segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

A PIOR NOITE DA MINHA VIDA?

Ou uma das piores, sem dúvida alguma. Então, gente, o pior aconteceu. O meu maior pesadelo. Lá estava eu dormindo ao lado do maridão. Quarto quente pra caramba, ventilador ligado, trequinho pra afastar mosquito na tomada, e eu, ansiosa, com dificuldade pra dormir, só dormia e acordava. Daí, lá pelas 4:30 da manhã, senti alguma coisa passar no meu braço. Sem pensar duas vezes, sentei na cama, liguei o abajur, e o que vejo, no meu travesseiro? Uma barata enorme! Tenho que repetir: no meu travesseiro! Sabe, onde meu formoso rosto repousava havia alguns milésimos de segundos?
Eu tenho pavor de barata. Ok, é nojo. Lógico que eu sei que sou bem maior que uma barata e que, numa batalha até à morte, ela provavelmente levaria a pior (apesar de sua anatomia de tanque de guerra). Mas é um nojo que, ao longo dos anos, foi se transformando em terror mesmo. Não há nada no mundo que me assuste mais que uma barata (bom, duas baratas). Tá, eu faria um grande escândalo ao ver um rato, mas rato não é tão comum, graças, graças. Agora, com barata eu tenho até pesadelo. Sério mesmo. Tem vezes que acordo no meio da noite, grito e acendo a luz, porque visualizei uma barata. Só depois me lembro que, se estava tudo escuro, é porque não pude visualizar barata alguma. Tô contando isso pra vocês entenderem o tamanho do meu horror.
Uma vez, vários anos atrás, uma barata foi parar na nossa cama. Mas foi diferente, a luz tava acesa, a gente tava assistindo TV, não dormindo. E não foi na cara, foi mais na parte da cama onde ficam nossas pernas. Naquela época, nosso quarto tinha duas janelas, uma das quais tinha um pequeno vão, e eu tinha certeza que entravam baratas por lá (mas me digam, o que uma barata vem fazer no nosso quarto? Vai pra cozinha, pô!). Já na reforma seguinte, eu pedi pros pedreiros tirarem aquela janela e colocarem tijolo de vidro (pois com uma janela só o quarto já fica bem ventilado). As baratas no quarto diminuíram sensivelmente depois disso.
Mas esses dias vem sendo um inferno. É o calor, eu sei, é a casa suja, mas é principalmente (imagino) a validade das iscas de barata que usamos ter se expirado. E a gente não encontrou novas no supermercado! Isca é uma desgraça, porque atrai baratas. Mas eu sou testemunha que elas vêm de qualquer jeito, até onde não existe isca nenhuma (tipo: meu travesseiro). Então é preferível que elas apareçam por causa da isca, comam o veneno, e morram. Geralmente funciona. Mas a validade venceu. Outro dia, mais ou menos umas duas semanas antes do episódio traumático do travesseiro, eu fui ao banheiro de madrugada (ando dormindo muito tarde). Entrei, acendi a luz, e só quando já estou dentro do banheiro, o que vejo? Uma barata no batente da porta! Ela parecia de prontidão, só esperando que eu passasse pra pular em cima de mim. Fiquei imóvel no banheiro, o mais longe possível da porta, e comecei a chamar o maridão. Ele tava dormindo pesado e não me ouviu. E eu lá, gritando. E nada de maridão. E a barata me olhando, como se dissesse “Quero só ver você passar pela porta ha ha ha” [risinho diabólico de barata]. Eu não podia gritar muito, muito alto porque também não queria que os vizinhos chamassem a polícia por causa de uma barata. Mas gritei o mais alto possível sem acordar os vizinhos. Foram muitos chamados de socorro. Eu pensava no que faria. Tentaria me jogar pra fora da porta, rápida demais até pra uma barata? Eu tava de chinelo, mas matar barata com chinelo implica em se aproximar muito dela. Finalmente, o maridão acordou (eu ouvi o seu “Ãh? Oi?”), veio e matou a barata, que, hipnotizada pelo meu terror, nunca saiu do batente.
Desde então ir ao banheiro de madrugada tem sido mais assustador que pro menininho do “I see dead people” de O Sexto Sentido. Eu vejo baratas vivas.
Mas isso tudo é bico se comparado ao fato de ter uma barata no meu travesseiro. Me levantei na hora, e, sem entrar em pânico, acordei o maridão. Ele, sonado, demorou um tempão até ver a barata (que a essa altura já não estava mais no travesseiro, e sim na parede, indo em direção ao teto). Nossa parede é branca. A barata é marrom escura. O contraste é visível. Mas o maridão pensou que tudo aquilo havia sido um dos meus pesadelos e disse: “Não tô vendo nada, amor”. Eu apontei, ele viu, e a matou. Troquei de fronhas (na realidade durmo com dois travesseiros, um dos quais fica encostado na parede), desencostei a cama da parede (nunca mais), e fiquei andando de um lado pro outro, agora sim apavorada, dizendo pro maridão que eu nunca mais iria dormir na vida, tal qual as vítimas do Freddy Krueger.
E aí, cinco minutos depois, eu ainda andando de um lado pro outro no quarto, o maridão já de volta à cama, o que vejo? Outra barata. Não tô inventando. Duas baratas no meu quarto na mesma noite. E, onde ela estava, não restava a menor dúvida que ela havia passado pela cama (por cima, por baixo, ou pela parede) pra chegar lá. Ela estava na estante de livros, bem embaixo do meu Complete Shakespeare. Pra essa foi preciso jogar um monte de inseticida, até que ela saiu de trás dos livros e o maridão pôde matá-la, meu herói (tadinho, ele também morre de nojo, mas cumpre seu papel de macho alfa. Nessas horas o privilégio é feminino).
Mas não pensem que a noite acabou. Eu não ia mais dormir, o maridão também não, e começamos a ver um dvd, Imperdoáveis. Mas o dia já tava começando a clarear lá fora, e o maridão achou de bom tom 1) deixar a porta dos fundos aberta, pra Blanche poder entrar, se quisesse; e 2) apagar a luz da antesala. É o seguinte: quando a luz do meu quarto tá acesa à noite, a luz da antesala tem que ficar acesa também. Porque senão todos os bichos da madrugada (mariposas, mosquitos, moscas etc) vem pro quarto, atraídos pela luz. E claro que podia ser já seis da matina, mas, depois de duas baratas no meu quarto, a luz ficaria acesa durante um bom tempo. Enfim, em questão de segundos, não tô exagerando, uns cinquenta insetinhos entraram andando pela porta do quarto. Não sei descrever o tipo, acho que são cupins, porque também perdem as asas, mas não são os tais aleluias, são mais parrudos, sabem? Eles não estavam mais voando, só andando. Eu só comecei a rir, porque me senti no meio das Sete Pragas do Egito (versão reduzida a duas pragas). Jogamos inseticida, varremos os cadáveres, o cheiro de aerosol no quarto ficou insuportável, mas continuamos vendo Imperdoáveis. Já no início do filme eu ia dizer pro maridão, referindo-me ao oeste americano de 1870, “A vida é bem melhor hoje”. Mas aí lembrei das duas baratas no quarto e me calei.
Eu nem sei mais o que fazer. Uma solução é providenciar já a mudança pra Suécia. Acho que outros países na Escandinávia ou qualquer lugar gelado também estão valendo. Outra é executar aquele meu projeto de construir uma redoma de vidro com furinhos minúsculos, só pra respiração, pra eu poder dormir dentro. Quero uma redoma de vidro anti-barata!
Aguardo minhas queridas leitoras de Fortaleza me assegurarem que lá não tem barata não. Obrigada.

122 comentários:

Katia disse...

Em 7 anos morando na Suécia, NUNCA vi uma barata!! Essa é apenas uma das inúmeras vantagens de se viver aqui! =)

L. Archilla disse...

Lola, sei bem o que é isso. Esses dias resolvi fazer uma pipoquinha pra comer enquanto via um filme, fui na cozinha, preparei tudo, enchi um copo com refrigerante, e quanto fui finalmente pegar uma folha de papel-toalha para enxugar as mãos engorduradas, saiu do meio do rolo uma coisa marrom ENORME!!!!!!! e QUASE tocou minha mão, juro!!!!!!!!

Claro q saí gritando desesperada, aí minha mãe reclamou (porque ela não tem tanto medo assim) e perguntou onde ela estava. Eu falei: "no papel toalha! no papel toalha!" e ela: "onde? não to vendo!"

É SEMPRE A MESMA COISA!!! PQ SÓ QUEM TEM MEDO VÊ A BARATA??? aí eu fui pra fora da casa, de camisola mesmo, foda-se, e só entrei quando ela saiu com o cadáver. e fiquei o resto da noite sem entrar na cozinha.

Talita Figueiredo disse...

Nossa! Senti um arrepio lendo esse texto, eu tb não suporto baratas. E não é nojo, é MEDO mesmo!
Mas meu maior inimigo é mesmo o gafanhoto... Aquele bicho gigante me apavora.
Há uns 2 dias eu tava pesquisando no google sobre fobia de insetos. Esse medo de barata, apesar de comum, pode ser considerado uma fobia. Afinal de contas é um medo irracional. Será que um dia a gente se cura? rsrsrs

Patrícia disse...

Tô chorando de rir aquí com o "risinho diabólico de barata".....rsrsrs
Bom dia, querida!!!

Adwilhans disse...

Essa coisa de "só quem tem medo vê as baratas" aplica-se, no meu caso, a aranhas! Vivo numa cidade infestada pelas piores aranhas que existem no Brasil (Curitiba, aranhas marrons), e elas existem em profusão pela minha casa! Sempre tem uma andando pelas paredes (o que é bom) ou aparecendo em lugares inusitados (banheiros, CAMA, ROLO DE PAPEL TOALHA...), e sempre sou só eu quem vê! Justo eu, que se não as mato de pronto, não consigo dormir - parece que, se eu vi e não matei, ela sabe e virá me pegar à noite. Não penso, nessas horas, nas muitas outras aranhas marrons que estão por ali, sem terem sido localizadas ainda... hahaha, seu texto foi engraçadíssimo e totalmente adaptável à minha "aracnofobia" (sem relação com o filme, que achei uma droga)!

Flavia disse...

Lola, eu tb já passei por algo parecido...estava na cozinha com meu namorado, conversando e rindo, qdo sinto uma cosquinha de leve no pé...sacudi ele. Senti de novo...olhei pra baixo: UMA BARATA PASSOU DUAS VEZES NO MEU PÉ. Nunca esquecerei a sensação das mil patinhas na minha pele. Nem preciso dizer que lavei o pé no álcool, na cândida, no ácido...(ok, só no alcool mesmo. 5 vezes.)
Enfim...baygon é o que há, qdo eu vou matar uma barata(e só faço isso qdo estou sozinha em casa, pq aí não tem opção), eu me armo com botas, luvas, manga comprida, tudo pra barata não relar em mim...aí jogo baygon nela até ficar parecendo cobertura de marshmallow. Eu afogo a barata no Baygon, sério. É mto tenso, né?
Boa sorte!! =)

Amanda disse...

Oi Lolinha! Puxa, que noite de terror, viu? Essa historia do banheiro me lembrou o que aconteceu comigo e eu ja tinha até esquecido! Num carvanal fui pro Piuma, no ES e entrei no banheiro de um bar. Tava no meio do xixi quando olhei pra porta e vi umas cinco ou seis baratas na porta!! Eu nao tenho panico de baratas como vc (que no meu lugar ja teria infartado) mas po, seis? Nao podia chamar ninguém e pensei que quanto mais eu demorasse pra sair, mais teria chances de uma delas voar até mim. Sem pensar muito abria a porta e sai correndo, quase de olhos fechados! Deu certo, ufa!!

Aqui na França também nao existe barata. Eh tao bom acordar no meio da noite, ir beber agua e meter a mao nas coisas no escuro sem medo de ter alguma surpresa... Mesma coisa pra ir no banheiro: eu nem acendo a luz!

Paula ZZT disse...

hahahahahaha, Lola, não serve de consolo, mas eu realmente sei como vc se sente... OU melhor eu sinto como vc, é total empatia. Tenho FOBIA, TERROR ou qq palavra forte assim de barata (e no meu caso, aranhas tb).
Se vc achar essa redoma, por favor encomende 2 que eu topo...
E eu concordo, tenho certeza que as baratas têm um risinho diabólico... E só fazem isso quando estão em frente a nós, pobres vítimas, rsrsrsrsrs

Eu sou como o Adwilhans, eu acho que se apareceu barata e aranha e a gente não matou, peloamordetudoquehámaissagrado, eles voltarão, rindo o risinho diabólico, para nos pegar... Claro...
Lola, boa sorte ai...
Bjoks
Paula
PS: Quando vc se muda?

Má disse...

Urghhhh,, que pesadelo LOla!!
Eu detestava barata, tipo de gritar e dar uma de louca mesmo, mas de uns anos p cá estou mais tranquila, até mato uma!
Agora o que me dá MUITO arrepio é sapo que ainda bem não entra em apê e lagartixa que é o meu terror!! Não consigo dormir se tem uma no quarto, tenho um pesadelo que se dormir, vou dormir de boca aberta e ela vai cair do teto na minha boca !! É sério rsrs.. Tinha uma insistente que sempre voltava e meu namorado teve que pegar ela com um saquinho plástico, sair do prédio e levar ela lá num terreno baldio ...;)
Como será que explica essas fobias , será que algo de criancinha? :)

Bjo Lola!

Natália disse...

Ah! Essa noite tmb entrou uma no meu quarto e voou direto pra minha estante de livros! Saí correndo e gritando igual uma louca, depois voltei tremendo e matei. Ainda bem q eu tava acordada no pc.

Compra uma tela mosquiteiro q seus problemas acabam. Eu ja estou providenciando a minha, pq esse calor tá insuportavel e n dá pra ficar com td fechado.

