quinta-feira, 16 de outubro de 2008

ESQUERDA HOMOFÓBICA? NÃO PODE!

Ai, estou acompanhando meio de longe toda essa celeuma sobre o segundo turno em São Paulo e o último comercial do PT (já tirado do ar) perguntando, entre outras coisas, o que o eleitor sabe sobre Gilberto Kassab (DEM) - se ele é casado, se tem filhos. Acompanho de longe porque é com enorme felicidade que não preciso mais votar em SP. Morei lá na capital durante 16 anos. Vi coisas desastrosas, como Jânio ganhar do FHC, em 85, e Collor ganhar do Lula, em 89. Ouvia diariamente o pessoal falar com orgulho do Maluf (“rouba mas faz”, tropa na rua), e desferir preconceitos contra nordestinos. Também vi com felicidade e surpresa quando Erundina se elegeu prefeita, em 88 (pra quem não lembra, isso só aconteceu porque na época não existia segundo turno. Ela ganhou com 23% dos votos!). Moro em Santa Catarina e já me cansei de anular o voto porque, volta e meia, tenho que escolher entre PP e PMDB, Amin vs. Luiz Henrique. Mas SP é uma das cidades mais conservadoras do país. E onde o movimento anti-PT tem mais força. Eu tô cheia de amigos ricos em SP que odeiam Lula e Marta, e que nunca, jamais, em hipótese alguma, votariam no PT. Se tivessem que escolher entre PT e Maluf, votariam no Maluf. Quando a disputa é entre Marta e um ex-secretário de um dos piores governos que SP já teve (Celso Pitta), essa elite nem hesita: vota no Kassab. O voto no Kassab na realidade nem é nele, é só um voto anti-PT. Isso é tremendamente difícil de mudar. Marta - e qualquer candidato(a) do PT - pode ter 40% dos votos no segundo turno, mas pra se eleger é preciso 50%. E eu acho que em SP, lamentavelmente, 50% é contra o PT.
Se meus amigos deixariam de votar no Kassab se ele se assumisse gay? Du-vi-do. Deixem-me repetir: se a disputa fosse entre Marta e Maluf, eles votariam no Maluf. Preciso dizer mais alguma coisa?
Muito antes que esse comercial da Marta insinuando (de forma meio leve) que Kassab é gay fosse ao ar, eu já observava em blogs de esquerda, escandalizada, uma enorme homofobia. Tem homem hétero de esquerda chamando o Kassab de bicha louca e tal. Acho isso o fim da picada. Escrevi pro Daniel, do Desabafo País, já no começo do mês: “Cuidado com a homofobia. Existem mil e um motivos pra ser contra o Kassab. Ele ser ou não gay não é um deles”. Pra mim machuca ver gente de esquerda sendo preconceituosa e adotando um comportamento típico da direita. Meus amigos de esquerda geralmente têm algumas características em comum: são feministas, anti-racismo, anti-homofobia, a favor da legalização do aborto, contra a violência policial, contra a pena de morte etc. Quase sempre quem é de direita é quem discrimina minorias. Então eu fico angustiada quando vejo gente de esquerda agindo como quem é de direita. Homofobia é burrice e preconceito, e eu gosto de acreditar que nós de esquerda somos mais politizados, mais conscientes, e conhecemos mais História que o pessoal de direita.
Isso posto, devo dizer que o comercial da Marta perguntando se Kassab é casado e tem filhos é tímido pra caramba. Quando a direita decide se meter na vida pessoal de um candidato, o faz com muito mais afinco. Lembrem-se da campanha do Collor contra o Lula em 89. Mesmo aqui em Joinville, onde tudo indica que o PT vai ganhar a prefeitura pela primeira vez na história, a direita não pergunta sobre Carlito Merss: “Por que ele não tem filhos?”. Isso é pergunta de principiante. Sobre Carlito, casado há anos com a mesma mulher, também militante do PT, a direita diz categoricamente, mastigadinho pro eleitor: “Carlito não tem filhos porque odeia criança”. Entendem a diferença?
Acho até engraçado comparar uma pergunta (que de inocente não tem nada) como “Kassab é casado? Tem filhos?” com tudo que se fala sobre a Marta em SP. Que ela é uma vagabunda, traiu o marido (com um argentino, ainda por cima!), não tem moral, não soube educar os filhos, além de ser uma perua que usa Botox. A última pérola que circula é que “ela deu pro Serra”. Hã? Notem que “dar pra Marta” (ou, sei lá, transar com ela) não seria uma mancha no currículo do Serra. Mas o é pra Marta, simplesmente por ela ser mulher. Não estou tentando justificar de forma alguma a homofobia dessa campanha. Só não dá pra comparar a homofobia contra o Kassab com o grau de machismo que existe contra a Marta.
Outra coisa que me deixa de cabelo em pé foi ler uma blogueira que admiro, de esquerda, feminista, lésbica, dizendo que, se o Kassab assumisse sua orientação sexual, ela talvez um dia votaria nele. Oi? Isso não é parecido a achar que as apoiadoras da Hillary vão agora votar na Sarah Palin? Afinal, mulher por mulher... Assim como eu jamais deixaria de votar em alguém por ele(a) ser gay (ou negro, ou mulher), eu tampouco votaria em alguém só por ele ser gay (assumido ou não). Yeda Crusius, Roseana Sarney e Angela Amin podem se candidatar em todas as eleições que quiserem, que nunca terão o meu voto. Eu não votaria jamais em candidato(a) do DEM, PSDB ou PP. A Dilma Rousseff já é minha candidata pra 2010 não por ela ser mulher, por mais que eu ache que já passou da hora do Brasil ter uma presidenta. Eu gosto dela por uma série de motivos. Um deles é que ela é mulher.
Também tem gente de esquerda que, pra disfarçar o preconceito, diz que “o problema” não é o Kassab ser gay, é ele não assumir sua orientação sexual. Opa! Desde quando alguém é obrigado a sair do armário? Isso só diz respeito à vida da pessoa. Eu, obviamente, tenho mais admiração por gays assumidos (e orgulhosos) que por gays enrustidos. Mas quem sou eu pra ditar como os outros devem viver? Não se deve forçar ninguém a falar sobre sua orientação sexual. No final, se Kassab for eleito, e eu realmente torço para que não seja, sua orientação sexual não afetará seu mandato. Ele sempre será um político do DEM, governando com pessoas de direita, seguindo um programa de direita. Ou seja, governando pros ricos.
Ainda bem que não vivo mais em São Paulo.

76 comentários:

Anônimo disse...

Lola pra presidente, JÁ!!!
Ehhhhheheheh... Lolinha só queria dizer que voce MANDOU BEM
este artigo! MUITO BEMMMMMMM!
Abraço da Fatima/Laguna/SC

Serge Renine disse...

Aronovich: pra quem não falava estou falando demais.

Perdoe-me não concordar com você, de novo, uma vez que estamos do mesmo lado, mas neste caso da Marta, vale aquilo que disse do Lula: a direita realmente fala e faz essas barbaridades que você fala e é por isso mesmo que a esquerda não deve fazer, principalmente a Marta que é um baluarte do respeito e tolerância para com as diferenças entre sexos. Como já disse a direita pode até fazer pior e é por isso mesmo que a esquerda não deve fazer. Para mostrar que é melhor e para não dar mau exemplo. Volto a velha Roma “à mulher de Cesar, não basta ser honesta, tem que parecer honesta" e neste caso, de novo, o PT, e principalmente a Marta, não estão agindo certo. Eu prefiro a Marta em qualquer ocasião, e muito mais em confronto com esse bizarro Kassab, mas, não aceito que se use as baixarias modelo Collor/Laurian contra Lula, em 89. Eu sei que o caso agora é bem menor, mas vindo da grande Marta da TV mulher dos anos 80, é bem pior. Os estrategistas da campanha dela erraram feio.

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Acho que a contra propaganda, da direita partidária e jornalística, "interpretou" dessa forma.
O que eu li foi que as chamadas de Marta questionavam se o eleitor sabia, realmente, quem era Kassab, que ele tinha participado do governo Pitta, quem eram os seus partidários etc. e perguntou se o eleitor sabia SE ele era casado, se tinha filhos... Em nenhum momento pergunta se ele é homo, bi ou hétero.
A diferença é aberrante. Logo a direita atacou dizendo que Marta estava driscriminando Kassab por ele talvez ser homo.
Aqui em Pernambuco temos uma dificuldade enorme de pronunciar o T depois de um T, esse e este, usualmente é a mesma palavra, o "visse" pode ser viste e ouviste (não necessariamente excludentes). Pois bem, tem uma piada aqui que o sujeito está no elevador e quando abre a porta alguém pergunta "desce?", e o sujeito responde: "dei, dei, dei, e daí? É da tua conta?", parece-me que foi mais ou menos assim que aconteceu com o "pobrezinho" do Kassab.
Em tempo, Kassab, por ter participado do governo de Pitta, além da coloração partidária dele, e só por isso, é inepto para governar o terceiro maior orçamento do país. Se ele sai do armário, lá fica ou nunca esteve, so diz respeito a ele, e a quem divide a cama com ele.

Pernambucobebendoparaomundo disse...

corrigindo: pronunciar T depois de um S...

lola aronovich disse...

