terça-feira, 12 de abril de 2011

A HISTÓRIA DO CONSUMO ENGARRAFADO

Por eu ser chocólatra assumida, é possível pensar que eu não sobreviveria sem chocolate. Mas existe algo que eu consumo muito, muito mais que chocolate, e que eu realmente não poderia viver sem: água. Tomo entre quatro e oito litros por dia (dependendo do tempo que passo em casa). Amo água. Não bebo nada além d'água. Não gosto de refrigerante nem de bebida alcoólica. Até aturo suco, mas prefiro água mil vezes. E sem gás, por favor. Por isso, não entendo como tem gente que diz que odeia água, ou pra quem é um sacrifício cumprir a cota de dois míseros litrinhos por dia.
Um dos detalhes que mais gostei nos EUA é que, em qualquer restaurante que você vá, o primeiro item que te servem, totalmente grátis, é uma jarra d'água de torneira, geralmente com gelo. Portanto, quando eu saía pra comer, nunca gastava um tostão com bebida. Não sei por que não fazem isso no Brasil. Nossa água é bastante boa, apesar do que prega nossa mentalidade classe média consumista (que jura que quase nada que é público é bom). Eu bebo água de torneira direto (em casa eu fervo água), e nunca passei mal. O único lugar no mundo em que não pude beber água de torneira foi em Moscou, porque o líquido que saía era branco e parecia mais leite. Eu provei, e o gosto não era bom. Tive que recorrer a garrafinhas d'água. E adivinha qual era a marca? Uma multinacional de refrigerantes!
Não sei se você viu uma excelente série chamada A História das Coisas. É fácil de encontrar no YouTube, e tem sido passada com frequência nas escolas. A direita não gosta nem um pouco, porque os vídeos tratam de consciência ecológica e mostram como o capitalismo desenfreado é nocivo. Um dos vídeos chama-se A História da Água Engarrafada, e é interessantíssimo. É assim: nos anos 70, as companhias de refrigerante perceberam que suas vendas não cresciam. Havia um limite, porque os consumidores notaram que tomar refri não era a coisa mais saudável do mundo. O povo americano (o mais consumista do planeta) bebia água de torneira. Pô, beber água de torneira é praticamente de graça. Como pode um capitalista sobreviver dessa forma?! A saída dessas empresas foi lançar água em garrafinhas. Mas não funcionou, porque o público achou ridículo pagar por algo que tinha de graça. Logo, o primeiro ato das empresas foi vender a ideia que a água de torneira, essa mesma que os americanos consumiam há séculos, era de péssima qualidade, e reforçar tanto esse conceito que as pessoas associariam água de torneira apenas a tomar banho e lavar a louça. A segunda etapa foi a de sedução. Não adiantava apenas mostrar que a água de torneira era asquerosa. Era preciso inventar que a água vendida em garrafinhas vinha de fontes cristalinas (apesar das duas maiores empresas de água engarrafada nos EUA pegarem sua água... da torneira).
O capitalismo mais uma vez triunfou: criou uma demanda e fez com que os americanos comprassem mais de meio bilhão de garrafas d'água por semana, pagando duas mil vezes mais pelo mesmo produto que sai da sua torneira. E é claro que a maior parte dos consumidores, ao comprar uma garrafinha, vê no rótulo uma imagem paradisíaca de cachoeiras, e não todo o processo industrial feito pra engarrafar essa água. Os custos ambientais são gigantescos. Usa-se petróleo para fazer as garrafas, e também para enviá-las a vários cantos do mundo. E depois tem o problemão do que fazer com as garrafinhas. Menos de 20% são recicladas. A enorme maioria é mandada pra virar lixo em algum país em desenvolvimento, como a Índia ou... ói nóis aquitravez!
É verdade que em vários lugares a água de torneira é poluída, devido a empresas (incluindo aí as que vendem água engarrafada) que jogam seus resíduos tóxicos nos rios. Mas, em geral, a água é potável, o que por si só já é um privilégio e tanto, pois vivemos num mundo em que mais de um bilhão de pessoas não têm acesso à água (e ninguém morre sem chocolate, mas morre-se sem nosso líquido mais precioso, que ― surpresa! ― não é o petróleo).
Ao ver o vídeo, eu me lembrei daquele filme, Idiocracia, em que refrigerante é usado pra tudo, de irrigar as plantas (que morrem) à única bebida possível. Será que estamos caminhando pra essa mentalidade do “Ó! Não beba esse veneno chamado água de torneira!”?
Não se depender de mim. Assim como, num escritório responsável, substituem-se copos descartáveis por um copo fixo ou uma xícara pra cada funcionário, não custa nada se organizar e sair de casa com uma garrafinha d'água (com água fervida dentro, já gelada). É o que faço faz décadas. Nunca saio de casa sem água e um livro.
Quando cheguei em Fortaleza, no ano passado, imediatamente notei dois pontinhos. Primeiro, por causa do calor constante (a mesma temperatura o ano todo), o pessoal bebe muito mais água que em SC. Segundo, é raro alguém beber água de torneira. Foi colocado na cabeça de todos que a água não é boa. Os mais tolerantes ainda dizem que a água é potável, só não tem gosto bom. Eu demorei um tiquinho pra descobrir isso e, até lá, já tinha tomado litros e mais litros de água de torneira. E eu sei que é fantástico, mas sobrevivi. Aliás, sequer passei mal. Aqui a maior parte das casas têm um garrafão de 20 litros de água em cima de uma maquininha que a gela. Quando me falaram que eu não deveria tomar água de torneira, até pensei em comprar uma. Mas a máquina é cara, cerca de 450 reais. E um garrafão de 20 litros, que teria de ser trocado a cada três ou quatro dias aqui em casa, custa entre 3 e 6 reais, dependendo do bairro (lógico que no meu bairro o preço é 6). Não. Prefiro continuar fervendo água, numa boa.
E já provei uma pá de vezes água engarrafada de várias marcas, e posso dizer que algumas têm gosto ruim pacas e muitas impurezas. A gente tem mesmo que copiar o modelo americano de criar um desejo incontrolável por algo que não precisa? Quer dizer, todo mundo precisa de água. Mas ninguém precisa de água engarrafada, algo tão natural quanto a tinta que uso pra tingir meus fios brancos a cada seis meses.

79 comentários:

Erika Barros disse...

Lola, moro em Fortaleza (vim de uma cidade de água mt boa) e realmente a água aqui é mt ruim! Ela fede! Mas tbm me recuso a aderir à água mineral, que me parece igual a da torneira. Por isso uso um filtro, que pra mim faz td a diferença, além de ser econômico. Algumas cidades no país realmente têm uma água bem ruim, acho que não pode generalizar como sendo um mito.

Bruno Stern disse...

O problema de nossa água, em geral, está ligada ao seu serviço não ser contínuo. Como o abastecimento é interrompido, os canos com ar e a água armazenada em cisternas ou caixas d'água permitem a proliferação de microorganismos.

A questão da água servida nos restaurantes é exemplar mesmo. O mais engraçado é que nossos restaurantes são obrigados pela vigilância sanitária a ter água filtrada em todas as torneiras, mas não há qualquer chance de servirem um copo grátis de água filtrada.

Aline disse...

Lola,

Mais um argumento pra você: meu amigo que trabalha com cálculos de poluição de meio ambiente diz que a água em garrafões de 20 litros (ou 10 litros) que a gente compra tem praticamente zero de controle de qualidade e a maioria é de péssima qualidade. Nem pela água, mas pela higienização do garrafão, que é reutilizado. Muito mais seguro usar água de torneira, que passa por controle de agências especializadas.

Em casa eu tenho um filtro e uso água da torneira filtrada.

Aline

aiaiai disse...

Quando meu filho nasceu tive que ouvir a trupe toda a minha volta - amigos e familiares e conhecidos e todo mundo - me mandando comprar agua mineral. "Criança não pode beber agua da torneira, vai viver doente". Hummmmm sei!
Dai falei com o pediatra dele que me disse exatamente o contrário: a água distribuída pelo sistema público contem fluor que fortalece os dentes e previne cáries.

