domingo, 28 de agosto de 2011

BRIGA FÚTIL E O MARIDÃO QUE SEMPRE ME DÁ RAZÃO

O mais bacana de ter encontrado sua cara metade é que você sempre pode contar com ela pro que der e vier.
Eu: “A X brigou mesmo comigo. Ela tá fria, me tratando muito formalmente. Pô, acho injusto”.
Maridão: “Injusto por que?”
Eu: “Ah, porque é briga por motivo fútil. Olha só: ela me empresta um dvd de um grupo de comédia que ela ama de paixão. Aí eu fico com o dvd por umas semanas, meses, sem ter tempo de ver o troço inteiro. Aí eu menciono o tal grupo no blog — um blog que eu nem sabia que ela lia. E eu não falo mal dela, lógico. Falo mal do grupo! E nem é que eu fale mal, mal mesmo. Eu só digo que aquela piada idiota do Rafinha sobre estupro nem era original, e que eu tinha escutado pouco tempo antes, contada pelo grupo tal. Só isso! Aí ela lê e muda completamente comigo?! Acho estranho”.
Maridão: “Bom, isso se ela realmente mudou de atitude com você, e se foi por esse motivo”.
Eu: “Ela tá mudada, e não tem outro motivo. Você consegue pensar em outra razão?”
Maridão: “Não”.
Eu: “Então. E você não acha esse um motivo fútil?”
Maridão: “Depende”.
Eu: “Depende do quê?”
Maridão: “Depende das circunstâncias”.
Eu: “Mas eu acabei de te contar as circunstâncias! É ou não é um motivo fútil?”
Maridão: “É pra você, mas pra ela pode não ser”.
Eu: “Eu sei. Mas você tá dando razão pra ela, seu ridículo?”
Maridão: “Não tô dando razão pra ninguém. Só dizendo que depende”.
Eu, quase jogando Calvin o gato em cima dele: “Quer fazer o favor de tomar uma posição?! O que você faria numa situação dessas?”
Maridão: “Que situação?”
Eu: “Ai meu deus. Imagina que tem um grupo, um cantor, uma banda, qualquer coisa, que você adora. Você gosta tanto que até viaja pra ver show do grupo em outro estado, em outro país. Aí você empresta o dvd do grupo prum amigo, e ele não gosta. Você corta relações com a pessoa por causa disso?”
Maridão: “Não sei. Depende”.
Eu: “Ahhhhh! Eu não brigaria com alguém só porque a pessoa é uma tapada e não gosta do Chico!”
Maridão: “Mas você falou que não gosta no blog”.
Eu: “Mas eu não falei da pessoa! Eu só disse que uma pessoa muito querida me emprestou um dvd do grupo tal, e que eu não acabei de assistir por falta de tempo, e que parei quando o grupo contou uma piada que eu não gostei. Quer dizer que só porque uma pessoa querida me apresentou a um grupo eu não posso falar dele?”
Maridão: “É, não sei. No blog acho que não”.
Eu: “Mas eu não falei da pessoa! Eu só disse que uma pessoa muito querida me emprestou um dvd do grupo tal, e que eu não acabei de assistir por falta de tempo, e que parei quando o grupo contou uma piada que eu não gostei. Quer dizer que só porque uma pessoa querida me apresentou a um grupo eu não posso falar dele? Você acha que eu deveria tentar conversar com ela sobre isso?”
Maridão: “Talvez. Não sei”.
Eu: “Você não tá ajudando. E não tá entendendo a situação. Ok, vamos imaginar que você empresta pra alguém alguma coisa que você gosta muito, muito”.
Maridão: “Uma melancia?”
Eu: “Isso, uma melancia. Não, uma semente de melancia. E o que mais?”
Maridão: “Uma jaca?”
Eu: “Tá, uma semente de melancia e uma de jaca. E aí a pessoa planta as sementes e...”
Maridão: “Não pode ser uma semente. Sabe quanto tempo demora pra crescer uma árvore de jaca? Anos!”
Eu: “Vamos supor que é uma semente especial, que dê jaca em pouco tempo”.
Maridão: “Não, demora muito. E jaca cai, suja tudo. É perigoso ter árvore de jaca”.
Eu: “Certo, esquece a árvore. Você simplesmente empresta uma melancia e uma jaca pra um amigo”.
Maridão: “Por que eu emprestaria uma melancia e uma jaca pra alguém?! Eu daria uma fatia de melancia e de jaca, e muito a contragosto”.
Eu, exasperada: “Tá, amore! Você dá um pedaço de melacia e de jaca pra um amigo. Aí esse amigo, ao falar da atitude errônea de um morango, menciona a melancia e a jaca. E aí você...”
Maridão, interrompendo: “Nunca mais falo com a pessoa!

