sexta-feira, 28 de outubro de 2011

BINGO DA PSICOLOGIA EVOLUCIONISTA

Gostei deste bingo, que resume bem os principais argumentos desse ramo da ciência, a Psicologia Evolucionista, que é fruto do backlash. Eu vi aqui e decidi traduzir. Espero que dê pra ler (se não, clique para ampliar). Leitor@s mais antig@s deste bloguinho sabem que não sou muito fã da Psicologia Evolucionista, também conhecida como ciência machista. Na realidade, quero mais é que ela morra. Mas continua sendo o tipo de ciência mais divulgada pela mídia. Por que será? Pode ser porque ela justifica todas as ideias machistas que a mídia adora?
Exercício pra vocês: analisem duas campanhas publicitárias "polêmicas", a da Gisele pra Hope e a da Bombril, sob a luz desta ciência. Por exemplo: como as mensagens transmitidas por esses comerciais podem ser explicadas pela PsicoEvo? Divirtam-se.

127 comentários:

Priscila Boltão disse...

kkkkkk
Ai, eu ri.
Não sei se ri mais das framboesas na floresta ou do "preciso espalhar minha sementinha".
Incoerência, a gente se vê na psicologia evolucionista.
"Eu posso girar objetos tridimensionais na minha mente e você não pode."
Não posso? Oi?
Eu hein... conversa de maluco.
Pior é quando alguém fala essas coisas a SÉRIO pra vc... devem ter lido na Veja....

Homem Cinza disse...

Esse argumento de "o natural é o certo" é totalmente sem sentido. Nós levamos uma vida adaptada ao artificialismo e temos capacidade de discernir se um ato é bom ou ruim para a sociedade, podemos modificá-la e evoluir através da reflexão, não precisa ficar seguindo "instintos".

Niemi Hyyrynen disse...

Hahaha adoro esses bingos!

Os que eu mais ri foram sobre todos nossos comportamentos serem já pré-determinados pelo genes, pq né? D-os nos deu livre arbítrio pra que? Pegadinha do malandro!

E o do "giramos objetos tridimensionais na nossa cabeça"

Eu quero nascer homem na próxima reencarnação! Nascer com um software tipo 3D max na cabeça deve ser muito louco...kkk

Mas não quero essa versão bugada, conseguem fazer formas 3D na cabeça mas não conseguem ter empatia, osso né?

Liana disse...

hahaha "Mulheres gostam de coisas rosas, possivelmente por causa de framboesas na floresta". Mulheres que comiam uvas pretas geraram descendentes góticas, só pode.

Escarlate disse...

HUAHAUHAUHAU a das framboesas e da preferência dos homens por loiras de 17 anos são as melhores!

Trolls chegando com artigos da Superinteressante em 3, 2...

Arnold disse...

Que tal fazerem um bingo com "a ciencia espirita? Tem comentarista que ia dar muita risada tb.

Adcionei ai:

"Homens betas que não comiam suas mulheres peludas direito deram origem as lesbo-feministas"

Bruno S disse...

Esses bingos sempre me lembram um bingo de "corporativês" que eu entreguei para alguns colegas antes de uma reunião que seria sabidamente um porre.

Acharam muito engraçado, mas fiquei com fama de subversivo.

Gostei do N2 e do O4.

Priscila Boltão disse...

"Mulheres que comiam uvas pretas geraram descendentes góticas, só pode."

kkkkkk

Chorei de rir com a Liana

Olha, a gente pode brincar de inventar teorias aqui tb :p

Escarlate, eu ia falar a MESMA coisa:jájá aparecem trolls citandos estudos a la Superinteressante, Veja, e... sei lá, qualquer publicação dessa editora :D

Arnold disse...

Ah Lola esclarecendo alguns pontos:

Sim sou mascu, com muito orgulho, diferente de vc que deveria se envergonhar de ser feminista;

Eu me escondo atrás de avatares? Meu nome é Arnoldo, por isso escolhi o avatar do "Arnold" não é dificil imaginar pq né?

Vc tb se esconde atrás de uma foto fake, quando que tu tirou essa foto? Vc está bem mais acabada nas fotos atuais tão divulgadas nos fóruns mascus.

Tem muita feminista aqui que não mostra nem o rosto e tem uns nomes estranhos, não devem nem ser mulher pra começar.

Sim, vc's são ingratas com o patriarcado.

Pode deletar este comentário, vc prefere censurar quem discorda de vc do que debater.

ruivascorpion disse...

UHAHUAHUAUHAHUUHAUHA ri litros!
Mew a contagem da Escarlate não poderiam ter dado mais certo HAHAHAHAHA

Psicologia Evolucionista que prende o ser humano á era neandertal...quaaaaaanta evolução né? Ou será que vivemos sob forças que nos fazem retroagir?

Perfeito para começar o fds rindo! xD

aiaiai disse...

Só sei de uma coisa: eu represento um completo fracasso da evolução! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Isabel SFF disse...

Muito bom! Tem algumas simplificações grosseiras, como toda piada, mas é bem engraçado.

aiaiai disse...

O que estragou o ser humano foi a artificialidade, né? No que o cara lascou uma pedra e a transformou em ferramenta, nos lascamos todos.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Gente, desde quando framboesa é rosa? pra mim framboesa madura (quando fica mais gostosa) sempre foi símbolo de vermelho, né não?

E, ainda sobre esse item especialmente polêmico, pq as mulheres só podiam comer framboesas rosas. Acaso não tinham acesso às amoras, pessegos, bananas (ui!)

Isabel SFF disse...

"ingratas com o patriarcado"

gente, vou passar o resto do dia dividida entre rir e chorar com essa afirmação.

Niemi Hyyrynen disse...

Eureka!

Descobri como funciona a humanidade!

Homens viris e honrados caçavam virilmente nas florestas da pangéia, quando se depararam com ninfetinhas loiras de fartos seios, elas espremiam framboeas tenras com seus lindos seios de bico rosa (acho que vem dai a fixação por rosa, elas achavam muito lindo os bicos dos seios uma das outras).

O primeiro mascu nerdantal (pleonasmo?) veio bater na cabeça de uma das lindas ninfetas com um galho pequeno e fino, ao acertá-la não conseguiu desmaiar a sua donzela para que pudesse arrastá-la até usa caverna, ele foi imensamente ridicularizado.

Eis que o macho Alpha, o temido, o garanhão macho alpha veio sobre um aparato que era uma prancha de madeira locomovida por sua nova invenção a roda, com um grande pedaço de tronco de árvore, atingiu numa tacada só num fenomenal strike uma meia dúzia das ninfas.

Ele começou a gritar e a bater no seu viril peito peludo sobre a pequena pilha de loirinhas dominadas que agora faziam parte do seu viril e masculinizado harem pré-histórico.

Foi assim que os outros machos Beta aprenderam que tinha que ser a "Real".

Vc machinho não é nada, se não tiver um equipamento de última geração para conquistar as mulheres, estes seres vis e falsas.

=p iche viajei acho que comi a frutinha errada! kkk

Escarlate disse...

HSUAHUAHUAHAUHAUHAUHAU morri agora com a explicação da Niemi!!!

Muito obrigada por compartilhar conosco essa maravilhosa teoria de como começou o mundo. Vc lembra qual revista da Abril vc tirou essa?

Arnold disse...

Essa histeria toda é perfeitamente explicável sob a luz da ciência e da informação:

Vc's mulheres não desenvolveram corretamente o lado direito do cérebro que é o lado da razão, vc's desenvolveram o lado esquerdo, mais primitivo e limitado a imaginação e as emoções.

É por isso que quando se defrontam com argumetnos bem embasados, vc's começam a rir histericamente e/ou deletam os comentários atacam o seu interlecutor.

Mas tudo isso é previsível e esperado.

Espero que não se magoem com a verdade.

Elisa Maia disse...

Hey Arnold!
É isso mesmo. Mas nem adianta tentar explicar pra gente (não que você tenha tentado), nunca seremos capazes de entender. :D

Só uma dica: pra haver debate tem que haver argumentos.
Por exemplo: em vez de só dizer que devemos ser gratas ao patriarcado, tem que citar os motivos.

aiaiai disse...

lola, ñ apague os comentários dos mascus....neste caso eles serão fonte de humor. É só não alimentar!

Arnold disse...

Elisa Maia

Vc pedindo humildemente assim eu até posso pensar no caso e tentar elucidar o meu ponto de um modo fácil, para que vc com algum esforço entenda a verdade.

Verei o que posso fazer por vc

juanespbr disse...

A psicologia e a biologia evolucionistas, bem como o fundamentalismo religioso, dão um valor exagerado ao sexo e à reprodução humanas. Na cabeça dessa gente sobra pouco espaço para o afeto, o prazer e o altruísmo. O fato de sermos capazes de ser pais e mães de pessoas que não carregam nossos genes felizmente demonstra que a humanidade é capaz de ir além do "espalhar a sementinha". O neocortex é uma fina camada do cérebro, mas deveria ser mais explorado na elaboração de teorias mais refinadas que se contraponham a essas outras radicadas nas camadas mais internas e mais primitivas do sistema nervoso humano.

Lord Anderson disse...

Arnold

Se nós homens teoricamente desenvolvemos melhor o lado racional pq a primeira reação de tantos mascus que vem aqui é xingar as comentaristas de "vadias", mal-comidas, etc.

Se somos tão racionais pq tantos mascus defendem coisas, como violencia, estupro (isso quando os incentivam), ciumes, dizendo que é por instinto.

Alias pq tantos homens ferem,torturam, humilham e matam suas companheiras?

isso é ser racional?

desculpe, mas falem por vcs.

T. Guerra disse...

Levar a psicologia evolucionista ao extremo não está certo, mas simplesmente dizer que ela é machista e antiética é tão válido quanto contestar uma a teoria por que @ cientista que a criou é feio. Não vou negar que existem pessoas que usam esses argumentos para justificar seu comportamento machista e misógino e concordo plenamente que isso é nonsense e condenável.

Ciência só se contesta com ciência e jamais com argumentos baseados na moral pura. Quem dera a evolução possuísse uma finalidade, mas até onde sabemos não possui.

A sobrevivência do ser vivo é analisada nos aspectos individual e social. Individualmente, a ela se traduz num conceito bem simples: não morrer. Socialmente, ela surge como a capacidade de gerar descendência. Se uma ser vivo eventualmente é "agraciado" com uma característica ou habilidade que lhe dá uma maior capacidade de gerar descendentes ele tem culpa?

Quando o ser humano nasce, seu cérebro não é uma "página em branco", ele já nasce com certas habilidades comportamentais naturais provenientes de mutações ancestrais que foram passadas aos descendentes com o passar do tempo que lhe permitem uma maior facilidade na sobrevivência tanto a nível individual quanto social. Esse comportamento, apesar de biologicamente útil, não é nem um pouco louvável. A própria disseminação desse pensamento machista também ajuda a espalhar esse conceito de "reproduction is the best for you".

E realmente, aquele quadrinho que diz que a ciência não é politicamente correta está errado até certo ponto. A ciência não pode se prender a uma ideologia ou teleologia, ela deve se ater aos fatos, se os fatos contrariam aquilo que consideramos "justo, correto, etc". Paciência. Pesquisas científicas devem ser realizadas pelo bem da humanidade, de TODA ela. Se a psicologia evolucionista indica essa divergência, isso acontece numa dimensão subjetiva, sendo que a objetiva é consequência disso, direta ou indireta.

Não é porque é "natural" que significa que é "justo" e nem ao menos "aceitável". Mas pelo menos é compreensível... de uma perspectiva ontológica, é claro.

