segunda-feira, 14 de junho de 2010

EXTRA! EXTRA! LOLINHA TRAI MARIDÃO COM O OLHAR

No meu primeiro post sobre Copa do Mundo, o Alessandro comentou:
Não convém respeitar o seu marido ao invés de ficar elogiando e reparando em outros homens? Ou ele também é assim com mulheres? Pois eu como namorado respeito a minha namorada, e não fico olhando, babando e endeusando outras mulheres. Tá certo, uma grande parcela dos homens tem essa atitude machista, mas não é por ser feminista que você tem que ter o mesmo comportamento 'comercial de cerveja'.

Ish, Alessandro, se elogiar outros homens é um desrespeito ao meu marido, não estaríamos juntos há quase 20 anos. Tenho vários amigos que eu considero bonitos, mas e daí? Achar alguém bonito é bem diferente de desrespeitar, e mais ainda de trair. Pra mim, o componente visual é apenas uma parte da atração. Por exemplo, além de eu achar o maridão lindo (apesar d'ele ser tão branco que às vezes o confundo com a parede), há outros detalhes que o tornam irresistível pra mim: adoro seu cheiro (o dele, Alessandro! Nessas horas odeio o português!), sua textura, sua temperatura (sempre fresquinha em dias quentes, e morninha em dias frios – ainda me lembro vagamente dos dias frios), seu toque... O maridão é meu sex symbol e nada me faltará! Imagina tudo que eu estaria perdendo se só me sentisse atraída fisicamente por ele pelo lado visual...
Quando vejo um jogador de futebol que eu acho bonito, ou um ator de cinema, a atração é muito superficial. Fica só no campo visual. É pouco pra mim, porque estou usando apenas um dos meus sentidos. Ademais, as chances de eu encontrar esse objeto do desejo e do, digamos, Tom Cruise se interessar por mim e eu ter a chance de desrespeitar o maridão de verdade são meio minúsculas, não acha? Semana passada, num texto que escrevi sobre Bastardos Inglórios, eu disse que queria ter filhinhos com o Michael Fassbender (que faz o crítico de cinema e tenente inglês que tenta se passar por nazista). O maridão ainda não leu o texto, mas desconfio que não pedirá o divórcio por causa dessa minha observação. Isso é ser desrespeitosa? Ou é ter uma intimidade no casamento que deixe lugar para o senso de humor?
Não sei, mas desejar gente famosa não é igual a desejar gente próxima, conhecida. Sem falar que desejar e agir em cima desse desejo também são coisas distantes. O seu conceito de desrespeito tá me parecendo TFP (Tradição, Família e Propriedade) demais pra uma pessoa tão jovem (tô chutando que você é jovem).
Mas, sei lá, não gosto quando passa uma mulher e o maridão olha pra ela. Sou careta nesse sentido: acho desrespeitoso. Acho inclusive desrespeitoso com a mulher passando. Portanto, evito ficar seguindo com os olhos um outro cara, ainda mais na presença do maridão. E quando o maridão não está perto... bom, até parece que tá cheio de cara lindão digno de ser olhado pelas ruas! (sério, meninas: quantos desconhecidos bonitos vocês vêem por dia? Por semana?).
Outra coisa, Alessandro, é que você compara isso de mulher-reparar-e-apreciar-coxa-de-jogador-de-futebol com comportamento de comercial de cerveja. Até admito que destacar uma parte específica de um homem seja objetificá-lo, mas, sinceramente, dá pra comparar essa ligeira objetificação que mulheres fazem com os homens uma vez a cada quatro anos com a objetificação constante que homens (e mercado) fazem com as mulheres? Não, né? É mais ou menos como dizer que um negro usar camisa escrito 100% negro é o mesmo que um branco usar camisa 100% branco. Contexto, meu filho, contexto. Pra nós mulheres não existe algo como um concurso Mr. Brasil (se existe, certamente não recebe a cobertura que recebe um Miss Brasil). Nós é que somos cobradas para ser lindas e jovens o tempo todo, em toda e qualquer profissão (inclusive presidenta da República), e somos eternamente julgadas pela nossa aparência. Não creio que objetificar os homens, como é feito com as mulheres, seja uma boa estratégia do feminismo. Aliás, nem estratégia é. O correto seria que nenhum dos gêneros seja objetificado. Mas não sei até que ponto comentar a aparência de jogadores de futebol seja objetificar.
E tem mais: a gente tá falando de futebol, esporte nacional. Não sei se você reparou que futebol só é esporte nacional quando é jogado por homens. Porque, quando é futebol feminino, mal é transmitido, mesmo que o Brasil tenha uma das melhores seleções do mundo e a grande Marta. Então, durante um mês, só se respira futebol, um esporte em que, no Brasil, mulheres são excluídas. Tudo numa Copa do Mundo é tão masculino: os jogadores, os árbitros, os comentaristas esportivos, os narradores, os comerciais no intervalo. E mulheres, ainda que sejam metade da população, são vistas como aquelas burrinhas que não entendem o que é um impedimento. Uma das nossas revanches é prestar atenção nas coxas grossas dos jogadores. Além do mais, a maior parte de nós é hétero, gosta de homem, e há um monte deles correndo de short na nossa frente, e às vezes eles até tiram a camisa. Devemos fechar os olhos?
Sobre cobrar fidelidade retroativa, como fez um tal de Alberto em outro comentário (em que chama o maridão de frouxo por permitir “tua mulher pagando pau pra outros homens na tua cara, falando sobre coxas grossas e fantasias sexuais que teve com outros assim, para o Brasil todo saber”; ou seja, típico de troll: aproveita pra ofender o maridão e me chamar de feia ao mesmo tempo!), é tão absurdo que nem sei o que dizer. Sim, o Bettega foi minha fantasia sexual quando eu tinha onze anos. E?... Isso foi doze anos antes de eu conhecer o maridão! Digo mais: tive montes de casinhos antes do maridão. Tava bem longe de ser virgem. Isso quer dizer que o maridão não se valorizou por ter escolhido (e aceitar ser escolhido por) uma mulher que, pasmem, já tivera fantasias e experiências sexuais?! E que ainda por cima gosta de observar as coxas grossas dos jogadores de futebol?! Oh meu deus, onde é que esse mundo vai parar?!
Leitoras, inicio aqui uma campanha de mobilização nacional: vamos respeitar nossos respectivos maridos e namorados. Durante a Copa, olho na bola, e na bola, e só numa delas, por favor. E sejam fiéis a seus parceiros sempre, até antes de conhecê-los, e inclusive em pensamento. Obrigada.

