sábado, 4 de junho de 2011

RESPOSTAS AS MINHAS ACUSAÇÕES MAIS FREQUENTES

E depois dizem que homem não se mobiliza pra apoiar as mulheres...

Perdi a conta de quantos tweets e emails recebi nesses últimos três dias. Só sei que foram 860 comentários no post explicando a situação, 500 no primeiro, 100 no último. A maior parte me dando todo apoio, um carinho imenso. Obrigada mesmo, pessoal. E hoje de madrugada a Raquel ainda me enviou este vídeo fantástico. Francamente, quanta incoerência, Mr. Tas...
Lógico, como não podia deixar de ser, recebi minha dose diária de ódio. O Júlio César, um leitor antigo e querido do blog, deu uma boa resumida: “Uma breve descrição da Lola pelos olhos dos defensores do Tas: É uma blogueira petralha e comunista (já pisou até na Rússia!), criou este blog há mais de 3 anos para defender um movimento falido de dominação feminina sobre os homens (como pode? a natureza diz o contrário!), pregar o assassinato de criancinhas indefesas e dar apoio aos homossexuais (contrariando a bíblia!). Finalmente conseguiu seu objetivo maior: seus 15 minutos de fama através da falta de humor! E ainda tem a audácia de ilustrar o blog com fotos suas mesmo estando acima do peso!”.
Como este é meu blog e o único espaço que tenho, queria só dar meus pitaquinhos às asneiras mais repetidas que ouvi nesses últimos dias:

É só uma piada.
Nada é “só” alguma coisa. Tudo tem um significado e um contexto. Imagino que o pessoal que vive repetindo, como se fosse um mantra, “é só uma piada, é só um filme, é só uma música, é só um _____ (espaço livre para sua imaginação)”, nunca tenha ouvido falar de Análise do Discurso. Que é a área que estuda, em todo o mundo, as entrelinhas de todo tipo de discurso (e, que eu saiba, piada é um discurso). Dizer que é um favor mulher feia ser estuprada, chamar mamilo de rocambole, ridicularizar mães que amamentam em público, criticar que mães feias exponham suas “tetas” na rua — tudo isso é um discurso. E não é um discurso novo. É clichê, lugar-comum. É o que se diz sempre, tanto a sério como brincando, para condenar o corpo da mulher e limitar seu espaço. Não é nem um pouco estranho que se façam tão poucas piadas com homens brancos e héteros? Sempre que a gente discute humor, vem um desavisado dizer que “toda piada tem uma vítima”. Mas parece que as vítimas são sempre negros, gays, mulheres (ou você já contou muitas piadas de loiro burro hoje?), gordas, judeus, e outros alvos preferenciais. O humor burro é o que perpetua o preconceito. O humor inteligente é o que o combate. E abra sua mente: CQC e outras porcarias que há na TV não são as únicas formas de humor possíveis.

Você está querendo se promover.
Pois é, eu abri o blog esta semana com o único propósito de conseguir fama e fortuna. Não é que eu escreva posts diários falando de direitos das minorias há 3,5 anos. Comecei ontem. E pô, cadê a grana preta que me prometeram?!
Não entendo bem o que é promoção. Todo mundo que escreve quer ser lido, certo? Por que eu não posso querer? Ou eu não posso querer me promover “à custa de uma pessoa famosa”, como também fui acusada? Isso equivale a dizer que uma pessoa famosa não pode ser criticada. Ou que só pode ser criticada por outra pessoa famosa. Não tenho certeza, mas desconfio que esse tipo de pensamento seja ligeiramente anti-democrático.

Você quer aparecer no CQC.
Não, obrigada. Já participei do MTV Debate com o Lobão e foi uma experiência traumática pra toda a vida. Constatei que é raro ter vida inteligente na TV. De vez em quando até vou a alguns programas locais, desde que sejam comandados por pessoas sensatas sem o ego do tamanho de um boi, dessas que não deixam ninguém falar. Já passei por isso e aconselho: não aceite o convite. É o maior mico.

Conseguiu fama, hein? É só dar uma de ativista que o povo cai.
Na realidade, “o povo cai” sem precisar “dar uma de ativista”. É só ver o que faz sucesso. CQC é ativismo? Se for, é contra o quê? Só se for ativismo na arte de divulgar preconceitos.

Você deveria estar protestando contra _____ (insira aqui a causa que você acha mais pertinente. Dicas: Congresso Nacional / situação das crianças abandonadas / fome na África / corrupção / tráfico de drogas / preço do chocolate).
Este deve ser o argumento mais antigo do mundo pra mandar alguém calar a boca. Só porque você acha que tal assunto não é importante, não quer dizer que não seja. Lamento informar, mas quem decide o que é ou não importante não é você. Pra piorar, esse tipo de argumentação costuma ser usado por gente do alto do seu privilégio e dirigido a representantes de minorias que lutam por seus direitos. É ridículo.o é porque eu (e muitas outras pessoas) estou defendendo a liberdade de expressão e a amamentação em público que todas as outras lutas serão interrompidas automaticamente. Não é assim: “Atenção, Lolinha vai falar de liberdade de expressão. Vocês aí recolhendo animais na rua, podem parando já. Não insistam! Ei você aí, não ouviu? Largue já esse viralata!”. Sabe, obladioblada life goes on bla, a luta continua. Outra coincidência esquisita é que pessoas que usam esse argumento não costumam mexer um dedo em favor de causa nenhuma.

Assim o Brasil vai continuar sendo terceiro mundo.
É, bem assim, né? Primeiro que o conceito de terceiro mundo já está ultrapassado em alguns anos. O Brasil é tido como um país em desenvolvimento, parte integral dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul), essas nações com maior crescimento no planeta e bem cotadas para serem as próximas potências mundiais. Durante a sua vida, inclusive, olha só que honra! Segundo que o Brasil (como qualquer outra nação) tem inúmeros problemas pra resolver, mas não vai ser não protestando que o país vai melhorar. Um dos pontos em que o Brasil ainda é totalmente subdesenvolvido é na questão de direitos humanos. Mas disso você gosta, né? Direitos humanos para humanos direitos etc e tal. Assim você apoia o subdesenvolvimento.

Já que você se diz feminista deveria cuidar de assuntos que realmente afetam as mulheres.
É, eu “me digo” feminista desde meus 8 anos de idade (tenho provas!), com muito orgulho. Um assunto que realmente afeta as mulheres é a aceitação do próprio corpo. Outro é que a mulher tenha autonomia total sobre seu corpo. Esses dois assuntos estão totalmente ligados às piadinhas do CQC contra as mulheres que amamentam em público. Este é um tema seríssimo. Não é à toa que tantas mulheres estejam se reunindo pra promover mamaços por todo o país. Estamos vendo um verdadeiro retrocesso no sentido da autonomia feminina, e o CQC só representa um exemplo visível desse retrocesso. Faz poucos anos, ninguém ousaria dizer pra uma mãe que amamenta em público pra ela ir ao banheiro, ou cobrir o filho com um paninho, ou ficar em casa. Isso era visto como um direito inalienável da mãe e do bebê. É assim nas Europas. Mas estamos importando o que há de mais tacanho e medieval dos EUA que, há mais ou menos uma década, começou a condenar mães que amamentam em público. Claro, não é uma condenação formal. É o “socialmente inaceitável”. Por força popular e conservadora, de repente dar de mamar a um bebê na frente de todos passou a ser visto como errado. E é esse modelo reacionário, estúpido, repressor, moralista, machista que estamos copiando. Acredite em mim: é um assunto urgente que interessa demais às mulheres. Mesmo àquelas que, como eu, não têm filhos.

Você só pode ser mal amada por estar criticando ______ (insira aqui o tema da vez).
What's love got to do with it, babe? Engraçado: eu não conheço uma só mulher que já reclamou sobre qualquer coisa que não foi chamada de mal amada (geralmente somos chamadas de vadias também, o que pra mim soa meio contraditório). Feministas, então, ouvem a alcunha mal amada com maior frequência do que ouvem o nome dos seus respectivos maridos, namorados, ou esposas e namoradas (sim, algumas feministas são lésbicas. O quê, você pensava que eram todas?! Aliás, alguns feministas são homens. Mas, curiosamente, eles não são chamados de mal comidos ou vadios). Quase todas as feministas que conheço são muito bem amadas, obrigada, até porque costumam ter parceir@s inteligentes, que não são machistas. Mas e se uma pessoa que luta por direitos não fizer sexo, isso invalida seu discurso? Tipo, a Madre Teresa de Calcultá não poderia se manifestar por não ser (sexualmente) amada? É a espécie de crítica-clichê que não faz o menor sentido. Como se as outras fizessem...

E, como este é um blog de utilidade pública, dou uma dica preciosa pros hominhos que sentem-se incomodados ao verem mães amamentando em público: andem sempre com um paninho pra cobrir os olhos. Não precisa agradecer.

181 comentários:

Giovanni Gouveia disse...

Perdoem-me o CM e minha amada Cris, mas:

Lola eu te amo!!! :D

Avisa, !No Pasarán!

Pandora disse...

Lola você é show, realmente é de utilidade pública. E sim, mulher inteligente que critica com referencial teorico, clareza e razão sempre incomoda!

Fernando Henrique disse...

Lola,

Sem dúvida, mal amados são eles com esses comentários misóginos e rancorosos.

Eu tinha outra opinião do Marcelo Tas, é engraçado como as máscaras caem quando se cutuca a ferida que dói (Vulgo EGO).

elen mars disse...

é sempre assim,como não aceitamos as asneiras q os homens insistem em dizer ,somos mal amadas, patético.


e se tem a ver com beleza,a pessoa pode falar o que pensa,o que aquele bando do cqc faz no ar, se um é mais feio q outro naquele programa?

é isso aí lola,destrói esses vermes com as suas palavras.

elen mars disse...

eu to chocada com tanta hipocrisia, mas nem sei pq,já q machismo e hipocrisia são a mesma coisa.

corujinha disse...

Aqui na França as mulheres fazem topless na praia, no parque e são muito respeitadas, como se espera em qualquer lugar... agora me vem esses idiotas com esse tipo de ideia ridícula.
E pra eles (cqc) todo direito... porque ao que sei "pintam e bordam" com qualquer pessoa e situação... aiaiaiai

Pat Siciliano disse...

Nossa, Lola!
Todos os teus argumentos são ultra válidos e coerentes, como sempre. Mas esse último trecho, explicando que nem tudo na vida é falta de amor foi a cereja do sundae, viu? "What's love got to do with it?" Tudo de bom, é isso que você é!
Esse povo deveria ler o teu blog para se informar e aprender como dar opinião sem fazer "pregação de si próprio(a)"... Bjs e força, sempre!

. disse...

lola, você é incrível, mulher! :D

Pentacúspide disse...

As pessoas que te acompanham (e que tenham algum cérebro), concordando ou não contigo, estão do teu lado. Sendo assim, deixa-os falar e amontoar lixo do seu lado, não te cuides em respondê-los, são como crianças que desafiam a ordem, perguntando "por quê?", não querem saber dos "porques", querem apenas desafiar. Por isso para quê gastar latim com quem não argumenta?

bruno disse...

Que bom seria se a televisão - e principalmente os televisionáveis - se prestassem menos ao papel ridículo de reforçar o status quo e fizessem algo que não ficar cultivando seus egos e seus vazios. Lola, sou homem, não sou gay, não sou negro, mas acho extremamente válido o seu posicionamento. Essas questões merecem e devem ser discutidas, mais do que qual a etiqueta da amamentação.

Cláudio disse...

