sexta-feira, 19 de setembro de 2008

AQUI É MESMO A CASA DA MÃE JOANA

- Passar por cima do seu cadáver magrinho é fácil, Eva.

Nem Missão Babilônia chega a Joinville! Ok, não que eu fosse vê-lo se chegasse. Mas é ilustrativo que mesmo a maior estréia da semana no Brasil passe longe daqui. Será mais um findi sem cinema. Estou com a maior vontade de ver Mamma Mia de novo, pela terceira vez. É isso, Zohan: Um Agente Bom de Corte (que finalmente chegou aqui, em lugar de Cegueira), ou nada.
Mas vamos falar dos lançamentos em todo o país. Além de Babilônia, um filme com o mal-encarado do Vin Diesel (que, se acompanhar os passos dos astros de ação mais famosos como o Schwarzza e o Chuck Norris, daqui a algumas décadas virará um político de direita), tem Nem Por Cima do Meu Cadáver. É até incrível que essa comédia romântica fajuta com a Eva Longoria (a dona de casa mais jovem de Desperate Housewives) seja lançada. Eu desprezei o troço quando passou nos EUA, em fevereiro, e inclusive no meu avião, na volta ao Brasil. Nem o lindo do Paul Rudd deve valer o ingresso. Há também uma comédia nacional, Casa da Mãe Joana, com Pedro Cardoso, Paulo Betti e José Wilker. Desculpe, não parece grande coisa. Se eu pudesse escolher, preferiria ver Cana Quente, um drama brasileiro sobre um cortador de cana chamado Índio que se envolve com duas mulheres poderosas e passa a ser investigado por um crime. Não tem ninguém famoso no elenco e o título é meio pornô, convenhamos, mas pelo menos, ao contrário de Casa, não é idêntico ao que a Globo passa toda semana. Em menos salas chega Branca de Neve Depois do Casamento, uma animação européia (tem uns quatro países envolvidos). E estão dizendo que Violência Gratuita estréia hoje, só não sei onde. Minha crítica já tá aqui faz tempo. Por favor, alguém me confirma se o filme realmente foi lançado no Brasil pra eu falar um tiquinho mais dele. Se estreou mesmo, é o único imperdível da semana.
Nos EUA, as estréias não são muito mais promissoras. Tem Ghost Town, com o Ricky Gervais (de Extras e da Office britânica) testando seu apelo junto ao público americano, e My Best Friend's Girl, comédia romântica com a Kate Hudson e o Dane Cook, que promete ser horrível e, como tal, já tem data marcada pra chegar ao Brasil: 17 de outubro (se chamará Amigos, Amigos, Mulheres à Parte). Dois lançamentos muito menores tem head no título: Baghead, que parece um terror, a julgar pelo trailer, mas pode ser comédia também (ou, como convém a classificação, um "filme independente"), e Towelhead, sobre uma menina árabe-americana vivendo no Texas. Esse eu gostaria de ver por causa do elenco (Aaron Eckhart, Toni Collette), e principalmente por ser dirigido pelo Alan Ball (criador de A Sete Palmos e roteirista de Beleza Americana). Talvez daqui a uns três anos, em dvd? Ah, mais uma estréia: Igor, uma animação com a voz do John Cusack como um corcunda. Nem sei por que isso importa. Ainda que o filme da MGM chegue aqui, ele será dublado, então a gente não vai ouvir o John.
O que parece ser mais intrigante é Lakeview Terrace, em que o Samuel L. Jackson faz um policial que se sente o dono da rua e não trata muito bem o jovem casal interracial que se muda pra sua vizinhança. Eu vi o trailer ainda nos States e o tema me soou extremamente explosivo, porque finge que os brancos sofrem mais com o racismo que os negros. Lógico, não dá pra saber por um trailer, mas semana que vem eu o critico pra vocês verem e tirarem suas próprias conclusões. No Brasil, o filme se chamará simplesmente O Vizinho e será lançado no final de novembro. De problemas com vizinhos eu entendo bem. Alguém quer apostar que esse suspense não desembarcará em Joinville?- Sou pior que todos os seus vizinhos juntos, Lolinha.

8 comentários:

Luciano JR disse...

Lola, Violência Gratuita estreiou sim, mas até em SP está restrito. Umas duas ou três salas no máximo. Eu vou, mesmo ja tendo visto o original.
Vi Ensaio Sobre a Cegueira ontem, e, já é, pra mim, o melhor filme do ano. Lola, você não sabe o que está perdendo.

Anônimo disse...

Credoooo Lolaaa!
Vem pra sampa que tem tudo!

XD

Mas então... A cena mais assustadora que eu já assisti foi o garotinho atrás da cortina no filme "dois solteirões e um bebê!"

XD

Muiiito medoooooo!

Mas hein... Uma cara minha de bravo? XD Vou providenciar!
XD

Beijo!

lola aronovich disse...

Luciano, legal, vá ver Violência, que é muito bom. Então só deve ter estreado nessas duas ou três salas em SP, né? Ai, torça pra que Cegueira ainda esteja passando em Floripa quando eu for pra lá, daqui a duas semanas. Ou em Buenos Aires!


Bobby, eu já vivi em SP, e não gostei. 16 anos! Sei que aí tem muita coisa de cinema, e isso é bom, mas o resto...
Ah, essa cena de Dois Solteirões eu lembro de ter visto em algum Fantástico da vida! Nunca acreditei muito.
Quero ver uma foto sua bravão.

Bobby Madhatter disse...

Balela ou não... Me deu o maior medo viu!

Ué... não saiu o gabarito do teste? :(

Vô arrumar pra aparecer o gabarito... mas eu compraria uma máquina de sorvete do macdonalds!

XD

Beijo!

Princesa disse...

Lola,esse Towelhead é um livro,ganhei de presente e sinto informar:é horrível!foi um dos poucos livros que eu não consegui ler até o final,é um dramalhão desgraçado,e na minha opinião enfoca pouco o que seria mais interessante que é o choque cultural,fiquei com nojo do livro,muito,muito ruim...
Obs:se você quiser conferir por você mesma o título em português é "O deserto de Jasira",a autora chama-se Alicia Erian.

Andrea Cristina disse...

Lola!!!
Assisti Cegueira hj e vale o esforço (fisico e de grana) de vir até Floripa. Ainda mais pq to doida de vontade de ler tua critica!!!
Tô agendando o Mamma Mia pra semana q vem (mas só se puder cantar no cinema ehehhe)
Abração!

lola aronovich disse...

Opa, esqueci de responder esses comentários:


Bobby, o gabarito do teste saiu sim, mas não a resposta da última questão. Máquina de sorvete do MacDonalds? Tanto sorvete bom pelo mundo e vc se contentaria com tão pouco no fim do mundo?

lola aronovich disse...

Princesa, é, eu li que o Towelhead é adaptação de um livro. Sério que é tão ruim assim? Algum dia vou querer lê-lo sim.


Andrea, ah, nem me fala, quero muito ver Cegueira! Vamos ver se daqui a dez ou quinze dias continua em cartaz por aí. Ou pelo menos em Buenos Aires!
Depois conta o que achou do Mamma Mia. Mas acho que não dá pra cantar, não. Bem que os cinemas podiam reservar umas sessões só pra isso...