segunda-feira, 20 de junho de 2011

A TERRÍVEL HISTÓRIA DA LÍDER DE TORCIDA ESTUPRADA

Não sei se você conhece essa história aterrorizante. Talvez sim, talvez não. Vou contá-la do mesmo jeito. Aconteceu em Silsbee, uma pequena cidade do Texas, sempre o Texas (aquele estado que Louise se recusa a atravessar para fugir pro México em Thelma e Louise). Em 2008, alguns alunos de uma escola de ensino médio realizaram uma festinha na casa de um deles. Hillaire, uma menina de 16 anos, tinha bebido demais (mas lembre-se: beber demais não é crime). Naquela noite, ela havia dado uns amassos num rapaz e beijado uma colega, atendendo pedidos de amigos. Um jovem astro do futebol americano, Rakheem Bolton (apenas um ano mais velho que ela) chegou tarde à festa. Junto com seu grupo de amigos, ele a levou para dentro de uma pequena casa junto à piscina, e trancou a porta. Hillaire, no seu depoimento à polícia, relatou que, assim que percebeu que estava sendo penetrada vaginalmente, pediu para o rapaz parar. Ele não parou, e um dos outros jovens dentro da casinha alertou Rakheem que olha só, não escutou?, ela mandou parar. Ele continuou. Hillaire então gritou “Não!” e “Sério, pare!”. Rakheem não parou, mas dois rapazes no pátio da piscina a ouviram e arrombaram a porta. O grupo dentro da casinha fugiu pela janela. Rakheem, inclusive, fugiu tão rápido que deixou suas roupas pra trás. Os meninos encontraram uma garota nua, machucada, chorando embaixo da mesa de sinuca. Decidiram ir atrás dos fujões. Descobriram Rakheem, nu, que exigiu suas roupas de volta e ameaçou voltar à casa para matar todo mundo. Hillaire se dirigiu à delegacia para fazer exame e prestar queixa, num longo processo que durou a noite toda.
Ela voltou à escola alguns dias depois. Lógico que todo mundo sabia. A princípio, boa parte dos alunos foi solidário com ela e ficou do seu lado. Mas, à medida em que detalhes eram espalhados (ela estava bêbada! Ela já tinha beijado duas pessoas naquela festa! Ela não se comportava como uma vítima de estupro deve se comportar!), a reação foi mudando. De repente ela passou a receber ameaças de morte. Uma criancinha chegou pra ela e, do nada, a chamou de piranha. Uma carta anônima foi deixada pros seus pais, dizendo que ela era uma vagabunda sem moral que estava destruindo a vida dos jovens atletas. Colegas da escola pintaram o número da camisa de Rakheem no rosto pra protestar contra seu afastamento temporário. E Hillaire se mantinha forte a olhos públicos, embora chorasse toda noite no quarto.
Três meses depois, um júri determinou que não havia evidência suficiente para indiciar Rakheem ou qualquer um dos outros meninos presentes, apesar de todas as testemunhas e de uma camisinha usada encontrada no local do crime.
Você já está com ânsia devido à toda a impunidade do caso? Isso não é nada. Sente-se. Respire fundo.
Histórias assim acontecem o tempo todo. A tragédia de Silsbee não é um caso isolado nem de estupro, nem de como toda uma comunidade toma partido do estuprador, não da vítima. Afinal, vivemos numa cultura de estupro. No ano passado, em outra cidadezinha do Texas, uma menina de 11 anos foi estuprada (gang-raped) por dezoito jovens. É, você leu direito: 18. Alguns dos estupradores filmaram cenas do estupro com seus celulares e as divulgaram pela cidade. Uma reportagem do New York Times sobre o caso foi tão criticada que o jornal precisou se retratar. No artigo, o repórter enviado ao local deu ênfase a como as acusações estariam destruindo a cidade e o futuro dos jovens estupradores ― e nenhuma palavra sobre o futuro da vítima. O jornalista entrevistou habitantes que disseram que a menina já fazia sexo e se vestia com roupas e maquiagem mais apropriadas para uma mulher de 20 anos. “Onde estava a mãe dela?”, perguntou um dos entrevistados. É. Eu avisei pra você respirar fundo.
Mas voltando a Silsbee, o que fez o caso ganhar repercussão internacional não foi nada disso que narrei até aqui, e que é perfeitamente banal quando se menciona estupro. O que o destaca dos demais é que Hillaire era uma cheerleader, uma líder de torcida. Ela já era antes do estupro e quis continuar sendo depois. Em Silsbee, como em tantas outras cidades americanas, o pessoal é fanático por esportes. Os estádios ficam lotados todo final de semana para ver os times locais. Não preciso nem dizer que os esportes que atraem público são masculinos, né? Uma das defesas informais de Rakheem afirmava que, devido a sua popularidade, ele não precisaria estuprar uma menina pra obter sexo. Esporte vira uma religião, e seus atletas viram deuses. Tanto que, mesmo num lugar racista como o Texas, Rakheem, negro, era idolatrado. E o que resta pras mulheres num esquema desses é vestir sainha e chacoalhar pompons. Torcer.
A escola aconselhou Hillaire a se recolher, a não comer na cafeteria, a abandonar as atividades de cheerleader. Mas ela preferiu seguir vivendo e continuou torcendo. Rakheem não era apenas um talento do futebol americano, como também do basquete. Então, quatro meses depois do estupro, Rakheem teve que cobrar uma falta. E o grupo de torcedoras locais, Hillaire inclusa, teve que torcer por ele. O grito de guerra da torcida era “Two, four, six, eight, ten, come on, Rakheem, put it in” (“ponha pra dentro”). Hillaire achou que era um pouco demais torcer nominalmente pelo seu estuprador. Em silêncio, ela cruzou os braços e se sentou.
No próximo jogo em que o padrão se repetiu (cheerleaders gritando “Rakheem, ponha pra dentro”; Hillaire negando-se a torcer pelo estuprador), o técnico das líderes de torcida e o diretor da escola expulsaram a moça rebelde do estádio, na frente de todo mundo. E a avisaram que, se ela não torcesse igualmente por todos os membros do time, estava fora da equipe. E assim foi: Hillaire estava fora do time. Você já está passando mal? Aguente firme aí, que não acabou.
Ela e seus pais resolveram processar a escola, no que se transformou num caso de liberdade de expressão. A garota teria o direito de não torcer por um dos jogadores, sendo parte da equipe de torcida? Duas cortes separadas decidiram que uma líder de torcida aceita voluntariamente ser uma porta-voz da instituição e, portanto, perde seu direito constitucional à liberdade de expressão. Uma corte federal em setembro de 2010 concordou com essas decisões, e multou a jovem em 45 mil dólares em despesas legais por ter entrado com um processo fútil.
Pronto. Agora sim você pode passar mal. Muito mal (aproveite para assinar a petição).
Enquanto isso, a tentativa de fazer justiça prosseguia. Só em novembro de 2009, mais de um ano após o estupro, um terceiro júri resolveu indiciar Rakheem. O colega dele, responsável por segurar Hillaire, foi poupado. Mais um ano se arrastou, e em setembro passado, Rakheem aceitou um acordo e se declarou culpado de um crime menor, agressão (assault), que é intencionalmente causar dano corporal a outra pessoa. Nem menção a estupro. Ele foi condenado a fazer aulas de controle da raiva e prestar serviços comunitários. Saindo da corte como um homem livre, ele ainda teve tempo pra declarar aos jornalistas que “foi tudo um mal-entendido” e que “não guarda mágoa da menina”.
Ah sim, Rakheem também teve que pagar fiança. Sabe quanto? 2,500 dólares. “A menina”, uma guerreira, no mesmo mês seria condenada a pagar 45 mil. Este é o valor da justiça: o estuprador paga 2,500 dólares. A estuprada, 45 mil.
No mundo inteiro há petições, abaixo-assinados, doações para ajudar a jovem. Mas, na pequena cidade de Silsbee, Texas, Hillaire segue sendo a vilã da história. Até quando?

178 comentários:

Blanca disse...

nossa, apertei f5 e o post já veio. xD Vou lá ler

Aoi Ito disse...

Tô passando mal, Lola. Esses casos de estupro em colégios americanos, por algum motivo, me deixam passando MUITO MAL, porque tem sempre aquela idéia de que fulano popular é uma ótima pessoa e que não precisa estuprar ninguém. Essa coisa de popularidade fode muito. Aqui no Brasil não vejo muito questão de popularidade, até porque não temos muitas atividades extra-curriculares (Tá, legal, você joga futebol. E daí?).

Dá nojo. Nojo mesmo. Como assim ele não guarda rancor da menina? COMO alguém pode falar isso? É muito complexo de vítima, muita vontade de sair inocentado, mesmo. A justiça americana também parece ser uma merda, né? Exame de corpo-delito que é bom, nada? Ignorar popularidade e botar na decisão só fatos que é bom, nada?

E ainda tem gente que diz que feminismo não é necessário... Pfft. De quebra ainda tem isso, hoje:

http://g1.globo.com/brasil/noticia/2011/06/apos-quase-17-horas-carcere-privado-termina-em-morte-no-rs.html

Misoginia é isso. Naturalizado, normal, esperado. Vivemos num mundo onde pessoas realmente acham que mulheres "trepam" com suas "vítimas" para "tentar destruir suas vidas e seus futuros". NUNCA elas são estupradas e têm seus futuros destruídos. Nunca. Porque homem ou nunca faria isso e é um anjinho e a mulher quer destruir sua vida ou o homem não conseguiu se segurar e o instinto tomou conta e a mulher é que provocou.

Quando a mulher é sempre errada, tem alguma coisa de errado aí, né?

Mariana. disse...

que merda de mundo, viu?! só falando assim.

Roy disse...

Muito dificil ler ate o fim. Infelizmente, tive o azar de acompanhar casos similares aqui na Florida. Eu espero muito que isso mude, e acredito que a tendencia e' que mude, apesar de todas as mares contrarias.

Gostaria so de fazer uma justica ao Texas (estado que, realmente, mantem a tradicao racista, homofobica e misogona). As mulheres tambem competem em esportes, como basquete, natacao, volei etc. E seus times tambem sao idolatrados. E elas tambem tem cheerleaders.

Beijos

Roy

Blanca disse...

Meu deus, Lola.

Puta que pariu.

Só assim.


Eu tinha acabado de comer, tô com um enjoo...


Caraca mesmo. Que raiva. Não sei como você deixou de escrever certos palavrões no texto. Sei que você não fala palavrão, mas essa situação merece alguns.

É foda.

Putz...

Getúlio FM disse...

Lola, não consegui assinar a petição. Passa outro link?

Thea Carvalho disse...

Parabéns pra essa menina q não desistiu em momento algum. Essa história me lembrou de ontem qdo li um comentário de um menino no Facebook sobre uma menina que havia sido "estuprada" (ele colocou entre aspas, pq ela tava na balada e provavelmente bêbada, o que para ele seria praticamente um convite ao estupro, pois se ela tivesse ficado em casa, nada teria acontecido). Ainda bem q várias meninas rebateram essas idiotices e eu falei tb q a solução é nenhuma mulher sair de casa, pq qdo ela sai,na verdade ela quer ser estuprada. Mulher sai d casa só pra provocar os pobres machos. É cada palhaçada q vc tem q ver, viu...

Carol Flores disse...

Eu deveria parar de ficar surpresa lendo sobre esses casos mas esse aí me deixou completamente pasma! É muito fácil transferir a culpa para a guria, claro não foi com uma filha, irmã, menina da família de quem a culpa, pq daí o discurso seria BEM diferente! Parece mais fácil fugir do problema estupro culpando a vítima, achando "motivos" para alguém merecer essa barbaridade...

Gente hipocrita!

Escarlate disse...

Quase vomitei. Se eu acreditasse em Deus, pediria que o mundo acabasse. Isso é tão nojento, como pode haveer tanto ódio contra nós, mulheres? Por que sempre somos a Eva da história, a puta, a vadia, o lixo, a escória?

Todas somos estupradas quando lemos um relato assim. Somos violentadas enquanto grupo, e somos culpadas por isso. Me enoja saber que há mjulheres que apoiam esse desgraçado estuprador, e com isso elas defendem seu próprio estupro.

Adriana disse...

Que odio que odio que odio!!!!!
Passo mal com historias de estupro, principalmente quando a vitima é acusada de "contribuir" para a violência sofrida - ou seja, na maioria das vezes...

Alias, Lola, descobri outro dia que aqui na França o crime de estupro so foi definido/tipificado pelo Codigo Penal em 1980!!! Antes dessa data, existia a jurisprudência sobre agressoes sexuais, mas o crime de estupro nao era tipificado. Considero este um dado bastante significativo, que mostra como uma sociedade patriarcal encara a violência contra mulheres como um crime menor...

Revoltante!

Adriana disse...

@Getulio FM

Eu assinei a petiçao com esse link aqui:

http://www.change.org/petitions/tell-silsbee-hs-dont-make-victim-pay-35000-for-refusal-to-cheer-rapist

Noh Gomes disse...

Estou enojada, porque é nojo o que sinto quando leio coisas absurdas assim, como não condenar alguem que estuprou uma menina e o pior é como toda uma população pode se virar e ficar contra a vitima, não há desculpas para tal ato, é uma vergonha viver em um mundo onde coisas assim ainda acontecem.

Parabéns pra menina que ficou firme e forte numa situação dessas.

Muita coisa precisa mudar.

Noh

Escarlate disse...

Assinei pelo link da Adriana, pq não consegui assinar com o que a Lola colocou.

Alex disse...

Lola,

Qto ao texas ser um estado conservador e tal, eles são, mas veja este video:
http://www.youtube.com/watch?v=Zhl9MLno424
É o programa americano "what would you do?" e a situação é uma família gay com filhos que começa a ser hostilizada pela garçonete (todos atores), e a reação dos outros clientes (as cobaias)
Me surpreendeu.

Qto ao caso da cheerleader, o mundo é uma merda, mas acho que está melhorando (graças a gente chata que fica protestando e atrapalhando o trânsito). Espero que ela consiga justiça.

Martha disse...

Chocante, chocante! =,(

Daní Montper disse...

Eu li sofrendo, mas li tudo.

Queria fazer mais pela guerreira do que apenas assinar a petição - que já assinei.

É algo perturbador, todo caso dela e da guria de 11 anos, que é tido como estupro de vulnerável, dizerem que foi justificado.

Mais do que nunca, marcharei!

Adriana disse...

