segunda-feira, 30 de julho de 2012

GUEST POST: PROPAGANDA ACIMA DO BEM E DO MAL

A Vivian, que é publicitária em Porto Alegre e inclusive já trabalhou em duas das maiores agências do estado, enviou esta contribuição sobre o caso Prudence, que lançou um anúncio fazendo apologia ao estupro. Vivian diz que, apesar do ambiente publicitário ser muito machista (a maior parte do pessoal que trabalha em agência é homem), quando a asneira é muito escancarada, alguém nota e avisa. Neste caso, até o desconfiômetro falhou. UPDATE: Agora de manhã, a Prudence tirou o anúncio do FB.

O pontapé inicial desse post é um anunciozinho -- que acabou fazendo um barulhão -- postado pela marca de preservativos Prudence na sua página do Facebook (é, naquela tal de internet onde as pessoas dizem que a vida não acontece, protestos não acontecem, etc). A imagem, que desde o dia 16 de julho está no ar, se refere a uma "Dieta do Sexo", mostrando quantas calorias se pode perder praticando alguns atos sexuais. Mas a lista contém intrigantes itens como "Tirando a roupa dela sem o consentimento dela: 190 cal" e "Abrindo o sutiã com uma mão, apanhando dela: 208 cal". Ora ora, o apanhando dela até poderia fazer referência ao universo sadomasoquista, mas como explicar o sem o consentimento dela? Prudence, o que raios vocês querem dizer com o SEM o consentimento dela?
Uma mulher que faz charminho? Uma mulher que diz não mas na verdade quer dizer sim? Uma brincadeirinha entre um casal? A realização de uma fantasia de sexo não consentido? Ou nas palavras da lei, "Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso"?
Todas as interpretações, permitidas pela ambiguidade linguística do anúncio, são possíveis. Na melhor das hipóteses coloca a mulher na posição de um ser que age em desacordo do que pensa (tornando-a um tanto imbecilóide e inferior), e, na pior, faz apologia ao estupro. É, isso mesmo: conjunção carnal ou ato libidinoso (no caso, tirar a roupa para uma Dieta do Sexo) sem o consentimento é estupro! Olhem só publicitários da Prudence, a interpretação da peça de vocês! Nenhuma delas me soa engraçada.
Essas palavrinhas, tão ingenuamente compondo o anúncio, passaram pela mão de, no mínimo, quatro pessoas, isso supondo um mínimo do mínimo: na agência de publicidade pelo diretor de arte (responsável pela parte visual), pelo redator (quem cria os textos), pelo atendimento (que faz a comunicação entre agência e cliente) e, na empresa Prudence, por alguém do marketing (que aprovou a peça). Não é possível conceber que a nenhuma dessas pessoas tenha ocorrido que textos podem ter mais de uma interpretação. Isso até é permitido em outros contextos, mas não neste em que os profissionais são formados para produzir discursos que serão distribuídos por aí, para uma massa de pessoas, e, no caso da página da Prudence, para mais de 121 mil fãs.
O anúncio ruma a três mil compartilhamentos, a grande maioria censurando a proposta, sem citar outros grupos que criaram suas versões criticando a propaganda, o que resultou numa enorme repercussão negativa (que está reforçando minha fé na humanidade!). Porém, a marca se limitou a alegar no próprio post, lá, perdida no meio de todos os comentários indignados que "O objetivo da imagem é fazer apologia a conquista. E não ao estupro." Caro relações públicas da Prudence, se a propaganda precisa ser explicada, é por que não funcionou, esso é um preceito básico que publicitários de fraldas conhecem. Nem me deterei aqui no conteúdo do texto do post, que é lamentável. Que apego é esse a um anúncio que repercutiu maciçamente de forma tão negativa?
Nos posts favoráveis (pouquíssimos, graças a zeus), um dos argumentos que mais vi por aí: mas e que estuprador usa camisinha? Provavelmente o estranho que aborda mulheres na rua, não. Mas a maior parte dos estupros acontece dentro de casa, por um conhecido ou membro da família, e também pelos próprios parceiros da vítima, aqueles seres bizarros que, por carregarem um pênis, acham que as mulheres lhes devem seus corpos para satisfazê-los. Esses, minha gente, tem todo o tempo do mundo para colocar vinte camisinhas, se quiserem. A vítima não vai a lugar algum mesmo. Ah, mas esse tipo de estupro quase ninguém conhece. E esse é justamente o problema, as vítimas se sentem imobilizadas por serem agredidas por alguém tão próximo, e o silêncio continua.
Não se naturaliza a violência sob nenhum aspecto, muito menos sob forma de propaganda. No mínimo é irresponsável por parte dessa equipe, e, principalmente da marca, reproduzir essa espécie de pensamento machista e violento num país mundo em que o número de estupros é crescente, fora e dentro de casa. Onde a violência doméstica acontece predominantemente por um homem -- marido, namorado ou noivo - contra sua companheira. Onde tantas instruções contraditórias a respeito de como tratar mulheres fervem na cabeça dos homens. E onde na cabeça de mulheres a grande dúvida é o limite que caracteriza abuso nas atitudes destes homens. Essa mistura acaba resultando em situações bem sérias. E isso não é piada, e nem brincadeirinha não.
Pois não custa deixar bem claro aqui, caso você não tenha certeza: Sem consentimento, não é sexo! Nem beijo, nem abraço, nem tirar a roupa: sem consentimento, não é nada, é só forçação de barra. Uma marca de preservativos pisa na bola ligando sua imagem ao desrespeito às mulheres.  Poxa, Prudence, vocês estão falando de sexo, mulher também faz e compra camisinha, ô publicitários. E aproveitem para repensar o posicionamento de marca de vocês, que aquele feice está parecendo parede de borracharia.
Prudence e companhia! E também marcas de cerveja, lingerie, carros, perfumes, etc etc etc, (que a lista machista permeia todos os setores), publicitários e marketeiros! Estamos de saco cheio. O machismo ainda faz a cabeça da maioria, mas as pessoas que não curtem isso já são um número expressivo. Vocês não podem mais nos ignorar. Ou melhor, podem, criem o que quiserem, mas vocês não podem impedir a repercussão negativa. Cada perfil no feice é uma pessoa do mundo real. Nós somos muitos e muitas, e a cada dia temos novos adeptos. Nós somos a sociedade, e estamos mudando nosso modo de pensar. Vocês terão que nos acompanhar, cedo ou tarde, ou ficarão para trás.
Você quer reclamar e não sabe como?
Conselho que regulamenta publicidade no Brasil
Denúncias de crimes na internet Safernet
Site da marca nacional, Site da marca internacional.

125 comentários:

Anônimo disse...

propaganda escrota lixo, e o que e pior, me faz ter que concordar com a aronovixe ¬¬

Rodrigo Souza disse...

Três leões em Cannes mas comeu merda quando era estagiária essa tal de Z+.

Homo Erectus disse...

"Fantasias de força: são muito populares entre as mulheres e a maioria dos psicólogos acredita que seja porque permitem que elas tenham o sexo selvagem que desejam, sem sentir a culpa que pode aparecer depois. Essa fantasia geralmente envolve um homem lindo levando-a para o quarto. Rapidamente, ele arranca sua roupa e desperta seu corpo."

Isso foi tirado de um site sério. Qual é a mulher que, no fundo, nunca desejou isso? E qual é a mulher que tenha coragem de admití-lo publicamente? Talvez esteja aí a explicação. A publicidade tira proveito dessas inconfessáveis fantasias femininas.

Fernanda disse...

Repugnante essa propaganda.
Vamos denunciar no Conar e fazer boicote a marca:
http://www.conar.org.br/

lola aronovich disse...

Alguém por favor explica pro mascu com sérios problmeas cognitivos que vai uma diferença enorme entre fantasia e querer de fato realizar a fantasia. Talvez vc também, Homo, tenha fantasia sexual de ser penetrado analmente por um homem ou por uma mulher usando um strap-on, ou de ser estuprado, ou de chupar um pau. Pesquisas sérias mostram que quanto mais homofóbico o sujeito (caso dos mascus, no doubt), mais atração ele tem por homossexuais. E no entanto, vc talvez não queira realizar essas suas fantasias inconfessáveis. Já te ocorreu que o mesmo pode acontecer com mulheres que fantasiem com estupro? Agora pense que legal se a propaganda fizesse anúncios e comerciais mostrando como é agradável pra homens héteros e homofóbicos serem estuprados por gays. Se vcs reclamarem, a empresa diz que era só brincadeirinha. Ou que é fantasia sua.

Ellen Teles disse...

Homo Erectus,

Por favor, há uma enorme diferença entre sexo selvagem e estupro.

Mihh disse...

Homo Erectus (lembro de Friends cada vez que leio o nick):


se você não sabe a diferença entre fantasia (brincadeira ) e estupro (crime), you're gonna have a bad time.

Se você está inseguro e não sabe se a mulher quer ou não, por que não faz uma coisa bem louca e revolucionária, tipo PERGUNTAR:
"moça, tá a fim?".

Anônimo disse...

Publicitários de um modo geral lêem bastante, falam diversos idiomas, consomem as novidades culturais, são bem informados. São hoje um público produtor e consumidor de literatura, música, quadrinhos, blogs etc. Ou seja, a ignorância atávica desses profissionais mostra traços da direção da sociedade e da cultura. Pelo que estou vendo, as coisas não parecem bem. -- Brian

Laurinha (Mulher modernex) disse...

São coisas como esse tipo de anúncio, as piadinhas que ouvimos, tudo aparentemente inofensivo, que vai criando essa cultura da conquista pela força, que isso é algo normal, desejado, que o que a mulher fala não vale nada, vai lá e tenta mais um pouco, com mais intensidade, que quem sabe você consegue. Daí, pra termos homens apalpando mulheres contra a vontade delas, namorados e maridos forçando as coisas, paqueras virando assédio, é um pulo.

Homo Erectus disse...

A diferença, minha cara Lola, é que ser penetrado analmente por um homem ou por uma mulher usando strap-on nunca fez parte das fantasias sexuais masculinas. Mostre-me algum estudo sério que demonstre isso e eu me calo. Agora, quanto à fantasia feminina de ser subjugada, na marra, por um homem lindo, que isso faz parte do imaginário feminino todo mundo sabe, inclusive as agências publicitárias.

Dê uma olhada aqui:

http://tinyurl.com/bq6n9cq

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Também acho terrível aquela propaganda dos homens invisíveis fazendo a "brincadeirinha inocente" de apalpar mulheres. Mas ela continua no ar, na tv, que é um veículo bem mais forte e atende um número bem maior de pessoas, de adolescentes, adultos e até crianças.

Laurinha (Mulher modernex) disse...

