quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A ESCOLHA DE SOPHIA

Semana passada Sophia, uma americana de apenas dez anos, filha de um casal gay, escreveu esta carta pra Obama (minha tradução):

“Querido Barack Obama,
Aqui é Sophia Bailey Klugh, sua amiga que te convidou pra jantar. Se você não se lembra, tudo bem. Eu só queria te dizer que estou muito feliz por você concordar que dois homens podem se amar porque eu tenho dois pais e eles se amam. Mas na escola as crianças acham que é nojento e esquisito e isso realmente fere meu coração e meus sentimentos. Então venho até você porque você é meu herói. Se você fosse eu e você tivesse dois pais que se amam, e garotos na escola zombassem de você por causa disso, o que você faria?
Por favor, responda!
Só queria dizer que você realmente me inspira, e espero que você ganhe e continue sendo presidente. Você faria deste mundo um lugar melhor.
Sua amiga Sophia
P.S.: Diga oi pras suas filhas por mim!”

A carta por si só já é de uma fofura sem tamanho, certo? E mais do que isso: revela uma cidadã consciente! Torço pra que Sophia cresça se envolvendo em política e seja presidenta dos EUA um dia. 
Bom, mais fofo ainda é que Obama (ou alguém de seu gabinete) respondeu. Traduzo a resposta:

“Querida Sophia,
Obrigado por me escrever uma carta tão reflexiva sobre a sua família. Lê-la me deixou orgulhoso de ser seu presidente e mais esperançoso ainda sobre o futuro da nossa nação.
Na América, nenhuma família é igual. Nós celebramos essa diversidade. E reconhecemos que ter dois pais ou uma mãe não importa, o que importa é o amor que manifestamos um pelo outro. Você tem muita sorte em ter dois pais que te amam tanto. Eles têm sorte em ter um filha tão incrível como você.
Nossas diferenças nos unem. Você e eu somos abençoados por viver num país em que nascemos iguais, sem distinção pela nossa aparência externa, onde crescemos, ou quem nossos pais são. Uma regra boa é tratar os outros da mesma forma que desejamos ser tratados. Lembre seus amigos desta regra na escola se eles disserem algo que te machuque.
Mais uma vez, obrigado por abrir mão de seu tempo para me escrever. Sinto-me honrado por ter seu apoio, e inspirado pela sua compaixão. Desculpe por não poder ter ido jantar com você, mas eu certamente direi a Sasha e Malia que você disse oi.
Atenciosamente,
Barack Obama”

Se falta motivo pra gente ficar feliz pela reeleição de Obama, aqui tem um: ele foi o primeiro presidente americano na história a se declarar favorável ao casamento gay. Quem acha isso pouco deve pensar no valor simbólico de ter um presidente dizer que homossexuais devem ter os mesmos direitos que héteros. Não é pouco. Esse tipo de declaração (que ele deu em maio, e mais: admitiu que seu pensamento evoluiu, que antes ele achava que só a união civil era suficiente, mas viu que não) é repassada milhões de vezes. Ela  entra na cabeça das pessoas. E uma declaração dessas envolve um risco político. Uma pesquisa recente confirmou que metade dos adultos americanos é a favor do casamento gay. A outra metade é contra. Casamento gay é um dos assuntos explosivos num país dividido.
Já passou da hora da nossa presidenta, uma mulher de esquerda, fazer essas declarações também. E partir pra ação. O executivo tem influência no legislativo! Até quando o governo Dilma se esconderá por trás da resposta-padrão “Isso não concerne ao executivo” toda vez que cobramos um posicionamento pelo combate à homofobia e à misoginia e pela legalização do aborto? Se tem uma coisa que a eleição de Haddad em SP provou é que os fanáticos religiosos que não sabem onde termina a igreja e começa o estado não têm tanta força assim. Precisamos mesmo vender nossa alma em troca desse apoio político?
Sei que insisto bastante no discurso de “nós contra eles”, mas a realidade é que estamos divididos. E a eleição americana mostra isso com perfeição. Obama terá menos de 2% de votos diretos a mais que Mitt Romney. Se isso não é um país dividido, eu não sei o que é. E essa divisão se repete a cada eleição. Mais do que esquerda contra direita (que obviamente existe -– só quem é de direita diz que “direita e esquerda não existem mais”), nos EUA vemos um embate entre liberais e conservadores. Só que esse embate também se revela na concepção que cada espectro político tem das funções do estado. O estado mínimo defendido pela direita é insuficiente para termos o mundo que queremos.
Quem entende isso melhor são as mulheres, que veem que um estado mínimo não contempla creches, atendimento pré-natal, parto humanizado, saúde pública, casas de repouso, jardins de infância, distribuição gratuita de anticoncepcionais, escolas públicas de qualidade, enfim, todo um suporte da sociedade que permita que todxs nós tenhamos uma vida melhor, mais igual, mais digna.
Os republicanos sabem que as mulheres sabem disso, e passaram a campanha inteira mirando nelas, ameaçando tirar seus direitos, intrometendo-se em seus corpos. E elas foram às urnas ontem e deram o troco. Num país em que o voto não é obrigatório, num mundinho em que ouvimos diariamente que mulheres não se interessam por política, elas foram 54% do total de votantes. Foram elas que elegeram Obama. Elas é que estão comemorando mais hoje.
Por que não votaram em Mitt Romney? Tirando o fato de Romney ser um milionário com contas em paraísos fiscais, membro da mesma elite econômica que afundou o planeta na crise iniciada em 2008, um cara sem o menor contato com o povo (sua bandeira poderia ser “We are the 1%”), e de ter adotado um discurso cada vez mais reacionário para agradar sua base, ele faz parte dos republicanos. E não dá pra atacar direitos das mulheres e depois ficar desapontado se elas não votam no seu partido.
O que Romney responderia a Sophia se ela tivesse endereçado a carta a ele? Não precisa nem forçar a imaginação; alguém já fez isso por nós:

“Querida Sofia, Obrigado por me escrever uma carta tão reflexiva sobre sua família. Até recentemente, eu nem sabia que vocês tinham famílias. Mas sua carta me fez ter orgulho de buscar a presidência e de ter a esperança que, no futuro, crianças como você não serão bullied por terem dois pais –- porque elas terão o direito de de ter uma mãe e um pai. […] Talvez você não entenda isso, mas, quando me oponho ao casamento gay, estou tentando te proteger. […] Tente entender por que seus amigos na escola estão zombando de você. Eles são bullies, ou estão simplesmente reconhecendo 3 mil anos de história? Em vez de demonizar seus colegas, por que não mostrar tolerância e tentar entender as posições deles?”

Essa resposta de Romney é uma suposição, mas baseada no histórico dele e de seu partido. Os republicanos de modo geral são contra a adoção de crianças por casais homossexuais. Querem incluir uma emenda na Constituição que use uma linguagem preconceituosa e excludente, como “o casamento é uma união entre um homem e uma mulher”.
Quando governador de Massachusetts (ironicamente, o primeiro estado americano a aprovar casamento entre pessoas do mesmo sexo), Romney se negou a permitir que certidões de nascimento fossem feitas para pais e mães de crianças de casais gays sem o estigma de ter que colocar quem é o pai e quem é a mãe (afinal, num casamento entre pessoas do mesmo sexo, não há uma só mãe, ou um só pai; o movimento LGBT apenas pediu que pai, por exemplo, fosse substituído na certidão por “father or second parent”, e mãe por “mother or second parent”). Romney também vetou um guia antibullying que seria distribuído nas escolas públicas de seu estado porque se opôs a termos como bissexual e transgênero (hum... isso me lembra alguma coisa).
Então, de um lado temos um candidato de um partido empenhado em negar direitos civis básicos a minorias, e de outro, temos Obama. É óbvio ululante que vou comemorar a vitória de um presidente que declarou publicamente seu apoio ao casamento gay.
Mas gostaria muito de ver nossos conservadores brasileiros diante de um problema como Sophia. Porque, né, uma menina feliz com dois ótimos pais só pode ser um problema para os preconceituosos. Eles tentariam intervir pra tirar a guarda da menina dos pais, aqueles pervertidos? Proibiriam que seus filhos brincassem com a garota, porque, pelo jeito, homossexualidade é contagiosa?
Como Malafaia e Bolsonaro responderiam à carta de Sophia? Será que eles aplaudiriam o bullying que a menina sofre? Continuariam dizendo que cartilhas que ensinam tolerância são tentativa de implantar uma ditadura gay? Ou fingiriam que seus discursos de ódio não afetam o bullying que crianças promovem na escola? Eu adoraria ver essa laia derrotada pelos argumentos de uma menina de dez anos. 
Por enquanto ganhamos, Sophia. Ganhamos, Obama. Mas a luta continua.

95 comentários:

Anônimo disse...

A derrota da familia !

A derrota da vida !

A derrota do homem !
Si cada vez mais o homem ocidental se torna descartavel, desnecessario, e ridicularizado !



Carla disse...

Chorei com a carta da Sophia! Gente, como as pessoas podem ser intolerantes né? Como tem gente que prefere crianças sendo submetidas a tantas situações desumanas e acham que o crime é ser criada por dois pais ou duas mães.
Também comemorei horrores a vitória de Obama!! Já torci pra ele da primeira vez e, nessa, mais ainda! Romney é retrocesso total!!

Preciso dizer que eu tb esperava mais da Dilma, mais parcialidade, mais boca no trombone, sabe? Até que tudo bem ela dar uma de "sabonete" e escorregar por essas perguntas durante a campanha, mas agora ela é presidenta! A primeira mulher! Ela precisa se manifestar, e sim, uma declaração presidencial afeta o legislativo e afeta a população que para, pensa, e se posiciona também.
Vamos lá, Dilma, aprenda com Obama!