@Alex:

Muito bacana o video. Achei interessante a comparaçao com New York, um estado sabidamente mais tolerante que o Texas. Ao mesmo tempo, gostaria de ver a mesma situaçao com um garçon ao invés de uma garçonete...

E concordo inteiramente com a tua conclusao: acho que em muitos aspectos o mundo esta melhorando sim - o problema é que essas mudanças sao tao lentas que às vezes nao nos damos conta. E esta melhorando justamente porque tem gente chata pra protestar - na internet, em passeatas ou em um diner do Texas!

Letícia Castro disse...

Tô absolutamente enojada por essa história!

É mto impressionante (e revoltante) acompanhar a sequência dos fatos e ver como o olhar machista não só provoca o ato de violência, como ainda o agrava safando o agressor e culpando (penalizando) a vítima!

Qts Hillaires serão necessárias para q os Rakheems (e as Silsbees) percebam o horror q perpetraram?

Luca Alemar disse...

Não consigo assinar a petição. Não sei se é porque estou acessando do celular, mas só aparece que meu endereço é inválido...

Help!

Fabiana Zardo disse...

O pior é que o tal atleta não deve achar que o que ele fez é estupro. Afinal, todas devem cair aos pés deles.
NOJO NOJO NOJO NOJO!

Mari Biddle disse...

'Uma lider de torcida punida porque se recusou a aplaudir seu estuprador'- tem dias que a gente deveria voltar para a cama e se esconder desse mundo horroroso.

Assinar a petição para ver se alivia ou ajuda a moça de alguma forma.

Maíra disse...

Terrível. Um dos piores relatos que já li. É. Toda mulher tem mesmo uma história de horror para contar.

Bruno S disse...

Mais um caso de culpabilização da vítima.

E o cara dizer que não guarda mágoa só aumenta a impressão de que nem ele nem os que estão à sua volta veem nada demais no que ele fez.

Fernanda disse...

Um horror! Bem, são muitos horrores juntos na nossa sociedade, né?
Eu não sei bem o que dizer. É tão assustador! Não consigo entender como essas pessoas pensam... e olha que eu estou me esforçando. Mas como alguém pode concordar que uma pessoa violentada pode ser punida?
Acho que a gente só consegue entender quando percebe que essa é realmente uma cultura do estupro. E não faltam exemplos em todo o canto do mundo!
Lola, eu concordo plenamente com o que vc expõe aqui e em outros posts. Já vinha tentando entender essa lógica imoral do estupro a um tempo...
Parabéns por expor suas idéias!

aiaiai disse...

Usem o link

http://www.change.org/petitions/tell-silsbee-hs-dont-make-victim-pay-35000-for-refusal-to-cheer-rapist


to passada...só de imaginar a situação dessa menina. Mas, ao mesmo tempo, dá uma certa esperança de q as coisas mudem, afinal, ela e os pais e mais milhares de pessoas estão lutando.

Lord Anderson disse...

Foi muito dificil ler até o fim.

Como alguem pode ler uma noticia dessas e dizer que não há machismo, que o mundo favorece as mulheres, que machismo e feminismo são iguais?

Não foi só uma pessoa, foi toda uma estrutura social jogando na cara dessa jovem guerreira que ela nãotem valor, que não direito ao seu corpo, a sua sexualidade, dizendo que ela está lá para isso mesmo.

Doi e revolta, desperta odio mesmo.

Alguem que não se revolte com esse caso só pode ter serio problemas emocionais.

Triste, triste demais.

Marcello disse...

Breve pesquisa no Google, resultados pavorosos:
São Paulo = um estupro a cada 4 horas! Brasília = 283 casos desde janeiro! (dois recentes atingiram a mídia nacional: asa sul e asa norte, bairros e vítimas de classe média; os outros 281, nas periferias, se limitaram ao noticiário local.) Rio de Janeiro = 4.589 vítimas de estupro em 2010, 3.751 com menos de 14 anos de idade! Belo Horizonte = aumento de 86,6% no ano passado... Ufa!
Necessidade urgente de medidas preventivas; e, enquanto não se colhe os frutos da prevenção, repressão vigorosa a esta barbárie!

Sister Mary disse...

Realmente dá nojo, mas quando eu li o título já me lembrei do caso da Junko Furuta (apesar de não eles não serem tão parecidos e terem desfeixos completamente diferentes, a misoginia é a mesma), quando eu li sobre aquilo pela primeira vez (tive que parar várias vezes durante a leitura porque me sentia mal demais, como seres humanos podem fazer coisas assim?), foi realmente chocante e nojento. São coisas assim que fazem odiar o outro gênero e agradecer o fato de eu não ter nenhuma ligação afetiva concreta com nenhum deles... (eu sei que eu possivelmente sou do tipo que até merece ser chamada de feminazi, afinal o que eu realmente quero não é apenas a igualmente, quero muito mais, talvez até o extermínio deles XD)

Nina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nina disse...

Nossa, Lola, tou passando mal de verdade. Fui ler o blog bem com o prato de almoço do lado. Que nojo, que gente horrorosa.

Sabe, eu me pergunto se o mundo realmente está melhorando. Do alto dos meus 19 anos tudo o que eu vejo são tentativas de construir uma sociedade mais justa afogadas por elites tacanhas e uma juventude retrógrada.

Como será o Brasil dos meus 50 anos? Todo mundo achava que a minha geração seria progressista, o sexismo seria fora de moda. O frustrante é que as coisas mais horríveis que chegam ao meu conhecimento são de nossa autoria. Passar o dia fazendo as unhas no salão não me rende tantas pérolas quanto passar 30min na fila do Restaurante Universitário.

É verdade que você vem apresentar pra gente na UnB (sou de Brasília, perceba) no dia 28? Li em algum lugar. Qual horário/local? Nós todos, alunos e professores, ficaremos honrados em te receber. Divulgue mais aqui no blog!

Em tempo: o mundo nem é tão ruim. O coitado do menino nem guardou raiva da tal VADIA!

:) disse...

Vou só reproduzir o que eu escrevi no twitter quando repassei o post.
Estou perplexa.vivemos numa sociedade machista que não só perdoa um estupro, nesse caso chega a estimula-lo, a impunidade pode fazer com que outros atletas popularzinhos não sintam medo algum de fazer algo semelhante, afinal, que mal tem estuprar alguem nessa situação?Tá bebâda, tá vestida "que nem puta", tá quase pedindo, e eles nem serão punidos mesmo, pelo contrário, punida será ela, quem mandou achar que podia fazer o quisesce numa festa em que estava com os colegas?Talvez mesmo com os amigos?quem mandou achar que o corpo é dela, e que os outros só poderiam toca-la até onde ela permitisse mesmo estando bebâda?
E a hipocrisia da situação?Creio que todos se revoltam, ao ver uma reportagem falando da condição da mulher em varios paises arábes, chegando mesmo a serem consideradas culpadas quando são vítimas de um estupro!Que absurdo!algo assim jamais aconteceria na nossa sociedade ocidental,superior, constituída de pessoas civilizadas com senso de certo e errado!Aqui acontece exatamente a mesma coisam, a culpa ser atribuida jurídicamente e socialmente ao estuprador, não a vítima, pelo visto é exceção, não regra, como deveria ser!Vivemos em toda uma sociedade hipócrita machista e misógina, não só no Texas, ou em todo os EUA, aparentemente em todos os lugares, em maior ou menor grau.

Luciana disse...

Assim como a Blanca, acabei de almoçar, estou com muita vontade de vomitar e com lágrimas nos olhos.
Que horror.
As vezes me dá vontade de estudar direito e batalhar para ser juíza, sei lá... Muita dor.

Lord Anderson disse...

Lola

e para enojar ainda mais, veja isso

Um deputado do RJ quer fazer um projeto que obriga mulheres estupradas a fazer um cursinho para não abortar

http://t.co/auYOTSW

Pentacúspide disse...

..............................................................................................................................................................................................................................grrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrh!

Niemi Hyyrynen disse...

Nossa Lola estou chocada! Não consegui comer, sério.

O que mais me enoja é isso, além de ser vítima de uma violência tão grande a mulher ainda é culpada!

Perdi a fome hoje e provavelmente o sono tb =/

Daní Montper disse...

Lord Anderson, eu e mais algumas feministas fomos nas audiências desse projeto para evitar que ele saia do papel e marcamos reuniões com deputados para assinarem dizendo que são contra.

Acreditamos que não sairá do papel, pois conseguimos o apoio de vários deputados do RJ contra o projeto.

Pat Ferret disse...

Genteeeeem! Olhem a "pérola" com que me deparei hoje:

http://noticias.gospelmais.com.br/bispo-geralmente-estupro-acontece-consentimento-mulher-21005.html

Gizelli Sousa disse...

Lola, eu insisto que você assista à série Law and Order, Special Victms Unit. Tenho certeza que você vai gostar muito. É sobre uma divisão da polícia que investiga crimes sexuais. É muito interessante, mostra a investigação e a prosecução dos acusados. Eles retratam bem a questão do trauma gerado pelos estupros, de como a vítima nem sempre é tratada como vítima (às vezes pela sociedade, às vezes pela justiça). Resumindo, é muito bom. A série já está na 12ª temporada.

Lord Anderson disse...

Dani.

Que bom. :)

Fico feliz em saber que vcs conseguiram lutar contra isso.

mas o fato da ideia do projeto ser apresentada mostra o longo caminho que temos uqe percorrer para uma sociedade democratica e igualitaria de fato.

Pequenas histórias cotidianas disse...

Uma vontade de chorar imensa, junto coma vontade de mandar todo mundo que injustiçou essa guria morder a guia da calçada, bem ao estilo American X. Que nojo disso! Assinei a petição.

Daní Montper disse...

Lola, aproveitando, te mandei e-mail com o cartaz da marcha das vadias do Rio!


Lord, tem razão, nós ficamos abismadas com o projeto e por isso nos unimos para evitá-lo, mas tem coisa que eles fazem até escondido, sabia? Para que a gente não se meta. É um absurdo ver quem deveria zelar por nós, nos sacaneando assim.

Marcello disse...

Quanto ao deputado mencionado pelo Lord Anderson, peço um "Viva!" pra ele: "Viva na Lua!"

Crissy disse...

Lola,
Somente lendo suas postagens é que comecei a ter uma percepção maior do machismo em nossa sociedade. O pensamento machista é quase um pressuposto de nossas ações e é tão inerente, tão marcante, que quase passa batido. Mas a violência contra a mulher está lá, todos os dias estampada no jornal.
Porém, confesso a você que às vezes tenho sérias dificuldades em delimitar fronteiras entre a liberdade da mulher e o machismo. Sei lá, não sei se vc entende. Tipo assim: a gente sabe que determinada postura mulherzinha é fetiche para os homens (taí as revistas masculinas que pagam os tubos para as peladonas de plantão), e que existe todo um arsenal de sedução (lingerie, maquiagem, pompoarismo, etc) disponível para o esporte. Quando me visto, será que tem como delimitar claramente a fronteira entre a liberdade de vestir e o uso da sedução? Nada justifica estupro e coisas nojentas que fazem com as mulheres, o descontrole dos malvados. Mas nossa expressão (seja ao falar, vestir, andar) não é uma via de mão só, é também a mensagem que o outro recebe (e temos consciência disso). A mulher-fruta da banca de jornal é mulher objeto ou feminista? Ela está sendo paga para execer seu direito de não vestir ou simplesmente para excitar os tarados? Parece que temos dois lados usando a mesma arma (corpo, direito de ser vagaba, provocante, etc), mas com objetivos completamente distintos: mulher objeto x liberdade de vestir. O que me encuca é tudo estar sempre concentrado no corpo, e não na reforma dos comportamentos...

Bizzys disse...

Puxa vida, chega a ser difícil de acreditar que uma atrocidade dessas aconteceu mesmo!

Tirando as horríveis histórias dos estupros, a parte do texto que mais me espantou foi: "uma líder de torcida aceita voluntariamente ser uma porta-voz da instituição e, portanto, perde seu direito constitucional à liberdade de expressão."

É isso mesmo? O que aconteceu com aquela história de "somos a América, aqui é um país livre, todos os cidadãos são livres para se expressar e mimimi..." Ah, claro, esqueci que as mulheres não são cidadãs, são apenas "propriedade" dos homens, certo?

Ler um relato desses dias depois de participar de uma Marcha das Vadias me desanima demais. Mas essa garota é uma inspiração, mostra que todas nós devemos continuar lutando!

Masegui disse...

O que me deixa mais enojado é que não apareceu uma alma caridosa pra "dar um jeito" no carinha. E talvez, de quebra, botar fogo no colégio...

Vivien Morgato : disse...

inacreditável. não consio nem comentar,volto depois, tô chocada. Nem deveria, pois sei que isso se repete todos os dias,,,

Lord Anderson disse...

Dani, Marcello

SIm, é um absurdo que parte dos politicos eleitos tratem uma parcela tão grande da população (mulheres, homosexuais,etc) como inimigos, sempre se esforçando para barrar seus direitos.

Raiva pouca é bobagem.

André disse...

Se trata de uma sociedade onde um boquete (consentido) é pior que o assassinato de 100000 pessoas. Onde a pior ofensa possível é "loser". Causa indignação, mas não surpresa.

Jackeline disse...

Sinto vontade de chorar sempre que vejo relatos assim... que mundo horrível é esse em que nós vivemos.

denise disse...

Revolta, é a única palavra pra expressar o que eu sinto, pior é que esse fato é só mais um entre milhões que ocorrem no mundo e aqui nesse pais tambem, é terrivel ligar a televisão e ver um caso após outro de violencia de toda a sorte contra as mulheres, pelos motivos mais estupidos possíveis, por isso que tudo o q estiver ao meu alcançe , eu vou fazer pra tentar almenos diminuir tanta covardia.

Fausto disse...

Exagerou hein? Óbvio que ali ela entrou com o cara na casa, foi dar e pode ser que no meio se arrependeu. Não foi estupro, estupro assim. A menina não é tão vítima da história tb...

Fernando Borges disse...

A campanha ganhou a minha assinatura.
Lola, você já leu o livro "Os 13 Porquês"? Se não leu, eu recomendo muito.
Algumas partes dele lembram muito esse caso.
Abraço

Lord Anderson disse...

cLAROOOOOOOO Fausto.

Afinal quem ela pensa que é, p/ mudar de ideia no meio do ato?

Será que ela pensa que a vontade dela tem algum valor?

Tipo, ela foi mantida a força, foi segurado contra a vontade...mas isso é normal né?

não é estupro. não magina.

