sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

GUEST POST: O ABORTO QUE A MULHER FAZ SOZINHA

Relato da G.:

Era noite de carnaval e estávamos em casa. Na manhã seguinte eu tinha consulta com a ginecologista, faria um exame de preventivo do câncer. Eu desconfiava de que não deveria fazer sexo nas 24 horas que antecedem o exame, mas não consegui controlar nossos impulsos sexuais, nossos hormônios fervilhantes dos vinte e poucos anos. Transamos. No dia seguinte fui advertida pela ginecologista de que não poderia fazer o exame. Remarcamos para dali a algumas semanas, depois da próxima menstruação. Menstruação que não ocorreu. Eu engravidei no carnaval. 
Como eu iria ter um filho naquele momento? Como eu poderia dizer à minha família que eu estava grávida? Minha mãe morrendo de câncer e afundada em dívidas. Ela e minha irmã haviam se mudado para um quarto e sala para que ela pudesse morar mais perto do local onde fazia o tratamento oncológico. O apartamento era muito pequeno e tinha o aspecto de entulhado por causa dos móveis grandes e de todos os outros objetos que possuíamos por morarmos anteriormente num apartamento de três quartos. 
Eu no segundo ano da faculdade, que consegui entrar à custa de muito esforço e um ano inteiro de vida dedicado quase que exclusivamente a trabalhar (para pagar cursinho e ajudar em casa) e estudar para poder realizar o sonho de cursar uma graduação numa universidade pública. Meu sonho e o sonho da minha família também. 
Meu namorado, J., havia acabado de ingressar no mestrado, ainda ficaria dois meses contando moedas até começar a receber a bolsa. Os pais dele, extremamente católicos, não poderiam ajudar na decisão, pois sabendo da existência da gravidez não admitiriam um aborto. E estávamos morando longe de ambas as famílias, numa quitinete horrorosa, sem espaço algum para instalar um berço e sem perspectivas de conseguir uma moradia melhor. 
O que eu poderia fazer? Com quem eu poderia conversar? A única coisa que o J. dizia pra mim era que eu deveria decidir. Eu decidiria. Sozinha. A única conversa que tivemos em que ele não falou isso foi quando eu já estava numa outra cidade, dois dias antes da data marcada para fazer o aborto numa clínica, e ele me ligou chorando, com medo, sem pronunciar uma única palavra direito. Eu não sabia dizer na época e não saberia dizer hoje se aquele choro e aquele medo eram porque eu havia decidido abortar ou se era porque eu poderia mudar de ideia na última hora e decidir manter a gravidez. 
Em todos os outros momentos ele disse “o que você decidir eu apoiarei”, nunca me falou durante todos os quatro anos em que estivemos juntos se ele gostaria ou não de ter tido aquele filho (a gravidez ocorreu ainda no nosso primeiro ano de namoro).
Na manhã determinada para fazer o aborto eu e ele pegamos três meios de transporte e ainda chegamos antes da hora marcada. Ansiedade. Medo de dar tudo errado. Medo de aparecer polícia na clínica e ser presa. Não consegui verbalizar esses sentimentos e pensamentos até o dia de hoje em que escrevo esse relato. Não esperei muito tempo na recepção, logo me encaminharam para o procedimento. 
Não deu tempo nem de parar e pensar “o que está acontecendo? O que estou fazendo?” Acho que justamente por saberem que esses questionamentos aconteceriam que não demoraram em me atender. 
Não lembro se na hora pensei que queria que tudo ocorresse bem e acabasse logo e que se assim fosse eu nunca mais pensaria sobre esse assunto na vida (como eu poderia depois de ouvir aquele coraçãozinho batendo rápido quando fiz o ultrassom? Tive que ouvir o bater veloz do coração do filho que nunca teríamos sozinha, ninguém além do J. sabia que eu estava grávida e ele não foi comigo para fazer esse exame) ou se pensei que preferia morrer ali, naquela mesa, naquele aborto, para pagar pelo pecado de não permitir que nascesse uma vida, uma vida de uma união de amor, que o tempo, o contexto, a insegurança, os traumas de uma infância e adolescência sofridas pela ausência dos meus pais não queria que isso acontecesse com outra pessoa, nem com os filhos dos outros, menos ainda com o meu próprio filho. Também não queria abrir mão de estudar, trabalhar, ter uma carreira e poder dar condições melhores pros filhos que eu teria no futuro. Todos os projetos que, se eu tivesse este filho, poderiam não acontecer.
Esse acontecimento foi um divisor de águas na nossa relação e na minha vida e que perdura até hoje: me culpei, culpei o J., culpei o mundo por não ter me dado a oportunidade de conversar sobre o assunto, pensar em outras saídas. As únicas pessoas com quem falei foram duas amigas, uma que me passou o contato da clínica, pois sua irmã já havia feito dois abortos lá, e outra que estava grávida e só me disse que conhecia uma menina que havia abortado e se arrependido. Foram conversas rápidas e depois do aborto feito nunca mais conversei sobre o assunto com elas. 
Da descoberta da gravidez até o dia do aborto passou no máximo uma semana. Na época eu pensei que era melhor assim, abortar com menos de dois meses de gravidez talvez fizesse eu me sentir menos culpada. Depois do ocorrido nunca mais falei sobre o assunto com ninguém, exceto o J., mas eram conversas estranhas, eram sempre iguais, eu ainda não havia formulado direito na minha cabeça o que pensar sobre isso e ele sempre parecia querer se esquivar da conversa. 
Ele, por outro lado, conversou com os amigos e o irmão. O último me perguntou por que eu havia decidido fazer o aborto (é, para todos os efeitos a escolha é da mulher apenas), e o amigo num dia, aleatoriamente, na frente de outras pessoas inclusive, falou que era contra o aborto, olhando diretamente pra mim, esperando que eu me defendesse. Esse amigo é um tipo bem provocador, gosta de colocar pessoas, mulheres especialmente, em situações constrangedoras.
Nunca soube se algum deles perguntou ao J. porque raios ele não usou camisinha. E se perguntaram não sei se ele confessou que brochava quando a usava. Pelo menos era o que sempre acontecia e ele reclamava da insensibilidade que a camisinha provocava. E eu, por outro lado, tinha a absurda ideia de que era estéril porque havíamos transado por um ano sem camisinha, sem pílula, sem tabelinha, e eu não havia engravidado nenhuma vez até a fatídica.
Sabe, a família do J. tem condições financeiras muito melhores do que a minha. E eu amava, amava, amava muito o J. e queria ficar com ele por toda a minha vida. Eu poderia não ter interrompido a gravidez e esperado que a família dele me proporcionasse conforto e que ele ficasse comigo pra sempre por causa do filho. Mas eu não quis fazer isso, nem me passou pela cabeça esta possibilidade. No máximo eu imaginava que nós dois seríamos bem sucedidos em nossas carreiras e poderíamos ficar juntos, termos filhos e proporcionar a eles uma vida melhor do que a que tivemos (do que a que eu tive, pelo menos).
No final do nosso relacionamento ele me disse que havia decidido que era contra aborto, que era errado fazer isso. Lavou as próprias mãos. A culpa ficou sendo toda minha, afinal o feto estava na minha barriga, eu deitei naquela cama e deixei que os médicos me anestesiassem e sugassem aquela criança de dentro de mim. Lavou as mãos. E quando ele casar será com uma mulher que dirá a ele que nunca fez e nunca fará um aborto. Ele não estará mais, nunca mais, com uma abortista. Agora ele é contra e a culpa é toda minha.

235 comentários:

1 – 200 de 235   Recentes›   Mais recentes»
Anônimo disse...

Esse seu ex foi um verdadeiro covarde. Deveria ter dado a opinião dele.

Porém, você já havia decidido que não queria a criança... Ele não tinha o que fazer... Mas, ele foi um falso.

Anônimo disse...

Uma amiga teve um aborto espontâneo recentemente e quando contei pro meu pai, ele se solidarizou, e falou que entendia porque "eu e sua mãe já tiramos um filho uma vez".
Foi a primeira vez que eu pensei no assunto. Eles interromperam uma gravidez. Juntos. Achei incrível o jeito que ele falou, e olha que eles são divorciados há mais de dez anos, com um fim de casamento cheio de brigas...

MonaLisa disse...

Grandississimo filho da puta esse cara.

Não sei porque muitas mulheres ainda se preocupam com o prazer sexual (broxar por camisinha) desses trastes.

Anônimo disse...

Que cara mais insensível: joga uma bomba dessa para o colo da namorada e depois acusa ainda! Essa deve ser uma escolha muito difícil, são tantos "se" envolvidos, além da pressão e do segredo. Mas ninguém deveria ser culpado por ter consciência de que não tem condições de criar uma criança no momento, ou mesmo de não querer uma criança. Mas há um tanto de irresponsabilidade nessa história... Mas ainda assim, faz pensar bastante coisa.

Helen Pinho disse...

senti tanta culpa nesse texto, obviamente o J "ajuda" muito, mas não me parece apenas isso. tu parece te sentir tão tão culpada, dá pra sentir a dor. acredito que deveria procurar conversar com alguém de confiança, ou um profissional, alguém que pudesse te ajudar a seguir em frente. veja o contexto da tua vida, veja como o relacionamento terminou (não é só pelo aborto, vcs teriam outros problemas), me parece que foi uma decisão certa, muito corajosa e madura.

Anônimo disse...

MonaLisa, acho melhor rever esta frase "Grandississimo filho da puta". Qual era a sua intenção? Ofender a ele ou a à mãe dele? Até quando queremos defender as mulheres às ofendemos. Cuidado. Eicram.

Anônimo disse...

"Ops! Pensei que era estéril..." Piada né? Ficar grávida ou não, é algo de exclusiva responsabilidade da mulher e não do homem!
Se não tem condição de criar a criança, ótimo, dê para adoção. O que não faltam são famílias a espera de um bebê.
Bom, ao menos terá o resto da vida para se arrepender pelo que fez. Desejo que viva eternamente...

Lara disse...

Pra mim o aborto deve ser ponderado pelos dois mesmo que a decisão que pese mais seja a da mulher, já que ela é quem irá ter maiores mudanças na sua vida, seu ex é o típico covarde sabe '' vc decide, vou te apoiar'' e no fim não queria aquilo mais não é homem para dá sua opinião, um aborto é algo que marca o casal e muitos não conseguem ficar juntos depois.

Luana disse...

Olha, com certeza ele foi totalmente covarde com você.
Mas eu gostaria de entender uma coisa: se você estava no segundo ano da faculdade, morando em uma kitnet e nem pensava na possibilidade de engravidar (como é meu caso até hoje), como arriscou ficar 1 ano transando sem nenhuma proteção? Por que decidiu que era sensato correr o risco totalmente desprotegida?
Ok, depois você pensou que era estéril (o que não faz muito sentido sem exame médico), mas no começo você simplesmente arriscou pra ver o que dava?
Desculpa, mas eu não posso entender isso e me solidarizar com você... é um tremendo absurdo pra uma estudante esclarecida de universidade pública!

Anônimo disse...

não se culpe, querida.

quando fiz um aborto, meu namorado teve uma postura parecida, ele ficava o tempo todo dizendo que a escolha era minha e que ele ia me respeitar, e por muito tempo o culpei por não ter me dito exatamente o que ele sentia naquele momento.



com o tempo, deixei de me culpar e de culpa-lo e passei a olhar para minha escolha com mais tranquilidade. gravidez é uma coisa super intensa, pela qual a gente só tem que passar se quiser e se se sentir pronta pra encarar todas as consequencias.

acho que seu ex foi super hipócrita e machista com você e que a postura dele é covarde.

Anônimo disse...

Ué, vc teria tido o filho se ele dissesse que era contra o aborto??

Seu corpo, sua escolha!!

Vc não queria filhos!! Você !!

Ele disse que apoiaria o que VOCÊ decidisse.

Lutamos para escolher, então não podemos reclamar que a "culpa é nossa".



Sara disse...

é a triste realidade de muitas mulheres que vivem nessa sociedade machista, contagem regressiva pra tchurma dos pró feto começarem a destilar suas filosofias em favor da vida e da família tradicional e contra a desavergonhada e assassina da garota do post.1..2..3...

Anônimo disse...

E vcs aqui insistem com a ladainha de que a maioria se previne bem e que é a camisinha e pilula q sempre falham.
N usam nada e a culpa da irresponsabilidade dela e do namorado é do mundo?

tata disse...

A culpa sempre é da mulher, afinal ela faz o filho sozinha, só ela tem que se preocupar em prevenir, o filho ou o aborto é dela, a escolha a culpa e o sofrimento é só dela! Tsc tsc! Alguém ainda duvida que se homem pudesse engravidar o aborto se ria legal? Sociedade machista e hipócrita!

pp disse...

Esse relato foi muito parecido com o de uma amiga minha. Ela engravidou do ex namorado em uma ficada após o término. Ela tinha acabado de passar em medicina em uma faculdade pública, os pais estavam com muitos problemas financeiros (além de serem pessoas completamente desequilibradas), a família do ex namorado também não tinha condição nenhuma, além dele ser um bosta.

Ele também não falou nada, foi super omisso,mas depois limpou a própria consciência falando com ela que o que ela fez foi errado. Lógico que ela só se posicionou quando já estava feito, sem ter risco nenhum dela desistir e trazer essa responsabilidade para ele.

Ai que ridículo esses homens!

Eu tenho certeza de que ela não se arrepende do que fez.

Espero que vc também supere isso!

Anônimo disse...

Acho bastante complicado o argumento de "meu corpo, minha escolha (logo, minha responsabilidade)". Sou a favor do aborto, mas acho esse argumento espinhoso. Não entrarei nisso aqui, porque no caso de G, ela claramente não fez o aborto sozinha. Não fez a gravidez sozinha. E não foi desprevenida sozinha.
O namorado dava claros indícios de que não iria assumir qualquer responsabilidade, embora fosse a favor do aborto. Pessoas que são contra, são contra. Dizem isso, expressam isso. Não dizem: você decide. Quem diz 'você decide' defende o aborto, mas não o suficiente para se responsabilizar por ele.
Mas aí o tempo passa e o cara resolve ser contra. Ok. Todxs podemos mudar de opinião, posição. Inclusive a própria G. Além de mudar de posição ele quer responsabilizá-la sozinha. Mas isso ele sempre quis, não é?! Ele é um babaca e é ingênuo da parte dele achar que estava isento neste aborto. Não estava. Nós sabemos disso. Sabemos que não há escapatória para ele. Ele pode estar arrependido, pode achar errado, pode nunca mais concordar, ou dizer 'você decide'. Mas ele foi corresponsável no aborto de vocês sim. Você sabe disso e você diz isso, então por que a opinião dele passa a ser importante? G, ele não só te responsabiliza como te culpa. Mas a pergunta mais importante, talvez, seja: E você, você se culpa? Você assume a (cor)responsabilidade. Mas você também acha que merece carregar alguma culpa? Acho que é aí que as palavras dele podem ganhar força ou perdê-las.
Eicram

Renata disse...