Márcio disse...

O tumblr todo ta em festa pela vitória do Obama,o cara é tão querido que mesmo quem não é Americano ta dando parabéns ao Obama pela reeleição. E que essa seja uma de muitas vitórias contra os reaças,homofóbicos e machistas do mundo inteiro! "Once you go black you can go back." #fourmoreyears

Ellen Teles disse...

Ao anônimo das 16:49

Yeeeaaahhhhh!!!! Vencemos mais uma!!!!

Maya Falks disse...

Aquele anônimo que declarou a derrota da vida, da família e do homem, coitado, já era um derrotado de seus próprios pensamentos há muito tempo.

Tenho pena da limitação da mente desse sujeito.

Karina Catellan disse...

Que carta linda a da Sophia! Concordo com você no quesito de que já passou da hora dos nossos governantes se posicionarem sobre temas como homossexualis, aborto. Beijos!

A.H.B. disse...

Só eu que acho que o Obama e o Romney são a mesma coisa e vão continuar com o imperialismo e a opressão dos povos do resto do mundo do mesmo jeito?

Não vejo motivos para aclamar tanto um presidente americano. Desculpe Lola. Eu amo seu blog, mas não tenho simpatia pelos EUA desse jeito. Eles podiam pelo menos tentar votar numa terceira via menos capitalista.

O Obama não vai melhorar as condições do Bem estar de estado, as americanas mais pobres não vão conseguir ter acesso a clinicas de aborto de qualquer jeito, etc, etc

Desculpe mesmo Lola. :(

ursula disse...

concordo contigo quando diz que dilma deve se posicionar. e sim, é um risco político. mas não dá mais para se omitir. para recuar, como foi feito com o "kit gay" (detesto esse nome).

Anônimo disse...

Adorei, adorei. E fiquei feliz quando vi que o Obama ganhou, não esperava.
Essa semana vi no jornal um repórter entrevistando uma velhinha que devia ter mais de 80 anos. Ela dizia que ia votar no Romney porque estava preocupada com a questão da aprovação do casamento entre homossexuais. Pensei "a senhora, com essa idade, tá perdoada".

Anônimo disse...

A.H.B: Tanto faz então pra vc que o presidente da maior nação do mundo seja ou não homofóbico, reacionário, machista, contra minorias, né? Se o fato/ato não for revolucionar o planeta, acabando com todos os males pela raiz, não vale a pena ser celebrado. Preguiça dessas opiniões.

A.H.B. disse...

Óbvio que não vou dizer o que deve ou não ser postado nesse blog, nem nada do tipo. Não pretendia dar a entender alguma coisa assim no meu comentário anterior.

Só estava comentando que nem todo mundo que É a favor dos direitos de grupos historicamente oprimidos (mulheres, LGBTs, negros, etc) está super vibrande com a vitória do Obama, ou considera essa vitória significativa para a luta desses grupos.

Eu quero muito que machismo, homofobia, etc deixem de existir, mas não vejo isso acontencendo através do partido democrata norte-americano.

Na América latina mesmo, no próprio Brasil, temos políticos e partidos bem mais adequados para isso que os democratas.

A.H.B. disse...

O Obama é reacionário e contra minorias, anônimo. Eu tenho preguiça é dessa idealização liberal para cima dos democratas americanos.

Melmuara disse...

Fofa demais a menina Sophia!

Ela lembra que as coisas mais importantes da vida são as mais simples - ela vê o amor dos pais, ponto. E só não entende o porquê de acharem isso errado na escola.

Crianças, nesse sentido, são infinitamente mais sábias que nós.

Na verdade, essa deveria ser a única opinião digna de relevo no tocante a adoção por pais do mesmo sexo: a opinião das crianças adotadas. O resto é resto.

Karla disse...

Fico muito feliz por essa demonstração de força das mulheres dos EUA! Espero que a gente consiga fazer o mesmo no Brasil, na eleição de 2014.

Agora, Dilma, mulher de esquerda? Vamos combinar que ela vem fazendo a mesma coisa que o Romney fez: cedendo a pressões fundamentalistas para agradar a base aliada. Triste. Eu, como mulher de esquerda, fico muito chateada por isso.

Ana disse...

Chorei.

Eu sou filha de um casamento hétero que não deu certo. Eu sei como problemas com os pais podem ser dolorosos. E me entristece muito perceber que a felicidade de Sophia não é levada em conta por muitos - está cheio de gente contra o casamento gay e a adoção de crianças por gays, dane-se a possível felicidade d@ filh@. Gente que adoraria tirá-la dos pais se pudesse.

Eu não vou discursar que "pais gays são ótimos e pais héteros são horríveis", isso seria ridículo e ilógico. Eu só acho que Sophia está feliz como talvez eu nunca tenha sido -porque ela tem dois pais que a amam, e um dos meus simplesmente não me quis-, e me revolta pensar nas pessoas que ameaçam essa felicidade. Não consigo deixar de me identificar com ela e querer proteger o direito dela de viver com pais amorosos.

Eu quero dizer, é uma coisa preciosa que ela tem. É uma coisa que nada compra. É uma coisa que faz uma falta danada na vida. Porque a gente não pode deixar ela desfrutar disso em paz? Porque Sophia tem que sofrer bullying e afins? Não me conformo com isso.

Ela poderia ser igualmente feliz com um casal hétero? Não tenho dúvidas. Ela vai ter problemas com os pais ao longo da vida? Muito provavelmente, como qualquer outra pessoa. Tudo isso faz alguma diferença? Ao meu ver não. Sophia está bem e isso devia ser suficiente para deixá-la -e a seus pais- em paz. Devia ser suficiente pra ela não sofrer como eu sofri. Ela realmente não precisava passar por isso. Não consigo ficar sem pensar nisso.

Pronto, acabei. #mimimi/end.

Que venham os conservadores e a sua raiva...

Moema L disse...

Anonimo querido não julgue os outros homens usando você como parâmetro.

Você é um descartável, desnecessário e com certeza será ridicularizado por qualquer ser pensante.

A carta da Sophia é inspiradora, mostra como pessoas contra o casamento homossexual estão erradas.
Também fiquei emocionada.

Ronaldo disse...

Lola, qual é a sua opinião sobre essa coisa de Filosofia Goreana? Sei que isso foi criado por um autor de ficção científica americano chamado John Norman, e que feministas pressionaram tanto as editoras que elas pararam de publicar seus livros.

Mesmo após isso, esse homem tem uma quantidade considerável de seguidores, principalmente na internet, que parecem ser bastante organizados. Eles têm até um site brasileiro: http://www.gorbrasil.com.br/textos/60-gor-e-machismo

Dê uma olhada, e se possível diga se considera esse "movimento" (ou seja lá o que for) machista ou não.

Mariana disse...

Lola, vc viu essa notícia?? Eu sempre deixo notícias ruins aqui, mas essa é boa.. rs

http://uolesporte.blogosfera.uol.com.br/2012/11/07/menina-de-oito-anos-humilha-garotos-e-vira-sensacao-do-futebol-americano/

Abraços!!

Panthro disse...

Lola, dá uma olhada nesse tumblr, é muito bom!
http://eschergirls.tumblr.com/

ViVi disse...

Concordo com algumas pessoas que se manifestaram esta não animação com o Obama.
Entendo o papel dos direitos humanos "só um pouquinho melhor para uma parte", sim, ele é melhor que os republicanos...
Mas, e?
A populaão pobre vai continuar pobre, os imigrantes continuarão como cidadãos de segunda categoria, o papel de políticas externas em relação a dívidas, sanções, terrorismo na base da ostentação militar (mesmo os democratas), concentração de poder em organismos centrais ONU, FMI, BM etc etc..Isto tudo só piora a vida dos seres humanos no mundo, beneficiando pouco$, seja uma política liderada por democratas ou republicanos esta centralização não mudará.
Ou seja, seu pael n mundo e para sua própria população pobre -para mim- continuará tão nefasta quanto já é..
Também gosto muito de seu blog Lola, e claro que Obama é menos pior que Romney, mas daí ficar cotente para mim está anos luz..
Não tenho nenhuma ilusão com o modelo liberal americano também...
Gostaria de estar contente como alguns, mas infelizmente não consigo.. Abraços,

Sara disse...

Tive medo do rumo q as eleições nos Estados Unidos estavam tomando, mas saber q graças a mobilização das mulheres daquele pais, conseguiram afastar um retrocesso, me deixou muito feliz sim.
Yes We can !!!
É uma luz no fim do tunel, da esperança saber que quando mobilizadas nós mulheres podemos mudar muita coisa.
Parabens Obama, parabens USA.

Sonia disse...

Oi, Ronaldo! A pergunta foi para a Lola, mas estou me intrometendo, hehehe.

Olha, eu não sou conhecedora do assunto, apenas já li coisas por cima mesmo. Mas até onde sei, o Gor entra bastante mesmo na ideia de uma categoria de fetiche D/s, que alguns acabam aplicando como estilo de vida mesmo. Se quem pratica é machista? Não, não necessariamente. Como o próprio texto que tu postaste comentou, existem pessoas que gostam de participar dessa vivência, e ambos no relacionamento concordam com isso. Se é consensual, e se os dois são felizes desse jeito, quem é que pode dizer alguma coisa contra?

Agora: as ideias se tornam sim machistas no momento em que tratam a mulher como posse. Sem falar na concepção de que TODA mulher deve ser submissa e TODO homem deve ser dominante, justamente por querer "formatar" pessoas nesses papéis pré-estabelecidos de gênero.