Ana disse...

Começando a semana com o pé direito! Primeiro esse texto aqui da Lola.

Depois "Bispo diz que estupro só é possível com o consentimento da mulher"
http://migre.me/55zuX

E "Juiz goiano anulou a união estável de Liorcino Mendes e Odílio Torres e resolveu que todos os cartórios do estado recusem pedidos de contratos de união entre gays." http://migre.me/55ztY

A semana promete!

Fausto disse...

Sei la cara. É uma situação difícil realmente. Acredito que o cara agiu de forma errada, pode ser que tenha exagerado sim. Mas não sabemos se a história é mesmo essa colocada (mui parcialmente) pela lola aí. Duvido que outras pessoas a segurassem. Duvido que ela tenho entrado nessa casa a força. Duvido de muitas coisas nessa história. Sério, se vc um fato tão horrivel assim, o cara não teria saído impune do jeito que saiu. acho que tem fato não contado nessa história.

Lord Anderson disse...

Bem, se vc acha que a Lola foi parcial (afinal ela se focou no lado da vitima) procure mais informações, não cai nessa de jogar a culpa na menina.

E olhe o absurdo da notcia foi alem do crime em si.

tem toda a reação contra a moça, coisa que quase toda vitima de estupro sofre (eu ja vi isso acontecer sim, mais de uma vez), a ponto dela ser declarada como ré.

E é justamente esse seu pensamento de que a moça "pediu" por isso, essa ideia de que ela não podia ter falado não que ajudou o caro a ser inocentado.

E outra, estupro não é erro ou exagero, é crime.

Um tipo que vc e eu dificilmente vamos ser vitimas, mas que nem por isso deveriamos deixar de ter impatia pelas mulheres que o sofrem.

Teresa Silva disse...

Lola, lamentavelmente eu não me espantei com essa história por que eu havia lido antes a notícia abaixo e vários escabrosos comentários culpando a garota por que estava bêbada. Um nojo.

http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2011/06/19/funcionario-de-boate-na-vila-daslu-em-sp-preso-acusado-de-estuprar-jovem-embriagada-924720714.asp

Fausto disse...

Cara, tudo bem, até acho que o cara realmente pode ter agido de má-fé, ter abusado da menina. Mas poxa, o mundo inteiro sabe que existem homens assim, o que essa menina tava bebendo alcool aos 16 anos e pegando geral na "festinha"? Porra, ela não ta em idade pra isso. Sabe-se que tem caras assim, pra que fazer isso? Sério, ir com o cara pra um quartinho!? Porra! Eu tenho irmã na mesma idade, ficaria revoltado se acontecesse algo so tipo, mas uma menina não podia ta fazendo aquilo. Mesmo que depois se conseguisse encriminar o cara, o estupro já aocnteceu!
Porra, sério, eu não entendo. Se elas sabem do risco, por que fazer meu Deus do céu. Porque!? Mesmo que tivessem matado o cara, a vida dela já está marcada pra sempre. Essa é a minha critica, a menina sabe do risco e parece que não tá nem aí porra!

Lu-Bau.Blog disse...

Nojento e revoltante. E o mais incrível. O relato do estupro é tão parecido com o caso Daslu que chega a arrepiar. Parecem ser o mesmo estuprador. O perfil é idêntico.
Quero ver este cara no meio de um grupo de racistas que descobrem o caso dele, vai sofrer horrores e ainda falará que foi atacado por ser negro.

Lu-Bau.Blog disse...

Fausto, não é pq ela tava bebum, beijou vários que isto dá o direito dele fazer sexo nela. E mesmo que ela estivesse no comeco com vontade e depois não teve mais vontade é estupro do mesmo jeito.
Estar bebona e participar de festinha não é ingresso para sexo.

Fausto disse...

E outra, não sei se vc sabe, mas nos US quase todos (isso mesmo) quase todos os jogadores principalmente de basquete tem pelo menos uma acusação de estupro entre o high school e o college. Será que tudo é estupro mesmo, ou grande parte das acusações são de meninas que tiveram relações sexuais consentidas com os "populares" e depois tentaram tirar uma grana. Sério, isso acontece mto lá.

Nane disse...

Senti um grande aperto no coração e um nó na garganta.Muito triste.
O mínimo é assinar a petição.
Como podemos colaborar financeiramente ?

Lu-Bau.Blog disse...

Teresa, eu vi este caso da Daslu. A similaridade dos casos é tão grande (o ato em si) que chego a pensar que é o mesmo sujeito. (meu momento Criminal Minds em acão)

Lord Anderson disse...

Fausto

vc realmente acredita nisso?

acredita que alguma garota se sujeita a um humilhante exame para saber se foi mesmo estuprado (não basta ela dizer, ela tem que se submeter ao processo policial), que aceita ser alvo de criticas julgamentos (sendo chamado de vadia, ouvindo que ela pidiu, provocou, etc), aguentando um processo judicial desgastante,(vc viu que ela recebeu até ameça de morte e foi xingada por estranhos?)só para conseguir dinheiro???

Lord Anderson disse...

E mais, não é ela que tem que moderar seu comportamento.

ela é uma adolescente, quer sair, se divertir, ir a festas.

ou vc acha ela tinha que ficar trancada em casa pq ha criminosos lá fora?

imagina que alguem te diz que vc não pode sair pq corre orisco de ser assaltado?

desculpe, mas quem tem que ser criticado é o criminoso, não há vitima.

Nane disse...

Fausto , concordo que devemos nos prevenir contra estupros e outros tipos de violência, mas daí culpar a menina e inocentar o estuprador já é demais,né ?
E a prevenção não inclui mudar nossa roupa, não beber , não beijarmos quem desejamos , ok ?

Fausto disse...

Eu acho que mulheres tem que tomar mais cuidado, infelizmente. Existem montros (não homens, homens não fazem isso) que fazem esse tipo de coisa, e enquanto eles existirem, elas precisam sim tomar cuidados. Infelizmente é assim. Não estou inocentando o rapaz, só digo que tem coisa não contada na história.

E sim eu acredito que algumas (muitas) façam isso por dinheiro.

Lord Anderson disse...

Serio Fausto?

pq? tem alguma base, alguma experiencia ou é só achismo mesmo?

Niemi Hyyrynen disse...

Não acredito no que esse Fausto está falando!

Seguindo sua lógica deturpada Fausto, se a menina fez isso por dinheiro, ela teve um baita de um prejuizo hein!? 45.000 dolares de preju não é pra qualquer investimento!

Só o que me faltava para meu dia piorar ainda mais...

Fausto disse...

A descontrolada nem irei responder.

Cara, se existem até prostitutas, que passam por situações mto mais vexatórias, são chamadas disso e daquilo, simplesmente para ganhar dinheiro, eu acredito mto que alguem acuse outro só movido pelo dinheiro. O caso citado realmente não parece ser isso, mas que existe, com certza existe.

Niemi Hyyrynen disse...

Fausto

Todo machinho que se preza feito vc na primeira oportunidade chama uma mulher de histérica e sai correndo da discussão, querendo passar um ar de superioridade.

Mas te digo, vc é um MERDA.

Outra coisa, esse papo de não vi mas sei que existe não cola, procura se justificar com algo que preste.

E mesmo que houvesse mulheres que procurassem provocar o estupro para depois pedir dinheiro, isso não justificaria a culpa de quem estupra. Pelo jeito estupro é o único crime em que a vitima procura por isso.

Vê se sai do seu mundinho tá!? E vai se deparar com a realidade.

Fausto disse...

Eu estou na realidade. Vc é que parece estar em outro mundo.
Por favor tenha cuidado, pois do jeito que vc pensa vc pode ser uma próxima a contar uma história aí, o que seria uma pena.

Isabel disse...

me perdoem pelo palavreado, mas puta que pariu! Que nojo! Estuprador nojento, mau-caráter, deveria estar na cadeia e não se fazendo de vítima na imprensa.

Sabem o que isso me lembra? Aquele goleiro do Flamengo, acusado de maltratar uma mulher grávida dele e posteriormente, de matá-la. Lembro que ouvi (de uma mulher!!!!) que era uma pena ele ter destruído a carreira dele por causa de uma maria chuteira. Como é que pode? A mulher morre, a criança fica sem a mãe e a vida do goleiro é que acabou? O pior é que sempre traziam a vida sexual da vítima quando falavam do crime. O mais comum era ouvir: "mas também, foi se envolver logo com quem?". A culpa pelo assassinato é da vítima, afinal, era maria chuteira, atriz pornô.

E depois dizem que o feminismo não tem razão de ser. A luta continua!

Niemi Hyyrynen disse...

Fausto

Se um dia eu for estuprada será por um ANIMAL feito VOCÊ que pensa que alguem tem o direito de se aproveitar de uma pessoa, por qualquer motivo ou contexto que seja.

Vanessa A. disse...

ô Fausto, vai ler o testosterona e economiza a nossa paciência aqui.

Isabel disse...

daí que eu comentei sem ler o que tinha sido falado antes. Bleargh.

Outro caso que ficou na mídia: alguém lembra de quando o Luciano Huck foi assaltado e levaram um relógio caríssimo dele? A empatia foi generalizada. Qualquer um que argumentou algo como, "poxa, mas a cidade é tão violenta e ele dá bobeira com um relógio caro?" foi imediatamente rechaçado. Onde já se viu culpar a vítima de um crime?

Não que eu discorde. As pessoas têm o direito de usar as roupas e os acessórios que desejarem, quem sou eu pra julgar isso e cercear a liberdade de alguém.

Porém, é curioso como todo mundo se mobiliza pra defender o direito à propriedade privada, mas pra defender o direito que a mulher tem sobre seu próprio corpo é uma dificuldade. Um homem tem o direito de andar com um relógio caríssimo (e tem mesmo), mas a mulher tem que se proteger, afinal, o mundo tá cheio de homens que não se controlam, coitadinhos. Todo mundo tem liberdade pra fazer o que quiser, exceto as mulheres.

Se isso não é machismo, eu não sei de mais nada.

Escarlate disse...

Realmente, estupro é praticamente o único crime que a vítima tem culpa.

1) "Fulano, sabe pq vc foi roubado? Pq vc tem carro! Não deveria sair com o carro de noite, deixasse ele em casa!"

2) "Esse empresário foi sequestrado pq dava pinta de grã-fino, quem mandou sair de terninho provocando? Ainda falando num Nextel, pediu pra ser sequestrado..."

3) Essa idosa foi espancada pelo filho pq mereceu, onde já se viu falar pra ele largar as drogas? Pediu pra apanhar, ela que provocou... Coitado, ele não resistiu..."

Lola, tire esse filho de brocha desse Fausto, que não tem argumento melhor que uma criança de 5 anos e ainda ameaçou a Niemi. Esse provocou! Merece ser estuprado corretivamente com um extintor de incendio.

(desculpe o tom de piada do comentário, mas com troll eu não resisto)

Rebecca disse...

Fausto,
Minha intenção não é discutir, e sim me limitar aos fatos e aos direitos de qualquer ser humano.
Vamos lá...

QUALQUER mulher tem o direito de usar a roupa que quiser, cair bêbada se quiser, de beijar 100 pessoas se quiser, e de ir pra um cantinho com alguem e mudar de ideia no meio do caminho se quiser.

Nada disso é justificativa para o outro lado forçar uma barra. Não existe NENHUMA atitude da mulher q possa ser dita q facilitou ou incitou uma violência tão grave como estupro. A culpa do estupro é ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE do estuprador.

E no caso de algumas mulheres se "fingirem" de estupradas para arrancar dinheiro... Bom, pode ser até q exista... Mas o que a sociedade não pode fazer é inocentar os estupradores e acusar as vítimas se baseando nisso.

Lua disse...

Não acho que esse é o pior relato que já tenha lido.
Fiquei impressionada com a força de Hillarie e sua família insistindo na tentativa de fazer justiça, insistindo em continuar vivendo.

Sua veemência é inspiradora.

André disse...

Escarlate, que não sirva de apoio à tese do Fausto, mas a sociedade culpa vítimas de roubo que ostentam sua riqueza, perdoa o sequestro de empresários "ricos e gananciosos", culpa os pais que não souberam criar seus filhos drogados.

Escarlate disse...

Pode até ser André, mas é difícil ver um juiz inocentar um ladrão por não ter resistido a um carro de luxo, ou um filho que espancou uma idosa. Não é o caso de vítimas de estupro.

Jackeline disse...

Fausto, se ao invés de ser uma menina que tivesse sido estuprada fosse um rapaz que tivesse sido agredido, você diria a mesma coisa pra ele? Você diria "Olha, você sabe que o mundo tá muito perigoso, então por quê você saiu pra beber com seus amigos? Você não sabia que isso podia acontecer?". Duvido que sim. Aí é que está o machismo, achar que homens têm a liberdade de fazer o que quiserem e mulheres têm de se resguardar. A mesma liberdade tem de ser assegurada tanto a homens quanto a mulheres. Eu e todos aqui entendemos que ela era menor e não deveria beber, mas na prática os jovens estão fazendo isso cada vez mais cedo. Porém, como a Lola mesma disse, beber (mesmo antes dos 18) não é crime. E é claro que você sabe que alguém bêbado não está lúcido, né? Tanto que a menina só percebeu o que estava acontecendo quando ela começou a ser penetrada. Então não venha falar besteira insinuando que ela quis, que ela sabia que aquilo ia acontecer.

Gizelli Sousa disse...

Não dêem ibope pro Fausto, galera. Ele não quer discutir, quer apenas trollar.

Bruno S disse...

Pessoal,

vocês tão dando muito papo prá Troll.

Depois de ler o blog, dei uma passada no Globo Online. Tem algumas notícias de violência sexual. É impressionante a quantidade de gente culpando as vítimas.

viajandocomajuca disse...

Em uma palavra: revoltante!

Carol disse...

Gente, vamos todos brincar de ignorar o idiota?

Eu sei que dá vontade de vomitar, mas esse tipo não merece ibope.

Ele que vá dormir nos braços do capeta.

Raisa Covre Araujo disse...

Absurdo define! É de passar mal, DE VERDADE!
Feito o desabafo...
Lola, conheci teu blog hoje super sem querer e já virei super fã! Acabou de ganhar mais uminha pros seus muitos leitores! Seu senso crítico é ímpar! Adorei demais encontrar-lhe sem querer!
Grande beijo!
Rá. justtalkingabout.blogspot.com

Kássia Cruz disse...

Ainda to passando mal...

politica e imprensa disse...

