quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

PERGUNTAS RESPONDIDAS (TRÊS, PRA SER EXATA) E FALTA DE NOVIDADES

Gente boa, obrigada pela defesa dos meus textos looongos. Em defesa da brevidade, que certamente não é o meu forte, devo dizer que alguém, não se sabe bem quem (Samuel Johnson? Mark Twain? Pascal?), disse certa vez “Eu não tive tempo pra te escrever uma carta curta, então escrevi uma longa”. Ser conciso é uma virtude em muitos casos. Não digo conciso no sentido exagerado de 140 caracteres (ainda tô pra ler algo profundo ou sequer interessante no Twitter), mas acho que ser prolixa como eu não é legal. Quando se escreve, é preciso editar, cortar. E eu no máximo reviso e corrijo o que capto de errado. Mas agradeço muito a todas vocês, tão fofinhas, que se entregaram na tietagem ao dizer que meus textos são até curtinhos. Em compensação, vi pouquíssima defesa em relação à acusação mais torpe e vil do Ricardinho, a de que meu blog é “terrível de tão feio”. Agradeço a Marilia, que acha que só falta amarelo no layout e que gosta do azul. Eu também gosto. E até a Mariana, que elogiou (modo de dizer) “as cores totalmente sem combinação do seu blog”. O que vocês queriam, rosa?
Vou tentar responder algumas perguntinhas, mas antes, devo responder a Mariana, que lamenta que eu não responda a todos os comentários. Gente, não dá. Eu adoraria mesmo ter tempo de fazer isso, e tentei ao máximo no primeiro ano do blog, em 2008. Mas o número de comentários foi crescendo (ainda bem!), e chega uma hora em que a blogueira precisa escolher entre responder comentários ou escrever um post, porque o tempo que tem pra dedicar-se ao blog é (ou deveria ser) limitado. Na segunda-feira eu respondi praticamente todos os comentários no post sobre aquele bicho asqueroso que pousou no meu travesseiro, mas não fiz mais nada a tarde toda. E meu tempo está cada vez menor. Semana que vem, dia 20 já, um caminhão de mudança vai parar em frente a minha casa e levar tudo. Dia 26 eu é que vou pra Fortaleza. Dia 3 é a vez do maridão, da minha mãe e dos gatos. Estamos nos mudando mesmo, e isso sem ter nada definido na UFC (elogiem a minha ousadia, ou podem chamar de total imprudência). Dia 18 começam as aulas. E por aí vai. É a maior mudança da minha vida, e preciso fazer uma série de coisas, como separar o que fica e o que vai, vender o carro, preparar posts e artigos pro jornal, já que não sei quanto tempo ficarei sem internet até me acertar em Fortaleza, descobrir um lugar pra ficar lá, enquanto não alugar uma casa, alugar uma casa antes do resto da família desembarcar, entregar um artigo acadêmico pra publicação, etc etc. Ah, e vender a casa em Joinville. Finalmente apareceu um comprador interessado. Torçam para que fechemos negócio, rezem, façam dancinhas (o maridão fez a dança da chuva e funcionou: Joinville tá alagada). Quando as aulas começarem (dedos cruzados e mais dancinhas pra que eu seja contratada), eu definitivamente não terei tempo. Vou fazer o possível pra atualizar o bloguinho umas três ou quatro vezes por semana, mas responder comentários, difícil. Algo que gosto de fazer é destacar algum comentário mais legal ou polêmico e transformá-lo em post. Isso é ótimo, porque assim são vocês que pautam o blog. Mas responder um a um fica meio impossível. Além do mais, geralmente cria-se um fórum tão bacana na caixa de comentários, devido à inteligência de vocês, que minha presença torna-se inútil.
Isso aqui já tá quilométrico, pra variar. Vou só selecionar algumas perguntas, depois respondo outras num outro post. Prometo!
Ahn, esta não é uma pergunta. A Alba falou: “Faz um post da Zilda Arns, estou chocada e triste por ela nunca ter recebido o Prêmio Nobel da Paz, ninguém nunca fez jus a sua luta contra a desnutrição nesse país”.
Ai, Albinha, um post inteiro eu não consigo. Não gosto de escrever sobre algo muito óbvio, como a minha desolação diante de uma tragédia. Só vou dizer que também estou muito triste com a morte da Zilda e, claro, com toda a catástrofe do terremoto no Haiti (aliás, se tem prova definitiva da inexistência, ou pelo menos da injustiça, de deus, é terremoto no Haiti. Algum outro país precisa menos de um terremoto que o Haiti?). Ela era uma candidata forte pra levar o Nobel da Paz, e não era à toa: tal qual seu irmão, Dom Paulo Evaristo Arns, passou a vida toda fazendo o bem. Foi fundadora da Pastoral da Criança, e estava no Haiti para uma palestra, sempre tentando ajudar. Uma pessoa formidável.