Sinceramente, não assisto o CQC, pois acho que este programa é a mesma coisa que o Pânico. A grande diferença é que o Pânico é um programa francamente idiota e não nega, já o CQC é um programa idiota que tem a pretensão de se passar por informativo e intelectualizado.
Assim como o Faustão (e a maioria da programação dominical) e muitos outros programas de tv, o CQC é apenas mais uma mancha de irrelevância transmitida ao público.

Pâmela Belliato disse...

Lola, cheguei até seu blog há alguns dias por conta da sua postagem sobre as pérolas ditas pelos membros do CQC tratando da amamentação. Realmente, quem não tem argumentos, tende a usar essas evasivas simplesmente idiotas. Eles são apenas um retrato do reacionarismo da "grande" mídia brasileira. Liberdade de imprensa aqui é lenda, existe apenas liberdade dos donos da imprensa.

dvalentebio disse...

Oi Lola!!

Depois me esclarece uma diferença, você que tem mais sabedoria e clareza nesse assunto:

um vlogger ficou muito famoso criando vídeos onde criticava a tudo e a todos, rotinas, manias, pessoas, celebridades. Hoje em dia tem contrato com empresa de TV. Foi IDOLATRADO pelos internautas.

Por que você sofre essa repressão? Porque não é um jovem bonito? Porque não xinga? Porque foi criticar o inatingível CQC, ao invés de falar de Restart?

Hipocrisias: a gente vê por aqui.

letra. disse...

Eu "descobri" seu blog por causa do twitter e os comentários sobre o caso com o CQC. Ontem fiquei (praticamente) o dia todo lendo, cheguei até a página 20 e pretendo ler mais.
Eu, na minha ignorância, achava que feminismo era mais ou menos um movimento que visava somente as mulheres, no sentido de menosprezar os homens (ou algo assim) e ontem ficou tudo mais claro que é questão de igualdade, de respeito. (na verdade eu só tinha essa visão pq nunca fui atrás para ver o que realmente era e os comentários que eu ouvia era esses estilo do CQC sobre o feminismo).
Eu não assisto CQC, mas quando vi o vídeo, achei o cúmulo eles argumentarem que mulher feia não deveria amamentar em público, como se mulher servisse só para mostrar os seios. Ridículo.
E homem irracional sempre vem com argumento que o que a mulher precisa é homem...argumentinho barato.
Enfim.
Fico feliz por ter encontrado seu blog :) É bom ver que esse mundo ainda tem esperança!

Letícia Rodrigues disse...

Quantos segundos de reflexão alguém precisa para chegar a conclusão de que uma feminista deve ser mal amada? Se bobear, nem um segundo inteiro, é reação automática, reflexo de pavlov.
Nem engraçado isso consegue ser... Será que seria pedir demais querer que eles inovem um pouquinho?

Vivis Fróes disse...

Esses dias um colega postou alguma amenidade no facebook, que tinha a ver com preconceito, e fiz aquilo virar um grande discurso. Desabafei falando de tanta hipocresia na sociedade e como isso me tira do sério. Acho muito verdade o lance de ter dois pesos e duas medidas. Sou do tipo de pessoa que não se importa com quem ou o que estão fazendo, mas como o contexto esta sendo desenrolado. No fim não importa se a causa é azul, ou rosa, importa é que o preconceito, o machismo, a hipocresia existem bem abaixo do nariz de TODOS e os poucos que se expressão DIGNAMENTE quanto a isso, são reprimidos.
Tenho 20 anos e estou me formando em jornalismo. E ver casos como o que tem enfrentado só me encoraja mais a seguir na contramão de quem tem escolhido a profissão. Opinião e posição ultimamente só tem um lado : o reacionário enrustido, o que vivo dizendo de certos colegas. Que não me leiam, se não me processarão.
Estou com você, como estou ao lado de qualquer causa que seja verdadeira e fundamentada.

Um grande abraço.

dfgdf disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lorena Dani disse...

Lola, não sou sua leitora assídua e discordo da maneira como vocêenxerga muitas questões, mas que coisa linda é a divergência civilizada, não? Nesse tema não tem como não estar ao seu lado! Olha, trabalho no Judiciário e te digo com razoável experiência que a distância entre processar alguém e ganhar efetivamente o tal processo é muito grande! Especialmente em um caso como esse em que qualquer juiz minimamente inteligente enxergará a postura contraditória do Tas. E, veja bem, a justiça (sim, eu acredito nela!) te dá a mesma arma - o processo - para discutir se os rótulos que eles estão te impondo, de mal-amada, gorda, infeliz, etc, configuram dano moral hábil a gerar o dever de indenizar. Afinal, se eles te intimidam com processo, defenda-se e ataque com a mesma arma democrática, além do seu blog, claro!

Sheryda Lopes disse...

O Tas tem se gabado no Twitter por ter ganho muito seguidores. Agora ele é mais seguido que a Globo. Ele é que está se promovendo às suas custas, Lolinha. Ah, e alguém tem q avisar que no caso do Twitter, nem toda "audiência" é positiva. A tal da Petruso que o diga, hehehe.

Valmor disse...

Tô impressionado aqui com sua forma de se expressar e sua capacidade de argumentação. Simplesmente vc está certa em todos os sentidos e não tem argumento que bata o que vc escreveu. Já favoritei o blog :*

Letícia Rodrigues disse...

dvalentebio,

os adolescentes devem achar que o Felipe Neto é um "revolucionário", assim como muitos vêem o CQC, pq ele xinga o Restarte.

Mas a verdade é que ele apareceu criando essas "polêmicas" com gente famosa, mas eu nunca vi ele ir muito fundo em nenhuma discussão. De pseudo-polêmica o povo gosta, mas vai botar o dedo na ferida de verdade, falando de assuntos delicados, como misogenia, por exemplo...

Se bem que eu acho que o Felipe Neto é bem melhor que o CQC, pelo menos ele não apela pra piadas preconceituosas, e consegue ser engraçado...

Gabriele disse...

Genial!

Letícia Bispo disse...

Ótima resposta! E o pior é que essa série de críticas é escutada por feministas o tempo todo... nem lembro quantas vezes escutei que eu deveria estar lutando por __________ em vez de ficar batendo nas mesmas teclas. Você falou "mal-amada", mas a variação que mais escuto por aí é "mal-comida" mesmo. Não é nem de amor que as pessoas falam, é falta de sexo mesmo (com um homem viril), pra nos deixar calminhas e satisfeitas. Eu espero que esses mimadinhos da televisão e internet continuem sendo devidamente respondidos, tanto por lindas pessoas como você e outros blogs de feministas que acompanho, quanto pela galera que repassa essas mensagens para a frente! Um abraço!

Shoujofan disse...

Lola, parabéns! Perfeito o texto.

Ana Lúcia disse...

Lola, cada vez que leio as atrocidades desses imbecis do CQC, misóginos sim, machistas e com seguidores encabestrados, nossa, me dá uma dor de barriga de tanta raiva!
E não apenas no CQC, na liga Rafinha Bostas já mostrou um pouquinho - vi poucas vezes - do seu veneninho arcaico, qdo ficou avaliando mulheres pelo seu físico, com comentários irritantes.
É indignante o que esses idiotas falam e seus seguidores propagam, essa maneira de ver o mundo do viés masculino arcaico...Cada vez mais contigo e não abro!

Elder disse...

Na verdade, quem deveria retificar qualquer coisa é o Marcelo Tas. Ele sim, agindo de maneira contrária a tudo que prega, tentou intimidar uma pessoa simplesmente por manisfestar sua opinião a respeito, utilizando de seus direitos para tanto. Ele sim, disse algo a seu respeito que não corresponde a qualquer verdade e não o contrário.
Acho ele um cara inteligente (somente ele, os restante dos integrantes do CQC, são desprovidos de qualquer inteligência, como bem demonstram) e que deveria perceber isso. Aliás, jamais deveria ter feito o que ele fez. Bom seria pra ele, ter suficiente humildade para ver que deu uma baita de uma mancada.

Isa disse...

Esse post foi ótimo, venho ouvindo tal "mal-amada" desde os 14 anos e muitas vezes acompanhado do "mal-comida" e realmente na maior parte das vezes pensei que pra ser amada por gente assim, melhor não ser mesmo.

Vanessa F. disse...

Mal-amadas, mal-comidas, frustradas com os homens, feias, peludas, vadias, amarguradas, extremistas, femi-nazi, recalcadas, invejosas, odiadoras de homens, anti-sexo, sapatões, putas, abortistas assassinas de criancinhas...

Se você já ouviu uma dessas 'ofensas'... Bem-vinda ao grupo!!!

risos

Eduardo Marques disse...

Posso não concordar com tudo o que vc diz, não sou um "politicamente correto", mas entre isso e o preconceito disfarçado da tchurminha CQC, eu já sei bem de que lado ficar.

karina disse...

Você é fundamental. Por favor, continue. E eu, continuo, aqui, pro que der e vier...

Endora disse...

No meu post sobre a piada do Rafinha Bastos, entrou outro dia um cara e postou: "VAI RAFINHA!!! FALA MESMO" ou algo do tipo. Fato é: gente besta, tacanha, medíocre, tem em todo lugar. E essa gente vem justamente pra atacar quem sai dos padrões, quem decide questionar, que sai do senso-comum. Provavelmente quem lê seu blog e não consegue fazer a análise do seu discurso, merece nossa mais tenra misericórdia pois essas pessoas são aquelas que, normalmente, jogam lixo na rua, acham futebol a coisa mais importante do país e que mulher boa é mulher gostosa e pelada que leva a cerveja pra ele no sofá. Devemos nos importar com esse tipo de gente? Beijos, Lola!

Natália disse...

ontem msm, num restaurante caro no recife, ouvi uma mulher vestida toda chique falar a dois homens q "feminismo é coisa de mal-amada". ela falou alto, e eu, na mesa do lado, ouvi. triste. pior q deve ter se achado mto original.

Natália disse...

p.s.: amei o post. to rindo da citação d tina turner até agora.

Ághata disse...

Lola, excelente post!!
Fico muito satisfeita de ver um blog feminista com tanta visibilidade e textos bons como o seu!!

Todo meu apoio e solidariedade!!!

Fred Maia disse...

parabéns, Lola!
mostra pra esses babacas que existe gente inteligente aqui nesse país!
cambada de arrogantes escrotos que se acham acima de tudo e de todos!
estamos com você pra o que der e vier!

Anderson Santos disse...

Até o ano passado eu assistia com frequência o CQC, ria demuitas coisas, aplaudia certas atuações, mas sempre achava algumas piadas "forçadas" demais, reflexões de piadas cotidianas. Este ano, por questões de estudo, não pude acompanhar e,além disso, conheci pessoas que não assistem ao programa por discordarem da tentativa de "somos a única voz inteligente" na TV brasileira que eles tomam para si; por mais que estejam numa emissora longe de ser alternativa.

Também não conhecia o teu blog, passei a conhecer com todo o alvoroço criado por um post seu e pela resposta do Tas. E você escreve muito e com total pertinência, em especial quando cita a "dubiedade" da liberdade de expressão para essas pessoas, que só valem quando vc é quem fala, mas não quando falam de você.

Parabéns por não rebaixar o seu discurso e manter as defesas de ideais importantíssimos para a sociedade atual.

Rosana disse...

Oi Lola,
estou acompanhando há pouco tempo também o caso, por causa do Twitter. A cada post, você demonstra que, pela argumentação clara não há nenhuma chance de resposta daquelas pessoas(ops, vou ser processada) que não seja a de utilizarem os clichês a que estão acostumados. Não concordo com algumas coisas que você defende, como está no seu blog. Mas.. enfim... estamos numa democracia, eu acho... pelo menos era no que eu acreditava... e cabe a nós (povão)levantar e discutir as questões que nos afetam. Vamos lá gente! Boa tarde a todos!