A responsabilidade no sexo é sempre partilhada, a escolha pela continuação da gravidez é sempre da mulher. Mesmo se o seu namorado dissesse que não, a escolha é sua!
E não é ele que te "concede" este direito. Esta culpa toda, parece ser reflexo de um desejo (in) consciente de engravidar do namorado. Alimentado pela fantasia de esterilidade.....

Vanessa disse...

A responsabilidade é mais da mulher sim.porque é a gente que engravida,tem que se prevenir ,exigir camisinha e se o cara não quiser ,ele que se foda!
essa garota não usou nada e ainda aceitou ficar sem camisinha pq incomodava o imbecil do namorado?! E ela quer jogar a culpa no mundo?
Eu fico pasma com isso,é como se dst não existisse.

Eu sou contra aborto mas n acho que quem faça deva ir preso e uma coisa eu não entendo aqui,uma hora dizem que o homem não tem que opinar em nada sobre a gravidez e em outra cobram a opinião deles.

Anônimo disse...

Para as mulheres que talvez algum dia tenham que fazer um aborto, recomendo www.womenonwaves.org
Samuel

Renata disse...

Então, não coloque no colo dele a "culpa". Isso não vai resolver. Acenda a laterna para iluminar o teu caminho, interiormente. Verificar as tuas responsabilidades, motivações e decisões. Você perceberá que é dona do seu nariz.

Anônimo disse...

Amor, esse babaca do teu ex nao queria esse bebe nem q a vaca voasse sorrindo. Quem quer um filho de verdade, quem eh contra o aborto de verdade faz um carnaval no vaticano pra q a crianca venha ao mundo. Se ele fosse tao contra assim teria usado 1000000 argumentos, dito q criava o filho nem q fosse sozinho, q arrumava alguem pra adotar ate vcs terem mais condicoes e por ai vai.... O cara so quis se esquivar depois q o aborto tava feito??? Q patetico!!!! Ele nao queria, deu gracas a Deus e agora quer pagar de gatinho. Relaxa, linda. V fez o q deveria ter feito. Caso vc queira, vai encontrar outro cara q dessa vez seja legal e vai ter seus filhos. Bjs babufs

Anônimo disse...

Pera ai... Se o namorado diz o que quer, como ela ia se sentir? Aposto que ia reclamar tb... Se ele quisesse o filho, a moça ia dizer que o corpo é dela e ela que decide pois as consequências de uma gravidez planejada são sempre piores para a mulher. Se ele quisesse o aborto, ela diria que ele a obrigou.. Na verdade, o que essa garota quer é jogar a culpa em alguem. No namorado, na sociedade... Gente, todo mundo sabe, inclusive a garota do desabafo, que transar sem proteção engravida. E não me venha com essa história que "achava que era esteril". Pelamor!! A pessoa fica um ano transando sem proteção nenhuma e acha que vai acontecer o que? Vai ganhar uma passagem pra disney? Evitar a gravidez é responsabilidade dos dois. Se o rapaz não queria usar camisinha, procurassem outras alternativas! Existem várias. Olha, eu penso que a J. deve parar de sentir pena de si mesma e culpar os outros e ir em busca de paz. Ninguem é perfeito, o namorado tb sofreu com a decisão do aborto, tanto que hoje se diz contra isso. Para ele tb deve ter sido complicado. Mas dizer que ela estava sozinha é exagero!! Eles continuaram o relacionamento, não foi? E se ele contou aos amigos e parentes, é porque se sentia/sente mal com a situação. Foi o jeito dele lidar. SE ele foi covarde? Talvez, mas ela tb está sendo ao se vitimizar e jogar a culpa nos outro. A J. tem que tentar organizar os pensamentos pra não se sentir tão mal assim. E assumir as consequências das suas decisões. Culpar o outro não ajuda em nada. Querida, eu não julgo vc, nem suas decisões.. Só estou lhe dizendo para encarar essa situação de outra forma. Sentir pena de si mesmo faz muito mal. E carregar essa magoa do mundo tb.

lola aronovich disse...

Então, gente, o Women On Waves é uma ONG internacional que ancora em países que não legalizaram o aborto, como o Brasil, e providenciam assistência a quem quer abortar. O que isso significava até um tempo atrás era enviar comprimidos de misosprostol (Cytotec) a preço de custo para quem precisava. Só que as autoridades brasileiras passaram a barrar qualquer pacote da Women On Waves, e ela parou de enviar. Ainda assim, aqui tem alguns procedimentos importantes.
Aqui tem um manual completo, só que em espanhol, de como fazer aborto com Cytotec (que é o método mais usado no Brasil -- não é mais cirúrgico, em grande parte dos casos). Isso está bem explicado nesta matéria, que diz: “O que está proibido é o aborto, mas dar e receber informação e fazer uso de tecnologias para difundir conhecimento científico são direitos”.
Portanto, meus desprezados inimiguinhos, aproveitem pra tirar print também deste aviso: falar sobre aborto NÃO É FAZER APOLOGIA AO ABORTO. É um direito. Lembram da Marcha da Maconha? Tinha gente querendo proibir que as marchas acontecessem, porque seriam "apologia às drogas". Mas os juízes determinaram que liberdade de expressão supõe que as pessoas possam se manifestar a favor (e contra) a legalização das drogas. O mesmo em relação ao aborto.
Às pessoas (mulheres e muitos homens) que toda semana me enviam pedidos desesperados de como podem realizar um aborto, repito aqui o que digo a vcs por email: eu não sei, já que nunca fiz um aborto. Não conheço o endereço de nenhuma clínica em nenhum lugar do Brasil. Não sei nem onde a G., autora deste guest post, vive, muito menos onde ela fez o aborto. Também não conheço um site seguro que venda Cytotec confiável. Infelizmente, não tenho como ajudar. Mas continuarei lutando para a legalização do aborto no Brasil.

Cyberia disse...

Ah, que gracinha...Fofuxo! Depois da coisa FEITA ele é 'contra'!!! Poxa vida, que fácil hein?! Se ele quisesse o filho, teria opinado. Ele não tinha como DECIDIR já que não estava grávido, clarom mas teria opinado e argumentando SIM. Sem desculpas. Ele NÃO queria, e agora quer jogar a responsabilidade todinha no colo da mulher. CO-VAR-DE. Que merda, não dá pra confiar nem na própria sombra mesmo...

Obs: Cara autora do guest post, um ANO sem prevenção por que ACHOU que era estéril?! Sério?! Por favor, PENSE mais antes de agir da próxima vez. Fique bem, encontre sua paz e se cuide sempre.

Anônimo disse...

Esse papo de "você decide e eu vou te apoiar seja qual for a decisão" é bem típico de quem quer tirar o corpo fora.
Se ele quisesse um filho, sendo contra ou a favor do aborto, ele teria dito alguma coisa. Ele só não queria ser o cara que pediu pra você fazer um aborto, caso você decidisse ter o bebê ou se arrependesse de abortar.
E se você tivesse tido o filho, ele seria só mais um desses pais que a gente vê por aí que somem, não estão nem aí pro filho, deixam tudo nas costas da mulher.

Julio Cesar disse...

Pessoal desculpa me intrometer nesse assunto tão polêmico.

Minha opinião é a seguinte:

Qualquer homem que fizer um filho numa mulher e não assumir é um verdadeiro canalha.

Qualquer homem que se posicionar como este do guest post é um covarde!

Eu sou contra o aborto (a favor apenas em casos de estupro) e se uma mulher que engravida de mim falasse que iria abortar, eu simplesmente diria: "tenha esse bebe que eu vou cuidar dele sozinho, pois eu sou muito homem pra isso".

Certa vez minha mulher ficou grávida e perdeu o bebe, mas não antes de eu ouvir aquele coraçãozinho batendo, fiquei muito triste com aquela perda, nós queríamos muito aquele bebe. Infelizmente não foi daquela vez (foi uma gravidez acidental, e veio numa hora muito errada).

Eu sei q nem todos tem condições de criar um bebe, mas eu ja ouvi diversos casos de pessoas que iriam abortar, desistiram, e depois tiveram filhos maravilhosos, e depois ficavam pensando: "Ainda bem que eu não abortei, teria sido o maior erro da minha".

Toda ação gera consequências, se vc transa, por livre e espontânea vontade, vc sabe que, mesmo usando métodos contraceptivos, está propenso a engravidar alguem (ou ficar gravida) certo? Então, desculpe a minha ignorância, mas se vc não está preparado(a) para as consequências, então não pratique a ação, ou seja, não transe (isso pra homens e mulheres)!

Gente, nós somos adultos, a responsabilidade é nossa, quando vc aborta (ou deixa sua mulher abortar), vc está fugindo da sua responsabilidade.

Está mais do que provado que quem aborta fica com um trauma que muitas levam pra vida inteira. Isso no caso da mulher pq muitos homens não estão nem aí ou jogam a culpa toda em cima das mulheres.

Agora imagina se sua mãe tivesse te abortado!!! como seria?

Homens e mulheres vamos ter mais responsabilidade!

Abraços a todos

Anônimo disse...

Este coraçãozinho batendo forte que ela ouviu é prova que a criança sabia o que ia ocorrer. Sinto muito pelo que lhe ocorreu, pois,apesar de - graças a Deus - nao ter isso na consciencia, fiz algumas outras coisas pouco nobres - mas eu tambem sinto muito pela criança inocente

Anônimo disse...

Anônimo das 15:08

como assim engravidar ou não é exclusiva responsabilidade da mulher e não do homem?

Homem não tem que se preocupar com prevenção?
que idiotice

Todos tem que se preocupar. Essa gravidez indesejada foi responsabilidade dos dois.

B. disse...

" Então, desculpe a minha ignorância, mas se vc não está preparado(a) para as consequências, então não pratique a ação, ou seja, não transe (isso pra homens e mulheres)!"

OI????
WHAT???

Anônimo disse...

"Era noite de carnaval e estávamos em casa. Na manhã seguinte eu tinha consulta com a ginecologista.Transamos. No dia seguinte fui advertida pela ginecologista de que não poderia fazer o exame. Remarcamos para dali a algumas semanas, depois da próxima menstruação."

Vamos supor que marcou a nova consulta pra um mês depois depois

"Menstruação que não ocorreu. Eu engravidei no carnaval."

Até ai vamos supor que ela estava com um mês de gestação.

"Da descoberta da gravidez até o dia do aborto passou no máximo uma semana."

Tipo, um mês e uma semana de gestação.É isso mesmo ou eu tô contando errado?

"(como eu poderia depois de ouvir aquele coraçãozinho batendo rápido quando fiz o ultrassom? Tive que ouvir o bater veloz do coração do filho que nunca teríamos sozinha, ninguém além do J. sabia que eu estava grávida e ele não foi comigo para fazer esse exame)"

Se ela tinha um mês e duas semanas de gestação, que coração batendo é esse gente?

Sério, eu tô contando errado ou esse coração não devia nem existir?

Anônimo disse...

A responsabilidade sobre engravidar e sobre fazer um aborto sempre vai ser da mulher. Querer se furtar dela é querer se esquivar da responsabilidade que implica ser mulher. Um grande poder (gerar uma vida dentro de si), vem sempre acompanhado de uma grande responsabilidade. Piada querer transferir isso para os homens.

Ariadne Buendía disse...

A própria escolha de palavras: "hoje eu acho que aborto é errado", e não "eu queria aquela criança". Aposto até que nem foi isso que levou o relacionamento ao fim, e sim apenas algo que ele tinha ali, à mão, para te ferir quando queria terminar. E, excuse me turma do "mas ela é uma irresponsável!!!!11!!", mas ELE passou também um ano transando sem camisinha, e eu quero muito ver se isso resultaria em bebê sem a participação dele.

Anônimo disse...

Covarde mesmo o seu ex.

Você fez o que podia fazer, pronto, não se culpe.

Julio Cesar disse...

B.

Transar (ação)

Gravidez (consequência)

Se vc não tem responsabilidade pra aguentar a consequência não deve praticar a ação.

Essa é minha opinião.

Anonimo 17:26

A gravidez/aborto é tanto responsabilidade do homem quanto da mulher. esse papo de o corpo é meu eu faço o que quiser não cola.
Se fosse assim eu poderia sair pelado ai na rua e ninguem poderia reclamar, o corpo é meu.

Lygia disse...

Tem coisa estranha nessa história... Acho que a autora modificou algumas coisas, e não cabe a mim especular o por quê, mas muita coisa não faz sentido...

O que o Anon de 17h03 falou tá correto... Se as datas estão corretas, não tem como ter ouvido coração do bebê...
Outra coisa... Ela e o namorado ficaram juntos mais 3 anos depois de tudo isso! Não acho que depois de 4 anos ele decidiu odiar a autora pelo aborto feito no inicio do namoro!

E não concordo que ele tenha sido covarde... Ele deu a opinião dele oras... A omissão é uma forte opinião, pra quem sabe ver!
A decisão era dela (como nós SEMPRE falamos, quando o assunto é o aborto) e ele esperou ela decidir... Acho que ele devia conhecê-la e sabia que se falasse sua opinião ele iria influenciá-la! Sinceramente, se eu soubesse que algo que eu falasse fosse influenciar uma decisão tão importante como essas, eu também pensaria seriamente em não falar! O corpo e a vida são dela, e mesmo ela tendo decidido sozinha ela culpa ele pelo que decidiu! Imagina se ele tivesse falado algo!

Concordo que a autora está morrendo de culpa, e está desesperadamente procurando alguém pra dividir essa responsabilidade com ela...

Força, querida! O tempo e a maturidade vão ajudar a aceitar e ficar em paz com tudo isso!

ThiagoE disse...

Cadê o empoderamento da mulher, a autonomia sobre o seu próprio corpo?
Desculpa, mas não dá mesmo em um assunto polêmico como aborto querer imputar fragilidade e passividade a mulher.

Dentro da ótica feminista por mais que o exnamorado dela tenha sido antietico a mulher é livre para decidir sobre o seu corpo.

Anônimo disse...

Também ia pensando nisso das datas com relação ao ultrassom...

Anônimo disse...

Mais ou menos fora do tópico tenho ficado meio espantada com a facilidade com que a galerinha mais nova está abrindo mão da camisinha. Gente, ninguém tem mais medo de pegar aids? Ou outras doenças que sejam. Tá faltando campanha, é isso?

Fernando disse...

Ué, não é seu corpo, sua decisão? Então decide.

Marina P disse...