54 comentários:

Caso me esqueçam disse...

dos tres namoros que eu tive na minha vida, somente dois foram serios e duraram muito tempo (o segundo deu casamento). acredito que o sucesso dessas relacoes se deu (tambem) ao fato de que eramos (somos) muito abertos nesse sentido (de olhar outros caras/mulheres). eu admito que eu sou uma pessoa ciumenta, nao no sentido doentio, mas tenho meus ciumes. no entanto, nao consigo, lola, de forma alguma, achar que meu marido nao pode olhar de lado; pelo contrario, se eu vejo uma mulher bonita, sou eu a primeira a apontar. comecei a usar essa "tatica" pra mostrar pra mim mesma que nao tem nada demais que meu marido perceba outras mulheres e hoje em dia eu faco isso naturalmente a ponto dele brincar dizendo que eu noto muito mais as mulheres do que ele proprio. e, claro, tambem olho pra outros homens, de forma discreta, mesmo se eu tou sem meu marido, mas somente porque eu nao quero dar ibope pra homem bonito: o cara ja sabe que eh bonito, nao precisa se achar mais. dividi apartamento com meu marido e outro cara que eu achava o homem mais bonito que ja tinha visto na vida, e eu disse isso ao meu marido. por alguma razao, ele nao se sentiu traido.

ao mesmo tempo, fiquei chateada um dia em que ele disse que uma menina na pizzaria passou a noite olhando pra ele. bom, se ele percebeu isso, eh porque ele tambem passou a noite reparando nela. eu disse que achava isso uma merda, que enquanto eu tava ali, conversando com ele, ele tava olhando pra uma menina que o tava paquerando. ele percebeu a besteira, pediu desculpa, admitiu que nao foi muito legal e tudo ficou bem.

e respondendo a tua pergunta: no brasil eu via um cara bonito uma vez por mes, e olhe lah! aqui na franca eh quase que diario. em contrapartida, as mulheres dao show!

Lord Anderson disse...

Lola, concordo com tudo e até poderia te apoiar mais, porem depois que soube da sua campanha contra o Curintias me senti muito magoado p/demonstrar comprenssão.

Em tempo, não tem Mister Brasil, mas tem o Mister Universo. Se bem que é um concurso tb p/ homenes...

Em tempo dois, até hoje não entendo a regra do impedimento.

Alberto disse...

Lola,

Eu não disse que admirar ou desejar outros homens é traição. Eu disse que explicitar isso na cara do companheiro é desrespeito. Vc é tão hipócrita que confessou que não gosta quando o seu marido olha pra outras mulheres. Em um blog, ao escancarar para o Brasil inteiro que vc fica toda ouriçada quando vê alguns jogadores de futebol, o que te dá direito de achar ruim seu companheiro assistir a um programa de televisão e dizer: "Nossa, que mulher gostosa. Olhá aquela lá então, que avião. Que tesão aquela outra! Meu Deus!"Vc subestima o poder da libido masculina e, se seu marido se controla para não pagar pau pra outras mulheres (e ele poderia fazer isso com tantas e tantas mulheres tão mais lindas, gostosas e interessantes do que vc que em poucos segundos vc se sentiria humilhada) é porque ele te respeita. Só que a recíproca não parece ser verdadeira.

Detalhe: em vez de em pleno dia dos namorados vc prestar uma homenagem ao seu companheiro de vinte anos, vc preferiu pagar pau pra outros homens e de quebra salientar o quão ficava molhadinha por outro homem na sua pré-adolescencia. Não dedicou uma linha sequer para homenagear o companheiro. Se fosse minha mulher fazendo isso eu terminaria o relacionamento na hora, por ver nisso uma falta de respeito e de consideração.

Anne disse...

hahahahaahahhahahahah
Sério Lola, tem que ter paciência!!!
Adorei o post, achei hilário.
Beijinhos,
=^.^=

Clara Gurgel disse...

Alberto,querido...blá,blá,blá!!!!!Lola,isso é uma cilada!Não o responda! "Não escreva Lola,não escreva..."
Quanto ao Alessandro,ele é novinho...aprenderá!Aprenderá,principalmente, que a maior ameaça para um "parceiro",é uma "parceira" reprimida!!
Detalhe:"Esse "guguf" é mesmo um "cucut".KKK

Mariana. disse...