Antes de responder qualquer comentário, queria explicar uma coisinha. Eu tento sempre deixar alguns posts prontos mais pra frente, pra que, em épocas de desespero, eu tenha o que publicar aqui. Ultimamente eu tava zerada, pois gastei todos meus posts enquanto estava na Argentina. Bom, notei que, quando deixo o post apenas salvo como rascunho, o Blogger muda a configuração! Parágrafos e qualquer itálico desaparecem, por exemplo. E isso não costuma acontecer quando eu clico no “publish post” (com data mais pra frente). Aí deu essa confusão de hoje serem publicados dois posts grandes, que não dá tempo pra ninguém ler. Então recolhi o último e vou deixá-lo pra um outro dia. Desculpa se alguém já leu. PIOR: uma pessoa já tinha até comentado. Eu nem li o comment, e não sabia que ele iria desaparecer quando eu salvasse o post como rascunho. Perdão à pessoa que mandou o comentário. Mil desculpas!

Ju R. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ju R. disse...

eu estava justamente esperando você escrever sobre isso - não sou de sampa, mas sou do rio.

lola aronovich disse...

Fátima, ah, não sei, espero não ter ofendido ninguém. Eu só queria falar sobre umas coisinhas que estavam me incomodando faz um tempo.


Serge, concordo contigo. Acho que a campanha da Marta errou feio sim, e que a esquerda não pode, de maneira algum, se comportar como a direita. E concordo que a esquerda tem que se policiar sempre pra se mostrar muito mais ética que a direita. Pra mim, não tenho dúvida que a esquerda É mais ética, e por isso esses golpes baixos de homofobia me insultam, como pessoa de esquerda. Se a gente já fica indignada que a campanha da Marta faça uma pergunta do tipo “ele é casado?”, a gente quase mudaria pro PSOL se o PT fizesse uma campanha a la Collor em 89. Só quis dizer que a direita faz coisas assim o tempo todo e faz muito pior. O que não justifica este grande derrape da Marta.

lola aronovich disse...

Gio, pois é, é muita hipocrisia a grande mídia fazer um escândalo em cima disso. Quando a baixaria é contra a esquerda, a mídia fica calada - ou melhor, dá corda. A Marta enfrenta machismo na campanha há um tempão, e a mídia não fala absolutamente nada. Isso lembra o que tá acontecendo nos EUA. O machismo contra a Hillary foi imenso, e a direita cristã dizia que isso não existia. Aí, quando a Sarah Palin foi escolhida pra ser vice, qualquer ataque é visto pela direita cristã como machismo! Muita hipocrisia pro meu gosto.
E parece que a Veja fez a mesma pergunta pro Kassab: o senhor é casado? O problema é que da Veja a gente pode esperar qualquer coisa, mas o PT não pode agir como a direita.


Então, Ju R, demorei um pouquinho, mas escrevi... E aí no Rio, tá rolando homofobia contra o Gabeira?

Pernambucobebendoparaomundo disse...

A folha, na sabatina, perguntou isso:

http://blogs.diariodepernambuco.com.br/politica/?p=1846

Ju R. disse...

olha, moro no rio, mas não na cidade do rio - sou de duque de caxias, baixada fluminense. o que está acontecendo é que estão meio que acusando o gabeira de "candidato da zona sul", "da elite". pombas, o cara é jornalista, é estudado...natural que ele ganhe bem e more num lugarzinho melhor! então quer dizer que se eu resolver me candidatar, tenho chances de ser eleita pelo "povão" porque venho de uma região pobre?? não sou rica, mas tb não sou pobrinha!
votei no gabeira duas vezes pra deputado, e ele não me decepcionou. o cara é autêntico, dá a cara pra bater, ao meu ver. enquanto que eu acho o eduardo paes um vendido (não sei se você sabe dele, mas depois eu explico melhor o porquê do "vendido").

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Lola, postei noutro post, mas repito aqui, a "lei contra cabra safado" é o código penal brasileiro:


"Art. 233 - Praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público:
Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa."

cavaca disse...

Eu não percebo nada dessa história...não sei quem é esse Kassab, nem como foi a administração anterior dele em Sp. Alguns amigos meus disseram que ele brigou com muita gente para limpar a cidade da poluição visual. Será que isso foi o mais importante que ele fez?

Mas conheço a Marta, da luta dela pelos direitos da união de pessoas do mesmo sexo e do seu discurso em beneficio do povo. Mas lembro-me também das enchentes em São Paulo enquanto ela plantava palmeiras nos jardins ou sei lá o quê...

Não sei nada dessa politicagem em Sp, não vi esse comercial. Mas foi uma coisa chata.
Quem garante que se ela ganhar não vai fazer uma administração mais voltada para a direita. Como você própria já disse Lola, Lula também não está fazendo um governo tão de esquerda assim.

Eu só queria que o Brasil despertasse politicamente o quanto antes. Que nas eleições a gente pudesse arrancar do poder essas caras que estão por aí a séculos como os sarneys da vida. Sanguessugas do dinheiro público. E que corrupto fosse punido de forma exemplar pois tenho certeza que o dinheiro publico roubado daria para levantar o nosso país de uma maneira extraordinária.

Anônimo disse...

Olá! Entro aqui há algum tempo e, antes de postar meu comentário, gostaria de te dar duas dicas sobre o blog. Eu não sou expert no assunto e quero que sejam críticas construtivas, ok? Gosto muito dos seus textos, mas acho que são exageradamente grandes e às vezes prolixos. O layout do blog me parece antigo, as cores não agradam e a diagramação não propicia a leitura.
Bom, sobre o texto em questão, eu não visto a camisa para nenhum candidato, mas o Kassab fez um bom trabalho em SP. As pessoas que moram em bairros de baixa renda dizem que os hospitais melhoraram demais, o transporte, a segurança. Para os com maior poder aquisitivo, a melhora foi significativa também. A lei Cidade Limpa, por exemplo, parecia improvável pela grana que a mídia exterior proporcionava, os lobbys que com certeza rolaram etc., mas ele peitou e a cidade hoje é muito mais bonita e agradável.

Carolina Rodrigues disse...

De mau tom essas perguntas na campanha da Marta; e ela ter lavado as mãos ao pôr a culpa no marketeiro, ora, tudo passa pelo crivo do candidato. Ficava mais bonito ter assumido o erro. Até porque ninguém melhor que ela, pra apontar os dois pesos e duas medidas da mídia brasileira. Só pra exemplificar, me estarrece a reação de indignado do "blogueiro da Veja" a esse erro de campanha, ainda mais ao vermos diversas citações homofóbicas no seu histórico de posts. E concordo com vc, Lola, São Paulo é uma das cidades mais conservadoras do país, já era de se esperar que os eleitores do "Geraldo" migrassem para o Kassab.

Carolina Rodrigues disse...

Aqui no Rio, a campanha do Paes não está batendo, ainda, nessas teclas de homossexualidade e drogas. A mensagem que eles querem passar é de um Gabeira Zona Sul, que não vai se importar com o subúrbio. Pobrezinhos, esqueceram que o Paes mora em seu apartamentozinho na Barra da Tijuca e é cria do César Maia (argh). Fico triste pelo PT apoiar a candidatura de Paes, sacrificando o Rio em prol de um bem nacional. Da mesma forma que apoiaram o Garotinho, contra o Vladimir, anos atrás.

Ashen Lady disse...

Acho que a bobeada do pessoal da campanha da Marta só deu uma desculpa para os misóginos de plantão, agora eles têm a desculpa de que a candidata é preconceituosa. Vão posar de bonzinhos.
Conheço muitos malufistas e sabem quem são eles? São senhores de idade mais avançada, que também vivem lembrando dos "bons" tempos da ditadura onde havia ordem.
Tenho um exemplo na família: meu pai é um desses. Às vezes fico me perguntando como ele reagiria se eu fosse candidata e ele ouvisse alguém falar sobre mim esses absurdos que ele fala sobre ela.
A minha opnião é que o preconceito contra a mulher é maior que contra um negro, um homossexual ou um ladrão.

Marjorie disse...

Lola, Marta (e o PT) já não são esquerda há muito tempo.

O sistema político brasileiro dá margem a alianças esdrúxulas (e, sem apoio, é impossível governar), o que, aliado à quantidade enorme de partidos, faz com que a ideologia não seja marca registrada de partido nenhum. Basta lembrar que, em 2004, Marta aceitou (e propagandeou) o apoio de Maluf no segundo turno. O PT também só chegou à Presidêcia quando abrandou o discurso e se aliou com gente de "direita".

A rigor, acho que não existe uma separação muito definidia entre esquerda e direita no Brasil, como há nos EUA, por exemplo. Não existe um partido para o qual vc olhe e pense: "ah, essa é a ideologia dele". O PT tem se mostrado um partido bastante conservador em várias questões, desde que chegou ao governo.

Logo, a mim me soa meio estranho chamar PT de esquerda. Já foi, hoje não mais. Nem de longe a plataforma da Marta atende às aspirações da esquerda "típica" (essas com as opiniões que vc citou).

Cris disse...

Fico de cara com essa "estratégia" da Marta, justo ela que sofreu tanto preconceito quando resolveu se separar!
E sobre a questão de filhos, sabe, Lola querida, acho um saco como as pessoas cobram quem não tem filhos, como se fosse uma obrigação, volta e meia me enchem o saco com isso.E usar essa pergunta, que normalmente é feita para pressionar as mulheres (aliás, é bem o que vc falou, TODO mundo acha que pode meter o bedelho no corpo da mulher, se ela é gorda, se tem ou não tem filhos, um horror!!! Como odeio gente que pergunta em tom de cobrança se eu não vou ter filhos. Odeio muito, Lolinha) para fazer uma leve insinuação homofóbica, que mau gosto tremendo.
Como se ter filhos fosse a pedra fundamental do caráter/seriedade de alguém. E pior, se ter filho ou ser gay falasse algo da capacidade política de alguém.
Ainda bem que não mora em SP e me livrei assim, desta bucha.

beijão

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Impressão minha, ou o dito cujo, na foto, está a acender uma pedrinha de crack???????

