segunda-feira, 18 de abril de 2011

ASSIM ME DIZ A BÍBLIA

Vi o documentário Assim me Diz a Bíblia (For the Bible Tells Me So, de Daniel Karslake) logo que saiu em dvd, quando eu morava nos States. E imediatamente fiquei fascinada pelo filme. Na realidade, faz três anos que quero escrever sobre ele. Agora que descobri que não é difícil encontrá-lo na internet, não tenho mais desculpas (download aqui com legendas; no YouTube tem alguns pedaços).
Como sou uma ateia assumida, o que a Bíblia diz ou deixa de dizer não me diz respeito. Não quero que os religiosos se metam na minha vida, nem quero me meter na deles. Mas fico indignada ao ver que um documento tão importante ― e com tamanho ar de autoridade por ser o livro sagrado, a palavra de Deus ― é usado pra justificar e fomentar o ódio contra muita gente. Sempre soube que a religião cristã, assim como todas as outras, considera a mulher como inferior ao homem (Deus é Pai, só padres podem rezar missa, freira não pode ser papa, Eva é a culpada de tudo, Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, e a mulher veio depois etc). Afinal, estudei em colégio católico. E pra mim, pessoalmente, seria incompatível ser feminista e cristã ao mesmo tempo (me dei conta disso quando eu tinha 13 anos). Entendo que a Bíblia foi escrita num contexto extremamente machista, e não pelo Todo Poderoso, mas por barbudões de carne e osso mesmo. Porém, gosto de pensar que a gente evoluiu de lá pra cá. Sei que tem quem creia que a vida era muito melhor quando bebês nasciam em manjedouras, ao lado de vaquinhas. Mas a expectativa de vida na época não chegava aos 33 anos. Estamos melhor agora, acredite.
Como sabemos, uma das maiores vítimas dos intérpretes literais da Bíblia é o homossexual. Deve existir muito preconceito contra gays, já que as igrejas insistem em fazer da homofobia sua principal bandeira. Às vezes me parece que esse discurso do ódio é o único merchandising de várias crenças. E não me venha dizer que as religiões amam o gay e só odeiam seu pecado. Pra mim amar é aceitar. Imagina se eu chegasse pro maridão e dissesse “Eu te amo, lindão, mas não tolero que você seja careca”! Causa pra divórcio, certo? E, pelas religiões em geral serem tão intolerantes com os gays, não compreendo como algum gay ainda possa querer fazer parte de uma comunidade que quer mudá-lo a qualquer custo. Mas gays são pessoas como outras quaisquer e têm o direito de serem contraditórias.
O lindo documentário começa desconstruindo o discurso de que a escritura deve ser levada ao pé da letra. Vários depoimentos de líderes religiosos citam exemplos. Se a gente realmente crê que a Bíblia diz que a homossexualidade é uma abominação e que Deus a condena, então deve levar outras partes literalmente também, não? Tipo: um homem se masturbar e desperdiçar a sementinha sagrada é um crime capital. Já vender sua filha como escrava é ok. Comer camarão é o terror, Deus castiga! Trabalhar no sábado merece a morte. E adoro a parte em que a Bíblia diz que a gente deve doar tudo que tem aos pobres! Porque, né, eu não vejo nenhum desses intérpretes literais fazer isso. Pelo contrário: parece que quanto mais eles moldam a escritura aos seus preconceitos, mais dinheiro eles ganham.
Um dos argumentos que eles usam é que a homossexualidade faz os gays infelizes. É verdade que muitos adolescentes gays se suicidam ou tentam se suicidar. Agora, isso é porque eles se odeiam por serem gays ou porque a sociedade os despreza e atormenta? Se você é pai ou mãe, jura que você prefere ter seu filho morto do que aceitá-lo como ele é, já que a sexualidade de cada um não é uma opção? Pô, não é uma frescura. Não é que eu acordei um dia e falei “Oba, vou ser hétero!”. Eu nasci assim e sinto muito, não consigo me ver me sentindo sexualmente atraída por alguém do mesmo sexo. Tudo bem com você eu ser assim? Você me perdoa? Ah, tudo bem, porque eu sou hétero! Então como não aceitamos que os gays já nasçam com sua orientação sexual?
Ao mesmo tempo, compreendo que muitos gays não gostem dessa defesa da homossexualidade pelo viés de “não ser uma opção”. Porque e se fosse uma opção? Alguém tem o direito de discriminar uma pessoa por uma opção que ela faz e que não interfira na vida dos outros? Além do mais, essa defesa de “nasci negro, me aceite como sou” nunca funcionou com os negros. Os racistas não olham pros negros e pensam “Uau, é mesmo, nasceu negro, então deve ter os mesmos direitos que os brancos”. Quem é intolerante com uma pessoa é intolerante com todas ― tanto faz se o alvo do preconceito nasceu assim ou escolheu ser assado.
O incrível é que o documentário consegue contestar o conceito furado de “Deus odeia gays” entrevistando apenas gente muito religiosa. Mas se ficasse só nisso, discutindo a escritura, Assim Diz não teria tanta força. O que o faz o filme realmente tocante, que me faz chorar baldes e deveria comover qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade, é que ele entra na vida de algumas famílias. Sabe aquele que é o grande pesadelo de um preconceituoso, “O que você faria se seu filho fosse gay?”. Bem isso. São ouvidas cinco famílias muito religiosas que descobriram que seu filho era gay ou sua filha era lésbica.
Devo admitir que preciso lutar pra não ficar com raiva de pais que não aceitam seus filhos. Mas não é fácil pra eles também. Precisamos de vez em quando nos colocar no lugar deles. Como tanta gente, eles crescem ouvindo que não há nada pior que a homossexualidade (um dos entrevistados no doc diz que o ódio em relação às mulheres é o combustível da homofobia. É o medo do homem, um ser privilegiado, ser tratado como mulher. Que horror isso acontecer a um homem numa sociedade patriarcal!). E de repente tá lá, um filho gay. Pais necessitam de tempo para amadurecer.
E, infelizmente, às vezes eles nunca amadurecem, ou não amadurecem a tempo. A parte mais comovente do doc é de uma mãe que não aceitou que sua filha fosse lésbica. Depois que a filha lhe comunicou sua orientação sexual, o relacionamento entre as duas foi por água abaixo. E, em 97, a moça se matou. Isso transformou radicalmente a mãe, que sentiu-se muito arrependida por não ter apoiado sua filha. A mãe virou ativista GLBT. É tristérrimo quando ela lê um trecho da carta que a filha lhe enviou, e sua resposta atravessada nas linhas de “vou continuar te amando, mas jamais aceitarei que você seja lésbica”. Glupt. Nó na garganta geral.
Eu adoraria ver um documentário como Assim Diz a Bíblia feito no Brasil, com famílias brasileiras sendo entrevistadas sobre como aceitaram (ou rejeitaram) seu filho gay. Tenho fé que gente boa, por mais preconceituosa que seja, não renega o filho. Apesar de, claro, a homossexualidade ser um grave distúrbio. Tanto quanto a heterossexualidade.

