segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

GRANDES DIRETORES E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A DÉCADA

Fernando Meirelles na premiere de Ensaio sobre a Cegueira

Logo vou começar a divulgar a minha lista dos melhores e piores filmes da década, sem esquecer das menções honrosas. Mas antes disso quero rever como alguns diretores respeitáveis se comportaram entre 2000 e 2010 (sei que o ano 2000 tá mais pra década de 90 que pra de 00, mas como ele ficou no meio do caminho, vou inclui-lo aqui).

Quentin Tarantino – Ele não trabalha muito, mas, quando trabalha, sempre entrega coisas importantes. Vamos contar Kill BillVolume 1 (2003) e 2 (04) como um só. Pronto. Tá na minha lista de melhores da década. Bastardos Inglórios (09) eu precisei ver uma segunda vez antes de colocá-lo num altar. Agora ele tá lá, firme. Não tem jeito: pra mim, Taranta é o grande diretor da década (talvez de mais de uma), só rivalizando com o carinha aí embaixo.

Christopher Nolan – O diretor inglês realizou pelo menos quatro grandes filmes na década, uma façanha espetacular: Amnésia (2000), O Grande Truque (06), Batman – O Cavaleiro das Trevas (08) e A Origem (2010), sendo que Batman Begins e Insônia estão acima da média. E ele só tem 40 anos. Esse vai longe.

Woody Allen - Fez dez filmes nesta década, um por ano, mantendo a média de sempre. É o diretor mais prolífico que existe. Claro que, nesse ritmo industrial, é difícil manter a qualidade e, mais ainda, não se repetir. Talvez por isso seu Match Point (Ponto Final, 05) seja tão fascinante: por não ter nada a ver com ele. Seus outros nove são todos fofinhos, com destaque para O Sonho de Cassandra e Vicky Cristina Barcelona. Mas só Match Point está entre as obras-primas de sua longa e incrível carreira.

Steven Spielberg – O diretor mais famoso do mundo teve uma boa década, melhor que a de 90. Fez sete filmes, nenhum tão humilhante como Hook (91). Guerra dos Mundos (06) talvez seja o pior do bando. Inteligência Artificial (2001) fica fraco depois da primeira parte comovente e, assim como Terminal (04) e o quarto Indiana Jones (08), são obras menores. Mas Munique (05) consegue ser crítico a Israel, e Prenda-me se For Capaz e Minority Report (ambos de 02) estão quase no topo nas suas categorias, respectivamente ficção científica e comédia.

Pedro Almodovar – Fale com Ela (02) tá entre as obras-primas do espanhol, junto com Tudo Sobre Minha Mãe (99) e Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (88). Além de Fale, ele também fez belezuras como Má Educação (04) e Volver (06). Ainda não vi Abraços Partidos (09). Aliás, por que não?

Fernando Meirelles – Três filmes dignos, um dos quais tá em praticamente todas as listas de melhores da década e em algumas de melhores de todos os tempos: Cidade de Deus (2002). É sim uma obra magnífica, cheia de vitalidade. Mas eu também amo de paixão Ensaio sobre a Cegueira (2008) e, talvez um pouco menos, O Jardineiro Fiel (05).

Martin Scorsese – Não foi uma boa década pra ele. Gosto pacas de Infiltrados (06), que até ganhou Oscar e lhe deu a sua merecida estatueta de melhor diretor, mas é um remake de um filme oriental. Não creio que eu poderia incluir uma refilmagem na minha lista, ainda mais sem ter visto o original. O Aviador (04) e Gangues de Nova York (02) são interessantes, mas estão longe de ser obras-primas. Ilha do Medo (10) só me traz más recordações. Opa, todos esses são com o Leo, e eu adoro o Leo. Que não sejam maravilhas não é culpa dele, mas do roteiro.

