quinta-feira, 11 de junho de 2009

LEITOR CRÊ QUE GAYS DOMINAM O MUNDO E PERSEGUEM HOMENS HÉTEROS

Via de mão única

Recebi este email de um leitor do jornal, acho que referente a este artigo. O email tá incrivelmente mal-escrito e é até difícil de entender o que o cidadão quer dizer às vezes. Eu dei umas corrigidas nos erros mais graves, mas é fogo. Vamulá, coragem, leia. Espero que você esteja de estômago vazio.

Se tu não conheces Deus não deve falar Dele, tampouco de seus estatutos. O dono do jornal que tu escreves pertence a uma família, parte de um povo que lê a Bílbia, segue seus estatutos e está gozando da promessa de ser uma grande Nação.
Sobre sua opinião quanto aos homossexuais, como tu não tem filho será difícil dizer alguma coisa, e afinal é tão fácil e é moda seguir a onda.
Acho sinceramente que eles são iguais perante a Lei, exatamente iguais, assim devem ser tratados. O que fazem em seus quartos, é eles que prestarão contas a Deus, embora digam não acreditar e, a maioria pratique alguma religião não direcionada por Deus.
Como disse não me importo o que fazem em suas camas, desde que não persigam colegas de trabalho que são heteros convictos e eles percebem que não terão alguma chance. Desde que não pratiquem assédio moral em estagiários. Desde que não aliciem menores, nossos filhos, com conversa de que você é dono de tua vida, de teu corpo, para se submeter aos caprichos sexuais deles. Você sabe isso é um comportamento padrão, principalmente entre professores.
É um saco falar disso, porque teria muito que escrever, mas ou você se submete aos caprichos deles ou você é homofóbo. Que diferença faz o homossexual, na vida dos outros, se manter sua vida privada, realmente privada. O que é intolerável é o sujeito colocar um fio na bunda, seios siliconados de fora, sapatos plataforma com folhetos na mão diante da Câmara Municipal de Florianópólis, importunando os adolescentes que saem dos colégios chamando-os de gostoso tesão, "contigo eu trepava aqui na rua", este tipo de coisa, constrangendo os meninos diante das namoradinhas, isso entre outros palavrões com o pretexto de estar a fazer convite para a passeata deles e ninguém poder fazer nada porque será prática de homofobia. Experimente uma mulher colocar os seios de fora para convidar para um movimento feminino. O que você acha que elas ouvirão de outras mulheres, e de nós da mídia?
Nos EUA, em estados em que foi aprovada uma lei parecida com o PL 122, que está tramitando e que promete pena de prisão para quem divulgar folheto, ou falar contra a homossexualidade, casais homossexuais vão às igrejas trocar "carícias" durante os cultos para provocar uma reação em alguém com o objetivo de processá-los e captar dólares... Hitler e Mao Tsé também não aceitavam críticas.
Agora se não posso escrever nada contra, para não ser chamado de homofóbo e receber toda a carga dos homossexuais que assumiram a mídia e a moda, pelo menos não me coloco a defender, afirmando que eles precisam de apoio do dinheiro público e logo em seguida dizer que o poder aquisitivo deles é acima da média. Igualdade é, além de inteligência, um agir com sentimentos honestos, afinal existem dois tipos de preconceitos: discriminar, ou superproteger as minorias.