Felina disse...

eu não tenho problema algum com barata, mato mesmo sem medo, aqui em casa quem morre de nojo, pavor é o marido, ele sempre me chama pra exterminar com o monstro marrom. mas passei por algo semelhante qdo morei em fortaleza com os calangos, nunca tinha visto um na vida e aparecu um gigante dentro de casa, nossa foram horas de terror, o dito dentro do banheiro e eu em cima do sofá da sala, foram horas de terror até marido chegar o por o monstro pré-histórico pra fora.
boa sorte!!!

Rita disse...

Lola, querida, pelo amor de deus, acaba com esse sofrimento: chama o pessoal da dedetização (desinfectação? ah, sei lá o termo correto, você me entendeu). Eu compartilho com você desse terror, você bem sabe, mas vivo em paz, dedetizando a casa a cada seis meses. Contrato um cara que usa produtos biodegradáveis e a casa fica envolta em uma redoma invisível. É biodegradável mesmo, eu até andava com a consciência bem pesada por lançar veneno no ar e sei lá com que consequências para o microambiente em torno da minha casa, mas, para você ter uma ideia, ninguém nem precisa sair de casa para a aplicação. E funciona, vivo em paz. Eu não suportaria mais o terror de me deparar com elas de vez em quando, surto completamente. E tenho uma péssima notícia para você: quanto mais quente, mais baratas... nenhuma novidade, mas Fortaleza sem baratas? Dream on, dear.

Eu poderia contar dezenas de episódios ridículos incluindo as cascudas, mas vou te poupar. Que tal uma pequena variação: certa vez, dirigindo para o trabalho, com a janela do carro aberta, percebi que um bicho entrou rapidamente no carro. Pensei ser um passarinho, porque era bem grande, mas só vi com o rabo do olho, sabe? Morta de susto, quase provoquei um acidente, mas puxei o carro para a direita rapidinho e encostei no meio fio. Aí desci do carro, dei a volta, abri a porta do carona e vasculhei o carro à procura do intruso. Aí senti. Na minha perna, por dentro da calça que era bem folgadinha, um bicho se tremendo todo e fazendo bbzzzzz bem alto. Imediatamente, suando frio e achando que ia ter um treco, segurei a calça para evitar que a coisa subisse pela minha perna. Eu sabia que as patas do que quer que fosse aquilo estavam voltadas para a calça porque eu só sentia o tremorzinho dele ali, mas não o sentia roçar minha pele. Com uma coragem que não sei de onde veio, apertei o bicho para esmagá-lo e aí vi que era duro como pedra. Entrei em pânico completamente ao entender que se tratava de um "cavalo do cão", ou sei lá o nome que se dá àquela coisa por aqui. Sabe aquele besouro preto enorme que adora jardins e quando voa fica com umas asas desse tamanhão? Pois bem, fui descendo a mão, descendo, até que ele saiu pela boca da calça e eu voltei a viver.

Ufa, escrevi um post! Vou colar lá no meu blog para dividir com meus leitores esses momentos de horror.

Beijos! E nunca me convide para dormir na sua casa, tá?
Rita

cronicasurbanas disse...

hahaha, tou aqui 'miacabando' de rir com a sua história (mas sou totalmente solidária ao seu pavor!). Morei tantos anos numa parte mais isolada da cidade, perto de uma lagoa, que baratas, ratos, aranhas e similares já não me causam qualquer reação de mêda. Mas são nojentos pra caramba, né? Mato mesmo.

O mais próximo que já cheguei do seu drama foi uma vez, há muitos anos, quando enxuguei o rosto numa toalha e nela tinha uma lagartixa. Só posso te dizer que são geladinhas!

Uma das medicações que meu pai tomava pro Mal de Parkinson às vezes causava alucinações. E o que é que ele via? Baratas! Ninguém merece, até em alucinações...

Pensa positivo: possivelmente, pra cada 'ai, uma barata!' que você disser, vai haver uma barata dizendo 'ai, uma mulher!' :-)

abraço,
Mônica

Mari disse...

Ai jesus, solidarizo.
Certa feita tomei uma baratada NA CARA. Mais precisamente na bochecha, de uma baratona voadora que veio do nada e plaft!, isso no meio da rua, na frente de um bar onde eu ia encontrar um mocinho.
O lado bom? Nesse dia o tal mocinho me deu um fora e, numa desviada inesperada, fugiu da minha boquinha de rubi e me deu um beijo na bochecha, bem em cima do beijo da barata. Ha! Apesar dos sucessivos desastres, consegui captar algum senso de humor divino naquela coisa toda...
Beijos!

Mariana. disse...

AIII LOLA! somos totalmente parecidas nisso! Eu tenho MEDO, PAVOR, NOJO (tudo junto) de todas as baratas do mundo!

E o pior é que as coisas vão se agravando com o tempo! Se com vinte anos eu já to assim, imagine daqui pra frente!

Meu horror é tanto que pra mim não é absurdo nenhum a barata rir desse jeito! É um bicho demoníaco! Por isso que aquela frase do millor é a frase da minha vida (exagero).. É algo que diz que noé deveria ter matado as duas baratas que entraram na arca! Concordo plenamente! hahaha

Como já é tarde demais pra isso, já pensei em criar um dia mundial de combate as baratas: cada ser humano (menos eu! HAHAHAH, e vc tb) deveria matar uma barata. O twitter intensificou esse senho... Tornou-o mais palpável.

O pior é ouvir que elas são resposáveis pela eliminação de uma camada gigantesca de gordura na terra e que, se não fossem elas, teriamos algo com mais ou menos dois metros de altura cheia de gordura (eca). Mas os cientistas poderiam pensar numa alternativa menos nojenta e abominável. FATO!

PS: se fosse eu, teria queimado o travesseiro! hahaha. E não economizaria gritos no banheiro. hahaha bjo!

Mariana. disse...

AH, esqueci de contar o episódio MOR que não aconteceu comigo (AINDA BEM), mas com meu pai:

ele morava no norte de MT, tinha passado num concurso. A cidade era alta floresta que até hj não é grande coisa, imagine só a vinte anos atrás. Então.

Daí um dia ele tava dormindo e sentiu algo no ouvido dele. Na época ele dividia o quarto com uns amigos.. Ele acordou, chamou alguém e disse que tinha entrado um mosquito vivo no ouvido dele, que ele tava sentido o bicho se mexer. Daí ninguém conseguiu tirar e eles foram pro posto médico. No caminho, o amigo do meu pai iluminou com uma lanterna o ouvido dele, aí o bicho se agitou e conseguiu sair VIVINHO de lá. Não era um mosquito e você pode imaginar o que era: uma barata. das grandes!

Tremo só de pensar nisso. Depois disso dormi com algodão no ouvido vários meses (mesmo num apartamento).

Só pra vc saber que podia ser pior!

Renata disse...

Ahhh!!
To rindo até agora!!!
Tenho nojo-ódio-repulsa de barata, mas não sossego enquanto não extermino a maldita. Agora, só pra avisar: só baygon ou outro aerosol não adianta, viu Flávia... Vc pode achar que a monstra morreu, mas ela tem um dispositivo que fecha as vias aéreas até passar o perigo, e logo em seguida, bye-bye... ela fica meio doidona mas sobrevive. O único jeito, fora isca, que elas comem e aí sim morrem, é chinelo. E tem que ouvir o "creck", senão o tanque de guerra (adorei essa!) tb "desmorre". A gente bate, ela vira com as patas pra cima, e algum tempo depois, qdo pegamos a pá e a vassoura, cadê o inseto? Se virou e vazou!!!
Quem me deu todas essas informações sobre baratas foi minha irmã, que trabalha com um cara que já fez pesquisa sobre as tais... Eca, trabalhinho ruim, esse, né??
Bem, não vou contar nenhum caso de barata, só dizer que enquanto estava digitando esse comentário, o roçar do meu cabelo na nuca meu deu arrepio, pq estava pensando nas ordinárias!!!!
Bjs!!!

Mei disse...

ai, tadinha de vc!!!! Mas aposto que as baratas tem mais medo de vc que vc delas...eu tenho mais nojinho que medo!

E acho que vc nunca vai assistir "Joe's Apartment", né? Aaah, as baratinhas do filme são muito fofas!

Lu Carvalho disse...

OLá!To chegando hoje,por esses pagos...Na verdade,o post sobre as baratas me levou a sair da condição de leitora,p/a de comentarista:ESQUECE LOLA,CONTRA AS BARATAS VC NÃO TEM O QUE FAZER(ELAS SOBREVIVEM A ATAQUES ATÔMICOS!)...SO CHAMANDO O MARIDÃO,E REZAR P/QUE ELAS NÃO VOLTEM COM SEU TERRÌVEL EXÉRCITO,PARA EXTERMINÁ-LA...ABRAÇO E FORÇA...

Mei disse...

aaaaw...sexy!

http://www.youtube.com/watch?v=Nk97Oil2qnc

anália disse...

Oi, Lola!
Estou aqui me acabando de rir com a sua história. Engraçado isso de ter pavor de alguns bichos, né?
Aqui em casa a heroína sou eu, pois mato baratas e aranhas sem problemas, rsrsrs. E bem rápido, que é para evitar escândalos do maridex. Outro dia estávamos jogando buraco quando minha cunhada (que era minha parceira) apontou a parede atrás de mim e disse "aquilo ali é uma bara..." Imediatamente dei um tapão na barata, afinal não queria desconcentrar minha parceira de jogo, rsrsrs! Claro, tive que ir lavar as mãos...
Com aranhas tem uma história engraçada: eu e meu marido estávamos tomando banho e eu saí primeiro. Na hora que peguei a toalha para me enxugar, um vulto muito grande e muito escuro caiu no chão: uma aranha! O maridex imediatamente fechou a porta do box para se proteger. E fiquei eu lá: pelada, molhada e quase cega (estava sem as lentes) para achar e matar a tal da aranha. Esse homem tem mais é que me endeusar! O engraçado das aranhas e que elas andam sempre em dupla (será que as baratas são assim tb?).
Bjs,
Anália

Michele disse...

Hahahaha, oi Lola! chorei de rir com você e agora me sinto aliviado, porque já vi, comentários incluídos, que eu não sou a única loooouca-maluca que tem um pavor maior do que fobia de baratas!

Sério, outro dia apareceu uma no meu banheiro, no chão, perto da porta, e eu só coloquei os pés sem chinelo naquele lugar depois de lavar os lugares onde ela possivelmente tinha passado... fora que quando vejo uma morta, fico apavorada, pensando por onde ela andou, porque o nojo é imenso, nem consigo descrever... arrrrhhhhgggg.....

Rita, me dá o telefone do cara da dedetização? :-)

Mari Moscou disse...

Nossa... barata é fogo. Eu detesto barata e sou totalmente alérgica a pernilongos, com o diferencial de que eles me preferem a qualquer outra pessoa em qualquer outro lugar. Pra ter-se uma idéia, minha irmã é mais branca que eu e leva em médio 80% a menos picadas. :P

Depois vou responder teu email!

aiaiai disse...

Não se engane, na suecia e na noruega também tem barata...nos outros gelados, não sei, mas nesses dois eu vi e elas eram asquerosas também, mais difíceis de matar inclusive argh

Felipe Hautequestt disse...

Lola, você definitivamente não deve ler A Paixão Segundo G.H. da Clarice Lispector. Os acontecimentos envolvendo a barata podem traumatizá-la, hehehe.

Ahh, não sei se se aplica ao seu caso, mas esta notícia talvez a interesse: "Aprovado em concurso público deve ser nomeado, diz STJ" - http://g1.globo.com/Noticias/Concursos_Empregos/0,,MUL1261158-9654,00-APROVADO+EM+CONCURSO+PUBLICO+DEVE+SER+NOMEADO+DIZ+STJ.html
;)

Drixz disse...

Eu não tenho muito medo de barata, até consigo matá-las quando necessário (quando estou sozinha sem ninguém que possa fazê-lo por mim), mas prefiro evitar o contato. Alguém me disse uma vez que as baratas instintivamente vão pra cima da gente pq sempre damos uns pulinhos de susto ou nojo e elas conseguem escapar. Odeio praticamente todos os insetos. Eles comem a minha comida e se abrigam na minha casa sem serem convidados e nem dividem as despesas. Mas eu tenho pânico de libélulas e tbm acho q sou a pessoa que mais as vê no mundo.

luci disse...

pois eu vou te contar uma outra historia de horror. baseada em fatos reais. "aconteceu com um amigo meu". ele tem fobia de barata. perguntei o porque e ele disse que, quando tinha uns 4 anos, ele sofreu um acidente e, sei la porque, dormiu num colchao no chao. ai ele acordou e tinha algo no rosto dele. pelo tema da historia, voce imagina que era uma barata. ai ele, meio dormindo, meio acordado, pegou a barata e simplesmente esmagou e esfregou emla na cara. foi nessa hora em que ele despertou. fica facim de entender porque o cara tem fobia, neh?

minha ex-sogratambem tem pavor de barata. quando ela gritava, a gente ja sabia o que era. ela nao aguentava nem olhar, ela gritava loucamente. era muito engracado. ai a gente corria pra matar. tambem nao simpatizo com barata, mas admitir meu medo eh chato, eu prefiro ser do contra e provar que mulher mata barata e tal, essas coisas. mas quando elas voam, eu grito por dentro.

aqui na frança nao tem barata! eh lindo! quer dizer, em nove meses, nunca vi uma. eh lindo =~

Saber História disse...

Oi, Lola!

Menina, esses dias aconteceu de eu ver uma barata voando na cozinha e logo atrás uma lagartixa correndo em direção a ela. Acredito que estavam se pegando...hiii
Olha, eu saí de casa e fiquei na varanda. Tranquei todas as portas e deitei na rede, mas detalhe, com meu bebê de 1 ano. Fiquei trancada madrugada afora com ele. Assim que ele dormiu, eu entrei em casa com um chinelo na mão e os olhos mais arregalados do que 2 ovos fritos.
A mardita tinha ido embora, eu acho.
dormi no meu quarto com a porta bem trancada num calor de 40 graus do interior de São Paulo...
Tenho baratofobia, com certeza!

lola aronovich disse...

