segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

"SOU FEIA. COMO ME ACEITAR?"

Mantenha a calma e pergunte a Hermione

Esta é uma espécie de guest post misturado com uma seção que não faço faz tempo, a de perguntas e respostas, mas que planejo retomar. Pra começar, deixo aqui o relato da Alice, e volto no final.

Tenho 21 anos, sou branca, com altura de modelo, magra e com um lindo cabelo. Sou universitária, e considerada muito inteligente e veloz no pensamento, além de talentosa. Tive uma infância feliz, nenhum tipo de abuso, e uma educação privilegiada pros padrões do Brasil. Então, qual é o problema?
O problema, amigos, é que sou feia.
Ok, antes que comecem com os muxoxos e alegações de que isso é coisa pessoal, que ninguém é perfeito etc, deixem-me explicar. Não estou no nível considerado "baranga", mas tampouco sou uma garota bonita. Sou, no máximo, bonitinha. A famosa bonitinha que ninguém quer pegar. E pra completar o problema, sou super introspectiva e tenho carisma tendendo a zero. Ou seja, não atraio ninguém. Porque tem muita gente que não é nada bonita, mas tem muito charme. Eu não tenho isso. Não tenho nem sombra de magnetismo pessoal, apesar de ter desenvoltura ao falar e do meu nível intelectual. E por isso tenho problemas.
Nunca tive muitos amigos quando era pequena. Quando era adolescente, fiquei sem nenhum. Sabe, eu não ligava. Eu não queria saber de namorar, nem de ficar, nem de nada. Na verdade, sim queria, mas como sempre era o grande alvo da sala pra tudo -- minha personalidade na época não ajudava -- me blindei e passei a considerar todo mundo inferior, porque eu era inteligente e eles não. Isso me tornou uma pessoa realmente insuportável, e afastou ainda mais os outros. Até que eu me vi literalmente sem ninguém e comecei a mudar de atitude. Fiz amigos que estão comigo até hoje, me tornei uma pessoa mais sociável e divertida, que sorri, que sai e que até se integra com os demais, que gosta de se vestir bem e de usar maquiagem de vez em quando. Mas a verdade é que metade dessa simpatia é falsa, que eu moldei pra poder me aproximar das pessoas. E as pessoas sabem, Lola. Porque sou uma péssima mentirosa.
E então houve as desilusões amorosas. Primeiro quando eu era adolescente, e depois mais e mais até a minha idade. Meu primeiro beijo foi no meu primeiro namorado, aos 16 anos, porque, antes dele, eu sabia que os únicos dois caras que já haviam tentado ficar comigo só tinham tentado porque não haviam pegado ninguém e os pais já iam buscar na festa. Mas meu ex era um rapaz maravilhoso. E eu deixei esse menino, que foi tão importante na minha vida, porque meus pais sacaneavam que ele era feio. Veja só: a garota bonitinha deixando um homem porque ele era feio. Não foi o único motivo, e eu era uma pirralha de 17 anos, mas tenho tanta vergonha disso que essa é a primeira vez que confesso. Que um dos motivos que eu deixei uma pessoa foi por ela ser feia, sendo feia eu mesma -- e ele me achando linda.
E depois disso, nunca mais tive namorado. Fiquei com uns poucos caras, mas me apaixonei por vários. E nenhum queria nada comigo. Não, não era porque eu era má pessoa, entende, mas simplesmente não estavam interessados. Ou só queriam me pegar quando já nenhuma mulher queria estar com eles. E eu topava, Lola, topava porque eram essas migalhas seriam tudo o que eu teria. Era isso ou nada -- e eu tinha esperanças. Agora já não tenho mais.
Sinceramente, Lola, cansei. Eu sei que não vou conseguir nunca casar e ter meus filhos com alguém, porque não atraio nem bêbado. Não tenho mais vontade de sair pra conhecer gente nova, simplesmente porque posso me arriscar a gostar de alguém e eu sei, eu sei que essa pessoa não se sentirá atraída por mim. Ou saberá que minto ou, se sou eu mesma, não vai se aproximar. É como disse uma amiga minha: "eu exalo feromônios, só que ao contrário". Meus pais já estão aflitos que eu não tenha ninguém, mas não deveriam mais. Eu sei que vou terminar sozinha.
E vamos lá: já sei que ainda vai ter um monte de gente dizendo: "mas você tem coisas boas, várias qualidades, beleza não é tudo". Primeiro: a garota inteligente e a garota forte nunca ficam com o mocinho. A garota inteligente fica com algum secundário idiota ou pra tia (em tempo: Hermione de Harry Potter, nos livros, era uma menina de normal pra feinha) e a garota forte morre ou sacrifica o amor (não me lembro de nenhuma exceção até agora). A heroína é sempre linda, e o herói se sente mais atraído por ela primeiro pela beleza e depois por outros atributos (se houver, claro). E todas queremos ser a heroína, claro. Deveriam, de pequenas, proibir as crianças feias de ver esses filmes e ler esses livros, pra não crescerem com a ilusão de que algum dia alguém dirá "Você é linda" à guisa de "Eu te amo". Porque os garotos vão buscar as Megan Fox da vida, e as meninas de normal pra feia ficam aqui, escrevendo anonimamente para um blog por saber que sua condição não tem cura, apesar de ser uma doença ideológica.
Garotas bonitas do mundo, como as invejo. Esse negócio de que beleza interior é mais importante que a exterior é mentira. Uma palhaçada dita por pessoas que têm suficiente beleza exterior (aparência, estilo, charme, carisma) como para não se dar conta da importância dessa beleza. E o que essas pessoas parecem não saber é que, quando você nasce fei@/sem carisma/sem luz, não ganha pontos extras pra colocar em inteligência, coragem, bondade ou habilidades várias. Você pode ser tão mau, burro ou desajeitado quanto uma pessoa bonita, exceto que não é bonito. E claro, há as injustiças divinas que são as pessoas bonitas que são tudo isso de bom. Vinícius de Moares tinha razão, beleza (carisma, charme, etc) é fundamental. E mesmo que me entupa de maquiagem, não fico bonita. Fico aceitável, e ok, tudo bem. Mas não vou usar um exoesqueleto de base pra parecer a Miss Mundo. Primeiro que não vou parecer, e segundo que não sou eu. Me sinto quase tão desconfortável quanto quando eu me olho no espelho.
E como doía olhar-se no espelho. Ainda dói. Mas menos, já que vou morrer virgem mesmo e não preciso me preocupar em sofrer por não ser atarente pro sexo oposto. Antes eu chorava, chorava muito, cheguei a faltar aula por não querer sair de casa. Passava dias sem ver meu reflexo. E até hoje não tiro fotos, exceto quando é realmente necessário. Porque é quando vejo sacramentado quão feia que sou. Porque não querem ficar comigo. Porque tudo isso.
Eu não gostaria de um consolo. Não há consolo pra isso. Como disse Frollo, o vilão de O Corcunda de Notre-Dame, para Quasímodo, no filme da Disney: "O mundo não tem muita pena desse crime". O que posso fazer, além de desenvolver o que tenho e me conformar com o que perco? Uma outra mentira que nos dizem desde sempre é que sempre podemos ser e ter aquilo que querermos, basta ter determinação. Não, você pode tentar, mas também pode fracassar. Não é falta de determinação, é falta de condições mesmo. E temos que nos conformar em não ter aquilo que nos dizem que é necessário e bom, como um rosto de estrela, e um corpo de atriz pornô -- ou pelo menos algo nesse estilo. E escutar os homens cochichando que "só sobrou ela? Ah, não!"
Eu só queria desabafar. Contar que minha doença não tem remédio. E aceitar.

Minha resposta a Alice: Nossa, você tem muitas certezas absolutas para alguém com 21 anos! Já sabe que vai morrer virgem, que ninguém vai gostar de você, apesar de você já ter namorado um rapaz que te achava linda e já ter ficado com outros. Desculpe, não acredito muito nisso de que pessoas feias ficam sozinhas. Eu acho que todo mundo, homens e mulheres, dispost@s a ter um relacionamento, que não se isolem, acabam encontrando alguém (infelizmente, para mulheres acima de 40 fica mais difícil, porque a "oferta" de homens é menor).
Agora, se você já chega perto de alguém tendo certeza absoluta que essa pessoa não vai querer nada contigo porque você enfiou na sua cabeça que é feia e que nunca vai casar, bom, aí não tem como esse pensamento não influir na sua atitude. Acho que esse tipo de baixa autoestima transforma a tod@s em "péssim@s mentiros@s".
Percebo também que você tem referenciais de beleza que não são realistas. Lembre-se que a maior parte das pessoas no mundo está longe de ser artistas de cinema ou da TV, no quesito beleza. E não são só as pessoas bonitas que se apaixonam e são correspondidas. Alice, tem muita gente no mundo! Você não acha um pouco de presunção ter certeza que nenhum dos homens no planeta vai se interessar por você?
Não acho que você esteja sendo fútil, mas acho, sim, que você já internalizou opiniões negativas demais tanto sobre você mesma quanto sobre a real importância da beleza física na nossa sociedade. E sim, as pessoas costumam "compensar" algumas qualidades que faltam com outras. Conheço vários gordos, por exemplo, que são divertidíssimos. E eles namoram, casam, conquistam mulheres pelas outras qualidades que aprimoraram pra "compensar" estar fora do padrão de beleza. Claro que com mulheres é diferente, mas você realmente quer um homem que vai querer uma mulher apenas pela sua aparência? Existem muitos gostos, muitos homens, e você não precisa atrair todos eles.
A atitude conta mais que a aparência. É ela que atrai. E exige mais esforço em ser mudada. Não há maquiagem que disfarce uma baixa autoestima.

127 comentários:

Paula disse...

Nossa, voltei pra ver a idade da menina que fala com tanta certeza que vai morrer sozinha, achei que já tinha passado dos 40,, 50... 21?? Ah tá..............
Acho que muitas mulheres já tiveram a fase de ter certeza que vão morrer sozinhas, fia... em pouquíssimos casos isso se comprova. Vc pode até morrer sozinha, mas nao significa que nao vai namorar, casar, ter filho... ainda mais pra alguém que apenas não é muito bonita... se até barangas encontram o amor, quanto mais você. Pra achar alguém não precisa ser linda, simpátic, carismática, inteligente, blablabla não. Senão, 80% das pessoas seriam solteiras forever.

Mariana disse...

Enquanto lia, me lembrei desse post da Letícia: http://cemhomens.com/2012/02/delicia/

Recomendo

morena-flor disse...

Fiquei assustada e surpresa com esse guest post. Embora eu compreenda algumas razões para todo esse pessimismo, fiquei realmente assustada com o tamanho do buraco no qual ela se afundou. Eu nunca fui feia, Mas tb nunca fui bonita. No meu colégio de classe média, eu era a única menina negra, embora fosse magra era bem alta, então era "estranha". Mas nunca tive problemas para atrair pessoas. Depois de me casar eu percebi quão furado é o papo da beleza. Eu que por ter cabelo crespo vivia enfurnada em salão domando o meu cabelo, que tinha cremes caríssimos, enfim. Eu cumpria todos esses rituais. Hoje tenho o cabelo raspado, engordei um pouco, e sou bem pouco atraente para os homens. Isso porque minha atitude mudou. Eu não quero mais ser cobiçada, não quero mais lutar pela atenção dos outros. Eu ainda chamo atenção, continuo sendo grande, minha voz é forte. Mas não tenho mais a necessidade de atrair os outros. E acho que depois dessas mudanças, virei uma pessoa menos bonita, e mais interessante. Hoje eu realmente cago quilos pros rituais de beleza. Talvez porque eu já tenha sido considerada bonita, mas isso não tenha me bastado. Eu sei que na minha vida, beleza nunca valeu nada. E acho que talvez você devesse se olhar melhor... Vc deve ser linda sim. As suas peculiaridades, enfim, tudo que só você tem. Sempre tem coisas bonitas que só nós temos. Não se tranque nesse buraco. Você não precisa ser uma modelo para ser amada por ninguém. Você vale o que você é. Porque companheirismo e amor verdadeiro não aparece na capa da revista.

Batata Quente disse...

21 anos é pouco tempo para tantas certezas, como já foi mencionado. E a não ser que estejamos falando do corcunda de Notre Dame- que não é o seu caso, pelo que li- tudo tem solução. Especialmente quando conseguimos um tanto mais de sucesso em nossa carreira profissional (o que acontece bem além dos 21 anos) e conseguimos uma saúde financeira para cuidar de nós mesmas. Já passei por tudo isto e sei do que estou falando. A mudança é interior, pode ser clichê, mas a gente transmite aos que sentimos.

Ártemis disse...

Meldels, TÁ TUDO ERRADO, AMIGA.

Vamos começar do começo.
Tu é feia, é? Bem vinda ao time das pessoas NORMAIS. Sim, o que existe na TV e revistas é fake, ou vc não percebeu ainda?

Eu não li os livros do Harry Potter, mas assisti todos os filmes. A Hermione é foda. Muito. Ela pode ser mestiça, mas é tri mega inteligente, genial, a mais dedicada, e tudo. Ela é simplesmente um arraso. E olha só: o Harry super se interessa por ela, mas pasmém, ela que está apaixonada pelo ruivinho (primeira parte do último filme). Ela é foda, confiante. Quando o Harry quis fugir sozinho, o Ron foi atrás e falou 'sair sem a Hermione? A gente não duraria um dia!'

Eu nunca fui linda. Não tenho bunda, nem peito, sou magra, dentões, narizão. E? Tenho atitude. Nunca fui de esperar, sempre cheguei chegando e olha, eu sou mais eu. Eu sou estilosa, espalhafatosa, e não, não sou bonita. E? Foda-se, no meu melhor francês.

Agora, vai ficar esperandinho homem chegar??? OI, que ano é hogy??? Chega junto, joga conversa, DESCE E ARRASA!

Sabe porque os homens não se interessaram? Não, não é seu físico. É sua falta de confiança. Confiança que atrai, que é sexy.

Carol disse...

O pior de tudo é que, por experiência e observação de MUITAS meninas à minha volta - todas se acham feias. Até as lindas. E sempre que a gente vê alguma menina reclamando que é feia, a gente não entende, pq olha pra ela e acha ela linda, e pensa "mas do que ela tá falando? se eu fosse como ela, seria a glória!".

Então eu tenho quase certeza de que vc, menina do guest post, não é tão feia quanto pensa. E que sim, seus referenciais são distorcidos.
Sabe, eu sempre me achei feia. E até era mesmo, na adolescência, no auge da minha esquisitice, acne e cabelos volumosos demais. Eu tava bem longe de fazer sucesso na escola (pelo contrário, sofria bullying e tal). Mas o pior é que eu ouvia algumas pessoas dizendo que eu era bonita... em outros grupos, sabe, fora do nicho da escola em q as garotas loiras e magras é que são populares. Em grupos que tinham um pouco mais a ver comigo, os meninos me achavam bonita. E até hoje eu não entendo como é que eles me achavam bonita! Mas achavam.

Então, sabe, às vezes a gente tá procurando se encaixar no lugar errado. Ficamos tentando nos encaixar num padrão de um mundo que não é nosso. E aí nos frustramos e decidimos que nunca seremos felizes e pronto. Aquele mundo de garotas populares, loiras, magras, com corpo de modelo, na moda, e caras que gostam desse tipo de garota - nunca foi o meu.

Hoje, com 26 anos, eu já sei muito bem disso. Eu até me acho bonita (embora às vezes ainda dependa de maquiagem pra me sentir assim), e não sinto a mínima falta de fazer parte daquele mundo dos populares. Encontrei meu lugar, minha identidade. Ah, e olha - se envolver com feminismo ajuda muito, viu? É onde a gente conhece outras mulheres como nós, que se apoiam, que desabafam suas inseguranças, que lutam contra esses padrões opressivos junto com vc (e se divertem com isso!), que te aceitam como uma irmã. E aí vc descobre q vc não é a mosca do cocô do cavalo do bandido, e q na verdade somos todas mto parecidas, temos as mesmas inseguranças, e às vezes somos contaminadas pelas mesmas "certezas" sombrias de q nunca seremos felizes etc. E nos curamos.

Acredite, ainda há muita coisa pra se descobrir no caminho, e é cedo demais pra vc se encher de certezas absolutas a respeito de vc mesma, do mundo e de seu futuro.

