terça-feira, 20 de setembro de 2011

MEU FEMINISMO É MEU PASTOR E NADA ME FALTARÁ

Já relatei aqui algumas vezes meus conflitos religiosos de quando eu era adolescente, mais ou menos no ano 4 AC. Estudei numa escola católica em SP, e houve uma fase em que queria ser freira. Ah, meus treze anos! Não durou muito, mas foi o suficiente pra eu arrastar meu pobre pai, ateu, à igreja todo domingo, e fazer grande pressão para que eu fosse batizada. Isso porque as freiras me aterrorizavam dizendo que gente não batizada ia pro inferno ou, no máximo, pro purgatório. Até as santas! E eu me considerava uma santa. Meu pai sempre respondia, “Amanhã a gente vê isso”. Até que passou, nunca mais tive qualquer tendência religiosa, e voltei ao meu ateísmo habitual. O que é ótimo. Sinto-me muito livre longe desses dogmas todos.
Tenho certeza que o que mais atrapalhava meu catolicismo latente era outro ismo, o feminismo. Lembro das discussões que tinha com as freiras: mas esse negócio de mulher vir da costela de Adão é pra ser literal? Mas por que deus é um conceito tão masculino — pai, senhor, ele, meu pastor e nada me faltará? Mas por que freira não pode rezar missa? Mas se eu quero ser freira, eu ambiciono chegar a papa! O quê?! Mulher não pode ser papa? Quem falou?! E por aí ia. Ninguém me dava alguma explicação convincente de como eu poderia combinar meu feminismo com a religião.
Olha, respeito quem tem religião. Acho que pode ser uma fonte de conforto individual pra muita gente. Mas não vejo como conciliar ensinamentos arcaicos, escritos há dois mil anos e ainda hoje vistos como autoridade suprema, com direitos básicos de minorias. Reproduzo algumas “lições bíblicas” tiradas dos Estudos Bíblicos.

O Papel das Mulheres no Plano de Deus Uma máquina de lavar roupas é uma invenção bem útil, mas faz um péssimo serviço lavando pratos ou cozinhando o almoço. Isto porque a máquina de lavar nunca foi projetada para lavar pratos ou para preparar uma refeição. Foi projetada para lavar roupas, e nesse papel ela é de muito auxílio. [...] Deus criou a humanidade, e funcionamos melhor quando cumprimos os propósitos para os quais ele nos criou. Deus criou o homem e a mulher separadamente e planejou papéis especiais para cada um. Assim como uma máquina de lavar não cozinha bem, assim não podemos nos sair bem quando tentamos cumprir um papel para o qual Deus não nos projetou. Mas assim como uma lavadora é muito útil para o seu propósito especial, assim tanto os homens como as mulheres podem servir e glorificar a Deus em seus campos de ação dados por Deus.
Limitações
. No lar. "As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor.... Como, porém, a Igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido" (Efésios 5:22,24). "Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor" (Colossenses 3:18). As mulheres mais velhas sejam orientadas para ensinar as mais novas a serem "…sujeitas ao marido, para que a palavra de Deus não seja difamada" (Tito 2:3-5). "Mulheres, sede vós, igualmente, submissas a vosso próprio marido..." (1 Pedro 3:1). As instruções da Bíblia são claras. As mulheres devem submeter-se aos seus maridos. Essa submissão não indica inferioridade. Mesmo Jesus se submeteu ao Pai, entretanto ambos, Pai e Filho, participam igualmente da natureza divina. Do mesmo modo, esposo e esposa têm igual valor como pessoas, mas Deus ordena que o esposo guie a família. [...]
Nas igrejas. "Como em todas as igrejas dos santos, conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina. Se, porém, querem aprender alguma cousa, interroguem, em casa, a seu próprio marido; porque para a mulher é vergonhoso falar na igreja" (1 Coríntios 14:33-35). As mulheres não devem falar na igreja! [...] Paulo não se refere ao cantar junto com toda a igreja, e não se refere às ordens sussurradas a uma criança. [...] Mas no culto da congregação, as mulheres não devem falar dirigindo-se ao grupo, nem mesmo para fazer uma pergunta.
Em geral.
"Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da
mulher, e Deus, o cabeça de Cristo" (1 Coríntios 11:3). "A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio"(1 Timóteo 2:11-12). A mulher cristã não deve tomar uma posição de liderança sobre os homens, no lar, na igreja, e nem na sociedade em geral. [...] O fato de que Deus criou primeiro o homem mostra sua intenção para que o homem seja o guia. Ele também mostra as conseqüências quando a mulher tomou a direção e o homem a seguiu. Eva foi enganada pelo que o tentador disse, isto é, creu em sua mentira. Adão não foi enganado; ele comeu o fruto mesmo sabendo que estava errado. Ele seguiu a orientação de sua esposa. Tanto a criação como a queda ensinam que a vontade de Deus é que os homens tenham a autoridade.
No trabalho. As mulheres podem ensinar. Enquanto não pode ter autoridade sobre os homens, a mulher cristã pode e deve ensinar outras mulheres e crianças (Tito 2:3-5).
No lar. Deus criou a mulher porque viu que o homem precisava de uma companheira (Gênesis 2:18-24). Homens e mulheres são dependentes uns dos outros (1 Coríntios 11:11). As esposas têm responsabilidade especial como donas de casa (1 Timóteo 5:14; Tito 2:3-5). Provérbios 31 fala extensamente sobre a bênção que uma boa esposa é para o seu esposo. [...]

A herege voltou. Eu fico meio embasbacada com essas regras. Se eu defendo a igualdade, como posso participar de uma religião (e são todas as religiões, mas estamos falando da cristã no momento) que prega a desigualdade? Mas não prega a desigualdade abertamente. Ainda vem com a ladainha de que ser submissa, ser guiada pelo marido, não poder falar na igreja, não poder trabalhar em qualquer coisa que não seja ensinando mulheres e crianças, e ainda ser culpada pela expulsão do paraíso não é ser inferior! Não é inferior, é só alguém que aceita o papel que deus, através de homens que escreveram linhas tortas em seu nome, designou para a mulher.
Desculpe, mas quando leio essas coisas, meu sangue ferve. Ainda bem que não existia alta tecnologia nos tempos em que a bíblia foi concebida. Senão o livro sagrado estaria cheio de trechos como “A mulher é uma invenção quase tão útil quanto uma enceradeira elétrica” (Apocalipse 4:12-14).

357 comentários:

1 – 200 de 357   Recentes›   Mais recentes»
física disse...

Oi, Lola,
Eu sempre me considerei católica, mas tenho muitas dúvidas.
Sempre discuti as passagens da bíblia que falavam que a mulher tinha que ser submissa ao seu marido. E também outras sobre o esperma ser sagrado e não poder ser jogado no chão, etc.

Meu feminismo também sempre bateu de frente com a minha religião. Eu só não sabia que era feminista, pois estou descobrindo isso agora lendo o seu blog e das outras blogueiras feministas... Obrigada! =)

Bianca disse...

Lola,

então, seu pensamento sobre a Igreja é tão arcaico quanto as sobre as relações entre homens e mulheres no mundo de hoje

Vc e deve ser daquelas que pensa que a Igreja está na Idade Média


Outro dia vc escreveu que pais levam filhos para o prostibulo enquanto a filha ele não deixa. Oi? só se for pai do interior, da roça, das brenhas. Porque hoje em dia garoto faz é com a namorada e elas muitas vezes é que pedem para fazer.

Diversos estudos atualmente sobre a biblia eo cristianismo evoluiram muito e somente aqueles pastores fundametalisntas ou do interior reproduzem fielmente o que vc citou


já ouviu falar em contextualização? É como no caso da mulher ficar calada na igreja, não cortar o cabelo, obedecer o marido cegamente, o marido ser o dono da casa.

Sei que vc não quer saber do , mas se procurar e pesquisar sobre assunto, antes de ficar abordando sobre o que não entende direito.


E se vc é entende das coisas, sabe que não houve uma instituião social na história que não foi machista. Até as leis e as constituições forma machistas.

Bianca disse...

No mais Lola,

não se preocupe que ninguém vai fazer vc acreditar em Deus

Se vc não quer ele. Ele também não lhe quer

A biblia diz que Deus só está com aquele que está com ele. Ele não obriga ninguém a gostar dele à força

Mariana. disse...

olha, gente, também sou atéia e claro que prefiro me afastar de instituições (religiosas ou não) que vão de encontro com as minhas opiniões (desde que, claro, ela não tentem interferir na minha vida, como ocorre muitas vezes, e aí tem que fazer algo mais que simplesmente me afastar).

A igreja em si mudou muito pouco, reviu muito pouco seus conceitos, durante os séculos. Foram muito mais seus seguidores que mudaram seu comportamento. De fato é aburdo pensar que as pessoas que conhecemos e se dizem católicas, acreditam nisso aí. E não as cosidero hipócritas por conta disso. Conheço pessoas que vão a missa todo domingo mas se divorciaram, se casaram de novo, deixam os filhos dormirem na casa dos namorados e tals. Claro que existe preconceito e muitas vezes ele é estimulado pelas religiões (como no caso dos gays), mas isso não é exclusividade dessas instituições não.

também não conheço pais que levam seus filhos ao prostíbulo e as filhas ficam trancadas fazendo voto de castidade. Ninguém ao meu redor faz isso. Claro que pode, na classe média, existir algum boçal que aja assim, mas não vou culpar exclusivamente a religião por isso (só quando é algo incontestável), assim como não culpo meu ateísmo pelas convicções que tenho ou deixo de ter.

Priscila Boltão disse...

A comparação de uma mulher com uma lavadora de roupas fala por si.
Eu larguei de religião praticamente pelo mesmo motivo.
Mas enfim, lembrei dessa tira lendo isso:
http://www.umsabadoqualquer.com/621-%E2%80%93-a-primeira-tira-feminista-que-vocesmulheres-tanto-queriam-2/

Niemi Hyyrynen disse...

A religião evoluiu? é culpa de quem não sabe ver isso? oi acorda!

Essa desculpinha já ta batida hein Bianca, tão arcaica quanto a Biblia.

É a mesma desculpa de quando alguem vai debater alguma passagem da biblia o cristão do alto da sua sabedoria vem e diz:

"ha mas isso é culpa da tradução do grego para o romano, do hebreu para o grego"

É sempre culpa do outro, nunca de vc's. Para com isso que vc me dá preguiça tá?

Marilia disse...

Bianca, você que está sendo desconhecedora. Eu conheço várias pessoas que ainda têm esse pensamento e o propagam normalmente. Talvez a sua igreja não propague, mas muitas que seguem a bíblia o fazem.

E conheço várias famílias em que o pai ainda leva o filho ao prostíbulo (agora não tem mais esse nome, claro), e muitas mais em que a filha é vista pelo pai como propriedade que precisa ficar intacta até que venha um homem digno (que ele ache digno) e posso ser marido dela. As meninas e mulheres é que não aceitam isso, ainda bem.

Quanto a conhecer várias situações em que isso acontece, eu trabalho com público, a cada ano mais e mais pessoas diferentes do ano anterior, por isso o contato grande com muitas pessoas.

p.s.: Ainda bem que esse deus proposto na bíblia não quer quem não o quer. Prefiro minha representação divina a essa que é mostrada nas escrituras (não, não sou ateia).
p.s.: infelizmente não vou poder ficar e debater, logo vou acabar perdendo uma boa parte da construção do conhecimento.

Niemi Hyyrynen disse...

"também não conheço pais que levam seus filhos ao prostíbulo e as filhas ficam trancadas fazendo voto de castidade. Ninguém ao meu redor faz isso. Claro que pode, na classe média, existir algum boçal que aja assim"

Ah claro, quando não é um miseravel que faz algo errado(visao direitista), SÓ PODE SER ALGUEM DA MALDITA CLASSE MEDIA(visao esquerdista)

hoje o dia vai render..

N@nd@ disse...

Nossa, Lola, me identifiquei de verdade, dessa vez!

Tive uma fase na minha adolescência em que queria seguir alguma religião, ter a regra em si, mas passou rápido e hoje eu nem sei no que acredito.

Nunca consegui engolir essa história de ser submissa ao marido e quando fui convidada pro primeiro casamento da minha vida, odiei mais que tudo, isso pq tava trabalhando nele, tocando com um grupo de cordas.

Não aguento essa ladainha de submissão a deus, a marido, a quem for.

A igreja católica evoluiu um bocado, até, por causa da tal revolução feminina, sem isso, nem ferrando!

Mas agora temos muitas igrejas se proliferando com cultos mais arcaicos e me pergunto quanto tempo demora até termos uma nova inquisição com armas menos diretas como selecionar somente funcionários de uma seita para trabalhar numa empresa...

Flávio Brito™ disse...

Nunca vi um oftomologista condenado à religião por que a bíblia cita: “arranque teu olho”

Mas para uma militante atéia e feminista partes isoladas da bíblia são um prato cheio.

Leandro Santiago disse...

@Bianca, claro. É tudo uma questão de contexto. Se deus diz, é verdade. A gente que não consegue entender. Deve haver realmente algum contexto onde as mulheres serem condenadas à submissão seja algo bom... Peraê, deixa eu ver.... Não, não existe.

Se a bíblia, sendo a palavra e a única prova da existência do deus católico (deus existe porque guiou a escrita da bíblia, e a bíblia está certa ao afirmar que deus existe pois foi guiada pelo próprio), muda com o passar dos séculos e coisas que antes eram verdadeiras passem a ser falsas (a modernização que vc diz), e coisas antes falsas passam a ser verdadeiras, já pensou na possibilidade de a coisa tida como essencialmente verdadeira (existência de deus e as implicações disso no resto do livro em questão) ser falsa? Se você não é capaz de admitir esta possibilidade e suas implicações, vc É dogmática e não tem "moral" para dizer que quem é capaz de fazê-lo não "compreende" a mensagem bíblica.

Um videozinho bastante interessante sobre moral e contexto bíblico:
www.youtube.com/watch?v=md7fzQr9UJ4

Flavia Vianna disse...

Lola, dentro de determinados setores da Igreja Católica, algumas regrinhas aí descritas já viraram letra morta. Mas a "moral da submissão" ainda está vivinha sim.

Agora, para muitas das igrejas evangélicas...as regras descritas valem.

Niemi Hyyrynen disse...

Essa Bianca deve ser um fake do Silas Malafaia, só pode.

Vc ta ficando famosa hein Lola!


(puta que pariu, estragou meu dia)

Mirella Nogueira disse...

Eu iria mais além Lola. As religiões e principalmente a católica que estamos falando agora, são responsáveis por quase todos os males do mundo no que tange a preconceitos. São responsáveis pela perpetuação do machismo, pela homofobia e principalmente peo especismo. A visão de que os animais foram feitos por deus para servirem aos humanos; que os humanos são seres divinos e especiais diferentes dos animais pois foram feitos a imagem e semelhança de deus e que os mesmos não tem alma (mais um conceito abstrato para inferiorizar os animais e os diferirem de nós).

E gente, quanto ao que a Lola falou do prostíbulo acho que ela quis enfatizar a diferença de tratamento dado os filhos. Mesmo que a maioria dos pais não costumem levar seus filhos homens nos prostíbulos (mas existe sim, uma grande parcela que o faz), se os filhos homens dizem que foram num prostíbulo a reação de um pai é bemmmm diferente a isso do que se uma filha dissesse a mesma coisa. Isso é fato! E não é uma ação isolada. A maneira como os pais tratam seus filhos de gêneros diferentes é muito real.
E essa diferença é ainda alimentada pelos conceitos e visões machistas de todas as religiões.

Uma parte medonha que vc esqueceu de colocar é uma do livro dos gênesis, que diz que uma mulher menstruada é um ser impuro e que se ela senta em algum lugar, estando mestruada, esse objeto tem que ser imediatamente incinerado....rs. É mole?

Uma vez discutindo com um católico fervoroso sobre homofobia, o mesmo disse que era contra união estável gay ou casais gays adotarem uma criança, pois Deus recriminava o ato. Eu lhe perguntei como ele poderia ter tanta certeza disso e se ele não estava sendo muito soberbo ao achar que sabia o que deus gostava ou não. E ele me disse que sabia pois estava escrito na blíbia. Daí me mandou a citação onde diz que um homem não pode se deitar com outro homem, etc e tal. Eu lhe disse que inúmeras besteiras tm estavam escritas na bíblia e nem por isso deviam ser levadas em consideração; e citei a parte da mulher menstruada impura.

O que ele me disse então? Que essa parte não era pra ser levada a risca...rsrs. Que a bíblia é escrita por parábolas, etc.
Ou seja, quando lhes convém, quando são interpelados a explicarem passagens absurdas da bíblia, eles dizem que não deve ser levada em conta, que não pode levar a risca essa passagem, que é uma metáfora, etc.
Mas, quando lhes convém, eles mesmo citam a passagem e interpretam fielmente o que está escrito.

Contradição, não é?

Bianca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Brito™ disse...

É Niemi

Como eu já havia observado antes basta discordar da Lola e aitomaticamente você totula de fake, troll...

Giovana Damaceno disse...

Sou espírita e na minha religião não existe isso. Se existisse, eu estaria fora. Talvez abraçasse o ateísmo também.
Sou caçula de uma família de seis irmãos, para os quais foram ensinadas lições de submissão a marido. Fui a única que nunca aceitei tais ensinamentos.
Se quiser mulher submissa, doméstica, serviçal, procure outra. Não lavo cueca, não prego botão em camisa, não faço comida. E ensino a meu filho que mulher é igual e que deve ser tratada e respeitada como ele gostaria que tratassem e respeitassem a ele próprio.

Bianca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno S disse...

Eu me divirto com essa postura dos religiosos.

"nós temos um livro com toda a verdade sobre deus e o mundo, mas você não pode levar algumas partes a sério"

Se decide, né?

Também não compro essa de "setores da igreja católica". Não tem um papa que reponde por Deus na terra? Como podem ter setores discordando?

Niemi Hyyrynen disse...

Parabens Flávio

Com sua capacidade de observação vc ja pode se tornar um cientista.

Bianca disse...

@Niemi

Vc fala dos trols mas vc é tão intolerante quanto eles. Sempre vejo vc aqui se dirigr sempre as pessoas de forma agressiva.

Eu digo e repito antes de vc criticar algum versiculo das biblia. Contextualize com o tempo em que foi escrito, Afinal religão não caiu do ceu. Ela é cultura, produto de uma sociedade, dos valores e pensamentos de um povo. Portanto, muita cisa que apotolos e "santos" escreveram devem ser contextualizadas sim. Em muitas Igrejas mulheres participam de cultos, palestras, NÃO FICAM NENHUM MINUTO CALADA e devem particpar e são convocadas a participar, fazem estudos, são teologas, dão aulas nas igrejas,já, trabalham fora e dividem as mesmas atividades com os maridos e homens

A Igreja católica não permite divorcio, mas até Cristo não viu mal em se divorciar e por isso muitas Igrejas evangelicas permitem o divórcio e foram as primeiras a permitir mulher dirigente de Igreja e mais no tocante as questões sexuais o sexo só é permitido dentro do casamento para homens e mulheres.

Tai a prova de que existem diversas cantoras evangelicas.
Na epoca em que muitos livros foram escritos a mulheres estava reservado apenas o lar e isto foi reproduzido por quem escreveu a Biblia afinaç de contas, religão e cultura, produto do homem com seu meio e não algo que caiu do céu feito chuvsa.

eu posso falar sim porque, estudo e trabalho com estas coisas. Não sou doutora ou especialista mas sei o suficiente para entender o quanto as coisas devem ser contextualizadas e que existem coisas que são ultrapassadas sim.

