sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

CRÍTICA: SEXTA-FEIRA 13, PARTE 11 / O velho Joça ataca pela última vez

Não queria contar o filme, mas ela morre (porque está de topless).

Estou me apose
ntando: acho que Sexta-Feira 13, Parte 11 é o último filme de terror desse tipo que eu assisto. Não tenho mais (eu ia dizer estômago, mas a verdade é que é outra coisa) saco pra essas produções sem nenhuma razão de ser. Elas não assustam, não divertem, logicamente não fazem pensar. Não consigo imaginar outra razão pra elas existirem além da clássica “fazer dinheiro pros produtores”. É uma fórmula baratinha e eficiente: pegue atores desconhecidos e ponha um grandalhão mascarado e um punhal no mesmo cenário. Pronto.
Eu vi muitas Sextas Feiras 13 na minha vida. Vi a última, mais ou menos, se considerarmos Freddy vs. Jason uma delas. Vi Jason X (que o pessoal chamou de Jason Xis, não Jason Dez). Tirando a 7, 8 e 9, que eu devo ter pulado, imagino que vi todas. E, pra ser franca, nenhuma é boa (acho que gostei mais da terceira, porque era em 3D). Não que eu creia que Halloween (que deu origem ao gênero slasher, que é isso de um serial killer sair por aí matando jovens, sem motivo algum) seja grande coisa. Mas pelo menos os primeiros minutos de Halloween, com a câmera subindo a escada, já são melhores que os onze Sextas Feiras juntos. No fundo, não é fácil pra essa espécie de filme continuar retornando. O gênero já foi estudado exaustivamente e concluiu-se o que hoje parece óbvio: é um tipinho ultra-conservador, em que sexo e drogas são punidos com a morte. É uma festa pros nerds, que podem se vingar da gostosona que nunca lhe deu bola na escola, ou do atleta (jock, em inglês) que batia nele. Todos vão morrer. É vero que os nerds morrem também, mas o que importa é que Jason não morre jamais. E esses filmes permitem uma interatividade fantástica. Graças à máscara de hóquei que cobre a cara do vilão/herói, o espectador pode se imaginar no lugar dele. Ainda melhor: a câmera nos mostra o ponto de vista dele. É como se fosse um videogame, em que o espectador se sente como se ele próprio estivesse retalhando toda aquela gentinha que o tratou mal.
Pânico (Scream) explicou, numa linguagem acessível, o que os acadêmicos diziam. Como seguir mostrando moças correndo semi-nuas na floresta depois disso? Houve uma desmoralização, e chegou um novo gênero, o do torture porn de Jogos Mortais, Albergue e afins, que é bem diferente de Sexta Feira, porque não tem humor algum e não quer assustar, só chocar. Acontece que Jogos Mortais (que é muito mais bem-sucedido em termos de bilheteria que qualquer slasher film) veio pra ficar. Logo logo chegaremos ao Jogos Mortais 11, não duvide (eu parei no três, obrigada). Pra tentar atrair esse público, Sexta Feira trata de focalizar mais membros cortados. Menos humor, mais sadismo. Não funciona. Outro problema é que o público pra esse programa é adolescente. Os de hoje não estavam vivos em 1980, quando a série começou. E os daquela época se cansaram desses filmecos faz tempo. Logo, cada filme precisa começar do zero.
E a franquia finge que não sabe de nada. É tudo repetido: o Jason mora no acampamento Crystal Lake, jovens vivem indo pra lá pra transar e fumar maconha, e o Joça vai matar todos eles, ué (tirando a mocinha virgem que imita a mãe, e temos aí a clara dicotomia entre santa e p*** - as p***s são as dezenas de mulheres que aparecem na série exibindo os seios). É só o pessoal deixar de acampar lá que o Jason deixa de matar. Então em todo episódio temos alguém contando pros outros sobre o legado de Jason, e todo mundo dizendo: “Imagina, você tá de sacanagem!”. Ninguém nunca viu um dos onze Sextas Feiras 13.
Este aqui é ainda mais racista e classista que de costume. Há um único asiático (o menino de Quebrando a Banca) e um único negro, e evidentemente eles não comem ninguém. A série reforça todo o sistema estúpido do high school americano, em que líderes de torcida só transam com carinhas ricos e brancos. Blergh. Aproveita e degola os produtores dessas besteiras também, Jason.
Não entendo por que andam dizendo que esse troço é uma refilmagem. Não é. Até pode ser nos primeiros três minutos, mas depois a legenda diz “época atual”, que deve ser 2009. E aí é só pretexto pra novos jovens caírem nas mãos do mascarado, que parece ser uns cinco, porque está em vários lugares ao mesmo tempo. Um tédio. Fora isso, ele corre rapidinho (esqueceram que ele já foi morto e remorto umas onze vezes?), aprisiona uma vítima, e usa arco e flexa. Desde quando o Jason é assim? Bom, não importa. Eles que façam mais onze Sextas Feiras e fisguem os teens de hoje, que nunca viram mais de um ou dois exemplares. Ainda não descobriram que estão sendo enganados. Enfim, se não vão aposentar o Joça, me aposento eu. Foi o último.