Minha resposta: Norberto, seu discurso inteirinho é homofóbico, e é uma pena que você não perceba isso. Mas tem tanta coisa que aparentemente você não percebe que o que posso deduzir é que você vive num universo paralelo, onde as minorias são superprotegidas, e os representantes do padrão dominante são os verdadeiros discriminados e perseguidos, coitados. Os gays são exatamente iguais perante a lei, você diz. Isso não é verdade. Eles não podem deixar pensão aos seus parceiros, porque sua união civil não é reconhecida. Se um dos parceiros do casal gay parar no hospital, o outro não pode visitá-lo, por não ser considerado parte da família. Ainda é muito comum um casal gay viver junto durante anos, construir toda uma vida juntos, como nós héteros fazemos, e, quando uma parte do casal morre, os pais, que geralmente não falavam com o filho havia anos, pegam o que podem do espólio do filho morto. Isso soa a direitos iguais pra você?
Outra coisa: a maior parte dos gays (como a maioria do povo brasileiro) segue religiões, embora eu, francamente, não entenda por que insistem em fazer parte de grupos que não os aceitam.
Se você reduz a homossexualidade ao "que eles fazem na cama", está dizendo que gays são seres apenas sexuais. Você, como parte de um casal hétero, é apenas sexual com a sua esposa? Não existem outras características no seu relacionamento, como afetividade, respeito, carinho, diálogo, planos conjuntos etc? Às vezes você não sente vontade de andar de mãos dadas com ela ou dar um abraço e um beijo em público? Que bom que nós heteros podemos fazer tudo isso, né? Já os gays têm que se confinar aos seus quartos e depois acertar as contas com Deus!
É absolutamente ridículo e homofóbico que você diga que gays assediam colegas de trabalho e alunos na escola. Pra sua informação, a pedofilia, inclusive contra os meninos, é praticada em sua maioria por homens héteros. Além disso, nós, mulheres, somos assediadas normalmente na rua e no trabalho por homens héteros, mas quanto a isso você não vê problema algum, porque deve ser natural. Deus quis assim. A maior parte dos gays tem radar, sabe quem é ou não gay, e preferem se envolver com outros gays, que lhe retribuirão a atenção. Gay não quer confusão com ninguém. São vocês, homofóbicos, que propagam o ódio e não aceitam críticas, não os gays. Pra você os gays são iguais perante a lei, e vocês que odeiam gays não são homofóbicos. Assim fica simples. Em que mundo você vive?
Ah, num mundo em que os gays controlam a mídia! Certo! É por isso que a gente vê tantos casais gays se beijando na TV, por exemplo, ou comerciais que não discriminam os gays. No seu mundinho é tudo perfeito! Ou melhor, são vocês, homens héteros e brancos que são discriminados e perseguidos. Puxa, os gays vão à porta da escola dos seus filhos provocá-los. E vão à igreja só pra trocar carícias e angariar dólares! Claro, tudo no mundo gay gira em torno de perseguir os pobres héteros, as grandes vítimas dessa história toda. É pura coincidência que mais de de cem gays sejam mortos todo ano no Brasil por crimes relacionados à homofobia. Mas não, você crê que eles e todas as minorias são superprotegidas.
Muito triste o seu pensamento, Norberto. Reflita um pouco sobre os seus privilégios e os seus preconceitos. É a minha recomendação. Já ouviu falar de “viva e deixe viver”? Amém.

42 comentários:

asnalfa disse...

Ótimo texto seu, Lola!!! Acho que o Noberto disse é a maioria do pensamento do brasileiro. Mas como fazer pra mudar a legislação... o nosso congresso é tao lentinho....

Daniel M. S. disse...

Bem, o que mais dizer? Adorei o texto, perfeito. ^^

Shoujofan disse...

Parabéns pelo texto, Lola. Excelente.

Gustavo C. disse...

Olha, tento evitar sentimentos impulsivos, mas ODEIO quando alguém fala de Deus como a única verdade pra todos, tipo: "se vc não acredita em Deus, azar o seu, ele existe e vai te julgar" - Meu contra-argumento: e todos os outros deuses dos vários povos, culturas e épocas do mundo, todos eles falsos? Pq só o Deus católico é o real e eu devia me submeter? Não me convence.

Concordo que o problema é pensar que ser gay é se conduzir apenas por sexo e que todos são iguais (ex: um hétero que pensa que todo gay vai dar em cima dele). Reconheço que existem gays que não tem noção de respeito (assim como existem héteros sem respeito), o problema é colocar todos dentro da mesmo caixa. Neste momento estou odiando a humanidade.

PoshDrosofila disse...

É tao triste dar de cara com um ser tao preconceituoso como este, é alem de triste quase inconcebível!
Boa sorte lola, e bom animo pra lidar com coisas desse tipo.
k

Oliveira disse...

Lola:

Eu leio seu blog a algum tempo sem comentar, mas uma questão me chama a atenção.

Por favor, me responda: bicha é gente maravilhosa que deve ter todos os seus direitos respeitados; presidente burro e sem cultura e desonesto é a melhor coisa para o Brasil; gente preguiçosa e vagabunda, tem que ser assistida pelo estado,com dinheiro de grande parte da população que trabalha (na maior parte pobre, mas com dignidade, que se esforça); gente gorda, horrível e doente tem que ser aceita, enquanto só pensa em chocolate e doce, como parece ser seu caso pelo que leio nos seus posts?