Paola disse...

"também não conheço pais que levam seus filhos ao prostíbulo e as filhas ficam trancadas fazendo voto de castidade. Ninguém ao meu redor faz isso."

Pois é, eu tb achava isso....

Mas um amigo meu, jornalista formado pela USP e meu colega de ECA, disse que quando tinha uns 18 anos o pai falou que ia levá-lo ao prostíbulo, só porque o rapaz é bem tímido.

O pai dele? Professor de geografia do Colégio Objetivo.

Ainda bem que ele deu um bom corte no pai.

É mole?

Bianca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz disse...

Lola, respeito muito seu blog e gosto realmente de vc, mas tente entender que a Bíblia é um livro datado, e seria muito surpreendente, pra não dizer praticamente impossível, que fosse muito diferente disso. Quem frequenta a igreja católica sabe que boa parte dos líderes comunitários ligados às igrejas atualmente são mulheres, que participam ativamente das missas, inclusive fazendo leituras e organizando as oferendas (nada de silêncio dentro da Igreja viu). Ainda alguns aspectos patriarcais prevalecem, infelizmente, como a carreira eclesiastica so valer, praticamente, para homens. Mas no aspecto geral de vida e bem estar, nenhuma mulher se ve econstrangida a essas normas absurdas para ser religiosa. Claro, tem padres e padres e alguns falam absurdos sim, mas aí é só trocar de igreja, na boa. Já vi padres aconselhando divórcio e protegendo mulheres de maridos abusivos. Já vi padres ridicularizando a tese de que mulheres são culpadas por estupro. Atualmente, existem radicalismos, mas acredito que muitas pessoas que procurar a igreja procuram pela mensagem de amor e respeito q no final das contas, é a essência do cristianismo. Se tem gente q usa para justificar barbáries, bem, a religião é feita de pessoas. Acho q devemos focar mais nas pessoas e menos nos livros. Julgar toda a fé cristã por passagens da Bíblia datadas q visavam estabelecer regras de conduta para civilizações de séculos atrás é tão radical e simplista qto usar as mesas passagens para tentar nortear a vida contemporanea.

Flávio Brito™ disse...

Mirela Nogueira

Vou ter que dar o braço a torcer e concordar com você!

A igreja católica é a maior responsável pela homofobia...

Aqui em Brasília onde moro é muito comum um grupo de coroinhas se reunir após a missa para espancar homosexuais...

E as senhoras que rezam o terço na capela... essas são as piores basta o padre mandar e lá vão elas perseguir travestis na rua.

Bianca disse...

Procurem entender que religão é cultura e que só os que que não contextualizam a Bilia e levam ela ao pé da letra são fundametalistas e ateus leigos.

Flávio Brito™ disse...

Nieme
e você com a sua capacidade pode se tornar a mascote da Lola!

Bruno S disse...

Beatriz,

claro que há muita gente boa na igreja, pessoas com interpretações mais liberais do mundo, inclusive padres.

Muito legal, só que estão numa instituição fundamentada em dogmas que dizem o contrário e liderada por figuras que fazem questão de reafirmá-los.

Fica meio incoerente, não?

Z disse...

Oi, Lola

Muito legal descobrir essas passagens na Bíblia. Não sabia que elas existiam.

Mas confesso que fiquei bastante decepcionado com seu último parágrafo, falando que todas as religiões pregam desigualdade, mesmo que não explicitamente.

Toda generalização é perigosa. Você conhece todas as religiões do mundo para dizer o que disse? Estudou-as a fundo?

Parece que boa parte do seu ateismo é graças ao catolicismo. Mas existe religião fora da Bíblia! Não é por negar a Bíblia que você se torna automaticamente ateia.

Eu, como a Giovana, me declaro espírita, apesar de não conhecer tão bem a religião como acho que deveria. E, até onde conheço, não vejo discriminação alguma de gênero, cor ou qualquer outro critério.

Marussia de Andrade Guedes disse...

Diante de tudo que vc transcreveu, não há como uma feminista respeitar a religião dos outros. É como respeitar a homofobia dos outros , o machismo dos outros, o nazismo dos outros. Afinal a religião é uma escolha. Ninguém é religioso por determinação genética. Diferente do que faz parecer este blog, a religião é a principal inimiga das mulheres. É a religião que influencia a cabeça de homens e mulheres quando, por exemplo, eles resolvem agredir, tão violentamente, a Letícia, do blog cem homens, só por ela dizer que faz sexo só por prazer. Para as religiões sexo só para procriar e só se tiver sentimento. A religião influencia até pessoas inteligentes, atéias e feministas como você. Ou você não sabe de onde vem a sua opção pela monogamia? Enquanto continuar este papo politicamente correto de respeitar as religiões elas vão continuar fazendo seus estragos!

Flávio Brito™ disse...

well done Beatriz!

Niemi Hyyrynen disse...

Bianca

Sou intolerante sim com quem vem com boçalidade, igual vc, reveja seu primeiro comentário, foi o de uma tipica religiosa fundamentalista.

Não tenho pq ter paciencia com esse tipo de gente, desculpe.

Vc mesma agora admitiu que a sua religiao é fruto do pensamento de homens, da sociedade, diria até que sem querer, vc negou seu proprio Deus para tentar defende-lo, isso é bem comum, vc's são um poço de contradição.

Engraçado né chamar ateu de leigo, somente aquele que não crê que pode ser chamado de burro, incrivel isso. Se isso não é ser agressiva, então não sei o que é ser ignorante.

Flávio

Mesmo que eu quisesse (coisa que não quero) ser mascote da Lola eu nao o seria, pq ela não gosta de quem é anti-comunista.

Mas já vc...com essa fotinha do che guevara...

Daní Montper disse...

Mas se o livro está datado, batido e arcaico e assumem que muita coisa ali não é feita e que foram homens que escreveram numa época diferente, por que s e revoltam e se metem quando fala-se de aborto legal? Por que ainda condenam a homossexualidade? Por que mulheres não ministrando missas? Por que nenhuma mulher é bispo?

A igreja católica 'aceita' divórcio, que mulher participe, etc porque não teve escolha, afinal, metade da população é mulher e normalmente elas são mais devotas e muitas são chefes de família, ou seja, nada de doar dindin para uma instituição que a quer calada quando ela precisa falar, qualquer ela quer participar - ou ela tem que trabalhar, mas a instituição a condenaria. Ou seja, é puro interesse.
E outra, não precisamos de uma religião, ou até mesmo acreditar na bíblia, para se acreditar em um deus. Por isso não questiono a existência ou não de deus, isso para mim é tema irrelevante, mas questiono a bíblia de mais livros sagrados bem como todas as religiões que só trazem desgraças.

Mirella Nogueira disse...

Flávio,

Se pra vc homofobia é somente quando se chega ao ponto de espancar homossexuais, não tem como vc entender bulhufas mesmo.

Continue no seu mundinho, mickey!

Bruna disse...

Lola,

obrigada por conseguir resumir minha opinião sobre religião X feminismo.


Eu acredito que o espiritismo seja a religião menos dicotômica em relação ao feminismo. Por enquanto, é a religião que tenho mais afinidade.

Mariana. disse...

NIEMI,
você me interpretou mal.

eu disse classe média por ser as pessoas com quem eu convivo. não duvido que isso ocorra com mais frequência nas classes mais baixas, onde a influencia da religião é muito maior.

estou dizendo que, ou as pessoas com quem eu convivo escondem muito bem sua hipocrisia, ou elas sao mesmo raras.

Escarlate disse...

Fui cristã num perído dos meus 12 anos até uns 16. Nunca copnsegui aceitar a ideia de submissão, que eu valia menos pq eu tinha uma vagina (sim, a ideia de inferioridade é real), que eu jamais presidiria uma reunião/missa pq sou mulher, que meu marido mandaria em mim, que eu não poderia escolher viver minha vida sem que alguém me julgasse por isso.
E foi por isso que eu larguei a religião. E nunca fui tão feliz.

Sempre fui feminista, não adianta, tava no DNA. Eu nunca consegui aceitar que o meu valor estava na minha genitália, ou que deus se preocupava tanto se eu estava transando, ou com quem eu estava fazendo isso. Nunca entendi a homofobia (ou vai me dizer q condenar os gays ao inferno não é homofobia?).

Hj eu sou ateia, pra mim é a melhor coisa. Não critico pessoas religiosas, desde que elas não julguem as outras. Eu critico a religião sim, critico a Bíblia sim, pq elas reprioduzem ideias virulentas, como misoginia, machismo, especismo, homofobia.

Bianca disse...

Niemi

sim vc é intolerante, extreamente agressiva e neste ultimo post foi infantil

quem bom que admite. É um bom passo.. reconhecer quem se é


E fui fundamentalista? O que vc entende por fundamentalismo? Devo imaginar que para alguém que diz tudo que diz e com tanta raiva, odio, parece que está cuspindo fogo pelos teclados, se eu mencionar um versículo porvavelmente serei taxada de fundamentalista

Dessa forma,, vc não é nada diferente de um fundamentalista como eu, caso sempre se comporte assim

Sabe, arrogância, preconceito, intolerância não é privilégio de grupo A ou B. São "doenças" encontradas em qualquerlugar. A lola mesmo está sendo vitima dela pelos seus proprio companheiros de luta que sequer a ajudaram quando ela foi ameaçada.

Veja, querida tudo que a Lola, citou no post dela, éstava relacionado a USOS E COSTUMES, COMPORTAMENTOS,e isto é frutot de um pensamento cultural dai a necessaria contextualização.

Foi a isto que me referi em relação a valores e pensamentos ( usos ,costumes e comportamentos). porque segundo as teorias sociais e antropológicas das mais diversas fontes: eles mudam. São apenas USOS, COSTUMES e PENSAMENTOS

No mais, diante de tanta agressividade. Vai namorar, menin quem sabe assim tu se acalma.

Espero que um dia vc possa estudar o que falo aqui e entender o que é cultura e reprodução cultural.

Flávio Brito™ disse...

Marussia:

"Para as religiões sexo só para procriar"

(Puta que me pariu)

Nunca li tamanha besteira.

O livro dos canticos que é um livro religioso é muito apreciado por casais por ser um livro romantico e sensal, é um livro envolto em sexualidade.

Há textos da biblia que incentivam as relações entre o casal...

A propria bliblia diz que o homem e mulher devem se procurar e não se devem negar um ao outro em relação ao sexo.

A postura oficial da Igreja catolica é de que o sexo entre o casal tem carater UNITIVO e procriativo. Exatamente nessa ordem.

Para de vomitar seu preconceito sem nem saber do que esta falando...

epilogo disse...

Não me enviaram esse memorando de que Religião = Cristianismo.

Bianca disse...

Desde quando chamar o outro de leigo é ofender e chamar de burro?

eu sou leiga num monte de coisa.

No mais gente, há mais relgiões no mundo sabe, Não existe só a Igreja Católica e a Assembleia de Deus, IURD

#FICAADICA

Flávio Brito™ disse...

Mirela

Onde eu disse que homofobia é somente espancar homosexuais?

Mas já que você pode falar por mim...

pra você basta discordar pra ser homofobico né?

tipo crime de opnião.

Leila Silva disse...

A religião já saiu da idade média? Ainda bem que avisaram, ainda não tinha percebido.

Eu também não conheço todas as religiões, mas todas as que conheço desprezam a mulher. O espiritismo (kardecista) eu o vejo como um ramo do cristianismo (não conheço tão bem, posso falar besteira), os ensinamentos parecem vir dali com a diferença que tem aquela comunicação com os mortos, a reencarnação (emprestada do budismo?)e infelizmente no kardecismo também eu já vi falta de respeito, eu tenho amigos gays de famílias espíritas que ouviram toda a ladainha do pecado e sofreram pressão por parte da comunidade e por parte da família.
Talvez a religião ajude algumas pessoas, quanto a mim só consigo perceber o atraso que ela traz, como alguém já escreveu aí melhor que eu.
Abraço

Niemi Hyyrynen disse...

Bianca

Usos, costumes e comportamentos que vc's insistem de enfiarem na goela abaixo dos outros, isso é ser boçal sim.

Agora fingir benevolencia e insinuar que a outra pessoa está sofrendo por falta de sexo, é de uma maturidade tão grande...

Flávio Brito™ disse...

Niemy(Com Y mesmo só pra te provocar)

A Lola me chama de Flávio Mouse.

Não fale mal do Guevara se quer ter respeito aqui nesse blog...

O pessoal aqui principalmente a Lola se amarra nesse cara que executava pessoas, mantinha campos de concentração, perseguia gays, não respeitava os direitos humanos e agora tem na sua imagem um fonte capitalista altamente rentavel.

Ou você acha que os produtos do Che como camisetas, canecas, posteres são distribuidos de graça em nome da luta contra a burguesia capitalista...

Mariana. disse...

NIEMI, também acho que insinuar falta de sexo ou tpm é algo machista e infantil. Mas você se dirigiu agressiva ao meu comentário e nem se preocupou em saber do que eu estava falando.

mas enfim. vamos continuar o debate, se possível (e esse é um apelo geral) sem se defazer do comentário do outro. ironia é uma ferramenta válida mas no fim das contas o que importa mesmo é o argumento.

Bianca disse...

Niemi

Meu Deus!!

Menina, quando uma pessoa manda a outra namorar quer dizer necessariamente que a outra está mandando fazer sexo?

Namorar é só fazer sexo?É isso que vc pensa de namoro?. Se pra fazer só sexo para que namorar, né? Fica sozinha e sai com homens. Hoje em dia mulher tem muitas opções.

Graças a Deus tenho outra visão de namoro. Para mim namorar é carinho. è ter carinho, querer carinho

Eu não finjo, benevolência querida. Não preciso fazer isso. Acho que seu ódio é tão grande que vê ódio até nas palavras do outros.Pensa que elas são iguais as suas. Vê-se refletida.

Adeus.

Megatherium disse...

Oi, Lola, acho tem gente que não tá entendendo que não é pra você que tem que explicar que isso é uma visão arcaica de religião, que essa versão do cristianismo não é a deles ou que eles gostam. Afinal, você não tirou os trechos que explicam direitinho o papel da mulher na religião da sua cabeça não, foi de um site cristão, é citação, palavra por palavra.
Quando você diz que a religião instiga a homofobia, é para dizer para os proponentes do dia do orgulho hetero, da marcha para Jesus, das muitas emendas da bancada evangélica no congresso contra os direitos dos homessexuais que isso não é cristianismo, e não para você!
Há outras versões da religião cristã? Certamente, mas você não inventou essa versão e ela está bem atuante, nas assembléias legislativas, no congresso, nos meios de comunicação.

Niemi Hyyrynen disse...

Mariana

Sim é verdade, no seu caso, eu acho que te julguei mal, desculpe.Mas só ficou claro o que vc quis dizer com classe media depois que vc contextualizou, pq antes tava escrito de um modo que parecia com o qual a galera costuma usar sempre aqui, de modo leviano e sem culpa.

cuteatheist disse...

"Procurem entender que religão é cultura e que só os que que não contextualizam a Bilia e levam ela ao pé da letra são fundametalistas e ateus leigos."
O papinho do contexto, ai ai... nunca desistem dele...
Agora me diga: em que contexto escravidão é algo moral e correto? Em que contexto forçar a mulher estuprada a casar com seu estuprador é algo moral e bonitinho? Em que contexto submissão da mulher ao seu marido é correto? Em que contexto apedrejar homosexuais é algo correto? Gostaria de entender.

http://cuteatheist.tumblr.com

Niemi Hyyrynen disse...

Bianca

Vai com Deus!

Niemi Hyyrynen disse...

Flavio

Vc tb está sendo reducionista, vc acha msm que o cara que realmente é comunista fica por ai desfilando com camisetinha do Che Guevera? Por favor né?

Aoi Ito disse...

Marussia, ué, um dia alguém chegou em você perguntando se você queria ser ateu, católico, evangélico, muçulmano...?

Não acho que religião seja uma escolha no sentido literal da palavra. Dificilmente algo é uma escolha quando a pessoa nasce e cresce numa família que reproduz diariamente as idéias de uma religião certa, família essa que também veio de outra família que reproduzia essas opiniões, e assim vai.

Um cristão não pode simplesmente um belo dia acordar e decidir parar de acreditar em Cristo.

É, porém, algo mutável? Completamente, porque pessoas mudam e suas idéias mudam junto. Um cristão pode conhecer outras idéias, pensar, refletir e se tornar muçulmano, wiccano, ateu, agnóstico, panteísta, apateísta e tudo mais, mas não significa que seja uma escolha ser da religião que você é. Afinal, como uma criança que cresceu ouvindo dos pais que ERGUEI AS MÃOS E DAI GLÓRIA A DEUS JESUS CRISTO JESUS CRISTO JESUS CRISTO EU ESTOU AQUI e fez disso uma coisa principal em sua vida vai crescer e dizer que ser cristão é escolha dele?

Dificilmente uma das forças mais poderosas do mundo, como a religião, é uma simples escolha ativa.

Epílogo, concordo.

Minha opinião: Antigamente eu era completamente contra a instituição da religião organizada. Igreja e whathevers. Mas agora eu penso se ao menos é possível ter uma religião grande sem ser organizada, sem ter hierarquia, sem ter figuras de poder, sem, inevitavelmente, criar uma massa, um exército pessoal com uma idéia cada vez mais forte. Talvez, com calma e paciência, se formos tirando a idéia da religião organizada... Mas aí eu lembro que meus pais não vão à igreja, não vêem missa, não fazem nada e ainda soltam coisas como "ser lésbica é errado porque tá na bíblia". Acho que, no final, qualquer religião pode ter idéias perigosíssimas. As maiores bem claramente (Judaísmo, cristianismo, islamismo), as menores, algumas, mas acho que, no fim, sempre haverá uma pontinha de papéis de gênero aqui e ali nas religiões.

De qualquer forma, sou apateísta (Não ligo se existem deuses ou não na maior parte do tempo. Não muda em nada na minha vida. Realmente, pra mim, tanto faz) com nuances pro panteísmo (Que não é acreditar em todos os deuses).

Niemi, relaxa na bolacha. (Also, eu entendi sim por que você não gosta da Wikipédia, só que como fiquei ausente por um tempo, não pude confirmar no post XD)

Escarlate disse...

"O pessoal aqui principalmente a Lola se amarra nesse cara que executava pessoas, mantinha campos de concentração, perseguia gays, não respeitava os direitos humanos e agora tem na sua imagem um fonte capitalista altamente rentavel."

HAHAHAHHAHAHAHAHHAHAH gente, se vcs acham que a Lola é uma comunista louca e radical, acho que vcs precisam sair do apartamento de vez em quando e ver um pouco de luz do sol, ta certo?

Tipo, em quanto lugares vcs vêem alguém criticando a classe média? Na Veja? Na Rede Globo? No supermercado? Talvez na facul? Ah, vcs não vêem muita gente criticando a classe média além de uma meia dúzia de blogs? PUTZ, MANOLO!
Niemi, acho q vc anda exagerando muito, mais muito mesmo. É só a Lola escrever "classe m..." e vc já tá escrevendo um texto falando de como os comunistas são injustos e generalizam. Desculpa, mas o mundo é anti-comunista. O mundo é de vcs, viu? Não precisa ficar batendo pé num bloguinho em que a dona é de esquerda.