A propaganda de cerveja que citei, dos homens invisíveis, foi denunciada no Conar por muita gente mas continua no ar.

O link está aqui: http://colunistas.ig.com.br/poder-economico/2012/07/05/conar-recusa-embargar-anuncio-da-nova-schin/

lola aronovich disse...

Laurinha, estou querendo escrever sobre o anúncio de cerveja dos "homens invisíveis" faz tempo! Se aquilo não é apologia ao estupro, não sei o que é. ontem mesmo comecei a escrever sobre cultura do estupro, falando do anúncio da Prudence e do comercial da Nova Schin, mas a Vivian foi mais rápida e me enviou o guest post. Vou tentar publicar meu texto na quarta.

Anônimo disse...

"Nos posts favoráveis (pouquíssimos, graças a zeus), um dos argumentos que mais vi por aí: mas e que estuprador usa camisinha?"

Acho que me dá tanta raiva que tenha gente ignorante que pergunte isso quanto gente que faça a tal propaganda.

Anônimo disse...

Se uma mulher tem alguma fantasia de dominação isso é uma coisa dela. Se um dia quiser colocar em prática, vai ser com alguém que ela escolheu e com quem combinou alguma coisa de antemão. Tem consentimento, é uma espécie de encenação.
Não é porque alguma mulher venha a ter uma fantasia dessas que quer dizer que liberou geral, que qualquer homem pode pular em cima dela na hora em que quiser ou que o homem que tiver um relacionamento com ela forçá-la a fazer sexo numa hora em que ela não quer e depois alegar que essa é uma fantasia feminina.
Não é bem assim que as coisas funcionam. Fantasia, encenação é uma coisa, realidade é outra.
Ficar defendendo esse tipo de propaganda, falando que é isso que as mulheres querem, além de ser incitação à violência sexual é parecido com advogado de defesa de estuprador querendo inverter as coisas.

Letícia disse...

Homo, posso dizer uma coisa?
O problema é como se fala, para mim não tem desculpa esse tipo de propaganda.
Uma coisa, é um sexo selvagem (bem diferente de sem consentimento) com o meu noivo, com a pessoa que eu amo, e outra coisa é um tarado me agarrar na rua, ou um homem (mesmo que conhecido meu) me forçar ao ato sexual... isso é estupro.
E se fosse com sua mãe/esposa/filha?
Imagina como se sente uma mulher que passou por isso e vê essa propaganda infeliz?
Desculpa, mas na boa? Não tem desculpa, é de mau gosto sim!

Ana Clara disse...

As pessoas esquecem que usar camisinha impede a coleta do sêmen na vítima e, portanto, não é uma forma rara de o estuprador se "salvaguardar".

Em relação ao consentimento ou não, mesmo que a mulher GOSTE de ser subjugada pelo parceiro, quando isso acontece, ela ainda está CONSENTINDO. É tão difícil entender isso?

Uma mulher que curta muito ser subjugada pelo parceiro provavelmente vai ODIAR ser "subjugada contra sua vontade" por um estuprador em um beco escuro, por exemplo.

Mihh disse...

Prezado Homo Erectus,


O link para a matéria do Terra - que publicou uma lista dos hobbies que as mulheres devem fazer para atrair homens (tipo beber até cair - sério) - foi baseado numa matéria realizada pela revista Ask Men (pelo menos nesta matéria eles deram os devidos créditos, ao contrário da matéria que citei anteriormente). Caso tenha restado dúvidas, foi uma matéria realizada por HOMENS para HOMENS. Que PENSAM que sabem mais sobre as fantasias femininas do que as mulheres.
Já ouvi de muitos homens que curtem que a namorada façam sexo anal neles. Baseado nisto, vc acha que vou assumir que você também gosta e daí vou tentar perder umas calorias tentando penetrar-lhe analmente mesmo sem o seu consentimento?

Agora, já que você parece ser fielmente embasado pelos estudos sérios da seção "Vida e Estilo" do Terra, poderia mandar um link de estudo científico (centro de pesquisa, universidade...) que diga que 100% dos homens não possui uma fantasia sexual X?

Tempo na tela!

lola aronovich disse...

Nem adianta discutir com mascu, gente. Tem jeito não: a cada novo comentário (já deletei vários), mais o Homo Otarius faz apologia ao estupro. Sério! É uma justificativa do estupro depois da outra. E o incrível é que SEMPRE que falamos de estupro (em qualquer circunstância) eles fazem a mesma coisa. Depois dizem que não são misóginos, que não tem relação com os mascus sanctos, que não incentivam a violência contra a mulher, que não vivemos numa cultura de estupro...

Anônimo disse...

A propaganda é uma piada. Não existe nada de errado com piadas, que não devem ser punidas por uma meia-dúzia de pessoas que não tem nenhum senso de humor, como são as feministas.

A gente caminha em direção a um mundo cinza e sem graça com o ideário feminista. O que me consola é que elas são uma parcela ínfima das mulheres, e sempre serão. A maioria das mulheres sabe lutar por seus direitos sem perder o senso de humor.

Lilian Soares do Nascimento disse...

Claro que mulheres adoram sexo SEM consentimento!! Amamos!

Nós, esses seres que, naturalmente não gostamos de sexo - ou gostamos menos que o homem - Adoramos ser pegada a força, adoramos que os homens nos tratem feito um objeto de satisfação sexual exclusiva deles! Nem sentimos prazer mesmo! Não precisamos aceitar e nem queremos ter esse trabalho.

NOSSA! Certamente, vc, Homo Erectus, nasceu devido a uma transa deliciosa como essa da sua mãe com o seu pai (ou de repente com qualquer homem que a tenha agarrado a força sem o seu pai saber)! Sua mãe, devia ter pedido BIS! Opa! Quero dizer, não deve ter pedido não... Afinal, foi um sexo feito SEM o consentimento dela...
.
Faz um favor? Vá a merda. Vc e essas suas pesquisas "sérias".

Anônimo disse...

as pessoas têm que entender que mesmo as fantasias e mesmo no universo bdsm, TUDO tem que ser consentido. mesmo que a pessoa tenha um tesão por submissão, o jogo é de pelo menos dois. e todos têm que se divertir na história. praticantes de bdsm têm a safeword. ou seja, até eles, que muita gente pensa que são depravados, respeitam a palavra do parceiro. práticas sexuais consensuais são saudáveis. sejam quais forem os jogos. o que não é saudável é achar que mulher pode ser tocada sem sua vontade, seja na cama, seja no metrô. quem faz isso é um lixo, não é humano e parece que nasceu de chocadeira. e não gosta de sexo, né, pq, pra sexo ser feito, os envolvidos têm que estar na mesma história.

e agora, de acordo com a lei, nem precisa de conjunção carnal pra ser caracterizado um estupro. se isso que tem nesse anúncio não é estupro, eu queria saber o que é. a desculpa que botaram no fb é que queriam falar daquilo de maneira "divertida". é, amigão, pergunta pra sua mãe se ser tocada sem permissão é divertido.

e o que mais me assusta é que tem muita gente que não vê nada de mais nisso tudo e diz que "as feministas" estão atacando. eu não me intitulo feminista, mas sou mulher e já escapei de vários estupros, já fiquei com marca roxa no braço pq não quis ficar com um cara, já fui agarrada sem vontade na rua... e esse tipo de "brincadeira divertidinha" dessa marca só reforça qu eisso é ok. se tá na balada, se tá alegrinha, se saiu de saia, então todo mundo pode passar a mão.

como falei pro twitter deles, nunca usei e agora é que nunca vou usar essa marca. e, se esse anúncio passou por mais de uma pessoa (pq é criado, apresentado, aprovado, etc), só mostra como é a cabeça da empresa. e eu não dou minha grana pra empresa que pensa assim.

yulia2 disse...

propaganda ESCANCARADA pró estupro!!!
vergonha!

yulia2 disse...

Alguém explica para essa anta desse mascu homo que existe um ABISMO DE DIFERENÇA entre FANTASIA CONSENTIDA E CRIME SEXUAL!!!

Sandra disse...

Oi Lola, faz tempo que não venho aqui e fico feliz por você ter aprovado a moderação dos comentários ao mesmo tempo em que permite o "nome/url" ou "anônimo".

Sobre a propaganda em questão, bem eu fico pessoalmente muito feliz pelo barulho que ela causou. A Prudence soltou uma desculpinha mequetrefe de tirar o dela da reta ao dizer que "isso tem sido veiculado desde 2007" (data do Instituto as Vozes me Disseram de pesquisa) e removeu a publicação na esperança de que isso apagasse o fogo e calasse as vozes contrárias, mal sabe ela que pode ser processada e responsabilizada judicialmente mesmo assim. De qualquer modo, uma coisa que me deixou bastante satisfeita foi a repercussão, iniciada nos sites e perfis feministas do FB e que acabou atingindo pessoas que normalmente não teriam relação alguma com o feminismo. CHEGA de ser educadinha e fofinha na hora de expressar repulsa a uma propaganda sexista, CHEGA GENTE, tem que fazer barulho, tem que botar a boca no mundo porque é só assim que as coisas vão mudar.

Sandra disse...

"Em relação ao consentimento ou não, mesmo que a mulher GOSTE de ser subjugada pelo parceiro, quando isso acontece, ela ainda está CONSENTINDO. É tão difícil entender isso?"

Considerando a incapacidade cognitiva inerente aos machistas de ambos os sexos, digo que é difícil sim.

Carla disse...

Lola, a própria Prudence publicou na sua página do facebook uma retratação "A PRUDENCE retirou o do ar o conteúdo postado em nossa página do Facebook em 16 de julho sobre a “Dieta do Sexo” e pede desculpas aos seus consumidores.
Reiteramos que o conteúdo não é de autoria da Prudence e vem sendo publicado por diversos blogs na Internet desde 2007, o que não nos isenta da responsabilidade da revisão do conteúdo, que neste caso foi inadequada e portanto retirado do ar." (continua)
Eu só fui ver essa "propaganda" hoje lá pelas 10 horas, pois passei os últimos quatro dias meio alheia à internet, mas quando vi logo lembrei que já tinha visto esse conteúdo. Em vários blogs mesmo, sabe aquele Testosterona? É um dos... por isso já dá pra saber qual é o nível.
Agora, quanto ao fato de uma empresa que investe (sim, investe e pesado) em publicidade para copiar um conteúdo vergonhosamente espalhado em blogs de conteúdo machista? Ahh, por favor, né? Mas eu estive dando uma olhada e toda a página da tal é cheia de referências machistas e tem uma gordofóbica recente também... QUe ótimo que a internet é uma terra em que não adianta retirar de circulação, 5 ou 10 minutos são suficientes para que o conteúdo se espalhe, seja salvo e copiado. O que eu tenho visto são profissionais que não sabem lidar com as mídias sociais. Profissionais acostumados a campanhas publicitárias que poderiam ser retiradas do ar em 1 dia e seriam esquecidas, muita gente sequer veria. Estamos em outra era, e, por sorte, tem muita gente aí que não engole calado não! Estamos com força!
Lola, eu vi aquela propaganda ridícula do homem invisível. Quer dizer que o sonho de todo homem é ser invisível pra sair apalpando mulher sem o consentimento?? ¬¬

Iara De Dupont disse...

