quarta-feira, 2 de março de 2016

"DESABAFO SOBRE MINHA VIRGINDADE"

Recebi este relato da E.:

Procurando por postagens sobre o assunto na internet e tentando de alguma forma me encontrar, acabei lendo e relendo várias postagens sobre virgindade no seu blog. Tenho 21 anos e sou virgem. 
Confesso que gostaria de perder logo minha virgindade, pois não aguento mais sair com caras com a tensão de que se rolasse uma química, eu teria que me esquivar pois não me sinto bem falando que sou virgem pra todo mundo. 
Tenho medo até onde o tabu ou a compreensão masculina sobre o assunto pode ir, pois não tive boas experiências. Já fiz alguns tipos de sexo que não incluíram penetração. Em todos elas não consegui sentir muito ou quase nenhum prazer, pois o fantasma sobre revelar que eu tinha um hímen me assombrava. 
Uma vez tirei a mão de um cara apressadinho que tentava me dar prazer de um jeito que estava escrito na cara dele que tudo tinha que ser rápido pois ele queria me penetrar logo. Nesta ocasião ouvi um "Você não é virgem, é?". Foi uma pergunta que afirmava que eu não podia ser. Eu não respondi. Ele ainda chegou a insistir dizendo que não iria doer e que eu iria gozar mais rápido. Por pressão psicológica, por aquela ser uma chance de ter alguma experiência sexual, e também com um jeito de acabar com aquilo logo, acabei fazendo sexo oral nele. 
Eu sou uma garota muito introspectiva, e sempre me cobram reações, não só durante minhas poucas relações afetivas/ sexuais. Eu também sou uma pessoa que me encanto por olhares, sorrisos, gestos. Minhas experiências afetivas também foram um tanto traumáticas. Conheci a maioria desses homens com quem tive estas relações em aplicativos de relacionamento. Não saio muito, e em ocasiões sociais não sei como poderia me aproximar de alguém e me mostrar interessante o suficiente pra quando viesse a grande revelação.
Voltando aos traumas, minha primeira experiência em que tive vontade de consumar o ato parecia que iria dar certo, apesar de não morarmos na mesma cidade. Ele se mostrou a fim, e com o tempo tive a coragem de revelar. Ele pareceu lidar bem com a notícia, mas logo depois mudou. Já não me tratava mais como antes. Perguntei se ele não queria mais. Ele afirmava que não era isso. Com um tempo ele sumiu, simplesmente desapareceu. Parou de falar comigo. E eu sofri. Ele tinha outra pessoa. 
Novamente conheci um cara em um aplicativo. Eu estava ainda com o pés atrás por causa dessa última experiência que havia  tido um ano atrás. Mas o conheci. Saímos, tudo parecia bem, tínhamos gostos musicais parecidos. Ele segurou minha mão, olhou nos meus olhos e perguntou se queria passar a virada de ano com ele. Mas um amigo meu me fez o convite antes dele, aceitei, amizade em primeiro lugar. 
Mas passamos o primeiro dia do ano juntos. Foi uma ótima tarde no parque. Depois fomos pra casa dele, ele cozinhou pra mim e fomos assistir um filme no quarto dele. Depois do filme, como todos podem imaginar, ele começou a me beijar. Retribuí, com medo. Enquanto o beijava pensava em interromper e falar logo que eu era virgem. Continuei, com medo. Chegamos em um ponto que não consegui disfarçar meu desconforto e desespero. Para pararmos disse que não estava conseguindo me concentrar nas nossas carícias naquele momento. Paramos. 
Me senti péssima. Tentei disfarçar, cheguei até a pedir desculpas pra ele. Dormimos de conchinha. No outro dia pela manhã começamos a nos acariciar intensamente de novo, apesar das minhas tentativas de fugir e só ficar no carinho mesmo. Dessa vez ele foi mais insistente, mas mesmo assim não consegui sentir raiva nem nada disso. 
O clima quando ele me trouxe em casa era um tanto quanto embaraçoso. Mandei uma mensagem pra ele, agradeci a hospitalidade do dia anterior. E disse que queria mais daquilo tudo. Ele disse que também tinha gostado mas era melhor não forçar. Relutante, eu me vi de mãos atadas: ou revelava ou perdia a chance de ter uma experiência com aquela pessoa que havia me encantado. Revelei. Ele disse que havia imaginado que eu era.
Ele trouxe alguns tabus. Disse que já havia sido o primeiro de alguém e era como "pisar em ovos". Não fiquei calada e desconstruí. Disse que eu me sentia atraída. Ele chegou a perguntar quantas vezes eu havia chegado perto de fazer. Eu declarei que não queria falar sobre o meu passado e que a única coisa que me importava era o que poderíamos ou não ter. A conversa se estendeu mais, o clima era tenso.
Nessa etapa eu já estava um pouco magoada e tentando aceitar que era só mais um flerte que não havia dado certo. Cheguei a desinstalar esses aplicativos e tentar me convencer de que naquela situação esse era um terreno perigoso. No outro dia, ele veio até mim, como quem não quer nada. A partir deste dia nos falamos todo dia. Ele se tornou uma daquelas notificações que quando você pega o celular pela manhã era a que mais importava. Ele estava se mostrando interessado, perguntava o que poderia fazer para me passar segurança. Eu respondi que com o tempo ele me passaria mais. 
Neste ponto já estava envolvida e com o pés atrás, em uma dualidade que não desejo para ninguém. Estava com o pés atrás porque na noite da minha revelação ele também se revelou: tinha conhecido uma garota um dia após o dia em que nos conhecemos. A outra garota também era "muito legal". 
Duas semanas depois, tivemos outro encontro. Fomos ao cinema. Ele andava comigo no shopping como se fossemos "algo". Mãos dadas, carinho e atenção. Ali eu vi o que eu queria e o que tinha medo. Agora o fantasma da "outra garota legal" era o que me atormentava. E eu não conseguia disfarçar. 
Tivemos beijos e carícias neste dia. Eu estava menstruada e havia uma certa distância também. O fantasma número 2 (a outra garota muito legal) não me deixaria consumar, mesmo que fosse num local propício. 
Na semana após este encontro ele estava distante. Não me falava mais como antes. Um dia depois veio a resposta. Ele havia escolhido ficar com a outra. Ela era mais velha, assim como ele, tinha experiências, assim como ele, havia feito o mesmo curso que ele, havia sintonia. Estas foram suas palavras. Neste dia eu desabei um pouco. Por que eu não poderia simplesmente ter a tal "sorte no amor"? Por que minhas histórias tinham que ter sempre um final tragicômico?
É nessa situação que me encontro agora. Quero me livrar deste fantasma, quero perder minha virgindade. Mas quero poder ter perspectivas de que dê certo de alguma maneira. De que haja respeito. Mesmo que seja por uma noite. 
Isso tem me atormentado. Estas relações mal sucedidas e minha virgindade. A não aceitação da sociedade. O machismo. O que poderia ter acontecido se nessas ocasiões em que estive encantada eu não fosse uma "moçoila virgem e frágil". Porque é assim que a maioria vê. 
Eu quero ser vista e aceita como uma mulher. Eu sou de carne e osso. Tenho desejos e também ânsia por carinho e atenção. Só quero me livrar deste estigma. Mas também quero acreditar que posso ter perspectivas na vida, coisa que estas relações me tiraram aos poucos.
Um abraço em especial a todos e todas que lerem e se sentem assim, ou que já se sentiram um dia.