Você pretende continuar o 'As buscas estranhas que o Google manda pra cá'?” Bárbara
Ainda tenho um ou outro post pronto sobre as buscas, aguardando publicação, mas, como já disse, o Google se aperfeiçoou bastante e parou de mandar pra cá buscas totalmente sem noção como “colocar as palavras astro mel milho em ordem alfabética”. E eu parei de checar as buscas que chegam. Mas agora o meu SiteMeter tá aberto (o ExtremeTracking sempre esteve), e vocês mesmos podem ir no Recent Visitors – By Referrals e ver as buscas que o Google manda pra cá. Se virem alguma divertida, me avisem nos comentários, que tomarei nota. E aí quando juntar umas dez, eu faço um post. Ha, adoro passar trabalho pros outros!

Loléts, acho que minha pergunta talvez seja se vc já se irritou com o fato de que eu nunca consigo escrever os guest posts que vc me sugere, é procrastinação pura, viu, falta de timing. Não é por mal.” Dai
Imagino que sua pergunta, que nem pergunta é, seja retórica. Claro que não me irrito com alguma coisa que minhas leitoras queridas fazem. Até porque vocês nunca fazem nada de errado. Na real, poucas coisas me irritam ou me ofendem. É preciso se esforçar muito pra me ofender. Vindo de gente que eu gosto, então, é bem difícil mesmo. Mas olhem só, por coincidência, ontem eu me senti ofendida. Nem sei se é o lugar ou a hora pra falar disso, mas como o Victor já disse, meu blog é meu divã e nada me faltará. Um blogueiro de esquerda que eu admiro, o Eduardo Guimarães, manifestou em seu blog a sua revolta pela mídia insistir que Lula, o Filho do Brasil, é um fracasso de bilheteria. Foi um post bem equivocado dele, com vários números errados inclusive. Eu deixei um comentário lá:
Que a imprensa manipula os números e festeja o 'fracasso' de Lula, o Filho do Brasil, não há dúvida. Mas esperava-se que a bilheteria seria uma das mais altas da história do cinema nacional, o que, aparentemente, não vai acontecer. E, convenhamos, não é só a bilheteria que é decepcionante ― o filme também é. Sinceramente, o Lula que amamos não aparece no filme. Não creio que o fato do filme ser tão tímido politicamente tenha afetado sua bilheteria. Mas foi uma ducha de água fria em vários cinéfilos de esquerda, como eu.
Aí ele respondeu: “Quer dizer que o filme fracassou, estando em quarto Lugar nas bilheterias e já tendo atraído dois milhões de pessoas? Sei, sei... Ah, dei uma olhadinha no seu site. Muito 'esclarecedor'...hehehe.
Mais uma vez, ele errou os números. O filme ainda está bem longe de chegar a dois milhões de espectadores. Talvez dois milhões de reais arrecadados, o que é bem diferente. Mas eu fiquei aqui, sentada diante do computador, com cara de “What the duck?” com a resposta. Primeiro que destesto esses hehehes. Depois, o que significa que ter visto o meu blog foi esclarecedor, ainda mais entre aspas? Ué, isso foi uma insinuação que meu blog é contra o Lula? Eu pedi esclarecimentos, e ele disse:
Xi, deixa eu explicar: achei engraçado, nada pejorativo. Agora, como cinéfila você há de convir que, ao menos no sucesso que está fazendo, não foi um fracasso. Você pode não gostar do filme em si, mas negar que está sendo quase tão assistido quanto essas mega produções que estão bombando por ser férias e serem produções infanto-juvenis, é prova do apreço que o povo tem por Lula, ao menos.