Ai gente, quanta polêmica!

Olha lola, é ridículo o quanto algumas pessoas sentem prazer em se meter nos relacionamentos alheios. As pessoas simplesmente não entendem que, por mais que elas achem certo terminar porque a garota acha outros caras bonitos e comentar isso, nao quer dizer que todos os casais sejam assim.

Também não acho legal essa grosseiria toda. Alberto, tudo bem você discordar, mas grosseiria tem limites. Até parece que a lola falou algo vulgar, como você deu a entender em seus comentários.

E lola, a única coisa que não gostei nessa história toda foi o seu habital uso de dois pesos e duas medidas. Pra mim, o jeito que os homens tratam as garotas do comercial de cerveja e o jeito que nós falamos aqui das pernas dos jogadores, é a mesma coisa, é objetificação igual. Não sou hipocrita, admito. E também pouco importa a intensidade ou frequencia com que isso ocorre. Não é porque ocorre só de quatro em quatro anos que tudo bem. Não é diferente. Eu acho, pelo menos.

Também não vejo o porque de você poder dizer abertamente sobre os caras que vc acha bonito no dia a dia e esperar que o maridão leve numa boa, quando você mesma fica com ciuminho se ele fizer o mesmo. Não sabe brincar, não desce pro play. Pra mim, a liberdade tem que ser recíproca.

Fernanda disse...

Oi, pessoas!
Estava até levando o Alberto a sério, mas aí apareceu no seu comentário: "Vc subestima o poder da libido masculina"...
Pronto, né? A gente já entendeu a mentalidade do cara. Não precisa dizer mais nada.

Alberto disse...

Podem me chamar de insensato ou extremista, não ligo, tenho a minha posição e sou feliz assim. Tenho uma namorada linda, carinhosa e que me respeita. Sei que ela admira e deseja outros homens, mas ela fica na dela, não é cara de pau de esfregar isso na minha cara, porque me respeita. Também não fico pagando pau pra outras mulheres na frente dela, em nome do respeito que tenho para com ela.

Embora eu tenha uma posição diferente, acho a posição da Mariana mil vezes mais coerente do que a da Lola.

Clara Gurgel disse...

Alberto.Como vc anda meio desorientado,peço licença à Lola,para fazer aqui uma oração prá vc: Oraçao feminista
De Júlio Machado Vaz

Oração das Mulheres Resolvidas

Que o mar vire cerveja e os homens aperitivo, que a fonte nunca seque,
e que a nossa sogra nunca se chame Esperança, porque Esperança é a última que morre...
Que os nossos homens nunca morram viúvos, e que os nossos filhos tenham pais ricos e mães gostosas!
Que Deus abençoe os homens bonitos, e os feios se tiver tempo...
Deus...
Eu vos peço sabedoria para entender um homem, amor para perdoá-lo e paciência pelos seus actos,
porque Deus, se eu pedir força, eu bato-lhe até matá-lo.
Um brinde...
Aos que temos, aos que tivemos e aos que teremos.

Um brinde também aos namorados que nos conquistaram,aos trouxas que nos perderam,
e aos sortudos que ainda vão conhecer-nos!
Que sempre sobre, que nunca nos falte, e que a gente dê conta de todos!
Amém.
(PERCEBA QUE O AUTOR DA PRECE É UM HOMEM...INTELIGENTE!)

novavidanovelhomundo disse...

Não vou nem comentar o assunto principal do post post achei o cúmulo da hipocrisia os comentários desses dois ou três homens.
O que queria acrescentar é que estou justamente escrevendo um post sobre essa "masculinidade em peso" na copa. Lola, aqui na Suécia quase metade dos comentarista esportivos são mulheres, e nada de modelos só pra "fazer bonito", são normalmente ex jogadoras de futebol, hoquei no gelo...
Outra coisa, quase joguei as mãos pro alto quando, no intervalo de uma partida ontem, nosso amigo sueco levantou do sofá pra ir fazer um bolo de chocolate com nozes rapidinho, pra comermos depois do 2o tempo. Acredita nisso? Acho que não volto mais pro Brasil, não.... rsrs Boa semana!

L. Archilla disse...

COncordo com a Mariana no que diz respeito à objetificação: não é porque ocorre em menor grau que não é objetificação. Eu, particularmente, acho sem graça ver jogo (ou qualquer outra atividade) pela beleza dos jogadores (a não ser quando tinha 12 anos, que me apaixonei pelo Brian Laudrup, da Dinamarca). Assim como também não curto G Magazine, por exemplo - o simples fato da pessoa ser bonita não me excita, não mexe com minhas fantasias... Claro que reparo em homens bonitos na rua, acompanhada ou não, assim como reparo em mulheres bonitas também (por que não? achar bonito não significa querer transar, como a Lola bem colocou), assim como não ligo se meu namorado reparar e comentar. Claro que sou discreta, mais por respeito à pessoa que a um namorado meu (ou dela). Acho que só ficaria enciumada se ele comentasse algo como: "tá vendo aquela minha amiga? além de linda, é inteligente, divertida, sexy..." - porque AÍ SIM rolaria um desejo genuíno da parte dele e a possibilidade de rolar algo seria real.