Flávio Brito™ disse...

Niemi

Essas não são afirmações minhas e sim da Lola.

Ela disse que as camisetas do Guevara que é um simbolo e blá,blá,mimi,mimi provoca paixões até hoje em jovens revolucionários...

E se mostrou indiguinada com a maculação da foto do Guevara bebendo coca cola

se quiser até colo o link do post aqui pra vc...

Fernando Borges disse...

Bianca, existiram sim "instituições" na história que não foram machistas.
Você agora fez uma afirmação com base apenas no que você conhece da sua cultura e generalizou pra tudo. Muito comum isso.

E um adendo... Se queimar no inferno pelo resto da eternidade apenas por não acreditar ou não gostar dele - de deus - não é querer obrigar à força, então não sei o que é rs

Flávio Brito™ disse...

Escarlate

A Lola se declarou comunista em um post você quer o link?

Quer saber se vira e procura...

Nada contra quem é...

Mais se a Dona do Blog se declara comunista quem é vc pra dizer o contrário em?

Escarlate disse...

Acho que ficou meio confuso esse meu último comentário. A primeira parte era sobre o que o Flávio falou.

Sobre a religião, esse papo de contextualização é de cair o cu da bunda. Eles usam algumas coisas e levam no literal, e outras eles jogam fora (pelo menos não estão apedrejando ninguém, ufa!), como no caso da homossexualidade, que alguém já falou.

nanachan290 disse...

Eu acho que é um progresso que algumas passagens da bíblia não sejam levadas a sério hoje como eram naquela época, e espero que um dia a bíblia toda não seja mais levada a sério.

Carolinne Sagaz disse...

"Se vc não quer ele. Ele também não lhe quer". Deus rancoroso,hein? Achei que ele amava a todos. ¬¬

"A bíblia diz que Deus só está com aquele que está com ele. Ele não obriga ninguém a gostar dele à força". Não obriga ninguém, mas se você não acreditar nele, vai sofrer no inferno por toda a eternidade. ¬¬

Bom, apesar de que atualmente a Igreja tenha dotado um discursinho hipócrita de que não é machista ou preconceituosa,isso só mascara o problema e serve para que os seguidores possam continuar pregando as mesmas intolerância, mas acreditando que não são intolerantes. Aliás, ainda dizem que os intelorantes são as minorias, que (dizem eles) não respeitam os religiosos, enquanto as minorias estão justamente tentando se defender do preconceito e da apologia ao ódio e à segregação.

Não consigo me lembrar de nenhum tipo de preconceito que não tenha sido iniciado e amplamente disseminado por outro motivo que não o religioso.

Homofobia? Deus (aquele mesmo deus rancoroso e intolerante)diz que homossexualidade não é natural.

Machismo? Deus diz que a mulher tem que servir ao homem, ser submissa e isenta de direto de opinião.

Racismo? A raça divina (e divina vem de deus)é branca.

E por aí vai...

Escarlate disse...

"Mais se a Dona do Blog se declara comunista quem é vc pra dizer o contrário em?"

Peraí que eu já colo a frase aqui (vou colocar em capslock pra ficar mais fácil):

"se vcs acham que a Lola é uma comunista LOUCA E RADICAL...". Viu, agora vamos pra interpretação de texto?

1) Não disse que a Lola não é comunista, mas que vc faz parecer que ela é LOUCA E RADICAL;

2) Qualquer pessoa que lê mais de um post da Lola sabe que ela não é nem um pouco radical, na verdade, ela beira até a água com açucar em muitas questões que eu já sairia jogando bombas atêmicas.

Qualquer dúvida sobre interpretação, pode me chamar viu?

Escarlate disse...

*atômicas

Pri disse...

Olá pessoas, escrevo isso sem intenção de atacar ninguém, por isso, tenho esperanças de não ser atacada com ofensas em retorno. Muitas pessoas não aceitam que existem pessoas que pensam diferentes delas, apesar de achar que niguém pense a mesma coisa sobre tudo.

Quem sabe a religião mudou mesmo, não sei porque não sou religiosa.

Agora, como assim contextualizar a "palavra de deus"?

Falo da católica por exemplo, poderia ser qualquer outra que prega a palavra de deus, o papa Bento XVI realmente aprovou uma recontextualização? A biblia agora não é mais um livro medieval baseado em uma filosofia machista? A igreja se posicionou oficialmente sobre isso?

Acredito que em algumas igrejas eles tentam se adaptar a realidade de hoje, mas isso vai contra o Vaticano, ou quem quer que seja a autoridade religiosa em questão.

Claro que não se prega ao pé da letra os escritos do livro, até porque, segundo tal livro, não acredito que teria um fiel que escaparia de longas confissões e penitencias.

" A igreja ensina que as melhores maneiras de prevenir a Aids são a fidelidade dentro de um casamento heterossexual e a abstinência sexual. "

Isso é sobre camisinha, ou melhor, sobre sexo. Em 2011 a posição da igreja sobre sexo: para fins reprodutivos. Sexo não deve servir como fonte de prazer, nem com o próprio marido, ou esposa.

Claro que muitas autoridades religiosas contornam declarações como essa, dizem que sabem que a pessoa contaminada deve proteger os outros parceiros, mas nunca tirando o foco da real opinião do papa e por si, na igreja.

Pode ser arcaico ver dessa forma. Mas como ver de outra forma algo tão arcaico assim?

A igreja não está na Idade Média porque as pessoas não são mais aquelas que temiam tanto a deus. As pessoas são diferentes, a sociedade mudou e a igreja teve que engolir, por isso não é mais medieval. Mas os principios que a regem são.

Creio que muitos fiéis não questionam-se o que na realidade a igreja pensa sobre a vida que levam, sobre mães que trabalham fora, sobre casais que fazem sexo todos os dias por puro prazer, sobre homens que tratam suas mulheres como iguais e não inferiores. Como que é então, se acredita na igreja, em deus, e na biblia, mas não e acredita em tudo, tipo, se acredita somente no que convém?

A partir do momento em que esse livro for revisto e recontextualizado realmente (não apenas com discursos para acalmar questões de fiéis indagadores), estará sendo mudado o que deus falou, já que é a palavra de deus. Talvez então não será mais a palavra de deus que será seguida, uma vez tenha sido ela alterada.

Mudar as palavras de deus não é diferente de se adotar então, uma nova postura, completamente reformulada, onde existem homens, mulheres, gays, lésbicas, etc, onde todos são iguais e devem ser aceitos assim.

Quando a igreja falar isso, oficialmente através do vaticano (no caso da católicam que é a em maior número no Brasil), então eu a passe a ver de maneira moderna, e não arcaica.

Sei das exceções sobre o que falei, sei que têm padres, pastores, rabinos, sacerdotes, freiras que pensam diferente, que acreditam na necesidade da mudança. Mas isso não é oficial.
Mas é oficial que mulher não pode ser uma autoridade dentro da igreja, creio que esse é um machismo que será dficil de mudar.

Eu não sigo, mas ACEITO as religiões, não saio atacando de nenhuma maneira. Aqui eu falo porque é o que está sendo discutido, é a intenção.

Por isso, penso que os religiosos devam ACEITAR também, seria uma bela forma de deixar de lado posições medievais.


RESPEITO é bom, independente de crenças.

Fernando Borges disse...

Bianca

O alicerce da sua religião (presumindo que você seja católica) é a bíblia. As culturas podem sim estar em constante mutação (e estão), mas que verdade absoluta é essa que "vocês" pregam que se adapta às necessidades?

É muito conveniente que agora se diga que tudo sobre a bíblia é uma pura questão de interpretação ou de contexto.

Você até pode defender seu dogma particular, mas não existe defesa para a bíblia.
Já que tudo é uma questão de época e de contexto, que tal fazermos uma bíblia 3.0? Uma nova edição cortando todas as coisas horrendas. Acho que nesse caso deixaria de ser a bíblia.

Como você mesma disse, é tudo cultura e não caiu do céu. Só por essa frase poderia dizer que você é atéia.

Gabriele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovanni Gouveia disse...

Se criticar a classe média é coisa de esquerdista, significa que todos os "quatrocentões" paulistas são comunistas?
meldels

Gabriele disse...

Me considero uma ex-evangélica, atualmente agnóstica ou atéia, nem sei, apesar de reconhecer que minha criação nessa religião tenha me trazido alguns benefícios no que se refere a alguns valores (não que eles não pudessem me ser passados de outras formas), também vejo vários aspectos negativos que carreguei por um tempo, como alguns preconceitos contra homossexuais, pessoas de outra religião, e até mesmo mulheres!
E uma das coisas que realmente fez com que eu fosse me afastando da religião foi meu pensamento feminista. Eu passei a questionar MUITO esses dogmas. Eu achava inconcebível que um Deus "de amor" tivesse criado homem e mulher para seguirem uma relação desigual, opressiva e discriminatória.
Se Deus existia, sentia que ele devia ser tão "maior" que me parecia vergonhoso limitá-lo a apenas um gênero, ele seria algo bem mais transcedentes do que esses conceitos humanos rígidos de feminilidade e masculinidade. E, se ele era amor, amava todo mundo igual e deseja a felicidade de todo mundo. Desde que a pessoa não fizesse mal pros outros, tinha mais é que ter liberdade para ser como quer ser.
Depois, quando entrei pra faculdade de Psicologia e fui entrando em contato com mais e mais materiais sobre Antropologia, Psicanálise, Neurociência e áreas afins, fui me desligando cada vez mais do modelo de Deus cristão patriarcal e hoje estou em um estado que não me importo muito com isso. Mas com certeza o feminismo tb teve um importante papel nesse meu direcionamento.

Danilo B. disse...

Além disso, tenho certeza que 90% da culpa do machismo histórico é de TODAS as religiões!

Pode ser saudável acreditar e louvar um ser invisível que mora no céu etc e tal, mas qualquer tipo de religião é prejudicial SIM para a vida em sociedade. Vide islamismo fanático, perseguição aos gays, perpetuação da escravidão (apoiada pela bíblia) etc e tal.a

Marussia de Andrade Guedes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marussia de Andrade Guedes disse...

Flãvio :
As religiões trabalham tão bem a questão da sexualidade que deve ser por isso que toda criança nasce com o pecado original, ou deve ser por isso que elas pregam abstinência, ou deve ser por isso que Jesus nasceu de uma mulher imaculada!
A minha opinião sobre religiões não é preconceituosa, muito pelo contrário, é muito bem embasada em leitura e raciocínio crítico, coisas que vc parece não ter.

Liana disse...

Lola, concordo com essas colocações e temos também que ter o cuidado de não tratar todas as religiões pela ótica das que são mais conhecidas.

Eu sou espírita e esta doutrina jamais admitiu em seu texto qualquer machismo ou demais preconceitos. Do contrário que mesma passaria longe.

E concordo também com quem disse que foram os cristão que mudaram, a igreja só se adptou senão ia ficar vazia. Tiveram que constatar o óbvio, as mulheres é queem quase sempre mantém a família na igreja. Continuar batendo de frente com a ala feminina seria improfícuo.

Namorar sem sexo, sem luxúria :O? Por quanto tempo? Num tô na fase pra isso. :)

Mirella Nogueira disse...

Perfeito Danilo, isso mesmo!

"Além disso, tenho certeza que 90% da culpa do machismo histórico é de TODAS as religiões!

Pode ser saudável acreditar e louvar um ser invisível que mora no céu etc e tal, mas qualquer tipo de religião é prejudicial SIM para a vida em sociedade. Vide islamismo fanático, perseguição aos gays, perpetuação da escravidão (apoiada pela bíblia) etc e tal.a" [2]

Machismo, homofobia e especismo também são culpa das religiões e perpetuações da mesma. O especismo então, a crença de que os animais são inferiores, foram feitos por deus para servirem ao homem (absurdo mais egocentrico que esse não há), não possuem alma e blá, blá, blá só existem por causa das religiões e em especial a católica. E quem paga o pato nisso? Exatamente o pato e todos os outros animais que sofrem qualquer tipo de abuso e maus-tratos com o aval de "deus"... já que fez mais de 13 milhões de espécies no mundo, apenas para servir 1 que é bem podrinha por sinal... Mas que deus mais fdp e sem noção hein? rsrs

Daniela disse...

Bianca, querida, já foi tarde.
Flávio, tenho a maior boa vontade em considerar o que você diz, às vezes me parecem ganchos interessantes para se promover um debate saudável, mas de repente você diz algo que... Enfim, vamos ver como a coisa anda.

Mas bem. Eu me identifico demaaaais com a história da Lola. Ainda vou escrever pra ela contando os detalhes, mas por enquanto vou me ater ao post em questão.
Hoje sou atéia, mas até os 12 anos minha mãe me levava à igreja dela, uma denominação evangélica super rígida chamada "Congregação Cristã do Brasil". Um dia perguntei porque apenas as mulheres usavam o véu durante os cultos e porque só havia cooperadores (pastores), homens. Minha mãe me respondeu que o véu aumentava a dignidade da mulher perante deus, e que era justamente essa "fraqueza" que nos impedia de falar em nome dele em público. Não era moralmente aceitável que uma mulher se pronunciasse em público sobre a palavra de deus, melhor seria que ela se portasse com subversiência.

Depois daquele dia nunca mais fui a mesma. Todas as minhas desconfianças, todos os indicadores de que havia algo de muito errado naquele lugar se confirmaram. Nunca mais voltei à igreja e a partir daquele momento soube qual seria a minha luta da vida inteira: o feminismo. E naquele momento eu soube, também, que ele era incompatível com o deus abraâmico (se bem que hoje nem uma deusa feminista me faria voltar ao teísmo - fase superada, rs).

Recentemente, mais um fato marcante envolvendo religião: há dois anos moro na Suiça e as últimas semanas passei em Genebra fazendo um curso de Direitos Humanos ligado à ONU. Tive contato com gente do mundo inteiro, e desde o princípio estava eufórica por ter a oportunidade de conviver com pessoas que partilham dos meus ideais humanistas. Bem, depois de uma semana de curso, um dos meus colegas (que vem da República do Congo) pediu a palavra e começou sua exposição com a seguinte frase: "Eu sempre fui um grande humanista". Até aí tudo bem, mas logo depois ele acrescentou um "mas". Terminou dizendo que a homossexualidade era contrária às leis de deus e que no seu país ele mesmo já tinha apoiado a execução de alguns gays.
Bom, eu comecei a tremer na hora, sem acreditar no que tinha ouvido, mas esperando uma reação imediata do grupo (formado por muitos africanos de países muçulmanos, e também por algumas pessoas do Oriente Médio). Ninguém contestou, ninguém disse uma palavra - eu tentei promover um debate, mas logo percebi o acordo tácito de que deveríamos "abafar o caso". Pode uma coisa dessas?
Lola, como você também me sinto muito livre hoje em dia, e muito feliz por não ter mais essas amarras, essas correntes invisíveis (ou nem tanto assim) me prendendo. Já o era antes de encontrar seu blog, mas sua capacidade de expressar suas idéias e sentimentos é tamanha que me faz continuar descobrindo muito de mim mesma, sobre meu feminismo e sobre meu ateísmo.

Um grande abraço e obrigada.

Mirella Nogueira disse...

Liana, concordo que a religião espírita é uma das melhores no que tange a preconceitos. Mas ainda assim, nela existe!
O próprio Alan Kardec fala que negros estão num estágio inferior da evolução espiritual. Assim como os animais, que são tidos como "irmãos", porém irmão inferiores.
E também na visão espírita, povos primitivos (como os indígenas por exemplo) estão tbm em escala abaixo evolutivamente, das pessoas de culturas "civilizadas".

Isso tudo tbm é uma forma de preconceito.

Niemi Hyyrynen disse...

Escarlate

Pois é, já percebi isso, a titulo de não pegar birra e virar persona non grata aqui vo "relaxar na bolacha".

Eu sei que classe média(em geral) é um bando de filho da p*ta, mas as vezes a questão não tem nada haver e já tem nego metendo a classe media no meio, acho isso extramente estupido, pq alem de não dar a resposta ao assunto, fica parecendo que é uma certeza universal, e isso, diferente do que o GIOVANNI pensa, pra mim é sim uma prática de esquerdista sim. Sendo ele classe média, pobre, rico...

Talvez eu não esteja fazendo do jeito certo, mas eu gostaria de questionar esse hábito, parece que tudo é culpa da classe média, então governo quer tirar as pessoas da linha da pobreza pra que? Não vão virar classe média tb?

Há muita gente pobre que tb reproduz pensamentos reacionarios não?

Gente alienada e egoista não existe em uma só esfera da sociedade.

Mas eu prometo que não vou tocar mais no assunto não, vo ali comer uma bolachinha.

Renata Frigeri disse...

Oi Lola,

Ahhhhh, como me identifico com você!
Ontem aconteceu uma coisa engraçada, eu postei um vídeo no meu Facebook denominado "Filho assume heterossexualidade para os pais" e quando abri novamente o Face, um namorado de uma aluna (?), negro e evangélico, havia deixado uma série de passagens bíblicas que condenavam o homossexualismo! Atéia linda que sou, a primeira coisa que pensei foi em como alguém ainda consegue ter uma religião neste mundo, onde as minorias são discriminadas pelo livro sagrado! Hoje abro seu blog e encontro este post! Incrível!

Ginger disse...

Uma vez eu li um cartaz ou era banner na internet..não lembro, de uma campanha da sociedade dos ateus que dizia assim:

"A fé não dá respostas.Só impede perguntas"

Mas eu acho que dizer tb que todas as religiões são iguais é meio que interromper o diálogo, evitando que hajam perguntas e assim possamos encontrar as respostas...

acho que vc pisou na bola Lola =/

Beatriz disse...

Bruno, eu acho que é incoerente sim. Mas não me surpreende, as pessoas são incoerentes. Por isso que acredito que a grande questão da Igreja é que, embora os fiéis na prática já adotem estilos de vida coerentes com as conquistas femininas, eles não cobram efetivamente uma oficialização dessas posturas por parte dos líderes religiosos. Por comodismo, por saber que vai demorar, para não se indispor. E muitas dessas "tradições" só estão no papel por apego mesmo, se fossem abolidas pouquíssimas coisas mudariam. Creio que precisa existir uma cobrança por um debate dentro da religião sobre o que está acontecendo, sobre os crimes de ódio, essas coisas. Pq religiões sempre existiram e vão existir, e acho mais válido tentar trazer a discussão para a realidade das pessoas que tem uma crença do que simplesmente desqualifica-las. Reconheço essa distância entre fé na teoria e na prática, e por isso acho que os trechos que a Lola publicou nao representam a realidade da maioria das pessoas religiosas hoje em dia. E não sei com que vc tem discutido religião, mas tem que ser muito pouco esclarecido para ter essa ideia de que a Bilia é a verdade absoluta mas nao pode considerar certas coisas. Se o cara começou a argumentar daí, já desiste pq a premissa tá errada, todo mundo sabe q livros foram acrescidos e retirados da Bíblia por questões politicas, inclusive pessoas religiosas. Normal em uma instiuição muito antiga feita de pessoas. Nem entro nesse mérito. Por fim, acho que alguns ateus precisam parar de assumir uma postura tão simplista ao discutir com pessoas religiosas, como se fossemos menos capacitados e todos os nossos argumentos pudessem ser rechaçados apenas pelo deboche baseado em uma crença geral de que se somos religiosos só podemos ser menos esclarecidos e iludidos. Dá uma preguiça tremenda quando se está realmente interessado em discutir com ateus e achar coisas legais no discurso do outro. Passo por isso sempre e me aborrece muito. Até porque, sem modéstia e hipocrisia, muitas vezes sou visivelmente mais esclarecida que meu interlocutor e estou me esforçando para conduzir a discussão de um modo civilizado e proveitoso, mas só sou rebatida com argumentos de quarta série, esses nosssos velhos conhecidos.

letícia disse...