UPDATE NOJENTO, gente! Este post foi escrito há duas semanas, acho que no dia 27/12, entre natal e reveillon. Mas de lá pra cá apareceu uma barata (morta ou desmaiada) do lado do meu criado mudo, ou seja, bem pertinho de mim. Aí troquei de lugar com o maridão na cama. Agora eu durmo (ou tento dormir) do lado mais próximo à parede/estante. Mas isso não ajuda muito, porque aquela segunda batata dessa pior noite da minha vida apareceu logo onde? Na estante! Mas eu tenho dormido um pouquinho (quase nada) melhor desde que passei pro outro lado da cama. Continuo com insônia, mas melhorou um pouquinho. Pois bem. Ontem eu tava vendo Butch Cassidy no dvd. Era tarde, depois das 2 da manhã, o maridão tava dormindo ao meu lado. Ouvi alguma coisa vindo da janela. Pausei o filme. A luz já estava acesa. Quando olho pro lado, o que vejo? Uma barata, lógico! Tem um espelho grande bem do lado cama. A barata estava lá, a dois palmos, sem exagero, do rosto do maridão. Eu saí da cama na hora, falei pro maridão “Acorda, amor! Tem uma barata do seu lado”, e saí do quarto correndo, deixando os dois a sós. Parece que era uma barata voadora, inclusive. O maridão a matou. Ficamos até altas horas sem conseguir dormir (vimos Cold Mountain, que passava na TV), procurando a outra barata, porque elas geralmente andam em pares. Minha vida tá muito difícil.


Katia, não há dúvida que essa é uma vantagem. Mas a Aiaiai já viu barata na Suécia...

Sheila disse...

de barata num tenho medo, não, só nojo... tanto q se ela sair de casa, nem mato...

Ah, mas quando é a voadora...eu grito sem nem perceber...

Uma vez estava na rua. voltando pra casa de noite e uma dessas pousou bem no meu ombro direito... como fiquei com vergonha de gritar no meio da rua, dei-lhe um piparote q ela voou pra mais longe do q o percurso q fez até mim...

(nooojo só de pensar nesse dia)

Ana Flavia disse...

Oi Lola! To morrendo de ri de voce, do mesmo modo que minha familia sempre morreu de rir de mim com os episódios de aparicao de baratas. Minha reacao eh a mesma da sua e até a minha sobrinha de quatro anos aparecia pra me socorrer pq meu terror me paralisa.
Aqui, na Irlanda, tambem nao tem baratas, uma das poucas vantagens de que lugares gelados tem a oferecer.

Nadir Araújo disse...

Olá Lola!

Sempre passo por aqui no teu Blog (o conhecí atraves do Blog de Jarrid "From Brazil to India"), ainda não havia comentado, mas essa aqui não poderia deixar passar em branco...

Eu também morro de medo de barata, e coincidentemente ontem tambem tive que travar uma guerra com uma aqui em casa, só não foi tão traumático quanto teu caso porque esta estava na sala, mas fiquei lá em desespero, pulando de um sofá pra outro, enquanto a infeliz fazia questão de correr atras de mim, parece que adivinha que eu tenho pavor a ela...

Minha mãe tacou veneno na sala e quase que além da barata, morre eu e minha mãe também, ainda sinto o "cheiro" do veneno no ar, mas a barata morreu =D

Já passei por essa situação de ter uma barata na minha cama e passei boas horas com a sensação de qua a alma da barata (eu disse alma foi?! Credo!!)estava me rondando, e passei uma semana sem dormir nesse quarto, a barata estava morta da Silva, mas meu subconsciente achava que tinha ficado alguem da familia por alí, e vai que inventassem de procurar pela desaparecida?!...

Aii que horror! Só em falar sobre baratas, já fico arrepiada... Será que tem alguma por aqui?! Ui!

lola aronovich disse...

Lau, que bom que vc tem uma mãe pra fazer esse trabalho sujo por vc! Sei como é! Quando o maridão tava viajando, apareceu um sapo na minha cozinha. Claro que tive que chamar minha mãe pra expulsá-lo...
Olha, eu posso te dizer por experiência própria que, se tem um lugar que baratas gostam muito, ou pelo menos sentem uma atração irresistível pelo negócio, é papelão. E o que tem num rolo de papel toalha? Em geral, papelão? Eu raramente vi caixas de papelão sem barata dentro. Cuidado com elas (as caixas e as baratas).
Mas vc faz uma importante questão filosófica: por que só a gente que vê a barata?! Bom, pra falar a verdade, anteontem eu e o maridão estávamos no escri, cada um procurando sites de casas pra alugar e vender em Fortaleza, quando encontramos, AO MESMO TEMPO, uma casa que ambos gostamos muito. Foi uma incrível coincidência, e eu falei pro maridão: “Isso é um bom sinal”. Só que eu estava de costas pra parede, e ele olhou pra cima, e disse: “Mas agora temos um mau sinal. Tente sair do quarto devagar, sem fazer barulho”. E foi o que eu fiz. Era uma barata voadora imensa que tinha se alojado a poucos cm acima da minha cabeça. Minha vida é um inferno, já falei?


Talita, gafanhoto pula, né? Bom, qualquer um desses bichos muito rápidos e ágeis metem medo, sem dúvida. E eles não parentes próximos de barata, tenho certeza.

lola aronovich disse...

Patricia, mas é como se eu tivesse ouvido o “risinho diabólico de barata”! Juro!


Jarid, não brinca com essas coisas! Aí tem tanta barata e rato que vc já se acostumou? Mas não dentro de casa, espero?

lola aronovich disse...

Adwhilhans, que bom saber que um intrépido jogador de xadrez como vc tem medo de alguma coisa! Não sabia que Curitiba era o lar oficial das aranhas marrons. Aliás, nem sei o que são aranhas marrons! São enormes como as caranguejeiras? Felizmente, em 16 anos de Joinville eu só vi uma aranha enorme (era caranguejeira mesmo) dentro de casa, e isso foi bem no comecinho. Eu morava sozinha, o Silvio ainda não tinha vindo pra cá pra valer. A aranha apareceu à noite, claro, na área de serviço. E foi, tipo, a maior aranha que já vi na vida fora das telas e do Instituto Butantã. Eu não sabia o que fazer. Meu gato e meu cachorrinho não sabiam o que fazer e estavam evidentemente apavorados. Eu decidi jogar um jornal em cima da aranha e em seguida bater nisso com uma vassoura. Quando contei isso pro maridão, ele disse: “Edição de domingo, eu suponho”. Nunca mais encontrei a aranha, e muito menos seu cadáver. Duvido muito que tenha conseguido dormir naquela noite.


Flavia, ai que nojo! Uma das cinco piores experiências que já tive com baratas foi na minha adolescência. Eu tava jantando na mesa de casa, em Búzios, e um menino convidado parou de comer e olhou pra mim aterrorizado, sem conseguir falar, e apontou pro meu pescoço. Uma barata voadora tinha pousado no meu pescoço! Eu acho que o jantar foi pro saco, mas não lembro com quantos litros de água lavei meu pescoço depois. Também afogo barata no Baygon, mas sempre lembro da barata do Níquel Náusea, a Flit, que adora veneno e fica doidona com ele!

lola aronovich disse...

Amanda, pra vc ver... Meu, eu não sei o que faria se estivesse na sua situação de encontrar 5 ou 6 baratas na porta do banheiro... Certamente teria enfartado, como vc sugere. Mas banheiros estranhos (de bares, restaurantes, paradas entre viagens de ônibus etc) são lugares ideais pra se deparar com baratas. E lógico que a gente só nota quando está dentro do banheiro, com a porta fechada, a sós com a maior barata do mundo olhando pra gente e dando risadinha diabólica de barata. Bom saber que na França também não tem barata! Deve ser um privilégio imenso ir ao banheiro ou à cozinha à noite sem acender a luz...


Paula, obrigada pela solidariedade! Olha, eu daria qualquer coisa por uma redoma de vidro... Pode ser de plástico tb. Ah, ainda não sei quando me mudo! Não tem nada definido da UFC ainda. Mas acho que vou comprar passagem pra Fortaleza pro dia 26 de janeiro, daqui a duas semanas, porque não dá pra esperar mais! Minha mãe, maridão e gatos chegarão no dia 3/2, e preciso ter uma casa até então. Vai ser ótimo dormir em colchão sem cama durante quase um mês... Dormir no chão, com montes de baratas nos rondando... (se bem que elas são voadoras, talvez no chão estejamos a salvo).

lola aronovich disse...

Má, como vc conseguiu ficar menos fóbica em relação a baratas? Lagartixa eu sou bem tranquila. Ok, lógico que não me agrada nem um pouco compartilhar o mesmo recinto (ainda mais lugar de dormir) com uma lagartixa, mas não vou fazer escândalo. Ontem mesmo eu tava vendo O Dia Depois de Amanhã na TV à tarde (filmaço, adoro!), e o que vejo numa parede do quarto? Uma lagartixa muito pequena. Tadinha, ela parecia um leão, porque tava carregando uma bolinha de poeira na cauda! Muito fofinha. E eu gosto de ver lagartixa perseguindo e comendo insetos — do outro lado do vidro. Não sei a explicação dessas fobias, mas certamente devem ser construídas. A gente aprende a gritar ao ver uma barata!


Natália, as voadoras são as piores! Ah, eu durmo com as janelas fechadas aqui em casa. Todas elas. Só numa delas, no escri, temos uma tela mosquiteira que o maridão fez, e que funciona bastante bem. No quarto fica tudo fechado, e o ventilador ligado, pra gente suportar o calor. Sinceramente, acho que estamos no meio de um grande desequilíbrio ecológico, pois nunca vi tanta barata e besouro quanto neste verão.

Flávia disse...

Eu me identifico totalmente com suas histórias de barata! Sinto exatamente o mesmo!!! Minha mãe sempre reclama que eu atraio as baratas. Quando a gente fez a mudança, ela passou em revista várias coisas e lugares para ter certeza de que as baratas não iam aparecer para mim... Ledo engano! Acho que as baratas ficaram de tocaia me esperando! É sempre assim. É só minha mãe pegar no sono para as baratas aparecerem... E o pior é que minha mãe eu não posso acordar... senão ela me mata!
Agora que estamos morando em apartamento, a situação melhorou. Há três meses não vejo uma barata (torço para continuar assim). Mas na casa que a gente morava, teve um dia que apareceu uma barata, eu dei meu escândalo básico, e minha mãe começou a rir de mim, com meu namorado. Sabe o que aconteceu? Em um espaço de 30 segundos, apareceram 5 baratas! Eu corria para um lado, vinha uma barata, ia pro outro, vinha outra. Minha mãe não acreditou. Minha mãe já tinha levado uma morta para botar no lixo, meu namorado tinha uma esmagada embaixo de cada pé, e elas não paravam de surgir... Quando aparecia uma barata no meu quarto, eu simplesmente saía correndo e ia dormir no quarto de mamãe... Quando eu amanhecia por lá, ela já sabia o que tinha acontecido.
Será que existe tratamento para esse pavor? Será que nossos hormônios do medo exalam algum odor irresistível para as baratas?

Beijos,
Flávia Medeiros

lola aronovich disse...

Felina, calangos? Vc disse calangos? Espero que no meio de uma selva de pedra (onde viverei em Fortaleza) não exista isso. Mas vem cá, e os seus gatos, onde eles estavam nessas horas difíceis? (porque imagino que, com o seu nome-fantasia, vc tenha vários gatos. Ou se não fica se auto-elogiando sem a menor modéstia). Aproveitando: minha queixa contra gatos é que eles não servem pra muita coisa quando o assunto é barata. A minha gatinha Blanche, por exemplo, parece ter tanto nojo de barata quanto eu. Ela só não grita ou sai correndo, mas se afasta discretamente.


Rita, queremos nomes e preços! Pode ir desembuchando aí. É cara essa dedetização? Isso que vc falou, que o troço “cria uma redoma ao redor da casa”, me seduziu completamente. Mas tenho medo quanto aos gatos. Por mais biodegradável que seja, será que os gatinhos não vão passar mal? Anyway, vou ver isso quando chegar a Fortaleza. Mas e aí, as baratas nunca mais aparecem? Nem umas à toa, que entram sem querer, no meio do voo? Ou elas já aparecem mortas?
E isso do besouro que vc contou... Putz, eu teria batido o carro! Quase bati o carro outro dia porque um pernilongo estava querendo me picar enquanto eu dirigia. Besouro é fogo, é parente de barata, e esses cascudos que parecem helicópteros são terríveis. Mas sou mil vezes um besouro que uma barata. Mil vezes! Eu me lembro vagamente que teve uma época em que pegávamos carona pra ir pra escola (no Rio, acho), e o carro da pessoa tava cheio de baratas! Imagino que naquela época eu não tinha tanto medo quanto hoje, porque hoje... Sem chance que eu entraria num carro com reputação de ter baratas! Aliás, pode por no singular! (mas felizmente, barata no carro é incomum, né?).
Ha ha, e me convide sempre pra dormir na sua casa, viu?

lola aronovich disse...

Mônica, sério mesmo que vc tinha conta diário com esses bichos todos? Ai, eu não aguentaria. Sério mesmo, só essas últimas 4 baratas no meu quarto nessas últimas 2 semanas afetaram demais o meu sono. Ah, lagartixa já caiu em cima de mim. Às vezes, quando fecho a janela, uma mais atrapalhada cai. Eu tenho nojo, ok, mas pra mim não é o fim do mundo. E eu sempre falo pras lagartixas daqui comerem as baratas e os pernilongos, pelamordedeus. Agora, isso que vc falou sobre as alucinações causadas pela medicação pro Mal de Parkinson... Cruzes!
Mas o que vc diz no final, sobre barata ter mais medo de mim do que eu dela, não confere. Porque elas estão me atacando! Olha só, até posso entender que uma barata se perca nos seus voos noturnos e vá parar no meu quarto. Quer dizer, não estou justificando a atitude baratenta, mas entendo. Agora, assim que a barata se dá conta que está no mesmo quarto de dois adultos grandões, e que não há absolutamente nada de comida naquele rencinto, o que a barata deve fazer? Ir pra cozinha, sei lá. Se ela tivesse medo da gente, sairia correndo. Mas ela vem na nossa direção! Medo pra mim é algo bem diferente. Eu acho que estamos sob ataque, isso sim!