Mas de qualquer forma, nunca vi grupos de goreanos querendo implantar seu estilo de vida como regra geral... Apesar de que, vez ou outra, surge algum livro que faz pipocarem na mídia reportagens como "tudo que uma mulher quer é ser submissa" (oi, 50 tons de cinza! o/).

Renata disse...

Li a carta de Sophia mais cedo hoje e me emocionei muito. Gostei bastante do post de hoje - e também do título.
Felizmente, Obama ganhou!
(E eu fiquei esperando o dia todo pelo post de hoje hehe, sabia que ia ser sobre as eleições nos EUA - duh!)

--------------------------

Ah sim, fora do tópico, mas, eu achei um artigo muito interessante (tem 3 páginas) e queria compartilhar.

É da New York News and Features, escrito por Davy Rothbart. Fala sobre como a pornografia influencia a vida de homens e mulheres.

Achei MUITO interessante, ainda mais os comentários!

http://nymag.com/news/features/70976/

Camila disse...

Não acho que a vitória de Obama possa ser considerado uma grande vitória.

Ele tem, apenas, alguns aspectos melhores que seus adversários, os republicanos. Mas o pano de fundo da política estadunidense é o mesmo para os dois partidos: um país que ser orgulha de ser o mais capitalista do mundo, sendo também, o que mais explora trabalho e mão de obra dos trabalhadores, intervêm na política de outros países, explora os recursos humanos e naturais de outros países, nega os direitos humanos a milhares de pessoas, etc, etc, etc...

O Rommey, e grande parte dos republicanos, só representam uma camada mais baixa da intelectualidade norte-americana (como pode alguém consciente dizer que o aborto, mesmo em caso de estupro é ilegal?)

Contudo, nas eleições dos EUA existem muitos outros partidos na disputa, alguns ainda mais conservadores e texanos, outros muitos partidos de esquerda. Para que falar deles? Por que eles existem, e são de fato uma alternativa ao governo, não uma continuidade da mesma moeda, que somente muda a face.

Bruxinha disse...

Os americanos certamente têm o que comemorar e do que se orgulhar. Pq com a permanência do Obama a sementinha plantada começa a germinar para que a vida de mts Sophias melhore, afinal, muito melhor ter dois pais ou duas mães que não ter ninguém velando por sua infância.
Qto ao nosso país, não compartilho do seu entusiasmo, Lola. Apesar de ser "de esquerda" desses governos petistas que se sucedem nao espero nada...ou pior: espero tvz que outros escândalos de corrupção eclodiam :( em terra de " não vi nada, não sabia de nada" tá difícil alguma ação assertiva como as do presidente americano.

F. disse...

Qdo um homem negro foi eleito presidente do EUA, isso foi mto simbólico para nós negros de vários países de realidade racista, sobretudo de países com passado escravista. Qdo uma mulher foi eleita presidenta do Brasil, isso foi simbólico para nós mulheres de um país absurda e tristemente machista como este. Qdo o presidente dos EUA se coloca a favor dos direitos do homossexuais isso é simbólico para o mundo todo. O valor dessas situações não pode ser relevado, pois são consequência da manifestação popular que em algum momento elegeu um mulher, um negro, mesmo que parecesse impossível.

nina disse...

Olha, senti um alívio imenso com esse resultado das eleições americanas. Porque eu estava com medo.

Obama pode não ser o melhor presidente do mundo, mas ele é o mais conhecido e comentado.
O lance aqui, pelo menos pelo que eu percebi, não é ficar aplaudindo um presidente norteamericano. Mas não vamos ficar nessa de que os EUA são o capeta. A verdade é que aquilo que o presidente dos EUA fala, repercute no mundo, e é bom que seja um discurso a favor da união entre pessoas do mesmo sexo. Obama pode ter feito muita coisa questionável, mas essas declarações pela liberdade são importantíssimas. O mundo presta atenção, discute, toca no assunto pelo menos. Então é mais gente discutindo a respeito e isso pode trazer coisas boas.

Pode ser um passinho, mas é um passo adiante. Romney seria um retrocesso que iria influenciar negativamente muita coisa pelo mundo, vamos admitir isso.


Achei fofura demais essa carta, e terem respondido (não importa se ele ou a assessoria).

E eu fiquei imaginando os responsáveis pela campanha do Obama: devem ter rido muito dos absurdos que o Romney e afiliados repetiram aos quatro ventos. Se fosse eu ,teria sentido algo como 'putz, nunca foi tão fácil gerenciar uma campanha de candidato. O opositor só faz merda!' rs

Anônimo disse...

"Na América latina mesmo, no próprio Brasil, temos políticos e partidos bem mais adequados para isso que os democratas".


Aqui vc está se referindo aos democratas norte-americanos ou ao nosso DEM?


Lisa

Carolina Lucas Paiva disse...

@Ana

"Eu sou filha de um casamento hétero que não deu certo. Eu sei como problemas com os pais podem ser dolorosos." [2]

Bate aqui, amigz.
Me dou bem com meus pais hoje, mas demorou até que eles tivessem uma postura mais madura em relação a própria separação e parassem de me colocar no meio das brigas deles.
A felicidade de uma criança não é determinada pela orientação sexual dos pais, mas sim pela maturidade dos mesmos, e isso independe de serem dois pais, duas mães, uma mãe e um pai, uma mãe, um pai, uma vó, um tio, etc.

Enfim, não é o fim da família, mas a sua reestruturação e ampliação.
Eu não consigo ver como "fim da família" o entendimento que estamos construindo hoje. Defendemos que as pessoas devem ter o poder de escolha sobre suas vidas, que tem o direito de decidir se, quando e com quem constituir uma família e ter filhos. É a defesa de maternagem/paternagem responsável e consciente.

Raziel von Sophia disse...

Tih lindinha!!!! *___*

Anônimo disse...

Ronaldo, não sei o que a Lola vai escrever, mas darei o meu pitaco.

Em outra página desse mesmo site que vc publicou, encontrei isso:

"Uma escrava goreana (a escrava goreana é chamada de kajira) é uma posse do seu mestre, mas em geral não será tratada como lixo. A kajira é um bem, negociável até, mas precioso. Um Mestre goreano não irá estragar sua posse ou deixar que outro o faça.
O objetivo da kajira é o bem estar do seu Dono. E ela deve viver para prover tal bem estar.
A kajira não tem direitos (O seu único direito, na Terra, é deixar de sê-lo).
Os Mestres Goreanos tem o direito de terem mais de uma kajira, e não é dado às kajiras não aceitarem isso.
Na prática goreana não existem os contratos como se fazem no BDSM porque as regras do goreanismo já estão bem definidas.
O Mestre é soberano em suas decisões no que tange a sua própria casa e as suas kajiras."


1º A mulher (kajira) é uma escrava.
2º É um bem negociável. Aí ela não é vista como sujeito, e sim como uma posse, uma propriedade.
3º "Ela tem que prover o bem estar do seu dono". Oi? Acho que a abolição da escravidão já ocorreu.
4º A kajira não tem direitos. Se não tem direitos, não é cidadã. Se não é cidadã, não é porra nenhuma.
5º Os machinhos podem ter várias mulheres, e elas não podem nem ser contra isso. Acho que até no islamismo uma mulher pode demonstrar descontentamento com essa situação (e de fato, muitas demonstram)
6º As decisões do mestre (aka machinho) são soberanas.


Então sim, colega, goreanismo É machista. E esses pontos que essa "filosofia" defende vão muito além de diferenças biológicas.

Encontrei esses absurdos aqui: http://www.gorbrasil.com.br/textos/58-introducao-filosofia-goreana


Lisa

Josiane Caetano disse...

Viva Obama! Sei que não será a solução para todos os problemas do mundo, mas é bom imaginar que novos ares possam estar invadindo as mentes das pessoas...

Anônimo disse...

Só eu que acho que a carta imitando a reposta do Romney de mal gosto? Escrever qualquer coisa afirmando q certamente alguém falaria isso é apelativo.

Cora disse...


também sinto falta de um posicionamento firme, contundente da presidenta em relação aos temas polêmicos. é duro admitir, mas o governo dilma está sendo decepcionante! concessões demais a uma gente que não é nem um pouquinho confiável. gente, aliás, que apunhalará a presidenta pelas costas sem dor na consciência assim que tiver oportunidade.

**

eu tenho uma dúvida.

porque o fato da fertilização em nossa espécie ser interna, o que acarreta a necessidade de acasalamento com a consequente introdução dos gametas masculinos no interior do corpo feminino, é usado como desculpa pra criação de mitos mirabolantes sobre a “natural submissão” feminina?

isto é apenas um fato biológico! a fertilização interna necessita de um instrumento – o pênis – que possibilite aos gametas masculinos ter contato com o gameta feminino, que fica alojado no interior do corpo, pois é aí que ocorrerá o desenvolvimento do embrião.