207 comentários:

1 – 200 de 207   Recentes›   Mais recentes»
Borboletas nos Olhos disse...

Acho que você já conhece, mas queria deixar o link deste blog muito sensível, bem escrito e claro em relação ao tema: http://maedefilhogay.blogspot.com/

ana marta disse...

Boooa Lola!!!

Clara Gurgel disse...

Oi Lola! Apesar de não comentar mais por aqui, continuo sendo sua leitora fiel.
Texto sensacional!! É tudo que eu queria dizer...e muita gente não quer ouvir! Bj!

§§§§§Davi disse...

na polêmica do "jornalista" homófobico da semana passada*, alguem disse no tuiter:

o cara não quer ter filho gay porque o filho iria sofrer por causa de caras que tem preconceito, exatamente como ele.

É absurdo como as pessoas não percebem que ao alimentar o preconceito elas ajudam a tornar esse mundo um mundo cruel para os "diferentes".

(*) To notando que toda semana tem uma polêmica sobre homossexualidade, né? pode ser que isso seja um sinal de que estamos tentando mudar - eu sou otimista!

Leila Silva disse...

Uau, Lola, muito bom o seu texto, comovente. Ainda não vi o documentário, vou ver.
Sim, seria ótimo se fizessem um desses no Brasil. Eu tenho uma amiga que resolveu, os 37 anos, conversar com a mãe sobre a homossexualidade dela, a mãe é muito católica, sofreu um pouco, mas aceitou e aprendeu muito com a filha e com os amigos da filha...por amor, é o que ela diz. Inclusive a mãe justifica que é lição de cristã, aceitar os outros. Eu também não me preocupe nem um pouco com o que a bíblia diz ou deixa de dizer, mas os que acreditam são mesmo mesmo incoerentes muitas vezes, como você bem mostrou.
Abraço

claudia disse...

Lola,

quanta besteira. vc acreditamems que agente ainda vive na idade média? Vc deveria se informar melhor antes de escrever estas bobagens. A biblia diz que tanto EVa quando Adão foram condenados e muito mais o homem tanto que ele é responsável por sustentar a casa. Acontece que a socidade foi que distorceu tudo disse que mulher tem uma função inferior e homeme uma função superior, mas a biblia diz que trabalhar e sustentar a casa é muito pior porque ele não vigioui a companheira dele como o senhor ordenou, ele era responsável por ela. A sociedade ´que denegriu o trabalho feminino e valorizou o do homeme

outra coisa seguir a Biblia ao pé da letra é coisa de fundatamentalistas. quando se vai estudar a biblia é necessario contextualização da histpória e época local. ´assim que cristão informados, cultos e inteligentes. não tome um grupo que vc odeia pelo todo.
Igreja nenhuma manda matar nem bater homossexual. não responsabilize a igreja e a religão pelas condutas dos outros. O responsável por ela é ele mesmo. Vc responsabiliza somente a sociedade pelo o que o Wllington fez? claro que não há a culpa dele também.

pentencostais é que são fundamentalistas e alguns padres católicos.

nossa nunca vi tanta besteira. jogue fora esse documentario e vc se informe melhor antes de falar estas coisas.Vá estudar

como é duro ouvir falar coisas de gente que não sabe de nada.