Lali disse...

Lola,
Excelentes respostas e excelente post. Você tem todo o meu apoio. Bjs

Fernanda disse...

Lola, uma coisa incrivelmente boa desta polêmica é que eu e talvez
inúmeras outras pessoas que ainda não conheciam seu blog chegassem até ele através dos links de outros blogs.
Você está coberta de razão em cada linha que escreve...
Moro em Portugal há 3 anos e tenho a sorte de nem sequer ter conhecido esta merda de CQC, mas sempre achei o Marcelo Tas um boçal e não estranho ele estar cercado de gente medíocre como aqueles dois que falam contra a amamentação.
Se houvesse mais uma centena de mulheres como você o mundo já estaria melhor!!! Beijo grande

M. H. da Costa disse...

Lola,

Suas argumentações são de uma clareza, objetividade e coerência impressionantes!

Por que não te calas, Tas?

Abração

Oliveira disse...

Tempos de decadência:

Uma blogueira burra e desocupada que pensa que é gente confrontando, e sendo confrontada por um apresentador de televisão que pensa que é intelectual. Só podia dar nisso. Baixaria.

O gente vagabunda!

PS 1)Finamente um blog idiota que nunda teve mais de 300 comentários por post, chegou aos 800. Tá reclamando de que Lola. Pra você, que é um nada, tá bom demais.

PS 2) Tomara que o Tas, que é da sua laia, te destroce jurídicamnte, e te faça perder esse seu empreguinho, para acabar com essa vida mansa sua e do seu marido encostado.

Finalmente a justiça veio!

Daniela disse...

Lola não conhecia seu blog, fiquei conhecendo agora por conta dessa polêmica com o CQC. Adorei seu texto.
Há muito tempo não assisto programa de humor e muito menos tv aberta por isso só estou sabendo disso agora.
O humor brasileiro é machista e rasteiro de mal gosto absurdo.
Como ativista pelos direitos dos animais conheço bem esse argumento machista de dizer que somos mulheres "mal amadas".
Parabéns pelo mamaço e por dar voz a todas nós mulheres em seus textos.

Desabafos e Amenidades disse...

Lola, eu te amo(2)!!! Vc é foda! Vc não tem ideia da quantidade de pessoas que estão te apoiando! E vc tbm não tem ideia de quantas pessoas vc representa através do seu blog. Daqui a pouco, aqui em Sampa, vai ter uma manifestação chamada Slut Walk. Mais de 6 mil pessoas confirmaram presença no Facebook. Esperamos poder te representar tbm. Um beijão, sua linda!

myho disse...

Escreva, Lola, escreva sempre.


Se interessar: http://otoridades.com.br/

Ághata disse...

Mas você já tá aqui de novo, Oliveira?

E de novo falando do marido da Lola?
Haja ciúme...

Antonio Luiz M. C. Costa disse...

Impressionante como o caso do mamaço mexeu com tudo que há de mais escroto e canalha na internet brasileira. Será que Freud explica? Será que mau caráter é falta de amamentação na infância?

andreiaprets disse...

Querida Lola,

Sou mãe de uma adolescente, também sou professora (sua vizinha de gabinete, inclusive) e não sou a favor do aborto, mas sou a favor de que qualquer mulher tenha o direito de decidir se quer ou não fazer um aborto. Que tenha o direito de entrar e sair de um hospital com dignidade se decidir fazer um aborto. Que tenha direito de ter a assistência médica adequada se fizer um aborto, porque abortos continuarão a ser feitos, independentemente do que a legislação ou a igreja ou a sociedade pensem deles, e mulheres continuarão a morrer pela precariedade, a negligência ou o medo que um médico tem de levar um processo se atender uma mulher que chegue a um hospital com complicações devido a um aborto mal feito. Isso é um problema social e de saúde pública que prejudica somente as mulheres. Portanto, não cabe aos homens ou ao estado decidir se uma mulher deve ou não fazer um aborto.

Também, sou casada com um homem que vinha cobrir meus seios enquanto amamentava meu bebê em público. Um homem que por coincidência acha graça das piadas do CQC. Um homem que se importa com o meu decote ou o comprimento da minha saia – e que não suporta conviver com o meu sucesso profissional!

São homens desse tipo, e mulheres também, e isso inclui toda a turma do CQC (incluindo a moça que se veste de homem para poder ter um discurso inteligente!) e o meu marido, que se incomodam com o poder que as mulheres têm de construir sua felicidade longe da pia ou do tanque, poder de se construir pela inteligência que se revela nas suas palavras e é isso que o seu texto, impecável, mostra: o incômodo do Tas não é devido ao chamamento de misógino, mas sim pela altura do seu discurso, que é tão público quanto o dele e, por isso, é capaz de destruir a imagem que Tas quer construir de jornalista liberal, defensor da livre expressão.

A resposta de Tas ao seu texto, revelada em ameaça de processo, não é outra senão reconhecer o poder que as suas palavras têm. Entenda-se ‘Puxa vida, mas o que é isso! E não é que tudo o que ela fala é verdade! Ela precisa ser silenciada! Ela não pode continuar a falar essas verdades senão vai destruir minha imagem – vou processá-la!’ Entendo também que essa resposta dos ‘homens de preto do CQC’ é o reconhecimento do próprio fracasso, que se transforma em arrogância: em vez de pedirem desculpas pelas frequentes piadinhas de mau gosto, buscam se defender com ‘força física’ revelada na ameaça, na agressividade das palavras, nas chacotas – está claro que são incapazes de produzir um discurso do seu nível. Ou seja: o discurso do CQC é um fiasco! E isso é muito ruim para quem se julga ‘jornalista’. Lola, parabéns! Você acabou com eles!

Lola, escreva! Não se deixe calar, pois a sua voz é a voz de muitas de nós!

Repúdio ao CQC!

Déborah Gérbera disse...

É o homem se achando o centro do universo como sempre, diante de uma mulher firme, decidica, corajosa, inteligente ele tenta desvalorizar dizendo que o problema dela é falta de homem! Ou e louca, ou é sapatão. Quem nessa história é mal amado hein?

Letícia Rodrigues disse...

Para quem vai estar no Rio amanhã:

Manifestação contra o novo código florestal, as 11hs, no Jardim Botânico.

Estou divulgando aqui, pq o babaca do Rafinha ironizou esse tipo de manifestação no vídeo também, rindo do pessoal que "abraça árvore pra salvar a natureza". Não acho que seja "só piada", é piada que expressa uma opinião contra o ativismo político. Eles tem o direito a expressar essa opinião através de suas piadas, mas bem que podiam assumir, ao invés de ficar dizendo "é só humor", "è só piada".

Ué, humor agora é religião, também não se discute?

D. disse...

Umas das coisas que eu mais gosto aqui do blog é que a Lola não desiste. Ela não tem medo de ser "chata", detalhista e insistente.

Eu sou "chata" também. Entrei numa polêmica com um amigo meu justamente por causa de machismo. Como é muito difícil, senão impossível, achar algum fundamento para argumentos machistas, ele partiu para a grosseria. E olha que é militante político de esquerda, hein?

Pois é, são essas máscaras que precisam cair. Gente que se diz de esquerda, mas compartilha dos mesmíssimos valores conservadores quando esses lhes convém; pseudo-intelectuais televisivos que dizem fazer crítica social, quando na verdade se promovem em cima de minorias, como esse babaca desse Tas e seus apóstolos. Engraçado que parece que ele tem algum problema de projeção, pois comete tudo aquilo que imputou à Lola!

Comigo ele NUNCA teve qualquer credibilidade, não gostava dele nem quando era criança. Mas se o vídeo de hoje fosse colocado ao lado dos emails prepotentes dele, tenho certeza que a credibilidade dele cairia também entre os que ainda insistem em achar que ele promove liberdade de expressão...

Aê, Tas, quem você quer enganar? Você deveria saber que muitas dessas pessoas passaram a te seguir só para poder acompanhar a polêmica, deve ter muito lolista entre seus seguidores, seu babaca misógino!

éden-san disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
D. disse...

hahahahahahaha

"Tas, porque no te callas??"

Aninha disse...

Lola, tenho acompanhado todo o caso, e estou bastante indignada. Sinto-me pessoalmente atingida com todas essas asneiras que foram e são ditas por esses homens machistas e preconceituosos. Vc tem meu total apoio!
Queria aproveitar, tbm, pra te agradecer, pq aprendi a argumentar e organizar meus pensamentos em defesa às minorias (mulheres, gays, entre muitas outras) lendo seu blog diariamente. Hj, não fujo de uma discussão a esse respeito, pq sei meu posicionamento (sempre soube) e sei defendê-lo melhor, agora. Te desejo paciência e força. E, qdo vc precisar, nós, seus leitores, estaremos aqui!

Niemi Hyyrynen disse...

Lola seu texto esta perfeito! VC deu um Fatality nos argumentos desses reacinhas.

Pena que a maioria ja nao visita o seu blog =/

éden-san disse...

ah... não dê moral pra fã de CQC não. a gente percebe fácil que é gente sem noção (só outro sem noção que não percebe =P)

Anasha Gelli disse...

Lola,
Gosto muito dos seus textos. E nessa briga com o CQC você está um luxo, educadíssima e expondo tudo muito claramente, com humor, sempre. beijo

Roberta disse...

Brilhante Lola,como sempre.
Esses caras falam tanto de "blá,blá blá,mal-amadas"mas nem as próprias mãos amam eles XD

L. Archilla disse...

"É comunista, já foi até pra Rússia!"

ahhahahahahahhahah

sempre lembro do Brad Pitt em Queime Depois de Ler quando leio esse argumento... o detalhe é que eles ignoram que vc morou nos EUA por um ano, mas ressaltam que vc PISOU na Rússia uma vez. nem pensando binariamente (e com 30 anos de atraso) esse raciocínio faz sentido...

Angela disse...

Na verdade a MAIORIA dos homens que são mal amados.

Tauana disse...

Arrasa, gata!!!

lola aronovich disse...

Gente, obrigada mesmo pelo apoio e carinho. Vcs animam meu fim de semana lotado de trabalho atrasado!


Andreia querida, tão bom te ver por aqui. Me comovi com o seu comentário. Muito bom ver vc por aqui, e me apoiando, ainda por cima. Fico muito feliz em ver tanta gente unida contra a chacota e a injustiça. Pensam que podem nos calar? Não podem, somos muitas!


Aninha, fico nas nuvens ao ouvir que alguém se inspirou a lutar pelas minorias, a argumentar, lendo o meu blog. Porque eu sou idealista, e acredito que a gente pode fazer um mundo melhor. E é pouco a pouco mesmo, mas devagar e sempre, sem se calar. Sem ter medo.

Whatever Wonderful disse...

Te apoio em tudo que disse!! E acho de extrema relevância discutirmos tudo isso!! Tamo junta!!
Abraço!!

Mariana. disse...

kkkkkkkkkkkkkk lola não precisa de mais nada: o link pro vídeo da truculencia jurídica é mais que uma resposta, é um tapa na cara desses babacas!!

Anne disse...

Assino embaixo de tuuuuuuudo que vc escreveu! Thanks, Lola!!!

Ana Vitória disse...

Lamentável isso que está acontecendo Lola, Tas está cavando sua própria cova, e a pá não é feita de ferro, e sim de hipocrisia. Para vc ver como são dois pesos e duas medidas, mas relaxa que a maioria das pessoas estão do seu lado. Quem já era seu leitor antes, sabe muito o que vc faz, o que vc escreve e a frequência dos seus posts, e para os paraplégicos mentais voluntários de plantão, é só olhar as datas. Siiiiiiim, o blogspot é organizado, até separa os posts por data hauahuahauhauhau.