Mari, ai que horror! Como assim, a genta tá andando no meio da rua, e uma barata voadora pousa na gente?! Esse seu relato me deixou com vontade de nunca mais andar na rua! A única vantagem é que esse carinha que te deu um fora vai estar sempre ligado à barata na sua memória vingativa!

Marilia disse...

Até que enfim alguém que entende o que eu passo nessa vida ingrata!
Ler o texto foi como ler um conto de terror dos mais assustadores possíveis!

Já fiquei ilhada, jurando até dormir no meu curso de informática pelo pavor de atravessar a rua recém invadida por baratas pós-enchente.

A Suécia é logo ali né?

lola aronovich disse...

Mariana, será que a gente vai piorando com o tempo? Não sei, porque não tenho tanto critério pra comparação. Em SP, vivi toda minha vida em apartamento, e é fato que apartamento tem menos barata que casa. Se bem que no meu último apê, na Av. São Luis, apareciam bastantes... Mas não me lembro de um verão tão ruim quanto este agora. Todo dia aparece no mínimo uma barata! (e a gente já colocou isca faz uma semana). Ah, o Millor disse isso?! Concordo totalmente. Nenhum ecologista vai me convencer da importância das baratas. Nenhum! Eu quero viver num mundo sem baratas (e sem fome, e sem guerras, e sem miséria, mas reconheço que no momento, se eu tivesse que escolher, votaria pelo mundo sem baratas).
Essa história sobre seu pai... Eu podia viver sem essa, Ma! Que horror! Bom, eu sempre cubro o ouvido com o lençol. É só uma cobertura simbólica, que não impediria um bicho que realmente queira entrar de entrar, mas me sinto melhor. O duro é fazer isso nesse calor infernal. Mas eu faço! Isso me fez lembrar uma vez que eu estava num alojamento no interior do PR, para um torneio de xadrez, e estava muito quente e uma ou duas ou mais baratas voadoras entraram no quarto. Foi dureza, porque eu tentei dormir toda embalada, com lençol e colcha da cabeça aos pés, sem respirar, num calor de não sei quantos graus. Aquela também foi uma das piores noites da minha vida. E de todas as moças presentes no alojamento comigo, claro.


Renata, é impressionante como barata sobrevive... Certamente deve ser o bicho mais resistente do universo. E o mais asqueroso também. Ah, eu tô tão traumatizada que toda hora fico checando meu pescoço, braços etc pra ver se não tem alguma barata. Eu preciso urgentemente me mudar prum ambiente em que não apareçam baratas por vários dias (semanas? Meses?), porque isso realmente afeta a minha qualidade de vida.

Andréia Freire disse...

Eu não tenho medo de barata, quer dizer, se não for voadora eu acho bem fácil matar e não me apavoro. O meu pavor é com qualquer inseto que voe! Tenho horror a gafonhoto, grilo, louva-a-deus, libélula, besouro... só não tenho pavor de joaninha, borboleta, mariposa, esses bichinhos mais "fofinhos". Já aranha se for daquelas "de casa" de patas bem fininhas, sabe qual? Eu mato na boa também.

Uma vez apareceu um louva-a-deus ENORME na sala. Outra vez um besouro de uns 8 cm, com pinças enormes. Tipo isso: http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/besouro-lucanus-cervus.jpg, só que todo fechadinho e não tava voando, tava andando no chão (graças!). Desses dois eu MORRI DE MEDO, hauhauhauha, meu namorado que viu e foi ele que matou.

Outro bicho que tenho pavor é gafanhoto. Ele é muito chato de matar e pula muito alto e rápido. MORRO de medo dele pular em mim!

Aqui é comum aparecer bicho porque eu moro no primeiro andar de um prédio que fica ao lado de um campo de futebol e perto tem várias plantas, umas 3 árvores e uns arbustos, além de ter um gramado lá embaixo (só que dentro do prédio, como se fosse um quintal) e alguns vasos de plantas, etc. Então eu me acostumei mais, já que é super comum. A minha estratégia é fechar a porta/janela de vidro da sala quando começa a anoitecer e/ou deixar a luz da sala apagada. A grande maioria dos bichos sempre entram por ali e são atraídos pela luz.

Antes de morar aqui, eu morava num apartamento no sexto andar. O único incoveniente que eu tinha era com baratinhas "francesinhas" (porque deram esse nome é um mistério, já que não tem barata na França). Aquelas baratinhas bem pequenininhas, mas eu matava na boa.

Em prédios e condomínios geralmente sempre tem dedetização regular, então aqui eu não tenho problema com baratas e no outro prédio eram só essas pequenas.

Ahhh, quando dedetizam aqui, perto do bueiro e em volta do hall de entrada do meu bloco fica LOTADO de baratas mortas. ;s Tipo umas 30 espalhadas. Sem exagero. Porque são as que estavam no esgoto. (Imaginando os paraísos de baratas que é um esgoto, ui!).

*Desculpem, me empolguei e ficou enorme.

Andréia Freire disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Glicia disse...

Ri muito da sua narrativa, mas entendo tudo o que passou.
Também tenho horror a barata, e acordo quem for para matá-las. O coitado do meu pai sofre. E tenho certeza que, mesmo sendo maior que ela, ela ainda me vence numa batalha. Sempre costumo dizer; Se só tiver eu e uma barata, ela fica e saio correndo. Acredito que as baratas sentem o cheiro de quando a gente está com medo, pois elas vem em minha direção, e na direção da minha irmã, não vem e ela não tem medo!!!
Devemos ter algum cheiro atraidor de barata! Só pode... Não podia ser uma coisinha melhor???
Beijo.

lola aronovich disse...

Mei, não tem não! Eu certamente tenho mais medo das baratas que elas de mim! (leia a resposta que dei pra Mônica). Joe's Apartment? Jamais! Já ouvi falar desse filme, já vi o poster. Foi demais pra mim. E fiquei com medo de abrir o vídeo que vc recomendou.



Lu, o pior é que eu sei que não tenho chance contra as baratas! Volte sempre pra comentar e me passar essas mensagens cheias de esperança, Lu!

lola aronovich disse...

Anália, mon dieu, não acredito que vc matou barata com a mão! Isso eu só vi uma vez. Foi num alojamento de Jogos Abertos, e parecia que o time inteiro de handbol feminino tava no mesmo banheiro que eu. E uma moça começou a entrar em pânico e apontou pruma parede e fez que nem a sua amiga, perguntou: “Aquilo ali é uma ba...” (acho que não chegou nem na segunda sílaba). E uma das jogadoras de handbol, super blasé, como se tivesse feito isso a vida inteira, fez poft e esmagou a barata lá mesmo. Sabe, eu levaria uma moça dessas ou vc pra morar aqui em casa, mas JAMAIS tocaria em vcs, viu? Aperto de mão, essas coisas? Pode esquecer! Ah, e que inveja que deu saber que vc e o seu marido tomam banho juntos! Deve fazer, olha, sei lá, uns dois anos que eu e o maridão não fazemos isso! Ha ha, muito engraçado te visualizar pelada, molhada e cega perseguindo uma aranha, com o maridão gritando dentro do box! Sei como é! (com papéis invertidos). Aranhas sempre andam em dupla? Eu não sei, aqui em casa tem montes de aranhas, mas só de um ou dois tipos, ou as bem pequenas, ou as super fininhas e frágeis. Não tenho muito medo não. Tem teia de aranha em todo canto.


Michele, eu sou assim tb, não ponho o pé, ou a mão, ou qualquer parte do corpo em lugar que barata pisou. Outro dia voltamos do cinema e eu fui ao banheiro. Estou lá, sentadinha, fazendo xixi, quando aparece uma barata vindo rapidamente na minha direção na parede do box. Se elas têm medo de mim, por que elas vem sempre na minha direção?! Eu levantei na hora, jogando xixi pra todo canto, e saí do banheiro. O maridão foi matar, e em seguida encontrou outra. Essas foram atraídas pela isca, imagino, porque a gente pôs isca atrás da porta do banheiro. É o fim.

lola aronovich disse...

Mari, ahá, a gente tem que fazer uma competição e ficar no mesmo recinto juntas, pra ver quem os pernilongos preferem. Porque eu tb tenho a impressão que não tem ninguém que os pernilongos gostem mais do que eu. E tb sou alérgica. Minha pele tá cheia de picadas de pernilongo! Fica cicatriz, sabe? As pessoas olham pros meus braços e devem achar que sou uma viciada em drogas injetáveis. Mas pô, viciados são esses mosquitos miseráveis! Meu sangue deve ser muito docinho, só pode ser.


Aiaiai, jura que na Suécia e Noruega tem barata? Olha, só sei que, durante meu ano americano, eu vi UMA barata. Uma barata durante um ano (duas, se contar com a de Wall-E). Essa apareceu no meu apê à noite, na pia da cozinha, mas era pequena. Não era cascuda. Acho que num lugar que tem 6 meses de inverno barata não aguenta... Será que não?

lola aronovich disse...

Felipe, definitivamente não vou ler isso da Clarice! Nem Metamoforse do Kafka eu consegui ler até hoje. Obrigada pela notícia! Eu acho que serei chamada pra UFC sim, apesar de toda a demora... Brincadeira isso que antes a justiça determinava antes de que aprovação num concurso sem que o candidato fosse chamado não representava prejuízo pra ele! Eu tô aqui, vendendo minha casa, meu carro, comprando uma nova casa em Fortaleza, gastando uma grana com a mudança, com minha vida em suspenso faz cinco meses, e isso não é prejuízo pra mim?!


Drixz, olha, essa história das baratas virem pra cima pode ser verdade. Porque correr de mim elas definitivamente não fazem. Mas mesmo quando eu não entro em pânico (ou seja, quando estou dormindo ou quase dormindo, e ainda não detectei a presença de barata), elas vêm pra cima de mim. Eu estou me sentindo um ímã de barata. Que horror, que imagem horrível veio a minha mente agora! Também odeio praticamente todos os insetos. Mas contra libélulas não tenho nada contra não. Deve fazer meses que eu não vejo uma libélula. Anos, quiçá! Acho que por aqui as libélulas foram substituídas por baratas e besouros (muuuuito piores que libélulas. Voltem, libs!).

lola aronovich disse...

Luci, ah, lindo vc me contar essa história logo agora que estou prestes a dormir num colchão no chão pelos próximos 30 dias! (a mudança vai levar a cama). Tadinha da sua sogra, me identifico com ela. E bom saber que a França integra os Países sem Barata. Juro que isso pesa muito pra mim.



Saber História, pois é, eu tenho fé que lagartixa come barata, embora certas baratas pareçam muito maiores que certas lagartixas. Outro dia eu vi uma lagartixa média comer um besouro grandão, e deu aflição, porque parecia engasgada, tadinha. Mas veja só como nosso comportamento não é racional. Isso de sair de casa e ficar na varanda, onde deve haver mais baratas e lagartixas que dentro de casa... Outro dia apareceu um sapo na porta da minha cozinha no meio da madrugada. O maridão estava viajando, então tive que chamar minha mãe. Mas como? O sapo estava vigilante na porta da cozinha. Se eu tentasse passar por ele pra ir pra área, e daí pra casa da minha mãe, que fica nos fundos do terreno, ele pularia em cima de mim. Não dava pra pegar uma vassoura pra espantá-lo porque as vassouras ficam na área. Eu notei que teria que dar toda a volta na casa, pela frente, pra chegar até a casa da minha mãe. E lógico que eu estava ciente que, durante essa volta por fora, havia muito mais riscos de sapos ou ratos ou sei lá o quê pular em cima de mim que se eu fizesse o caminho mais curto. Mas eu fui por fora. E obviamente assim que saí algo muito grande se mexeu numa planta. Eu segui adiante, apavorada. Fico imaginando a sua aflição, e ainda por cima com um bebê!

lola aronovich disse...

Sheila, mas como vc vê a barata saindo de casa? E como vc sabe que ela não vai voltar, agora que já conhece o caminho? Ai meu deus, mais uma história de barata voadora pousando em cima da gente no meio da rua... O que vcs estão tentando fazer, fazer eu virar agorafóbica? (medo de lugares públicos). Vcs são cruéis!


Ana Flavia, ah, que inveja de quem fala de encontros com baratas no passado! Mas como vc faz quando visita o Brasil? Ou vc não tira mais o pé da Irlanda? E concordo contigo: não ter baratas (e outros insetos asquerosos) é uma das poucas vantagens de morar em lugar gelado... Pra mim, sem dúvida é a maior.

lola aronovich disse...

Oi, Nadir, prazer! Bom saber que temos em comum esse medo irracional por baratas. Às vezes eu sinto que as baratas existem pra me lembrar de como o maridão é indispensável na minha vida, sabe? Ah, eu sou bem especifista nesse caso e não creio que baratas tenham alma ou qualquer coisa do gênero. Mas a minha memória visual é muito forte, e eu lembro da visão da barata perto de mim. E qualquer barata no quarto pra mim, mesmo depois de devidamente morta, significa uma noite em claro. Apareça sempre! (vc, não as baratas!).



Putz, Flávia, tô pensando seriamente nessa hipótese de que as baratas são atraídas pelo nosso medo (mesmo antes da gente saber que elas estão no recinto). Mas o que eu acho incrível é que elas sempre vem pra cima! Por isso não compro a teoria de que “elas tem mais medo da gente”. Porque é só gravar a cena de vc e eu fugindo de uma barata e de uma barata reagindo a minha ou sua presença, levar essas duas cenas pros cientistas analisarem, e eles verão quem é o bicho com medo nessa situação. Isso que vc conta de cinco baratas ao mesmo tempo, como é que pode... Eu gostaria muito de não ter medo de barata. De encarar uma barata com a mesma naturalidade que encaro uma mosca. Não que eu goste de mosca, odeio. Mas mato numa boa. Nunca corri de uma mosca. Eu não quero viver com medo!