David Fincher – Um dos diretores mais celebrados dos últimos quinze anos. Pra mim, seu melhor filme continua sendo Seven (1995). Na década 00 ele fez obras razoáveis que deixam a desejar, como O Quarto do Pânico (02) e O Curioso Caso de Benjamin Button (08). Tá cheio de gente que idolatra Zodíaco (07), mas não sou uma delas. Portanto, sua obra mais bem realizada na última década tem que ser A Rede Social (2010), que vai lhe render o Oscar. É um ótimo filme, mas não o suficiente pra garantir lugar entre os melhores da década.

Tem mais. Leia a parte 2 e a parte 3.

35 comentários:

Fabiana disse...

Comentário nada a ver: o Nolan é muito gato!! E é a maior revelação da década, sem dúvida.

guaciara disse...

Não sou muito do cinema hollywoodiano. Pra mim o melhor cinema vem da Ásia, de gente como Apichatpong Weerasethakul, Tsai Ming-Liang e Abbas Kiarostami. Fora o Godard, que continua vivo e cada vez melhor
Tiago Mesquita

Bruno Stern disse...

Cabia seu conterrâneo Campanella no lugar de Fincher(quem?) fácil!

Segredo de seus Olhos, Clube da Lua e Filho da Noiva sobram em meio a muitos dos listados.

p.s. E Judd Apatow está na frente do Spielberg na década.

Shiryu de Dragão disse...

Muito interessante dona Lola.
Mas a senhora bem que podia criar um post falando de filmes classicos que todo mundo viu e somente você nunca assistiu.

Cristina Maria disse...

"Magavilha" de indicações Lolinha!

Júlio César disse...

Concordo com a Fabiana, o Nolan foi a revelação da década, agora a gente até pode torcer para ele fazer algum filme ruim.

E não se pode falar do cinema oriental sem o Joon-ho Bong que fez o interessantre Hospedeiro e o magnífico Mother. E as animações do Miyazaki?

Acho que o David Lynch só fez 3 longas na década, mas Cidade dos Sonhos é possivelmente meu filme preferido dos últimos 10 anos. Espero que ele apareça nos próximos dois posts.

Abraços Partidos é o mais fraco do Almodóvar na década. E mesmo assim eu gostei bastante.

Larissa disse...

vão me xingar, mas eu tenho uma baita preguiça de Woody Allen. Até entendo colocá-lo numa lista de grandes diretores afinal tem gente que ama, mas não consigo enxergar esse "hype" todo.. eu adoro cinema hollywoodiano, mas tbm gosto de cinema Europeu, Iraniano, Argentino, Brasileiro.. são estilos diferentes né?

Joel Bueno disse...

O Cinema acabou na década de 60. Quando muito, na de 70. Nenhum desses filmes é uma obra-prima. Match-point é bonzinho. Como suspense, fica aquém de um Hitchcock mediano. Tarantino faz lixo perfumado. Almodovar é cheio de truques, cinema que é bom é pouco. Spielberg faz bons filmes para crianças. Aliás, a produção cinematográfica é cada vez mais infantilizada.

Lord Anderson disse...

Gostei da seleção.

Nolan é realmente otimo e tem tempo p/ ir refinando o estilo.

Oq mais gosto nele é como lida com tramas fastasticas (batman, Origem) com um pé no chão.

Se vc tirar as fantasias e a ficção os dois filmes se tornam otimos roteiros policiais.


Spielberg faz parte da minha infância/adolescencia, mas ele tá com uns vicios fodas na hora de terminar os filmes.

I.A. teve um epilogo absurdo de ruim.

Minory Report, tem uma queda de qualida seria tb.

Mesmo assim, seus filmes sempre chamam atenção.

Lord Anderson disse...

E sobre o cinema oriental, sem duvida uma coisa boa da globalização é que agora é mais facil ter acesso a filmes de outros paises.

Gosto muito de ver as diferenças de estilo, narrativa, etc.

Kaká disse...

Gostei da lista!

O Woody Allen está para o cinema assim como Picasso nas artes plásticas, uma produção expecional.

Sabe que eu vi Abraços Partidos, mas não lembro de nada?