38 comentários:

Blanca disse...

HAHAHAAHAHAHA

O maridão devia estar com sono e você tagarelando, coitado. Deixa ele descansar a carequinha.

Lord Anderson disse...

Nesse caso em particular eu concor com o CM.

Jaca demora muito para crescer...

blackstar disse...

Vai ver a pessoa ficou chateada pq vc ficou meses e ainda falou mal de um trecho... É a soma dos fatores, mesmo achando realmente um motivo bobo pra ficar chateada.

Niemi Hyyrynen disse...

Eu fiquei uma vez de cara virada pra uma amiga que me torrou as paciencias para emprestar uns cd da banda Children of Bodom.

Depois que finalmente pegou emprestado, demorou dois meses pra devolver e ainda falando mal, eu fiquei puta da vida!!! hahaha

Eu não indico banda pra mais ninguem só de raiva XD

Alba disse...

Adorei! Ahahahahahahah
Se é tão importante e querida, conversa com ela e corre pra o abraço com o maridão.
Beijos...

aiaiai disse...

Acho q o maridão tá certo!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk nesses casos, se manter neutro é a melhor solução!

Kenny Guilherme disse...

hahaha, o maridão é o meu ídolo.

Åsa Heuser - Uma ateia de bom humor disse...

O teu maridão parece o meu! Muito legal.

Elisa Maia disse...

Acho que o motivo de a pessoa ter ficado magoada não foi EXATAMENTE você não ter gostado de algo que ela gosta. Há, sim, quem se chateie apenas por causa disso, mas nesse caso o que pegou foi a crítica que você faz ao grupo, associada à crítica maior que você faz em todo o blog quanto às pessoas que curtem esse tipo de humor: dá a entender que são pessoas machistas, se entendem e concordam com a piada, ou muito ingênuas, se não compreendem as implicações negativas dela (piada de estupro). Eu, muito pessoalmente falando, ficaria chateada por ter meu preconceito ou minha ingenuidade expostos dessa forma, mesmo com minha identidade preservada para o público. Mesmo sendo apenas você a saber quem sou eu, já seria suficiente pra me constranger. Digo tudo isso numa tentativa de elucidar os sentimentos de outra pessoa, e não de justificar o modo como ela tem reagido a você. Ela ainda deve estar muito constrangida pra não ter tomado a atitude madura de conversar com voce a respeito do ocorrido.

Vivien Morgato : disse...

Duas coisas:


vc está escrevendo stand up e não percebeu, eu adorei, estou sempre me divertindo com a dinâmica do seu humor.


Outra coisa: Lola, vc ficou semanas, MESES com o dvd? Ah, Lola, se fosse eu...cortava relações forever com vc...rsr


beijos.

Roberto Lima disse...

Se fosse um DVD que eu realmente gostasse, não emprestava pra ninguém...

Niemi Hyyrynen disse...

Só um detalhe para agravante Lola:

O dvd era original ou pirata?rs

Cherry disse...

ai, lolaaaaaaaaaa!
q falta de sensibilidade!
kkkkk

Luz disse...

hahahahahahahhaha Depois dessa maridão é ídolo!