OLHA, DE DESCULPA, MAS NÃO CONSEGUI LER ATÉ O FIM

Viviani Fujiwara disse...

Aqui pertinho....

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/932036-bombeiro-e-suspeito-de-estuprar-cliente-em-boate-na-daslu.shtml

L. Archilla disse...

O que eu achei legal nos coments do troll foi que ele estava discutindo com argumntos (ruins, mas argumentos) com o Lord Anderson. Quando entrou na discussão uma mulher, com exatamente a mesma posição do Anderson, ela imediatamente foi rotulada de "descontrolada" e excluída o debate. Obrigada, troll, por exemplificar todo o comportamento machista que a gente tanto condena aqui.

Giovana Damaceno disse...

Me senti estuprada.Senti até dor.

jesus salva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jesus salva disse...

A gente chega a ficar com sangue nos olhos com tanta injustiça, mas o mundo é isto mesmo, a justiça dos homens é esta mesma, veja em http://jafdo.zip.net é meu blog, lá faço menção a tal justiça.

Gaia disse...

Tô chocada aqui...
Li esse caso, com um nó na garganta.
Como se não bastasse, vi a notícia da jovem estuprada na boate e fui ler os comentários. São de perder a fé na humanidade.
E pra completar vi nos comentários alguém que falou do caso de Junko Furuta e fui pesquisar. Só recomendo pra quem tem estômago de aço. O melhor exemplo de misoginia que já vi até hoje.
Hoje meu dia está cinza...

Adwilhans disse...

Lola, concordo com tudo o que consta no teu post, menos com uma coisa: penso que a garota, ao se recusar a agitar os pompons nos lances do estuprador, agia não contra ele, apenas, mas principalmente contra a instituição.
Se ela se recusava a agir como cheerleader em jogos contra outras instituições, talvez seja correto afastá-la da função. Afinal, para a instituição, enquanto o tal jogador não fosse condenado, havia de ser considerado inocente.
Claro que a liberdade de expressão dela há de ser preservada, mas há limites - protestar no meio de jogos não me parece uma opção razoável.
Não devemos esquecer que, seja lá o que tenha havido, fato é que o cara não foi condenado pelo estupro, até em razão do sistema americano que permite acordos mesmo num caso desses.
Nessa linha, entendo que: o cara deveria ter sido punido, inclusive expulso dos times e da instituição; enquanto isso não ocorria, se a vítima pretendia continuar sendo uma cheerleader, deveria cumprir sua função por inteiro, independentemente do ocorrido, e se não tivesse condições para tanto, talvez o melhor fosse afastar-se da função.
Sei que serei execrado pelo que defendo, mas penso que, por mais sólido que fosse o caso para uma eventual condenação do estuprador, esta não ocorreu, e daí a continuar insistindo na tese do estupro para justificar a omissão da garota aos seus deveres de cheerleader, e ainda colocar isso na esteira da liberdade de expressão, parece insustentável, para mim.

Ághata disse...

Estou impressionada com a força e a coragem e a autoestima que esta garota tem!

Ághata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ághata disse...

...

Depois é muito radicalismo de minha parte não acreditar que homens possam ser feministas.

A empatia deles é tocante.

[Conheci até uns (dá pra contar nos dedos de uma das mãos) que mereciam serem chamados assim, mas eles mesmo diziam que 'feminista, só mulheres', com exceção de um.]

Ághata disse...

Me repetindo, mas...
É impressionante!
Ela só tem 16 anos e já tem toda essa força!

Falta de profissionalismo, o carai! Foi pro jogo onde o maldito estuprador estava jogando, só não torceu pra ele.

Todo o mundo contra ela.

Haja força, haja coragem.

Alana disse...

Lola, você já ouviu falar deste livro?

http://www.amazon.com/Inexcusable-Chris-Lynch/dp/1416939725/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1308623569&sr=8-1

Koppe disse...

O que deveria ser insustentável é a permanência dele no time (ou nos times, se entendi bem que ele pratica mais de um esporte). A própria torcida deveria ter cérebro e exigir essa atitude dos times. Mas como é bom jogador, se tolera que cometa algum "deslize" de vez em quando... e as cheerleaders já são vistas mesmo como fetiche sexual, aí junta tudo, na visão de muita gente são "vadias" que estão disponíveis... mais fáceis de culpar, mais fáceis de ser deixadas de lado, mais fáceis de se arrumar outras pra ocupar o cargo do que substituir um jogador habilidoso, não é?

mãe do João , Arthur e Caetano Melere . disse...

Lola







Olha , eu queria muito ler um post seu sobre o sobrinho do dono da rbs tv florianópolis , Mauricio sirotki sobrinho , o rapaz não teve o nome divulgado ele estuprou uma menina e o caso foi abafado como voce mora em floripa pelo que entensi , não sei se estou certa gostaria de saber sobre isso .

Mia disse...

Eu sei como é passar por isso, já passei por coisa bem parecida, e apesar de eu ser a vítima, o cara sempre fica por coitado da história, como se eu estivesse inventando apenas para prejudicá-lo. Isso é ridículo, isso tem que parar. Que coisa mais nojenta.

floresfrutas disse...

gostaria de compartilhar aqui um pensamento/proposta, pegando carona no texto da lola e no link do alex, que mostra a nobre e surpreendente atitude de texanos ao defender uma família gay dos ataques de uma garçonete preconceituosa.

quando combatemos um comportamento/atitude preconceituosa, criminosa, intolerante, antiética, injusta, a tendência geral é expor o problema, dissecar o problema, discutir o problema, para entendê-lo e saber como atacá-lo. ok, isso funciona, mobiliza, comove, move montanhas, atrai atenção e pessoas para a causa. e, naturalmente, também atrai reação e desgaste - coisa que estamos acostumadas, mas faz parte da luta.

porém, complementarmente, poderíamos fazer algo mais, com menor esforço, mas algo que acho que pode surtir um grande efeito: criar referências positivas.

sabe, eu não costumo ver muitos estímulos positivos ao tipo de comportamento que consideramos ideais na sociedade. mas o efeito desses estímulos pode ser forte, como o mostrado no vídeo postado pelo @alex. pra mim, foi absurdamente tocante. foi uma rara demonstração do tipo de comportamento que considero humano, solidário, ideal. esse tipo de atitude deveria ter uma divulgação tão ampla quanto a divulgação daquilo que combatemos. pelo simples fato de que, na sociedade, as pessoas muitas vezes agem de acordo com referências. se elas não veem exemplos reais de como a sociedade pode ser legal, elas, por mais que reconheçam em si mesmas comportamentos inadequados, injustos e intolerantes, podem preferir continuar agindo como sempre agiram simplesmente porque não saberiam agir de outra forma.

acho que é preciso enaltecer a tolerância, a solidariedade, e a atitudes positivas de todos os que se colocam ao lado das mulheres, de homens que nos compreendem e nos defendem contra o machismo, a ponto de transformar esse tipo de postura em status, a ponto de fazer com que homens queiram ser como eles. muitos sabem o que execramos e ignoram solenemente. poucos sabem o que valorizamos. seria bom que eles soubessem.

alguns movimentos que estimulam práticas na área da saúde têm mostrado que o exemplo positivo pode funcionar e ser contagiante (corrida, bike, algumas ações de sustentabilidade). e, cá entre nós, ficar sabendo que alguém que admiramos prefere andar de metrô, a pé, ou pedalar a usar o carro surte mais efeito do que mil enciclopédias dizendo que carro polui, nao é?

o feminismo também poderia buscar referências a serem exaltadas tanto em homens como em mulheres, para que sirvam de referência na sociedade e criem ondas, contagiem comportamentos.

Sara Marinho disse...

Fausto, que a mulher tem que ter cuidado, ela tem, mas como muitas pessoas disseram, isso não justifica ela ser punida pelo crime que cometeram CONTRA ELA.Fora que se um garoto de 16 anos age de forma considerada socialmente inadequada numa festa(o que aconteceria no máximo pela idade, já que homens podem beber, fazer vexame e passar mal, enquanto que para mulher isso é coisa de vagabunda), sendo um garoto hetero, ele não tem muitas razões para temer ser estuprado.Por que os homens tem direito a esse comportamento supostamente inadequado e nos não?Por que temos de temer a "natureza masculina"?Por que nós temos que pagar, tanto nos abstendo de viver livremente, vestindo o quisermos e tendo uns pegas sem querer sexo com quem quisermos,e até mesmo sendo punidas por vias legais pelos problemas e crimes dos homens?Pode até ter garota que "dá" para um cara rico e famoso querendo arrancar um dinheiro denunciando estupro depois, mas essas(em relação a denunciar estupro) são exceção sem dúvidas, pq vimos atraves do exemplo dessa lider de torcida qual é o resultado comum de se tentar processar por estupro uma pessoa mais rica, mais influente, e socialmente melhor vista(não só por ser um atleta popular, mas tambem pelo mero fato de ser homem).

elen mars disse...

nojento,esse tipo de gente devia ser explodida e sumir do mundo,nojo!

muitos homens saem sem camisa,então já posso violentar um,q nada vai me acontecer ...e a culpa é deles,por serem safados e ficarem exibindo o corpo...
isso é um absurdo!

mais uma prova do machismo,a cantora rihanna fez um clipe ,a musica é man down, onde ela é violentada e mata o lixo q a estuprou e querem proibir o video,alegando q é violento demais.

como assim? e os milhares de filmes ,onde tripas voam pra todo lado,pq n tentam acabar com eles?

e o clipe nem é esse absurdo q dizem,pra mim é machismo,pq a mulher revidou,matando o valioso macho.
dizem q ela passa a mensagem errada,q a mulher tem q procurar ajuda e n se vingar.

claro,ela pede ajuda e vira pu.ta,como aconteceu com essa garota.

ja vi filmes,em q a mulher é violentada mas n se vinga e ninguém fala nada. e pq? pq a coisa corre como deve ser, a mulher tem q ser humilhada e ficar por isso mesmo.

quando mostra uma reagindo,os machos se revoltam.
não q seja certo sair matando,embora dê vontade, me deu só de ler q esse infeliz,saiu praticamente ileso.

mas se querem impedir o clipe,q impeçam jogos mortais, é violência pura.

Baumwolle disse...

Petição devidamente assinada! ò_ó E compartilhada pelo Facebook também. Tô espalhando!
Que desgosto deu ao ler isso, Lola. "Como assim?! Como?!".
E pensar que muitos poderão falar: "A vida é assim mesmo, né?", "É a justiça deles, é assunto deles"...
Que desânimo...
Mas que isso só alimenta mais ainda o meu feminismo, ah, alimenta, hein.

Alessandro disse...

É Adwilhans,

A parte do crime e as suas consequências são terríveis, mas o comportamento dela não foi profissional como cheerleader, e mesmo dando razão à atitude dela, não há nada de errado em tirarem ela da função.

A revolta maior é em relação à impunidade, embora seja evidente que estamos com apenas parte da história em mãos. Até pelo sistema judiciário americano ser bem diferente do nosso, e se tratando de menores de idade e julgamento em júri popular, muitos fatores contam contra ou a favor.

Infelizmente a nossa sociedade não vai acordar desse machismo inerte de um dia para o outro. Penso que a melhor forma de coibir isso é uma punição rigorosa, e o fim da impunidade. Não adianta discursar que a mulher tem direito a andar à noite sozinha e desacompanhada sem ser ameaçada. HOJE isso não acontece, e mesmo que haja punição para os criminosos, o fato já estará consumado.

O que mais podemos fazer para melhorar esse cenário?

Robson Fernando de Souza disse...

Sem palavras pra descrever essa atrocidade. É de calar qualquer um que diz que o Brasil é o grande país da impunidade e dos absurdos legais.

Assinei a petição (link clicável: http://www.change.org/petitions/tell-silsbee-hs-dont-make-victim-pay-35000-for-refusal-to-cheer-rapist) e publiquei-a no Facebook. Justiça tem que ser feita o quanto antes.

Mariana. disse...

Lola, acho que alguém já falou aqui do PL do nacituro, que tenta PROIBIR (e não apenas dissuadir a mãe) o aborto em caso de estupro (tem outro PL que visa apenas convencer as mães a não abortarem). Vou tentar achar as justificativas aqui (postei tudo no face e não tenho acesso aqui!), mas é TÂO absurdo que, sério..

E pra descontrair a gente podia tirar aquela tag #eudecidiesperar (virgem pelo casamento) dos TTs e colocar algo como #eudecidiviver ou ainda (a minha preferida) #eudeciditrepar

hahahah bóra!

Perséfone Weber disse...

Assinado e divulgado, maridão e colegas de trabalho também vão assinar.

M. disse...

http://www.youtube.com/watch?v=6hQWjHdgSDc&feature=player_embedded
se liga lola!!

Luiz Prata disse...

Quando li a notícia, me deu nojo e tristeza.
Já assinei a petição.

de Sá disse...

Sbore casos como este, olha isso:
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/06/conselho-de-bombeiros-acompanhara-suposto-estupro-em-boate-de-sp.html

Não sei se você já viu essa notícia (foram poucas vezes que vim no seu blog e geralmente aleatóriamente).

Não precisa ir tão longe pra ver casos como esses.

E sobre essa coisa toda, quando era mais novo, achava que transar com uma mulher completamente bêbada ou já inconsiente era apenas babaquice.
Mais velho comecei a entender que era estupro.
Mas para muitos ainda é babaquice e/ou normal, infelizmente.

Gabriela disse...

Olha, a participação do tal Fausto aqui teve um lado bom: as falas dele refletem exatamente o que pensa a sociedade que condena a vítima. Tão clarinho que até suspeito que seja troll proposital:

- Vai ver ela foi dar pra ele e mudou de idéia (a partir do momento que a mulher resolve dar, tá nas mãos do cara decidir o q fazer dai em diante, não dela)

- Ela disse q foi segurada? Mentira, porque não foi pra lá à força, nem precisaria ser segurada.

- Pode ser que o cara "apenas exagerou um pouco"... mas ela deu brecha

- Menina da idade dela tinha q estar em casa, e não indo a festas, bebendo, beijando outras pessoas... (nessa hora todo mundo vira sacristão pq ninguém faz nada assim)

E por aí vai...

Gabriela disse...

Tem outro comentário dele que merece atenção: quando ele diz que quase todo atleta popular do high school americano termina o período escolar com pelo menos uma acusação de estupro nas costas.