Andréia Freire disse...

Ficou parecendo que aqui entra trocentos bichos todo dia a noite, hahaha. Não tanto, mas é bem comum devido ao campo perto. Agora até que não tá aparecendo tanto, mas é porque aqui em Fortaleza não tá chovendo. No período de chuvas (mais ou menos fevereiro à maio) as aparições de insetos na minha sala intensifica.

Ah, Lola, vou logo avisando que Fortaleza anda um inferno de quente. E que aqui passa praticamente o segundo semestre inteiro sem chover, enquanto o primeiro é a "estação das chuvas". Já começou a chover por aqui, mas só fica mais frequente lá pra fevereiro/março mesmo, indo até maio/junho. =)

Ia me esquecendo. Porque eu tenho medo de louva-a-deus? http://ipt.olhares.com/data/big/45/454241.jpg. Horrível, né? Vi um de perto. (Argh!).

Mas a pior história é de uma amiga minha. Que se viu frente a frente a uma lacraia na sala da casa dela. O bicho ficou todo em pé, "armado" pra atacar. Ela tem verdeiro pavor até hoje. E o bicho ainda é venenoso. http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/classe-chilopoda/imagens/lacraia.jpg, apavorante, não?

Bárbara Dayrell disse...

Lola, você nao vai acreditar, mas o mesmo já passou comigo... Eu sempre acordei com o som de baratas no quarto (elas só apareciam no meu quarto, ou eu era a única com um pavor tao grande que as escutava?), já tinha acordado umas cinco vezes e encontrado uma barata em algum lugar no quarto, mas certo dia, quando me levantei e ascendi a luz, a diaba passa correndo pelo meu travesseiro!!! na minha cama nao, PELAMORDEDEUS!!! fui correndo chamar meu pai, meu herói matador de baratas, que ainda a encontrou passeando por debaixo das minhas cobertas... nao sei como consegui dormir depois disso, só sei que nunca mais dormi de janela aberta, e nunca mais vou dormir... Minha cama nunca foi encostada na parede pelo mesmo motivo, bem antes do ocorrido...
Ainda bem que aqui na Alemanha elas nao existem!!!Vem prá cá!!!

lola aronovich disse...

Marilia, entre enferntar uma rua pós-enchente e dormir no curso de informática, eu nem penso duas vezes! Que bom que nos entendemos! Tem gente que não leva esse nosso pavor a sério, como é que pode? A Suécia fica a um pulinho daqui, mas pelo que me disseram, a França (que é mais perto) também serve. Vamos?


Andréia, vc deve ser a única pessoa na terra que acha que barata é bem fácil de matar. Se tem um bicho difícil de matar é barata! Bom, eu não tenho muito apreço por nenhum desses bichos que vc mencionou, mas também não tenho medo. A não ser que eu esteja presa num lugar fechado com eles, tipo dentro de um ônibus. Por aqui a gente evita matar bichos, a não ser que sejam baratas, moscas, pernilongos, ou formigas muito invasivas. Os outros o maridão consegue pegar e educadamente convidá-los a sair. Ah é, com rato também não tem conversa. Felizmente, rato é bem raro, pelo menos dentro de casa (e geralmente eles são presentes do Calvin, uma demonstração de amor e afeto pra quem cuida dele). Sei que muitos insetos vem atraídos pela luz, mas sempre penso que se eu só deixar a luz (nem que seja apenas a luz da TV) ligada, os insetos virão bem pro meu quarto. Daí, prefiro deixar a luz da antesala. Ai, que horror isso das 30 baratas mortas...

lola aronovich disse...

Glicia, será mesmo que nosso medo atrai baratas? É bem possível! Mas e quando a gente tá dormindo e nem sabe que tem uma barata no quarto, por que ainda assim elas vem na nossa direção? Será que nosso “cheiro de medo” é permanente? Gato tem bem essas coisas de ir pra cima de quem não gosta deles, mas isso é uma das armas deles pra seduzir pessoas. Imagino que baratas não tenham o mesmo objetivo, certo?


Andréia, tinha esquecido que vc mora em Fortaleza! Eu pensei que o período de chuvas daí fosse só em janeiro. Então é de fevereiro a maio? Um tempão, né? Mas o que quer dizer isso? Que chove um pouco no final da tarde ou que não para de chover? E taí um ótimo período pras aparições de insetos intensificarem... bem quando eu chego em Fortaleza! E ainda mais quando vou estar sem móveis durante no mínimo duas semanas! Perfeito! Ah, de perto TODO inseto é absolutamente nojento. Acho que não se salva um. Felizmente a gente não precisa vê-los com microscópio. Me diga: em que bairro perto do campo vc mora em Fortaleza? E é verdade que o Benfica é o bairro em que tem menos barata em toda Fortaleza? (diz que sim! Eu acabei de inventar isso agora!).

cronicasurbanas disse...

Lola,
na casa onde eu morava tinha de tudo: lagartixas, sapos e aranhas (ok, só as teias) eram protegidas pelo IBAMA familiar, porque comiam as baratas, pernilongos e outros insetos 'chupívaros'. Mas até cobra já apareceu no meu quarto (outro dia dei de cara, ou melhor, de carro, numa jiboia na estrada, postei a foto no blog...).

Pois é, os medicamentos para Parkinson podem causar alucinações, sim. Não era nada fácil pra ele, tadinho.

Você já parou pra pensar (modo terror ON) que essas podem ser baratas mutantes, e que você e o maridão SÃO o alimento delas??? Pra que ir pra cozinha, né? ;-)

abraço,
Mônica

lola aronovich disse...

Barbara, mais um lugar bendito sem baratas, Alemanha! Que horror, barata em qualquer lugar já é terrível, mas barata na nossa cama, ninguém merece, né?! Algo assim nunca tinha acontecido comigo. E, pelo fato de terem aparecido 4 baratas nas últimas duas semanas no meu quarto (o que não é comum!), perguntei pro maridão: não será que elas apareciam direto, e a gente que não reparava porque tava dormindo? Mas ele acha que não, que é desequilíbrio ecológico mesmo. Mas veja bem, em nenhum momento a janela do meu quarto estava aberta! Tava tudo fechadinho, com trequinho pra afastar mosquito e ventilador ligado. As baratas não podiam achar que todos esses fatores são empecilhos pra elas? Não, elas vieram direto na nossa direção!


Mônica, é o que eu penso tb: tudo bem as lagartixas, sapos e aranhas (e até cobras) existirem, desde que elas comam baratas e pernilongos. E, claro, que mantenham distância de dentro da casa, porque isso não é lugar de sapos e aranhas (lagartixas são quase parte da casa, nem posso falar muito). E essa sua pergunta sobre baratas mutantes... Bom, eu nunca fiz essa pergunta com todas as letras, mas sim, gostaria de saber porque as baratas vem pro meu quarto, quando a cozinha fica logo ali? Eu quero acreditar que no quarto não tem nada pra elas comerem... Môniquinha, vc não tá ajudando!

Bárbara disse...

Lola, já pensou em fazer um formspring.me para você? As pessoas fazem perguntas e você responde, é bem divertido! Ah, e o limite de caracteres é maior que o do twitter.

Roberta disse...

Lola,nem todos os insetos são asquerosos.E as joaninhas!

Felina disse...

Lola acredite eu JAMAIS me autoelogiaria, minha auto definição é "beleza exótica", sinônimo de feia né? nessa época eu não tinha gatos ainda, hoje tenho 3 e mais uma cachorra, e eu morava na selva de pedra tb e sim, eu disse calangos.
minhas gatas aqui pegam tudo, ainda bem q dificilmente aparece barata, mas lagartixa volta e meia vem dar as caras por aqui, já tirei duas vezes uma da boca de uma das gatas, ai q bicho nojento, credo.

Roberta disse...

Lola,pq vc não faz igual ao filme "Atividade Paranormal"?Coloca uma camera no quarto em frente a cama e aí vc fica sabendo se essas aparições baratescas são comuns ou não. ;)

Ginha disse...

Lolinha, eu tb tenho pavor de baratas e aqui no meu AP eu passava por tudo isso q vc passou nessa madrugada descrita. Até que depois de muitas pesquisas, decidi ir a um PetShop e comprar um veneninho chamado K-Othrine e, ALELUIA, nunca mais vi uma infeliz na minha frente (não gosto nem de me gabar q tenho medo q voltem a aparecer)...

Gaúcho disse...

Não tenho medo de baratas, mas não gosto delas porque podem roer meus livros e revistas em quadrinhos. Mas não mato, sou contra matar sem um bom motivo - legítima defesa ou alimentação - e como elas não me ameaçam e com certeza não me parecem apetitosas... eu sempre tento capturar e jogar no quintal, onde não incomodam mais. Aliás, faço isso com qualquer bicho, menos as lagartixas que são bem-vindas (eu não mato as traças, mas elas matam, e disso não tenho culpa).

Minha história com barata é a seguinte: na empresa onde eu trabalhava antes tinha muitas, que comiam não sei o quê, já que lá só tinha peças de metal e plástico e não tinha refeitório. Um dia eu vi uma barata no vestiário, que era bem pequeno, de manhã. Quando fui trocar de roupa pra ir embora, de noite, não vi mais ela. Quando cheguei em casa, abri a mochila, ela saiu correndo... no outro dia pedi desculpas ao patrão por ter roubado propriedade da empresa sem querer.

Acho que muita gente tem medo delas por instinto. É que existem muitos animais semelhantes a elas em tamanho e aparência que são venenosos. Deve ser uma defesa natural do ser humano evitar esses animais.

As tais aranhas de pernas finas, que fazem teias irregulares nos cantos, são perigosas. As aranhas marrons, já mencionadas, são perigosíssimas, porque além de serem muito venenosas têm o costume de se esconder dentro de calçados. Uma espécie de animal que eu não suportava eram as taturanas, que são comuns por aqui. Fui enfrentando isso aos poucos, e hoje já consigo me aproximar, mas não demais porque elas são mortais, o veneno delas coagula o sangue e o vivente pode morrer em questão de horas. As baratas, apesar do medo de tantos, não são muito perigosas. O dano que podem causar é a transmissão de doenças, algo meio raro de acontecer hoje em dia, já que a comida que elas poderiam contaminar fica bem guardada em potes ou na geladeira.

Juliana Bittencourt disse...

sou igual. e quando era criança peguei uma na mão, que estava na minha toalha... verão é uma bosta, viu! O Nick disse que nunca viu nos EUA nenhuma barata do tamanho das que nós temos aqui... Essa semana tinha uam no meu banheiro de madrugada também taquei veneno que nem uma desesperada e tive que dormir com cheiro de veneno mesmo. e umas duas semanas atrás minha mãe viu uma na gaveta de talheres!!!! Passei uma semana na casa de praia da minha avó achando que ia ver mto mais que aqui, só vi duas e as duas na rua.
Feliz Ano Novo, Lola!

lola aronovich disse...

Bárbara, ótima sugestão. Vou jogar pras leitoras e ver se elas aprovam. Mas não pode ser um tipo de formspring aqui no blog mesmo? Só respondendo a perguntas? De forma menos prolixa que de costume?


Roberta, ah, outros insetos não são nojentos. Borboletas tb. Mas bem de perto, com microscópio, até as joaninhas devem ser nojentas! De perto ninguém é normal, sabe?

lola aronovich disse...

Felina, quis dizer se era um autoelogio porque, pra mim, os felinos são os bichos mais lindos do mundo. E como vc se atreve a tirar lagartixa da boca de gato? Meu gatinho aqui come bastante lagartixa. E geralmente come inteira. Às vezes sobra a cabeça, outras a cauda. Eu gostaria que ele não caçasse, porque lagartixas prestam um serviço importante. Mas sabe como é gato...


Ginha, é, K-Ohrine? Já ouvi falar muito nisso. Mas e aí, me diga como funciona. Pode fazer mal pra gato, ou só pra barata? Coloca-se como e de quanto em quanto tempo? Salve-me, please!

lola aronovich disse...

Roberta, ha ha, sua sugestão foi a melhor! Sem dúvida, acho que se eu colocasse uma câmera no meu quarto à noite pra filmar as baratas, faria um filme muito mais assustador que Atividade Paranormal! E olha que eu achei AP aterrorizante! Obrigada, adorei a piada.


Gaucho, nem vem! Baratas não deveriam existir, e esse é um bom motivo pra matá-las. Ok, quer outro? Baratas são a coisa que mais amedrontam não só a Lolinha, mas milhões de outras pessoas (se o thread neste post for alguma indicação). Me diz como vc faz pra “capturar” baratas e jogar no quintal. Eu me considero super defensora dos animais... menos baratas. Nisso, sou muito especista. E se vc quiser vir aqui em casa com a sua mochila e levar alguma “propriedade” daqui, fique à vontade.


Juliana, antes de mais nada, parabéns por passar no mestrado! Eu vi seu nominho lá na lista da PGI! E aí, me manda um email contando os detalhes? Não sei nem quem vai ser seu orientador, qual será sua linha de pesquisa, nada! Last time I checked, o site da PGI tava bem lacônico nos detalhes. Mas que legal! E aí, entusiasmada? Ah, sobre baratas, acho que nesse sentido Detroit é que nem a Suécia: frio demais pra ter baratas!

Rita disse...