O pediatra apenas pediu que eu filtrasse a agua, o que eu já fazia desde sempre. O menino está hoje com quase 13 anos, perfeitamente saudável.

Lidiany CS disse...

Lola, eu detesto o gosto de água mineral.
Quase não compro, só em emergências, quando minha garrafinha acaba na rua, ou na praia que a água esquenta.

Eu detesto o gosto e acho um absurdo pagar por algo que temos de graça e com qualidade!! =D

Aline, sempre desconfiei desses garrafões!!!!

Lord Anderson disse...

Bom post.


Incrivel como as pessoas se acustumam com as coisas sem questionar, sem refletir.

Eu sempre fui curioso, do tipo que quer saber quem inventou o relogio, pq damos as mãos para cumprimentar as pessoas, pq se usa branco no casamento e preto nos enterros.

Acho que por isso sempre gostei de historia, rs.

Quando criança eu só por diversão, mas hoje acho que me ajudou muito a não engolir aquilo de que "as coisas sempre forma assim", " é o natural", "as coisas são como são", et.

Sobre a agua, eu sou mais um que não gosta nem pouco de agua com gás. Oh coisa ruim.

Na minha cidade felizmente o serviço de abastecimento e cuidado com a agua é muito bom.

Eu uso filtro tb, mas infelizmente, a maioria das pessoas tem esse preconceito.

Carol disse...

O grande problema da água de torneira aqui no DF não é na distribuição. O problema está na outra ponta: os prédios e casas, em geral, têm as caixas d'água sujas. É por isso que não dá pra beber direto.

Claro que absolutamente nada impede de filtrar essa água e: voilá! Água pura quase de graça!

Aqui em casa tenho um filtro que capta a água da torneira. É bom porque sai geladinha :-)

Uma coisa que compensa nesses filtros de garrafão é você comprar um, comprar um garrafão, e simplesmente ferver a água e colocar nele sempre que acabar.

Eu até admito que uso várias garrafinhas dessas descartáveis. Em geral, na rua, não confio em tomar suco natural, justamente porque não sei qual é a água usada, se é fervida, filtrada, etc. E como eu bebo MUITA água, acabo sempre comprando uma garrafinha extra na rua (a que eu levo de casa sempre acaba no caminho). No trabalho, tenho uma garrafa de dois litros em cima da mesa. Tenho que encher duas a três vezes por dia.

Oliveira disse...

Nossa! Como o capilismo é ruim. Como é ruim produzir e cuidar da sua própria vida.

Como é ruim produzir para você e para outrem e poder escolher o que você quer comprar para vestir, comer, ou beber.

O bom é viver dos agitórios da Dilma e do Lula.

Como a esquerda é fraca, vagabunda e besta.

Kaká disse...

Eu só bebo a água da torneira. Aqui em casa temos a geladeira que filtra e duas garrafas com filtro. (É que aqui perto da praia a água as vezes sai com mais sal.)

Apesar dessa história do consumo de água mineral ter surgido nos EUA, lá quase todo mundo bebe água da torneira, muito mais do que aqui. Na Europa também. Na Itália tem fontes públicas de água potável na rua, ficou com sede é só encher a garrafinha. Nas viagens sempre ando com uma garrafa de água e vou enchendo nas torneiras.

Aqui em Fortaleza eu reparei que os Shoppings tiraram aqueles bebedouros que ficavam perto dos banheiros e do cinema.

Rubens disse...

=D Lola que maravilha vc tocar nesse assunto!

Trabalho numa repartição do Estado.
Aqui estamos substituindo os copinhos de plástico por canecas de porcelana.

:) sempre tive esse cuidado, quando trabalhei numa editora, trocamos os copos de plástico por squeezes.

A água de torneira é ótima e é um serviço público.

Já trabalhei em capanha da SABESP tambem! com muito orgulho \o/

luciane disse...

Perfeito!
Eu e meus filhos só tomamos água da torneira (e nem ferver eu fervo) e estamos todos ótimos, saudáveis e nunca adoecemos por conta disso.Aliás, é bom lembrar que a água da torneira tem fluor, que é imprescindível para a boa formação dos dentes das crianças. E quando saem, as crianças levam água da torneira em garrafas que temos para isso (que voltam e são lavadas, simples assim). Mas as visitas estranham qdo veem eu servindo água da torneira, algumas se negam a tomar!
quanta besteira!

Roberval disse...

Sempre tomei água da torneira, a água da caixa d'água do meu prédio é bem limpa (eu já fui lá ver). Minha saúde tá ótima, e eu não compro água nem ferrando. Como vc mesma disse, é um absurdo pagar por algo que já temos e é de qualidade (pelo menos aqui é).

"desafio Bonafont" (lixo)

Flávio Brito™ disse...

Posso passar meses sem entrar aqui, e quando volto é o mesmo papinho...
Abaixo ao capitalismo!
Viva a Mao Tsé Tung! Viva
Viva a Che Guevara! (e aos SEUS campos de trabalho forçados e exterminio em Cuba) COMPREM CAMISETAS!
Viva a Fidel!Viva!
Abaixo ao Mickey Mouse.
Abaixo a propriedade privada! (Nunca entendi esse lance de ser contra a propriedade privada, quem não gosta de ter sua casa, seu quarto com um aparelho DVD seu pra ver filme com a família)
Não acho legal essa segregação de pessoas entre esquerda e direita.
Quem é de centro-esquerda é reaça malvado ou esquerdista bonzinho?
Tem gente no meio sabia? (o mundo não é preto branco)
Acho que não gosto dessa segregação por me considerar de direita, na verdade centro-direita (um dos reaças malvados).
Apesar de eu ser um reaça malvado eu nunca fui contra o meio ambiente, amo animais e a natureza, e fiz nada dessas coisas que falam que reaças malvados fazem e quem é de esquerda e bonzinho não faz.
Pra mim comprar água é só quando não tem torneira ou bebedouro. Onde estou.
Adoro o refrigerante do capitalismo. E daí?
E você queria o que colocassem um rio poluído de esgoto na foto da garrafa?
Ou você não organiza o layout desse blog para ele ter uma boa aparência? E coloca fotinhas bonitinhas?
Esse negocio de:
Abaixo ao capitalismo!
Morte ao imperialistas americanos!
Já passou gente estamos em 2011.
Depois eu que sou o reacionário malvado atrasado.
E tem mais, dinheiro é pra gastar mesmo. Não trabalho pra guardar e deixar de baixo do colchão quando eu morrer.
Trabalho pra gastar com diversão, passeios, presentear quem eu amo. E pra tomar refri!

Pentacúspide disse...

Não sei sobre as fontes naturais de água se são mesmo cristâlinas, e também desconfio que muitas dessas empresas tiram as suas águas da torneira com algum aditivo dá-lhe aquele gosto de diferente.

Entretanto a água da torneira definitivamente, como referiu Bruno Stern, não é boa para ser tomada directamente (embora seja o que que faço), principalmente porque os encanamentos que a transportam já têm anos e sofreram desgastes, e além de mais, os produtos que usam para desinfectar os reservatórios a curto prazo talvez não sejam prejudiciais, mas ao longo sim; e a água, aqui em Portugal, está com muito calcário (pelo menos é o que dizem, e que ela é que estraga as máquinas de lavar). Por exemplo, quando a água vai, e depois volta, sempre sai com areia, porque a areia acumulou-se durante o período de interrupção e nota-se, mas isso demonstra que essa infiltração é constante e que o fluxo é que a disfarça.

A água é o produto mais limpo do capitalismo, todos podem rebelar-se contra a coca-cola ou contra a microsoft, mas ninguém o faria contra a água; e é o produto que mais vende. Eu, que cresci bebendo água de poço e andei por muitos sítios quando pequeno, desenvolvi anticorpos suficientes para beber qualquer tipo de água sem sofrer diarreia. Mas, como foi aconselhado, o melhor mesmo é fervê-la (se gostar do paladar da água fervida) ou comprar um filtro.