Uma pessoa muito próxima a mim trabalha em publicidade e sempre me diz que é o cliente que manda e desmanda,as vezes a agencia coloca duas ou quatro opções e o cliente decide.Então mesmo que todo mundo na propaganda tivesse dito que era contra,se o cliente aprova,não tem discussão.A critíca é a pessoa que escreveu o texto,o conceito que foi trabalhado,essa pessoa deveria sim ser despedida com justa causa,já os outros não teriam o poder de decidir nada,mesmo que tivessem odiado o texto.No caso o fabricante,o cliente,Prudence,quem aprovou a campanha também deveria ser despedido e de preferencia prestar serviços comunitários.
Não vejo nenhuma empresa se explicar se aquilo não vai mexer no lucro dela.Apartir do momento que pegar força na net a campanha de divulgação do horror que eles promovem,então sim, eles vão se mexer e se desculpar,coisa que não serve de nada,com certeza é questão de semanas até começarem alguma campanha pior,e ainda deve ter um bando de idiotas na agencia comemorando a repercussão,porque em muitos casos o barulho é tanto,que eles acham que fizeram um bom trabalho!

Gabriele Albuquerque Silva disse...

Entrei na página do FB agora e encontrei esse outro pronunciamento da Prudence:

"A PRUDENCE retirou o do ar o conteúdo postado em nossa página do Facebook em 16 de julho sobre a “Dieta do Sexo” e pede desculpas aos seus consumidores.
Reiteramos que o conteúdo não é de autoria da Prudence e vem sendo publicado por diversos blogs na Internet desde 2007, o que não nos isenta da responsabilidade da revisão do conteúdo, que neste caso foi inadequada e portanto retirado do ar.
Reforçamos que a intenção era contar de forma divertida quantas calorias um casal pode perder durante uma relação sexual e suas preliminares e jamais fazer alusão a qualquer outra prática.
A PRUDENCE é uma marca da DKT do Brasil que é uma das filiais da DKT Internacional, empresa sem fins lucrativos e que atua em diversos países em desenvolvimento. Nosso objetivo é reforçar a conscientização sobre a importância do uso do preservativo em todas as relações sexuais, pois acreditamos que é uma das principais demonstrações de respeito com o próprio corpo e com o de seu parceiro. Por isso, recriminamos todo e qualquer tipo de abuso, violência sexual ou discriminação. Estamos à disposição para conversar e esclarecer qualquer dúvida através de Inbox no Facebook."

Estou gostando do comentário do pessoal, a maioria está respondendo com a seguinte mensagem: ‎"Façam OUTRA postagem e digam qual foi o erro! EXPLIQUEM PROS SEUS CLIENTES! Nós queremos ver um "TIRAR A ROUPA DE UMA MULHER SEM O CONSETIMENTO DELA É ABUSO SEXUAL E É CRIME".

Anônimo disse...

e tem outra coisa: se o cara é misógino, que ele pense que lutar contra essa cultura de estupro não é só lutar a favor das mulheres. é só ver nos jornais o tanto de criança (menino e menina) estuprada. lutar contra essa cultura é tbem lutar pelos seus filhos!

Carol disse...

Compartilhado aqui. Consumidores têm poder. Mostremos nosso poder às empresas.

Bruna B. disse...

Homo babacus

"A diferença, minha cara Lola, é que ser penetrado analmente por um homem ou por uma mulher usando strap-on nunca fez parte das fantasias sexuais masculinas."


Quem disse que não?
Me passa teu telefone, a gente marca um encontro, eu te amarro e te penetro a força. Garanto que tu vais amar.

Tu não achas que sabe tudo sobre as mulheres? Pois eu sei tudo sobre os homens.

Carla disse...

Anônimo "A propaganda é uma piada. Não existe nada de errado com piadas, que não devem ser punidas por uma meia-dúzia de pessoas que não tem nenhum senso de humor, como são as feministas."
Realmente, piadas estão sempre certas pelo simples fato de serem piadas. E piadas machistas, ahhh que isso! São só piadas mesmo. E as piadas racistas? Ahh também não tem nada de errado porque são piadas mesmo... e assim vamos disseminando preconceitos e modos de vida. Como bem disse um comentarista no no post de retratação à Prudence " não é culpa de um só, essa propaganda passou por redator, diretor de arte, planner, midia digital, atendimento, por todo mundo e não é culpa de UMA pessoa que "deixou isso passar". uma equipe inteira deixou isso passar, e sabe porque? porque o machismo é tão arraigado em nossa sociedade que esse tipo de coisa passa desapercebida."
E essas piadas, que não tem nada de errado com elas só pelo fato de serem piadas, são fatores que reforçam isso cada dia mais. Tem homem que acha que é "só uma brincadeirinha"... e nós mulheres podemos dizer que essa brincadeirinha não tem graça.

Sandra disse...

Tá rolando um twittaço, a hashtag é #PrudenceNaoApoieEstupro, bora lá gente!!!!!!!!

Ðani_el disse...

Boicote!

Sandra disse...

"e tem outra coisa: se o cara é misógino, que ele pense que lutar contra essa cultura de estupro não é só lutar a favor das mulheres. é só ver nos jornais o tanto de criança (menino e menina) estuprada. lutar contra essa cultura é tbem lutar pelos seus filhos!"

Quando a pessoa é realmente misógina, tanto faz se é a filha dele ou dos outros. Vai ser uma vagabundinha do mesmo jeito, que abriu as pernas e que merece tomar umas porradas. Ou pior... vai achar que com a filha dele isso jamais aconteceria, porque ele sabe educar direito e a moça é de família e tem medo dele.

Misoginia é um CÂNCER da sociedade e demorou, demorou muito mesmo para que o feminismo se mobilize para tornar esse discurso de ódio contra as mulheres em um crime específico no mesmo molde do racismo: pesado e sem fiança.

Letícia Penteado disse...

Meu... se era para fazer alusão a um joguinho sexual de simulação de estupro, uma fantasia erótica mesmo, era só deixar "rasgando as roupas dela" e pronto.
O problema é que o publicitário usou justamente a palavra que ele não poderia usar: consentimento.
Quando é só uma brincadeira, o consentimento existe. Por mais violenta, mais sadomasô hardcore que seja a brincadeira, há o consentimento. Tanto é que existem as senhas de segurança para delimitarem quando a brincadeira está passando do ponto.
Sem consentimento não é fantasia, não é brincadeira. Sem consentimento é abuso. E pronto.

Letícia Penteado disse...

E outra, na propaganda de cerveja em que homens invisíveis apalpam as mulheres, seria ótimo que acontecesse aquilo que acontece na vida real quando alguém é apalpado contra a vontade - a cara de nojo, raiva e vergonha, a expressão de confusão das mulheres, os olhos cheios de lágrimas.
Duvido que isso seria tão apelativo depois disso. Porque a maior doença que se esconde por detrás desse tipo de idéia é justamente que a mulher "faz que não, mas no fundo gosta."

Adriana disse...

É revoltante ver um anúncio desses! Assim como comerciais de cerveja. São machistas, nojentos.
Ou propaganda de desodorante masculino... Essa da AXE, onde o cara usa o desodorante e acorda cheio de mulheres em volta dele é no mínimo PODRE!

Anônimo disse...

Esse cara não entende que mesmo que a mulher fantasie em praticar o sexo do tipo"estupro", selvagem, sei lá, aí sim haveria consetimento, e de ambas as partes, claro.

Mas não é justificativa válida (e nem existe, oras!) para tornar um crime de estupro em piada.

Georgeane disse...

LOLA DISSE: "Alguém por favor explica pro mascu com sérios problmeas cognitivos que vai uma diferença enorme entre fantasia e querer de fato realizar a fantasia. Talvez vc também, Homo, tenha fantasia sexual de ser penetrado analmente por um homem ou por uma mulher usando um strap-on, ou de ser estuprado, ou de chupar um pau. Pesquisas sérias mostram que quanto mais homofóbico o sujeito (caso dos mascus, no doubt), mais atração ele tem por homossexuais. E no entanto, vc talvez não queira realizar essas suas fantasias inconfessáveis. Já te ocorreu que o mesmo pode acontecer com mulheres que fantasiem com estupro? Agora pense que legal se a propaganda fizesse anúncios e comerciais mostrando como é agradável pra homens héteros e homofóbicos serem estuprados por gays. Se vcs reclamarem, a empresa diz que era só brincadeirinha. Ou que é fantasia sua."

EU DIGO: Lola, acho que te amo.

André disse...

O marketeiro viu o Maluf dizer "Estupra mais não mata", caiu num sono profundo de 20 anos, acordou com uma idéia jenial "Estupre mas use camisinha."

Pedro Poli disse...

Só consigo pensar em palavrões relacionados à essa campanha bizarra. Então, para poupar ouvidos mais sensíveis, apenas darei minha opinião enquanto consumidor:

Os preservativos da prudence são desconfortáveis. Costumam secar apenas com o olhar. Não recomendo.

simone disse...

Pois vc se engana e feio anônimo das 13 e 46.
Não foram meia dúzia de feministas que não gostaram da "piada", a maioria das mulheres que viu, não gostou, muitas denunciaram.
Podem fazer o que quiserem, mas não vão forçar mulheres a achar graça nessa necessidade estúpida que certos homens parecem ter de fazer graça com violência sexual.
É ofensivo. Vocês não vão ditar às mulheres o que elas devem considerar ofensivo ou não, esse tempo já passou.

Bruno S disse...

Engraçado o passo a passo do caso.

A empresa coloca um conteúdo de de qualidade duvidosa.

No primeiro alerta sobre o que foi publicado, dizem que quem reclama não entendeu, é mal intencionado, que era só uma pidas.

Aí só quando a coisa fica complicada mesmo, muita gente reclamando, os caras fazem um curto pedido de desculpas e tiram do ar, mas omitem o que havia de errado no material. Sem falar que atribuem a culpa a terceiros.

Gostaria de viver num mundo em que não fosse tão difícil falar logo que fez merda e pedir desculpas.

Augusto disse...

"Nós da Prudence lamentamos a publicação do material intitulado "Dieta do Sexo". Reiteramos que recriminamos todo e qualquer tipo de abuso, violência sexual ou discriminação, e tirar a roupa da parceira sem consentimento é abuso sexual e é crime.