Quanto às campanhas em questão, elas foram feitas por pessoas machistas, homens e mulheres, e apelam publicitariamente para esse machismo num âmbito de morbidez cômica. Não achei a mínima graça em nenhuma delas e dou meu apoio ao seu.

Pode me chamar de mascu se quiser, mas eu apoio as pesquisas relacionadas à psicologia evolucionista. Acho que compreendê-la é mais do que necessário se quisermos compreender o funcionamento da mente humana, novamente tanto em nível individual como social. "Negar uma ciência" por ela estar em desacordo com os preceitos morais de alguém é que é antiético, pré-conceituoso e tão nonsense quanto usar essa ciência para justificar desigualdades e apoiá=las.

Ser favorável à psicologia evolucionista também não significa ser contra o afeto ou ao altruísmo. Se pensar bem, essas duas características também possuem origens evolutivas.

Lord Anderson disse...

Uma vez vi uma afirmação de que homens se identificariam mais com o azul pq os ancestrais caçavam melhor com o tempo claro...então eles eles saiam mais quando o céu estava limpo...


Nem consegui rir disso quando ouvi.

T. Guerra disse...

And don't feed the trolls

Niemi Hyyrynen disse...

Toda essa argumentação do Guerra cai por terra quando ele se apoia no conceito de que a psicologia evolutiva é uma "ciência".

Eles não comprovam nada do que dizem, baseiam tudo em achismos e determinismos.

Achar que quem contesta essa "ciência" apenas com a sua "moral" já é um determinismo absurdo.

Pq dizer que a evolução não tem uma finalidade mas que a razão da evolução é a sobrevivência já me parece contraditório suficiente :)

Mariana K disse...

Ah, eu sou mais cretina... Rolei de rir foi com o "espaço livre" mesmo...

Vou imprimir o bingo para propor na próxima vez que me aparecer um contador de piadinhas de blog testosterona.

Escarlate disse...

"Pode me chamar de mascu se quiser, mas eu apoio as pesquisas relacionadas à psicologia evolucionista. Acho que compreendê-la é mais do que necessário se quisermos compreender o funcionamento da mente humana, novamente tanto em nível individual como social. "Negar uma ciência" por ela estar em desacordo com os preceitos morais de alguém é que é antiético, pré-conceituoso e tão nonsense quanto usar essa ciência para justificar desigualdades e apoiá=las. "

Sinceramente gostaria de achar UM só artigo de psicologia evolutiva que não fosse risível, em que as "evidências" não estivessem presas a um emaranhado de conclusões precipitadas, e que não excluissem aquilo que não fosse conveniente ao status quo.
Engraçado que não falam dos muitos fósseis de de mulheres guerreiras. Nem de outras evidências que apontam para uma concepção muito longe de uma mulher que vivia em casa, limpando e parindo, como li muitas vezes.
A psicologia evolutiva pra mim, por enquanto, parece uma farsa. Ciência? Talvez alguma pesquisa superficial, mas eu achava que ciência se baseava em fatos/teorias prováveis.

Gabriele disse...

Arnold, se você quer usar neurociência pra defender suas abobrinhas, pelo menos faça isso direito. Daonde você tirou que hemisfério direito é o do pensamento lógico? (e essa própria divisão de funcionalidades está cada vez mais sendo vista de forma diferente, se você for ver as questões de neuroplasticidade)


Apesar de não ter estudado a fundo, noção de Psicologia Evolucionista que tive na faculdade de Psicologia difere bastante dessa forma bem deturpada de Psicologia Evolucionista que a mídia gosta de pintar. Não te culpo por odiar essa área. Mas existe um lado bacana da PE também, que auxilia no entendimento de questões como memória, linguística, cognição, sono, etc, etc. Só por isso que me incomodo um pouco quando vejo toda essa área sendo taxada de maligna.
E, além disso, sempre gosto de dizer que a questão que Darwin trouxe com a sua teoria evolucionista é que os seres são mutáveis e adaptáveis às transformações do meio, mas infelizmente muitos utilizam o evolucionismo como uma forma de tentar dizer que o mundo "sempre foi assim e por isso vai continuar sendo". O que acaba caindo na mesma ideia criacionista de determinismo e dogmatismo.

Já li umas coisas do Pinker (que está no bingo) que achei bem legais, mas vou dar uma pesquisada para ver o que ele tem sobre o tema de sexualidade e gênero.

Isabel SFF disse...

Acho que a Psicologia Evolutiva tem trazido grandes contribuições para algumas áreas do estudo do comportamento, principalmente aqueles que são muito básicos e relacionados à sobrevivência (por exemplo, medo e ansiedade).

Faz muito sentido considerar uma fobia específica de agulhas sob uma perspectiva evolutiva: objetos pérfuro-cortantes são realmente perigosos e não são novos na história humana (ao contrário de armas de fogo, por exemplo, que são extremamente perigosas, mas acredito que sequer há casos de fobia de arma de fogo). Desta forma, acredita-se que alguns humanos são biologicamente mais propensos a temer certos estímulos, como cobras, aranhas, mar aberto, altura... Esses são estímulos presentes durante todo o curso da evolução humana e em, algum momento, foi adaptativo aprender a temê-los.

O buraco fica muito, mas muuuuuuuuuuito mais embaixo quando falamos de comportamento social e papéis de gênero. Realmente fica impossível não ver como os formadores de opinião usam esse ramo da psicologia para fortalecer o backlash. E, como esse bingo mostra, tem coisa tão absurda que só nos resta rir.

É sempre bom tomar cuidado com o que se lê de divulgação científica e, acima de tudo, ter sempre em mente que ciência nenhuma é neutra e objetiva. Nenhuma pesquisa está completamente separada da sociedade em que ela é produzida.

(aliás, essa é a primeira coisa que um pesquisador aprende. Os cientistas que se prezem sabem disso. Quem não sabe, ou finge não saber, são os meios de divulgação de notícias interessados em fortalecer a reação conservadora)

T. Guerra disse...

"Toda essa argumentação do Guerra cai por terra quando ele se apoia no conceito de que a psicologia evolutiva é uma "ciência".

Eles não comprovam nada do que dizem, baseiam tudo em achismos e determinismos.

Achar que quem contesta essa "ciência" apenas com a sua "moral" já é um determinismo absurdo.

Pq dizer que a evolução não tem uma finalidade mas que a razão da evolução é a sobrevivência já me parece contraditório suficiente."


Dizer que a psicologia evolucionista não é uma ciência é não é exatamente uma meio de contestá-la, sabe?

Tendo em vista que moral e imoral, certo e errado, justo e injusto, ético e antiético são constructos culturais que não existiam antes que o ser humano os criasse nas condições em que se encontrava e que eles vêm se alterando das mais diversas formas no tempo e no espaço, é meio difícil usá-los como argumentos para contestar uma pesquisa científica. Você alega que não é uma ciência e eu te pergunto: por que não? Achismos e determinismos...Aham, Claudia.

Achar que a evolução tem por escopo garantir a sobrevivência da espécie é um equívoco. De fato, ela não tem escopo nenhum, o que acontece é que a evolução surge de uma mutação que se espalha por uma espécie e, num determinado momento, acaba por garantir sua adaptação ao meio, de forma que aqueles que não possuem essa característica correm maior risco de definhar e se extinguir. A necessidade de perpetuação da espécie não é o motivo para a ocorrência da evolução, é consequência dela.

Isabel SFF disse...

Concordo também com o que a Gabriele falou.

Além disso, outro estudo bem legal que parte de uma perspectiva evolutiva é sobre a expressão de emoções. Resumidamente, os resultados de tal pesquisa indicam que seres humanos são capazes de entender a expressão facial (de alegria, medo, tristeza, surpresa) de outras pessoas, mesmo que elas sejam parte de culturas completamente diferentes.

Eu acho essa pesquisa o máximo! Emocionante de verdade. Mostra que a diferença cultural não é uma barreira tão grande quanto algumas sociedades fazem questão de dizer. Não importa a diferença de idiomas, religião e geografia, a evolução nos concedeu mecanismos de reconhecer o que nosso semelhante sente. A empatia é quase inata, enquanto a intolerância é aprendida. Não o oposto. :)

T. Guerra disse...

@ Escarlate

Vc é boa em inglês?

http://itb.biologie.hu-berlin.de/~hagen/papers/Controversies.pdf

cabanadeinverno disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cabanadeinverno disse...

"Uma vez vi uma afirmação de que homens se identificariam mais com o azul pq os ancestrais caçavam melhor com o tempo claro...então eles eles saiam mais quando o céu estava limpo...


Nem consegui rir disso quando ouvi."

Eu consigo, uhauhauhauhuha
UHAHHAUUHAuhauhauha AUHAUHhauhahuauhhuauha

Liana disse...

Gabriele, eu estava aqui tentando lembrar onde foi que eu ouvi falar primeiro de Psicologia Evolucionista e quando você falou de sono, eu lembrei. Vi um documentário, há um bocado de tempo, sobre padrões e distúrbios de sono, memória, sua importância para o organismo, jet lag, estímulos ambientais, relógio biológico etc. Achei muito interessante.

Escarlate disse...

Sim, meu inglês é bom, vou tentar ler com calma, li meio rápido até a página 10 e estou procurando alguma pesquisa com alcance populacional (acho meio paia querer definir algo baseado em fósseis+biologia+observação se, fatos concretos) sobre psicologia evolutiva. Por enquanto, minha opinião continua a mesma. Acredito que hajam cientistas/pesquisadores realmente sérios, mas não considero psicologia evolutiva como ciência pelos motivos que já mencionei.

Niemi Hyyrynen disse...

Guerra

Vc mesmo está usando da sua moral e julgamento do que acha certo e errado para vir aqui defender a psicologia evolutiva de acordo com aquilo que vc acha conveniente, depois sou que tem que ir num banquinho? Tem lugar pra dois, senta lá tb.

Que ciência é essa que diz que mulheres são de venus e homens são de marte? (foi uma analogia tá? se vc não entender...)

Daí pra vc fechar com chave de ouro vc me diz que a necessidade de reprodução não é o fator que gera a evolução, mas ao contrário? Pera ai para defender a psicologia evolutiva vc contra diz tudo que ela diz?

Então os nossos ancestrais viraram um para os outros e dissera:

"-Olha como estamos evoluindo caras, vamos continuar a fazer filhos! Pq nossos genes priveligiados não podem morrer!"

De forma intencional, simples assim é?

hum...tá ok

Lord Anderson disse...

Cabana.

Eu fiquei tão WTF... que nem ri...

Bruno S disse...

Provavelmente, há muita pesquisa séria, importante e feitas por pessoas de boa fé nesse campo.

No entanto, tudo(ou quase tudo) que é divulgado nos meios de comunicação ao público leigo está representado no bingo.

É inegável que há um esforço bastante elevado na divulgação de pesquisas que apresentam resultados e metologias discutíveis.

Escarlate disse...

Outra coisa: A psicologia evolutiva dificilmente leva em conta fatos históricos.

Pessoa Normal: Nossa, não to conseguindo dormir.

Psicologia Evolutiva: O corpo humano precisa de estímulos de claro durante o dia e de escuro durante à noite, pois nossos ancestrais dormiam assim.

História: Revolução industrial, crescente estresse em decorrência do trabalho excessivo, consumismo e etc.

Pessoa Normal: Minha esposa é tão chorona. Mulheres são muito sensíveis.

Psicologia Evolutiva: As mulheres ficavam cuidando das crianças, e por parirem, tem instinto materno e usam mais o lad do cérebro relativo às emoções.

História: Patriarcado, aprisionar mulheres no ambiente privado, criar mulheres para serem sensíveis, backlash.

E etc.

Isabel SFF disse...

Toda ciência é reducionista, gente. O ramo da psicologia que relaciona o contexto histórico ao comportamento é a Psicologia Social, na Psicologia Evolucionista.