Meus comentários: Querida E., antes de mais nada, admito que não contive o riso ao ler um dos seus flertes dizer que não iria doer e que assim você gozaria mais rápido. A primeira vez quase sempre dói. E deve existir mas, pra ser honesta (coisa que o carinha em questão não foi), eu não conheço uma só mulher que tenha tido orgasmo na primeira relação sexual. Então um bom início é parar de fantasiar que essa primeira vez será mágica, romântica, cheia de amor e orgasmos múltiplos. 
Eu não entendo absolutamente nada de aplicativos de relacionamento, mas pelo (pouco) que ouço falar, nesses lugares as pessoas estão à procura de sexo rápido e sem compromisso. Talvez não seja o local mais adequado pra encontrar o que você está procurando (se bem que não entendi totalmente o que você está procurando). 
Sei que é chato e que há todo um estigma em torno da virgindade, mas não viva sua vida pensando nisso. Quando chegar a hora, quando aparecer uma pessoa bacana, de confiança, com quem você se sinta à vontade, vai acontecer (com camisinha, por favor. Dá pra engravidar e pegar doenças contagiosas já na primeira vez). 
Até lá, faça apenas o que você quiser fazer. Nada de fazer sexo oral pra acabar antes se não é o que você quer. E vá conhecendo o seu corpo. Masturbe-se, veja o que você gosta. 
Ah, e pode apostar que você não é a única pessoa virgem de 21 anos. Não duvido que alguns desses rapazes que você conhece em aplicativos sejam também. 

71 comentários:

Anônimo disse...

Talvez você leve isso a sério demais, vou te dizer que quanto mais o tempo passa mais encanada vc vai ficar, e outra as chances de vc não gostar são grandes, e vc não é virgem só não fez sexo penetrativo, vc tem poucas experiências. Se eu fosse vc faria logo, não precisa se apaixonar pra fazer isso acredite.

O que eu disse pode parecer duro mas a verdade é que príncipe encantado vc não vai achar.

Anônimo disse...

Mas sinceramente eu não vejo hoje em dia local pra arrumar namorado como vc quer, e mesmo que arrume não é garantia de respeito muito pelo contrário as vezes eles fazem chantagens sexuais em troca de manter o namoro, o melhor é vc ficar sussa mesmo se aparecer um cara legal nesse app vc fica, mas só fique se for com camisinha se ele for muito grosso vc se saí se não continue, mas da primeira vez vc não vai gostar muito.

Anônimo disse...

Você ainda tá com pensamento adolescente, não creia nisso, dificilmente vc vai achar um cara legal e disposto a namorar rápido assim, achei alguns pra namorar mas era só tranqueira, homens galinhas.

Anônimo disse...

Você não vai encontrar muito disponiveis interessantes, se eu fosse vc nem ficava viajando nessa, a realidade é outra. Talvez você não esteja madura mas se você conversar com mulheres vai perceber que as primeiras vezes foram ruins e quase todas as experiências sexuais já que poucas tem orgasmos.

Anônimo disse...

Virgens; Religiões; Políticos, tudo invenção visando a dominação de outrem.

Anônimo disse...

Mulher da muito valor a homem, tem que pegar o mais bonito e interessante se possível e depois cair fora, homem não fica cheio de dedo pra perder virgindade isso é tudo que poe na nossa cabeça que tem que perder a virgindade com cara legal, mas se fosse por isso mulher seria tudo virgem.
As vezes as mulheres precisam tratar os homens como objetos também, vc tá parecendo que quer se apaixonar, eu conheço muitos relacionamentos abusivos começam com essa carencia feminina, vc já tem 21 anos e tá na hora de por os pés no chão.

Anônimo disse...

Homens quando sabem que a garota é virgem ou somem ou se tornam o príncipe encatado e ficam insistindo para tirar a virgindade da garota para depois exibir como um troféu para os amigos. Não vá muito rápido para não se decepcionar com esses dois tipos de homens, principalmente o homem do 2° caso. Tenha um relacionamento estável ou alguém que você tenha certeza que pode confiar e assim perca a virgindade.

Anônimo disse...

Pois eu te digo com convicção e conhecimento pessoal que a pior coisa do mundo e perder a virgindade com um homem, e horrível se sentir invadida e suja com um corpo estranho entrando em você. Você e completamente dona de seu próprio prazer se conheça se toque, não se sinta pressionada por este heteronormativismo vennoso que nos rodeia, espero ter ajudado.

Anônimo disse...

Ou então querem namorar pra fazer dela a bonequinha inflável deles, vc vai se lascar se continuar pensando que á princesinha, vc vai cair num relacionamento abusivo ouça o que estão te falando. Vá lá nas páginas feministas ve o chororo que tá, tem uma que apanha e mesmo assim diz que ama o cara, isso tudo pq é dependente emocional.

Anônimo disse...

Como as mulheres são duras aqui.
Querida não espere o príncipe isso realmente non ecxiste.
Mas você tem o direito de ter sua primeira relação com alguém que você tenha afeto. Cuidado realmente com caras que adoram iludir, isso você deve se atentar. Porém não dê ouvidos a quem está dizendo que vc deve transar com o primeiro na frente, isso pode ser ainda mais traumático ainda mais para quem é virgem. Deixe as coisas acontecerem naturalmente evite criar muita expectativa e uma hora você conhece alguém que vai fazer a situação ser menos dramática, se rolar namoro depois bem se não bola para frente.
Ps* feminismo é as mulheres terem os mesmos direitos que os homens.
Porém não precisa se tornar uma sádica escrota como muitas mulheres que postam aqui, as vezes parece que estou lendo homens. A Lola é uma feminista que não age assim, siga os conselhos dela Lola não deixou de ser mulher por ser feminista.

Anônimo disse...

Oi E..

Também demorei para ter a minha primeira relação. E tive várias oportunidades, inclusive quando mais nova eu saía muito e sempre estava com homens mais velhos que eu e sempre ficava naqueles amassos, mão ali mão aqui, só que não passava daí.

Foi ai que conheci a pessoa com quem quis ter esse momento, simplesmente por achar que aquele devia ser o momento e aquela a pessoa certa.

Não adianta, não existe um homem perfeito, e é bem capaz que a sua primeira vez também não vai ser. A minha foi muito engraçada...Nada perfeita.

Então é o seguinte, prazer é algo muito pessoal, cada qual gosta de uma forma, cada um tem seu momento. Então aproveite esses relacionamentos, ria bastante com eles, ria de si mesmo, não se cobre demais não, divirta-se e na hora que você se sentir a vontade e achar que ta na hora, aproveite.

Anônimo disse...

Não existe hora certa, idade certa pra perder a virgindade, pra acontecer a penetração, esse momento é algo que cada um deve decidir. Não deixe que outras pessoas decidam por você, façam pressão e você se dê por vencida pela pressão.

Faça quando te der vontade e pronto, e outra coisa, uma dica valiosa, quando estiver com alguém, esqueça que existe essa possibilidade de sexo (já que é isso que te deixa nervosa, ansiosa), se for pra conversar converse, pra beijar beije, deixe rolar naturalmente, o que faz ser incômodo é o medo, o nervosismo, quanto mais nervosa, você estiver mais desconfortável será.

Deixa esquentar, e faça só o que você estiver realmente afim, sem pressão por favor!

Anônimo disse...

Não estamos sendo escrotas apenas que se ela acha um cara legal ela deve ficar com ele, pq ela parece está com pressa mas ao mesmo tempo insegura, não é bom é ela ficar se iludindo e querendo namorar com qualquer um.

Só porque a mulher não envolve sentimento no sexo ela parece homem, vc está estereotipando, e vc sabe muito bem que a primeira vez não é esse conto de fadas, o melhor é ela vir parar na realidade.

Anônimo disse...

Desculpe, mas você parece aquelas crentes que fazem de tudo e depois querem casar "virgens", ao meu ver está fazendo uma pressão em si mesma colocando a virgindade como um bicho de sete cabeças, eu tinha um amigo assim que era bv e estava procurando a garota perfeita pra perder a bv, eu falei que ele não ia achar, vc não precisa abrir as pernas pro primeiro mas não coloque seu hímen no pedestal, até pq no final das contas vc ainda vai preferir o sexo não penetrativo.

Anônimo disse...

Eu acho que voce achou sua experiencia ruim, e está com medo, mas vai com medo mesmo, esse medo não vai passar até que vc enfrente, agora quando vc vai enfrentar é um problema seu.
Sexo penetrativo não é bom na verdade poucas mulheres atingem o orgasmo assim, eu te aconselho começar com sexo oral se ele te fizer gozar aí vc faz o resto, assim vc estará mais relaxada.