Ah, o truque da água nos restaurante é para fazer as pessoas ficarem, uma vez consumida a água deles, na mesa de cliente, a pessoa sente-se obrigada a pedir os pratos. E se tocar no pão na mesa aí é obrigada mesmo a pedir; pelo menos foi o que me disseram naquele onde trabalhei.

Luma Perrete disse...

Aqui em casa a gente tem um daqueles purificadores de água. Na casa da minha mãe, a gente usa o filtro com o garrafão, mas o de lá não sai água gelada, então foi bem mais barato e não gasta energia, né. Na casa do meu pai, tem um filtro ligado na torneira.

Não sei quanto às outras pessoas, mas eu tenho a lembrança das campanhas quando eu era criança para não tomar água de torneira sem ferver ou filtrar, por causa da cólera. Acho que isso fica na cabeça das pessoas.

Pentacúspide disse...

E o vídeo é mesmo um "must-see"

Thiago Pinheiro disse...

Na minha casa compramos garrafões de água mineral. Muito se fala por aqui sobre a presença de nitrato nos lençóis freáticos.
Na Europa onde se tem fontes públicas como patrimônio histórico algumas autoridades já arquitetaram campanhas para esclarecer da boa qualidade delas incentivando os habitantes ao seu consumo, então comprar e passear com garrafinhas na rua termina por depor contra uma atração turística.
A mecatilização exarcebada de um produto vital só pode ser maléfico à todos, principalmente quando deixa um rastro de lixo.

Jéssica disse...

Vou escrever sobre algo que não tem a ver com o post, mas sobre uma aula que tenho na minha universidade, que se propõe a desenvolver a conciência crítica e habilidades sociais nos alunos (Caso interesse a alguém: o meu curso é na área de Exatas).

Desde as primeiras aulas eu dei cutucadas na professora sobre feminismo, porque acho importante que nesse tipo de matéria você tenha uma boa conciência crítica da sociedade.

Já na primeira aula, a professora estava citando coisas que as pessoas acham importantes, e falou que "As mulheres acham a aparência muito importante". Mas eu relevei, afinal ela podia simplesmente estar querendo não desenvolver o assunto naquele contexto.

Em outra aula ela citou que os velhos tem mais dificuldade para conseguir emprego. Após a aula eu perguntei a ela como ficava em relação as mulheres, que quando são novas também tem dificuldade em conseguir um emprego. A resposta dela foi basicamente uma enrolaçao de que a maioria das empresas tratam as mulheres igual, ou seja, "o mundo é lindo".

Até aí estava achando desconfortável uma professora com um grau considerável de machismo dar uma aula de crítica social. mas estava ok ainda.

Mas hoje, tive uma aula sobre "Ética e moral", e foi realmente desagradável.

(continua)

Madame Papillon disse...

Eu filtro a água da torneira e acho burrice, sim, beber direto da torneira. De fato, a gente não faz nem idéia de como estão os canos por onde a água passou depois que saiu da estação de tratamento até chegar a nossa casa.
E, de fato, água na Europa tem muito calcário mesmo, tanto que você tem que fazer limpeza periódica com produtos especiais em todos os equipamentos que usam água, como máquina de lavar e cafeteira elétrica. Se não, eles estragam, param de funcionar. Ficam totalmente impregnados. Fora que o café fica com um gosto péssimo.
Mariana

Jéssica disse...

(continuando)

No início da aula, houveram as seguintes perguntas da professora e respostas dos alunos entre os questionamentos:

Professora: "Cite um exemplo de atitude anti-ética"
Eu: "Agir de forma preconceituosa com outras pessoas, as prejudicando."
A professora comentou por cima e caiu fora do assunto.

Professora: "O que é moral?"
Um aluno durante o debate comenta que a moral é extremamente influenciada por valores religiosos.
A professora comentou por cima e caiu fora do assunto de novo.

(Obs.: Para outras respostas, ela fazia comentários bastante longos.)

Ou seja, devemos discutir sobre ética e moral, mas só na superfície da sociedade! Discutir as bases é muito incômodo.

Para melhorar, mais três coisas foram citadas durante a aula:

"É um valor ético universal proteger quem é mais fraco." (Apenas na teoria, já que na prática o valor é "Explorar o mais fraco".)

"É moralmente correto não prejudicar a liberdade, (...) e as possessões dos outros." (E, por tabela, reforma social é moralmente incorreto!)

"O direito dos animais chegou ao ponto de que nos EUA, há pessoas que deixam fortunas para seus animais." (Eu sinto muita raiva quando usam um caso raríssimo para desqualificar um argumento válido! Como se realmente animais com herança fossem muito mais comuns do que animais mortos, torturados ou abandonados. E eu acho muito interessante como as pessoas não se classificam como animais, afinal seres humanos são deuses, não?)



Desculpa o desabafo fora do tema, mas estou de cara que ouvi essas besteiras em uma aula que tem por objetivo desenvolver a conciência crítica!

jether disse...

Medical Myths Even Doctors Believe" New York Times, December 2007 "Here are the seven medical myths they identified.

1. People should drink at least eight glasses of water a day. [2.5 liters a day]

Oliveira disse...

Em tempo:

1)Se o governo adultera a merenda escolar (que é pra crianças) para roubar o dinheiro (mais dez foram presos no nordeste por isso, só na semana retrasada) eles, os governantes, vão ser rigorosos justo com a água que ninguém sabe de onde vem.?

2) Salvos os lugares que recebem água direta de poço artesiano, água que vem "tratada" de rios é insuportavelmente ruim de sabor; não há decantação, ou tratamento químico, que resolva o problema de gosto destas águas captadas em rios muito poluídos.

3) Foi o governo, os atuais e os anteriores, que plantaram a desconfiança no povo pela falta de honestidade em tudo que ele gere. Eu não admito ser responsabilizado por picaretagens alheias. Eles (os governos) que mudem primeiro e aí vamos ver se voltamos a confiar.

Oliveira disse...

Sobre a moral bem disse Nietzsche:

SÓ FATO DE EXISTIR A MORAL JÁ DEMONSTRA QUE ALGO NÃO ESTÁ CERTO E QUE EXISTÊNCIA HUMANA ESTÁ SENDO MANIPULADA.

Flavia disse...

Na minha casa só tomamos água de torneira filtrada duas vezes(meio paranóia, ahah), tem um filtro ligado na torneira e desse filtro sai um caninho q enche o outro filtro =)

Mas Lola, infelizmente eu sou uma dakelas pessoas q não gosta de água. Não consigo tomar nem meio litro(q dirá 1, 2, 3!) por dia. Não sinto sede e não gosto do sabor da água, as vezes me dá até ânsia pôr água na boca, é muito estranho. Tento compensar com sucos e chás sem açúcar.

A única água q tomei na vida e amei foi de uma nascente do interior de SP, nunca eskeci o gosto maravilhoso!

Lembrei agora q a água nos EUA(pelo menos na Flórida) tem um gosto mtooo estranho, eu tomava de torneira e bebedouro(pq eh mto caro), mas tinha um gosto meio...sei lá, estranho! Talvez eu acostumasse se morasse lá =)

Marcela disse...