Tina Lopes disse...

Sim, misoginia e hipocrisia existem e a direita está feito pinto no lixo. Mas a Marta ultrapassou o limite e a propaganda virou notícia justamente por causa de seu histórico. Eu trabalhei com propaganda e com jornalismo, sei muito bem o tempo gasto com a disposição das palavras num texto. E o texto terminar com o questionamento "é casado? tem filhos?" é uma estratégia de deixar esta pulga atrás da orelha. O resto que vem antes no texto - com quem fez alianças, em qual palanque subiu ou coisa assim - ficam em segundo plano. O impacto é sempre do que ficou pro final. Conheço muita gente que votou no Lula em 2004 porque chorou com ele no último programa da campanha, quando ele vai ao estádio de S. Bernardo, senta e chora. Tergiverso (rsrs). Mas acho que ficou muito claro o desespero e/ou destempero da Marta com essa isca pra imprensa - afinal, já perguntaram se é gay, o cara negou, mas cadê mulher do lado dele? etc. - e esta é a principal notícia: Marta jogou com a homofobia pra se dar bem. Pior, depois negou que tivesse conhecimento e ficou reforçando que devemos saber se um candidato é casado. Ora, por favor. Pra quê? Então a coisa foi piorando e a notícia vai sendo ampliada, repercutindo. Eu pessoalmente me decepcionei muito. Esperava dela que se saísse com: "vi depois e não gostei, desautorizei esse tipo de sugestão, e já mandei tirar a propaganda, me desculpem etc.", porque é possível que algumas coisas passem em branco na campanha, as equipes de criação são grandes etc. Não colaria 100% mas seria um posicionamento mais perto do que eu esperaria dela.

Chris disse...

Lola, adorei!
Não estou acompanhando a disputa em Sampa, mas aqui no Rio está uma dispusta equilibradíssima entre o Fernando Gabeira e o Eduardo Paz (jovem político arrojado, das 'elites', no melhor estilo ame ou odeie)...
O engraçado é que o Gabeira, até os últimos minutos antes das urnas, aparecia em 4º lugar, com o Paes em 1º e um Bispo da Igreja Universal em 2º... então, isso tudo é só para dizer que, mediante a possibilidade do tal bispo ir a disputa de 2º turno, todo mundo resolveu votar no Gabeira e agora, provaelmente, ele será o nosso próximo prefeito..

Engraçado como os preconceitos em massa mudam a história de uma eleição, em questão de dias (ok, eu estou dentro do perfil que não votaria no Bispo nem sob tortura).

Beijos

DANIEL PEARL disse...

Lola, parabenizo por sua bela abordagem. Não fiquei chateado. Não sou doente na alma, tenho uma mente aberta para aceitar os contrates. Um abraço, Daniel - editor do Desabafo.

Anônimo disse...

Prezada Lola,

Há meses venho acompanhando o seu blog, devo me confessar uma "lurker"... enfim, nossos pontos de vista não poderiam ser mais diferentes... sou aquilo que você chama de "direita" e gostaria de ressaltar que nunca discriminei qualquer pessoa,sou a favor de que as mulheres possam decidir qualquer coisa relacionada a seus corpos, e sou absolutamente contra a violação dos direitos individuais (nem todo mundo da direita é porco chauvinista carola).
De qualquer modo, resolvi deixar um comentário por causa do que você disse sobre o voto anti-pt... é verdade, eu não conheço ninguém que ache o Kassab grande coisa... mas entre ele e a Marta, não há outra opção. Eu diria mais, se a disputa fosse entre a Marta e Satã, estou certa, Satã seria eleito... (o que geraria a dúvida... quem é o verdadeiro Satã?)...
Desculpe, mas além de ser anti-pt, o voto é anti Marta.... ela em si é uma figura que gera muita rejeição, não por suas opiniões políticas mas porque é uma mulher que se mostra de forma extremamente arrogante e sarcástica. Pode até ser que pessoalmente a Marta Suplicy seja um doce de pessoa... mas a imagem pública dela não mostra isso! Adoraria poder ter uma melhor opção, abomino a idéia do voto útil, para eleger o "menos pior"... não é o caso!! Eu diria que tanto a direita como a esquerda, no Brasil, estão muito mal representados. Infelizmente!!
abraços,

lola aronovich disse...

Gio, eu não tô acompanhando a hipocrisia da grande mídia, que deve estar fazendo um carnaval por causa da derrapada da Marta. Não aguento mais ler os jornalões. Eu e o maridão sempre fomos assinantes de algum jornal, ou da Folha ou do Estadão, às vezes dos dois. Cancelamos faz uns dois anos. E não tá fazendo falta.


Ju R, eu não sou grande fã do Gabeira, e tudo que posso dizer é que também fico feliz em não ter que votar no Rio. Aliás, o Rio é terrível politicamente...

lola aronovich disse...

Ah, obrigada, Gio. Mas isso depende de interpretação, não? “Praticar ato obsceno” envolve apalpar mulheres em ônibus? Tipo, tem jurisprudência pra levar um cabra safado desses pra delegacia?


Cavaca, não moro em SP e nem vou lá com tanta frequência, então não posso falar do governo Kassab. Quanto a Marta, bom, enchente sempre teve em SP. Eu me lembro de uma época em que trabalhava numa agência de propaganda no Pacaembu, e volta e meia alagava a agência. Sério! A gente tinha que correr pra se abrigar no segundo andar, porque o primeiro ficava cheio d'água. E uns colegas meus amarravam cordas na cintura pra poder ir pra avenida tentar salvar pessoas se afogando. Contando ninguém acredita! Isso acontecia DIRETO.
Eu também queria que não houvesse mais corrupção. O problema é que não são apenas os políticos que são corruptos. O “jeitinho” ainda está muito presente no dia-a-dia dos brasileiros...

lola aronovich disse...

Oi, Anônimo. Obrigada pelas dicas, mas não há muito que eu possa fazer. Meus textos são geralmente longos e muitas vezes prolixos, eu bem sei. Mas é o meu jeito de escrever. Tem gente que consegue passar o que quer em poucas linhas, e gente que escreve poucas linhas porque não tem muito o que dizer. Eu não consigo fazer nem uma nem outra. Quanto ao layout, bom, eu gosto dele. Não sei mexer direito no Blogger pra mudar a diagramação. Faço o melhor que posso.
Quanto aos seus elogios ao Kassab, como não moro em SP, não tenho opinião sobre seu governo. Mas, pessoalmente, mesmo que fosse um governo maravilhoso, eu nunca na vida votaria num candidato do DEM e que esteve envolvido com Maluf e Pitta. Bom, nunca é muito tempo. Talvez algum dia eu envelheça, fique gagá, e passe a votar na direita.


Carolina, concordo que pior ainda que as insinuações na campanha da Marta foi ela ter posto a culpa no marqueteiro. Sem dúvida, pegou mal. Assume o erro, né? E sim, no caso dela fica pior ainda porque ela sempre foi militante de causas gays. Agora, os conservadores ficarem revoltados com a homofobia da esquerda é de lascar!
Sobre o Rio, acho que não teve nenhum outro lugar em que o PT fez tanta presepada quanto no Rio. Incrível que o PT não tenha conseguido ocupar o lugar deixado pelo Brizola no Rio. Fez muitas besteiras lá. E, claro, o Rio é um lugar peculiar, que adora políticos esquisitos (Garotinho, César Maia, Crivella). Fico feliz em não ter que votar aí. Acho errado o PT apoiar o Paes, mas o vice da chapa do Gabeira não é do PSDB? Sinto, eu não voto no PSDB. Ainda mais que o PV é um partido minúsculo, então, com a vitória do Gabeira, quem vai ocupar mais postos será o PSDB mesmo. Enfim... Não sei o que está havendo entre PV e PT. Aqui em Joinville teremos segundo turno entre PT e DEM. E o PV tá apoiando o DEM! Acho que o PV perdeu sua ideologia faz tempo. (e a Soninha, em SP? Não tá apoiando o DEM? Quer dizer, nem sei se ela é PV, mas ainda assim...)

Lila disse...

Lola, acho que vc resumiu tudo que eu penso, entre os comentários que leio, os mais engraçados são: agora perguntar estado civil é proibido? Devemos processar os bancos, escolas, faculdades, médicos e todo aqueles que em seus cadastros perguntam nosso estado civil? O falso moralismo da mídia revela intensa homofobia, apesar de quererem demonstrar o contrário. As ainda acho que ser gay não deveria ser ofensa para ninguém, assim como ser negro, nordestino, etc. E O nada politicamente correto Tim Maia dizia: O brasil é o único país do mundo em que traficante usa drogas e pobre vota em direita, eu completo a frase: e em que gay é conservador. É uma generalização, mas vejo mais boatos a respeito de políticos de direita serem gays, a orientação sexual deles não diz me respeito, mas como ser homossexual e não defender as causas homossexuais e os direitos das "minorias"? É isso que não entendo.

Lila disse...

Anônimo, toda e qualquer mulher de personalidade forte que entrar em política, vai ser tachada de arrogante, ou aparentar arrogância, lembre aí: Margaret Thatcher, Hillary, Dilma, etc. Parece que para mulher que se candidata em cargo público restam poucas opções: ou é durona, ou é arrogante, ou é coitadinha, ou é despreparada, ou é bonita, mas burra, ou só quer se aproveitar da carreira política do marido (ou ex-marido no cargo da Marta). É difícil ver nesse mundo que nos rotula a todo instante.

lola aronovich disse...