Rafael Cherem disse...

Bom faço meu o conselho de Xandi de Pilares:

Deixa acontecer naturalmente
Eu não quero ver você chorar
Deixa que o amor encontre a gente
Nosso caso vai eternizar

Anônimo disse...

Perdi minha virgindade aos 21. Meus critérios de escolha eram 2.
Primeiro: alguém que eu confiasse que ia ser gentil e fazer a coisa direito, se importar comigo e não somente com o próprio prazer. Esse critério podia ser avaliado pela forma com que a pessoa me tratava, se fosse um bruto/egoísta dava pra pular fora na hora.
(Outra: se nas preliminares vc não tiver vontade de ir até o fim, pode não ser uma boa contrariar seus instintos, segue o conselho da @anon de 16;04)
Segundo: alguém que, mesmo que resolvesse "comer e vazar", eu não me arrependesse. E isso dizia da minha maturidade em viver em um "mundo cão", então só liberei quando me senti madura o suficiente pra agüentar uma possível ferida nesse campo.
Essa pessoa poderia ter sido um amigo ou um conhecido que eu soubesse que tinha uma queda por mim, sem grandes expectativas de o cara se tornar o homem da minha vida (não eram muitas as opções, mas o tabu começava a incomodar). Calhou de ser alguém com quem fui construindo um relacionamento, com tempo e paciência. Não foi lindo, mágico, encantador e indolor, mas me senti segura e correspondida. Posso dizer que foi bom.

Anônimo disse...

Coloco-me à disposição.

Jonas Klein disse...

Olá E, meio tenso o seu caso amiga, acho que talvez esta sua falta de disposição de ultima hora, pode ser falta de um pouco mais de erotismo na sua vida, junto com o que Lola te recomendou, ler contos eróticos talvez ajude você e ver o sexo como algo mais tranquilo.

E este negocio de você fica escondendo o fato de ser virgem também não e boa ideia, quando conhecer alguém que você ver que uma pessoa interessante, sempre mostre quem você realmente é, que quem for pessoa certa para você vai te entender gostar de você como do seu jeito mesmo.

Por fim quando for ter sua primeira transa, e melhor que seja com um cara que você conhece bem, pode ser ate só um amigo, mas que seja algum que você conhece bem.

Boa tarde

Anônimo disse...

Tem que esperar um cara de confiança sim. Homem que enfia o pau em qualquer buraco e goza em 15 segundos, mulher é diferente. É por isso que muita mulher diz que a primeira vez dói. Além da tensão justamente pela expectativa da dor o cara não se preocupa em deixar a mulher completamente estimulada para a penetração. Se é só pra rasgar o hímen um dedo já serve a esse propósito, não precisa de homem pra isso não.

Anônimo disse...

E se uma mulher quisesse ser virgem até o final da sua vida, sem ter feito sexo e nem mesmo se casado? A sociedade ainda criticaria?

Anônimo disse...

Eu sou virgem também e não tenho nenhum interesse em perder a virgindade se for pra sentir dor e nenhum prazer. Eu me masturbo e sempre tenho orgasmo. Pra que vou transar com um homem - e me arriscar a pegar doença ou engravidar - se nem garantia de orgasmo eu vou ter? O cara que vem com esse papinho de "vai doer mas vai ser rápido" foge porque só quer tirar a sua virgindade pra contar pros amigos.

Anônimo disse...

Já pensou em diversificar suas opções?
talvez um homens não seja exatamente o que te compete nesta hora (raramente são)
Sei se permita, se descobre bem antes.

Anônimo disse...

16:51 penso exatamente nisso também. Não tenho interesse em perder a virgindade porque nesse mundo de pornografia e sexualização, o sexo acabou virando algo nojento e grotesco para mim.

Anônimo disse...

"E se uma mulher quisesse ser virgem até o final da sua vida, sem ter feito sexo e nem mesmo se casado? A sociedade ainda criticaria?"

Claro que sim. Mulher depois dos 20 virgem é objeto de julgamento tanto de homem (já ouvi alguns falarem que ela "deve ter algum problema"), tanto de mulher ("é crente", "é puritana"). Virgindade é um assunto espinhoso pq socialmente se a mulher deixa de ser virgem cedo, ela é puta, se deixa isso pra depois dos 20, 30, é uma boba puritana.

Anônimo disse...

16:57 Sou virgem, quero morrer virgem, nunca vou me casar. Aceite isso.

Anônimo disse...

Anônima 17:00

Vou reproduzir 1 parte do meu comentário: "(...)caso não queira casar faça o que acha que tenha que fazer,(...)"

Não disse que caso ela não queira casar que perca a virgindade de qualquer maneira.

Tá precisando saber interpretar viu!?

*Tô cagando e andando pra virgindade, não sendo o último tá bom.

donadio disse...

Alguns palpites, talvez furados.

Você não precisa conversar sobre virgindade. Se estiver interessada em uma relação, mas não tiver certeza de que gostaria que envolvesse penetração, diga que você prefere sexo oral (e deixe claro que isso envolve receber sexo oral). A não ser que essa relação evolua para algo mais sério, você não precisa explicar por que prefere sexo oral (e se o outro te pressionar por uma explicação, atenção, por que não é bom sinal; é um comportamento invasivo e controlador). E parceiro que não curte sexo oral talvez seja melhor descartar de saída, pelo menos enquanto você não se sentir pronta para fazer - e preferir, se for o caso - sexo genital.

Preliminares são importantes em qualquer relação sexual, e mais ainda na primeira. Como a Lola disse, a primeira vez quase sempre dói; e sexo oral, ao contrário, quase nunca dói, e geralmente dá prazer. Além disso, experiência é importante. É importante se seu parceiro for experiente, para não te colocar numa situação de inferioridade, não gerar condescendência nem paternalismos. E é importante, talvez mais ainda, se o seu parceiro for inexperiente, por que duas pessoas tentando fazer algo que nenhuma delas sabe muito bem como funciona aumenta muito as chances de algo sair errado. Mas "experiência" não significa necessariamente experiência em sexo com penetração. Significa conhecer seu corpo e, se você é heterossexual, conhecer o corpo masculino. Essa experiência você pode adquirir através do sexo oral.

Procure se livrar de fantasias em relação à primeira vez. Ela não precisa ser "especial", não precisa ser com "o homem da sua vida", não precisa ser nada além de um momento a mais dentro de um contexto maior: você vai ver um filme junto com alguém, jantar com alguém, conversar com alguém, trocar carícias dos mais variados tipos com alguém, nem todas do tipo que você pode fazer em público, e, se ele quiser e se você quiser, pode acontecer mais uma coisa, entre outras muitas nessa tarde ou noite, que pode ser melhor que o vinho do jantar ou não tão boa quanto descobrir que vocês gostam do mesmo tipo de música, sem que isso signifique algum tipo de catástrofe. Como diz o ditado, quanto maior o coqueiro, maior o tombo; se você estiver esperando por alguma espécie de evento metafísico, fantástico, que abra as portas para outra realidade, você tem muito mais chances de ficar insatisfeita do que se considerar apenas como uma sobremesa, que pode tornar o jantar ainda melhor, mas se não for tão boa, não tem por que fazer com que o jantar se torne um desastre.

Boa sorte pra você.

Anônimo disse...

Atualmente nem é mais necessário fazer sexo para ter filho. Mas se uma mulher fosse mãe solteira por opção, nunca fizesse sexo mas sim uma inseminação a sociedade ainda arrumaria um jeito de depreciá-la. Porque? Se o patriarcado julgar uma mulher que decidiu ser virgem é como xingar a virgem Maria, basicamente a única figura feminina que a igreja respeita.

Mila disse...