Não gosto dessa onda de combater o machismo com objetificação dos homens, como na oração que a Clara postou. No entanto, julgo que seja menos ofensiva que o mesmo feito contra as mulheres (pelo contexto, né? homens não são espancados e estuprados por mulheres da família, não ganham menos, etc). De qualquer maneira, acho superficial e sem graça.

Quanto ao Alberto, liga não, Lola... deu pra ver pelos comentários (nem tanto pelo primeiro, mais pelos outros), que é daqueles que tem uma ideia fixa do que seja um relacionamento ideal, e quem não tem isso é infeliz e amargurado. Acho que nunca ouviu falar em pessoas que são felicíssimas em casamentos abertos, por exemplo. Sem falar que determinou que quem ignora dia dos namorados é porque não respeita o namorado/marido. A Mariana falou bem: gente que sente prazer em se meter nos relacionamentos alheios. Ponto.

aiaiai disse...

Po, Lola, já abriu o post com baixaria kkkkkkkkk...qq isso meudeusssss!!!! Vai ilustrar bem a foto assim na minha casa kkkkkkkk

volto depois para comentar sobre o post em si

Shey, Sheid, enfim... disse...

A oraçao q a Clara Gurgel apresentou me parece tudo, menos feminista (q nossos filhos tenham pais ricos e maes gostosas)...
Sinceramente, naum vejo nada demais em objetificar ninguem, homem ou mulher, o problema eh quando isso vira algo determinante pra felicidade... e, na boa, a cobrança pra q a mulher seja gostosa nem de longe se equipara a cobrança da beleza masculina, entaum esse garoto ai tah revoltado de alegre.. alias, naum entendo alguem q entra em um blog sem ser chamado pra se doer no relacionamento alheio e dizendo o tempo todo como a "minha namorada eh linda, carinhosa" e o escambau soh pra ser grosseiro.

samya disse...

Olha, pode me chamar de troll também mas te faço uma perguntinha: por que responder a esses dois caras que entraram no blog so pra te sacanear? E sério, que homem decente, que "preza o respeito" faltaria assim com o tal do respeito em relação à você?
Perde tempo não, você tem coisas bem mais interessantes escritas, nenhuma necessidade de dar satisfações a esse tipo de comentario, assim eles ficam felizes.
Em tempo, o gato mor da seleção é o Thierry Henry, eu babo nele e o menino é tão competente que faz gol até com a mão!

Clara Gurgel disse...

Gente!A oração que eu postei,é ÓBVIO que é uma brincadeira.Só prá dar uma "zoada" nesse tal de Alberto.Afinal,ele não pode ser levado a sério,né?

aiaiai disse...

Depois que passou o "choque" da primeira foto do post, eu li tudo e achei muito bom. Nada a acrescentar. Só não vou participar da sua campanha pelo respeito ao meu homem, pq de uns anos para cá decidi que meu homem são todos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, então, os jogadores de futebol estão dentro, certo?

olhodopombo disse...

uma das coisas que os homens me encanta é:
como são bobinhos.....

Kinna disse...

Bom, li a discussão nos comentários tanto desse post quanto do que gerou esse post e muita coisa me veio à cabeça. Vou tentar organizar aqui.
Quanto a achar pessoas bonitas e falar isso, eu concordo com a Lola, quando é gente famosa, figuras distantes, eu não vejo problema nenhum. Embora, eu seja bem ciumenta e me lembro de uma vez estar assistindo um filme com minha namorada e, a reação dela quando apareceu a Michelle Rodriguez foi tão forte que realmente me incomodou...rs. Mas às vezes eu sei que é inevitável. Agora, se for pessoas conhecidas ou pessoas que estão passando na rua, eu acho mais grave mesmo, porque aí a chance é real.
Sobre a objetificação, eu não concordo com a Mariana (acho) que falou que não vê problemas na objetificação de quem quer que seja. Eu considero que um dos maiores pilares da violência no geral seja justamente a objetificação e não reconhecer o outro como semelhante. Então quando vejo feministas objetificando e falando sobre os atributos dos homens, eu não sei direito o que pensar, mas acho ingênuo simplesmente condenar sem uma discussão mais aprofundada. Acho que o mundo está com uma tendência muito maior para a objetificação de todos (homens e mulheres) do que para a não-objetificação de ninguém.

Alexandre Martins disse...

Olha... sinceramente não vejo problema nenhum em achar uma pessoa bonita, ou atraente... seja ela no cinema ou na rua, ou amigo, ou quem quer que seja. Se a pessoa está com você, é porque decidiu ficar com você, uai! Ainda acho que isso é insegurança.

Só que eu acho que pau que bate em chico também bate em francisco. Se vale pra um, vale pros dois. Eu não costumo olhar MESMO pra mulher em geral, mas isso é uma característica minha. Já minha namorada olha pros caras numa boa, e fala o que acha sem pudor algum. Sem crise. Ela ia achar esses caras bonitos, comigo ou não. E é isso que eu considero respeito. Você não sufocar a individualidade da pessoa.

Elizabeth disse...

Nossa Lola, tem coisas que escuto hj em 2010 que me fazem acreditar que viajei no tempo para 1500 e alguma coisa. Que atraso! Ainda tem homens que se acham modernos, mas ainda tem a cabeça na idade das pedras. São resquícios daquela cultura de que mulher tem que casar virgem e ter 1 homem só e que sacrilégio elogiar um homem e seus atributos!
É sério...não consigo acreditar nas coisas que AINDA escuto (leio).