é só isso! penetrar e ser penetrado é só isso!! não significa dominação e submissão!!

não tem nada de natural em dominação e submissão. se pessoas querem viver sua sexualidade dessa forma e, mais do que isso, toda a vida, ótimo, que o façam. mas daí a dizer que essa relação é natural e imutável, não faz sentido. não tem nada de natural nisso!!

esse negócio de gor é assustador. uma “filosofia” que diz que é natural que metade da população seja escrava da outra metade não pode ser levada a sério. a metade escrava não tem direitos, a não ser viver em função da outra metade, completamente sem autonomia, sendo dirigida em todos os aspectos da vida!!! quem quer viver assim, que viva. mas não diga que é natural.

naturais são os movimentos planetários, o ciclo de nascimento e morte dos seres vivos, a formação das nuvens, os ciclos de marés, a movimentação das massas de ar...

esse pessoal gor não quer levar a pecha de machista, mas é isso que eles são, já que defendem a “natural” superioridade masculina. segundo eles, machistas dizem que o lugar da mulher é na cozinha. e esses gor aí dizem, segundo suas próprias palavras, que o lugar da mulher (que não tem direitos nenhum a não ser o de servir ao homem) é aos pés do homem. tem coisa mais machista que isso? na verdade, pra mim, é ainda pior!!

eu vejo essa "filosofia" apenas como fetiche levado como estilo de vida (e, diferente do bdsm, não tem nada dessa coisa de consensual, de contrato, de ssc, de safeword, já que é tudo "natural". o homem tem a posse, literalmente, da mulher. credo!).


ps. eu também não resisti e dei o meu pitaco, rs.

ale disse...

Posso dizer que a reeleição do Obama me deixou com um sentimento misto de alívio e, ao mesmo tempo, temor por ver como ele ganhou por pouco!
As pessoas acham que por morarem no Brasil, não têm nada a ver com a eleição americana. E também vem com a falácia de que o brasileiro não se preocupa com a política do Brasil, portanto é ridículo que se preocupe com a estadunidense.
Eu já acho que uma coisa nunca exclui a outra. Que é óbvio que devemos nos preocupar com a política nacional, mas uma prova de que isso vem mudando foi a eleição em São Paulo.
E é óbvio que não podemos ignorar a escolha do presidente de um dos países mais importantes do mundo e que tem influência direta na economia brasileira.

Anônimo disse...

Oi Lola!
Muito fofinha a carta da Sophia e a resposta do Obama, não?!

Lola, eu t amo (tal como o Chico já te escreveu). Adoro sua linguagem acessível, seu engajamento, sua luta e, principalmente, a bandeira feminista que vc levanta. Antes de começar a ler diariamente seu blog meu feminismo estava adormecido, confesso, mas nunca fui de aceitar as diferenças impostas somente por causa do meu gênero. Nem comigo nem com nenhuma outra mulher. Ainda que, como muitxs, tenha um machismo ainda rondando.

Meu marido é filósofo e, as vezes, é difícil falar com ele... ele diz que todo partidário é cego de um olho. Não posso discordar disso, mas tb não consigo cruzar os braços e ficar sem mover um dedo para tentar mudar a realidade a meu redor.

Por isso, acho triste, muito triste quando vc fala do PT e seus correligionários. Li seu post sobre o primeiro turno das eleições e me bateu uma pontinha de desapontamento saber que você votaria no Haddad. Depois que o Lula fez com o Sarney, eu criei nojo desse partido (sabe aquela comentarista judia falando da Sara Winter do Femem?! Beira a isso).
Bom... venho do Maranhão e lá o Sarney é uma desgraça. Sério, ele promove o genocídio de gerações de maranhenses por lá. É tão criminoso qnt qlq um desses monstros da história, só que ele é muito ardil.
Meus pais são funcionários públicos, sentimos na pele e no bolso as desgraças do governo FHC, mas ele fez algo que nenhum outro tivera coragem: estava escorraçando a raça dos Sarneys. E o que foi que fez o grande irmão Lula pra se eleger?!
Entende o que quero dizer, Lola?!
Após essa eleição, o PT e Lula morreram pra mim.
Meus pais ajudaram a fundar o PT no MA, sofreram emboscada, sobreviveram, anos depois chegaram a comemorara e chorar pela posse do 'companheiro', mas a retribuição deste foi muito amarga.
Meu pai chegou a reflexão que é preciso sempre caminhar mais para esquerda qnd essa chega ao poder.

Por favor, Lola, não caia nessa da política do 'menos pior', pode ser tão danosa e vil quanto a 'outra escolha'.

Peço a todos que se informem sobre essa família e mudem o conceito que eles têm. Se todos soubesse do mal que eles fazem...

Outra, não sei se já te falaram, mas tem um filme que me pareceu muto bom falando sobre religião, política e economia chamado Zeitgeist.
Quem me indicou disse que o Sarney é o secretário nacional dessa agenda.

Li disse...

que post lindo, lindo, lindo, lindo!

eu também comemorei a vitória do obama :)

Anônimo disse...

Esse negócio de filosofia goreana é coisa de tarado que gosta de salatizar


Lisa

Raziel von Sophia disse...

Não vi nada demais no goreanismo, mas me parece um desses bdsms ultra litúrgicos e padronizados que nem contrato tem por ser redundante por supostamente toda candidata à kajira saber as regras que são talhadas em pedra à todos os goreanos.

Moema L disse...

@Carolina Lucas Paiva
@ Ana

"Eu sou filha de um casamento hétero que não deu certo. Eu sei como problemas com os pais podem ser dolorosos." [3]

Bate aqui, amigz.[2]

Garanto que não somos só nós três.

Eu sempre me dei bem com a minha mãe, sempre. O problema é o meu pai,já são divorciados a 12 anos e vira e mexe ele apronta uma PAIlhaçada.

Também não acredito no fim da família e sim em uma reestruturação. Afinal de contas quem determina o que pode ser considerado família e o que não pode?


E se eu tivesse duas mães ou dois pais? não poderia ser uma família?quem disse que não?



Rose disse...

Respostas possíveis:
Bolsonaro - Primeiro ele editaria a carta, fazendo parecer que a Sophia está sofrendo e pedindo ajuda. Depois ele diria que vai mandar espancar os pais dela.
Malafail - Diria que falta Deus na vida dela e que família normal é: mãe virgem, pai e filho. Sendo que o filho é o pai que é pai da mãe dele que filha é do pai que é ele..confuso ore que passa.

Leio Lola Leio disse...

Sensacional o seu post. Fiquei feliz com a vitória do Obama e aflita pela pequena diferença de votos.
Lola, sei que você não gosta que se envie link de página mascu, mas eu me choquei ao me deparar com essa página hoje:
http://qpt.com.br/2012/10/ultima-turma-do-ano-11a-turma-do-curso-modulo-i
Parece que é um portal que se propõe a ensinar um homem a se tornar um PT: Pega Todas.
A maior parte do conteúdo só é possível acessar se for feito um cadastro e há vários serviços pagos, orientando como o homem deve agira para se tornar um "pegador". Estou chocadíssima! Alguns trechos:
"1- O que é um Pega-Todas?
-Definição
-Características de um PT:
Ser um líder
Beleza masculina
Saúde e força física
Confiança
Ser feliz e não necessitado
Ter outras mulheres interessadas em você
Popularidade
Ser interessante, intrigante, divertido e encantador
Ser enérgico
Fazê-la rir
Ter estímulo

Conhecimentos em diversas áreas
Comportamento
Linguagem Corporal de um PT
Modo de agir em diversas situações

2- Mudando sua mente em relação às mulheres

Aqui sua vida começa a mudar.

3- Autoconfiança
Exercícios
Confiança x Arrogância

4- Abordagens

Saiba abordar qualquer mulher no local que desejar
Balada
Bares
Rua, ônibus
Trabalho, escola

5- Finalização

Como passar da conversa ao beijo?



6- Estudos de Casos e Teste final

Bônus: Redes sociais.

Como são as redes sociais de um PT?

Análise das redes sociais dos alunos e sugestões para melhoria.



Horários de aula:

As aulas começarão entre os dias 15/11 e 25/11 no dia e horário que a turma decidir.

Horários disponíveis (horário de brasília):

Segunda–feira: 18h às 20h, 19 às 21h, 20 às 22h
Quinta: 18h às 20h, 19 às 21h, 20h às 22h, 20:30h às 22:30h, 21 às 23h, 22 às 0h
Sabado: 13h às 15h, 14h às 16h
Domingo: 13 às 15h, 14 às 16h



Material necessário para o curso:

Conexão razoável com a internet, navegador web atualizado e com flash player, som no computador e microfone (se não tem um, compre. Custa a partir de R$5,00).



Depoimentos de ex alunos:

O curso do QPT mudou minha vida completamente toda. Eu aprendi a ter uma confiança muito mais elevada e me valorizar mais, cuidar mais da minha aparência, se vestir melhor e adequadamente para cada ocasião. Além de aprender a ser completamente feliz, eu sou uma pessoal popular, mais sociável, eu aprendi a conversar melhor com as pessoas e não só com mulheres. Uma coisa que você vai levar para toda sua vida!

Eu recomendo o curso, pois com ele você se torna uma pessoa melhor em todos os aspectos, não só na hora de pegar mulher, mas sim em coisas que serviram de experiência para toda sua vida! Então é isso pegador, só tenho a agradecer a você e toda a equipe maravilhosa do QPT. Abração e desejo todo sucesso do mundo para vocês !

Rodrigo

Eu me inscrevi no curso com o objetivo de evoluir tanto na pegação, quanto no meu modo de agir, tanto com as mulheres, os amigos, no trabalho e etc. E eu vi um resultado muito positivo nisso. Estou extremamente feliz em ter participado do curso, e espero poder participar dos próximos também!

Vfn"

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Raziel von Sophia disse...

Acho que o Bolsonaro apresentaria a carta e diria que a Militância Gay está usando criancinhas sodomizadas em nome do movimento gay.

Rose disse...

Um curso de QPT, direcionado para os FDP que vão para a PQP

Anônimo disse...

A.H.B não se desculpe pelas suas opiniões, que coisa! Já fico com tendência a desconsiderar td q pessoas com essa postura pseudo humilde, que na verdade é insegura, falam.