Ah moça, virgindade, este selo de mulher direita, é um tema tão controverso, mesmo aqui. Como o 17h00 disse, se não for virgem muito nova = puta; se for, depois dos 20 = puritana, boba.
Eu também deixei esse assunto para depois dos 21 anos e não foi por puritanismo ou por ser careta ou por querer príncipe encantado, mas simplesmente por querer alguém que iria respeitar o meu corpo. Eu não tinha interesse nisso antes e depois que eu superei a "perda da virgindade" como esse rito mágico na vida, as coisas fluíram. Como eu só queria alguém que não fosse me tratar como um buraco, encontrar alguém assim foi difícil. Nesta idade, os caras só querem marmitar e enganar as meninas e, ao contrário do que alguns homens falam, não existe esse harém todo para mulheres dentro ou fora dos padrões.
Sei que rola muita pressão depois dos 20, principalmente se não estiver ligada a fatores religiosos, fica a impressão de que ninguém te quer, que vão pensar que você é boba, que não está aproveitando a vida. As pessoas atribuem a isso um valor muito maior do que realmente é, ser ou não virgem não vai importar para as pessoas que gostam de você.

anon A. (radfem) disse...

Me passa a impressão que você tem nervosismo com sexo no geral, não só com penetração. Você já pensou em marcar um encontro ou uma transa, mas limitar que só pode fazer/receber oral, só masturbação, só beijos ou amassos, etc? Assim não tem o fantasma da penetração te assombrando, e você pode relaxar e curtir a intimidade e/ou o sexo. Desse jeito, você também ganha confiança e intimidade para dar tudo certo caso queira sexo com penetração depois. Se o cara fizer cara feia para a sugestão de sexo sem penetração, pode pular fora, as chances são que o sexo com um cara desses nem seria divertido, mesmo.

Eu concordo com as dicas de achar um cara que seja confiável e atraente, mas sem expectativas de que ele deve ser perfeito ou um principe encantado, e sem expectativas de que deva evoluir para um namoro, também.

No geral, também concordo com os conselhos que o donadio deu às 17:06.

Anônimo disse...

Um cara de confiança não é sinônimo de que não vai ser um aspirante a ator porno, eu tbm caí nessa de não vou fazer nada que vc não queira , esperei 1 meses só conversando, depois me entreguei e foi a mesma merda que se tivesse ficado com um bonitinho qualquer.

Dificilmente ela vai achar um cara que se preocupe se ela gozou ou não, ou então vcs não vivem no mesmo mundo que o meu.

pp disse...

Querida moça do post, tenho amigas que já passaram por essa situação, e pela experiência delas e minhas observações, acredito que, assim como adolescentes costumam fazer, vc está enxergando sexo como uma coisa muito mais extraordinária do que é. É uma coisa muito mais normal do que você está pensando.

Não fique presa a ter um relacionamento com o cara antes de fazer qualquer coisa, pois quanto mais velho vamos ficando, menos temos paciência para isso. Apenas ache uma pessoa legal, que te atraia, e faça sexo. Não tem mistério. E no dia em que o sexo for bom e rolar um sentimento a mais, você namora.


Eu, que tenho quase 30, animaria fazer sexo com uma cara virgem, mas para ficar de namorico antes eu não teria paciência.

Por favor, acredite, no dia que você se libertar dessa neura você vai ver o tempo da vida que está perdendo.

Anônimo disse...

Eu concordo com a Mila esse harém não existe para nós mulheres, é difícil arrumar um namorado que não vai te trair ,te enganar ou te tratar como um buraco. Até por as mulheres se submeterem muito fácil, e muitos tratam isso como se fizessem um favor ao namorar com vc.

Anônimo disse...

pp

concordo com vc em numero e grau, colocam neura nas mulheres que pra elas tem que se apaixonar antes aí pimba se apaixonam e sabe o que ocorre o sexo é ruim mas elas ficam se sentindo pressionadas a manter o namoro pq se apaixonaram e costumam não dar valor ao sexo e nem ao seu prazer , é daí que acontece um relacionamento abusivo.

Anônimo disse...

Olha, tenho uma boa idéia do que vc tá passando. Tenho 25 anos e tambem sou virgem. E diferente de vc, não fiz nenhum tipo de sexo, com ou sem penetração. To completamente no escuro por que o mais longe que fui é os amassos.
Tenho sérias dúvidas se realmente é preciso contar que é virgem. Nunca idealizei homem como príncipe encantado, mas acho que preciso ter o mínimo de conforto com quem estiver comigo. E mesmo sabendo que vai doer, acho que tem que ser com alguem que não vai ser bruto só porque acha que vc não é virgem.
Realmente fica aquele desconforto se você contar pro cara ou ele vai fugir pra evitar "problemas" ou vai querer ter sua virgindade como troféu.

Anônimo disse...

gente vão lá página não me kalho tá rolando um mimimi de macho pq postaram um vídeo de homem assediando homem. Saíram de tudo quanto é bueiro pra chorar lá kkk

Anônimo disse...

Sociedade complicada, cheia de preconceitos.
Eu nunca me interessei por isso quando adolescente, mesmo tendo colegas do colégio comentando sobre o assunto. Riam as vezes de mim, mas sempre ignorei. Aí conheci um cara na net e rolou... Não foi ruim, mas claro que não foi sensacional. O que atrapalhou é que.. terminou, ele virou do lado e dormiu em 2 minutos. Fiquei olhando para o teto. Mas aí vai da pessoa. Não durou muito, por outros motivos. Agora estou no segundo namoro, e encontrei uma pessoa mais compreensiva e querida, com todos os defeitos junto, claro. Ter paciência e saber conversar ajuda, mas claro que não se sinta culpada e responsável por arrumar todos os problemas do relacionamento. Não tenha pressa, vá se conhecendo enquanto isso... Mas não force, não apresse, senão aparece qualquer idiota querendo se aproveitar e ficar se exibindo. Converse, esclareça os "limites", vá conhecendo a outra pessoa também... Alguns rapazes querem ir logo, outros não... Depende a pessoa.
Mas acho que a primeira coisa é você se sentir bem, tranquila, se conhecer (física e psicologicamente).

Fabi disse...

Quando eu perdi a virgindade eu não contei que era virgem. Eu queria era fazer sexo com penetração, experimentar, saber como era aquilo. Eu sentia tesão e queria fazer, meu corpo pedia. O homem com quem eu transei foi um meio para isso acontecer. Hahaha, brincadeira, eu gostava dele e namoramos por um tempo. Mas ele nunca ficou sabendo que eu era virgem, porque eu sempre achei que a virgindade pertencia somente a mim e não dizia respeito a ele. Assim como eu não contei ao primeiro cara que eu beijei, assim como não contei ao meu cliente que era a primeira vez que eu fazia uma audiência, etc.
O único conselho que dou à moça é que não faça NUNCA nada contra a sua vontade, essa é a única coisa que você realmente vai se arrepender se fizer.

Anônimo disse...

Leia esse post da Lola
http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/08/a-maior-inimiga.html
Se baseie na história de vida dessa mulher e faça algo pra não terminar como ela.

Anônimo disse...

Acredito que seu dilema é decidir o que você quer. Ao ler o texto senti que voce pretendia se apaixonar, ter uma relação e que fala que é virgem pros caras pra ganhar pontos.
1 - ta procurando no lugar errado se quer se apaixonar e namorar sério. Se quer so perder isso, ta certo, mas pelas suas reações creio que vc não quer.
2 - não idealize nada. Não tem nada mágico na vida. Somos seres humanos. Idealizar respeito, carinho, compreensão, é uma coisa. Além disso, não se pode idealizar virgindade, é bobeira.
3 - decida o que vc quer
5- se pra vc fazer isso com qualquer pessoa ou alguém que vc acabou de conhecer é de Boa, continue assim, pq vai achar um bocado de gente em aplicativo; mas nem sempre pessoas boas.
Resumindo : pare de idealizar. Tenho vinte anos, perdi a virgindade aos 20, com meu namorado de três anos... foda-se, são meus dados, datas, idade, tudo isso é irrelevante. Ninguém ganha prêmio e isso não é medidor de pureza ou caráter. Foda-se isso tudo.

Anônimo disse...