Eu acredito em Deus e em Jesus, mas eu não tenho religião.
Não acho que tudo que está na Bíblia deve ser lido/feito ao pé da letra e também não acho que tudo lá dentro está correto, pois afinal, foram pessoas que escreveram e imagino que muitas partes estão em mãos do vaticano.
Eu já tentei ter religião. Já fui de igreja católica a templo budista, mas todos tinham algo que não encaixava com o que eu acredito, então preferi acreditar em um bem maior, algo que eu faço minhas orações todos os dias, um Deus que ama a todos e não é castigador como descrito em muitas religiões. Certa ou errada, eu prefiro que seja assim.
Eu acho que o grande problema esteja nas religiões, que fazem lavagem cerebral nas pessoas, que prega o preconceito, que (em sua maioria) lava dinheiro...enfim.
Uma coisa eu sei: católica e evangélica eu jamais serei. São duas religiões que pregam totalmente contrário ao que eu acredito.

Paola disse...

"O próprio Alan Kardec fala que negros estão num estágio inferior da evolução espiritual. Assim como os animais, que são tidos como "irmãos", porém irmão inferiores."

Onde q ele fala isso?

Ele fala muito ao contrário!
Diz que não deve haver preconceito, pois como acredita na reencarnação, hoje somos negros, amanhã brancos, depois japoneses, pobres, ricos, etc.

Vivemos várias existências de várias formas. O que vale é o de dentro, o de fora é apenas uma "casca".

Priscilla disse...

Como atéia convicta e feminista me sinto muiiiito contemplada com seu post, Lola. as pessoas estão cada vez recorrendo à religião para pautarem suas vidas, tendo em vista a complexificação da vida social. Mas, ao invés de procurar entender de modo racional os processos correntes, as pessoas tentamabsurdamente se enquadrarem nos fogmas disponíves em qualquer vertente religiuosa. Isso é um de um trtistezxa sem igual para mim, sobretudo, quando me veja cercada detsas pessoas. Realmente, não é fácil viver em um mundo em crise onde nem tudo está ao alcance da racionalidade, ou está tão camuflado, mas há de se há ver um esforço humano (e não divina) em resolver as questões do nosso tempo, sem cair no fatalismo das religiões.
Enfim, considero fundamental você postar masi reflexões sobre este tema que tem aliendao tanta gente por aí, sobretudo as mulheres!

Flávia disse...

Complementando o que a Mirella Nogueira falou do kardecismo: http://www.nacaomestica.org/KardecMFP.htm

Agora, com relação à tal da contextualização: tá, contextualizei. E continuei achando um ABSURDO mesmo praquela época.

Escarlate disse...

Niemi, não fui eu que falei da bolacha.

:D

lola aronovich disse...

Obrigada, Megatherium, por explicar o que eu gostaria de dizer. Exatamente isso: eu não inventei essa submissão feminina que está na bíblia. Apenas selecionei uns pedaços de um blog/site cristão que me foi enviado por email faz uns dez dias. O blog, linkado no post, chama-se Estudos Bíblicos. Ou seja, tem muita gente que estuda/interpreta a bíblia dessa forma. Ainda que a bíblia tenha sido escrita 2 mil anos atrás, essas pessoas a leem como um manual de submissão feminina. E não acho que a Igreja Católica e os papas a vejam de outra forma. Tanto que continua a mesma coisa de mulher não poder rezar missa, não poder ser papa... A teologia da libertação pregava algo diferente, mas esse movimento revolucionário foi extinto pelo papa anterior. E foi substituído no Brasil pelos carismáticos, que em muitos pontos de assemelham aos evangélicos. Acredito que existam alguns líderes católicos e padres com uma mentalidade menos patriarcal, mais atual, mas eles não são a maioria e muito menos representam a visão de mundo do vaticano.

E gente, tentem conter um pouquinho os ânimos. Não sejam agressiv@s, por favor. E não entrem na onda do Flavio Mickey, que visivelmente só tá aqui pra tumultuar. E pelo jeito ele tem muito tempo de sobra, porque comenta um por um dos comentários. Ahn, Flavio, sei que aqui o nível d@s comentaristas é alto, mas acho que vc se sentiria melhor se procurasse blogs de orientação política mais próxima da sua. Tipo o tio Rei, o Mídia sem Máscara... Vai lá, vai. Vai procurar sua turma. (isso foi um pouco agressivo mas minha paciência com o Mickey já se foi há alguns posts).

EriCab disse...

Mirella,

Sua compreensão do que Kardec disse está equivocada. Ele não disse que os indígenas e negros são inferiores.
Observe que o aspecto que se colocou na época se referia a um tipo de evolução (tecnológica e científica), que de fato era verdadeira para a época de Kardec. Não mais para hoje. Não se pode negar que os paízes ocidentais avançaram nessa área específica mais do que as comunidades indígenas e os paízes africanos daquela época. Mas que não impedia que existissem vários índios e negros mais evoluídos do ponto de vista moral/espiritual.

O espiritismo é sim uma doutrina sem preconceitos. Isso não impede que no movimento espírita existam algumas pessoas preconceituosas. Existem sim, porque são seres humanos e são parte de uma sociedade ainda muito preconceituosa. Mas, de longe, é onde você irá encontrar um menor número de pessoas preconceituosas, visto que o ensinamento doutrinário busca extirpar isso.

A.H.B. disse...

Adorei o post, Lola! \o/
-
Niemi: debater com a Bianca e o Flávio é alimentar o troll, por assim dizer, mesmo que eles não se considerem trolls. Eles só querem empurrar a visão deles e não estão dando a mínima para seus argumentos. - Só estou falando porque causa uma certa aflição ver a atitude deles em relação às suas respostas. Acho que quando uma conversa está só causando desgaste emocional e de teclado, não vale muito a pena.
-
Sobre a classe média: a questão é que se trata - em geral - de uma elite que faz questão de manter-se alienada e ter uma atitude reacionária. Isso não quer dizer que pobres não possam ser ou sejam reacionários, porém a "classe média", ou melhor, a elite, é justamente o grupo que tem poder sobre os meios de comunicação e portanto, pode forçar sua opinião sobre o resto da população. A noção de classe é para ser vista junto de questões de distribuição de renda, etc.

Vi você falando dos países nórdicos outro dia. Esse texto pode ser esclarecedor sobre o tema: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-64451991000200006&script=sci_arttext

Wernner Lucas disse...

Queria Lola, excelente texto, concordo com o que você escreveu.
Não vou entrar nos debates que surgiram aqui nos comentários.
Mas não posso deixar de falar uma coisa, definitivamente pessoas conservadoras me dão azia...

Iuri (Logan) disse...

Lola, legal seu depoimento.

Eu, particularmente, deixei de ser católico por outras contradições e problemas, como a questão dos demônios, céu e inferno.

Acho prudente para qualquer religioso, em especial os fundamentalistas, reflitam sobre a questão humana envolvida na situação da escrita dos livros. Os escritores eram realmente inspirados por Deus? Até que ponto? O quanto essa inspiração não era sujeita a "ruidos" e pensamentos próprios?

Na própria bíblia, há passagens em que os "narradores" não entendem certas questões narradas. Quando o "cabeludo" fala para Nicodemos que ele deveria nascer denovo para ver o reino dos céus, este não entende, e pelo visto o narrador também não, já que ele não explica as palavras de Jesus (deixando esta em aberto e pré-disposta para 1001 interpretações).

Se inspirações divinas entre os homens fossem suficientes para divulgar a Verdade Universal a toda a humanidade, não seria necessário um "Enviado dos Céus" como Jesus para ensiná-las, pois os apóstolos seriam o suficiente. Então, há de se crer que nem tudo que foi idealizado pelos apóstolos tem "carater Divino".

Ao olhar para a bíblia, nas narrações sobre os ensinamentos de Jesus, temos várias questões morais muito difundidas em nosso código de ética, como "não faça ao outro o que você não quer que faça para você", "não julgue quando você também erra" etc. Ao olhar para o Novo Testamento, nas idéias vindas dos próprios apóstolos e posteriores a estes, é que encontramos leis como as citadas neste post. Nenhuma dessas idéias foi proferida pelo cabeludo, que se limitou a falar de "amor de um para com os outros", do "pai que perdoa 70 vezes 7" e da vida no pós-morte.

Essa é a diferença das leis de Deus para com as leis dos homens. As primeiras são imutáveis e perfeitas enquanto as segundas são mutáveis, imperfeitas, idealizadas pelos homens e variam de acordo com cada povo e cada época. Esta separação fica melhor descrita no Antigo Testamento, em que as leis de Deus estão nos 10 mandamentos, e as leis humanas estão nas leis mosaicas e nos costumes judeus. Apesar de Moisés (assim como Abraão) atribuir suas leis a Deus, ele separa nos dois conjuntos de leis citados. Por que fazer isto se ambos foram "ditados" por Deus? Isto me faz indagar: Será que as leis mosáicas foram mesmo ditados por Deus? Ou foram atribuidas a Ele para que o povo sob comando de Moisés obedecesse-as? Se não fossem atribuidas a Deus, será que seriam cumpridas pelo povo? Provavelmente não. O mesmo poderia ser dito dos 10 mandamentos? Talvez! Isso para mim não vem ao caso, pois para mim os 10 mandamentos ficam obsoletos perto dos 2 proferidos pelo cabeludo: "Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ti mesmo".

Contextualizar e interpretar um livro como a bíblia com senso crítico de quem lê um conjunto de depoimentos e não uma Verdade Absoluta, trás uma outra visão, pouco fundamentalista e, acredito, mais Verdadeira sobre o mesmo.

Iuri (Logan) disse...

Alguém citou em um comentário a questão da impureza da mulher menstruada. Essa questão, não está explicada na Bíblia, mas é possível tirar uma conclusão bem óbvia do mesmo. Em várias passagens do Antigo Testamento, fala-se de impurezas relativas ao contato com sangue. Pessoas sujas de sangue de outra pessoa ou animais estariam "impuras" e deveriam se banhar para se "purificar". A questão ai, possivelmente seria, a prevenção de doenças transmitidas pelo contato com o sangue contaminado. Como a ciência da época era rudimentar, não havia maneiras de detectar os portadores de doenças, então a solução era evitar o contato com o sangue de outras pessoas e animais.

Nina disse...

1 Sinto falta aqui no blog da Lola daquele sistema de comentários do Wordpress, onde podemos responder diretamente os comentários. Acho que enriqueceria muito o debate aqui.

2 Gente, eu realmente não consigo entender o que a galera que não concorda com a Lola está fazendo aqui. É uma incoerência tão grande! Já abandonei muitos blogs e sites que costumava visitar por não concordar com o conteúdo... Porque eu tenho mais o que fazer da minha vida pra ficar perdendo tempo acompanhando quem não me diz algo bom, útil, que me toca. Por que vocês não fazem o mesmo? Procurem a turma de vocês e deixem a Lola e seus leitores em paz! Ficar nessa besteira de chamar o outro de "mascote", que se alguém discorda dela a gente ataca, é tão... Infantil. Sei lá.

2.1 Coloco aqui as palavras da Letícia do blog Cem Homens para completar esse pensamento. Concordo totalmente com o que ela disse:
"Sabe quando vocês leem uma revista e não gostam? Vocês param de comprar, claro. Custa dinheiro e vocês têm mais um milhão de opções na banca, certo? Ajam da mesma maneira em relação a qualquer blog.
Aos que dizem que quando você cria um blog você está sujeito às críticas, é preciso separar muito bem o que é crítica construtiva (...) do que é crítica pela crítica.(...)
Além do mais, essa história de que o blog é público é de um reducionismo que putaquepariu. Quando você sai na rua e vê uma pessoa que está EFETIVAMENTE te incomodando (lembro que eu não vou atrás de ninguém, vocês vem aqui porque querem), você vai lá e diz EI PORRA, DESLIGA ESSE CELULAR? Você fala impropérios na cara dessas pessoas?

Não.

Então não venha fazer aqui. Aqui não é seu quintal."

2.2 Entendam que a grande maioria das pessoas que lê o blog da Lola e comenta está aqui porque compartilha da maioria das idéias e palavras dela. Se você vem querer pregar suas crenças contrárias a ela porque se sentiu ofendido/atingido, bem, aguente as críticas. Seja coerente, por favor.

3 Adorei o comentário, Marussia. Acho que você definiu bem o que religiosos intolerantes não conseguem entender. Difícil respeitar uma religião que prega preconceito. Sei que religiões são feitas de pessoas, e há muitas boas pessoas religiosas. A questão não é essa. As religiões cristãs tem várias formas de preconceito embutidas em suas bases. Negar isso é só querer tapar o sol com a peneira.

lola aronovich disse...

Sobre pai ainda levar meninos adolescentes pra terem sua primeira vez com prostitutas, eu fiquei chocada quando, nos anos 80, um amigo meu de 15 anos foi levado pelo seu pai. Eu tinha certeza que aquilo lá não existia mais. Isso faz quase 30 anos, e a tradição persiste. Mas não sei nem quando eu falei isso, Bianca. Por isso não é muito legal ficar discutindo o que eu disse ou não disse num post que não tem relação com aquele outro tópico. Pelo menos põe o link.


Mirella, muito bem lembrado isso de relacionar a bíblia com o especismo. É verdade!


Se alguém quiser discutir o machismo nas outras religiões, fique à vontade. O meu post é específico sobre a religião cristã. Não tenho tempo nem conhecimento pra fazer um compêndio do machismo em todas as religiões. Mas as religiões são um dos pilares que sustentam uma sociedade preconceituosa. Não creio que a submissão feminina seja uma “parte isolada” delas. Pelo contrário, essa ideologia é sua base.

lola aronovich disse...

Escarlate, vc é ótima: “O mundo é de vcs, viu? Não precisa ficar batendo pé num bloguinho em que a dona é de esquerda.” Ouviu, Mickey? Aliás, se é pra colocar palavras na minha boca, coloca o link. Eu já usei essa montagem de Che com orelhas do Mickey num dos meus posts, pra ilustrar. Que Che continua sendo um símbolo é inequívoco. E que é isso que eu me mostrei indignada com a foto do Che bebendo Coca-Cola? Nem sei do que vc tá falando, rapaz. AH! E eu tô morrendo de vontade de ver o link em que me declarei comunista. Por favor, coloca aqui, Mickey, que eu tô curiosa, já que nunca fui nem me considerei comunista na vida. Sabe o que é troll, Mouse? É quem fica vindo insistentemente num blog que discorda em tudo só pra tumultuar e inventar que autora/comentaristas disseram coisas que nunca disseram. Ou seja... vc é um troll. Mas vc já sabia disso, né?


Nossa, Daniela, que horror! Quero que vc conte essa história com mais detalhes num guest post, pode ser?

Paola disse...

Ia dizer a mesma coisa q o EriCab, mas então faço minha as palavras dele sobre o Alan Kardec.

Hel disse...

Eu só não entendo uma coisa

Um monte de cristãos vieram aqui e disseram que a bíblia é um livro datado

Mas, até onde eu sei, qualquer religião cristã se baseia no fato de a bíblia ser um livro sagrado, perfeito, que nunca foi modificado, pois são palavras do próprio deus, etc. etc.

E aí?

Mirella Nogueira disse...

Paola, para os espíritas os animais são irmãos inferiores, vc não sabia disso? Na escala evolutiva estão abaixo dos humanos.

Sobre Kardec, vamos lá... existem inúmeras citações dele (em vida ou pós vida) que explicitam preconceitos com negros ou povos primitivos. Vira e mexe os espíritas correm para tentar explicar essas passagens, tal qual os católicos fazem com a bíblia. Dizendo que está fora de contexto, que não foi exatamente isso que ele quis dizer, etc.

Vou deixar só algumas dessas citações pra vc ver:

Nas cartas póstumas de kardec, na Revista Espírita de 62, Kardec (já que vcs acreditam nas escritas póstumas) diz:

"As raças são também perfectíveis pelo corpo, mas isso não é senão pelo cruzamento com as raças mais aperfeiçoadas, que lhes trazem novos elementos que as enxertam, por assim dizer, os germes de novos órgãos. Esse cruzamento se faz pelas emigrações, pelas guerras, e pelas conquistas. Sob esse aspecto, há raças, como famílias, que se abastardam se não se misturam com sangues diversos. Então, não se pode dizer que isso seja a raça primitiva pura, porque sem cruzamento essa raça será sempre a mesma, seu estado de inferioridade relacionado à sua natureza; ela degenerará em lugar de progredir, e é o que a conduz ao desaparecimento num tempo dado.

A respeito dos negros escravos, diz-se: ‘São seres tão brutos, tão pouco inteligentes, que seria trabalho perdido procurar instruí-los; é uma raça inferior, incorrigível e profundamente incapaz’. A teoria que acabamos de dar permite encará-los sob uma outra luz; na questão do aperfeiçoamento das raças, é preciso ter em conta dois elementos constitutivos do homem: o elemento espiritual e o elemento corpóreo. É preciso conhecê-los, um e o outro, e só o Espiritismo pode nos esclarecer sobre a natureza do elemento espiritual, o mais importante, uma vez que é este que pensa e que sobrevive, ao passo que o elemento corpóreo se destrói.

Os negros, pois, como organização física, serão sempre os mesmos; como Espíritos, sem dúvida, são uma raça inferior, quer dizer, primitiva; são verdadeiras crianças às quais pode-se ensinar muito coisa; mas, por cuidados inteligentes, pode-se sempre modificar certos hábitos, certas tendências, e já é um progresso que levarão numa outra existência, e que lhes permitirá, mais tarde, tomar um envoltório em melhores condições. Trabalhando para o seu adiantamento, trabalha-se menos para o presente do que para o futuro, e, por pouco que se ganhe, é sempre para eles um tanto de aquisições; cada progresso é um passo adiante, que facilita novos progressos.

Sob o mesmo envoltório, quer dizer, com os mesmos instrumentos de manifestação do pensamento, as raças não são perfectíveis senão em limites estreitos, pelas razões que desenvolvemos. Eis por que a raça negra, enquanto raça negra, corporeamente falando, jamais alcançará o nível das raças caucásicas; mas, enquanto Espíritos, é outra coisa; ela pode se tornar, e se tornará, o que somos; somente ser-lhe-á preciso tempo e melhores instrumentos. Eis porque as raças selvagens, mesmo em contato com a civilização, permanecem sempre selvagens; mas, à medida que as raças civilizadas se ampliam, as raças selvagens diminuem, até que desapareçam completamente, como desapareceram as raças dos Caraíbas, dos Guanches, e outras. Os corpos desapareceram, mas em que se tornaram os Espíritos? Mais de um, talvez, esteja entre nós."

Mariana. disse...

nossa, AHB!

detesto essa classificação de troll de vcs! o flavio e a bianca pegaram pesado, mas a niemi também pegou! acho isso normal no debate, não tou criticando ninguém, só acho que as pessoas se exaltam mesmo! mas um é troll pq discordou? isso aqui é um debate ou o quê? discordo mto do que o flávio disse, mas no post passado, por exemplo, tinha aquela denise so falando asneira mesmo...

