terça-feira, 27 de janeiro de 2009

MAIS PRESENTES NO ANIVERSÁRIO DO BLOGUINHO

Um ano de blog e quem faz a festa é você etc. Não preciso repetir. Mas tenho duas novidades. Uma é que coloquei no sidebar do blog todos os posts sobre as buscas malucas do Google que chegam aqui, como foi feito com os filmes em ordem alfabética. Agora você pode passar uma tarde inteira rindo dessas besteiras. Falta organizar muitos textos ainda (principalmente os feministas), mas pouco a pouco eu chego lá.
O outro presente não é tão nobre. É do tipo “Eu ia jogar fora, mas decidi te dar”, sabe? O quê, você nunca deu pra alguém algo que ia jogar fora? Opa, melhor não falar nisso (vou deixar a oferta de “Leve o maridão e ganhe de brinde um jogo de xadrez” prum momento mais propício). É o seguinte: enquanto eu vivi em Detroit, EUA, entre agosto de 2007 e agosto de 2008, eu vi montes de filmes. Nunca vi tantos na vida. Escrevi sobre a imensa maioria, como você pode conferir pela quantidade absurda de crônicas de cinema. Porém, houve alguns que eu vi e não estrearam no Brasil. Foram lançados direto em dvd, ou nem foram (ou serão) lançados. E eu tenho tudo anotadinho sobre eles. Não parece um desperdício jogar fora?
Em se tratando de cinema, meu processo de criação funciona assim: eu vejo um filme. Procuro não pensar em nada além do filme naquele momento. Já tentei, vários anos atrás, fazer anotações durante a sessão, mas não dá certo. A sala é escura demais, e eu perco a concentração. Quando o filme termina, se eu sinto que ele está se esvaindo da minha mente a passos rápidos, anoto enquanto estou no ônibus, voltando pra casa. Geralmente dá pra esperar chegar em casa - não estou tão gagá assim. Dá até pra anotar uns dois dias depois. Mais que isso, bye bye. Aí eu não lembro mesmo. Claro que não sou como o maridão - que sequer se lembra do nome do filme que viu -, mas vários detalhes desaparecem da minha memória.
Eu vou anotando o que vem à mente, sem ordem. Mas o interessante é que muitas vezes sai na ordem em que vou estruturar o texto. Sinal que tem alguma coisa funcionando na cachola. Com tudo anotado, posso deixar o arquivo no freezer durante meses até escrever a crítica. Certo, isso não é o ideal, mas acontece. Aí é só dar uma olhadinha no trailer, pegar minhas notinhas, e mãos à obra. Desnecessário dizer que o maridão só costuma estar presente no primeiro momento do meu processo de criação, que se restringe à saída do cinema. Se ele tiver alguma frase relevante pra dizer, ele diz (geralmente extraída a fórceps - eu ia escrever extraída a biceps, sinal que a cachola não funciona tão bem assim). Tenho que ser ligeira. Dez minutos depois da sessão ele já não se lembra do que fomos ver. Já aconteceu d'ele olhar pra mim e perguntar: “Quem é você?”. E há ocasiões em que ele não diz absolutamente nada de aproveitável. Nesses casos preciso contar exclusivamente com meu talento inesgotável. Cof.
Enfim, enquanto eu estava em Detroit, vi filmes independentes como The Wackness e The Life Before her Eyes (foto), quase sempre em exibições pra críticos (porque eu tava no clubinho, ueba!). Fazia anotações, pensando que o filme chegaria ao Brasil. É uma pena, mas não chegou, e não tenho tempo pra escrever uma crônica sobre um filme que, com sorte, você verá em dvd. Mas é melhor poder ler as minhas notinhas do que nada, não?
Outros filmes mais comerciais, como Uma Mãe para Meu Bebê, Ressaca de Amor, Sem Vestígios, Diário dos Mortos (foto), e Vivendo e Aprendendo tinham data marcada pro lançamento no Brasil, mas essas datas foram canceladas e os filmes nunca passaram pelo cinema (estão nas locadoras). Acho que Medo da Verdade chegou a ser exibido no cinema, e não lembro por que não escrevi sobre ele. Quanto a Rebobine, Por Favor, é porque eu estava na Argentina, sem tempo nenhum, quando ele estreou.
Ah sim, e The Visitor? Foi um dos melhores filmes que vi ano passado (em abril, em Detroit), e felizmente o Richard Jenkins foi lembrado pro Oscar de melhor ator. Mas não tem previsão de estréia aqui. Acontece que, na época, eu não só vi o filme como também entrevistei dois dos atores principais (não o Richard), que estavam concedendo entrevistas pra imprensa em Detroit. Os atores não são muito conhecidos, o bate-papo foi vapt-vupt e minhas perguntas foram um fracasso, mas juro que foi uma experiência positiva. Você pode ler meu relato aqui.
E, se você clicar no label aí embaixo escrito anotações, verá todos os filmes que eu cheguei a ver e escrever minhas notinhas, mas que, por algum motivo, não viraram críticas. O que é uma perda enorme pra humanidade, eu sei.