Bom, eu fico pensando que se ele falasse que queria o filho e vc não quisesse, prevaleceria a sua opinião, não é mesmo? E aí ele seria visto como o cara que não entende que a decisão é da mulher. Mas aí ele tentou te apoiar, tentou lidar bem com o fato dessa decisão ser sua só que uma coisa é a ideia de um aborto e outra é a realidade de um aborto que já foi realizado. Assim como tenho uma amiga que depois do aborto se arrependeu muito e hoje aconselha as outras a não fazerem, consigo imaginar um homem mudando de ideia. Parece que ele até tentou lidar bem com a situação, mas não conseguiu. O fato dele dizer que acha errado não é necessariamente uma acusação, pode ser só ele expressando o que sente atualmente, após a namorada ter feito um aborto. Eu acho compreensível, sei lá, as pessoas mudam de ideia. Uma coisa é a gente ser a favor da legalização do aborto (eu sou) e outra é a gente achar que cane um aborto na nossa vida. E talvez ele tenha percebido ou sentido que ele não acha que um aborto é "certo" (muitas aspas) pra ele, embora não seja realmente dele a decisão. Essa é uma questão de foro íntimo e a gente luta para que as pessoas consigam separar uma coisa da outra porque o estado é laico e não deve legislar segundo a religião, a opinião ou os pitacos de cada um.

Pessoalmente, tenho uma opinião super polêmica que é bastante criticada por outras feministas: acho que o parceiro queira o bebê mesmo se a mulher não quiser. "Ah, mas o corpo é da mulher, é ela que carrega o bebê no ventre, que passa pelo parto, que corre riscos, que enfrenta a sociedade, etc". É verdade e eu não tenho uma solução pra esse conflito, realmente, mas acho super complicada a ideia de abortar quando o parceiro deseja a criança. Aí tem o argumento demque o feto não é um bebê, uma criança... e mesmo concordando com isso eu consigo também entender que ele só não é uma um bebê ainda, porque não foi anortado, mas que se a gravidez seguir, ele será e isso tem um significado imenso para várias pessoas. Enfim, é complicado. Eu tento entendermos dois lados, acabo sempre do lado do direito da muljer de decidir porque o corpo é dela, mas fico sem saber como resolver essas questões que eu acho que são importantes.

Houve um caso assim na minha família, do homem não querer o aborto mas a mulher querer. Tenho um primo que desde criança queria ser pai... sempre falava nisso. Com 16 anos a namorada desse primo engravidou. Ele tinha 18. Usaram camisinha e a camisinha estourou. Ele queria muito o filho. As famílias, dos dois lados, eram a favor de abortar mas ele estava disposto a criar o filho sozinho. Ele estava disposto a fazer um documento e a ter a guarda do bebê, queria deixar tudo já encaminhado, arranjou um emprego que pagava mais, tentou entrar num acordo com a namorada, ela sofria muito com tudo isso (lógico) e foi uma bagunça imensa... ela aborou com Cytotec sem ele saber. Com a ajuda da família. Eu entendo ela ter abortado e de certa forma apoio, mas o meu primo sofreu e sofre até hoje por aquela gravidez que não seguiu em frente e pelo filho que não nasceu. Ele nunca mais foi a mesma pessoa e tem reações muito fortes, fica super emotivo e chora quando vê crianças pequenas. Ele faz terapia por ese motivo há vários anos. O relacionamento dancçou, mas ele cont8nua amigo da ex e é um cara aberto, a favor da legalizacão do aborto, mas detesta o aborto em si. Sim, ele só namora mulheres que dizem que não abortariam, pra não se ver nessa situação de novo, mas não tem nada contra quem aborta. Aliás, foi ele que levou a irmã amis nova para uma clínica para fazer o aborto dela. Essa é uma das situações em que eu fico super dividida... tem alguns assuntos que me deixam assim, super sem saber o que pensar... São dilemas para os quais eu não acho solução. Sei o que faria se fosse comigo, mas consigo me colocar no lugar de quem pensa diferente, de quem faz diferente...

Renata disse...

Também estou confusa, como x anonimx das 17:03.
Quando li também me surpreendi! Fiz as contas de cabeça e achei estranho..
Acho que tem mato nesse cachorro..

Thifany Capopera disse...

Eu acho que o seu namorado devia ter dado a opinião antes do ato, e não tempos depois se decidir ''contra o aborto'' e te colocar toda a culpa, mas convenhamos que se ele tivesse sido contra antes vc poderia discordar, afinal o corpo é seu... O que pareceu foi que você gosta(va) de fazer as vontades dele, como por exemplo transar sem camisinha, e que se ele te pedisse pra não abortar você não o faria só pra satisfazê-lo, afinal ele disse que apoiaria a sua escolha, seja qualquer que fosse, e a sua escolha foi abortar. Não sei se fiz uma interpretação errada, peço desculpas se o fiz, mas enfim...
Eu sou totalmente contra o aborto em situações como essa, se fez sexo sem a camisinha com o consentimento de ambos e aconteceu de engravidar, deve-se arcar com as consequências. E não quer a criança? Entregue pra adoção!

Rosanna Andrade disse...

Marina P

Sou feminista como vc, e diante da história que vc contou, entendo o dilema. Sinto muito pelo sofrimento que seu primo está passando, mas não sei dizer se a decisão da namorada foi errada. Gravidez não é bolinho.

Uma coisa que eu fiquei pensando e que talvez vc saiba responder pq citou ue seu primo estava correndo atrás de papelada e tal.

Juridicamente falando, seria mesmo possível a moça parir e NUNCA MAIS ter nenhuma obrigação com a criança? Lembrando que a pensão é direito da criança, seria possível que no futuro isso fosse cobrado dela?

E no registro da criança, que figuraria como mãe?

Estendendo esse cenário a situação oposta: a mãe quer ter o filho e o pai quer que ela aborte. Como ele não pode obrigá-la a passar por um aborto contra a vontade, ela tem o filho.

Mesmo num cenário de aborto legalizado, entende-se que o pai tem obrigação de dar a pensão, por que a criança já nasceu e existe, e por ser um direito da criança. Entende onde eu quero chegar?

Não é uma questão simples mesmo...

MonaLisa disse...

Julio Cesar disse...

Ninguém aqui quer sua opinião sobre o que a mulher deve decidir fazer com seu corpo.

Amanda disse...

Juliio César: obviamente que muitas das mulheres que abortam ficam traumatizadas de alguma forma, mas vc já parou p/ pensar o quanto isso tem a ver com os julgamentos (como o seu)que a sociedade deposita em cima da mulher que decide abortar??

Marina P disse...

Oi Rosana, achei o seu comentário muito interessante e entendo sim. Você levantou uns pontos ótimos. Como eu disse, nem sempre eu tenho um "lado" que me agrada completamente nesse e em outros debates. Na verdade, na maior parte das vezes eu costumo ter uma posição intermediária ou que se assemelha a uma colagem. Tenho muita dificuldade pra dizer: "é isso e pronto" e tento considerar vários aspectos quando temos um debate assim. Isso pode ser um defeito, claro, mas é o meu modus operandi. Muitas vezes eu defendo uma posição ligeiramente diferente da que eu gostaria porque ela está mais próxima do que acredito e considero que seria um passo adiante.

Olha, eu já pensei na questão da pensão que você citou e também não tenho resposta pra isso, viu? Acho que a lógica seria semelhante à do homem que é pai mesmo preferindo que a mãe da criança tivesse abortado:querendo ou não o filho é dele e prevalece o direito da criança. Mas a gente ainda tem que debater muito, tem muito chão pela frente.... gravidez não é bolinho mesmo, por isso a gente está aqui debatendo tudo isso.

A propósito, super mal escrito meu comentário anterior. Não revisei e só percebi depois.

Anônimo disse...

Thifany Capopera quando pensei estar grávida me veio essas duas possibilidades: abortar ou entregar o bebê para adoção. E eu achei muito injusta a segunda para a criança.
As casas de acolhimento são horríveis, muitas crianças sofrem abusos e maus tratos nestes lugares. As adoções demoram para acontecer. Nem todas as adoções são bem sucedidas, há muitos casos de crianças adotadas e que depois são 'devolvidas' ou que são usadas como 'empregadinhas' - conheço 2 casos assim -. Sem contar que a grande preferência é por bebês brancos.
Não acho que entregar uma criança para adoção seja a melhor opção.

André disse...

Muito bom o comentário da Marina P. Não é porque o ex-namorado mudou de opinião (muitos anos depois) que ele é um canalha. Ele até pode ser, mas pelas informações no relato não dá para linchar o cara como tantos comentários estão fazendo.

Anônimo disse...

Oi, meu nome é "K."
A amiga de minha mãe fez um aborto.
Um dia ela chegou ao trabalho chorando e disse que tinha algo para dizer pra minha mãe, mas pediu para que ela não a julgasse. Ela contou q estava grávida e que queria fazer aborto.
Minha mãe falou que a decisão era dela e que iria apoiá-la no que precisasse.

Pois bem, primeira tentativa: cytotec falsificado. Sim, além de vender ilegalmente, alguns ordinários ainda vendem remédio falso ilegalmente, é mole?
Não fez nem cócegas.

Segunda tentativa: chazinhos "milagrosos" de uma senhora que jurava que dava certo.

Terceira tentativa: cytotec verdadeiro. Dose comum. Ela sangrou um pouco e achou que estava tudo resolvido.

Finalmente chegou o dia da consulta com o médico (que ela havia marcado há tempos, isso pq ela tem plano, imagina se fosse SUS?). No ultrassom: ela continuava grávida. Ela revelou ao médico o que havia feito. Ele foi super compreensivo e disse que se ela levasse a gravidez adiante, corria sério risco do bebê nascer com sequela de tantas tentativas e disse que, por ela ter a parede do útero bem espessa e o cérvix (colo) bem fechada, dificilmente ela abortaria "espontaneamente" e que pra ela abortar, teria que ser dose cavalar de cytotec.

Ela comprou os comprimidos, ligou pra minha mãe para agradecer por toda ajuda e apoio (ela tava com medo de morrer depois da dose cavalar).

Ela teve cólicas, passou mal, nos ligou e levamos ela ao hospital, mas deu tudo certo. Ninguém desconfiou de nada, ninguém fez exames "invasivos".

E o pai da criança? Em outra cidade. Só ligou semanas depois para perguntar se tinha dado certo. ¬¬

Esta é a nossa realidade. Este é o Brasil hipócrita que acha que proibindo o aborto ele vai deixar de ocorrer. Ficamos nas mãos de traficantes (o cytotec é proibido aqui, então é tráfico), charlatões e seus chazinhos e médicos que, caso der algo errado, não temos a quem recorrer para processar, afinal, nos olhos da lei, paciente e doutor, ambos são criminosos.

Maria Fernanda Lamim disse...

Galera, alguns pitacos:

1) com 5 semanas de gestação já dá pra ouvir os batimentos, sim. Eu ouvi com 6 semanas...

2) "a responsabilidade de nao engravidar deve ser exclusivamente da mulher". OI? Bebes surgem no utero por geração espontanea? como assim??

3) de fato, o ex da autora do post é um covardão de marca maior. Muito facil se omitir e depois demoniza-la.

Para a autora: querida, siga a sua vida sem culpas, vc fez o que podia fazer. Uma gestação nao é mesmo uma coisa facil; aguarde se sentir pronta e só entao viva essa maravilhosa (e assustadora também) experiencia. :)

Anônimo disse...

Todo mundo percebeu que o ex-casal foi super irresponsável em não usar camisinha.

A questão é que a gravidez indesejada aconteceu e ela não queria a criança.

Até quando as pessoas vão se recusar a perceber que maternidade e paternidade é uma escolha e não um obrigação. Por mais que o casal tenha sido inconsequente, eles não eram obrigados a assumir a responsabilidade naquele momento.

Talvez, o ex-namorado tenha ficado com receio de dar sua opinião sobre o assunto já que o momento era super inoportuno pra se ter um filho, mas jogar a culpa na mulher depois de tudo já ter acontecido é covardia.

E meninas, por favor, né, o cara não usar caminha porque é broxa, compra camisinha feminina, pô. Ou troca de homem.

Anônimo disse...

Olha, eu não sei...

Se eu engravidasse sem querer (nunca iria transar sem camisinha, mas ainda pode acontecer) eu gostaria de ouvir do meu parceiro exatamente: Eu vou te apoiar no que você decidir.

Não iria querer ser pressionada a ter o filho (e caso eu abortasse a "culpa" iria ser mesmo só minha) nem iria querer ouvir que eu deveria abortar.

Então eu não entendo qual é o ponto da discussão.


Mas o que ele fez no final do namoro foi muita canalhice mesmo.

Anônimo disse...

Pessoal que considera que existe a opção de dar a criança para adoção, isso não existe! A assistente social vai fazer de tudo, criar constrangimento e tentar obrigar a mãe a ficar com a criança. E tentar com os outros membros da família até que alguém aceite. Vejam esse caso mais recente: http://g1.globo.com/goias/noticia/2014/01/mae-de-bebe-com-doenca-rara-quer-doar-crianca-nao-tenho-condicao.html
Pelo menos no Brasil, colocar para adoção não é opção.

Julia disse...

Meio estranho isso aí.

A decisão não é nossa? Não é isso que defendemos? A decisão é nossa e ponto!

Se eu um dia engravidar sem querer não quero homem dando pitaco na minha decisão não.

E tenho dito.

Anônimo disse...

Em que semana se pode ouvir o coração? É na sétima? Não lembro. Mas se for, queria te lembrar que as semanas de gestação são contadas a partir da data da ultima menstruação, então tu tem que começar a calcular a partir de umas duas semanas antes da data da relação sexual.

Anônimo disse...

G.

Sinta-se abraçada. Quem fala isso é uma mulher que nunca engravidou e por isso mesmo nunca fez um aborto. Se eu faria um? Não sei, mas estou completamente ao lado das mulheres que já abortaram, que estão abortando agora e que abortarão um dia.

O pensamento médio das pessoas desse país é muito hipócrita, pq acusam as mulheres que abortam até a possibilidade de um bebê bater à sua porta. Homens enchem a boca para condenar as "abortistas" até a peguete engravidar.

Meu marido tinha um amigo que enchia a boca para falar que as feministas eram assassinas pq defendiam os direitos humanos, mas não ligavam para os direitos humanos do embrião. O cara era católico bitolado, reaça, machista, homofóbico, racista, tudo de ruim que vc possa imaginar. Só que quando a namorada esqueceu de tomar a pílula por alguns dias, confessou que se ela engravidasse, iria querer que ela fizesse um aborto. Ele deixou de ser nosso amigo por razões óbvias.

Seu ex-namorado foi hipócrita igual, pq não foi seu companheiro, deixou a batata quente com vc e sabe, é fácil falar "a escolha é da mulher" e depois apontar o dedo na cara dela. Ora, de certa forma ele se beneficiou desse aborto tb. Pôde fazer o mestrado dele tranquilo, a futura mulher dele não vai se preocupar com o filho de outra e para ele as coisas foram muito fáceis. É simples falar agora que é contra o aborto quando já foi beneficiado por um.

E vc, minha querida, pare de se culpar. A escolha foi sua, com certeza foi melhor para vc e sua vida continua!

Abraços.

Anônimo disse...