Ciro Adams disse...

Entrando na parte religiosa, digo só uma coisa: nós não devemos julgar ninguém. Eu sou um mero pecador, não posso sair dizendo se o que tal pessoa faz é certo ou errado. Apenas EU tento seguir aquilo que acredito, ou seja, isso é subjetivo, eu me corrijo.

E quanto ao ódio que certas pessoas manifestam às diversidades, usando a Bíblia como pretexto, deveriam se focar no "Amai-vos uns aos outros, como eu vos tenho amado".

Ciro Adams disse...

Lola, não sei se você já assistiu também o filme "Rezando por Bobby (Prayer For Bobby)". Ele tem essa mesma temática, muito parecido com o depoimento dessa mãe que não aceitou a filha lésbica.

aiaiai disse...

caramba, lola,

vc não "vê" que é a sociedade que coloca a culpa de tudo na bíblia????

Puxa vida! Veja só, como a Çabia Claudia diz, adão foi mais castigado por deus do que eva, "porque ele não vigiou a companheira dele como o senhor ordenou, ele era responsável por ela."

Alias, a maioria das coisas ruins acontecem por causa de homens que não tomam conta direito das suas filhas e mulheres...

Entendeu, agora, Lola?

Leia a biblia com carinho, como a claudia lê, e você verá a VERDADE!

CORDEIRA DA SENHORA!

Jáder disse...

"E não me venha dizer que as religiões amam o gay e só odeiam seu pecado. Pra mim amar é aceitar."

Como sempre intransigente e incoerente nas sua colocações. Ora, pense em todos os seus amigos e lembrará que sempre tem um ou outro que tenha algum hábito que você mesma não aprova. E nem por isso você deixa de ser amiga dessa pessoa. Certo?

Seu próprio marido mesmo. Não conheço, nunca vi, mas vai dizer que ele não tem absolutamente NENHUM hábito que te incomode? E nem por isso você vai deixar de amá-lo, certo?

Pra gostar de alguém, você não é obrigada a gostar ou a aprovar tudo o que o outro faz. Se assim fosse, não seria amor, tampouco aceitação. Seria descer goela abaixo. O que é melhor? Ser amada ou descer goela abaixo?

Ou pra você é tudo a mesma coisa?

Pat Ferret disse...

Lola, vc já assistiu esse documentário do comediante/jornalista norte-americano Bill Maher?

http://www.youtube.com/watch?v=6iUyAppOOU0

Ele pega (muito) pesado na ironia (no meu entender, em certos momentos, chega até a ser meio desrespeitoso, o que pode incomodar algumas pessoas), mas levanta alguns pontos para discussão bem interessantes... ;-)

DH disse...

Ótimo texto, dos melhores que você ja fez. Vamos ver se encontro o documentário pra baixar.

Denise disse...

Eu acho interessante esse programa Atheist Experience

Tem vários no Youtube. Muitos legendados também.

É de assustar quando as pessoas fazem ameaças: parece que ninguém pode ser diferente no mundo que é automaticamente enviado para forca.

Incerdúvidas disse...

Muito bom texto!

PS: Não sei como vc aguenta ler tanta besteiras que as pessoas se dão o trabalho de comentar! Boa Sorte com essas corjas!

claudia disse...

ai ai ai

eu reajo da mesa forma que vc reaje ao iuvir alguém dizer que feministas são assassinas, que destuiram o casamento e que tem cabelo no suvaco.Ou seja quando alguém distorce seu pensamento e faz dele uma caricatura o mesmo que a Lola fez agora com hábitos e costumes cristãos.

PS: Concorodo com o Jarder até parece que o ser humano é assim aceita todo defeito do outro só porque ama. Nietzsche já falou isso que o ser humano nãoconsegue ser aquilo que o evegelho pede que ele seja.

aquele ser maravilhoso capaz de aceitar até um tapa na cara.

claudia disse...

E tem mais

Se vc se der ao trabalho de ler a biblia antes de falar beisteira verá que a ordem de Adão era a de vigiar a sua mulher. Foi essa a ordem e dai o castigo

Vá lá querida, vá ler antes discutir do que não sabe. Odeiei este comentario. Vc foi intolerante e instransigente. A ordem era essa SIM está escrita na BIBLIA.

o QUE VC SABE DE BIBLIA PARA FALAR QUE ESTOU ERRADA? se quer nunca leu ou pegou nela, portanto tenho mais "cacife" para falar do assunto do que vc.