E se informe sobre as políticas internacionais do Obama. Os EUA não vão deixar de ser capitalistas da noite pro dia, alou, mas ele realmente tem feito coisas pelos pobres (pelo menos tentado!), só dar um Google. Acho q vc deve ser bem novo por ter esse papo de capitalismo, imperialismo, isso é bem coisa de adolescente, já tive minha fase, mas as coisas não são tão 8 ou 80 não.

A.H.B. disse...

anônimo, o Obama não fez nada pelos pobres, pode parar com esse papinho que você absorveu do jornalismo tacanho nacional.

Aliás, 1) eu sou uma mulher e 2) não sou bem novinha não. Seu comentário é ignorante e covarde, totalmente desinformado.

"já tive essa fasa mimimi" Isso não é sequer uma crítica. Imperialismo existe, recentemente o seu querido Obama ordenou golpe militares em Honduras e no Paraguai, contra governos eleitos democraticamente.

Vá se informar melhor, ao invés de ficar lendo baboseiras que os democratas escrevem na internet.

Eu pedi desculpas porque respeito a Lola e o espaço dela, mas estou me fodendo para direitistas como você.

Marianna disse...

vc leu isso? :)
http://www.cartacapital.com.br/internacional/cinco-boas-noticias-das-eleicoes-dos-estados-unidos/

Anônimo disse...

a sociedade ocidental esta claramente dividida, de um lado homens héteros,e religiosos de outro mulheres, gays e comunistas apatridas !

Acho que o unico caminho e a segregação, criar duas sociedades distintas, que interagem unicamente de forma economica !

Feminista Plantonista disse...

Ótimo você ter falado em presidenta, já que para pessoas como Marcelo Rubens Paiva isso é coisa das "feministas de plantão"

http://i.imgur.com/gk3nJ.png

https://twitter.com/marcelorubens/status/266187334066769921

Raziel von Sophia disse...


Marianna disse...

vc leu isso? :)
http://www.cartacapital.com.br/internacional/cinco-boas-noticias-das-eleicoes-dos-estados-unidos/



Uau que lindo. ='). Acho absurdo ainda proibirem casamento gay, tipo, eu sempre acho que homofóbico é o homem que "tem medo de ser tratado por um gay mais forte da forma que ele trata as mulheres e que sua mulher seja tratada por uma lésbica gentil e sensível da forma que ela sempre quis ser tratada e o marido bruto nunca percebeu." u.u


Ultimamente ando sonhando com um mundo feminista lgbt, seria tão legal todos sendo bem cuidados, sem medo do amanhã, podendo seguir seus sonhos e amar quem quiser... *__*

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Sobre o que A.H.D falou concordo que ainda seja imperialista e nao seja solidario com outros países, portanto.Mas acho melhor os EUA como primeiro país do que uma China por ex. que vejo q é um pouco mais reacionaria(posso estar enganada).Essa é minha impressao.

Melhor o Obama do que o Romney.

lola aronovich disse...

Pessoas queridas, tô indo dormir, ou melhor, tô indo preparar a aula que darei amanhã bem cedo. Não vou ter tempo de responder nada, e amanhã o dia é cheio...
Só que percebi que amanhã, lá pelas 5 ou 6 ou 7 horas da tarde/noite, meu bloguinho chegará à marca das 5 milhões de visitas. E esta marca precisa ser celebrada de alguma forma. Só que não tenho nenhuma imagem pra ilustrar isso. E não vou poder tirar foto porque nem sei onde tá a máquina e o maridão viajou (chuif. Ele foi jogar os Jogos Abertos de SC. Saudades!). Então, como eu sei que muitxs de vcs têm uma veia artística muito forte, alguns e algumas são até ilustradorxs/designers profissionais, queria pedir pra vcs criarem uma imagem pra mim, sobre essas 5 milhões de visitas. Pode ser? Se fizerem mais de uma imagem, eu publico algumas. Muito agradecida desde já!

Roxy Carmichael disse...

vim aqui, contribuir com mais uma visita para as 5 milhões de visitas. mas tô com A.H.B. engrossando o coro das descontentes. outro dia, quando eu disse que obama e roomney pro mundo são farinha do mesmo saco, com a diferença que obama tem maior apreço pelos direitos humanos dos gays e das mulheres, recebi como resposta um: legal apreciar os direitos humanos das americanas enquanto assassina mulheres no mundo todo, né? confesso que nao soube como sair dessa. porque assim, não tem como respeitar meios direitos humanos, ou vc respeita ou nao respeita. agora, como matar mulheres ao redor do mundo nos ultimos 4 anos se articula com respeitar os direitos das mulheres mesmo?

leitora-da-lola disse...

Olha aí o presidente Obama, mal ganhou as eleições e já está bombardeando o Yemen: http://antiwar.com/blog/2012/11/07/obama-bombs-yemen-hours-after-winning-reelection/

Claramente ele se preocupa MUITO com grupos oprimidos.

Anônimo disse...

Nossa! Vocês acham isso bom???

Gerusa Nascimento

Nádia Dias disse...

Obama é a prova que a humanidade está evoluindo.
Aos preconceituosos não pergunto nada, mas lanço uma pergunta aos alienados do bom senso:
- se uma criança pode estar num lugar onde vai encontrar segurança e amor, porque não facilitar para que isso aconteça?
...
vim de um lar hetero e homofóbico, e ainda hoje, aos 50 anos, luto para me livrar das profundas marcas do desamor e do abandono.
Não são os "gays" que querem adotar, são pessoas que se amam e querem formar uma família que querem fazê-lo...pessoas que tem a pele negra querem adotar, pessoas de olhos azuis querem adotar, cadeirantes querem adotar...é tudo o mesmo: quem quer dar de si o amor e o afeto, quer adotar!

Marilia disse...

Post sensacional.
Parabéns!

José disse...

Só não podemos esquecer que, ao contrário do que O Huffpost diz, continua sendo de direita, como todo presidente americano.

Porque ele não lutou pelos direitos dos homossexuais nos dois primeiros anos de governo, quando tinha maioria no congresso? Não, ele preferiu esperar perder o apoio do legislativo para embarcar na campanha e virar herói.

Não se esqueçam que ele aumentou o efetivo militar além-mar americano. Não se esqueçam dos ataques com drones ao paquistão.

Não se esqueçam das políticas fiscais e monetárias que agravaram crises pelo mundo e deixaram milhões com fome fora dos EUA.

Não se esqueçam que ele faz o mínimo possível, só o necessário para ser cool.

Bruno S disse...

AHB e demais críticos e críticas à eleição do Obama.

Realmente não há muita coisa de que se empolgar. A política externa americana não muda muito entre Democratas e Republicanos. A ideologia de ser o xerife do mundo é forte demais para um presidente que pretenda se reeleger mudar.

O sistema político americano é montado para mudar o presidente e não mudar muita coisa. Mesmo que o Obama fosse um grande revolucionário, ele não teria uma possibilidade de atuação muito grande.

Esse mesmo sistema praticamente inviabiliza qualquer outra opção fora dos dois partidos tradicionais. O sistema político/eleitoral deles fazo nosso parecer um sonho.

Ainda assim é muito forte falar que a opção entre os dois partidos é indiferente.

O partido derrotado defende em seu programa um grande número de retirada de direitos ou impedimentos ao avanço de mulheres, homossexuais, imigrantes.

O partido derrotado defende a revogação da lei que pretende universalizar o atendimento de saúde na população daquele país.

O partido derrotado pretende incentivar e agravar os cortes de impostos aos mais ricos, assim como os cortes de gastos (as chamadas medidas de austeridade). Orçamento só seria preservado nas forças armadas.

Além de afetar a população mais pobre diretamente, tais medidas tem uma boa chance de criar um caos econômico na maior economia mundial. E crise lá afeta todo mundo. Não dá para fecharmos os olhos.

Num país em que a parcela pobre de sua população aumentou muito nas últimas décadas, tais medidas só agravariam o problema. Também não dá para fechar os olhos para isso porque não gostamos (com toda a razão) da política externa deles.

Não acho Obama ou o Partido Democrata um sonho, mas tenho certeza que a opção seria um pesadelo.

Bruno S disse...

Já que falamos de EUA, indico o documentário Detropia, que fala da decadência da cidade de Detroit.

http://detropiathefilm.com/

Isadora disse...

Não adianta cobrar uma postura do executivo enquanto a gente não se dedica a escolher bons ocupantes para o legislativo.

Alex disse...

A análise sobre a política americana é mistificada, rasteira e totalmente superficial. Bem clichê mesmo. É impressionante como se escreve com total convicção sobre assuntos que se desconhece totalmente.
Chamar Obama de esquerda é uma piada. Romney de fato é reacionário e preconceituoso. MAs precisa estudar os assuntos um pouco mais. (Gosto do blog). Abr.

Cláudio Palheta disse...

Lola, a Carta de Sophia me levou as lágrimas, não sou gay, meus pais não gays, mas a liberdade é algo que me emociona, a conquista dela, do direito, faz-me regozijar, em meio a uma sociedade conservadora, retrógrada. Meu radicalismo político, naturalmente me faria discordar das posições de Barack Obama, chama-lo de "direita disfarçada", mas são por essas e outras, que continuo acreditando que ele é a melhor saída para os EUA, e que a derrota de Romney é uma grande dádiva para o mundo, que precisa e quer olhar para o futuro, de forma mais humana e justa.