Débora, sem dúvida, os misóginos de plantão estão caindo em cima. É uma festa pra eles. Eles adoram quando a esquerda faz bobagem, porque podem mostrar que não são só eles que são corruptos e anti-éticos (quer dizer, não que eles admitam ser corrputos e anti-éticos. É só que como 90% dos escândalos envolvem políticos de direita...).
Por um lado eu fico feliz que o Maluf tenha se transformado num candidado nanico, folclórico, em SP. Por outro, ele foi apenas substituído por gente muito parecida (cria dele, inclusive). Vou comemorar quando o Maluf morrer. Espero que não falte muito.
Não é legal fazer uma “olimpíada do preconceito”, pra ver quem é mais discriminado. Acho que o que acontece é que o preconceito contra a mulher é tão disseminado, e tão tolerado, quem nem passa mais como preconceito. Passa como “assim que as coisas são”.


Marjorie, não concordo. O PT não é mais a esquerda mais radical que já foi, mas segue sendo um partido de esquerda. Centro-esquerda, talvez. E vc deve estar brincando que nos EUA é que existe uma separação definida entre esquerda e direita! Lá nem existe esquerda (talvez o Michael Moore). Os democratas estão mais ao centro que os republicanos, mas não são de esquerda nem que a vaca tussa. Lá eles têm apenas dois partidos que se alternam no poder. Não acho isso bom. Aliás, se aceita uma sugestão, não é bom citar os EUA quando se fala em sistema de governo exemplar.
Eu acho que no Brasil a definição entre esquerda e direita é bastante nítida sim. O PSDB, quando foi fundado, não era um partido de direita. Mas rapidamente foi pra direita, se radicalizou cada vez mais, fez alianças com o ex-PFL, atual DEM, e não saiu mais da direita. Suas plataformas de governo são muito diferente das do PT. Há alguns partidos fisiológicos que perderam o rumo, como o PMDB e o PP (que, acho, farão aliança com qualquer partido que estiver no poder). DEM e PSDB hoje estão muito mais ideológicos do que antes. Até esse posicionamento deles faz com que o PT se mantenha à esquerda.

lola aronovich disse...

Cris, pois é, não dá pra aceitar essa estratégia. Só corrija o seu verbo: não é que ela “sofreu” tanto preconceito. Continua sofrendo, um monte! Muito, muito mais que o Kassab já sofreu na vida.
Sobre isso de não ter filhos, pois é. Felizmente eu e vc não somos políticas, não temos cargos públicos, então não precisamos dar explicação sobre a nossa vida pessoal pra ninguém. Mas pra um político, se ele/a não estiver direitinho dentro do “padrão”, certamente vai sofrer com isso. Quer dizer, a menos que seja mulher, porque aí vai sofrer sempre, de qualquer jeito, estando ou não dentro do padrão (a Hillary é bem padrão pra mim). Aqui na minha rua eu e o maridão somos considerados uma anomalia por não termos filhos. Já ouvi coisas como “Só porque ela não pode ter filhos, fica atrapalhando os filhos dos outros” (“atrapalhar” é fazer abaixo-assinado pra que os carinhas da rua parem de ouvir música no barulho que querem, incomodando TODA a vizinhança). Mas note que não é que “ela não quer ter filhos”. É “ela não pode”. Porque é impensável que uma mulher possa não querer ter filhos. Mas sabe, não dou a mínima pra essa gente.


Gio, é uma pedra de crack sim. Não sei de onde tirei essa foto. Acho que foi uma apreensão que a polícia fez e ele decidiu acender. Bom, não acho que o Kassab fume crack.

lola aronovich disse...

Tina, concordo contigo. Colocar as perguntas no final é uma estratégia antiga. E ela reagiu muito mal às críticas. Se tivesse pedido desculpas, reconhecido o erro, seria mais fácil virar a página. Desse jeito o troço vai render por mais tempo. Mas não posso deixar de registrar que, se fosse o contrário, um candidato do PT não ser casado, a direita não ia ficar só na insinuação - como não fica quando o assunto é a misoginia que corre solta contra a Marta. Até acho possível que ela não soubesse, porque uma equipe pra campanha de SP deve ser enorme, muita gente mesmo. Mas assim que viu, devia ter se posicionado contra. Agora, sinceramente, marqueteiro faz cada porcaria, não? Jura que esse pessoal é PAGO pra estragar a campanha da sua candidata?


Chris, é interessante mesmo como as coisas mudam rápido. Eu também não votaria no Crivella de forma alguma. Mas juro que teria dificuldades pra aceitar um candidato do Rio.

lola aronovich disse...

Daniel, que bom que vc não ficou chateado. Mas não tô falando só de “contrastes”, não. Tô falando de homofobia. Por que a orientação sexual do Kassab seria importante pra vc? Espero que vc concorde comigo que a esquerda deveria sempre lutar contra todos os preconceitos.


Querida anônima lurker (mais uma palavra que, até alguns meses, eu nunca tinha ouvido falar na vida!): sei que existe gente de direita que é mais liberal nos costumes e, portanto, não é preconceituosa. Mas realmente estou falando da maioria. Tenho amizades de direita e de esquerda. E em geral as pessoas mais liberais, mais “live and let live”, na maioria das vezes são de esquerda.
Então, a gente concorda que o voto no Kassab é na realidade um voto anti-PT. E isso é muito mais difícil de combater. Por isso é tão complicado o PT ganhar em SP (na capital e no governo do Estado!). Concordo também com o que vc diz sobre o altíssimo índice de rejeição da Marta. Ela não parece ser uma pessoa simpática. E, como ela é mulher, isso pesa muito. Ah, vai: é porque ela é mulher! Porque alguém me diga, por favor, como o Serra pode ser considerado uma pessoa simpática! O Maluf? Mas se for homem tudo bem, ninguém vai rejeitá-lo por parecer “arrogante e sarcástico”. O que MENOS ouço de negativo sobre a vida pessoal da Marta é ela ser antipática. Se fosse só isso... Bom, eu espero que, quando a Dilma for candidata, seu índice de rejeição fique colado apenas aos índices anti-PT. E que não sejam índices anti-mulher independente.

Lila disse...

Lola, a Soninha está no PPS, mas declarou em seu blog que não vai fazer campanha para ninguém nesse 2º turno: "E eu? Apesar dos títulos e manchetes nos jornais, eu ESTOU FORA.
(Por que não me deram uma manchete igual à da Manuela??? "Sem Manuela, PCdoB decide dar apoio a Maria do Rosário". Por que não escreveram "Sem Soninha, PPS..."?)"Não estou me rebelando contra o partido, porque eles sempre souberam da minha posição. Nem estou me 'submetendo' ao partido, porque eles não estão me obrigando a nada. Vão apoiar a candidatura do Kassab. Eu não".
http://gabinetesoninha.zip.net/

lola aronovich disse...

Lila, bom, a verdade é que os marqueteiros da campanha da Marta sabiam exatamente o que estavam fazendo quando perguntaram “ele é casado? Tem filhos?”. Ou melhor, não sabiam, pois se imaginassem a repercussão negativa que o troço teria, não teriam feito. Mas o falso moralismo da mídia de direita me deixa mais indignada ainda. Agora, quanto a sua outra colocação, o Tim Maia tava errado. Não é só aqui MESMO que pobre vota na direita. Em todo lugar do mundo (em que houver pobre), a gente vai encontrar pobre votando na direita. E tem gay conservador em tudo quanto é canto tb. Nos EUA, por exemplo, tá cheio. É difícil de entender porque um gay americano não só votaria como ainda faria campanha pra republicano, mas eles existem, e não são poucos. Tem muita gente que parece gostar de votar em gente que a persegue. Se não fosse assim, depois daquele “estupra mas não mata” do Maluf, o Maluf não teria tido mais um só voto vindo das mulheres. Na realidade, Lila, o que acho que acontece é que ser gay, ou ser mulher, ou ser negro, é apenas UMA das muitas coisas que nos definem. Portanto, é perfeitamente possível prum gay ser conservador, a favor da pena de morte, contra a legalização do aborto, odiar a esquerda e tudo o mais... e ainda ser gay.
Obrigada por responder ao comentário do Anônimo. É isso mesmo: não tem meio-termo pra candidata mulher, nem no Brasil nem no mundo. Ou ela é durona, arrogante, máscula e estúpida, ou ela é mole, despreparada, mandada pelo marido. Aí a gente vem falar de conquistas das mulheres e direitos iguais...

Leandro Damasio disse...

Olá.
Não conheço você, mas leio o blog. Suas críticas são prudentes e racionais. Ainda assim, gosto do Kassab e procura votar sempre no DEM. Estou BEM longe de ser conservador: só tenho uma visão liberal de sociedade.

Odeio o Lula, mas gosto da Dilma. Não por ela ter sido torturada, mas por ter formação técnica. Enfim, bem vinda à nossa bela Santa Catarina. Continue com o blog. Está cada vez melhor!

Lila disse...

Verdade Lola, o posicionamento político é só uma das inúmeras coisas que nos definem, mas não entendo essas "contradições". Igualdade? Que igualdade? Ainda estamos muito, mas muito longe disso. Infelizmente.

Tina Lopes disse...

Voltei mas pra ser rápida: não entendo a Marta ser rechaçada pela arrogância. Mulher não pode ser arrogante? E a arrogância impede a competência? E alguém acredita na simpatia dos políticos de criancinha no colo? E o Maluf, o Serra, não são arrogantes? Não entendo. Mania de querer que o brasileiro seja humilde, como jogador de futebol - orgulho de ser humilde, olha que coisa louca.