Ai, Lola, é uma pena que você está de mudança para Fortaleza, senão, na boa, eu já ia ligar para o cara aqui de Floripa pedindo para ele atender vocês aí em Joinville. Resolve totalmente, e olha que moramos em frente a um quarteirão que é uma minireserva - ou seja, mato puro e ainda com um córrego. O cálculo é por metro quadrado. Nossa casa é mais ou menos grandinha e acho que pagamos cerca de 250 reais - 500 reais por ano para ficar livre delas? Acho bem pago, na boa. Funciona contra todos os rastejantes, mas as lagartixas continuam na área e o Roque nunca teve nada, então acho que não haveria problemas com sua gata. Talvez ela não pudesse lamber os cantinhos da casa por alguns dias, mas só para não tirar o troço, sabe? Tô falando isso porque o cara sempre nos pede para não passar pano úmido nos cantos da casa por uns dois dias. Mas as baratas viraram problema do passado para mim. E quando vai vecendo o prazo de seis meses elas começam a aparecer na garagem... eu já ligo e, pimba, tudo se resolve. O que podemos fazer é pegar o nome do produto e lá em Fortal você procurar uma empresa que faça o mesmo tipo de trabalho. E se alguém aqui em Floripa se interessar, me dá um toque que passo o fone do cara. Na boa, não desejo ao meu pior inimigo (que é quem, mesmo?) conviver com o medo de que elas entrem voando janela adentro... UUUUUUUUiiiiiiiiiiii....

Mariana: você contou a coisa mais horrenda que já li na vida - uma barata dentro do ouvido da pessoa... vou ter pesadelos, tenho certeza.

Li todos os relatos aqui com cara de nojo e arrepios intermitentes.

Beijos solidários (menos na bochecha da leitora que foi atacada na rua),
Rita

Mary Goes disse...

Lola: eu tb tenho PAVOR de barata. Imagino o horror que vc passou. Eu não suportaria....rsrsrsrs

Patty Martins disse...

Ai, eu também quero um quero uma redoma de vidro anti-barata!
E tá fazendo um calorão aqui no Rj e elas brotam de todos os lugares.
Meu pavor de baratas é tão grande que acho que vem de outra vida, sei lá... sabe um trauma de vidas passadas? rsrs

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Adorei o texto, muito engraçado, rsrs... Mas no meu caso foi pior. Barata já subiu na minha perna por dentro da calça, um nojo...
Eu só queria saber porque quando a gente vai matar essas asquerosas, no lugar de correr pra longe elas correm é na nossa direção...

Lu-Bau.Blog disse...

Lola eu não consegui chorar de ri, pq eu DETESTO barata, mas detesto ao ponto de matar e mato com raiva mesmo. Agora eu tenho é pavor de largatixa. A pior coisa é encarar aqueles olhos dela.
Mudando de assunto:
Vi um episódio de Criminal Minds (2 X 22 - Legacy) e adorei a história e o tema no geral envolvida. O desaparecimento de alguns dos excluídos da sociedade (prostitutas/Moradores de rua) e a total falta de percepção da sociedade pelo que está ocorrendo, e o preconceito em quem sofre de TOC e que percebe o que ocorre. Sério que eu imaginei um post teu sobre o assunto?
Abraços Luciana

Rita disse...

Oi, Lola

Fui ver o Lula, Filho do Brasil. Fiz um post sobre, vê depois, se você tiver um tempinho. Ah, respondi por lá seu comentário sobre o Chico, mas não reclame, foi você quem provovou.

Aproveitando o gancho: quanto te incomoda eu vir aqui te convidar para ver um post meu? Na boa, eu poderia te mandar um e-mail, mas acabo vindo aqui, acho mais prático. Let me know se incomoda, tipo você pode achar que estou invadindo seu espaço em seu megafrequentado blog. Não sei o que você pensa sobre isso, pode ser bem direta, viu? E, claro, pode apagar meus comentários em que eu te convido para ler qualquer coisa por la´, se você achar que eu já deveria ter me mancado.

bjocas e boa noite. putz, olha a hora.
Rita

Rita disse...

provovou = provocou.

Michele disse...

Oi Lola! Dei risada de novo, porque é claaaaro que as baratas esperam a gente abaixar a roupa e sentar para fazer xixi, aí elas dão se movimentam prá gente ver e querer sair fazendo xixi pela casa! Hahaha!

Olha, aqui em casa a gente colocou um spray da SBP que é automático - ele dá uma micro "sprayadinha" a cada 15 minutos e quase não tem cheiro. Se você não se incomodar com a idéia de ter um inseticida no ar da sua casa de modo initerrupto, acho que vale a pena. Por aqui, depois do spray, as baratas aparecem bem menos, e quando a gente encontra as danadas, elas JÁ ESTÃO MORTINHAS DA SILVA!

É esse aqui ó: http://vilamulher.terra.com.br/jornaljardins/reckitt-benckiser-sua-casa-livre-de-insetos-9-1485952-2115-pf.html - desculpe, não achei site melhor...

Espero que ajude! Beijo!

Nadia disse...

Definitivamente, eu não sou normal!
Eu tenho pavor, horror, asco... mas tive que ler todos os comentários até o fim. Isso só pode ser doença, pois agora sei que vou dormir e sonhar com baratas.
Mas não posso reclamar, pois em quase 5 anos frequentando esse ap (sendo que diariamente há mais de 2 anos, desde que me casei), nunca, nunca vi uma barata! Meu marido jura que nunca dedetizou! E olha que estou num dos bairros mais quentes do RJ... mas de uns dias pra cá tem surgido umas mariposas, pequenas, mas horríveis, porque eu teno pavor, horror, asco, etc... também de mariposas e borboletas! TODAS AS MARIPOSAS E BORBOLETAS, mesmo aquelas que as pessoas juram que são lindinhas...
Eu tenho certeza que o nosso medo atrai... bem, por precaução vou perguntar aos vizinhos qual a empresa que eles usam aqui. Como eu não tenho animais de estimação nem filhos, pode ser até uma coisa bem braba, com cheiro, desde que suma com as mariposas e mantenha as b... bem longe!

lola aronovich disse...

Ritinha, é, até que 500 reais por ano pra não encontrar nenhuma barata em casa e poder dormir em paz não é tão caro... Se vc puder me dizer o sistema usado na dedetização, eu anoto pra tentar contratar lá em Fortaleza. E ha ha, quando vc falou que não pode passar pano úmido nos cantos da casa por dois dias, eu ri! Minha casa não vê pano úmido faz alguns meses! E os gatinhos não são de lamber parede. Mas minha maior preocupação é com eles. Se me garantirem que uma dedetização não é perigosa pra gatinhos, eu faço.
E quanto as suas outras inquietações, se eu fico chateada de vc vir aqui pra me convidar a ler um post seu: imagina, Rita! Menina, para de pensar que alguma coisa que vc faz ou pode vir a fazer vai me incomodar, ofender, etc. Não tem a menor chance! Nem que vc se esforce muito! Ok, se vc me enviar baratas pelo correio, aí sim, pode ser que eu me ofenda. Mas duvido que vc faria isso, até porque alguém teria que colocar as baratas numa caixa... Não, sério. É muito difícil eu me ofender com alguma coisa, ainda mais vindo de uma pessoa extra doce como vc. Acho ótimo que vc divulgue alguns de seus posts aqui nos comentários. Seu post é ótimo, tem mais é que ser lido mesmo! E não me incomodo nem um pouco que outras leitoras e leitores façam o mesmo. Ainda mais se o tema for um tema comum. Tipo, eu escrevo sobre um filme, e uma blogueira e leitora escreve sobre o filme tb. Por que não deixar um recado aqui comentando alguma coisa e avisando que tb escreveu sobre o filme?
Eu gostaria muito de poder visitar (e comentar) todos os blogs de pessoas que comentam aqui. Porque sei que tá cheio de blog excelente. Fico chateada que falte tempo. E sei que em breve vai faltar tempo até pra ler os blogs do meu blogroll...

lola aronovich disse...

Mary, obrigada pela solidariedade. Mas fiquei curiosa com o “eu não suportaria”. O que vc faria, exatamente? (nada de suicídio por causa da barata, por favor!).


Patty, sinceramente, não sei de onde vem tamanho pavor que tantas de nós temos de barata. Mas sabe, tô achando que redoma de vidro é meio elitista. E se fosse redoma de plástico reciclável, hein? Alguém se habilita a construir uma?

lola aronovich disse...

Laurinha, ai meu deus, nem fala uma coisa dessas de barata subir pela perna! Nojo! Eu tb queria saber por que as baratas correm na nossa direção. Talvez a leitora que tem irmã que conhece alguém que trabalha pesquisando baratas possa responder?...


Lu-Bau, ah, lagartixa eu quase acho bonitinha. Pelo menos as menorzinhas... Não tenho nada contra. Claro, não quero tocar nelas e exijo que respeitem meu espaço, mas no fundo elas são seres benéficos e que ainda por cima enchem a pança do meu gato Calvin (que deve considerá-las deliciosas).
Eu não conheço essa série, Criminal Minds. Mas não teve um filme com o Gene Hackman e o Hugh Grant sobre um médico sem ética que fazia experiências com pessoas que a sociedade despreza?

Eduardo Braga disse...

We Will Survive (The Cockroach Song)

http://www.youtube.com/watch?v=3lv8pq77Qas

Mariana N. disse...

Não sei em Fortaleza, mas em Recife tem MUITA barata.

Letícia disse...

Lola, eu preciso dormir hoje a noite, tá?
Não me conta essas coisas!

Lu-Bau.Blog disse...

Lola, este filme eu não vi. Mas o que eu acho interessante na série é que alguns episódios nos fazem pensar além, como um da primeira temporada em que uma mulher casada com um psicopata assassino de jovens loiras e no desespero de ver o filho carregar a marca de ser filho de alguém com mente tão doentia, finge participar dos crimes e também finge que matou a criança mas que na realidade deu para adoção e depois ela fica desesperada quando um dos personagens tenta provar que ela é inocente e com isso revelar ao jovem (ele já é adolescente) que ele é filho dela e do louco do marido. Chorei muito com este episódio.
Sobre este dos excluídos, é interessante também pq nos faz pensar em como a sociedade dá pouco ou nenhum valor a quem mais necessita e ao mesmo tempo como o preconceito contra portadores de TOC pode prejudicar não só o portador da doença como a sociedade. O episódio foi muito além da investigação na minha opinião, serviu mais para uma reflexão pra mim.

Riffael disse...

Lola, ocorreu algo semelhante comigo essa noite. Estava eu assistindo filme, quando ele acabou fui desligar o note quando me deparo comuma barata gigante no carregador, ao lado da cama. Pegeui o chinelo e joguei em cima dela, mas ela correu e foi pra debaixo do ventilador. Tentei acerta-la de la mesmo, mas quem disse? Ela nao saia de jeito nenhum. Fiz tanta zuada que acabei acordando minha mãe, se bem que isso nao eh dificil. Graças a ela eu peguei um inseticida e descarreguei na barata que ficou tontinha e tentou entrar sabe onde?! no meu guarda-roupa. Muito insolente ela. Finalmente minha mãe entrou no quarto e depois de procurar por 5 minutos achou-a e a matou. Detalhe que isso aconteceu as 1h da manhã e so consegui dormir as 3h. Tensa essa nossa vida.

Juliana disse...

Lola, conheci seu blog hoje. Muito legal! Compartilho seu pavor, como outras tantas pessoas, e sim, elas tem esse risinho diabólico e sim, elas só aparecem para os medrosos. E não me venham com essa história de que elas são menores e têm mais medo de nós que o inverso. Sei que elas são totalmente conscientes de seu poder e o usam perversamente contra humanos indefesos.
Aliás, acho que uma das justificativas para 'contrair' o matrimônio (acho horrível essa expressão!) é encontrar alguém que exerça plena e eficazmente as funções de extermínio dos animais asquerosos e a proteção do lar e da vida da família.

Abraços, Juliana.

Vivi disse...

Lola,
Você é um barato total! Também moro numa casa bastante ecológica - há espécies que até desconheço, mas só numa casa pra família ficar completa - 3 filhos e 2 cachorros - ambos viralatas de raça.
Sou uma cearence, de Fortaleza, perdida aqui em Campinas - também como você fiz um concurso e estou na Unicamp (fiz doutorado em Linguística, mas a tese é sobre Freud, sobre os chistes, o riso, e a incompetência da linguística para lidar com corpos que falam, que riem, que sofrem...).
Achei seu blog por acaso,quando você estava procurando casas em Fortaleza - daí que fui acompanhando e descobri muita coisa para partilhar: posições políticas, gosto por filmes, gente de bom humor, e penso em você como uma pessoa extremamente generosa.
Escreva, Lola. Você é ótima.
Um beijo,
Viviane

Ginha disse...

Lola, infelizmente o K-Othrine não é muito indicado para quem tem animais e bebês, vc os colocaria em risco. :( Mas de repente pode ter alguma forma mais segura de utiliza-lo, pois tb pode ser aplicado nas paredes e ralos, é um santo remédio.

vivi disse...

Oi Lola,
"revisando a revisora"
Acho que o tempo de sudestinidade afetou meu português he he he - escrevi cearense com "c".
Esqueci de dizer que em Fortaleza tem barata, mas é tudo baratinha do bem! Não bastasse isso, o povo é muito acolhedor, e a tapioquinha de lá é deliciosa, tem um pé-de-moleque fantástico (nada a ver com o daqui), e o baião-de-dois, a carne de sol, o monte de caranguejos nas barraquinhas na Praia do Futuro (não as barracas modelo beach park).
Voltando às baratinhas (falo delas com carinho... desde que nenhuma esteja por perto), quando eu estava grávida do meu terceiro filho, tentaram me convencer de que eu não tinha visto uma barata no meu quarto... depois de um rebuliço lá dentro (eu na sala encolhida com meu barrigão no sofá), vieram com uma conversa (afinal, todos queriam voltar a dormir)de que a dita cuja tinha vindo a óbito... Pedi para ver o corpo! Não deu outra: tiveram que desmontar a cama, com gavetões e tudo, e ela estava lá...

Nossa! Bastou um errinho de escrita e já danei a falar!
Beijo,
Vi

Raquel (NY) disse...

Oi Lola, e meio feio comentar em post antigo, mas vi isso aqui hoje e me lembrei de voce na hora:
http://www.umsabadoqualquer.com/297-barata-2/
Nao sei se voce conhece o "Um Sabado Qualquer", e um blog sensacional de tirinhas que tem Deus/Adao/Eva/Caim/Abel como principais personagens, mas vale a pena, e muito engracado.
Um abraco e uma semana sem baratas para voce
Raquel

Elaine disse...

