sexta-feira, 6 de março de 2009

EU EXCOMUNGARIA A IGREJA

Arcebispo diz que aborto é pecado mais grave que estupro.

Acabei de ver no Jornal Hoje o arcebispo de Olinda e Recife respondendo a perguntas de repórteres sobre o caso da menina de 9 anos que fora estuprada pelo padrasto e fez o aborto. Como se sabe, o arcebispo excomungou a mãe da menina e os médicos que fizeram o aborto. Então a pergunta era: por que a igreja excomunga (o que significa que a pessoa não pode mais casar, ser batizada etc na igreja) a mãe e os médicos - e só não excomunga a menina porque ela é menor de idade -, mas não excomunga o estuprador? Sabe, aquele sujeito que violentou a menina e sua irmã (que tem problemas mentais) durante dois anos, e ainda disse que “elas provocaram”? Ah, porque ele cometeu um crime enorme, mas isso não é motivo de excomunhão. E o arcebispo emendou: “Mais grave do que ele fez, sabe o que é? O aborto, eliminar uma vida inocente” (e só essa palavra, inocente, já demonstra o que a igreja pensa de todas as mulheres: mulher estuprada nunca é inocente. Nem que seja uma menina de 9 anos que começou a ser estuprada aos 6. Pra ser inocente, só enquanto está no útero. Saiu, pecou).
A reportagem entrevistou um padre que, pra não declarar abertamente que todas as mulheres estupradas que fazem aborto (previsto por lei) são excomungadas, se saiu com “cada caso é um caso”. E ficamos sabendo o óbvio: que o Vaticano apoiou a atitude do arcebispo.
Olha só, esse é um daqueles casos clássicos de “e se?”. Uma pessoa se manifesta contra o aborto, por exemplo. Aí, na sua contra-argumentação, você pergunta: “Mas e se a mulher grávida fora estuprada? E se ela tivesse 9 anos? E se ela estivesse grávida de gêmeos, e seu corpo de 9 anos não suportasse uma gestação? E se a continuação da gravidez significasse matar a vítima?”. É um desses casos em que até os mais retrógrados têm dificuldade pra condenar o aborto. Aí vem a igreja católica e mostra pra gente como se faz: Prestem atenção, é assim que um verdadeiro dinossauro troglodita deve agir. Aprenderam direitinho? Querem anotar?
Terrível, terrível. Eu normalmente me sinto muito livre por não ter religião e não seguir dogmas, mas nessas horas você não faz ideia do tamanho da minha sensação de liberdade. Eu fico feliz da vida em não pertencer a uma igreja que condena as vítimas e os médicos que às vezes salvam as vítimas. Sinto-me livre por não poder ser excomungada. Por não existir pra uns bispos (todos homens) que continuam queimando bruxas em fogueiras e que não evoluíram em nada da Inquisição pra cá. Desculpe, pessoal de fé. Sei que há muita gente católica sensata. Mas o Vaticano não te representa.

55 comentários:

asnalfa disse...

Depois quando eu falo que todos os padres deveriam morrer e que todos os templos e igrejas deveriam ser destruidos, me chamam de louco e ninguem me dá crédito.
Bem feito.

Paola disse...

Lola, Também assisti o Jornal Hoje, quase tive um troço!
O tal pardre, arcebispo,sei lá, acabou de liberar os homens, "vai meu filho, peque a vontade, há crimes piores, o aborto!
Isso que é inflexibilidade (da igreja e dos HOMENS que a comandam), mas se fosse sério isso tudo, o agressor deveria ser punido sim, e a tal da castidade? Não é proibido ter relações fora do casamento? Ah! é mesmo, esqueci,há o atenuante, só vale trepar se for para procriação! A menina, mesmo sendo uma criança e nnao ser sua mulher, engravidou!
Apesar do show montado pela igreja venerar várias mulheres, santas, a igreja nnao tem o menor pudor em declarar que as mulheres são apenas figurantes!
Aliás. por falar em inocencia, o tom do discurso do tal arcebispo nnao me pareceu muito inocente, sarcástico demais.