Roxy Carmichael disse...

bruno s.
o que acontecia mesmo na america latina enquanto o clinton do partido democrata esteve na casa branca lá nos states? pelo que eu me lembro, o neoliberalismo foi tão, mas tão selvagem na nossa região nos anos 90 que DESTRUIU a argentina. a crise no país hermano faz a espanha atual parecer a suíça.
eu realmente nao compactuo com esse antiamericanismo irreflexivo que quer que o povo americano se foda. são pessoas, filhos de alguém, pais de alguém, enfim. mas essas mesmas pessoas elegeram o bush por 2 mandatos. essas mesmas pessoas apoiam incondicionalmente a industria armamentista americana, com a crença que eles tem, de que os cidadãos devem se "defender", e certamente, a nação também. ainda assim, desejo que eles tenham um sistema de saúde mais justo, que não sejam arrasados por medidas de austeridade, mas isso é completamente diferente dessa vibração toda que a gente vê por aí. acho estranhíssimo essa vibração com um país que passou o século XX inteiro envolvido em guerras. acho estranhíssimo essa vibração quando esse mesmo país apoiou ditaduras carniceiras na nossa região, com saldo de 30 mil desaparecidos na argentina (quantos morreram no 11 de setembro mesmo? 2 mil pessoas?) e 1/3 da população chilena (UM TERÇO!) eu tenho CERTEZA que você não é ingenuo a ponto de colocar isso só na conta dos republicanos. porque assim, enquanto era um palhaço como bush que estava lá, era muito MUITO fácil ser crítico da política militarista espartana americana. concentrar na ridícula figura de texano tosco dele todo o mal era mamão com açúcar. não existia esse papo de "o que o bush pode fazer? ele nao tem muita margem de manobra". mas com um negro lindo culto fã de boa música de origem multicultural, casado com uma mulher super hiper mega maneira fica difícil né? nessa hora todo mundo fala "mas ele sozinho nao pode fazer muita coisa".
eu não sou nem um pouco fã de teorias da conspiração, mas assim, não TEM COMO não pensar que convém muito mais uma figura como obama que uma figura como bush que inspirava protestos no mundo inteiro e fazia com que os turistas americanos tivessem vergonha de dizer a nacionalidade quando estavam de férias.
não poder fazer muita coisa, é uma coisa (HEHEHE). agora adotar politicas extremas é outra coisa completamente diferente. e que ninguem (NINGUÉM) tenha duvida de que ele tornou as politicas militares do bush ainda mais extremas, coordenando assassinatos de americanos (AMERICANOS, OU SEJA, CIDADÃOS QUE ELE MESMO REPRESENTA) no yemen. se algum político (aqui não importa a cor ou o partido) defendesse os direitos dos brancos e se mostrasse confortável em tornar a vida dos negros muito, muito difícil, todos nós estaríamos horrorizados. no entanto, quando obama diz que é a favor do casamento gay lá nos states, todos nós esboçamos um sorriso sincero (e com toda a razão) enquanto esquecemos estrategicamente que esse mesmo presidente AUMENTOU o efetivo militar nos países ocupados pelos americanos. então assim, quer defender o obama e os democratas eu não ofereço nenhuma resistencia, mas assuma: eu não me importo com o resto do mundo, com o afeganistão, com a líbia, com a síria, com o yemen, com o iraque, com o irã. agora dizer que o cabra defende os DIREITOS HUMANOS é assim, um pouquinho exagerado não?

Bruno S disse...

Roxy,

repito o que disse antes.

"Realmente não há muita coisa de que se empolgar. A política externa americana não muda muito entre Democratas e Republicanos. A ideologia de ser o xerife do mundo é forte demais para um presidente que pretenda se reeleger mudar."

Acho que isso basta para dizer que não vejo qulquer motivo de comemoração em termos de política externa. Não leio a cabeça do Obama, do Bush ou do presidente que vai vir depois, mas tenho certeza que nenhum deles terá interesse/meios de mudar essa política. O máximo que fazem é mudar foco/inimigo da vez. Há muitos interesses muito fortes dentro do país que impedem isso.

De qualquer forma, vou te gastar um pouco de tempo respondendo algumas coisas que escreveu.

1 - neoliberalismo foi gestado na década de 80, período dos governos Reagan e Bush I. Foi testado na Inglaterra de Tatcher e exportado para Am Latina no fim dos anos 80. Clinton, que manteve as políticas, só assume em 93.

2 - "1/3 da população chilena (UM TERÇO!)" - Você tem fontes para isso? Ditadura Pinochet foi sem dúvida sanguinária, mas números irrealistas atrapalham a denunciar.

3 - "mas essas mesmas pessoas elegeram o bush por 2 mandatos. essas mesmas pessoas apoiam incondicionalmente a industria armamentista americana, com a crença que eles tem, de que os cidadãos devem se "defender", e certamente, a nação também." - será que esses assuntos são tão consensuais assim? E más escolhas políticas fazem um povo merecer sofrer?

4 - por mais paradoxais que sejam as defesas de direitos dentro de seus país enquanto semeia a destruição em outros países, não podemos esquecer a influência que o que ocorre nos EUA tem sobre o resto do mundo. Ou você acha que a proibição do aborto nos EUA não teria impactos negativos no resto do mundo?

5 - Medidas de política econômica desastradas na maior economia do mundo são problemas para todos. Por mais que gostemos de ver seu podria reduzido, uma grave recessão lá gera impactos no mundo todo. E nessa hora quem se dá pior são os mais pobres.

6 - Não se trata de fechar os olhos para as merdas que a política americana faz no mundo, mas perceber que entre os envolvidos na disputa há diferenças sim. E tentar entender seus impactos é importante.

7 - Sobre o "não ter margem de manobra", "não pode fazer muito" e outros, acho que isso vale para qualquer democracia burguesa (como a nossa). O sistema é montado para que não exista muito poder de mudança mesmo.

Anônimo disse...

A.H.B não sou direitista. Pelo contrário. Justamente por não ser direitista, e sim de esquerda a muito tempo que um comentário tão tacanho como o seu me doeu.

Bem, já senti pelo seu tom que vc acha que a imprensa nacional se resume a publicações conhecidamente de direita. Você está errada. O seu engano é comum, pq é o que tem mais visibilidade mesmo, mas pfv, sério, se informa antes de falar merda (até pq ninguém com um mínimo de senso critico se informa a fundo sobre politica americana em publicações brasileiras, como todos os jornais dos EUA disponíveis na internet). Me chamar de covarde não é argumento. E se vc tem mais de 13 anos com papinho de mimimi capitalismo e imperialismo, só lamento.

Gabriela disse...

Concordo 100 por cento sobre essas ressalvas sobre Obama.É só vê q na primeira campanha criticou e criticou Wall Street mas de pois de ganhar não hesitou em colocar os responsáveis pela crise financeira no comando das coisas.Um garoto propaganda perfeito.Isso é tudo q ele é.

Robson Fernando de Souza disse...

Lola, preciso discordar seriamente de quando vc diz que Dilma é "de esquerda".

Dilma nunca foi uma presidente de esquerda. Todos os expedientes dela têm sido da direita mais conservadora e capitalista possível:
- apoio ou conivência a genocídios de povos indígenas e moradores de favelas,
- favorecimento do capital em detrimento dos interesses públicos,
- política ambiental não ausente, mas negativa (Código Florestal desmontado sancionado, Belo Monte, diminuição de unidades de conservação, incentivo ao consumismo e ao agronegócio, desprezo aos indígenas, planejamento de dezenas de hidrelétricas nos rios da Amazônia etc.)
- obras faraônicas de impacto socioambiental severo, mesma política da ditadura
- "enriquecimento" econômico (a classe "média básica" de 291 reais mensais me faz duvidar desse enriquecimento) sem conscientização política,
- apoio aos cartéis das grandes empresas de comunicação (teles e o intitulado "PIG", este último pomposamente financiado pelo governo),
- desprezo aos Direitos Humanos (o que inclui chamar uma medida de educação antipreconceito de "propaganda de opção sexual", palavra da própria Dilma, ser conivente com o assassinato de homossexuais pelo Brasil e propor a criação de um "cadastro de úteros" na tentativa de criminalizar o aborto)",
- desenvolvimentismo sem qualquer senso ambiental e democrático,
- incentivo à educação mercantilista e adestradora em detrimento à educação conscientizadora e emancipadora,
- base aliada repleta de coronéis, teocratas fundamentalistas, ruralistas escravocratas e assassinos e extremistas do ódio (Bolsonaro, do PP, partido da base aliada),
- total desinteresse em tornar os brasileiros um povo politizado,
- apoio incondicional ao sistema capitalista, de modo que ainda temos uma enorme parcela do orçamento da União destinado ao pagamento de juros da dívida, Dilma discursando querendo ajudar os países europeus em crise
- privatização de portos, aeroportos e rodovias, com direito a elogios da revista Veja,
- repressão e sabotagem de movimentos grevistas, com direito a elogios editoriais do jornal O Globo,
- interesse na conservação da ordem social vigente e uso da violência militar (policial) pra manutenção dessa ordem (na minha terra isso se chama Conservadorismo)
entre tantos outros sintomas de um governo claramente de direita.

Nem o PT de hoje é mais de esquerda. Hoje o partido é dominado por uma facção de direita, e os militantes que ainda são de esquerda vêm sendo expulsos (caso dos fundadores do PSOL) ou abandonando o partido desde a década passada.

Então, não convém dizer que Dilma e o PT são de esquerda. Porque de jeito nenhum o são. Não é porque a direita velha (conservadores paulistanos, DEM, PSDB) odeia a direita nova (PT, PSB, PCdoB, nova classe média remediada) e o PT tem uma raiz histórica na centro-esquerda que o PT não é um partido com práticas de direita. E não é porque Dilma atuou contra a ditadura militar que continua sendo de esquerda - FHC foi um sociólogo de esquerda e, salvo engano meu, contra a ditadura, mas se tornou um dos presidentes mais direitistas da história republicana brasileira.