Essa desculpa de "brochar se usa camisinha" nao engulo, eu NUNCA TRANSEI sem camisinha. Alguns homens reclamaram mas eu simplesmente dizia "vc nao gosta de camisinha e eu nao desfruto sem usar camisinha pois fico nervosa"
Tem que pensar mais em VOCÊ na sua saúde que na do cara
Também nao uso pilula ou anticoncepcionais porque tenho problemas circulatórios e já sofri uma trombose.
Acho meio cansativo essa coisa de mulher sempre agradar o cara... Pensa em vc, na sua saúde.

Depois culpar o mundo pela SUA decisão? O cara ficou na moita, ok, mas o mundo nao é culpado, apanho há culpas, sao decisões infelizes so isso (a de transar sem nenhuma proteção)

Julio Cesar disse...

Monalisa, somente vc falou q nao qr minha opiniao, nao fale por todos.

Amanda, em paises onde o aborto eh legalizado acontece a msm coisa. Isso eh so minha opiniao, eu nao vou julgar ninguem por fazer um aborto.

Como eu ja falei, se vc nao eh responsavel o suficiente pra suportar as consequencias, nao pratique a acao.

Janaina disse...

O cara foi covarde no fim do relacionamento, e errou ao sair falando disso com qualqer "amigo", mas acho que é errado "acusa-lo" de qqer coisa além disso. Ele disse que apoiaria a decisão da namorada, e ao que parece, a acompanhou nos procedimentos, dentro do possivel. Além disto, caso ele se manifestasse claramente, a decisão final ainda não seria da mulher? Não estou sendo sarcástica, mas lembro-me de varios posts aqui que defendiam exatamente isso, que a mulher deveria decidir, e o companheiro deveria apenas apoiar. Ok, ele mudou de ideia depois que a coisa foi feita, mas ele tb não tinha o direito de mudar de opinião e se 'arrepender'? Há muitos casos de mulheres que abortam e se arrependem, então esse 'direito' dele deve ser negado? Como foi dito em um comentario aí em cima, a omissão dele foi uma opinião, a de deixar que a namorada decidisse sem que a escolha dele pesasse, afinal, as consequencias de uma gravidez são sentidas pela mulher.
Pessoalmente sou contra o aborto, mas não recrimino nem julgo quem faz, e nem estou aqui tentando defender o namorado da autora, só acho que nesse caso a autora do post está tentando expiar seus sentimentos de forma equivocada, jogando uma "culpa" pelo que fez no namorado

Aninha disse...

Querida, siga sua vida.

O cara é um verdadeiro canalha.

Pense se você tivesse tido o bebê. Hoje você estaria grudada para sempre à ele e sua família. Se a carreira dele tivesse dado errado, a culpa seria sua, pois você quem engravidou (nessas horas todo mundo esquece que os dois transaram sem camisinha).

Se a sua carreira tivesse dado errado, você sempre culparia essa criança. Se isso tivesse prejudicado o tratamento da sua mãe, nem dá para descrever o que você sentiria.

Acho mais cruel colocar uma criança no mundo para carregar toda essa responsabilidade (felicidade dos pais, estrutura da família) do que simplesmente retirar um punhado de células de dentro de você.

Bianca L. disse...

30 de dezembro de 2013 eu tive a pior notícia da minha vida: o teste deu positivo. Até então eu tinha certeza que não estava grávida, sempre tomei cuidado. Mas estava ali. hCG no meu sangue. Enjoos, vômito, dores abdominais. Eu mandei um sms para ele, dizendo que deu positivo. Passei a madrugada olhando para o teste. Eu não conseguia acreditar. Pela manhã decidi fazer um chã de canela e cravo-da-índia. Pelos meus cálculos, teria menos de um mês, eu tinha que tirar aquilo de mim de todo jeito. 16 anos e grávida? NÃO. Eu nunca quis ter filhos, queria estudar, trabalhar, ter minha casa, uma moto, viajar e encontrar o cara por quem eu era louca de amor. Mas um filho era a minha morte. Ser mãe, PRA MIM, era virar um zumbi. A vida não seria mais minha, eu não me pertenceria mais. Tomei o chá e dormi chorando. Senti minhas costas queimarem e cólicas fortes. Pensei que ia dar certo. Mas nada. Tomei chá de boldo e nada. Não pensei duas vezes. EU QUERIA ABORTAR. EU NÃO IA TER AQUILO. NÃO ERA JUSTO QUE EU TIVESSE QUE CARREGAR AQUILO NA BARRIGA CONTRA A MINHA VONTADE. Minha avó me perguntava se eu tava doente porque eu parei de ir pra academia. Eu amava musculação e simplesmente tive que deixar porque sempre acordava ao ponto de desmaiar. Suada, fraca, enjoada, sufocada. Eu segurava o choro enquanto ela estava em casa. Quando eu ficava sozinha me desesperava. O "pai" não esperava aquilo. Ele maior de idade, eu de menor. No mínimo ele seria preso. Meu pai não me queria com ele. Mas meu pai nunca foi um exemplo a ser seguido. Eu iria abortar. Aquele troço não era nada, só um amontoado de células presas ao meu útero. Dei a ele o nome do misoprostol e como eram os comprimidos verdadeiros, pra ele não ser enganado. Disse que precisava de no mínimo 800mcg. Ele ia atrás desse "remédio". Eu não conhecia ninguém que podia me ajudar, ninguém que eu pudesse confessar algo tão íntimo e desesperador. Nem minha própria mãe. Eu sequer conseguia pronunciar palavras como "filho", "bebe" e "gravidez". Pra mim eu estava doente. Com um câncer, um tumor. A diferença era que ninguém queria me dar tratamento. Eu estaria condenada a morte. LITERALMENTE. Tô no segundo ano do ensino médio e do curso técnico, meu tio confia que serei o grande orgulho da família. Mas como? Com um 'filho' nos braços? O "pai" conseguiu falar com um amigo enfermeiro que disse que iria nos ajudar com os comprimidos. Mas ele não parecia se esforçar muito, sabe? Como se ele quisesse que eu tivesse aquilo. Era uma forma de eu ficar presa a ele. Ele queria que eu MORASSE com ele. Mas eu não queria ter a mesma história que dezenas de amigas estavam vivendo. Grávidas aos 16 anos morando numa casa de dois cômodos com o pai da criança, vivendo uma vida sem perspectivas. NÃO. Eu prefiro morrer.
Vão fazer 3 semanas que eu tive a pior notícia da minha vida. Ainda estou esperando os comprimidos. O troço deve estar com 8 semanas. E eu sinto que na verdade eu tô sozinha. Porque ele parece não se importar, já que não é ele quem tem que carregar essa coisa na barriga. Todos os dias acordo chorando, desesperada, estou transtornada, depressiva. Ele diz que eu quero enlouquecer ele com esse assunto. Mas ele não entende que isso significa minha vida. Eu sinto mais raiva dessa coisa a cada dia. Por ela não morrer, por ela continuar vivendo com meu sangue, sugando minha energia, minha vida. É um parasita. E estamos em constante disputa. Eu ou ele, quem vai vencer? Não sei o que vai acontecer se eu não conseguir os comprimidos. Já cogitei esfaquear meu próprio útero. Mas não tenho certeza se essa coisa vai morrer antes de mim. Não tenho medo em tirar minha própria vida se for preciso. O problema é que eu gosto de viver. Eu QUERO VIVER. Cada dia é um sofrimento. Me sinto violada, não grávida. Como se eu tivesse que deixar que me estuprassem. Não me pertenço mais. Espero poder voltar aqui e relatar como foi o meu aborto. Mas se não voltar é porque acabou. Ou morre essa coisa. Ou morremos nós dois.

Como um câncer.

Anônimo disse...

Eu sei que meu comentário vai soar misândrico, mas eu duvido que a maioria desses homens que são contra o aborto realmente topariam criar o filho sozinho ou acordar sempre de madrugada para dar mamadeira ou trocar as fraldas.
Dizer "o filho também é meu" é lindo na teoria, mas na prática é outra coisa.

Anônimo disse...

para a autora do texto:

1o. vai agora numa clínica fazer um teste de HIV e de HPV!!!. se o seu ex(que se fosse bom, não era ex) te enrolou com essa história de broxar com camisinha, enrolou outras.. e isso é comportamento de risco!! a gravidez foi o de menos, vc pode estar com uma doença e precisar de tratamento... te cuida..

2o. o que vcs tinham na cabeça quando decidiram transar sem proteção?!?!?! Poxa, uma menina de comunidade, dos interiorzão da vida, de família muito religiosa, sem acesso a informação eu até entendo... mas uma jovem universitária??? Sério, esse drama todo foi uma consequência da BURRICE que VOCÊS DOIS fizeram... achar que era estéril??? pelamor, né?

3o. eu não te julgo por ter abortado... vc fez o que era melhor pra vc na hora... e que bom que vc teve $$ para pagar uma clínica, muitas não tem... mas a decisão era realmente para ter sido sua! O que o seu ex fez no término do namoro foi canalhice sim (de novo, se fosse bom não seria ex), já que ele limpou a consciencia dele e jogou a sujeira na sua... é hora de vc fazer mesmo.. se ele não tivesse ficado com essa frescurite de não usar camisinha, nada disso teria acontecido...

4o. a atitude dele na altura do ocorrido, no entanto, foi a correta! A decisão era SUA! SUA gravidez, SEU, corpo, SUAS regras! Lembra daquela frase do Homem-Aranha que "grandes poderes trazem grandes responsabilidades"? (revista em quadrinho trazendo melhores lições que a biblia). Se aplica aqui...

5o. trabalhe na sua cabeça que vc não "matou uma criança". O embrião não é uma criança... quer dizer agora que toda vez que eu comer um tacho de pinhão devo ser acusada de desmatamento de araucárias?!?!

6o. aproveita que vc já tem uma ginecologista, e converse com ela sobre métodos contraceptivos.. vc ta precisando de um URGENTE (ou hormonal ou DIU).

Em tempo, eu sou a favor da legalização do aborto. Talvez até fizesse um sem culpa. Mas eu me cerco de cuidados para que nunca precise passa por isso (camisinha sempre + pílula).

Anônimo disse...

Anon 09:17

www.womenonwaves.org

Anônimo disse...

Anon 09:17

me compadeci da sua história, no seu lugar, eu sentiria o mesmo...

http://www.womenonwaves.org/pt/page/4939/brazil-clinics-and-association

Tome as coisas nas suas mãos! Seu namorado pelo jeito acha que não falando a respeito vai fazer o problema sumir. De novo, não é no colo dele que a batata quente está...
Entre em contato com os colativos feministas que estão na lista do link, talvez um possa te ajudar...

Renata disse...

Bianca L. das 9:!7, como já sugeriram, entra no site Women On Waves (os links estão dos comentários acima).

Você sabe quem é esse amigo que ficou de arranjar os remédios? Vai atrás!
Vai que seu namorado só disse que ia conseguir o medicamente pra te enrolar? (Espero que não, né)

Eu penso como você. Se um dia acontecer comigo, aborto. Se não conseguir, prefiro morrer.

Muita força! Estamos do seu lado!

Anônimo disse...

Se tem uma coisa que me irrita muito nesse tipo de post são as pessoas que se dão o trabalho de deixar comentários extremamente ofensivos, chamando a menina de burra, que absurdo transar sem camisinha e coisa e tal...a vida não é um pouquinho mais complexa tá, não sejam tão hipócritas...

Sara Cerq disse...

É canalha sim. Tirou o corpo fora. Como eu vi em outro comentário, bancou o progressista, do tipo "seu corpo, suas regras", depois, após se beneficiar do aborto feito pela namorada(não vai ter que criar uma criança em pleno mestrado. isso se criasse, porque muitos ficam de longe, admirando a mãe se foder sozinha e depois postam no facebook que filho "mudou a vida deles para sempre")assumiu uma posição de julgamento moralista. mesmo que ele fosse contra depois do ocorrido, QUE NÃO FALASSE PARA A NAMORADA, até porque, fazer aborto não é como comprar pão na padaria. mexe com a pessoa, mesmo que ela esteja absolutamente certa do que está fazendo.

mas ela também precisa levar em consideração algumas coisas:

- precisa parar de sentir culpa. um dia vi uma entrevista com drauzio varella e ele disse que as mulheres têm, historicamente, uma relação doentia com a culpa. obviamente, relação essa fruto de uma sociedade que incentiva que a culpa cresça na cabeça feminina. logo, esse sentimento precisa ser de vez abandonado;

- você "não sugou bebê", nem "matou criança". o que você tirou da sua barriga não era um ser humano. ser humano que precisa de atenção na sua vida É VOCÊ. você não é assassina, você não matou ninguém;

com relação à camisinha, pense que além de uma gravidez indesejada, você pode contrair uma doença. e certas doenças você não pode simplesmente resolver numa clínica boa. sua saúde vem em primeiro lugar, antes de namorados e maridos.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Legais alguns dos comentários. A mulher não é capaz de engravidar sozinha, mas se engravida a responsabilidade é toda dela.
Preguiça eterna.
Então se a responsabilidade é toda da mulher, homens nem deveriam estar aqui dando opiniões sobre um assunto que não lhes diz respeito, não?

Anônimo disse...

As mulheres reivindicam meu corpo minhas regras, depois há a reclamação de que tive que decidir sozinha, se o namorado tivesse dito não aborta, o drama seria: não abortei pq ele não queria e agora estragou a minha vida e tal... me parece mais o relato de ex amargurada, 1 ano trasando sem nenhum método anticoncepicional e ai nossa engravidei!!faça o favor, era todo mundo crescidinho. Devemos assumir nossas escolhas ao invés de ficar achando culpados.

Bruxinha disse...

Doído, né?
Fique bem, cuide de você e se perdoe. Um dia se quiser, tenha outros filhos, pq parece ser essa a sua vontade para o futuro e não deixe que a culpa a atormente mais.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Se o processo ocorre no corpo da mulher, é óbvio que a decisão final é dela.
Mas também é óbvio que o homem tem o direito de se posicionar, argumentar.
É muito fácil lavar as mãos diante de um acontecimento, bancar o imparcial e depois do ocorrido acalmar a própria consciência jogando a culpa na outra pessoa.
É muito fácil ser a favor do aborto na hora em que a namorada está grávida e depois que ela já abortou ele passa a ser contra. Assim ele não teve nem a responsabilidade de ajudar a criar uma criança e nem a responsabilidade de ter co-participado do aborto.
Ele é um covarde.
Quanto a esse amigo dele que praticamente te desafiou pra um debate público, isso é ridículo. Se ele é contra, ok, direito dele, mas quem é a favor ou já fez não é obrigada a ficar se explicando ou tentando fazer quem é contra mudar de ideia. É muito machismo achar que mulher tem que ficar se explicando pra um homem que nem é nada dela.

Bruxinha disse...

Mas eu acho, não sei se estou errada, que no fim, a decisão maior é nossa mesmo.
Acho que essa deve ser uma decisão que se não tomada totalmente sozinha, em grande parte, na maior parte, cabe à mulher mesmo...
Pq salvo raras exceções nessa sociedade machista, a vida feminina é a que mais muda, desde a gravidez até a criação dos filhos.