O mundo já não comporta mais religião nenhuma, há que se buscar uma outra forma de equilíbrio!
O médico disse já já foi excomungado muitas vezes!

Paola

Ollie disse...

São atitudes imbecis como a desse bispo que afastam cada vez mais os católicos não praticantes da Igreja.
Melhor, porque assim eles perdem cada vez fiéis e influência política.

E, pelo jeito, as declarações desse bispo são uma reedição daquela famosa frase, atribuída ao Maluf, que dizia: "estupra, mas não mata".
Aquele velho mito masculino de que toda relação sexual envolve prazer para ambas as partes...Aham!

E a excomunhão, pelo que sei, só é terrível para aqueles que são católicos praticantes e realmente acreditam que terão suas almas amaldiçoadas por toda eternidade.
Aposto que o médico (se não for ateu como todos os médicos que conheço) muda de religião 'facinho'. A mãe da menina também...

O que não falta no mundo é religião para seguir. Distribuídas no varejo e no atacado.
É só escolher. ☺

Shoujofan disse...

Sabe que eu não me surpreendo com essas coisas? E a lola pegou na veia: nenhuma mulher é inocente. Mas ele pode falar, sapatear, mas os médicos foram lá e fizeram o que precisava ser feito. E que esse caso e essas falas sirvam para abrir os olhos de alguns.

Para os homens da Igreja (Católica), ese grupo da ala conservadora que está com a faca e o queijo na mão, nós mulheres somos lixo.

Mas deixa estar que a ecord do Bispo Macedo vai explorar o caso( em banefício próprio), mas vai ajudar a queimar mais o arcebispo. Sabiam que eles colocaram no ar uma propaganda pró-legalização? Tomei um bruta susto, mas foi susto bom.

Nessita! disse...

O pior de uma declaração dessas é que tem muita gente ignorante pronta para acreditar nela... :/

Tina Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tina Lopes disse...

Eu não vi telejornal mas li a notícia no G1 e, no meio dessa desgraceira, ri muito ao saber que o médico responsável pelo aborto JÁ FOI EXCOMUNGADO ANTES! Não é o máximo? "Ele entrou em choque com a Igreja Católica desde que participou da criação de um serviço de atenção às mulheres violentadas, que faz o aborto nos casos previstos por lei. Católico praticante, ele disse que não vai deixar de assistir à missa."
Bem, eu ia comentar lá no meu blog mas poupo meu fôlego vindo aqui, porque esse caso está me deixando doente. Não tenho religião, mas imagino que, se eu fosse católica, me bastaria que o representante da igreja dissesse apenas que "está rezando por todos". Que eu saiba o modo cristão de vida inclui solidariedade, perdão, amor ao próximo. É com essa apontação de dedos e distribuição de culpas que os católicos perdem espaço para outras religiões. Bem feito.

FELIPE G2 disse...

Lola! Com certeza a Igreja nunca foi boa. Primeiro matou mulheres que eram curandeiras (declaradas bruxas), depois mandou mulheres revolucionáris para manicomios e agora fala e faz cada coisa... eu sou católico, mas tenho uma idéia diferente do cristianismo. Para mim, o cristianismo esta na biblia (divino) e naum na igreja (um órgão criado por homens pós-Cristo). Os ensinamentos de Cristo esta na biblia e naum na Igreja. E esse estuprador hem? a Igreja me decepciona cada dia mais e principalmente esse papa Bento. O outro era bem melhor...

babsiix disse...

Nem sei o q comentar..estou chocada com isso. É revoltante, ridículo..

Srta.T disse...

Eu sou otimista: acho que o tal arcebispo cavou a própria cova. Até o presidente declarou repúdio a essa atitude do cara. Eu acho que vai render uma discussão daquelas, e ajudar a queimar um pouquinho mais o catolicismo.
Assistimos ao jornal aqui em casa também, e meu pai, que é católico, ficou horrorizado com o tal padre. Exatamente o que você disse no final: o Vaticano deixou há muito tempo de representar os católicos de bom-senso. E ainda mais o cristianismo que, como a Tina disse, prega amor e perdão, nunca a intolerância.