28 comentários:

Gabriela Gonçalves disse...

E a Lola tá que escreve..rs... Deve ser bem legal ver filmes só pra críticos, eu gosto muito de filme, mas confesso ter me afastado deles há algum tempo. Agora vou aproveitando as dicas e colocando em dia.
Bju

asnalfa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Malu disse...

Ei Lola você está virando um serviço de utilidade pública. Agora que é pop vai ter que ser esforçar em dobro para atender os pedidos.

Jura que nenhum canal aberto vai passar o Oscar? Ai, vou ter que me contentar com os jornais e a web. Eu não tenho net em casa e muito menos Tv a cabo. Tô me sentindo uma excluída.

Malu disse...

Ah, sobre as buscas que levam para o meu blog, demo é responsável por 80% das buscas. É gente querendo saber se Brad Pitt é do demo. Mas de agressivo só o cara procurando "video xuxa dando pro demo". Ainda bem que ninguém procurando por "cenas de estupo" vai parar no blog.

Ju R. disse...

lolinha, The Life Before her Eyes é um filme que tempos atrás te perguntei se vc já tinha visto.
esqueci o nome dele em português.

Ana Rute disse...

adorei a novidade!
e a modéstia! haha
pena que nao vi nenhum filme das anotações... vão ficar pra locadora ou pro computador mesmo (fazer o quê, né?)

Ana Paula disse...

Eu sempre esqueço de te perguntar, vc assitiu Sumbdog? Eu li num cometário que vc recomendou alguém assitir.

E o filme israelense de animação? Queria saber se merece mesmo ou ganhou o GG pq é de Israel (ai meu Deus, espero não desencadear outra discussão sobre Israel só pq pergutei isso.) Não quero ofender ninguém, é pura curiosidade mesmo.

E parabéns pelo blog!!!! Cheguei aqui por acaso e agora visito 2456 vezes por dia.

asnalfa disse...

Ola Lola!
quando vc vai publicar sua crítica sobre os 101 melhores roteiros?
To tao ansioso!! muito obrigado por interagir conosco.

Débora disse...

Numa tentativa pífia de me preparar para o bolão estou tentando assistir aos oscarizáveis. Vi Slumdog e gostei mas não achei assim uau, me pareceu um Cidade de Deus versão Indiana.

Ana Paula disse...

Lola

Fuiler seu relato sobre The Visitor e vi que vc disse que a tradução de alien era imigrante ilegal. Eu acho que eles usam alien pra qq imigrante. No processo do green card (eu nunca fiquei um minuto sequer ilegal aqui) a gente ganha um alien number. No Thesaurus aliás, a definição pra alien é estrangeiro: http://thesaurus.reference.com/browse/alien

asnalfa disse...

Lola.... vc nao gosta do diretor Fellini e da atriz audrey hepburn? pq vc nunca fez resenha sobre os filmes destas pessoas??

FELIPE G2 disse...

Lola!
Não chorei no Marley e Eu... acho que fui o único...
Mas então eu e meus amigos, incluindo meu amigo do blog cine e eu (luciano) gostamos do musical Rent. É muito bom!

bjos...

ObS: pensou melhor sobre South Park?

Luckese disse...

Eu me encaixo na categoria, saiu do cinema e ..."Qual é mesmo o nome do filme".rsss
Amo filmes! Tb faço como vc, durantes as sessões faço algumas anotações..isso quando dá.. mas não me peça para decorar nome de filme que não dá.. Sei lá o que acontece.. Canso de ver o mesmo filmes algumas vezes em função desse alzheimer precoce..kkk

Paola disse...

Quando abriram a s primeiras locadoras por aqui, lá em 85 mais ou menos, eu e o maridão alugamos n vezes o mesmo filme "O viajante do Tempo", o pior filme de múmia, eu nunca lembrava do nome, maridão então... naquele tempo as caixinhas eram todas padronizadas, nnao existia sistema computadorizado!

PAola

lola aronovich disse...

Gabriela, já peguei sessões pra críticos (não é cabine) em que até eles ficam se comportando mal, falando durante o filme... O que eu vejo de vantagem é poder ver o filme antes da estreia. Não se afaste dos filmes não!


Malu, nenhum canal aberto vai passar o Oscar, porque a Globo comprou os direitos exclusivos e não vai passar. Eu tb me sinto excluída. Mas não tem jeito não. Tem que tentar arranjar uma turminha que queira ver o Oscar e tenha TV a cabo.
Brad Pitt é do demo? Sério? Ué, tadinho, por que? O que tem a ver? Mas imagino que “demo” deve ser uma palavra procurada.

lola aronovich disse...