Anônimo disse...

Prezada Lola,

Me pergunto... alguém acha o Serra simpático? Meu Deus, aquele homem parece que engoliu uma abobora de pescoço sem mastigar... também não votaria no Serra. Nem quero entrar na questão da simpatia, ou absoluta falta dela, mas como eu poderia votar num homem que, ao ser eleito prefeito, se candidatou a governador e largou o cargo? Se eleito presidente, larga o governo.... só não larga a presidência porque não tem nenhum outro cargo acima para ele tentar... O Maluf, vamos e venhamos, é um cínico de carteirinha... é a simpatia do político típico. Mas a Dilma, por favor... ela participou de luta armada... e não me venha dizer "ah, mas se fosse homem que participou de luta armada podia"... não podia nunca!!!! Eu tenho certeza que é uma mulher muito inteligente, independente, mas ela participou de luta armada, e como dizem "atuando em organizações clandestinas e terroristas de esquerda"... Desculpe, ela tinha seus ideais, mas eu não acho que ela tem moral para ser nossa presidente... Ainda acho que o presidente, seja ele homem ou mulher, deve seguir a regra da mulher de Cesar: não só ser honesto mas parecer honesto. O fato dela ter participado de luta armada, me desculpe, não me fala muito a favor dela. Numa eleição entre ela e o Serra, eu iria passar o dia de votação na praia e justificaria meu voto... essa coisa de "se ficar o bicho pega, se correr o bicho come" já me cansou. Como já disse, não temos boa representação, nem de direita, nem de esquerda neste país.

abraços

Anônimo disse...

Lola, só uma perguntinha: você não votaria no Kassab por ele ter sido secretário do Pitta? e votaria na Marta que já se aliou ao Malluf, que é aliada dos mensaleiros, dos carregadores de dólares na cueca, dos fabricantes de dossiês contra a oposição, do petista que violou o sigilo bancário de um humilde caseiro e de tantas outras bobagens cometidas pelos aloprados do presidente Lula?
Acho que não, não é mesmo?

thais disse...

eu tb estou contente de nao ter de votar em SP esta eleiçao...
nao votaria no Kassab nem na Marta, anularia.
Já votei na Marta pra prefeita mas a experiência dela na prefeitura nao aprovei.
Abraços,

DANIEL PEARL disse...

Lola, a Marta não deu nenhuma "mancada", ela não ofendeu publicamente Kassab. Já trabalhei no comando de diversas eleições, e sei que o setor de Marketing faz muita coisa sem o conhecimento do candidato. Culpar a Marta de que? Qual foi a peça publicitária da Marta que ofendeu a honra do Kassab? Estão fazendo tempestade em copo d'água. As propagandas da Marta chama atenção do leitor que existe dois partidos que são diferentes em tudo. Marta representa a ESQUERDA e Kassab a DIREITA FASCISTA e RETRÓGADA. Vc não viu no debate da Band nenhuma ofensa da Marta contra a vida pessoal de Gilberto Kassab. A Imprensa Paulista sempre discriminou a Marta Suplicy, como também armou contra o PT. O próprio LULA sempre foi discriminado pela Imprensa de São Paulo. Vc já perguntou quanto a Mídia Paulista vem ganhando para apoiar Kassab? Por que Kassab acabou com a Marcha para Jesus na avenida Paulista, discriminado uma parte da parcela religiosa de São Paulo? Por que Kassab discrimina os judeus da capital. Kassab é contrário o ensino nas escola municipais sobre o Holocausto, por que? E por que Kassab foi contra os CEUS, e assim desprezando a população mais pobre de São Paulo. Um abraço, Daniel.

Uma garota disse: "Tenho ódio do Lula". Lola vc não ver nas páginas de blogues de Esquerda ninguém escrever tal afirmação. A Direita já disse que acabaria com o PT e o ACM bateria no presidente LUla. Eles podem.

Anônimo disse...

Não concordo com Daniel Pearl. Ele publica no blogue coisas infames, palavras de baixo calão que os blogueiros usam ao se referir à oposição.
Lola, você viu quando ele publicou imagens de Arthur Virgílio ligando o senador à pedofilia?
Copiei o texto, tirei xerox e guardei para, numa eventualidade, fazer bom uso "daquilo".
E depois vem dar uma de santo?
Veja lá o que ele publica contra a oposição.
É ou não é baixaria, para não dizer coisa pior?

Abraços.

Bobby Madhatter disse...

Lola!

Assiste esse video aqui:

http://br.youtube.com/watch?v=360S8gMnpyg

É do programa CQC da band!
Eles foram a convenção de esquerda aqui em sp! E um dos integrantes da reunião após ser chamado para um test pelo reporter/humorista respondeu que não responderia o test pq test é coisa de viado!

Já basta por ai néh?

Beijo!

Camila disse...

Lola,
Também gostaria muito de ver uma mulher no governo do Brasil, mas devo confessar que a Dilma, para mim, lidera como um homem.

Não adianta nada pra mim uma mulher chegar no poder e se comportar como os homens.

lola aronovich disse...

Lila, se a Soninha se filiou ao PPS, é porque ela sabia o que a esperava. O PPS tem sempre se alinhado à direita. Acho que o Roberto Freire vendeu o partido ao PSDB. Ou pelo menos alugou. Por que a Manuela não apóia Maria do Rosário em Porto Alegre? Acho que a Soninha tá se queimando dessa forma.


Leandro, não entendi. Vc é de Joinville? E vai votar no DEM aqui também?
Acho complicado “votar sempre no DEM” e não ser conservador.
Eu gosto da Dilma por muitas coisas. Nenhuma delas inclui ela ter sido torturada ou ter formação técnica. Obrigada pelos elogios, e apareça sempre.

lola aronovich disse...

Tem razão, Tina. Essa simpatia de político carregando criança no colo não me engana. Mas, pessoalmente, prefiro uma pessoa humilde a uma arrogante. O próprio Suplicy, por exemplo, não passa uma imagem arrogante, ao contrário do Serra, Maluf, FCH... e da Marta. Mas pra mulher qualquer defeito é multiplicado por 30.


Anônimo, pois é. O pior nem foi o Serra ter largado a prefeitura - foi ter feito isso depois de assinar, publicamente, um compromisso de que ficaria até o final no cargo.
Mas sobre a Dilma, olha só como esquerda e direita são realmente diferentes. Pra vc, pela Dilma ter participado da luta armada, ela é uma terrorista. Pra mim, ela (e outras pessoas que participaram) foi uma heroína. Não dá pra pensar em luta armada como se fosse hoje. É preciso ver o contexto. Era os anos 60, época de grandes revoluções. O Brasil estava numa ditadura militar. Pra mim, as pessoas tinham mais legitimidade pra lutar contra a ditadura que a ditadura teve ao derrubar um presidente democraticamente eleito (quer dizer, ele era o vice, mas vice também é eleito, não?). Ela lutou pela democracia, contra um governo que matava e torturava gente e que ficou 21 anos no poder. 21 anos! Um quinto de século! “Moral” pra ser presidente, ou governador, ou prefeito, ou deputado, ou vereador, é gente que fez parte da ditadura, e gente filiada a um partido que apoiou a ditadura. Estou falando do DEM, que foi Arena, depois PDS, depois PFL, e agora é DEM. Pode mudar de nome um monte de vezes, mas o DEM não engana quem conhece um mínimo de história. Esse passado ditatorial faz parte do seu DNA.

lola aronovich disse...

Anônimo, a Marta não se aliou ao Maluf. Ela aceitou o apoio político dele num segundo turno. Isso, pra mim, é diferente de se aliar. Aliar é já começar uma chapa juntos, ou estar no governo de um outro partido. Pode ter certeza que eu e muita gente de esquerda ODEIA ter o PP como “aliado” do governo federal. Mas o PT precisa ter maioria na câmera para governar. Outra: eu votei no PT, votaria na Marta tranquilamente se vivesse em SP, votarei no PT aqui em Joinville, com grande orgulho, e votarei no PT em 2010 pra eleger a Dilma. A direita deve estar se mordendo por um novo escândalo do Lula, né? Como que com tantos escândalos ele não foi derrubado em 2006? E, pior: como que ele tem um índice de 70% de aprovação?


Thais, eu não disse que estou contente em não ter que votar em SP. Disse que estou contente em não MORAR em SP, já que é uma cidade conservadora, que está prestes a eleger um Kassab da vida. Se eu morasse em SP, votaria na Marta, sem dúvida alguma.

lola aronovich disse...

Daniel, como eu disse no meu texto, não acho que perguntar se alguém é casado ou tem filhos seja uma ofensa gigante. Mas dentro de um contexto de que corre o boato que o Kassab é gay, uma pergunta dessas passa a ser ofensiva, sim. Como eu disse, nada comparado ao que a direita faria se os campos estivessem trocados. E, ainda que a Marta não soubesse da campanha, assim que a peça foi ao ar e gerou todo o bafafá, ela deveria ter pedido desculpas, falado do seu passado como defensora de causas gays, e, de preferência, ter demitido o marqueteiro. E a gente sabe perfeitamente como a imprensa paulista age, como ela discrimina. Mas a esquerda tem que ser superior.


Anônimo, eu não concordo em baixar o nível. Mas, normalmente, quando entro no Desabafo, não vejo nada de mais. Vi contra o Kassab e me manifestei. O blog do Daniel é democrático, ao contrário de blogs da direita como o do Reinaldo Azevedo, que vive de ofender o PT e não publica um só comentário de alguém de esquerda. Mas a direita tem uma ampla admiração pela censura.

lola aronovich disse...