Demas disse...

Lola,
também achei um absurdo. E depois querem falar de amor, respeito e perdão nas igrejas e templos. É da intolerância que as tantas religiões vivem.

Abração

Malu disse...

Hã?
Ele excomungou todos menos o culpado? Quer dizer que tudo bem você estuprar menininhas? Então liberou geral. Agora é oficial: estupra mas não mata! Isso supondo que matar ainda seja pecado.
Pecado para mim é obrigar uma garota de 9 anos a levar uma gravidez adiante. Essa menina é inocente sim! Isso de "ela provocou" é argumento típico desses covardes para se livrar da culpa.
Sério Lola, nem sei o que mais dizer. A gente fica sem palavras quando se depara com notícias assim. O pior é que é um caso único. Mulheres são abusadas todos os dias. E ainda tem que levar a culpa pelo que aconteceu. Quer dizer se você foi assaltado a culpa é sua, afinal porque estava naquele lugar naquela hora e pior ainda portando algo valioso? A culpa é sua se você leva um tiro e morre porque você não tinha nada para fazer e fica na frente de uma bala perdida.
A culpa é sua que você nasceu com vaginas, alias você sequer deveria ter nascido, somos culpadas por tentarem os homens, essas criaturas fracas que não tem outra opção além de ceder aos seus instintos básicos.

A cada dia minha fé na humanidade sofre um duro golpe.

Malu disse...

Um recadinho para Asnalfa: não concordo que todos os padres deveriam morrer nem que todas as igrejas deveriam ser destruídos.
Sou atéia mas acho que ter fé á algo positivo para a maioria das pessoas porque elas precisam ter algo a que se agarrar senão a vida não terá nenhum sentido.
E não são todos os padres que pensam assim. Conheço vários que defendem a camisinha, o aborto (em alguns casos) mas quase todos acabam afastados da Igreja. Então o problema não são os padres mas a mentalidade mediaval da Igreja Católica que exige que todos pensem iguais e que sigam as regras.

Malu disse...

OOps. Escrevi "O pior é que é um caso único" e esqueci o não. o correto é O pior é que não é um caso único .

Bárbara Dayrell disse...

Ridículos!!!
Eu me "auto-excomunguei" da Igreja (tava na ultima semana do curso pra fazer a crisma) quando o catequista disse que nós, mulheres, temos que OBEDECER o marido...
Fala sério colega!
Nem minha mae eu obedeco!!!
Alguém avisa pra essa Igreja Católica Apostólica Romana que nós nao vivemos mais na Idade Média!!!

Experiência Diluída disse...

Padres...! Grandes merdas! Eles é que deveriam ser condenados!!! Que horrivel!! Quando soube desse caso quase tive um treco, quer dizer...Se a meninas tem os filhos, com 9 anos, o que talvez fizesse com que ela mesma morresse, isso seria o final certo para a Igreja, pois um filho fruto de um estupro, é a coisa mais linda do mundo, ele tem que nascer!! A va pra porra igreja catolica!! É por essas e outras que vem perdendo tantos fieis. Já está ultrapassada faz tempo!! Ainda bem que não tenho religião!!!!

asnalfa disse...

lola... vc ficou sabendo do caso da apresentadora infantil q nao podia apresentar programa pq tinha a mao amputada? ta ai o link

http://www.new.divirta-se.uai.com.br/html/sessao_9/2009/02/25/ficha_mexerico/id_sessao=9&id_noticia=8193/ficha_mexerico.shtml

Ana Paula disse...

Nossa, meu coração até apertou. Qdo eu vi a notícia que ela tava grávida na hora eu já pensei que tinha que abortar. O que uma menina de 9 anos vai fazer da vida com gemeos?????? E fora que era gravidez de risco.

Eu fiquei muito indignada com a atitude deste bispo. Decepção mesmo com a igreja. Eu fui criada católica mas hj em dia nao sigo religião nenhuma. Acredito numa coisa aqui de uma, numa coisa ali de outra, tenho as minhas conversas com o Deus que eu acredito, que é justo e com certeza deve estar abençoando a mãe da menina e os médicos que a livraram de carregar este fardo pro resto da vida.