Anônimo disse...

babaca, se ele realmente fosse contra o aborto, ele teria dito que ele iria cuidar da criança

Lygia disse...

Gente, foi um relacionamento de 4 anos! Na época, já era um namoro de 1 ano!
Tudo bem que existem mulheres que continuam usando camisinha eternamente, mas a maioria abre mão dela depois que vira um relacionamento estável! É óbvio que deve existir um método anticoncepcional, mas se eu não puder confiar que meu namorado não está me traindo (pra me transmitir DSTs), PRA QUE eu vou namorar??

Realmente, tem alguns comentários aqui que me dão medo...

E Anon das 10h33, HPV NÃO é barrado pela camisinha, viu? Então tanto faz usar ou não camisinha masculina em relação ao HPV (a feminina tem uma pequena vantagem). Mas como a autora disse no próprio guest post, ela faz o exame preventivo direitinho, então não tem que correr atrás de exame nenhum...

Anônimo disse...

Vai entender,a moça teve o livre arbítrio de não transar sem camisinha,mas transou.Depois teve o livre arbítrio de decidir o que fazer com o feto,abortou.
Agora,quer jogar a culpa no namorado?As pessoas independente dos sexo tem uma enorme dificuldade de assumir as responsabilidades por seus atos.

Anônimo disse...

Ora, mas a escolha não é nossa? Se a escolha é da mulher, se o corpo é dela, então a responsabilidade também.

Dizer que a responsabilidade era do cara também é dizer que ele tem direito de proibir o aborto e a mulher quiser, não?

Anônimo disse...

Lygia,

tem que correr atras de exame sim! A camisinha pode até ão ser 100% contra o HPV, mas ajuda e muito!

um exame de HIV é importantíssimo tb! A mulher transa sem camisinha com um cara que obviamente tem um comportamento de risco como habito e não tem que fazer exame nenhum?!
a gente nem sabe se ele foi fiel nesse tempo de crise!!

e esse negócio de largar a camisinha é colocar a cabeça a prêmio.. e pelo jeito ela transou desprotegida com o cara desde início... os dois foram BURROS SIM! Se vc coloca fichinha eternamente num caça-níqueis, eventualmente vc ganha um prêmio...

Anônimo disse...

Este foi um dos relatos mais doloridos do blog,ao menos para mim,e vim ler os comentários esperando que as pessoas tivessem sensibilidade,mas simplesmente não vi isso. Há bem mais julgamentos.
Não acho que cabe dizer se o namorado devia ter se imposto mais ou se imposto menos.O corpo é dela,sim. Mas não é uma decisão fácil,ela não precisava querer que ele decidisse por ela,mas sim que ele dissesse, "ei,estou aqui de verdade,vamos falar sobre isso,vamos discutir as opções",aliás,nem precisava ter sido ele,poderia ter sido uma das amigas.Acho que o que dói bastante é se ver sozinha,não só na tomada de decisão,mas na preocupação com o próprio bem estar.
Se antes você não pôde ter uma conversa real,com afeto, com alguém qe demonstrasse preocupação,procure por essa conversa agora,você precisa se cuidar.Porque isso está pesando muito em você,é visível.

Julia disse...

Laurinha, não acho que homens tenham que dar opinião sobre esse assunto mesmo.

Aliás, o que eles estão fazendo neste tópico?

Julio Cesar, eu to com a MonaLisa.

Lygia disse...

Anon 14h06:

Concordo com tudo que vc diz a respeito do HIV/comportamento de risco! Só acho que quando vc está num relacionamento estável, e confia no seu parceiro (vamos combinar que ninguém vai transar sem camisinha se não confiar, né), a maioria das pessoas abre mão da camisinha sim!
Não estou nem querendo julgar se é certo ou não, mas é um fato!

Em relação ao HPV, não tem motivo ela ir atrás de mais exames, se ela faz o exame preventivo regularmente, como ela colocou no texto!

Anônimo disse...

Lygia, é por isso que tem um monte de mulher casada pegando Aids.

Anônimo disse...

É burrice largar a camisinha só pq namora a algum tempo,pilula falha,tem que usar tudo que puder .

Lygia disse...

Anon 15h02:

O motivo de ter tanta mulher casada pegando DST é que o marido é um canalha!
É obvio que se eu suspeitar que meu parceiro vai me trair eu NUNCA vou abrir mão da camisinha.. E muito menos vou assumir um relacionamento com essa pessoa!

Pra mim é a mesma coisa do revenge porn...

Anônimo disse...

Lygia, é por causa dessas coisas aqui que não se deve abrir mão da camisinha:

http://www.youtube.com/watch?v=95KaTb5hIjU

não se põe a mão no fogo por ninguem!

Erres Errantes disse...

" culpa ficou sendo toda minha, afinal o feto estava na minha barriga, eu deitei naquela cama e deixei que os médicos me anestesiassem e sugassem aquela criança de dentro de mim. Lavou as mãos. E quando ele casar será com uma mulher que dirá a ele que nunca fez e nunca fará um aborto. Ele não estará mais, nunca mais, com uma abortista. Agora ele é contra e a culpa é toda minha."

Não entendi se essas palavras foram a interpretação da autora do post sobre o ocorrido ou se o J. realmente disse isso. Se foi a segunda alternativas, ele foi um bom de um canalha, hein?

Erres Errantes disse...

Mas acho que mesmo que o J tivesse se posicionado contra o aborto, o relacionamento dos dois estaria fadado a terminar. Porque:

a) Se a G. tivesse ido na conversa do J. (caso ele fosse declaradamente contrário ao aborto), ela teria o bebê e arcaria com todas as responsabilidades. O J. iria no máximo registrar a criança e a G. que se fodesse pra ele. Afinal, é sabido de todos que quem tem a vida significativamente alterada por um filho é a mulher;

b) Se a G. mantivesse a decisão de abortar, mesmo contrariando o J., os dois entrariam em conflito e terminariam o namoro.

Anônimo disse...

MENINA DE 16 ANOS Q ESTÁ COM UM "PARASITA" NA BARRIGA:

1)mais de 8 semanas, vc não vai conseguir abortar SÓ com remédio;

2)avalie a possibilidade de que tomando um remédio, e não conseguindo abortar, vc corre grande risco de causar danos ao feto e depois, ter um filho é horrível, deficiente então...

3) com mais de 12 semanas, é quase impossível conseguir um aborto numa cínica clandestina.

Eu sei o q vc sente, eu sei como dói. Dói muito querida, mas não torne tudo pior, pq com 8/9 semanas apenas remédios não vão resolver.

Já passei por isso, não vou dizer o fim da minha história para não te influenciar, mas, procure analisar outras possibilidades... Infelizmente, não é fácil fazer um aborto.

Anônimo disse...

Sou a favor da legalização do aborto, mas nunca consegui abortar por covardia e medo da culpa. Qd engravidei a segunda vez eu sabia que não tinha nascido pra ser mãe, e que mais um filho seria um problema enorme, passei meses tentada a fazer um aborto e não fiz por questões moralistas (hj não as tenho).POr isso lendo seu relato acredito que o problema é que vc se sente culpada, vc acha que tirou uma vida, mas não foi isso que vc fez, sabe? Vc precisa se perdoar e superar. Ele mudou de ideia e daí? Aposto que vc tb mudou e hj não abortaria, mas ele pode ter mudado de ideia pq sentiu o quanto foi doloroso pra vcs dois. Eu não o acho um covarde e nem acho que vc errou qd abortou. Eu acho que vcs eram jovens e tomaram a melhor decisão. Ele tb decidiu com vc, mas acredito que hj por conta da culpa que sente prefere dizer que não participou disso, é mais uma fuga do que uma sentença. Como vc pode superar essa culpa? Pensa um pouco pq se sente tão culpada, afinal vc tomou uma decisão pensando em td mundo que vc amava, inclusive nos filhos que um dia talvez queira ter. Esse lance do aborto para algumas mulheres é mais pesado por questões religiosas, e vc cresceu numa familia religiosa e isso te influencia ate hj nessa culpa. Somo criadas para sermos mães, e vc internalizou isso de forma muito profunda. O que gostaria de te dizer é segue em frente! OLha pra frente e não pro passado. Tenta perdoar o J tb. A terapia poderia te ajudar, principalmente uma terapeuta feminista. Vc dará conta de tudo isso, tenho certeza.

Anônimo disse...

mas Lygia, em nenhum momento estamos culpabilizando as mulhere enganadas pelos maridos...

mas mesmo que a sociedade inteira o condene, que ele pague indenização, vá preso, linchado ou o escambau, o vírus vai continuar lá..

ao contrario do revenge porn, que só ocorre porque a nossa sociedade ainda não saiu da quinta-série no quesito sexo... se um babaca resolvesse colocar um video desse na internet e o povo desse de ombros, não ia virar moda...
mas não... o povo dá plateia, alimenta os trolls e quem se fode são as meninas que cairam na asneira de confiar nos salafrários...

com doença, infelizmente, não há teoria social que funcione como medicamento... até que se ache a cura, pelo menos...
(não entrando no assunto do estigma social que sofrem os portadores de HIV, porfa)

Anônimo disse...

Só eu que acho que o ex foi um escroto e covarde desde o início com essa ladainha de transar se camisinha porque broxa????

Julia disse...

Anon 19:55,

não você não é a única.

Maria Valéria disse...

"Ops! Pensei que era estéril..." Piada né? Ficar grávida ou não, é algo de exclusiva responsabilidade da mulher e não do homem!
Se não tem condição de criar a criança, ótimo, dê para adoção. O que não faltam são famílias a espera de um bebê.
Bom, ao menos terá o resto da vida para se arrepender pelo que fez. Desejo que viva eternamente...


...

Lola, com todo o respeito que tenho por você, acho que você deveria pensar duas vezes antes de aprovar comentários desse tipo .a menina escreve pedindo ajuda e recebe uma resposta desse nível ??? Discordar e uma coisa, agredir e praguejar e outra.
Eu tenho pavor de gente que usa de formação reativa em seus comentários,acho facílimo de identificar.Sugiro que todo mundo aqui pesquise o que significa , em psicologia," formação reativa" e Lola, um dia vc pode escrever um post sobre isso!! Detesto gente que se faz de boazinha,santa, cheia de virtudes e no fundo so deseja mal pros outros( porque formação reativa nada mais e do que isso ) .
Beijao

Anônimo disse...

Perfeito!

Anônimo disse...

Pessoas que estranharam o coraçãozinho batendo:
Parem de procurar pelo em ovo e se informem, não é difícil ser um pouquinho pró-ativo nesses tempos de Internet.
O coração humano começa a bater geralmente com 21 dias desde a concepção, ou aproximadamente 5 semanas depois do último período menstrual.

No mais, não tenho muita simpatia por quem se omite de deixar claro sobre o que pensa da consequência de um ato do qual é co-participante.
O namorado poderia muito bem apoiar ela em qualquer que fosse a decisão dela - e nem poderia ser diferente - mas também dizer o que pensa.
Covardia nunca tem justificativa

Anônimo disse...

Olha, me desculpem, mas abortar por não ter lugar para colocar um berço? Por que o homem é um covarde assumido??? tsctsctsc…..

Com a conversa de "o corpo é seu" "voce decide" e por aí vai, criamos gerações de mulheres menininhas mimadas, que fogem da responsabilidade como o diabo da cruz.


Julia disse...

Anon, mulheres sempre abortaram e vão continuar abortando. Não é coisa dessa geração de menininhas mimadas.

Ninguém pode obrigar uma mulher a ter um filho que não quer. E uma decisão importante dessas é sim de inteira responsabilidade da mulher, que deveria ter meios seguros de fazer um aborto caso assim decidisse.

Anônimo disse...

Particularmente acho que, mesmo se tratando de um casal estável, a opinião do homem sobre abortar ou não só deve ser dada se pedida e tem, no máximo, o valor de um palpite.

Anônimo disse...

Incrível como a mulher é sempre culpada. Culpada pela gravidez, culpada pelo aborto, culpada pelo caráter do filho, culpada e culpada. Sinta-se livre por não ter tido esse filho e ainda ter se livrado de um traste desses.

Anônimo disse...

G., passei por algo muito parecido. Os primeiros anos são os mais difíceis, te desejo força para superar. Bianca,lamento muito a tua situação, espero que consigas resolver. Lola,eu tenho uma receita caseira, muito, muito antiga e que pra mim e mulheres para quem preparei a receita funcionou; A receita foi aprendida com a minha avó, suas tias já usavam, e eu usei com a gravidez já confirmada em exame e funcionou, é indicada para, no máximo, quatro semanas: Jejum a partir das 17hs, pela manhã do dia seguinte 200 mls de água fervida com canela em pau (um pacotinho mesmo). Deve ferver, até soltar uma cor bem escura na água. Adicionar 100 mls de leite e beber. Depois de beber o chá, não comer por mais umas duas horas no mínimo. Se não for feito jejum, não funciona. O organismo deve estar fraco para que a canela seja totalmente absorvida. O chá deve ser bebido no mesmo processo por mais três dias. O aborto acontece de 2 a três dias depois. é uma receita de família e já foi amplamente testada e em quase todos os casos aprovada. Espero que ajude alguém que precisar e encontrar esse site.

ThiagoE disse...

Julia disse...
Laurinha, não acho que homens tenham que dar opinião sobre esse assunto mesmo.

Aliás, o que eles estão fazendo neste tópico?


Eu já acho que tem que dar opinião sim. É muito pedante achar que assuntos do feminismo só dizem respeito ás mulheres. É parecido com achar que machismo só é praticado por homens. São dicotomias sem nenhum fundamento que só prejudicam o discurso.

Bianca L. disse...

infelizmente o Women on web não pode me ajudar. A ANVISA intercepta os pacotes vindos pro Brasil. Não tenho dinheiro para viajar pra outro país. E não, não me importo se posso morrer ao induzir um aborto. O que m e importa de verdade é que não quero ter essa criatura. Não aguento ser violada dia-a-dia por isso dentro de mim. Se alguém por aqui puder me ajudar de verdade eu agradeceria muito. É a minha vida. Só tenho 9 dias pra fazer isso, estou desesperada.

Julia disse...

Thiago, aborto só diz respeito às mulheres. É pelo fato dos homens se intrometerem tanto nesse assunto que o aborto não é descriminalizado ainda.

Fabio B disse...

Espero que tenha enviado algum tipo de auxilio a Bianca L, nem que seja apenas uma mensagem de apoio, qualquer coisa e possa provar isso caso algo aconteça a ela. Já que negou veemente minha ajuda.







Unknown disse...