Reforçamos nosso compromisso em defesa da saúde pública e do desenvolvimento social e apoiamos a causa, e iremos criar uma campanha contra a violência sexual."

Campanha contra a violência sexual vai ser criada, pelo menos está se redimindo, um bom começo.

Anônimo disse...

Lendo os comentários no facebook é de dar enjôo.
As mulheres se sentindo ofendidas e os homens não conseguem ter empatia com nada que seja experimentado por mulheres.
Sei que não são todos os homens que são assim, mas quando leio muitos comentários de homens em ocasiões do tipo, começo a me lamentar por ser heterossexual e pensar que seria ótima se eu fosse lésbica.
É brochante saber como é o pensamento da maioria dos homens.
Cada vez se torna mais difícil admirar um homem.

Pedro Poli disse...

Nota de repúdio à publicidade sexista da Prudence (Marcha Mundial das Mulheres)

http://www.sof.org.br/noticias/nota-de-rep%C3%BAdio-%C3%A0-publicidade-sexista-da-prudence-marcha-mundial-das-mulheres

Anônimo disse...

Li a propaganda e achei toda ela bem idiota... inclusive o gasto calórico do homem tentando explicar porque virou de lado depois do orgasmo. Como se nós mulheres não entendessemos como funcionam os corpos de nossos parceiros...

Ana Clara disse...

"A gente caminha em direção a um mundo cinza e sem graça com o ideário feminista."

Não, Anônimo, a gente caminha em direção a um mundo cada vez mais justo e humano, e mais distante das opressões de todos os tipos e formas. Um mundo em que ninguém mais vai se calar diante das injustiças e das humilhações.

Eu tenho fé nesse mundo, e é por ele que todos nós aqui estamos repudiando mais um discurso de perpetuação de opressões de sempre.

Rosanna Andrade disse...

OFF TOPIC

Lola, ta rolando um abaixo assinado pela aprovacao do estatuto do nasciturno. Seguem os links:

http://brasilsemaborto.wordpress.com/2011/06/20/abaixo-assinado-pela-aprovacao-do-estatuto-do-nascituro-assine-e-difunda/

http://www.ipetitions.com/petition/estatutodonascituro/

Este da detalhes sobre o que eh o estatuto do nasciturno.

http://www.camara.gov.br/sileg/integras/718396.pdf

Como acho que eh um assunto de extremo interesse para as mulheres, gostaria de saber se vc ou alguma leitora sabe de alguma peticao CONTRA a aprovacao do estatuto do nasciturno.

Obrigada

Maicon disse...

A propaganda da Prudence não fez nenhuma apologia ao estupro. A propaganda da Prudence se refere a um coito com requintes masoquistas, emoção e suspense, uma fantasia (sabemos que tudo isso é fetiche feminino). Há mulheres que praticam o BDSM como forma de sentirem prazer sexual, trata-se de uma fantasia de sexual, de um fetiche, associado ao masoquismo. Ou seja, não estupro, é fantasia, emoção, sadomasoquismo...

Anônimo disse...

Lola, você viu o que a Dri Cladeira fez com a Rafaela Silva no twitter?

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1128442-apos-ser-eliminada-judoca-brasileira-xinga-torcedores-no-twitter.shtml

Eu conheço a Rafaela. Ela saiu da periferia, começou com o judô com um programa social de fomento ao esporte. E chegou às Olimpíadas. Ela falhou, foi culpa dela, e está muito frustrada. Mas era realmente necessário provocar?

O que você tem a dizer sobre isso? Não pode ficar em cima do muro pra sempre com ela, Lola.

Anônimo disse...

O pior é a falta de criatividade. Sério mesmo que pagaram agência para republicar uma piada velha que já rola nos e-mails há séculos? Porque essa "dieta do sexo" não tem nada de inédita. Está circulando como piada nos e-mails há anos e anos.

Anônimo disse...

Interessante, sempre imaginei que na publicidade houvesse um maior equilíbrio de gêneros.

Mas pelo visto ainda está mais para Mad Men.

Elvis disse...

Lola, essa "dieta do sexo" já roda há um tempo no facebook, o pior é que além da falta de originalidade ainda faltou bom senso. Ficar copiando uma coisa dessas pra colocar em propaganda, o negócio faz claramente uma apologia ao estupro, não precisa ser muito brilhante pra perceber.

Anônimo disse...

maicon, no bdsm TEM consentimento.

lola aronovich disse...

Anônimo, eu passei a tarde toda fora de casa. Fui ao gastro (1a consulta com gastro na vida), depois fui pedir autorização da Unimed pra refazer um exame (estou aproveitando as férias pra fazer uma série de exames médicos, um check up básico). Quando voltei, o maridão ligou a TV. Estava passando ginástica masculina e eu não consegui desgrudar os olhos da tela. Depois vi o telejornal da Record (muito ruim, odiei a reportagem com a Maureen Magi). E pronto, só voltei ao computador agora, quase nove da noite. Então perdi tudo que aconteceu no Twitter durante a tarde. Só agora, pelo seu comentário, vi o que aconteceu. Rafaela, judoca brasileira desclassificada das Olimpíadas, bateu boca com várias pessoas no Twitter (vi agora que ela pediu desculpas). Fiquei surpresa ao ver que a Dri Caldeira foi a principal pessoa com quem Rafaela bateu boca. Mas me diga o que isso tem a ver comigo, por favor. A Dri faz alguns comentários aqui no blog, eu a sigo no Twitter, ela me segue (assim como faço com outras 600 pessoas). Mas não sou babá de comentarista. Não tenho influência sobre a Dri, e já discordei dela em várias ocasiões. Pessoalmente, eu jamais iria bater boca com uma atleta olímpica no que deve ter sido o pior dia da sua vida. Espero que Rafaela consiga se recuperar, treinar muito, ganhar muitos campeonatos, e brilhar nas Olimpíadas de 2016. Acho que o que aconteceu na luta é bastante normal – as pessoas erram, e erram direto. Todo mundo erra. Rafaela errou na luta, depois errou ao se exaltar no Twitter. Dri errou por ir brigar com alguém fragilizada, que nesta hora precisa de apoio, não de cobranças. Mas não sou pai ou mãe de pessoas adultas pra puxar orelha de alguém que nem conheço pessoalmente.

Anônimo disse...

Oi Lola

Que paciencia sua com os mascus, eu não terai.

Sobre a propaganda, acho que existe uma grande confusão entre os macus, que têm um raciocinio limitado, por fingirem que não entendem o que é BDSM

No post que vc colocou aqui sobre o assunto ficou muito claro que p BDSM é consentido, é uma fantasia, um fetiche como qq outro

Entretanto os mascus usam as imagens e fantasisas do BDSM , que são, por natureza, consensuais, para fazer a apologia ao estupro e dizer que "toda mulher gosta"

Pegam uma fantasia de certo número de pessoas, distorcem, usam as imagens que, vistas isoladamente, sem o conhecimento da consensualidade, parecem violencia - parecem pq repetindo é tudo Consentido - e daí fazem um caldeirão pra despejar a ignorancia deles, apologia ao estupro claro e simples.

Daí vem alguma empresa sem cuidado e faz essas propagandas os mascus se sentem o máximo "olha só, estamos certos", pq a mídia reforça o pensamento de desrespeitar o direito sexual da mulher.

Obrigada Lola pelas postagens, é assim, aos poucos, mas sempre, que vamos mudando.

Eu não usarei nunca essa marca de preservativo.

Podem ter tirado a propaganda, mas acho válido para que outras não errem mais.

Beijos Lola

Lana

Anônimo disse...

nossa, agora que vi isso da rafaela e da dri. gente, mas a lola realmente não pode e nem deveria fazer nada. são pessoas adultas que acertam e erram e são responsáveis pelos seus atos!

achei feio, sim, a rafaela falar que tava em londres e o resto estaria no brasil, como se isso fosse algo pior. e a atleta estava, sim, representando o país, não é bonito que ela destrate brasileiros. acontece que, com cabeça quente, com nervosismo, com o peso da derrota... a gente fala besteira mesmo.

o melhor ali deveria a atleta ter tido um acompanhamento do técnico e ter ido conversar sobre o que aconteceu. eles tbem têm que ser preparados pra perder e saber lidar com isso.

e eu não iria cutucar uma pessoa num momento tão ainda recente e de cabeça quente.

mas, até aí, a lola não tem nada a ver com o que aconteceu...

Samantha Steil. disse...

Só posso ficar feliz, em saber que a sociedade não aceita esse abuso, esse machismo travestido de brincadeira. Mais, fico feliz por não usar preserv! rs

Anônimo disse...

Realmente todas as mulheres tem que se mobilizar, contra essas propagandas idiotas,machistas. Nós podemos mudar esse tipo de coisa, e se manifestar é o começo.
Já viram a propaganda da Vivo? Namorada é pedida em casamento, manda um sms para as amigas, que berram de felicidade, namorado manda sms para amigos, que ficam frustrados com a notícia. Aquele velho e ridículo pensamento: todas as mulheres querem casar e todos os homens não. Parece que os homens casam porque são obrigados.

Anônimo disse...

Essa Dri Caldeira é mesmo de lascar, não toma jeito. Legal, Lola, você reconhecer que a atleta brasileira estava fragilizada diante da derrota. E a Dri Caldeira tinha de encrencar com a atleta? Que grosseria e que falta de controle emocional!

Anônimo disse...

Uma coisa é gostar de sexo selvagem, outra bem diferente é sem consentimento.
A fantasia de simulação de estupro pode, sim, ocorrer em várias mulheres. Entretanto, ela diferencia-se da falta de consetimento no instante em que a parceira revela ao parceiro essa fantasia. Ela dá ao parceiro o consentimento de "estuprar". Quando uma dessas fantasias ocorrem elas são, usualmente (e não imagino estar falando estupidez caso dissesse sempre), regradas pelo conhecido "safe word". O safe word, palavra de segurança, é uma palavra combinada entre o casal para parar com a fantasia caso algo saia errado demais.
Anônimo piadista do meu coração, você é o típico homem que conta uma piada e ninguém ri e você culpa todos por serem caretas e não entender o seu humor, não?
E, por favor, ao tratar sobre artigos sérios, me tragam links do scielo ou outro portal de artigos científicos. O canal Terra e outros sites de notícias sensacionalistas são extremamente conhecidos por lançarem notícias que muitas vezes são boatos gerados na net como brincadeira. Revistas como Veja, Época ou qualquer merda dessas tem credibilidade zero no ramo científico para serem chamadas de artigos sérios igualmente.
Grata,
Uma mulher que gosta de sexo selvagem, mas só com consentimento!

yulia2 disse...

