domingo, 23 de outubro de 2011

AMOLAM-SE FACAS

Foto retirada de um fórum sobre como se defender de zumbis quando chegar o Z-Day. A gente morre e não vê tudo.

Ah, o título acima é uma piada interna, então preciso explicar. Certa vez, muitos anos atrás, maridão e eu caminhávamos por São Sebastião (onde ele dava aulas de xadrez algumas vezes por semana), e passamos por um desses tradicionais cartazes de "Amola-se facas" (porque geralmente a concordância é deixada de lado nos cartazes). E o maridão virou pra mim e, do nada, disse: "Você também pode amolar facas. É só falar com elas". Maior agressão gratuita ever!
Aqui tem mais um diálogo, muito mais recente, desta vez entre o maridão demente e a Lolinha carente. Nós dois deitados na cama.

Maridão: "Vou levantar pra ver o que esse gato quer."
Moi: "E eu? E eu? Eu também quero coisas."
Maridão: "A Lolinha não fica embaixo da cama arranhando quem tá em cima."
Moi: "Mas a Lolinha pode fazer isso, se bem que correria o risco de ficar entalada. A Lolinha também sabe incomodar."
Maridão: "Ah, sabe."

Outros diálogos no mínimo estranhos deste casal junto há 21 anos (and counting): desejo, beijos, apelidos, exercício, loteria, herança, cheiros, educação, sensualidade, mais sensualidade, engano, canela, energia, nova fonte de energia, dominó, romantismo, mini-kabongs, autoestima, reflexos, fidelidade, comunicação, efeito isidoro, dar razão.

16 comentários:

crowley321 disse...

'"Você também pode amolar facas. É só falar com elas". Maior agressão gratuita ever!'

Ué, se ele nao disse isso pro vendedor não foi agressão nenhuma, o erro foi dele

Flávia Tunes disse...

Meu filho era pequeno e queria me ajudar a fazer alguma coisa, que eu não me lembro mais o que era. Eu falei com ele:
- Você vai atrapalhar mais que ajudar.
Na época, eu tinha uma empregada pois com gêmeos, pequenos e trabalhando horário integral, não tem jeito de ficar sem. Ela, imediatamente:
- Vem ca, meu bem, você não atrapalha nunca!
Precisa contar que eu fiquei vermelha, amarela, roxa, verde... tudo junto, de tanta vergonha?
Pois então, vou fazer quase igual:
- Lola, você não amola nuca! O que eu estou aprendendo, pensando, refletindo no seu blog, é uma enormidade! Talvez, em breve, eu consiga evoluir um pouco mais e eliminar os resquícios de uma educação e práticas extremamente machistas que incorporei na minha vida. Obrigada!
Fala aí pro maridão! Hehehe

jux_freedom disse...

ahahahahahahahahahahahha
querida Fofaronovich!
e eu racho o bico com essas prosas desse casal massa!
beijukkkkas

Flasht disse...

Flávia
Eis a mulher moderna
A empregada manda e desmanda nos filhos mais que as mães

E vc só conseguiu mudar de cor de vergonha?

Flasht disse...

Olha que belo vestido de casamento:

http://sonaboa.com/wp-content/uploads/2011/07/023.jpg

yulia disse...

flash , empregada não é para sempre, um dia elas se vão.

Liana disse...

"como se defender de zumbis quando chegar o Z-Day", informação super útil :)

haha bichanos sempre rendem altas conversas conjugais, familiares, entre amigos... Você tem somente gatos, né Lola. Eu tenho uma cocker spaniel (ou ela me tem, não sei, há espaço para dúvidas) e eu a levo num parque onde alguns vão com cachorros para praticarem exercícios e o tempo que ficamos conversando sobre eles é uma coisa impressionante. Escurece e ainda estamos falando de ração, Cesar Millan, mudanças de comportamento após certa idade (a minha já é velhinha)... a coisa rende. Já tive um gatO que achei que fosse elA, só depois de um tempinho é que as bolinhas deram o ar de sua graça. rs Engraçado foi o povo brigando comigo pelo erro terrível, mas francamente eu nunca parei para olhar para as partes privadas do bichano e convenhamos, não é como se ele tivesse sofrido com isso. A gente ri muito aqui lembrando das tocaias que ele armava para cima da cocker spaniel, ele pulava no lombo dela e saía correndo, ela só olhava para ele com o maior desprezo. Quando ela tava sem paciência, ela o prendia no chão com um pata e o deixava de castigo durante um tempinho, chegava uma hora que ele parava de tentar sair e dava um olharzinho para ela tipo "sério, agora já chega, parei", ele saía feliz da vida e ia amolar outra "pessoa". rsrs

Ro-Chan disse...

El Maridón é tão fofo!

Lord Anderson disse...

Lola estar preparado para o Z-day é algo super-importante.

Acho que devia ser insinado nas escolas, junto com o guia de sobevivencia para quando as maquinas se revelarem e o ets invadirem.

Seria um serviço de utilidade publica.

Maíra disse...

Amo os diálogos surreais com o maridón! ;)

Edson disse...

Esses diálogos são muito bons mesmo!

Liana

A história do teu gatinho é parecido com a que aconteceu aqui em casa. Ano passado um vizinho presenteou a minha mãe com um gatinho e disse que era gato macho (minha mãe não gosta de gatas, pra vc ver como até as fêmeas felinas são discriminadas). Até aí tudo bem, até que minha irmã e eu começamos a desconfiar do gênero do felino porque não víamos o saquinho que era tão pequeno. Lembro que minha mãe deu nome de Iara mas nós nem nos acostumamos a chamá-lo assim e depois descobrimos que era macho quando vimos o penizinho.
Até hoje a minha irmã e eu rimos disso.

Obs: o gatinho morreu :(

Flávia Tunes disse...

Yulia, é a verdade. Ela se foi. Mas enquanto trabalhou para mim, sempre recebeu mais que o salário mínimo. Meus filhos sempre tiveram suas obrigações (cada aniversário, junto com o presente, vinha uma responsabilidade) e ela nunca teve que arrumar as camas, cada um arrumava a sua, guardar brinquedos, e outras coisas que fiz questão de ensinar. Ela sempre foi respeitada e querida. Os meus filhos (um casal) já estão quase completando 16 anos (em novembro) e até hoje, ela nunca perdeu um aniversário. Sempre serei grata pelo apoio que recebi pois sem ele, não poderia ter conseguido continuar trabalhando. Já faz 5 anos que não temos mais empregada. Não quero justificar nada, meu objetivo foi mostrar que aprendemos com todas as pessoas e fazer um gancho para mostrar à Lola o bem que me faz ler o blog.

Starsmore disse...

Não teve sensacionalismo,não teve maniqueísmo, não teve emoção.

Aguardando um post falando da verdadeira (não o nosso bonecão de posto) governante de esquerda: Cristina Kirchner.

Nina disse...

Meu irmão é o engraçadinho da família. Quando pedimos pra ele amolar uma faca ele pega ela e fica falando "chata, boba, feia", hohoho!

Adoro seus diálogos com o maridão! Boa semana procês dois! ^^

Koppe disse...

Facas não adiantam muito contra zumbis. Pra enfrentar zumbis, todo mundo sabe, é essencial uma espingarda de dois canos e uma motosserra.

Glória Maria Vieira disse...

Você e o maridão são tão, mas tão lindos, Lolinha! :~
Amor pra mais de 100 anos como diriam alguns amigos meus.

=)