Bobby, é, eu fico chateada quando vejo gente de esquerda falando assim. They should know better!


Camila, não sei o que vc quer dizer com “Dilma lidera como um homem”. O que é liderar como um homem? Como uma mulher lideraria? Cuidado com os estereótipos! Além do mais, a Dilma ser mulher é apenas UMA de suas características.

L. Archilla disse...

"o Rio é um lugar peculiar, que adora políticos esquisitos"

AHAHAHAHAHAHHAHAHHAHAHAHAHAH

foi a melhor definição política do Rio q eu já li até hj!!!

Ollie McGee disse...

Jamais votaria nela. Nunca e em hipótese alguma. Já votei antes, porém ela me decepcionou muito. Uma ministra que manda cinicamente o povo "relaxar e gozar" diante de uma situação de estresse, como aquela do "apagão aéreo", não merece nunca o meu voto. Isso e outras coisitas mais, porque se você pode elencar vários motivos para não votar no Kassab, eu tb elenco outros tantos para não votar na Marta. Acho que tudo é questão de ideologia mesmo. As pessoas fecham e abrem os olhos conforme convém e só vêem aquilo que interessa para elas. É como a paixão e o amor, que cega a gente para umas coisas e deixa sensível para outras, sei lá.☺
Volto a repetir: "não gosto dela" nem como política e nem como personalidade pública. Não tenho admiração, não tenho empatia. Enfim... Não vou com a cara.

Quanto ao fato de o outro candidato ser gay (assumido) ou não, isso não deveria influenciar o voto de ninguém. Absurdo alguém cogitar de influenciar o voto de alguém em cima disso. É algo parecido com aquilo que fizeram com o Lula na época em que foi candidato contra o Serra.
Resposta boa para esse tipo de insinuação maldosa, foi a do Gabeira (que eu adoro). Dizem que ele foi fazer uma palestra numa universidade do Rio e alguns engraçadinhos da platéia gritaram quando ele subiu ao palco: "viado, viado". Ele nem se alterou. Foi até o microfone e calmamente respondeu "Olha, eu sou casado, pai de dois filhos (*), porém quero deixar claro que se for eleito, eu vou trabalhar usando minha cabeça, não o meu cu".
Foi ovacionado.☺
Esse é o tipo de resposta que deve-se dar a esse tipo de provocação burra. O resto é conversa fiada.
-----------
(*) Não que o fato de ser casado e pai torne-se prova de que um homem é heterossexual. Conheço gays que foram casados, noivos e que inclusive são pais (mães) de filhos adultos. Tudo isso não passa de puro preconceito.

Lila disse...

Bem, eu já acho que se pode estar em uma partido e discordar das diretrizes dele. Não conheço bem a história política da Soninha, se já é difícil acompanhar a trajetória de um deputado ou senador, porque a imprensa não dá destaque para isso, imagine a de uma vereadora. Mas cito como exemplo a Heloísa Helena e outros que fundaram o PSOL: enquanto estavam no PT discordavam de suas diretrizes, manifestavam isso e até votavam contra o partido. Outro exemplo é o balaio de gatos que é o PMDB, onde há gente para todos os gostos e ideologias.

Pernambucobebendoparaomundo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pernambucobebendoparaomundo disse...

Lola, vc falou que não existe "Esquerda e Direita nos EUA, tlavez Moore", lembrei-me, de pronto, de Noam Chomsky...

Mas por lá também existe partidos comunistas, trotskystas... Claro que são uma minoria da minoria da minoria, pero que los hay, los hay...

Alguém aí falou que não votaria em Dilma porque ela participou da Luta Armada, isso incluiria (se fosse vivo) Betinho, Herbert de Souza, o homem da "Ação da Cidadania contra a fome a miséria e pela vida", e Gabeira, hoje apoiado pelo DEMO...

Quem não viveu a ditadura não tem a minima noção do que era a vida naquela época, a luta armada era defesa, preconizada, inclusive, pela Igreja Católica, na Conferência de Mendellin. Pegou-se em armas, à época, para defender o direito de voz, de participação política, de votar, de pensar, de não ser defenestrado de seu próprio país, de não ser torturado, seqüestrado, condenado sem julgamento, assassinado pelo Estado... Era a luta CONTRA O FASCISMO instalado no País.

Talvez quem diz que "não votaria em quem participou da luta armada" deva achar a Resistência Francesa, por exemplo, um bando de terroristas, que não tinham nada que lutar, armados, contra Hitler, aquele austríaco bonzinho...

Em tempo, não participei da luta armada (nasci em 68), mas fui ameaçado de enquadramento na Lei de Segurança Nacional quando tinha 15 anos, por "Discutir política numa escola federal"

lu disse...

ish, parei de ler na hora que li que "sp é uma das cidades mais conservadoras do país".
se é ironia, não captei!
quais que são então as cidades não-conservadoras, ou menos conservadoras?
vai ser mulher e/ou gay em sp e nas outras cidades pra ver qual é mais acolhedora...

cavaca disse...

Lola, voce sabe de coisas erradas que alguns candidatos do Pt fazem e ja fizeram e ainda assim diz que votaria neles. Apenas por ser de esquerda e apoiar o partido?
Acho que os proprios partidarios e eleitores petistas deveriam boicotar esses politicos que estragam cada vez mais a imagem do partido. Assim como a maioria da populacao deveria boicotar politicos de direita que sabemos que sao verdadeiros sanguessugas. Acho que no cenario politico brasileiro falta opcao, todos eles querem o poder. Qual o candidato que de facto quer mudar alguma coisa...e muda? Precisamos de politicos de mais qualidade, e precisamos escolher melhor.

Bruna Célia disse...

Lola, conheci seu blog através de um blog de uma amiga. Ufa... e gostei. Seus textos são enormes, mas tão bem escritos que valem a pena ser lidos até o fim.
Vou linkar seu blog no meu, muito menos famoso que o seu, mas amo tanto meu recanto diário, que vou compartilhar com meus visitantes o seu tão bem escrito texto...
Todos vão gostar!

Abraço da Bruna
http://brunacelia.wordpress.com

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Cavac disse:
"Qual o candidato que de facto quer mudar alguma coisa...e muda?"

Cavaca, moro numa cidade que, na gestão anterior (4 anos) teve mais de cinqüenta óbitos por causa da chuva (deslizamento de barreiras), e na gestão atual (8 anos) reduziu-se a 3 óbitos (todos por irresponsabilidade daqueles que já haviam sido evacuados do local pela prefeitura e alugaram, venderam ou retornaram ao local interditado), só esse dado já foi uma mudança significativa, além de outras intervenções marcantes na gestão atual, que reelegeu o sucessor com mais de 51% dos votos...

lola aronovich disse...

Lauren, que bom que vc gostou, mas não acredito que TODO MUNDO não tenha essa mesma opinião do Rio...


Ollie, claro que a ideologia interfere. Eu tendo a relevar coisas erradas que os meus candidatos(as) fazem, e o pessoal que vota na direita certamente releva dos seus (e tende a votar na pessoa, nunca no partido, porque esses partidos de direita têm um histórico muuuuuito pior que qualquer partido de esquerda, acredite). Mas vc tem todo o direito de não gostar da Marta, ué. Nem como pessoa nem como política.
E que o fato de alguém ser gay, negro, mulher etc não deveria ser indicativo de candidato ruim é óbvio. Mas o oposto também é verdadeiro. Não é por um candidato ser gay, negro ou mulher que faz dele uma opção irresistível pro meu voto. Se o McCain fosse negro eu jamais gostaria dele. Agora, é legal que o candidato da mundança nos EUA seja negro.

lola aronovich disse...

Lila, também acho que dá pra discordar das diretrizes de um partido. Mas a Soninha, pelo que sei, acabou de mudar de partido. Ela era do PT e foi pra um outro partido. E aí escolheu o PPS?... Sem analisar o histórico de alianças do partido nem nada? Ela sabia que não tinha a menor chance de ganhar, certo? Vc não acha que ela e o partido analisaram o cenário de apoios do segundo turno mil vezes? Se era pra ir pra um partido de esquerda, por que ela não foi pra um PSOL ou PSTU?


Gio, é verdade, tem o Chomsky e muitos outros acadêmicos. Mas são super minoria. Não quero dizer que a esquerda não existe nos EUA. É só que ela é tão ínfima que é como se não existisse. Quando eu tava em Detroit, vi alguns jornaiszinhos e falei com pessoas de partidos ditos comunistas. Primeiro que eles não me pareceram tão “comunistas” como comunistas de outros países. Segundo que o partido deles tinha cinco pessoas, sabe?
Sobre a luta armada, é impressionante que as pessoas não analisem o contexto. Eu também não vivi a ditadura (nasci em 67), mas pô, eu li, conversei com pessoas que viveram aquilo, vi filmes... Mas aí já é uma questão ideológica, Gio. Tem gente que sente saudade da ditadura, acha que naquela época havia “ordem e progresso”, e que quem lutava contra era terrorista. O Che era um terrorista, sabe? E o Pinochet era um santo. Outro dia falava com uma amiga e notei que a imagem que ela sempre teve do Lula é de baderneiro. Por quê? Porque ele organizou greves e protestos no final dos anos 70 (e foi preso por isso). Pra uma pessoa de direita a palavra “agitador” tem uma conotação totalmente diferente que pra gente que é de esquerda. Pra gente é elogio! Pra direita é palavrão. Agitar pra quê, se o mundo tá tão bem?

lola aronovich disse...