Dária disse...

Gostei da resposta da Lola, acho justamente que a menina internalizou tanto algumas impressões negativas, que esqueceu-se do resto... Me espanta a coisa toda também. Nunca me senti assim. Me lembro de umas poucas crises de auto-estima na adolescência, me lembro de estudar numa escola de meninas lindas e super-produzidas, mas não me lembro de me sentir tanto "o patinho feio" como a garota. Não somos deusas moça, ninguem aqui é.

No mais, não saquei bem a referência a Harry Potter. Li os livros, são da nossa geração afinal (tenho 23), e para mim mesmo sendo descrita como feinha, Hermione super chama atenção pela personalidade, inteligência desenvoltura... ela atrai os olhares do Victor Krum - um jogador famoso e disputado, para quem não conhece a história. Ela vai ao baile com ele e desperta a inveja de um monte de moças bonitas da escola. Ela não termina com o Rony (que nem tá tão pra secundário assim, mas entendo o ponto) por falta de opção, mas por escolha, por climas que surgem em meio a relações de amizade... e não importa se Rony não é tão bonito ou tão inteligente quanto ela.

Acho que a autora não gostaria de colocar Hermione ao final com Harry, justamente para não vincular que os dois heróis principais sempre tem de ficar juntos. E talvez também para deixar o herói ter em sua melhor amiga uma menina, sem qualquer pretensão romântica por trás. Acho melhor assim!

E Harry, convenhamos, não termina os livros com nenhuma heroína deslumbrante, mas com a Gina, que é um personagem bem mais secundário do que o Rony... e sem que o livro faça qualquer atribuição a sua beleza física como fator determinante.

Laurinha (Mulher modernex) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dária disse...

Relendo meu comentário: meu Deus, como eu gosto de Harry Potter! kkkkkkkkk

Raphael disse...

Senhor Chronos não perdoa ;-)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Pra mim o problema com essa moça não tem tanto a ver com aparência, mas com uma auto-estima terrivelmente baixa que faz com que ela só preste atenção nos "defeitinhos", esqueça o que tem de bonito e por causa disso acaba se apagando, se tornando uma pessoa infeliz, sem charme, sem bom humor, que talvez pela própria postura já espante possíveis interessados.

Não sei se ela já notou, mas a imensa maioria das pessoas existentes em qualquer lugar (balada, faculdade, trabalho,...) não se encaixa totalmente nos padrões de beleza existente. Então ela não é exceção, não está sozinha, simplesmente faz parte da maioria.
Acho que ela se rebaixa demais com esse pensamento que nenhum homem quer nada com ela, e os que quiseram foram unicamente pra não ficarem sozinhos. Parece coisa da cabeça dela.

Outra coisa que notei, é um pouquinho de (desculpem, não achei outra palavra) hipocrisia.
Quer dizer, por um lado ela reclama que não é tão bonita e que seus outros atributos não são reconhecidos.
Mas por outro lado, deixa bem claro que a beleza masculina pra ela importa mais que outros atributos.
Quer dizer, não quer ser cobrada em relação a beleza, mas quer cobrar em relação a beleza no outro.

Acho que dá pra viver bem com um meio-termo. Pra mim beleza também tem sua importância, eu estaria sendo falsa e hipócrita em dizer que não. Não acho que a gente deva ficar com uma pessoa que não nos desperte atração física, que a gente olhe e não ache nada de bonito...

Acho que a gente não pode é se cobrar perfeição e também não cobrar perfeição no outro.
De repente vc não gosta tanto do seu rosto, cabelo, o que for, mas provavelmente tem outras coisas em si mesma que acha bonito e tem que aprender a amar e a valorizar.
E fazer o mesmo em relação ao outro. Não achar bonito apenas aquele único que se encaixa totalmente em certo padrão, mas achar a beleza da maioria das pessoas que é sim "imperfeita", não é totalmente linda, mas tem um rosto harmonioso, um cabelo bonito, um sorriso charmoso, pernas torneadas, bumbum bonito, enfim, rs...

Abçs, boa sorte e mais leveza!

L. Archilla disse...

Amiga, se isso te consola, eu tenho 25 anos, sou considerada bonita (pelo menos ouço muitos elogios) e meus namoros nunca passaram de poucos meses. Atraio a atenção quando saio, sim, mas rarissimamente de alguém interessante. Quando conheço alguém q parece legal, ou é comprometido ou não está disponível emocionalmente (não quer nada sério, acabou de se separar, te seduz só pra contar vantagem pros amigos, etc etc etc). Quando era mais nova já desejei ardentemente ter um defeito físico q justificasse minha solteirice, pq aí era só "corrigir" e eu teria uma fila de possíveis parceiros sexuais. Só que aí caiu a ficha de que não existe lógica nessas questões. Tá cheio de casal horroroso que se ama, ou mesmo casal onde um é lindo e outro é horrível, assim como gente linda solteira. O que falta, no geral, é gente bacana no mundo a fim de se envolver. E quando falo "se envolver" não me refiro a namoro sério, necessariamente. Quantas vezes conheci algum bonitinho que chegou em mim, conversou, xavecou, e quando eu finalmente estava disponível pra algo físico ele saiu pra xavecar outra? O mundo em geral tá narcisista ou com baixa autoestima, e muitas vezes isso se manifesta de outras maneiras além da sua, que assume isso abertamente. Às vezes a pessoa se lança nessa eterna conquista pra tentar provar algum valor pra si mesmo, e pode ser q os caras estejam fazendo isso com vc e vc nem percebeu, pq como nada foi "consumado", vc acha q eles estavam querendo só conversar.

Enfim, divaguei, mas saiba que, com muita certeza, vc NÃO está solteira pq é feia.

Silvia disse...

Pois é, mocinha: você é uma pessoa normal. Magra, alta, inteligente e bonitinha. Conheço muita gente que com muito menos atributos namora, casa, se separa... enfim, tem uma vida normal.

E se ninguém se interessar por você, faça outras coisas com a sua vida, pare de se martirizar. Homem não é tudo no mundo. Talvez seja necessário tirar o foco dessa questão...

Só mais um comentário: a maioria das meninas que são fãs do Harry Potter quer ser a Hermione.

Thays Mossi disse...

Alice, eu acho que os sentimentos das pessoas são válidos e legítimos porque são delas e ninguém pode tirar o direito de sentir de ninguém. Mas acho que antes de você ter tantas certezas sobre o seu futuro, falta muito pra tu entenderes o mundo a tua volta, pra tu poderes de fato constatar de forma tão absoluta todas essas mazelas às quais tu mesma te condena.

Com todos os guest post desse tipo eu consigo me identificar ou ter empatia pela pessoa. O seu foi a primeira vez em que isso não aconteceu. Boa sorte, com essa atitude vc vai precisar.

Fael disse...

Nome dela na tua resposta, Lola.

Paloma, a mãe disse...

Alice, em dias normais eu não perderia tempo comentando aqui, porque, mesmo sem ler os comentários anteriores, certeza que já disseram tudo (pelo menos a Lola disse por mim). Eu, na adolescência, era de normal a feinha, mas sempre inteligente. Sei que, nesta fase, inteligência e nada são a mesma coisqa, os garotos não estão nem aí. Mas bastou, aos 18 anos, eu melhorar a minha auto-estima (sem maquiagem, que nunca gostei disso, mas me aceitando mais mesmo) que, plim, começaram a aparecer interessados. Claro que fiquei com uns caras nada a ver, só para não ficar sozinha, mas logo aprendi (e amar se aprende amando, o poeta estava certíssimo) a me valorizar. Namorei, fiquei, tive inúmeras desilusões amorosas (como todo mundo, ora!), paixões platônicas, medo de me declarar e parecer ridícula, paixões não correspondidas (quem nunca?). Na sua idade, nem sonhava em casar e ter filhos (além de ahar demodé, achava que simplesmente eu não seria "contemplada") e eis-me hoje, aos 34, casada, com duas filhas e me sentindo bonita pelo que sou. Não sou super mulher, super produzida, super nada. Mas me acho bonita com o que tenho. Meu marido me acha bonita e, acredite, outros homens também. Ou seja, comece a se valorizar e, se quer namorar, corra atrás disso. Conheço muita, mas muita gente mesmo, que é considerada feia pelo senso comum e consegue beijar/ transar/ ficar/ namorar/ casar/ procriar.
Como disse a Lola, o mundo é muito grande e diverso, há gosto para tudo. Eu tinha um amigo que só gostava de mulheres sem peito, o que parece impensável para a maioria, mas era ótima para mim e outras que tinham pouco peito, hehehe.
Ou seja, há quem goste até do que é considerado "defeito".
Se aos 15 anos eu queria muito colocar umsilicone, hoje não colocaria nem por decreto.
Você deve odiar ouvir isso, mas você é muito nova para pensar assim.
Beijos e repense suas certezas em relação a si mesma. Uma terapia ajudaria e muito.

Alex disse...

Concordo com a resposta que Lola deu a Alice. Para alguém com só tem 21 anos, a jovem tem certezas demais. E são certezas de improvável realização, felizmente. Mas não condeno Alice. Eu mesmo tive os mesmos pensamentos durante muitos anos. Tenho uma amiga de 39 anos (amiga hetero), e um amigo que vai fazer 48 em junho (amigo gay), que também estão convictos de que vão ficar sozinhos para sempre. Eles são exemplos, juntamente com Alice, de que esse pessimismo amoroso pode acontecer em qualquer idade. E eu sou um exemplo de que podemos encontrar um amor a qualquer momento. E eu procurei por anos. Mas fazia a busca apenas nas salas de bate-papo do Uol, o que reduzia muito minhas chances de sucesso. Nunca fui muito de sair. Então as salas de bate-papo acabaram sendo uma boa opção para mim. Passei por muitas decepções e frustrações. Percebi que para os homens, sejam heteros, sejam gays, a aparência física é mais importante do que outras qualidades. Se bem que no Uol a maioria está em busca de sexo, fazendo as salas de bate-papo as vezes de um grande cardápio. Mas enfim. É bom que Alice saiba que a aparência física e o sexo não servem de base para uma relação duradoura. No final de 2008 li um livro que me mostrou exatamente o que eu queria de um relacionamento: "Condessa de Barral, a paixão do Imperador", de Mary Del Priore. Trata-se da biografia de Luísa Margarida Portugal e Barros, a Condessa de Barral. Ela foi amante de D. Pedro II durante décadas, e viveu com o monarca um "amour de tête", um amor alicerçado na afinidade intelectual. Ele era extremamente culto. Ela, além de culta, era espirituosa, discreta, refinada e independente do ponto de vista intelectual, tudo o que D. Teresa Cristina, "a oficial", não era e não havia nascido para ser. Lendo o seu relato a Lola, vi que você, assim como eu, também nasceu para viver um "amour de tête". Eu levei 12 anos teclando em salas de bate-papo do Uol para encontrar meu "amour de tête". Como já disse, fui rejeitado muitas vezes, e também rejeitei outras tantas. Mas encontrei. E vi semelhanças entre encontrar um grande amor e passar num concurso público. Passar num concurso público pode exigir anos de disciplina e de persistência, e no permeio pode haver inúmeras reprovações, provações e privações. Mas, quando a gente passa, a felicidade da aprovação torna pequenas, insignificantes mesmo, todas as dificuldades por que tivemos que passar até então. Pois é. É isso que tenho a dizer a Alice. Estou há 3 anos com meu "amour de tête". Não sei se vamos ficar juntos para sempre. Acho tão lindo quando ele me diz que quer ficar comigo pra sempre. Desejo sincera e imensamente que fiquemos até o final dos nossos dias, ou até o final de um de nós dois. "Não sou como a abelha saqueadora que suga o mel de uma flor, depois de outra. Sou como o escaravelho negro que se enclausura no seio de uma única rosa, até que ela feche suas pétalas sobre ele; e abafada nesse abraço supremo, morre entre os braços da flor que elegeu". Acho linda essa frase de Roger Martin Du Gard. Mas, por ser 8 anos mais velho que meu marido, já aprendi que os relacionamentos estão vivos e, como tudo o que está vivo, pode morrer a qualquer instante. Oxalá essa morte não aconteça tão cedo. Meu "amour de tête" foi quem me permitiu ler com emoção genuína o "dar-vos quanto tenho e quanto posso/ que quanto mais vos pago, mais vos devo" de Camões. Ele me faz sentir meu coração como um cântaro sem fundo, que mais se enche quanto mais transborda. Desejo imensamente me sentir assim até o final dos meus dias, compreendendo com meu coração, e não apenas com meu cérebro, a frase de de W. H. Auden: "If equal affection cannot be, let the more loving one be me". O amor é verdadeiramente um estado de graça.

Omar Talih disse...

Vejo que os "meninos" tem dado pouca opinião a respeito deste post. Será que não tem problemas com eles. Comigo teve, eu disse teve. Sou negro, baixinho, feio e pobre, ou melhor, fui, quero dizer ainda sou mas com outra visão. Imagine um garoto com 15 anos nas condições acima, com irmão altos, bonitões e cheio de garotas ao redor. Um dia me perguntei o por que e a resposta foi; A natureza sempre dá uma compensação na falta de algum atributo. E deu. Um dia olhei para mim mesmo e disse: Quem não é o maior, tem que ser o melhor. Descobri o que os outros não tinha e o que não usavam por desconhecimento ou por não ter necessidade e aprimorei. Descobri que levava muito mais vantagens que todos eles e até causava inveja pois eles não conseguiam entender como eu naquela condição; preto, baixinho e pobre, além de feio, conseguia sair com mulheres maravilhosas que muitas vezes eles não conseguiam. É simples, conheça-se e principalmente conheça a fraqueza dos outros, a ignorância e seja sempre o melhor que você pode ser. O mundo não é gentil, não é cor de rosa e não vai tratar ninguém com doçura. Há racismo, discriminação e tudo o mais. Aprenda a viver neste mundo e o mundo estará a seus pés. Abaixe a cabeça e ele montará em você e vai sub-julga-la. Ah, hoje tenho 55 anos. Sou casado, tenho três filhos formados, que falam inglês fluente e já viajaram mundo a fora.Jamais disse a eles que não podiam. Pelo contrário, tudo pode, tudo é permitido, como dizia Belchior; 'até beijar você no escuro do cinema quando ninguém nos vê'.

Ártemis disse...

É, eu morro e não vejo de tudo.

Carol é LINDA. Lindíssima. Cabelo comprido, solto, preso, uma gata.

E olhe que já tem alguns anos que a conheço :)

L disse...

Acho que ninguém precisa de beleza pra amar ou ser amada. O que faz com que as pessoas se amem vai muito além da beleza.
Engraçado você citar a Hermione. Ela foi uma das coisas que me fizeram ver que ninguém precisa de beleza pra nada. Ela, além de fodona, não é bonita e mesmo assim tem amigos, garotos se interessam por ela, se casa com alguém que ela ama e que a ama loucamente e tem uma vida feliz. Vive com seu cabelo armado, seus livros, seus amigos, depois com a família que constitui. Sem se quer precisar ser bonita. E acho que na vida real é assim também. Ninguém precisa ser uma Simone Simons da vida pra atrair pessoas. Até porque cada um tem sua concepção de beleza.

Carol NLG disse...

Nossa... eu fiquei, sinceramente, preocupada com a menina.

Em primeiro lugar, concordo um pouco com alguém aqui em cima: é um pouco de hipocrisia querer que não se olhe o seu físico, mas escolher isso como atributo principal pra um possível parceiro.

Eu sempre me considerei bonitinha. Sou - e sempre fui - acima do peso, mas gosto de mim mesma. Me arrumo, sou limpinha, uso maquiagem quando dá na telha, salto alto de vez em quando (agora menos, morar no deserto complica a vida útil dos sapatos). Sempre fui assim.

Como você, só tive meu primeiro namorado - e meu primeiro beijo - aos 16. Quer saber uma coisa interessante? Foi no Colégio Militar. Acho que estudar em um colégio onde o uniforme não cai bem nem em modelo (sim, tinha uma na minha turma), e todas têm que andar de cabelo preso ajuda nisso. Ninguém se sobressaía muito no físico, então restava, e muito, o intelectual. Foi onde fiz meus melhores e mais queridos amigos.