Luiz Prata disse...

Não sou ateu, mas também dispenso instituições religiosas.
Eu digo que acredito em Deus, mas não acredito em padres, pastores, rabinos, etc.
E também não acredito na concepção antropomórfica e masculina presente sobretudo no Antigo Testamento.
Estou mais pra algo entre deísta e panteísta (ou seja, crer que Deus está em tudo; não confundir com politeísmo).

Algo que lamento muito é a interferência indevida da religião em questões políticas, quando deveríamos ter, em tese, um Estado laico.

Sobre o que comentaram da interpretação seletiva de textos bíblicos, lembrei-me da resposta de um ouvinte à locutora americana Laura Schlessinger, que citou ou trecho de Levíticos para condenar a homossexualidade:

“Cara Dra. Laura
Obrigado por ter feito tanto para educar as pessoas no que diz respeito à Lei de Deus. Eu tenho aprendido muito com seu show, e tento compartilhar o conhecimento com tantas pessoas quantas posso. Quando alguém tenta defender o homossexualismo, por exemplo, eu simplesmente o lembro que Levíticos 18:22 claramente afirma que isso é uma abominação. Fim do debate.
Mas eu preciso de sua ajuda, entretanto, no que diz respeito a algumas leis específicas e como seguí-las:
a. Quando eu queimo um touro no altar como sacrifício, eu sei que isso cria um odor agradável para o Senhor (Levíticos 1:9). O problema são os meus vizinhos. Eles reclamam que o odor não é agradável para eles. Devo matá-los por heresia?
b. Eu gostaria de vender minha filha como escrava, como é permitido em Êxodo 21:7. Na época atual, qual você acha que seria um preço justo por ela?
c. Eu sei que não é permitido ter contato com uma mulher enquanto ela está em seu período de impureza menstrual (Levíticos 15:19-24). O problema é: como eu digo isso a ela? Eu tenho tentado, mas a maioria das mulheres toma isso como ofensa.
d. Levíticos 25:44 afirma que eu posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, se eles forem comprados de nações vizinhas. Um amigo meu diz que isso se aplica a mexicanos, mas não a canadenses. Você pode esclarecer isso? Por que eu não posso possuir canadenses?
e. Eu tenho um vizinho que insiste em trabalhar aos sábados. Êxodo 35:2 claramente afirma que ele deve ser morto. Eu sou moralmente obrigado a matá-lo mesmo?
f. Um amigo meu acha que mesmo que comer moluscos seja uma abominação (Levíticos 11:10), é uma abominação menor que a homossexualidade. Eu não concordo. Você pode esclarecer esse ponto?
g. Levíticos 21:20 afirma que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver algum defeito na visão. Eu admito que uso óculos para ler. A minha visão tem mesmo que ser 100%, ou pode-se dar um jeitinho?
h. A maioria dos meus amigos homens apara a barba, inclusive o cabelo das têmporas, mesmo que isso seja expressamente proibido em Levíticos 19:27. Como eles devem morrer?
i. Eu sei que tocar a pele de um porco morto me faz impuro (Levíticos 11:6-8), mas eu posso jogar futebol americano se usar luvas? (as bolas de futebol americano são feitas com pele de porco).
j. Meu tio tem uma fazenda. Ele viola Levíticos 19:19 plantando dois tipos diferentes de vegetais no mesmo campo. Sua esposa também viola Levíticos 19:19 porque usa roupas feitas de dois tipos diferentes de tecido (algodão e poliéster). Ele também tende a xingar e blasfemar muito. É realmente necessário que eu chame toda a cidade para apedrejá-los (Levíticos 24:10-16)? Nós não poderíamos simplesmente queimá-los em uma cerimônia privada, como deve ser feito com as pessoas que mantêm relações sexuais com seus sogros (Levíticos 20:14)?
Eu sei que você estudou essas coisas a fundo, então estou confiante que possa ajudar. Obrigado novamente por nos lembrar que a palavra de Deus é eterna e imutável. Seu discípulo e fã ardoroso.”

Flávia disse...

O povo segue o kardecismo e se esquece do caráter totalmente eurocêntrico da doutrina, afinal de contas os selvagens (leia indígenas e negros) são pobres almas em um estágio inferior de evolução.

"O negro pode ser belo para o negro, como um gato é belo para um gato; mas não é belo no sentido absoluto, porque os seus traços grosseiros, seus lábios espessos acusam a materialidade dos instintos; podem bem exprimir as paixões violentas, mas não saberiam se prestar às nuanças delicadas dos sentimentos e às modulações de um espírito fino" Kardec, Allan - Obras Póstumas. In: Teoria da Beleza.

Tem muito mais coisa, mas tô com preguicinha de copiar e colar. No link que eu dei acima dá pra ter uma boa idéia da parada toda.

Paola disse...

Mirella
Depois de 20 anos sendo espírita kardecista, não sabia não.
Infelizmente meus livros não estão aqui (estou no trabalho) para consultá-los, pois nunca tinha ouvido rumores de que a doutrina tinha comentários rascistas.

Mirella Nogueira disse...

Querem mais uma passagem bizarra do espiritismo, dita por "kardec", dessa vez na Revista Espírita de 1963? Essa é ainda mais bizarra e difícil ser contextualizada de outra forma, como hoje em dia correm para tentar fazer.
Dêem uma olhada:

"Há muito tempo se diz que o rosto é o espelho da alma. Esta verdade, tornada axiomática, explica esse fato vulgar, que certas fealdades desaparecem sob o reflexo das qualidades morais do Espírito, e que, muito freqüentemente, prefere-se uma pessoa feia dotada de eminentes qualidades, àquela que não tem senão a beleza plástica. É que essa fealdade não consiste senão nas irregularidades da forma, mas não exclui a finura dos traços necessários à expressão dos sentimentos delicados.

Do que precede se pode concluir que a beleza real consiste na forma que mais se distancia da animalidade, e reflete melhor a superioridade intelectual e moral do Espírito, que é o ser principal. O moral influindo sobre o físico, que apropria às suas necessidades físicas e morais, segue-se: 1º que o tipo da beleza consiste na forma mais própria à expressão das mais altas qualidades morais e intelectuais; 2º que, à medida que o homem se eleva moralmente, seu envoltório se aproxima do ideal da beleza, que é a beleza angélica.

O negro pode ser belo para o negro, como um gato é belo para um gato; mas não é belo no sentido absoluto, porque os seus traços grosseiros, seus lábios espessos acusam a materialidade dos instintos; podem bem exprimir as paixões violentas, mas não saberiam se prestar às nuanças delicadas dos sentimentos e às modulações de um espírito fino.

Eis porque podemos, sem fatuidade, eu creio, nos dizer mais belos do que os negros e os Hotentotes; mas talvez também seremos, para as gerações futuras, o que os Hotentotes são em relação a nós; e quem sabe se, quando encontrarem os nossos fósseis, não os tomarão pelos de alguma variedade de animais.”

Mariana. disse...

o que eu penso é o seguinte:

a religiao pode e de fato influencia muitas pessoas e sociedade, mas eu não vou culpar a uma instituição religiosa pelos atos cometidos por um indivíduo ou grupo, pelo menos não vou culpar exclusivamente.

A.H.B. disse...

Mariana: eu não concordo a maioria das coisas que a Niemi fala, mas não acho que ela seja troll.

Acredito que troll seja quem veio para tumultuar, ou que só está despejando um monte de coisa e ignorando o resto dos comentaristas.

Daí tem a galera que só fala asneira, que também não vale muito a pena.

Mirella Nogueira disse...

Pois é Paola, vc leu meu último comentário abaixo do seu... Esses são apenas alguns que eu te mandei, mas existem inúmeras outras passagens bizarramente racistas do espiritismo.

No mais, a religião espírita é, como eu já falei, uma das melhores no que tange a preconceitos. Atualmente então, junto com o budismo, eu acho a melhor. Porém, mesmo ela NÃO está livre de preconceitos e coisas bizarras.

Afinal, para mim, tudo o que é feito por humanos, têm falhas!

Flávio Brito™ disse...

Murassia

Deixa de ser sínica

Você afirmou que para as religiões “sexo é só para procriação”

E apesar de você colocar todas as religiões em um balaio de gato só “como se evangélicos o pessoal do candomblé e Hinduístas tivessem a mesma visão a cerca da sexualidade né?”

Pode ser falta de conhecimento mas acredito que seja má sua...

O que fiz foi mostrar que sua afirmação é mentirosa.

Agora não sei o que você quer dizer com “trabalhar bem a sexualidade”.

Tem gente que acha que trabalhar bem a sexualidade é trepar com uma, duas, ou três pessoas diferente em toda balada.

Tem gente que acha que “trabalhar bem a sexualidade” é nunca trepar...

Agora a questão de quem nasceu de uma imaculada e quem nasceu da rameira mais rodada da cidade, quem vive abstinência por que acha que vai para o paraíso dos pôneis cor de rosa isso ai já questão de fé de cada cidadão, direito garantido constitucionalmente.

Paola disse...

Mirella
Claro, afinal, quem inventou as religiões foram as pessoas.
Tbm simpatizo mto com o budismo e com as coisas q pregam.
O q eu acho mto estranho é q os espíritas acreditam exatamente no contário dessas declarações do Kardec...
Vou dar uma olhada nos livros mesmo, pq agora além de supresa fiquei curiosa.

Liana disse...

Aquele texto do Kardec sobre negros não está na Doutrina Espírita, isso era um diário pessoal que outras pessoas resolveram editar e lançar após a morte dele.

Se quiserem realmente criticar a Doutrina Espírita, o façam baseado nos 5 livros da codificação que é o que a representa. Os demais eram indagações, tudo fruto da época.

Sobre povos primitivos, por desenvolvimento entendemos de maneira bem abrangente, alguns são mais morais e éticos, outros são mais tecnológicos. Qual deles vem primeiro nos é indiferente, o que importa é evoluir sempre.

O termo "kardecismo" é incorreto e infelizmente é o que a mídia divulga e acaba confundindo os curiosos e até alguns adeptos. Dentro da Doutrina entendemos que dizer "kardecismo" se está centrando na pessoa do Kardec e isso seria incorreto pois a Doutrina é obra de várias pessoas. Kardec foi o que ficou "famoso" mas é só. O termo correto é Espiritismo ou Doutrina Espírita.

Larissa disse...

Queridos religiosos fanáticos ( e também alguns ateus), a Bíblia (pasmem!) não deve ser lida de forma literal. As metáforas e lendas são para que o ensinamento seja global, atemporal e pessoal. Ou seja, você tem que ter um certo conhecimento de mundo e de si mesmo. Aliás, você tem que ter muito conhecimento de mundo e de si mesmo.
Mais filosofia, por favor.

Niemi Hyyrynen disse...

Gente, ok já entendi o recado:

Eu estou sendo mal educada e sem noção, vou esfriar a cabeça e reconsiderar o que eu ando falando...podem parar de falar sobre mim já peguei "o lance".

A.H.B

PS: Obrigada pelo link

PS2: Pera ai, eu me encaixo na parte do povo que só fala asneira?

EriCab disse...

Concordo com o que a Liana disse.

Não existe Kardecismo, é Espiritismo, Doutrina dos Espíritos, ou Doutrina Espírita. E como o próprio nome diz, ela concentra os ensinamentos dos Espíritos.

A opinião de Kardec pode até ser racista (também não conhecia esses textos), mas a Doutrina Espírita não é.

Pili disse...

Eu sempre me embanano pra tentar explicar minha fé... ocorre que eu nunca sinto necessidade de conformá-la com nenhuma lógica, é apenas uma coisa que eu sinto e exerço livremente.
E então quando me deparo com um desses raros momentos em que tenho que verbalizá-la, normalmente porque alguém me pergunta, bom, fico sem saber o que dizer...
Bem, além de eu ter uma fé e ficar muito feliz com ela, eu tenho uma herança cultural católica muito forte, como a maioria das pessoas no país.
Mas por conta das autoridades católicas, das escolas de pensamento, das regras e etc, me convenceram por um instante que eu não poderia me declarar católica. Pois afinal, o catolicismo já tem seus donos, que ficam parindo regras por aí e dizendo quem é que é um "católico de verdade" ou não.
E por isso fiquei minha adolescência afastada dessa raiz. Afinal, não vou em hipótese alguma assinar embaixo de toda a perversidade que a I.C.A.R representa.
Aí reparei que, enquanto mulher, eu me deparei com a mesma dinâmica a vida inteira.
Algum babaca me disse que mulheres se interessam menos por sexo que homens, que tooodas as mulheres querem se casar, que mulheres são intuitivas e outras coisas. E que se eu quisesse ser mulher era assim que eu deveria ser.
Mas eu não sou assim. E -supresa- eu sou mulher. E não permito me dizerem que não sou a tal mulher de verdade só porque não encaixo nesse modelinho que eles pintaram de feminilidade.
Eu também não encaixo no modelinho de católica. Mas resolvi que é meu direito sim me afirmar como uma.
Talvez dê pra lutar contra o sistema por dentro, ou talvez não sirva pra nada mesmo.
Mas pelo menos eu não tenho de excluir todo um lado da minha cultura só porque uma cúpula de múmias resolveu se apoderar de um nome.
Pra mim ser católico significa abraçar todo e qualquer ramo cultural onde o cristianismo se manifeste. Em todas as formas!
Tô enganada? Talvez. Mas pra mim é isso.
Eu sou católica. As católicas pelo direito de decidir também são. E a maioria dos católicos brasileiros que botam flor pra Iemanjá também são.
E a Igreja que se vire pra entender como é que pode.
Ou então que continue renegando geral e acabe extinta por falta de fiéis de uma vez.

Daniela disse...

Claro, Lolitcha, com muito prazer. Só para esclarecer, você fala do caso do meus colegas "humanistas" ou da minha descoberta do feminismo? Bem, sobre o segundo assunto já planejo te escrever há algum tempo, estou só esperando vir a inspiração para não destoar muito do nível dos seus textos. Quanto ao primeiro, continuo em estado de choque, rs, mas adoraria escrever algo sim. Qual te interessa mais no momento?

Bjos.

Sybylla disse...

O mais interessante (para não dizer irritante) é quando aqueles que veem um ateu resolver vir falar que Deus não o quer, Deus o ama mesmo assim, apesar de sua rebeldia, blá-blá-blá.

A Bíblia foi escrita pelos homens, em uma sociedade patriarcal e está tão desatualizada como muita gente que diz que seu pensamento é arcaico, Lola.

Arcaico é não saber conviver com as pessoas, respeitando sua crença, ou falta dela, sua posição política, opção sexual e gênero. Isso sim é arcaico. Arcaico é defender que mulher é ser inferior e que deve ser submissa ao homem.

Não é porque a grande maioria das instituições sociais são machistas que devemos nos acomodar com isso e achar que é assim que tem que ser. Fala sério!

Mirella Nogueira disse...

Pois é Liana, foi o que eu falei antes. Que Kardec acreditava que os negros e povos primitivos eram inferiores. Que negros eram feios e que o ideal de beleza era o angelical, etc. E que o ESPIRITISMO diz que os animais são inferiores. Pra mim, uma forma de especismo tal qual as outras e ridícula.
Agora a desculpa de que foram pensamentos e declarações feitas num contexto da época, segue a mesma desculpa que os católicos usam quando interpelados por responderem as baboseiras que tem na bíblia.

Iuri (Logan) disse...

Leila,

O Espiritismo se considera a 3ª revelação do cristianismo (a 1ª é o judaismo, a 2ª o próprio cristianismo), o consolador prometido por Jesus. Tem uma outra interpretação da bíblia, porém se basea totalmente em livros próprios e está em contante evolução, tendo como único dogma a reencarnação.

Segundo a própria doutrina, as revelações divinas vão sendo feitas a medida que temos condições de entendê-las e aceitá-las. Tudo é possível de discussão, exceto o único dogma. Não por questão de imposição, mas se você não toma a reencarnação como verdade, de nada adianta estudar o Espiritismo. Eu diria que é um pré-requisito e não um dogma.

Sou espírita (apesar de gostar de estudar outras religiões e filosofias, como o Budismo) e posso te dizer que o Espiritismo, de fato, nada condena, mas chama as pessoas a refletirem que tudo na vida delas é consequência de seus atos e escolhas. Assim, o espiritismo não condena a homossexualidade, inclusive a explica a homossexualidade "não-opcional" como sendo uma das possíveis consequências da reencarnação.

Espíritos que reencarnaram muitas vezes em um determinado gênero, tem maior dificuldade de se adaptar ao gênero oposto, seja em decorrência do apego ao sexo em relações sexuais com o gênero do qual agora o mesmo se faz portador, seja por não aceitação da imposição sexual que o novo corpo lhe trás. Os espíritos não condenam a homossexualidade, apenas alertam para a questão de que isto é uma provação e que, como qualquer provação, se o espírito não conseguir passar por ela, terá que repeti-la até que consiga efetivamente cumprir o papel.

Se pessoas ditas "espíritas" perseguem gays e qualquer outro tipo de minorias, ou possuem preconceitos contra qualquer tipo de pessoa, estes não são espíritas verdadeiramente. O verdadeiro espírita é aquele que procura "amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a si mesmo", independente deste próximo ser gay, hetero, ateu, cristão, budista, comunista, nazista etc. Por amar entende-se: compreender, entender, procurar ajudar o outro naquilo que ele precisa sem querer nada em troca.

O espiritismo também não impõe seu credo. Nas palavras de Chico Xavier: "Se o espiritismo tivesse dito que 'fora do espiritismo não há salvação', eu teria ido por outro caminho. Mas graças a Deus, ele diz 'fora da caridade não há salvação'". É o amor ao próximo que guia o homem para a não necessidade de encarnar mais nesse mundo (ou Samsara, na linguagem do Budismo), e não uma religião.

Abraços

EriCab disse...

E a Doutrina Espírita também não é machista.

Na primeira pergunta dos Livros dos Espíritos, Kardec perguta: "Que é Deus?"

Vejam bem, ele pergunta QUE, não QUEM.

E a resposta que se segue é melhor ainda:

"Deus é a inteligência suprema do universo e a causa primária de todas as coisas".

Não é homem, nem mulher.

Todo o conceito sobre Deus que se coloca (inclusive por Jesus), exceto esse do Espiritismo, é abstração humana. Comparar Deus com Pai, por exemplo. Provavelmente Jesus fez essa compração porque para o contexto da época seria mais impactante (afinal a sociedade era e ainda é machista).

Mirella Nogueira disse...

Gente, mas pera aí... que eu saiba quem codificou os 5 livros foi ALAN KARDEC!

Agora vcs estão querendo tirar ele da jogada só pq souberam que o mesmo era um racista de carteirinha???

Na codificação pode não conter passagens racistas (porém especistas contem SIM), só que o cara que deu origem a essa religião/doutrina é ALAN KARDEC! Super importante para a tal. Assim como Maomé é para o islamismo.

A minha crítica não é querer demonizar a religião espírita, e sim mostrar que qualquer religião não está livre de preconceitos, pq foram feitas por humanos que, por espécie em sim, é egocentrica, e detentoras de inúmeras falhas.

Leo. disse...

Católico que acha que a Igreja evoluiu não vai na Igreja. A instituição nuuuuunca aceitou e neeeeem aceitará que namoradinhos durmam juntos antes do casamento. Quem mudou foram os católicos que aprenderam a justificar seus erros para se livrarem do pecado e os padres que aceitam tais desculpinhas para não perderem fiéis.
Digo isso porque a 5 anos atrás eu era seminarista e durante 5 anos lá dentro entendi como funciona os 2000 de Igreja e como será para todo o sempre, amém.
Não sou mais, seminarista, nem católico e nem religioso.
Deus me livre e guarde desse troço.

yulia disse...

eu larguei a religião já faz alguns anos

Iuri (Logan) disse...