Agora: héteros são pedófilos ou intolerantes por não gostar de viadagem; candidatos a presidente cultos e bem preparados não tem valor, (são restos das oligarquias das capitanias hereditárias); ricos que vivem bem, educam bem seus filhos nas melhores escolas, e pagam impostos para sustentar as bolsas-eleitorais do governo, não prestam; e, gente em forma, tais como mulheres magras e lindas estão erradas por estarem a serviço da libido masculina?

É isso, acima, que é ser de esquerda? Essa senhora simpática, magra e bonita, que está no post do pudim de café, é sua mãe, não? Ela te ensinou isso? Ela concorda com isso? Teu pai te ensinou isso? Eu duvido!

Grande abraço!

Oliveira.

Giovanni Gouveia disse...

Lola, enviei um e-mail a um amigo, homo assumido, e com uma relação estável já há alguns anos, sobre o projeto de um deputado que proíbe a adoção por casais homossexuais, e ele respondeu isso:

"No último final de semana estive participando de um curso de lideranças LGBT em Pernambuco. Foi deveras interessante. Muito mais interessante foi conhecer a história daqueles jovens homossexuais militantes (ainda bem que entraram no Movimento!). Vejam só a crueldade das famílias de dois daqueles rapazes: um, de 19 anos, ao ser descoberto homossexual pela família aos 11 anos de idade, escutava dos seus pais (que pais!) que era melhor que tivesse morrido, que os pais queriam morrer porque tiveram um filho assim. O rapaz tentou suicídio quatro vezes! Ainda bem que deixou de tentar suicídios e foi estudar e vai fazer vestibular agora, no meio do ano. O outro, com 32 anos, mais parecendo uns cinquenta e uns, aos 11 anos, por ser "delicado", foi posto pra fora de casa. Claro, precisava comer, prostituiu-se, tomou hormônios femininos, aplicou-se de silicone, levou tiros de rapazes homofóbicos, adquiriu HIV. Hoje, não faz mais programa, tem um defeito nas pernas por causa dos tiros que levou aliados a uma neurotoxoplasmose, que o deixou numa cadeira de rodas, hoje é militante...
Na terça-feira passada, um jovem de 14 anos, em São Paulo, suicidou-se porque não aguentava mais ser mal tratado pelo simples fato de ser homossexual.
O que é normal? jovens se suicidarem porque a família lhes nega amor e carinho? Jovens se prostituírem somente porque papai e mamãe sentem vergonha de ter um filho assim?
O mais engraçado é ver gente que diz que defende direitos humanos, mas pra todos, exceto para cidadãos homossexuais...
Será que é hipocrisia?
sei não..."

Giovanni Gouveia disse...

Oliveira, se você se der ao trabalho, vai encontrar o posicionamento da Mãe de Lola neste blog, seja escrevendo como "Mamacita" seja nos relatos que Lola faz das atitudes dela, aliás uma mulher fantástica, anos luz à frente da mediocridade da nossa sociedade.
Lola, felizmente, aprendeu muito com ela, você devia tentar superar um pouco esse ódio destilado que demonstra e aprender também um pouco.

Leila Silva disse...

Realmente tem que ter estômago para ler o texto todo deste cara...mas a sua resposta está excelente, eu só acrescentaria que, na verdade, os homosseuxuais são como todas as outras pessoas, com seus defeitos e virtudes, nem mais, nem menos. Eu, por exemplo, tenho amigo homossexual que é machista (tem melhorado, felizmente). Sim, isso existe, mas de um modo geral os homossexuais são mais abertos sim, mais sensíveis. Por isso tantas mulheres prezam a amizade deles. Só digo isso, desculpe a confusão, para tentar mostrar que não há mundo perfeito, nem de um lado nem de outro.
E outra coisa interessante apontada por seu leitor: quem não tem filhos não pode opinar sobre nada que tenha relação com a família. Eu também não tenho filhos e já notei essa reação...ora, não temos filhos, mas sabemos observar. Que coisa!
Abraços

Louis. disse...

gostei da sua resposta, ironia e sarcasmo são a melhor opção para responder um email tão mal redigido e mal argumentado.