Espero que ajude. Tenho uma filha de 10 e outra de 1 ano e 1/2. Nenhuma planejada. A primeira foi acidente total, engravidei quando meu relacionamento ia por água abaixo e usando camisinha (hj não estou com o pai dela) e a segunda engravidei fazendo a tebelinha. Eu não tinha vontade de ser mãe e não tinha o menor jeito com crianças. E pra minha grande surpresa essas são as melhores experiencias da minha vida. Gravida da primeira tive que me encher de humildade e resignação e pedir ajuda a minha mãe, de quem aguante muita coisa enquanto estive morando com ela - ela não é fácil mas esteve sempre disposta a ajudar, sem chance de eu poder abusar. Então, com a mais velha bebê fui me preparar pra estudar, voltei a trabalhar, passei no vestibular da federal pra direito, em alguns concursos, e hoje, to voltando a estudar pra passar num concurso melhor. Mas tudo foi possível porque eu tive grandes ajudas e uma confiança inabalável em mim! Então se tiver esses recursos é sempre bom repensar a decisão do aborto. Nenhuma das pessoas que conheço que recorreram a ele estão melhor financeiramente que eu ou mais realizados na vida pessoal que eu!

Anônimo disse...

Ola Lola, achei muita coragem da sua parte criar este blog, li todos os post muito interessante mesmo.
A minha opinião é que: se o aborto fosse legalizado nao veriamis reportagrns de bebes abandonados ao nascer em bacias enrolados em mantinhas ne?
E historias de bebes que nascem e sao levados para orfanatos, e que ficam sob o poder judicial.
Ali eles crescem passando toda a sua vida a espera de
um lar, de uma familia.
O processo de adoção no brasil é tão precário e tao injusto.
Porque um casal tem que ter uma boa condição social pra adotar uma criança?
Sendo que a maior parte dos brasileiros sao pobres e criam seus filhos com salário minimo?
Eu sou a favor do aborto e ajudo a quem precisa sim....
E nao me importo com criticas
So quem esta com um filho na barriga sabe o berdadeiro motivo de nao poder te-lo

Anônimo disse...

Ola Lola, parabens pelo seu blog.
Li todos os post.
Eu sou a favor do aborto, ja ajudei varias mulheres nesta busca por medicamento abortivo.
Eu so acho que o aborto no brasil é crime porque se for llegalizada não renderia dinheiro para o país pelo contrário o governo teria que injetar dinheito no SUS, para poder atender as mulheres
E no Brasil tudo que nao rende dinheiro pro governo da cadeia.

Anônimo disse...

Tenho 23 anos, estou no 6º semestre na faculdade, e estou grávida do meu namorado,não tenho emprego e ele também não, não temos condições de sustentar uma criança, não agora, hoje tomei chá de canela ,cravo e pinga, até agora não fez efeito, depois de tomar o chá me senti péssima, estou com medo e não sei o que fazer.

Fabio B disse...

Olá anônimo de 2 de abril de 2014 22:59

Procure um centro de adoção em sua cidade e dê entrada para a adoção. Bebês são adotados rapidamente e caso não tenha condições de cuidar do bebê eles irão lhe ajudar a achar um casal que deseja e quer muito cuidar de seu filho.

De a chance de vida a seu filho. Com certeza ele será feliz.

Procure aqui sua cidade:
http://portaldaadocao.com.br/minha-cidade





Fabio B disse...

Eu posso dar meu filho para a adoção?

Sim, você pode. Para bebês a fila é grande e eles são adotados rapidamente.

Vá para a Vara da Infância de sua cidade e diga suas intenções, é lá que você irá resolver isso. Você pode ir mesmo antes do parto.
Topo

.
Pessoas solteiras podem adotar?

Sim, sejam homens ou mulheres.

Anônimo disse...

ola, tenho 23 anos, fiz um aborto a 7 meses atrás, algumas pessoas me disseram para eu procurar um lar de adoção ao invez de fazer aborto.
Mas preferi fazer o aborto.
Estava de 2 meses.

Anônimo disse...

Olha, eu estou passando por isso no momento, mas o meu momento é um pouco diferente do seu, o meu momento é que eu quero meu filho e a minha namorada não quer e já decidiu que fará o aborto. Eu estou com o coração partido e não sei mais o que fazer pra ela mudar de ideia e deixar nosso BB ver a cor do dia.
Já tentei de tudo e ela me diz que o nosso BB não será amado por ela(ela já tem 1 filho e pensou em tirar na época também, mas mudou de ideia quando escutou no coraçãozinho também).
Deus, por favor, me ajude !

Anônimo disse...

Minha namorada está gravida e nós estamos considerando abortar... por favor alguém pode me indicar uma clinica?

Anônimo disse...

entao
pode dizer q clinica... ? ?
é caro ? ?

lola aronovich disse...

Claro que não pode dizer a clínica! Aborto é crime no Brasil. Pessoalmente, eu, autora do blog, não sei qual a clínica, até porque nunca fiz um aborto. E tampouco posso identificar, de maneira alguma, a pessoa que abortou (que eu só conheço por email).
Toda semana chega email de mulheres desesperadas que querem abortar. Infelizmente, eu não tenho como ajudar. O que faço é lutar para que o aborto seja legalizado.

Anônimo disse...

eu estou com medo de ter meu bebê

Anônimo disse...

Olá, eu ajudo mulheres que precisam abortar.
Não exponho meu email em blogs.
E tambem não peço que façam indicações sobre minha pessoa.
Vendo abortivos a 2 anos.
E evito publicidade pelo fato que : Aborto no Brasil é crime.
Entao quem vende abortivos corre o risco de se complicar com a justiça.
Até hoje mulheres que eu ajudei nunca voltou nos blogs para relatar o aborto é nem para comentar sobre o assunto.
Simplismente porque quem realiza um aborto quer apenas esquecer....
Virar a página.....
Nao me sinto a melhor pessoa do mundo por ajudar a fazer este tipo de coisa.
Mas me sinto feliz por saber que sou uma vendedora honesta.

Anônimo disse...

Estou gravida tenho 17 anos sempre quis ter um filho com meu namorado mas ele ainda nao sabe e nem vai saber por que ele disse que nao quer nada serio co.igo e a gent esta junt a 1 ano isso me deixo muito triste entao imagine ter um filho sabendo que ele nao vai querer nao sei oque fazer ontem ele termino cmg sem sber de nada ,

Anônimo disse...

Se precisar de ajuda para adquirir medicamento para aborto deixe um email de contato.
Não deixo meu email por respeito a Sr.dona do blog, pois nao sei se ela permite.
Mas se vc puder deixar seu email te ajudarei comtotal sigilo.
Att.

Anônimo disse...

Preciso de Medicamento > kish2014@outlook.com.br

Manoela disse...

Boa noite, estou passando por uma situação parecida. Enfim, contei ao meu namorado que estou grávida, e disse que não queria ter este filho. Em primeiro lugar, já sou mãe de dois. Não tenho mais condições físicas, financeiras e muito menos psicológicas para passar por tudo mais uma vez. No momento em que contei e comentei a minha escolha, ele me apoiou e disse que estaria ao meu lado no que fosse preciso. Fazem 4 dias que isso aconteceu. Ele foi atrás de me ajudar a conseguir o medicamento, mas infelizmente, até agora nada. Sexta a noite até hoje ele começou a dizer que era contra, que se eu fizesse, me respeitaria, mas que ele não poderia participar de uma coisa assim. Ele me ajuda com o dinheiro para a compra dos remédios, mas não estará junto comigo quando eu tomá-los. Acontece que é muito difícil achar um site, ou pessoa confiável para conseguir estes remédios. O tempo está correndo, e a cada dia que passa me desespero mais e mais.
Enfim, conto com uma indicação real de onde conseguir estes remédios o quanto antes. Por favor! Deixarei meu e-mail aqui, aguardando ansiosamente por um contato manoela.soaress2@gmail.com.

Anônimo disse...

http://krika161.wordpress.com/.
Este blog realmente vende o tal medicamento.
Obseve bem a foto que a vendedora te envia.
Depois compare a foto com as fotos da organização Womenonweb.
O medicamento é original.
Eu comprei com ela.
Ela é de extrema confiança, embora não faça tanto publicidade ela é uma das poucas fontes segura que ainda resta, neste nosso país, onde a mulher ainda não tem o direito de escolher se quer ou não ser mãe.

Anônimo disse...

Sou a favor do aborto, estou sendo pressionada à fazer um, não sei mais o que fazer, com quem conversar, ele nem meu namorado é, é só um amigo. Sei que minha parcela de culpa é grande, só que eu pedi várias vezes pela camisinha e ele sempre dizia pra eu confiar nele.Juro que ser mãe aos 22 anos de idade nao estava nos meus planos, e sei que essa criança não tem culpa pelos nossos erros e não tem que pagar por eles. Por mim teria esse bebê e quero ter, só que ele não quer, estou desesperada e a única coisa que sei fazer é chorar. Desculpem pelo desabafo. :'(

Maria de Fátima disse...

Oi, vi seu recado e posso te ajudar. Fale comigo pelo email mariadefatima0001977@gmail.com Maria de Fatima S.

Anônimo disse...

Um site que me ajudou muito nessa situacao foi www.gravidezindesejada.com Eh da Associacao Mullher, elas me ajudaram muito mais do que eu esperava!

Anônimo disse...

Sou contra o aborto em qualquer situação, pois devemos respeitar a vida que vi nascer.

Anônimo disse...

Olá,

Se você fez um aborto e quer ajuda para superar essa experiência, não
se desespere. O Projeto Raquel auxilia mulheres há 30 anos a curarem o trauma pós-aborto e recomeçar uma vida sadia e feliz.
Entre em contato! Sigilo absoluto. Você não será julgada, mas ouvida e compreendida.
Tels: (11) 25794175 (São Paulo), (71) 3491-0918 (Bahia) e em outros estados. E-mail: projetoraquel.saopaulo@gmail.com

Márcia.

Antonieta Guilherme disse...

Concordo totalmente com voce

Manoela disse...

Estive aqui anteriormente falando sobre minha tentativa de fazer aborto. E vim dividir com vocês oque estou passando no momento.
Tentei um contato que vendia os remédios e não obtive êxito. Cai num golpe. Dinheiro posto fora? Talvez. Meu namorado me convenceu de ter essa criança. Já estou conseguindo pensar no futuro. Meus dois filhos aceitaram o "novo irmãozinho ou irmãzinha" que está por vir. Minha família não tem falado comigo direito, isso é o que mais me dói, por não ter quem amo ao meu lado. Mas sabia que seria assim. Agora é levantar a cabeça e seguir em frente. Minha família está maior. E meu coração de mãe já se expandiu pra esse novo amor.
Para quem passou momentos de desespero como o meu: com calma tudo se ajeita. Obrigada ao blog por me deixar expor meu problema inicial. Vim aqui dividir minha solução e decisão.

Anônimo disse...

Pode me contactar?! carolzinhahot@hotmail.com

Anônimo disse...

Bom me passa esse contato da clinica ? Me diz uma coisa quanto foi ? Onde que é ?

Juliana Costa disse...

Oi, sou a Juliana e tambem ja passei por uma gravidez nao planejada. Mande um email para mulher@gravidezindesejada.com Elas me ajudaram, pode confiar!

Anônimo disse...

Alguem por favor entre em contato comigo. Estou de 7 semanas e preciso fazer um aborto. Urgente. Me ajudem! gioliver83@gmail.com

Anônimo disse...

Blog http : / / krika161.wordpress.com
Blog http : / / krika161.wordpress.com
Ascescem o blog
Venda de abortivo com maior descrição,
Medicamento original.
Sem golpes
Mesmo medicamento da organização Womenonweb.

Sara Rei disse...

E presciso ter muita lata mesmo para vir falar assim ...
Sabe Deus é grande; e espero que a sua pessoa nunca venha acontecer algo do género ( porque sim coisa ruim só acontece aos outros ne ??) E se arrependa. A culpa de gravidez não é apenas da mulher o homem tem tanta responsabilidade como ela também. Não é só enfiar a coisinha no buraco e pronto ...
Pessoa como vc nem devia comentar ... É deus vc ?
Nunca fez nada de errado ? Porquê que não está no altar da igreja de tão santo/a que é ??

Anônimo disse...

Alguma clinica aqui no rj Ou medicamento ?! pode me ajudar?!!fernandolira900@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Olá, peço licença para deixar um comentário. Fiz um aborto a +- um mês..e na procura do medicamento levei 1 golpe, até que consegui com uma pessoa que me indicou um contato confiável pra minha sorte, então meninas eu sei como é difícil esta procura e mais uma vez peço licença para deixar o contato desta pessoa que me ajudou, o e-mail dele é claudiopv23@gmail.com ele é muito honesto, quem estiver procurando pode confiar nele. Espero ter ajudado! Boa sorte meninas.

Anônimo disse...

preciso muito de um medicamento, ou uma clinica confiavel para o aborto, por favor entrem em contao comigo. Doouglas_lima@hotmail.com
Obrigado

Mônica disse...

Foi muito importante para mim no momento difícil de saber de uma gravidez encontrar
este endereço, trabalham com sigilo absoluto, confiável e informações importantes.
gravidezinesperada@hotmail.com

Mônica

Roger0709 disse...

Marina P, boa noite!
Preciso muito que me ajude, estou desesperado!
Conheci uma moça recentemente e transamos com camisinha, mas a abençoada estourou! Estou me mudando de estado em virtude do meu trabalho, ela não pode me acompanhar, nem conheço os pais dela..
Bem, lendo os posts vi que seu primo conhece uma clínica, por isso se puder me responder no meu email o contato dele seremos eternamente muito gratos.
O meu email é rogermb07092014@gmail.com

Por favor nos ajude!!! Ela já está entrando na 7ª semana.

Anônimo disse...

Gente preciso de ajuda pois estou grávida de 3 semanas,nao queria abortá pois sou contra .mais meu namorado nao quer no momento um filho ele falou que nao temos condições no momento pra criar uma criança ...o que eu faço .mim ajudem...

Sônia disse...

Olá,

Também já passei por uma gravidez em crise, na época meu noivo não queria, ameaçou me abandonar, mas conheci uma Associação que me ajudou muito, me acompanhou nos momentos difíceis e hoje a minha filha é a alegria da minha vida! O e-mail delas é: gravidezinesperada@hotmail.com


Sônia.

Anônimo disse...

Acho que ele foi muito covarde, pois se você engravidou não foi sozinha e sim os dois tem a responsabilidade. Não somos ninguém para julgar, você fez oque achava certo, pediu apoio ao teu namorado e ele correu como um rato.

Anônimo disse...

Antes de procurarem uma clínica clandestina onde vc pode entrar e nuncamais sair dela, como mostrou a rede globo a alguns dias atrás

Procure pelo medicamento Cytotec.
E clato que so vai resolver se for original.
Como eu por exemplo que comprei aqui mo mato grosso em mãos e assim mesmo eram falsos.
Porem vi aqui um link de um blog
E comprei com a pessoa respresentamte desse blog
E deu tudo certo
E claro que pesquisei o contato dela
Pedi informações no Womenonweb e no abortivos.org.
E ninguém me seu reclamações da vensedora

Então eu fechei negócios com ela.
E o medicamento chegou certinho e funcionou cerrtinho.

Eu recomendo
http : / / krika161.wordpress.com

Anônimo disse...

