domingo, 5 de fevereiro de 2012

CARTAZES AGRESSIVOS, CHANCES REDUZIDAS

Jean Dujardin em poster idiotinha

Cartazes da comédia Les Infideles (que se chamará The Players nos EUA, e talvez Os Infiéis por aqui) tomaram Paris e estão causando polêmica. Num deles, o bonitão Jean Dujardin, na crista da onda por O Artista, segura as pernas de uma mulher. A chamada diz “Estou pra entrar numa reunião”. Noutro poster de divulgação do filme, mas com o ator Gilles Lellouche, uma mulher simula sexo oral, enquanto a chamada diz “Querida, minha ligação vai cair, vou entrar num túnel”. Houve reclamações de que os cartazes são degradantes e objetificam as mulheres (cujos rostos não aparecem). Eles serão retirados de circulação. Nem sei se alguém estaria falando nisso se não fosse temporada de Oscar e se Jean não tivesse boas possibilidades de ganhar o seu por O Artista. Isso me lembra o que aconteceu cinco anos atrás com Eddie Murphy. Ele era o favorito para ganhar o Oscar de coadjuvante por um papel sério em Dreamgirls – Em Busca de um Sonho. Já havia recebido o Globo de Ouro e outros prêmios. Só que em fevereiro de 2007, poucas semanas antes da cerimônia, foi lançado Norbit, que é uma bomba inegável. E não só é um lixo, como é amplamente criticado por desrespeitar mulheres negras, pois "perpetua imagens estereotipadas que negras gordas são sexualmente agressivas, feias, violentas e promíscuas”. Norbit ainda não havia estreado, mas os votantes já podiam se desagradar com os outdoors. E, pelo jeito, foi o que aconteceu. A estatueta de melhor coadjuvante daquele ano caiu nas mãos de Alan Arkin por Pequena Miss Sunshine (merecidíssimo, a meu ver). O mais irônico é que o cartaz de Norbit perguntava: “Já cometeu um erro realmente grande?”. Já sim, né, Eddie?
Logo, numa corrida acirrada como provavelmente será esta de melhor ator, Jean pode ser prejudicado pela campanha estúpida de Infiéis. Nem acho que ele seja o favorito -– penso que este posto cabe a George Clooney. E eu não descartaria totalmente as chances de Brad Pitt, que nunca ganhou nada e é admirado pela comunidade. Mas que agora não é hora para um ator que concorre ao Oscar se envolver em divulgação polêmica, não é mesmo.
Por falar em polêmica, o poster de Shame em sua versão húngara também rendeu reclamações e foi tirado. No filme, Michael Fassbender faz um cara viciado em sexo. Todo mundo apostava que seu papel ousado lhe renderia uma indicação pro Oscar, mas não foi desta vez. Quer dizer, não creio que os votantes da Academia tenham visto o cartaz húngaro...
Você aposta na vitória do Jean? Participe do bolão do Oscar.

15 comentários:

Josiane Caetano disse...

A retirada destes cartazes provavelmente já é um sinal que a sociedade está alerta aos estereótipos de mau gosto.Tomara!

LisAnaHD disse...

LoLa, isso é realmente um ultraje. E tomara que o astro francês não leve Oscar nenhum e se amargue mais do que bílis pela boçalidade em se expôr no tal cartaz da entrada em reunião. Pelo visto ele estava alheio à experiência de Eddie Murphy ou não tomou a lição do Eddie a serio.

Amanda disse...

Esse Jean Dujardin é o maior escroto que existe. Nunca gostei dele, ele sempre fez papeis machistinhas assim. Até o inofensivo programinha de tv "un gars, une fille" era um poço de estereótipos do século 18 homem x mulher. Não sei porque esse fuzuê todo em torno de um idiota desse naipe. Aliás, não sei como ele foi indicado ao oscar. Ah, sim: o filme é mudo. Beijo Lola!

Fabi disse...

Lola, só queria te dizer que adoro seu blog! :) Beijo!

aiaiai disse...

po, gente! Eu vi o artista e adorei o filme e o jean dujardin. Não conhecia ele e achei ele sensacional. Espero que o cartaz ñ o impeça de ganhar o merecido oscar. Acho que o cartaz não é culpa do ator. Não dá para comparar com o caso do Eddie Murphy q alem de ator é produtor desses filmes odientos.
Vcs viram Os descendentes? Aquilo sim é que é uma coisa horrorosa...
Vi também meia noite em paris (sei, atrasada) e gostei, mas achei que o tema (vontade de viver em outra época) poderia ter sido melhor explorado, assim como a presença de tantos ilustres (alias achei que foi gente ilustre demais). O ator que faz o papel principal não tem chances de ganhar oscar. O cara simplesmente imita o woody allen...chega a ser esquisito em alguns momentos.

Dai disse...

Eu torço pelo Dujardin, mas não sei se ele tem grandes chances diante do Clooney, não só um americano, mas um ícone da masculinidade norte-americana. Não acho, no entanto, que ele devia pagar o pato pelos cartazes de mau gosto, nem sabemos se o rosto dele foi apenas photoshopado por um produtor ruim. Também não acho que estes se comparem em 'desgraça' ao Norbbit de Murphy, que era idealizador do projeto.

p.s.: eu não conheço a vida pregressa do Dujardin! Mas amei O Artista e acho que ele está bastante bem.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