Oi Lola,

Eu moro nos EUA e so bebo agua da torneira quando vou a restaurantes (o que nao e com muita frequencia), ja que eu prefiro economizar. Mas em casa uso galao de agua por um motivo simples: a cada tres meses recebo um relatorio da fornecedora com o que foi encontrado na agua: desde componentes bioquímicos de medicamentos/material de limpeza ate partes radioativas, tem de tudo. Acho meio arriscado beber essa agua todo dia e os filtros daqui nao dao conta da maior parte do que esta listado no relatorio. Eu nao me incomodo com “impurezas” – sou a primeira a beber agua de cachoeira quando viajo pelo Brazil - mas agentes bioquímicos e um pouco de mais para mim. ;)

Alem das insuportaveis garrafinhas d’agua com as quais eu tenho que conviver e evito a qualquer custo, voce ja percebeu o que esta acontecendo com o café? Como uma maquina decente que faz tipos diferentes de café e cara, de uns anos para ca apareceram os potinhos de café descartaveis que podem ser usados em uma maquina mais simples. E muito desperdicio de recursos naturais e criacao de lixo. Na Macy’s/loja de departamentos aquí praticamente nao se vende mais maquinas de café “normais”…

Ah, e um exemplo de que da para conciliar intereses comerciais com consciencia verde: no campus suisso na empresa onde eu trabalho, uma analize revelou que existía um pico absurdo no consumo de energía as 10:00 e as 15:00 todos os días porque os funcionarios faziam café em cafeteiras individuais que levavam para o trabalho. O custo era super alto. A empresa entao proibiu que os funcionarios trouxessem as proprias cafeteiras mas instalou em varios pontos no campus estacoes de café com maquinas super eficientes, que fazem um café maravilhoso, alem de fazerem cha (acho que nao da para andar 200m sem encontrar uma estacao do café). Cada estacao e super acolhedora com mesas e poltronas. Alem de economizar, a empresa ajudou o meio ambiente e ainda se beneficia do contato que os funcionarios temu m com os outros quando tomam café, o que ajuda a trocar/gerar ideias.

Niemi Hyyrynen disse...

Não vamos beber água, os peixes transam nela.

Yohana disse...

Como tem filtro em casa, acabo enchendo minhas garrafinhas com água filtrada.
Mas eu lembro de ver um episódio da Oprah sobre como as famílias americanas consomem muito e um dos casos era uma mãe que tinha dezenas de garrafas de água pela casa e carro. Eu fiquei sem entender, e até pensei: "pq ela não usa o filtro?"
A própria Oprah deu a sugestão no final... rs

Ginger disse...

kkkk

O Oliveira citando Nietzsche para criticar a moral é uma piada né?

Ah não, acho que é cinismo...

Deve ser a água que ele bebe que tem fluor demais e tá fazendo mal pra ele.

:)

Arthur Eisenheim disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Enigmático e Realístico disse...

Lola não sei se você conhece esse comediante, ou este video.

Mas acho que você vai gostar, tem haver com o seu post =)

http://www.youtube.com/watch?v=VIPwL5bvKZc

Pardal Lilás disse...

Oi!

me lembrou uma animação boliviana chamada Abuela Grillo. Trata da questão da água, da exploração e da resistência popular. É uma adaptação de um mito do povo ayoreo, belíssimo e comovente:

http://migre.me/4erCv

abraços!

Eduardo Marques disse...

Bom texto. Ñ precisa comprar o aparelho, é só comprar o suporte como o da figura, que é o que tem aqui em casa. Ñ conheço muito bem a água de Fortaleza, mas, sério, vc bebe água daí? Dizem que é meio salobra, é ruim até p/ lavar o cabelo

Meio "¬¬" isso o que você falou do capitalismo, né. O capitalismo pode não ser perfeito, mas acho que é o melhor que temos, atualmente.

Oliveira disse...

Ginger:

Eu não pertenço a enorme massa de cachaceiros preguiçosos (vide certo molusco) que assolam o Brasil; eu leio. Por isso eu posso falar de várias coisas.

Ginger disse...

Oliveira

Vamos fazer um trato:

Eu vou ali no bar tomar uma dose de 51 e vc volta pra poltrona ler o seu Mein Kampf que está te esperando na escrivaninha.

:)

K disse...

putz, fui ver outro vídeo dessa série, o dos cosméticos... descobri que logo o shampoo que uso, pantene, tem componentes químicos bizarros. que merda.

K disse...

nesse aspecto da água, eu discordo de você, Lola: eu cresci ouvindo que não se deve beber água da torneira que não tenha sido filtrada ou fervida por causa da cólera, como disseram aí. Aqui em casa temos um bebedouro desses de garrafão e um filtro na pia, que nem deve ser tão caro, do qual eu sempre bebo.

Na rua, eu acabo comprando água mineral sim. Não sinto diferença alguma no gosto. Sinto em alguns bebedouros (como o que havia na escola onde estudei) no qual a água tinha gosto de cloro. Bleargh!

Madame Papillon disse...

Bom, lendo uns comentários mal-educados por aqui, confesso que, mesmo tendo sempre calado sobre isso, sempre achei estranho esse papinho de "sou gorda porque tenho propensão genética, e não vou me submeter a sacrifícios para entrar num padrão, e blá-blá-blá". Primeiro, porque propensão a ser cheinha é diferente de propensão a ser obesa. Eu, mesmo quando pesava 45 kilos, não tinha os braços fininhos. Fazer o quê?
Segundo, se o número de obesos está aumentando sem parar, é porque muito obeso é filho, sobrinho, neto, bisneto de magros. Ou seja, uma obesidade ambiental, não genética.

Ninguém vai ser magro comendo BARRAS diárias de chocolate. Só se tiver hipertireoidismo ou passar todo o tempo em que está acordado praticando exercícios. E, de fato, abolir barras diárias de chocolate, pra mim, tá longe de significar se submeter a imposições sociais por um padrão de beleza. Agora, almoçar alface com tomate e uma gota de azeite, e jantar um shake dietético, sim.

Uma pessoa que come direitinho pode ser cheinha, sim, por conta de seu biótipo. Obesa, dificilmente.

Mas todo mundo é livre, sim, para viver a base de chocolate. Creditar os quilos extras à genética é que não dá. Eu estou acima do peso e no meu caso digo sem medo que a causa é sedentarismo e consumo de calorias extras.

Guilherme disse...

Ferver a água para beber??? Você já ouviu falar em filtro? Você não precisa comprar um garrafão de 20 litros nem ferver água, basta comprar um filtro. Muito mais prático.

Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...

eduardo marques
Meio "¬¬" isso o que você falou do capitalismo, né. O capitalismo pode não ser perfeito, mas acho que é o melhor que temos, atualmente.


O capitalismo não é o melhor que temos, é simplesmente o que temos. Até países supostamente comunistas, como a China e Cuba, são capitalistas, porque não podem isolar-se do contexto global. E de qualquer maneira o capitalismo é um monstro que devora as crias. e não devemos simplesmente aceitá-lo só porque parece não haver alternativa quando não concordamos com ela, principalmente porque há alternativa sim.


jessica, diferença entre moral e ética é que o primeiro é localizado, nasce de regras de costumes, o segundo é (supostamente) universal. Pelo menos nos primeiros tempos, considerando a ética de Aristóteles, que resumidamente, trata do eu, tu e nós, que os iluministas franceses transformariam em "liberté, igualité et fraternité". Hoje a ética confunde-se com deontologias moralizadas, e localiza-se como a moral, em ética de advogados, ética de médicos, bio-ética, etc. A moral vem do latim, mors (costumes, se nõ estou em erro), e embora se diga que seja religiosa, não é, na medida em que a moral dos países árabes é diferente de uma país católico, que por sua vez é-o de um protestante. a moral é muito cultural.

Mariana Barbosa disse...

Lola, conhece esse blog?
http://machismomata.wordpress.com/

Rosa Lopes disse...

Eu estou amando os vídeos.
Como somos uma casal um tanto excêntrico entre as pessoas que convivemos, nossas crianças comem cenora no lanchinho e coisa e tal, ter um documento na mão cala a boca mais fácil, quero dizer faz a criatura pensar.
E p q a gente segue discutindo nesse ambiente?
Poxa, um pouquinho de vida social, né?

Teresa Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Teresa Silva disse...

As séries americanas mostram muito disso: os personagens pegam uma garrafinha pet de água pra beber (imaginem o lixo que produz) e não bebem tudo. Às vezes dão só uma bicadinha e largam o resto. Me revolta esse desperdício com água.