Serge Renine disse...

Elementar cara Aronovich:

Se a sua amiga te emprestou um DVD, de um grupo que ele adora, o que ele esperava é que você o visse imdiatamente e adorasse. Humano, damasiado humano!

Ao contrario do que ela esperava, você fez o que fêz no seu blog, só podia dar nisso. Ele está brava com você, naturalmente.

Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Laurinha (Mulher modernex) disse...

Bom, já aconteceu algo assim comigo.
Uma amiga me emprestou um cd do Secos e molhados uma vez, comentei com outra amiga que não gostei muito e a dona do cd não gostou quando soube do comentário (se porventura algum fã dos Secos e molhados ler isso favor não levar pro lado pessoal, please, rs).
Mas nesse caso do post, acho que a Elisa Maia disse tudo.
A dona do DVD, ao ler o que você escreveu sobre o Rafinha, talvez tenha se sentido como se você a tivesse colocado no mesmo saco que ele, pelo fato dela gostar de um grupo de humor que em certo momento fez uma piada que vc considerou ofensiva.
No mais, muito mais engraçados que esse "humor politicamente incorreto" são os diálogos entre você e o maridão, rsrs...
Bjus Lola.

lola aronovich disse...

Entendo o que vcs querem dizer: ela ficou zangada e/ou constrangida por ter sido colocada no mesmo saco de gente que ri de piadas de estupro. É isso? Eu achei o trecho que vi do dvd engraçadinho (é um grupo que canta e parece estar se divertindo entre si), mas estava sem tempo pra ver tudo. E depois da piada de estupro parei. Durante o tempo em que fiquei com o dvd, ela também estava com um dvd meu. E sempre que a gente conversava, uma perguntava pra outra se queria o dvd de volta.
Mas é estranho, gente! Quer dizer que eu nunca poderia mencionar o tal grupo na minha vida só porque uma amiga que é fã do grupo me emprestou o dvd?
O que escrevi no post sobre o Rafinha:

"Faz um mês, mais ou menos, eu estava vendo um dvd emprestado por amigos. Era um show de um grupo de humor argentino, o Les Luthiers. Eu não tava achando nenhuma maravilha, mas os senhores eram simpáticos, pareciam estar se divertindo, e tocavam uns instrumentos e cantavam. Até que fizeram piadinha com estupro. Exatamente essa do Rafinha Tão Inovador. Eles falaram de uma vizinha que fora violentada, e como, no caso dela, foi a maior sorte, porque ninguém fazia sexo com ela mesmo. Só faltaram dizer que o estuprador merecia um abraço. Aí eu parei de ver o dvd e decidi que, por mais que eu goste dos meus amigos, não tenho que ter o mesmo senso de humor."

Eu estava agredindo a minha amiga?

lola aronovich disse...

E sobre o maridão, qualquer post que coloco aqui sobre ele rende umas 4,655 declarações de amor de vcs, seus/suas infiéis! Se vcs soubessem como ele anda ranzinza e mal-humorado, jamais diriam "Sou fã do maridão!".
Pisadas de bola do maridão SÓ HOJE:
- Ontem à noite marcamos de ir ao cinema hoje. Tudo certinho: filme (Planeta dos Macacos, A Origem), local (Shopping Iguatemi), horário (12:20), até preço do ingresso (R$ 10 cada; é o horário mais promocional do cinema). Hoje chega a hora de sair e ele não tem a menor ideia de nada. Quer dizer: ele não ouviu nada que falei ontem. É tão irritante isso! (mas acabamos indo ao cinema. Vou ver se publico a crítica de Planeta na quarta ou sexta).
- Pedi pra ele varrer um pouquinho a casa, porque tá uma sujeira. Seu humor piorou ainda mais, e ele teve a audácia de dizer que anda tão ocupado quanto eu, o que é algo totalmente sem noção pra se dizer.
Querem emprestado?

Carla disse...

motivo besta o da moça. mas o diálogo com o marido é mto bom, como todos! rs

nanachan290 disse...

