terça-feira, 17 de julho de 2018

ASSIM COMO O TALIBAN, REAÇAS DO BRASIL ODEIAM MALALA

Semana passada, a ativista Malala Yousafzai, a mais jovem vencedora do Nobel da Paz na história, veio ao Brasil para palestras e para conhecer ativistas que lutam pela educação de meninas. 
Foi por isso que Malala foi baleada na cabeça em 2012: por ousar ir à escola, algo que o Talebã havia proibido para meninas. 
Ela escolheu três brasileiras (Ana Paula Ferreira de Lima, da Bahia, Denise Carreira, de SP,  e Sylvia Siqueira Campos, de Pernambuco) que farão parte da Rede Gulmakai, iniciativa do Fundo Malala que investe recursos para educar garotas. 
Entre várias atividades, comemorou aqui seu aniversário de 21 anos e conversou sobre Marielle Franco, outra ativista heroica como ela, mas que não teve a sorte de sobreviver ao atentado que sofreu há quatro meses. 
Malala é uma referência na luta das mulheres e direitos humanos. E esses temas irritam demais reaças que chamam de mito um deputado que referencia torturadores e ditaduras militares. 
Eles se uniram para demonizar Malala e, por tabela, regurgitar todos aqueles fake news sobre Marielle, a quem eles odeiam com todas as forças. 
Republico aqui o texto de Rafael D'Oliveira, embora discorde do seu título irônico. Volte ao Brasil sim, Malala! Felizmente, não são os reaças que mandam aqui. Eles são apenas uma minoria cheia de ódio. 
Malala, vá embora do Brasil e não volte mais!
Hoje eu acordei e fui checar as notícias, como faço todos os dias, e vi uma postagem do filho do deputado Jair Bolsonaro, o Carlos Bolsonaro, compartilhando uma baita fake news aqui no Facebook. Com isso, fui dar uma olhada no perfil do sujeito e analisar o que ele fala. Antes não o fizesse, eu teria um dia melhor...
Depois de rolar o feed por um tempo, encontrei um comentário dele sobre a presença da ativista Malala Yousafzai no Brasil. Ali meu café da manhã azedou.
Só para contextualizar, a Malala tem 21 anos e possui um prêmio Nobel da Paz por lutar por direitos humanos, igualdade de gênero, contra radicais islâmicos e pela educação de mulheres no Paquistão, onde elas são proibidas de estudar. Em 2012, a ativista sofreu um ataque e levou um tiro no rosto, ficando em estado grave. Fato que a tornou mundialmente conhecida. 
Voltando ao Carlos Bolsonaro... Ele questionava o fato da Malala entrar em um restaurante, no Rio de Janeiro, com 16 seguranças armados –- lembrando que ela ainda tem a cabeça a prêmio --, sendo que ela mesma defende o desarmamento da população dizendo que “as pessoas deveriam ter mais acessos aos livros”. De fato a ativista defende o desarmamento, mas, da população. Não das forças armadas, polícias, guardas etc.
Enfim, fui ler os comentários da postagem do vereador. Péssima ideia! Vi pessoas chamando a Malala de “prostituta de luxo”, “idiota”, “esquerdista”, “vadia”, “hipócrita” e outro comentários assustadores. Alguns considerando que ela devia ter morrido quando sofreu um ataque. Outros dizendo que ela defende ideologia de gênero (?) e, por isso, não era bem-vinda no Brasil. Acredite, um dos comentários comparava o prêmio Nobel da Malala com um papel higiênico: “se usado, não tem serventia”, disse.
Fiquei remoendo isso ao longo do dia e cheguei a uma conclusão. Uma população que ignora e repulsa uma pessoa que luta pela educação, pelos direitos humanos e pelas mulheres, com um Nobel, que tem um enorme poder representativo, para vangloriar “mitos” que alimentam discursos de ódio, não merece a presença de Malala. 
Desculpe, Malala! Mas, se eu pudesse te dizer algo nesse momento seria: Vá e não volte mais. O Brasil não merece a sua presença.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

OS CICLOS ECONÔMICOS DA AMÉRICA LATINA

Estamos vivendo tempos tristes de retrocesso em toda a América Latina. E tem quem quer manter a direita no poder. Não dá pra entender o porquê. A menos que a pessoa seja rica, nada justifica colocar a direita no governo.
Agora me passaram a versão brasileira: 
E também como geralmente funciona a percepção de quem vota na direita:

domingo, 15 de julho de 2018

COPA DO MUNDO ACABA HOJE: VAI/VALEU FRANÇA!