Engraçado é que a Psicanálise foca apenas na sexualidade humana e ainda assim concentra um número muito maior de árduos defensores que não consideram o contexto em que ela própria nasceu. E taí uma área de estudo nada científica, sem metodologia alguma e sexista até dizer chega.

De qualquer forma, nem quero entrar nessa discussão. Realmente só quis enfatizar que toda ciência é, por definição, reducionista. Ainda mais quando se trata de uma ciência que estuda um objeto tão complexo quanto o comportamento humano.

Escarlate disse...

"Engraçado é que a Psicanálise foca apenas na sexualidade humana e ainda assim concentra um número muito maior de árduos defensores que não consideram o contexto em que ela própria nasceu. E taí uma área de estudo nada científica, sem metodologia alguma e sexista até dizer chega."

Eu tb não acho que a Psicanálise seja ciência, e acho q ela é mais aceita pq 1)é mais antiga 2)Foi criada numa época em q machismo sequer era discutido.

T. Guerra disse...

Vc mesmo está usando da sua moral e julgamento do que acha certo e errado para vir aqui defender a psicologia evolutiva de acordo com aquilo que vc acha conveniente, depois sou que tem que ir num banquinho? Tem lugar pra dois, senta lá tb.

Que ciência é essa que diz que mulheres são de venus e homens são de marte? (foi uma analogia tá? se vc não entender...)

Daí pra vc fechar com chave de ouro vc me diz que a necessidade de reprodução não é o fator que gera a evolução, mas ao contrário? Pera ai para defender a psicologia evolutiva vc contra diz tudo que ela diz?

Então os nossos ancestrais viraram um para os outros e dissera:

"-Olha como estamos evoluindo caras, vamos continuar a fazer filhos! Pq nossos genes priveligiados não podem morrer!"

De forma intencional, simples assim é?

hum...tá ok
---------------------------------------------
Se alguma ciência diz que homens são de Marte e mulheres são de Vênus, com certeza não é o evolucionismo. Ambos evoluíram ao mesmo tempo e nas mesmas condições. Estou sim usando da "minha moral" e do meu senso de justiça para analisar o caso, todos estamos. Se houvesse algum jeito de fazer isso sem que dependêssemos de uma perspetiva ligada ao modelo não haveria controvérsia nenhuma.

Pense assim: A mutação ocorre de maneira aleatória e cria uma alteração no organismo do ser vivo, pode ser que essa alteração fique estagnada, não se transmita aos descendentes desse ser. Nesse caso não ocorre evolução. Pode ser que essa alteração se transmita e que acabe dominando todo um grupo específico de seres, causando a evolução. Agora imagine uma mutação que favoreça o comportamento direcionado à reprodução, que torne o ser (seja macho ou fêmea) mais propenso a se reproduzir, seja por uma modificação na situação hormonal, algo mais fisiológico (aumento no número de espermatozóides ou ovulação mais rápida, num exemplo hipotético), ou ainda uma alteração na estrutura cerebral do ser.

Essa alteração pode ser transmitir como uma modificação adaptativa no raciocínio lógico, nos reflexos musculares, no funcionamento das sinapses neuroquímicas... e estimulando um comportamento sexual mais ativo, por que não?

Mas usar essa modificação, tenha ela ocorrido ou não, para justificar atos que incentivem o comportamento machista não é de maneira alguma correto. Não é porque é natural (baseado na hipótese, e não na certeza, de que pode ser natural) que esse comportamento deve ser aceito.

Nenhum instinto é intencional. Se é intencional então tem algo muito distorcido por aí.

T. Guerra disse...

"Outra coisa: A psicologia evolutiva dificilmente leva em conta fatos históricos.

Pessoa Normal: Nossa, não to conseguindo dormir.

Psicologia Evolutiva: O corpo humano precisa de estímulos de claro durante o dia e de escuro durante à noite, pois nossos ancestrais dormiam assim.

História: Revolução industrial, crescente estresse em decorrência do trabalho excessivo, consumismo e etc.

Pessoa Normal: Minha esposa é tão chorona. Mulheres são muito sensíveis.

Psicologia Evolutiva: As mulheres ficavam cuidando das crianças, e por parirem, tem instinto materno e usam mais o lad do cérebro relativo às emoções.

História: Patriarcado, aprisionar mulheres no ambiente privado, criar mulheres para serem sensíveis, backlash."

Em poucas palavras: Reductio ad absurdum

Arnold disse...

Quanta baboseira bucetista aqui.

O patriarcado ajudou vc's mulheres dando-lhes uma sociedade organizada, mas vc's criticam a hierarquia não pq ela não funciona (chegamos até aqui né?olha só...)mas pq não são vc's que estão no topo, estão na base e essa frustração é sistematizada. Intencional e maldosa.

A amiga ai que disse sobre ossos de mulheres guerreiras,olha bater na carne pra deixar ela mais mole não é necessariamente entrar em guerra ok? kkkk

A Psicologia evolucionista procura elucidar os papéis cognitivos abstratos inter pessoais dos seres humanos na via em que a sociedade organizada e estruturada se moldava de acordo com os papéis de genero, sim eles existem e é para nosso bem, essa sociedade em que todos podem tudo não vai funcionar, mas tudo bem feministas são esquerditas, querem comunismo, anarquia, querem botar fogo no barraco, tudo isso é explicável, pq enquanto os homens faziam algo de relevante, caçando, criando, dominado, as mulheres ficam em casa no ócio puro da parição e criadagem de filhos, o que deve ser muito chato msm, dai elas criaram nos seus cérebros primitivos a necessidade de criar pequenas picuinhas, a fofoca é totalmente explicável sob a perspectiva evolucionista.

Espero que vc's não entrem em parafusos com as explicações pontuais minha.

T. Guerra disse...

Arnold

Ainda bem que ser babaca é de graça né? Senão eu já estaria com pena de vc...

Niemi Hyyrynen disse...

Se alguma ciência diz que homens são de Marte e mulheres são de Vênus, com certeza não é o evolucionismo*

*evolucionismo=psicologia evolutiva certo?

Bom, se tem alguma ciência que diz que homens caçavam virilmente enquanto mulheres comiam frutinhas é essa tal psicologia evolutiva...mas claro que isso nãoé determinismo de genêro.

"Ambos evoluíram ao mesmo tempo e nas mesmas condições. Estou sim usando da "minha moral" e do meu senso de justiça para analisar o caso, todos estamos"

Evoluimos na mesma condição? Que ótimo então pq usam da psicologia evolutiva para pregarem que mulher é inferior ao homem?

E sim, vc está usando do seu julgamento pessoal, vc pode, a gente não né champs?

"Pense assim: A mutação ocorre de maneira aleatória e cria uma alteração no organismo do ser vivo, pode ser que essa alteração fique estagnada, não se transmita aos descendentes desse ser. Nesse caso não ocorre evolução. Pode ser que essa alteração se transmita e que acabe dominando todo um grupo específico de seres, causando a evolução. Agora imagine uma mutação que favoreça o comportamento direcionado à reprodução, que torne o ser (seja macho ou fêmea) mais propenso a se reproduzir, seja por uma modificação na situação hormonal, algo mais fisiológico (aumento no número de espermatozóides ou ovulação mais rápida, num exemplo hipotético), ou ainda uma alteração na estrutura cerebral do ser."

Ah entendi, as pessoas começaram a nascer mais quando alguem inventou de gozar nas coxas...ok afinal todo fato é randomico mas podemos aprender e reproduzí-lo, dai nosso DNA se ajusta automaticamente ao novo modus operanti e dai tudo fica uma beleza evolutiva.

"Mas usar essa modificação, tenha ela ocorrido ou não, para justificar atos que incentivem o comportamento machista não é de maneira alguma correto."

MAs é justamente isso que ocorre e que estamos criticando e que vc bate o pésinho e diz que não, que é apenas nossa "impressão moral sobre fatos incontestáveis".

Agora só falta vc vir aqui citar artigo da wikipédia.

T. Guerra disse...

Se alguma ciência diz que homens são de Marte e mulheres são de Vênus, com certeza não é o evolucionismo*

*evolucionismo=psicologia evolutiva certo?

Bom, se tem alguma ciência que diz que homens caçavam virilmente enquanto mulheres comiam frutinhas é essa tal psicologia evolutiva...mas claro que isso nãoé determinismo de genêro.

"Ambos evoluíram ao mesmo tempo e nas mesmas condições. Estou sim usando da "minha moral" e do meu senso de justiça para analisar o caso, todos estamos"

Evoluimos na mesma condição? Que ótimo então pq usam da psicologia evolutiva para pregarem que mulher é inferior ao homem?

E sim, vc está usando do seu julgamento pessoal, vc pode, a gente não né champs?

"Pense assim: A mutação ocorre de maneira aleatória e cria uma alteração no organismo do ser vivo, pode ser que essa alteração fique estagnada, não se transmita aos descendentes desse ser. Nesse caso não ocorre evolução. Pode ser que essa alteração se transmita e que acabe dominando todo um grupo específico de seres, causando a evolução. Agora imagine uma mutação que favoreça o comportamento direcionado à reprodução, que torne o ser (seja macho ou fêmea) mais propenso a se reproduzir, seja por uma modificação na situação hormonal, algo mais fisiológico (aumento no número de espermatozóides ou ovulação mais rápida, num exemplo hipotético), ou ainda uma alteração na estrutura cerebral do ser."

Ah entendi, as pessoas começaram a nascer mais quando alguem inventou de gozar nas coxas...ok afinal todo fato é randomico mas podemos aprender e reproduzí-lo, dai nosso DNA se ajusta automaticamente ao novo modus operanti e dai tudo fica uma beleza evolutiva.

"Mas usar essa modificação, tenha ela ocorrido ou não, para justificar atos que incentivem o comportamento machista não é de maneira alguma correto."

MAs é justamente isso que ocorre e que estamos criticando e que vc bate o pésinho e diz que não, que é apenas nossa "impressão moral sobre fatos incontestáveis".

Agora só falta vc vir aqui citar artigo da wikipédia.
---------------------------
Um artigo que não é da wikipedia mas é sobre ela: http://news.cnet.com/2100-1038_3-5997332.html

Evolucionismo = psicologia evolucionista. Certo.
psicologia evolucionista = "incentivo" ao machismo. ERRADO.
Por favor, não generalize.

Acho que houve uma má interpretação sobre as "condições", às quais eu me refiro como sendo naturais, e não sociais.

as pessoas não começaram a nascer mais quando alguem inventou de gozar nas coxas... começaram a nascer com a colisão de gametas. Pessoas estéreis podem ser sexualmente ativas e pessoas fecundas podem ser inativas.

Eu só acho que o blog está criticando o ponto errado. Em vez de criticar a ciência em si, deviam criticar apenas aqueles que a usam para motivar e justificar atos que não condizem com uma sociedade baseada em respeito, empatia e bom senso, e não apenas no senso comum. Eu posso não gostar da gravidade, mas isso não impede que ela exista e ainda me faça tropeçar de vez em quando.

Atacar a ciência não é o mesmo que atacar o cientista... ou o pseudo-cientista dependendo do caso.

Dayane Ok. disse...

Tem muita coisa que realmente é furada e ridícula, ma tem coisas que eu até concordo,viu.Mas hj estou nsuper sem tempo pra debater ><.

Priscila Boltão disse...

T. Guerra comentando, oq eu leio é [motivos pelos quais ele acredita que estamos reduzindo a P.E. ao absurdo]
Volto pra ler mais tarde, tá interessante a discussão.
Arnold comentando, o que eu leio é [blablabla whiskas sachê blablabla sociedade bucetista]. Sono.

ruivascorpion disse...