Não duvido disso. Mas qual será a causa: meninas ambiciosas que transam com os caras de livre e espontânea vontade pra depois arrancarem uma grana (a nova versão das maria-chuteiras)? Ou será que os sujeitos acreditam que são deuses da popularidade e acham que qualquer recusa é inaceitável? Não sabem ouvir um "não"?

Eu fico com a segunda hipótese.

Aoi Ito disse...

Lembrando que claro que tem essa idealização e adoração dos atletas de high school, o que eu sinceramente acho escroto, mas é porque não temos algo aqui no Brasil. Universidades brigam por alunos atletas, por mais portas que eles sejam. É essa a cultura da competitividade, minha gente: Bote um bando de aleatórios em pedestais pra competir e ignore que eles podem fazer coisas erradas simplesmente porque eles são caros demais pra serem jogados fora por um siiiiiimples estupro. Ou dois. Ou três. Quem liga, né? O que importa é ganhar a liga estadual/regional/nacional, ganhar nome pro colégio, universidade, ganhar fama, dinheiro...

Aliás, amei a Man Down. O clipe é muito, muito bom. Eu já amava a Rihanna desde sempre, mas parece que depois do evento traumático com o babaca do Chris Brown ela começou a escrever muitas músicas que falam de temas menos clichês e comerciais. Essa música, por exemplo. O clipe. Recomendo a todas que vejam... É muito triste, dá vontade de chorar mesmo. E a música ainda é boa. E o sotaque dela. Perfeita. D:

Fausto disse...

Bom, eu não sou Troll nem nada, como vêm falando por aqui. Se quiserem podem confirmar no twitter: @Fausto07. Sou uma pessoa normal, que existe e fala o que acha.
Só quis dar minha opinião sobre o caso, mas já que aqui so pode ter um ponto de vista, eu não comento mais nada, não se preocupem. Espero que por mais engajados que vcs julgam ser, pelo menos escutem o que os outros tem pra dizer, por mais idiota que seja. Eu, por exemplo, tentei escutar a maioria de vcs, até a Lola, que me desculpem, eu acho que tem argumentos fraquíssimos e é fraquíssima, já conheci feministas mais duras de bater.

Att,

Fausto, o não-troll.

Aoi Ito disse...

Ué, Fausto, nós ouvimos seus argumentos, rebatemos, você deu murro em ponta de faca e agora está com dores anais por ter sido constantemente estapeado por feministas e agora está reclamando e "mimimi mimimi lola fraca vocês fracas já conheci feminista mais dura de bater". Se tu não é troll, pára, cara. Pára, lê, tente entender e não fique esbravejando "ai ai ai essas meninas aí que trepam com os caras e depois dizem que foram estupradas, vocês estão sendo cruéis demais com o pobre menino que só a forçou a transar, blablabla culpa da vítima blablabla o cara não é tão ruim blablabla ela pediu blablabla" que já sinceramente passamos disso, o nível da conversa aqui é outro!

(Até porque eu du-vi-do que você já tenha ganhado de uma feminista no argumento)

Uma pessoa chibi. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Witch Girl disse...

Então a garota bebe, bebe, bebe, sai beijando a galera, resolve ir pra um quartinho separado com mais DOIS RAPAZES, e depois reclama que o cara penetrou ela? Dúvido que não rolaram brincadeirinhas antes, dúvido que ela não ficou se "esfregando" nele, dúvido que ela foi com os 2 caras pra um quartinho só pra "bater papo". Por favor, né gente? Ninguém aqui nasceu ontem!

Uma coisa é uma criança ser estuprada, ou quando uma mulher é sequestrada, ou quando em nenhum momento houve qualquer tipo de sedução por parte da mulher.

Agora a outra vai lá, se esfrega no pau do cara, e depois reclama? Que merda é essa?

Estupro é errado, mas essa garota não vale absolutamente nada também! Não se deu o respeito, bem-feito!

Fernanda disse...

Witch Girl e Fausto, eu vou fingir que vocês são trolls que estão falando esse amontado de merda de propósito, e vou simplesmente lamentar que pessoas como vocês existam nesse mundo.

Sério, não me dá nem ânimo de responder. O nível é baixo demais.

disse...

FAUSTO, por favor, você poderia explicar o que quis dizer com: "Mesmo que depois se conseguisse encriminar o cara, o estupro já aocnteceu!
(...) Mesmo que tivessem matado o cara, a vida dela já está marcada pra sempre."
VocÊ está sugerindo que ela "deixe pra lá", que não tente fazer justiça porque "já aconteceu mesmo"?
Você também acha que assassinos não devem ser punidos porque a vítima "já está morta mesmo"?

E por que vocÊ está tão interessado qeu vítimas de estupro "deixem pra lá" o crime que sofreram?

disse...

Witch Girl:
no lugar daqueles rapazes, então, vocÊ faria o mesmo, não é?
Se uma menina for pra um quarto com vc, não tem mais volta?
Eu sinceramente espero que nenhuma mulher com um pingo de dúvida sobre fazer sexo ou não, tenha ido pra um quarto com vc, porque pelo jeito, ela correu sério risco de ser estuprada.
Agora, conte-nos, já aconteceu de alguma mulher mudar de idéia com você? O que vc fez? O que vc faria?
Eu gostaria que todos os homens que pensem assim não hesitassem em expressar essa posição de que "consentimento é algo desnecessário", porque eu ficaria longe deles, com medo de ser estuprada.

Witch Girl disse...

Primeiramente, eu sou mulher.

Zé, você leu meu comentário direito? Eu escrevi lá "ESTUPRO É ERRADO!".

Nada justifica um estupro. Se a garota pediu pra parar, tem que parar e pronto!

PORÉM ainda que o cara estivesse errado (e estava completamente errado), a GAROTA É UMA VAGABUNDA INCONSEQUENTE e eu acho super errado só olharem ela como se ela fosse uma COITADINHA!

Talvez depois dessa ela tenha aprendido a ser mais responsável.

Uma mulher que bebe demais a ponto de sair beijando a galera e depois entra num quarto com mais 2 homens, não tem nenhum respeito por si mesma, nenhum carinho com si mesma e com seu corpo, então pra mim ela não pode reclamar depois!
Eu aprovo de que mulheres tem de ser sexualmente livres, mas BOM-SENSO é essencial!

SER LIVRE NÃO É DESCULPA PRA SAIR FAZENDO MERDA POR AÍ!

Isso tudo se a versão verdadeira da história for essa da moça mesmo, já que se ela estava tão bebada assim ela pode ter inventado muita coisa também.

Nem toda mulher é um anjo. Caráter é independente de sexo. Tem muita mulher por aí que não vale nada.

denise disse...

Tem muita mulher por aí que não vale nada.
Tambem acho Witch Girl, e vc certamente é uma delas !!!!

Witch Girl disse...

E porque você acha isso, Denise? Só porque não compartilho da mesma visão que você?

Só porque acho que as pessoas deveriam ser mais responsáveis, independente do sexo?

Homens e mulheres DEVEM ser responsáveis. Isso é igualdade.

Shey, Sheid, enfim... disse...

Espero e torço muito pra homens que acham que estupro é sexo consentido e pra mulheres que acham que vagabundas são sempre as outras tenham a sua quota de sexo não consensual e que seja por um grupo. E que se repita várias vezes.

Pimenta nos dos outros sempre é refresco...

Gaia disse...

Pro Fausto, que parece ter alguma boa vontade recomendo este e este links, que correspondem à realidade dos EUA.
Sobre o que vc falou sobre elas mentirem sobre o estupro, recorto um trecho aqui:

"Myth: Women often lie about rape or falsely accuse someone of rape.

Fact: Statistical studies indicate false reports make up 2% or less of the reported cases of sexual assault. This figure is approximately the same for other types of crimes. Only 1 out of 10 rapes are actually reported. Rapes by someone the victim knows are the least likely to be reported."


Witch Girl... é terrível sua falta de empatia. E fico especialmente triste quando me deparo com uma mulher tão machista. Espero, de verdade, que vc nunca passe por isso.
Ela é jovem e tem todo o direito de sair, dançar, beber(inclusive ficar bêbada), se divertir, sem ser estuprada por isso.
Essa diferença de tratamentos entre homem e mulheres (vc usou a palavra "vagabunda") é injusta. E o feminismo luta contra isso. A culpa é do estuprador. E ela é vítima sim.
Sobre a sua frase: "Homens e mulheres DEVEM ser responsáveis. Isso é igualdade."
Não vejo nada de igualdade na sua frase. Um homem ser livre pra sair e se divertir, e uma mulher não, é muito desigual.
P.S: vc bancando a recatada é patético.

Gabriela disse...

Chegou o argumento que faltava pra crucificação da menina: o "ela não era santa". Porque na opinião geral, só merece alguma empatia a vítima que não sai um milímetro da linha.

O que em outras palavras significa que ninguém merece essa empatia, já que basta cavucar que acham algo:

Opa, ela já transou antes.
Opa, ela curtia sexo casual.
Epa, ela adorava andar de decote e ficar cruzando as pernas pros meninos.
Ih, essa aí bebia e fumava.

Quer dizer, qualquer coisa relacionada à reputação dela, qualquer coisa q diga que ela tem vida sexual. Já que mulher que transa = disponível pra rapaziada.

lola aronovich disse...

Gaia, não entre na onda do troll. O Fausto é troll sim. Eu sei porque tive o trabalho de ir até o twitter dele. E a primeira coisa que percebi é que eu o havia bloqueado. Não sei quando, mas o que isso prova? Que ele estava me trollando no Twitter. Eu bloqueio pouquíssima gente no Twitter, só em última instância mesmo, quando o cara fica mandando ofensas sem parar. O Fausto certamente fez isso. E basta ver alguns tweets dele pra ver que ele não parou. Por exemplo, fica me chamando de baranga e porca no Twitter. Sei lá, pra mim isso parece coisa de troll. Não de um ser pensante querendo debater (e du-vi-do que o Sr. Fausto já tenha vencido algum debate na vida, seja contra feministas fraquíssimas como eu, seja contra qualquer outra pessoa).
Mas eu acho o máximo quando um troll se ofende ao ser chamado de troll! Ele quer ser chamado de quê, Mr. Troll?
E não acredito muito que a tal da Witch Girl seja mulher. O que mais tem é masculinista com pseudônimo ridículo (já que é raríssimo algum assinar com o próprio nome). E alguns se passam por mulher. Bom, também tem mulher que frequenta blog machista pra dizer que sim, de fato, mulher é tudo vadia e nenhuma presta, mas ELA NÃO, ela sim é honrada e está procurando um homem honrado, pena que não encontra nenhum. Eu fico pasma com essas mulheres, pero que las hay, las hay.
Tirando os dois trollzinhos, os comentários estão muito bons!

Ankh ♫ disse...

Revoltante...

Witch Girl disse...

"Não vejo nada de igualdade na sua frase. Um homem ser livre pra sair e se divertir, e uma mulher não, é muito desigual."

Quando é que eu disse que acho bonito homens que vêem mulheres apenas como buracos? Não me vejo como machista porque desprezo homem cafajeste.

"Se divertir" é sinônimo de "Sair pegando todo mundo?". Tenho dó de quem a diversão se resume apenas a isso. Qual a diferença entre essa pessoa e um animal?

Homens que usam mulheres como buracos e desrespeitam-nas diviam ser extintos. Mulheres que deixam qualquer desconhecido brincar com seu corpo ou que ficam provocando homens apenas para alimentar seu ego devem sim se ferrar pra aprender.

Não estou pagando de recatada. Adoro sexo, mas não faço com qualquer babaca que acabei de conhecer, nem me pego com gente estranha, simplesmente porque amo demais a mim mesma para me tornar tão vulnerável a qualquer um.

Estupro é horrível e já passei por situações muito tensas com homens, MAS no caso dessa história do post, a garota não é nenhuma inocente e não vejo porque protege-la como se fosse uma coitadinha.

Shey, Sheid, enfim... disse...

Lola, o terrível é que uma boa parte das pessoas nesse mundão têm a mesma mentalidade desses dois trolls...

Mas sabe, dá quaase pra entender esse povo. Eu digo quase.

É terrível demais vc saber que está tão sujeita a sofrer acidentes, ser estuprada e morta, não importa que cuidados vc tome, não importa que vc nunca beba, não ande em lugares perigosos.
Amanhã, daqui a 20 anos, daqui a 5 minutos...você pode SOFRER VIOLENTAMENTE E MORRER.

Então ess@s pobres reaças colocam na cabeça que é só se precaverem que isso nunca acontecerá com eles.

É só vc ser uma garotinha santinha e boazinha que vc nunca, mas nunca, será estuprada, só por algum maluco de um beco escuro... aliás, o q vc ia fazer perto de um beco escuro, vagabunda?? Foi culpa suuua, se fosse mais santinha e não saísse nas ruas, nada iria acontecer.

Infelizmente, a cabecinhas dessas pessoas não permite que elas vejam o óbvio:

A CULPA DE UM ESTUPRO É DO ESTUPRADOR.

Gabriela disse...

E eu aposto quanto vocês quiserem q Witch Girl é um homem por trás de pseudônimo feminino.

Por análise de discurso: o jeitão que ela(e) escreve e os termos usados são mais presentes nos discursos de homens (e masculinistas) do que nos de mulheres. Já cansei de ouvir e ler mulher falando a mesma coisa, mas não da mesma forma, é diferente.

E não vejo ela(e) se colocando mesmo como uma mulher, fala de experiências de uma forma super vaga... não sinto identificação.

Não duvido q seja o próprio Fausto ou alguém da turma dele.

Witch Girl disse...

Shey, eu não estou falando da garota que passeava na rua e foi puxada para o beco e estuprada.

Eu estou falando da garota que numa festa entrou num quarto com mais dois homens e se pegou com eles lá dentro!

São situações completamente diferentes! O estupro é ERRADO em ambas, mas a posição da garota da primeira hipótese é completamente diferente da segunda.
Em ambas as situações a garota foi vítima? FOI! O cara foi babaca? FOI! Mas na segunda situação a garota também foi babaca.

A vida as vezes obriga a gente a passar por ruas escuras, e eu sempre passo por essas ruas morrendo de medo de dar alguma merda, e rezo pelo dia que vou poder caminhar sem me preocupar (que infelizmente acho que nunca vai chegar). Mas a vida não obriga ninguém a entrar num quarto com mais dois homens que você sabe que estão loucos pra te pegar, e que você também está se pegando com eles.
Ela mudou de ideia no meio do rolo e deveria ser respeitada? Deveria. Mas, pra mim, uma mulher que se sujeita a isso numa situação dessas não tem tanta moral pra levar o caso adiante como se ela fosse só uma coitadinha.