Engraçado como as coisas são, homens desde cedo são pressionados pra perderem a virgindade o mais rápido possível e a partir de uma certa fase (22, 23 anos pra cima) é considerado um derrotado socialmente se nunca tiver feito sexo. Já nas mulheres é o inverso, tem que ser a moça recatada que vai "se preservar" para o cara certo e de preferência ficar somente com ele, se não é vadia, rodada e etc. Isso só vai acabar no dia que pararem de criar essa aura mágica sobre uma coisa tão simples como um rompimento de hímen.

Cindy disse...

Primeira vez é bem horrível, tem todo o desconforto, dói pra caramba, é uma pessoa entrando literalmente dentro de você. Mas é bem isso que a Lola falou: questão de confiança.
Não se sinta mal por ser virgem, amiga. Sexo é muito bom, o difícil é achar alguém com quem a gente se sinta confortável pra compartilhar a primeira vez. Espero que tu encontre =)

E. disse...

Obrigada a todos os comentários compreensivos e que de certa forma me fizeram ver isso por outro ângulo.

Respondendo a alguns sobre me apaixonar, não, eu não quero. Não enquanto não for correspondida. E outra, se apaixonar não é algo ruim. O que eu quis explanar no texto é que isso (minha falta de experiência) acaba sendo um impedimento para que haja envolvimento. Pois sempre fui trocada por pessoas mais velhas e com mais experiência. Minhas reclamações sobre as minhas experiências foi que elas me frustraram, porque me fizeram ver que é sim muito difícil encontrar alguém que esteja disposto. O que eu quero, como disse, é me livrar disso, para assim ser vista como uma mulher. Como alguns comentaram no momento sinto que me vêem como "uma boba, puritana". É como se não desse pra competir com quem tem a capacidade de chegar e já dar uma noite de sexo sem neuras. Acha que falta compreensão e empatia pelo outro. E eu não estou colocando meu hímen em um pedestal, eu apenas não quero que minha primeira vez seja como um estupro. Com alguém que não faça o mínimo de esforço pra me deixar excitada e confortável, e que apenas queira se exibir numa roda de amigos depois, porque ficou com uma garota "virgem".

Sem mais delongas, agradeço a comentários como o da Mila, Donadio, e muitos outros anônimos. E também à garota de 25 anos, quero que saiba que é bom sentir que alguém me compreende e está na mesma situação que eu. E também muitas outras. Não que nossa posição seja desejada (acho que o contrário), mas é confortante. Espero que encontrem alguém bacana pra compartilhar esse momento. Assim como espero que eu encontre.

Anônimo disse...

Alguém já reparou que a Virgem Maria, engravidou sem penetração, teve Jesus, fez parto normal(no ano 0 não havia cesariana), e continuou virgem?!

Anônimo disse...

"Esse blog aqui às vezes parece a seção de cartas daquelas revistas da década de 80 (Carinho, Carícia...)...rsrsrs... Lembro que minha irmã comprava direto..."

E se for? Não pode? Tá proibido?

Ragnar disse...

Alguém já reparou que a Virgem Maria, engravidou sem penetração, teve Jesus, fez parto normal(no ano 0 não havia cesariana), e continuou virgem?!


"Virgem Maria" é um conto católico. Só isso. Nada mais que a ideia de uma mulher pura e santa para tentar igualar, ou melhor, elevar um pouco a mulher dentro do Cristianismo. Sei que a religião concorrente ao Cristianismo era o Mitraísmo que, por sinal, era trocentas vezes mais "machista" que o próprio Cristianismo. Era a religião preferida dos soldados romanos.

Essa coisa de mulher pura, acredito ter origens, especialmente na fé judaica monoteísta, não?

Anônimo disse...

Querida menina do post. Você tem o direito de fazer o que quiser e como quiser. Eu perdi a virgindade meio tarde, talvez, aos 20 anos, mas nunca fiquei encanada com isso. Eu tinha em mente o que eu queria: um cara que me passasse confiança, que fosse carinhoso e me respeitasse. Encontrei vários bagulhos nesse caminho. Quando eu os encontrava, era sempre igual: pressa, egoísmo, escrotidão masculina geral. Eu nunca falei para nenhum que eu era virgem. Se nem no começo eles conseguiam respeitar o que eu queria, o que quer que fosse (só beijo, só amasso, só sexo oral), porque eu teria que ficar dando explicação (como "sou virgem") para eles? Não é preciso dar explicação nenhuma à macho! Sendo virgem ou não. Você pode não ser virgem e naquele momento só querer beijo. E se o macho não respeitar você pula fora no ato porque ele não vale bem a sua chateação e a sua ansiedade. Eu esperei. Eu tinha em mente que queria, sim, respeito na minha primeira vez. Não tive medo de descartar quase uma dezena de machos antes de achar um que fosse me dar o que eu queria. E não fiquei com medo de ficar sozinha para sempre. Macho tem de monte por aí. Eu achei aquele que me deu o que eu queria: minha primeira vez foi, sim, muito prazerosa, eu gozei, não doeu nada. Mas eu me masturbava, eu conhecida meu corpo, eu sabia o que queria, e era muito séria sobre isso! Eu mesma sempre em primeiro lugar! Não fique ansiosa, vai acontecer para você e espero que seja exatamente da maneira que você espera. Mas é preciso ter em mente que há lugares que são muito mais difíceis de encontrar machos com as características que você precisa. Aplicativo de encontro eu acho que é o lugar em que estão os mais apressadinhos e desrespeitosos. Seja firme, seja forte, coloque sua vontade em primeiro lugar!

Anônimo disse...

Olha, eu tive a minha primeira relação sexual com 22 anos. Também sou introspectiva. Quase todas as minhas amigas já haviam tido, então eu era "a virgem", o motivo da gozação. Ser virgem nunca foi um incômodo para mim, porque sempre tive a certeza de que só faria quando eu me sentisse realmente à vontade com um cara. Esse era o meu critério. Nunca tive aqueles sonhos costumeiros de adolescente, de príncipe encantado, grande amor... na minha cabeça era claro, eu só faria sexo quando de fato me sentisse à vontade. Eu não saia contando que eu era virgem, até porque acho que isso é uma questão íntima e, como todas as minhas questões íntimas, eu não tratava com todas as pessoas. Um dia conheci um cara que era super bacana. Atencioso, carinhoso, super gentil, feminista, inteligente... Passamos um mês saindo e então eu comecei a sentir vontade de ir mais além com ele. Certo dia as coisas esquentaram e eu resolvi contar que era virgem. Contei não porque achava que ele precisava saber, mas porque eu precisava que ele soubesse, para entender que talvez não fosse tão rápido e que talvez não fosse prazeroso para mim. Alguns dias depois, acabou acontecendo. Como eu presumi, não foi bom. Ele foi super sensível, uma fofura só. Quando acordamos ele queria caminhar na praia comigo, para exemplificar o grau de fofura da pessoa. Mas, mesmo assim, foi doloroso e eu não senti prazer. Disse isso a ele. Continuamos saindo e já na segunda vez foi bom. Passamos mais uns três meses juntos. Durante esse tempo, sempre gostei dele e o considerava um ótima companhia, mas a paixão não veio. Acredito que foi a melhor experiência que eu poderia ter tido. Hoje não nos vemos, mas caso nos encontremos, nos trataremos com respeito e carinho. Eu me estendi no meu relato, mas espero com isso ajudá-la a não se sentir mal com a sua virgindade. Não veja isso como um fardo. Tenha paciência com você. =)

Anônimo disse...

Eu acho que isso de você querer ser vista como mulher vai muito mais de suas atitudes do que o fato de você ser virgem. Conheço muitas meninas que sequer comentaram com os caras pq não queriam enchecao de saco ou o que fosse. Apaixonar não é ruim não, so é ruim quando a gente mente pra nós mesmos. A impressao que fica é que voce nao tem um problema concreto. Ok, que perder a virgindade. Perca, oras. Vá numa balada, leve camisinha encontre alguém lá e seja feliz. Mas se você quer um relacionamento, isso demanda tempo, demanda certas coisas.
Como eu disse, perdi com 20, a idade em que eu decidi, eu decidi, apenas isso. Nada na vida vem com agonia. Acho que está faltando maturidade sua para perceber isso. Não sofra por tão pouco... conheça pessoas edificantes e talvez suas experiências serão mais animadoras... seja o que você quer que achem de voce. Nao adianta esperniar e pedir pra ser mulher, voce deve ter um postura tal qual. Você nos seus relatos sempre parece desesperada, agoniada. Procure a razão para isso. Se conheça ou vai acabar em um relacionamento abusivo

Anônimo disse...