Putz.... na moral, pra mim atleta, jogador de futebol e afins não deveriam ter twitter ou facebook....
Não por nada, mas isso que a dri caldeira fez TODO MUNDO FAZ com os atletas ou jogadores que foram mal... pega e xingam o cara...
Não acho isso uma atitude legal... ficar xingando a pessoa no seu pior momento não é coisa que se faça mas INFELIZMENTE é o que mais acontece.

yulia2 disse...

Entretanto os mascus usam as imagens e fantasisas do BDSM , que são, por natureza, consensuais, para fazer a apologia ao estupro e dizer que "toda mulher gosta"
_____________________

Mas eles fazem isso mesmo,
não sei se por DESONESTIDADE OU BURRICE EXTREMA.
Tudo o que rola no bdsm é COMBINADO PREVIAMENTE.
Outra... NEM TODA mulher gosta disso.... essa generalização boçal
de TODA MULHER enche demais o saco!!!

Anônimo disse...

"A diferença, minha cara Lola, é que ser penetrado analmente por um homem ou por uma mulher usando strap-on nunca fez parte das fantasias sexuais masculinas."

Essa frase prova que machismo e homofobia andam juntos. Num argumento absolutamente machista este rapaz consegue dizer que absolutamente nenhum homem tem fantasia de ser penetrado analmente por outro homem, ou seja, para ele não existem homossexuais, ou pior, ele não considera que os homossexuais continuem homens independentemente de sua sexualidade.

Anônimo disse...

PARA Homo Erectus

Você é um homenzinho digno de pena! Você é um projeto de homem.
Recebeu uma educação arcaica, machista e falida e hoje é o fracassado que é.
Existem mulheres que sim, tem fantasia com sexo selvagem, NÃO estupro.
A fantasia com sexo selvagem envolve a mulher e seu parceiro e é totalmente consensual.
Você tem mãr? Irmã? Filha? "Namorada ou mulher"(o que duvido que uma mulher normal se interesse por um doente como vc)? Se uma destas mulheres que fazem parte da tua vida fosse estuprada, vc acharia que ela "fantasiou com isso"?
O site Terra tem comprovadamente matérias inventadas, e as que não são, são matérias mal elaboradas de fundo de quintal embasadas nas opiniões de 6 dúzia de homens ignorantes e preconceituosos como vc.
Você é um ser digno de repulsa e pena. Meu caro, tire sua "viseira".
Você deve ser um enrustido, pra odiar tanto as mulheres, com certeza não deve gostar de mulher!


ps: boicote à propaganda da Prudence, da Nova Schin, aos blogs de apologia ao estupro e claro, às matérias ridículas e machistas do site Terra.
ass: Sawl

Anônimo disse...

Caros e caras.

Aqui está o link do facebook da Nova Schin.
Homens e mulheres de bem, reclamem à vontade sobre a propaganda "Invisível" para entupir o face da Nova Schin. Nada como repercussão negativa pra eles tomarem vergonha na cara.
E mais uma vez, reclamem no Conar!

https://www.facebook.com/novaschin

Sael

Anônimo disse...

Sandra disse...
Misoginia é um CÂNCER da sociedade e demorou, demorou muito mesmo para que o feminismo se mobilize para tornar esse discurso de ódio contra as mulheres em um crime específico no mesmo molde do racismo: pesado e sem fiança.
-
Oxalá isto aconteça, pois pela constituição a misandria automaticamente também será criminalizada, ai eu quero ver discursos feministas, "machismo isto, machismo aquilo'

Julia disse...

A atleta não perdeu apenas. ELA APLICOU UM GOLPE ILEGAL E FOI DESCLASSIFICADA!! Isso que aconteceu. É bem a cara da Dri falar o que dá na veneta dela como ela faz aqui, doa a quem doer. Não é como o Diego Hipólito que caiu de barriga como tinha caído de bunda em 2008. Essa atleta aplicou um golpe ilegal, queria ganhar jogando sujo. Eu não tenho pena dela. E ainda publica comentário falando mal do Brasil. hahahah Manda ver, Dri. Fala mesmo.

Monique disse...

Boicoto tv e marcas machistas.É isso.

Anônimo disse...

Sei que não são todos os homens que são assim, mas quando leio muitos comentários de homens em ocasiões do tipo, começo a me lamentar por ser heterossexual e pensar que seria ótima se eu fosse lésbica.
É brochante saber como é o pensamento da maioria dos homens.
Cada vez se torna mais difícil admirar um homem.
-
mas a a ideia desta quarta onda feminista e justamente esta, criar repulsa aos homens em mulheres heterossexuais, para que elas aderam ao lesbianismo, porque acham que toda lésbica "ativa" mais masculinizada, e ferrenha defensora do feminismo extremista ?

vejam uma parte reveladora ativista do femen, Sara Winter, na Marilia Gabriela
-
Gabi
-corpo feminino?
Sara winter
-lindo, belo,
Gabi
-corpo masculino
Sara Winter
-dificil...
-
vale ressaltar que a Sara tinha um relacionamento estável heterossexual, com um namorado com com quem morou junto, antes de aderir ao feminismo e ao femen, tirem sua próprias conclusões

Anônimo disse...

Falta de controle emocional da Dri?? E como se chama atleta olpimpico que depois de APLICAR GOLPE ILEGAL EM OLIMPIADA ainda xinga muito no twiter e fala mal do Brasil??

Anônimo disse...

Oi lola! como vai a melhor bloguira da brasil? Coitada da dri... ela é bem legal,mas é do gênio dela... quanto aos gênios só nos resta aceitar,por exemplo eu sou mais racional e ao mesmo tempo inocente... se a dri é explosiva,so nos resta aturar! acho q ela tem mais qualidades q defeitos! ... mas quanto ao post... vc é incrível lola-sama! realmente a publicidade é podre! Mulheres não são objetos sexuais! o erectus(pq sapiens num é mesmo) dane-se se 99.999999999999% tem fantasia com estupro(oque não e verdade,mas suponhamos),se ela não te falou nada você NÃO SABE se ela tem ou não, e se ela tivesse te falaria! (se vc for namorado ou variantes dela) se não não é da sua conta! Essa propaganda é ridícula,afinal não podemos afirmar todo homem é isso tada mulher e aquilo! somos unic*s cada um de nos! e vc não tem dados pra afirmar nada! e se as mulheres não falam vc não pode ter certeza!Agora saindo da idiotice de mascutrol... Eu odeio doentemente qualquer forma de objetificação do ser humano ,MULHER NÃO É OBJETO SEXUAL,NEM DE NEHUM TIPO! As propagandas de q associam produtos a mulheres são alarmantes, pois passam a idéia"se voce consumir nosso projeto vc vai ganhar mulheres" ou seja alem de falar q mulheres são futeis, vivem do sexo, não tem qi,são mercadoria e etc(coisas q já são irritantes e repetidas constantemente) ,ai eu achava q num dava pra ficar mais escroto... agora inventam que nem do próprio a mulher sabe,e pior, que o homem é dono dela... e oque eleva essa podridão a mais de 8000 é que uma marca que mexe com sexo, e tinha o DEVER de saber que mulheres tem desejo sexual tão intenço e controlavel quanto o do homem,vem e me defende o estupro quase como se desse seu aval pros homems estuprarwm pra perder calorias... queria saber ser tão enérgico quanto a dri e a yulia2,mas isso não faz meu estilo... só pra constar eu sei oque é ser beijado a força! fui beijado a força por uma menina de 12 anos quando tinha 9 e não gostei... e acho q ninguém gosta... só um conselho pro lixo mascutrol... SE A MULHER NÃO FALOU VOCÊ NÃO SABE, OK? se falou que gosta de dominação escolha do par se não vai pro 5 dos infernos!

ps off alguem sabe se p nome Äs é masculino ou feminino?

assinado, Arthur,nerd e fan da lola

Fernando disse...

Desde quando um homem tirar a roupa da mulher de forma supreendente é estupro??? Que eu sei isso é uma maneira de surpreender a mulher. Isso é uma maneira do homem impressionar a mulher, ou seja, emoção. Mas desde quando isto é estupro??? Se a propaganda tivesse falando em "penetração sem a consentimento dela", ou "ato sexual sem o consentimento dela", aí eu daria pra dizer: é estupro.

Gil disse...

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=497378266954467&set=a.230507450308218.80992.162969807061983&type=1&theater&notif_t=like

Mais uma "piadinha" machista na internet que combatemos, e logo o Guia de Moteis se desculpou. Mas isso não basta, tem que tirar do ar e publicar o pq disso.

Anônimo disse...

Lola, esses publicitariozinhos devem se achar muito geniais e muito provavelmente ficaram ofendidos com a repercussão negativa da propaganda. Vc duvida que gente assim existe? Tem muitas mentes geniais no mundo e bastante narcisistas tb.
E o tanto que se gasta de kcal p/ chegar no ponto G? (que se insiste que existe, clitóris, pra que né? Kcal pra chupar uma mulher? cade? Ragusa

Ellen Teles disse...

Fernando,

Se na propaganda estivesse escrito:

TIRANDO A ROUPA DELA
- De forma surpreendente
ABRINDO O SUTIÃ
- Com uma mão, a supreendendo

Seria outra coisa. Surpreender a parceira é uma coisa, é inesperado, é gostoso. Mas fazer algo sem seu consentimento é completamente diferente.
Não é difícil entender gente, pode rolar qualquer coisa no sexo, qualquer coisa mesmo, desde que haja o consentimento de todos. Se não há, é forçar a barra.

Anônimo disse...

fernando, surpreendente e sem consentimeto são coisas diferentes. e não é vc que acha ou desacha. é a lei. de acordo com a lei, tirar a roupa de uma mulher sem consentimento é crime. fim.

Marcos disse...

Gente, eu e minha namorada temos fetiche por estupro consensual, e nos entendemos na cama muito bem. É diferente de eu sair por aí estuprando alguém, não faria isso nunca, tampouco ela gostaria de sofrer violência aí fora (até porque nem mesmo BDSM fazemos, nunca utilizamos violência no nosso relacionamento). É tão difícil pra alguns entender que a diferença entre estupro e fantasia é o consentimento saudável??? E que o estuprador é um fruto podre do machismo?

Marcos disse...

Outra coisa, como é que alguém que fica jogando videogame, com todinho da mamãe, e quando consegue ver uma mulher, é uma garota de programa, vai conseguir ter teorias-mil sobre a sexualidade feminina? É de cair os butiá...

Carla disse...