Lu, não é ironia não, e nem é opinião só minha. São Paulo é uma cidade extremamente conservadora. Tô falando no quadro de política partidária. É muito difícil pra esquerda ganhar aí. O Lula sempre foi derrotado aí. Quanto a ser conservador no plano pessoal/social, ocorre que SP é uma metrópole. Todas as metrópoles do mundo oferecem mais opções, mais alternativas, a quem está fora do padrão.


Cavaca, eu já expliquei pro Serge em outro post que, assim que o PT foi eleito, coisa de menos de meio ano depois, alguns amigos meus já diziam que não iam mais votar no PT, que iriam procurar uma opção mais à esquerda. E eu disse que a gente esperou VINTE ANOS pra que o PT chegasse ao poder, e que eu não tinha vontade de esperar mais vinte pra que outro partido de esquerda se elegesse (pra em seguida descobrir que não iria poder ser tão de esquerda assim no poder). Há políticos do PT que se queimaram bastante pra mim, como o Zé Dirceu. Mas eu nunca gostei dele, pra falar a verdade. Pra ser sincera, os políticos do PT que se queimaram nunca tiveram o meu apreço (tirando o Genoíno. Eu gostava dele, e ainda gosto). Acho ingênuo vc dizer algo como “no cenário político brasileiro falta opção, todos eles querem o poder”. Ué, vc conhece algum lugar no mundo em que os políticos não queiram o poder? Muitos candidatos querem mudar, tanto que há milhares de promessas no período eleitoral (daqui e de todo o mundo). Até a direita promete mudanças! Todos os indicadores sociais mostram, Cavaca, que o Brasil vem mudando. O resto do mundo reconhece isso. E a imensa maioria dos brasileiros sente isso na pele, tanto que aprova o governo federal. Só a nossa mídia finge que estamos vivendo o caos (e que bom mesmo estava quando os candidatos deles estavam no poder).

lola aronovich disse...

Bruna, que legal, bem-vinda! É, eu gostaria que meus textos não fossem tão longos. Mas que bom que vc os lê até o final! Vou visitar o seu blog asim que der. Obrigada pelo link, e apareça sempre!


Gio, pois é. No fundo, essa eleição pra prefeito e vereador é mais importante que pra presidente, governador, senador, deputado federal etc. Porque é a gestão da nossa cidade que nos atinge mais. E é aqui que podemos fiscalizar melhor. Aqui em Joinville, o Carlito tá com mais de 60% das intenções de voto. Acho que agora vai! E o PT vai ter que fazer um governo maravilhoso aqui pra não frustrar o pessoal, porque será a primeira administração de esquerda na história de Joinville. A responsabilidade será enorme!

bruna l. disse...

Lola, descobri o seu blog há pouco tempo, mas esta é a primeira vez que vou comentar. Percebo que você insiste muito na dicotomia direita vs. esquerda, muitas vezes sem levar em consideraçao que nem tudo é branco vs. negro quando se trata de política. Você chega a dizer que os democratas sao de esquerda e os republicanos de direita (juro que nao entendo isso). No próprio caso do Brasil, vc realmente considera que cabe uma discussao direita vs. esquerda? Nao nos esqueçamos de que o PT se aliou com o PFL, ou seja, o que vemos é um jogo de interesses que transcende em muito qualquer ideologia política. A título de ilustraçao: Hitler é considerado um avatar da extrema-direita; no entanto, o Nazismo (Nacional-Socialismo), como o próprio nome diz, seguia políticas de esquerda. Nao vejo essa superioridade moral a que você tanto se refere quando fala da "esquerda".

Bom, foi apenas uma observaçao, espero que nao se importe. Gosto muito das suas crônicas!

Um beijo,

Bruna.

Liris Tribuzzi disse...

Nem terminei de ler, pq tô arrumando o quarto. hehehe. Mas tive que parar pra fazer um comentáriozinho.

'Deixem-me repetir: se a disputa fosse entre Marta e Maluf, eles votariam no Maluf. Preciso dizer mais alguma coisa?'
Maluf não ganha mais em São Paulo. Se existe uma coisa mais forte que anti-Petismo é anti-Malufismo.

Liris Tribuzzi disse...

Complementando.
O PT em São Paulo já não é mais vermelho a muito tempo. Tá mais pra roxo. Quando a Marta foi prefeita não sei saiu tão bem assim não. Ok, ela implantou o bilhete único e os Ceus e saiu cobrando taxas por aí. Vários hospitais foram desativados e os prédios hoje servem como redulto de drogados e traficantes. Também não defendo o Kassab e o Serra ou o Alckimim, que são tudo farinha do mesmo saco. Quando se fala em grevista, o pobre já vira vagabundo que não quer trabalhar. Ontem houve uma guerra entre policiais civis e militares em SP e o Serra disse que era eleitoreira. Vê se pode! Policial, assim como médico e professor, ganha uma merreca e não tem o direito sequer de reivindicar.
É por essas e outras que eu nutro uma certa aversão por política.

lola aronovich disse...

Bruna, desculpe dizer, mas vc está confusa. Sei que nem tudo é preto e branco, mas há diferenças grandes na ideologia de esquerda e na da direita. Eu nunca disse que os republicanos são de direita e os democratas de esquerda! Que os republicanos são de direita não há dúvida, afinal, eles são integrantes e têm todo o apoio da chamada direita-cristã. Mas democratas americanos não são de esquerda de jeito nenhum. Nunca disse isso. Pelo contrário, disse que a esquerda é insignificante nos EUA. Na realidade, disse que não existe esquerda lá, e aí me lembro do Michael Moore. Nos EUA existem apenas dois partido que se revezam na presidência, e nenhum deles é de esquerda. Mas os democratas são mais liberais que os republicanos. E, historicamente, recebem mais votos das minorias.
O PT nunca se aliou com o PFL . Inclusive, o PT sempre foi o oposto do PFL. Vc está confundindo partidos políticos. O PFL foi Arena, depois PDS, depois PFL, e agora virou DEM.
Bruna, sério que vc está dizendo que Hitler o nazismo eram de esquerda?
Essa “superioridade moral” da esquerda é uma opinião minha, claro. A esquerda geralmente governa mais pro povo, e a direita geralmente governa pra elite e pra conter o povo. Isso falando bem simplisticamente. A contradição da direita é que ela crê em governo mínimo. Ela quer o poder, quer ser governo, mas diz que quer reduzir o governo. Pra mim, fica estranho. (e geralmente acaba inchando a máquina. Os gastos nos últimos 8 anos do Bush aumentaram um monte).
Obrigada pela sua observação, e apareça sempre.


Li, sumida! É, concordo que o Maluf não ganha mais (além disso, ele tá no final da vida, não? Espero). Supor uma situação tão hipotética dessas (em que PT e Maluf chegariam a um segundo turno) é até besteira, porque nunca mais vai acontecer. Mas eu conheço uma pá de gente que, se tivesse que optar entre um Maluf e uma Marta, votaria no Maluf. Vc não conhece?

Mucinho disse...

Bom, sou de Sampa e vou ter de tomar uma decisão em breve.
Tá, voto Marta, mas cheio de reservas.
Ela vai perder esta eleição - e feio - e vai embolar bastante as coisas pra candidatura Dilma em 2010 (por que vc acha que a ministra veio até aqui fazer campanha pra Sra. Favre?)
Com o desespero da campanha, apelaram para este expediente: o único jeito de Kassab perder é se o povão souber que ele é gay.

(DETALHE: o vereador mais votado de Sampa é... como direi?... viado. Ou seja, nem isso fará o Kassab perder.)

Quanto ao cerne do post, lá vai:
Sim, Marta e sua campanha erraram ao adotar esta estratégia de "perguntar de leve" e depois fazer cara de "mas o eleitor tem de conhecer o candidato!"; ser ou não ser gay, pai de família, casado, pastor, ateu, isso não altera a competência ou o senso de justiça do camarada.
MAS - e aqui o bicho pega - por incrível que pareça, ATUALMENTE, É IMPRESCINDÍVEL QUE UM POLÍTICO ASSUMA SUA ORIENTAÇÃO SEXUAL (recentemente, Kassab, pressionado numa sabatina da Folha de São Paulo, infelizmente MENTIU e disse NÃO SER HOMOSSEXUAL - sim, ele é gay e ponto final). Digo infelizmente pois ele perdeu uma oportunidade de se mostrar um homem correto e talvez (sim, Lolinha, talvez) ganhar meu voto.
Tá, tem um video no YouTube mostrando o viado, numa cerimonia pentecostal dessas, bajulando o pastor - e sendo bajuado -; uma cena ridícula. A Marta na campanha da TV abraçando criancinha tá ali: pau-a-pau com o tal video do Kassab.
Mas voltando: o cara precisa assumir sua orientação sexual para que seja possível identificar o nepotismo. No caso de Kassab, ele nomeou secretário seu "companheiro" Rodrigo Garcia. E aí? esposa não pode, mas amante pode?

lola aronovich disse...

Li, cuidado com esse argumento de que político “é tudo farinha do mesmo saco”. Isso só interessa aos donos do poder. Esse tipo de pensamento impede a mudança. E, se vc quer ser jornalista, não dá pra ter aversão por política. Porque isso é equivalente a se alienar. E acho que nem jornalista da Veja consegue se alienar...