Mirella,

Allan Kardec, mesmo tendo sido o codificador, não era um ser perfeito. Segundo a própria doutrina, o único ser perfeito que pisou este mundo foi Jesus. Kardec fez o papel de fazer indagações aos espíritos, recolher as respostas e escrever um livro sobre elas.

Kardec (o ser humano apelidado por esta alcunha) era racista sem dúvida, assim como toda a população européia da época era. O que não significa que os ensinamentos dos espíritos sejam.

Os trechos que você citou são trechos das obras póstumas e da revista espírita. Estes eram verdadeiros ensaios para posterior pesquisa com os espíritos. Eram as opiniões de Kardec e não dos espíritos. Por tanto, factível de erro.

EriCab disse...

Mirella,

Como vc mesma disse CODIFICOU, organizou. O conteúdo é expressa sua opinião pessoal, e sim a dos espíritos.

Claro que o espiritismo tem falhas, inclompletudes, não é perfeita. Tem muitas lacunas. Isso não se nega.

Então tá, vc pode até dizer que Kardec era racista, mas não a Doutrina dos Espíritos.

Outra coisa, dizer que os animais são menos evoluídos, moral e intelectualmente, é dizer que eles são inferiores?

Nesse ponto eu discordo de você.

Meu filho de 9 anos sabe menos do que eu em muitas coisas. Inclusive ele nem sabe amarrar (dar laço) no tênis direito. Por isso ele é inferior a mim? NÃO. Claro que não.

Evoluão e inferioridade são conceitos diferentes.

EriCab disse...

O termo "inferior" Implica uma escala de valor. O conceito de "evolução", não.

Flávia disse...

Paola, eu fui espírita por 19 anos e me desliguei quando cheguei nessa parte bibliográfica em meus estudos. E assim, eu já estava me preparando para ser passista, mas quer saber? NÃO AGUENTAVA MAIS ouvir e presenciar tanto preconceito e o pior de tudo, preconceito EMBASADO na teoria do kardec. Tive que ouvir de uma palestrante que as pessoas encarnam brancas porque captam os melhores fluidos do universo, ou seja, porque são espíritos evoluídos. Fiquei com muita raiva, mas como eu era uma fiel, o que me restou foi ir estudar. Acredite, eu fiquei horrorizada. Sem contar que já me irritava o ar de superioridade que os companheiros de kardecismo tinham para com os espíritas de outras denominações, especialmente as afro-brasileiras, tipo umbanda e candomblé. Rolava muito preconceito tosco mesmo e infelizmente eu fui ver que eles tinham sim embasamento, pois a doutrina do Kardec é completamente eurocêntrica. Aí o que resta a muitos kardecistas fazer? Contextualizam. Assim como os católicos, assim como muitos evangélicos. Pra muita gente funciona, mas pra mim, sinceramente, não dá.

E olha, vou te contar que hoje eu não sei o que me irrita mais: se é ler as tosquices que o kardec escreveu, ou se é ver a postura que muitos espíritas adotam, de se colocarem num patamar de superioridade espiritual para "compreender" o outro.

"6 - Por que há selvagens e homens civilizados? Se tomarmos uma criança hotentote recém nascida e a educarmos nas melhores escolas, fareis dela, um dia, um Laplace ou um Newton?

(...).

Em relação à sexta questão, dir-se-á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão?

Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, São Paulo, sem data, capítulo V, p. 126, 127."

O livro dos Espíritos faz parte do doutrinário, não?

yulia disse...

Dizem que na Cabala a primeira mulher de Adão foi Lilith. Foi criada de igual material que Adão, e em suas relações , Lilith gostava de ficar por cima e Adão sempre se queixava disso. Até que um dia Deus viu e quis destruir Lilith, ela conseguiu fugir do olhar de Deus e sumiu do paraíso. Adão ficou triste com sua ausencia e Deus esperou ele adormecer para arrancar sua costela e fazer Eva, sua segunda mulher e por ser feita da costela de Adão, e essa seria submissa e servil. Lilith volta ao paraíso em forma de cobra para se vingar, e convence Eva a provar da maçã do conhecimento, ai... o resto vcs já sabem.

Liana disse...

Mirella não vejo contradição nenhuma. Uma coisa são os livros da codificação (tudo o que o Espiritismo é, está ali), outra são as opiniões que foram emitidas durantes as reuniões e posteriormante à morte de Kardec.

Ninguém é perfeito, acho difícil achar alguém que não tenha um mísero preconceito. O que não pode ser dito é que opiniões de alguns definem a Doutrina.

Kardec NÃO está para o Espiritismo como Maomé está para o Islamismo. Isso é muito equivocado. É idéia corrente entre espíritas que a Doutrina é obra de MUITOS então não faz sentido tentar passar essa imagem de grande apóstolo para o Kardec.

Isso não é sair pela tangente, Mirella. Estude mais sobre as primeiras décadas do Espiritismo. Allan Kardec NÃO escreveu aquilo tudo sozinho. Muitas pessoas participaram. Ele codificou, ele organizou a maior parte "sozinho" mas NÃO produziu os textos sozinho. Não tenho porque fazer o seu dever de casa. Se informe primeiro.

EriCab disse...

Flávia,

Você frequentou um centro espírita por 19 anos, e infelizmente se deparou com pessoas preconceituosas que não conheciam a doutrina a fundo.

E você mesmo tendo estudado muito (segundo seus próprios relatos), me parcece que mantém equívocos em relação ao espiritismo. O principal deles é achar que as religiões afro-descendentes são religiões espíritas.

Não são. entenda a diferença. São religiões espiritualistas, não espírita.

Espiritismo só tem uma. E foi codificada por Kardec.

Paola disse...

Flávia

Bom, eu acredito q em todas as religiões há pessoas esclarecidas e bacanas e outras q não são.
Realmente, concordo com vc q é um absurdo sem tamanho um palestrante dizer isso.
Mas não podemos reduzir a religião a uma pessoa.
Eu sei q dá raiva, eu sei q passa uma péssima impressão...
Já ouvi coisas aterrorizantes de espíritas tb, assim como de evangélicos, católicos....

Assim como tb já ouvi mta coisa bacana de outros espíritas, de evangélicos, católicos...

Sei lá, há pessoas e pessoas em todos os lugares.

Flávia disse...

"Não são. entenda a diferença. São religiões espiritualistas, não espírita."

Você está certíssim@ - são religiões espiritualistas, segundo uma visão totalmente eurocentrista.

Mirella Nogueira disse...

Não Ericab, não confunda as coisas, são dois casos diferentes. A questão do seu filho, ele está em desenvolvimento, em formação, ou seja, ele está passando por uma fase como qualquer outro humano passa.
No espiritismo, os animais estão em um NÍVEL INFERIOR de evolução. É diferente comparar seu filho com um adulto, do que comparar seu filho com alguém que tenha alguma dificuldade de aprendizagem e dizer que ele é superior.
Vc entendeu?
Além disso ser perigosíssimo. Cai no mesmo terreno pantanoso que Kardec foi, colocando brancos como mais evoluídos e bonitos que os negros e povos "civilizados" superiores que povos indígenas.
A mesma com os animais. Incutir-lhes moral é ridículo. Os animais não são moral e nem intelectualmente inferiores aos humanos pelo conceito de evolução.
Cada espécie é adaptativamente perfeita para o meio em que ela vive. Uma águia é perfeita para o vôo, assim como um tubarão está totalmente evoluído para o nado e a predação.
Essa visão de que os humanos são os animais mais evoluídos é ridícula e vem da falta de conhecimento REAL do que seja evolução.

yulia disse...

Jamais professarei uma fé que me coloca em posição de inferioridade e submissão. Ateísmo? sei lá... é uma questão básica de sobrevivência. O primeiro instinto básico do ser humano. Só sei que a bíblia foi escrita por homens... religião é criação dos homens, sempre vi isso como jogo de manipulação para um homem subjulgar ao outro... e quem meu garante que esse Deus, também não é inventado?

Flávio Brito™ disse...

Bom Lola na verdade você afirmou que era “meio comunista”.

(Usou exatamente essas palavras)

E vai dar um puta trabalho achar onde você escreveu isso agora...

Eu achei que nesse lance de blog as pessoas poderiam ler e comentar em qualquer um e não apenas no “da sua turma”...

Seja lá qual for a minha turma....

Pensamento off line: (Antes de dormir me pego pensando porque será que me tacham de troll no blogue da Lola, nunca a ofendi nem xinguém lá, nem fico postando receita de bolo, nunca fujo do tema proposto, será que sou um mascu como a Lola diz... )

Sabe Lola você tem razão eu sou um troll...

Não to aqui pra fazer média com ninguém...

E os que vêem como um troll sigam o conselho da Lola: não entrem na onda do Flavio Mickey (Eu achava mais legal o Flávio Mouse)

Flávio Brito™ disse...

Nieme

Apesar do que o que eu digo aqui não valer um centavo furado:

Gosto dos seus comentários e não acho que precise mudar seu jeito.

Lucas disse...

"52 De onde vêm as diferenças físicas e morais que distinguem as variedades de raças humanas na Terra?

– Do clima, da vida e dos costumes. Aconteceria o mesmo com dois filhos de uma mesma mãe que, se educados longe um do outro e de maneira diferente, não se pareceriam em nada quanto ao moral.

53 O homem apareceu em muitos pontos do globo?

– Sim, e em diversas épocas. Esta é uma das causas da diversidade das raças. Depois, os homens, ao se dispersarem sob diferentes climas e ao se misturarem os de raças diferentes, formaram novos tipos.

53 a Essas diferenças constituem espécies distintas?

– Certamente que não, todas são da mesma família. Por acaso, diferentes variedades de um mesmo fruto deixam de pertencer à mesma espécie?

54 Se a espécie humana não procede de um só indivíduo, os homens devem deixar por isso de se considerarem irmãos?

– Todos os homens são irmãos perante Deus, porque são animados pelo Espírito e tendem para o mesmo objetivo. Por que razão deveis sempre tomar as palavras ao pé da letra?"

Fernando Borges disse...

Nina
"2 Gente, eu realmente não consigo entender o que a galera que não concorda com a Lola está fazendo aqui."

Discordo totalmente disso. Eu não concordo com algumas coisas que são ditas aqui, mas, no entanto, concordo com outras. E mesmo se, numa situação hipotética, eu não concordasse com nada, ainda assim acho que seria proveitoso/válido ver "o outro lado" e debater sobre o assunto, de forma coesa e educada, é claro.

Esse negócio de "se não concorda comigo fique longe" eu considero horrível. E também acho chato chamar de troll qualquer um que venha expor uma opinião diferente. Não é bem assim...

Por mais clichê que possa parecer, eu acredito que podemos todos debater, contanto que o façamos de forma civilizada.

Starsmore disse...

Eu não gosto de seguir religiões, até testei o espiritismo, mas nenhuma delas conseguiu compreender o que eu entendo sendo Deus, e todas tentavam moldar minha personalidade.

Larguei mão. Hoje sigo o ideal de que posso ser sempre melhor a cada dia, mas bondoso, generoso, amoroso e compreensivo. Se um dia houver algum julgamento ao menos terei certeza que será totalmente individual.

lola aronovich disse...

Putz, Luiz Prata, isso é perfeito. Vou usar como guest post. Vc pode me dar mais informações? Tem link ou algo assim pra que eu coloque? A tradução é sua?


Nossa, Mirella e Flávia (vcs são a mesma pessoa?), chocantes esses trechos do kardecismo. Eu não sei absolutamente nada a respeito, confesso. Mas ainda tô pra ver uma religião/doutrina livre de preconceitos. Até pq as religiões são criadas por humanos, esses notórios preconceituosos. Tb entendo o que Liana e Ericab dizem, que essa é a opinião pessoal do Alan Kardec, mas não faz parte da Doutrina Espírita. Tomara que não seja difícil separar os dois.

lola aronovich disse...

Daniela, qual guest post eu quero? Os dois, se vc estiver disposta a escrever! (ha ha, falar em “nível dos meus textos” parece piada, querida! Eles não andam muito inspirados). Mas escreva sobre o caso dos seus colegas primeiro, se puder. Eu tenho uma lista grande de guest posts pra publicar antes, mas não deixe de escrever, viu? Meu email é lolaescreva@gmail.com Isso vale pra qualquer pessoa que quiser enviar um guest post, lógico!


Na minha singela opinião, Niemi não é troll. Bianca não é troll. Flavio Mouse é troll com carimbo nas orelhas de rato. Flasht é troll, mas não sei se conta porque ele é um incompreendido: ninguém entende nada do que ele diz mesmo. Esqueci alguém?

Ághata disse...

Bom, também larguei a igreja quando era adolescente porque os meus princípios não batiam com os dela.
Eu acreditava que a religião per se era um problema.

Mas conheço muitas feministas militantes ou acadêmicas que são de vários tipos de religiões diferentes. Elas veem seu feminismo se harmonizar com sua fé ou crença. E elas criticam a instituição quando esta trata de forma diferenciada homens e mulheres, procurando a igualdade inclusive dentro da religião.

Hoje, não acredito que a religião por si só seja um problema. Problema é a alienação, o patriarcado, o preconceito e assim por diante.

Não há como desmerecer - por mais que não se faça parte ou não se concorde com - movimentos como as Católicas pelo Direito de Decidir e a Teologia da Libertação.

Lucas disse...

"Hoje, não acredito que a religião por si só seja um problema. Problema é a alienação, o patriarcado, o preconceito e assim por diante.

Não há como desmerecer - por mais que não se faça parte ou não se concorde com - movimentos como as Católicas pelo Direito de Decidir e a Teologia da Libertação."

A coisa mais sensata que eu li hoje....

Ághata disse...

Nem, tô sem coragem (e sem tempo) para ler qualquer dos 137 comentários, então, se Valéria (Shoujo Fan do Shoujo Café) não tiver se manifestado, seria bom pedir um guest posta a ela, Lolinha.

Ela é feminista e.. Franciscana? Batista? Oh, meu deus, esqueci... >.o

Enfim, pelo que me lembro, a prática religiosa dela não interferiu em nada no fato dela ser feminista (exceto que ela é uma das feministas que mais entende da História das Mulheres e da Religião, conhece várias histórias fascinantes).

laura disse...

Para quem quer ter um exemplo vivo do que é o tradicionalismo machista do cristianismo, que veja esse filme de uma palestra da Ana Paula Valadão (que está sendo processada junto com o Edir Macedo) no Congresso Mulheres Diante do Trono. A Igreja Batista da Lagoinha tem atualmente mais de 40 mil membros em Belo Horizonte e na região metropolitana (ela é ENORME). Não precisa ver inteiro para sentir o sangue ferver...
http://www.youtube.com/watch?v=nHUk8HuvuCI

Mirella Nogueira disse...

Oi Lola! Não, não sou a Flávia...rs, sou a Mirella mesmo.

Pois é, são passagens estarrecedoras mesmo que estão de certa forma ligadas ao espiritismo (já que são pensamentos ultra racistas vindo de quem deu origem a religião/doutrina), e que a maioria dos espíritas nem ao menos sabe que isso existe.
Como eu disse, não quero demonizar o espiritismo, até simpatizo com tal (acho que das religiões, ele, junto com o budismo, são os melhores no que tange a preconceitos). Mas, dizer que NÃO existe preconceito é mentira.
Pra mim, só o fato do especismo incutido na visão evolução-inferioridade já é algo dantesco e ajuda (embora em grau bemmm inferior ao catolicismo) na perpetuação da visão especista do mundo que coloca os animais abaixo de nós e com isso, sujeitos a manipulações e adversidades.

Flasht disse...

Ele também mostra as conseqüências quando a mulher tomou a direção e o homem a seguiu
>>Nisso eles acertaram em cheio hein?A fábula de Adão e Eva

Eu fico meio embasbacada com essas regras.
>>Alguem sempre tem de ser superior não?ou por ex.: Presidente e vice tem o mesmo poder? e se ambos são iguais e cada um quer algo como decidem? par ou impar?

Mas não entendem analogias mesmo hein? analogias servem para comparar, simplificar... querem o que? que mulheres só sejam comparadas a anjos, deusas, musas...?




houve uma fase em que queria ser freira
>>só conseguiu tirar os "R"s
[troll face rs]

Ághata disse...

Obrigada, Lucas.

Agora que eu vi que tá rolando uma discussão mais acalorada... (140 comentários, tinha que ser.)

Enfim, reforçando, fala com a Valéria, Lolinha.

Lucas disse...

Engraçado, foi por causa do espiritismo que acabei me tornando feminista e parei de comer carne...
Mundo doido...

Gansoh disse...

Já me segurei umas três vezes de pegar uma bíblia lá em casa e picar em pedacinhos. Nunca vi um livro causar tantos problemas e tanta desgraça humana. É só uma versão amenizada do Alcorão.

Iuri (Logan) disse...

Flavia,


"Em relação à sexta questão, DIR-SE-Á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão?"

Essa não é uma resposta pra sexta pergunta, é uma suposição em forma de discussão o qual Kardec quer dizer que as pessoas, de modo geral, dirãoque o hotentote é de raça inferior. DIR-SE-Á hoje é muito utilizado como DIRÁ-SE, PODERÁ SE DIZER etc. É uma frase em carater de hipótese.

Na versão do mesmo livro que tenho aqui, a frase está escrita como "A vista da sexta interrogação, DIRÃO naturalmente que o hotentote é de raça inferior".

Ao você voltar no texto e ler o contexto, você vê que Kardec estava se referindo as pessoas que não acreditam no sistema reencarnatório: "Admitindo, de acordo com a crença vulgar, que a alma nasce com o corpo, ou, o que vem a ser o mesmo, que, antes de encarnar, só dispõe de faculdades negativas, perguntamos:" Então ele faz as 6 perguntas, entre o que, você citou a 6ª. Então, o "DIRÃO" ali refere-se a suposição dele quanto a possível resposta das pessoas de sua época, que não acreditam na reencarnação.

Esse mesmo texto que você copiou e colou aqui é o mesmo do artigo no site da Monfort. Esta organização é um conjunto de advogados da ICAR. Eles querem a todo custo difamar o espiritismo por ser esta uma das religiões/filosofias que mais cresce no Brasil, em detrimento da decadência do Catolicismo. Assim, ficam distorcendo os fatos, criando falácias para atingirem o objetivo.

Abraços

Mirella Nogueira disse...

Liana, ou outro alguém, tambpem gostaria que me explicassem essa parte que a Flávia postou:

"6 - Por que há selvagens e homens civilizados? Se tomarmos uma criança hotentote recém nascida e a educarmos nas melhores escolas, fareis dela, um dia, um Laplace ou um Newton?

(...).

Em relação à sexta questão, dir-se-á, sem dúvida, que o Hotentote é de uma raça inferior; então, perguntaremos se o Hotentote é um homem ou não. Se é um homem, por que Deus o fez, e à sua raça, deserdado dos privilégios concedidos à raça caucásica? Se não é um homem, porque procurar fazê-lo cristão?

Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Instituto de Difusão Espírita, Araras, São Paulo, sem data, capítulo V, p. 126, 127."

O livro dos Espíritos faz parte do doutrinário, não?"

denise disse...

