau são realmente irritantes... e totalmente verdadeiros :(

Anônimo disse...

Lola, sempre leio o blog, acho ótimo, mas não sou de comentários em blog(bicho do mato!rs), mas como dessa vez o assunto mecheu e mto comigo...aqui estou eu!

a história do motel é "meio verdade", já escutei mtas vezes "estamos cheios" qdo não estavam, mas tb já arrumaram quarto rapidinho p/ mim e minha namorada pq "não queriam duas sapatões se pegando na recepção"(não, não estavamos transando na recepção, só de mãos dadas, abraçadas, dando uns beijinhos como todos os outros casais ali!)
ah! queria saber se vai ter uma lista do privilégio de ser homem-branco-hétero sobre as lésbicas, afinal de contas, como assim existem lésbicas se eles, esses incríveis homens cheios de privilégios estão por aí!?
p/ mim essa é uma das piores situações, os homens te questionarem, "como assim vc gosta de mulher, é pq um cara nunca te pegou de jeito, ahhhh se vc ficasse comigo...", pois é mulheres não podem gostar de mulheres pelo simples fato dos homens existirem!isso sem contar no clássico "falta alguma coisa aí?eu ajudo a completar", "que tal formarmos um trio?"...
acho que menos privilégio que gays, mulheres e negors, só se alguém juntar tudo, o que provavelmente existe!
o mais triste é pensar que mtas vezes esses privilégios são dados para essas pessoas por nós!

Lilly

Anônimo disse...

PRIVILÉGIO HÉTERO: TREPAR COM UMA GAROTA DE 13 ANOS E SER PERDOADO 30 ANOS DEPOIS(porque os costumes são diferentes não Europa, não é mesmo?)

Anônimo, porque eu gosto da Lola e eu não quero que ela me odeie(mas que eu não engoli essa ainda)

Anônimo disse...

Anônimo, trepar não. ESTUPRAR. é um privilegio hetero. e de cineasta.

Carol disse...

"Eu posso ser amigo de uma mulher sem ela achar que estou interessado nela sexualmente."

Não entendi essa, Lola... não seria "ser amigo de um homem"?

Oráculo do Dragão disse...

Li seu post e lembrei de minha ex namorada: Mulher, homossexual, negra, gorda e nordestina.

Engraçado como as pessoas possuem essa necessidade de rotular quem é diferente. Como se estigmatizando estivesse desvalorizando o outro.

Sou lésbica. Não me ofendo quando sou chamada de lésbica, tenho orgulho de ser quem sou. Foram anos de terapia para isso, acho que seria muito mais fácil se cada um aceitasse a si mesmo e ao outro como são, sem implicações de cunho religioso, ou termos médicos de séculos passados.

Sei que é utopia, mas sonho com o dia em que negros, nordestinos, mulheres, homossexuais e outras minorias possam ter mais auto-estima sem serem humilhados desde criança pelos homens- brancos-héteros-cristãos e suas crias...

Adriano Magesky disse...

Quando for doar sangue pra um amigo, ninguém vai suspeitar da sua saúde por ser heterossexual e te impedir de fazer isso (pelas normas do M.Saúde).

Boullevarde disse...

É bom saber que existem pessoas (heterosexuais) que enchergam nossas desvantagem, adorei o post "obrigado" são essas palavras que podem mudar a opinião de uma sociedade. :)

anonimo disse...

Deus fez homem e mulher. Homem pode ter filho? não então tem que ser Homem com mulher e pronto. Homo querendo adotar filho é o fim 2 homens criando um filho. 90% de chance do filho ser Homo também. Daqui uns dias ser Hétero vai ser errado -.-

Bel disse...

trabalho em motel e aqui adoramos nossos clientes homossexuais, até brincamos que quem dera se todos os nossos clientes se comportassem como eles, hehe

Paula Mariá disse...

Gente, acho que o que a Lola quis dizer naquele trecho é o seguinte:

Homens e mulheres heteros consideram a possibilidade de serem amigos sem que haja interesse sexual. Podem não ser best friends forever, mas amigos? Sossegado.

Agora experimenta ser um homem gay e chegar perto de um hétero? Ah, tá cantando ele, certeza! Não interessa se o cara é feio, desinteressante, ou simplesmente "não faz seu tipo", todo mundo deduz que gay só chega perto de hétero com interesse sexual.

nao disse...