Daqui a pouco termina a Copa do Mundo de futebol masculino, e vou ficar com saudades. Não entrei direito no "espírito da Copa", mas um evento internacional que só acontece a cada quatro anos quase sempre me cativa. Pelo menos em 2020 tem Olimpíadas (em Tóquio, eu tive que checar).
Não foi uma Copa marcante. Talvez o jogo mais emocionante tenha sido Alemanha e Suécia, ainda no começo. Não foi apenas o Brasil que esteve longe de ter uma grande equipe. Argentina e Alemanha também não tiveram, e ficaram de fora da competição antes mesmo que o Brasil. Nossa derrota não foi tão traumática, não foi um 7 a 1. A gente supera. 
Hoje eu torço pela França. Totalmente. Parece ter o melhor time, fora que não dá pra torcer pra Croácia, que tem vários jogadores envolvidos com nazismo e xenofobia. Além do mais, conheço muito mais franceses do que croatas, e amo Paris. 
E o Mbappé é lindo, o jogador mais bonito desta Copa, disparado (apesar de já ter dado vários indícios de ser quase tão insuportável quanto o Neymar).
Fora isso, compare a diversidade étnica e cultural da seleção francesa com a croata. Fico com a França, mil vezes.
Não dou a mínima que a França tenha nos vencido na final da Copa de 1998, na própria França, ou que ganhou da gente nas quartas-de-final da Copa de 2006, na Alemanha. Não sou rancorosa. Ontem levei quinze minutos pra lembrar que a Bélgica ganhou do Brasil num jogo da semana passada (e a Bélgica mereceu ficar em terceiro).
E vocês, acompanharam esta Copa? 
Nós dois em Icaraí do Amontada.
Passamos dois dias maravilhosos lá
Eu estava viajando, voltei na quinta. Na terça estava em Icaraí de Amontada (espero falar um pouquinho desta viagem maravilhosa amanhã) e, como não tinha TV no quarto da pousada, eu e o maridão fomos assistir França e Bélgica num restaurante (vazio), comendo deliciosos espetinhos. Deve ter sido a primeira vez que vimos um jogo da Copa num restaurante. Isso sim será marcante.
UPDATE (depois do jogo): Foi uma final empolgante, um super jogo de futebol, com muitos gols (6 no total), gol contra, falha feia do goleiro, ninguém desistindo... 
A França teve sorte ao resistir aos ataques croatas nos primeiros quinze minutos. O juiz argentino errou ao marcar a falta de Griezmann, que rendeu o gol inaugural da partida. A Croácia empatou com um golaço. 
Não achei que foi pênalti (pra mim foi mais bola na mão do que mão na bola), mas Griezmann, o nome do jogo (difícil decidir, porque teve Modric e Pogba também), marcou e fez 2 a 1. 
Depois vieram dois belos gols de Pogba e Mbappé. Acho que estava caminhando pra uma goleada da França, mas o goleiro francês Lloris cometeu erro na saída da bola e Mandzukic se redimiu pelo gol contra ao fazer 4 a 2. Aí foi emoção até o fim de jogo. 
Pogba comemora o terceiro gol.
Depois, na comemoração do título,
ele brilhou ao procurar os haters
Parabéns, França, pelo bicampeonato! Agora a França, assim como Uruguai e Argentina, tem duas Copas cada. Ainda vai levar um tempão pra chegar ao número do Brasil (cinco), Alemanha e Itália (quatro). 
Mas não acredito que a próxima Copa será em novembro (de 2022)! Tô tão acostumada a ver Copa durante as férias escolares... Desde que eu era criança era assim. 

sábado, 14 de julho de 2018

CURTINDO A FOTO DO CRUSH

Nem deveria ser notícia, mas virou, porque é divertido: esses dias, um dos filhos "não fraquejados" de 
É Melhor Jair se Acostumando a Ficar sem Mandato, Eduardo, curtiu uma foto de Lula em praia do Piauí (onde estive semana passada), quando o ex-presidente ainda podia ir à praia. 
Eduardo disse que foi sem querer. E todo mundo disse que o que ele fez é comum -- a pessoa fica stalkeando o crush e, acidentalmente, com o dedo coçando, curte a foto (eu não sei muito bem como funciona isso de curtir e mal sei o que é crush, mas tenho certeza que vocês entendem). 
E aí Gilmar fez o melhor cartum sobre o assunto (acima). 

sexta-feira, 13 de julho de 2018

MISOGINIA, A VINGANÇA DOS NERDS

Não sei se foi alguém aqui nos comentários ou no Twitter que recomendou esses poucos comentários da comediante e jornalista americana Dana Schwartz sobre a misoginia dos nerds. A tradução foi cortesia de um leitor antigo e querido, o Koppe.

quinta-feira, 12 de julho de 2018

TRATAMENTOS DE BELEZA NATURAIS PARA CAPITALIZAR EM CIMA DA SUA INSEGURANÇA

Desconfio que algumas dessas coisas existam...

quarta-feira, 11 de julho de 2018

POR QUE MENINOS NÃO PODEM SE INSPIRAR EM HEROÍNAS?