Marusia adorei seu comentário, a única palavra que trocaria seria a palavra “respeitar” pela palavra “concordar” de resto, ta de bom tamanho.
Também achei lindo o comentário da Gabriele, porque passei por coisas parecidas.
Niemi Hyyrynen pra variar vc me faz rir pra caramba, seu bom humor é incrível.
Lola tem muitas passagens mais, na bíblia falando sobre como as mulheres tinham bem menos valor que os homens, alias vc sabia que as mulheres sequer eram contadas nos recenseamentos que eram feitos nos tempos bíblicos, e mais se vc tinha uma filha mulher tinha que fazer um sacrifício de valor muito mais alto que se vc tivesse um filho homem, porque era considerada impura por muito mais tempo também.
Muitos aqui disseram que a religião espírita é melhor que as outras, como já vimos em alguns comentários, nem tanto.
Tenho boa parte de minha família e muitos amigos dessa religião, e vejo que não é bem assim mesmo, há um tempo atrás houve um caso que causou comoção de um garoto de quatro anos, filho de japoneses que foi assassinado por um segurança da própria família, uma amiga espírita se recusou a assinar um abaixo assinado que propunha leis mais rígidas no código penal para crimes graves, que nesse caso seriam para punir os criminosos envolvidos no caso desse garoto, ela alegou que não podia saber o que esse garoto havia feito para os seus assassinos em vida anterior.
Eu fiquei pasma, de como a religião pode influenciar as atitudes das pessoas das piores maneiras.

Ághata disse...

Gansoh,
engraçado você dizer que a Bíblia é uma versão amena do Alcorão...
...já que a prática do apedrejamento não consta no alcorão, mas na Bíblia...

denise disse...

Haaa o comentario do Luis Prata tambem é ótimo.

Mirella Nogueira disse...

Sobre reencarnação, Iuri ou Liana ou Paola, vcs poderiam me esclarecer mais uma dúvida... um humano só reencarna humano? Ou pode reencarnar na forma de um animal não humano? E se a resposta é sim à segunda pergunta, então em que situação ele reencarnaria como um não-humano?

Simone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liana disse...

Nenhuma casa espírita bem dirigida permitiria uma coisa dessas: "fiel", "kardecismo", "pessoas encarnam brancas porque captam os melhores fluidos do universo". Não é Espiritismo o que essas pessoas faziam. Cabie a cada um buscar fontes melhores de informação.

O aumento no número de Casas por meros curiosos e entusiastas gera este tipo de coisa. Mas não julguemos a doutrina inteira pelas atitudes de um punhado. Temos que ter o bom senso de nos informarmos e avaliarmos o ambiente que frequentamos. Coisa aliás que é dita e repetida por qualquer Casa bem dirigida. ESTUDAR é uma das coisas mais básicas dentro da Doutrina, é natural daquele ambiente.

Estão confundindo o que se entende por evolução, adaptabilidade e reencarnação na visão espírita. Todas as formas carnais de vida são consideradas etapas muito adequadas. Não há um conceito depreciativo nisso pois que para o Espiritismo todos passamos por isso e vamos encarar outras formas ainda.

Vocês estão centrando demais no corpo e nas formas físicas que a vida pode assumir no meio ambiente mas para o Espiritismo o que importa é o espírito. E deste ponto de vista, viemos TODOS do mesmo lugar e almejamos, pela lei da criação, a mesma coisa: Evoluir. Inclusive entende-se que deixar de consumir animais é uma das fases de crescimento moral e ético para o espírito pois que aqueles são nossos companheiros de jornada e não escravos das nossas vontades.

Lola, este texto do Kardec sobre os negros é totalmente desconsiderado no meio Espírita no contexto doutrinário. A maioria nem conhece já que é algo, de fato, separado.

Lucas, eu já era feminista mas a Doutrina realmente me permitiu um salto enorme nesta questão. E só parei para realmente considerar deixar de comer carne após me tornar espírita.

Simone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Serge Renine disse...

É engraçado: eu não acredito em igrejas, padres, freiras, milagres, pastores, políticos (homens ou mulheres), ideais sofistas de direita ou esquerda, etc., mas; neste soberbo engenheiro que fez e organizou esse mundo eu não consigo não acreditar. Já tentei, mas não consigo.


Há muita sabedoria no universo para ser uma coisa incidental. Tem que haver um maestro. Não o deus inventado para nos manipular, mas sim, o grande arquiteto.

EriCab disse...

Pois é Lucas, eu também parei de comer carne por causa do espiritismos. E conheço um monte de espíritas que são vegetarianos e veganos, por serem espíritas.

Eu e muitos espírias que eu conheço entendem que os animais são nossos irmãos, e estão em processo de evolução tanto quanto nós também estamos. Mas não podemos negar que o ser humano tem uma capacidade coginitiva e abstrativa superior aos animais.

Até já vi algumas cenas (vídeos) no youtube, e pessoalmente tb, que me fazem pensar que tem animais que estão mais evoluídos moralmente que muitos seres humanos por aí. rsrsrs

Iuri (Logan) disse...

Mirella,

o conceito de "inferioridade" do Espiritismo, longe se faz do objeto de uso que foi dado ao Nazismo.

Segundo o espiritismo, ss animais são seres "inferiores", não por merecerem menor apreço e respeito (pelo contrário), mas por ainda não serem dotados de livre arbítrio, de memória contínua (a reunião das memórias de todas as reencarnações quando em estado de espírito) e de, principalmente, a inteligência humana que é capaz de criar tudo o que conhecemos.

O fato de ele ser considerado "inferior", não o torna menos digno de respeito. Os animais também estão em processo de evolução, assim como nós. São espíritos (chamados de princípio espiritual) criados mais recentemente do que os espíritos que encarnados em humanos. Um dia, eles também passaram a encarnar em humanos (ou qualquer outro ser que tenha similar capacidade de inteligência).

lola aronovich disse...

Eu sei, Ághatazinha, que há muitas feministas religiosas. Pra elas, feminismo e religião não são incompatíveis. Pra mim, é. Eu não quero ser católica numa instituição milenar que continua tendo tanto desprezo pela mulher. Mas entendo que as feministas católicas tenham mais chance de algum dia mudar o catolicismo do que eu, que estou completamente fora. Só que demora tanto...


Flasht, vc me chamar de feia é até gentil, comparado ao que seus coleguinhas mascus me chamam. Mas eu continuo embasbacada com a sua afirmação: “Alguem sempre tem de ser superior não?ou por ex.: Presidente e vice tem o mesmo poder? e se ambos são iguais e cada um quer algo como decidem? par ou impar?”
Deus nos livre e guarde de um mundo em que o Flasht tenha que decidir alguma coisa.

Flávia disse...

Paola, eu concordo com vc. Tenho uma família maravilhosa, composta de várias pessoas bacanas que são: espíritas, católicas, evangélicas, islâmicas, hindus. Mas eu prefiro ficar fora dessa, sabe? Não consigo seguir nada que diminua as pessoas, mesmo que seja em uma só página de todo um livro. Diminuiu, cabou.

Não defendo religião nenhuma. Sei também que não tenho o direito de atacar. Só que puxa vida, eu me chateio quando as pessoas soltam declarações do tipo "na minha religião não é assim" e você vai ver que a religião da pessoa é o espiritismo kardecista. Porque eu já vivenciei e sei que o buraco é mais embaixo. Aliás, o calo sempre aperta quando você se dispõe a seguir algo e as pessoas aparecem com um monte de regras com as quais você simplesmente não compactua. Então, pra mim, não tem jeito.

E Lola, infelizmente, pra muita gente, é muito difícil sim separar os dois. Porque se o racismo é latente na sociedade brasileira e os que seguem uma doutrina são parte dessa sociedade, o que ocorre é que nós veremos SIM o racismo ali refletido. E ninguém vai achar anormal quando ler coisas a respeito de "selvagens" e "civilizados", sendo os últimos, via de regra, um retrato fiel dos europeus. E daí que o racismo continua, da mesma forma sutil e às vezes "inocente" de sempre. Um exemplo? Eu participava, semanalmente, de sessões de desobsessão de mesa no centro em que frequentava. É uma sessão para as pessoas que já estão no espiritismo há mais tempo. Sabe o que eu notava e NINGUÉM achava anormal? Que os espíritos que ali se manifestavam eram, na sua maioria, pretos velhos. Isso mesmo: pretos velhos. E qual era o procedimento que tínhamos que seguir? Evangelizar os pretos velhos, oras! O próprio mentor espiritual do centro se identificava como o espírito de um índio, que se "regenerou" pelo caminho da luz, que é o espiritismo. E ninguém via problema nenhum nisso. Paciência, né.


Iuri, se fosse hipótese, seria traduzido como DIR-SE-IA. E eu colei uma versão que achei online porque estou a milhares de quilômetros de distância da versão que tenho em casa do livro dos Espíritos. Mas eu me lembro muito bem que no livro que eu tenho está escrito DIR-SE-Á.

E contextualizar é tudo que religiosos sabem fazer. Portanto me poupem de comentários do tipo "na minha religião isso não existe", porque via de regra, isso existe SIM, em maior ou menor grau.

Luiz Prata disse...

Lola,
a tradução não é minha. Esse texto circula pela internet afora, com algumas traduções diferentes.
Abaixo tem link com o texto do site chessler, onde vi primeiro, alguns anos atrás:
http://chesller.blogspot.com/2008/06/homossexualidade-uma-abominao.html
Pesquisando no Google, vi que o texto também está no site Ateismo.net (http://www.ateismo.net/2005/12/29/carta-aberta-a-uma-proselita/), que por sua vez tem um link para o texto em inglês no site Humanists of Utah (http://www.humanistsofutah.org/2002/WhyCantIOwnACanadian_10-02.html).

Marussia de Andrade Guedes disse...

Vocês que defendem o espiritismo parecem ignorar o fato dos seguidores desta doutrina serem contra a legalização do aborto em geral. Inclusive eles querem tirar até os direitos adquiridos como os das mulheres que sofrem estupro e querem impedir a legalização do aborto de anencéfalos e de outros fetos com malformações incompatíveis com a vida. Como vocês vêem as religiões são mesmo inimigas do feminismo.

Lord Anderson disse...

Fernando.

Ninguem que apenas discorda é chamado de troll aqui no blog.

Mas como vc chama pessoas que aparecem só para contrariar? que dizem que não gostam de feminismo, que ele é um mal na sociedade, que chamam a Lola de mentirosa, sexista, preconceituosa, etc

olha, eu frequento o blog a tempos e ja discordei de muita coisa sem ser chamado de troll.

Agora se eu não concordo com nada do blog, com nada que a autora fala, se não gosto, pq visitar?

só para me irritar, ou brigar com a autora?

ai é diferente de simples discordancia.

Mirella Nogueira disse...

Obrigada Iuri por me esclarecer o que eu já tinha em mente que responderiam.

Que os animais são inferiores pois tem menos intelecto que humanos. Bom, vamos classificar também os sindromes de down e as outras pessoas com deficiencias ou incapacidades mentais, né.

E que um animal está em evolução reencarnatória e UM DIA, quando ele estiver bem evoluído, ele PODERÁ reencarnar num ser humano...rsrs. Esse serzinho tão especial e evoluído que somos...rs

Nossa, é de chorar!

E um humano chega a reencarnar num animal? Em que situação?

Eu acho engraçado e bizarro essa visão antropocentrica das religiões. E acho extremamente prejudicial. Como eu disse, quem paga o pato é realmente o pato! rs

E então quer dizer que para os espíritas os animais são inferiores tbm pq não tem livre-arbítrio? Como assim não tem livre arbítrio? Pelo que eu saiba só não tem livre arbítrio pq os humanos não deixam (devido a essa visão antropocentrica difundida no mundo das religiões). Então os negros escravos do passado eram inferiores? Me esclarece isso por favor.

Ginger disse...

Sobre o especismo:

Não manjo muito de espiritismo (msm pq comecei a estudar agora).Mas pelo que eu entendi:

Na doutrina se diz que seres humanos tem uma estrutura espiritual mais complexa do que a dos animais...

Mas isso não quer dizer que os animais são inferiores e que por isso podemos abusar deles.Não vi até agora em nenhum escrito espirita algo que afirme esse tipo de coisa.


(posso ta falando bobagem, se tiver alguem me corrija por favor)

Iuri (Logan) disse...

Flavia,

desculpe, mas você não leu o meu comentário inteiro, se não veria que a resposta é supostamente dada pelos que não acreditam em reencarnação (e não por Kardec e pelos espiritos).

Contextualizar é necessário em qualquer coisa que você estude. Se não, vocÊ faz exatamente isso que você fez com o trecho colado: pega uma frase solta e deturpa o significado dela (que é outro quando inserido dentro do texto). Leia tudo o que eu escrevi naquele comentário. Pelo jeito, você não leu.

Tens todo o direito de não ter religião alguma. Só por favor, antes de atacar algo, estude o objeto de ataque.

abraços

Paulo F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo F. disse...

Lola, querida! Se puder, dá uma olhadinha nesse texto de uma Monja que fala sobre a mulher no Budismo.

http://www.humaniversidade.com.br
/boletins/mulheres_no_budismo.htm

Abração!
Curto mto seu blog humanista!

Carol disse...

Eu acredito ser feminista, descobri isso aos meus 13 anos (hoje tenho 14, ha), e isso não afetou meu entendimento com a religião. A Bíblia tem sim fundamentos machistas os quais eu me oponho, mas a Bíblia não foi criada por Deus. Existem indícios de que a Bíblia teria sido alterada pelo HOMEM. Enfim, se foi alterada ou não, eu tenho certeza que Deus ama a todos igualmente, independente de ser homem, mulher, negro ou branco e que preconceitos só nos afastam dEle. Discordo de muitas coisas, mas não abri mão da minha fé por causa disso, pois quem manda é Ele e não freiras, padres e bispos, que vivem por aí se metendo onde não são chamados (a legalização do aborto que o diga).

Sorry pelo comentário muito grande. Amo esse blog, conheci ontem e já está nos meus favoritos.

Fernando Borges disse...

Lord Anderson

Eu também nunca fui chamado de troll e já postei vários comentários discordando. Mas não sei se mesmo a Bianca se enquadra nessa categoria. Enfim, o que eu disse foi mais uma resposta ao comentário da Nina mesmo, que era muito radical.

Não concordar com nada que uma pessoa diz não é sinônimo de se irritar com isso. Depende.

Eu dificilmente me irrito quando leio/ouço algo com o qual não concordo, a não ser que se trate de comentário racista ou sem fundamento. E em geral mesmo assim não me irrito.

Liana disse...

Mirella, no entender do Espiritismo, um espírito só reencarna na forma humana depois de ter passado por tudo o que precisava nas outras então não haveria mais necessidade de retornar a estas formas.

E sobre as pessoas com Síndrome de Down a visão corrente é que os espíritos dessas pessoas são plenos em suas faculdades mentais mas seus corpos não lhes permite interagir "normalmente".

Marussia, o Espiritismo não almeja nenhuma posição na política. Não "queremos tirar" nada de ninguém. O posicionamento contra o aborto está de acordo com o entendimento espírita mas ninguém é obrigado a seguir nada ali dentro. Essas idéias são passadas, adere quem quer.

Eu já era contra o aborto antes de ser espírita então isso me é indiferente.

Ser contra o aborto não faz de nada nem ninguém contra o Feminismo (opa, olha eu aqui \o/).

Simone disse...

Mirella,

Pude constatar pessoalmente o preconceito de um centro kardecista.
Assisti uma palestra cujo o tema era IRA em um desses centros regulados pela FEESP e nunca me senti tao mal, a ponto de querer chorar. O palestrante utilizou fotografias de grupos étnicos africanos x Brad Pitt (sem barba) e perguntava para a plateia quem eles preferiam. Obviamente, o coro agraciou Brad, depois fez a mesma comparação com um homem primitivo e o garoto Justin Bibier. Concluiu dizendo que a geração Y é mais evoluída, pois os homens tem rostos angelicais e trato sereno. A IRA é coisa de gente selvagem, não civilizada.
Um horror, pior experiência de minha vida. Nunca mais voltei em qualquer centro kardecista e deixei bem claro minha posição.
Hoje frequento um terreiro umbandista, no qual a mãe de santo tem uma postura feminista e, principalmente humana. Estou gostando.

Mirella Nogueira disse...

Ginger, dizer que os animais tem estruturas espirituaus menos complexas que os humanos no plano espiritual já é uma forma de especismo sim! Imagine isso ser transportado a nível racial ou de gênero. Dizer que os brancos tem uma estrutura espiritual mais complexas que os negros, ou de homens com mulherer.

Assim como o fato deles dizerem que são inferiores pq possuem intelecto menor que os humanos. Isso é ridículo!

A visão de inferioridade animal é sim difundida no espiritismo, tanto que no espiritismo um humano não reencarna num animal. Parece que ele até pode reencarnar mas se ele fizer muita merda em vida, como uma forma de punição. E um animal só reencarna num humano depois de passar por inúmeros estágios de evolução e reencarnação. Depois dele evoluir bastante.

Agora mais uma vez, imagine isso ser transportado a nível racial de brancos e negros e em gênero com homens e mulheres.

Mas com animais tudo bem né?
Pois a visão que de somos superiores às mais de 13 MILHÕES DE ESPÉCIES no mundo, é super aceita e difundida no mundo e em TODAS AS RELIGIÕES.

Agora, eu não disse que o espiritismo prega os maus-tratos aos animais. Disse apenas que ele, como qualquer outra religião, é especista e prega que humanos são especiais em decorrencia dos outros animais. Que humanos são superiores. Ou seja, ela é sim mais um atenuante na perpetuação do especismo. E, o ESPECISMO, essa crença de que os humanos são melhores, são responsáveis pela desgraça dos outros animais.

Como o ser humano é um animal tão, mas tão egocentrico assim, dificilmente veremos uma religião em que deus seja uma galinha gigante...rs, e que os humanos sejam os animais menos evoluídos da terra. Mesmo sendo facilmente aceitável essa idéia, pq fazer o que fazemos, acabarmos com nossos próprios recursos de que precisamos pra sobreviver, eu não consigo ver como inteligencia suprema ou evolução divina, algo tão pregado.

letícia disse...

"E um animal só reencarna num humano depois de passar por inúmeros estágios de evolução e reencarnação. Depois dele evoluir bastante..."

Realmente, essa parte eu concordo com a Mirella. Até porque, seres humanos tem como "evoluir" e mudar de pensamentos, para ações melhores. Os animais agem por instinto. Um cachorro não vai morder alguém porque quer ver essa pessoa sentir dor (vai fazer isso para se defender, ou porque algum humano idiota o treinou para isso).

Conheço uma pessoa que é espírita, ela estuda o espiritismo há anos e anos e diz que humanos podem sim reencarnar em animais, que faz parte do processo de evolução.

Fala-se muito de reencarnação humana, mas não fala sobre os animais...Para onde eles vão (segundo o espiritismo) depois que morrem?

Enfim.

Lembrei de uma vez fui a um centro que disse que o Ayton Senna iria "pagar" no outro plano, sendo considerado um suicida, porque o que ele fazia como profissão era algo de grande risco à vida dele. Para mim, não faz sentido dizer que uma pessoa é suicida porque a profissão é perigosa...

De todas as religiões, a que eu mais me identifico é o espiritismo, mas não sou espírita, por causa de alguns questionamentos que eu tenho.

Nina disse...