Seja humilde a aceite

Lord Anderson disse...

Claudia.

Quem acredita que vivemos na Idade Média são justamente os grupos religiosos que não entendem ou aceitam a ideia de um estado laico e vivem dando palpite na sexualidade alheia.


E só pela fala do que Eva precisava ser vigiada pelo marido e de que o trabalho da casa é dever dela, da p/ pensar que vc tb tem pensamento semlhante.

Sou cristão e estudei a maior parte dos textos biblicos e nunca vi nenhum dizendo que o pecado de Adão foi maior.

Pelo contrario. Até na sua defesa ele diz que foi a mulher que o tentou.

E dizer que igreja não manda bater e matar homos é fichar os olhos para a pregação homofobica sempre presente.

E pelo jeito vc gosta de tons autoratorios, ja que está MANDANDO a Lola jogar fora um documentario que aparentemente nem se deu ao trabalho de ver.

Triste mesmo é ver algum sair gritando com raiva sem disposição para dialogar.

Janaina disse...

Lord Anderson,

Faço minhas, suas palavras.

Uma mulher que precisa de um homem para vigiá-la e sustentá-la? Valha-me.

Cláudia, sem histeria. Quem acredita cegamente na bíblia, deveria mesmo seguir tudo o que está lá. Inclusive o que vc afirma, ser impossível, como oferecer a outra face para o segundo tapa.

claudia disse...

Lorde andersonm

De biblia vc não tende nada

Veja: Genesis: 3:17-19

"Ao homeme disse: Porque deste ouvidos a voz da mulher e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela. MALDITA É A TERRA POR TUA CASA EM FADIGA COMERÁS DELA TODOS OS DIAS DA TUA VIDA."

TÃO VENDO?


A Terra foi almadiçoada pór causa do homeme e não da mulher.Deus nunca culpou a muklher quem culpou foi a sociedade.

Lord Anderson disse...

Lola, se vc me permite um adendo.

Muitas pessoas questionam sobre a permitir coisas como a poligamia, o apedrejamento e a escravidão.

Bem, de fato isso era permitido, mas apenas pela lei mosaica na epoca do chmado Velho Testamento.

Para os cristão essas regras foram abolidadas após o sacrifico de Jesus, quando o caminho para a salvação passou a ser a crença nele e na imitação do seu exemplo.

Só esclarecendo :)

aiaiai disse...

mas claudia, eu te defendi e você me ataca desse jeito. Que coisa... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


agora sério:

se não fosse pelas mortes, guerras, sofrimentos, desigualdades, etc, que as religiões causaram e causam aos seres humanos, eu até que ia gostar das religiões por um aspecto: o humor involuntário dos que creem.

Mas, não. Sou ateia e gostaria muito de viver em um mundo sem religião.

Lord Anderson disse...

Bem Claudia, então vc deveria estar feliz com um documentario que mostra que esse odio não tem base biblica certo?

Que a pregação machista e homofobia não se sustenta em base religiosa certo?

E uma duvida, vc tb entra nos sites e blogs religiosos com toda essa "furia" explicando que eles estão errados?

Paula disse...

Valeu Lola, vc leu meu pensamento.

DH disse...

Hahaha, esse post vai render!

Lola, ontem passou uma matéria interessante no Fantástico (nunca esperei usar interessante e o nome desse programa numa mesma frase) sobre o perfil do consumo de chocolate pelo brasileiro. A matéria tentava responder se 'existe chocolate saudável' e mostrou que, no Brasil, o consumo de chocolate ao leite (doceeee) ainda reina soberano, mas nos últimos anos a produção e aceitação de chocolates meio-amargo e amargo vem crescendo bastante.

E ah, o chocolate amargo, claro, é mais 'saudável', segundo a matéria, inclusive com benefícios cardiovasculares, como disse um médico durante a reportagem. Menos leite e mais cacau = felicidade!

nelsonalvespinto disse...

Até os anos 80 os evangélicos representavam apenas 1% da população brasileira.
Para crescer, em vez de adotar a postura ensinada por Cristo (procurem na net a parábola do bom samaritano recontada por Rubem Alves como "A parabola do bom travesti") os evangélicos criaram duas ou três teorias que deram muito certo.

No fim dos anos 90 os católicos conseguiram frear o avanço evangélico (adivinhem!) adotando alguns muitos pontos destas teorias.

Um deles é de que os gays querem, no fim das contas, se casarem dentro das igrejas e assim profanarem um local sagrado.

Junte dois ou três versículos descontextualizados, um povo que lê pouco e mal, um líder carismático e que se proclama exemplo de honestidade, número suficiente de membros para eleger alguém no congresso e mais o poder advindo de tudo isso.