 O Koppe encontrou e traduziu esses ótimos quadrinhos do cartunista Damian Alexander (e ainda fez um álbum no Imgur). O original pode ser lido aqui









terça-feira, 10 de julho de 2018

GATOS, AGENTES INFILTRADOS CONTRA O CAPITALISMO

Na próxima reencarnação eu quero nascer gato. Mas não um gato espião. Um gato que não faz nada mesmo (com humanos bacanas para me servir).
Senhor, senhora, ou senhorio, felino, não reconhecerás

segunda-feira, 9 de julho de 2018

A HIPOCRISIA DOS HOMENS QUE SÃO CONTRA A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO

Não precisa falar mais nada.

sexta-feira, 6 de julho de 2018

SURINAME DO SUL

Ricardo Coimbra, inspiradíssimo (clique para ampliar).

quinta-feira, 5 de julho de 2018

O QUE GAROTOS PODEM SER

O que quiserem. Assim como as garotas. O que conservadores temem tanto? A liberdade? Vamos nos despir das nossas camisas de força de gênero. 

quarta-feira, 4 de julho de 2018

IRLANDA, UM DIA O BRASIL CHEGA LÁ

Clique para ampliar

No final de maio, depois de muita luta, a Irlanda finalmente conseguiu legalizar o aborto. Duas semanas depois, foi a vez da Argentina (pelo menos passar o projeto na Câmara de Deputados pela primeira vez em sua história). Um dia a gente chega lá. Mas pra isso teremos que lutar muito. 

terça-feira, 3 de julho de 2018

INCELS: O GOVERNO PRECISA INTERVIR

Incels, como vocês sabem, são "celibatários involuntários", ou seja, mascus que odeiam todas as mulheres porque nenhuma se aproxima deles nem pra falar "oi", quanto mais pra transar com eles. 
Quando incels não estão odiando mulheres ou planejando matá-las, eles se comunicam de um jeito muito, muito esquisito (alguém conseguiria traduzir todos esses termos bizarros pro português?).

segunda-feira, 2 de julho de 2018

"SOMOS NÓS PROFESSORES QUE CONVENCEMOS CRIANÇAS A TROCAR FUZIS POR LIVROS"

Semana passada, a Câmara de Vereadores do Rio aprovou um projeto que taxa inativos da Prefeitura. Houve protestos dos servidores públicos. Como explicou o professor Ubiratan:
"No entorno da Casa, o funcionalismo cobrava o livre acesso às galerias. Houve tumulto e policiais militares usaram spray de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Um professor da rede municipal de Educação chegou a ser detido, escapou dos militares e se abrigou em um gabinete. No meio da confusão, os PMs entraram na Casa atrás do servidor. O professor em questão trabalha na mesma escola que eu. A PM foi extremamente violenta conosco".
Por causa da violência a professora Renata Pessoa escreveu este texto:

Caro policial militar, quando você agride um professor que está exercendo seu direito constitucional de se manifestar pacificamente em contrário à retirada de seus direitos, a única coisa que você consegue é mais um fuzil virado contra você! Sim, isso mesmo! Nós, professores, somos os ÚNICOS que AINDA tentamos diariamente fazer a diferença nas vidas de tantas crianças que vivem nas comunidades. 
Somos nós a última linha de frente, os únicos que ainda nos importamos em levá-los a buscar uma vida digna ao invés de ceder aos apelos da criminalidade. Somos nós quem os convencemos, dia após dia, a trocar fuzis por livros. É graças ao nosso esforço diário, constante, que muitos se encaminham para o bem. 
Mas quando você nos agride, escondido na desculpa de "seguir ordens" -- que ordens? Agredir um inocente? Não deveria ser PROTEGER? -- você agride a si mesmo! Você permite que aqueles que estão no poder tornem o nosso trabalho cada vez mais difícil! Agredindo e aprisionando um professor, você agride e aprisiona sua voz, seus ideais, seu esforço, sua vontade, sua dedicação àquilo que faz. 
Quanto mais professores sem direitos, desmotivados, maior o número de jovens nas ruas. Não se esqueça, é das armas desses jovens que partirão as balas que irão tirá-lo de sua família, ou a seus filhos! E não se esqueça, são aqueles a quem você tão prontamente obedece, que permitem que essas armas cheguem nas mãos desses jovens. Portanto, não me peça para clamar por justiça em seu funeral... Você calou a minha voz!