não dá nem vontade de comentar, parece uma coletanea de casos particulares exacerbados para criar uma imagem completamente distorcida da realidade e dos gays.

mas devo dizer que algumas coisas me chocaram, não achava que esse discurso de perseguição aos heteros e de aliciação de criancinhas tivesse chegado aqui, na minha cabeça isso só existia nos estados unidos.

como texto de ficção devo dizer que gostei bastante do email do norberto, deixando a má redação de lado, quase senti a atmosfera opressora desse mundo em que uma superentidade maligna chamada "GAYS" dominou a mídia e controla os probres héteros com censura e repressão.

Masegui disse...

Mary had a little lamb...

Giovanni Gouveia disse...

Perdão, Mário Sérgio, não lhe poupei o trabalho desta vez...

lola aronovich disse...

Oi, Asn! Que bom que vc gostou. Hoje mesmo, por coincidência, o Idelber publicou um artigo muito mais detalhado sobre o que vem sendo feito pra mudar o quadro da homofobia. Mas ele deixa claro, e eu concordo, que esta é uma luta da esquerda. A direita não está nem aí, muito pelo contrário...


Daniel, Valéria, obrigada! Não acho muito bem escrito não. Foi um texto escrito às pressas. Meio “gut reaction”, sabe?

Ana Paula disse...

Oi Lola

Faz tenpo que não comento aqui e faz tempo que leio uns posts e morro de vontade de comentar mas ando muito ocupada no trabalho. Mas esse de hj eu não resisti.

Eu tenho um tio-avô (irmão do meu avô, deve ter uns 80 anos) que é homosexual. Eu cresci vendo ele e o parceiro deles juntos. E sempre foi tão, mas tão natural pra mim que só aos 15 anos me deu um clique e eu pensei: Meu tio é gay. Mas nunca mudei meu jeito de olha-los. Acho que pq nunca ouve discriminacao nenhuma na minha familia em relacao à eles, entao pra mim é a coisa mais natural do mundo. E olha que ele tem 80 anos, é assumido desde novinho tb. Imagina se meus bisavós nao teriam muito mais motivo pra por ele pra fora de casa ou sei la mais o que à 70-60 anos atrás!!!

E ele é super-hiper católico. Não tem essa história de seguir "outros Deuses"(não que isso seja importante mas só pra esse cara ver como meu tio, gay, adora o memso Deus dele, hétero). E meu tio é muito bem tratato e respeitado dentro da igreja dele. É super envolvido, nao vai la e senta num cantinho escondido. Ele le os textos no altar, participa das reunioes, bazares, jantares com bispos etc..

E é como vc falou, gay nào quer converter ninguém. Eles tem seu radar e só vão se interessar por quem é gay. Nào existe essa de forçar a barra não.

Vixe, poderia ficar aqui discursadno o dia todo mas infelizmente o lerê me chama.

bjo gde

hericky disse...

ish.. comofas? pra piorar a situação o cara misturou tudo com religião...

como dizia um reverendo anglicano ontem no Jô, todo mundo foi feito e criado por Deus... dizer que os gays vão prestar contas pelo que fazem nos quartos (eles decapitam crianças pra beber o sangue Lola, tu não sabia??) e que todos saem por aí de silicone aliciando crianças é, só pra começar, não saber a diferença psicológica de "gay" e "travesti". um gay passa 98% do seu tempo igual a um homem hetero passa, agora vem me dizer que a gente tem que pegar as tochas e as foices e sair atrás deles porque Deus mandou proteger os jovens e suas namoradinhas... PQP.

lola aronovich disse...

Gustavo, é, gente que fala assim é quem acredita em verdade absoluta, numa verdade única, num único deus como sendo o verdadeiro e legítimo. É muito difícil contra-argumentar, porque pra encerrar uma discussão eles geralmente dizem “Vc vai ver quando morrer e for julgada”. Só que aí já é tarde, né?
Olha, até entendo a estratégia dos homofóbicos de ver os gays apenas como seres sexuais (e, assim, depravados). Isso evita que eles vejam os gays como pessoas completas, com opiniões, desejos, ambições, sonhos... como qualquer um.


PoshDrosofila, eu também fico muito triste. Mas esse pessoal existe aos montes, e se a gente só fingir que eles não existem, eles não vão embora.

lola aronovich disse...