E porque é que vocês generalizam o pensamento de todo mundo que não concorda em 100% com o que vocês dizem? É preguiça de ler meus comentários até o final? Não dá pra entender...

Witch Girl disse...

Gabriela, eu adoro apostas! Porque não aposta comigo? Eu sou mulher sim! Isso prova que você ainda precisa comer muito arroz com feijão pra essas suas "análises" de escrita e comportamento terem alguma validade. rs

Tô só brincando, viu? rs
É que não é legal ficarem achando que sou homem só porque sou uma garota com uma opinião um pouquinho diferente da de vocês SOBRE ESSE CASO DO POST.

Niemi Hyyrynen disse...

Witch Girl

Por favor, coloque-se um pouco na situação da pessoa, suponha:

Vc esta numa festa e resolve curtir, bebeu demais, ok decide dar uns pegas num rapaz mas na ultima hora decide não querer fazer sexo o rapaz insiste e te penetra a força, como vc se sentiria?

Como vc sentiria no outro dia ao ser julgada por todos?

Alias, vc seria julgada por pessoas que PENSAM IGUAL A VC.

E ai?

Pare de colocar seus valores pessoais como verdades do universo, a menina faz o que quiser com o corpo dela! Se é bobagem ou não quem vai decidir isso é ela.

No momento que ela decide que não quer é não e pronto, ou para vc esta ok? Pra vc homens tem direito de decidir por nós se uns amassos devem se consumar em sexo? É isso que vc acha?

Aoi Ito disse...

"São situações completamente diferentes! O estupro é ERRADO em ambas, mas a posição da garota da primeira hipótese é completamente diferente da segunda.
Em ambas as situações a garota foi vítima? FOI! O cara foi babaca? FOI!"

Pronto.

Acabou. Se a menina fez X ou Y que poderia um dia ter ajudado hipoteticamente para a possibilidade da existência e acontecimento de um estupro, adivinha só? Não importa.

Quem decide se vai ou não te penetrar, te escutar, levar em conta seu bem-estar e consenso é o cara. Se ele não fez isso, ele é o culpado.

Pronto.

Fim.

Próximo, por favor.

Gabriela Ziegler disse...

eu já senti na pele e sei como é ruim essa mentalidade de "a mulher é sempre culpada". minha questão é só uma: se a mulher geralmente se controla quando está perto de outro(s) homem(ns) de quem ela seja só amiga, e nao queira nada sério entao nao vai forçar nada,(nao to dizendo todas, mas vcs entenderam oq eu quis dizer) pq os homens nao podem fazer o mesmo? pq ele tem a "arma" em seu próprio corpo, que engravida, dá doenças, coisas q sobram só para a mulher, e q os torna impune mtas vezes por dificuldade de provar(mesmo pq a pericia é um exame super constrangedor pra maioria das mulheres, principalmente depois de uma experiencia traumatica como essa?). ja parou pra pensar nas meninas da favela que dissem "sim" pensando "nao"'só em troca do dinheiro do almoço, pq nao têm outra opção, ou as q simplesmente nao podem se defender no momento, ou pq estao sozinhas, ou pq foi com alguem mto proximo da sua familia e acha q ninguem vai acreditar, ou têm medo de arruinar a pessoa e sua própria família, etc? e que quando vc resolve contar, todos te culpam ao invés de te ajudar? os as meninas mto novas que dissem "sim" mas na verdade foram iludidas e iliciadas? pense um pouco melhor, nesse mundo ninguém é santo, mas é preciso tomar cuidado na hora de culpar a mulher apenas por osmose socio-cultural.

Gaia disse...

Vcs têm razão Lola e Gabriela. Eu devia ter dado uma espiada no twitter do Fausto, e a cada mensagem me convenço que Witch Girl é homem.
Sou muito Pollyanna. Isso é um grave defeito meu.
Mas a partir de agora meu mantra é: "don't feed the troll, don't feed the troll, don't feed the troll..."

Witch Girl disse...

Niemi, comentando sobre a sua suposição: se eu estivesse nessa situação de beber demais numa festa, me pegar com um cara, ir pra um quarto com ele e na hora H resolver não fazer sexo e o cara me pegasse a força - sem dúvida ia ser horrível! PORÉM eu teria toda a certeza absoluta da minha burrada em ter me enfiado num quarto com um cara que eu mal conhecia. Eu fui pro quarto porque eu quis. Eu me coloquei naquela situação sendo que tinha toda a liberdade para continuar com o cara num lugar com mais pessoas. Eu não ia tirar o corpo fora não. Sentiria uma culpa muito grande por não ter deixado o meu cérebro falar mais alto. No meu mundo particular, não se vai pra cama com cara que você mal conhece. Se algumas mulheres se divertem com isso, ótimo! Mas além de eu não ver muita diversão, eu sei que de quebra eu evito me colocar em situação de risco.
É brincar com fogo e reclamar se acabar se queimando.

Liberdade sim! Mas nunca esquecendo do bom-senso! Essa é a forma como vejo as coisas.

Ainda assim no caso desse post a situação consegue ser pior do que sua suposição, Niemi.

A garota tinha 16 anos e foi pro quarto com DOIS HOMENS que ela desconhecia!!! Nem maior de idade ela era! Uma garota de 16 anos não tem maturidade, condição financeira ou qualquer tipo de independencia para sair fazendo esse tipo de coisa!

Quer agir como mulher independente, segura, livre, tendo apenas 16 anos? Então prepare-se para ser uma! Tenha condições de ser uma! Estude, se informe, se proteja, se valorize!

A menina se acha mulher independente o suficiente pra ir pra cama com dois homens, mas na hora de assumir que poderia ter evitado a burrada, na hora de assumir as consequencias de atos impensados, vira uma criancinha indefesa coitadinha!

E repito mais uma vez: Esturpro é errado em qualquer situação. O cara desse post deveria ter pagado e muito caro por isso! A garota de 16 anos foi vítima, mas não foi inocente como seria no caso de uma mulher que está andando sozinha na rua. Sim, a garota do post tinha todas as condições do mundo de evitar se ela tivesse colocado o cérebro dela pra falar mais alto que a "parte de baixo".

Witch Girl disse...

Aoi Ito, eu concordo com você. Mas a minha grande porcentagem racional cautelosa ainda fala mais alto. rs

"O sábio é aquele que não se coloca em situação de risco".

Ser estuprada no caminho pra casa na volta do trabalho é uma coisa. Andar na rua é se arriscar? É! Qualquer coisa que você faz na vida é um risco que se corre! Mas convenhamos que a chance dum cara enfiar o pau em você enquanto você anda na rua é bem menor do que a chance de ele enfiar o pau em você enquanto você esfrega loucamente a sua periquita no pau dele.

Se esfregou a periquita no pau do cara e reclamou porque ele te penetrou...você tem o direito de reclamar porque ele estava errado sim, mas você também estava errada! Se não queria que ele penetrasse, não esfregasse a periquita nele!

Andar na rua de moletom, ou usando roupa de "vadia", exercendo sua liberadade, não há problema nenhum. Mas se quis pagar de gostosa e se esfregou no cara, foi inconsequente! Não se esfregue no cara se não quer que ele se esfregue em você! É por aí...
É o que eu vejo no caso DESSE POST. Não estou generalizando. Cada situação é uma situação.

(desculpe se o linguajar ofender alguém, não é minha intenção)

lola aronovich disse...

Witch Girl, vc esteve lá na festa pra poder afirmar com tanta certeza sobre o que aconteceu? Não? Nem eu. Mas havia testemunhas, e nenhuma diz que Hillaire entrou na casinha da piscina (pool house em inglês) com dois caras. Aliás, parece que vc não sabe ler. Quem falou em dois caras?! Havia um grupo. Eram uns 4 ou 5. Vc acha que ela entrou com um grupo de 4 ou 5, ou o que foi dito pelas testemunhas, que o grupo chegou tarde à festa, encontrou Hillaire totalmente bêbada (ou seja, sem poder de discernimento, praticamente sem poder andar), e a levou para o quarto? Ninguém além de vc a viu "esfregando a periquita no pau do rapaz". Ninguém sequer a viu falando com o rapaz. Quando ela percebeu o que estava acontecendo, ela gritou para parar, e dois meninos que estavam lá fora decidiram arrombar a porta. Tá tudo escrito no post. Esse é o depoimento que as testemunhas (entre elas um menino que estava dentro da casinha onde o estupro aconteceu) deram, e bate com o dela. Mas certamente vc sabe melhor sobre tudo que aconteceu.
Ah, sim: não acredito que vc seja uma mulher. Pra mim é só mais um mascu que depois vai se vangloriar na sua comunidade de amiguinhos idiotas de ter "metido a real" nas feminazis. Ou seja, típico troll, que só baixou a crista um tiquinho para que as pessoas civilizadas deste blog não te mandem direto pra pqp.

Witch Girl disse...

Lola, resolvi abrir o link em inglês que você coloca no início do post e realmente, a história é bem diferente do que entendi:

"I was suddenly pushed into the pool room and the door was closed behind me and the lights turned off. … I was pulled backwards and someone whispered in my ear ‘just lay down on the floor …’ Hands on my thighs were pushing my legs apart. I felt someone penetrating vaginally. I suddenly realized what was happening and I put my hands on someone and yelled at them to stop. I then said, ‘Seriously, stop it.’’ I then said ‘no!’ I heard someone–I think it was Derek–say something like, ‘Dude she said ‘stop it’ and ‘no.’ [Editor's note: "Derek" was a minor at the time, so his name has been changed]"

Ela estava bebada e foi levada de repente para a sala da piscina, trancaram as portas, apagaram a luz, deitaram-na no chão e começaram a abusar dela. Isso sem dúvida muda minha opinião sobre o caso.

Mas não é interessante que mesmo que eu tenha dado uma versão totalmente diferente durante meus comentários, muitas garotas mesmo assim defenderam? Ou será que elas não leram os meus comentários inteiros? Ou será que elas também se confundiram com o seu próprio post, que apesar de tudo estava bem explicado? Ou será que eu confundi elas? Só você que escreveu o post percebeu que eu interpretei errado.

Lola, no caso da situação em que coloquei nos meus comentários, qual a sua opinião? Sei da relevancia dos seus textos para o pessoal, gostaria realmente de saber qual o seu ponto de vista sobre o tipo de caso que eu citei (que sabemos que também acontece muito).


Acho que há uma grande relatividade em todos esses casos, e vejo muitas feministas generalizando tudo. Acho ruim porque feminismo era pra ser igualdade, mas certas vezes eu vejo feministas botando culpa em homens sem necessariamente eles terem toda a culpa. Mas aí é uma longa história...


E sobre eu ser mulher ou baixar a crista: eu apenas quis colocar minha opinião sobre "liberdade inconsequente", não precisei ofender ninguém aqui, nem xingar, nem generalizar, e quando vi opiniões que batiam com as minhas eu concordei. Não sou 8 ou 80. Não acho que toda mulher é inocente e todo homem babaca, e nem que toda mulher é megera e todo homem é honrado. Eu preciso mesmo escolher um lado? Eu fico no lado do que acho justo, e esse lado muda de acordo com cada situação. Não vou aceitar qualquer atitude feminina cegamente só por saber e sentir diariamente o machismo que existe no mundo.

Se quiser que eu te mande meu perfil pra provar que sou mulher, sem problemas. Só não posto publicamente por não querer ter que aguentar algumas pessoas sem bom-senso que provavelmente vão bombardear minha página de recados.

lola aronovich disse...

Witch Girl, se vc foi tão rápida em assumir que sabia exatamente o que fez a vítima, podia ter se informado um pouco mais e lido os links que eu coloquei, não? Não sei se as outras leitoras/comentaristas que discutiram com vc não perceberam que o que vc estava dizendo não batia com a história, ou se elas estavam centradas em te dizer que não faz a menor diferença se a Hillaire foi levada pra dentro da casinha ou se ela entrou com dois rapazes e depois mudou de ideia. Na hora em que ela disse NÃO, é NÃO, pronto. Não tem nem discussão. Não é não. Passou daí, é estupro. Claro que nesse caso, em que a vítima estava bêbada demais pra consentir, é estupro desde o comecinho. A vítima não está em condições de dizer sim ou não. Vamos imaginar que fosse uma paciente em coma. Ela não está consciente, certo? Não tem condições de dizer sim ou não. Mas aí um cara vem e a penetra vaginalmente, ou analmente, ou toca nela, sei lá. E aí, o que vc acha? É estupro? Faz a menor diferença COMO ela entrou em coma? Faz diferença a roupa que ela estava usando ao entrar em coma? Se ela beijou ou transou com alguém antes de entrar em coma? Qual a sua profissão ou o seu comportamento antes de entrar em coma? Então. Não sei se vc sabe, mas muitas bebedeiras excessivas acabam sendo classificadas como coma alcóolico. Os efeitos não são tão diferentes. Eu não bebo, odeio bebida, acho que o álcool causa muita coisa ruim na nossa sociedade, e que ninguém deveria ficar bêbad@. Mas se eu vir uma pessoa bêbada, ou eu não vou fazer nada com ela, ou eu vou ajudá-la. Roubar ou estuprar uma pessoa bêbada não é uma opção pra mim. Mas tem uma regra simples pra vc lembrar: quem comete um crime é o estuprador. Excitar alguém, beber demais, entrar num quarto com dois caras — nada disso é crime. Não interessa se a mulher transou com 20 na mesma noite. Se ela disser não pro 21o cara, e ele não aceitar o não e transar com ela de qualquer jeito, é estupro. A gente não tem que julgar a conduta da vítima. Tem que julgar a conduta do estuprador. Sério, não tem segredo.

Lord Anderson disse...

Witch Girl

Uma duvida.

Vc disse que se vc com vc, não ficaria bancando a coitadinha ou a inocente, etc.

Ok isso significa exatamente?

Que vc não ia denunciar os estupradores?

Que não ia fazer nenhum protesto? que ia torcer ativamente pelo cara?

Que só ia evita-la e deixar ele continuar com a fama de bom moço, até violentar mais uma?

é oq vc recomende para as mulheres que se comportam como "vagabundas"?

(e alias, oq é uma vagabunda para vc? uma mulher que gosta de sexo sem compromisso, ou, horror dos horreres, transa com mais de uma pessoa ao mesmo tempo?)

Juro, to tentando entender.

Gaia disse...