Hoje, sou casada. Conheci meu marido no trabalho. Tínhamos vários gostos em comum (música, anime, etc). Eu sei que não sou modelo de beleza, mas, quer saber? Ele me ama do jeito que eu sou. E sempre diz que eu sou exatamente como ele sempre quis. Ele também não passa por modelo de agência. Também é acima do peso. E, quer saber? Não troco ele por nenhum modelo.

Você tem que rever suas prioridades. Tem que rever suas certezas. Mas o seu caso parece ser tão enraizado que, sinceramente, você deveria considerar começar uma terapia. É horrível sugerir isso, e eu sempre achei que fosse bobagem. Até passar por uma terapeuta e ver que muitas das minhas certezas sobre eu mesma, sobre minha realidade, eram fruto da minha baixa auto-estima.

Ramon Duarte disse...

Não gostei desse email não, mas vou guardar minha opinião sobre ele para mim por ser inútil.

Lola mandou bem na resposta, mas faltou dizer o principal: estamos em 2012, querida. Mulher nenhuma precisa de um homem ao lado para ser feliz.

Existem tantas formas de se realizar na vida: trabalho, estudos, solidariedade... Acho que é isso o que falta nessa geração: entender que o amor não é tudo na vida e começar a enxergar além da superfície.

Ramon Duarte disse...

Sobre beleza física, acho fundamental sim, mas não dessa forma tão binária que a menina enxerga. O legal dos relacionamentos românticos é que eles não são uma competição, você não precisa ser ou exibir um troféu se não quiser.

A propósito, beleza superficial só atrai amores superficiais. Nunca vi nenhum desses relacionamentos durarem mais do que 3 meses.

Cristal disse...

Gata, acho q em primeiro lugar vc precisa de uma psicóloga. ajuda profissional nunca é demais (e me parece q vc comentou q tem boas condições financeiras... acho q dá pra pagar um psi, né?). tem gente q estuda horrores pra ajudar pessoas como vc.

e o que são as "pessoas como vc"? não me refiro a pessoas supostamente feias. refiro-me a pessoas com baixa autoestima. não é a beleza que te falta, gata, é a autoestima. é perceber q vc não precisa ser uma deusa de beleza pra poder conseguir o carinho de alguém.
vc disse q é a "bonitinha". não é suficiente??? se vc fosse um verdadeiro monstro disforme a gente poderia até entender e sugerir uma plástica, mas vc é bonitinha!
acho q aquilo q tá te prejudicando nessa busca por amor é a falta de autoestima mesmo. aprenda: vc não se sente mal consigo mesma porque tem pouco carisma, você tem pouco carisma porque se sente mal consigo mesma. compreende? a partir do momento que vc perceber q não precisa mudar de cara, e sim de atitude, as coisas vão melhorar pra vc.

e posso contar uma coisa? eu tbm já tive esse mesmo tanto de dificuldade q vc. não me acho lá essas coisas de bonita (bonitinha no máximo também, e não muito bem arrumada), nem de gostosona, e sou bem inteligente. só comecei a ter mais facilidade de ficar com pessoas na hora q eu respirei fundo e pensei "ah, qualé. tanta gente mto mais feia e burra pegando geral... ENTÃO EU TAMBÉM POSSO ò_ó". sem botar isso na cabeça fica bem mais difícil mesmo.

Meri Pellens disse...

Concordo inteiramente com a Lola.
Olha, mesmo eu sendo deficiente física múltipla, casei e tenho duas filhas!
Logicamente não estou no padrão beleza. E beleza tem padrão? Que eu saiba existe gosto para tudo. Tbm não sou "bela" interiormente, sou chata e meio estúpida. Mas não sou a única no mundo. Príncipes encantados tbm não existem, por que eu teria que ser "princesa"? Aff...
Ter alguém que goste de mim só por ser bonita seria o fim, pois NINGUÉM é belo para sempre. Acontece que, se eu só querer o mais gato da festa, claro que não vai dar certo. Contudo eu dou mais valor ao caráter, busquei pelo caráter, sou amada pelo caráter, linda e desejada pelo caráter. Meu esposo não é um "Thiago Lacerda", nem eu uma "Alinne Moraes", mas maior que tudo, maior que a beleza fugaz, é o AMOR que torna o amado sempre belo.
Beijinho...

nanachan290 disse...

Alice, você disse tudo que eu dizia na minha adolescência. Sou feia para normal, na realidade sou normal para invisível, as pessoas nem me notam, e eu adoro isso. Sério mesmo, gosto de não ser notada. Já até decidi que vou ser a 'velha louca dos gatos', sabe aquela dos simpsons que joga gatos nos outros? Vou ser assim XD Mas gosto de pensar assim pq é engraçado e é bem a minha cara, adoro gatos e sou bem rabugenta com algumas coisas.
Mas isso não me incomoda pq minha alto-estima, hoje com 26 anos, é outra. Vou te dizer o conselho que me ajudou a superar todas essas inseguranças, não sei se vai te ajudar, mas me ajudou muito.
Aprendi isso vendo o programa do Gaspareto (é, eu sei gente, mas as vezes ele falava umas coisas boas). Ele disse "Você é a única pessoa que vai estar com você até o fim da sua vida. Não há ninguém melhor para amar, paparicar, cuidar, dar valor, carinho do que a si própria." Só isso foi o suficiente para mim, que tinha as mesmas certezas que você. Aos poucos eu fui aprendendo a me valorizar, a gostar de mim feinha assim mesmo, e cagar para a opinião de quem não gosta de mim como eu sou. Hoje a importância que eu dou para ter namorados, ser atraente e coisa e tal, beira o zero. Pq eu estou muito bem mesmo assim sozinha, curtindo as coisas que gosto de fazer. Se um dia aparecer um garoto interessante, que goste de mim, beleza. Não me importo com a aparência, o importante é ter uma química né. E se não aparecer, beleza também, não quero ficar com alguém que só se interessa pela aparência. Antes só do que mal acompanhada, é o que sempre digo.
E acho que isso tem até mudado algo em mim, me fez ser notada pelos outros, no outro dia recebi uma encomenda e o entregador ficou me dando cantadas, rá! o cara era bonito e tudo, pediu desculpas quando viu que eu não gostei quando ele disse que eu era linda. Putz! primeira vez. e eu tava toda amarrotada, tinha acabado de acordar, toda remelenta, cabelo embaraçado, magricelinha seca, sem peito sem bunda... vai ver o cara era meio ceguinho AUHUAHUAHA!
Já tô desviando do assunto.
Alice, quando você aprender a se amar você se focará em coisas mais importantes, daí essas outras coisas, namoro, um dia chegarão. Não espere que outro te dê o amor que falta em você. Se ame primeiro.

♪Sueli Alves♪ disse...

Eu também me achava feia, o supra sumo da feísse até que arrumei meu primeiro namorado: moreno alto, lindo de olho verde, fortão (sem academia hahahaha) que me dizia que eu era linda. Depois, o segundo, que namorou comigo na minha "pior fase" em termos de aparência e que me achava o supra sumo do tesão. Depois, olha só: Descobri que tinha um grupo ENORME de homens que gostavam dessas características que tenho, que estão longe de ser as padronizadas. Que gostam de mulher de cabelo crespo, de mulher baixinha (aliás, parece que mulher baixinha é padrão. Eu me encaixando no padrão Brasel, é isso?), que o meu aparelho ortodôntico é um charme (já ouvi essa tb), enfim...
Estou sozinha pq como disseram aí num post acima, as pessoas não estão afetivamente disponíveis. Não tá difícil só pra vc não colega. Tá difícil pra muita gente que antes de qualquer coisa, tem que se aceitar. Não que "minha nossa, como eu me aceito", mas como eu sempre posto lá no Biscate, sou uma "Biscate em formação".

nanachan290 disse...

correção "auto-estima" uif
escrevi muito e errado >.< alem de feia sou burra uahuahua XD~

disse...

O Alice. Olha, acho que sim beleza é muito valorizado. Também discordo de quem diz que “basta atitude”. Basta autoestima. Mesmo porque autoestima e atitude também são coisas que construímos através do olhar dos outros tb....Dizer que não existe um padrão de beleza tb é exagero, se não, parte desta discussão no feminismo seria inútil. No entanto, o que acho é que “apesar” do padrão dominante, “apesar” de sim, beleza ser importante para a “maioria” da sociedade, felizmente esta noção não consegue atingir 100% da sociedade. Por isso, se eu fosse vc, eu usaria sua inteligência, mas para desenvolver a inteligência emocional e buscar pessoas que estão na “margem” do “padrão hegemônico” de valorizar a beleza. E te digo, pessoas nesta margem tb são bonitas fisicamente, só que aqui isto não é o “essencial”. Acho que se vc continuar procurar querer se enquadrar, o que compreendo, não vai conseguir o que quer. Busque pessoas e meios onde isto não seja o essencial. Te digo, apesar de não ser a maioria, este meio existe sim, firme , forte e feliz...Vc parece ser bem inteligente, mas faz uma crítica à sociedade ainda muito submissa ao q vc critica. Uma crítica mais radical, de “não vou querer isso p mim” e “vou tentar ir contra esse padrão e buscar pessoas que não pensam assim” deixaria vc mais feliz, com mais autoestima e mais atraente para outras pessoas até..Não os que se importam somente com a beleza, mas outras pessoas que não pensam assim. Acho que vc tem que decidir tb o que vc quer p vc..
Bjo e boa sorte

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carolpd disse...

Sou feia e to na mesma situação que você! Bem vinda ao clube, mas você já teve namorado e outros rapazes já quiseram ficar com você, eu, nem namorado tive, dúvido que você seja tão feia assim.

Fernando Borges disse...

Nossa, isso que é baixa auto-estima nível máximo.

É só uma questão de ter mais segurança e valorizar-se um pouquinho mais e pronto, mais cedo ou mais tarde aparece alguém. Se ela sair mais, se tornar mais sociável, ajuda também.

Carol disse...

Pára com isso, mulher!

Acho que todo mundo que não se enquadrou nas "20% mais lindas" já teve problemas de auto-estima. Talvez até as 20% mais lindas...

Eu nunca fui muito bonita não... um pouco acima do peso (hoje uma gordinha malhada após 1 ano de musculação e corrida), tive espinha na cara (aos 26, ainda tenho algumas ) e usava meu cabelão, que é bem bonito, volumoso, castanho e ondulado, em cima do rosto. Não usava cabelo preso por nada.

Claro que houve muitos moços que não me deram bola. Mas houve muitos outros que deram... E muitos que eram charmosos, legais, inteligentes, até bem bonitos...

Muita coisa muda entre o colégio e a faculdade. Na faculdade e gente pode der mais "a gente", conhecemos pessoas mais parecidas com "a gente". Especialmente se você passa em uma faculdade concorrida, como eu passei.

Estou há 7 anos com um namorado maravilhoso, que me admira pelo que sou: meio gordeeenha, com opiniões bem fortes, meio (hahaha) mandona, meio perua, meio nerd, meio rockeira, enfim, essa constelação de coisas que faz cada um de nós único. E ele é charmoso, inteligente, geek, meio desligadão, educado tal qual um lorde inglês e ainda vem com o bônus de ter 1,85 e olhos azuis apaixonantes.

Seu gato chega. E mesmo se não chegar "o gato", você pode e deve ir testando "outros gatos". Chegue junto dos caras que te interessam. Não precisa ficar esperando o príncipe vir te resgatar.

Em tempo: quem chamou o gato para sair a primeira vez fui eu. Ele era meio lerdinho... às vezes você pode simplesmente não estar suficientemente atenta a quem está atento em você.

No mais: curta sua vida, com ou sem homens. Saia, beba, dance, leia, corra, curta... enfim...

Carol disse...

Ah, eu tinha uma amiga que dizia "um pé na bunda é sempre um passo à frente".

Sei que é difícil, mas as coisas são passageiras.

Outra amiga diria "tudo passa, até uva passa" (péssima, eu sei).

Joel Bueno disse...

Gosto do blog da Lola, mas às vezes fica parecendo consultório sentimental.

Nuni disse...

Bom, eu costumo sempre ler tudo e quase nunca comento, mas me identifiquei com a postagem aqui.
Quando criança eu sofri MUITO bulling, até cheguei a apanhar por ser feia, branquela e magrela.
Realmente,a sociedade é um lixo e só liga pra aparência. Mas estranhamente tem pessoas que se sentem atraídas justamente por conta da gente ser diferente das outras pessoas.
Tipo, também só fui dar meu primeiro beijo com 16 anos (claro que já tinham pedido pra ficar comigo quando ficaram sem opção, tipo fim de festa)e o cara que eu fiquei com 16 anos também era MUITO feio. Mas eu gostava dele porque ele era estranho e galanteador, ele me falava umas coisas que eu não sabia como responder, nem dar o fora hahahahahha. Enfim, a gente as vezes se sente atraído por coisas estranhas. Isso pode não acontecer com a maioria das pessoas, mas acontece com quem vale a pena.
Ah, meu primeiro namorado, com 17 anos, se atraiu por mim justamente por aquilo que era o maior motivo de eu apanhar na infância: meu cabelo cacheado.
Hoje estou namorando com outro cara, que disse que me achou linda porque eu era esquisita e diferente. Bom, pra mim, tirando o cara que eu fiquei a primeira vez, todos os outros eram bonitos, mas pra sociedade eles estão bem longe dos padrões: são gordinhos e tem o cabelo comprido.
Enfim, espero que meu comentário te ajude.
E a última coisa:o amor só aparece quando a gente já está feliz, ou no mínimo bem, em paz, um homem não vai te trazer a felicidade, você já tem que ter ela.

Beatriz disse...

Acho que o caso a Alice beira uma depressão. Não sou psicóloga pra afirmar isso com convicção, mas a falta de esperança (eu arriscaria dizer falta de vontade de viver) são bem típicas.

Então, Alice. Será que seus problemas são só a baixa autoestima mesmo? Porque sua descrença nas pessoas (principalmente em você própria) parece ir muito além disso.

Isso explicaria sua falta de beleza relativa (carisma, charme etc.), porque é uma consequência de você não estar curtindo muito o mundo, de forma geral...

Masegui disse...

É, Alice, se eu pensasse como você tava lascado!

Aliás, com essa mentalidade ainda dizem que você é inteligente? francamente!

Tá bom, tô morrendo de pena, você conseguiu. Agora pare de frescura e vá a luta. Quem fica parado é poste.

Barbara disse...

Como outra pessoa ali em cima disse, geralmente consigo ter empatia com os autores de guest posts, mas nesse caso, não rolou. Não consigo ser solidária.

Veja bem, a maioria de nós não somos bonitas. Mas também não somos horrendas, deformadas, odiosas. Somos simplesmente medianas, normais. Ninguém olha pra gente duas vezes e fala: nossa, que mulher bonita. E isso não tem nada de errado. O contrário é que é exceção. Temos que aceitar que somos normais, sem síndrome de floquinho de neve especial (que só é vagamente aceitável na adolescência). Se beleza fosse pré-requisito pra relacionamento amoroso, a espécie humana estaria extinta. Claro que há pessoas que só querem namorados bonitos, mas é com esse tipo que queremos nos relacionar?

Em tempo: meu namorado é muito mais bonito que eu. Ele já até desfilou e fez campanhas publicitárias na minha cidade, quando era mais novo. Ele é, além de bonito, agradável, gentil e faz amigos facilmente. Eu sou baixinha, um tantinho acima do peso, tenho uma pele péssima. E estamos juntos há sete anos, e vamos casar agora em maio. E também não é questão de auto-estima, carisma, charme. Eu sou inteligente, chata e de poucos amigos. Isso é simplesmente normal, acontece, não tem nada de estranho!

EdFurtado disse...

Vou dar a minha visão sobre Romance com o modo politicamente correto desativo e sem me importar com qualquer rótulo que irei receber.
Beleza é fundamental para os homens, há outras características importantes, mas se você for bem gata, fique tranquila, você interessa.
Mulheres querem os homens de prestígio do seu meio social, varia muito para cada grupo humano, formação ideológica, etc., mas é sempre aquele homem de "maior valor" no contexto psicológico e social dessa mulher.
É sempre o mesmo jogo que tá rolando debaixo da ponte, no baile funk, nos meios alternativos e nas festas em iates. Beleza e Valor.
Pode ver que várias comentaram querer ser lindas(para despertar interesse, esse é o real motivo) e ficar com os "populares", justamente os de maior valor na sua percepção juvenil. Não conseguindo, se contentaram com o que puderam pegar, desistiram ou se ancoraram em ideologias de conformidade ou contestação(mimimi). Se deu bem quem se adaptou a mudança de meio social, mas como eu disse o jogo é o mesmo, apenas com outro ideal de beleza e valor.
Eu diria que você deve agendar sua viagem de conhecimento interior e auto-estima, isso ajuda a se tornar mais bonita,atraente e se sentir melhor. Focar nos homens mais acessíveis é a saída mais fácil, mas eu nunca vou te dizer que você não pode ter o que quer da vida.