Talvez seja um pouco daquela coisa tipo "Mexeu com meu amigo mexeu comigo"
As vezes me sinto assim quando alguém que gosto critica duramente algo que eu adoro. Mesmo que não esteja me juntando no mesmo saco, sinto como se estivesse me criticando também.
Talvez ela tenha se sentido magoada com isso.

Niemi Hyyrynen disse...

Não sei Lola, eu tb interpretaria como algo ofensivo se alguem vira pra mim e diz, "Niemi por mais que eu goste de vc como amiga, nao tenho que ter o mesmo senso de humor que vc".


Eu entenderia isso que vc disse dentro deste contexto como uma acusação que o meu tipo de humor é preconceituoso, e portanto eu sou uma pessoa preconceituosa...

Tb entenderia que vc estaria me dizendo que eu concordo com o estupro, oque cá entre nós ofenderia qualquer mulher...

Mas claro eu só poderia me ofender com essa justificativa se não tivesse olhado para a piada como algo preconceituoso e que defende o estupro.

Somnia Carvalho disse...

Lolissima, acho que tudo isso so porque voce e uma mocinha tranquila e ingenua... rs... Pollyana Deslumbrete, lembra?
rs...

acho que as relações humanas sao tre complicadas. As pessoas esperam da gente uma prova sempre de amor que nem sempre conseguimos dar ou estamos interessados em dar...

Eu tento ser assim desligada, mas a verdade e que eu ficaria moito chateada se tivesse na pele da pessoa... sei la... porque os meses sem vc ver o negocio e ai falar abertamente no blog... mas eu enendo porque vc falou... falou porque vc e aberta e porque eu realmente acho que se fosse o contario voce nao se chatearia...

Eu arrumei uma "briga" parecida por motivos iguais... eu sou o tipo que fala quase tudo que pensa... E se eu vou com a cara da pessoa e faco uma ideia de que ela tambem seja aberta comeco a soltar de tudo... Eu, por exemplo, adoro que achem meu maridom bonitao, charmoso etc... que ele pareca com o homem aranha! rs... entao eu por conta disso acho legal elogiar o marido das amigas... sempre falo: oh como ele ta bonitao! charmoso seu marido! bla bla... umas asneiras porque acho que a mulher vai sentir mais tesao pelo cara! rs...

mas isso e a minha verdade! entao dei com os burros na agua quando elogiei 2 x o marido de uma pessoa quem eu vinha fazendo uma amizade muito legal... ela mudou! o cara mudou! ele se afasta e nao me cumprimenta mais com beijinhos... meio que me cortaram de tudo!

como fiquei? como voce! tentando falar com o maridon... tentando entender onde foi que eu errei...

entao por um lado eu penso: devo tomar mais cuidado... por outro eu penso, meu! se essa pessoa NEM CONSEGUE perceber que eu nao sou uma zinha que fica dando em cima do marido dos outros, mas uma mulher realmente liberada pra essa coisa de ciume bobo, entao nao da mesmo pra gente ser realmente amiga... eu vou ter que me podar o tempo todo!

entao e isso que penso com voce e a moca que nao entendi se e amiga virtual ou amiga real mesmo...

e chato ela ter ficado chateada... e legal vc se explicar... nao se explicar pelo blog Lolissima! rs... mas com ela! e se ela nao entender, paciencia... sao relacoes complicadas demais pra se gastar energia! voce nao acha?

ui falei demais! sorry!

Somnia Carvalho disse...

Lola e gente desculpe colocar um negocio tao grande... mas Lolissima nao resisti... Lendo seu post eu pensei imediatamente nas alllltas discussoes que eu tinha em sala com os alunos tentando ajuda -los a entender a coletanea deste tema super antigo da fuvest... agora me diga lolinha se nao tem tudo a ver com a coisa subjetiva e complicada que sao as relacoes humanas e sua briga futil...