Fernando Borges, bem, eu me referia às pessoas que eu sempre vejo aqui comentando somente para criticar/ofender/policiar o que a Lola e quem concorda com as idéias dela escreve, sabe? Me irrita profundamente porque parece que a pessoa realmente não tem nada a fazer da vida a não ser ficar aqui vindo dar uma de chato de plantão. Já reparou como sempre tem gente aqui fazendo isso? Essas pessoas existem e dificilmente geram discussões que sejam agradáveis e livres de ofensas. Não entendi sinceramente porque você se incomodou e achou radical.

Eu também não concordo com tudo que é colocado nesse blog. Acho difícil existir isso, alguém concordar 100% com outra pessoa. Mas se eu visito esse blog todos os dias e de vez em quando comento, é porque sinto muitas afinidades com o que é publicado aqui. Leio, aprendo, divulgo. Isso pra mim é ocupar meu tempo com algo construtivo.

O blog da Lola tem ótimos comentaristas, e há muitas pessoas aqui que quando não concordam com ela expõem de uma maneira que enriquece a conversa, gera um debate saudável. Eu não me referia à essas pessoas, e tenho certeza que quem age assim não se sente ofendido com opiniões como a minha.

Roberta disse...

Lola,vc vai gostar desse post do SedentarioHiperativo

http://www.sedentario.org/polemica-escandalo/uma-breve-analogia-47513

Mirella Nogueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberto Lima disse...

Sobre religiões...eu sempre gosto de usar o exemplo do "Pastor"... todo o mundo sabe ( ou pelo menos quase todo o mundo) que os objetivos do pastor são completamente diferentes dos das ovelhinhas. As ovelhinhas querem abrigo, comida, transar e terem filhotes sossegadamente. E o pastor ? Cortar seu pelo, arrancar seu couro, comer sua carne , e , dependendo da religião, sacrificá-las ao seu deus...
O atual papa da igreja católica foi membro da juventude nazista, e quando cresceu, tornou-se inquisidor: forçava as famílias de crianças que foram abusadas por padres pedófilos a manter segredo absoluto, sob ameaça de excomunhão. Isso sem contar que essa mesma igreja católica apoiou a escravidão, dizia que negros não tinham alma. Tanto a igreja católica como a protestante promoveram uma inquisição bárbara, com o assassinato sumário de quem quer que ousasse duvidar de seus dogmas e imposições. Os espíritas, como já foi dito acima, consideram indígenas e negros como seres inferiores na escala evolutiva DELES. Temos o rabino (roubino) que roubava gravatas, e cuja religião até hoje permite o assassinato por apedrejamento (seqilá) e o genocídio dos palestinos, e também um Dalai Lama que prega o desapego às coisas materiais, mas que só faz palestras , por exemplo, no Sheraton WTC ( como foi aqui no Brasil)...Com tanta gente "boa" por aí, ainda fico admirado que as pessoas ainda frequentem templos e igrejas.

Lucas disse...

Nossa Roberta, genial...

Mirella Nogueira disse...

Pois é Simone, por isso que eu digo que NENHUMA religião está livre de preconceitos. Umas mais, outras menos, mas nenhuma está livre.

Quanto a umbanda, pelo que eu saiba não tem sacrifícios com animais, né? Porém, a mesma é muito ligada ao candomblé né? E o candomblé é famoso pela matança de animais em seus rituais. Algo grotesco e criminoso!

Mas realmente a umbanda tem coisas muitos legais. Não entendo quase nada, mas acho legal terem deusas/entidades e representações femininas. Eu por acaso adoro a figura de Iemanjá. E também pq não descriminam homossexuais. Pelo jeito eles são bem vindos na umbanda.

Liana disse...

Letícia, sua amiga passou uma informação errada, a Doutrina tem um posicionamento bem definido sobre a passagem entre humanos e animais. Tem muitas pessoas que tentam 'importar" valores e idéias de outras denominações, como as orientais com a idéia da metempsicose.

Essa idéia sobre o Ayrton Senna também é muito descabida. Assumimos riscos até dentro de casa tomando banho ou atravessando uma rua, ou estudando à noite, trabalhando como policiais ou limpador de vidraça.

O que ela falou não é mais que a opinão dela e nem de longe reflete o que está nos livros espíritas.

letícia disse...

Liana, entendi.
Só acho que a parte dos animais fica em "segundo plano" entende?
Como se fossem inferiores.

Sobre o Ayton Senna, também acho que não faz sentido, mas muita gente prega o que acha ou o que interpreta, nem sempre sendo real.

Iuri (Logan) disse...

Mirella,

Não significa que nós humanos somos melhores moralmente do que os animais. Os animais não conseguem escolher entre bem e mal. Eles agem da forma que agem sem haver uma escolha, um raciocínio sobre isso. Um cachorro não ataca seu rival pela invasão do seu território porque é mal. Mas porque ele não tem condições de raciocinar e pensar sobre a real necessidade disso.


Nós, humanos, temos condições de raciocinar e escolher e, muitas vezes, escolhemos mal. O que nos faz piores que os animais em determinados pontos.

A Doutrina não diz que tudo que nós humanos fazemos é por escolha nossa. Muitas vezes, também somos espíritos ignorantes que fazemos escolhas "erradas" pelo simples fato de desconhecermos alternativas.

A questão toda é: o animal erra ou acerta moralmente por falta de opção. Ele não raciocina a ponto de achar outra solução. Ok. Existem animais que aprendem com a "experiência", mas isto é muito limitado quando comparado conosco.

Nós humanos, GERALMENTE, acertamos e erramos moralmente por escolha. Também erramos por desconhecimento assim como os animais, mas em bem menor grau. Ainda somos animais também e muito dos instintos desse ainda prevalecem sobre nós.

Esta questão é muito complexa de se entender. Com certeza o que eu te respondi vai gerar novas perguntas e cada resposta que eu te der sobre isso, gerará novas perguntas. Vou tentar resumir tudo na seguinte questão: quanto mais inferior, menor capacidade de raciocínio, menor responsabilidade sobre os próprios atos. Quanto mais superior, mais responsável é o ser pelos seus atos pois este pode raciocinar sobre os mesmos.

Respondendo outra pergunta: segundo o Espiritismo, um ser humano jamais volta a reencarnar num animal, planta, fungo etc. Ele já passou porisso e não volta mais atrás.

Segundo o Budismo, um ser humano pode voltar a encarnar num animal como expiação (pagamento de pecado, castigo). Essa doutrina chama-se Memtepsicose

Sobre "Livre Arbítrio", você está considerando a capacidade (habilidade) ou liberdade de fazer algo. Eu diria que o conceito de "Livre Arbítrio" empregado no Espiritismo é "a responsabilidade pelos próprios atos". A partir do momento que eu tenho condições de raciocinar sobre as consequências de um ato meu, eu tenho livre-arbítrio. Livre-arbítrio se opõe ao instinto, em que o ser faz algo sem mesmo saber porque faz e se não há alternativas para o ato (quando este causa problemas).

No caso dos escravos, eles são seres humanos também. Mesmo havendo limitação de sua liberdade de ir e vir, eles ainda possuem livre-arbitrio. Um escravo pode decidir acatar ou não uma ordem de seu senhor, mesmo que a negação implique em sua morte.

Não entenda "inferior"/"superior" como pior/melhor. Entenda como "menor e maior conhecimento".

Sobre as pessoas com problemas mentais, é uma outra questão totalmente diferente desta. É preciso entender que um espírito pode estar bastante adiantado e ainda assim habitar um corpo defeituoso. Mas isso, é assunto para muitas mais linhas e meu tempo aqui acabou. hehehe

Abraços

Mirella Nogueira disse...

Letícia,

Para os espíritas, um animal só irá reencarnar humano depois que ele EVOLUIR muuuito. Passar por vários estágios de evolução, desde o mais simples ao mais complexo e incrível que é o ser humano, lógico! rsrsrs

E um ser humano só irá reencarnar num animal se ele fizer muita merda em vida, e isso servirá como resgate na evolução dele.

Se isso não é um especismo dantesco, não sei mais o que é!

Pois é só transferirmos isso para uma escala racial ou de gênero para termos a real noção.

Como eu disse, imagine dizer que um negro só irá reencarnar num branco se ele passar por inúmeros estágios de evolução. Ou que um homem só irá reencarnar mulher se ele fizer muita merda em vida, como algum tipo de punição e resgate.

Os espíritas não quererem admitir isso é absurdo. Tá pior que a contextualização pelos católicos. É enxergar isso mas não querer admitir o especismo explícito!

letícia disse...

Luri, entendo a parte que vc diz que inferior/superior seja no sentido de conhecimento.

Mas o que não fica claro é o seguinte, por exemplo:
Um cachorro tem pleno conhecimento do que ele faz, dentro das limitações dele.

Não faz sentido ser um animal e depois ser um humano, porque o animal não faz escolhas em relação a certo e errado, ele age por instinto, então como ele vai "evoluir" para humano?

Já está dizendo que o animal é inferior, pois uma vez humano, vc não pode "regredir" e voltar a ser animal...

Mirella Nogueira disse...

Iuri,

Pra começo de conversa, TODOS OS ANIMAIS RACIOCINAM. Inclusive nós SOMOS ANIMAIS também. É preciso sempre lembrar as pessoas desses dois fatos, pois estão sempre se esquecendo disso.
Nós viemos do mesmo ancestral em comum que chimpanzés e bonobos.
Todos os animais raciocionam e armam estratégias para sobreviverem. Assim como muitos, já sabemos, possuem cultura, usam ferramentas, passam seus conhecimentos adiante para seus descendentes e vencem humanos em testes de memória.
Nosso conceito de moral é uma invenção humana, mas nem por isso deixam de existir diversos animais que possuem seu sistema do que é certo e errado. Todos os animais sociais tem as suas regras, limites e "leis". Por exemplo, no caso dos bonobos em que a fêmea excerce um poder igualitário e as vezes superior ao dos machos. Ou seja, é certo na sociedade deles respeitar as fêmeas e é errado usar a violencia e inferiorizá-las. Como na maioria das espécies animais sociais, é errado o sexo entre parentes. Eles classificam por assim dizer, errado esse tipo de prática. Outro caso é o lobo, que muuito dificilmente irá matar um outro indivíduo do mesmo grupo, mesmo eles sendo aptos para isso. Eles acham errado isso, e quando acontece podem sofrer punição do casal alfa.

Enfim, eu poderia citar aqui pra vc, já que sou bióloga e conheço um pouco da vida selvagem, inúmeros casos de cultura e moralismos por assim dizer, em comunidades e indíduos animais.

Querer dizer que o ser humano é único e especial em algo é ridículo. Um antropocentrismo narcicista absurdo!

Outro ponto em que vc está errado é dizer que no espiritismo um humano não volta jamais animal. Volta sim, mas se ele fizer muita merda, como resgate. E segundo os preceitos espíritas, ser indispensável para sua evolução espiritual. Denotando assim, um especismo forte! Como em todas as religiões.

Pois como eu já disse inúmeras vezes aqui e repito, é só transferirmos isso para a questão racial humana e de gêneros, para termos a real noção do preconceito e visão de superioridade.

letícia disse...

Uma parte que a Mirella disse que cabe para o que eu comentei:

"Querer dizer que o ser humano é único e especial em algo é ridículo. Um antropocentrismo narcicista absurdo!"

Como eu disse no meu comentário anterior, "Já está dizendo que o animal é inferior, pois uma vez humano, vc não pode "regredir" e voltar a ser animal..."

Por que o ser humano seria, então, a fase do máximo conhecimento? Onde podemos dizer que somos mais evoluídos que os animais? Só porque temos uma linha de pensamento que nos dá mais liberdade de escolha que eles? Mas quem disse que isso é, no caso, ser mais "evoluído" ?
Mesmo os humanos mais exemplares que passaram pela Terra, tinham seus defeitos e preconceitos, então como dizer que de uma escala de evolução, nós, animais humanos, somos a última? Que não podemos "regredir" a animais?

Death Neko disse...

Bianca,
Realmente, a igreja nos locais urbanos anda tão avançada que o próprio papa aprova uso de anticoncepcionais e preservativos, admite as denúncias de pedofilia e abusos feitos por padres e membros do clero... óbvio que fui irônica.

Liana disse...

Mirella, "segundo os preceitos espíritas",

Pergunta 612 em "O Livro dos Espíritos":

"Poderia encarnar num animal o espírito que animou o corpo de um homem?

Isso seria retrogradar, e o espírito não retrograda. O rio não remonta à sua nascente".

Pois bem, documentado e divulgado.

Se é para criticar, pelo menos atenha-se ao que está devidamente registrado na Doutrina espírita. Você está forçando a barra.

Maria disse...

Só eu me senti incomodada com o comentário que vi sendo feito por mais de um kardecista dizendo que eles são a única religião "espírita" e as religiões afro-brasileiras são "espiritualistas"? Se o povo da umbanda e do candomblé se intitula espírita, eles são espíritas também, certo? Certo?

Daní Montper disse...

Feminismo não é a favor do aborto e sim da mulher escolher interromper ou não, e com segurança, uma gravidez indesejada.

Então, acreditar em deus, vida pós-morte, etc é tudo muito legal e faz muito sentido, quando isso não influencia na vida alheia ou coletivo, quando não oprime, quando não pré-julga, etc.

Acho que é possível conviver numa igreja mesmo sendo feminista, aliás, a maioria das feministas que conheço tem alguma religião, mas para mim também não dá, não tenho paciência e nem acredito que possam mudar.

EriCab disse...

Maria,

Os termos Espiritismo e Espírita foram criados por Kardec. Nã existia antes. Ele criou esses termos justamente para diferenciar de todas as outras religiões que acreditam na sobrevivência do espírito, portanto, espiritualistas, mas não espíritas.

Você pode se incomodar, se vc quizer. Está no seu direito. Mas basta estudar um pouco para ver que isso é verdade.

Ginger disse...

Minha cabeça está girando...girando... essas perguntas da Mirella estão me deixando confusa.rs


Agora me lembrei de uma coisa, acho super preconceituoso esse negocio de "mesa branca" ser o kardecista (espirista) "o certo" lidam com o espirito, e o "mesa preta" o umbandista "o errado" liga com 'magia'.

Pq tudo que é bom tem que ser branco e tudo que é "ruim" tem que ser preto, negro..

Mirella Nogueira disse...

Ok, Liana, então sem forçar a barra, vamos citar o que está escrito nos preceitos espíritas que vc nos mostrou:

"Poderia encarnar num animal o espírito que animou o corpo de um homem?"

Isso seria retrogradar, e o espírito não retrograda. O rio não remonta à sua nascente".

Sim, documentado e divulgado o grande ESPECISMO.
Eu já li em algum lugar que um humano poderia sim reencarnar num animal como forma de resgate, se o mesmo fez muita merda em vida. Mas, se estou errada nisso, seria melhor que eu não estivesse. Pois agora sim, vc piorou de vez a minha visão sobre o espiritismo.

Então quer dizer que um humano reencarnar na forma de um OUTRO animal é retrogradar??? rsrsrsrsrs

É justamente isso que estamos discutindo aqui. Esse preconceito de achar que nós somos superiores como espécie. E vc, vegetariana que é, acho muito estranho isso. Pois é o argumento usado por quem combate o vegetarianismo. Ou seja, de que somos superiores. Achar que nós somos superiores é de um senso comum e preconceito gritante. Mas quando é endossado por uma religião e seu séquito de seguidores e doutrinadores, isso se torna perigoso para os animais, assim para com todas as minorias.

Escarlate disse...

NOSSA EU SOU SUPERIOR AOS OUTROS ANIMAIS??? QUER DIZER QUE EU POSSO VOAR?

Perái gente, vou tentar aqui, to no 17° andar, já volto.

Liana disse...

Maria, não é. "Espiritismo", "espíritas", "doutrina espírita" são termos cunhados por Allan Kardec que designam especificamente esta Doutrina. É nome próprio e não um termo genérico.

"Espiritualismo" é qualquer doutrina que creia em Deus.

Umbanda sincretiza diversas religiões, inclusive o Espiritismo. É uma religião respeitável como todas as outras mas que erradamente se utiliza do termo "espírita" visto que o que praticam não está de acordo com a Doutrina Espírita. Eles começaram a usar isso no passado para validar e proteger seus adeptos da perseguição já que o Espiritismo, que possuía alguns membros da elite, era mais bem aceito na época do que as religiões de matrizes africanas.

E o termo "kardecista" também é incorreto, é um neologismo, apesar de muito usado graças à divulgação da mídia. A doutrina é dos espíritos e não de Kardec, portanto "Espiritismo" e não "Kardecismo". Kardec não fez a doutrina, ele participou e ficou à frente de muitas etapas da sua organização mas o trabalho jamais pertenceu a ele.

EriCab disse...

Reconhecer que seres diferentes tem habilidades diferentes, algumas superiores, não siginifica achar que a outra espécia é inferior no sentido valorativo, e por isso achar que devemos dominar essa outra espécie, escravizar, matar,etc.

Para mim o sentido é justamente o oposto. Ter consciência de que os idosos são mais fracos fisicamente do que eu (que sou jovem), me ajuda a ser mais solidários com eles.

Vale o mesmo para com os animais. Ter essa consciência me faz perceber a responsabilidade que tenho em protegê-los. É por isso que muitos espíritas acabam se tornando vegetarinos ou vaganos.

EriCab disse...

É fato na ciência que o ser humano possui um cérebro mais desenvolvido que os outros animais, e por isso ele possui habilidades cognitivas superiores. Mas isso não siginifica que os animais não raciociam, dizer isso é desconhecer também a realidade. Basta ter um cachorro como animal de estimação para saber que eles raciocinam sim.
Mas seria muita ingenuidade achar que não existe diferença qualitativa no raciocínio animal e humano. Existe sim. E ter consciência disso não é especismo.

Escarlate disse...

"Reconhecer que seres diferentes tem habilidades diferentes, algumas superiores"

Desculpa, mas no momento que você afirma que existe "habilidades superiores", está colocando um juízo de valor preconceituoso baseado apenas em sua limitada experiência. Eu gostaria de voar, de correr a mais de 60km/h, de escalar rapidamente árvores enormes. Mas de acordo com a minha fatídica e soberba espécie, isso tudo não é tão "superior" quanto articular filosoficamente sobre as coisas (como se a maioria das pessoas fizessem isso).

lola aronovich disse...

Como assim, gente? E todos os meus planos para que, na próxima reencarnação, eu nascesse gato? Agora vcs me dizem que não vai dar? E vcs dizem que o oposto é possível? Que talvez um gato reencarne em mim? Olha que troca injusta prum gato!

Olha, tenho cá pra mim que o especismo reina solto em todas as religiões (talvez não no panteísmo?). Que eu saiba, os membros de uma religião sempre se sentem especiais - só eles serão recompensados se ficar provado que aquilo em que eles acreditam realmente existe. Não vejo como essa sensação exclusivista se separa do especismo. Não sei. Então, Mirellinha, concordo contigo sobre todos os animais serem especiais e perfeitos naquilo que fazem, mas se vc começar a defender barata, eu vou gritar. Tá avisada.


Liana, se vc quiser escrever um guest post sobre como o espiritismo te fez ficar mais feminista, adoraria ler isso.

EriCab disse...

Escarlate, você pode voar sim. É só comprar uma passagem aérea e voar para onde você quiser. Isso graças a capacidade cognitiva humana, que desenvolvou algo chamado "avião". Já ouviram falar?

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 357   Recentes› Mais recentes»