Desencanado sexo nem e grandes coisa, vai estudar viajar peeticipe de coletivos feminista.
A sociedade hetero normativa e falocentrista nos vende a ilusão de que sexo hetero e a oitava maravilha do mundo e que você vai encontrar sua tampa da oebela no mito de um homem legal compreensivo e blah blah, tudo ilusão socialmente construída

Anônimo disse...

Vou ser sincera com você fia,se você espera grandes coisas de sexo penetrativo com omi vai ter uma grande decepção, acho melhor você focar no alto conhecimento e no clitóris.

Anônimo disse...

Pra sua primeira vez não doer, a dica é mesmo se masturbar. Considere com carinho um vibrador. A não ser que tenha que ser numa determinada posição pra vc se sentir realizada, pense em ficar por cima no começo (vc vai conseguir controlar melhor quando/quanto entra e tal).
Com relação a contar ou não, essa tb é obviamente uma escolha só sua. Mas se vcs estão se conhecendo em sites de relacionamento, talvez vc pudesse se aproveitar disso. Geralmente certas coisas são mais fáceis de serem ditas por escrito do que olho no olho. Vcs conversam e tal, e quando vc se sentir mais à vontade, vc fala. Isso pode te poupar um pouco de tempo, e deixar um possível fora menos doloroso.
Esperar por respeito e carinho é um pedido bem básico, te digo de coração. Se vc precisar procurar mais pra conseguir isso, saiba que vale a pena. E por mais que seja horrível levar fora de quem a gente está interessada, acontece. Às vzs vc podia ser a pessoa com mais tranquilidade e manhas sexuais do mundo, e mesmo assim não dar certo. Poucas são as pessoas que nunca levaram um fora, amiga! Boa sorte!

Mirella disse...

bom, alguns pitacos:

o hímen não é um lacre a ser rompido. o hímen é uma membrana elástica que vai continuar no seu corpo pra sempre. por não saber como penetrar, porque nós aprendemos a transar muito mal, o hímen pode ser machucado. há situações em que o hímen tem constituições específicas, como o septado, complacente, etc que podem dificultar a penetração, mas o hímen não possui terminações nervosas, logo o "rompimento" dele não dói.
a dor da penetração pode se dar por nervosismo, que contrai os músculos da vagina, e também por não ter utilizado os músculos da vagina antes vc pode experienciar a dor dos músculos se esticando pela primeira vez.
Um questionamento: o que é ser virgem, mesmo? qual o conceito da "virgindade vaginal"? pra que continuar com essas ideias?
a virgindade é, mais uma vez, um daqueles conceitos imbecis feitos para o controle. você pode ser inexperiente na penetração, mas e se você já fez/recebeu sexo oral? é sexo, não? somos ensinadas a nos prender a este tipo de conceitos, mas vamos tentar deixar pra trás que vai ser melhor para todo mundo. pense um pouco a respeito. eu gostaria que alguém tivesse me dito isso quando ainda não havia transado.
o fato de não haver penetração não torna ninguém "mais" virgem. o pênis não determina a sua virgindade, o sexo não se resume a penetração. você pode nunca fazer sexo com penetração e mesmo assim não ser mais virgem. a "virgindade" não é uma oferenda nem um presente.

agora, se você sente vontade de praticar este tipo específico de sexo, sugiro que vc comece com a única pessoa que vai te respeitar 100%, entender seu tempo e saber do que vc gosta: você mesma. (vou falar umas coisas meio explícitas). conheça seu corpo, suas texturas. se tiver acesso, compre um dildo ou um vibrador (pra começar, pequenos e finos) e pratique. role na cama, teste posições, descubra o que te agrada. essa é a principal dica para quem quer praticar a dança do acasalamento. se vc não souber do que gosta, vai ser difícil explicar pros outros.

você se sente tão ansiosa e assustada porque não sabe como vai ser. e para você descobrir não precisa esperar mais ninguém, exceto você. transar é diferente da masturbação, claro, mas a masturbação vai te guiar para qual caminho seguir.

e é normal haver ansiedade para arrumar um namorado, mas ela nunca ajudou ninguém. a única forma de achar alguém é frequentando lugares, conhecendo gente, saindo da casca. um amigo de uma amiga, um colega de curso. siga seus instintos, siga seu tempo, conheça seu corpo e desencana desse lance de virgindade. se vc for pensar, toda primeira transa com alguém é uma perda de virgindade diferente, então... deixa essa bobagem pra lá. é difícil, mas é mais fácil que se preocupar com isso :)
se cuida, querida. vai dar tudo certo.

Luciana disse...

Mirella, concordo 100% dom o q vc disse. Vi tantos comentários insensíveis, o seu foi o oposto.

Anônimo disse...

Querida, não se preocupe tanto, espere até se sentir confortável. Discordo que ser virgem seja empecilho para se envolver ou se apaixonar.

Tive experiências um pouco parecidas com as suas (mas era um tempo pré-smartphones), até o dia em que conheci um garoto que não me causava esse tipo de aflição ou repugnância. Eu tinha 21 e ele 23, ambos virgens, por coincidência. O sexo com ele foi bom, aprendemos juntos, ele é uma pessoa maravilhosa e continuamos juntos, 14 anos depois.

Sei que meu caso se aproxima muito de um ideal romântico, então conto outro, de uma moça bem próxima a mim: transou pela primeira vez aos 31 anos, e hoje tem uma vida sexual saudável, com muito sexo casual (e seguro) e alguns relacionamentos curtos, por opção. Não busca um relacionamento romântico e está numa boa, tanto quanto eu.

Abraços, Jay

Anônimo disse...

Credo, pessoal daqui é muito negativo. Tudo bem dar uns toques porque homem babaca é o que não falta, mas também não é pra traumatizar a moça.
E., se eu fosse você, eu não faria nada até que estivesse bem confortável comigo mesma. Por exemplo, você não precisa de homem pra ter penetração. Use suas mãos, use um vibrador pequeno.
Ok que perder o himen não é perder a virgindade em si, mas comece se explorando. Pelo menos, você não passa o risco de pegar um sem noção que vai fazer dessa uma horrível pra vc.
E eu não sei isso se vale pra todas, mas geralmente penetração nas primeiras vezes vai ser desconfortável até você se "acostumar".
Além desse estigma da virgindade, mulher é muito mais desencorajada a se tocar do que homem. Garoto quando perde a virgindade já cansou de bater umas (alguns pegam até L.E.R. kkkk), mas mulher não pode porque... sei lá, insira qualquer baboseira de cunho conservador/religioso aqui.
Eu acho que, você conhecendo seu corpo melhor desse jeito, você pega um pouquinho de experiência sobre quais são as sensações, do que você gosta e etc. Isso vai te dar um pouco mais de confiança e vai te deixar mais relaxada sobre esse rótulo de virgem.

E também deixa rolar naturalmente. Vai conhecendo alguns rapazes, faça amizade, conheça eles aos poucos. Tem mais chances de vc conhecer um cara legal assim do que em lugares tipo Tinder, onde a maioria só quer algo sem compromisso.

Anônimo disse...