Koppe disse...

Não sou muito fã de água... em casa bebo muito café com leite, quente ou gelado, até junto nas refeições. Na rua, quando não estou trabalhando, bebo cerveja. Sou meio inconseqüente com relação à água, bebo água da torneira em qualquer lugar, mesmo na empresa em que trabalho, onde desde sempre me avisaram que a caixa d'água não é lá muito limpa. Mas nunca tive problema nenhum, e quase todos meus colegas já estão copiando meu exemplo e usando água da torneira pra beber, fazer suco ou café. Eu só não consigo beber água da corsan em determinadas épocas em que ela fica com um gosto muito forte, ruim mesmo, como se tivessem exagerado no cloro. Também tenho hábito de beber água de cachoeiras e rios nos lugares onde vou, até do Guaíba já tomei um gole...

Barbara disse...

Também não tenho problemas em beber água da torneira, mas veja isso que ocorreu recentemente em uma cidade próxima à minha:

http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2011/04/corpo-de-homem-e-encontrado-dentro-de-reservatorio-de-agua-em-mg.html

acharam um CADÁVER dentro do reservatório de água!

Marilia disse...

Lola, vc já pensou em colocar um mecanismo de busca para postagens antigas? (queria ler algo sobre homofobia que você já escreveu e não sei a data! =P)
Beijos

Nefelibata disse...

Ferver e/ou filtrar água... tanto faz. O importante é entender que essa de água engarrafada é um disparate não importa por onde se analise.

@Flavio Brito... eu não esperaria mesmo algo muito diferente de alguém que até ostenta "trademark" no nome, mas tudo bem. Note que você não gosta da "segregação" entre direita e esquerda, e usa de uma ironia fraca para tentar desconstruir essa ideia. Mas não passa pela sua cabeça que ao invés de negar a divisão que te incomoda, você poderia tentar entender por que ela te incomoda? Embora você seja irônico, parece que mesmo assim você entende os malefícios atrelados a esse espectro político. Note que você não defendeu de jeito nenhum seu ponto de vista de "centro-direita", e sim tentou mitigar isso dizendo que "apesar disso" ama a natureza e os animais, como se isso pudesse compensar pelos seus pecados conservadores. Aliás, como você pode ser a favor do capitalismo e amar o meio-ambiente ao mesmo tempo? Alô? Eu espero que não seja preciso explicar por que isso é contraditório...

Obrigado por nos ensinar que dinheiro é pra gastar mesmo. E você tem razão; você não trabalha para guardar dinheiro embaixo do colchão quando morrer. Você trabalha para que o patrão do patrão do seu patrão, ou outra pessoa que lhe explore de maneira direta ou indireta, guarde muito mais dinheiro do que você sequer é capaz de imaginar, para seus herdeiros depois que ele morrer. Mas tudo bem... não importa o quanto isso te incomode... você sempre pode pegar suas migalhas e esquecer disso tudo tomando uma coca-cola... todo mundo tem direito à fuga. Aliás, já viu aquela propaganda nova? Que linda, não? Pareceu que eu poderia jogar todo o meu conhecimento pelo ralo depois daquilo, que eu ficaria na boa... ignorance is bliss .

Pra acabar... o que tem 2011? O que já passou? O capitalismo? O protesto? O que é passou, meu caro?

O que me faz lembrar do comentário do Eduardo Marques, mas para esse acho que o Pentacúspide já respondeu bem: capitalismo não é o que temos de melhor, é simplesmente o que temos. Ou ainda melhor: é o que nos fazem ter; não há alternativa prática, embora exista uma alternativa que pode sim ser posta em prática.

Abraços, Lola.

Fabio Ribeiro disse...

Algo em comum entre a gente, Lola. Eu bebo MUITA água durante o dia, e não é só porque tenho medo dos problemas renais, mas também porque sinto prazer em bebê-la.
Confesso que tomo água de garrafão( que aqui onde moro custa 5R$)e sou uma vítima dessa polêmica de que água da torneira faz mal. Tá que a água da cagece é ruim mesmo, não consigo beber. E me falta coragem de fervê-la.
Não sei se você sabe(mas deve saber) que a água que chega até a as torneiras das casas dos EUA já são ozônizadas, coisa que pra gente ter acesso aqui temos que comprar aqueles famosos aparelho chamado "superzom"(que não são nada baratos, porém são bastante úteis pois purificam a água). Acho que se a aguá que chegasse até nossas torneiras também fosse purificada o seu consumo seria maior.
Enfim, espero o dia em que poderei beber água até na hora que tomo banho tendo a certeza que aquela água será realmente consumível. Já imaginou como seria bom? HAHA

=Maíra= disse...

Lola, aqui na gringa eu bebo água da torneira. Em BH, como morava num prédio cuja caixa d'água parecia não ser limpa e o encanamento ainda era daqueles de ferro (pense!), usava filtro de barro e trocava a vela de 6 em 6 meses, conforme dizia o manual. O preço da vela era o de dois garrafões d'água. E ainda tinha água fresquinha todo dia!

Oliveira disse...

Outra coisa: e é antigo.

02/08/2006 - 05h25
Beber água demais faz mal à saúde, diz estudo

da BBC, em Londres
Água para matar a sede, para melhorar a saúde e para emagrecer. Todos esses conceitos populares ajudam a pensar que quanto mais água bebemos melhor. Mas os cientistas dizem que a antiga fórmula está errada.

Um recente estudo hispano-americano indica que o consumo excessivo de água até prejudica a saúde.

Segundo o Centro Superior de Investigações Científicas da Espanha e o Instituto de Medicina dos Estados Unidos, “há recomendações para a quantidade diária que o corpo necessita, mas afirmar que um ser humano requer oito copos de água por dia como regra geral não tem nenhuma base científica”, explicou o diretor do comitê espanhol, Alberto Casteller.

O estudo indica que, em média, uma mulher deve ingerir diariamente uns 2,7 litros e um homem cerca de 3,7 litros. Mas nessa contagem entram todos os tipos de bebidas e até alimentos que contém água. O restante sobra. Para cada caso é preciso considerar a temperatura ambiente, o tipo de atividade diária e se há prática de exercícios físicos.

Sem emagrecimento

Os cientistas confirmam muitos dos conhecidos benefícios da água - fortalecimento de pele, unhas e cabelos porque hidrata e permite a eliminação de toxinas. Mas certos mitos como o emagrecimento acabaram rechaçados.

O estudo também alerta para o perigo dessa crença. Destaca o aumento dos casos de anorexia porque muitas pessoas estão ingerindo mais água em substituição a outros alimentos.

“Essa moda está se transformando em um problema grave. Nosso corpo tem 70% do peso em água. Para uma pessoa normal beber água constantemente não tem muita transcendência, mas para certos casos pode ser um risco mortal. Para quem tem pouco peso, há uma tendência à intoxicação por água. A redução de sódio abaixo do limite provoca tremores, confusão, perda de memória e pode haver colapso e morte”, explicou o cardiologista Juan José Rufilanchas, chefe de cirurgia da Clínica Ruber, de Madri.

No processo de excesso de ingestão de água há uma reação anormal das células do cérebro. Como o líquido é mais do que o corpo está acostumado e necessita, os rins demoram mais tempo para filtrar.

Até completar a absorção, as células se incham e podem levar a transtornos nervosos, coma e morte.

Nos casos de anorexia que atingem entre 0,5% e 1% das mulheres de 14 a 25 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde, há trastornos psíquicos, infecções graves, inflamações intestinais. A recomendação é de consumir água mais 45 nutrientes presentes em alimentos.

Problemas cardíacos

Quem tem problemas cardíacos corre o risco sofrer edemas por beber água demais. “Os doentes cardiovasculares precisam de diuréticos para evitar água e sal. Não tem sentido beber mais. Mas aumentam o consumo pela crença e modismo de que todos temos que beber mais água porque melhora a saúde. Veja que barbaridade”, disse Rufilanchas.