O filme não está sendo assistido tanto quanto os arrasa-quarteirões. Não chega nem perto. No último final de semana, Avatar teve renda de 5 milhões e meio de reais. Sherlock Holmes, a bomba (sorry, gente que gostou), 4 milhões. Lula, 1 milhão. Pô, vamos só admitir que o filme não está fazendo o sucesso esperado, pelo menos até agora. Talvez se pague quando for lançado em dvd. Pelo número de salas em que estreou e pelo seu custo (15 milhões de reais, bagatela ao lado das produções americanas, mas caro em se tratando de cinema nacional), esperava-se repetir o sucesso de Dois Filhos de Francisco. Não repetiu. Isso quer dizer que Lula é um mau presidente ou que sua aprovação não é de 80% ou sequer que ele não vai conseguir transferir votos pra Dilma? Claro que não. Não sei o que deu errado (pra mim, o filme é fraquinho, mas só isso não explica seu desempenho). Pode ser a data de estreia ― talvez bem no meio das férias as pessoas tenham mais vontade em ver filmes-pipoca como Alvin e os Esquilos 2 do que cinebiografias. Pode ser que o preço dos ingressos seja alto demais pra atrair espectadores da classe média mais baixa (quem vai ao cinema no Brasil é a classe A/B, a C tá só começando). Pode ser que o pessoal sinta que já conhece bem o presidente sem ter que ver a história dele.
Mas é besteira negar os números e fingir que o filme é um grande sucesso. Porque não é. E a resposta hehehe do Eduardo ao meu comentário me ofendeu um pouco. Até porque me faz lembrar como os blogs políticos de esquerda são um Clube do Bolinha (os de direita também são, óbvio, mas até aí, nenhuma surpresa). Vejam o blogroll de algum blog político de esquerda. Quantos blogs de mulheres tem lá? Dá a impressão que mulher não escreve sobre política, o que não é verdade. Ô blogueiros machos alfa de esquerda, seguinte: vocês estão prestes a votar numa mulher pra presidente pela primeira vez na vida. Que tal ampliar o leque de opções e ler opiniões de mulheres sobre política? Vocês vão se surpreender ao notar que a gente não fala só sobre esmalte de unha. Hehehe.

39 comentários:

pedro disse...

Lola, além de escrever bem e ter posts interessantes, você foi corajosa por, sendo de esquerda, criticar lula, o filme. Um pouquinho mais de coragem e você vai conseguir criticar também lula, o presidente.
Os comentários que você criticou, onde o cara insiste em ver um sucesso onde não existe é o padrão na maioria das pessoas de esquerda que conheço, que não conseguem ver ou admitir que lula, o presidente, está sujeito a críticas.
Não importa o quanto se aprove o governo lula, o quanto se apóie as suas medidas, etc, se você faz uma criticazinha, pequenina que for, por exemplo sobre alguma (das muitas) bobagens que o lula fala, pronto, o mundo desaba na sua cabeça: você está fazendo o jogo do serra, no tempo do fhc era muito pior, e outras baboseiras. Ou seja, lula é perfeito e ponto!!! Essa postura me enche o saco, daí porque acho que criticar o filme já é um avanço.
beijo grande,
pedro

Mari Moscou disse...

Estou contigo e não abro, sobre essa crítica aos blogs Clube-do-Bolinha-da-Esquerda-Conservadora.

Sobre o Haiti, postei um texto bem bacana no Política, Substantivo feminino, escrito por um pesquisador da Unicamp que está lá, com uma visão muito mais crítica do que "tragédia-catástrofe". Confiram -
http://politicasubstantivofeminino.blogspot.com/2010/01/o-haiti-definitivamente-nao-e-aqui.html

Gustavo Ca disse...