Concordo com a IsabelSFF: toda ciência é reducionista. Com experiência em pesquisa cientifica, eu vejo claramente essa necessidade de especificidade e desmembramento dos assuntos até o máximo do raciocínio humano. Por isso achamos estudos que sao os extremos dos temas. Afinal, normalmente, estuda-se "fatia por fatia" daquela área do conhecimento. Aprofundar-se em uma área cientifica é revelar também seus lados negativos.
No mais, achei a brincadeira engraçada, mas a teoria em si não é extremada em sua totalidade. Tudo depende do tipo de abordagem. Para que uma ciência me atraia, ela precisa NECESSARIAMENTE de dados empíricos. FATOS. Metodologias testadas, aprovadas e utilizadas da melhora forma, com resultados palpáveis.MAs isso sou eu.Procuro trabalhar em minhas pesquisas sob a ótica do ceticismo cientifico. Nao posso negar as contribuições positivas que cada ciência trás, até mesmo a PE, como algumas leitoras falaram.

Niemy, adoreeeeeeeei sua teoria evolucionista AHUAHUAUHUHAUHA

Priscila Boltão disse...

Só mais um ponto antes que eu faça a digestão e volte a trabalhar de verdade: a Lola eu não sei, mas minha implicância com a psicologia evolucionista não é pq eu penso P.E.= machismo. É pq machistas usam da psicologia evolucionista - assim como alguns se utilizam de religião, outros de simples retórica - pra justificar o machismo.
Por exemplo, usar a coisa do "espalhar a sementinha" como desculpa pra estupro - como eu já vi acontecer. Fora que essa de que homens preferem menininhas novinhas loirinhas e peitudas não faz sentido nenhum pra evolução....entre outras coisas. O que me incomoda é querer colocar o manto de "ciência" em cima do próprio machismo, ou usar uma ciência existente para faze-lo. Entendem?
Ou talvez eu não esteja fazendo sentido pq segundo o Arnold eu tb sou uma mulher histérica. Olha q ele se daria bem com o Freud....

Niemi Hyyrynen disse...

Olha Guerra, vc vai me desculpar mas uma religião (cristianismo) e uma "Ciência" (psicologia evolutiva) que dão embasamento para que idiotas (como o arnold) venham dizer que um genero é superior ao outro, já é motivo suficiente para cairem em descrédito.

A religião diz que as coisas são assim por determinismo divino e a P.E diz que o mundo é assim por determinismo genético, o motivo é diferente mas o pensamento é o mesmo.

A parte do nas coxas foi piada se vc não entendeu...eu sei que há casos que sejam acidentais mas eles não interferem em um modo geral a vida dos individuos se não haver um impacto direto, incidentes ocorrem aos montes todos os dias mas nem por isso eles alteram o mundo de alguma forma.

Mordechai disse...

Normal uma ciência nova e revolucionária apanhar assim, Giordano Bruno queimou na fogueira, Galileo Galilei foi aprisionado, porque? Porque negaram os dogmas de sua época.

Tem bobagem sendo publicada em nome da psicologia evolucionista? Claro que tem, mas também tem ciência, hard-facts, que explicam muito sobre o comportamento humano e as normas sociais que atravessam as fronteiras das culturas e que vai além do que dizer que tudo é uma "construção social".

Mordechai disse...

Quem usa psicologia evolucionista pra dizer que homens são superiores a mulheres não entendeu direito, ou leu as coisas erradas. O que fica claro é que ambos os sexos são diferentes, que gênero não é uma "construção social", e possuem estratégias de sobrevivência e reprodução adequadas para cada. Se for pra dizer que alguém é superior, são as mulheres, que conseguem mais sucesso, já que a humanidade atual descende de duas vezes mais mulheres do que homens...

Escarlate disse...

Mudando de assunto rapidinho: Alguém viu isso?
http://ccsp.com.br/ultimas/noticia.php?id=55462

NOJO. Mulheres só são objetos sexuais mesmo, somos brinquedinhos.

Niemi Hyyrynen disse...

"Normal uma ciência nova e revolucionária apanhar assim"

Kkkk que ciência revolucionária hein! Se baseia em achismos para manter como está os dogmas de sempre.

SUPER-ULTRA-REVOLUCIONÁRIO !!!

Escarlate disse...

"que gênero não é uma "construção social""

JURO QUE NÃO LI ISSO. Vou ali me matar e já volto.

aiaiai disse...

só para dar maior clareza, favor não repetir o comentário q vc está querendo retrucar, ok? Basta colocar o nome da pessoa, todo mundo vai entender!

Mordechai disse...

Achismos são as bobagens que "cientistas" sociais publicam e vocês adoram, daí tomam uma esculachada do Alan Sokal e não entendem porque...

Bruno S disse...

Escarlate,

ótimo link

"nas aulas de Química, a tutora ensina o poder do vinho, do chocolate e de AXE no corpo feminino. "

Quer dizer que já dá para substituir o Avanço pelo AXE?

p.s. para quem não lembra, o l=slogan do desodorante avanço era “com Avanço, elas avançam”.

Rodrigo disse...

passei só pra colocar uma crítica de noam chomsky sobre a validade do conhecimento obtido em pesquisas de psicologia evolutiva que eu encontrei semana passada por causa de outra discussão: “(trata-se de) uma filosofia da mente com um pitaco de ciência embutido. (...) você descobre que pessoas cooperam, e diz 'claro, isso contribui para a perpetuação dos seus genes'. Se você constata que elas lutam, diz 'certamente, isso é óbvio, porque significa que seus genes irão se perpetuar e não o de outra pessoa.' de fato, você consegue montar uma história sobre quase tudo o que você vê"
http://www.stevens.edu/csw/cgi-bin/blogs/horganism/?p=11
o problema, como eu vejo, não é o darwinismo, mas a extrapolação indevida de uma teoria da biologia para outros campos

talk =) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
talk =) disse...

"O patriarcado ajudou vc's mulheres dando-lhes uma sociedade organizada, mas vc's criticam a hierarquia não pq ela não funciona (chegamos até aqui né?olha só...)mas pq não são vc's que estão no topo, estão na base e essa frustração é sistematizada. Intencional e maldosa."

Arnold, sabe o que acontece com vcs, mascus? Vcs tem MEDO das mulheres.

Veja só, eu estudei na UFPR, Universidade + antiga do Brasil. Passei no vestibular sem ter direito à cotas (e meus colegas cotistas ñ deviam nada pra ngm, eram ótimos). Cursei Direito. Dentro da faculdade há painéis com fotos das primeiras turmas que se formaram, e não lembro de ter visto uma só mulher nessas turmas + antigas.
Atualmente, porém, o curso é bem misto, o número de mulheres e homens é praticamente o mesmo em todas as turmas, sendo que em algumas há até mais mulheres que homens. Para os homens dignos de admiração, isso não é um problema. Aliás, creio que todos concordem que o melhor para as classes profissionais é ser o + mista possível.
Mas para os mascus, isso representa uma ameaça, pois um espaço que antes era só deles, agora é dividido com as mulheres.
E que coisa mais terrível competir com uma mulher, não é mesmo? Pior ainda, perder para uma? Oh Senhor, minha honra ñ suportará isso.

E não termina por aí. Eu trabalhei do 1º ao 5º ano, e lhe digo que NUNCA, em uma entrevista de estágio/emprego, fui preterida por um homem. Sou melhor por ser mulher? Ñ, apenas era + qualificada para o cargo. Cheguei a competir com colegas de classe, e ao ser aprovada, estes me parabenizavam. Mas para um mascu isso ñ é possível, né....como uma mulher pode ser preferida em relação a ele?

Eis que hoje há homens e mulheres sendo aprovados em concursos públicos (claro, ambos estudaram, são capacitados e tem intelecto). Há mulheres Juízas, Promotoras, Procuradoras do Estado. Há autoridades femininas às quais os mascus e todo o restante da população deve respeitar, por bem ou por mal (experimenta não acatar a ordem de uma juíza só por machismo pra ver se ñ vai até a força policial te fazer cumpri-la).

É meu caro, os tempos são outros. Os verdadeiros homens honrados respeitam e admiram as mulheres. Os falsos tem medo delas, e tendam fazê-las voltar à situação de submissão de outrora.

Parabéns aos VERDADEIROS homens honrados!

Escarlate disse...

Pois é Bruno, enquanto a Rexona faz comerciais com espiões e a Garnier faz produções em montanhas e gente correndo, a Axe PRECISA usar de todo sexismo e objetificação feminina pra vender seus produtos. Isso é medo da concorrência?

Aoi Ito disse...

"que gênero não é uma "construção social"

JURO QUE NÃO LI ISSO. Vou ali me matar e já volto. [2]

Niemi Hyyrynen disse...

Já inventaram o AXE aroma de framboesa?

Poderia se chamar:

AXE Pink Raspberry Mascu Seduction.

"Pra vc não perder a evolução da sedução"

kkk

Bruno S disse...

Escarlate,

o pior que parei para tentar lembrar de outras as campanhas e percebi que o sexismo é um hábito histórico da marca.

EriCab disse...

Só falta dizerem aqui que a Psicologia não é ciência. (Ou já disseram?)

Concordo com o Guerra quando ele diz:

"Eu só acho que o blog está criticando o ponto errado. Em vez de criticar a ciência em si, deviam criticar apenas aqueles que a usam para motivar e justificar atos que não condizem com uma sociedade baseada em respeito, empatia e bom senso, e não apenas no senso comum. Eu posso não gostar da gravidade, mas isso não impede que ela exista e ainda me faça tropeçar de vez em quando."

"Atacar a ciência não é o mesmo que atacar o cientista... ou o pseudo-cientista dependendo do caso."

Além de que em todas as áreas do conhecimento científico, até nas ciências exatas, existem pseudo-cientistas, existem profissionais incompetentes e anti-éticos. E nem por isso vejo colocarem todos no mesmo balaio de gato.

Eu acho que se deve ter muito cuidado com genaralizações. Na Psicologia Evolutiva tem muita gente séria fazendo boa ciência e que não tem nada haver com o que está dito nesse post aqui.

Elisa disse...

Fico triste de ler os comentários sobre psicanálise (ok, admito que não li tudo, absolutamente tudo que foi comentado) por que minha mãe é psicanalista e convivi com isso a vida toda (ela também é neurocientista, faz a ponte entre esses dois extremos) e, longe de ser machista, acredita que os problemas que temos hoje em dia (desde ansiedade e hiper-atividade ate a violência e a misógina ) se devem ao fato dar pessoas não se darem ao trabalho de pensar. Tudo esta muito acelerado, estamos acostumados a receber tudo pronto e a justificar nossos erros com os erros dos outros, a não assumir responsabilidades, a não pensar no outro como um igual. (mais alguém identificou características dos mascus ai?)

O objetivo da psicanálise é exatamente ajudar a pessoa a pensar! é antiga sim, deve ser adaptada a sociedade atual, obvio. Sozinha pode ser falha, sim. Demorada. Depende do profissional, claro! Mas é uma ciência (e acreditem, existe muita pesquisa, psicanalistas estudam muitos e muitos anos) muito profunda e, como tal, fácil de ser "simplificada" e julgada de forma errônea.

Fazendo analise, aprendi a me conhecer melhor, a bancar o que penso e a exigir ser respeitada pelo que sou. Me livrei de um relacionamento extremamente complicado com um abusador e da sensação de culpa que carregava (inerente, acredito eu, a esse tipo de relacionamento). A analise me leva a me conhecer melhor, a me libertar do que nos é imposto desde pequenas (ser boazinha, aceitar tudo, não reagir, assumir a responsabilidade pelos outros, etc, etc...) e a assumir as coisas que sinto. E conheço muitas pessoas, homens e mulheres, que se beneficiaram igualmente. Lamento que seja tão custoso e que nem todos possam ter acesso pois realmente acredito que auto conhecimento e auto aceitação libertam e fazem bem não só para nós mesmos como para aqueles que nos cercam!