Oi, Lola! primeira vez no teu blog, mas não poderia deixar de comentar um assunto tão importante como esse, lendo seu post eu me vi em todas as situações! Meu medo de barata é tão, mas tão grande que acho que preciso de terapia!

Parabéns pelo blog, muito bacana!

Educação Física - Atividades do dia-a-dia disse...

Olá Lola. Entendo perfeitamente este teu pavor. Mas vc não tem um marido como o meu que ajuda a superar seus medos? Acredita que o Samuel criou baratas dentro de um vidro de conserva para me mostrar todos os dias que elas não são tão nojentas com eu as vejo? Você pode não acreditar, mas ele fez isso. Colocou um ovo lá e esperou elas nascerem, daquele monte que nasceu,umas quatro se encaminharam e sobreviveram até pouco antes da idade adulta. Ele queria que eu as alimentasse também, ligava pra mim para perguntar se tinha dado comida aos "bichinhos" e eu respondia que se tivesse que fazer isso daria rodox. Ele dava mel e água para elas. Depois que todas morreram é que fui pesquisar do que elas se alimentam, claro que não contei a ele. Mas descobri que elas comem até nossos fios de cabelos que são ricos em proteínas. Então tá respondida tua pergunta sobre o que elas vêm fazer no nosso quarto? Que nojo!
Bjs
Viviane Koerich Gomes

Fernando disse...

o pior é q esses dias acordei com uma barata no meu rosto.... Eu quase vomitei de nojo!!! É HORRÍVEL!!!!

ana_alice disse...

PRA QUE eu fui ler esse post? eu ja tinha lido um outro seu, com a foto de "psicose", mas ler OUTRO é mto masoquismo. vou ter pesadelos com isso

(ja vivo tendo. de vez em quando acordo no meio da noite totalmente apavorada. ontem foi minha mae q acordou aos berros. qd cheguei la, era pesadelo com esse bicho)

acho q eu contei isso no outro post, mas eu tenho medo até de FOTO desse bicho. vc usou alguma pra ilustrar o post? eu nao sei, pq tive q dar um control C control V no bloco de notas, pra evitar sustos, just in case.

lembro q num primeiros dias q eu entrei no tal do tumblr, alguem postou uma foto enorme desse bicho. nao quis voltar la por um bom tempo :(

agora a ironia do destino: minha rua tem a palavra barata no nome. q delícia digitar isso no google e ele ja ir logo indicando imagens SEM EU PEDIR ou terminar de digitar o nome da droga da rua.

nao sei como vc resolveu o problema aí em fortaleza (sempre acho q tem mais desse bicho no nordeste, achava q tinha menos no sul, mas essa sua historia se passou em SC!), mas aqui em casa só colocando tela-mosquiteiro mesmo.

o k-otrini é otimo (pra qm nao tem bicho em casa), mas nao impede a entrada. entao de vez em quando a gente achava uns cadaveres (argh argh aaaaargh). agora com as telas estamos sossegadas ha alguns meses (gosto nem de falar isso pra nao atrair coisa ruim hahaha - na hora q aparece barata eu deixo de ser feminista e agnostica. acho q satanas está me perseguindo e q algum homem tem q me ajudar. pena q meu porteiro tb morre de medo uhauhauha)

n sei se ja contei, mas qd reformamos o banheiro aqui em casa (i.e. quebramos o chao e as paredes) apareceram cerca de 50 baratas em 4 dias. eu, obviamente, fui pedir abrigo em outro lugar durante esse tempo, qd a 3ª ou 4ª apareceu no mesmo dia. eu lembro q liguei pra minha tia chorando histericamente, sem conseguir explicar direito. minha mae, q teve q ficar acompanhando a obra, nunca mais foi a mesma (antes ela tinha medo, mas matava. desde entao, ela quase enfarta)

Anônimo disse...

Nossa, estava aqui procurando algo pra me consolar do meu terrível susto. São 2h40min da madrugada e eu fui acordada sentindo umas leves patas sobre minha testa, sim, era uma baraaaaaaaaaaaata!! uma enorme e feia barata! Dei um salto e ascendi a luz, quando olhei aquele troço andando ligeiramente pela cama, cai no grito e choro. Tadinho do meu marido, com o braço quebrado levou um susto, se assustou comigo e não com a barata, se moveu de mal jeito e ficou sentindo muita dor no braço!! Mas voltando à maldita, eu chorei desesperadamente, só em pensar aquelas patas nojentas andando pelo meu rosto, deu vontade de raspar a minha face. Morro de nojo desse troço, e pra piorar, onde moramos tem barata por todo lado, logo em frente de casa tem um esgoto de onde sai o exercito da maldita. Não quero mais dormir, é pior que pesadelo, claro! quem pudera, é realidade pura.

Lana

Elizabeth disse...

A-mei o seu post. Eu simplesmente me vi nele, sou eu!! Senti imediatamente uma alegria, uma felicidade, não estou sozinha!!!!! Sou assim completamente horrorizada e estou querendo me mudar por causa desse bicho asqueroso e que os homens com tanta tecnologia nao conseguem uma maneira tecnologica de acabar com a coisa, tipo um infravermelho, um aparehinho eletronico que faça um ruido que espante ou mate ou exploda, que coisa que em 2012 ainda tenhamos que conviver com essa coisa abominavel!
Mais ainda porque so aparecem para quem tem este pavor!!
Uma noite dessas eu passava pela sala, fui ligar a tv. No momento em que eu ia me sentar na poltrona, o que caiu na poltrona? Uma delas e gigante!! Estava no quadro na parede e simplesmente ia cair em mim se eu estivesse sentada. Sério, nunca mais usei a minha sala, nao sento mais naquele lugar porque acho que vai cair alguma. Dedetizamos esta semana mas nao adianta, hoje tinha 3 mortas na sala. Não sei mais o que fazer, lacrei todos os ralos, fechei todas as frestas. Quero me mudar daqui, só isso!!! Um grande abraço e obrigada por compartilhar, foi muito bom me senti menos anormal estarei sempre por aqui!! Beijos e feliz pascoa!! Elizabeth

Anônimo disse...

Bom dia! Êh por que já sao 1:44 e estou comentando seu post agora por estar acordada com medo de dormir no meu quarto, pesquisando no Google achei seu post , aconteceu exatamente igual comigo a poucos minutos . estava me preparando para dormir quando tirei minha colcha e lá estava ela uma mega barata marrom , tbem chamei meu Maridao ele rapidamente matou , fiquei com medo e nao consegui dormir , meu Maridao pedindo para apagar a luz e dormir e eu só pensando que havia mais , depois de uns 20 minutos paguei a luz me deitei , quando pego no sono , eis que surge um barulhinho e lá estava ela corrend para meu criado mudo , gritei assustei meu marido , e ele , noa estou vendo nada e ela andando por minha perna por debaixo dão lençol , gritei de novo e o Maridao matou ! Conclusão eu aqui na sala digitando este texto corrido..kkkkkk nunca mais vou dormir no meu quarto e cama

Anônimo disse...

Meu Deus!! Pelo visto somos muitas almas aterrorizadas neste planeta por estes montros! Bom, como já perdi a noite toda, vou escrever também, pra ver se o dia clareia logo e eu peço a ajuda de alguém...Vcs são todas felizardas, umas tem maridos, outras maes e pais, euzinha não tenho ninguém, só meu filhote de 5 aninhos q fica assustado com meu susto...Aos 6 anos de idade uma tia colocou em mim as pressas um casaco acabado de sair do armário e INFESTADO DE BARATAS! Elas saiam por todos os lados, mangas, gola, etc...Pra mim eram centenas, milhares, mas minha tia garante q eram "poucas"...Enfim, aí começou meu trauma...Qdo estava maiorzinha, um tio adorava fazer uma "brincadeira" estupida: ele pegava uma barata morta amarrava numa linha e alí ele ficava horas me fazendo medo, e qdo minha mãe aparecia ele dizia q eu estava louca e vendo coisas, aff, morreu tarde este tio!! Bem, tenho N casos assombrosos, mas vou me concentrar no momento presente. Moro há cinco anos nesta casa e raramente vi barata por aqui, eu disse vi, porq matar, aiaiai...Há exatamente 3 anos atras apareceu uma q era a rainha de todas. Estava eu com meu filhote (recem separada do maridao, foi qdo senti q não deveria ter me separado)e ela apareceu voando, sempre voando... O que fazer, pensei eu...Sem pensar muito peguei uma vassoura numa mão e o cel. em outra e liguei rapidamente pra minha mae q mora há uns 20 min. de mim e teria q pegar um onibus tarde da noite, para vir matar a barata. No começo ela se negou, mas fiz tanto escandalo e chorei e disse q ia me matar q ela veio. Mas vou te contar, não sei se me arrependi, pois ela chegou chegando, ela estava tão nervosa q começou a tentar matar a barata com copos de vidro (claro q ela queria era me matar), isso mesmo, começou a jogar copos de vidro na barata, qdo ela viu q iria quebrar todos os copos, ela pegou um chinelo e matou (atitude de uma mãe cansada de escandalos por causa de barata) Bom, depois desse dia tive cuidado redobrado com as janelas abertas no verão. (continuo no prox.comentário, preciso desabafar)

Anônimo disse...

Como estava dizendo... Depois desse incidente tive cuidado redobrado com as janelas abertas no verão. Enfim, estava eu semana passada pensando em como eu sou felizarda, moro aqui há tantos anos e só presenciei uma morte de barata, como sou sortuda. Mas sabe como é, não se pode elogiar...Ontem, estava passando pela sala, e me saltou aos olhos uma megamostra, q se camuflava no sofa marrom com detalhes escuro, bem ao lado do meu filho. Acho q se fosse um bandito não teria "socorrido" ele com tanta velocidade: puxei ele pelo braço, mandei ele ir pro quarto, fechei a porta da sala, e falei pra ela: SUA COVARDE, AGORA SOU E VC! Eu tremia, nesse calor eu suava frio. Rapidamente peguei a vassoura e ela percebeu todo o movimento e correu pra se esconder. Pronto, eu paralisei (lembrei da cena de eu paralisada com a vassoura esperando minha mae chegar, sem me mover, pois precisava saber o lugar exato q ela estava escondida- DICA: NUNCA DE AS COSTAS -por muito tempo- SE NÃO VC A PERDE DE VISTA.)Enfim, fiquei paralisada e comecei a pedir ajuda aos céus. Meu filho assustadinho perguntava:já matou bichinho mamae? Bichinho é?? Deixa ela comigo. De longe (muito longe) eu mexi no sofa com a vassoura e ela apareceu, começou a guerra! Eu acho, q até eu teria morrido com tantas vassouradas, mas ela não morreu, até q dei o golpe final da vassoura invertida e PIMBA! Meninas, me senti a mulher mais corajosa do planeta. Rapidamente fechei todas as janelas e fiquei atentissima. Hj, qdo escureceu, pensei, não vou dar bola pro azar, e fechei tudo rapidinho. Aí uma hora q tava muuuuuito calor e minha pressão caindo, apesar do ventilador, abri um pouquinho a janela da sala, GENTE EU JURO, não foi nem 2 minutos, parecia uma pedra batendo na janela, aquele barulho horrivel de "quem" tá atrapalhado no voo.... Antes q eu desse um grito, ela voou pra dentro...Toca eu proteger meu filhote, esconde filhote no quarto, fecha porta, "agora sou eu e vc", MAS, cade alguma coisa pra matar? NÃO TINHA NADA, NENHUM CHINELO, NEM VASSOURA!! Pensei q ia desmaiar, meu cerebro deu um nó, PRECISO REAVER MINHA CONSCIENCIA pensei, MINHA VIDA E DO MEU FILHO ESTÃO EM PERIGO!! Corri, - mas corri mesmo- pro banheiro e peguei um guarda-chuva, voltei ela ainda estava lá, tentando achar um jeito de me enganar...Gente dei tanta, mas tanta guardachuvada nesta infeliz, q voou ferrinho de guarda-chuva pela casa toda, até q ela se virou, como morta, (como naquela técnica de ficar parado um tempão do gafanhoto do kung fu panda)eu toda descabelada, sentei, respirei, e me senti como se tivesse vencido uma guerra, e qdo, depois de uns 6 minutos, fui farre-la pra fora, ela lindamente se virou, (e deu aquela risadinha diabolica) e veio correndo, claro, na minha direção pra me matar!!!!! (continuo no prox. comentario)

Anônimo disse...

Continuando...Depois q ela veio na minha direção pra me matar...
Gente, eu peguei o resto do guarda-chuva, mas dei, mas dei, mas dei tanto, q perdi o nojo daquela meleca...E lá vamos nós, faxina brava, limpa tudo, lava, seca...E então comecei a ficar preocupada, uma ontem, outra hoje, providencias precisam ser tomadas...E fiquei nesta de pensar em tomar providencias...Em casa, absolutamente tudo fechado. Fui ao banheiro, por nada, só pra checar se estava tudo bem, PORQUE NOS SENTIMOS SE ESTA OU NÃO TUDO BEM, SENTIMOS A PRESENÇA DO INIMIGO. E o que eu vejo: UMA BARATA-PASSARINHO, ENOOOORME, no teto do banheiro. Na mesma noite duas É DEMAIS!!! POR ONDE ESTA FILHA DE SATANÁS ENTROU???Ela parecia estar passando mau, acho q por causa do calor, rs, e conforme andava rápido começou a bambear e parecia q ia cair em cima da minha cabeça. Saí correndo fechei a porta, busquei a vassoura no quintal, e fiquei de prontidão no corredor em frente a porta, já estava me sentindo uma matadora profissional...Sabe, nessas horas, toda minha vida passa pela minha mente, me lembro de tudo, familia, trabalho, amigos, namorados, maridos q perdi e q poderiam estar aqui agora pra matar as ditas...É sempre assim, eu simplesmente entro em depressão, a vida perde todo o valor, não existe mais amanha, só o terror do agora! Resumindo, ela não saiu do banheiro, meu filhote dormiu de qualquer jeito porq eu nao pude sair do plantao pra dar atenção a ele. Enfim, achei melhor fechar a porta por fora e vedar a passagem no chão com uma toalha (q vou jogar fora depois)e esperar até o dia seguinte (hoje)pra pedir ajuda...Isso aconteceu as 00:30...E agora pouco, aconteceu o q eu temia: me deu vontade de fazer xixi, muita vontade. Sabem o q eu fiz: achei um pacote de fraldas antigas do meu filho q usava pra dormir eeee??? Fiz xixi na fralda uai! Fralda boa, comportou bastante xixi... Quero agradecer a LOLA por toda simpatia, carisma e paciencia, e agradecer por vcs todos terem me ajudado a ficar acordada até agora! E fiquei com muita, muuuuita vontade de recomeçar uma vida "limpa" na França, sem medos, sem pesadelos, sem insonia. Esquecer o passado de traumas e poder andar nas ruas sem ser atacada. Bjs

Anônimo disse...