Lola, vc nunca viu nada interessante no Twitter? Vc está andando pelos perfis errados.. ;)

Eu não tinha a menor vontade, mas uma colega me convenceu a entrar e aí descobri o lado legal do Twitter (é que eu trabalho o dia inteiro no computador, então eu aproveito bem, já que o negócio é bem instantâneo). A internet já oferece espaço pra grandes textos, pq não um espaço pra frases breves? É o jeito que vc usa que faz dele bom ou ruim. E pra quem escreve é um ótimo exercício.

Eu gosto da cor de fundo do seu blog, é escura o suficiente pra não cansar "as vista" e clara o suficiente pra ler bem os textos, que tbm acho que não precisam ser mais curtos.

Quanto ao Formspring, achei uma brincadeira até divertida, mas é isso, uma brincadeira.

Lord Anderson disse...

Bem observado essa questão dos blogs ditos "serios" não terem links p/ espaços escritos por mulheres.

Eu mesmo só encontrei blogs femininos por dicas de outras blogueiras.

É uma lastima essa desunião por genero.

Mariana. disse...

aaahh, eu falo de cores de esmalte de vez em quando, mas isso não compromete meus eventuais debates políticos entre amigos e a minha presença em bons blogs como esse.
mas não me ofendi, hahaha. (nunca mais falo heheheh aqui).

E as cores sem combinação do seu blog são lindas sim (é um elogio sincero - e eu sei que o blogger não nos dá muitas possibilidades)! Mas rosa é uma cor bonita. Acho que as pessoas até interpretariam como uma provocação, uma bricadeira se você adotasse o pink num blog tão feminista.

Quanto ao clube do bolinha de esquerda, concordo plenamente. Pra falar a verdade, quando encontro algum, dificilmente volto (a excessão é o seu), porque muitos tem os comentários moderados (acho um absurdo isso num blog de política), tratam as garotas que comentam como iniciantes, e desdenham de todo mundo que discorde minimanente deles (até parece que a gente tem que abaixar a cabeça pra tudo o que a esquerda faz, sem criticidade nenhuma, só por que é a esquerda). Educação zero pra eles...

Mariana. disse...

AH! Esqueci!

Sobre o twitter: Lola, também acho que você anda frequentando perfis fracos, já que não achou nada interessante.

No twitter você encontra de tudo: frases engraçadas, frases de efeito, bobagens... Algmas bem boladas.

É incrível! Dá uma chance pro twitter!

Patrick disse...

Considerações muito pertinentes sobre o blogue do Eduardo Guimarães, Lola. Fui olhar o meu próprio blogroll e notei que tenho apenas 3 blogueiras na minha lista (você é uma delas ;). Registro aqui minha própria deficiência.

Uma dificuldade a mais que as mulheres enfrentam é que o cyberbulling é mais ofensivo. Uma amiga de minha irmã começou um blogue mas acabou desistindo porque apareceu um troll que juntou os dados pessoais dela disponíveis na Internet e começou a fazer ameaças.

Carolina Pombo disse...

Só vou me manifestar para dizer que concordo totalmente com o comentário do Pedro, e para dizer que gostaria muito de ver minha questão respondida!!! Sem querer ser chata, mas já sendo... Ah! E, não tenho nada contra o layout de seu blog, na verdade, adoro a foto aí de cima!
Té mais!

Anônimo disse...

Reclama-se tanto da falta de participação das mulheres nas eleições, taí uma iniciativa excelente que mostra que mulheres podem ser excelentes candidatas (não deixem de assitir as entrevistas que, afinal, é o que interessa) http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/mulatadogois2010/

samya disse...