Fernando disse: "Desde quando um homem tirar a roupa da mulher de forma supreendente é estupro???"
Fernando, na propaganda não fala pra tirar a roupa dela de forma surpreendente fala claramente, com todas as letras: SEM CONSENTIMENTO! E sem consentimento, é abuso sexual e pronto! Não interessa sequer se vocês tem um relacionamento (namoro, casamento, etc). SEM CONSENTIMENTO É ABUSO SEXUAL!
Você deve ser do tipo que acha que passar a mão é normal.. .se for na balada então, ela tá querendo. Se ela estiver de roupa curta/colada, tá querendo e gostando... Depois machismo é invenção das feministas gordas, mal amadas e sem senso de humor. ¬¬

Rodrigo disse...

"para ele não existem homossexuais, ou pior, ele não considera que os homossexuais continuem homens independentemente de sua sexualidade."
- Ué, mas os próprios homossexuais se consideram mulheres...basta ver estes "transex"...

lola aronovich disse...

Alguém explica A VIDA pro Rodrigo, por favor? O cara confunde orientação sexual (ser hétero/homossexual/bi) com gênero... Estou escrevendo o post de hoje e não tenho tempo...
Agora não basta certos homens saberem tudo sobre sexualidade feminina (muito mais do que a gente sabe, lógico), mas tudo sobre homossexualidade também. Rodrigo, homossexuais NÃO se consideram mulheres! Só ignorantes jogam tudo que não está dentro do padrão "másculo dominante" na vala do "feminino", que acaba sendo sinôinimo de inferior pra esses mesmos ignorantes.

Marcos disse...

"Ué, mas os próprios homossexuais se consideram mulheres...basta ver estes "transex"... "

Claro, pra vc todos homossexuais agora são transex. Só no teu mundinho. Seja menos ignorante e pesquise. A esmagadora maioria dos gays não são transex e não querem ser mulheres.

Anônimo disse...

Rodrigo, como você parece desconhecer algumas coisas no que toca a sexualidade humana, permita que eu lhe esclareça. Homossexuais são homens que sentem atração por homens ou mulheres que sentem atração por mulheres, nem os primeiros se consideram mulheres nem as segundas se consideram homens ou deixam de sê-lo em decorrência disso.
Transexuais por outro lado sentem que nasceram no corpo errado, são homens que se sentem mulheres e mulheres que se sentem homens.
São coisas completamente diferentes.

Denise disse...

Responsabilização pelo que as empresas veiculam sem nenhum critério. Se as pessoas podem ser responsabilizadas pelas besteiras que proferem, por que não empresas também? As pessoas fazem malabarismos intelectuais tão grandes para defender esse conteúdo ofensivo - SEM consentimento não é brincadeirinha entre casal nem fetiche. SEM consentimento é estupro. E o termo, expressão não me parece estar aberto para interpretações.

Luiza disse...

Sério que tem gente que se revolta com atletas?? Vai lá e faz melhor! Ah, é, esqueci; a maioria é sedentária. Hahahaha são os mesmos que vão pro Twitter quando o autor da novela das 9 não dá o final que eles queriam pro personagem.
Jesus, quanta falta de culura.

Quanto à propaganda, boicote total. Sempre preferi outras marcas, mesmo.

Agora, vem cá. (Mas)cuzinhos entendem de mulher, hein? Só que não. Só viram uma buceta quando nasceram, e tem os que nunca viram ao vivo, porque nasceram de cesárea.

Sandra disse...

Sobre a VERGONHOSA situação de quem, provavelmente por algum distúrbio mental, pertubou uma atleta olímpica em seu pior momento:

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2012/07/31/tecnica-diz-que-rafaela-silva-reagiu-ao-ser-chamada-de-macaca-mas-foi-repreendida.htm

E eu aqui achando que era obra de mascus... mas me enganei.

Katia disse...

Oxalá isto aconteça, pois pela constituição a misandria automaticamente também será criminalizada, ai eu quero ver discursos feministas, "machismo isto, machismo aquilo'

Claro, as feministas dizem que homens são serem inferiores, cuja única liberdade na vida é a de ficar na cozinha, que merecem apanhar, que são todos prostitutos por definição e sem contar que o feminismo como um todo propaga discurso de ódio e violência O TEMPO INTEIRO contra os homens... claro, claro, senta lá Claudio.

Anônimo disse...

Sandra, li a matéria do link que você postou aqui. A atleta quer deixar o assunto morrer, mas o ministro quer prosseguir vasculhando o assunto e isso me cheira a política barata, isso sim, sem considerar que a atleta vai ficar mais e mais em evidência particularmente pq ela cometeu uma séria irregularidade durante a luta de judô. Achei ótimo ela ter recebido ordens para se afastar das redes sociais pois isso a ajudará a racionar e a esfriar o emocional.

Sandra disse...

Anônimo, não acho que racismo seja "política barata". E ao que tudo indica, a denúncia não receberá prosseguimento, ou seja, os(as)responsáveis por isso ficarão plenamente impunes. A atleta foi punida por uma prática ilegal no esporte, mas esses fascínoras ficarão livres, sem punição. Não é pra ser justo? Então tem que haver justiça para todo mundo e não só uma janela de oportunidade para pessoas perturbadas atacarem alguém que já pagou por qualquer erro que tenha cometido.

yulia2 disse...

mas a a ideia desta quarta onda feminista e justamente esta, criar repulsa aos homens em mulheres heterossexuais, para que elas aderam ao lesbianismo, porque acham que toda lésbica "ativa" mais masculinizada, e ferrenha defensora do feminismo extremista ?

vejam uma parte reveladora ativista do femen, Sara Winter, na Marilia Gabriela
-
Gabi
-corpo feminino?
Sara winter
-lindo, belo,
Gabi
-corpo masculino
Sara Winter
-dificil...
-
vale ressaltar que a Sara tinha um relacionamento estável heterossexual, com um namorado com com quem morou junto, antes de aderir ao feminismo e ao femen, tirem sua próprias conclusões.
___________________

ok, gênio....
chegou a essa conclusão sozinho?
da um tempo cara, da onde vc tirou
esse papo de que elas querem induzir mulheres ao lesbianismo??

por causa essa entrevista? pelo amor de deus!!!!
vc só pegou a parte que te interessava...e a parte que ela falou que tomava bofetadas na cara do namorado e foi por isso que ela terminou com ele. vc pegou essa parte também? não né, claro que não!!! dá um tempo!

yulia2 disse...

''Desde quando um homem tirar a roupa da mulher de forma supreendente é estupro???''

tirar roupa de forma surpreendente=sexo surpresa=sem consentimento=estupro

SEM MAIS!!!!

''Que eu sei isso é uma maneira de surpreender a mulher.''

É uma maneira de estuprar a mulher....
surpreendendo, assustando para ela ficar sem tempo
de pensar... assim que os estupros ocorrem.

''Isso é uma maneira do homem impressionar a mulher, ou seja, emoção.''

Como vc tem coragem de vir aqui defender o crime
abertamente? muita cara de pau....

Mas desde quando isto é estupro???

é, sempre foi, sempre será. e não é sua defesa
escancarada a isso que vai mudar as coisas.

''Se a propaganda tivesse falando em "penetração sem a consentimento dela"

caro apologista do crime sexual, para que o estupro comece
É ÓBVIO que tem que começar tirando a roupa sem o consentimento
dela....

Anônimo disse...

caro apologista do crime sexual, para que o estupro comece
É ÓBVIO que tem que começar tirando a roupa sem o consentimento
dela....


Sem contar que a lei mudou FAZ TEMPO e penetração não é requisito para configurar estupro. Tirar a roupa à força se encaixa perfeitamente no tipo penal (violência para ato libidinoso).

Mascuzões, atualizem-se.

Anônimo disse...

em algum comentário um cara escreveu que ele e a parceira praticam estupro consensual !!! isso existe desde qdo? se é consensual é SEXO consensual.

Vivian disse...

ESTATUTO DO NASCITURO

A pedidos:
________________________________


Assinem a petição CONTRA o estatuto!

Se esse estatuto for aprovado, mulheres estupradas serão obrigadas a ter os filhos do estuprador! Abortos serão proibidos em todas as hipóteses, mesmo se a vida da mãe correr risco!

Nesse grupo tem link para a petição!
Aqui todas as informações de por que esse estatuto é um retorcesso na sociedade!

http://www.facebook.com/ContraOEstatutoDoNascituro

________________________________

Vivian disse...

Gente, não é tirar a roupa em qualquer contexto.

O título do anúncio não é um dia na piscina. Ou você e sua turma BDSM.
É num contexto DIETA DO SEXO.

E para todos que argumentam que só tirar a roupa não é nada, vamos sair pelando vocês na rua, assim, de surpresa, que tal?

Afff

Cássia disse...

Eu gostaria que o estatuto do nascituro fosse aprovado.

A começar, porque me parece uma norma bem adequada ao nível de hipocrisia que permeia o brasileiro nas questões sexuais em geral. Então os Sr. e Sra. Fulano de Tal vão à igreja, batizam os filhos, comungam de vez em quando mas em suas vidas privadas não desgrudam os olhos da gostosona da novela tal (exclamando um "Que horror!" eventual, só pra não ficar feio), o marido pula a cerca, a mulher finge que não viu, o filho faz sexo com o consentimento da família e a filha tem que ficar em casa de pernas fechadas porque é o que se espera de uma moça. E quando ela abre as pernas e engravida, correm abortar o fruto da vergonha na clínica clandestina mais próxima.

Quem já não viu ou sabe de uma história exatamente assim?

E ao mesmo tempo em que a Marcha Pela Vida arregimenta milhares de pessoas, essas mesmas milhares usam camisinha, anticoncepcional, DIU, Pílula do Dia Seguinte e saem em felizes blocos de Carnaval.

O brasileiro é religioso apenas quando lhe convém, ou quando é socialmente requisitado para tanto.

O estatuto ataca a cada uma dessas hipocrisias de uma forma radical.

A começar que, acredite você ou não, a vida passa a começar, juridicamente, na concepção. Pouco importa o que a ciência diz, a lei manda então assim o é. Pessoas pouco afeitas a qualquer forma de reflexão sentem-se confortáveis ao saber que já tem uma lei dizendo o que é e o que não é, poupando assim infinitos debates que possam acabar fazendo com que elas mudem suas opiniões, oh o horror.

Se a vida começa na concepção, e sendo a vida um bem juridicamente tutelável, outra polêmica seria encerrada com chave de ouro: havendo a proteção mesmo no caso de um embrião in vitro, todos os embriões em clínicas de fertilização teriam que, obrigatoriamente, ser utilizados. Todos. Descarte equivaleria a matar um ser humano? Deixar lá o fruto do seu amor em estado criogênico indefidamente seria abandono de incapaz? Questões para descabelar Ives Gandra, se ele ainda tiver cabelos.