Muça, que ponto interessante que vc tocou: se um político não assume sua orientação sexual, ele pode dar um cargo importante pro amante ou “marido” (não oficial), sem ser acusado de nepotismo! Pois é, aí muda de figura e passa a ter relevância que o cara assuma. Não tinha pensado nisso... Agora, o Kassab NUNCA vai assumir ser gay. Nunquinha da silva. Mas muito me decepcionam vcs dizendo que votariam no sujeito se ele assumisse... Tsc tsc tsc. Quanto a Dilma, ela tá indo pra todo lugar fazer campanha. Veio aqui pra Joinville. Espero que venha de novo.
O vereador mais votado de SP é gay? Nem sei quem é. E é gay assumido? Não, né?

Liris Tribuzzi disse...

Eu sei que generalizar esse tipo de coisa é burrice, mas pra quem acompanhou a propaganda política de sampa e a trajetória recente dos três fica essa impressão. DEM/PFL e PSDB são antigos aliados.
No fundo eu não devo ser uma apolítica. Se eu fosse, isso não me rvoltaria tanto. hehe

Lila disse...

Lola, o deputado mais votado de SP é gay assumido sim, é o Clodovil. E realmente o maior problema desse caso é o nepotismo. E o Kassab, em sua vida íntima, já se assumiu, amigos e familiares sabem que ele é gay e que seu companheiro é o Rodrigo Garcia, seu secretário municipal. Já há decisões da justiça confirmando que mesma em uma relação homoafetiva (que não é reconhecida pelo Direito ainda) não pode haver nepotismo em cargos públicos.

Lila disse...

Errata, em meu coment, onde se lê mesma, leia-se mesmo.

bruna l. disse...

Lola, obrigada pela sua atençao. Obviamente, sei que estou no seu blog e que aqui é o seu espaço pessoal de expressao. Entendo que você considere que eu estou confusa, pois eu penso o mesmo em relaçao a você. Isso nao significa que estejamos confusas, apenas temos formas diferentes de ver as coisas. Quando você menciona que "os democratas sao mais liberais que os republicanos" nao se refere, provavelmente, ao liberalismo econômico, certo? Porque, do ponto de vista econômico, os dois partidos sao liberais. E, bem, o Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei (Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemaes) seguia, sim, políticas típicas da esquerda mais radical; para comprovar, basta fazer uma análise básica dos principais pontos do programa do partido. Esse é um fato praticamente inconstestável, uma opiniao quase unânime no meio acadêmico, apenas negada por uma classe de marxistas latino-americanos cegos e retrógrados. Aqui, um artigo interessante sobre o assunto, se você se interessar, com recomendaçoes bibliográficas: http://venezuelareal.zoomblog.com/archivo/2007/03/26/comunismo-y-nazismo-hermanos-gemelos.html No entanto, é claro que nao devemos considerar a esquerda um lixo por conta da existência de ditadores como Stalin, Hitler ou Chávez, e suas políticas desastrosas, desumanas e autoritárias. Apenas queria dizer que essa superioridade moral da esquerda tecnicamente nao existe (esclareço que quem diz isso é alguém que vê a política com a mente e nao com o coraçao, outro ponto que nos diferencia, Lola).

Outro comentário: nos anos 30, por exemplo, era comum a publicaçao de textos contra o homossexualismo por partidos marxistas. Na Uniao Soviética, o homossexualismo era ilegal. Ou seja, a ligaçao entre a homofobia e a esquerda é velha... Uma pena que ainda esteja longe de mudar.

Quanto à aliança PT-PFL em vários estados: eu me referia às eleiçoes de 2004. No estado onde você mora, SC, por exemplo, ela tinha nome: Aliança para Integrar e Desenvolver. Podre, nao?

Um bom final de semana,

Bruna.

lola aronovich disse...

Li, não entendi. Claro que DEM e PSDB são antigos aliados. Eles sempre estão juntos.


Lila, ah, vcs estavam falando do Clodovil? Não sabia que ele havia sido o deputado mais votado! Parece piada. Além do mais, vivo ouvindo declarações machistas e homofóbicas do Clodovil. Um podre! Interessante isso sobre o Kassab, vou colocar no blog mais um postzinho amanhã.

lola aronovich disse...

Bruna, o que eu quero dizer com vc estar confusa é que vc realmente está confundindo as coisas. Por exemplo, dizer que Hitler era um político de esquerda é algo que eu nunca ouvi alguém dizer. Nem a Veja, que manipula a história a seu bel prazer, tem coragem de dizer uma coisa dessas. Outra coisa: no meu estado (em nível de governo de estado), SC, PT e PFL nunca se uniram. Pelo contrário, impera aqui a Tríplice Aliança, que é entre PMDB, PSDB e ex-PFL, atual DEM. A briga em geral dessa Tríplice Aliança (presente no Estado, na última eleição pra governador, e agora para inúmeros municípios, inclusive o meu, Joinville) não é contra o PT, mas contra o PP, do Amin. O PT é um partido bastante pequeno em SC. Talvez PT e PFL tenham se unido para a prefeitura de alguma cidade minúscula, mas pode acreditar: o Bornhausen é inimigo mortal da Ideli.
Outra coisa, Bruna, colocar no mesmo barco Stalin, Hitler e Chávez tira qualquer poder da sua argumentação. Não dá pra comparar o Chávez com ditadores que causaram a morte de milhões de pessoas. Vc pode não gostar do Chávez, mas ele não é um ditador sanguinário. Nem com o Pinochet dá pra compará-lo (aliás, tb um político de esquerda, pra vc?).
Não, quando eu falo dos democratas serem mais liberais, não estou me referindo ao liberalismo econômico, e sim social, de costumes. Os republicanos chamam os democratas de “liberals”, porque em geral são pro-choice.
E sim, sei que a perseguição (tanto da esquerda quanto da direita) aos homossexuais é antiga. Mas eu realmente estava me referindo ao presente, onde a Marta ou o PT em nenhum momento perseguiram ou condenaram homossexuais (pelo contrário: muitos gays dizem que o governo Lula é o mais LGBT-friendly que já houve). A campanha da Marta apenas perguntou se o Kassab era casado e tinha filhos. Bem diferente do que aquele outro esquerdista, o Hitler, fazia com os homossexuais...

bruna l. disse...

Olá, Lola. A minha intençao nunca foi transformar a sua caixa de comentários num lugar de debate ideológico, mas vamos lá. Em nenhum momento, disse que Hitler era um político de esquerda, assim, nesses termos, até mesmo porque ele nunca levantou a bandeira da esquerda como entidade ideológica, digamos assim. Disse que o Partido Nazista, socialista, seguia políticas típicas de um governo localizado à esquerda no espectro político. Isso é inegável, e ninguém precisa da corroboraçao de uma revisteca podre como a Veja para defender isso, pois muitos acadêmicos superprofissionais já publicaram completos estudos sobre o assunto. Tanto te assusta pensar na hipótese de que o governo nazista se pautava em políticas esquerdistas? Você realmente crê que um partido declaradamente socialista era de... direita? Você nunca pensou que, se a extrema esquerda (simplificando a questao ao máximo, que fique claro) se pauta na planificaçao absoluta de todas as relaçoes que se dao no seio de um determinado Estado (Estado máximo, por assim dizer), a extrema direita seria justamente a ausência total de um Estado regulador (ou seja, de um Estado nao mínimo, mas nulo, ausente). Que doutrina política propugna a ausência do Estado? O anarquismo, nao o nazismo, certo? Imagine um espectro político: na ponta esquerda, comunismo; no outro extremo, anarquismo. Onde você colocaria o nazismo, com aquele Estado monstruoso, economia planificada, estatizaçao de todas as empresas, fronteiras fechadas, Estado patrulheiro, cerceamento de liberdades individuais, patrulhamento ideológico, culto a um líder, divisao de terras mediante uma profunda reforma agrária, etc...? Do lado direito? Do lado que propugna a dissoluçao da figura do Estado, a queda das fronteiras e a economia livre de qualquer tipo de regulaçao?
Devemos tomar cuidado antes de disseminar (e, pior, defender)certas falácias conceituais que circulam por aí, ou, pelo menos, fazer um exercício de questionamento dessas "verdades prontas". Classificar o nazismo como extrema direita só porque este se opunha declaradamente ao comunismo (esse, sim, bem nomeado extrema esquerda) é, no mínimo, questionável.
Quanto à "mistura" de Hitler, Stálin e Chávez, pensei que havia deixado clara a minha opiniao de que nem sempre as partes respondem pelo todo. Além do mais, em nenhum momento, escrevi que "os três eram grandes genocidas".
Para finalizar, Lola: eu também queria que tudo fosse tal qual em um conto de fadas, que uma classe política fosse a boazinha e a outra, a mázinha. No entanto, o que vejo é que há governos de direita que fazem política social séria e efetiva (nao me refiro ao Brasil, claro) e há os de esquerda que nao fazem mais do que servir aos interesses de uma elite podre e corrupta. O Lula e o Chávez (para citar um exemplo, e deixando bem claro que nao considero que os dois sejam iguais) dao uns pedacinhos de peixe às classes baixas, e eu queria que eles dessem a vara de pescar. Vou continuar sonhando com isso, com uma revoluçao sócio-cultural no Brasil, revoluçao essa movida pela educaçao. O Brasil, na minha opiniao, precisa de políticas esquerdistas urgentemente; políticas sociais sérias, muito sérias. Mas, infeliz e desastrosamente, somos muito direitistas no que deveríamos ser de esquerda (sanidade e educaçao, por exemplo), e muito esquerdistas no que deveríamos ser de direita (sistema fiscal e tributário, principalmente). Triste. Quem dera o mundo fosse preto vs. branco como você retrata quando fala de política.

Sem querer te (nos) cansar, fico por aqui.

Um abraço,

Bruna.