Lola , me corrija se eu estiver falando besteira, mas você não acha que muita gente não assistiu e não vai assistir o filme pelo simples motivo que uma boa parte do eleitorado do Lula simplesmente não tem acesso aos cinemas? Porque nega, eu que sou capaz de ir no cinema todos os dias da semana, e fiz varia vezes isso na França, não vou assistir nenhum dos filmes que você citou e simplesmente porque agora morando em Itacaré, na Bahia, eu não tenho como ir no cinema, quer dizer até teria, poderia por exemplo ver se esta passando em Ilhéus e ir até la, mas quantos são os brasileiros que moram aqui na minha região que podem se permitir duas passagens de ônibus e mais o ingresso do cinema?
Eu votei no Lula, sempre, mas alguns casos de enriquecimento ilicito dos membros da familia, até porque virar latifundiario do dia pra noite não da nesse pais né?
Abraços e boa sorte na tua mudança. A minha ainda esta amarrada em Santos, então vamos rezar para o deus dos ateus para nos ajudar!

Ághata disse...

Huhuehuehuehuheuehuehuheuhe! XD
Muito divertido o post, Lola!

Gente, coisa chata ficar exigindo que os outros respondam suas perguntas... ¬¬
Ainda mais depois da dona do blog explicar que anda sem tempo.

Amanda disse...

Tsc, tsc, tsc
Shame on you, Eduardo Guimaraes!

Luz! disse...

kkkkkkkkkkkkkk (também não uso mais o hehehe)

Adorei a sua resposta ao blogueiro de esquerda. Eu acho que os blogs de esquerda (com raras exceções) são hostis não só quanto às mulheres que falam de política, como também quanto a outros formatos de sites. Acho que eles estão acostumados a somente valorizar aqueles mais sisudos e quadradões. Acho que blogs bem humorados e diversificados (misto de cinema, vida pessoal, política, cotidiano) como o seu tendem a ser desprezados por estas pessoas que acreditam que a linguagem de esquerda tem que ser chata e pesada.

No meu blog, já há algum tempinho, não escrevo sobre política, mas ele está lá pra isso também. E quando eu escrevo sobre isso, me nego a ser chata, pedante... como normalmente são os blogs de muita gente da esquerda...

.....

Lolinha, faço coro com os demais:

O Twitter é muito bom! Um espaço ótimo pra trocas de informações, links, ideias. Com bom humor e agilidade.

.....

Beijos e boa sorte com a mudança!

Anônimo disse...

Lola daqui do litoral sul de SC envio grande abraço. Torço por boas notícias sobre o seu trabalho.
Parabenizo suas buscas, propostas e provocações. Tambem fiquei triste com a perda da pediatra Zilda Arns.Quanto a Deus eu acho que ele não é bem assim conforme nos ensinaram né? Sobre o filme do Lula ainda nada posso dizer mas estou curiosa pra ver o que foi produzido.Bj da Fatima/Laguna

cronicasurbanas disse...

Lola,
o aspecto visual de um blog pode ser mesmo importante, mas o que pega mesmo é o conteúdo, né? Tem gente que fica caprichando nas letrinhas - esteticamente falando - e nem tchuns pro que diz. Com você, definitivamente, isso não é um problema, então manda ver!

Concordo com algumas pessoas aí dos comentários, tem muita gente bacana no Twitter e a questão dos 140 caracteres na verdade possibilita tiradas curtinhas absolutamente geniais. Demanda tempo pra garimpar, mas a gente pega o jeito e vê quem está seguindo quem, confere e adere! E eu muitas vezes uso o Twitter pra repassar links interessantes e/ou relevantes (geralmente de trabalho), fica muito prático.
abraço,
Mônica

aiaiai disse...

Não entendo as críticas ao layout do blog: eu acho superbonito e fácil de ler. Os textos não são longos, são deliciosos. Texto longo é aquele que leva 500 linhas para dizer nada. Os seus sempre abordam um monte de idéias.

No mais, estou aqui torcendo para que essa mudança seja maravilhosa e que, em breve, vc comece a nos postar a partir da praia. É ótimo trabalhar na praia, te garanto!

aiaiai disse...

Ah! Quanto ao filme do lula, eu to apostando que vai bombar mesmo quando passar na globo, para desespero total do ali atorpornonãoexisteracismonobrasil kamel.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

agora, sem sacanagem, eu acho que o lançamento foi feito na data errada. Nessa época, fazem sucesso os filmes para garotada ou que os pais possam ir com a garotada. Pensa na pessoa, classe média média que tem que optar por levar o filho no cinema para ver um filme que o filho quer ou ir ao cinema sozinho ou com amigos para ver lula. Vai optar pela vontade do filho, né?