Os cientistas espanhóis e americanos usaram como exemplo a maratona de Boston de 2002 para confirmar o perigo do excesso de ingestão de água.

Segundo o estudo, 488 atletas foram submetidos a um exame de sangue antes e depois da corrida. Dos que fizeram o teste e chegaram à meta à beira de um desmaio, cerca de 65% tinha baixo nível de sódio por ter bebido água demais.

Médicos e cientistas, entretanto, ressaltam que água na medida certa é positiva. A falta de hidratação afeta o metabolismo. No caso de idosos, a porcentagem corporal cai até os 50% do peso e é responsável por problemas gastrointestinais, cardiovasculares, renais, ósseos, hematológicos e endocrinológicos.

Sobre a quantidade diária a beber, recomendam “ouvir o corpo”, beber quando a sede aparecer.

Somnia Carvalho disse...

Lolaaa,

uma amiga minha, engenheira quimica daqui, disse ha muito tempo que a agua de sao paulo era limpa a ponto de podermos tomar da torneira, mas nao era algo que a populacao de fato acreditasse... vejo todo mundo comprando agua engarrafada ou pegando das tais minas, mas todo mundo morre de medo da agua da torneira...

nao acho que seja so nos eua a ideia de tomar agua o tempo todo e de graca e ainda ter da torneira... eu aprendi na franca com uma amiga a pedir essa jarrona que ce falou nos restaurantes, porque a agua da torneira e totalmente tomavel. Na suecia tomamos o costume tao forte que quando vinha de ferias ao brasil eu tomava direto da torneira e todo mundo ao redor: ce ta louca? como se eu tivesse mesmo tomando uma agua suja, podre! e tao forte que eu parei de tomar agua da torneira aqui e uso o filtro instalado na parede que eu odeio porque demora...

acho que tomar agua e sim um costume saudabilissimo e cultural! e vejo que quanto mais pobre no brasil a gente pensa que e chique ter coca cola ou refrigerante na geladeira substituindo a agua... vejo isso na familia, vejo ate como em mim ficou aquela loucura por tomar uma coca de vez em quando so para sentir o sabor que eu tinha quando ia num aniversario do vizinho e eles tinham coca, enquanto a gente tomava agua...

bom dia! e vou tomar a minha aguinha! rs

Flávio Brito™ disse...

Bom Nefelibata u não esperaria mesmo algo muito diferente de alguém que se chama Nefelibata.

Obrigado por avaliar meu texto!
Apesar de você não falar coisa com coisa...
Qual o problema do Trade Maker? (Seu nome é sua marca sabia?)
Espectro político é?
MItigar foi boa! (Você sabe um monte de palavras difíceis em...) NOSSA!
Capitalismo sim. Ou você ta nessa de socialismo e comunismo? Você realmente acredita nisso, nessa utopia? E em duendes, fadas e unicórnios você acredita?
Agora porque sou capitalista tenho que odiar os animais é?
Não posso proteger a natureza?
Abra sua mente para o desenvolvimento sustentável!(para de estereótipos)
Pecados conservadores? Kkkkkkkkkkkkkkk
Quem te falou que tenho patrão?
E se tenho quem te falou que ele me explora?
E se tenho um ele me paga pelo meu know how, paga pelas horas que trabalho.
Você acha ruim trabalhar... aff...
Mas pra sua visão socialista e comunista fica o de sempre:
Viva a Mao Tsé Tung! Viva
Viva a Che Guevara! Viva
Vivae aos campos de trabalho forçados e exterminio socialistas e comunistas! Viva
Viva a Fidel!Viva!

Lulu disse...

aqui em casa usamos filtro de barro. lavo a vela toda semana e a troco todo mês. demorou um pouco pra sair o "gosto de barro" do filtro (coisa de umas 3 semanas). ainda bem que insisti. a água está sempre fresca e gostosa. difilmente tomo água gelada. aqui em casa o abastecimento de água também é irregular e muitas vezes a água da rua chega com impurezas. daí coragem zero de tomar água da torneira. e me dá aflição quando meu filho, 1a8m, engole água no banho. fico explicando que a água tem que ser do filtro pra não fazer mal. pode ser neura mas toda mãe É neurótica, em maior oumenor grau.

Pentacúspide disse...

@flávio brito
Capitalismo sim. Ou você ta nessa de socialismo e comunismo? Você realmente acredita nisso, nessa utopia? E em duendes, fadas e unicórnios você acredita?

Se acreditar em utopia é criancice, talvez devêssemos todos ser crianças, afinal não dizemos que elas são inocentes. Uma utopia é possível, sim senhora; o mundo anda mal porque as pessoas são egoístas e egocêntricas, são educadas para serem assim e educam os seus filhos da mesma maneira, e os religioso dizem que é o resultado do pecado original, os darwinistas que é simplesmente selecção (anti)natural, ou seja para sobreviver as pessoas têm que ser cada vez mais más.
Imagina, só imagina, que os valores da nossa sociedade fossem invertidos, em vez de consideram o "acumular de posse" o objectivo do primário de estar no mundo, considerassem algo mais nobre. Em vez de ensinarmos aos nossos filhos a pisar nos outros para subir, ensinássemo-lhes a respeitar os outros e obrar para o bem estar colectivo. É um sonho, é claro (considerando os nossos valores sociais), mas quem disse que não pode acontecer? Mas, se o homem não sonhasse, não progredia.

Lucas disse...

Só lembrando aos críticos do pensamento de esquerda...
Ele vai muito além de pregar revoluções ou mitificar figuras históricas ou regimes que foram experiências, mais ou menos bem sucedidas e mais ou menos questionáveis.

Claro que tem malucos na esquerda, mas esses, apesar de gritarem alto, a gente ignora. A questão é auto-crítica, aprender com o passado pra tentar pensar um futuro onde o centro da sociedade sejam as pessoas, não o dinheiro.

E sobre quem citou valores, vamos tentar refletir um pouco num exercício mental...

Cuba não tem democracia, mas o povo tem saúde e educação de fazer inveja a qualquer lugar no mundo. Pode ser que os Iphones não sejam tão comuns, mas se você perguntar a um mendigo de NY se ele prefere um lugar pra morar dignamente e comida ou um carro de marca, ele escolheria uma vida digna.

Já nos EUA, há democracia, você tem o direito de escolher seus governantes. E também tem o direito de viver na rua, morrer de frio ou fome, não ter acesso a saúde ou educação mínima se não tiver dinheiro pra pagar.

Então o exercício é esse... quem tá errado? Quem tá certo?
O regime de Cuba é perfeito? Não acho. Mas faz o dos EUA ser melhor?
Também não. (não sou um crítico da democracia, vejam bem. É só pra dar o exemplo)

O critério de melhor e pior aí vai da sua visão de mundo. Se "melhor" pra alguns é poder tomar a minha Coca-Cola andando de carro com ar-condicionado e abrindo a janela por um ato de caridade pra dar um real pra um mendigo, pra mim melhor é andar num transporte público de qualidade (pq o foco da companhia de ônibus seria no serviço à comunidade, não em como tirar o máximo de lucro da operação) e viver num lugar onde, se todo mundo não é rico, pelo menos todo mundo tem as mesmas condições e oportunidades.

Nefelibata disse...

Na verdade, daria para esperar muita coisa diferente de alguém com o apelido Nefelibata... bem, eu só brinco com esse nome, afinal de contas, como brinquei com o seu. Explicar porque uso o apelido para você me parece desperdício de tempo e esforço...

Não precisa agradecer pela análise de seu comentário anterior; no lugar disso eu preferiria que você publicasse uma resposta digna de ser analisada, e não uma palhaçada como você fez. Não respondeu a nenhuma pergunta que fiz, apenas repetiu e aumentou o que havia de pior no seu comentário. Teoricamente, caixa de comentários é espaço de debate, mas de vez em quando eu ainda caio nessas de ser bonzinho demais e dar trela para tipos como você. Talvez eu não devesse acreditar em unicórnios, mas sim em trolls, certo?