Pronto, está formada outra receita infalível de ódio e indiferença proclamada, incitada e ardorosamente defendida pelo povo que acredita que Deus é amor.

Marcello disse...

.
Viu só, Lola... Foi falar de bíblia, esperva o quê?... (rs)

Bora colocar um pouco de humor nessa discussão:

http://odiabonomeiodarua.blogspot.com/2011/01/querido-deus.html
.

Dieison e Marilia disse...

E a Claudia antes de falar em tolerância sendo bem intolerante, precisa de umas aulas de português.

Bete Strøm disse...

Deus nos deu livre arbítrio para escolhermos o caminho que queremos seguir é bíblico. Desse modo escolho se quero ser cristã, se quero ser ateu, se quero ir, se quero vir, os amigos que quero ter, as pessoas que quero apoiar e etc.
No entanto isso não nos dar o direito de generalizar as opiniões das pessoas.
Li, certa vez que preconceito não passa de um conceito que criamos antes de saber o que aquilo realmente é, desse modo generalizar na minha opinião é indiretamente um ato de preconceito. Quando digo isso me refiro a sua frase “Sempre soube que areligião cristã, assim como todas as outras, considera a mulher como inferior ao homem?”
Você sabia que existem pastoras, no evangelho? Mulheres que ministram a palavra de Deus? O ato de inferiorizar a mulher de discriminar a homossexualidade é social e não só religioso. Pra que jogar o preconceito em religiões se é algo que está dentro das pessoas... Preconceito gera preconceito, você acha que o modo que algumas pessoas excluírem os religiosos não é um ato preconceituoso?
Sou a favor do Homossexualismo, quase todos meus amigos são gays, quem me conhece sabe disso, meu pai é pastor e adora todos eles. Será mesmo que todos os religiosos são homofóbicos?
Apesar de não comentar muito por aqui, afirmo que sou leitora assídua do seu blog, mas fiquei muito triste com o modo infeliz que você colocou a sua opinião em relação a nós religiosos em geral, antes de discriminar alguém, procure estudar o que acontece verdadeiramente, pra não gerar falsos conceitos.

Amanda disse...

Ninguém vai mandar a claudia sentar la, não?

Eduardo Marques disse...

"E pra mim, pessoalmente, seria incompatível ser feminista e cristã ao mesmo tempo"

Preconceito, com algumas ideologias remendadas às outras, sem ligação aparente.

***

Tanto faz se homossexualidade é opção ou não. Se for opção, o homofóbico vai dizer que o gay é pervertido e que deve morrer; se não for, ele vai dizer que o gay é uma aberração da natureza e que deve morrer.

Vou procurar assistir o documentário.

Ana disse...

As pessoas que descriminam o homosexual deveriam ter em sua consciencia que eles são cidadãos, pessoas votantes, com deveres e direitos.
Acredito no estado laico completamente separado de igrejas e crenças que fomentam descriminação por principalmente levarem pessoas a serem excluidas e marginalizadas.
Infelismente muitos líderes levam os seus liderados para uma vida "fundamentalista".
Não falo apenas das crenças cristãs, mas mulsumanas, espiritas, etc. que negam a individualidade sexual.
Cada pessoa deve escolher sua maneira de ser, até mesmo se quer ser radical. O que não concordo é que isso saia de seu intimo e passe a ser feito proselitismo, ou que seja imposto a outrem.
Se um gay ou um etero deseja frequentar a religião católica por exemplo deve saber que ela tem normas e regras, e que terá que se adaptar a elas, assim como qualquer outra crença.
Porém o Estado deve preservar o cidadão, resguardá-lo em direitos plenos independente de raça, cor, sexualidade, sexo, e filozofia.

Quanto a passagem biblica de Geneses, a espulsão do paraíso etc.
Só posso dizer que a tradução protestante afirma " não cuidasse" na católica Loyola diz:" porque escutastes" referindo-se ao momento em que lhe foi entregue o conhecimento pela mulher... sim o conhecimento ( fruto da arvore do bem e do mal) aludindo o versiculo seguinte 3. 22 que refere-se:"se tornou um de nós" demonstrando que o homem mortal por natureza perde a imortalidade que so será restituida pela salvação do Cristo. A expulsão do Édem é a perda da intimidade divina, comprometendo assim a vocação sobrenatural do homem, restaurada mais adiante por Jesus.
Portanto a tradução aramaica/grega/latina pode trazer algumas discordâncias sobre o texto. Ao qual sem fazer uma interpretação e levando ao "pé da letra" causa a confusão vista em comentários anteriores.

Sobre o teu texto, achei muito bom, e estou te seguindo no twitter.

Carina Prates disse...

Adorei o texto Lola, só não curti muito essa generalização sobre religiões, de toda serem homofóbicas ou tratarem as mulheres como seres inferiores. A maioria (e as mais numerosas) realmente são assim. Mas as religiões afro brasileiras e a wicca são bastante tolerantes com homossexuais. Nessas religiões, mulheres e homossexuais são tratados de forma igual, tendo muitos pais e mães de santo e sacerdotes e sacerdotisas homossexuais. Assim como as mulheres tem posições de respeito.