Blanca disse...

A Mariana citou o Cem Homens, blog da Letícia. Tirou as palavras da minha boca logo no início, rs.

Menina, eu me surpreendi. Em como vc se acha tão ruim, em como vc acha que vai morrer virgem sendo que já namorou um menino que te acha linda.

Sabe a letícia do blog Cem Homens? Pois bem, ela é gorda. Ela não se considera bonita, está longe dos padrões em muitos sentidos e transa muito. Com caras que a querem, com caras que ela quer. E vc, que diz ser alta, magra e dona de um belo cabelo, acha que vai morrer sozinha.

Outra: pq vc é falsa? O que te aconteceu na infância pra vc ficar tão introspectiva? Eu era mt tímida tb. Aí comecei a achar minha turma e mais: a ser educada e respeitosa. Quando vc é aberta a amizades, as pessoas começam a olhar pra vc. Quando vc diz bom dia, puxa um papo, reage de maneira sincera, as pessoa veem seu lado verdadeiro!

Pare de ser falsa a maior parte do tempo e pare de se diminuir tanto.

LisAnaHD disse...

Se mesmo lendo e acompanhando o blog da LoLa a mulher ainda tem problema com baixa auto-estima pra mim que não tem jeito e nunca terá... o blog oferece absolutamente tudo tudo o que nós mulheres precisamos pra vencermos toda a encrenca que a sociedade insiste em praticar pra abafar o êxito feminino... algumas se martirizam pelo cabelo, outras pelo peso pra mais ou pra menos, outras pela altura, outra pq se acha feia apesar de inteligente e articulada pra falar... enfim, é um buraco sem fundo de mulheres que se sentem arrasadas simplesmente pq buscam o inalcançavel... através de textos daqui e através de foras que me deram aqui, passei a me sentir mais bonita do que nunca... passo dias penteanndo meus cabelos somente com os dedos e nunca me senti tão bem mesmo com o cabelo manchado, esbranquiçado, sem corte... nunca poderei compensar a todas vocês --tanto as que me fazem benvinda qto as que me dão fora-- pelo bem-estar que passei a sentir desde que comecei a entender o ELE - Escreva LoLa Escreva.

Alice disse...

Sou a autora do post, e agradeço pelo feedback, pelos conselhos, pelos relatos e pela ajuda. Vocês s4ao mesmo demais... O problema é que o mail já é super-antigo e, depois dele, me pus a refletir sobre o tema com mais afinco. Já falarei disso. Vou dar uns recados pra algumas pessoas que não entenderam muito bem o drama, provavelmente porque eu não me expliquei bem:

Pras pessoas que falaram que sou hipócrita por julgar beleza dos outros sendo que eu mesmo critico: esse é o principal motivo pelo qual eu nunca tinha falado disso pra ninguém, nem mesmo pro espelho. Foi a primeira vez que pude admitir para mim mesma que julguei e agi mal, mas não por nada que fizesse meu ex, e sim porque eu tinha/tenho uma visão idealizada das coisas. Não foi algo que pensei na época, foi algo que me dei conta. E apesar de ser imensamente hipócrita, sim, não foi por maldade. Ou, no melhor dos clichês: não foi de propósito. Eu achava que estava terminando por, sei lá, mil coisas, Me dar conta dessa falha foi terrível e explicou o motivo de eu nunca ter tido paz desde que terminei com ele (literalmente falando; o tema me atormenta)

As pessoas que acham que estou tentando fazer pena: desculpa, eu mandei esse email pra Lola em particular, porque é uma mulher sensata e vivida (que não é minha mãe - ela não sabe como ajudar) e ela quis publicar, porque achou relevante. Foi um desabafo depois de bastante tempo não conseguindo olhar pra minha própria cara refletida na janela do ônibus. Assim que não... não estava tentando criar empatia com ninguém, desculpaê. Se não entende o que estou passando, não precisa deixar aqui um comentário dizendo que estou choramingando.

Às que dizem que a maioria das pessoas não é lindíssima, mas "deixa de ser mimimi", olha, tem gente com problema pra tudo. Mesmo aqui neste blog já vi gente com problema com tudo. Tem gente que tem problema porque é gorda, porque é burra, porque é flamenguista, e acredite, eu não teria escrito isso se já não tivesse chegado no fundo do poço. Porque era onde eu tava, nesse aspecto. Repetindo, foi um desabafo de muitos anos acumulados, de muitas crises recentes e de não ter nenhuma válvula de escape. Não foi mimimi. Mimimi você vê na Capricho.

E por fim, as pessoas que dizem que sou muito novinha pra ter tantas certezas... sim, vocês tem razão. E me dei conta disso depois de pensar muito, durante esses meses todos. Conversei com amigas, com Deus (sou teísta, sim), pensei nas coisas da vida e nos projetos a realizar. E pouco a pouco, estou começando a gostar um pouco mais de mim. Afinal, quando se está no fundo do poço, o único caminho possível é subir...

=DDD Obrigada a todos!!

LisAnaHD disse...

é isso aê, Alice, levantou sacudiu a poeira e deu a volta por cima... pra frente que vc é mais.

Blanca disse...

Que bom, Alice. Muito bom mesmo ler isso, menina. :B

Tcheis disse...

Olá, Alice. Hoje tenho 28 anos e me sinto bonita, não uma pessoa linda, mas bonita em algumas ocasiões e sem-graça em outras. Mas quero dizer que quando era adolescente odiava a minha aparência. Eu me achava uma das pessoas mais feias. Também tenho altura mediana, sempre fui magra, minhas pernas são de gafanhoto como uma ginecologista me falou, cabelo enrolado e usava óculos. Não me olhava no espelho nunca, odiava tudo que mostrasse meu reflexo. Me achava legal, inteligente, divertida, mas qnd me olhava achava q minha aparência não condizia em nada com a personalidade então não me olhava, tinha até planos de ter uma casa sem espelho nenhum. Cheguei a fazer a viagem de formatura pra porto seguro e voltei virgem de boca pq nenhum homem quis ficar comigo, voltei pensando "nossa, sou feia msm pq nem bêbados em porto seguro quiseram ficar comigo". Beijei na boca a primeira vez com 18 anos bêbada pq só assim tive coragem, também perdi a virgindade dessa forma e me arrependi de ter feito tudo isso. Tive apenas dois namorados na minha vida, nenhum deles bonito de acordo com a convenção da sociedade. Mas o q quero dizer é q, seja vc msm mas faça coisas q te façam se sentir melhor. Eu sei q com 18 anos comecei a fazer tudo q pudesse me fazer sentir bonita, operei de miopia pq ñ conseguia usar lentes e detestava ser a única na balada de óculos, pintei os cabelos pq queria mudar, cortei tb e continuo mudando sempre que me canso. Há um ano coloquei próteses de silicone, fiz pq eu senti vontade e quis, mas não a aconselho a fazer isso só pq acha q vai ter homem na sua cola, faça se vc realmente sentir vontade e tiver certeza da decisão. Faça um corte de cabelo q te faça se sentir mais bonita, pinte se quiser mudar. Use roupas q te valorizem mas q vc se sinta confortável. Eu detesto saia e vestidos então uso jeans msm, amo jeans e msm q me digam q homens preferem saias ñ vou mudar só por causa disso, mas procuro usar jeans q gosto mas q me deixem bonita. Hj posso dizer q sou bonita, me acho bonita e atraio homens. Mas tb aprendi q só atraio os homens quando estou bem comigo msm, qnd me sinto feliz, qnd estou alegre e me sinto bonita. Pq qnd me sinto feia, qnd estou triste, posso me arrumar o tanto q for, me maquiar, colocar aquele vestido que não atraio ngm. Aprendi q o q atrai as pessoas é felicidade, é se sentir bem, é ter um sorriso genuíno no rosto, é estar feliz. E sim, realmente beleza atrai num primeiro momento, mas ñ sustenta relacionamento, ou pelo menos não um q eu gostaria e acho q vc tb não. Namorei caras feios não pq achava q ñ conseguiria algo mais, mas pq eles são caras fantásticos e honestamente por isso nem os acho feio, acho-os bonitos e meu último namorado foi o cara com quem mas tive conexão e química e fogo e atração pq atração é diferente de beleza. Se sinta bem q garanto q vc vai atrair alguém, bonito ou feio, mas bacana q queira estar com vc.

Rika disse...

Se eu fosse magra, 90% dos meus problemas estariam resolvidos...
Parece que na escola, só querem que as pessoas sejam magras. Meus amigos passam o dia falando mal de gordos, falando de academia, que magreza é a melhor coisa do mundo, que é melhor uma menina ser "magra demais" (e eu sempre me perguntei o que define: magreza demais? até a magreza tem padrões de estar demais ou de menos?) do que gorda e isso me destrói.
Tenho 16 anos e nunca tive namorado, ficante e essas coisas. Só pela internet, mas como eu poderia saber se eles estavam falando a verdade ou não? Enfim, ando mal com isso... meu rosto e meu cabelo não são feios, ouço o tempo todo dos parentes que se eu fosse magra seria linda, adoro conversar com as pessoas, minhas amigas falam que tenho assunto, alguns me acham inteligente, mas parece que ser gorda acaba com tudo de bom que eu tenho.

cotidianodeumagarotafeliz disse...

Puxa, se você é inteligente como diz, deveria saber que existem certos momentos em que todas nós estamos insatisfeitas com o nosso corpo.

Sinceramente... acho que você deveria repensar se realmente há motivo pra isso.

APENAS PALAVRAS disse...

A pessoas e pessoas mas sendo ti entre muitas dela es previlegiada de expor e compor por meio de uma e mais linhas frases e pensamentos memoraveis.....E de minha parte nao me canso nunca de conferir-te elogios pela modestia co que expoe seus sentimentos e penasmentos daquilo que e le......Carinhosamente deixo-te meu brande abraço e um carinhoso bj
e agradeçoa por fazer parte do meu blog......com os seu comentarios que o faz crescer assim como ti assim como eu
http://www.uanderesuascronicas.blogspot.com

Jackeline disse...

Eu raramente comento, mas me identifiquei tanto com isso que preciso escrever algo. :)

Autora do guest post, eu empatizo completamente com a sua situação. Eu já me senti igualzinha, na adolescência vivia sofrendo bullying na escola por causa da minha aparência e por ser a nerd quietinha. Eu ouvia coisas como "bruxa" e daí pra baixo. Cresci com os mesmos sentimentos que você escreveu, achando que eu não tinha jeito e que nunca ia achar ninguém na vida, etc etc.

ATÉ QUE eu completei o ensino médio, conheci pessoas com cabeças melhores, e pasme: conheci alguém que gostou de mim por quem eu era - aparência e tudo o mais. Não estamos mais juntos, mas foi uma experiência que me mudou. Hoje com 24 anos sou bem mais confiante (apesar de não ser o suficiente, ainda), ainda tenho problemas com fotos rs, mas geralmente gosto do que vejo no espelho e quando olho fotos minhas vejo como eu era bonita e que se eu não tivesse dado atenção ao que diziam e eu tivesse me cuidado melhor (sempre fui e ainda sou meio relaxada com a aparência), eu seria ainda bem mais. Meu único problema era ter sido diferente: alta demais, nariz grande, acima do peso, sardenta, super branquela (sim, eu era atormentada por não ter o bronzeado padrão de beleza)... enfim, nada demais, só fora do padrão.

Então, meu comentário deve estar enorme já, mas só queria dizer: ninguém é perfeito. Ao invés de ficar se torturando pelos seus defeitos, olhe para suas qualidades, melhore-as ainda mais e deixe-as transparecer - as pessoas com as quais valem a pena você se relacionar irão perceber e ser atraídas por elas. :) Você com certeza não vai atrair ninguém sendo tão negativa... e tenha certeza de uma coisa: beleza realmente não é tudo. Quanta menina eu já vi por aí que poderia ser considerada baranga, mas achou a pessoa certa, ou têm uma super atitude que "pegam" geral...

Meri Pellens disse...

Legal, Alice!
Li seu comentário acima, e é bem isso, começando a se amar vc vai escalando esse poço. Beijinho...

Aline disse...

Oi Alice! Que nome lindo!
Espero que você possa ler todos os comentários. Adoro essa terapia em grupo que rola aqui. Um dia eu também pretendo escrever para o "divã" da Lola.
Eu sou mais uma que me vi no seu post. Tenho 35 anos. Não posso dizer que sou a pessoa mais resolvida do mundo em relação à minha aparência. Mas, já fui muito pior. Já larguei uma faculdade de Engenharia da Computação (tb sempre fui muito inteligente) numa Universidade Federal pra fazer Direito em uma universidade particular (que eu não gostava). E sabe por quê? Uma dica: a federal era durante o dia. A particular durante à noite. Eu me achava tão tão feia que preferia ir para uma faculdade que eu não gostava à noite pois tinha impressão que minha feiúra passaria mais desapercebida. E, hoje, com 35 anos, tenho uma dó de mim mesma por ter deixado isso acontecer. Claro que era uma crise aguda de feiura alida à tendência familiar para ter depressão. Mas, por conta disso, deixei passar uma fase maravilhosa que é a da faculdade grilada por conta de beleza. E, assim como você, eu valorizava a beleza nos carinhas. Acabei ficando e namorando carinhas bem desinteressantes (eu realmente era bem inteligente) porque eles eram só bonitinhos. Era como se se eu namorasse uma pessoa feia, isso iria ratificar a minha feiúra, sabe? Por outros motivos (como fiz uma faculdade que não me agradava muito entrei em crise na área profissional sem saber o que fazer depois de formada), acabei procurando uma psicóloga. E isso ajudou muito. Depois de conversar muito e relembrar tudo o que me passou, vi que eu tinha passado por uma depressão forte e por uma crise do que chamam Dismorfia Corporal. Acreditei que meus defeitos me tornavam uma monstra e todos olhariam para mim.
Enfim, como disse, não estou curada e acho que nunca vou estar. Mas, eu olho pra trás e me arrependo tanto de não ter procurado ajuda naquele momento.
Assim, o meu conselho é esse: se você tem condições financeiras, procure um psicólogo. Não acho que a seja a salvação, mas ajuda muito. Procure alguém por quem vc tem empatia. Nem que tenha que ir em vários. Eu fui em 2 e só gostei da 3.
Um dia conto tudo com todos os detalhes e quem sabe a Lola publica
Boa sorte,
Aline

Andreia Lemes disse...

Alice deixa eu te contar uma coisa! Eu sou baixinha um pouco fora do peso,não sou uma mulher necessariamente bonita! Na adolescência aí que a lasqueira era geral! O meu rosto era cheio de espinhas eu tinha um cabelo totalmente horroroso sex appel nenhum, ou melhor não tenho isso até hoje! E ainda sofria Bullying na escola. O tempo foi passando, fui amadurecendo, fiz faculdade, me casei! Percebi que o que nos faz ser amanda é o que nós somos por dentro! Aprendi isso a pouco tempo com o meu marido. Eu tava desesperada com o rosto cheio de manchas(melasma), bem fora do peso, e meu marido mesmo assim dizia que eu estava linda e que não precisava mudar em nada! E que o amor dele estava acima de qualquer coisa! Entenda ele não falou em nenhum momento que eu precisava emagrecer ou que meu rosto estava manchado!
Também achei aos 21 anos que ia morrer sozinha!Aos 25 anos, época que conheci meu marido, já estava decidida a não buscar mais nenhum relacionamento!
Aí ele apareceu eu percebi o quanto eu procurava um amor nas pessoas erradas! Hoje sou capaz de detectar um cara babaca a quilômetros de distância! Comparando-os ao meu marido que não é machista, que valoriza o ser humano independente de gênero. percebo que os babacas têm sempre as mesmas características são: machistas,enxergam as mulheres como objetos e as dividem em feias,bonita, para casa,transar.
Emfim acho que você precisa aprender a dar um foda-se para o mundo! Precisa aprender a se aceitar! Eu mesma não sou bonita, mas me acho! Quando vou sair para algum evento arraso! Passo maquiagem, descobri a roupas que combinam com o meu biotipo! Um batom vermelho gata levanta qualquer astral! E principalmente não caia na onda dos babacas! Se você perceber que o cara é babaca, sai fora dele! Agora se você decidir ficar com um babaca aprenda a usa-lo também sem neuras! Foi assim que já me diverti bastante na vida! Já fiz babacas ficarem aos meus pés! Pense nisso!