Anônimo disse...

...pena que eles nao se escumungam tambem... afinal nao sao poucos, senao todos que andam estuprando por ai... gente que diz ter a palavra de Deus mais nega pelas acoes...

Ana Paula disse...

kkk, adorei o cometário da Barbara Dayrel: "Eu me excomunguei". Eu tb nem fiz crisma mas se tivesse ouvido iss, que mulher tem que obedecer o marido tinah levantado e saído no meio da aula.

Ana disse...

Eu pouco me importaria de ser excomungada, alias nem poderia ser. Mas me revolta a violência da igreja de querer novamente violentar uma menina de nove anos que já foi violentada pelo padrasto...
Parabéns aos médicos que fizeram o correto sem dar chance da igraja entrar com processo e tentar enrolar até que fosse tarde demais.

Luma disse...

Não tem nem o que falar em relação a esse caso. Essa atitude do arcebispo acabou com a imagem da igreja. Ele quis aproveitar a situação pra levantar a questão do pecado do aborto e acabou se prejudicando.

anacris disse...

fiquei chocada com essa palhaçada toda. e o padre não tem nem vergonha de dizer que o aborto é pior que o estupro. leia de novo e reveja o absurdo: O ABORTO É PIOR QUE ESTUPRO. aff

Talita Figueiredo disse...

Bom saber que o médico que realizou o aborto nem ligou pra tal excomungação. Bom saber que ainda existem Homens, com H maiúsculo, nesse mundo que se dedicam a diminuir o sofrimento de mulheres engravidadas devido a um estrupo. Esse cara sim é um "homem santo", já esse bispo aí...

Louis. disse...

Embora o que ele declarou cause choque, não vejo nada além do esperado.

Dentro da lógica da igreja catolica, uma pessoa que não nasceu é imaculada, todos os que nasceram são pecadores. Aborto é pecado em todas as circunstancias, logo violentar a vida de uma pessoa sem pecados, ao ponto de mata-la, é mais condenavel do que violentar a de uma pecadora e ainda mante-la viva.

O arcebispo apenas colocou em palavras e atos cabiveis, algo que todo catolico verdadeiro pensa, embora nem pare para organizar isso em uma frase, muito menos para proferir-la a alguem.

Ao invez de ficarmos condenando o arcebispo, creio que ele deveria ser agradecido pela sua franquesa, sem pessoas com a coragem de falar esse tipo de coisa hedionda, que muitos pensam mais não falam, as coisas continuariam sendo feitas do mesmo jeito, sem nenhuma discussão a respeito.

Quantos padres em milhares de paróquias e igrejas não devem falar barbaridades para manter as mulheres em seus lugares 'naturais'?

Talvez seja preciso vir um bispo excomungar pessoas que tiveram relação direta com um aborto, decorrente de uma serie de extupros em uma menina de nove anos, para que as pessoas vejam o quao retrograda e odiosa continua a igreja.

Milla disse...

Nossa, eu sai acompanhando e lendo todas as notícias relacionadas a este caso!
Um absurdo!
A pior parte é que a igreja estava Mesmo conseguindo adiar o aborto, só não conseguiu porque a mãe mudou a menina de hospital na surdina!
Me diz uma coisa: de que adianta não revelar o nome da vítima no noticiário mas revelar o hospital em que ela se encontra? É assim que a corja da igreja encontra essas vítimas.

filipe disse...

QUE NOJO. sério, eu fiquei extremamente irritado com isso.
enfim, eles tão acostumados a estuprar as freiras e ficar por isso mesmo. é natural que tenham essa posição.

Srta.T disse...

Hoje passou uma reportagem muito interessante no jornal do SBT, sobre o posicionamento das principais religiões ante o aborto. Dentre o luteranismo, o islamismo, o judaísmo e o catolicismo, o último é o único que condena a mulher que aborta em caso de risco à vida. O judaísmo, segundo a reportagem, é o mais tolerante, e permite o aborto caso a mulher não tenha condições físicas ou psicológicas para criar o filho.
Aliás, na semana que vem o jornal do SBT vai passar uma série de reportagens sobre a violência contra a mulher. Se forem da qualidade desta sobre as religiões, será muito bacana.

esperandopormim disse...