O irônico é que você acredita em coisas ainda mais fantásticas do que fadas e duendes; como desenvolvimento sustentável, que seu trabalho é justo fair trade, e também que você não é explorado. Bom, talvez você faça fotossíntese, e isso explicaria que realmente você pode viver fora do sistema (e também explicaria a fineza de seu raciocínio).

E tenho certeza que você vai ler com muito atenção e paixão este meu comentário cheio de provocações do que meu anterior, que é um comentário pra debate e reflexão. Isso porque você está interessado em um mais do que outro. Mas o que estou dizendo? Parece até que eu ainda tenho a esperança de que você vai refletir sobre o texto da Lola ou os valiosos comentários dos colegas aqui.

Foi mal, Brito, fiz você perder seu tempo. É melhor você usá-lo melhor de outra forma, pois "time is money". Pode ir, com dedicação e esforço você chega lá!

Flávio Brito™ disse...

Ah, Nefelibata para de drama.
Acho bom você usar seu medidor de ironia em você mesmo...
Vamos fazer assim eu continuo com o Capitalismo e as coisas que ele faz em países como Noruega, Suíça, Inglaterra.
E você fica com seu comunismo e as coisas que ele faz cuba.
Viva a revolução.
Não sou troll sou Reaça!

Flávio Brito™ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Brito™ disse...

Só uma dica Nefelibata tenta ser mais clara.
Não da para entender P*rr* nenhuma do você escreve.

Raiza disse...

Não é mais fácil filtrar à ferver?

Erika Barros disse...

Acho que ferver a água agride mais o meio ambiente que filtrá-la, pois você gasta gás, no caso do fogão, ou energia elétrica, se for de microondas ou algum outro aparelho.

tcrespi disse...

Comprar água é realmente um absurdo, ainda mais considerando que pagamos impostos para um serviço de saneamento de água. Mas beber direto da pia não é prudente. Encanamentos antigos, detritos oriundos do percurso que a água faz podem ser prejudiciais.

A água no RJ é bastante confiável, tendo seu tratamento na Estação do Guandu. É utilizado muito cloro para sua conservação até que chegue em nossas residências. O ideal seria retirar essa concentração de cloro da água quando na utilização: banho, ingestão etc. Em alguns lugares a concentração pode ser mais alta. Por isso é sempre recomendado a fervura e a filtragem. Existem filtros especiais que retiram o cloro.

Com relação a impurezas, o sistema de filtragem de vela por gotejamento (encontrado em filtros de barro) é um dos melhores no mundo inteiro. Para matar os microorganismos,o sistema de filtragem contendo prata coloidal é o mais indicado.

A água da torneira é tratada, muito mais confiável do que galões de procedência desconhecida. Observados esse pontos que destaquei (a filtragem é fundamental), pode ser consumida sem medo.

Harlequinade disse...

Olha Flavio, o pacote do capitalismo não funciona se você compra só o primeiro mundo... tem de levar o terceiro mundo na barganha também. Afinal, sem países com direitos trabalhistas risíveis ou inexistentes - permitindo situações ROTINEIRAS de exploração que ecoam a escravidão - a abundância material à qual o primeiro mundo (ou mesmo a classe média globalizada) tá acostumada seria impossível.

Harlequinade disse...

Isso sem falar de que o lixo precisa ser jogado em algum lugar, E NÃO VAI SER NO QUINTAL DO SR. ROCKFELLER.

Pesquisa aí sobre a pirataria na costa da somália e porque os piratas tem apoio popular. Talvez você descubra algo chocante sobre o mundo "fair trade" que você imagina viver.

Bibi disse...

Olá, Lola! Eu moro na Finlândia, e aqui em qualquer restaurante, eles servem primeiramente a garrafa com água. Caso você queira um refrigerante, normalmente, já vem no copo para você beber, pois a maioria das garrafas/latas são retornáveis (e vc recebe um dinheiro ao retorná-las).

Gente, e o velho e querido filtro de barro?! Solução barata e prática (bom, talvez p limpar não seja tão prático). Não dá p comprar água com rótulo da coca-cola, né!

Abraço, B.

Flávio Brito™ disse...

Então Arlequinade concordo com você, e sou a favor do comércio onde os dois lados saem ganhando.
Assim como sou a favor de uma lei trabalhista rígida que proteja os direitos trabalhistas de forma perene e severa.
E é preciso encontrar soluções viáveis para o lixo. Desenvolvimento sim, mas de forma sustentável.
Não duvido nada que piratas tenham apoio popular. Tem gente que apóia quem executava pessoas sem direito a julgamentos, não respeitava os direitos humanos, mantinha campos de extermínio.
Até traficantes assassinos tem apoio nas comunidades do Rio.
Estupradores e assassinos em série recebem cartas apaixonadas de apoio nos presídios.
Não duvido nada que esses piratas recebam apoio. Tem doido pra tudo.
A idéia do comunismo é ótima, pena que é só possível no imaginário de idealistas desocupados.
Não me imagino vivendo em um mundo onde eu não possa deixar para meus filhos tudo o que construí com a força do meu trabalho durante a vida.
Não me imagino vivendo em um mundo onde eu não tenha liberdade de expressão. (Se o Brasil fosse comunista eu seria preso por escrever esse texto)
Não me imagino vivendo em um mundo onde não exista Estado, polícia e exército. (Como se não fossem existir assassinos estupradores e ladrões em uma sociedade comunista)
Não me imagino vivendo em um mundo onde quem não faz nada recebe o mesmo que quem trabalha arduamente.
Prefiro viver a pão e água fervida em um país livre a ter um banquete na mesa, mas sem ter liberdade.

Lucas disse...

O que só mostra que a maior característica dos críticos da esquerda é que a maioria nem sabe do que tá falando, e nem quer saber.

Harlequinade disse...

@Flavio Quando você diz "não me imagino", eu acredito em você; imaginar algo diferente em um mundo onde o capitalismo é tão invisível e pervasivo quanto o ar que respiramos é realmente uma tarefa muito difícil. O que não quer dizer que seja impossível, nem indesejável.

Eu só acho que não há troca justa no capitalismo. Depois de algumas centenas de anos de livre mercado, o que eu vejo são os 0.5% mais ricos da população detendo 45% da renda, e os 50% de baixo dividindo 1% da renda. Parece exagerado, mas não é (vide o link abaixo). 80% das pessoas vivem em países onde a desigualdade social está aumentando. É porque os pobres trabalham menos que os ricos? Truco! De quebra, estamos levando o mundo a um colapso ambiental, e substituir as sacolinhas plásticas por recicláveis não é suficiente (capitalismo verde: i'm not fucking convinced. acho que ŕe preciso boa vontade demais pra acreditar na sustentabilidade como é propagandeada hoje)

Eu entendo também que você apoie a polícia e o estado; uma vez que é comum as pessoas apoiarem quem "executa pessoas sem direito a julgamentos, não respeita os direitos humanos, mantém campos de extermínio." - todos características atuais ou de passado próximo de nossos estados. Não sei sua etnia e classe social, mas se você é negro e tá numa favela, eu provavelmente não preciso te falar nada sobre "executar pessoas sem direito a julgamentos". Se não é (eu não sou), então vale a pena conversar com pessoas que são e que possam te dar a perspectiva delas.

Em um mundo de desigualdade e miséria sistemática, qualquer um que defenda o status quo está automaticamente trabalhando à serviço da injustiça, na minha opinião.

Eu não sou comunista, aliás, e me oponho tanto aos governos totalitários de esquerda quanto me oponho à nossa democracia de 'livre' mercado.

Eu acho que o capitalismo - assim como o comunismo - falhou. E que por mais difícil que seja imaginar uma alternativa, valhe a pena, se quisermos sobreviver ao colapso ambiental iminente e mais, se quisermos uma vida plena e digna enquanto coletividade de seres humanos.