FUVEST 98
A partir da leitura dos textos abaixo, redija uma DISSERTAÇÃO em prosa, discutindo as idéias neles contidas.

(...) o inferno são os Outros.
(Jean-Paul Sartre)

(...) padecer a convicção de que, na estreiteza das relações da vida, a alma alheia comprime-nos, penetra-nos, suprime a nossa, e existe dentro de nós, como uma consciência imposta, um demônio usurpador que se assenhoreia do governo dos nossos nervos, da direção do nosso querer; que é esse estranho espírito, esse espírito invasor que faz as vezes de nosso espírito, e que de fora, a nossa alma, mísera exilada, contempla inerte a tirania violenta dessa alma, outrem, que manda nos seus domínios, que rege as intenções, as resoluções e os atos muito diferentemente do que fizera ela própria (...)
(Raul Pompéia)

– ``Os outros têm uma espécie de cachorro farejador, dentro de cada um, eles mesmos não sabem. Isso feito um cachorro, que eles têm dentro deles, é que fareja, todo o tempo, se a gente por dentro da gente está mole, está sujo ou está ruim, ou errado... As pessoas, mesmas, não sabem. Mas, então, elas ficam assim com uma precisão de judiar com a gente...''
(João Guimarães Rosa)

(...)
experimentar
colonizar
civilizar
humanizar
o homem
descobrindo em suas próprias entranhas
a perene, insuspeitada alegria
de con-viver.
(Carlos Drummond de Andrade)

O filósofo e psicólogo William James chamou a atenção para o grau em que nossa identidade é formada por outras pessoas: são os outros que nos permitem desenvolver um sentimento de identidade, e as pessoas com as quais nos sentimos mais à vontade são aquelas que nos ``devolvem'' uma imagem adequada de nós mesmos (...)
(Alain de Botton)

lola aronovich disse...

Acho que vcs têm razão. De repente se fosse comigo (eu emprestasse um dvd de deus -- Chico -- pruma amiga, ela ficasse com o troço durante um tempão, e escrevesse no blog que não precisa ter o mesmo gosto musical que eu e que o Chico canta mal -- ahhhh, odeio até escrever isso!), eu também ficaria chateada. Bom, sei lá, chateada não, mas surpresa? Mas meu jeito não seria esfriar com a amiga, e sim falar com ela num tom de bom humor, algo como: "Não acredito que vc foi falar mal no seu blog do dvd do Chico que te emprestei, sua jararaca!". E pronto. Eu não me afastaria da pessoa. Mas, óbvio, as pessoas têm meios diferentes de reagir. Vou tentar falar com essa minha amiga, de quem gosto muito (e é amiga "real", não virtual). Se ela ainda lê o meu blog (que eu nem sabia que ela lia antes), vcs acham que ela ficou mais brava ainda depois deste post?

Somnia, querida, estive em SP e não te vi! Estarei aí de novo, acho, lá pelo dia 12 de outubro. Aí vamos fazer o favor de finalmente nos conhecermos?!
Sobre elogiar marido, ah, vc sabe que o seu é lindo, né? EU VI FOTOS! Eu acho muito legal quando elogiam o meu. Vou lembrar sempre de como uma amiga o descreveu depois de conhecê-lo: "Puta gatão!". Até hoje eu o chamo assim. Outra amiga muito querida diz que só cumprimenta marido de amiga com um aperto de mão. Nem beijinho no rosto, ha ha! A gente ri bastante em relação a isso.

Ághata disse...

Lola, tem certeza que ela tá chateada mesmo contigo? E que é por isso?

Bem, é, é um motivo bem besta pra ficar com raiva, mas vai que ela já não andava meio incomodada com você antes por causa de outras coisas?

Enfim, deixa isso pra lá. Continua conversando com ela numa boa e uma hora ela esquece isso.

...mas, pelamor, entrega logo esse dvd!

Ághata disse...