Já os classe média alta, que podem pagar por cinema toda semana não devem estar muito interessados no filme do lula, né mesmo? kkkkkkkkkkkk

aiaiai disse...

outra coisinha:
vi que vc não gosta do hehehe (eu também não gosto). E ai pergunto:
vc não tem nada contra o kkkkkkkk, né?

beijos

Alba Almeida disse...

Olá Lolíssima.
Antes de tudo, ESTOU EMOCIONADA, ler as respostas dos meus comentários já era tudo de bom, agora ver meu nome citado num post... sem comentários.....

É uma verdade, quando você fala do filme, eu ouvi muitos amigos falarem que esperavam ver o “Lula presidente”, quando na verdade num foi esse mito mostrado. Diferentemente do filme Os filhos de Francisco, onde a magia está na formação, na origem de tudo,... na história. O fascínio de Lula é o hoje, é uma parte da história política do país. E essa omissão deixou o filme pobre.
OBRIGADA, DE VERDADE. Amo isso aqui!
É isso...
Beijosssssssssssssssssssssss.

Anônimo disse...

oi lola, aí vai mais algumas perguntinhas:
o q vc acha do cavalheirismo? acha q é um machismo disfarçado? qual a relação com o feminismo? queria q vc falasse um pouco sobre o cavalheirismo. outro dia fiquei conversando sobre esse assunto e fiquei com essas questões.
ah! vc é q chocólatra e gosta de amargo, já comeu o ferreiro rondnoir? descobri essa maravilha faz pouco tempo, se vc não conhece tem q experimentar já!!!

Mari disse...

Lola querida,que anjinho respondendo pra todo mundo. Queria compartilhar uma questão com você; o que fazer se a gente tem desconfiança de abuso sexual, de uma menina de seus treze anos??? Já conversei com o pessoal do Conselho Tutelar, mas é preciso ter certeza. E se a família não denuncia por mêdo, pavor mesmo??? Se o pai ameaçar matar todo o mundo??? Conheço de vista uma família muito pobre, que mora perto da minha casa e a quem a gente sempre ajuda. São inúmeros filhos, uma mulher, ainda jovem, mas acabada e vi esse pai ( que sabemos ser violento), com uma das meninas, andando em direção à cidade. A menina parecia apavorada. No dia seguinte, novamente, ele e a menina, que parada, olhava para o chão, com uma linguagem corporal, que denotava mêdo. Pode ser impressão minha, desconfiança, mas me bateu uma coisa tão forte, uma vontade de ajudar aquela menina. Tentei saber mais, mas ninguém fala nada, não sei se por mêdo ou o que. O Conselho Tutelar, não pode intervir, até que haja denúncia. Como vou denunciar se não tenho certeza? Esqueço? Me omito? Meu marido, também está preocupado, mas disse-me para não me meter. O que eu faço???? Desculpa, Lola, se você puder, me dá um conselho, por favor. Sei que você tem as suas preocupações, que não são poucas. Preciso, de ajuda lolística. O que você faria?

Patrick disse...

Mari, procure a Delegacia de Proteção à Mulher da sua cidade e peça orientação à delegada responsável pela unidade.

Ághata disse...

Mari, realmente, é um assunto muito complicado...
Tem alguma possibilidade de se aproximar da menina ou da mãe?

lola aronovich disse...

Mari querida, esses dias mesmo eu vi que aumentaram muito as denúncias a respeito de crianças e adolescentes. Dá pra ligar e fazer uma denúncia anônima, sem se identificar. Aí o Conselho Tutelar vai na casa da pessoa e investiga. Só que, infelizmente, eu não anotei o número nem nada. Só sei que é um programa do governo federal. Liga pra Delegacia da Mulher, como sugeriu o Patrick, e pede o telefone do serviço. Mas não deixe passar não. Imagino que montes de casos de abuso aconteçam porque as pessoas de fora não querem se meter. Não só casos de abuso infantil, como também de violência doméstica. A gente tende a achar que tudo se resolve em família, mas a verdade é que os piores abusos ocorrem dentro do ambiente familiar...