Eu gosto do Darren Aronofsky, nessa década ele fez a Arvore da vida (um pouco confuso, mas tem aprtes que gosto) O Lutador (bringing Mickey Rourke back) e Black Swan (melhor filme de terror do ano). Requiem para um sonho é de 2000.

Vitor Ferreira disse...

Lola, eu a década começou em 2000 e terminou em 2009, não? Assim como a década de 90 começou em 1990 e terminou 1999, a de 80 em 1980 e terminou em 1989, e por aí vai. Inclusive eu fiz uma lista de melhores da década no meu blog logo no começo de 2010.

Pra mim o melhor filme de Fincher é Benjamin Button. Nem parece dele, mas acho poético, metafórico, uma beleza. Muito melhor que aquela xaropada indiana que ganhou aquela overdose de Oscar desmerecido. A Rede Social é bem nada demais. Não entendo esse culto todo também...

Não sei você viu "Whatever Works" do Woody. Eu adorei e só achei inferior a Match Point. E quando revi Match Point, fiquei entediado. Não foi a mesma coisa da primeira vez.

Quanto ao Scorsese, adoro Ilha do Medo. Por mim estaria entre os indicados aos prêmios agora.

Acho que talvez você esquecido de citar o Jason Reitman, apesar de eu não gostar nem Juno, nem de Up in The Air, e principalmente o Stephen Daldry, que fez As Horas, Billy Elliott e O Leitor, seus 3 únicos filmes, que lhe renderam três indicações ao Oscar.

Talvez aquele asco do Clint, o Peter Jackson e os irmãos Cohen mereciam ser lembrados.

Lucas disse...

Não esquece o Michael Moore HAHA

lola aronovich disse...

Kaká, gosto muito do Darren Aronofsky. Ele estará numa próxima lista (tive de dividir por causa de espaço). Tô louca pra ver Cisne Negro!


Vitor, é, tem gente que considera que a década vai de 00 a 09, mas a maior parte, acho, acredita que vai de 2001 a 2010. Porque lembra que um século só começa no 1, não no 0. As minhas listas todas da década de 90 iam de 91 a 00, acho. Mas, mesmo assim, teve vários filmes de 2000 que só vi em 2001. E não dá pra deixar alguns de fora, como Réquiem para um Sonho, que é bárbaro. Por isso decidi incluir filmes de 2000 a 2010 na minha lista. E vai ter falhas, porque bons filmes de 2010 que ainda não foram lançados no Brasil (caso de Cisne Negro, por exemplo), eu só verei em 2011. Mas, de qualquer jeito, não é uma ciência exata.
Achei Whatever Works bonitinho, mas nada de mais. Esse é com o Larry David no papel do Woody, né? Prefiro sempre o Woody no papel do Woody.
Detestei Ilha do Medo.
É, todos esses que vc citou (Reitman, Daldry, Eastwood, Jackson e Cohen) já estão nas próximas listas. Inclusive o Soderbergh. Eu tinha esquecido completamente dele! (e ontem à noite vi O Informante até a metade. Achei tão chato que tive de parar).

Vitor Ferreira disse...

Eu normalmente levo em conta que a década tem 10 anos. Eu não consigo imaginar como que 1990 não esteja nos anos 90, e o ano 2000 pertença a ela. Normalmente disassocio década de século. E considero os filmes pelo ano de lançamento, independente de quando entra no cinema no Brasil, ou nos EUA, já que às vezes os filmes passam antes aí do que nos EUA, como no caso de Philip Morris e das tranqueiras explosivas do Stallone ou do Van Damme.

Cisne Negro, por exemplo, é ótimo, já vi duas vezes, e vai entrar na minha lista de melhores da década em 2019 =)

E sim, Whatever Works é com o Larry David. Não gosto dos filmes em que o Woody aparece, inclusive Annie Hall. Ele me dá os nervos.

Bruno Stern disse...

Vitor,

a questão da década é aritmética.