Blz, o cara é um FDP, mas e se ele tivesse falado na sua cara que era contra, vc teria tido essa criança?

O ser que iria gerar essa criança era vc e acredito que independente do que ele achasse, vc iria fazer o que quisesse.

Era tão mais fácil usar qualquer método contraceptivo....

Carolina disse...

Acho que você deveria estar feliz. Tudo isso foi horrível e triste, e eu espero que você um dia pare de se culpar. A escolha não foi só sua (como acontece com tantas mulheres), mas você conseguiu ter essa escolha e fazer você mesma. Força, mulher!

Anônimo disse...

Muitas veses o medo do q os outros vao pensar nos faz cometer erros...e no meio disso tudo so resta o arrependimento....e se as pessoas iam te criticar agora elas te acusam de desumana...homem froxo corre das responsabilidsdes e deixam mulheres cometr esse tipo de coisa.....concordo com vc

Anônimo disse...

Concordo homem de verdade assume suas responsabilidades

Anônimo disse...

É muito comum os homens abandonar as mulheres depois que essas fazem um aborto, ele pode até concordar no momento, saber os motivos, mas depois muitos abandonam as mulheres, já vi isso acontecer com muitas, triste, mas é a realidade.

Anônimo disse...

É muito comum os homens abandonar as mulheres depois que essa faz um aborto, o cara pode até concordar no momento, saber os motivos, mas depois abandona, acontece muito infelizmente.

Anônimo disse...

nossa q triste isso. e eu aqui pensando em fazer um aborto. mas eh q ja tenho 2 bebes,ter outro filho agora seria quase um suicidio :'( nao sei oq fazer,eu sofro cada vez q penso nisso,mas ao mesmo tempo nao qro ter esse bb

Anônimo disse...

Krika161@gmail.com
Cytotec original 100% garantido
Entrego em mãos (londrina e região)
Comprovante de entrega anteriores
Contato:
email. Krika161@gmail.com
watssAp 043 91308057

Cláudia disse...

Não fique aflita assim com essa nova gestação. Conheço um grupo que ajudou minhas amigas quando tiveram esse problema e deu todo auxílio para que elas tivessem os bebês, mesmo contra o pai ou família (homem gosta de fugir e se fazer de morto nessa hora!). Conheço por experiência, recomendo mesmo: mulher@gravidezindesejada.com

Boa sorte!

Cláudia disse...

Cuidado com esses remédios e chás de que falam na internet! Eles não são seguros, podem trazer graves consequências. Não caia na conversa de pessoas mal-intencionadas.

Anônimo disse...

Não te julgarei, afinal você estava desesperada. Pra mim, de início os 2 foram covardes porque foram a favor de matar uma vida. Mas pense só, esse cara tava errado desde o início e você foi conivente, talvez porque estivesse cega de paixão, vocês nunca deviam ter transado sem camisinha e você devia ter falado com sua ginecologista sobre o problema dele e ela te indicaria o melhor método contraceptivo. Você foi mal orientada , ficou, sozinha e desesperada e em busca de ajuda foi atrás de amigas, que para mim de amiga não tem nada, tá mais para açougueira, pois deveriam ter te guiado até uma solução e não ter falado para tirar. Teu namorado foi errado desde a hora em que disse que iria te apoiar em qualquer decisão. Você não fez o filho sozinha então não deveria ter que tomar essa decisão sozinha. Se ele era contra, tinha que ter falado logo. E pior de tudo, esses movimentos a favor do aborto pregam que a decisão é da mulher. Se isso não é machismo é o que? A mulher não faz sozinha. Aí fica igual esse covarde do seu ex. Tenho 18 anos anos, namoro a 1 ano (não estou grávida) e desde que comecei a namorar penso em como seria se eu engravidasse. Seria um merdelê terrível aqui em casa, mas eu teria, mas aí é que está. Eu fui orientada desde pequena sobre o que é o aborto, como é feito e os riscos na escola e na igreja, onde tinha uma mulher que também fez por desespero e falta de orientação e se arrependeu. Acho que falta muito abordarem sobre isso nas escolas e em casa, talvez até a doença da sua mãe tenha te deixado em desespero também. Eu sei o que é isso pois minha mãe engravidou do meu irmão quando estávamos desempregados e meu avô com câncer. Acho que você deve agradecer por não acontecer o pior pois você poderia ter morrido e o covarde do teu namorado não falou nada. Acho que você não deve viver com este arrependimento na cabeça. Que tenha consciência e aprenda com seus erros, mas que não viva com isso na cabeça e que oriente outros para que não façam o mesmo.

Anônimo disse...

Ele é um covarde! Você engravidou por culpa dele, porque confiou nele. Vai confiar de novo? Tem a criança e se ele não quiser por ele na justiça para pagar pensão. Uma pessoa que faz isso com você não é seu amigo.

Anônimo disse...

Preciso muito de ajuda

Anônimo disse...

Desde que vc não peça ajuda no grupo de experiência do arrow. ...
Talvez vc consiga alguém honesto pra te ajudar
Grupo de troca de experiências do arrow Arqueiro nada mais é que um grupo de golpista que te enganam te iludem e te convence a comorar com ele.
Ta duvidando????
É só entrar no grupo e prestar bem atenção.
A leial
O Arrow
O lukas
A bonekinha
E a larissa vão te auxiliar kkkk
Vão te auxiliar a comprar uma cartela de 14 comprimidos a preços acessíveis.
O único problema.
É da colombia, embora ele diz que é do reino Unido
Mas pede pra ir buscar em mãos! !!!!! Vc vai ver a resposta.
FRONTEIRA DO PARAGUAI KKKKKK

Laisa Moura disse...

Precisa de ajuda?
Se possível gostaria de deixar meu contato !
Tenho Cytotec a pronta entrega, medicamento original do laboratório Pfizer!
Acredito que eu seja uma dos poucos vendedores que trabalham com Seriedade, Respeito e Honestidade!
Nunca tive problema com nenhuma venda!
Contato pelo email: laisamoura@outlook.com
Será um prazer atende-los e ajudá-los! 💋
Laisa

Nanda Soares® disse...

Recentemente participei do debate que a revista TPM promoveu #precisamosfalarsobreaborto.
Os comentários dos homens (principalmente), são tão assustadores. A maneiro como eles colocam é que a culpa é exclusivamente da mulher, como se fossemos capazes de procriar sozinhas. Como se pagássemos uma fortuna para inseminação artificial e no meio do caminho desistíssemos!
Vc, minha amiga, é uma guerreira e fez o melhor para vc e a criança. Isso chama responsabilidade e pensar no futuro. Não se culpe por fazer o melhor para vc, pq o J, fez o aborto muito antes de vc! Ele fez o aborto quando abdicou de conversar com vc a respeito, falhou quando conversou com os amigos dele e colocou a culpa em vc do acontecido, falhou quando virou as costas para uma decisão, que assim como o sexo, devia ter partido dos dois.
Sinto muito pelo seu sofrimento e pela dor que vc precisou passar sozinha!

Anônimo disse...

Eu tbm estou praticamente na mesma situação e o pior de tudo e que eu só tenho 15 anos tendo uma vida pela frente meu namorado tbm diz a mesma coisa diz que o que eu fizer ele me apoia e é exatamente disso quer eu tenho medo do que podem jogar na, minha cara depois. E eu tenho medo de contar pra minha família que nunca vai aceitar esta gravidez. A mãe dele aceita e diz que é contra o aborto mas o que adianta ter o apoio da mãe do D. , e viver longe da minga familia pq vou ter que sair de dentro de casa.
Minha vida tá completamente de cabeca pra baixo e o pior é que eu não sei o que fazer que decisão tomar.

Anônimo disse...

Gente , eu engravidei e não posso ter essa criança por agora.. Por favor alguem sabe como fazer um aborto .. Algum remédio , que venda em farmácia ou cha que seja tiro e queda.. Por favor... Nao preciso de lição de moral aqui..

Anônimo disse...

Eu passei por uma situação semelhante quando se refere ao final da história. Quando terminamos um relacionamento de 4 anos, descobri que estava grávida, e o procurei. Por diversas vezes ele me disse que eu deveria escolher o que fazer que pra ele estava bom. ESCOLHI O ABORTO. Sofri, chorei, me arrependi, mas já havia feito. Sei que mesmo sem ele a meu lado deveria ter tido meu filho, mas isso não aconteceu. Hoje ele está casado, sua esposa está grávida, e óbvio que "a única culpado" pela escolha do aborto fui eu.

Anônimo disse...

Verdade , HOMEM TEM QUE ESTAR JUNTOS EM TODOS OS MOMENTOS DAR OPNIAO , AFINAL ELE É O PAI .. mais como sempre a mulher é a mais miserável , mulher so se fode ! E entendo cada situação .. Não sou contra nem a favor , cada um sabe o que faz .. Estou com suspeita sou noiva , e vou entrar agora na faculdade e meu noivo ja esta fazendo uma e um filho atrapalharia todos os meus planos no momento eu não quero :/ . Doi fazer essa decisão mais NOS MULHERES SABEMOS OQUE ESTAMOS FAZENDO E CRITICAS NAO ME ABALAM .

Anônimo disse...

estou gravida de um mes e me casei a dois ,meu marido ja tem 3 filhos de outro relacionamento e eu dois ao total sao 5 crianças , entao decidimos nao ter mas filhos , mas acomteceu de eu engravidar , mesmo tomando remedio , nois dois comversamos e opitamos os dois por aborto , mas e uma coisa que nois dois optamos juntos afinal fizemos juntos

Anônimo disse...

Eu me identifico com a situação do post, já passei por uma gravidez indesejada e queria abortar. Me senti sozinha, abandonada, não tinha ninguém pra conversar. Ele parou até de atender o celular quando eu ligava. Mas encontrei um grupo que me ajudou muito, pode confiar, o e-mail delas é gravidezinesperada@hotmail.com


Maria.

Anônimo disse...

Bom dia!
Há duas semanas atrás usei o citotec e tudo acnteceu de forma rápida e sem complicações. Comprei duas cartelas por medo que não funcionasse, porém como fez já fez efeito logo nos primeiros 4 que tomei, estou vendendo o restante. Eu não comercializo esse tipo de coisa... porém, como eu sei da dificuldade pra conseguir esse remédio, estou tentando ajudar alquém que precise tanto quanto eu. Se tiver interesse, ou quiser apenas alguma informação a respeito da forma que usei, terei prazer em compartilhar minha experiência. Meu email é: fermarques23@outlook.com Beijos de luz!

Anônimo disse...

mano por favor me chama no whats 11 96975-5033 preciso de ajuda to desesperado

Anônimo disse...

Nao ao aborto,ninguém tem direito de matar ninguém...a vida q estava dentro de vc ,nao era sua....vc nao tem direito nem de tirar sua propria vida ,imagine tirar a de um ser humano q nao fez nada de mal pra merecer...agora arque com as consequências,a criança tava na sua barriga nao na de seu namorado idiota,vc tinha q ter tomado as redeas e ter pelo menos gerado e doado a criança....vc foi assassina,mas tenm uma coisa Deus te ama mesmo assim e quer te libertar e salvar

Anônimo disse...

Preciso de ajuda!
Mulheres que já abortaram por pílulas, medicamentos me ajudem se puderem, preciso conversar com alguém. Não sei o que fazer, minha família toda é contra, inclusive eu, mas não posso ter um filho agora, não posso mesmo! Se eu pudesse faria de tudo por essa criança, mas a situação está muito complicada na minha família. Por favor estou pedindo conselhos, gostaria de entender mais sobre o assunto enquanto tá cedo! Obrigada

lola aronovich disse...

Anon das 19:57,
Tem uma ONG internacional que atuava no Brasil e em outros países onde o aborto não é legalizado, a Women on Web: http://www.womenonweb.org/index.php?lang=pt Ela vendia misoprostol a preço de custo. Conheci gente que recorreu a WoW, e acabou dando certo. O problema era que o medicamento demorava pra chegar e, ultimamente, a Anvisa vem fiscalizando severamente os pacotes da WoW. Tanto que ela parou de enviá-los dentro do Brasil, pelo que me contaram. Mas esses dias alguém comentou que ela voltou a atuar. Tente entrar em contato
http://www.womenonwaves.org/pt/page/702/how-to-do-an-abortion-with-pills
Protocolo misoprostol http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolo_utilizacao_misoprostol_obstetricia.pdf
http://www.rhtp.org/news/publications/documents/Miso%20for%20Pregnancy%20Termination.IFU.Port.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/livreto.pdf

Como fazer um aborto com Cytotec (comprimidos), manual completo em pdf, só que em espanhol http://abortoconpastillas.info/wp-content/uploads/2013/03/manual-liviano-2013.pdf

http://revistageni.org/11/a-revolucao-do-misoprostol/

Não há muita opção: tem que comprar remédio no mercado negro, e torcer para não ser enganada por golpistas.
http://www.abortivo.org/pt/comprar-cytotec/
http://misoprostolsolution.wordpress.com/cytotec-falso-vendido-na-internet-golpes/

Uma leitora que comprou Cytotec recentemente não recomenda que se compre Cytotec, porque a quantidade de falsificações é enorme. Ela sugere genéricos do misostropol, como o Apotex.

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2014/09/dois-depoimentos-do-pais-que-proibe-o.html?showComment=1412022895766#c4059103526335938605

Anônimo disse...

As pessoas podem sim tirar a propria vida,nunca ouviu falar de suicidio?

Anônimo disse...

Fiz um aborto em janeiro com cytotec comprei 12 compprimidos usei 6 e sobrou 6 si caso alguém quiser estou vendendo o que sobrou moro em campo grande ms

Anônimo disse...

oi, estou interessada no Cytotec.
caso ainda tnha, entre e cntato com aindanada@hotmail.com

Anônimo disse...

A poderosa rainha Maria Padilha (Pomba Gira), ao São Sipriano, á Maria Mulambo (Pomba Gira, ao Exu Duas Facas Musifim, ao Exu Caveira, á Arrepiada ( Pomba Gira), a Cigana Iris (em nome de todo povo cigano), á Pomba Gira da Colunga, á Pomba Girdas Alma, á Yemanjá, á Rosa Caveira ( Pomba Gira), ao Exu Marabo das Almas, as 13 almas invoco, as 13 entidades poderosas, a quem serei completamente grata, pois sei que meu pedido sera atendido, pois sei de seus poderes, que nada pra vocês é impossível. Quero que eu NMS perca este filho que esta na minha barriga, o mais rápido possível, que esta criança vá ficar ao lado de Deus, pois sera melhor pra ela e para todos nós aqui na terra, pq aqui ira sofrer muito se nascer, não sera amada por seu pai, nem sua mãe que não há deseja, está criança foi um grande acidente e um grande erro. Te peço que ainda está noite eu sinta muita dor, que através destas dores a gravidez seja interrompida, isso acontecerá entre a 1 e as 5 da manhã, pense em algo que queira realizar ainda hoje, repita pra vc (6 vezes). Anjo de luz, Pomba Gira, Maria Padilha, rainha das Sete Encruzilhada eu te invoco para que visite eu NMS onde estiver, e faça com que sofra um aborto hoje ainda sem falta, desenterre tudo que esta impedindo que eu NMS sofra esse aborto, afaste todos aqueles que tem contribuído para a manutenção dessa gravidez. Que nada impeça deste pedido acontecer. Acredito nas 13 entidades e sei que serei atendida. Agradeço por este misterioso poder que sempre da certo. Divulgarei esta oração 6 vezes e seus nomes, assim seja hoje, agora, eternamente e urgente, assim já é! o que aqui está feito nunca sera desfeito. Amém!