"Lola, resolvi abrir o link em inglês que você coloca no início do post e realmente, a história é bem diferente do que entendi"

"Isso sem dúvida muda minha opinião sobre o caso."


Vc nem tinha lido o texto e já veio julgando a menina... Não sei porque ainda me surpreendo. Seu comportamento é sintomático.
Não sei se vc sabe, mas aquele estupro que vc cita, o da mulher que está sozinha na rua, é o tipo menos comum.
Na maioria dos casos, o estuprador é conhecido da vítima(parentes, colegas de trabalho). Muitas vezes é "date rape". Na maioria desse tipo de caso, a vítima não denuncia porque sabe que vai ter que encarar comportamentos como o seu: presunções de que ela fez alguma coisa pra merecer, dedo na cara, sermões de todos os lados falando que ela deveria ser mais cuidadosa (Quem mandou ser burra? Deu brecha...). E isso é devastador.
Esta é a última vez que volto neste post, porque essa conversa já me aborreceu demais. Mas eu precisava ter escrito isso...

Fausto disse...

Eu concordo com a menina ali que falou tudo isso.

Se aconteceu mesmo isso que a menina falou, é sem culpa nenhuma dela. Porém, eu duvido que stenha sido desse jeito, sério mesmo. Até pq ele não saíria tão impune assim.

Mas esse negócio de menina bebada ser estuprada é muito comum realmente. Teve histórias que já aconteceram em churrascos e festas da minha faculdade, onde grupos de amigos pegaram meninas que estava em fase de coma alcoolico ali. A menina teve que ser tirada de um carro desmaiada. Antes de acontecer esse fato, essa menina, já alcoolizada veio no grupo de amigos que eu estava presente. Falou q ia dançar funk pra gente e tal, eu cheguei nela e disse "Menina, procura suas amigas ou quem vc veio, pare com isso, vc vai acabar sendo estuprada!" ela me xingou e continuou a procura de outros grupos. O fim da história já disse anteriormente. Foram encontrados acho que uns sete tipo de esperma nela. Ela não sabe nem quem fez isso com ela.

Os caras são uns monstros? SIM! Mas eu e a própria menina sabíamos que isso podia acontecer. Não tem o que fazer. Mulher é mais frágil, se um cara quiser fazer maldade, faz. Por isso digo que menina tem que ter mais cuidado que homens.

MAs já falei demais pra quem não ia mais comentar. Só fui reafirmar a posição de mesmo que matem o cara ou prendam depois, a menina já sofreu. É óbvio q ele deve ser punido, mas nunca vai voltar o tempo e o fato não vai ter acontecido. Por isso digo, mulheres, se protejam o máximo que puderem. Infelizmente existem esses monstros na rua.

Witch Girl disse...

Concordo com tudo isso, Lola. Nesse caso da garota que bebeu e ficou quase inconsciente, realmente, não tem como deixar de beber só por causa de alguns que não respeitam ninguém.

Mas em casos que a garota se envolve com gente que acabou de conhecer, acho que deveria haver mais cautela por parte dessas moças.

Acho bonito isso de "nenhum homem divia estuprar, temos que lutar contra isso, conscientizar" mas nós sabemos que essa realidade de contos de fada está muuuuuuuuuito distante de chegar. Enquanto isso, temos sim que ser precavidas em situações em que PODEMOS nos precaver.

Quem vai pra cama com desconhecidos por "lifestyle", quem sou eu pra julgar? Cada um sabe o que faz com seu corpo. Mas eu acho que mocinhas menores de idade que bebem pra caramba, pegam varios numa festa e que depois vão dar pra dois, não devem ter uma cabeça muito boa não, ou nenhum tipo de amor próprio, ou responsabilidade, para se colocar numa situação tão arriscada quanto essa.

Sabe aquela história de "tem que liberar a maconha porque o alcool e o cigarro são liberados?" eu sou mais da ideia de "ao invés de liberar a maconha, proiba também o cigarro e o alcool!". Muita gente não tá preparada para exercer sua liberdade com responsabilidade.

Acho que esse sistema se encaixa na minha opinião sobre o tema: homem que vê mulher como "depósito de porra" não vale absolutamente nada, tenho desprezo por essa gente! Mas mulher que pega varios caras numa festa também não vale nada pra mim, é vagabunda.

Se os homens que fazem isso estão "errados", porque as mulheres não estariam? Mesma coisa da maconha e do alcool.

Mas o assunto já foi pra fora da história do post, partindo para rumos diferentes, e acredito que todo mundo que leu tudo que eu disse entendeu que não sou a favor de estupro em nenhuma situação.

Quem quiser ainda distorcer alguma coisa que eu disse, não vou me dar ao trabalho de responder o que eu já expliquei.

No mais, adoro debates porque adoro ouvir pontos de vista diferentes dos meus. Quem "vence" um debate é quem sabe encontrar pontos interessantes mesmo em ideias opostas. Cada pecinha pequenininha nova ajuda a montar a imagem do quebra-cabeça.

Lola, obrigada por seu tempo.

Leonardo Halfeld disse...

Witch Girl, estou TOTALMENTE de acordo com você! O problema é que as pessoa ficam levantando essas bandeiras pra defender o "feminismo" ou o "machismo", ou quando o assunto é outro, "homosexualismo", "orgulho racial", enfim...
Nesse caso, a maioria que está postando aqui é feminista extrema, e qualquer coisa que você falar "mal" sobre QUALQUER mulher, por mais errada, ou por mais duvidoso que seja seu caráter, você vai receber comentários te chamando de idiota, que você está falando merda, etc.
Mas resumindo, foi exatamente o que você disse! Se você acha um lixo um homem que considera a mulher um depósito de porra, porque acha LEGAL e "super revolucionista feminista" uma mulher que bebe todas, pega 5 caras e vai pra cama com 2 ao mesmo tempo?
Vamos rever os conceitos aí, galera...

Flasht disse...

Lola que cartaz ridículo aquele na foto com a múltipla escolha do que causa o estupro
Claro que é o estuprador, e as oportunidades não causam o estuprador? então a ocasião não faz o ladrão?

Escarlate
Quase vomitei. Se eu acreditasse em Deus, pediria que o mundo acabasse. Isso é tão nojento, como pode haveer tanto ódio contra nós, mulheres? Por que sempre somos a Eva da história, a puta, a vadia, o lixo, a escória?
>Não seria pq são?uma cherleader com fama de vadiazinha que foi vista aprontando vai ter moral onde? e muuuuuitas mulheres aprontam sim para estragar a vida do homem e aí? este caso não tá com a mínima cara de ser exceção

A mina pedir para o cara parar ja com a piroca dentro não é tarde demais?e os homens ficam Sim virtualmente surdos ao transar leiam pq as mulheres fazem amor e os homens fazem sexo

Talvez eu volte para comentar mais comentários muahahhahah

Shey, Sheid, enfim... disse...

Pois é né, é difícil pra esses trolls entenderem que estupro é que é crime, CRIME.
Não é crime ser burr@, beber demais ou ter transado com mais de uma pessoa: é crime vc forçar uma pessoa a transar sem que ela consinta.

ESTUPRO É CRIME.

E é isso que o post diz: que uma garota foi estuprada e a justiça nojenta e a sociedade culpou a ELA pelo estupro.

Shey, Sheid, enfim... disse...

Pra esse povo que se acha santo e no direito de ser misógino e pras mulheres burras que ficam do lado deles, só volto dizer:

Tomara que sejam todos devidamente estuprados.
E tomara que alguém aponte na cara de cada um de vocês dizendo:
"Sua vagabunda (o), aposto que você gostou".

Shey, Sheid, enfim... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Shey, Sheid, enfim... disse...

Flasht,

Se um dia acontecer com alguma mulher da sua família, eu lamentarei muito.
Por isso eu torço é que aconteça com vc.

Gabriela disse...

Eu torço é pra que aconteça com o próprio Flasht. Que ele acabe bebendo demais numa festa, que não consiga reagir ao perceber q está sendo afastado do grupo todo, e que ao perceber q está sendo penetrado e pedir que parem, não ser ouvido. Pq né, afinal a piroca já está dentro, o ativo é que não vai conseguir parar...

Witch Girl, acho que o problema da rusga aqui foi que suas postagens deram uma impressão de "essa menina mereceu, olha o comportamento dela". Soou moralismo mesmo, um "bem feito, quem mandou ser puta".

Situações de risco existem, sim, e o melhor é evitar. Mas nem por isso eu vou achar por um segundo sequer que a vítima teve culpa. Taí um ponto onde a gente difere.

Outra, e aí já sai um pouco do assunto, é considerar que "sexo casual" = tratar o outro como objeto/buraco/depósito de porra e todo o julgamento decorrente dessa interpretação. Por vivência própria eu digo que relações casuais nem sempre tem esse desrespeito implícito aí que parece.

Shey, Sheid, enfim... disse...

Gabriela,


Por isso que eu disse que se acontecesse com alguma mulher da família dele, eu lamentaria muito ( POR ELA), e que torço que aconteça a ele.


Pq né, afinal a piroca já está dentro, o ativo é que não vai conseguir parar...[2]

Flasht disse...

Gabriela
Situações de risco existem, sim, e o melhor é evitar. Mas nem por isso eu vou achar por um segundo sequer que a vítima teve culpa. Taí um ponto onde a gente difere.

>é obvio que quem tem culpa é o próprio estuprador ou criminoso em geral
Mas eles conseguiriam se ninguem desse brexa?
Comparem com acidentes no transito com pedestres claro que que quem atropela é sempre o culpado mas se alguem se joga na frente do carro? captaram?
hummm tem vivencia em relações casuais hein¬¬ faz o seguinte nem que como pegadinha depois que um macho tiver dentro de vc no bem bão peça pra parar peça pra sair e vejamos o que acontece, periga se o cara deixar a mina "escapar" ser taxado de frouxo por ela, não a queria o suficiente¬¬

Shey se acontece com um homem ele assume sua responsabilidade e ou esquece ou se vinga com as próprias mãos pq sabe que chorar não adianta
Mas mulher adora correr riscos né... pra depois bancar a coitada

E ahh se acontece com uma mulher de minha familia eu serei o primeiro dedura-la
Tá bom pra vc? pensava que eu seria contraditório e que com minha familia seria diferente?

"cada mortal é responsável pelo seu próprio destino"

Flasht disse...

Carol Flores
É muito fácil transferir a culpa para a guria, claro não foi com uma filha, irmã, menina da família de quem a culpa, pq daí o discurso seria BEM diferente!

>>Nem sempre, e caso fosse vc teria razão seriam hipocritas mesmo

Maíra
terrível. Um dos piores relatos que já li. É. Toda mulher tem mesmo uma história de horror para contar.

>>essa micharia? de uma menina que vacilou e pediu por isso?
Todo homem tem muito mais histórias de horror para contar

posso postar algumas aqui ou criar um blogue para isso

lola aronovich disse...

Ha ha, Flasht, essa foi a melhor! Parabéns! Sei que não se deve dar corda pra trolls, ainda mais esses totalmente ignorantes (que devem pensar que estão ganhando todos os argumentos por aqui e vão se vangloriar pros mascus que vieram ao blog pra “meter a real” nas feministas, e aí os mascus, do alto daquele nível intelectual deles, dizem “É mesmo, vc realmente ensinou a elas!”), mas essa comparação entre estupro e atropelamento foi ÓTIMA! Vcs viram, né? Mr. Flasht diz que há muitos atropelamentos causados por pedestres que se jogam na frente do carro, então como culpar o motorista? Pra ele isso é equivalente a culpar o estuprador em casos de estupro. E ele ainda pergunta: “CAPTARAM?” Captamos sim! Estupros acontecem porque a mulher se joga na frente do pênis do sujeito! O estuprador/motorista até tenta evitar, pisar no freio, desviar, mas não dá! A mulher/pedestre é mais rápida do que ele! Huauauauauahuauau. Flasht, de onde isso veio tem muito mais, né? Por favor, nos ilumine com suas histórias de horror. Fiquei muito curiosa pra saber quando e como vc já foi estuprado. Quer dizer, acho que não chega a tanto, né? Então conte pra gente as suas histórias de horror, tipo como vc foi esnobado pela coleguinha da escola quando estava na quinta série, e desde então desenvolveu um ódio mortal às mulheres. Ou quando vc foi encoxado no ônibus. Ou quando vc foi reagir a uma grosseria na rua e a pessoa te bateu. Opa, tenho a impressão que essas coisas não aconteceram contigo. Não seja tímido: pode nos contar das vezes em que a menina que vc tava a fim disse que não te beijaria nem que vc fosse o último homem no mundo, e como isso te fez chorar durante uma semana. Somos tod@s ouvidos. Queremos muito aprender com vc. (e rir um pouquinho também, que ninguém é de ferro).

Shey, Sheid, enfim... disse...

Aiai, esses mascus...

Coitado do Michael Jackson, deve estar se revirando no próprio túmulo de tanta vergonha...

Shey, Sheid, enfim... disse...

Eu tenho ideia da primeira das muitas histórias de horror desses caras: nasceram.

Jessika disse...

Garoto de 16 anos que vai para uma noitada, toma todas, e leva um soco de alguém por ter feito alguma merda, todo mundo diz: "é normal", "vamos atrás desse garoto que lhe bateu, prestar contas com ele". Agora, garota de 16 anos que vai a uma noitada, bebe e é estuprada, são outros quinhentos. O caso é que a violência contra a mulher está tão comum que parece que é correto que ela exista, e nós somos culpadas quando não nos protegemos dela. E, se pensarmos bem, isso é ótimo para o comércio, que está sempre fabricando novos sistemas de segurança, que estão sempre sendo driblados pelos bandidos. O pior é que a gente não se culpa quando escolhemos governantes errados para o nosso país, ou quando esquecemos de desligar a torneira. Mas nos culpamos quando somos violentadas. E por conta disso, me obrigo, todos os dias, a chegar antes das 9 em casa, porque se algo acontece comigo, eu vou ser a culpada.

Flasht disse...

Fernanda
Mas como alguém pode concordar que uma pessoa violentada pode ser punida?
>>Simples se vc deixa de trabalhar pq não vai com a cara de alguem (vamos supor seu chefe, que te fez mal fora do trampo) ainda quer ganhar $$$?