Lola,

vc disse tudo o que eu senti qdo eu vi a matéria no jornal. Fiquei abismada, querendo mesmo excomungar a religião católica da minha vida.

Minha criação foi dentro do catolicismo e vendo uma história desse tipo me envergonho demais. Eu que há mto andava afastada da igreja, depois dessa palhaçada, me a distancio ainda mais.

Pura deturpação dos direitos humanos! Onde entra a dignidade dessa menina na história? Em que momento esse velho (acerbispo) pensou na garotinha estuprada?

Quem realmente deveria ser excomungado não foi e se mais tarde, quando sair da cadeia e for se confessar a um padre (coisa bem difícil mas que pode acontecer),é bem capaz de ser perdoado.

Muita raiva,mta decepção!

Bj

marjorierodrigues disse...

Concordo com a senhorita T. Embora este bispo tenha o apoio do vaticano e reflita mesmo a posição dos manda-chuvas da igreja, pelo que tenho percebido, as pessoas em geral (inclusive católicas) não têm a mesma posição. É como a questão da camisinha, que o vaticano é contra, mas vi uma pesquisa que dizia que os brasileiros que se declaram católicos não concordam com isso e usam a camisinha, sim.

Esse bispo tá sendo achovalhado de todo lado. Só mostrou que está perdendo uma boa oportunidade de calar a boca. E o que ele disser tb não significa nada. Não acho que o médico, a mãe e as demais pessoas envolvidas no aborto vão perder noites de sono por causa da excomunhão.

Anônimo disse...

Gostei muito sobre o assunto de aborto.
Acredito que em casos onde a vida de
um ser humano está em risco ou em caso de estupro o aborto deve ser legalizado.
Em caso onde há violência contra a mulher
deve ser liberado sim.
Agora gente pelo amor de Deus não generalizem as religiões como sendo todas
erradas existem mesmo no meio da igreja católica muitos que tentam mudar a cabeça
dos mais antigos. O que faz o ser humano
tacanha não é a religião, mas como ele vê certas questões e como o mesmo foi
educado.
Eu aprendi por exemplo com meu pai acima
de tudo sempre respeitar uma mulher,
mesmo porque eu fui criado e cresci amado por uma por que eu deveria maltratar a minha companheira e cara metade.

Helena disse...

tb acho a igreja absurda!
eles são contra qualquer tipo de progresso! a Idade Média já acabou faz teeeeempo!!

mas mudando de assunto, Watchmen é sensacional. e tenho dito.

Priscila Bilhalva disse...

Essa discussão é tão, mas tão polêmica, que desde que entrei na faculdade, é tema que causa muita discussão e muitas brigas. E está sempre em pauta nos debates em aula. Antes desse caso do seu Post, o tema era sobre o caso dos bebês acéfalos, discussões entre Ministros, se a mãe tinha ou não o direito de abortar porque seu filho nasceria morto.Muitos Ministros, não aceitam ainda em nosso tribunais o aborto de bebês acéfalos.
Eu, pessoalmente, sou contra o aborto. E nem é caso de Deus ou da igreja, porque o pecado de ferir um inocente foi feito pelos homens e não por Deus, ( só vale culpar Deus, por ter dado o livre-arbítrio aos homens). O problema é matar outro inocente. Sou a favor do aborto em qualquer caso que pudesse arriscar por um segundo a vida da menina. Porque ela não teve culpa de nada que aconteceu.Mas se o mal já foi feito, ou seja, um inocente foi torturado, abusado,( me revolto muito com isso Lola) porém ainda vamos matar outro? Existe um ser vivo, não temos o direito de mata-lo. Mas fique claro: se isso não causar risco a vida da menina. Nenhum dos inocentes é culpado. Mas há vida, e o ser humano que existe lá, merecia uma chance. Não temos o direito de julgar sobre vida e morte.

Priscila Bilhalva disse...