Na forma do Art. 8, finalmente seria estabelecida em lei a forma anti-escolha de pensar: é o nascituro que é atendido e não a mulher que o detém no corpo. A ordem de prioridades estaria juridicamente firmada e a mulher, como se defende, em plano secundário, um receptáculo da vida que realmente importa, que não é a dela.

No Artigo 12, sendo vedado ao Estado causar dano ao nascituro em decorrência de ato ilegal de seus genitores, acabaria por fim a polêmica de abortar ou não em caso de estupro. Não pode, porque a mulher não importa, o nascituro sempre a precederá em qualquer situação.

Nas disposições criminais, outro problema resolvido: levando-se em conta que tanto a pílula do dia seguinte como a contracepção hormonal (incluindo a forma moderna do DIU) têm, como efeito secundário tornar o meio uterino inviável à fixação do concepto, tais meios estariam plenamente proibidos já que "a vida começa NA CONCEPÇÃO". Se é pra deixar de ser hipócrita, que seja na marra então. Resta a camisinha, e olhe lá. Essa, que tem índice real de falha beirando os 30% por mau uso (não que o índice ideal seja muito bom).

É muito fácil ser anti-escolha e gerir a sexualidade alheia podendo escolher para si próprio e gerir a si mesmo. É fácil defender os altos valores familiares se não existe lei alguma que o force a agir de forma diferente. Quem sabe com esse choque de realidade o calo passe a apertar para todo mundo e as pessoas acordem um pouco para tudo aquilo que passa longe de seus umbigos. Ou perto... depende.

Bruna B. disse...

Cassia


E as pessoas que são pró-vida da mulher, que defendem o direito ao aborto, iam ter que aguentar as consequências também?
Ah vá.

Se a maioria do país é cristã-hipócrita e quer se ferrar, que se ferre sozinha.
Eu, que sou ateísta e pró-escolha, não tenho NADA a ver com isso... Até mesmo porque vivo em um estado LAICO e não sou obrigada a me submeter aos caprichos estúpidos dos religiosos.

mihaelo disse...

A propaganda é explícita em letras garrafais:"SEXO SEM CONSENTIMENTO GASTA MAIS CALORIAS ENTÂO ELE É MELHOR! PRUDENCE(PRUDÊNCIA) PARA QUÊ?"
Está clara a apologia ao estupro e ainda sugere que não se deve ter prudência que é o nome em inglês do preservativo. Infelizmente estas publicidades racistas,homofóbicas e machistas são a norma pois 99% dos proprietários de lojas e fábricas são homens machistas,racistas e homofóbicos e sempre fazem publicidades desse estilo(os publicitários são apenas empregados dos proprietários). A Pepsi é campeão de fazer comerciais ultramachistas("você pede uma loira e ganha duas", "o macaco que bebeu Pepsi ficou cheio de mulheres agarrradas nele já o que bebeu Coca ficou solitário"), a última publicidade feita há uns 15 anos ficou apenas uma semana no ar por que cometeram o erro de citar o nome do concorrente e assim foi fácil obter a retirada da mesma pelo judiciário.
Ah, e outra coisa repetida aqui a exaustão que se consentida vale. Isto não é verdade! Roberto Freire no livro "Ame e dê Vexame" relata que uma vez saiu com uma mulher que queria que ele batesse nela e ele não aceitou. Deixem de dizer besteiras de que alguém gosta de ser agredido fisicamente como fantasia sexual, tudo tem seu limite e está aí Roberto Freire para comprovar. De onde estes machistas retiram a ideia de que ativa significa masculino e passiva é feminino.
Se fizéssemos apologia ou piadas sobre o holocausto, seríamos acionados judicialmente. Se um juiz põe um crucifixo na sua sala do Tribunal de Justiça, tudo bem pode; mas se põe uma foice e martelo a~i é caso para processo disciplinar! Chega de hipocrisia e fascismo reacionário. Nós estamos no século XXI num país pretensamente laico(o que o Brasil em hipótese alguma é), não podemos nos comportar e agir como em estados medievais totalitários como as monarquias árabes que obrigam as mulheres a competir nas Olimpíadas vestidas de hijab para lutar judô, o que claramente dificultará os movimentos dela na luta contra a adversária que estará usando o uniforme que todos os lutadores(as) de judô dos demais países utilizam.Por que o COI permite a exceção e aceita esta imposição dos machiistas fanáticos dos governos exclusivamente masculinos desses estados medievais? para

Marcos disse...

mihaelo: "Roberto Freire no livro "Ame e dê Vexame" relata que uma vez saiu com uma mulher que queria que ele batesse nela e ele não aceitou. Deixem de dizer besteiras de que alguém gosta de ser agredido fisicamente como fantasia sexual, tudo tem seu limite e está aí Roberto Freire para comprovar."

Prezado(a), a palavra você usou corretamente, CONSENTIMENTO. Se o tal Roberto não quis fazer sexo com a moça, bom pra ele. Mas ele não prova nada com isso, pelo contrário, REFORÇA a ideia de que as coisas devem ser consentidas. Acho que se duas pessoas adultas e bem resolvidas conseguem sentir prazer, seja como for, ótimo para os dois. Para boa parte dos héteros não é estranho imaginar certas cenas homossexuais, mesmo aceitando que homossexualidade não é algo extraterrestre? E aí, quem somos nós pra julgar? Entre quatro paredes as pessoas são livres.

"Por que o COI permite a exceção e aceita esta imposição dos machiistas fanáticos dos governos exclusivamente masculinos desses estados medievais?"

Porque o COI não é representante de um "poder judiciário global" para julgar costumes de outras culturas, ademais age sobre conveniência, pois prefere que as mulheres participem (mesmo com estas roupas) do que cortá-las dos jogos.

Mihh disse...

mihaelo:

você já conversou com todas as 7 bilhões de pessoas do mundo para saber do que todo mundo gosta ou não?
O Roberto Freire tem o direito de não gostar de dar uns tapas em uma mulher na hora do bem bom, da mesma maneira que ela tem o direito de gostar. Se a afinidade sexual dos dois não converge, sabe o que se deve fazer? Procurar com quem convirja - em vez de discriminar quem tem gostos diferentes do seu.

Acho meio desrespeitoso você afirmar que ninguém gosta de X e ignorar as pessoas que dizem que gostam, sim. Como você (ou o Freire) entende melhor o desejo sexual de outra pessoa melhor que ela própria?
Se é consensual vale sim. Se você não gosta, então não vale para você, e qualquer um precisa respeitar isto. Tome um pouco de cuidado ao afirmar do que 7 bilhões de pessoas gostam ou não, afinal, você não é o interlocutor da humanidade, apenas o seu próprio.
Respeitando os limites da legalidade, ou seja, a consensualidade, não existe problema nenhum.


E em relação ao absurdo da dieta:
Num mundo ideal, quando um não quer, dois não fazem.
No mundo da Prudence, quando um não quer, o outro gasta mais calorias.

mihaelo disse...

Marcos:

O COI não é representante de um "poder judiciário global" quando lhe convém, pois em relação à África do Sul o COI agiu como um tribunal judiciário mundial ao bani-la das Olimpíadas por causa do apartheid e ninguém achou ruim. Então discriminar negros não pode e daí o país tem que ser punido, como realmente foi. Discriminar MULHERES pode!!! E por isso obviamente os paises árabes não podem ser punidos, como nunca foram punidos ao proibirem mulheres de participar dos jogos olímpicos até 2008.Ou seja dois pesos e duas medidas.

MIhh:
Sim,entendi que a violência física é válida e aceitável!Desde que alguém aceite apanhar, tudo bem!!
Nos países árabes eles estão respeitando a legalidade, pois a lei islâmica(sharia) prevê que é imoral mulheres praticarem atividades esportivas e mais imoral ainda a mulher mostrar os cabelos,pescoço, braços e pernas em público. Portanto estão respeitando a legalidade.

Marcos disse...

mihaelo, sobre o banimento da África do Sul por causa do Apartheid, vou relembrar um pouco: o ministro do interior em 64 queria levar um time (não lembro de qual esporte) totalmente branco, e os atletas negros preteridos se revoltaram. O tal ministro afirmou que o time não ficaria "racialmente integrado" com eles. O COI tentou negociar, e caso o ministro admitisse os atletas negros, poderia continuar numa boa, mesmo apesar do claro racismo. Foi só após uma ameaça de boicote de toda África, caso o COI não banisse a África do Sul, que aconteceu o banimento.

Pra você ver. Mesmo com o racismo, o COI admitiria a África do Sul, caso os negros entrassem no time. É parecido com a situação das mulheres: elas estão lá, competindo, mesmo com aquelas roupas. Para o COI, ter participação de negros e mulheres nos jogos é o que importa. Mais ganha o mundo caso vejamos estes atletas competindo, do que o COI bater o pé, o país bater o pé e ninguém vai a lugar nenhum, sendo os atletas os mais prejudicados na história toda.

No caso recente, de atletas individualmente serem expulsos por preconceito racial, o buraco é "mais em cima". É muito mais fácil banir um atleta do que um país inteiro, abrindo um precedente de grandes proporções.

Mihh disse...

Mihaelo:

se você não sabe a diferença entre violência e BDSM, sexo e machismo, quem sou eu pra te explicar que focinho de porco não é tomada.

Juli Lopes disse...

Mas não é só o fato de "confundir" sexo selvagem ou o que quer que seja com estupro. Não foi só um lapso, uma falta de atenção. É um INCENTIVO, já que o sexo "sem consentimento" é o que mais faz perder calorias.
NOJENTO!

Anônimo disse...