Rê_Ayla disse...

Fora do post, mas acho q interessa:
Hj tem Marcha das Famintas em SP - movimento pra conscientização a respeito de transtornos alimentares.

denise disse...

Acho q ficou faltando nesse bingo a pérola de que os homens são violentos por causa da testosterona, que os impele a serem violentos com outros machos e com a femea caso ela queira outro macho, ha até quem defenda que as leis deveriam ser mais brandas com os homens por esse motivo.

Ártemis disse...

Rs Ótimo bingo.


Tem uma coisa que nem é psicologia evolucionista mas tem a ver.

A testosterona é FODA com bebezinhos. Nossa, vou te contar, viu rs

Testosterona atrasa muuuuuuuuuuito o desenvolvimento psicológico dos meninos (em relação às meninas). O cérebro cresce tão disforme que até a quantidade de ligações entre os hemisférios é modificada para toda a vida.

Meninas quase sempre aprendem a falar muito antes e melhor que os meninos, ainda mais quando refere-se à eventos sociais. As meninas são muito mais sociais, entendem melhor as regras, desde muito pequenas. Meninos tem mais ímpetos de não-ficar-quietinhos.

A pré-escola é um lugar mais hostil para os meninos do que as meninas. Aliás, me parece que nesse mundo cheio de comunicação, os meninos estão sempre em desvantagem.

Obviamente, os meninos não são *inferiores*. Só precisam de muito mais investimento nessas áreas.

E ficam se vangloriando de ter testosterona e pênis. Tsc tsc.

Joel Bueno disse...

Falar do comportamento humano fazendo tábula rasa da cultura? Deixa pra lá.

Só não sei que jornais/revistas/sites a Lola anda lendo. Vejo muita divulgação de neurociência, cosmologia, física das partículas... acho que a tal "psicologia evolutiva" já saiu de moda.

nenhum disse...

Testosterona faz diferença sim. Ate os vinte anos eu era fisicamente sedentário, depois disso virei fanático por musculação(Ok, mas eu juro que sou um marombeiro bonzinho ocm as mulheres).

Eu nunca consumi bombas, mas a variação natural de testosterona provocou diferenças de comportamento sim. Eu passei a ter que controlar meu animo porque qualquer estouro não seria muito bonito. Mas de resto até que foi bom.

E sim, mulheres e homens são diferentes em vários pontos, e JUSTAMENTE por isso que é preciso haver diversidade de gênero em qualquer ambiente de trablho, porque um complementa o outro. Por vários motivos a falta de homens nas escolas não é saudável, e o fato de haver tão poucas mulheres no mercado financeiro explica boa parte dos problemas deste setor.

nenhum disse...

"As meninas são muito mais sociais, entendem melhor as regras, desde muito pequenas. Meninos tem mais ímpetos de não-ficar-quietinhos."

Não sei. Virou lugar comum entre minhas colegas professoras a reclamação que as meninas estão dando mais trabalho que os meninos.

Parte do problema é que como a esmagadora maioria das professoras são mulheres você tem uma escola voltada para meninas, não meninos. Acho isso problemático em grande parte por isso.

Gabriele disse...

Como citar o Pinker está no bingo, dei uma pesquisadinha sobre o que ele diz um pouco sobre questões de gênero e vou colocar aqui um trecho que achei interessante para auxiliar na discussão:

"É muito comum tachar de antifeminista a abordagem darwiniana do sexo, porém esse é decididamente um equívoco. Na verdade, essa acusação é claramente desconcertante, em especial apra as numerosas feministas que desenvolveram e testaram a teoria. A essência do feminismo seguramente é o objeto de dar fim à discriminação e exploração sexual, uma posição ética e política que não corre o risco de ser refutada por nenhuma teoria ou descoberta científica previsível. Nem mesmo o espírito das pesquisas constitui uma ameaça aos ideais feministas. As diferenças entre os sexos que foram documentadas dizem respeito à psicologia da reprodução, não ao valor político e econômico, e tendem a causar má impressão sobre os homens, não sobre as mulheres, Essas diferenças deveriam intensificar as atenções sobre o incesto, exploração, assédio, perseguição, espancamento, estupro (inclusive estupro de namoradas e esposas) e códigos jurídicos que discriminam as mulheres. Se elas mostram que há nos homens uma tentação específica para cometer determinados crimes contra as mulheres, a implicação é que os meios de dissuasão deveriam ser mais eficazes e mais severos, e não que os crimes são de algum modo menos abomináveis. Nem mesmo as explicações evolucionistas da tradicional divisão do trabalho por sexo implica que ela é imutável, "natural" no sentido de ser benéfica ou algo que deve ser forçados aos indivíduos do sexo feminino ou masculino que não a desejam." (Livro 'Como a mente funciona' de Steven Pinker)

Jéssica disse...

Quando citaram os fósseis de mulheres guerreiras eu decidi pesquisar e gostaria de compartilha ro rexto incrível que eu achei sobre a história das amazonas!

http://br.dir.groups.yahoo.com/group/SociedadeSecreta/message/4377

denise disse...

Bacana não é Jéssica eu vi um documentario sobre isso, onde foram analizados os ossos encontrados dessas mulheres incríveis, dizem que elas eram muito altas, e eram enterradas junto com suas armas, algumas cidades dessas mulheres guerreiras toleravam a existencia dos homens em seu meio, mas curiosamente eles assumiam as tarefas domesticas, e ossos desses homens foram encontrados ao lado de utensílios domesticos, como potes e panelas.
Pra provar de vez que esse negocio de papeis de genero são definitivamente construidos.

Jéssica disse...

Sim, eu achei especialmente interessante porque eu jurava que era lenda. Fico feliz de saber que existiram de verdade, ao mesmo tempo que me dá raiva de este ser mais um fato histórico sobre mulheres que não é divulgado, junto com os varios nomes de cientistas, inventoras, guerreiras, filósofas e políticas esquecidas...

Com tanta falta de informação, não me admira que tantas pessoas achem que as mulheres são inferiores e não contribuiram para a humanidade...

Jéssica disse...

@Off-topic

Lola, eu gostaria de fazer uma sugestão de post. É sobre o sexismo benevolente, que por considerar as mulheres inferiores, as trata melhor em determinadas situações, e raramente é notado como sexismo.

Não só quanto ao cavalheirismo, mas também sobre um comportamento que é comum no meu curso (maioria de homens) que é elogiar mulheres por serem mulheres, já ouvi coisas como "mulheres programam melhor", "são mais organizadas e dedicadas", "podem fazer várias tarefas ao mesmo tempo", "tem mais Quoeficiente Emocional" e afins...

Eu me sinto desconfortável, tanto por ser um elogio sem-sentido (não escolhi ser mulher), como porque na maioria das vezes o mesmo homem que me elogiou solta comentários machistas depois, em uma divisão de "homens são melhores nisso, mulheres naquilo".

Isso me irritou especialmente esse semana porque uma colega minha estava muito feliz, porque o professor soltou diversos elogios ao grupo dela, de mulheres, que por serem mulheres fariam um trabalho melhor. Fiquei sem reação, como dizer que os elogios eram ruins?

Arnold disse...

Essas ossadas dessas amazonas só provam a minha teoria:

Os dominantes preferem atividades de verdade, como caçar, ou guerrear e deixam as tarefas entediantes para o lado mais fraco e submisso.

É por isso que a sociedade não pode aceitar a ditadura bucetista.

Vc's querem igualdade porra nenhuma (desculpem a expressão e trocadilho).

Vc's querem de dominadas passarem a ser dominadoras, querem botar os homens pra serem escravos domésticos.

TEndo em vista que isso seria um desperdicio, já que comprovadamente pela ciência as defeituosas são vc's

Daní Montper disse...

Lola, parabéns pela entrevista na TPM!

Daní Montper disse...

Psicologia evolutiva é a grande ironia.

Uma coisa que nunca ficou clara para mim em relação aos mascuscotes da Lola: se ser beta é ruim, e eles detestam, e ser alpha é fodástico - e eles não são como sabemos: o que são? Omega? Faz sentido que sejam, pois são o fim de tão ridículos =)

Mordechai disse...

Pior que agora eu li o tal bingo de novo e reparei que eu não consigo girar objetos tridimensionais na minha mente. Fudeu.

Mordechai disse...

"Confusão se eles estão racionalizando o poliamor ou a família nuclear patriarcal"

Não há confusão nenhuma, na verdade. A família nuclear patriarcal não é "natural", por assim dizer, ela é fruto do desenvolvimento de várias normas culturais que reprimem os instintos biológicos de homens e mulheres, poligamia para o primeiro e hipergamia para o segundo. Sem esta repressão não existiria civilização, e ela não dura muito quando ela deixa de existir, o Império Romano passou por isso e nós estamos passando agora.

Ághata disse...

"Eu nunca consumi bombas, mas a variação natural de testosterona provocou diferenças de comportamento sim. Eu passei a ter que controlar meu animo porque qualquer estouro não seria muito bonito."

Engraçado.
Tento controlar meu gênio desde que sou pré-adolescente! ...mas, claro, no meu caso, porque eu sou mulher, é 'Histeria'; nos machinhos, é a 'testosterona', 'o espírito viril', 'o caçador pré-histórico que corre em suas veias'...

nenhum disse...

"Tento controlar meu gênio desde que sou pré-adolescente! ...mas, claro, no meu caso, porque eu sou mulher, é 'Histeria'; nos machinhos, é a 'testosterona'"

Não é isso. Normalmente eu sou calmo. O que eu notei no meu caso é que a diferença de testosterona fez aumentar entre outras coisas a agressividade. Inclusive porque mulheres também produzem testosterona.

E claro, se você tem testosterona alta ou não isso não lhe dá desculpa para ser um imbecil.

Ághata disse...

Mas 'testosterona' é exatamente a desculpa pra a agressividade masculina -> e, consequentemente, motivo de orgulho pros mascus.

OFF:

[Não se fala mais em 'neomachistas', né? Pelo visto, dentro de quatro anos, ninguém nem vai lembrar mais o que são mascus.]

Elisa Maia disse...

Não sei se concordaria em comparar psicologia evolucionista com religião ou com outra forma de controle social. Religião diz que as coisas são de um modo x porque é a vontade divina, e portanto elas devem continuar sempre assim, porque de forem de um modo y, isso será ruim. Psicologia evolucionista tenta encontrar pistas de como as coisas são como são, mas não diz que as coisas DEVEM continuar sendo assim. Não tem esse discurso de "a natureza é sábia" ou "não lute contra seus instintos". Isso quem coloca são os interessados em manter o status quo. Pessoas que querem justificar seus preconceitos (Hey Arnold! :D) vão procurar razão em qualquer coisa. Por exemplo: o fato é que um dia, em algum lugar, houve uma sociedade de amazonas. O machista conspiracionista depreende que as feministas querem instalar um matriarcado. Oi? Isso não é o que os fatos dizem, é o que ELE diz.
Achei aquela citação do Pinker bem explicativa.
Imagino que o estudioso dessa área se pergunte "no que minha pesquisa pode contribuir pra explicar a violência sexual?" e não "no que minha pesquisa pode contribuir pra JUSTIFICAR/NATURALIZAR a violência sexual?" É claro que há outros fatores que devem ser considerados na equação, como as construções sociais. Nossa tarefa é juntar todos os dados e usá-los a favor da sociedade, para a mudança.
Lembrando, PORÉM, que é preciso separar a besteirada disfarçada de ciência da ciência de verdade. Essa parada das framboesas e do céu claro é de doer as vistas... >.< Pura fanfarronice. Adicionalmente, também devemos condenar a mídia quando ela usa um discurso machista na apresentação das pesquisas da psicologia evolucionista.