Fiquei com vontade de assistir o documentário, vou baixar.

francisco tiago disse...

Em primeiro lugar quero dizer o quanto é importante uma discussão como esta, e, sinceramente, não a nada pra se jogar fora não! Belíssimo texto Lola.
Na minha adolscência fiz parte de grupos ligados as Comunidades Eclesiais de Base, que tinham como referencial a Teologia da Libetação.
Mesmo sendo um grupo onde as possibilidades de viver a diversidade eram mais possíveis, tinha o aspecto doutrinário da Igreja Católica inserida de forma muito forte na comunidade que participava. Eu sou homossexual e me sentia nessa encruzilhada "Nós te amamos, mas não te aceitamos, converta-se". Por esse motivo me distanciei desses grupos e da fé cristã.
Então, posso dizer por experiência própria: o dogma e a Bíblia, que é um documento que justifica o dogma, servem sim como instrumentos de dominação e opressão de mulheres e homossexuais e de moralização da sociedade.
Aprecio e respeito trabalhos que trazem perspectivas diferentes de uma leitura da Bíblia a partir da realidade como faz o CEBI - Centro de Estudos Bíblicos, a Teologia da libertação, as CEBS e as pastorais sociais, entretanto são grupos pequenos diante do universo de reacionários, fundamentalistas, machistas e autoritários que concebem os dogmas e a moral religiosa utilizando argumentos bíblicos, com o desejo de "salvar" o seu´pequeno grupo de "puros" (cabe aqui @s reacionári@s, fundamentalistas, machistas e autoritári@s) e convencer as pessoas que esta forma de pensar o mundo e agir é a "verdade", violentando a subjetividade, o desejos, anulando a sexualidade e o próprio corpo, tornando tudo isso um sacrifício santo aos olhos de Deus e reproduzindo discursos e atitudes machistas e homofóbicas.
Por isso, acredito que o Estado tem que ser mesmo Laico e distante do discurso religioso que interefere de forma tão negativa na vida de algumas pessoas.
Qualquer pessoa (atéia, religiosa, agnóstica...) que acredita na diversidade como um pricípio, defende um Estado, ou uma ordem, onde os discursos religiosos e classicistas não prevaleçam.

aiaiai disse...

gostei muito desse texto sobre mitologia cristã, recomendo a religiosos e ateus:

http://bulevoador.haaan.com/2011/04/15/aula-de-mitologia-crista/

queerandpolitics disse...

Oi, Lola. Ótima sua reflexão. Há um outro audiovisual muito interessante, também produção dos EUA, que aborda um pouco da questão: é o filme (feito para a televisão) Prayers for Bobby (Orações para Bobby). É tão forte e emocionante quanto este documentário sobre a Bíblia. Neste, a mãe extremamente religiosa que não aceita o filho acaba por se tornar uma das atividades do PFLAG (Parents, Families and Friends of Lesbians and Gays).

Quanto à bíblia e ao próprio cristianismo, posso dizer que sou uma pessoa absolutamente feliz por ter abandonado toda a liturgia e dogmatismo religiosos e ter adotado uma concepção cética do mundo (além de ser ateu). Costumo brincar que nunca pequei, não posso ser pecador, simplesmente porque o pecado não existe para mim. O que existem são as minhas boas e más condutas segundo uma avaliação moral humanista.

Abraços. =)

Ana Carolina disse...

Sabe o que acho mais engraçado disso tudo?
O ensinamento máximo de Jesus era "ama teu próximo como a ti mesmo", independente do próximo ser homem, mulher, negro, branco, gay, hetero, o que fosse. Mas ô liçãozinha difícil de pôr em prática essa, né?

Robbie disse...

Pra quem tá falando que a religião não tem culpa de nada e que a culpa é da sociedade sozinha(como se religião fosse paralela a sociedade)lembrem-se do dia da eleição do Barack Obama.No mesmo dia em que ele foi eleito uma lei a favor dos gays foi barrada por grupos,adivinhem,cristãos.Quase não passou isso na TV,no furor da eleição de um negro poucos se lembraram dos direitos dos gays tbm.Naquele dia foi dado um passo para frente e outro pra tras.

T. Guerra disse...

Infelizmente, o preconceito ( e por que não dizer, aversão) contra a comunidade LGBT não se encerra dentro de templos e casas familiares, apesar de serem essas as maiores fontes desse mal. Ainda existe no imaginário popular a imagem do casal Barbie & Ken como o ideal: jovens bonitos e heterossexais, sempre sorridentes, apesar de assexuados.

Robbie disse...