Estamos com vc! Escreva, Lola, escreva!

Luciana disse...

A Lola é muito bem amada. Basta ler os comentários para saber que é uma querida. ♥

Mariana disse...

Oi Lola! Todo o apoio pra vc nesse embate contra o hipocrita do Marcelo Tas.
So um comentario sobre a coisa de amamentar em publico na Europa: eu moro na França e tive minha filha aqui e posso dizer que às vezes rola sim uns olhares preconceituosos quando as mães amamentam em publico. Em restaurantes por exemplo. Mas a mulherada responde grosso "respeite meu direito de expor meu corpo e alimentar meu filho onde quiser" e era isso. O topless é a mesma historia: "o corpo é meu e eu mostro onde e quando quiser" e ai de quem disser o contrario!
A mulherada ainda engole muito sapo no Brasil... tem mais é que partir pra cima do machismo com unhas, dentes e peitões mesmo!!!!

leohamasaki disse...

Oi Lola, você é uma mulher de fibra, inteligentíssima e ainda faz a diferença. Suas discussões me inspiram sempre a pensar mais sobre tudo.

Estou com você nessa também!

Milady Carol disse...

Assino embaixo (e divulgo)! Comentei no blog da Srta. Bia sobre o Gentili, e digo a mesma coisa sobre o CQC: o pior defeito desses caras é que eles não têm a menor graça. Eles acham que são mordazes e politicamente incorretos (no sentido de transgressor, que causa controvérsia), enquanto são somente agressivos, e sem nenhuma criatividade. Eles não causam controvérsia, pois para isso você deve provocar questionamentos, fazer refletir. Surfam sobre todos os preconceitos existentes na sociedade brasileira, ou seja, são extremamente acomodados e mainstream. Quero ver ir contra esses preconceitos, assim como você, Lola, faz no seu blog. Isso sim requer coragem. Parabéns, admiração enorme mesmo.

Caroline Cardoso disse...

É impressionante como as pessoas, inclusive as próprias mulheres, acusam quem está fora de um padrão estabelecido socialmente como o de beleza inquestionável de mal-amada.

Helloooooooo, people! Estamos em pleno século XXI! Será possível que as mentes das pessoas não vão evoluir um pouco mais do que seus peitorais e peitões siliconados?

Fala sério! Todo mundo tem o direito de pensar o que quiser, de transar se quiser, com quem quiser e de ter o corpo que pode ter, sem se sentir ultrajado ou derrotado. Inclusive quem escolheu ter o corpo esculpido pelas mãos de cirurgiões plásticos tem esse direito, ué?! Tem gente que escolheu assumir sua aparência e se ama do jeito que é. Isso também pode!

Como professorA, a coisa que me deixa mais chateada é perceber que os alunos só chama de estressadAs (pejorativamente) as professorAs. Os professorEs nunca são tachados assim. Será pq?

E ninguém anda tweetando por aí que o Neymar,o Carpinejar ou o Tom Zé são estressadOs, mal amadOs e que precisam de uma mulher pra sorrirem mais. No máximo, o Neymar recebe o título (muito bem aceito) de marrento. Isso é o q?

Pra quem não sabe responder a essas perguntas, que não são retóricas, procure ler este blog com toda a atenção. E procure aprender mais sobre preconceito, minorias e luta digna por direitos humanos.

E tenho dito: é nas pequenas ações diárias que se escondem nossos preconceitos! É só prestar atenção!

;)

Pri Kiguti disse...

Lola,
a Andreia falou tudo!
Perfeito comentário dela...
Há muito tempo não assisto a TV brasileira, mas conhecia o trabalho do CQC. E sim, no começo achava tudo bem inteligente e bacana, mas de uns tempos pra cá já vinham forçando demais a barra...
Absurda a reação do Tas diante da sua crítica. Mas fico muito agradecida, pq não fosse essa polêmica toda não teria o prazer de conhecer esse blog tão interessante!
Parabéns por ser autêntica e por não se deixar intimidar!
Um grande abraço!
^^

TWO OF US disse...

Homens deplorávéis, Lola!
O que mais me impressiona é saber que esses misóginos ainda conseguem ter um "relacionamento" com uma mulher!
Fico pasma ao ver os tais carinhas, os cabeças ocas que odeiam as mulheres e buscam uma para se afirmar, pois falta-lhes coragem em assumir que são desprovidos de sentimentos.
O pior de tudo é que por falta de uma educação com um currículo mais coerente com as questões do ser humano, perpetua-se o tipo de mulher que eles conseguem para um prazer de ...dez segundos?, talvez, acho que é muito...Fico chocada quando vejo uma mulher se prestando ser objeto deles...E ainda engravidam dos tais pulhas. Mas são mulheres educadas no falocentrismo, onde elas são as guardiãs deste sistema opressor.
Só me resta fazer minha parte para que mais homens e mulheres tenham mais informações e mudem o tal sistema horroroso.
Avançamos muito, pois eles terão que ENGOLIR por 4 anos, 8 anos, uma mulher como chefe da casa civil!!!!! Uma mulher que não pensa com a bunda, mas com o intelecto!
Lola, em momento como este, aparecem os psicopatas da vida. Só uma palavra para eles: o único "medicamento" para psicopatia é a prisão ( perpétua, de preferência).
Sou mulher e feminista desde os 13 anos com muito orgulho! E se o nosso filho for do sexo masculino, vai brincar com muita boneca, vestirá TODAS as cores (inclusive rosa e vermelho), fará sua parte nos serviços do nosso lar, como lavar louça, roupa, passar e cozinhar, terá muito incentivo cultural e JAMAIS assistirá televisão, a mesma que minou os cérebros dos tais acéfalos. Terá uma família super presente, com muuuiiito diálogo e amor de verdade, muitos "eu te amo, filhote!", muitos abraços apertados. E jamais fará xixi na rua. Poderá chorar sem problemas e falará de sentimentos numa boa, sem repressão. Tudo para não sair um pulha como os que escreveram aqui.
O bom de tudo é que há muitos homens que saíram deste sistema imbecil e resolveram pensar com a cabeça e não com o pênis. Estes eu amo de paixão, como os que tenho em minha família e no meu círculo de amigos! Eles são livres e é maravilhoso ver um ser humano feliz!
Meu paidrasto, aos 71 anos, é um homem sensível, amoroso, terno e que abomina o machismo de uma forma tão enérgica e, ao mesmo tempo, tão poética que me enternece! Ah, e é gaúcho, filho de um casal de italiano que não sabia escrever e ler a nossa língua portuguesa. Meu orgulho, meu lindão que, como diz minha mãe, sabe fazer uma mulher feliz na cama e fora dela!
Pelos modelos dos homens que convivo, ainda tenho esperança na humanidade!!
Assim, continue...Escreva, Lola, escreva!

Paloma, a mãe disse...

Nada me irrita mais do que esta (pseudo)acusação de mal amada para mulheres que lutam por alguma coisa, que reclamam seus direitos, que esbravejam em algum momento. Homem pode ser truculento, torturar, matar e nunca será acusado de ser mal amado, mas a mulher...
E adorei a dica do paninho. Ia até queirmar paninhos (simbolicamente) no Mamaço de amanhã, mas acho que vou guardá-los para ofercer aos cqcistas da vida!
A luta continua!

Rubens Machado disse...

Vida longa a você minha querida, e ao seu blog. Um grande abraço.

Priscila Boltão disse...

Bah, nem sei se tu lê todos os comments, mas
LOLA TO CONTIGO E NÃO ABRO!
Já enjoei dessa de "mal amada/mal comida" pq aos 23 anos nunca tive um namorado. E claro, sou mal comida, pq sou feminista, pq não aceito qualquer asneira em troca um status no orkut. Claro.
Enfim...
o que mais me choca nisso tudo é que o babaca do rafinha bastos fazendo apologia ao estupro não dá nada, mas você dando sua opinião sobre as atitudes dos apresentadores é passível de processo. E mais ainda, por algo que nem disse. Tô boba com o "Comunique-se" dizendo que vc o acusou de ser contra amamentação. Apontar em q ponto do texto vc disse isso eles não podem, pq vc não fez.
Achei muito legal tb vc citar análise do discurso, pois curso essa matéria na faculdade. E poderia montar uma tese toda só apontando as barbaridades desses pseudo humoristas com a desculpa do "é só piada". Eu posso contar piada sobre um humorista branco heterossexual? Ah, não, aí é preconceito, passível de processo.
Mas nem precisava da análise de discurso pra me indignar com essa bobagem toda advinda do CQC. É uma pena, pq um humor q se pretendia revolucionário é só trampolim pro ego desses babacas. #Tasmeprocessa, te chamei de babaca, querido.

Lola, te amo, leio seu blog faz tempão e só não tinha comentado ainda pq tava tentando ler todos os 3 anos e meio de posts. :D

Blanca disse...

Umas das coisas que eu mais gosto aqui do blog é que a Lola não desiste. Ela não tem medo de ser "chata", detalhista e insistente. +1

Te adoro, Lola! Continue sempre escrevendo, sua linda. :B Sério mesmo. O orgulho que eu sinto por acompanhar esse blog é imenso. E tem gente que ven discutir comigo o caso do tas, dizendo que "é só uma piada!".

Aiai.

Novamente: escreva, Lola, escrevaaaa! <3

Thea Carvalho disse...

Não se preocupe Tas que não é só você q vai aumentar o número de seguidores...

Giovanni Gouveia disse...

Hay una mujer de la fibra
su nombre es Dolores
es La Pasionária
que avisa !no pasarán!

Márcio Leijoto disse...

Oi, Lola. Primeiro dizer q concordo com vc a respeito da amamentação. Nada a ver criticar tal ato só pq é em local público. Mas eu vi o CQC no dia e não acho q o pessoal foi contra amamentação ou mamaço. Pelo contrário. Acho que a piada foi em cima do discurso absurdo de quem é contra a amamentação. Eles estavam ironizando o discurso. O mesmo ocorre a piada da vagina. Eu, particularmente, achei a segunda piada sem graça. E tb acho que o CQC tem perdido a graça, mas daí dizer que eles são contra a amamentação em público, os mamaços e misóginos é algo que não acredito que dê para dizer só com base no programa ou nas declarações em públcio deles. Da mesma forma que eles fazem piada com temas femininos, fazem com temas GLS, masculinos etc.
Abraço e parabéns pelo blog. Tem levantado discussões boas. Estou seguindo ele no Google Reader.

Rodrigo Rocha disse...

Lola... Sou do Blog reality e Ponto. Lembra de mim. Somos também amigos no Twitter.
O problema dessa gente, geralmente, é que tenta diminuir o raciocínio dos outros pelo mesmo clichê que foi criticado.
Agora vc não pode defender o feminismo? Agora não pode postar fotos suas porque não se enquadra no padrão Photoshop de beleza imposto pela mídia? Não pode expor idéias EMBASADAS em fatos?
Ou seja: Ditadura Doce e Censura Branca. A história está cheia de exemplos...
Só pra terminar, queria te deixar alguns "Links Interessantes" que podem te ser de grande ajuda caso o egôcentrico sem graça esteja realmente disposto a dar continuidade no processo.
http://www.youtube.com/watch?v=rfUiNuZljz0
http://www.youtube.com/watch?v=aLKhOzO5aC4&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=SpzAqifvGQQ&feature=fvsr
http://www.youtube.com/watch?v=POu7rfNolqU
http://www.youtube.com/watch?v=fB_ktTVVjR0

Bjo linda!

Fernanda disse...

ADORO SEU BLOG, E TE DOU TODO MEU APOIO..

Edegar Neumann disse...