Como a contagem de anos começa no ano 1, a primeira década vai de 1 até o 10.

Considerando que desde então nenhuma década teve menos de 10 anos, todas as décadas começam em ano terminado em 1 e acabam em ano terminado em 0.

Talvez seja melhor você refazer sua lista.

Vitor Ferreira disse...

Bruno, como eu já disse, contagem das décadas difere da contagem dos séculos. É um tema controverso, muitos diferem suas opiniões, mas eu vejo que não faria nenhum sentido chamar uma década de "década de 30" se ela termina em 1940 e exclui 1930. Pra mim seria pura burrice de quem criou essa classificação mesmo, se ela é assim de fato.

Sei que wikipedia não é das fontes mais confiáveis, mas eis uma explicação:

http://pt.wikipedia.org/wiki/D%C3%A9cada_de_2000

Bruno Stern disse...

Vitor,
talvez eu que seja chato, mas não consigo compreender como a contagem da década pode ser diferente da dos séculos.

Me parece quase surreal a frase da versão wiki em inglês "is the first decade to completely take place within the 21st century".

Se a contagem dos anos começou junto, como a década passou a ter contagem diferente dos séculos?

Enquanto eu não conhecer a "década de nove anos" que modifica a contagem, não compreendo o começo de contagem no zero.

Na mesma lógica entre 1900 e 1999 seria século 19. Seria também burrice chamar de século 20, um século em que só um ano começa em 20.

Fernanda disse...

Oi Lola...Adoro listas, principalmente de filmes ja que sou fanzoca de cinema.
Listas obviamente sao pessoais, mas ja que a galera ta opinando, vou dar meus pitacos tambem. Ai vao:

Peter Jackson - nao sou a maior fan do mundo de Lord of Rings, mas acho que ele deveria ser lembrado. Alem disso "Heavenly Creatures" eh maravilhoso.

Ang Lee - Brokeback Mountain e Tigre e Dragao sao simplesmente arrasadores...Ang merece um lugar na lista tb na minha opiniao.

Michael Haneke - nao sei se ele eh conhecido no Brasil ...Mas recomendo "Das Weisse Band" (nao sei como eh a traducao no Brasil, "A Fita Branca" talvez?), que retrata muito fielmente a rigidez da sociedade alema na epoca pre-Hitler.

Pixar directors (especialmente Andrew Stanton por dirigir Wall-e, um dos melhores filmes EVER pra mim). Pixar simplesmente revolucionou CGI e sao mestres em tudo que fazem.

Yimou Zhang - "Hero" talvez seja um dos filmes mais belos que ja assisti na minha vida..."House of Flying Daggers" eh otimo tambem.

Shane Meadows - "This is England" e "This is England 86" sao tao bons que da ate vontade de chorar...Nao eh um diretor famoso ainda, mas esse vai longe tb.

Lola, vai rolar uma lista de filmes da decada tambem? Por que nao fazemos uma votacao? Seria muito legal :-)

Beijos,

Fernanda

Vitor Ferreira disse...

Bruno, eu te entendo. Mas eu separo bem século de década.

Século 1, foi o primeiro. Como um século tem 100 anos, o século 1 vai do ano 1 ao ano 100. O século 2 de 101 a 200, e assim por diante.

Já a contagem das décadas tem mais a ver com a dezena. 30 não pertence a dezena de 20, não começa com 2, e os próprios nomes em si já dizem: VINTE, VINTE-e-um, VINTE-e-dois, VINTE-e-três... Então o ano 30 não poderia pertencer aos anos 20.

Por outro lado, se chamassem só década de 10, e ela começasse no ano 1 e terminasse em 10, faria sentido, mas jamais chamá-la de "anos 10". Chamar a época que compreende 1991 e 2000 de "anos 90" não faz sentido(parafraseando o asco-mirim do Felipe Neto).

Bruno Stern disse...

Na minha imensa ingenuidade eu sempre acreditei que a primeira década do século XXI(popularmente conhecida como anos 0) começaria junto com o século, mas ela começou antes.