Chamar quem apoia os piratas de "doidos" é desconsiderar totalmente o ambiente que cerca essas pessoas. É desconsiderar o que o capitalismo global tinha a ofercer à Somália: lixo tóxico sistematicamente despejado na sua costa. Se o mundo está tirando seu alimento envenenando as águas e destruindo a sua casa, nada mais sensato do que pegar em armas e se impor. Agora os navios mercantis contornam a costa da somália. Pra alguém de lá, só isso já deve significar uma puta melhora, mesmo que não se seja diretamente beneficiado pelo butim da pirataria.

Se quem apoia o tráfico ou a pirataria é doido, o que pode ou não ser um julgamento justo, eu acho que quem apoia exército, polícia e estado - sustentando o "status quo" de um sistema de desespero e exploração, de um sistema de suicídio ambiental - é doido também.

O comunismo que você detona é um espantalho. A solução que vislumbro é pensarmos além das respostas prontas. Se não é comunismo nem capitalismo, então que inventemos outra coisa.

Abraços.

fonte: http://theeconomiccollapseblog.com/archives/20-statistics-that-prove-that-global-wealth-is-being-funneled-into-the-hands-of-the-elite-leaving-most-of-the-rest-of-the-world-wretchedly-poor

Flávio Brito™ disse...

Bom estou criticando o comunismo.
Entre comunismo e capitalismo fico com o segundo. (Mesmo sabendo os males que oferece e que podem ser trabalhados)
Você não apóia nem um nem outro.
Então quando criar algo que seja melhor do qque os dois conte com meu apoio.

Flávio Brito™ disse...

Para ser mais claro: não acho que o capilaismo seja uma coisa boa. Mas "Eu" acho melhor que o comunismo.
Ou seja falando francamente, se você criar um sistema melho seria ótimo.

Harlequinade disse...

cê ta me zuando né? nenhuma pessoa isolada "inventa" um mundo. se eu fizesse isso, estou certo de que o modelo não funcionaria quando trazido à prática; e além disso, não faz sentido pra mim pensar em nenhum sistema que fosse colocado 'de cima pra baixo', via engenharia estatal, porque o que constrói o mundo mesmo são pessoas, não instituições 'designed' por técnicos especializados. o que eu posso te transmitir, ao menos por esse espaço limitado que é a internet, são experiências como linhas de ação que venho tentado e praticado e que vejo que tem potencial transformador, de mim e/ou dos outros. Mas é cotidiano, é ação direta no espaço ao seu redor, ação direta com as pessoas ao seu redor, boicote das instituições, emancipação do próprio corpo, estudo de outros sistemas sociais pra se descobrir alternativas vivas ou já vividas - aprendendo sobre os resultados delas; pra mim tem sido especialmente reciclagem (não só de meu próprio lixo), freeganismo, agricultura orgânica urbana, feminismo, práticas reichianas, intervenções e posicionamentos - e, também, pesquisa teórica. Mas pra outros podem ser outros processos, outras criações e invenções, que vão fazer sentido, e é exatamente por isso que não tenho um modelo a propor.

Talvez seja utópico que esse tipo de ação vá mudar as coisas na larga escala, talvez não; mas tenho descoberto de que vale, pra mim, na própria prática, que eu colho benefícios suficientes pra justificar pra mim as minhas experimentações.

Abraços!

Harlequinade disse...

(e, de resto, tendo vivido o que vivi, não consigo mais acreditar na mítica do capital, da pátria, do estado. as cortinas caíram, a engrenagem sangrenta tá à mostra. por trás da gravura bonita do outdoor eu vejo miséria e opressão.)

Flávio Brito™ disse...

Eu to te zuando é? (Não to zuando to falando sério contigo)
Foi você quem disse que valia a pena “imaginar” outra alternativa.
E eu disse se você conseguir uma melhor. Tá ótimo.
Você é meio teatral e dramático também:
“...as cortinas caíram, a engrenagem sangrenta tá à mostra...”
Não sou extremista. E todas suas criticas ao capitalismo são verdadeiras. Não suporto é a ideologia comunista.
Mas há muito no socialismo que apoio.
Ambos os lados tem coisas boas e ruins.
Exemplo: Apoio a indústria gerando empregos, e também apoio programas sociais para ajudar famílias em dificuldade.
Não concordo com essa visão pequena do blog de que:
Quem é direita é um reaça malvado e quem de é de esquerda é o revolucionário bonzinho.
Ambos os lados (esquerda e direita) tem coisas boas.

Harlequinade disse...

você quer que alguém invente uma resposta pra como você deve viver, qual é o melhor, pra então sair de sua posição de conforto no sistema da crueldade.

eu to te falando que ninguém vai fazer isso, ou se fizer vai ser a mesma merda, e que a solução não é que um vanguardista/teórico imagine outro mundo pra você, e sim que você comece a imaginar e se lançar à experimentação você mesmo, até que eventualmente todo mundo ou uma quantidade suficiente de pessoas esteja fora o suficiente desse sistema pra que possamos considerá-lo outro. ou não, se achar que não te cabe, mas é o único meio que eu vejo.

estruturas culturais de longa duração não caem em terra por decreto de-cima-pra-baixo, e são estruturas de longa duração que precisam ser demolidas.

dramático e teatral, talvez. com sorte, de vez em quando falar assim sacode um pouco os eufemismos que a gente usa pra falar de coisas que não são nada bonitas. tento humanizar um pouco, poetizar talvez, a porcaria do jargão técnico que a gente 'culta' usa pra lidar com os outros fucking seres humanos ao redor.

Tanko disse...

Vocês vão dizer que é maluquice ou teoria da conspiração, mas excesso de flúor pode causar intoxicação.

http://www.saudeemmovimento.com.br/reportagem/noticia_exibe.asp?cod_noticia=365

Também não confio no encanamento velho e enferrujado do meu prédio. Só uso água do filtro no preparo dos alimentos onde preciso ferver a água também.

Sinto por usar garrafas plásticas... mas não se pode ter tudo.

beija-flor disse...

na minha casa eu tomo água da chuva, depois de ser filtrada claro como deve ser e a única diferença é que ela não tem cloro, mas em compensação ela é deliciosa

Henrique Sebastião disse...

Se você acha o capitalismo tão ruim, porque não vai morar em Cuba ou na China comunista? É fácil criticar o capitalismo usufruindo de todos os confortos que ele oferece para quem tem disposição para trabalhar honestamente. Aí ficam essas figuras tipo Oscar Niemeyer: a casa em que cara o vivia era do tamanho do meu bairro inteiro, com coleção de carros importados e obras de arte milionárias... E se acha o comunista! Assim é fácil...

Antonio Luiz M. C. Costa disse...

Só eu estou surpreso em ver água mineral engarrafada tratada como novidade? Eu tenho 56 anos e quando era criança, nos anos 1960, só se bebia água Lindoya em casa e nos restaurantes. Água de torneira só se bebia em casa, filtrada. Não sei dos EUA, mas no Brasil se vende água engarrafada desde o início do século XX, pelo menos. Este pdf tem estatísticas de produção de água engarrafada desde 1911
http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CC0QFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.mme.gov.br%2Fsgm%2Fgalerias%2Farquivos%2Fplano_duo_decenal%2Fa_mineracao_brasileira%2FP31_RT57_Perfil_da_xgua_Mineral.pdf&ei=9tP0UrbQLrOzsQS1xIHACA&usg=AFQjCNEYghyuTBQAj0bWib4W2jPVNc9Dtw&sig2=CccT_JISTdNFRUXrZDsqDw

E em grande parte do Brasil, sinto dizer, a água de torneira ainda não é suficientemente confiável. Talvez eu tenha dado azar, mas numa das viagens que eu fiz, ao Sul e Uruguai e que corri o risco de beber água de torneira, voltei com uma hepatite que me deixou meses de cama.