Quanto a excomungação: Ridiculo.

JAMINE BRUNO disse...

esse arcebispo reflete a postura da ala conservadora da igreja, que nao evoluiu, nem o quer fazê-lo, afinal: para quê colocar a mulher numa posiçao de mais respeito?

sabe, em todas as religioes, vejo as mulheres como submissas, como que tendo que aguentar as vontades dos homens...até hoje, apesar de nao estudar religioes, nao encontrei nenhuma que coloque a mulher e suas necessidades em primeiro plano ;(

carolina disse...

É difícil. Eu sou(?), já fui(?), voltarei a ser(?) católica, sei lá, pq justamente por essas posições q eu vivo um distanciamento da religião (não da fé). Se eu fosse praticante acataria a determinação da Igreja e só faria sexo após o casamento e pra fim de procriação ( meu marido faria o mesmo, correto?) e se caso eu não quizesse procriar usaria métodos naturais de contraconcepção e se acaso engravidasse, mesmo não querendo, aceitaria essa gestação e fim. Nesse mundo ideal não haveria necessidade de camisinha, pílulas, etc. E nem haveria estupros, já q os homens só fariam sexo com suas esposas e quem ficasse solteiro íria direto pro céu já q a virgindade é um estado agradável a Deus. Mundo cão é onde vivemos e esse senhor vindo direto da Idade Média esqueceu q há bilhões de seres humanos no planeta ( " crescei e multiplicai-vos") e q além de não precisarmos de mais habitantes q bem faria ao mundo uma "família" composta por uma mãe de 9 anos, um par de crianças, um pai doente mental de 23 (pq é claro q teriam q se casar, ñ é mesmo?), uma avó conivente (morde aqui q ñ sabia, mas perder o broto nem pensar, né suzana?)e uma tia de 14 doente mental tb? E já q estupro é um pecadilho ( afinal o estuprador pode se casar com a vítima e aí fica o feito pelo perfeito) ele praticamente deu validação a essa prática e mulheres podem ser atacadas livremente até por seus maridos já q divórcio está fora de cogitação e se submeter é um dever sacrossanto das mulheres. A igreja vai rever esses dogmas e daqui há uns 100 anos se desculpará pelas interpretações equivocadas do Evangelho. Galileu q o diga.

Dai disse...

Esse arcebispo foi o mesmo que QUASE conseguiu impedir a distribuição das pílulas do dia seguinte no carnaval de Recife-Olinda, em 2008, alegando que o método era abortivo. Ótima foi a reação das mulheres, que saíram num bloco de caranaval "as excomungadas". Atitudes deploráveis como as deles acabam sendo positivas por expor a contradição que representa o se meter na vida sexual e reprodutiva das pessoas. Auto-excomungada total. Também sou. Beijos, Lola.

Dai disse...

corrigindo: que representa a igreja se meter na vida sexual e reprodutiva das pessoas.

Dai disse...

Ah, outra coisa que lembrei, Lola: a reportagem mais enxuta sobre o caso foi ao ar ao meio dia, na Globo, tanto no jornal matutino quanto no jornal da globo, eles exibiram falas de feministas sobre o caso. Nos jornais de maior público, esse posicionamento foi limado, colocaram um teólogo, em vez de. Não querem gente falando de estado laico para o grande público, né, edição tendenciosa.

Liris Tribuzzi disse...

Pra igreja católica, mulheres são mera parideiras.
Já não me considero católica tem muito tempo, mas acho que religiosidade em certas doses faz bem pra pessoas em geral. Ajuda quem precisa passar por momentos difíceis e não tem como pagar um psicólogo.

Anônimo disse...

Por mais radical antiaborto que eu seja - e isso inclui ser antiaborto de fetos anencéfalos - no caso da menina violentada, eu apoio o aborto. Ela é uma criança também!!!
São duas crianças em jogo.
Gravidez em uma criança é também uma violência absurda e continuada. Ela não merece isso.
É com tristeza que digo que apoio esse aborto.
@$¨@#$%#@¨@# o padre, o papa e a Igreja Católica. O melhor serviço que eles fariam para a humanidade seria sumir.
Que Deus - se existir - ajude essa criança.