Ai, ai, Oliveira. Vc não tem um pouco de vergonha em ser tão mal-informado? Tudo que vc cita é sua opinião, e nada disso corresponde à realidade. Mas pelo menos vc assume, nas entrelinhas, que é de direita. E vc já vem com o pacote todo: homofobia, machismo, gordofobia, elitismo... Racismo estava em falta onde vc comprou?
Mas quanto a sua gordofobia, é impressionante que vc pense que eu, por ser gorda, sou doente.
Agora, se minha mãe e meu pai concordam “com isso”? Com isso o quê? Com isso de que vivemos num mundo preconceituoso e é nosso dever ao menos tentar mudar este mundo? Puxa, que surpresa! Eles concordam. Mas sabe, eu, com 42 anos nas costas, sou um ser independente dos meus pais.


Gio, tem que ter muita falta de empatia pra não empatizar com o que escreve o seu amigo. Pois é, infelizmente, essa é a realidade para muitos gays. Eu já ouvi várias vezes pessoas (geralmente homens) falarem que preferem ter um filho morto a um filho gay. Mas isso não é homofobia, imagina...
Ah, obrigada pelos elogios à senhora minha mãe.

lola aronovich disse...

Leila, bom, é que isso de que homossexuais são pessoas como todas as outras, com os mesmos defeitos e virtudes, já foi falado tantas vezes por aqui, que achei desnecessário repetir. Mas eu passo pelo assunto ao dizer que gays TÊM religiões, como qualquer um. São iguais. Eu fico chateada quando vejo gays racistas, gays machistas, e inclusive gays homofóbicos, assim como fico ao ver mulheres e negros preconceituosos. Mas acontece. Somos parte da mesma sociedade. Agora, não preciso nem apontar de onde vem a maior parte do preconceito...


Louis, eu fui irônica e sarcástica? Nem notei! (não, sério!).
Esse pensamento de gays aliciarem criancinhas é impressionante. Não sei se sou ingênua ou vivo no mundo da lua, mas a primeira vez que ouvi esse tipo de coisa foi recentemente, faz pouco tempo. Fiquei realmente chocada, porque é o tipo de pensamento TÃO facilmente desmentido por qualquer estatística... É, o email do Norberto parece um texto de ficção: Quando os gays dominaram o mundo.

Louis. disse...

estava pesquisando no google sobre a bebe buell e acabei achando um site com todas as playmates do mes da playboy, desde 1953.

playmate do mes é uma das sessoes de destaque da revista, exibindo ensaios fotograficos com mulheres nuas.

é interessante notar a evolução da forma de mostrar as modelos, e das modelos em si. passando da beleza mais natural do inicio da revista. com mulheres em situaçoes cotidianas, meio que pegas de supresa nuas em seus quartos e algumas fotos com viéses artisticos. para as barbies plasticas, bronseadas, siliconadas e photoshopadas das ultimas duas decadas. todas escancaradas como se estivessem sendo avaliadas.

enfim, vale a pena dar uma olhada.

http://www.freeweb.hu/playmate/main.html

lola aronovich disse...

Mario, Gio, não adianta só olhar pro lado e fingir que o troll não existe. Mas sabe que legal? Ele acabou de criar a conta no Google só pra poder postar aqui! Será um novo troll ou um dos antigos?


Ana Paula, saudades dos seus comentários tb! Ótimo coment, aliás. Obrigada! Fico muito feliz em saber que seu tio-avô não sofreu discriminação da família (e como isso afeta a gente, né? Como é bom crescer vendo que nossa família não é tão preconceituosa como tantas outras!), e que é bem aceito pela igreja. Espero que o mundo comece a caminhar nesses mesmos passos.

lola aronovich disse...

Hericky, deus é um conceito muito pessoal nessas horas, não acha? A gente tenta acreditar num deus que reflita os mesmos valores em que acreditamos. Se somos homofóbicos, vamos querer um deus que prometa (e cumpra!) que todos os gays arderão no inferno. E sim, é incrível que o Norberto (e tantos outros) não saiba a diferença entre gay e travesti.


Louis, eu não olhei detalhadamente, não aumentei nenhuma foto, mas pra mim elas parecem tão iguais! E são todas brancas, a maior parte loiras. Enfim...