Adriana Karnal disse...

Lola,
Vc pode nos dizer quem é o bonitão da primeira foto? vamos começar a fazer um bolão dos jogadores mais bnitos??? será q meu casamento vai acabar por issso???!!!ai q meda!!!

cronicasurbanas disse...

Gente,
serião, Alessandro e Alberto devem estar morrendo de rir. Fizeram seus comentários tolos, com a mesma expressividade e 'sustança' da defesa da Austrália, e a conversa toda rendeu até post com muitos outros comentários.

Lola, sem perceber (ou talvez até percebendo), você deixou que eles pautassem o seu blog... :-)

Mas adorei o texto. Quanto a torcida, não posso prometer fazer parte dessa cruzada. Facilita um pouco o fato do David Beckham estar desfalcando o plantel de moços de fina estampa, mas com Itália e Espanha eventualmente em campo, sei não... sei não...

abraço
Mônica

Alberto disse...

Alexandre,

Quando vc diz que não olhar pra outras mulheres é característica sua enquanto sua mulher se derrete por outros homens na sua cara, vc simplesmente está posando de bem resolvido e seguro de si para esconder a enorme dissonância cognitiva em sua mente que é o seguinte: vc é submisso à sua mulher. Pra vc, é melhor se imaginar bem resolvido e seguro de si e aguentar qualquer merda e provocação vinda da sua mulher do que encarar o real fato de que vc simplesmente não tem capacidade de se impor na relação. Mulheres como a Lola adoram homens como vc, submissos, que aceitam tudo sem reclamar. Muitas mulheres usam essa chantagem emocional barata de acusar o homem de inseguro para forçá-lo a aceitar tudo vindo dela, e só trouxas como vc caem feito patos nessa ladainha.

Vitor Ferreira disse...

Lola, existe concursos Mr. Brasil sim. link: http://www.misterbrasilmundo.com.br/

Esse ano teve até matéria do Meda do pânico fazendo gracinha. link: http://www.youtube.com/watch?v=_dW7RMXh3QI

Mariana. disse...

Kinna, definitivamente não fui eu quem disse que não dá a mínima para a objetificação.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Sobre a objetificação, eu penso diferente da Lola. Não acho que o simples fato de admirar a beleza de uma pessoa é objetificação da pessoa ou de um gênero. Acho que objetificação é muito mais que isso, porque não tá ligado apenas a admirar a aparência de uma pessoa do sexo oposto, tem muito mais coisa envolvida. Um sujeito pode ser atraente sem se transformar ou ser transformado em objeto. O Cristiano Ronaldo não é um objeto, porque eu o considero um dos homens mais lindos do mundo, mas ninguém acha que ele ou o resto das pessoas de seu gênero, tem apenas essa finalidade, essa característica.
Sobre o resto da discussão, na minha opinião são coisas completamente diferentes. Uma coisa é passar um desconhecido na rua e seu parceiro ficar olhando ou comentar (isso acho desrespeito), outra é vc estar assistindo um filme, um jogo e comentar que tal pessoa é bonita.
Também não podemos esquecer que isso é um blog pessoal, um meio de comunicação. Quem está na mídia, por exemplo, e é comprometido, não vai poder falar nada sobre a beleza de pessoas do sexo oposto porque é desrespeito? Vai ficar complicado esse policiamento, não?
No mais, eu até acho legal quando surgem discussões, opiniões divergentes... Mas seria mais legal se as pessoas discordassem com respeito, como o Alessandro fez.

Julia disse...

Uma vez eu, digníssimo e uma amiga querida nossa estávamos na formatura de outro amigo querido. Aí passou por nós uma mocinha com o menor short que já vi na vida; é menor que algumas cuecas do meu sobrinho de 5 anos. Comentei "Nossa, que destoante". Aí o namorado parou, olhou... e soltou um "Mas eu pegava". Aí eu ri e disse "Eu também".

Não acho desrespeito ele achar mulheres bonitas, assim como ele não se incomoda com eu achar outras pessoas bonitas. Que sem graça um relacionamento onde não se pode fazer piada nem se tem intimidade pra falar de atração sexual.

(E toda vez que o Keith de Six Feet Under aparece eu faço merecidos comentários sórdidos!)

Carla Mazaro disse...

Depois do que o alexandre falou... num falo mais nada
"E é isso que eu considero respeito. Você não sufocar a individualidade da pessoa"

Só aplaudo!

Carla Mazaro disse...

Cara, como o alberto pode pensar que uma pessoa é submissa apenas por não mandar na relaçao?! que nem deveria ter dono, convenhamos... E porque DIABOS ele acha que o HOMEM é quem deve mandar?!?!
aiai... isso cansa minha beleza

Gisela disse...

Cansou a minha beauté também. Meu Deus, é cada uma.... ;-0 Lola, vou rezar um terço procê! ;-))

tai disse...

Não acho que olhar os homens jogando futebol seja objetificação. É apenas admirar a beleza de alguém, sem excluir as outras qualidades que essa pessoa possa ter. Agora, nos comerciais de cerveja as mulheres são vistas APENAS por esse lado, como se fossem feitas só disso e só pra isso - isso que é objetificação, pra mim, e isso que é errado.
Abraço Lola!

Dáfni disse...

Lola, leio vc sempre e raramente comento. Mas esta discussão eu achei que tinha que comentar.