Somnia, tem certas pessoas que se comportam como se todAs as outras estivessem loucas para roubar o carinha delas...
A pior parte é que essas malucas costumam se relacionar com uns sem noção que também acham que todas as mulheres do mundo estivessem dando em cima dele...

Oh, quanto mais longe manter esse povo, melhor pra você.

Teresa disse...

Procura a sua amiga e tenha uma conversa franca com ela. Até é bom acontecerem situações como essas por que aí se descobre se a amizade é verdadeira.

E eu não acho que você falou nada ofensivo. Mas essa é a opinião de quem não tem saco para teatrinhos sociais, eufemismos delicados, indiretas e gosta de quem vai direto ao ponto. Leve isso em consideração.

Tem gente que tem uma ideia intransigente de amizade: flamenguista não pode ser amigo de vascaíno, quem apoia a Dilma não pode ser amigo de quem a critica e por aí vai. Pra mim, é difícil ser amigo de gente assim.

Gre disse...

Amizade é verdade. Penso ser a relação que menos temos de nos controlar ao falar, nos podar como já citado e deve ser saudável. Como a Teresa falou, não aprovo possessividade, eufemismos e joguinhos. Só ficam ao nosso lado quem nos compreende e nos respeita como somos.

Já sofri muito por amigos terem "achismos" em relação à mim sem pé nem cabeça. Não tenho paciência. Penso que somos responsáveis pelos nossos atos, mas não pela forma que as pessoas os entendem. Ser humano é complexo, mas falta maturidade e sabedoria para filtrar o que importa de fato nessa relação.

Lola, converse com ela para resolver essa situação mas penso que se realmente este foi o motivo a amizade não será mais a mesma.

Abraços

cronicasurbanas disse...

Sobre sua amiga eu não sei, mas certeza que seu marido está ensaiando um sketch do Monty Python com vc e você ainda não percebeu! :)
abraço
Mônica

Fernando Borges disse...

Adorei!
Estou aqui rindo sozinho rs

Michelle disse...

A sua amiga deve te admirar Lola, e se sentiu ofendida por vc pensar que o senso de humor dela se parece com algo que vc despreza...

Maria Laura disse...

Po, você gosta da pessoa? Você acha que ela está fria e acha que é um motivo fútil por algo que você fez? ENTÃO CHAMA PRA CONVERSAR E RESOLVE!! A pessoa pode apenas estar no inferno astral e não estar muito simpática e animada nos últimos dias... E se ela tiver ficado chateada e não for sua intenção: peça desculpas, ué. Tantas relações legais são estragadas por besteiras... O importante é agir com maturidade.

Liana disse...

Lola, acho que a amiga pode ter assumido a crítica ao dvd como algo pessoal ou foi só um ataque de bobeira, acontece. Cata a amiga num canto e conversa. Se resolver, resolveu. Se não, vida que segue. Ou vai ver que os problemas são outros, que não têm nada a ver com você, mas acabaram escapando dessa maneira.

ana_alice disse...

ih lola, eu vivo escrevendo no meu facebook q quem gosta de cqc é babaca, machista e infantil. devo estar na lista negra de vários amigos tb. no dia com a briga com o pablo, um deles foi mandar tweet apoiando ele, ve se pode? parecia q era só pra me irritar

mas eu ficaria chateada com o fato de vc ficar meses com o troço. uma amiga minha fez isso com um livro meu e eu fiquei bolada, pq eu gostava do livro, podia querer reler, podia querer emprestar pra outra pessoa... isso n se faz

ah, vai la e conversa com a pessoa... diz q n queria ofende-la pessoalmente e espera q ela entenda q vcs tem gostos diferentes.

Verô! disse...

HAHAHAHA Lembrei da minha namorada! Fazer a menina pensar numa situação hipotética sem ponderar todos os mínimos datalhes da situação é um sofrimento! Pensamento ultra-lógico-racional! Eu acho adorável!

Pablita disse...

Lola, adorei o post.

Lembrei-me muito das minhas conversas com meu marido.