L. Archilla disse...

Lolinha, que saudade! Estou sem pc desde segunda e sem internet em casa tb. a internet voltou hj, estou no pc da minha mãe, mas sem meu amado computadorzinho por enquanto. aí só dá pra dar uma passada.

mas queria comentar do twitter. sabe, eu conheço pessoas maravilhosas que usam, mas uma coisa não sai da minha cabeça: que é uma ferramenta muuuuito narcisista. blog tb é um pouco, orkut e facebook um pouco mais, mas twitter é o narcisismo em forma de site. eu penso o seguinte: se eu vou dizer algo a alguém, por que todo mundo precisa ler? se eu pensei numa frase inteligente ou engraçada, por que todo mundo precisa ter acesso a ela? pra todo mundo ver como eu sou esperto/sagaz? pra quê? enfim, não me atrai nem um pouquinho. a única coisa q eu acho legal no twitter é linkar textos ou sites bacanas, mas isso dá pra fazer no blog, né? então pra quê twitter?

Luz! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luz! disse...

Mais narcisita ainda que o twitter acho que é o formspringme (é assim mesmo que se escreve?). Ri outro dia com um comentário no twitter de alguém. A pessoa dizia que o tal site reflete a vontade que as pessoas tem de se sentirem celebridades sendo entrevistadas. rsrs

Não tenho nada contra essa nova ferramenta. Vejo como uma brincadeira apenas, mas não me conquistou. Já o twitter... amooo....

Gaúcho disse...

"poucas coisas me irritam ou me ofendem. É preciso se esforçar muito pra me ofender."
Agora entendi como tu consegue ter tanta paciência com os trolls...

Lola, talvez eu esteja errado, mas eu acho que muitos (não todos, acho que nem a maioria) esquerdistas ainda têm um pouco aquela coisa de achar que "tudo deve estar a serviço da política", "tudo deve ter algum significado político". Pra eles, tudo que não for de protesto, com fundo ideológico, é "alienação". Gente assim não despreza exatamente os blogs de mulheres, mas sim os blogs que falem sobre outros temas além da política. Então, tomando teu blog como exemplo, esse pessoal despreza desde o começo quando encontra aqui receita de bolo (pra eles, perda de tempo) ou críticas de filmes americanos (além de alienação, devem achar que isso é submissão ao imperialismo "estado-unidense"). Então, eles teriam o mesmo desprezo por um blog onde achassem um post sobre futebol (pra eles, a maior alienação do povo brasileiro).

Quanto à estampa do blog, não tem nada de errado com a cor, nem com as fontes, nem nada. Quem critica tem gosto diferente, só isso. Esse matiz de fundo já é marca registrada do blog, porque é diferente da maioria dos sites e blogs e não atrapalha a leitura. E se os textos são longos, isso é uma virtude. Vale notar quanta gente comenta aqui. Será que essa indiada toda sofre de tédio lendo os 'longos' textos, e voltam sempre aqui porque são masoquistas e querem sofrer mais um pouco? Acho que não...

Mari disse...

Obrigada pelas respostas, Patrick, Aghatá, e você Lola querida! Amanhã vou até a casa dessa família dar uma sondada, levando algumas coisas, tipo cesta básica.Claro, que ninguém vai me falar nada, mas vai dar para perceber melhor.Claro, que tenho receio da reação do pai em questão, mas é claro também que vale a pena, pelo menos tentar. Li uma frase que diz mais ou menos que"pior que fazer o mal é permitir que ele seja feito". Então, depois conto para vocês. Mas o que me deixa desesperada, é pensar no que ele pode já ter feito com os outros filhos e filhas.E as pessoas, no caso a mãe suportou por não ter como subsistir, por mêdo, desespêro e covardia. Mas... vamos lá, vamos ver o que dá. Obrigada a vocês todos, me sinto tão mais leve, tão aliviada. No fundo eu sabia que tinha que levar isso pra frente. Obrigada, beijos, Lolissima.