E achava que numa contagem maior, os anos formariam décadas, que formariam séculos, que formariam milênios. Mas as décadas não estão nisso.

Será que quando eu completar minha décima década não estarei também completando um século de vida?

Vitor Ferreira disse...

Bruno, achop que você tá atrelando tudo, quando não há necessidade. Qualquer período de 10 anos é uma década, tipo de 1985 a 1994. Mas a convenção de décadas se fixa em separá-las pelas dezenas comuns, que normalmente caracteriza os seus anos constituintes por diversos fatores semelhantes e as torna diferentes das demais décadas, principalmente desde o século 20, onde tantas transformações ocorreram em períodos tão curtos de tempo.

Os anos 70 são aqueles que se iniciaram em 1970 e terminaram 1979, pelo simples fato de terem uma dezena comum, além de serem diferentes dos anos 60 e 80 nas suas diversas conunturas, independente de como seja a contagem aritmética de anos que forme um século, milênios, et al.

Roberta disse...

Discordo totalmente de você em relação a Ilha do Medo! Uma aula CINEMA, eu sei que você é cronista de cinema, mas eu tenho estudado Martin Scorsese nos últimos anos e descobri vários filmes que ele digamos se inspirou para fazer os dele e descobri muita coisa interessante, sobre esse filme especificamente tem uma cena bem parecida com Sapatinhos Vermelhos, o roteiro não tem muita surpresa, mas a fotografia é belíssima, a trilha sonora é muito fina, tem músicas lindas não só na musicalidade, mas também mexem comigo, com a minha cabeça, tem vários compositores maravilhosos e algumas músicas deles estão em O Iluminado, O Exorcista etc. Scorsese sempre é um mestre, por isso que eu decidi "segui-lo", gosto MUITO do Tarantino, Fincher, Christopher Nolan... Mas, sinceramente os filmes que eu gostei mais de ver são os do "old guys", Steven Spielberg, Martin Scorsese, Woody Allen e (porque não dizer?) Francis Ford Coppola porque hoje em dia eles não precisam fazer nenhuma obra-prima e jamais assisti um filme deles sequer exigindo que fosse. Eu gosto de assistir o que eles fazem, só por isso. E Almodóvar? Eu amo Almodóvar! Eu me vejo um pouco nos filmes dele, não sei bem porque... Gosto muito dos filmes do Fernando Meirelles e do Walter Salles, eles mandaram muito bem! Eu gostei dessa década, mas a gente só saberá mesmo o que ficará no subconsciente das pessoas daqui mais de 20 anos, fazer uma estimativa dessas ainda é muito cedo. Procuro não pensar nisso porque eu não compartilho da mesma opinião que ninguém aqui e principalmente a tua Lola, sei o que foi bom e o excelente para mim e o que não foi tão bom eu não me lembro! Então... é isso.

Vitor Ferreira disse...

Roberta, concordo com você em relação ao Ilha. Acho que o final poderia ser menos clichê, algo inesperado no mínimo o tornaria mais controverso, mas tudo no filme é pura poesia. Adoro. Acho uma homenagem digna a filmes noir.

aiaiai disse...

muito surreal o debate sobre décadas e séculos entre vitor e bruno....to morrendo de rir. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Igor disse...

aiaiai, o Bruno está certo e o Vitor está errado com relação à contagem de décados, séculos e milênios. Mas se o mundo faz mais sentido se papagaio é ariranha, então que seja. O importante é ser feliz.

Insana disse...

Que venha 2011, pois
Será o ano do Sol a iluminar. Grandes e Pequenos Passos.
Será ano Impar unilateral
Será o ano do Coelho multiplicador

Plante a semente da vontade
Regue com o dose desejo
E terá bons frutos para colher..

Um feliz 2011 da Insana

OBS desculpe a ausência nas festas..

Pentacúspide disse...