Lembrem-se tbm que uma das maiores armas contra os gays são os dogmas religiosos já que a ciencia não consegue mais sustentar preconceito.A homossexualidade foi tirada do livro de doenças psicilogicas a anos.Se uma pessoa tentar sustentar seu preconceito contra os gays atraves da ciencia vão rir na cara dela(com razão)tanto que não se ouve mais homofobicos usarem esses tipos de argumentos por ai.O que vc costuma ouvir?Coisas como:"Foram criados o homem e a mulher","Sodoma é gomorra foram destruidas por causa dos gays" e "Os gays vão destruir a familia".Sendo que esta ultima é usada muito por religiosos que foram doutrinados a acreditar que a "familia" é somente homem,mulher e filho,nessa ordem,a sagrada familia biblica.

Isabel disse...

Perfeito, Lola. Vou assistir ao documentário assim que puder!

Não quero entrar muito na discussão sobre a bíblia porque, atéia que sou, é o mesmo que discutir uma história em quadrinhos do Batman. E, se for pra discutir ficção, que realmente acho o Batman mais interessante.

Claro que a bíblia é machista, homofóbica, misógina e mais uma pá de coisas porque ela reflete a sociedade da época. Como a Lola disse, uma sociedade cuja expectativa de vida não passava de 30 anos, mas ok. O problema é que muita gente deixa isso de lado e interpreta certas coisas convenientes de maneira literal.

Afinal, se é pra achar que homossexualidade é uma abominação mortal, vamos todos matar quem trabalha no sábado porque DEUS MANDOU, MOTHAFUCKA. Sem contar, é claro, aquela piada sem graça que é o criacionismo.

Não sei em que parte da Bíblia isso tá escrito (porque, como disse, prefiro Batman), mas há uma passagem que fala sobre o "uso natural da mulher". Boa sorte aí pra quem quiser provar que essa frase não é machista.

Na minha modesta opinião, mulher que é cristã não tem vergonha na cara.

Robbie disse...

Seria muito bom poder matar as pessoas que trabalham no sabado.Eu sempre quis treinar tiro ao alvo :D

Obs:Lola,eu estudo no sabado então...tbm entro na lista? :(

Isabel disse...

Claro que não se pode generalizar e dizer que todas as denominações cristãs são homofóbicas.
Mas qual a principal frente parlamentar contrária aos projetos de lei que concedem igualdade de direitos aos homossexuais?

São os líderes de quais igrejas que aparecem na TV dizendo barbaridades sobre os homossexuais?

E isso de amar o pecador, mas odiar o pecado é balela. Se a pessoa se identifica como gay e isso é parte indissociável de sua personalidade (principalmente do ponto de vista atual, em que várias evidências apontam que a orientação sexual é algo inato), não dá pra separar uma coisa da outra. É como dizer que ama um negro, mas abomina a cor da pele dele.

D. disse...

"ninguém vai mandar a cláudia sentar lá, não?"

aaaaaaaahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaahahhahaha

Gente, essa cláudia é uma piada pronta. Me acabando de rir com a "tolerância" dela!!!

Excelente texto, Lola!

Isabel disse...

Eu levaria a bíblia mais a sério se ela tivesse coisas realmente úteis para nossa vida. Por exemplo: é proibido acordar antes de 10h da manhã.

AÍ SIM.

Robbie disse...

Não penso que mulheres cristãs não tenham vergonha na cara.Pelo que me lembro o movimento feminista foi trazido pro brasil por cristãs,existe o "Catolicas pelo direito de escolher"que é uma organização de catolicas a favor do aborto.Já fui catolica e o fato de crer em um deus é uma das muitas maneiras de se sentir parte de um grupo.Penso que o problema não é religião,não é vc crer em algo(eu como ateia acredito que gnomos moram no meu quarto e roubam minhas meias :D)mas são DOGMAS religiosos,que obrigam o fiel a impor seus ponto de vista e desconfiar de quem não faz parte da sua religião.

Luma Perrete disse...

Vou ver o vídeo depois quando chegar em casa porque não pode no trabalho.

Mas lembrei de um vídeo fantástico que eu vi. Fala sobre as contradições na bíblia: http://www.treta.com.br/2011/04/quiz-evanglico-gospel-sobre-a-bblia.html

Isabel disse...

Robbie, infelizmente o que você falou são exceções e não regra, né.

Pessoalmente, eu não conseguiria guiar minha vida através de um livro escrito num contexto tão preconceituoso como é a bíblia.

Mesmo que a bíblia traga lições de amor ao próximo, infelizmente, na cabeça de alguns, o próximo é quem segue exatamente a mesma religião, os mesmos dogmas, os mesmos valores. Daí galera ama o próximo, odeia o resto da população e, pior, se esforça pra tornar a vida desse resto um inferno.

Pentacúspide disse...

"o cara não quer ter filho gay porque o filho iria sofrer por causa de caras que tem preconceito, exatamente como ele."

deve ser a coisa com maior sentido que um homofóbico já tenha dito acerca dos gays.