Gustavo Ca disse...

Lauren, preciso defender o Twitter! Pois eu pensava assim tbm, que era puro narcisismo ou bisbilhotismo. Mas além do compartilhamento de links e sites, tudo o que vc disse do Twitter serve igualzinho para um blog. Vc escreve o que quer compartilhar, inclusive opiniões, ideias, coisas pessoais, enfim, suas palavras.. publica ali com acesso pra todo mundo, mas só lê quem quiser, e para isso tem que entrar no blog, ou te seguir, no caso do Twitter. Vai ver parece narcisista pq no Twitter, ao invés de leitores, chamam de "seguidores". Humpf! ^^

Dai disse...

Lola! Que fofo vc responder à minha pergunta - que era mais um pedido de desculpas, viu. Muito obrigada pela gentileza de sempre.
Acho que todo mundo defende apaixonadamente pq gosta mesmo e acha injusto lidar com críticas improcedentes.
Tb acho que concisão é uma qualidade, mas texto bom de ler é texto bom de ler, não há muito o que discutir.
Quanto ao blogueiro, sim, ele foi grosseiro e debochado, para quê, né? Custava nada demonstrar mais consideração pelo seu comentário, mesmo discordando dele. Incrível como grande parte dos blogueiros homens tem maioria de links não apenas de outros homens, mas compadres, amigos desde a oitava série, etc. Acho que além de machismo é uma coisa meio clã tb.
Beijocas!

Masegui disse...

Mari,

Não deixa passar, não! Você deve ter capacidade de saber até onde pode ir, já que não tem certeza, mas tente resolver essa dúvida e se não for possível siga o conselho do Patrick.

Alana disse...

Não vejo outra forma de falar tudo o que vc falou num post menor, Lola.
E esse tal de ricardinho?! Mais um troll por aqui?
Ainda não vi o filme do lula mas tbm acho que o filme não está rendendo.
Pleaase, continue com os posts longos.
Essa cor é azul? Credo. Sempre achei que fosse lilás.

L. Archilla disse...

Gustavo, nunca gostei dessa palavra: "seguidor"! ahahhaha nem deixo visíveis meus "seguidores" no blog e tb não "sigo" blog nenhum. bom, mas acho que a grande vantagem do blog é q é um instrumento reflexivo... e no twitter, com 140 caracteres, não se consegue fazer uma grande reflexão, debate ou algo do tipo. por isso o narcisismo do blog é "atenuado", pq permite uma troca muito maior... ;)

Patrick disse...

Lola, seu blogue é o que está mais a esquerda entre os que eu frequento. Da esquerda do ponto de vista das ideias. Outro blogues, como o do Eduardo, que eu também frequento, dedicam muito tempo à miudeza diária da disputa político-partidária. Esquerda, com E maiúsculo, para mim, é o seu blogue.

Anônimo disse...

meu nome e dayane tenho 13 anos moro em jacarei sp fasso 14 anos dia 09/01/20 quero amorar meu pai disse se o menino for tralhador e nao usar droga ele dixa mais o menino que eu gosto fuma maconha e trabalha o que devo faser ele e um menino onesto carinhoso e leghal e tambem gosta de mim o que devo faser para o namoro rolar com altorisaçao do meu pai

Anônimo disse...

ve la que merda você vai dizer para menina hem lola !
e uma criança, olha a responsabilidade !

Patrick disse...

Anônimo-troll, "ninguém" percebeu que você postou um depoimento falso e em seguida cobrou da Lola uma resposta ao seu depoimento falso. "Ninguém", viu?

Teresa disse...

Lola, tinha que ter um botão de "amei", tipo aquele de "curti" do facebook, aqui pro seu blog. São tantos posts adoráveis que um botão facilitaria muito a nossa vida (a minha, pelo menos). Como não tem, tenho que escrever: amei esse post! Pronto, falei.

Coisa de leitora-fã, liga não...