CAMÔ

Gustavo C. disse...

Comunhão e perdão de padre não faz ninguém uma pessoa melhor. Compartilho da mesma sensação de liberdade em não pertencer a nenhuma religião, pq para ser uma pessoa decente, não é preciso nenhuma delas. A diferença entre veneno e antídoto é a dose, e acho que isso serve para as religiões, que quando não ajudam, acabam envenenando as pessoas.

disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena disse...

acho que o tipo de crimisoso que me causa mais repulsa é pedófilo. porque não basta o cara ser estuprador, ele tem que fazer isso com uma criança e traumatizá-la (e acabar com a inocência dela) para o resto da vida!

eu sinceramente não sei o que eu sou. fiz primeira comunhão, meus pais vão à missa regularmente, mas eu definitivamente não sou católica.
pra falar a verdade, tenho dúvidas sobre a existência de deus... não sou ateísta, mas também não tenho fé..
mas ser contra aborto, células-tronco, preservativos, pílulas anticoncepcionais, entre outros, só me faz me perguntar porque a igreja ainda tem essa quantidade absurda de seguidores (não que todos os católicos concordem com essa posição, mas mesmo assim...)!

Helena disse...

ah, uma das minhas cantoras favoritas (Fiona Apple) foi estuprada quando ela tinha 12 anos.

E olha que 12 anos é menos traumático (ainda que o seja) do que 9 e ainda engravidar de gêmeos e abortar.

Acho que ela escreveu umas duas músicas sobre o assunto, The Child is Gone e Sullen Girl, se você quiser dar uma ouvida, recomendo.

Ju R. disse...

Parabéns, vaticano e arcebispo! Continuem tapando o sol com a hóstia!

André C. Trafca disse...

Lola, quando li a notícia me deu vontade de fazer como o Denis Russo Burgierman( http://veja.abril.com.br/blog/denis-russo/ ):

Criar uma religião só pra poder excomungar o arcebispo e fazê-lo passar a eternidade no inferno.

Milla disse...

"Se eu fosse praticante acataria a determinação da Igreja e só faria sexo após o casamento e pra fim de procriação ( meu marido faria o mesmo, correto?) e se caso eu não quizesse procriar usaria métodos naturais de contraconcepção e se acaso engravidasse, mesmo não querendo, aceitaria essa gestação e fim. Nesse mundo ideal não haveria necessidade de camisinha, pílulas, etc."
.
.
.
Você pode achar ideal... Eu chamo de pesadelo.

"E nem haveria estupros, já q os homens só fariam sexo com suas esposas e quem ficasse solteiro íria direto pro céu já q a virgindade é um estado agradável a Deus."

...tá, então quer dizer que maridos não estupram esposas...?
Hê, hê.
...
Bem, virgindade pode até ser um estado agradável ao seus deus [por que seria, heim...?] mas não sei se a pessoa solteira iria partilhar desta posição...

Anônimo disse...

Milla, a carolina foi irônica

Anônimo disse...

Ah se o papai do ceu soubesse o que esses bispos estão dizendo em seu nome...
Fatima.

Ariadne disse...