Beatriz disse...

Amiga, tenho conhecidas ditas "feias" q não ficam sem namorado, e lindas q não ficam com ninguém, mesmo tentando. E é atitude sim. Inclusive, sociabilidade pode ser trabalhada. Eu sei pq sempre fui "geninha" (do tipo q ganhava todos os prêmios do mundo, sabe o alvo perfeito pra bullying?), tive dificuldades de ter amigos por isso, me defendia me achando superior... muito parecido com o q vc narrou. Consegui trabalhar me abrindo pro mundo e assumindo alguns "riscos" ao me jogar em relações humanas (olha, fácil não é, mas é possível, vc começa se forçando e depois fica natural) e hj faço terapia para trabalhar uns probleminhas q ficaram. Cuida de vc, faz uma terapia, olha a volta. Vai dar certo.

Laura disse...

Eu entendo a garota, pois também já tive meus momentos de me achar a pessoa mais bizarra do mundo. Sempre fui a estranha da escola, que vivia nos cantos, alvo de piadinhas, e todas essas situações conhecidas por muitos. Espelhos também foram problemas durante anos... Para "piorar" minha orientação sexual é diferente do padrão aceito, então eu me achava pior ainda por isso, e me neguei por muito tempo. Hoje percebo que quanto mais feia eu me achava, mais feia me tornava. Tenho 23 anos, não estou em um padrão de beleza da mídia, há os que me acham bela, os que me acham feia, e acho isso totalmente natural. Demorou um pouquinho, mas hoje consigo ser tranquila em relação à mim mesma. Só o tempo e o amadurecimento podem ajudar em casos assim, pois lida com algo muito interno.

Lobo Mau disse...

Se você se acha feia agora, espera até ficar velha, aí sim você se mata.
90% do valor de uma mulher na sociedade é determinado pela beleza. Nasceste feia? Vai ter que zerar a vida no modo hard.

Rika disse...

Pelo menos algumas de vocês são inteligentes e tal, mesmo que se achem feias... o meu caso tá uma merda (desculpe a palavra), até minhas notas são um lixo, não sinto mais vontade de estudar.

E Lobo Mau, você é 100% lindo pra querer exigir beleza dos outros? Ninguém é, então fique quietinho. Ainda não sei porque pessoas não-perfeitas querem exigir perfeição de outras. Pessoas assim deveriam perceber o quanto elas fazem as outras sofrerem. E o pior é que elas não são poucas. O que eu quis dizer é que ninguém é perfeito, mas mesmo assim a maioria quer exigir perfeição dos outros. =/

Rika disse...

Ok, tenho que admitir que "fique bem quietinho" foi pesado, mas me dá raiva essa coisa de quererem exigir perfeição física dos outros. Puta que pariu.

Beatriz disse...

Rika, relaxa, acredite que vc foi é excessivamente delicada.
Enfim, essa tese é furada, basta observar empiricamente. Como disse, tá cheio de mulher dita "feia" por aí feliz em todos os campos da vida, sexual inclusive. A coisa é tão evidente q a argumentação contrária nem é digna de crédito.

Pensadora disse...

Olá Lola ~
Parabéns pelo blog ! conheci essa semana e estou amando!

Então, não ia comentar sobre essa postagem mas não consegui evitar.

Olha, passei pela mesma situação que a alice, se bobear ate pior.
Não sou magra, não me acho nada bonita e ao 23 anos beijei de verdade.

Sabe, sempre ficava frustrada por conta disso. Não consegui aceitar isso em mim. "Como assim, uma mulher com 23 anos nunca te beijado?!" Era assim que eu pensava...
Até que eu resolvi me permitir, e deu certo.

Acorda Alice, a vida está aii. Não se prenda, se permita menina! o/

Pandora disse...

Gente é por isso que eu gosto de conversar com as pessoas e ler blogs pq quando vc pensar que é a campeã em alguma coisa, alguém vem e te supera assim num passe de mágica!!! Fia meu primeiro beijo foi aos 18 anos e o cara me botou um chifre, mas um chifre de doer até hoje... e sim, isso detonou ainda mais minha alto estima sofrida, vc acha ruim ser magra e alta, acredite ser baixinha, gorda e se vestir igual a sua vó (literalemente voinha costumava fazer vestidos iguais aos dela para mim e eu usava pq minha vó era 1000) pode ser bem pior kkkkkkkk

Escute a Lola, eu costumo fazer isso!!!

E tente construir suas ideias longe da mídia, ela não paga tuas contas e também não te ama!!!

Rika disse...

cotidianodeumagarotafeliz: uma coisa é estar insatisfeita algumas vezes, outra coisa é estar sempre insatisfeita. Aí começa a vir a tristeza, depressão, falta de autoestima, e a pessoa não se livra disso de um dia pro outro.

Caroline disse...

É isso mesmo o que esse mundo quer, que pessoas como vc se afundem em uma depressão eterna por achar que não se encaixa nos padrões de beleza.

Eu sempre fui desengonçada, não vestia direito, fui dar meu primeiro beijinho aos 14 anos, mas mesmo assim eu era infantil. Tive meus amores platônicos, me achei feia, tive todos os meus problemas de aceitação. Mas isso ficou lá atrás na adolescência. Eu não aceitei em ter que carregar comigo todos esses problemas. Hoje su sou bem mais gordinha do que eu fui qdo eu era adolescente. Imagina se eu to ligando pra isso. Sempre namorei, semnpre tive alguém do meu lado e hoje sou casada. Às vezes eu acordo me sentindo feia por ser gordinha, não gosto do que eu olho no espelho, mas eu não deixo essas coisas tomarem conta de mim. Eu sou muito mais que tudo isso. Eu tenho mais coisas que compensam a falta de tanta beleza. Eu acho que isso varia de pessoa pra pessoa.

Todo mundo tem dentro de si esses monstros, vai da escolha deixar esse monstro lá adormecido ou deixar ele tomar conta de vc inteira. 21 anos, ainda é muito nova pra pensar em viver sozinha pra sempre. Só vive sozinho quem faz disso o seu modo de vida. Quem quer encontrar alguém pra vida inteira, vai encontrar. Tenha certeza disso!! :)

leticia disse...

eu leio o blog há um tempo mas nunca comentei, mas me identifiquei tanto com o post hoje que não deu pra deixar de falar.

eu tenho 18 anos. tenho o rosto um pouco assimétrico e bem comum, altura média-alta e sou gorda. eu sempre fui a aluna inteligente e "rebelde" da sala. eu não era timida, mas durante o ensino médio fiquei bastante retraída porque tinha medo dos outros.

eu nunca tive um namorado. eu nunca fiquei com nenhum garoto. o único envolvimento amoroso que eu tive foi com um garoto que eu conheci na internet e quando a coisa virou offline não deu nem um pouco certo por causa da minha insegurança e carência.

e eu também nao vejo muita perspectiva pra coisa melhorar. vejo um monte de gente com aparência comum namorando, com amigos, enfim, vivendo... mas eu não consigo me ver assim. acho que meu problema é além da aparência. é isso que a alice falou de não ter charme, não atrair pessoas.

no último ano da escola, eu até fiz alguns amigos. mas são só amizades superficiais. parece que eu tenho um bloqueio enorme pra me aproximar das pessoas. não consigo. acho que talvez até exista alguém interessado, mas eu não consigo dar abertura. não sei. eu penso mesmo que vou morrer sozinha, sem nunca ter ficado com ninguém, nem me relacionado emotivamente.

(desculpem o texto horrivel, eu escrevo mal e fica pior ainda porque sou muito confusa com isso).

Unknown disse...

Alice, querida, desculpe a intimidade...
Sou considerada bonita, ao menos para os padroes dessa sociedade, mas isso nao importa para mim... Algumas mulheres podem ate achar que por eu ser bonita é facil arrumar paqueras por ai, mas a verdade é que o tipo de homem que busco nao liga pra beleza. Quero um homem que me queira por minha inteligencia, por minhas ideias, por quem eu sou de verdade. A beleza é passageira. Me casei com um hoem feio, sim, considerado feio pelos padroes de beleza desta mesma sociedade que me acha bonita. Mas para mim ele nao é feio, ele é demais. Sua magreza me excita, seus olhos cobertos pelas lentes do oculos me surpreende, adoro sua barba, seu cabelo bagunçado. Adoro quando as pessoas me perguntam sua profissao e se chocam com a resposta. Simplesmente eu o amo. Feio para os outros, e lindo para mim. ele me acha bonita, mas depois de tanto tempo junto a beleza passa desapercebida. O que quero dizer é que nao é a beleza que nos sustenta, é o espirito. Talvez ser bonita me de algumas vantagens, mas só ela nao significa NADA.
espero que vc mude essas verdades que criou como absolutas, pq nao sãos... De absoluto na vida só a nossa necessidade de ser feliz...

Letícia disse...

vou comentar aqui pq me identifiquei com alguns pontos do que está escrito e, de certa forma, tive fases bem parecidas com essa que a moça do texto tá vivendo. então, querida moça do texto:

eu percebi em vc aquela contradição de personalidade que eu mesma vivi, que é ao mesmo tempo ter uma auto estima baixíssima e uma vaidade meio equivocada. acho normal que vc sinta isso - as duas coisas - afinal, vc relatou ter sofrido bullying na adolescência. o bullying faz a gente se fechar pro mundo, sentindo-se a pior das criaturas (pq é o que dizem) e, ao mesmo tempo, desprezando tudo e todos, afinal, muitas pessoas nos maltrataram antes, e muitos desses eram pessoas que não tinham o mesmo desempenho que nós - escolar, acadêmico, whatever.

eu recomendaria que vc procurasse ajuda psicológica, pq a visão que tem de si mesma tá bem equivocada e perdida nesse mar de rancor. já passei por isso e, pode acreditar, às vezes a gente precisa de um empurrão pro autoconhecimento. vc sofreu e está sofrendo, but, get over it!

a gente vai conseguir se sentir estável quando não se achar muito feia nem muito bonita, nem mais, nem menos inteligente que o resto do mundo... enfim, porque tudo isso faz parte de se aceitar, e aceitar que perfeição é um delírio apenas, não existe. vc precisa aceitar as suas qualidades, a sua individualidade, e deixar de compará-las em relação a uma média - as médias são apenas isso, médias, não são realidade. ;)

e me parece que vc tá num meio ainda um pouco hostil, mas experimente olhar em volta. sério, experimente! se vc estiver na universidade, vá conhecer o pessoal da área da Humanas, vá fazer alguma atividade esportiva ou artística e nela se integrar. converse pelo prazer de conversar. bem capaz que vc descubra que existem pessoas que vão gostar de vc, do seu eu de verdade, sem máscaras! :)

Robson Fernando de Souza disse...

Parabéns pela resposta, Lola =) Eu não esperava que vc fosse respondê-la, até porque nunca tinha visto um post assim antes (é, não cheguei a ler essa parte de "perguntas e respostas" do blog).

Eu próprio tomei imensas lições esse ano, que me elevaram ainda mais a autoestima que já era alta. Não preciso ser um gostosão pra atrair alguma mulher/garota, já consegui atrair uma (ainda que por poucos dias) pelo que sou hoje. E tenho certeza (ops) que vou conseguir atrair outra(s) num futuro próximo.

A Alice, o que eu posso dizer é: desculpe, mas você precisa de uma ajuda de psicólog@. Elæ vai ajudar você a superar essa não aceitação de si mesma, resgatando em você o que tens de positivo em sua personalidade. E é esse positivo que está inibido que vai fazer a diferença pra você atrair alguém.

E algo que aprendi ao longo da vida: beleza interior reforça a beleza exterior! A um homem ou lésbica, uma mulher que não corresponda aos padrões vigentes de beleza "mas" que seja simpática, carinhosa, amigável etc. vai se tornar bonitona aos olhos de quem gostar dela (mesmo amig@s).

Junior disse...

Aposto que se tivesse uma foto dela, veríamos que ela não é tão feia quanto se acha, e o problema é muito mais psicológico que físico.

Sara disse...

Essa não tem nada haver com esse post, mas como os mascus estão sempre de plantão vai em homenagem a eles, que vivem dizendo que as mulheres não tem habilidade em matemática, leiam isso

http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/meninos_e_meninas.html

Iago Marques disse...

Desculpa querida mas acho q vc deva começar por uma ajuda profissional, que tal um psicologo? Porque digo isso? Minha tia transou a primeira vez aos 40 anos e sabe o que ela disse: "se soubesse q era tão bom, teria dado a mais tempo", mas não quero me referir a transa dela mas o que realmente a fez retardar esse acontecimento, pois mesmo ela tendo gostado esse cara, ele foi o único e hj ela se encontra só aos 63 anos e ninguém se aproxima dela, não digo os homens mas até os parentes, ela é uma pessoa amarga, que gosta de se inferiorizar e inferiorizar os ouros também! Procure um psicologo, não pra ter um homem ao seu lado, mas pra ser feliz consigo mesma...assim atrairá outras pessoas com interesses variados.

sueli halfen ( POA) disse...

A Alice não disse se o nariz dela é grande e torto,se as pernas são gordas,se a boca é prum lado só,se ela não tem cabelo,etc... e foi muito direta:*** sou FEIA ***
Alice,querida, vc tem que ir para uma terapia urgente,pois isso é NARCISISMO E ONIPOTÊNCIA,POIS VC SE ACHA A MAIS FEIA DO MUNDO !

quem sabe até da Galaxia...

Leo disse...

Sabe, eu era também muito parecido com você.
Também achava que ía morrer sozinho, que ninguém me queria e etc.
E sim, eu ainda estou sozinho. Mas eu não penso mais assim...
Acho que pra mim as coisas mudaram quando parei de querer o padrão. Eu não quero mais o cara maravilhoso da escola! Aliás, acho que ele era um babaca!
No fundo eu queria que os outros me vissem pelo que eu era, mas eu só via os outros pela aparência deles. Você provou o mesmo ao dispensar seu namorado...
O dia que você conseguir enxergar as pessoas com outros olhos, elas te enxergarão diferente também...

Juliana Leodoro disse...

Com 21 anos eu estava tão só... Hoje tenho 30, casada com uma pessoa maravilhosa, duas filhas, e sou gorda (90kg), cabelo feinho, celulite, uso óculos... e meu marido me ama como sou. Não desista!

Mairocas disse...

Acho oportuno: Emma Watson é eleita o rosto mais bonito de Hollywood
http://igirl.ig.com.br/celebridades/emma-watson-e-eleita-o-rosto-mais-bonito-de-hollywood/n1597610575661.html

sueli halfen ( POA) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LisAnaHD disse...

sueli halfen (POA),
e comentário como o seu não acrescenta nada... ao contrário, instiga o negativo.

Alice disse...

Na verdade, Sueli, eu agradeci, sim, leia direito, se puder. Porque parece que a troll é você. Mas pra quem não leu, vai uma versão remasterizada:


MUITO OBRIGADA A TODOS!! =DD Tudo o que vocês dizem é levado em consideração e me sinto mais tranquila. Fico contente que haja gente que tenha passado por isso e agora esteja legal... como mencionei antes, estou aprendendo devagar, nesses meses entre o mail e agora. Obrigada, galera, de verdade. ^^

Arashi disse...

Olha, com toda sinceridade, acho que se a Alice desencanar e for viver a vida dela, fazer o que ela gosta, sem tentar se moldar pra agradar ninguém... ela vai descobrir que isso atrai gente que combina com ela. Quando a gente finge ser X, a gente atrai pessoas que gostam de X, e aí claro que não dá certo.

(Eu sei, falar é fácil. Mas todo mundo sabe do que gosta, não? Então é só ir aos pouquinhos. Se gosta de escalada, vai escalar. Se gosta de anime, vai a uma convenção)

E sabe do que mais? Mesmo se ela ficar sozinha mais um tempo, vai descobrir que isso não importa tanto quanto ela achava. Porque ela vai ter uma vida dela, só dela, verdadeira e honestamente dela, e isso é o mais importante.