Luiz disse...

nossa senhora do ó! se não fosse pela resposta da Lola, nem me dava ao trabalho de ler tanta baboseira desse tal de noberto. ô, alma atormentada!

Louis. disse...

é, teria que olhar mais detalhadamente para ver as mudanças.

no começo da revista as mulheres parecem comuns, bonitas, sim, mas reais. com gorduras, coxas, bundas, braços. corpos que hoje seriam usados em revistas exemplificar pessoas que precisam emagrecer.

além disso, as mulheres eram brancas, sim, porque o publico alvo são homens brancos, ao decorrer das 4 decadas seguintes,elas continuam caucasianas, mas são alaranjadas agora. como se tivesse algo errado na cor natural delas.

além disso retratava-se mulheres de até 30 anos hoje todas tem menos de 25. fora que tinha mais diversidade etnica, de estilos de se vestir, de formatos de corpos, hoje todas tem corpos iguais, cabelos loiros o que muda é só a cabeça e a posição.

mas tá, to me empolgando demais :D

L. Archilla disse...

será q o Oliveira não sabe q não precisa ter conta no blogger pra comentar?

Bau disse...

Lola, querida, o tal norberto e o tal oliveira não têm nenhuma noção do que estão dizendo, apenas repetindo discursos elaborados e mantidos por um sistema que, com nossa luta, um dia poderá vir a ser um pouco mais justo. Esse sistema, como ainda está funcionando, serve ao poder dos homens brancos,heterossexuais, ocidentais e com dinheiro - igrejas e afins, inclusive. Adorei seu texto, sua resposta foi muito bem escrita. Esses dois seres homofóbicos engrossam as fileiras dos ignorantes perigosos, porque além de serem ignorantes sobre a História e direitos humanos, ainda se acham injustiçados e sem privilégios perante os "outros". Como vc perguntou, onde foi que esses caras compraram seus pacotes? Que horror! Eu havia escrito algo um pouco forte para dizer a essas duas criaturas, mas prefiro dizer que espero que eles aprendam a ser gente. Deus! os caras ainda se enchem de propriedade para falar em Deus. Que horror!

Milla disse...

...essa galerinha homofóbica é uma comédia...

Milla disse...

Oliveira,
você é um imbecil.

Vitor Ferreira disse...

Lola para presidente!

Introspective disse...

Francamente, Lola... não sei como vc consegue. Como se dá ao trabalho de responder os impropérios desses aborígenes. Sério mesmo, admiro muito a sua paciência, o seu autocontrole, a sua elegância e o seu didatismo. Vc é tipo uma jesuíta do século XXI, catequizando os índios sem luz e sem cultura. E falo isso sem ironia: o Brasil precisa de mais pessoas como vc.

E agora me dá licença que, depois do email desse cara, preciso tomar um Dramin pra não vomitar.

Anônimo disse...

sinceramente acho que se a questão homosexual é realmente relevante então os mesmos devem seguir suas vidas e tentar reverter a questão assim como os negros o fizeram....acho ridiculo o assistencialismo as minorias, parece que suas causas são fracas e que não são iguais quando todo o palanque é de igualdade. Acho que respeito mutuo é o principio de tudo...existem sim exagersos vindos da comunidade gay, assim como da comunidade religiosa...quem vai recuar primeiro? let the games begin!

New disse...

Oiêee!
Vim desjar-lhe um lindo dia dos namorados.
Ame basante e beije muuuuuuuuuiiito.
Bjs.

Dai disse...

Lolinha, vc deveria dar um curso: como dar respostas inteligentes a trogloditas completos. Sério, é um grande talento seu, desconstruir com leveza essa brutalidade que chega ao teu email, sem recair no lugar comum. Quando leio sempre penso que preciso aprender um pouco com isso, não gosto nem de lembrar que essas pessoas existem, menos ainda interagir com elas.
Sua coragem em responder prova o valor que a palavra ainda tem.
Muito, muito bom texto. Beijo!

Αφροδίτη disse...

Sem palavras!

Arrasou! Obrigada Lola! ^^

*-*

Fiquei emocionada. hahaha...

Beijão!

Norberto V. S. Hoff disse...