Marcello
Belo Horizonte = aumento de 86,6% no ano passado...
>>Calma que jájá piora¬¬

Nina
O frustrante é que as coisas mais horríveis que chegam ao meu conhecimento são de nossa autoria.
>>se quis dizer que de autoria das mulheres estou de acordo

Crissy: Somente lendo suas postagens é que comecei a ter uma percepção maior do machismo em nossa sociedade.
>>Lavagem cerebral detectada... o resto do seu comentario Crissy é bom para as mulheres refletir

Quando me visto, será que tem como delimitar claramente a fronteira entre a liberdade de vestir e o uso da sedução?
>>Boa questão, se muitas se vestem justamente para chamar atenção?

Jackeline: Sinto vontade de chorar sempre que vejo relatos assim... que mundo horrível é esse em que nós vivemos.
>>É um mundo em que as mulheres fazem os homens

vc realmente acredita nisso?

acredita que alguma garota se sujeita a um humilhante exame para saber se foi mesmo estuprado (não basta ela dizer, ela tem que se submeter ao processo policial), que aceita ser alvo de criticas julgamentos (sendo chamado de vadia, ouvindo que ela pidiu, provocou, etc), aguentando um processo judicial desgastante,(vc viu que ela recebeu até ameça de morte e foi xingada por estranhos?)só para conseguir dinheiro???
>>E pq não? por acaso não tem louco pra tudo?

Niemi Hyyrynen
Fausto Se um dia eu for estuprada será por um ANIMAL feito VOCÊ que pensa que alguem tem o direito de se aproveitar de uma pessoa, por qualquer motivo ou contexto que seja.

>>uma mulher falar em se aproveitar? é pra rir não?

Isabel
Todo mundo tem liberdade pra fazer o que quiser, exceto as mulheres.
Se isso não é machismo, eu não sei de mais nada.

>>Exceto as mulheres? não nos faça rir vê homens de sandalia nas empresas, pra citar um infimo exemplo

Rebecca
Não existe NENHUMA atitude da mulher q possa ser dita q facilitou ou incitou uma violência tão grave como estupro. A culpa do estupro é ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE do estuprador.
>>O direito de um termina onde começa o fo outro, lembra? sim a culpa do estupro é exclusivamente do estuprador, e a do estuprador?

Escarlate Pode até ser André, mas é difícil ver um juiz inocentar um ladrão por não ter resistido a um carro de luxo, ou um filho que espancou uma idosa. Não é o caso de vítimas de estupro.
>>Bem feito pq como dito ha as que tiram proveito, agora dos outros crimes não há quem tire¬¬

PS: Lola aguarde, não deveria mas em breve jogarei pérolas aos porcos pq a comparação como eu previa não foi entendida, vcs entendem algo de parábolas?

Letícia Rodrigues disse...

Com os trolls não quero nem discutir.

Mas tenho que discordar de quem disse que a adolescente foi expulsa do time pq não cumpriu com sua função de líder de torcida.

Ela foi expulsa pq seu gesto de se sentar no momento em que o homem que a estuprou batia uma falta expunha tudo o que aquela sociedade tinha de mais podre. E isso no momento em que essa sociedade queria expor o que acredita ter de melhor: seu time de basquete e a estrela desse time, um campeão, um exemplo para os outros adolescentes, um símbolo do american way of life.

Ela não ter cumprido com a sua função foi o pretexto usado para expulsa-la, e provavelmente a expulsão ocorreu de acordo com o regulamento mas, numa situação absurda como essa, o que está e o que não está de acordo com o regulamento é o que menos interessa discutir.

Denise disse...

É muito simples: sigamos os conselhos dos trolls e nos defendamos!!! Meninas, spray de pimenta, alfinete e, em último caso, um canivete com uma faca bem amoladinha. Se o cara for realmente surdo e não escutar o NÃO, podem apelar pra o canivete. "Porque tem vez que só mesmo a lei do cão..." (juro que o sarcasmo já tá virando quase intenção).

Magally disse...

PASSEI MAL, COM AS HISTÓRIAS E COM A HIPOCRISIA DE AMBOS OS LADOS.
AMBOS TEMOS QUE ASSUMIR NOSSA RESPONSABILIDADE, EU NÃO DEFENDO HOMEM CANALHA. ASSIM COMO NÃO DEFENDO MULHERES QUE NÃO SE DÃO VALOR, QUE PROVOCAM TODOS OS DIAS A COBIÇA ALHEIA PARA ALIMENTAR SEUS EGOS ÁVIDOS POR SEREM DESEJADAS, A QUE PREÇO ?
DOS CRIMES OCORRIDOS NA INTIMIDADE QUEM ESTA MENTINDO ? EXISTEM INTERESSES, O VIOLENTO NÃO QUER SER VISTO COMO TAL, ASSIM COMO A PERMISSIVA TAMBÉM NÃO.TEM PRECEDENTES DE AMBOS OS LADOS PARA A MENTIRA, NENHUM SER HUMANO ESTÁ CIMA DO BEM E DO MAL.
TODOS DE UMA FORMA OU DE OUTRA PAGAM POR SEUS ATOS, NÃO SOU HIPÓCRITA (COMO MUITAS O FAZEM) EM DIZER QUE POR SERMOS MULHERES TEMOS IMUNIDADE AUTOMÁTICA POR NOSSOS ATOS, QUE TUDO QUE FAZEMOS É INGÊNUO, ANGELICAL E PURO.
INFELIZMENTE NÓS MULHERES NÃO ESTAMOS PRONTAS PARA A IGUALDADE. NO BRASIL A CADA 02 MINUTOS MORRE UM HOMEM VÍTIMA DE VIOLÊNCIA E A CADA 01 HORA DUAS MULHERES SÃO ESTUPRADAS .POR QUE SERÁ QUE NÃO NOS IMPORTAMOS COM AS MORTES DOS HOMENS ? POR QUE NÃO EXISTE UMA LEI QUE "ENJAULE DURAMENTE" OS CULPADOS ? RESPOSTAS: PORQUE A VIDA DELES VALE MENOS QUE A DE NÓS MULHERES ?
PORQUE OS HOMENS QUE MORRERAM MERECERAM ?
PORQUE OS HOMENS QUE MORRERAM DERAM MOTIVOS PARA TAL ?
INFELIZMENTE ESTAS SÃO AS RESPOSTAS QUE MUITAS MULHERES VÃO DAR. PRERROGATIVAS FEMININAS + DIREITOS IGUAIS = DESIGUALDADE, ASSIM NÓS NÃO SEREMOS LEVADAS A SÉRIO.
OS HOMENS NÃO ACEITAM ESSE EXCESSO DE DIREITO NOSSO, ASSIM COMO NÓS NÃO ACEITAMOS QUE ELES EXERÇAM O DIREITO DA FORÇA SOBRE NÓS.
QUANDO CONVENIENTE NÓS MULHERES EXERCEMOS O DIREITO DA FORÇA CONTRA OS HOMENS, HIPOCRISIA NOSSA ? NÃO EXERCEMOS COISA NENHUMA ? ENTÃO VAMOS LÁ:
QUANTAS DE NÓS JÁ DEU TAPA NA CARA DE UM HOMEM SÓ PORQUE TINHAMOS A CERTEZA DE ELES NÃO PODERIAM REAGIR ? (IMPUNIDADE)
QUANTAS DE NÓS JÁ OFENDEU UM HOMEM EM PÚBLICO, EM ALTO E BOM SOM PARA TODOS OUVIREM, SÓ PORQUE TINHAMOS A CERTEZA DE QUE ELE NÃO IRIA NOS AGREDIR FISICAMENTE ? (IMPUNIDADE)
QUANTAS DE NÓS NÃO USOU ROUPAS ULTRA CURTAS, DECOTADAS, TRANSPARENTES E COLADAS PARA PROVOCAR SENTIMENTOS DE COBIÇA EM ALGUNS HOMENS, BEM COMO PARA ALIMENTAR NOSSO EGO ÁVIDO POR SERMOS DESEJADAS ? "VOCÊ PODE OLHAR, MAS NÃO PODE TOCAR, EU TENHO O PODER DE PERMITIR OU NÃO" (EXERCÍCIO DE PODER DESIGUAL)
HOMEM EXERCENDO PODER E CANALHICE, MULHER EXERCE O PODER É "FEMINILIDADE". MAS NÃO DEVERIA SER IGUAL ?
ESSES SÃO EXEMPLOS DE NÓS MULHERES AGINDO COM FORÇA DESPROPORCIONAL, COVARDIA, COM A CERTEZA DA IMPUNIDADE, PROVOCANDO SENTIMENTOS E COBIÇAS. AGINDO DA MESMA FORMA QUE HIPOCRITAMENTE CONDENAMOS QUE OS HOMENS O FAÇAM.
É TERMOS UMA LEI "MARIA DA PENHA" NÃO SÓ PARA MULHERES, MAS PARA OS "VULNERÁVEIS", INDEPENDENTE DE SEXO.
É TERMOS UMA LEI DE "COTAS" NÃO PARA COR DA PELE, MAS PARA OS "VULNERÁVEIS".
É TERMOS UMA LEI "ANTI ESTUPRO" NÃO SÓ PARA NÓS MULHERES, MAS PARA OS "VULNERÁVEIS".
É TERMOS UMA LEI "ANTI HOMOFOBIA" NÃO SÓ PARA OS HOMOSSEXUAIS, MAS CONTRA TODO TIPO DE "PRECONCEITO" CONTRA QUALQUER SER HUMANO.
SÓ LEIS GERAIS E IGUAIS PACIFICAM, GERAM A CULTURA DE PAZ E SE SUSTENTA A LONGO PRAZO, SEM ÓDIOS, SEM RESSENTIMENTOS.
POR QUE NÓS MULHERES TEMOS 03 MESES DE LICENÇA MATERNIDADE E NOSSOS MARIDOS SÓ 05 DIAS PARA NOS AJUDAR ? POR QUE NUNCA FIZEMOS CAMPANHA PARA ELES TEREM TAMBÉM 03 MESES E SEREM PAIS MAIS PRESENTES ? QUANDO QUEREMOS NÓS SOMOS SIM CONVENIENTES E DESIGUAIS.
OS CANALHAS MERECEM A CADEIA, MAS E AS MULHERES QUE NÃO SE RESPEITAM, QUE JOGAM IMPUNEMENTE COM O "PODER FEMININO" QUE TEM, MERECEM RESPONDER ATÉ ONDE ? RESPONDA CADA UMA PARA SI.
QUERIA QUE TODAS PENSÁSSEMOS SOBRE QUÃO IMPORTANTE ESTÃO SENDO NOSSOS ATOS NESTE JOGO PELA IGUALDADE E DEIXEMOS DE NOS COMPORTAR COMO VÍTIMAS FRÁGEIS ,DE HOMENS E DE MULHERES QUE OPRIMEM, COMO DIRIA SIMONE DE BEAVOIR “A MULHER É ÍDOLO, DEUSA, MÃE, FEITICEIRA OU MUSA...” SOMOS ISSO E MUITO MAIS. IGUALDADE SÓ DEPENDE DE VOCÊ, SEM SUBTERFÚGIOS, OU MANOBRAS CONVENIENTES.

Déborah Gérbera disse...

O que mais me deixa louca é a postura das mulheres que não se posicionam, se colocam e apoiam os homens, acusam a mulher vítima. Por isso tudo ainda é dessa forma absurda e machista.

Anônimo disse...

Força a Hillarie e a sua família. E se esse cara não pagou devidamente aqui na terra, vai pagar no céu. Que é bem pior. Beijos. NOT TO RAPE! (:

@marilimab disse...

Revolta só é isso que sinto quando estava lendo e agora que terminei.
Realmente o mundo é muito machista. Mas até quando? Até que nós não tomemos uma atitude para mudar isso! Temos sim que colocar a cara para bater e não ter medo( mesmo que ele seja muitas vezes maior que nós).

claudio velasco disse...

Olha. Não quero fazer julgamento do que não vi. Mas o Texas é muito mais racista que machista. Se este negro realmente tivesse tido uma atitude no mínimo possível de estrupo contra uma branca, teria sido duramente punido.
Temos de pensar na possibilidade do judiciário deles estar certo.

Anônimo disse...

Não sei se alguém vai responder nesse post. Embora toda a história tenha apontado para a culpabilidade do réu, tudo é muito circunstancial, outras ideias me surgiram à medida que lia o artigo e os comentários. O que mais me chamou atenção foi ninguém ter reparado no fato do rapaz ser negro, e o Texas ser um estado famoso pelo seu racismo (Não seria a primeira vez que uma falsa acusação de estupro envolvesse questões raciais). Talvez não houvesse provas suficientes para que o rapaz fosse condenado, e isso tenha determinado a decisão favorável ao réu. A justiça não trabalha com sentimentos e pressões, caso contrário é possível a perda de isonomia, que é fundamental para um julgamento justo. Por mais odioso que tenha sido um crime, não parece que deixando o judiciário ser influenciado por pressões externas, e dessa forma o expondo, garantirá um julgamento justo. Preocupa-me como algumas pessoas já condenaram o réu, sem possuir evidências suficientes, baseando-se apenas em uma visão do caso, a da promotoria. A justiça tem que ser imparcial, ainda que ela falhe.

Tadeu disse...

Olá, tudo bom? Mais alguma novidade sobre esse caso?
Muito estranho mesmo, uma coisa assim, e pior, como você mesmo disse, ele sendo um jogador, uma estrela na escola e não precisar de violentar uma menina para ter sexo, não deveria piorar ainda mais a situação dele?
Não torna o ato (já odioso) ainda mais baixo?
Achei uma pena mesmo, e nos faz refletir se lá, que as coisas "funcionam" terminou assim, os casos daqui, como terminam?

claude siqueira disse...

Quanta beleza vc é linda. ......

Anônimo disse...

Moro em Santa Catarina, e fui estuprada por soldados do exército durante a enchente... Quem deveria nos proteger, nos abusa... A polícia encobre tudo... E ainda fazem propaganda apenas voltadas para os maridos espancadores... O OS POLICIAIS, PATRÕES,PASTORES, SOLDADOS E ETC, SOCIALIZADOS POR FARDAS E TERNOS, QUE COMETEM ESTE TIPO DE CRIME E SAEM IMPUNES... Não obtive nenhuma ajuda, pelo contrário, tive meu caso abalado, e ameaçada por injúria e falsa comunicação de crime... ELA É UMA VERDADEIRA GUERREIRA!!!

Anônimo disse...

Ha 5 meses fui estuprada por ser ilegal nos estados unidos, eu desisti de fazer um queixa na policia porque o cara é da alta sociedade de ny e veterano de guerra, me diz quem vai acreditar em mim? Sendo que eu aceitei que o agressor subisse no meu quarto de hotel. Sabe quando? NUNCA!