17 comentários:

Mei disse...

Quando leio na sinopse algo assim: "um grupo de jovens vão para uma floresta".." um grupo de amigos acampam...", eu já desisto de ver!!! hahahahahaha

Eu adooooooro filmes de terror, mas não sou chegada em gore ou massacres. Gosto mais é de ghosts, spirits, e essas coisas que não me deixam levantar de noite pra fazer peepee.
^_^

Princesa disse...

Esses filmes de terror são um saco,meus colegas todos gostam.Eu nunca vi graça nenhuma.É aquela coisa:não vi e não gostei.

asnalfa disse...

Poxa.... adoro os asiáticos... pq nao mostram um beijo gay nesses filmes.... seria tao legal.

Srta.T disse...

Ai, que preguiça. Até curto um filme de terror, mas acho que nunca assisti um Sexta-Feira 13 até o final. Gosto dos do George Romero, de zumbis. E dos asiáticos no estilão "O Chamado".

Mas ouvi muita propaganda boa dos "Hellraiser", tô querendo ver. Alguém já viu? Recomenda?

claudiamay disse...

Eu gosto muito dos Hellraiser. Quero dizer... Gostar não é bem a palavra certa. Eles são perturbadores demais. Ao menos é isso que eu achava na adolescência--dediquei boa parte dela a assistir filmes de terror desse tipo... heh. Já não sei que efeito Hellraiser vai ter sobre mim hoje em dia, mas não estou certa de que vou testar (=medo).

asnalfa disse...

Dilma Roussef é a favor da legalizacao do aborto e do casamento gay!!!
olha o link

http://www.bemparana.com.br/index.php?n=45220&t=dilma-rousseff-a-favor-do-casamento-gay-e-da-legalizacao-do-aborto

Chris disse...

Lola, eu destesto todo e qualquer filme que tenha a frase 'um grupo de jovens' na sinopse.

Nunca gostei de Jason & afins, gosto de terror psicológico, e até de alguns remakes japoneses, como O Chamado, mas é isso.

Beijos

Túlio disse...

Lola, vc viu a foro que saiu da Rihanna, que apanhou do namorado Chris?
Se não, taí a foto:

http://www.tmz.com/2009/02/19/rihanna-photo-face-beating

Não tem como ele dizer que não fez nada, tem?

anacris disse...

ahh droga, tava louca pra assistir, não era pra ser comédia? hahaha

Globeleza disse...

Lola... também não gosto desse tipo de filme.. depois de ser bem acostumado com filmes com um conteúdo para se pensar, sinto que esses filmes mais bobos não valem a pena.

Mas as suas leituras e interpratações do filme são perigosas, por um motivo muito simples: trata-se de um filme pra não ser levado a sério. Essa é a premissa. Eu duvido que o conteúdo tem propositalmente engajamento político ou social.