"Humm... e agora? Fiquei sem argumentos!!! Ah, já sei, vou postar alguns argumentos inéditos e com a profundidade intelectual de uma alface: Ela é mal-amada / precisa de um namorado / não tem mais nada para fazer na vida! Quero ver ela contra-argumentar agora!"
Péssima conduta do CQC, concordo com outro leitor que comparou o CQC x Pânico, ambos são imbecis, mas só um se assume como tal...

Telma Maciel disse...

Oi, Lola. Olha, acredito que o Tas só atacou vc pq foi quem teve maior repercussão com o que escreveu. Existe muita gente inconformada com a forma como foi tratado o assunto. A cada dia as mulheres acham q estão tomando um lugar no mundo. A cada minuto vem um imbecil com pensamentos pequenos e a tira desse lugar. Ou pelo menos tenta minimizar a importância da mulher.
Desde qndo o mamaço começou, começamos tbm a encontrar esse tipo de crítica sem fundamento. É de entristecer as comparações q são feitas...
Parabéns pelos textos!

CM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro @snoopy_xxy disse...

Ah Lola, seu blog cheio de verdades e ironias nos faz seres humanos mais conscientes e mais esperançosos. Sou muito feliz por ser leitor do Escreva Lola Escreva e ser um homem mais crítico e atento a problemas antes invisíveis para mim. Obrigado.

Aoi Ito disse...

Lola, que tal escrever um post sobre a desculpa de "é humor"? Uma porrada de amigos meus falaram que sou eu que não tenho humor e que levo as coisas a sério demais, que devia apresentar a diferenciar entre piada de mau-gosto e piada inocente, e que piadas são pra rir, etc. Claro que não concordo porque não são eles que têm piadas feitas contra (E, quando têm, sempre chiam, incrível). Mas não pude argumentar bem contra porque não entenderiam que uma piada de uma pessoa socialmente superior a outra dói porque é um reforço do poder que um tem sobre o outro. Rola uma iluminação?

doaideia disse...

Entre o Tas a Lola, se tivesse que fazer uma orgia convidaria a Lola.

Inteligência é pra mim um grande estimulante.

Beijo beijo tiago

Potyra disse...

mal amada é qualquer mulher que tenta expor uma opinião que vai contra aos interesses masculinos, quando o cqc surgiu achei que iria ser ótimo mas... tremenda decepção =p

denise disse...

Oi Lolinha acabamos de chegar da SLUT WALK , vc foi muito lembrada e apoiada aqui em São Paulo , ouveram muitas vaias para o MARCELO TAS e o seu comparsa RAFAEL, dei algumas entrevistas não sei se serão publicadas, a marcha foi um sucesso, e chamei a atenção para o que vc fala a respeito do estupro, sobre que os homens deveriam ser educados a não pratica-lo.
Continuamos todos do seu lado , conta comigo pro que der e vier!!!!

Robson Fernando de Souza disse...

Nocaute, Owned, Pwned, Fatality, Na goela, tudo o mais que representa revide bem dado em quem tenta desvalorizar, desmoralizar e desencorajar o ativismo de pessoas que usam o teclado pra propagar a justiça e a igualdade.

Parabéns e obrigado, Lola, mais uma vez.

Abração do irmão de consciência

Robson Fernando de Souza disse...

Aliás, Lola, preciso de um favorzinho pequeno teu:
Me recomenda um livro bom sobre análise do discurso, que seja fácil de entender, please? =)

aiaiai disse...

Lindo Lolinha, como todos os textos do seu blog. Eu já era feminista antes de te conhecer mas você me fez ver que eu não compreendia muitas das lutas que ainda temos que lutar. Tem sempre um lado novo que se abre em seus textos, uma nova abordagem de um assunto q eu não tinha prestado atenção ainda.
Então, sim, você é super utilidade pública, por sua inteligência, sensibilidade, coerência e honestidade.
O post é lindo e você ainda dá uma dica preciosa para os incomodados com amamentação: levem um paninho (tá vendo, mais uma coisa que eu ainda não tinha pensado kkkkk)

E se não bastasse todo o amor que você já recebe do maridão, ainda tem o amor que você recebe de tod@s nós!!!

aiaiai disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jéssica disse...

Lola, eu acompanho o seu blog há cerca de 1 ano.

Eu sempre me revoltei com os preconceitos, mas eu falhava em argumentar contra eles.

Também acreditava em muitas coisas tolas, como que o feminismo é o oposto do machismo, que um homem pode ser gay, mas não precisa ser "bicha", que a mulher tem parte da culpa em caso de estupro, entre tantos outros pensamentos torpes...

Lola, muitíssimo obrigada pelo seu blog, você e suas palavras mudaram o meu modo de pensar e ver o mundo para melhor!

Fui mudando aos poucos, primeiro percebendo o que era o feminismo e que eu era feminista, mas com vergonha e receio de falar isso.
Agora, procuro me assumir cada vez mais: Tenho orgulho de ser feminista!

Eu procuro espalhar esses conhecimentos para outras pessoas: meu namorado, amigos, conhecidos. E eu percebi que estou sendo capaz de influenciá-los para melhor.

Lola, suas palavras influenciam os seus leitores, que influenciam outras pessoas com essa palavras por toda a vida.

Obrigada por isso, lhe garanto que você está, sim, mudando o mundo para melhor.

E gostaria de acrescentar: Lola, você é minha ídola!

Débora Vaz disse...

Lola, tô contando os dias pra aparecer lá pelo lado das Letras e te dar um grande abraço. Mais do que palavras de incentivo, quero manifestar minha solidariedade e minha admiração por você de uma forma mais humana do que com minhas pequenas palavras.

Seja forte sempre, você vai vencer essa corja de "pensadores" estreitos.

Letícia Rodrigues disse...

Faço coro com o ultimo comentário da AOI ITo. Principalmente por causa da ultima entrevista do Tas, em que ele diz que "criticar uma piada é burrice", e que quem não gosta do CQC tem que procurar outras coisas pra fazer.
(Tem um monte de gente linkando a entrevista no twitter).

Ele quer que as pessoas acreditem que quem critica piada só critica pq não entende que é piada.

E que um programa em uma emissora de TV que é uma concessão publica não pode ser criticado.

Piadas não existem no vácuo, minha gente! Elas dialogam com a nossa realidade! Não podem ser censuradas, mas precisam ser discutidas!

Criticar piada é coisa de gente burra? Agora querer discutir, refletir, qustionar, é burrice? Contraditório isso, não?

Mari Andrade disse...

"Eu mesma nunca fui capaz de saber exatamente o que é o feminismo: apenas sei que as pessoas me chamam de feminista toda vez que expresso sentimentos que me diferenciam de um capacho."

Rebecca West

Escreva Lola, escreva!!!
Estou com você!

Julie disse...

AMEN!

O seu post foi brilhante e voce, garota, tem o meu apoio total. <3

E sao lamentaveis comentarios como: "ta precisando dar, por isso diz essas coisas." Alias. Lamentavel so, nao! Hilario. Quando os homens vao aprender que o penis deles nao e a solucao para os problemas mundiais. Sinceramente, se eles soubessem quao pouco relevantes esses membros sao.

Enfim. So queria deixar registrado que eu aplaudo, DE PE, tudo o que voce disse. Ja estava mais do que na hora de alguem dar um "chega para la" nesses pseudo-humoristas-intelectualizados.

Mantenha essa forca, menina. <33

Adriano Machado disse...

Lola! Está na hora de eu postar um comentário aqui.

Sou seu leitor há menos de uma semana. Isso significa que há menos de uma semana eu sou uma pessoa modificada, ou seja, muito mais esclarecida nos assuntos dos quais tu defendes aqui no teu blog. E isso têm me deixado feliz por um lado, triste pelo outro, pois noto cada vez mais que os problemas são mais profundos do que aparentam ser.

Já faz algum tempo que me interesso pela luta das minorias e ando numa constante busca por conhecimento nesse assunto. Aqui onde nasci, no RS ─ acredito que seja assim em muitos outros lugares ─ as pessoas trazem do berço o preconceito, o bairrismo, o conservadorismo, enfim, uma série de problemas que vêm me entristecendo cada vez mais que entendo no que a nossa cultura aqui no Sul está apoiada. Mas sempre acredito que tudo pode mudar e melhorar, pois todos os dias pessoas nascem e no futuro elas serão educadas com idéias diferentes das tradicionalmente passadas hoje (muitas delas estão muito bem escritas no teu blog).

Enfim, muito obrigado por escrever e quero te comunicar um desejo meu: não pare, aconteça o que acontecer. Outros virão depois de mim e quero que eles também saiam daqui modificados para melhor.

wallace lima dutra disse...

1) depois do termo 'vagabundos' (com retratacao no twitter, porem tardia) usado por um comunicador (cujo diretor eh formado na eca-usp) formado na poli-usp , nao esperava menos...
2) uma pena que a formula televisiva, mais cedo ou mais tarde, fica esgotada... assim foi com as piadas de gaucho do casseta e planeta, assim é com a exploração de subcelebridades do panico na tv e assim tem sido em quase todo o humor brasileiro...
3) acho que esse pessoal entendeu o viral (http://youtu.be/uJpUhN8WW80) ao pe da letra #MAMILOS

VIVA LOLA!

CM disse...

Lola, o problema é que eles nao tem nível intelectual suficiente para argumentarem com voce. Entao escrevem essas frasesinhas pobrinhas pobrinhas!!! To comecando a ficar com dó deles - or not - da surra intelectual que estao tomando. ! hehehe. Dá-lhes Lola!
escreva,lola,escreva!!!!!!

Chris disse...

Lola, como pediatra posso afirmar que quem é alimentado ao seio desenvolve um substrato cerebral mais propício ao aprendizado. Portanto, posso supor que os CQCistas devem ter se alimentado de leite de vaca. Só mesmo alguém com um transtorno de conduta poderia olhar uma mulher amamentando e pensar no seio como parte sexual. Talvez eles além de não amamentados não tenham permitido a sus filhos serem amamentados.

Sybylla disse...

Muito bem escrito, Lola.

É engraçado como muita gente achou e ainda acha que a globalização cessaria com as diferenças, quando o que a gente vê é o contrário, as diferenças se acirrando. Num país de pensamento cretino e machista como o Brasil, não é de espantar que o pensamento exista. É de se espantar que pessoas que militam pela liberdade de expressão professem o cala a boca.

Pablo disse...

"CQC e outras porcarias que há na TV não são as únicas formas de humor possíveis."

pois é. pior que tem mesmo MUITA gente que pensa que a base do humor é o preconceito, e esse número vai aumentando por influência dos Gentilis e Bastos da vida. sempre que dizem isso, eu me lembro do Bill Hicks e do George Carlin, que hoje são praticamente tótens do stand-up. e eu NUNCA vi UMA piada reacionária saindo da boca de um deles. ao contrário, os alvos das piadas deles são os próprios reaças, e é simplesmente genial e hilário...

aí vem gente te censurando, falando que esse vídeo do CQC é humor? ah, vá. primeiro, que humor costuma fazer a gente soltar pelo menos uns risinhos vez ou outra.

Aoi Ito disse...

É incrível mesmo, Pablo. Me considero pseudo-comediante (Gosto de fazer as pessoas rirem, e faço bem, modéstia à parte) e nunca precisei de piadas reacionárias pra fazer os outros rirem. O bom comediante pega o contexto e pensa em idéias brilhantes, inova, não repete as coisas de sempre. É o que eu pergunto: PRECISA MESMO que você faça uma piada de mulher, negro, gay? POR QUE precisa tanto? Por que insistem tanto? Se é só humor, por que não pegar um humor que não ofenda alguém?