Eu ri demais desse comentário acima ta.... E vários outros. Engraçado como algo tão simples e nojento, pode surtir tanto medo, tantos casos engraçados assim. Meu maior medo é de lacraia mesmo, acordei de madrugada e senti aquilo no meu pé, quase morri.

Anônimo disse...

segunda feira me apareceu uma barata no quarto também, fez tanto barulho que eu achei que fosse até uma pessoa. a safada se escondeu debaixo da cama e demorou um século pra sair e eu poder matar a vadiazinha. isso tudo a 1 da manhã... os vizinhos de baixo devem ter adorado o barulho das vassouradas.

Julia disse...

Eu também ri muito da saga da anônima, mas não vou ler os outros para não traumatizar.

Ontem eu matei DUAS baratas voadoras aqui em casa. Nunca achamos que o raio vai cair 2 vezes no mesmo lugar, mas matei uma e apareceu a outra depois. Vou providenciar telas para colocar na varanda e janelas!

Anônimo disse...

Sorte sua me leva !!;D

Anônimo disse...

Gente, estou passando um drama na minha casa... Coloquei as iscas e elas estão aparecendo. De madrugada acordo com sede, vontade de ir ao banheiro e quando eu vejo uma barata eu não consigo. Hoje pela manhã acordei e dei de cara com uma barata quase morta, ela estava perto do meu guarda-roupas, voltei para cama e comecei a chorar muito,meu irmão apareceu e terminou de matar a barata, quando eu chego na cozinha havia outra barata. Acabou com meu dia, parecia um pesadelo... Estou usando as iscas da raid, alguém teria alguma dica de algo melhor?!
Tenho pânico de baratas, por favor me ajudem!!!!!!

Unknown disse...

Adorei seu texto rsrs
Tb tenho pavor de barata, mas cheguei aqui por causa de aranhas armadeiras que não me deixam em paz... ontem, tive q passar a noite de luz acesa, ventilador ligado e edredom cobrindo a cabeça... foi uma noite péssima...
Passei butox na última terça-feira.... comprei K-Othrine hoje... espero q funcione :/

ju disse...

bom dia. Antes estivesse no meu travesseiro a barata. Hj acordei peguei minha calça jeans no varal e vesti. quando eu estava chegando no carro senti um volume na minha coxa e tava pinicando, achei que fosse alguma coisa que grudou na calça quando lavei. Entrei no carro coloquei a mao por dentro e tirei o negocio. Quando vi era uma BARATAAAAAAAA viva e tonta. joguei longe sem nem pensar que eu teria que dirigir com aquela barata no carro. Minha sorte que a encontrei e matei. Conclusão, voltei em casa pra trocar de roupa e desisfetar a minha perna, que ardeu, sinal que ela me mordeu, sei la. nem sei se barata morde, mas ardeu. Aff tem coisas que so vendo pra acreditar. O que a infeliz da barata estava fazendo escondida na minha calça?

Anônimo disse...

Eu tenho Entomofobia! Pronto confessei! Tenho um medo(nojo seja lá o que for) de qualquer tipo de inseto,especificamente barata.Não consigo nem matar a chinelada a praga. Quando aparece uma ,duas ,três..... Saio correndo atropelando seja lá o que ou quem esteja no meu caminho e o coração vai a mil. Sempre acontece quando aparece a praga,chamo minha mae ou minha irma para extermina lá ,mais ela do nada desaparece affz odeio esta praga :-( Concordo plenamente e sinto o mesmo essa praga te olha com o sorrisinho diabolico :-[

Anônimo disse...

Não sei o que e pior,Os pernilongos fazendo vôo perto do meu ouvido e sugando cada parte do meu corpo ou as baratas do cao?! Ninguém merece viu?!

Anônimo disse...

Desculpe mais não aguentei e acabei rindo da tua desgraça(encontrar essa praga e a pior delas) e olha que também passei e ainda passo sufoco quando essa praga decide desfila no meu quarto com o sorriso diabólico,esperando só pra da o bote e me matar kkkkk ,acho que elas se sentem atraídas por mim, ou pode ser que eu seja doce demais,mais de qualquer forma o sentimento não e recíproco.

Anônimo disse...

Eu tenho medo literalmente de baratas e meu piores pesadelos a noite que acordo chorando tbm sao com elas... eu nao tenho coragem de matar quando vejo uma meu olho ja enche de lagrima e eu entro em panico, esses dias quando cheguei do trabalho havia 2 baratas no portao de casa, eu fikei 40 minutos na rua chorando esperando meu marido chegar, e como se nao bastasse hoje eu na porta do meu trabalho m entra uma barata voando e pousa no chao do meu lado, eu caguei de medo gritei muuuito e ainda por cima levei uma bronca da gerente por fazer um escandalo na loja cheio de clientes, rs

Anônimo disse...

hoje dia 24/03/2015 fui escovar os dentes 4 baratas!! isso 4 baratas so no banheiro 4 grande e uma pequena!!1 aaaaah pavor. [
Tava na no banhero uma saiu voando e passu peeeeeeertinhoo da minha cabeça e foi direto pro chao.
Nunca tomei um susto assim apavorante!!!!!

Polline Soto disse...

Eis que estou aqui. Desde as 4 da manhã a ler sobre pavor de baratas. Uma passou no meu quarto e com certeza não conseguirei voltar a dormir! Estava tranquila e sonhando de repente senti algo no rosto, bati e acendi a luz e a surpresa era: uma horrível barata!! E tem aparecido muitas pq por esses dias aqui na cidade de Londrina/ PR tem feito um calor terrível. Aff

Anônimo disse...

Inacreditável! Quero morar aí! Tenho pânico! Pavor de barata!

Anônimo disse...

Que sorte a sua! Tenho pânico.. Vou acendedo a luz conforme vou passando pelos cômodos. . Afff... Se bem de q consigo enxergar até no escuro.. no bueiro ou onde ninguém vê. . Kkk

Nayara Rezende disse...

Sei muito bem oque é isso... Tenho pavor de baratas e nesse momento tem uma no meu quarto: /

Vanessa marochi minella disse...

Eu te entendo ,eu perco o sono eu perco a vida se não encontrar a tal e ver ela mortinha kkk

Caroline Almeida disse...

Tenho insônia no verão por fobia de baratas. Já quase perdi um notebook por causa de uma! Estava eu no quarto e com o note no colo, quando entra uma voadora e pousa na porta do armário. Joguei o note para o alto e saí correndo e me debatendo pra sala. Só fui lembrar do note quando mataram e me mostraram o corpo hahaha. Sorte que ele caiu na cama mesmo. Me mudei de casa e fui morar em um apartamento. Na casa da minha mãe vira e mexe aparece umas dez na área de serviço, isso quando não entra em casa. Já aqui no apto nunca vi das cascudas. Ainda bem.

Bruno Vinicius disse...

Acho que vai ser meio inusitado nesse post, mas sim, sou homem, kkk



Cheguei nesse post aqui através de umas "googladas".



Então, minha esposa MORRE de pavor de barata. Se ela vê uma, ela grita, chora, esperneia, não sossega enquanto não presenciar o cadáver da meliante sendo retirado.



Ela tá aqui do meu lado dormindo.. Minutos atrás, fui no banheiro e tinha uma amiguinha dessa lá, meio que já morrendo. Eu (talvez por pura estupidez ou falta do que fazer), abri o armário do banheiro e joguei nela a primeira coisa que vi... Acetona! Em seguida joguei a ponta do cigarro que eu fumava... A bichinha pegou fogo que é uma beleza.

Pra não empestear a casa com o cheiro, eu abri a pequena janela do banheiro (para a fumaça sair para o corredor que fica à céu aberto), e fechei a porta.



Voltando lá minutos depois, o que encontro?



QUATRO baratas a mais. Tinha de toda "raça"! Escura, clara, voadora... Parece que tinham vindo para o velório da primeira (hahahahah)



Uma no assento do sanitário, uma de pernas pra cima no chão, e as outras nem me lembro mais. Todas vivonas!



Fechei cuidadosamente a porta pra nenhuma sair ou pular em mim (Não tenho medo, mas nem por isso vou ficar trocando ideia com barata num banheiro que deve medir 3x2).



Voltei para o quarto, fiquei um pouco no computador, porém pensando no que diabos fazer, já que minha esposa teria que acordar horas depois pra ir para a faculdade e teria que usar o banheiro. Eu não poderia abrir a porta correndo o risco delas se espalharem pela casa (ou subirem em cima de mim).



Fumei mais um cigarro, e enquanto ia na cozinha matei mais uma barata no caminho.

(Estão contando quantas já foram? Pensei em dar um nome pra cada uma para melhor identificar pra vocês, mas fica pra uma outra hora).



Voltei no banheiro, abri 30% da porta e já dei de cara com uma daquele jeito: de barriga pra cima e quase morrendo!

Terminei com o sofrimento da bichinha, joguei ela de canto com a vassoura, e fui abrindo o restante da porta bem devagar... Não achei nenhuma!



Fui entrando cautelosamente no banheiro como uma bicha enrustida (afinal, não sei onde aqueles pequenos demônios estavam), e achei as outras três todas juntas, também em fase de "morrimento" (kkkk) ao lado do sanitário, fora de vista pra quem vai entrando no banheiro.



Resumindo: Alguém sabe me dizer o que diabos acaba de acontecer nessa casa?

Incendeio uma barata, aparecem quatro pro velório que incrivelmente morrem sozinhas minutos depois...



O cheiro de uma delas queimando atraiu outras?

O que diabos acabou matando todas elas?

(Sexta, no Globo Repórter)



Nunca na minha vida eu tinha visto tanta barata num único lugar.



- Alguns esclarecimentos: Minha casa é limpa! Não me venham com discurso sobre higiene ou afins. Creio que existem muitas baratas aqui pois no corredor existe um boeiro que sempre que o carro passa em cima, meio que destampa.

- Sempre comprei venenos (Baygon e Mortein) para acabar com baratas, mas por falta de tempo, deixei de comprar nos últimos 50 dias.

Vanessa dos Anjos disse...

Oi gente!! Me identifiquei com vários relatos, Graças a Deus. Moro no 4 andar em SP e sempre deixei minha cama embaixo da janela.
Sexta à noite e eu observando as estrelas e lendo um texto com o notebook no colo,, feliza.
Entra um ser horripilante voando toda animada e andou na minha cama, vindo na minha direção.Calmamente, tirei o note do colo e acordei minha mãe. Voltamos com uma lata de veneno e intoxiquei-me porque a bonita só passeou e nada de morrer. Se escondeu nos meus livros. Minha mãe jogou um pouco de removedor e eu despejei o vidro inteiro na cama e nos meus livros. Aí comecei a chorar de raiva, minha mãe com uma máscara de pano no rosto por causa ds bronquite e nada da maldita aparecer. Minha mãe tossia e eu fui preparar o koltrine. Fiz uma solução fortíssima e despejei nos livros, na cama.
À essa altura eu já tinha apelado e doida, batia com a vassoura nos livros e chorava porque tudo cheirava a veneno e a maldita viva, passeando nos meus livros. O colchão na sala, minha mãe brava e nervosa e eu chorando. Puxei a cama com a minha irmã (é uma cama de alvenaria, cheia de livros dentro, se entrar uma barata ali, ela constroi uma vila) e joguei os livros no chão. O corpo da maldita tava seco. Não tive coragem de jogar no lixo, mi nha mãe fez o serviço sujo.
Resultado: tô com a janela fechada até a tela ficar pronta. Adeus luas e estrelas. RIP cucarachas.
P.S: A minha casa é limpa mas o calor e as baratas são comparsas. Inté!

Anônimo disse...

Sei bem o que é issu lola, estava eu na boa no quarto aí Acaba energia como não tinha nada pra fazer comecei a ouvir uma música, meus pés estava pra fora da cama quando sinto uma coisa fazendo cócegas na minha pernas ligo a lanterna pra ver o que era, quando vejo uma coisa MARROM COM ANTENAS, na minha Perna, vô Falar denovo na Minha Perna,começo a pular na cama e minha mãe fala
- o que foi menina ta loca
-Mãe tem uma barata na Minha Perna
-Tá loca menina como vai ter uma barata aqui no quarto
-Não sei (detalhe eu tava sambamdo na cama)
Corro pro quarto da minha tia e, e o povo aqui em casa dizendo que eu tava loca
A ernegia volta e minha tia avista aquela coisa enorme e fala
-Marcia,geovanna troçe a Barata aqui por quarto e minha tia Começar a matar a barata ela ainda não moreu depois das chineladas e dei umas de raiva
Assim Corro pro banhero pra lavar minha Perna peguei mais nojo e medo

Unknown disse...

Estou passando por esse momento agora. E estou louca com uma barata e nao consigo matar. Marido ja retou pq ele ja levantou 3 vezes e n conseguio pegar. O q fazer?????? PANICO TOTAL. Ainda nao posso acender a lapada.