P.S: Por favor, corrija o trecho "O trecho "E uma declaração dessas envolve um risco político. Uma pesquisa recente confirmou que metade dos adultos americanos é a favor do casamento americano".

Mihaelo disse...

Anônima das 21:16 escreveu:
"...mas tem un filme que me pareceu muito bom falando sobre religião,política e economia chamado Zeitgeist. Quem me indicou disse que o Sarney é o secretário nacional dessa agenda."
Como assim o latifundiário e concessionário da Rede Globo no Maranhão super podre de rico é membro de um Movimento(nada a ver com agenda) que luta em prol da abolição da economia monetária e da propriedade?
Antes da gente falar de alguma coisa, é importante pesquisar para não dizer asneiras que qualquer cidadão comum do povo diz cotidianamente nas ruas.
O Movimento Zeitgeist foi criado por Peter Joseph em 2008 baseado nas ideias do engenheiro Jacques Fresco, fundador do Projeto Vênus. Ambos são estadunidenses, mas a nacionalidade não diz muita coisa sobre alguém.Nem todos os estadunidenses são capitalistas, assim como nem todos os brasileiros gostam de futebol e carnaval. O Movimento Zeitgeist é um movimento de ativistas independentes e sem hierarquias(não há um presidente ou um comitê central que dá ordens que devam ser obedecidas pelos demais membros do movimento) que defende uma Economia Baseada em Recursos, ou seja uma economia não monetária e sem propriedade e com produção totalmente automatizada.
O Movimento Zeitgeist defende uma ideia e conceitos totalmente novos que a maioria das pessoas não conseguem compreendê-lo. Como vivemos em uma sociedade capitalista, as pessoas imaginam que sem dinheiro a humanidade não sobreviveria e pararia de se desenvolver. Nada mais ridículo e idiota este senso comum da maioria das pessoas, que no caso da escola onde trabalho são todos os alunos e todos os meus colegas e minhas colegas.
Um bilhão de pessoas passam fome no mundo, não por falta de alimentos(a produção atual é suficiente para alimentar 50% a mais que a população mundial), mas por que elas não possuem dinheiro.
Numa Economia Baseada em Recursos as pessoas não ficariam impedidas de ter acesso aos alimentos, à moradia, ao transporte, a roupas e a quaisquer bens ou serviços pois não existiriam proprietários dos meios de produção automatizados. Toda a produção seria distribuída a todos os habitantes do mundo. Ninguém teria por que roubar! É a existência do dinheiro o responsável por todos os crimes patrimoniais(sequestros,assaltos,furtos,corrupção,tráfico de drogas, de armas, trabalho escravo e prostituição). Para melhor compreender o Movimento Zeitgeist é só entrar no portal www.movimentozeitgeist.com.br onde é possivel se informar sobre as atividades organizadas em várias capitais estaduais e na federal e baixar os outros filmes além do "Zeitgeist Addendum", "Moving Forward" "The Venus Project Designing the Future"(O Projeto Vênus Projetando O Futuro) todos com legendas em português.
É óbvio que nenhum político jamais apoiará o Movimento Zeitgeist e que este nada tem de marxista, visto que é um movimento que utiliza o método científico para superar o capitalismo e a sociedade de classes.

Bruno S disse...

Robson,

pode desenvolver mais os seguintes itens?

"- favorecimento do capital em detrimento dos interesses públicos, " - defina também interessepúblico;

"- incentivo à educação mercantilista e adestradora em detrimento à educação conscientizadora e emancipadora,"

"total desinteresse em tornar os brasileiros um povo politizado,"

Anônimo disse...

Linda carta, lindo post. Acompanho sempre seu blog, parabéns! só não curto quando você insiste em dizer que "só quem é de direita diz que esquerda e direita não existem mais" (fico triste em saber que, para você, que eu tanto admiro, eu sou de direita - hehe -- mas isso importa pouco). beijão!

Robson Fernando de Souza disse...

Bruno S.:

"- favorecimento do capital em detrimento dos interesses públicos, "

Interesses públicos: interesses gerais da população, relativos a seus direitos fundamentais, como integridade socioeconômica, habitação digna, educação pública gratuita e de qualidade, saúde pública idem, meio ambiente preservado, ir e vir (mobilidade multimodal), renda que satisfaça às suas necessidades, lazer, trabalho decente (o que inclui o direito a continuar com aquela terra onde planta há gerações) etc. Coisas com que os interesses privados dos grandes empresários geralmente costumam conflitar.

"- incentivo à educação mercantilista e adestradora em detrimento à educação conscientizadora e emancipadora,"

A educação que o governo Dilma vem fomentando não é uma educação que emancipa o cidadão, que forma pessoas pensantes que saberão como intervir na sua sociedade pra mudá-la pra melhor, mas sim uma educação-fábrica que treina robozinhos servos do mercado, que estarão prontos pra servir aos seus "mestres" patrões.

"total desinteresse em tornar os brasileiros um povo politizado,"

O governo Dilma, assim como quase todos os governos anteriores desde a época colonial, é interessado que o povo brasileiro seja massa de manobra, servos do deus mercado, que consumam como crianças, obedeçam à mídia e comemorem as notícias da publicidades do governo, e não que pensem por conta própria e procurem por si mesmos modos alternativos de viver com dignidade - seja mudando a ordem social existente, seja apelando pra meios não capitalistas de vida.

Roxy Carmichael disse...

bruno s.
no fundo, no fundo, imagino que a gente concorda. gosto de você e agradeço que tenha gastado seu tempo comigo. você no entanto fala sobre a influência das políticas econômicas dentro dos EUA e como elas influenciam o resto do mundo. eu não poderia estar mais de acordo. e é justamente por isso que comentei sobre como a politica neoliberal dos EUA influenciou e muito a região. reagan e tatcher foram os pais? ninguém vai discordar disso. mas como eu já imaginava (ninguém disse que o senso comum é ruim) bill cinton foi o filho pródigo. um dos pilares da politica economica reaganiana seguiu firme e forte no governo do partido "opositor", o "dem", hehehe, no mandato do clinton. uma busca no google me levou até um livrinho com o sugestivo nome de "How the Clinton Administration Completed the Reagan Revolution" não tô pegando no seu pé não porque vc mesmo afirmou que o bill manteve as políticas, mas já o miro tem uma opinião um pouquinho menos gentil:

"Afinal, nas suas gestões eles (bill, tony blair e nosso queridíssimo ex-presidente thc, ops fhc) atolaram seus países na recessão, concluindo seus mandatos com recordes de desemprego e miséria – o que explica suas altas taxas de rejeição no eleitorado e suas derrotas nas urnas. O ex-presidente Clinton ainda lançou o império em novas guerras, com o apoio de Tony Blair, o “cachorro sardento”, e de FHC, com a sua política servil do “alinhamento automático” com os EUA. (http://altamiroborges.blogspot.com.ar/2012/08/fhc-clinton-e-blair-trio-neoliberal.html)

mas quem se importa, isso foi há 20 anos atrás! agora é uma outra era, a era do super partido democrata e do superhomem presidente obama!
eu ainda acho que obama é o ruim, enquanto o outro é o péssimo. no entanto me pergunto: quando era o péssimo no poder, o mundo todo tava fiscalizando, protestando, agora tá todo mundo super confortável, afinal os problemas foram todos resolvidos num passe de mágica né?só eleger o obama e abrir a champanha, deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilão. então me pergunto se não é um tanto conveniente ter um TERRORISTA cool. no poder. ao menos ele sabe dançar...só não tenho paciência pra esse entusiasmo. aliás nem lá nos states o povo tem lá esse entusiasmo todo que se vê por aqui. como ficou bem claro já que o obamão não foi eleito com folga.
quanto a pensar que o povo merece sofrer, eu do alto da minha benevolência, hahaha, afirmei em meu primeiro comentário que particularmente nao gostaria de ver o povo americano arrasado por medidas de austeridade ou ainda privados de um sistema de saúde digno. (continua)

Roxy Carmichael disse...

agora é muito, muito simplista falar que o problema é o governo (acho que já ouvi essa conversinha em algum lugar, será que foi aqui no brasil mesmo?), ou as corporações. isso é assumir que os milhões de americanos são lobotomizados, incapazes e não tem absolutamente nada a ver com os candidatos que eles elegem.mas certamente isso não é um problema só deles, infelizmente, já que no mundo todo, ainda se elege muito mal os representantes.
agora eu insisto. alguém pode-se autointitular MEIO defensor dos direitos humanos?eu sinceramente acho que não. acho importantíssimo a bandeira do direito ao aborto, é uma das únicas que ainda tenho a paciência de levantar e defender sempre que possível, mas assim, promover a morte de mulheres no oriente não faz com que essas duas consignas sejam somente paradoxais, na minha humilde opinião, faz com que seja simplesmente uma farsa. portanto reafirmo meu exemplo: se algum político (aqui não importa a cor ou o partido) defendesse os direitos dos brancos e se mostrasse confortável em tornar a vida dos negros muito, muito difícil, todos nós estaríamos horrorizados.
isso significa que eu penso que defender os direitos dos brancos não seja importante? obvio que não! a diferença é que eu penso que os direitos de todas as pessoas são importantes. foi mal, não queria soar tão óbvia, mas é que só assim mesmo, não digo por você não que já manifestou seu senso crítico (do qual eu jamais duvidei), mas essa obamalatria irreflexiva já tá passando dos limites...

A.H.B. disse...

@Roxy: lementavelmente, nãoa dianta argumentar. Infelizemente os brasileiros que usam a internet em sua maioria são membros de uma classe média que acham que o Obama é algum tipo de herói.
O nível de desconhecimento, a ponto de afirmar que imperialismo não existe, é lamentável. E para negar imperialismo e se dizer de esqurda, puxa, realmente só sendo muito paga pau dos democratas americanos!