Eu amo humor, mas fazem dele um deabo, mesmo. Em minhas piadas e crônicas de comédia nunca precisei disso e todos elogiavam. :/ Que humor comercial trevoso é esse?

Bô Alão disse...

Lola, conheci teu blog há poucos dias, com o primeiro tópico relacionando amamentação e CQC. Sou mãe de uma menina de 1a e 9m e nunca senti vergonha de amamentar minha filha (pelo 1a e 3m que pude fazê-lo). Lutei muito para amamentá-la, uma vez que sou portadora de esclerose múltipla e decidi não retomar com minha medicação assim que ela nascesse para poder amamentá-la, e outra porque ela não sabia mamar logo que nasceu e só pegou o jeito com 18 dias. As pessoas esquecem que somos mamíferos e que mamar faz parte da nossa essência. Talvez toda a tecnologia, toda a modernidade de coisas rápidas e descartáveis deixe àqueles que se incomodam com a amamentação, desconfortáveis com a lembrança que somos apenas primatas.

Mandinha disse...

Há algumas semanas assisti a um mini-curso "Gêneros: construções e conflitos" lá no departamento de História da USP e uma representante da ONG "Católicas pelo direito de decidir" falou justamente sobre essa história de chamar as mulheres de mal amadas (ou, na versão explícita, mal comidas) justifica práticas de "estupro corretivo" e tudo mais.

Inteligência incomoda!!

Josimar Lopes disse...

Post Scriptum: Como posso processar o Tas e a Rede Bandeirantes de Televisão pelo pior programa televisivo dos últimos 2.000 anos? Como dizem no Twitter, "Servi Dolly Guaraná na Santa Ceia. Por que, né..."

Mamãe pela 2ª vez disse...

Oi Lola sou seguidora nova, vim conhecer através desse burburinho comentado na net sobre você e o Marcelo.
Só tenho a dizer que amei todos os post sobre o assunto, tem meio total apoio, já que amamentei meus dois filhos em qualquer canto que eles precisassem.
bjus

Barbara disse...

Gente, off the topic, vocês viram a reportagem da folha sobre a passeata das vadias? Estou quase chorando com os comentários, de verdade. Quase na totalidade é de gente falando que o assunto é fútil, falta do que fazer, de louça pra lavar...

Paula Mariá disse...

"Já que você se diz feminista deveria cuidar de assuntos que realmente afetam as mulheres" aposto um rim que foi um homem que disse isso! Porque, afinal, nós não sabemos quais assuntos nos afetam, eles é que sabem. Não é mesmo, minha gente?

nenhum disse...

A única coisa que eu gostaria de saber é o número da conta bancária para ajudar a custear as despesas legais.

ISSO merece. Por mais que eu seja relativamente machista(eh, eh) esta é uma causa mais que válida.

Debora Regina disse...

O argumento deles é tão batido... demonstração nítida dos babacas que querem continuar disseminando preconceitos. Enquanto isso, a cada texto, vc arrasa. Tenha certeza de que seus textos são importantíssimos para todos nós, eu tb sou feminista desde sempre, mas aprendi muito lendo seu blog. E, sendo eu uma feminista bem amada, o maridón feminista avisa que curte muito seu blog tb (lemos a dois). Estamos com vc!

eu... tiago elídio... disse...

Parabéns pelo blog, Lola! =D

Lidiany CS disse...

Eu detesto essas piadas idiotas que os outros fazem p/ ridicularizar as pessoas.
Detesto apelidos, principalmente se forem pejorativos.
Uma coisa que eu sempre imagino é: a geração que cresceu vendo Malhação, Zorra Total, Casseta e Planeta, Luciano Huck, Faustão e os demais programas educativos agora é fã do CQC, logo se vê como são inteligentes.
Eu agradeço tds os dias por ter abandonado a TV há uns 8 anos atrás (eu tenho 23 :P) vejo que isso só me fez bem, assim como percebo que a maioria das pessoas que não veem TV estão bem melhores que as demais...

Bj Lola e boa sorte aí!!! o/

Jamille disse...

Escreva sempre, Lola!

Hoje na slutwalk você foi lembrada e apoiada.

Litza disse...

Marcelo Tas: Misógino, machista e pouquíssimo inteligente, como os próprios atributos citados indicam.

Ju Haghverdian disse...

Lola, minha querida Lola...

You rock!
Impressionante ver o nível a que eles se rebaixam ao fazer uma crítica, especialmente quando comparando com a sua resposta coesa e inteligente. Você argumenta, discute... eles vulgarizam, insultam. Realmente é um povo de valores distorcidos e de mente pequena... e o pior é que tem uma grande massa que admira e concorda.
Mas estamos com você, Lola. We have your back!

Manara disse...

LOLA!

Primeiramente: VOCÊ É INCRÍVEL!

Quando eu crescer, quero ser igual a você.

Te adoro, meus amigos do Facebook também, o pessoal do Twitter e da Faculdade =)

Cidade da TV disse...

vc fez post zuando japonêis faz pouco tempo ai,fora outras nacionalidades que você tira uma aqui.tá pagando de defensora de minoria e sem preconceito porque?preconceito embutido vale?

wallace lima dutra disse...

*em tempo: fau/usp (e nao eca/usp)

lucia disse...

cara sou feminista de carteirinha (mandei fazer a minha uns 10 anos atras quando entrei na faculdade) e jpa cansei de contar quantas x fui chamada disso ou daquilo por ser feminista, tenho pouca paciencia pra explicar certas coisas pra pessoas que nao tem a menor boa vontade de entender o que é feminismo.
Abandonei o cqc faz mais de um ano, gostava bastante do programa, mas a queda de qualidade é visivel, sem contar os absurdos politicos (desde que os integrantes começaram a se achar os paladinos da justiça no brasil), a quantidade de piadas sobre homossexuais e mulheres começaram a aproximar-se, perigosamente do nivel zorra total.
Dito isso, eu vou ser sincera, nao sei se um dia tiver filhos irei gostar de amamenta-los em publico, agora nao entendo que tipo de idiota reclama de uma coisa dessas! Pelamordedeus, é uma volta ao conservadorismo, pois as mulheres tem feito isso ha anos sem problemas, e agora vem um bando de desocupado achar que é errado

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Não Pare Lola, não pare!!!!

Julio Cesar Furukawa Lima disse...

Coisas boas acontecem até em situações ruins, conheci seu blog por conta desse "processo do Tas" contra voce! o que foi ótimo! o que posso dizer é ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA, ESCREVA LOLA.....

Rah Sandara disse...

Adoro o blog, seus comentários e sua forma de ver a vida. Leio o blog há quase dois anos mas nunca postei, por viver sem tempo.

Esse comentário e apenas para dizer que o blog esta maravilhoso, para te dizer para continuar postando e não se deixar levar por nada que aconteça, e informar que tem meu apoio e admiração.

Um grande beijo e tenha um dia cheio de paz, amor e frutas.

Ligia Moreiras Sena disse...

Lola,
Adorei a forma como você descreve o fenômeno do "mal amada". Bastou uma mulher se posicionar contra algum tipo de comportamento desrespeitoso e lá vem o "mal amada".
Sim, sou feminista - saí do armário a pouco tempo, inclusive. Passei uma vida achando que não era feminista, pra descobrir aos quase 33 anos que sou e não sou pouco.
Sou muito bem amada.
Meu parceiro é muito inteligente. Nada machista. Acho que é feminista também, até...
Ele é, inclusive, seu colega de A Notícia, o chargista e jornalista Frank Maia.

Mas vou te dizer uma coisa. Eu acho que posso entender o motivo das mulheres serem chamadas tantas vezes de "mal amadas". Pode ser verdade isso. Mas no sentido de que a maioria das mulheres é amada por homens. E a maioria dos homens realmente não sabe o que é amar de verdade. De forma que grande parte das mulheres amadas por homens acabam sendo, mesmo, mal amadas.
Mas essas, geralmente, não estão segurando bandeira nenhuma. Estão tristes em suas condições de mal amadas, mesmo que não tenham despertado para isso ainda.

Penso que a condição para segurar uma bandeira e dizer EU SOU SPARTACUS, pra se sentir segura pra isso, passa de maneira bastante relevante por ser BEM AMADA.

Né não?

Grande abraço!

Quase todas as feministas que conheço são muito bem amadas, obrigada, até porque costumam ter parceir@s inteligentes, que não são machistas.

Amanda disse...

Oi Lola, posso deixar meus dois centavos?
- não vejo a necessidade de se justificar, diz o ditado que "amigos já entenderam sem que se precise explicar, inimigos jamais entenderão mesmo que se explique 100 vezes"...
- eu como mãe, bem amada, bem comida etc, fico aqui tentando ver os dois lados da situação e só acho muito triste que um programa de TV aberta (independente do que use pra se promover, nem vou entrar no mérito das piadas) faça um des-serviço como esse promovendo uma idéia tão retrógrada e até perigosa (perguntem a qualquer pediatra sobre a necessidade da amamentação, seus babacas) à um povo em sua maioria, e infelizmente, tão suscetível como o nosso. É andar pra trás, como são tantas outras coisas que a gente vê na mídia em geral dia-a-dia. É triste.

E só pra registrar, amamentei minha filha onde bem entendi, e se tiver outro filho, vou fazer questão de fazer o mesmo, e se alguém tiver a intenção de me repreender ou esboçar qualquer reação contrária que venha com a polícia, pois se eu me sentir intimidada quem vai meter processo sou eu. grrrrrrr.

Stoneheart disse...

Se todos pensarem como esse tipo de gente o mundo tá perdido de vez.
Parabéns, Lola.Adoro o que tú escreve, seja qual for o assunto, leio esse blog faz uns dois anos, e apesar das poucas vezes que não tenho a mesma opinião sobre algum assunto, admiro a maneira como você escreve. Vejo machismo quase todo dia, nas situações mais idiotas possíveis. E se reclamo escuto tipos de baixaria como mau amada e tal.De qualquer forma continue assim, Lola. Esbanjando inteligencia. P.s: Adoro tuas criticas de cinema!

Érika Zemuner disse...

Apenas hoje conheci seu blog através de um link no Twitter. O post em questão era sobre os comentários do pseudo-repórter (pseudo, sim, porque diploma de jornalismo não garante profissionalismo)do CQC sobre o mamaço e a amamentação em público. O post que iniciou toda essa palhaçada de que só agora tomei conhecimento.

Quando o CQC estreou, achei que o programa era uma esperança para a TV brasileira, que realmente se tratava de humor inteligente. Infelizmente, com o tempo, constatei estar abissalmente enganada. Demorou algum tempo, mas esse "ativismo" hipócrita, infantil e covarde praticado pelos ilustres senhores desse programa ficou muito claro.

Ao mesmo tempo em que me decepciono com profissionais que um dia admirei precipitadamente, há você para provar que algumas pessoas ainda insistem em pensar com o próprio cérebro.

Fica aqui minha admiração por você.

Robson Fernando de Souza disse...

Lola, só uma objeção bem bestinha:
A imagem que representa os BRICS tem a bandeira de Cingapura no lugar da da África do Sul. o_O

lola aronovich disse...

Gente, maravilhosa, mais uma vez, super obrigada pelo carinho. Assim vcs elevam minha alma! Eu estou lendo tudinho, inclusive os 900 e poucos comentários do outro post, mas nem pensar em responder! Só se eu passasse o resto do mês respondendo! Mas agradeço mesmo, do fundo do meu coração.

E um BEM-VIND@ bem especial a tod@s que estão conhecendo o blog agora! Obrigada mesmo, espero que fiquem por aqui (quer dizer, vcs podem dormir às vezes. 4 horas por dia tá bom?).

lola aronovich disse...