Querida,faça o que vc tiver vontade, não deixe que o que palpites e outros decidam sua vida.
Eu comecei minha vida sexual em relacionamentos lésbicas, era comk eu sentia bem, era como eu tinha prazer.
Um dia com 28 anos, conheci um homem e me apaixonei, e acabamos fazendo o sexo com penetração, e foi igualmente prazeroso para mim.
Estou contando isso, pra você saber que no momento, no SEU momento, vai acontecer.
O rapaz com quem tive sexo hetero (Não me considerava mahs virgem na época, pq sexo com mulheres é sexo da mesma forma)nos deixamos uns meses depois, e foi bem tranquilo, pq eu estava bem resolvida com a vida.
Falta um pouco disso pra você, auto confiança, assim você vai ver que ter ou não um himem é a menor das preocupações.

Anônimo disse...

E., minha historia na questão virgindade foi bem parecida com a sua.

Todas as minhas amigas eram mais velhas, tinham namorados e as que não tinham sempre "ficavam" com alguem.
Eu sempre fui a pessoa que romantizava tudo, o encontro, os olhares, a primeira vez...eu queria viver um conto de fadas...
Mas a pressão, sim, querendo ou não sempre tem uma pressão no meio em que convivemos, fez com que eu quisesse logo aquilo, eu queria porque queria perder a minha virgindade.

Certo dia conheci um amigo de uma amiga, ele tinha 36 anos e eu tinha 18, ele era bem charmoso e me "encantou"...senti uma atração enorme por ele, conversamos varias vezes, mas nunca marcamos nada.
Nos encontramos sem querer em uma balada e acabamos nos beijando e passamos a noite juntos...claro que ele fez o convite para eu ir pra casa dele, e eu aceitei.
Foi ai que tudo aconteceu, eu contei a ele que eu era virgem e ele disse exatamente o que um ai te falou...que não iria doer e etc.

A verdade foi que meu mundo veio abaixo, não foi nada romantico, doeu e eu nao senti prazer nenhum, absolutamente nada...só queria sair dali.

Depois disso nos vimos mais umas duas vezes e ele "sumiu". Não nos falamos mais.

Tive relações com outras pessoas, que vou ser sincera, também nao me deram prazer algum, eu estava a procura de algo que não encontrava em ninguem.

Parei um pouco de desejar tanto que o momento fosse perfeito, comecei a exercitar mais minha auto confiança, a acreditar que nem tudo é perfeito.

Há 3 anos conheci meu atual namorado (hoje tenho 27), e com ele resolvi ser eu mesma, acreditar mais em mim, e as coisas foram acontecendo naturalmente, ele entendeu de verdade todos os meus medos, meu receio, porque ele realmente gostava de mim, e eu tambem estava em uma fase muito boa, pois aprendi a gostar de mim mesmo com meus "defeitos".
Sempre obtive prazer com ele, de varias formas e é assim até então.

Não fique se culpando por ser virgem, por sua idade e nem nada.

Deixe as coisas acontecerem, tudo no seu tempo.

Anônimo disse...

Olha, mas como fazer quando você é super tímida? Dizem quem apps como tinder não é bom. Depende do que procura mas já vi gente engatar namoro ou ficar por muito tempo depois de se conhecerem pelo mesmo ou de gente que falava pela internet (na epoca era bate papo e comunidades) e se casou. Pra quem é muito tímido conhecer pessoalmente é quase impossível. E nisso acho sou parecida com a menina do post pois sou muito envergonhada e falar por um aplicativo ou pela internet é mais fácil do que falar pessoalmente. E graças a Deus eu sei dos riscos que corro. Mas se pela net não for boa, como fazer sendo envergonhada? Ainda mais por que eu sou muito caseira e saio muito pouco.

Anônimo disse...

Na minha primeira vez, foi com um amigo com quem tinha um carinho muito grande e tinhamos um lance, mas que talvez não fosse dar em namoro. Ele sabia que eu era virgem, foi super atencioso e tal, e mesmo assim doeu. mas não me arrependo até hoje, porque ele fez com que fosse um momento muito legal, era alguém com quem eu poderia ser eu mesma. Agora, homem fugir, homem escolher outra, isso eles fazem mesmo a gente sendo virgem ou não... não tem disso. Qdo o cara tá afim de algo sério, ele tá. e ponto. as vezes, vc não é a pessoa que ele idealiza.
Tem uma frase em ingles boa pra isso: for whom the bells toll (quando o sino toca). o filme 500 dias sem ela tb exemplifica isso. Logo, não relacione sua virgindade com a possibilidade de dar certo ou errado um relacionamento. pessoas são complexas.
O melhor é ir construindo sua segurança e na hora que quiser, vai lá e faz. 1) não se arrependa! 2) use camisinha!

Thai-chan disse...

Nessa idade é foda, pq vc ja perdeu a chance de ter um namoradinho inesperiente tbm e a maioria dos caras so quer meter... Esse apps de encontro são o que a lola falou mesmo, só pra putaria, pode até evoluir pra algo mais serio, mas vai começar com sexo. Tente conhecer alguem mais proximo, um amigo de um amigo talvez, alguem que provavelmente vai te respeitar mais. Outra coisa, esteja ciente que pode ocorrer do cara te largar depois da transa, só aceite transar se vc aceitar essa possibilidade, por que tem muitos caras babacas que se fazem de principes pra comer mulheres virgens, pq as veem como troféu. Por ultimo minha dica é, perda a virgindade com vc mesmo! Compre um vibrador e vá experimentando, não vai doer pq vc vai fazer no seu tempo e depois que vc estiver acostumada, ai vc procura um cara, pode até restar algum embaraço, mas o medo será muitooo menor :)

Aspirina disse...

Moça, não se aflija por achar que sua primeira relação com penetração está demorando,nem fique idealizando parceiros. Tenha calma, seja paciente e reconheça o seu próprio tempo, respeite-o.
Sempre fui uma pessoa muito sexualizada,meu interesse pelo sexo oposto despertou bem cedo, por volta dos 09 anos. Claro que, naquela época, um envolvimento centrado no plano afetivo, nao sexual. Fiquei com muitos rapazes, mas nunca me permitia contatos mais intimos, a pressão sofrida em casa me afetava e até hoje sei que há vestígios dela em meu comportamento.
Mas tudo mudou quando passei por uma situação de abuso na casa de um colega, durante uma festa "entre amigos" na ausência dos donos da casa. Passei anos me culpando. Me achava suja e me recriminava por lembrar que rapaZes tocavam meu corpo e eu não conseguia reagir, evitar, fugir dali. O fato é que passei anos evitando envolvimentos sérios que pudessem levar ao sexo, mas tentava convencer a mim mesma de que o episódio de abuso não havia afetado minha sexualidade. Aos 21 anos, conheci um rapaz da Internet, de outra cidade. Ele veio passar um fim de semana comigo, passeamos, namoramos muito, foi divertido, mas o sexo foi um desastre. E eu meio que me sentia na obrigação de ter essa "noite de amor" com ele. Eu não havia contado o que vivi, ele julgava que eu era uma moça pouco experiente, mas não virgem. E eu também não me considerava virgem. O que aconteceu foi que não consegui relaxar, literalmente travei, eu gostava dele e o desejava, mas cada vez que me beijava eu me sentia incomodada, angustiada, tinha vontade de chorar, de fugir... Enfim, nem preciso dizer que o relacionamento não foi pra frente, ele ficou ainda mais frustrado quando relatei o que havia sofrido. Não segurou a Barra, se afastou, eu sofri, cobrei... Até que rompemos qualquer contato. Só depois disso entendi que precisava buscar ajuda. (continua...)

Tinúviel disse...

E., querida, por que tu acha que precisa contar que é virgem? Por que não apenas deixar rolar? Eu não contei, a maioria das minhas amigas também, um carinha com quem dormi esses dias (!) também não, e tudo fluiu tão melhor. Só tu precisa saber disso... se quiser contar depois, tudo bem, contar antes não tem porque e pelo que tu conta tá sendo um grande desmotivador tanto pra ti quanto pra teus potenciais parceiros.

Beijo e boa sorte!

Anônimo disse...