A.H.B. disse...

@Roxy: mas parabéns pelo esforço e paciência em tentar educar os direitinhas que sabe-se lá porque ficam vindo em um blog femnista.

Anônimo disse...

@Mihaelo

Err... oi?!
Não quis dizer nada disso...
Expressei-me super mal nessa frase. Sarney seria o agente da política (pervesa) que o filme denuncia.
Se vc leu todo meu comentário, dá pra perceber q não sou tão ignorante assim. =p

Anônimo disse...

É lamentavel como tem gente q acha que pertencer a esquerda lhes da um passe livre pra arrotar superioridade sobre todos os demais.
Os Estados Unidos ainda sao o maior exemplo de democracia em nosso mundo, e perfeitamente compreensível que muitos estejam comemorando a vitória de Obama.
Gostaria muito de saber quem esses pseudos intelectualoides classificam como exemplo de pais a ser seguido, CUBA, CHINA, IRA????
Quanta imbecilidade.

Bruno S disse...

Roxy,

com todas os pontos negativos ao Obama, partido democrata, política externa dos EUA, que são muitos, ainda acho bom que o projeto do partido republicano seja derrotado.

Considerar que os partidos são iguais, que sua influência no mundo é a mesma me parece muito confortável também.

Assim como não podemos desprezar o peso de corporações na política num país onde as campanhas são caríssimas e inteiramente financiadas com dinheiro privado.

E realmente não vejo motivos para obamolatria (pode reler meus comentários, em nenhum há alguma empolgação sobre sua eleição), até porque muitos do que a seguem são os que votam nos partidos e propostasd mais conservadoras no seu próprio país.

Davi disse...

Sobre o Obama vale a pena ler o texto do James Petras, "Eleições nos EUA: do mal menor ao mal maior – A morte do liberalismo crítico": http://resistir.info/petras/petras_03nov12.html

Evidentemente há diferenças entre Obama e Romney, mas até que ponto elas são significativas? Se Romney é mais francamente reacionário, ao menos ele não gera ilusões, algo que o Obama - como podemos ver neste Blog - alimenta muito bem, servindo assim a dominação da burguesia, da qual ambos são serventes.

Mihaelo disse...

"Os Estados Unidos são o maior exemplo de democracia?"

Os países latino-americanos são bem mais democráticos.Aqui há pluralismo e proporcionalidade eleitoral para os partidos.Se o partido A fez 23% dos votos, o partido B 38% e o partido C 12%, cada qual elegerá igual percentual de parlamentares e sem a necessidade de um Colégio Eleitoral.Lá o partido mais votado em cada estado tem direito a fazer todos os delegados e a todos os parlamentares em disputa no estado, o que explica porquê apenas 2 partidos elejam presidentes,governadores e parlamentares.Aqui na AL em alguns países é possível revogar o mandato do presidente por referendo popular, como é o caso da Venezuela e Bolívia.

Daize disse...

Meu nome é Daize e não gostaria de ver meu comentário como: Anonima disse...sim é um direito que todos tem, mas não aqui, não nesse blog, onde obrigatoriamente e ao mesmo tempo democraticamente temos que descer do muro e dizer: Yes We Can ! O grande desafio do planeta não é a Sophia, mas sim as pessoas, que devem aprender a resolver sua própria "bagagem" de vida, ao invés de dar pitaco na vida dos outros. Só isso !!! Amei sua carta Sophia e sei que Obama não vai desperdiçar essa nova chance do Universo...e nem precisa, né !

Munemasa Katagiri disse...

Amei, cara! Uma criança já tão consciente é sinal da boa educação que está tendo de seus dois pais! Nunca vi casal gay maltratar ou abandonar filho!
Agora, ao anônimo, ele deve ter tanta vergonha da sua falta de civilidade que nem se identificou.

A.H.B. disse...

Antes de falarem besteiras sobre Cuba, que tal ler um pouco: http://psolriodasostras.wordpress.com/2011/12/28/o-sistema-politico-em-cuba-uma-autentica-democracia/

Esses direitistas se acham demais, mas ficam só repetindo os mesmos argumentos da guerra fria e achando que sabem de tudo. Pelo amor gente, ver jornal da Globo, wikipedia, propaganda dos democratas americanos, etc não te torna um especialista em política. Essas coisas só geram mais alienados.

E não, os EUA não são a maior democracia do mundo. O sistema eleitoral deles tem problemas graves, como exposto no comentário d@ Mihaelo.

Que preguiça desses anônimos de direita que ficam vindo aqui para pregar sua ideologia reacionária.

Roxy Carmichael disse...

bruno s.,
ontem mesmo eu estava lendo uma matéria da piauí do mês passado sobre esse tema. se você tiver um tempo dá uma lida, acho que vai gostar.

http://revistapiaui.estadao.com.br/edicao-73/questoes-da-politica-americana/muito-longe-da-esperanca

no fim das contas tive a impressão de que fala um pouco sobre os meus argumentos e os seus argumentos também, ou seja, talvez seja uma possível síntese. no que diz respeito aos meus argumentos,te antecipo: fala como os conselheiros de economia do governo obama são os mesmos do governo neo-liberal do clinton. fala como depois do reagan, os dois partidos se voltaram mais à direita. fala sobre o programa de saúde do obama que é parecido com um projeto apresentado pelo nixon nos 70, com a diferença que o projeto do nixon era muito mais abrangente e ainda assim foi rejeitado justamente pelo partido democrata por estar longe do ideal. a questão é, essas comparações são úteis até certo ponto porque vivemos uma outra época.

você está coberto de razão quando fala na postura confortável que é julgar os dois partidos da mesma forma. e paralizante essa postura. mas a minha bronca é:
1)esse climão de flaXflu explícito por exemplo no comentário do anônimo das 05h56
2)esse climão de primavera americana que era compreensível em 2008, mas agora? com guantanamo a pleno vapor, com intervenções em outros países, com aumento de efetivo militar?

e assim, sei que a minha postura pode ser muito impopular aqui no blog, mas já deixei claríssimo que defendo a bandeira do direito ao aborto (não só nesse post, mas em vários outros sobre o tema que me disponho a debater, que perco a paciência muitas vezes), mas eu penso que se tivermos que colocar na balança, invasão brutal a países soberanos causando mortes e destruição, não seria mais preocupante. o que eu quero dizer é que nem sempre o debate é fácil, nem sempre se posicionar é fácil, ao menos não pra mim, quando há variáveis tão complexas envolvidas.
em todo o caso, muito boa a nossa conversa, te desejo um bom fim de semana. ah sim, e um beijo pra AHB hehehe

Roxy Carmichael disse...

eu detesto a expressão "fulano seu lindo"
mas acho que ela é bem adequada pra dizer: DAVI SEU LINDO!!!!
é EXATAMENTE isso. o que me preocupa e muito e tenho exposto essa preocupação em todos os meus comentários é essa ilusão que torna muita gente boa acrítica.
um beijo na sua boca davi!

anônimo das 05h56
que ano é hoje mesmo? ah, 1970? desculpa, não sabia que a gente tava em plena guerra fria.
só me diga como é que democracia rima com fraude nas eleições pra eleger o bushinho jr.?aproveita pra me dizer como é que democracia rima com guantanamo? beijo na sua alma

Anônimo disse...

Os milhares de seres humanos que preferem a morte pelos dentes dos tubarões pra fugir daquele inferno que o amadissimo Fidel criou para seu próprio prazer , são todos loucos , pq aquilo ali deve ser uma deliciaaaaa.....

yulia2 disse...

parabéns ao povo americano que não deixou aquele lixo conservador ganhar!

Robson Fernando de Souza disse...

Lola, o erro "casamento americano" continua lá. Corrija, por favor.

Anônimo disse...

@ A.H.B.
Esse texto sobre cuba já foi devidamente refutado aqui:

http://religiaoeveneno.org/discussion/965/o-sistema-politico-em-cuba-uma-democracia-autentica/p1

(veja os comentários)

anon2 disse...

Hey, anônimo de direita, se vc é tão espert@ e manja de detonar argumentos de esquerda tipo esses da Roxy, AHD e sabe-se lá mais quem pq vc não entra aqui e explica pra esses americanos: http://www.reddit.com/r/communism/ que eles estão errados em desprezar as próprias eleições.

Anônimo disse...

Os EUA da era Obama viraram o país mais endividado e o mais opressor da história.
Eu até acho bom porque todas as cagadas que o Obama fez vão estourar na própria mão dele
Vocês acham que ganharam? Podem ficar com essa porcaria doente e falida.
Todo libertário sabe que o caminho é a secessão.

Anônimo disse...

'Antes de falarem besteiras sobre Cuba, que tal ler um pouco: http://psolriodasostras.wordpress.com/2011/12/28/o-sistema-politico-em-cuba-uma-autentica-democracia/'

AUTÊNTICA democracia??? Dona coisa sua desonestidade é tanta que chega a ser ridícula. Que democracia é essa que a mesma pessoa fica DÉCADAS no poder?
Patético.

Anônimo disse...

@Robson
A educação que o governo Dilma vem fomentando não é uma educação que emancipa o cidadão, que forma pessoas pensantes que saberão como intervir na sua sociedade pra mudá-la pra melhor, mas sim uma educação-fábrica que treina robozinhos servos do governo, que estarão prontos pra servir aos seus mestres políticos.

Marina disse...

Lola, de onde vem a última foto do post, da menininha negando o cumprimento daquele homem?! Amei!!