Alguém lá em cima falou sobre como as pessoas gostam de meter a colher no relacionamento alheio, e eu concordo. Pra quê? Eu, por exemplo, não sou o tipo de pessoa que vai contar que viu o marido da amiga traindo-a (seja com quem for, mulher ou homem). Por quê? Eu sei lá qual é a dinâmica do casal! Acho que isso só quem sabe é o casal! E por isso que o ditado "em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher" eu levo a sério. Excetuando, óbvio, violência física e psicológica. Agora, ficar cuidando se o vizinho está pegando a cunhada, ou se a vizinha trai o marido 3x por semana, não faz meu gênero. Pra mim isto é coisa de gente que não tem o que fazer. Ponto.

Outra coisa que me incomoda é o conceito de fidelidade. Quem acha que um olhar para um cara bonitão significa traição não sabe o que é fidelidade. Lá em casa a gente leva a sério o respeito que temos um pelo outro. RESPEITO. E não cinto de castidade. Eu até acho muito mais honesto o maridão dizer que achou uma mulher bonita, porque mostra que não tem intenção. E assim é comigo também.

Ficar procurando chifre em cabeça de cavalo... vamos combinar, né? Pra mim traição tem tantas formas que não se resumem apenas a transar com outra pessoa. Traição é mentir sobre coisas importantes, é desrespeitar a mulher perante os outros (seja amigo, família, vizinho, desconhecido, filhos), é continuar casado sem querer estar - vários exemplos de traição que não envolvem só a vida sexual do casal...

Bom se traição só se resumisse a um coito ou um olhar - seria muito mais fácil classificar!

Beijos!

P.S.: e olhar não tira pedaço! (rs)

Kinna disse...

Só algumas reiterações ao meu comentário anterior. Eu não acho mesmo que a Lola faça dois pesos e duas medidas, acho que o peso do CONTEXTO é muito grande e, por isso, é muito mais grave ver um grupo de homens chamando jogadoras de "gostosa" do que o contrário. Porque, quando são os homens, eles estão simplesmente reproduzindo o machismo. As mulheres, no caso, estão tentando uma inversão na relação oprimido-opressor. Ou, simplesmente, estão tentando uma igualdade forçada através da objetificação geral.
E eu também não acho que só achar alguém bonito seja objetificar. Mas aí fica difícil definir o que seria objetifcar, dependeria do tom do comentário ou de falar de alguma parte específica do corpo?

Kinna disse...

P.S.: Embora eu não concorde com atitudes que tentem a inversão da relação oprimido-opressor, eu as entendo como uma defesa fácil e instantânea contra o sexismo. Uma espécie de "vingança". Considero, no entanto, que o melhor do feminismo é propor a igualdade e não a inversão.

Tanize Monnerat disse...

A "discussão" começou com um comentário no mínimo incoerente. Mas o que mais me chamou a atenção foi a tal da objetificação que supostamente você (Lola) fez dos homens...
Eu acho que você objetificou sim os jogadores de futebol, assim como fazem as propagandas de cerveja com as mulheres.
Porém muito mais do que isso quase todas (senão todas) as propagandas objetificam seus modelos!!
É para isso que serve o marketing. É para fazer você desejar o que está lá, ou desejar ser quem está lá!! Ou até mesmo fazer você não querer ser o que está lá; ou alguém gostaria de ser o cara feiosinho e sujo que aparece na propaganda de cano entupido da Tigre?!
O problema, para mim, nunca esteve na objetificação de mulheres ou de homens, mas sim na percepção errônea de que a mulher é só aquilo ali: um corpo perfeito e louco para ser comido pelo espectador/leitor/transeunte. E o homem, no caso o jogador, um iletrado que só tem aquilo para oferecer um belo corpo e uma enorme conta bancária.

Só para fechar o assunto. Vai contar história para menores de 4 anos quem diz que falar bem de outra pessoa, que não seja o seu marido ou mulher, é desrespeitoso. Somos todos humanos com gostos e atrações e o mínimo que devemos uns aos outros é sinceridade.
Creio que todos concordamos plenamente que olhar o corpo da menina ao lado é desrespeitoso com ela e com você, mas dizer que tal ou tal atriz/modelo é linda é, no mínimo, não nos passar um diploma de idiotas.

Koppe disse...

Bah, Lola... ficar fantasiando com outros homens doze anos antes de conhecer teu marido, isso não é certo. Se fossem treze anos antes tudo bem, mas só doze...

Luz! disse...

Rapaz,

sobre objetificação, acho interessante definir alguns limites. uma coisa é a prática ruim (e eu discordo dela seja qual for o alvo) de resumir uma pessoa numa parte do corpo, de invisibilizar todas as suas demais características e complexidade diante disso.

Mas outra coisa é a o exercício da sexualidade, pô, da própria atração, que envolve, TAMBÉM, corpo, toque, visual. Vi as meninas aí comentando que beleza pra elas não quer dizer nada. Também acho que beleza, SOMENTE, não é nada. Mas acho que faz parte. E vi muita gente transformando a admiração pela beleza e por atributos físicos (e o desejo que surge disso) em pura objetificação.

Acho que o que diferencia uma coisa e outra é a forma como se colocam os comentários e as opiniões acerca disso, desses aspectos físicos. Eu comento de boa sobre, por exemplo, já que o assunto é todo este, a beleza dos jogadores de futebol. Inclusive ando espalhando pra todos os meus amigos que torcerei pra Espanha, por causa desse jogados aqui: http://www.shoeme.com.br/?p=1944

e qual o problema disso?? é corpo gente. é uma das esferas da natureza humana em exercício. acho que as pessoas deviam tomar cuidado pra não confundir isso com a mera objetificação...