Rah Sandara, vc lê meu bloguinho há quase dois anos e me deseja “um dia cheio de paz, amor e frutas.”?! FRUTAS, Rah, FRUTAS?! Só se vc estiver falando de cacau!


Ha ha, Lucia, bem que podia ter carteirinha de feminista, ô sua feminista de carteirinha! Será que dava desconto pro cinema?

lola aronovich disse...

Ligia, manda um abração pro Frank Maia! Eu já fui várias vezes à redação do Anotícia, mas não lembro de tê-lo conhecido. Quer dizer que todo o jornal deve estar sabendo do meu caso? Toda Joinville?


Robson, obrigada por avisar. Peguei a imagem no Google Images. Olha, só a inclusão da África do Sul no BRIC já é novidade pra mim. É coisa recente, né? E nunca que eu vou saber qual a bandeira de Cingapura!

Roseane, disse...

Se eu nunca assisti CQC, agora é que não vou assistir mesmo.
Lola você mandou bem.

Aurelio Coelho disse...

Parabéns Lola,

achei muito legal sua maneira de colocar. Direito de resposta é isso aí.
Inclusive, esse post ficou muito engraçado. Acho que isso sim é humor sem preconceito.
Um humor crítico!

Beijos e um ótimo final de semana.

Anne disse...

Lola,
A blogsfera materna repercutiu bastante o assunto tb. Vi de um tudo: mulher apoiando o CQC, mulher negando que exista qualquer preconceito sexual envolvido na questão. Enfim. Mães e mulheres a serviço da contra mão da causa!!!
Apoiadoras de paninhos, da liberdade de fazer piada com qualquer tema! E não só para elas, para todas! Se eu não me sinto à vontade mostrando meu peito, ninguém pode!!!
Fico chocada. Não compreendo como alguém pode ler um txt como o seu e não compreender do que estamos falando! Bjos

Grivicich disse...

Lola
Não sou tua fã. Já gostei de algumas coisas que você escreveu e também não gostei de outras. Não sei se me manifestei aqui antes ou não. Conheço seu blog há uns 2 anos e dou passadas esporádicas por aqui.
Gosto do CQC e acho graça (ou isso tudo no passado, não sei, talvez descubra melhor nesta segunda).
Mas a idéia de qualquer um do programa querer te processar me deu nos nervos! Mesmo que o próprio Tas não tenha dito nada demais naquele programa, acho que ele faz parte de todo o show, então ele vai ficar com melindres em relação a onde o nome dele possa estar envolvido? FALA SÉRIO!!!

Letícia Rodrigues disse...

Lola, que tal aproveitar o aumento de acessos que seu blog está tendo para falar sobre a marcha das vadias no Brasil - sei que vc já falou sobre as marchas em outros países - aproveitando para esclarecer a turma sobre a questão do estupro?

Realmente, como disse a Bárbara, os comentários aí pela internet mostram que o pessoal acredita que estupros acontecem pq as mulheres não tem "bom senso", não "se dão ao respeito", saem por aí de shortinho, e aí não tem como elas não serem estupradas.

E a marcha das vadias acabou em frente ao teatro do Rafinha Bastos, teve protesto contra a piada infame.

Acho que um outro post sobre a marcha das vadias vinha a calhar. E também seria ótimo linkar as ótimas entrevistas que vc deu sobre o assunto.

Edna Araujo disse...

Perfeito Lola! Cada dia mais orgulhosa por ser tão bem representada em sua escrita. Humilhou com honraria os posts estúpidos de Tas e companhia. Conte conosco sempre. Forte abraço de uma mulher, professora, negra, amamentante em público tbém, claro.

Denise disse...

Eita, é tanta criatividade que fiquei emocionada. Já fico indignada você ter que responder esse tipo de comentário inteligente (!), mas já que respondeu, foi muito bem feito.

Muito legal: http://www.ihollaback.org/blog/2011/06/01/new-film-from-england-do-they-think-we-like-it/

Daní Montper disse...

Bem li uns postes na net falando que ele dizer que quer te processar não é censura é democracia, eu até concordaria se não fosse um cara de um programa tão misógino que se esconde atrás de 'humor' e que sempre fala que querem censurá-lo com processo.

Ele fez estardalhaço só para não perder a vaga na revista Crescer, que, aliás, não entendo o que um cara como ele estava fazendo lá. Alguém sabe? O que será que ele fala na coluna dele na revista? Fiquei curiosa.

Luciana disse...

Lola, obrigada por ter falado tudo! Não é à toa que o Tas (ou Tosco???) resolveu te perseguir...

Bandeirinha disse...

Simplesmente... BRILHANTE!

Leo. disse...

Meu Deus (e olha que nem sou cristão), to chocado.
Não acesso teu blog todos os dias, mas visito sempre e lendo todas as bárbaries sobre o cqc, fiquei pasmo.
De vez em quando assitia o "humorístico" e já achava um nojo o rafinha bost... ops, bastos, agora parei de vez com cqc.
Que bom que você existe.

Thaís disse...

Oi, Lola!

Acompanho seus textos desde quando você escrevia resenhas de cinema para o Lost Art (ah, isso já faz um tempo...)

Passei aqui para dizer que durante a Slut Walk em São Paulo nós expressamos todo o nosso apoio a você. Há cartazes escritos #freelola e CQCista colados na porta do Comedians Club (que pertence ao Rafinha Bastos) junto com outras mensagens anti-machismo.

Um beijo grande e continue escrevendo!

Denise disse...

Leiam os comentários sobre a Marcha das Vadias.

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/925522-marcha-das-vadias-leva-300-pessoas-para-a-av-paulista.shtml

Cuidado pra não vomitar no computador...

DRICA disse...

Fantástico Lola!

Não conhecia seu Blog e já sou sua fã!

Tô com vc.

Achei tão perfeito este seu post que cheguei a pular da cadeira e gritar: é isso Lola!!

Parabéns!

Angi disse...

Força, Lola, Força!
Com esses idiotas só tendo muita força!
Totalmente apoiada, mal amados são esses caras aí, que assim como outros tantos, provavelmente faltou amor na casa deles!
Porque respeito, amor, generosidade, é coisa de berço!
bjs
Angi

A Criatura disse...

sinceramente não sei onde começou esse movimento de reacionários, mas ainda há muita gente boa por aí que não vai deixar isso se espalhar. Boa Lola, é gente como você que nos dá ânimo pra continuar!

Robson Fernando de Souza disse...

Meu terceiro comentário aqui, espero não chegar à categoria de flooder :P

No meu blog comentaristas fizeram outra contra-argumentação em defesa do CQC:
"São só personagens de um programa de humor, logo os participantes (atores??) não têm responsabilidade por suas opiniões emitidas na mesa do programa".

Eis mais um argumento pra você rebater, Lola.

Robson Fernando de Souza disse...

Denise:

"Leiam os comentários sobre a Marcha das Vadias.
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/925522-marcha-das-vadias-leva-300-pessoas-para-a-av-paulista.shtml
Cuidado pra não vomitar no computador..."

Isso porque talvez você ainda não tenha reparado nos comentários de TODAS as notícias da Folha.com que falam de BolsoNAZI. Você tem a forte impressão, quase convicta, de que o Brasil regressou à Idade Média, à época do obscurantismo religioso, em que os carrascos, assim como os padres mais fanáticos, eram admirados pelo povo por queimarem "bruxas" e "hereges".

Ju R. disse...

to chegando um pouco atrasada, mas ok:
EU SOU SPARTACUS!

to contigo, lolinha.

Ju R. disse...

ah, só uma coisinha: alguém chegou a ver que na playboy desse mês (não, não leio playboy) tem uma matéria com o "boçalnaro"?

pois é...

Ni disse...

Lola, seus textos são um banho de lucidez e boa argumentação. Lê-los melhoram o meu estado de espírito. Enquanto tivermos mulheres como você escrevendo, nem tudo estará perdido. Obrigada!

Sandrog disse...

A verdadeira face de Lola, esbajando charme, inteligência, coerência, bom senso e democracia: http://www.interney.net/blogs/gravataimerengue/2011/06/03/resposta_ao_comentario_de_lola/

Jéssica disse...

Passei os olhos por cima do site que o Sandro postou e achei logo um:

"Erm... Lola, Lola... (...)"

O que me indica claramente que será um post arrogante, com manipulação de respostas e tentativa de humilhação por parte de quem escreveu.

Dispenso.

Sandra Parra disse...

Lola, uma coisa muito ijmportante que eu não vi ainda ser apontada - sim, eu li quase, mas só quase, todos os comentários - é que, enquanto o bebê mama, ele estabelece contato visual com a mãe, e isso é importantíssimo para o desenvolvimento da personalidade dele. Por isso muitas mães não usam o paninho, ainda que inconscientemente: pra ficarem conectadas, em todos os níveis possíveis, com seus filhos, e suprir as necessidades básicas deles, em todos os níveis necessários.
Parabéns por tudo, e estamos aí!
Sandra.

ericacaa disse...

Oi Lola, tudo bem?

Também sou feminista desde que me lembro, embora eu demorasse a entender como ser efetivamente feminista. Sempre denunciei a desigualdade dos sexos.
Sou musicista (ou música? acho tão mais bonito!) e enfrento preconceito diariamente. Por ser uma mulher que muitos consideram "bela" e ser heterossexual, eu dizer que sou cantora não assusta tanto, logo acham que toco MPB em barzinho (nada contra isso, já fiz isso também!). Quando digo que toco instrumentos e mais de um, eles ficam incrédulos e já começam a fazer cara de que não acreditam muito no que estou falando e mudam o tom de voz, começam a falar comigo como se eu fosse uma criança. Quando eles me vêem tocar, eles ficam incrédulos, mas não por eu estar tocando bem, por estar TOCANDO, como se saber tocar um instrumento popular fosse característica dos homens, ou no máximo uma mulher lésbica (sim, já ouvi elogios por saber tocar bem e não ser "sapatão").


Quando digo que faço residência em uma das boates mais conhecidas do mundo, já começam a saltar os cabelos.

Nada disso que faço seria tão notável se eu fosse um homem. Se eu fosse um homem eu seria apenas mais um músico na cena, e minha conquista na boate seria uma consequência.


Assim vejo que mulheres na música sofrem muito preconceito. Ainda me considero privilegiada por ser magra e ser considerada "bonita". Até acredito que metade do que conquistei foi pelo simples fato de eu ser uma mulher considerada bela e ousada, muitos duvidam que meu talento e trabalho sejam realmente meus (muitos perguntam quem compõe as músicas, quem está "por trás"). Mas, se o meu trabalho está servindo para quebrar esses paradigmas, estou a todo vapor.

um abraço,
Érica Alves

ericaalves.tnb.art.br

ericacaa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra Parra disse...

Aliás, te sugiro, Lola, fazer um apanhado dos argumentos incríveis pró-amamentação em público que surgiram nos comentários, tal como você fez com as críticas. Confesso que aprendi muito lendo tudo o que li, e acho que pode dar um impulso bom para a boa discussão.
Beijos e força!

ericacaa disse...

Não sei se soei arrogante na hora de dizer que sou privilegiada por ser magra e bela, o que quis dizer é que o fato das pessoas me considerarem bela muitas vezes ofusca o meu trabalho como músic@. É como se fosse impossível uma mulher ter talento musical sem ter alguma característica "masculinizante" tipo ser lésbica, ou ser forte e musculosa, ou ter voz grossa.

O fato de eu ser mulher faz com que as pessoas não me levarem a sério como músic@, até o momento que me vêem tocar. Quando me vêem tocar, a maioria fica surpresa não por eu estar tocando bem, mas apenas por estar tocando e ponto.