Oi querida! Quero comentar porque vivi algo muito parecido. Fui virgem até os 21, e sempre que me relacionava com alguém batia esse nervoso, como se a virgindade fosse algo que me assombrasse, e eu me perguntava porque não poderia viver um relacionamento legal que nem o das minhas amigas e só as doideras que eu tinha pra contar.
Ocorre que perdi a virgindade com um grande amigo, hoje (4 anos depois) meu namorado. Olha só! No fundo, esse clichê que dizem "na hora você saberá que é o que quer" é verdade. O que eu passei meses sentindo insegurança com outros homens, eu levei dias pra perder com essa pessoa, hehe. :)
Mas também te digo uma coisa. Do tempo que passei separada desse namorado (hoje voltamos a estar juntos), transar com outros caras foi muito, muito fácil. E não tenho nenhuma experiência ruim pra contar. Não sei se é porque conheci gente legal (aqueles que eu não conhecia antes), ou se foi algo em mim que mudou. Todos esses caras que eu transei, eu transei por mim, porque eu quis, diria até que por insistência minha hahahah! Precisei perder a virgindade pra querer fazer sexo, enquanto que antes queria fazer sexo pra perder a virgindade. Pense nisso!
Vivi uma pressão interna muito parecida com a sua, mas essa não é a sua sina. É apenas um momento da vida!

Anônimo disse...

Mas que saco heim.... gente, é simples, tem cabaço? É seu, ninguém tem nada a ver com isso, não precisa sair com plaquinha de "sou virgem", não precisa dramatizar. É śo uma pelezinha, mete o dedo lá e tira, pronto, ninguém precisa ter cabaço para não ter experiência sexual.

E outra, pica não é varinha de condão não, é só uma rola, vai entrar e sair e acabou, tua vida muda nada. Deixem de serem tontas, masturbem-se bastante e acreditem, essa vai ser sua fonte principal de prazer sexual NA VIDA, não é rola não. Homem mete mal demais, não se iludam.

Anônimo disse...

fazer drama com virgindade feminina é extremanente antifeminista, seu corpo suas regras, fim de papo

Anônimo disse...

Oi Espero que não seja tarde pra comentar, mesmo tendo sido algum tempo depois do post. Também perdi a virgindade "tarde", tinha 22 anos (quase 23). Me identifiquei de imediato com seu post: “Pois não aguento mais sair com caras com a tensão de que se rolasse uma química, eu teria que me esquivar pois não me sinto bem falando que sou virgem pra todo mundo”, era exatamente isso que eu sentia. Estava doida para transar mas, na minha cabeça, pelo que me diziam e que eu lia, não era possível fazer sexo sendo virgem sem contar ao parceiro, pois haveria dor, você seria “lerda” na cama e o cara saberia na hora. Entao eu imaginava, com horror, o cara parando o ato para perguntar comos e porquês, e eu realmente preferia morrer uma morte lenta a ter que discutir numa situação dessas a minha virgindade. Tal como a pessoa que comentou acima, eu sentia que tinha uma “plaquinha de virgem”na minha testa.

Bem, como disse me identifiquei muito com isso, mas no resto, nossas histórias se separam um pouco. Parece importante para você perder a virgindade com uma pessoa com a qual tenha relacionamento, amizade, intimidade, que seja uma “experiência significativa”. Para mim, não. Me sentia mal até de dizer isso em voz alta, pois todas as minhas amigas associam primeira vez a tal da “experiência significativa”, primeiro cara e etc, e eu simplesmente queria alguém para transar e saber como era (eu me masturbava muito, queria comparar), mas, como disse, tinha medo de começar a sentir muita dor e ter que fazer uma leva de explicações na hora H. E . Por motivos de momento de vida, não dava para eu buscar um namoro ou relacionamento, nem era o que queria. A verdade é que eu já estava num ponto do tipo “pelo amor de Deus alguém tira essa p** de virgindade aqui de uma vez” rs. NÃO é certo, era (é) uma bobagem colocar a virgindade num pedestal, ok, eu sabia disso, mas pensar isso não mudava a forma como me sentia.
Bem, vou te contar como resolvi minha situação. Eu comprei um pênis de borracha numa sex shop, uma camisinha pra lubrificar e... pimba. Coloquei pra dentro. Adeus, hímen. Fiz várias vezes para “acostumar” a vagina, e deu certo. Alguns meses mais tarde conheci um cara numa balada, e marcamos uns drinks para alguns dias depois. Ele era um gato e era o tipo de situaçao que eu teria adorado ir pra casa dele e transar, mas me segurava por ser virgem, conforme relatei. Pois nesse dia, não. Lá fui eu pra casa dele e meu “plano”deu certo, transamos tranquilamente, ele nem sonha que tirou minha virgindade. Voltei pra casa me segurando pra não dar pulinhos de felicidade rs. Acabamos saindo algumas vezes depois, cara gente boa, no fim dei sorte, mas tenho consciência que podia não ter dado, podia ter sido aquela noite só com “meu primeiro”. A questão toda é que, se fosse esse o caso, eu estava de boa com isso.
Poderia te recomendar fazer isso, mas não farei, pois como disse você pareceu uma pessoa mais apegada a ideia de ter intimidade, um relacionamento, e é grande a chance de se frustrar se fizer uma coisa “prática”como a minha. Mas, mantenha na sua cabeça como uma possibilidade rs. E fique tranquila. Posso te dizer hoje que, depois que você perde, descobre que não era a última virgem do grupo/mundo, descobre virgens everywhere, o mundo não é tão sexualmente ativo quanto a internet faz parecer rs. Grande abraço.

Anônimo disse...

Garota, espero q vc ache logo a saída, pois essa d querer muito, ficar pensando, e ñ agir, gera neurose. Vc, encontrando um cara legal, veja se este tem "disponibilidade". Se sim, vá em frente. Eu me arrependo d ñ ter feito antes com meu atual marido. Queria ter alugado um lugar pra gente se encontrar. Só hj vejo q isso teria sido a salvação para eu ñ ter caído num problema psiquiátrico. Talvez ñ estivéssemos casados hj, mas acredito q minha saúde mental fosse mais importante q minha família. Os planos d Deus ñ são os nossos. Se "pegue" com ELE. Assim Ele lhe abençoará. Deus é fiel!

W. disse...

E., eu vivo num mundo parecido com o seu. A diferença é que sou homem e só consegui me relacionar com uma mulher. O relacionamento foi incompleto, como os seus. Passei muito tempo estudando, e continuo. Não pude viver plenamente a época em que é normal um ser humano aprender a lidar com o sexo oposto. Daí a principal causa da minha inexperiência.
Ultimamente tenho usado esses aplicativos. Mas, sinceramente, já estou farto de mulheres que cativam e, quando chega a um ponto de decisão, ficam indisponíveis. Parece que está assim dos dois lados...
Está muito difícil achar alguém com quem se relacionar que se importe de verdade com o outro. A rapidez, a facilidade e o egoísmo reinam hoje em dia...

Provavelmente não dará em nada, mas vou deixar meu email se alguém se identificar e quiser se corresponder: bluerocket2006 arroba outlook ponto com

Anônimo disse...

Eu sei que esse post é um pouquinho velho, mas vou dar palpite mesmo assim.
Primeiro ponto: Essa moça não é mais virgem, só não foi penetrada. As vezes uma enxurrada de comentários com opiniões diferentes acaba deixando a pessoa meio confusa. Segundo: se está procurando um relacionamento sério, saia desses apps, é furada. Fez muito bem em ter dispensado o primeiro, esse negócio de "não vai doer e vai ser rápido" é uma grande merda. O segundo cara, como ela descreveu, parecia ser bacana, só que o nervosismo dela acabou afastando o cara, então por não parecer muito segura do que queria, ele resolveu partir pra outra. O problema é que ela quer transar, mas sua indecisão acaba atrapalhando esse processo.
Um conselho meu é que nunca faça nada que não tenha certeza. Fique um tempo sozinha, conheça a si mesma, conheça o seu corpo. Tenha a consciência de que príncipe encantado não existe em lugar nenhum, mas existem muitos caras legais por aí. Depois que tiver certeza do que quer, e saber fugir de homens nojentos, vai conseguir encontrar um cara decente para "consumar o ato".
Grazi