No mais, ABSURDO os comentários invasivos e intrometidos sobre a relação da Lola com o maridão. Oras, mas me poupe! E nem achei hipocrisia quando ela citou que sente ciúme quando o maridão olha pra outras mulheres. A meu ver, ela estava comparando essa admiração meio "virtual" sobre atores, jogadores etc etc com algo que, de repente, pode ofender mais, que é uma olhadela na rua, por exemplo, voltada para uma mulher "real", "próxima", "possível".

comigo também é assim. acho que liberdade tem que existir, mas meio que estabeleço uma hierarquia de coisas mais ou menos permitidas. se derreter por artistas de cinema pra mim tá liberado. olhadelas nas ruas (pior ainda em minha presença) já é algo que pode se tornar mais complicado e problemático. enfim, cada pessoa E CADA CASAL deve se entender sobre essas coisas. Sobre o que ofende e não ofende, sobre o que é desrespeito e o que não é. E acho que, nesse sentido, a Lola e o maridão são as melhores - ALIÁS, AS ÚNICAS - pessoas pra decidirem sobre isso. E nem acho que o fato dela relatar, aqui no blog, episódios de seu casamento e de suscitar discussões bem pessoais como a desse post, nos dá o direito de interferir, assim tão diretamente, em questões que são só suas.

Discordo, por exemplo, desse comentário da Mariana: "Também não vejo o porque de você poder dizer abertamente sobre os caras que vc acha bonito no dia a dia e esperar que o maridão leve numa boa". Oxe gente, como é que pode falar como se soubesse o que se passa na cabeça do maridão. Só o que eu posso fazer é deduzir. E se a Lola publica elogios aos caras que quer, da forma como faz, deduzo que ela o faz porque não vê problema nisso, e porque, possivelmente, não é um problema para o casal...

Rita disse...

Oi, Lola

Chovendo no molhado: uma coisa é achar alguém bonito, declarar isso. Outra bem diferente é usar a imagem de alguém para equipará-lo(a) a um produto a ser consumido. Os homens podem babar à vontade diante das jogadoras de vôlei, enquanto elas arrasam em quadra; e vice-versa. Daí a apreciar a lógica machista dos comerciais de cerveja vai uma eternidade.

Mas o mais importante de tudo, Lord Anderson, é que, no momento do passe, o jogador que vai receber a bola não pode ser o único homem entre a zaga e o goleiro, sacou? Fique esperto! ;-P

Ah, o povo metendo o bedelho no casamento da Lola? Sono.

Beijocas, querida!
Rita

Werner Wild disse...

Acho que a questão, assim como a Tanize Monnerat citou, é de marketing. Afinal, numa propaganda, as mulheres estão lá PORQUE SÃO BONITAS E "GOSTOSAS"; ja num jogo de futebol os caras estão lá pra jogar, e não para aparecer. Tem uma porrada de jogador feio (a grande maioria) e alguns garotões, que obviamente se destacam. Se destacam até para nós, homens (por mais que não declaremos), afinal quem não queria ser bom jogador DE FUTEBOL e AINDA SER BONITO???
Acho que relacionamento é que nem dieta (vi isso numa novela da globo há 3 milhões de anos atrás): NÃO PODE COMER, MAS PODE BABAR!!! Afinal de contas, se minha namorada olha outros caras, beleza! Fazer o quê? Vendar a menina? Se ela está comigo é porque quer. Se não quiser ficar, tchau e benção! Ela não é minha propriedade e nem eu sou dela, logo estamos juntos porque, apesar de ter um monte de gente bonita e legal solteira no mundo, nos gostamos e preferimos ficar um com o outro. No dia que eu ou ela não quisermos mais, acabamos e mantemos a amizade (se possível, até colorida!). Acho que o Alberto, como a Lola citou, é realmente muito TFP. E, sinceramente, se é opção dele e da namorada, ótimo! Agora, vir encher o saco da Lola porque NÃO SOMOS (me identifico REALMENTE com ela) IGUAIS A ELE é ridiculamente autoritário! Pensamento típico do segmento que ele representa, aliás.
Também acho que a Lola fez certo ao criar um tópico sobre o assunto. Afinal, o Diabo está nos detalhes! Muitos outros comentários mais reacionários ela não comentou, mas de vez em quando é bom dar uma chuva de artilharia pra mostrar que aqui não é a casa da Mãe Joana, É A CASA DA LOLA!
E nossa também!
Ah, ja ia esquecendo: minha namorada odeia a Scarlett Johansson! E eu nem sequer falei que achava ela bonita! Como disse a Kinna quando a namorada dela viu a Michelle Rodriguez, acho que minha reação foi tão forte quando a vi que a incomodou! Também, pudera! Nossa Mãe de Deus...

Mari Moscou disse...

Alberto, a namorada do Alexandre sou eu. Eu não ia comentar esse post, mas precisei passar só pra dizer o quanto essa tua resposta me fez rir.

Se te uma coisa que o Alê não é no relacionamento é submisso. Se eu acho péssimo ver mulheres submissas, jamais ia escolher como companheiro alguém que não tivesse opinião própria e não se colocasse.