Me incluo no rol das que perderam a fala e mais um pedaço da fé na humanidade com essa - por mais que a gente meio que espere esse tipo de posicionamento, sempre é um choque ver a que extremos ele chega em certas pessoas. Eu ouvi uma vez de uma colega católica, em relação aos dogmas: "eu sei o que é de Deus e eu sei o que é do homem". Acho que é mais ou menos isso, né? Eu não sou religiosa, mas acho que a fé faz bem para muitas pessoas, então eu não condeno a religiosidade em si. Apesar de não ter feito crisma também, uma moça passou nas salas de aula perguntando quem não era crismado e eu me lembro de resolver ficar bem quietinha, acho que eu pensei algo do tipo "não estou a fim de ouvir mais baboseiras", porque eu tinha feito primeira comunhão não fazia muito (Mas Barbara, acho que vc não se excomungou, se vc tinha a comunhão. Acho que é o que basta, a crisma é quase um "extra"...). Mas eu sempre entendo as barbaridades dos fanáticos como coisas bem humanas, no pior sentido da palavra. A condenação ao aborto da igreja católica simplesmente, para mim, uma questão de controle da mulher, ponto. Eu acho que tem a ver justamente com a imagem de "mãe abnegada" que foi criada para a mulher criar uma família grande e frequentadora da igreja. Logo, se toda mulher é mãe nata e ama seu filho sob quaisquer circunstâncias, eles pensam que não há problema que o filho seja fruto de estupro. É revoltante, mas essa é a posição geral deles, a mulher vai ter que ser aquela que vai aguentar tudo para manter a família de pé e católica - não vai se realizar sexualmente e profissionalmente, isso se não sofrer violência maior. E se a carne do marido for fraca e ele ainda passar alguma DST para ela, o padre diria que ela não deve se preocupar, pois ela vai para o céu por seu sofrimento, assim como deve dizer que a "família" da menina de nove anos, ela e seus filhos, iria toda para o céu um dia se suportasse essa monstuosidade - "you're gonna carry that weight for long time"... Priscila, só uma coisa: qual a tua definição de vida? Qual a vida que pode ter uma mãe com um filho resultado de estupro e essa criança, a mãe querendo amar e tendo que lembrar todos os dias daquilo e o filho tendo que carregar esse peso? E será que o correto não é "não nascer", e não matar, se você for ver pela ciência, um feto até certo ponto não é um ser humano formado, ainda vai ser. Pense nisso, se a vida que a criança e a mãe de fato vão levar não é mais importante para ser considerada que uma possibilidade de vida que ainda não se concretizou. Eu sei que eu diria para o bispo de Olinda que eu preferiria nem nascer a ser estuprada na infância.

Lyrio disse...

Não tem como não se indignar com uma coisa dessas. Como fui batizada eu quero minha excomunhão pra não fazer parte desta palhaçada.

olhodopombo disse...

esse arcebispo de olinda recife eh a pior especie de reacionario que o mundo ainda da morada, guarida,,, sempre teve atitudes de gente ruim, de gente apodrecida e mal amada, eh so olhar a cara dele para perceber que ele não passa de um adepto do torquemada, aquele demomio dominicano que criou a inquisição,
aquela coisa terrivel que ainda leva o nome de santa....
portanto este sobrinho,esta fazendo a parte dele, tentando sobreviver e dar continuidade a alguma coisa podre e fedorenta chama da igreja catolica apostolica romana, que sempre existiu para defraglar o mal na humanidade....

Raquel Portilho disse...

Lola,

Li o texto e quase todos os comentários. Acho que não há mais nada a dizer, além de que espero que a família da vítima não tenha problemas para voltar à cidade de Alagoinha.

Descobri o blog através do texto da Marjorie sobre o dia 8 de março. Estou há quase três horas lendo os textos e os comentários do seu blog. Gostei muito. Mesmo. É alento para quem, como eu, vive ounvindo que está "fora de moda" ser feminista. Você ganhou mais uma leitora assídua.

ReMoTa disse...

Esse arcebispo é a entrevista desta semana nas Páginas Amarelas da Veja.
Não concordo com muito dessa revista, até porque todo mundo sabe que ela é bem partidária em várias matérias. Coisa que não deveria existir no Jornalismo. Mas, sinceramente, dessa vez, eu gostei. Porque eles são bem irônicos em muitas das perguntas, e eu GOSTEI.
Sou católica batizada, mas não praticante. Gosto de pensar que sou uma pessoa espiritual, que acredita em Deus... mas que, definitivamente, não acredita na Igreja. Não confio nela. Não sou partidária. E continuo me chocando com muita coisa que acontece ali. No meu blog, eu cheguei até a comentar sobre um episódio que minha cunhada passou com um padre. Um padre que ela estava sondando para casá-la. E ele foi extremamente grosseiro, por mais de uma vez. Fiquei revoltada.
Ah, e por sinal... que tal a declaração do Papa, falando sobre como "a camisinha piora o problema da aids"? Boa piada.