Elisa Maia disse...

Registrando: ai, Lola, curti demais sua alteração do perfil: de "feminista" pra "ingrata com patriarcado"! Cortesia do iluminado Arnold! Rolei de rir! XD Vou passar a usar também! Nós, defeituosas, devemos assumir nossa ingratidão para com os homens, que organizaram o mundo inteiro sozinhos! (O quê? A agricultura provavelmente foi desenvolvida pelas mulheres? Teoria da conspiração b#cetista!!!)

lola aronovich disse...

Puxa, Elisa, por favor, não confunda as coisas! Ninguém está falando mal de psicanálise aqui. Aliás, ninguém está falando de psicanálise, ponto. Estamos falando de psicologia evolucionista. Tem vários links no texto pra vc se informar melhor sobre o que é isso. Não tem nada a ver com psicanálise! (aliás, acho que todo mundo se beneficiaria de terapia em grupo, por exemplo).


Ha ha ha, adorei (e tuitei) as várias sacadas da Nyemy, da Liana, e de outr@s nesta caixa. Vcs são ótim@s!

Dayane Ok. disse...

Então, eu acredito que homens e mulheres são diferentes. São capazes das mesmas coisas, mas de maneiras distintas (ou não). Aquela coisa de mulher ter a visão mais ampla, homem mais focada, mulher ter mais aptidão a certas coisas, homens a outras e tal, eu acredito e acho isso normal. Eu não acho que sou mulher pq fui, passo a passo, ensinada a ser mulher, cm se td meu jeito fosse moldado APENAS pela sociedade.Quando eu era tititica, com apenas 4, 5 anos, já gostava de coisas mais voltadas as mulheres, cm bonecas, era mais "delicadinha", ninguém me ensinou isso. Não digo que isso seja a prova da psicologia evolutiva, mas sim, creio que muita coisa já nasce com a gente, não somos apenas um molde da sociedade.
Agora, muita coisa é ridícula de mais! Tem aqueles testes pra saber se seu cerébro é mais "feminino ou masculino". O teste é tão ridículo que relaciona mulheres que tem mais potencial em exatas cm supostas lésbicas e homens que tem mais aptidão em artes cm supostos gays!Que mulheres são emotivas e intuitivas, homens racionais e concentrados!BLAH!
A história da cor azul e rosa, sei de uma tradiçao muito antiga, onde acreditavam que meninas nasciam de botões de rosa e meninos deviam ser protegidos pelas divindades (sim, só os meninos!), por isso levamos até hj essa tradição. Não sei de qual civilização é.

nenhum disse...

"Mas 'testosterona' é exatamente a desculpa pra a agressividade masculina"

Mas testosterona está ligada agressividade sim, em especial no sentido de competição. Isso não justifica homem que sai batendo em todo mundo, mas explica a razão pela qual homens estão sempre querendo competir entre si, mesmo quando a coisa assume um carater bobo ou mesmo destrutivo.

Aliás, um dos riscos dos anabolizantes é exatamente isso. Já houve casos de lutadores de luta-livre e fisiculturistas envolvidos em crimes por isso. De qualquer forma, esta não é uma constatação machista. A Lucy Kellaway do Financial Times reclamou que a premissa seria falsa porque as mulheres que conseguiriam chegar a cargos de chefia em empresas seriam tão agressivas quanto os homens, mas muita gente em administração defende que ampliar a quantidade de mulheres em equipes seria vantajoso justamente para equilibrar esta questão de agressividade.

Equipes formadas por homens tendem a cometer riscos em demasia, em parte esse é o problema de Wall Street. Aliás, tem uma autora, LouAnn Lofton, que defende que justamente por isto as mulheres seriam melhores investidores que os homens.

Creio que quando você elenca as diferenças entre os gêneros você elenca uma defesa de que os dois gêneros devam trabalhar juntos, não que deva haver uma separação rígida de papéis.

nenhum disse...

De qualquer forma, creio que a existência de transgêneros entre crianças (http://www.theatlantic.com/magazine/archive/2008/11/a-boy-apos-s-life/7059/) demonstra bem que essa idéia de construção puramente social dos gêneros não é verdadeira.

Jéssica disse...

Falando brevemente porque vou ir dormir.

Para mim essa conversa de que "homens preferem/são isso e mulheres aquilo" é besteira justamente por haver excessões, e então não pode-se definir padrões.

No meu caso, desde bebê NUNCA brinquei de bonecas, não gostava. E sempre tive muitas atitudes "masculinas" como ser competitiva e boa em exatas.

E eu sou mulher, cadê o meu "comportamento natural feminino"?

Para mim o fato de haverem mulheres que nascem tendo "características femininas" é fruto do acaso, e não do sexo.

crowley321 disse...

Lola disse:'Puxa, Elisa, por favor, não confunda as coisas! Ninguém está falando mal de psicanálise aqui. Aliás, ninguém está falando de psicanálise, ponto.'

Leia direito que antes da Elisa teve umas que estavam falando sim.

crowley321 disse...

'Não tem nada a ver com psicanálise! (aliás, acho que todo mundo se beneficiaria de terapia em grupo, por exemplo). '

psicanálise e psicologia não são as mesmas coisas.

Arnold disse...

É lola rindo de mim né?

Mas vc bem que apagou meu comentário voltado pra Jéssica, ela odeia o sexismo benevolente, pois sim, isso é ingratidão com o patriarcado!

Então eu endereço meu questionamento a ela e a você:

"Vc foi feita refen de um bandido, vc está trancada na sala com o meliante mais um outro refen, homem.

O assaltante tem que liberar um dos dois para obter um recurso ou ganhar tempo, quem vc acha que ele vai priorizar?

VC POR SER MULHER

Agora, para vc manter seu ponto de insatisfação com o 'sexismo benevolente' vai fazer questão de ficar e deixar o cara ir embora no seu lugar?

EU APOSTO QUE NÃO, vc e qualquer feminista aqui pediria de joelhos pra sair primeiro, agradecendo a Deus a 'sorte' de ser mulher."

responde essa e não foge do Raio dona Lola.

Leandro Santiago disse...

Lola, não li todos os comentários (lerei, prometo), mas acho que vc cometeu alguns enganos aqui....

Justificar que uma ciência é ruim e falsa porque dá margem para que seja mal usada não é um bom argumento.

Se assim fosse, física nuclear seria ruim pois permite que bombas atômicas sejam construídas e matem pessoas. Química é ruim pois permite a criação de venenos, de armas químicas, de dinamite, etc.

Negar que a mente e o comportamento humano sofram influencia da nossa carga genética, moldada por meio da evolução e seleção natural é negar a própria seleção natural e evolução!

Somos primatas, e não é difícil ver como nosso comportamento muitas vezes é parecido com o de parentes próximos, como bononos e chimps. Inclusive do ponto de vista de organização social e sexual.

A natureza - inclusive humana - não é aquilo que queremos que seja. Ela é o que é, um fato. Negar não ajuda em nada. Se a psicologia evolucionista se mostrar eficiente em descrever o comportamento humano, ficarmos tristes ou alegres com isso não mudará seu objeto de estudo.

Ok, admitamos que nosso comportamento sofra influencia do processo evolutivo. Que efeito isso tem em aspectos como moralidade, certo e errado? Na minha opinião nenhum.

Se algum machista utiliza algum conhecimento ou "descoberta" desta ciência para justificar seu comportamento machista, ele pode ser qualquer coisa, menos cientista, e provavelmente não possui conhecimento algum cobre ciência.

Sim, eu sei. A mídia em geral adora exagerar. Se descobre que algum processo neurológico acontece de forma diferente em homens e mulheres, a matéria de capa é: "mulheres nasceram para pilotar fogão". Chama isso de ciência?

Eu sou totalmente a favor da investigação e entendimento sobre a natureza, inclusive a nossa, humana, independente se isso nos parece bom ou ruim, certo ou errado, justo ou injusto, já que a natureza e a seleção natural não ligam para estes aspectos. Já houve aqui mesmo no seu blog uma discussão sobre o darwinismo, e vc mesma viu a ignorância que existe em torno deste tema.

Quanto mais conhecemos nossa natureza, mais aptos estamos a não sermos controlados somente por ela. Quanto mais a negamos, mais subjulgados à ela estamos. Menos opções e liberdade temos.

Exemplo disso? A moralidade em torno da sexualidade humana, que acaba, no fim das contas, só criando tabus e trazendo sofrimento e repressão à pessoas que não conseguem viver de forma plena sua vida sexual, só porque pode haver um aspecto animal e não tão "moral" ou "correto" no comportamento sexual humano. A homossexualidade é um deles.

Recomendo (de um metafórico coração) que não se atenha às definições e usos da psicologia evolucionista dos sites e canais machistas. Um portal que adoro e que possui vários blogs sobre o tema é o Scienceblogs.com.br Dias atrás li um texto bastante interessante sobre o que É e o que não É esta ciência (que particularmente acho a única parte realmente científica na psicologia).

O link é:
http://scienceblogs.com.br/marcoevolutivo/2008/03/09/somos-dominados-por-genes-ou-por-mal-entendidos/

yulia disse...

Leonardo, acontece que todos os sites, revistas, televisão ,mídia, sociedade em geral utilizam a psicologia evolutiva para justificar e reforçar padrões machistas, e utilizam sim de forma bem determinista e subliminarmente dizendo: ''calem-se , baixem suas cabeças e submetam-se aos nossos ditames pois assim sempre foi e sempre será , vcs nasceram para nos serivir vcs são inferiores e conformem -se com isso.''

ou então: ah é a testosterona... não tive culpa...
enfim, pode haver pessoas bem intencionadas nessa psicologia evolutiva , mas infelizmente, ela está sendo manipulada de forma vil para justificar crimes de estupro, abuso sexual, ou até mesmo a traição.

Rodrigo Souza disse...

Lola, não vou repetir o argumento do Leandro Santiago nem a citação da Gabriele pois ambos colocaram e exemplificaram exatamente o que eu ia falar, portanto apenas assino embaixo.

Todavia, para fins de clareza, acho pertinente dizer porque e onde acho que você está errada desta feita, pelo menos ao identificar o agente errado do backlash.

Estou lendo o livro da Faludi agora por indicação da minha namorada, sua leitora assídua, e estou abismado em como a mídia consegue ser tão vil. Se alguém aqui, dentro do ramo de grandes grupos organizados, que faz mal-uso, muitas vezes de má-fé, com o viés quase justificando certas atitudes é o setor midiático. Uma grande críticas que tenho ao jornalismo científico moderno é de como a super-simplificação dos termos e assuntos em busca de um lead chamativo ou um título atrativo deturpa a compreensão por parte do público. (Pode acontecer da própria pessoa que edita não entende o que apura, vai daí mais incompetência que maledicência, embora acredite piamente na segunda opção, dados os alinhamentos políticos que as redes de informações costumam ter...

Portanto, e acho que não sou uma voz de resistência machista quando digo isso, acho melhor você rever seus filtros ideológicos, de posicionamentos, éticos e sociais antes de ler sobre psicologia científica ou qualquer outra ciência. Os resultado serão muito melhores e seus textos mais precisos.

Mais uma vez, posso estar errado.

- - -
Adendo: para uma compreensão mais apurada de como a palavra manipulada tem poder (e todos nós fazemos uso disso), recomendo a leitura de "A Manipulação da Palavra", de Philippe Breton, pela Loyola. É um rico anexo à tudo que "Backlash" propõe e expõe.

yulia disse...

putz... chamei o leandro de leonardo....

Carol disse...

