sexta-feira, 2 de julho de 2010

QUAL FUTEBOL É ESTÚPIDO?

Vi no YouTube alguns minutos em que John Cleese, ex-Monty Python, fala de futebol e de futebol americano. Ele fala o que todos, menos os americanos, já sabiam: futebol exige criatividade, já que o jogador fica um tempão solto em campo, sem ordens do técnico, enquanto que no futebol americano acontece uma interrupção atrás da outra. Um esporte como o “nosso” futebol não pega nos EUA, segundo Cleese (e muitas outras pessoas com quem já conversei sobre o assunto quando vivi nos States), porque o intervalo comercial só ocorre após 45 minutos, o que é uma eternidade. Já no futebol americano você tem quatro segundos de ação seguidos de um comercial de cerveja (e não há como negar: o espaço comercial do Superbowl é o mais caro da TV americana). E por que diachos eles hesitam em chamar futebol de football, e insistem no soccer? Afinal, no football a gente tem uma bola e um pé, daí o nome. Mas no football americano temos uma bola que não é lá muito redonda que deve ser carregada com as mãos, e que só pode ser chutada por alguém especial, que entra no jogo só pra esse fim. De fato, não faz nenhum sentido.
Mas talvez isso ajude a explicar a reação do New York Post (um jornal tabloide meio sensacionalista) pra manchete que deu sobre a saída dos EUA da Copa: “É um esporte estúpido de qualquer jeito”.Pois é, esporte bom é só aquele em que a gente é bom, né? Aliás, quando digo "a gente", leia-se "os homens". Porque as mulheres americanas batem um bolão no futebol, aquele jogado com os pés, mas isso não é relevante para que o soccer conquiste os EUA. Pra ser popular, tem que ser um jogo em que os machos dominem a cena mundial.
E, se você (como eu) acha que Copa do Mundo é uma coisa excessivamente masculina, é porque não viu um Superbowl.

13 comentários:

Leila Silva disse...

Aquela manchete corresponde exatamente à frase da fábula da raposa que não consegue o que quer:
"Também as uvas estavam verdes"

GiGi disse...

Ah Lola, na boa?
Depois que eu vi isso:

http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=81414390-89A0-4F56-A6A8-3917F64FC58A&channelid=03248387-433A-48A6-B669-EF4D65DD29DF

Percebi qual a real utilidade das mulheres no futebol. E não é porque os "machos" dominam, mas porque elas mesmas se submetem, principalmente porque vale a pena.

Mais nada.

Kaká disse...

Os americanos gostam de esportes que envolvam muitas estatísticas, por isso o baseball, footbal e baskeball são tão populares por lá. O nosso futebol é muito imprevisível para eles. Aposto que se eles tivessem chegado a semifinal da Copa a manchete seria outra. Acho que eles se sentem meio por fora do mundo nessa época, afinal no futebol eles são pequenos e emergentes.
Soccer foi uma palavra inventada pelos próprios ingleses (http://bit.ly/9pzjJD em inglês), que também, as vezes, se referem a futebol como soccer. Os australianos também usam soccer porque lá eles tem o aussie rules football (parceido com rugby).

Mari Biddle disse...

Oi, Lola

aqui nos EUA eu percebo que o futebol nao pega porque eles tem muitos esportes nacionais tambem alem do que vc citou no seu post, eh claro.

A unica coisa que sei ao certo eh que a Mia, jogadora de futebol estadunidense, bate um bolao. Mas como vc disse, sao mulheres conquistando no campo mas sem a minima chance de serem estrelas pois 'sao mulheres'. E os salarios delas sao bem menores (vide Marta que ja foi alcada a melhor jogador@ do mundo)simplesmente porque 'sao mulheres'.

Infelizmente eu moro em um pais onde existe a soccer mom e que futebol eh coisa de menina logo deve ser negligenciado pelas emissoras de tv e classificado como coisa de fraco.

*Leila Silva, adorei o uso da fabula..:)

Tem coisa mais cafona no mundo do que futebol americano???

Not.

olhodopombo disse...

gosto do soccer,
quero ver num estadio....

danee disse...

Concordo com a Leila, se é tão estúpido, porque eles jogam? hahah

Arashi disse...

Analogia super machista que eu ouvi uma vez, mas futebol americano é "rugby pra mocinhas". Se vc quer esporte violento, então tira os dez quilos de proteção que esses caras usam e vai jogar rugby, que é muito mais legal mesmo.

Eu soube dessa declaração do mané americano, mas sinceramente? Eu é que não vou ouvir críticas ao futebol de um camarada que, tenho certeza, nem mesmo sabe a regra do impedimento. E depois sul-americano é que mau perdedor...

aiaiai disse...

Nossa bela seleção não conseguiu segurar a onda do segundo tempo e estamos fora...mas, ainda somos os únicos pentacampeões e jogamos muito bem nesta copa.

Agora é torcer para os irmãos sul americamos, começando pelos uruguaios que estão batendo um bolão.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Estúpidos são eles de acharem que o "futebol deles" é que não é estúpido, com toda aquela violência, truculência...

Abçs Lola

Bela disse...

que biltres esses do jornal!

Schneider disse...

Legal o texto, muito bom :)

Renata A. disse...

Dá uma lida nessa tradução do New Yorker, feita pelo Azenha. Fala da origem do nome Soccer e de como o suposto desinteresse americano pelo futebol tem a ver com aversão a hispânicos
http://tinyurl.com/2upgoha

Barney disse...

O futebol americano é muito mais tático e inteligente do que o nosso, além de ser muito mais dinâmico, nosso futebol é um esporte lento, que por diversas vezes termina no 0-0, americano gosta de esporte rápido e inteligente, os esportistas lá entram nas ligas profissionais através das universidades e não das favelas, não entram no esporte pra tirar a família da miséria...

São extremamente organizados em tudo o que fazem, inclusive no soccer, foi a seleção que mais evoluiu nos últimos 20 anos.

E por fim não pensem que nós brasileiros-perfeitos-e-super-educados não fazemos igual quando nosso pais não vai bem em determinado esporte, fazemos pior ainda... O que você diria se o Brasil fosse derrotado no mundial de Baseball? a maioria diria "Esporte nada-a-vê".. "Esporte chato" e coisa do tipo.

Se o Brasil tivesse a organização que os americanos tem seriamos imbatíveis no futebol, mas como é típico do brasileiro, continuamos empurrando tudo com a barriga.