Ju R, vc perguntou? E o que eu respondi? Não acho que tenha título em português. Eu procurei na internet e não encontrei. Então vc viu o filme?


Ana, nenhum dos dez filmes que citei? Espero que pelo menos The Visitor chegue aqui. É um filmão.

lola aronovich disse...

Ana Paula, já vi sim, no computador. Não sei se já tem data de estreia no Brasil. Se não tiver, vou escrever sobre ele antes do Oscar. O filme israelense de animação eu não vi, não posso falar nada. Os críticos adoraram o filme. Mas é inegável que há muitos judeus entre os 6,000 votantes do Oscar, e eles tendema valorizar filmes israelenses e sobre o holocausto.
Nem vem! Se vc visitasse aqui 2456 vezes por dia, meu bloguinho já teria chegado a 30,000 visitas por mês!


Asnalfa, acho que na sexta! Amanhã sai a crítica de A Troca. Na sexta eu coloco o artigo dos roteiros.

lola aronovich disse...

Débora, pode ser, pode ser. Não quero me manifestar sobre Slumdog ainda. (Será que eu já me manifestei?).


Ana, vc tem razão. Alien é pra todo imigrante, não apenas pro ilegal. Vou corrigir isso lá. Mas isso é pior ainda. Todo imigrante é um alienígena? É a mesma palavra!

lola aronovich disse...

Asnalfa, não sou grande fã do Fellini. Prefiro cinema americano, principalmente o dos anos 70. Mas a principal razão de eu não falar dele nem da Audrey Hepburn (que eu gosto, mas não idolatro) é que eles morreram. Eu falo mais de filmes atuais.


Felipe G2, como é o título do Rent em português? É Rent mesmo? Na locadora perto de casa não tem. Sobre South Park, eu gosto muito do filme. Eu já usei várias partes dele com alunos de inglês.

lola aronovich disse...

Luckese, ah, eu já tive uma memória ótima pra filmes, nomes dos envolvidos etc. Mas isso acabou depois que passei dos 35, 38... Sério mesmo, foi impressionante a minha decadência. É a velhice chegando, e nesse ponto é muito triste.


Paola, há há, isso é o fim! Imagino que lá pela quinta vez vcs já estavam jogando o filme na parede! Hoje em dia várias locadoras avisam se vc está pegando o mesmo filme de novo. Eu até acho bom, mas me incomoda quando estou pegando um clássico que amo e quero ver de novo, e eles: “Vc já viu esse filme”. Felizmente hoje em dia tenho boa parte dos filmes que amo rever.

Patricia Daltro disse...

Lola, primeiro PARABÉNS pelo 1 ano de bloguinho! E que muitos outros venham pela frente, sempre nos divertindo, informando e colocando o pingo nos is dessa sociedade machista! Sabe que ainda não fiz um post sobre as procuras surtadas do google, mas ando meio preocupada por que de uns tempos para cá, tem aparecido uns doidos atrás de estupros e afins! Péssimo!

Elyana disse...

Lola, escrevi no meu blog sobre a matéria de capa dessa semana da Veja. Dê uma olhada ;)

Lucianaweb disse...

Esqueceu de mim. Te pedi uma entrevista, lembra? Podia aproveitar, para falar do seu blog e desse um ano. Se tiver um tempinho, seria legal, e ficaria muito agradecida.

lola aronovich disse...

Patricia, obrigada! Ah, sabe por que tem aparecido doidos atrás de estupros no seu (e no meu) blog? Simplesmente porque a gente escreveu sobre isso. Infelizmente, o pessoal que aparece não é o que quer combater o estupro, e sim o que quer ver vídeo pornô com estupros ou que... quer estuprar alguém. Terrível, terrível. Ainda vou escrever um post sobre esse tipo de busca.

lola aronovich disse...

Elyana, eu fui lá ontem à noite, muito boa. Voltarei daqui a pouco pra comentar alguma coisa (eu tava em outro computador ontem).


Lucianaweb, mil desculpas, não esqueci, não! Mas fui adiando, adiando... Por favor, envie o email com as perguntas novamente, se possível. Abração!

Ana Rute disse...

pois é! não vi nenhunzinho...

Ana Paula disse...

Isso de todo imigrante ser alienígena a gente semrpe tira sarro aqui. E sabe o que é pior? Enquanto vc espera seu green card sair, vc tira uma autorização de viagem que é pra vc entar e sair do país sem visto. Sabe como chama esta autorização?? Advance PAROLE! Parole é o mesmo termo usando qdo um presidiário sai antes do fim da pena, acho que em portugues seria algo como condicional.

Portanto somos Aliens com uma Parole! Não seri amais elegante chamar imigrantes de IMIGRANTES e esse documento de TRAVEL AUTHORIZATION por exemplo??

iaeeee disse...

Morar em Detroit, deve ser legal... Adoraria conhecer a cidade que dá nome aos meus óculos...lol