Anônimo disse...

"você realmente quer um homem que vai querer uma mulher apenas pela sua aparência?"

Não, eu quero alguém que seja legal & QUEIRA ME COMER!

Todo mundo fala: "Ah, seu problema é baixa auto-estima!" Nossa, é mesmo? Nem tinha percebido! Só que pra ter auto-estima boa é preciso ser bonita, e isso eu não sou.

Mariana. disse...

aii gente, sinto um pouco de raiva de gente que quer que os lindo se apaixonem por ela mas não quer ser dispensada pela (falta de) beleza física.

Fábio Pedro Racoski disse...

Como a Lola disse, são muitas certezas e autoimposições, ainda mais na idade de 21 anos. Repetindo o ditado popular: "certeza a gente só tem da morte".

O ser humano tem uma mania estranha de sempre comparar (ou pior, diminuir) situações alheias aos ocorridos em sua vida. Então, peço desculpas por este depoimento que pode ser tomado dessa forma. Dirijo-me diretamente à Alice (ainda que o meio não seja direto).

Eu tenho 30 anos. Há dois, passei por uma gastroplastia. Cheguei a pesar 211Kg e, até agora (e fugindo à dieta e aos exercícios, certas vezes), emagreci 80Kg. Durante toda a minha adolescência, usei a obesidade de desculpa e de fortaleza. Qualquer tentativa de aproximação eu tomava como afronta, pia compaixão ou bullying. E, sim, muitas meninas fugiam do "gordo baleia saco de areia".

De certa forma, a fortaleza ainda está de pé, apesar de eu trabalhar seriamente em sua destruição. Mas quem a ergueu? EU, ninguém mais além de mim. Eu afastei as mulheres que por mim se interessaram (foram pouquíssimas, mas existiram). Eu me isolei num mundo assim, por medo de ser mais uma vez machucado (ocorreu comigo, e acontece com muita gente, magra ou gorda). Mas também por comodismo: é este o ar que me acostumei a respirar.

Assim, Alice, não posso julgá-la. Ninguém tem esse direito. Apenas você mesma. Mas, como a Lola disse, as pessoas são mais plurais e diversas do que imaginamos. Eu acabei optando por me esconder em minha própria obesidade, e privei a mim mesmo e a outras pessoas de, simplesmente, viver. Apenas peço que observe esta minha história, de uma pessoa comum como você, que acha a Marina Silva bonita e atraente (é sério; e já a vi pessoalmente), que ouve música, chora, ri, faz bobeiras e coisas boas, mas que precisou de quase 30 anos e uma mudança geral nos órgãos digestivos para dar início ao empreendimento "deixar-se viver".

Até mesmo nos filmes, de Romeus, Julietas, Cinderelas e príncipes encantados, há espaço para Shreks e Fionas. Por que na vida real, muito mais bela e plural, não haveria espaço para diversos tipos de relacionamentos, de vidas?

Ansiao disse...

Tenho certeza de que tem pelo menos meia dúzia de caras interessados seriamente em você (provavelmente porque não perceberam o quão hipócrita você é) e você sequer nota eles pq não são bonitos o suficiente para tal.

Anônimo disse...

Eu quase nunca comento os posts, porque reconheço minhas opiniões várias vezes nos comentários alheios, mas este post em particular me incomodou tanto que eu nem li os comentários, quis comentar primeiro. Vai lá:

Beleza é fundamental pra quem quer um(a) parceir@ bonit@. Inteligência é fundamental pra quem quer um(a) parceir@ inteligente, dinheiro é fundamental pra quem quer um(a) parceir@ ric@.

Quem quer que você seja vai encontrar no mundo alguém que valorize as qualidades que você tem, mas o mais importante é você se permitir ser admirada e desejada por qualidades que você não julga qualidades, se você espera ser desejada por sua beleza, e não se acha bonita, qualquer um que te desejar por isso vai ser tratado como louco, e ninguém quer se relacionar com um louco. O primeiro de tudo é aceitar que, bem, talvez alguém te deseje. E para a gente aceitar ser desejada, a gente tem que se aceitar desejável. Parece redundante, mas não é. A gente aceitar que tem coisas pra trocar com os outros, e assim talvez os outros queiram trocar coisas com a gente, de receitas pra panela de pressão a fluidos corporais.
O que sempre me atraiu nos parceiros que tive, mais que beleza, inteligencia ou qualquer atributo declarável foi que independente de quem eles eram, eles se sentiam confortáveis em ser quem eram. Com os olhos juntos demais, a boca grande demais, os dentes amarelos demais, a falta dum curso superior, a falta de grana, a falta de experiencia sexual, os quilos indesejados, eles se sentiam exatamente tão dignos quanto eu (com minha falta de grana, meu ingles tosco, meu excesso de pelos etc etc etc)de amar e serem amados. E foram, e são.

Você se aceitar desejável é o único jeito de ser desejada.

Camila Fogaça

Anônimo disse...

http://uglypeopleproblems.tumblr.com/love

Sueli disse...

Pinçado ad a Psiqweb

Segundo Mariangela Gentil Savoia, o Transtorno Dismórfico Corporal é um novo nome para uma velho transtorno. Segundo Warwick (1996), tem sido descrito nas literaturas européia e japonesa por uma variedade de nomes, sendo o mais comum dismorfofobia, termo utilizado por Morselli pela primeira vez há 100 anos (1886). Embora esse termo seja usado de diferentes maneiras, é definido como um sentimento de feiúra ou defeito físico que o paciente percebe a despeito de sua aparência normal.

O termo dismorfia é uma palavra grega que significa feiúra, especialmente na face. A primeira referência aparece na história de Herodutus, no mito da garota feia de Esparta, que era levada por sua enfermeira, todos os dias, ao templo para se livrar da sua falta de beleza e atrativos.

menina_pati disse...

Nooooooossa, um flashback da minha adolescencia esse email.

Acho que a maioria das pessoas um dia se sentiu assim. Eu lembro que me sentia a maior das baleias, odiava minhas coxas que eram muito grossas e meu cabelo que era (e ainda é). Fiz dietas, tingi o cabelo, fazia escova todos os dias, aprendi a me maquiar, mudei o guarda-roupa e continuei me sentindo a pessoa mais feia do planeta. E assim foi por muito tempo, em que achava que era no máximo "bonitinha". Ia morrer merecidamente sozinha como a monstra que era.

Até que engravidei. Uns dias depois do parto, estava vendo umas fotos minhas e de repente, percebi que nunca tinha sido gorda. Que minhas coxas eram "normais" e com isso quero dizer que nunca tiveram as proporções elefantescas que minha visão distorcida me mostrava no espelho. Minha barriga era normal. Meus seios eram maiores que a média e quer saber? Eu vi que achava bonito.

Mais chocante do que isso foi perceber que esse corpo das fotos que eu tinha percebido que era bonito, eu tinha desde os 14 anos. Os seios, as coxas, os braços, a cintura, tudo igualzinho. Eu sempre vesti o mesmo tamanho, menos na época da dieta maluca.

Lembrei que saí da maternidade com a mesma calça jeans que usava para ir para bares com meus amigos e pensei "8 meses de gravidez e um parto depois, meu corpo continua o mesmo. Meu corpo é incrível e perdi todo esse tempo me odiando". Percebi que desde meus 16 anos sou um tamanho 38 e que isso é o que preciso porque meu corpo nunca nunca nunca nunca nunca nunca me falhou. É para ele ser assim? Então ótimo!

Depois disso, eu passei a me achar mais bonita, a receber mais elogios. Eu acredito piamente que "beleza" na verdade é auto-estima. Não importa o pacote. Porque beleza varia tanto e não se restringe ao que a Vogue diz que é.
O difícil é entender isso, ou pelo menos foi no meu caso.

Eu espero que essa moça demore menos do que eu para entender uma coisa tão basica, e que ela procure ajuda de uma psicóloga se tiver os meios. Ninguém deveria se sentir assim.

Ana Eliza disse...

Oi Alice!
Me identifiquei um pouco com sua história...
Bom, tenho 19 anos e também sou "normal", pra piorar, tenho problemas com acne, a ponto de não sair e casa sem maquiagem. Sempre tentei equilibrar esse "drama" com outras coisas, levar a vida numa boa e tal. Nunca fui a maior pegadora, não só por falta de beleza quanto de charme, rs, mas sempre fiquei com os caras em um nível normal pra um garota tímida.
Até que me apaixonei de verdade e fui traída. Meu equilíbrio emocional foi correnteza abaixo...
Ainda tô um pouco nessa, mas tento olhar pros fatos numa linha do tempo: nós somos jovens demais pra termos tantas certezas, viv@s demais pra achar que os fatos estao dados e imóveis. Esse é só um momento de nossas vidas, ainda vamos amar muitas pessoas e, pq não (?), sermos amadas!
Força menina!
Eu tenho uma amiga que é feia. Não normal, nao bonitinha, feia. Ela tem os dentes mais tortos que os meus, tem muita vergonah de fotos, sardas, nariz de bruxa e tá um pouquinho acima do peso. MAS PEGA OS CARAS MAIS BONITOS NA BALADA. Aqueles caras que eu olho e contemplo como inatingíveis? Ela já beijou. E isso com um monte de garotas lindas e bem vestidas no mesmo metro quadrado. O que ela tem? É uma pessoa engraçadíssima, desinibida, conversa sobre tudo, ri e fala alto e chega nos caras. Ultimamente, to trabalhando em ser mais como ela. Isso não é ser falsa, fingir um personagem, é se abrir mais pro mundo, é melhorar como pessoa, nao só pra ter relações românticas/sexuais, mas pra se relacionar com o que há de humano e lindo no mundo!
E exemplos não faltam na história de mulheres que não eram a Marilyn Monroe, mas que viveram suas historias de amor: Simone de Beauvoir, Frida Kahlo etc
Auto-estima não tem só haver com padrão de beleza: eu mesma me sinto pior agora do que me sentia quando estava gordinha...
Siga o conselho que outros aqui já deram: tente fazer terapia. Eu mesma decidi tentar, porque não quero que nada me impeça de viver!
=)
Enfim, te desejo boa sorte. Desejo boa sorte a tod@s nós!
Como dizia Simone: “que nada nos defina, que nada nos sujeite, que a liberdade seja nossa própria substância”.

Anônimo disse...

Sabe, eu acho meio hipócrita quem fala muito em amor romântico e beleza interior.
Porque nós somos humanas e queremos nos sentir desejadas, mexer com a libido de outra pessoa, fazer o pau do seu companheiro ficar duro que nem rocha com a sua mera presença. Isso não tem preço. E não acho que seja uma futilidade.

Mas uma coisa é certa... atitude muda tudo.

Conheci uma menina gordinha, que detestava o cabelo, e era bem sem graça.
Um dia ela resolveu cortar o cabelo de um jeito diferente, pintar de uma nova cor, começar a fazer piercings e tatuagens, mudar o guarda-roupa. Hoje ela continua gordinha, mas se gosta muito mais (ela sempre curtiu essas coisas, mas tinha medo de fazer) e é modelo alternativa e dá pra sentir que a "aura" dela mudou. Nem precisa dizer que se tornou alguém bem mais atraente.

Diana disse...

Já que se levantou a Hermione como exemplo, acho que ela é mais uma resposta ao problema do que uma prova do problema.

A Hermione é dentuça, mandona e tem cabelo esquisito - quase a Mônica. Ela é inteligente demais, e sofre com as provocações dos outros alunos, e até de professores. Mas, mesmo assim, ela é a única a chamar atenção de um cara mais velho. Ela é quem conquista, sem nem tentar, o astro do Quadribol, que pode ter a garota que quiser, e escolhe ela. E, sim, ela faz um esforço em maquiagem e arrumação e fica tão bonita que nenhuma das outras meninas ou meninos consegue achar um defeito que seja nela. E, apesar de ter conseguido achar um cara que se interessa nela, que a compreende, que a valoriza, que a deseja, ela não fica com ele porque apesar dele ser o sonho que muita gente, não é o que ela quer. E ai ela só tinha 15 aninhos, diga-se de passagem.

Da mesma forma ela nunca fica com o Harry porque ela nunca sente particular interesse nele. Apesar do Krum desconfiar que ela tenha, ela nunca está particularmente interessada. Nunca faz nada, nunca procura, e ainda ajuda ele com outras garotas/outras garotas a ficar com ele, pelos mesmos motivos que não fica com o Krum: falta alguma coisa. E ele nem mesmo é o único a demonstrar claro interesse nela na época - o Neville também a convida para o baile, e recebe um gentil não.

Ela escolhe o amigo, sim, que não é nem tão rico, nem tão bonito, nem tão heróico, nem tão inteligente, nem tão poderoso quanto o Harry. Mas, é exatamente essa a questão: ELA ESCOLHE. Não escolhem por ela. O coração dela estava no Ron desde que ela era uma menina de 13 anos, e ela não se deixa seduzir pelas aparências do "pode ser melhor". Claro, a Hermione é uma menina com muito mais autocrítica do que a maioria (justa, não abusiva, quero dizer).

E o Ron, que tem meninas mais bonitas, mais padrão interessadas nele, também escolhe ela. Porque mesmo que não seja tão bonita, ela significa algo para ele que nenhuma outra significa - por quem ela é, não pela sua aparência.

Eu, particularmente, não vejo a Hermione como uma personagem com carisma, charme, ou qualquer coisa do gênero. Ela é bastante chatinha e arrogante, mas tem gente o suficiente interessada nela apesar disso - com seus defeitos, com suas qualidade, e em como ela é sem tirar nem por. E, acho, todo leitor vem a gostar da Hermione exatamente da mesma forma.

Claro, eu poderia até argumentar que o Ron é tanto um herói quanto o Harry, mas acho que isso é irrelevante para o relacionamento dos dois. Eu poderia comentar que, realmente, o Harry acaba ficando com a menina descrita como sendo muito bonita e popular (ao menos a partir do livro 6); mas não me parece ser essa a razão pela qual ele gosta dela (ainda que seja o motivo pelo qual ele NOTA que gosta dela, os ciúmes); aliás, eu nem ACREDITO no relacionamento Harry/Ginny por sua falta de desenvolvimento, mas isso não tem nada a ver com a atratividade da Hermione - isso tem a ver com nem todo amor ser sexual, com nem todas as escolhas óbvias serem as melhores, com personalidades que se encaixam melhor umas com as outras e não com, bem, um rostinho bonito. Até porque, a beleza se apaga com o tempo - o amor não.

(Sim, eu escrevi um post gigante só sobre um detalhe, mas eu não me controlo! Hahahah. Once a fan girl, always a fan girl).

Unknown disse...

Acho que ela já está sentenciando a vida dela.
Sinceramente, sei oq ela passou.
Quando eu era adolescente era MUITO feia e esquisita (para os padrões que nos impõem). Enfim, era magrela, cheia de espinhas e dentes tortos.
Comecei a malhar, tratei da acne e usei aparelho.
Aí sim, comecei a aparecer como mulher.
E olha que eu era super humilhada na escola. MUITO. E eu sempre fui extrovertida, rodeada de amigos, mas sabia que era, de longe, bonita e desejada.
O tempo passou e todos aqueles que me humilharam, hoje em dia, babam por mim.
Sinto o sabor da vingança? Claro que sim.
Mas saiba que quando eu era tida como feia, namorei, transei e tudo mais.
Lógico que hoje em dia tenho muito mais oportunidades de conhecer outras pessoas, mas será que elas valorizam o meu interior?
Resta essa dúvida.
Acho que amar o tido como feio é amar de verdade. Porque dessa forma enxergamos, de fato, o interior da pessoa. É clichê, eu sei. Mas é verdade.

Wagner Nascimento disse...

Não se aceitar ou colocar barreiras diante de si são coisas que infelizmente eu conheço muito bem. Sofro das mesmas dúvidas/certezas da nossa jovem colega do e-mail. Não existe dor maior do que sofrer sozinho, se odiando: seja por não conseguir expressar na hora certa o que sente à quem se gosta, seja por simplesmente ser sempre a opção "fanta uva". Eu desenvolvi ao longo dos anos a mesma estratégia, criei uma persona que sai, vai em festas e se diverte com os outros. Mas passo a maior parte dos fins de semana do ano em casa. É triste que muitas vezes as pessoas em geral procurem em um parceiro primeiro a aparência, depois o sentimento. Um dia o mundo vai dar a volta certa, assim espero.