Quem merece desmerecimento é quem usa descobertas cientificas de forma ruim e não a linha de pesquisa em si. Nazistas usaram a teoria da evolução para justificar massacres étnicos, mas isso não torna o evolucionismo uma ciência ruim.
Não lembro quem, citou uma frase do Pinker sobre descobrir tendencias naturais, não para justificá-las mas para saber melhor como combater os problemas que elas geram.
Psicologia evolutiva tb explica a tendencia geral da humanidade a crer em deuses, mas isso não desmerece o ateísmo, só ajuda a pensar em como desconstruir mentiras e manipulações religiosas.
Claro que sempre vai ter um imbecil querendo justificar o injustificável assim, como se ele fosse incapaz de contrariar tendencias geneticas, e é esse tipo de atitude que é patética.

Rodrigo Souza disse...

Yulia, concordo com você. A mídia faz realmente mau uso do que a ciência apura acerca do comportamento humano em suas várias esferas. Mas isso não é demérito da ciência, é demérito de quem a faz parecer assim.

É claro que há aqueles e aquelas que fazem ciência que tem seus próprios filtros ideológicos, de posicionamento político, éticos e sociais que acabam por contaminar de certa forma suas CONCLUSÕES acerca de sua pesquisa. Mas, veja, a ciência tem um mecanismo de auto-correção que trabalha através de seu próprio corpo de julgamento e ponderação, o peer-review.

Se determinada metodologia utilizada em uma pesquisa é deficiente, mesmo que em um pequeno detalhe, o trabalho não é publicado nos canais oficiais. Se as conclusões forem distorcidas ou forçadas sob uma ótica obscura ou tendenciosa, idem. Todo o trabalhos, mesmo os revisados, publicados e laureados (até a gravidade newtoniana tem seus limites...), pode ser questionado mediante apresentação de provas consistentes. Então, acho pouco provável que uma "ciência machista" possa existir e não ser questionada imediatamente por uma cientista ou um cientista feministas.

Daí, volto a focar a crítica ao papel jornalístico. A grande massa não tem acesso às publicações científicas (mesmo sendo abertas e disponíveis na internet de graça, vide o SciElo). Mesmo se tivesse é questionável se teria temperamento, ou cultura, suficiente para tirar suas próprias conclusões. Precisa de um intermediário. Aí chegamos à mídia, que em geral tem acesso a releases de publicações indexadas (Science, Nature etc.), que são resumos dos artigos originais. Agora, o jornalista, assoberbado pela quantidade de material que precisa gerar diariamente + pressão da chefia + seus próprios filtros ideológicos que é submetido em suas redações diariamente, vai ler na íntegra a pesquisa na raiz? Não, não vai, fatalmente. Vai condensar o release em algo (1)mais curto ainda, (2)palatável para o grande público e (3)que atenda a suas necessidades jornalísticas de impacto/manipulação.

Ou não. Posso estar errado.

Rodrigo Souza disse...

Havia me esquecido do exercício proposto. Ambas as campanhas são tendenciosas e buscam na jocosidade a ferramenta publicitária para impactar a massa. E, à despeito da mensagem infeliz que carregam consigo, não dá para deixar de lado a fato que, à seu modo, são razoavelmente bem sucedidas no sentido memético/viral. (Não tenho informação se o são no sentido financeira, se fez vender, que é isso que conta no final, pelo menos para nós, publicitários malditos lá-lá-lá-lá-láááá...).

Por que eu abri meu texto desse modo? Para mostrar que o que as marcas querem é serem lembradas, replicadas e misturadas à cultura popular. É a glória máxima quando isso ocorre. Significa recall, posicionamento e prêmios em festivais internacionais que inflam os respectivos egos criativos que as moldaram assim.

A psicologia evolutiva nem entraria aqui para justificar nada DENTRO das campanhas, é desnecessária para isso, inclusive, a cultura popular padrão dá conta disso perfeitamente bem. Ou acham ser necessário ler Pinker, Darwin e Dawkins para assimilar que "mulher é interesseira assim mesmo" ou "o que essas feministas querem é isso mesmo, nos botar na coleira"? Não. A grande massa tem isso de graça com esforço mínimo, dentro da família, com os amigos, na grande mídia etc. Talvez justifique FORA, como argumento para que certas pessoas não vejam nada de errado em ter esse tipo de pensamento, em serem passivas em aceitarem esses bits de informação que nos são dados desde pequenos sem nunca questionar.

Observem que nossa infância e a juventude é longa e somos indefesos e dependentes de nossos pais, e algumas pesquisas apontam para fatos que parecem escorar a conclusão que isso é uma das chaves para nosso desenvolvimento cultural, social avançado. Quando crianças somos facilmente sugestionáveis e convencidos de qualquer coisa que nos é ensinada, das coisas boas às más. A compreensão desse mecanismo abre portas para a educação como nenhuma outra, mas isso não é novidade, no fundo. Toda religião sabe que é de criança que se doutrina.

Retornando à pauta, as campanhas da Hope e da Bombril podem ser justificadas pela PsicoEvo? Sim, claro. Como a Carol que comentou antes de mim colocou, dá até para justificar de tudo, inclusive o nazismo (ah, Godwin...) com malabarismo dialético + ódio suficiente + diversas outras variáveis. Não quer dizer que a justificativa esteja correta (já vimos que pode ser tendenciosa, mediante nessos filtros ideológicos) ou que a teoria usada para justificar esteja errada (idem para os fatos que estão sempre sendo atualizados, vide meu comentário anterior). O que interessa é o conhecimento que, mesmo que algumas de nós não apreciem as conclusões, não parecem estar errados. Pelo menos até a próxima pesquisa séria dizer que não.

E, claro, posso estar errado (e acho que estou, pelo menos em escrever tanto nesse espaço. Desculpem por isso) e estar sendo machientífico (inventei agora).

yulia disse...

bem lembrado carol, os nazistas usaram muito do evolucionismo para seus massacres étnicos.muitos racistas usam teorias científicas para afirmar que o branco é superior ao negro, e que a miscigenação racial é a pior coisa que poderia exisitr.
Essa teoria de agora todos são da raça humana e portanto não cabe mais dividi-los em raça como raça negra, raça ariana, raça indigena
é muito nova. Agora se diz o seguinte, quem tem raça é cachorro, nós somos
da raça humana e nada mais. Até esse conceito ser incorporado pelas pessoas vai levar pelo menos uns 50 anos ou até mais. Até lá minha gente... quantos e quantos estragos não foram feitos na sociedade por conta do péssimo uso dessa ciência?

''Mas isso não é demérito da ciência, é demérito de quem a faz parecer assim.''
Rodrigo
Acredito que realmente hajam pessoas honestas e interessadas em estudar isso a sério sem fazer uso deturpado desses estudos, no entanto, essas pessoas deveriam se manifestar mais nos meios de comu
nicação de massa para fazer um contrapeso com aqueles que usam essas teorias de maneira obscurantista, porque sinceramente, desconheço algum site, revista, jornal que não
tenha feito mal uso disso.
O interesse não é somente nosso, creio que sejam o de vcs também.

Rodrigo Souza disse...

Yulia, aí entramos na seara do custo de exposição x interesse. Custa caro ter um minuto em horário nobre (5h da manhã é mais barato, porém tem público escasso). Só para fins de elucidação, custa mais de um milhão de reais, varia conforme a negociação, um minuto em um horário nobre na Globo. Impossível comprar a não ser que isso seja visto como investimento, gerando retorno em vendas, por exemplo. Como falamos de conhecimento puro e simples, é simplesmente impraticável financiar a voz de pesquisadores idôneos em veículos de massa como TV, por exemplo. A internet é mais barata, mas demanda interesse próprio buscar informação. Não é a toa que a grande massa desconheça ou se interesse por esse tipo de assunto e o considere tão pouco interessante.

Outra forma de ver isso é em termos de audiência. Enquanto um Telecurso 2000 mal chega a 2 pontos de audiência, o Big Brother brasil tem mais de 30. Como 1 ponto de audiência é, para simplificar, 1% de uma população consumindo determinado meio em determinada faixa horária, já dá para ver que a discrepância é enorme em relação a um programa que visa disseminação de conhecimento x um que é entretenimento vazio de conhecimento útil.

Fiquei com uma dúvida na polarização proposta: quando diz "O interesse não é somente nosso, creio que sejam o de vcs também" quem é o "nós" e quem é "vocês"? Mulheres e homens? Feministas e machistas? Não-profissionais de comunicação e publicitários? Certos e Errados? Bons e maus? A e B?

yulia disse...

quem é o "nós" e quem é "vocês"? Mulheres e homens?
Feministas e machistas? Não-profissionais de comunicação e publicitários?
Certos e Errados? Bons e maus? A e B?
++++++________
quando eu disse que o interesse não era somente nosso,
esse ''nosso'' eu me refiro a nós mulheres pode ser feministas
ou não, mas mesmo não sendo feminista que tenha minimo de interesse
de não ficar a mercê do ''cabresto'' científico-ideológico que povoa a mídia atualmente, e como disse acima, teorias sendo manipuladas de forma obscurantista e interessada em (livrar a cara.) de criminosos sexuais, de
agressores e culpabilizar
suas vitimas, no caso a mulher. quando se descobriu a testosterona, pronto! descobriram
a desculpa perfeita para tudo, ah coitado , foi a testosterona, ele não surrou e matou por mal , coitado. se fossem somente os mascus falando isso , tava bom, o problema é que não é somente eles.
Criminoso, psicopatas em geral tem que ser punidos e sem mais. cabô! querem santificar o estuprador, o agressor, o psicipata... ah mas foi a testosterona, ah mas ela provocou...
ah mas no tempo das cavernas... bla bla bla. putz. não dá!

yulia disse...

continuando...

O ''vocês'' é quem está defendendo a psicologia evolucionista. Muito bem entendemos perfeitamente, porém não adianta (atacar) o que a Lola disse se o que ela disse
foi baseado em tudo no que ela viu. analise por outro lado. Tenho certeza que por mais que ela se esforçasse JAMAIS acharia uma fonte , um livro, site, revista
que seja que use ciência
evolucionista de forma isenta sem manipulações. Ela precisou
de base, de fontes de informação e ela trabalhou em cima do que ela vê do que eu vejo e todo mundo vê. Muito do que ela disse , é o que eu penso e muita gente aqui pensa,mas a culpa é de quem? Da midia em geral que faz o mal uso dessas teorias. Não tem o outro lado não tem o contraditório. Não tem ninguém nessa ciência que se apresente para dar melhores esclarecimentos, como vamos saber? Se eles por um acaso não estão gostando de como estamos falando deles, então que se apresentem, se manifestem. não adianta fazer cara feia para Lola ou qualquer outro que criticar.

quanto as propagandas, é muito fácil dizer ah ele querem só vender e parem de re
clamar, mas quando teve a propaganda da bombril, foi aquela gritaria por parte dos homens.
todos destestaram a propaganda pois eles são ridicularizados ao extremo pelas atrizes. Não acho que vale tudo para vender, tudo pela grana sem limites a busca inconsequente pelo lucro nem que tenha que ridicularizar,
objetificar , rebaixar uma (classe)acho que tem que ter certos limites isso é pressuposto de uma sociedade saudável.

Leandro Santiago disse...

@yulia, ignorância não é uma virtude, mas um defeito. Se alguém critica algo por não conhecer a respeito, o melhor a se fazer é tentar conhecer este algo um pouco. Eu estou fazendo isso com o Espiritismo, esta pseudo-ciência muito mais perigosa que a psicologia evolucionista.

Repasso o link sobre o que NÃO É psicologia evolucionista:
http://scienceblogs.com.br/marcoevolutivo/2008/03/09/somos-dominados-por-genes-ou-por-mal-entendidos/

yulia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
yulia disse...