Ah Lola, sinceramente acho meio forçado seu comentário, não é que as pessoas não possam fazer essas coisas que você menciona em seu site, mas você há de convir que, algumas atitudes são sim, como posso dizer? Não habituais ou seja, as pessoas não estão acostumadas, naõ adianta querer mudar do dia para a noite as pessoas ainda vão levar um bom tempo para ver duas mulheres ou dois homens se beijando na rua, pois essas coisas tem impacto, agora o que não é justo achar que tudo o que um hetero faz é homofobia, 1° que acho esse termo errado, quem estuda latim assim como eu estudei sabe que: homo igual, fobia=medo... Agora as pessoas não tem medo de homossexuais, algumas simplesmente não gostam e isso assim como a opção sexual deve ser respeitado também! Infelizmente para vocês vivemos numa sociedade onde ser hetero é normal, e assim vem sendo desde os primordios, agora não é justo que alguns homossexuais venham com demagogia só porque querem criar o dia do orgulho hetero, dizendo que é uma forma de preconceito...
Na minha opnião o maior preconceito está na cabeça dos homossexuais, pois tudo querem ser fragilizados, dizendo que precisam ser defendidos, penso que eles precisam aceitar a sociedade em que vivem, se naõ estão satisfeitos, procurem uma sociedade nova para eles, não quero andar com meu filho na rua e ter de explicar a confusão de ver dois homens se beijando, sinceramente naõ quero que ele ache isso normal... Desculpe minha opnião... Mas como eu disse, é assim que penso.

Dri Caldeira disse...

Quando eu estava na faculdade, um amigo muito querido, Gílson, gay assumidézimo, contraiu a Aids. Ele era espírita, mas sempre dizia ter sido criado na igreja católica. Faleceu rapidamente, em parte por não ter acesso à tratamentos e tb por vergonha, afinal, ele contraíra a Praga Gay!! Pois bem, durante meses os amigos ajudaram ele como puderam, dinheiro, comida, remédios, dando banhos, dando comida na boca, tudo o que vcs possam imaginar. NUNCA vimos uma pessoa sequer da família dele. Sabíamos que ele tinha os pais vivos, irmãos, cunhadas, sobrinhos, uma família como a noblesse oblige. Mas essas pessoas desapareceram da vida dele. Até que um dia, muito fraco, ele não suportou e faleceu. Fizemos o velório. Eu sei que logo cedo pela manhã, me aparecem 2 homens e uma mulher, bem de idade que nem precisaram se identificar, pois eram muito parecidos com meu amigo. Eles chegaram e simplesmente levaram o Gílson embora!!! Com uma ordem judicial, fecharam o caixão, embarcaram num desses carros de transportar corpos e foram, deixando todos nós estupefatos!!! Antes, haviam trancado o apartamento e trocado fechadura das portas, bem como do carrinho que ele tinha. Trataram um ser humano exemplar como se ele não existisse enquanto ele estava vivo e quando ele morreu, impediram as pessoas q o amavam DE VERDADE de chorar sua morte. Essa bruxa dessa mãe dele ainda deve estar viva. Mas uma coisa ela ouviu de mim. Eu disse a ela que no que me dizia respeito, ela poderia enfiar o corpo do filho dela no rabo, pq a alma dele eu carregaria pra sempre no meu coração.

Claudiberto disse...

Para quem estuda Latim, como eu estudo, sabe que "homofóbico" vem do Grego... rs.

Fátima disse...

Lola,

Você disse que: "...As igrejas têm o direito, a meu ver, de pregar o que quiserem. Acho inclusive que as igrejas devem poder falar besteiras como homossexualismo é pecado, gay vai pro inferno...".

Eu discordo disso e explico o motivo: você sabia que na 'bíblia mórmon', de autoria Joseph Smith (base, p.ex, da religião chamada 'igreja de jesus cristo, dos santos, dos últimos dias), prega-seque os negros têm a pele negra porque são amaldiçoados?

Agora, tendo isso em mente, vc diria, p.ex, que os pastores mórmons teriam o direito de subir num púlpito e pregar contra pessoas com a pele negra?

"...os negros têm a pele negra porque são amaldiçoadoooooossssss!!!!"

Consegue imaginar tal coisa? Então porque é aceitável um pastor padre ou o que for subir num púlpito e dizer que homossexuais são uma abominaçåo, amaldiçoados, que vão pro inferno e etc?

Fátima disse...

Dri Caldeira,

Infelizmente, isso é muito mais comum do que se imagina. Tenho vários amigos e amigas gays e eles relatam, não só suas próprias histórias, como tb a de amigos, que foram expulsos de casa, ignorados, desprezados e abandonados; mas qdo morreram, seus familiares trataram logo de tentar tomar todos os bens deixados pelo falecido, deixando o companheiro/a totalmente à míngua.

Isso foi bem mostrado no filme '- If These Walls Could Talk 2', que narra a estória de duas senhoras idosas, lésbicas, que viveram a vida toda juntas. Uma morre e a família deixa a outra senhora completamente só e abandonada.

Unknown disse...

Mas ser gay, hétero ou o que for não influencia ninguém. Deus fez o homem e a mulher? Fez. Mas só quem pode julgar o que as pessoas fazem ou deixam de fazer é ele. Mais ninguém. Então não adianta falar que gay não pode adotar crianças, que gay vai pro inferno até porque todos nós fazemos coisas erradas. E só porque um casal de homens quer adotar, seria o pior dos pecados? Olha o tanto de pessoas acabando com a vida das outras, olha o tanto de políticos corruptos, olha o tanto de preconceito por ai.