Cássia, ameei a sua reflexão (L) Deveriam aprovar aí eu queria ver a palhaçada de mimimi amo a vida. Porque é supr fácil mandar os outros fazer isso e aquilo quando na realidade a gente pode fazer de tudo, inclusive mandar os outros fazer isso e aquilo rsrsrs
Quero ver a mulherada pró-vida de arake chorando sangue porque não pode mais tomar anticoncepcional! Quero ver a macharada chorando sangue porque vai ter que pagar pensão e usar uma, duas, dez camisinhas porque não vai mais poder contar com a parceira enfiando hormônio na guela décadas a fio. E fora que né, o que acontece em clínica de fertilização é uma piada, fazem aborto a torto e direito nelas (redução embrionária) e tudo beleza, nessas clínicas a polícia nem vai, são de riquinhas já que fazer filho pela ciência é super caro.
Brasil é muito hipócrita mesmo, é só isso que explica uma lei dessa estar tramitando e fora todas as outras (quem tiver curiosidade pode ver essas leis tramitando nos sites da câmara e até se cadastrar pra acompanhamento) e fiquem de olho nos relatores dos projetos, a maioria tem projetos contra o aborto, tornando inclusive aborto crime hediondo, mas brasileiro não se liga! Brasileiro quer ir levantar bandeirinha na marcha dos sem vida e pular carnaval, tá pouco se f***! Por isso que a canhalhada deita e rola.
Voltei de Portugual tem seis meses, passei um ano e meio estudando lá. Lá o aborto é permitido, com várias restrições e a coisa funciona super bem. Você paga uma merrequinha nos remédios e só vai pra hospital se der uma zica muuuito grande, que quase nunca dá porque com dez semanas dá pra resolver tudo com medicamento. Duas amigas minhas portuguesas abortaram e não vi ninguém chorando ou rasgando os pulsos, lá você é atendida como gente, não botam religioso pra ficar enfiando cocô na sua cabeça e te obrigando a escutar o coração do feto como é em alguns lugares dos Estados Unidos, onde eu também já estive e vi de perto aquele povo nojeeeeeeeeento em porta de clínica com foto de feto espatifado e chamando mulher de assassina. Nunca vou entender esse povo que defende a vida. Até parece que é vida que eles estão defendendo mas tem gente que acredita kkkkkkkkk
(In)felizmente eu participei muito de debates sobre aborto tanto na universidade como na internet e digo (in)felizmente porque tudo isso aí que você escreveu é o que me parecia também, uma gente hipócrita, rançosa, que só queria saber da vida sexual da mulher e usando o bebezinho inocente de desculpa. Engraçado que abortar em caso de estupro, até os pró-vida são em geral a favor porque a mulher não tem culpa. Aí lembram da mulher. Mas até onde eu saiba, o feto é um humano "inocente" também e porque nesse caso ele pode morrer? Simples, hipocrisia, regulagem com a vida sexual alheia, nada disso tem a ver com vida não e nem com o feto. E sempre tem um pra falar de orfanato, geralmente pessoas que nunca nem chegaram perto de um ou que adotaram uma criança na vida (se adotaram foi prêmio de consolação porque não tinha dinheiro lá pra clínica de fazer bebês por lote).
Então Cássia eu to contigo!!!!! Tem mais é que aprovar mesmo, essa lei é perfeitinha pro Brasil, pro brasileiro e para as brasileiras que só querem saber de ficar vendo novela e BBB e acham que só vadia faz aborto, mas quando elas precisam de aborto ai não são vadias, foi acidente, aconteceu, foi sem querer querendo, comprimido falhou, camisinha falhou, faltou luz, acabou a água, queimou o feijão, a nasdaq caiu e sei lá mais que desculpa essa gentinha inventa pra aliviar a barra dela, só dela, não dos outros.
Na hora que marido tiver que ficar com filho de estuprador todos eles vão pra rua pedindo pelo amor de deus pra legalizarem o aborto, escreve aí. Na hora que homem tiver que usar camisinha até com a mulher, mesma coisa, aí vão achar essa lei uma porcaria, mas quando não é com eles, viva o estatuto!!!! Vamos defender a vida e regular as vagabundas!!! Até a vagabunda ser alguém que vai fazer ele pagar pensão, aí não né kkkkkkkkk
bjoks da Marly (f)

Bruna B. disse...

Marly


E eu repito: E as milhares de mulheres que não são anti-aborto e que não têm nada a ver com essa parcela reaça da população? Queres que elas chorem sangue também? Queres que elas sejam obrigadas a ter um filho, fruto de um estupro, também?

Desculpem, mas essa sede de justiça de vocês não passa de fascismo... Querer ferrar com a população toda porque uma parte dela comete erros é sádico, cruel.
Esperava essa postura dos tais 'pró-vida', não de mulheres que dizem apoiar o feminismo.

Anônimo disse...

Lola, amo o seu blog! Aqui, vc disse que a maior parte dos estupros acontece em casa... vc por acaso teria links pra pesquisas que mostram isso no Brasil? (Se vc já públicou aqui no seu blog, não se preocupe que eu vou acabar encontrando, muahahahaha...)


Sofia

Rosanna Andrade disse...

Vivian, obrigada pelo link, ja estou repassando para todos que posso.

EneidaMelo disse...

Sofia,

Tenho só esse link referente ao Rio Grande do Sul: retratodaviolencia.org/RS/

Anônimo disse...

O Brasil é muito hipócrita mesmo.
Marty 13:14

Sempre foi e os discursos de Ruy Barboza mostram claramente.

Anônimo disse...

Muito obrigada, EneidaMelo :)

Sofia

Roberto disse...

Se vocês não Gostaram com o comercial da "Prudence", não precisava usar do aparelho do Estado pra isso, bastaria boicotar os produtos da Prudence: seja não comprando mais, ou negando sexo aos parceiros que comprassem (e já dizendo o motivo: "me recuso porque você comprou camisinha da Prudence, aquela do comercial machista"). Pronto, assim é bem mais prático e teria bem mais efeito: vocês quebrariam a empresa. Mas como feminista é minoria entre as mulheres, óbvio, preferem usam da máquina estatal.

lola aronovich disse...

Roberto, do que vc está falando? Qual aparelho do Estado foi usado pra quê? Contra a Prudence? Que eu saiba, a movimentação foi imensa no Facebook e Twitter da Prudence. Foi lá que a maior parte das pessoas incomodadas protestou. Que eu saiba, FB e Tw não são aparelhos do Estado. Parece que teve gente que reclamou no Conar, que é um órgão privado (nada a ver com o governo) que auto-regulamenta a propaganda no Brasil. 30% das mulheres, ou seja, quase um terço das brasileiras, se assumem feministas. Não é maioria, mas digamos que é um pouco mais que os 0,00000001% (chutando alto?) dos homens brasileiros que se assumiriam mascus. Pare de crer e espalhar teorias da conspiração de que feministas recebem dinheiro do governo, ou usam "a máquina estatal".
Ah, e antes que digam que eu recebo dinheiro do governo, e como eu sou feminista, isso significa, na lógica torpe de vcs, que todas as feministas recebem $ do governo... Eu trabalho numa universidade federal. Entrei por concurso, em primeiro lugar. Eu, como todas as pesssoas que trabalham em universidades federais, somos pagas. Universidades têm AUTONOMIA, o que quer dizer, entre outras coisas, que não temos que apoiar governo algum. Se o candidato de vcs mascus for eleito em 2014 (estou falando no Bolsonaro, deus proíba), professores universitários e servidores continuarão recebendo salário. Sei que é difícil de entender, mas pense assim: o sonho dos mascus, e de boa parte dos brasileiros, é ter um emprego público, por causa do bom salário e da estabilidade. Quando algum mascu milagrosamente passa num concurso público, vcs dizem que ele é vendido pro governo? Acho que não...

yulia2 disse...

Esse Roberto apologista do crime delira mesmo hein???kkkk

mihaelo disse...

Buenas, o que importa é que as mulheres participem, mesmo tendo que obedecer a facínoras fanáticos religiosos só vale para os árabes para o COI.Nas Olimpíadas dos povos indígenas do Xingu eles competem nus pois este é o modo de vida deles.No entanto o COI em HIPÓTESE ALGUMA aceitaria que os atletas indigenas participassem das Olimpiadas nus para respeitar a cultura deles(as). Ou seja a cultura só pode ser respeitada quando é a dos xeques amigos do ocidente!!

Marcos disse...

mihaelo, que falácia sem sentido é essa? Nenhum esporte indígena, que eu saiba, está nas olimpíadas.
De qualquer forma, essa é a primeira olimpíada com 100% das delegações enviando mulheres, e muitas mulheres de países muçulmanos foram portas-bandeiras. Isso não é uma vitória da igualdade de gênero?

Roberto disse...

Apologista? Onde eu fiz apologia a algum crime?

"Se o candidato de vcs mascus for eleito em 2014 (estou falando no Bolsonaro, deus proíba)" - Vocês quem, cara pálida? Primeiro que sou LIBERTÁRIO, não mascu. Segundo, que eu não voto num energúmeno que defende a reestatização da Vale e das telefônicas, e que acha que o Estado deve "gerir a Economia". Esse energúmeno é ele mesmo: o Bolsonaro. Neste ponto concordo com você: se ele ganhar, o Estado não só não seria reduzido, como seria ampliado. Teremos telefonias estatizadas de volta, aquele serviço ruim como na éoca dos militares. Neste caso, concordo com você, é um pesadelo. Vai arruinar a economia brasileira...

E quando eu falei em usar a máquina do estado para censurar, me refiro vocês usar do aparelho coercitivo estatal para censurar. Usar do Ministério Pública, da Polícia Federal e Da Justiça para censurar. Pô, se não gostaram, boicotem o produto. Vocês mulheres tem poder pra isso...só negar sexo aos homens que usarem camisinha Prudence. Pronto, resolvido o problema...

Anônimo disse...

Roberto, aqui há de usar luvas de pelicas para fazer algum comentário qdo este não compactua 100% com o texto do post. Ainda assim, é o melhor blog brasileiro para quem gosta de pesquisar e aprender sempre. Quem se limita ao texto do post unicamente geralmente é gente que fica badalando a Lola, pessoa que eu admiro muito e ela merece sim badalação, mas acho que podemos ir muito além qdo lemos cada post dela. Até sobre geografia brasileira podemos aprender através dos posts sobre as férias da Lola e do Sílvio. MAS as loletes querem que os homens resolvam os problemas que incomodam as mulheres e isso nunca vai acontecer. Eu disse as loletes, eu não disse a Lola. Ela faz a parte dela com muito empenho, muito mais empenho do que se fosse paga para o fazer.

yulia2 disse...

AH Roberto , me desculpe.
te confundi com o Fernando....
ele é que é o apologista do crime.

Anônimo disse...

falando em dieta, preciso dar um tempo com chocolate... estou dependente, confesso. é tanto o que como de chocolate por dia que tá me fazendo mal, mas é mais forte do que eu... se me sinto inquieta por qq coisa, dá-lhe chocolate. bem, li num blog que uma moça resolveu ficar sem comer doces por uma semana e nos primeiros 3 dias foi muito difícil mesmo. comecei ontem e no lugar do chocolate comi fruta, mas nao posso com todo tipo de fruta e prefiro as frutas suculentas/aguadas pq tb me hidratam. e agora é a hora qdo eu mais estaria comendo chocolate e tá difícil... já comi um bocado de morangos e tangerinas tb... até penso em tomar um remédio pra me ajudar a dormir pra tirar a cabeça do meus chocolates tao deliciosos, lá na minha geladeira por causa do calor... Ferrero, Dove, etc. esse segundo dia começou a ficar difícil mesmo... é como dieta que geralmente a gente falha no terceiro ou quarto dia. thanks for reading.

Juliana Brito disse...

Ainda tô tentando entender o que "sem consentimento" tem a ver com "conquista".