Letícia disse...

Engraçado que com 21 anos eu me sentia como você. Tenho 23 e tenho um namorado ímpar, que jamais achei que existiria (tais qualidades em um menino da minha idade), que me acha linda e que me faz feliz! Fica tranquila e seja você!

Eu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eu disse...

Eu disse...
Acho que a feiúra a que a Alice se referiu em seu post é a de rosto. às vezes a gente é feinha quando criança mas depois 'desabrocha'. Se não desabrochar, tem dois caminhos: ou fica se martirizando, se sabotando e se 'aceitando' o resto da vida ou vai lá e corrige o problema. Na maioria das vezes dá prá corrigir e é uma coisa boba. Se for um problema de arcada dentária e mandíbula, não hesitem em fazer uma cirurgia corretiva no devido tempo e escolhendo bem o cirurgião. É um procedimento cirúrgico mais invasivo mas vale a pena.

Agora, não joguem sua juventude na lata do lixo por causa de alguma desarmonia facial ou corporal, porque a juventude em si mesma é beleza suficiente prá admirarmos loucamente em frente ao espelho. Curtam cada dia dos seus 20, 21, 25 porque cada um deles SÓ DURA 365 DIAS NUMA VIDA INTEIRA.

Lici Calheiros disse...

É curioso como uma pessoa pode ser tão exigente consigo mesma. Acredito que essa garota seja vítima da própria vaidade. Ela poderia jurar de pés juntos que não, que o problema são os outros, que eles só se juntam com pessoas bonitas, só ligam para as aparências, etc. No entanto, o verdadeiro problema, pelo que entendi, é sua necessidade de ser perfeita. Ela gostaria de ser linda, inteligente, simpática... Superior. Mas ela sabe que não é tudo isso e então prefere o nada por não ter tudo. Eu já tive minhas crises de autoestima, como todo mundo, e já cometi o equívoco de pensar coisas semelhantes. Um grande e bobo equívoco, aliás.

Anônimo disse...

A questão é: o que é ser feia? Ser gorda, baixinha, negra? O que é ser bonita? Ser branca, alta e magra? Quem é que define? O padrão de beleza são socialmente estabelecidos. Claro que não nego a subjetividade dos indivíduos. Pode haver homens que acham uma mulher gorda e baixa bonita? Claro que pode. Mas ele pode ser zombado por isso, como os colegas perguntarem: "não consegue coisa melhor"? Então há uma pressão social.

Para se ter idéia de como os padrões de beleza são socialmente estabelecidos, há alguns anos atrás, lí um relato sobre uma tribo indígena e os índios consideravam a Gisele Büdchen feia, magrela, que não tinha carne, e o chefe da tribo chegou a dizer que lá na tribo ninguém se casaria com ela.

Certa vez, num cursinho, um professor de história disse que a Cleópatra era feia, baixinha e gorduchinha, e perguntou para nós como ela conseguia seduzir os homens mais importantes da época (Júlio César e depois seu sobrinho Marco Antônio). Eu lhe disse que ele estava analisando a sociedade romana e seu padrão de beleza com base no padrão de beleza atual. Ora, na nossa sociedade, Cleopatra é considerada feia, horrível, mas no tempo de Cleópatra, uma mulher gordinha e baixinha era bonita. Pois eles, uma mulher para ser bonita tinha que ter carne, não ser magrela, e que mulher não poderia ser alta, aliás o homem quem deveria ser alto para cumprir a sua função de cavaleiro. Ou seja, na sociedade romana, uma mulher como a Gisele Büdchen, alta e magra, não teria vez, assim como na nossa sociedade, Cleópatra seria considerada feia.

Eu disse...

Ser baixa ou gorda não define beleza de rosto. Na minha família o casamento de homens mais altos com mulheres muito baixas é recorrente.

Mais uma vez, acho que a guest poster está se referindo ao seu rosto e não ao corpo.

Anônimo disse...

Ohhh Minha querida!! Eu realmente chorei quando li seu depoimento. Juro que se eu pudesse,eu iria até o seu lado pra lhe dar um abraço!! Amiga, nesse momento eu tenho 23 anos e estou vivendo a melhor fase da minha vida, mas nem sempre foi assim. Desde que me entendo por gente sofri Bulling a minha vida escolar toda, o que fez com que eu, assim como você, tivesse pouquíssimos amigos. Todos, absolutamente todos da minha escola zombavam de mim e me consideravam feia, chegando ao ponto de nos dias dos meus aniversários, eles me enviarem cartas anônimas me ridicularizando e me humilhando. Eu sofria muito, pois não podia sair do colégio,já que estudava através de bolsa, pois assim como você, também era a aluna mais inteligente da sala. Odiei minha adolescência e tinha a auto-estima completamente baixa. Inacreditável como seu depoimento me lembrou os meus diários,cujo teor era exatamente igual ao seu desabafo, sem nenhuma esperança, me achando um monstro e tendo a certeza que nunca ia conseguir ficar com alguém em minha vida. Mas as coisas mudam minha querida! Juro por Deus como as coisas mudam. Me lembro de uma frase que ouvi no filme "Uma linda mulher" em que a protagonista dizia assim "as pessoas costumam te botar pra baixo, e é mais fácil acreditar nas coisas ruins do que nas coisas boas". Isso sem duvida é a mais pura verdade. Lembro que minha vida começou a mudar quando entrei na faculdade. Nessa época eu já fazia terapia há algum tempo, o que me ajudou bastante. Se tem uma coisa que eu posso te dizer, sem sombra de dúvida é que a imagem que você faz de você mesma reflete totalmente naquilo que você se torna! Ainda lembro da primeira vez que comecei a me arrumar e recebi os primeiros olhares. Eu não estava vulgar, eu nem estava tão bonita, eu só estava decidida a me aceitar!! Esses primeiros olhares me fizeram feliz, ajudaram a melhorar a minha auto-estima e cada vez mais eu me sentia melhor! Sabia que não era a garota mais bonita do mundo, mas foi impossível deixar de notar que uma espécie “Aura” começou a melhorar o meu astral e, principalmente, o meu visual! Os rapazes da faculdade também notaram essa diferença, e foi numa dessas que eu finamente consegui tirar uma das grandes encanações da minha cabeça: aos dezenove anos, eu enfim dei o meu primeiro beijo (Viu? Mais tarde que você! Hehehe)!! Namorei esse rapaz durante algum tempo e, acredite, se eu quisesse com certeza poderia ter perdido a virgindade com ele, não foi pouca a insistência! Não foi daquela vez, o namoro acabou, mas finalmente conheci o cara certo. É o meu amor, meu lindo, que por muitos pode nem ser considerado um gato, mas que é pra mim a coisa maaais linda do mundo, por que quando a gente gosta, a aparência se torna mesmo relativa, vai pro segundo plano! Eu só queria te dizer pra ter fé, esperar, eu juro que sei exatamente pelo que você está passando, é realmente desanimador mas eu também nunca esperei que a minha vida um dia pudesse se tornar tão boa como é hoje em dia! Não sei se você acredita em Deus, mas se não, acredite ao menos em carma!! Coisas boas acontecem com pessoas boas, pode apostar, mesmo que demore!! E pode acreditar, se mesmo "gente feia" consegue achar companhia, como é que você,que se acha pelo menos "bonitinha" não vai conseguir???
Um grande braço e tudo de bom pra você!!

Anônimo disse...

Não é por nada não, apesar de tudo ainda você está em vantagem sobre mim... meu primeiro beijo foi com 21 anos... hoje não tenho ninguém como amigo e vc conseguiu ter alguns... Também sou feia, tenho deficiência na coluna, sou magrela, alta, nada de peito, nada de bunda etc etc etc... Hoje tenho 27 anos, tenho um homem apaixonado por mim, estamos a 6 anos juntos, e sim, foi com ele que dei meu primeiro... a dica é, o amor pra pessoas como nós, aparece raras vezes na vida, amor mesmo... infelizmente você deixou passar um, espero que o próximo você consiga aceita-lo como ele te aceitou, e seja forte o suficiente para lutar ao lado dele e por ele... e sobre nossa relação com nossa imagem, na real, não é fácil mesmo, também detesto fotos, filmagens. Não me acho bonita, mas aprendi me conformar e isso ajuda um pouco... beijo...

Ana

Anônimo disse...

sou feia e todo mundo diz que sou linda não entendo mas a vida é uma bos... enfim sou feia mesmo mas infelizmente tenho que me aceitar

gabriely disse...

olha eu tenho 15 anos meu sonho era usar aparelho de dente mas meus pais no momento não podem pagar ,sou orelhuda e um pouco gordinha e tem vezes que dá vontade de chorar de tanto que eu me acho feia mas mesmo eu recebendo cantadas e todo mundo diz que sou linda mas eu não acho estou esperando,para ver se eu melhoro minha auto estima também

Maria Valéria disse...

Esse post, me chamoua a atenção e vim zqui só pra comentar o seguinte:
BelezA e muito relativo.
E eu me sinto privilegiada.
Porque eu acho as pessoas lindas e vejo beleza em qualquer pessoa. Muito dificilmente raro eu achar uma pessoa feia,
Como já me senti como a moca do post( feia),mas essa fase já passiu(!!!), só posso apostar que ela deve ser linda e ainda nao percebeu.
Bjs

Jhenni Azevedo disse...

amiga que escreveu isso td,todo mundo quer se sentir linda quando olha no espelho!isso é verdade!mais todos tem defeitos.isso é verdade também.Mais então?o que as celebridades fazem?não é a maquiagem nem nada disso.elas aprendem a valorisar o q tem de mais bonito,a como tirar fotos no angulo certo.se olha no espelho direito!tire suas fotos e não mostre pra ninguém,so pra ter sua opinião do q vc gosta em vc!as vezes vc tem o cabelo mt cheio e seu corte só aumenta ou ao contrario,as vezes as sombrancelhas estão sendo tiradas de maneira errada,ou vc nem tira,as vezes até msm vc usa roupas q não valorisa o q vc tem de bonito.é só pesquisar ou vc acha q Ana Hickman se vira como com aquela altura toda?e a Eliana com aquela testa?se quiser tenta entrar em contato cmg,manda uma foto q eu te dou uma opnião de fora das pessoas q te conhecem pra avaliar o q vc tem q mudar.beijo!

CDFs da Matematica disse...

Nossa amei muito esse post mais ainda os comentários, eu tenho 15 anos, classe media, na escola onde estudo sou considerada feia, quando me olho no espelho, feia, tiro uma foto, horrível, eu tento de todas as formas me aceitar, mas pra todas as meninas que eu vejo ao meu redor me sinto totalmente inferior, todas, as pessoas dizem que eu sou estranha, na escola sofro humilhações dos meninos, lá só tem beldade também aí quando aparece uma feia eles caem matando neh, só que é meio confuso o fato de quando eu vou pra um lugar diferente tipo um lugar com menos condições, eu sou o centro das atenções por ser bonita sendo que eu mesma me odeio, mais em fim não é só a aparência, meu jeito, meu estilo, tudo até minha voz tudo me incomoda, odeio tudo, sou uma pessoa fria, ante social e envergonhada e eu acredito que tudo é culpa da minha baixa auto estima, também, eu viver em um ambiente em que só tem meninas bonitas, digo que é meu jeito ser ante social mais na realidade acho que no fundo eu me sinto intimidada e medo de tomar uma postura mais ridicula do que ja sou, e não é drama meu não, é a pura realidade, as vezes eu chorava, rezava a deus pra que tudo isso acabasse, ainda rezo, pra que eu chegasse de manhã na escola e não sofresse humilhações, mais um pouco antes do meu aniversario de 15 eu disse chega, chega das pessoas não me darem o devido respeito só por causa da minha aparência, chega de humilhações, chega de tudo, na questão de homem, desde menorzinha minha mãe me ensina sobre a realidade deles e que nao prestam, e olhe que o casamento dela com meu pai é maravilhoso, imagina, então nisso eu nem me importo com as opiniões deles, o que tiver de ser será porque correr atras de homem e depender deles e das opiniões deles pra eu me sentir, to fora, é bom receber cantada e tal, é, mais entrar em depressão e dizer que minha vida acabou so porque nao tenho um do meu lado, to fora, primeiro que sou nova ate demais pra isso, em fim, chega de esperar o melhor e de sentir pena de mim mesma quem procura acha, então fiz o que pude pra ficar de acordo com a sociedade, então como eu tinha 1,65m e 78 quilos entrei em uma dieta de 1000 calorias diárias, e já emagreci 10 quilos tenho a meta de 55 quilos e o interessante é que as humilhações pararam mais, mas não totalmente, mudei o cabelo que eu sou negra, cabelo duro mesmo, só ando domando, que pra eu mudar to começando pelo corpo, cabelo, espinhas, roupas, depois eu vou pra questão do meu ante socialismo, uma coisa de cada vez, só tenho 3 amigas na escola, mais que são amigas mesmo, o resto é resto nem falo direito com ninguém, não faço questão mais eu vejo que tenho que mudar isso para meu próprio bem, não vou mudar pra agradar ninguém, minha opinião é a única que me importa, então lá vou eu, vamos nos cuidar e parar de nos lamentar!

Raphael disse...

Beleza é um combo linear(ou não) de simetria, harmonia e saúde.
Os dois primeiros se consistem em proporções matemáticas. A harmonia é quando a razão entre um maior e um menor tende a phi = ~1.618. É um conceito conhecido desde desde os tempos antigos e os gregos antigos já usavam. Essa razão pode ser encontrado em coisas consideradas belas(como flores, conchas, etc).

Saúde seria uma pele limpa e lisa, cabelos e unhas não quebradiços, etc.

O resto é bullshit.

Anônimo disse...

primeiramente, quem nao entende ao ler o texto dela nao consegue imaginar a gravidade do problema. acho q a maioria lê pensando que ela, realmente, n pensa essas coisas, mas ela pensa.
mesmo lendo os comentários, eu n consigo acreditar no q as pessoas estao dizendo, pq n é o q eu vejo. nao é o q eu vejo... a maioria dos homens eles zoam da smulheres fora dos padroes, alias, é assunto presente nos papos deles. sinceramente, pouco me importa o que vcs falam, pq vcs sao minoria de uam maioria avassaladora. e nao me faz feliz um cara q so me acha bonita devido minah personalidade e meu jeito, isso nao me faz sentir-me bem. ate q me provem o contrario, eu n vou mudar a minah percepçao apenas pro palavras.

Anônimo disse...

Oi, me identifiquei muito com seu post. Estou na mesma situação que vc, mas tenho 17 anos. Bom, acho que é pior, pq eu só beijei um cara na vida, pra pelo menos poder dizer que perdi o bv, e ele nem se preocupou em saber o meu nome! haha Nunca tive namorados ou qualquer outra coisa. Sei o q vc sente e tbm não me conformo com o fato de existirem tantas pessoas lindas e perfeitas no mundo, enquanto somos feias. Tenho certeza de que nunca irei me casar e morrerei virgem. Podem vir com esse papinho que o que importa é o interior, mas nunca sentiram como nós ou são tão decadentes quanto nós. E homens não ligam para o interior, todas estamos cansadas de saber disso. Sempre vai haver uma mulher mais bonita e interessante. Pessoas bonitas conseguem tudo o que querem. Além de ser feia, tbm sou muito tímida e tenho pouquíssimos amigos. Ninguém gosta de gente feia e tímida, só de gente bonita, carismática e divertida. Tenho tentado me aceitar feia e forever alone assim mesmo, mas ta difícil...

almeyda rdg disse...

sou igual a vc sei como se sente perfeitamente email tiver a fim de conversar jrda-@hotmail.com fica com deus ele e teu pastor e nada ti faltará

Coruja disse...

AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI SEU BLOG, GOSTARIA QUE VOCÊ VISITASSE O MEU E, TALVEZ, O SEGUISSE - http://nexvil.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Cara Lola e leitores do blog... se perguntarem se feiura dói eu posso afirmar que dói. tenho 33 anos e sou feia. E isso ainda me doi! Normalmente vou tolerando a feiura mas dias como hoje doi, doi muito. Eu tenho uma sra testa e um cabelo ralo e enrolado e olheiras profundas... pensa na desgraça! Não tem franja que consiga esconder... eu sou F-E-I-A. Entendo a menina. E digo, não passa. Eu não aprendi a superar a minha feiura com bom humor... piadinhas ainda me derrubam. Sou casada, mas sei que meu marido não me acha bonita, hoje sei que me ama, mas não me acha bonita. Ele já disse, não diretamente, mas disse que não sou. Doi... pq o acho lindão! rs Beleza não é tudo... mas doi. Me arrumo, gasto uma dinherama com salão e procedimentos estéticos, corte de cabelo ideal, tratamentos para ver se fico apresentável... mas isso tudo é só para não espantar o povo. Eu entendo a menina, quando ela diz que não é chororo... é que sufoca... ser feia sufoca, doi e quando vc conversa com as pessoas elas dizem: " q isso! vc é bonita...e blá, blá,blá..." Não queros ouvir isso... só desabafar...só vomitar a dor e a humilhação vivida durante anos...desabafando... só isso desabafando. Quando se tem um rosto comum... se faz miséria com maquiagem... mas quando se tem um rosto feio... nada, absolutamente nada adianta. Gostaria de ver o olhar do meu marido de admiração quando passo 2 horas tentando disfarçar o estrago natural que sou, me arrumando, maquiando, escolhendo a roupa que não ressalte tanto meus defeitos... meu marido não sabe mentir, por isso não me elogia... fico apresentável nunca bonita. As vezes acho que fiquei até razoável, mas não ouço elogios...simplismente estou aceitável. Não vou ser injusta, existe um garoto que sempre me elogia, sempre... é meu filho. Ele sempre diz que sou a mulher mais linda do mundo, mesmo quando estou totalemente descabelada ele me acha linda... ele tem 12 anos. rs No mais é só...Já fui em psicólogas mas ainda não consegui me aceitar. Então digo a nossa amiga, com a idade não melhora. Ou vc conforma ou não. Eu ainda não consegui... pq alem da feiura de rosto o corpo com a idade fica pior... sei lá... assunto delicado. As pessoas não entendem... imagino que deve ser muito bom gostar de si... deve ser bom demais!

jonathan rafael disse...

Pra mulher e facil pense se fosse homen. Eu so ganheir um beijo depois dos 25 entre outra coisa, homen tem de trabalhar mais, minha ex terminou comigo por que a mae e as irma ficava falando eu sou feio, ela achava que eu nao sou suficiente , tenho certeza que pessoa que comentaram aqki tao cima da media na beleza.

jonathan rafael disse...

Ate agora nao vi o mundo dar volta.

Anônimo disse...

os comentários só retratam a hipocrisia desta sociedade falsa,tudo a que a menina falou no seu desabafo é verdade,vcs que fizeram comentários dizendo,que ela está exagerando por que só tem 21 anos e tal,são uns hipócritas,por que quando veem uma pessoa feia logo falam mal e comentam pelas costas,(nossa fulano é tão esquisito,feio,estranho)vou contar a minha história tenho 28 anos nunca tive uma mulher,sou virgem e sou homem,acha que não tentei é claro que tentei,mas as pessoas só se interessam ou pela apararencia ou se vc tem dinheiro, isto é um fato,como não sou bonito e nem rico estou na M....,já fui chamado de maluco,esquisito,pânico(personagem do filme que usa uma mascara branca pra quem não sabe)porque sou branco e tenho olheiras e muitas outras humilhações,depois de tudo isso me cansei e paguei um F..d..se,pra tudo e não tento me relacionar com mais ninguem,e pior me odeio mais ainda pois tenho vontade de me matar mas tenho pena da minha mãe que sofre toda vez que penso em fazer isso e desisto pois ela é a única pessoa que amo na vida,porém no dia que ela faltar eu concerteza me mato,só quem passa certas humilhações na vida é que sabe pimenta no C... dos outros é refresco,as pessoas acham que sou antipático,nojento,por que não falo com ninguem nem mesmo no trabalho, é só fazer o meu trabalho e me mandar pra casa,mas sinceramente F.d.se o que acham pois toda vez que fui simpático me humilharam com algum apelido ou piada sem graça,depois de um tempo comecei a malhar e fazer artes marcias hoje ninguem se engraça mais comigo,não por que gostam de mim e sim por que tem medo de mim pois eu quebro na P.... quem se engraçar comigo,nos lugares que eu vou ninguém sabe da minha história e nunca vão saber,eu finjo algo que não sou assim fico pelo menos em paz algo que nunca tive na vida paz.

Anônimo disse...

achei simplesmente idiota o comentário''Coisas boas acontecem com pessoas boas, pode apostar, mesmo que demore!!
só pode ser brincadeira de mal gosto quem comentou isto,se isso fosse verdade pessoas boas jamais sofreriam,teriam amputações,paraplegia,jamais morreriam de fome.
vou contar a história da minha mãe ótima pessoa sempre ajudando a todo mundo e nunca foi feliz,foi tirada da mãe pelo maldito do pai quando pequena,sofreu o pão que o diabo amassou e casou com alguem que não gostava pra fugir de casa pois era espancada,pelo maldito do pai e pela desgraçada da madrasta,casou com um Merda que infelizmente é meu pai que sempre a maltratou,só pra deixar claro eu odeio esse maldito que se chama meu pai,quero que ele morra.e tambem odeio o pai da minha mãe e sua madrasta espero que eles queimem no fogo do inferno.
minha mãe até hoje é infeliz então vai se F.... essa frase(Coisas boas acontecem com pessoas boas, pode apostar, mesmo que demore)vai em um hospital público e veja quantas pessoas sofrem em agonia e concerteza nunca mais terá coragem de dizer(Coisas boas acontecem com pessoas boas, pode apostar, mesmo que demore)a vai T...n...c pronto falei.

Edina de Araujo Ribeiro disse...

Oi! Colega o pior de tudo que eu te compreendo muito, passo boa parte da minha vida pensando desse jeito. Sei o que você sente, tenho 32 anos e continua sentido isso. Tenho os mesmo problemas em relação a beleza. O pior de tudo que tendo fingir que sou forte, mas não sou... Tanto que em 30 anos nunca TIVE PROBLEMAS COM DINHERIO. Agora com 32 anos, estou cheia de dividas, e por besteiras minhas. E pior de tudo sabe por quê? Por ser uma pessoa frustrada, tanto que joguei a as minhas frustrações em gastar, e pir eu gastava, so por gastar e não me sentia bem, não tenho nada de comprei. Sabe por que comprava para as pessoas me aceitar me achar bonita, gastava com estetica, porque sou peluda por nascença... Mas não fazia feliz, me sentia fia. E as roupas acaba dando para os outros. Hoje sou totalmente sozinha, Tenho minha mãe... Mas tenho vergonha de falar para ela que errei, tenho nome sujo, sou uma pessoa que deve, e gastou por frustração. Me culpo 24 horas. Tento ter fé, mas não dá. Sou fraca... Eu queria ser perfeita, linda, gostosa, com dinheiro, admiranda, como a sociedade quer.... Mas a minha alma, o meu ser verdadeiro, diz lá no fundo eu queria pode ser eu mesmo, sem estes padrões que a sociedade exigem.... Se vocÊ tem tem pele bonita, não tem peito, não faz academia, não é rica ou linda, tem sucesso... A tendencia a ser isolada... A diferença é que sou feia mesmo, nem o tal bonitinha eu escuto. Nas brincadeira de beleza de escola.... so não davam zero para mim, por caridade. Eu não sei o que pior crescer escutando os meninos, homens ou as meninas, mulheres, dizendo você é feia... Peço desculpa por usar o seu blogger para meu o desabafo... Mas precisava encontrar alguém que tivesse essa mesma situação. Desculpa pelos erros de português. Quando preciso desabafar, eu escrevo tudo que vem de dentro de mim, e não me preocupo se estou escrevendo certo ou errado. Desejo de verdade que você e eu possamos encontrar o nosso caminho, nos aceitar como somos e que os outros nos aceitam também. Valeu Menina. Que Deus nos ajuda, nos proteja e abençoe nossa vidas

Anônimo disse...

Olá,

Me identifiquei muito c/ vc pq tbem sempre fui feia e sobrava em todas as ocasiões... só consegui namorar uma vez e por sorte me casei com ele e somos felizes.
Sou gorda e ele exageradamente magro, então somos um casal desproporcional (o que atrapalha um pouco nossa vida sexual), mas somos tão felizes juntos... sinceramente não sei o que seriamos um sem o outro pq temos historias bem parecidas de rejeição e solidão...
Conheci ele na net, mas nunca mentimos um pro outro dizendo-se bonito ou bonita... e não me arrependi de ter tendado e acreditado que tinha chances ainda que minimas de encontrar alguem e ser feliz.
Agora, casar não te fará sentir melhor c/ relação a tua feiura. Eu ainda vou em festas e sempre me acho a mais feia mesmo estando c/ meu marido querido do lado.
Não sei se algum dia vou superar isto pq feiura não tem cura, vc não tem como fazer plastica no corpo todo, então ainda estou no processo de aprender a lidar com isto.
Acredite que vc podera ser feliz mesmo sendo feia, mas apenas liberte-se da exigencia de encontrar alguem bonito. Se rolar uma quimica já tá bom. Não dá pra idealizar d+... então... boa sorte!!!

christiano disse...

Já disse aqui e vou repetir :

Na vida toda, na Vida amorosa, seja lá qual for, existem inumeras regras e portas fechadas, limitações.

Sim, não se iluda - tudo têm limitações na vida.

Se não hoivesse limites para as coisas darem certo, a gente já teria colonizado outro Planeta a muito tempo.... mas isso não aconteceu .. Porque ?

= LIMITAÇÕES.

A Beleza, a Feiura a Altura, A pobreza, A riqueza, a Saude, a Doença são os principais demilitadores da vida Capitalista.

O que eu quero dizer é o seguinte : ENCONTRE O SEU PADRÃO E SE CONTENTE COM ELE, SEJA FELIZ COM ELE.

Nào adianta ficar almejando coisas fora dos padrões do Possivel e vir aqui ou em outro Lugar falar que o problema é isso, aquilo.....

As pessoas são os problemas, nào a gente.

Clarissa Deggeroni. disse...

Nossa!!! Essa moça escreveu uns 95% do que eu escreveria há cinco anos atrás...
A gente prefere ter essas certezas pessimistas por medo de quebrar a cara. Mas com mudanças de atitudes (ainda que radicais), as coisas mudam um pouco.

'Caroline disse...

Sabe o que é mais triste? É essa cultura horrorosa que nos faz ter esse tipo de pensamento e pessimismo, tornar uma situação como essa algo comum, porque eu ja me senti assim, minhas amigas já se sentiram assim,conhecidas se sentiram assim e etc e etc. Eu tive esse mesmo problema, essa relação conturbada com a imagem, já deixei de sair de casa por causa disso, diversas vezes, mas, desde que conheci o feminismo, que entendi que não há necessidade de ser bela e que beleza é SIM algo relativo e um produto e um padrão que tentam nos impor tenho conseguido melhorar a visão que tenho de mim.

Agora, quanto ao comentário sobre a Hermione, de Harry Potter, eu acho O MÁXIMO ela não ter ficado com o protagonista no final. Por que? Simples, porque acho muito importante mostrar em um livro infanto-juvenil que é possivel homens e mulheres serem amigos e se tratarem de igual para igual,pois é assim a relação dela com o Harry. Eles são amigos e é por essa amizade e por tudo que ela (Hermione) acredita ser certo que ela luta ao lado dele e pra isso, ela abandona familia e até mesmo abre mão em certo momento da sua "paixão"(o Rony). Gente, ela abre mão de um HOMEM, o que, segundo o patriarcado é quase um crime, porque, afinal, ter um homem deve ser o sonho de toda mulher, certo? Não para Hermione, que além disso, ainda defende as minorias presente no livro.
Acabei falando demais acho, mas, é isso haha

christiano disse...

A verdade é que com toda essa influencia das Midias, novelas de contos de fadas onde o mordomo e o gari sào galãs, fez com que todas as Mulheres ficassem bestas correndo atrás da beleza do homem que nào existe na realidade e assim, nào procuram Homens compativeis a beleza dela.. daí vêm (claro) a solteirice, que é nada mais nada menos do que a resposta "nào" aos pretendentes que estào a disposiçào.

Se estou errado, por que entào existe mita gente feia com gente feia namorando sem problemas ?

Sabem porque ???

Porque esses simpesmente se aceitaram em compatibilidade.

Simples e matematico....

Uma equaçào hiper simples, mas que muitos cismam em adicionar mil e uma variaveis impossiveis de se resolver.

Gi Salander disse...

Adorei o texto e me identifiquei com ele parabéns pelo seu blog.

Anônimo disse...

Sou toda essa garota. Tenho 14 anos e sou, simplesmente, HORRÍVEL. Meu cabelo é pior que eu ainda. Essa garota, pelo menos, tem o cabelo lindo, e eu? Não tenho nem isso. Não tenho amigos. Converso com umas cinco pessoas e tal, mas nada verdadeiro que eu possa chamar de amizade. Alguns dizem que sou muito fria com as pessoas, que bloqueio meus sentimento e tal, só que mesmo se eu fosse a rainha da simpatia eu seria "aceita". Essa garota ainda é 'bonitinha' eu sou só horrível, ainda por cima sou muito inteligente, o que me dá o apelido de nerd ( o que é o melhor que eu já recebi). Já ouvi que para ficar comigo tem que ser o cara mais corajoso do mundo. Vocês sabem como é pra uma menina de 14 anos ouvir isso? Minha pele é toda manchada, tenho espinhas e tal. E eu também acho que essa parada de beleza interior é a maior mentira que existe, isso só é dito por pessoas bonitas. Tenho amigas modelos, o que me deixa pior. Choro toda noite por saber que vou morrer sozinha, sem nunca saber o que é o tal do amor. Por enquanto eu continuo chorando e infeliz. É a única coisa que eu posso fazer mesmo.

Priscila disse...

Eu pensava igualzinho a ela... quando tinha 20 anos. Certo, se passou só 2 na minha vida mas eu já mudei essa forma de pensar.

Cara, ela é tão inteligente... deve estar andando com as pessoas erradas. Os homens coxinha do barzinho e gostosas e não com gente do level cultural dela.

Dá nisso...

Beleza é algo do meio. Ela tá realmente andando com gente errada

Anônimo disse...

Todos me chamam de feia até as pessoas qe considero minhas amg #tristerealidade

leandro devachan disse...

Olha, num quero fazer comparações não. Mais acho que eu tô em situação pior do que a moça que desabafou neste blog.Me chamo Leandro e tenho 35 anos e nunca tive namoradas. E por tanto, concordo com o que ela escreveu: quem é bonito consegue namorar, ter bons amigos, fazer sexo ou ter a opção de fazer,e até mesmo casar. Quem tem boa aparência é bem visto e quem não tem é mal visto. E isso tanto é para homens quanto para as mulheres. "Esse negócio de que beleza não é tudo e que o que vale é a beleza interior é muito bonito nas palavras, mas quando se vê na prática existe uma certa seleção natural igual a dos animais da natureza. Dizer que carro, dinheiro, reconhecimento profissional e social, status e prestígio social de nada vale para atrair pessoas é algo que foi inventado pelos analistas e aceitado de bom grado pelos desprovidos de beleza sofredores como eu e a moça do texto!E isso tanto para
homens que não se enquadram nesse perfil de "Alfa"(o garanhão que come todas as mulheres)quanto para mulheres poderosas(relembrando a música da Anita) que não querem
transparecer que isso importa para elas e eles(superficialidade). Não digo que são
todos interesseiros, pq toda regra tem sua exceção. deve haver homens e mulheres que realmente não se importam com o superficial.

leandro devachan disse...

E por falar em ser bonito ou feio, tá aí meu facebook:"leandrodevacam@hotmail.com"
vejam e depois me falem se realmente sou feio ou não! Quero sinceridade nas respostas. Não tem muitas fotos mas dá pra avaliar melhor minha situação que me deixa bastante desanimado com a vida!
Ass: Leandro Silva

rei vermelho disse...

Bem vinda ao time. Se te serve consolo também sou feio, horroroso, estou com 38 anos e além de feio sou velho com essa idade e nunca tive uma mulher na minha vida, juro...