Anônimo disse...

Eu quero VC é do RJ ?
Posso pegar qualquer dia

Anônimo disse...

Meu nome é Júlia e a pouco tempo realizei um aborto, caso ou alguém queira conversar meu email é julia.dutra.n@hotmail.com , tem sido dificil lidar com tudo...e a moça que me ajudou é lucianasalesv@hotmail.com

Anônimo disse...

Ridiculo.ela escolheu.o crime seria não pode ter escolhido.não era isso que queria?que ridiculo.o cara tem culpa de que?Sinceramente

Jessey Mottola disse...

Oi...me manda um email no jemottola@gmail.com
preciso de ajuda! !

Anônimo disse...

Esta história é terrivelmente triste. Fui convidada a abortar quando estava noiva. Uma ex dele já havia feito isto também. Bati o pé, mesmo lavando banheiro dos outros e tendo dezoito anos e sem condição nenhuma disse que não e não. Sou mãe de dois moços gêmeos e casei com o pai deles. Posso garantir que durante toda nossa vida, sugerir que eu abortasse como fez com a outra não foi a única decepção que ele me causou. Então, querida, que bom que este covarde não está mais em sua vida! Sinta-se grata!E quanto ao seu filho, peça perdão a Deus. Ele sabe do seu sofrimento e seus medos. Deus não é como o homem. Ele sabe amar, perdoar e compreender. Siga sua vida.Tenho certeza que você será ou já é uma grande mãe!

Anônimo disse...

Me chame
Cecidasilva@outlook.com

Anônimo disse...

Me chamee
Cecidasilva@outlook.com

Anônimo disse...

Antes de comprarem pesquisem com danica1994@hotmail.com

Anônimo disse...

Nossa, seu texto foi muito comovente, honesto, sincero e repleto de culpa. Culpa? Sim, creio que ela exista, porque não é fácil se desvincular de conceitos enraizados em nossas mentes sobre como isso é pecado. Mas creio que você não deva se martirizar por isso. A dor vem, machuca, mas passa. Você fez uma escolha, pode não ter sido a mais correta na opinião dos outros. Mas você escolheu o que seria melhor para você no presente e no futuro. Dê que adiantaria ter um filho e não poder criá-lo como deseja, passar necessidade e ter que largar tudo?! :( Acho que sua culpa deriva da ausência de pessoas confiáveis que você pudesse contar o ocorrido, desabafar, chorar, arrepender e depois seguir a diante. Todos erram na vida! Quem nunca errou que seja cononizado (mas até os santos erraram). Enfim, acho que você fez a melhor escolha que podia sozinha. E se seu namorado lavou as mãos, agradeça a Deus por ele ter tirado esse cara da sua vida, ele não era pra você. Você merece coisa melhor. Olha, sou católica, não praticante atualmente e minha família também é. Mas sou jovem e sou a favor do aborto. Só acho que tudo na vida têm um propósito. Aprender com os "erros" é um deles. Os erros nesse caso é não se precaver com métodos contraceptivos. Acho que poderia ter sido pior, você poderia ter contraído HIV, e seu arrependimento seria até os seus últimos dias de vida. Pense nisso! A dor passa e os arrependimentos também. Mas não foque nisso. Te aconselho a procurar ajuda com psicólogos ou numa religião. Mas lembre-se SE perdoar é o primeiro passo! No mais acredito que você fez a escolha certa e seu ex não era pra vc. O cara deveria te respeitar e te apoiar, mas NINGUÉM (grava isso) vai saber e sentir na pele o que só VOCÊ passou! Te respeito como mulher e te admiro pela coragem e força que teve. Agora tenha coragem de continuar. Tem uma frase que minha prima diz assim: "existe o dia para chorar e o dia para se levantar", não se deixe abater, viu! Mas gosto mesmo dessa frase: "Deus dá há seus melhores soldados as piores batalhas" Então, sinta-se lisonjeada você precisava passar por isso para seu amadurecimento pessoal. Beijos, fica em paz!

Laisa Moura disse...

Onde comprar Cytotec?

Tenho original do laboratório Pfizer a pronta entrega.
Compre com que realmente tem produto de qualidade e realmente vai te enviar.
Trabalho com total segurança e honestidade!
Para compras/informações e dúvidas entrem em contato pelo
Email: laisamoura@outlook.com
WhatsApp (11) 95334-8219
Facebook: Laisa Moura Cytotec
Cytotec Laisa Moura 100% Confiável!

Anônimo disse...

preciso de o contato de uma clinica confiavel

Anônimo disse...

COMPRE CYTOTEC COMIGO! DOU GARANTIA! LICAMOREIRA@LIVE.COM ATENDO DESDE 2013 SEMPRE COM HONESTIDADE E SIGILO.

Ensino método para limpeza uterina no seu pós procedimento! licamoreira@live.com

Atendo somente até 14 semanas,por favor não insista. CONTATO PARA COMPRA SEGURA licamoreira@live.com

DOU GARANTIA DO MEDICAMENTO E SUA EFICACIA.TENHO FOTOS DOS COMPRIMIDOS. MOSTRO VIA IMO OU WHATSAPP,DEIXE SEU CONTATO!JA AJUDEI MUITAS MENINAS A FAZEREM ABORTO E TODAS TIVERAM SUCESSO.ENTRE EM CONTATO VIA E-MAIL QUE TIRAREI TODAS SUAS DUVIDAS LICAMOREIRA@LIVE.COM NÃO COMPRE SEM ANTES EU TIRAR SUAS DÚVIDAS.

Laisa Moura disse...

Onde comprar Cytotec?

Tenho original do laboratório Pfizer a pronta entrega.
Compre com que realmente tem produto de qualidade e realmente vai te enviar.
Trabalho com total segurança e honestidade!
Para compras/informações e dúvidas entrem em contato pelo
Email: laisamoura@outlook.com
WhatsApp (11) 95334-8219
Facebook: Laisa Moura Cytotec
Cytotec Laisa Moura 100% Confiável!

Anônimo disse...

nandanovaes212@hotmail.com qual foi a clinic que vc usou? preciso urgente.

Laisa Moura disse...

Onde comprar Cytotec?

Tenho original do laboratório Pfizer a pronta entrega.
Compre com que realmente tem produto de qualidade e realmente vai te enviar.
Trabalho com total segurança e honestidade!
Para compras/informações e dúvidas entrem em contato pelo
Email: laisamoura@outlook.com
WhatsApp (11) 95334-8219
Facebook: Laisa Moura Cytotec
Cytotec Laisa Moura 100% Confiável!

Anônimo disse...

G.,
eu sinto muito por isso. Estou numa situação mais ou menos parecida. E a única coisa que ouço das pessoas é que a decisão é minha. Que eu é que tenho que decidir. Assim, seja lá o que eu fizer, a culpa de tudo o que acontecer é só minha, porque eu decidi.
Isso faz parte da mentalidade e da lei machista do nosso país.
É "ótimo" saber que é preciso dois para fazer um filho, mas só quem tem de responder por isso é a mulher. Não há respaldo legal. O pai só é responsável legalmente quando é para atrapalhar a mãe - que normalmente já assumiu tudo e quando consegue algo a mais vira vítima dos direitos de pais ausentes e irresponsáveis.
Sei que não são todos os pais - me perdoem se parece uma generalização e talvez até seja, na minha experiência.
Espero que você consiga superar isso e saiba que você é uma pessoa muito corajosa e que só está aqui hoje, porque sempre fez o melhor que pôde, mesmo quando se deparou com situações em que isso parecia impossível.

Anônimo disse...

É só ler um pouco que já me identifico, vou manter o anonimato por conta da situação em que estou.
Estou gravida de (+/- 8 semanas), no dia que fiz o primeiro exame de urina, corri comprar cytotec, fiz uma viagem e só pegaria o remedio quando retornasse.
Nessa viagem fiz outro exame de farmacia e o positivo estava lá, ok, eu sabia que retornando estaria com o remedio para me aliviar de tudo isso.
Contei para o meu namorado no primeiro exame, ja deixei claro a minha decisão.
A questão é que no dia que retornei de viagem, fui encontra-lo para falar dessa situação, como seria, vendo que o procedimento caseiro tem que ser muito cuidadoso, li muito a respeito, a questao das porcentagens de risco, aborto sem sucesso e tudo mais e quando conversamos, eu disse que chegando em casa iria contar pra familia, que iria enfrentar, se eu tivesse coragem.
Foi um grande erro, eu contei e me amarrei a isso, no dia seguinte meu remedio chegou (numa terça-feira), eu não conseguiria fazer nada sozinha, só de pensar que poderia dar um problema maior, não funcionar e acabarem descobrindo em casa que eu estava tentando o aborto.
Todo esse tempo tenho conversando com o meu namorado, mas ele está tão perdido quanto eu, ele não diz que sim (prosseguir a gestação) e nem que não, pois quando me encorajo e digo que vou fazer, ele me diz pra pensar melhor.
Nessa semana que peguei o remedio, encontrei ele no final de semana, conversei com algumas amigas que poderiam me ajudar e tudo mais, uma delas acabou ficando com a cartela e perdendo um comprimido (o que me deixou completamente desnorteada, pq eu tinha a escolha com o remedio completo e agora?). Elas estão me ajudando a procurar onde eu conseguiria apenas um comprimido.
Acontece que li a respeito dos riscos, li bastante, eu tive 1 semana com o remedio na mão sem ao menos ter a coragem de dar continuidade na decisão.
A questao não é a "vida" que estou gerando, a questão é o receio desse remedio não funcionar, causar problemas piores daqui pra frente, desde uma infecção no utero a gerar um feto com problemas (causados pela medicação).

Sei que tenho pouco tempo pra resolver isso e definitivamente não sei qual é a saida, esse relacionamento é tão recente, não era pra ser dessa forma.

Anônimo disse...

Estou com um mês d gravidez e minha família não sabe q estou namorando e não pode saber dessa gravidez pois tenho 16 anos.. O q eu faço?

Anônimo disse...

Julia.nascimentomg@hotmail.com
03199042470
Tenho cytotec

Dany disse...

Se quiser posso te ajudar (21) 969413391

Unknown disse...

Oi, sou de Campo Grande, ainda tem?

Anônimo disse...

Quero algo abortivo meu número é 4299270786

Anônimo disse...

Não há defesa pra nenhum dos dois e o arrependimento jamais apagará essa marca. Ainda que você tenha outros filhos, sempre se lembrará da vida que você tirou. Esse cara é mesmo um desgraçado. Permitiu que você rompesse com a vida de uma criança pra depois dizer que era contra. Isso já mostra que ele não te amava, pois permitiu isso acontecer pra depois te acusar e te largar.

E você é outra insensível. Se achou no direito de matar uma criança e não deu a ela a chance de desfrutar da vida e não se importou com a dor que ele sentiria ao ser sugado pelos médicos. Se importou consigo mesma e levará sim essa culpa pro resto da sua vida. Ainda que esse traste não ficasse com você, o melhor presente que você teria na vida seria essa criança que te amaria de verdade e com amor sincero.

Infelizmente você só pensou em você!

Lilian Valvero disse...

HISTÓRIA REAL
  
             Tire algum tempo para ler o meu conto MAS POR FAVOR NÃO JULGAR-ME.

 Eu sou deputada Lilian Gilbert. Meu marido tem sido um cuidar e amar o pai às nossas duas lindas filhas para os últimos 16 anos do nosso casamento; a maioria dos meus amigos próximos, mesmo invejar o nosso infinito amor que cresce cada vez mais forte como nós nos conhecemos;). O lado ruim dele começou quando seu doente Mum visitou-nos para o tratamento. Sua mãe não estava confortável em torno de nós, porque o meu marido presta mais atenção em mim e as crianças; este a deixou tão irritado e decidiu ficar por pouco tempo.
Meu marido mudou de repente e começou a me evitando uma semana que ela saiu, ele parou de comer a minha comida e não dormir comigo novamente na mesma cama. Isso durou por 3 meses até que eu já não podia agüentar mais. Então eu decidir procurar ajuda
online, porque eu tinha vergonha de dizer aos meus amigos, então eu vi alguns testemunhos de diferentes pessoas falando sobre um determinado homem chamado DR SOLO WISE. Eu decidi dar-lhe um julgamento. Este grande homem disse-me que a minha mãe-em-lei tinha
enfeitiçado meu marido. ela tirou a cueca do meu marido para um feiticeiro e envenenou sua mente para mim e nossos filhos. DR SOLOWISE foi capaz de quebrar o feitiço mal no meu marido e lançou um feitiço de amor para nós. Em seguida, 3 dias depois a minha sogra veio até nós para confessar e pedir perdão. Estamos todos vivendo felizes juntos hoje como uma grande família. Meu marido é agora o homem amoroso que conheço há 16 anos no passado. Nós estamos mais no amor agora e feliz. A magia não tem efeito depois de nossa família, mas ele ainda trouxe muitas oportunidades para nós. Entrar em contato com este grande homem hoje através de seu e-mail em: drsolowisetemple@gmail.com

   Dr SOLOWISE também me disse que eu possa entrar em contato com ele para ajudar em qualquer um dos seguintes problemas:
(1) Se você quer que seu ex-costas.
(2) se você sempre tem pesadelos.
(3) Você quer ser promovido em seu escritório.
(4) Você quer mulheres / homens a correr atrás de você.
(5) Se você quiser uma criança.
(6) Você quer ser rico.
(7) Você quer segurar o seu marido / esposa para ser
para sempre teu.
(8) Se você precisar de ajuda financeira.
(9) Cuidados Herbal
(10) Se você não é capaz de satisfazer a sua esposa
desejo sexual devido
para baixo ereção.
(11) se sua menstruação se recusam a vir
o dia em que
suponha ou sobre os fluxos.
(12) se recusou a pagar, as pessoas devido você ?.
(13) resolver uma questão da terra e recuperá-lo.
(14) Será que sua família Denny lo de sua
certo?
(15) Cura de qualquer tipo de doença ou doença.

        Vou continuar a dizer ao mundo de sua boas obras senhor. Entre em contato com ele hoje em: drsolowisetemple@gmail.com

Anônimo disse...

gostaria de saber se vc conseguiu abortar.
Estou grávida de umas 04 semanas e decidi fazer um aborto tbm.
Só não sei como

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 235   Recentes› Mais recentes»