I.A. são dois filmes em um, ou é um filme em dois parte, pelo menos foi o que concluí do que li algures quando o filme foi lançado. Foi um parceria de Kubrick e Spielberg, só que o primeiro morreu antes de o projecto começar a ser filmado, e a primeira parte foi filmada a partir das sua storyboards, sendo por isso menos fantasista e mais "psicológica".

Melhores filmes da década e piores filmes são tremendamente difíceis de listar sem ser parcial. Porque os bons filmes fora do circuito dos cinemas, aquelas pérolas que só os benditos hackers através dos torrents nos dão a ver, geralmente não entram na lista, e a classifiação acaba sempre por cair sobre os monstros hollywoodianos.

Para piores filmes do anos eu listaria não filmes maus por serem maus, mas filmes maus sobrevalorizados, e o representante mais imediato que me lembro: THE HANGOVER (A Ressaca, em Portugal, Se Beber Não Case, para a vossa banda). Depois, O BIGODE, um filme francês de um tal Emanuel Qualquer-coisa, cujos primeiros vinte minutos são terrivelmente inquietante e opressores, prometendo discussões e análises várias, que se perde logo a seguir num entroncamento de merda, estragando a ideia toda (dizem que o livro que inspirou o filme é abissalmente fantástico).

... como se eu fosse a única. disse...

sou absolutamente fascinada por "Clube da Luta".

Diêgo Cesar disse...

Desses caras o Taranta é, sem dúvida, meu ídolo. Adoro tudo que ele faz, e KILL BILL é o filme #1 da minha vida. Acabei gostando de Woody Allen perto do fim da década, por causa de VCB e do Nolan só vi mesmo Cavaleiro das Trevas, que tem um vilão superphoda. Gosto de Prenda-me, importantíssimo na minha carreira de cinéfilo, iniciado lá em 2002... só lembranças... Quero ver sua lista, acho que também farei uma, mas meus argumentos são mais emocionais do que lógicos ou extremamente criteriosos. Se me tocou de alguma forma, o filme é bom, coisa assim.

@snoopy_xxx disse...

Dessa lista da Lola, com certeza o tarantino e o Almodovar são os meus preferidos. Eu preciso ver mais filmes do Nolan para avaliar melhor... Mesmo achando "O cavaleiro das trevas" um puta filme, ele não mexe tanto comigo...
Falando em Darren Aronofsky, baixei Black Swan. Não consegui esperar até fevereiro para conferir nas telonas.
Concordo com quem lembrou do Ang Lee. o cara realmente é bom!
Gostaria de lembrar do Honoré também. Só vi um filme do cara, mas "Les chansons d'Amour" é meu filme preferido ever!
Estou baixando um torrent com todos os filmes do wong kar wai. Nunca vi um filme dele, mas ele parece ser necessário numa lista dessas segundo comentários apaixonados de um grande amigo meu...
Clint Eastwood também...
Enfim seu blog cada vez mais delicinha Lola!


PS: Vai ter lista com revelações? Acho interessante citar o Xavier Dolan que com 21 anos já carrega dois filmes na bagagem e está pronto para travestir Louis garrel no seu próximo filme!
Tomei a liberdade de postar um link de download do primeiro filme dele: "Eu matei minha mãe"
http://intercinegay.blogspot.com/2010/11/eu-matei-minha-mae.html

my own disse...

Não se desculpe, Fabiana. Pessoas bonitas sempre chamam atenção. Lola, como vc, adoro Tarantino. Bastardos é excelente! E quanto a Woody Allen, adorei Vicky Cristina Barcelona e achei Match Point apenas 'ok'.

Leticia

Priscila disse...

Lola, vc não mencionou o Clube da Luta do Fincher, que é excelente.

Priscila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari Moscou disse...

Talvez você não goste muito do Woody Allen, pra dizer que só Match Point, desta década toda, entra na categoria "obras primas". Vicky Cristina Barcelona é muito bom também, assim como O Sonho de Cassandra. Mas o que virou meu favorito e acho melhor que todos esses é "Tudo Pode Dar Certo".