Você comparar o filme com um videogame onde se mata pessoas é exagerado. A intenção é divertir, e não sugerir que negros ou orientais são inferiores.

Levar o Jason a sério, é como acreditar, depois de uma sessão de Lassie, que cachorros falam, ou coisas do gênero.

Tente arrancar mensagens subliminares de filmes que realmente as contenham.

Beijos

DIARIOS IONAH disse...

eu realmente não consigo entender que gosto da a quem ve filmes desta qualidade, deste contexto, realmente. isso eh mistrio para mim...

lola aronovich disse...

Globeleza, as MINHAS leituras e interpretações de Sexta-Feira 13 são perigosas?! Só porque a maior parta das manifestações culturais não são pra ser levadas a sério não quer dizer que elas não tenham influência sobre quem assiste. Olha só a sua frase, “Você comparar o filme com um videogame onde se mata pessoas é exagerado. A intenção é divertir”. Ué, vc tá dizendo que a intenção de um videogame onde se mata pessoas é fazer com que o usuário saia e mate pessoas? Pensei que a intenção do videogame também fosse divertir. Mas hoje em dia se discute muito menos INTENÇÃO, e muito mais RECEPÇÃO. A intenção de qualquer filme de Hollywood é lucrar, ponto. Algumas têm a intenção de ganhar Oscar. Mas todas acabam reenforçando ou contestando o status quo (ok, reenforçando muito mais que contestando). Elas influenciam. E as “mensagens subliminares” de Sexta-Feira 13 e demais filmes do gênero não têm nada de subliminar. Mensagem subliminar é outra coisa. Essas mensagens desses filmes são bem evidentes. Por que te incomoda que alguém tente analisar esses filmes? Porque só dizer “Sexta-Feira 13 Parte 11 é uma boa diversão, e não pode ser levado a sério” não é uma análise. É o fim da análise. Quase uma censura, não acha?


Srta T, o maridão, sem querer, comprou um dvd onde vinha Hellraiser 2 e 3. O 2 eu ainda achei assistível, mas o 3 é horrendo. Faz muito tempo que eu vi o primeiro, e tem bastante coisa interessante. Acho que os primeiros 3 filmes de A Hora do Pesadelo (Nightmare on Elm Street) são legais. Adoro essa ideia de que vc não pode cair no sono, ou será morto durante um sonho.

Tina Lopes disse...

Gostei de Pânico, só o 1. Nunca vi Hellraiser nem Sexta Feira 13. Quer dizer, vi uns 5 minutos no máximo de cada, quando zapeava. Acho perda de tempo demais. Mas gosto de filme de zumbis. E daqueles de terror mesmo, sem mutilação de membros e tals. Prefiro capetas e lobisomens. O Chamado e outros orientais são bem bons também (tem cena mais pavorosa que aquela dos cavalos se jogando no mar? brrr). Já das séries tipo Albergue eu tenho agonia só de saber que existem.

Liris Tribuzzi disse...

Tá se aposentando tarde, hein. Eu já decretei a minha desse tipo de filme há uns anos, e olha que minha vida cinéfila é um tiquinho da sua.
Viu 3 Jogos Mortais?! Você realmente tem fé na humanidade pra ter vistos eles..hauhuahuahuahuaha

carolina disse...

Nao gostei, ODIEI, simplismnete o cara tem a parte de cima da cabeça dilacerada,é jogado no mar e nao morre, volta e pega a menina ( estou falando do Jason) impossivel entender esse filme, alem do filme ser pura putaria !!

Anônimo disse...

Sexta-Feira 13 é o tipo do filme. Você assistiu um. Assistiu todos.
O primeiro filme no final você é pego de surpesa quando a Jason aparece e derruba a menina no barco.
Mas nos demais filmes é tudo igual. O casalzinho que dá umazinha é morto pelo Jason e ate o final é o mesmo.
Com alguma coisa levantando do lago.
Vi o I,II e III. O Filme é previsivel. Nao muda nada.

Edi Silva disse...

este é um remaike de sexta feira 13, não é o 11, ok