O fato das pessoas ofendidas colocarem a boca no trombone e algo ser feito me faz ter mais esperança na humanidade.
Tempos atrás iriam dizer que é bobagem, que é só piadinha, que não tem nenhuma consequência ou ofensas em imagens como essa e ficaria por isso mesmo, naquela "liberdade de expressão" dos reaças, eles com liberdade de ofender e ninguém com liberdade de reclamar, sob pena de ser execrado.
No entanto, não sei se concordo de chegar ao ponto de se perder um prêmio, se o que deveria ser julgado era a atuação dele em determinado filme e não sua conduta em relação a outro. Acho que a "punição" deveria ser de outro tipo, algo mais educativo e não somente punitivo.

ana_alice disse...

hoje eu vi the artist e não achei nada demais. quer dizer, pega "nasce uma estrela", tira o foco da mulher e acrescenta uma dose de cantando na chuva. o filme é bacaninha e tal, mas nada inovador no roteiro ou nas atuações, no meu parecer de leiga.

fora que uma personagem feminina rasa daquele jeito em 1936 (star) ou até 1952 (singing), eu entendo. mas em 2011?

a única coisa bacana foi ter usado (ou simulado, sei la) uma técnica antiga quase 90 anos depois. mas fico pensando no quanto a boa vontade q eu estava, graças ao oba-oba das premiações, não ajudou pra q eu visse do filme com bons olhos... prendeu minha atenção por mérito próprio ou pela curiosidade q oscar (/globo de ouro) me despertou?

até entendo a indicação, o povo adora uma nostalgia, cinema q homenageia cinema (vide os filmes no qual ele se inspirou, acima), mas ser O favorito?.

enfim, estou aguardando pra ver Hugo (cabret) no cinema, pq dizem q o 3D fez diferença e vale a pena. espero q esse corresponda às expectativas


sobre os cartazes, acho dificil q fosse algo melhor. um filme q quer tratar infidelidade como sinal de "garanhaozice" né? enquanto q em unfaithful (como é a mulher q trai) tem um tom bem mais sóbrio, tem até a cara do marido em destaque no poster: http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=unfaithful+movie&um=1&ie=UTF-8&tbm=isch&source=og&sa=N&tab=wi&ei=OBUvT7b0B8XbgQej4ZD5Bw&biw=1280&bih=685&sei=RBUvT5P9K4zmggfX6fX3Dw

e o problema não é nem simular sexo, é o machismo mesmo. ha centenas de cartazes com mulheres nuas sem rosto, mas foi o cartaz desse filme aqui (ok, parece ser uma bosta, mas n vem ao caso) q foi banido por ser considerado "imoral" http://www.tecoapple.com/imagens/zackandmiri_porn_banned.jpg

Mariana disse...

Então, como ja adiantou a Amanda, quem ja conhece o Jean Dujardin de outros carnavais não se supreende. Não acho que ele seja escroto pois não o conheço, so conheço o trabalho dele mais conhecido aqui na França o programa de tv "un gars, une fille" [um cara uma garota] que é uma espécie de "Os normais" parisiense. Cheio de estereotipos, como a maioria desses programitchos cômicos da tv aberta. Ele é um ator que faz escolhas faceis na carreira dele e que finalmente tirou a carta certa com The Artist. Mas para mim ele não passa disso. Escolhas faceis, filminhos vendaveis, campanhas degradantes etc, etc... Ou seja: que tirem os cartazes e deem uma multa na produtora do filme em questão mas sempre vale lembrar que não é a pessoa no cartaz que é responsavel pela campanha e isso de maneira alguma deveria diminuir o valor da performance dele numa outra obra.

Mariana disse...

em tempo: atuar sem falar requer mais técnica que atuar com texto.

Lorena disse...

Nossa, péssimos os cartazes! Horrorosos! Ainda bem que tiveram o bom senso de tirarem de circulação. Aliás, não sei como filmes com essa temática ainda têm tanto apelo popular. Pintar homens como canalhas é algo tão interessante assim??

Eu adorei The Artist, talvez (muito provavelmente) porque eu ame tanto cinema que um filme que homenageia a arte tem sempre um grande efeito sobre mim. É a mesma coisa com Cantando na Chuva, e concordo que The Artist me lembrou DEMAIS o filme de Gene Kelly (que eu amo). Mas eu realmente acho que o Dujardin tem grandes chances. Eu assisti Os Descendentes e, sinceramente, acho que George Clooney já fez papéis melhores na vida. Então, não sei... Ainda não vi esse O Homem Que Mudou o Jogo, mas não acho que é dessa vez que o Brad Pitt leva o prêmio. Tô achando que vai ser mesmo do Dujardin, hein?

PS: Ah, Lola, ontem assisti Histórias Cruzadas, eu e a namorada. Mas vou comentar no post sobre o filme, pra não ficar Off Topic demais.

Daní Montper disse...

Certamente são ofensivos, muito, mas não devem influenciar porque não foi o ator que elaborou o lixo - ainda que tem sua parcela de culpa, afinal, ele poderia se recusar a posar para isto.

Eddy Murphy é machista e asqueroso, não merece ganhar oscar só por isso
`-´

luana disse...

Alguém aqui já assistiu ao filme para classificá-lo como machista logo de cara?

Alguém aqui procurou saber o tom que o filme adotou em relação à infidelidade masculina?

Alguém aqui sabe detalhes da trama?

É tão fácil criticar as coisas quando elas estão fora de contexto...

Anônimo disse...

ué, não vi a parte ofensiva do poster de shame. É esperma, ok, mas o filme não é sobre COMPULSÃO SEXUAL?

Paulx disse...

Iria fazer a mesma pergunta que a pessoa anônima acima: os cartazes do "Os Infiéis" é claramente ofensivo, já o do Norbit me aprece ser apenas um cartaz típico desse tipo de comédia exacerbada (se há preconceito, está no filme em si e não no cartaz). Agora... qual o problema com o cartaz do "Shame"???