Isso me incomoda, pois gostaria de ser realmente avaliada pelo meu trabalho. Não sou macaco de circo.

Felizmente, consigo fazer com que o meu trabalho conquiste as pessoas no final, e faço questão de mostrar as pessoas que o fato de eu ser mulher e ser músic@ não deveria ser motivo de surpresa.

Ligia Moreiras Sena disse...

Oi Lola,
Vc não o encontrou na redação porque moramos em Floripa e ele trabalha daqui, ou em casa, ou na agência onde frila. Não sei se em Joiville todo mundo tá sabendo, mas garanto que em Floripa uma grande parte das pessoas engajadas no movimento de maternidade consciente está.
Fui eu quem deu a ideia do tal Mamaço Nacional. Hoje tivemos o nosso aqui em Floripa, muito bacana, cheio de mães amamentando seus bebês. E grande parte das pessoas estava sabendo do seu caso sim.
Grande abraço e tem todo nosso apoio

Guimn disse...

Posso fazer um pedido do alto de toda a minha sabedoria de estudante de cursinho? Tente ser um pouco mais breve, por favor.

Entendo que ser breve requer tempo e você deve ter outras obrigações além de escrever um texto por dia, mas quando desço a página e vejo mais um texto com seus milhares de caracteres eu acabo, relutantemente, salvando-o para leitura posterior.

De qualquer forma agradeço por essa oferta despreendida do seu tempo chamada blog.

Aline disse...

Lolinha, uma pessoa no twitter disse que devo ser mal-humorada, pq não entendo e nem aceito piada. No meu blog disseram que odeiam o bom-mocismo o Luciano Hulk (não sei oq tem haver com o post onde eu falei da sua questão com o tas, mas...) E uma outra pessoa perguntou pq eu não critico o casseta e planeta.
A esse último eu respondi que não tenho pq criticar uma coisa que não está mais no ar e que eu nem me lembro direito. Quanto ao luciano hulk, não posso dizer mta coisa, nunca assisti o programa, só ouço falar, do lata-velha, lar doce lar, e das doações que ele faz através do peixe urbano. Algumas pessoas insistem em falar que tudo que ele faz é pra se promover, eu nem ligo, já que a promoção dele ajuda outras pessoas. Quanto a eu ser mal-humorada, é tão dificil entender que eu gosto de piadas inteligentes?
Ontem, assisti um documentário sobre o Ayrton Senna, até escrevi sobre ele no meu blog, no documentário passa o Bussunda(do casseta e planeta) perguntando pro Senna se alguma namorada já tinha dito a ele: "Acelera Ayrton" ele ri e diz que sim. Com isso eu ri muito. Foi um trocadilho, foi, pode até não ter muita graça, mas eu não vi preconceito nenhum imbutido. As vezes assito seriados e fico com raiva de algumas coisas, outras vezes penso: que sacada! Mas tem programas ai que eu só consigo pensar: que merda, que merda.
Um Seriado que eu já comentei aqui e acho muito bom é o DROP DEAD DIVA, não sei se vc já assistiu, eu estou pra escrever sobre ele. Eu adoro, tem uma carga de esteriótipos bem grande.

Aline

Kamilla disse...

Engraçado que as ofensas são as mesmas e a ignorância é a mesma... Daí a gente se pergunta, quando isso acaba? De qualquer forma, parabéns pelo blog! Acabei chegando aqui por causa do que aconteceu com o tal de Marcelo Tas (odeio CQC!) e pretendo não parar de ler o blog!

Chico Alves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chico Alves disse...

Lola: sou jornalista e, obviamente, totalmente a favor da liberdade de expressão. Escrevo para lembrar apenas que (frase surrada) à liberdade deve sempre corresponder responsabilidade. Ninguém é livre para agredir e caluniar. Isso vale para todos. Mesmo (pasmem!) para vocês, humoristas. É um paradoxo que essa turma normalmente tão ferina contra tudo e todos não suporte ser criticada! Esse argumento de que o humorista pode fazer e escrever tudo que lhe der na telha sem responder pelos seus atos é coisa para quadrúpedes. Na vida em sociedade, todos (TODOS mesmo), estão, ou deveriam estar, balizados pela ética. Fazer comentários sem graça ofendendo manifestantes do mamaço e prejudicando uma causa séria com argumentos imbecis é algo que merece crítica. Na verdade, o CQC já merece crítica contundente há muito tempo. Para eles, toda mulher é objeto, todo político é ladrão, todo ativista é desocupado. São meras piadas? Sim, mas de total mau gosto. Criticar essas piadas também é exercer o direito de expressão. Quanto aos tuiteiros que a chamam de mal-amada, desocupada, histérica, etc... é gente que tem a mesma visão de mundo do Bolsonaro. Mais do que as piadinhas do CQC, me deixou estarrecido essa ameaça de processo do Tas. Usar a Justiça para ameaçar o direito de crítica é ação discricionária, autoritária, lamentável. Se essa ameaça continuar, conclamo a todos os leitores do blog a repetir com todas as letras as críticas feitas por Lola .Quero ver ele processar centenas! Por fim: Lola, manda ver!

Leandro Correia disse...

abaixo aos comediantes arrogantes. lola, 'valew' por escrever.

Priscilla disse...

Lola, oi, conheci seu blog através da minha irmã por causa dessa cofusão toda do CQC. Parabéns!!!

Só uma coisa: eles NUNCA saberiam o que é Análise do Discurso uma vez que isso a gente aprende na faculdade de Letras e ali é faculdade para quem espera marido (coisas ouvidas por nós em matérias de licenciatura) e homossexual.

Beijos

disse...

Lola, tornei-me sua fã!
Eu sempre me considerei uma mulher que batalhava e batalha pra exercer o direito de ser mulher por inteiro. Lendo você eu percebi que ainda tenho que melhorar e aprender muito sobre isso. Nunca tinha pensado sobre a questão da amamentação em público até ler o seu post, bem como nunca tinha percebido que as mulheres com algum histórico de violência ou abuso são a maioria e não o inverso, eu inclusa. Parabéns pelo seu blog, que é mesmo uma ferramenta de utilidade pública das melhores!

Ane Brasil disse...

Bicho, coisas estranhas acontecem neste mundo. Muitas de nós se consideram feministas. ok. E quando estamos dentro de nossas casas, com nossos filhos, sobrinhos, alunos? Já me peguei - anos atrás - dizendo a um menino que 'homem não chora' e tantas outras coisas.
Com relação a essa treta toda com o CQC... aff, que saco, né? porra, por que será que você incomodou tanto?
Tentando fazer papel de tola:
Será que é porque você é SÓ uma mulher? Será que é porque você SÓ escreve? hum... num sei... vou lá perguntar pro meu marido, ele sim, deve saber.
Sorte e saúde pra todos!

Luís disse...

Muito bom.

Concordo com boa parte do que você disse, mas acho que o humor se apóia em clichês e é assim desde que o mundo é mundo (beleza, século XXI, vamos inovar). Não quero fazer o papel de advogado do CQC, até pq não sou um fã, mas garanto para você que mesmo eles tendo feito piadas com o fato da "mulher feia" que amamenta em público, eles são a favor de que as mulheres amamente em público (assim como qqler pessoa deveria ser, chega de "Kassabice"). Mas acho que você começou a pensar, de maneira equivocada, que por fazerem vários quadros em prol da população, eles tem a obrigação de serem "ativistas" durante o programa inteiro.

De qualquer forma, apóio completamente seu direito de publicar o que bem entender aqui e vou continuar acompanhando seu blog.

Ps: vou mandar uns tweets "cornetando" o Tas pela atitude mesquinha de te processar.

Luís disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Giovana disse...

Acompanhei o CQC no seu início, era um programa muito bom, eu gostava bastante. Posteriormente, deixei de assistir, mas vez ou outra, eu via. Aos poucos percebi, que o programa não estava mais tão bom como antes e agora percebo a decadência.
Estudar literatura é muito mais enriquecedor e produtivo que ver televisão.

Archie disse...

É bem assim, não da pra expor opinião própria que sempre tem alguém pra acusar de querer chamar atenção, ter inveja ou ser mal amad@. As pessoas são ignorantes e não sabem lidar com a opinião alheia. É frustrante viver em um país não-tão-livre.

Arashi disse...

Puxa, fiquei sem internet por uma semana e não estava lendo blogs. Como é que eu chego atrasada na discussão do ano?

Lola meu bem, realmente nada a acrescentar. Continuo abismada com a sua capacidade de expressar o que eu queria dizer com uma eloquência e uma clareza que realmente eu não tenho.

Obrigada. Foi muito legal ver que tem gente no mundo que não acha bonitinho e engraçadinho dizer que uma mulher 'tá precisando fazer sexo', 'tá precisando de um homem que a coma' toda vez que ela resolve abrir a boca pra falar de alguma coisa, qualquer coisa, mesmo que seja pra, sei lá, cobrar o dinheiro que lhe devem, ou mesmo se defender de alguma acusação tacanha e absurda, que nada tinha a ver com sexo.

deborahmsa disse...

Lola,
Andei afastada na internet e, assim que voltei às redes sociais, me deparei com um "post" de um amigo com seu texto sobre o casamento real. Rolei de rir sobre a história de não suportar ver um só rei ou rainha - exatamente o que penso! Esse "post" rendeu, entre defensores e críticos à monarquia, e me fez até perder uma amiga - pasmem! Juro, eu nem sabia que alguém nos dias atuais defende a monarquia - e muitos defendemmmm! E quantas outras surpresas seu blog me trouxe. Muitas desagradáveis, me entristece ver o pensamento altamente conservador/machista/"religioso" de algumas pessoas. Mas tudo bem, faz parte da vida engolir esses asnos. Me identifico muito com seus pensamentos. E te apoio irrestritamente contra esses #@$%% do CQC (nunca gostei, blerg!). Como sempre digo, sinto saudade do Caco Antibes, humpf. Acompanho, vibro e, principalmente, reflito muito com seus textos! Hoje estou pensando na minha empregada doméstica com uma certa raiva e vergonha de mim mesma, que não consigo trabalhar, ser mãe e limpar a casa... falta tempo. Como será que fazem na Suíça? Obrigada! :)

Luis Felipe R. Freitas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luis Felipe R. Freitas disse...

Um problema sério dessa nossa época é que a mídia (de um modo geral), tanto a "jornalística séria", quanto a de "entretenimento", está atentando contra si própria e não se dá conta.
Nossos políticos levaram muitos anos, praticamente todo o período republicano, incluídos os anos da ditadura, para perder sua credibilidade como setor sério de transformação e reforma social. A mídia está fazendo isso no decorrer dessa década - e o resultado da falta de credibilidade será irrevogável. Na televisão só se ouvem besteiras, ofensas, achismos, opiniões rasas, e nada que preste mesmo. CQC é um Pânico de terno, e não estou dizendo isso como elogio.
O blog está de parabéns!!!
abraços!

kikasummers disse...

Não tem nada mais irritante do que uma criatura dizendo "você faz isso por que tem inveja!"

Nossa. Que super argumento.

Ícaro disse...

Acho incrível como o mundo precisa girar em torno do sexo.As pessoas fedem a sexo.Se você não faz sexo,você é anormal.Chega a ser engraçado como essas pessoas acorrentadas por seus instintos animais, não conseguem ver além do que lhes é imposta.
Quando você cresce, todos ficam preocupados em conhecer seu(sua) primeiro(a) namorado(a),se isso não acontece;algo está errado!?
O tempo passa e a pergunta:"quedia vamos conhecer o felizardo(a)?" começa a ficar mais frequente.Parece que eles precisam sentir o cheiro de sexo em você também,para eles é anormal ser assexuado.