Não sou católico, sou judeu. Vários povos com muitos deuses surgiram e desapaeceram. Os judeus com seu único Deus´- o povo mais antigo e mesmo diante de todas as perseguições continua inabalável na sua conduta. Se Deus nos der tempo e saúde, daqui a alguns anos vcs estarão defendendo outra minoria criada pelos seus discursos parciais e eu continuarei a defender a igualdade entre os homens. È preciso coragem para isso. Espero-os naquele dia

Naname Misuhara disse...

Sua resposta foi PERFEITA!

Leo. disse...

Clap, clap, clap. (Aplausos pra você Lola). Ninguém precisa dizer mais nada.

Roberta Noroschny disse...

Teu texto ficou ótimo! Uma da pessoas que mais amo no mundo é gay. Gostaria que todos pudessem ter alguém assim por perto. O grau de asneira sobre o assunto diminuiria consideravelmente.

Ah, o tal do Norberto é judeu? Bom, é possível que algum ancestral dele tenha virado pó em algum campo de concentração, do mesmo jeitinho que um homossexual...

Alessandro R. C. disse...

Lola pra presidente! [2]

Valek disse...

Queria eu ter algo no mínimo inteligente para elogiar essa sua resposta... Mas só me vem à cabeça a famosa frase do Hulk...

LOLA ESMAAAAAAAGA HOMENZINHO!!!

Lola, vc destrói. Sou sua fã. Muito mesmo.

infinitopositivo disse...

Li e me identifiquei com um leitor que comentou a respeito da sua paciência em responder a tantos impropérios. Mas, pensando bem, foi a resposta certa, na justa medida de tanta ignorância.

Lola, não tenha dúvidas que este tipo de pensamento/comportamento é algo fabricado pelas religiões. Seitas evangélicas em geral exercem este tipo de influência em seus fiéis. É uma manipulação que visa "criar um cenário" onde todas as pessoas que estão dentro dele são impuras, perdidas, longe do "Senhor". Os homosexuais foram eleitos como espécie de exército a ser combatido.

Entretanto, não é um combate comum. Pretende-se fazer deles, a partir da ideia construída dentro das seitas e argumentando-se a doutrinação bíblica, uma forma de "exemplificar" o mal.

Veja que paradoxo: para se crer que Deus (o deles) existe, não é preciso qualquer elemento tangível. Todavia, para mostrar a existência do que chamam de "o Mal", e mais grave, estabelecer verdadeira perseguição e cultivar toda sorte de preconceito, tem que apontar para um tipo, um grupo ou coisa assim.

Custa-me acreditar que tantas pessoas consigam ser catequisadas por tamanha blasfêmia e se tornem tão radicais, fanáticas ao extremo e sobretudo ainda tenham que "dispor financeiramente" para isto. É tudo muito cruel, atraso total, verdadeiramente louco.

Ery Roberto

Anônimo disse...

Uau! Apesar desse cara ser misógino, machista e crente (em alguma religião) ele SABE que cantadas são assédios, são incomodos "te comeria aqui agora" (ou algo assim que ele escreveu entre aspas tb). Interessante! Só me faz imaginar como a cantada deve ser claramente uma ofensa na cabeça dos machistas que a praticam, mas que nunca assumem pra poder não deixar de faze-las. Não acho que seja realmente claro pra todos, mas deve ser verdade pra alguns.

Anônimo disse...

A principio, sou Anonimo pois não me sinto mais seguro para dizer o que penso.

Sou homofóbico, não os odeio ou os ataco mas tenho fobia de suas atitudes e ideais. Para mim homossexualismo é pecado, é errado tanto como canibalismo, vícios, crimes ou qualquer coisa que vá contra a vontade de Deus.
Homossexuais e simpatizantes costumam dizer que Deus é amor, mas esquecem q é justica. Ele deixou Suas leis e vontades para seguirmos como guia, podemos ou não fazer isso, e por isso seremos salvos ou condenados. Minha cervejada mensal não é pecado menor que praticas homossexuais, e todos responderemos por nossos atos.
Quem quiser glorias, dinheiro, prazeres nesse mundo aproveite, pois o tempo é curto.
Agora se vc quer a eternidade ao lado do Senhor, tendo tudo que lhe é por direito, viva com descencia e arrependa-se de qualquer pensamento pecaminoso todos os dias, e peça o perdão que Cristo pode lhe dar.