Já fiz isto em relacionamentos passados e, claro, não aguentei e terminei.

Respondido?

Mariana. disse...

Luz!

você cortou meu comentário no meio. Se continuasse a frase, veria que o contexto todo mudou.

Aliás, fui eu a primeira a dizer aqui que acho ridículo gente tentando se meter nos relacionamentos alheios, ou compará-los com os seus próprios relacionamentos.

Enfim, foi assim o meu comentário:

"Também não vejo o porque de você poder dizer abertamente sobre os caras que vc acha bonito no dia a dia e esperar que o maridão leve numa boa, quando você mesma fica com ciuminho se ele fizer o mesmo".

Eu critiquei o fato de a Lola se sentir livre para falar sobre pessoas que ela acha atraente no dia a dia e ao mesmo tempo sentir ciúme se o maridão fizer o mesmo. É a velha regra de ouro. Mas, claro, isso também é problema só deles. mas que eu acho incoerente, acho.

Iseedeadpeople disse...

Lola, quem é esse TESUDO da primeira foto??? Jesus me abana! PS: meu marido tbm achou o cara muito gato.Estamos esperando ansiosos pelo nome dele ;)

Geovana disse...

Oi Lola, como sempre a sociedade tem dois pesos e duas medidas quando falasse de sexualidade, homens transbordando libido precisam olhar para todas as mulheres que invadem seu raio de visão, enquanto que as mulheres devem apenas olhar para o seu homem. Nesse sentido que a objetificação que a mulher sofre é imensamente maior, e se compararmos esse fato com a observação das coxas masculinas na copa nota-se sua total disproporcionalidade. Agora o respeito do olhar, não olhar, comentar é algo que cabe somente ao casar estabelecer, não há submissão ou desrespeito se as atitudes são convencionadas e aceitas por ambos. Particularmente, eu acho natural as pessoas repararem na beleza alheia, so acho de mau gosto certa tendência masculina de entortar o pescoço para observar as mulheres e os tradicionais dizeres engraçadinhos, e vale para as mulheres também.
Agora Lola essa questão de valorização apenas do futebol masculino me deixa louca... aqui na minha região acontece a mesma coisa. Enquanto que os campeonatos amadores masculinos tem cobertura jornalistica com fotos e publicação de tabelas, os femininos não tem uma notinha no jornal. A seleção feminina brasileira também sofre com isso, mal transmitiram os jogos no útil campeonato que elas participaram. Os homens ainda tendem a acreditar que as mulheres não sabem jogar e fico felizissima quando tentam medir forças com as meninas do meu time e tomam uma lavada...hahaha
Sou feminista e jogadora de futebol.. yahh

Iseedeadpeople disse...

É o Gourcuff, né? o.O

Roseane, disse...

Lola você é uma figura!!!
Eu não sou muito ligada em esporte e campeonatos, mas aproveito para olhar para as pernas e bumbuns dos jogadores.
E é claro que vou prestar atenção na seleção brasileira, provavelmente os únicos jogos que vou ver na copa.
Também gosto de ver os jogadores de volei...hummmm. Não vejo isso como desrespeito e acho que meu marido também não, nunca comentou nada sobre meus gostos.
Meu marido joga tênis e gosta muito de ver campeonatos de tênis. Então algumas vezes eu também assisto. Lá tem uns homens interessantes também.
Ele, meu marido, comenta sobre as tenistas e não vejo isso como desrespeito.

E hoje tem Brasil, vou ver se a seleção tá bem provida nos campos, de futebol e de beleza (o que é muito subjetivo).
Bjks

Lord Anderson disse...

Rita.

Obrigado pelo esclarecimento. Vou tentar ficar mais atento.

Alberto disse...

Mari Moscou,

Ao meu ver, sua manifestação em defesa de seu namorado antes dele próprio se manifestar só prova que quem toma as rédeas da relação é vc. Quem lidera a relação é vc.

Vanessa disse...

Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.

Esse assunto deu preguiça.

L. Archilla disse...

Gente, soube que o Alberto tá vendendo sessões de psicoterapia online por 1 real. Quem tiver interessado pode entrar em contato com ele...

NAVEGADORES DA RAZÃO disse...

Dá pra comprar a barriga do Ricardo (PT) em pequenas prestações?

Ághata disse...

Huahuahuahuahuahuahuahuah, esses trols... XDDD
Non dá pra levar sério!!
Putz, isso já é burrice, comparar os comerciais de cerveja que são agressivos com relação à imagem das mulheres com fazer uma enquete para ver quais os jogadores mais bonitos???

Ághata disse...

E, oi, o que essa galera tem a ver com a dinâmica do seu relacionamento, Lola?

Lucas Vasconcelos disse...

A-MAY essa postagem. Já mandei mensagem pro meu namorado dizendo: "[Nome dele] é meu sex symbol e nada me faltará. Amém." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk³³³

Realmente acho desnecessário e desgastante para a relação preocupar-se com simples elogios a pessoas bonitas. O diferencial vai estar na atitude que eu tenho em relação a isso. Se meu namorado acha bonito um menino bonito, Ok. Tuuudo bem. Agora se ele faz algo pra chamar atenção dessa pessoa ou para tentar causar uma aproximação...
aew, meu beeeem... Ele já pode se considerar um homem solteiro e/ou capado. hauehaueaheuaehaeuhe

Lucas Vasconcelos disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.