''Se alguém critica algo por não conhecer a respeito,o melhor a se fazer é tentar conhecer este algo um pouco.''

A Lola baseou sua critica sobre o farto material apresentado
a ela.

''Eu estou fazendo isso com o Espiritismo, esta pseudo-ciência muito mais perigosa que a psicologia evolucionista.''


mais perigosa??? o espiritismo é uma doutrina, não chega a ser uma religião, mas se assemelha bastante a ela. e não sei
onde está o tal perigo...ninguém é obrigado a ser espírita ela não é segregacionista do tipo( quem não for nosso, vai para o inferno, não tem essa de o povo escolhido e etc...).
agora os cientistas dessa área, essas revistas super interessante, galileu e programas de tv fica levando médicos para justificar desde coisas amenas como a traição ( o homem precisa trair para espalhar seus genes, ah coitadinho
perdoa ele , pois é assim desde a idade da pedra..'' mas se a mulher trair ela é morta e seu corpo desovado no matagal, nessas horas nenhum cientista aparece para explicar isso.'' )
até crimes como estupro.... justificar crimes hediondos sob a luz dessa ciência é sim perigoso. Virou desculpa para traição , para crimes, para a violência. Perdoe, eles não sabem o que fazem... vamos deixa-los soltos.
Acho engraçado isso... deixa bater,deixa estuprar.... nessas horas é fácil evocar a influencia da idade da pedra, mas não largam o conforto da casa, do carro,
do celular, do computador, da propriedade, querem que todos obedeçam as normas , as regras
porque é benefício dele também.

A milhares e milhares de anos os dinossauros foram extintos, cade o perigo iminente?
Pessoas como a Lola por exemplo não pode ver isso e ficar calada.
No mais, quem trabalha seriamente nessa ciencia, sem fazer uso
desonesto do mesmo , deveriam ao invés de atacar a Lola , se posicionarem mostrar mais a cara. Como ela vai saber se o FARTO material disponível para ela é fruto do péssimo uso que dão a essa ciência?

Leandro Santiago disse...

@yulia, fica complicado discutir assim.

A ciência não existe para JUSTIFICAR ou dar valor MORAL às coisas. Um homem estuprar uma mulher é crime e pronto. É um ato criminoso e imoral, independente de haver algum componente genético que possa influenciar na ação do estuprador. Quem usa (de deturpa) conhecimento científico para cometer crimes e retirar liberdades básicas das pessoas não está agindo para o progresso da ciência e da humanidade.

"Química, a ciência do gás mostarda"

Vc não desconfia no fato de que as culturas que mais negam a ciência são as mais permissivas à submissão da mulher e violência contra ela? Exemplos? Nações teocráticas islâmicas, como o Irã. Poliginia (um homem casa com várias mulheres) é algo que existe em muitas espécies, e pode ter existido "naturalmente" em algum momento na história do homem enquanto animal. E em quais nações ela é permitida? Ops, novamente nas islâmicas. Mas nelas é permitido que mulheres se casem com mais de um homem (poliandria)? Não! Da mesma forma como é incomum, principalmente entre primatas, fêmeas terem à disposição vários machos para copular. Coincidência? Eu penso que não somente isso, mas que há um componente inconsciente e irracional guiando a construção destas culturas (e na nossa, lógico!).

"Mas a natureza é cruel, machista e imoral!". Não. Ela é o que é, e não cabe a nós atribuirmos valores humanos (bom/mau, certo/errado, justo/injusto) à ela. Ponto.

Repito: quanto mais entendermos a natureza, humana inclusive, mais aptos estaremos para mudá-la onde é necessário e se for necessário. Natureza que é produto da seleção natural (que é fria e não liga para moral, ética, justiça ou certo/errado), e é parte do que somos e pode influenciar nossas ações. Negá-la é submetermos à ela.

Leia o link q eu postei. Por favor. É meio longo o texto, mas bastante instrutivo.

yulia disse...

''A ciência não existe para JUSTIFICAR ou dar valor MORAL às coisas.''

sua função pode não ser essa, mas é usada 100% pela mídia e livros PARA justificar crimes.


''É um ato criminoso e imoral, independente de haver algum componente genético que possa influenciar na ação d estuprador.''

com certeza, o problema é que ninguém aparece nessas horas
com essa explicação para fazer contraponto ao que está sendo massivamente divulgado.


Nações teocráticas islâmicas, como o Irã. Poliginia (um homem casa com várias mulheres)é algo que existe em muitas espécies, e pode ter existido "naturalmente" em algum momento na história do homem enquanto animal. E em quais nações ela é permitida?

O que quer dizer com isso? que a sociedade iraniana é melhor que a brasileira porque permite poligamia masculina?
será que a qualidade de vida iraniana é melhor que na Suécia por exemplo onde não é legalizada a poligamia?Não creio nisso.

se naturalmente mulher não fica procurando homens então porque aterroriza-la com 70 chibatadas, ou apedrejamentos até a morte por adultério? Isso é muito estranho. se naturalmente ela não vai procurar homem, porque essa doutrinação terrorista em cima
dela? Fora uma série de direitos que ela não tem nessas sociedades.

desculpa, não estou dizendo que seja seu caso mas até hoje os únicos caras que eu vejo defendendo sociedades islamicas, são os ultra machistas conservadores.repito, não estou dizendo que esse é o seu caso.

Leandro Santiago disse...

aiai, meu santo Hades, Afrodite e demais deuses gregos...

@yulia, não disse em momento algum que a cultura islâmica, que subjulga as mulheres e permite poliginia, é melhor que a ocidental. Disse que (creio que) há uma influencia da negação da ciência na construção destas culturas.

Onde ocorrem mais estupros? Nos países menos desenvolvidos (cientificamente principalmente) e com forte poder das religiões (fortes inimigas da investigação científica) e pobres, principalmente na África e vários países islâmicos. Da mesma forma, quais são os países mais violentos (violência é natural no ser humano e em praticamente todos os animais, principalmente no homem) do mundo? São certamente os que possuem uma população com menor conhecimento científico, da natureza que os cerca e da natureza que influencia seu comportamento.

Consegui acender uma veja de dúvida na sua mente?

Tiago disse...

Um dos problemas principais nessa discussão é a falta de entendimento do tempo evolutivo.
O tempo evolutivo que a psicologia evolucionista trata é de milhares de anos, tentando explicar quais pressões ambientais levaram a determinado comportamento a ser fixado no repertório humano durante sua evolução.
Alguns comportamentos que na sociedade atual são imorais e ilegais foram selecionados naquele ambiente a milhares de anos atrás, e tiveram alguma vantagem, pois foram mantidos (não adianta ficar bravo por causa disso). No entanto, a PE não quer justificar os comportamentos, ela quer entender porque o comportamento acontece, quais suas funções, estímulos desencadeadores, fatores que o influencia, etc.
Através do entendimento do comportamento fica mais fácil mudá-lo e/ou evitá-lo. Ignorar uma ciência por não gostar dos resultados não leva a nenhum ganho. Se você acha que algo está errado em uma ciência, apresente dados concretos e lógicos que refutem a hipótese, é assim que a ciência funciona.

E para terminar, quem usa esses estudos de PE para justificar comportamentos criminosos não entende de ciências naturais ou age de má-fé.

Francisca disse...

Ótimo. Ri muito. Só faltou um quadrado com a inscrição: Certos jornalistas são "naturalmente" mais propensos a acreditar em teorias pseudocientíficas.

yulia disse...

E para terminar, quem usa esses estudos de PE para justificar comportamentos criminosos não entende de ciências naturais ou age de má-fé.

____________

engraçado , porque ao invés de vir aqui atacar seus críticos não vão até a essas mídias , revistas, sites que usam a PE desonestamente?

Tiago disse...

@yulia
"engraçado , porque ao invés de vir aqui atacar seus críticos não vão até a essas mídias , revistas, sites que usam a PE desonestamente?"

----
Quando vejo alguma notícia errada na minha área de pesquisa sempre envio uma mensagem ao jornalista alertando (se ele não leva em conta, não há muito que possa fazer a não ser recomendar às pessoas que não leiam a publicação).
Mas nada disso impede que eu também discuta o assunto aqui.

Cabeça UniMSB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo Souza disse...

Yulia, acho que começamos a usar argumentos circulares aqui, o pior, sobre ponto pacífico, pelo menos aparentemente. Vou usar esse trecho seu e do Leandro Santiago para exemplificar:

- - -
(L)"A ciência não existe para JUSTIFICAR ou dar valor MORAL às coisas."

(Y)sua função pode não ser essa, mas é usada 100% pela mídia e livros PARA justificar crimes.

(L)"É um ato criminoso e imoral, independente de haver algum componente genético que possa influenciar na ação d estuprador."

(Y)com certeza, o problema é que ninguém aparece nessas horas
com essa explicação para fazer contraponto ao que está sendo massivamente divulgado.

- - -

Como você mesmo colocou, e concordo 100% com você nesse aspecto, o backlash está na mídia e não na ciência. É ela, a mídia, que tem ao seu dispor o espaço-tempo de exposição, basicamente que tem o mando de campo, por assim dizer, e dita as regras dos embates. Simples assim. Não dá para acusar a ciência de inação, como se fosse uma entidade, ou seus porta-vozes ao não "defender" o moralmente correto. A mídia seleciona quem ela quer usar de exemplo, e convenhamos, ela é extremamente bem-sucedida em escolher quem lhes dê respaldo. Cabe aqueles que não usam os meios de massa como única fonte de informação pesquisarem e tirarem as próprias conclusões. Infelizmente é assim a regra do jogo.

Queria até aproveitar para mostra um link interessante do Sam Harris onde ele argumenta que a ciência pode sim responder questões morais. É bem interessante o ponto de vista dele e acho que vai acrescentar ao debate, principalmente no seu argumento, Leandro, acerca da moralidade científica.

PCH disse...

Puxa, cheguei atrasado... Li o post só agora e resolvi vir aqui defender a psicologia evolucionista como objeto de pesquisa interessante e válido, mas vi que este trabalho está muito bem feito aí em cima pela Isabel SFF, Gabriele, Tiago e T. Guerra. Fica então registrado meu apoio.

Alberto disse...

/\

PCH, mas não faz diferença. Pode ver que em outros posts sobre o tema (cujos links estão no texto deste post) também aparece gente nos comentários esclarecendo os equivocos dela, mas ela nem responde. Pode apostar que logo, logo ela faz outro post sobre como a ciência é machista e racista.

Danilo Henrique disse...

Ah sim, o homem é um animal "especial", distante da influência dos genes no comportamento...

kkkkkkkkkkk

Como vocês não compreendem rotulam por "machista". Atribuir ao social todas interações humanas é fácil, não exige conhecimento aprofundado de nenhuma ciência, você vai lá, lê o Rousseau e tá lindo!

Agora se precisa usar um pouco mais da cabeça é uma ciência "machista", "incoerente", "blas, blas, blas"...

A insistência humana em se confortar acreditando que é "especial", que possui um "propósito", que é "diferente",chega a ser nauseante

Viemos do acaso, querendo ou não

Daniel Melo disse...

Existem FEMINISTAS adeptas da psicologia evolutiva, como a Helena Cronin. Não culpem a psicologia evolutiva pelo mal uso que fazem dela.
Livros escritos por feministas
1. VANDERMASSEN, G. Who's afraid of Charles Darwin? Debating feminism and Evolutionary Theory. Rewan & Littlefield Publishers: New York, 2005.
2. HRDY, S. Mãe Natureza: uma visão feminina da evolução. Rio de Janeiro: Campus, 2001. (vocês conseguem achar no "Estante Virtual")