@CLAUDIA

Concordo também com Jader não significa ter de aceitar todos os hábitos. Por outro lado, amar não significa abandonar alguém por causa dos hábitos que não se aceita, mas tolerar esses hábitos e saber viver com eles. Ou seja, quando se usa ACEITAR neste caso não quer dizer amar os hábitos, mas TOLERAR E SABER CONVIVER com eles.

Claudia, a maior parte das religiões pre-judaicas sempre teve a mulher como a figura central, a figura geradora. O judaísmo começou por substituir a mãe pelo pai, e amaldiçoou a mulher. Por exemplo, a TERRA sempre foi uma figura importante, mas o judaísmo fez do Satã o governador da TERRA, por outras palavras: a mulher é governada pelo mal. E, há muito que não leio a bíblia, mas não me lembro de alguma vez ser dito que o homem foi feito para vigiar a mulher, agradecia se me desses indicação, porque aquela que mostraste não o faz.

Flávia disse...

Saindo um pouco do tema:

Isso me lembrou uma dessas boas almas que andam perdidas por aí que me explicou uma vez que as contradições na bíblia já começam na primeira parte. Falasse que tanto o homem quanto a mulher (talvez, dependa da tradução) foram criados no sétimo dia.
Mas, logo em seguida, temos a historinha da criação da mulher. Curioso, não? Será que a mulher criada no sétimo dia era Lilith? Hehehehe...

Comentando os comentários:

"Ora, pense em todos os seus amigos e lembrará que sempre tem um ou outro que tenha algum hábito que você mesma não aprova. E nem por isso você deixa de ser amiga dessa pessoa. Certo?"

...a gente não sabe nem por onde começar. Cara, que é que você queria dizer? Pra onde é que você vai com esta argumentação?
Você acha que homofobia é uma mera 'não aceitação'? Você acha que sua orientação sexual é um "hábito"?
Que diabos de analogia é essa?
Ah, então é assim?
"Carlos é meu amigo, adoro ele, só não gosto daquele hábito dele de beber até cair e acabar com as festas da galera", "Então, eu amo meu irmão, mas odeio quando ele bagunça meu quarto e joga aquela toalha molhada na minha cama, putz!" e "Adora a Melissa! Ela é minha melhora amiga! O problema é aquele hábito horrível dela de sair com mulheres...."
É assim? Tudo a ver, heim!!

"Concorodo com o Jarder até parece que o ser humano é assim aceita todo defeito do outro só porque ama."

...aaaah, ótimo!! Homossexualidade é Defeito??

Robbie disse...

Isabel,quando eu era catolica eu não guiava minha vida pela biblia.Eu só me dizia como tal pra fazer parte do grupo(do mesmo jeito que um adolescente diz gostar de um estilo musical pra se encaixar).Odiava ir na missa e era um pessimo exemplo de catolica.Ia na missa, mas saia xingando o padre pq ele demorava pra encerrar as orações.Mas eu acreditava em deus de verdade,rezava acreditando que tinha alguem me ouvindo de verdade.O que quis dizer é que existem religiosos e religiosos e pelo que observo a maioria não é praticante,como richard dawkins disse,a maioria das pessoas se diz religiosa ou por não conhecer outra opção ou por convenções sociais.Quase nenhum cristão ja abriu a biblia pra ler,muitas nem a tem em casa.Mas acreditam em deus.Enfim,o que quero dizer é que o problema não é as pessoas acreditarem num unicornio rosa invisivel mas o fato de serem organizadas em grupos com peso politico por pilantras que exploram sua fé e as fazem acreditar que o deus delas quer essa ou aquela atitude delas.

Lord Anderson disse...

Flavia

Na verdade, a mulher, o homem e a maior parte dos animais foi criada no sexto dia.

No setimo o Criador descansou.

Lembrando que a propria Biblia que não são dias literais de 24 horas, mas sim periodos de milhares de anos.

Então não chega a ser uma contradição.

Apenas é dito primeiro que ambos foram criados e depois é dado maiores detalhes.

Flávia disse...

Pentacúspide, me poupe...
Tu vem falar dos outros por causa de intolerância? Tá achando ruim o que x ou y fazem? Dá exemplo.
Fica tão tosco você reclamar apesar de sempre ter esta postura.

claudia disse...

@Isabel

Vc dando lição de tolerancia, amor e liberadade e chega aqui falando que mulher ´que é cristão não tem vergonha na cara? quem é vc para determinar o que os outros são ou deve ser.

Exatamente os cristãos-evengélicos barraram a lei da homofobia porque ela inconstitucional, pois ela afirma quea homossexualidade não póde ser questionadatanto pela ciência, quanto pela religão ou opinião pública , ou seja todo aquele que ir falar mal da homossexualidade irá ser preso e sofrer um processo.


Uma lei bastante democrática, não? O que á homsosexualidade é um bem moral que não pode ser questionada? Ela está acima do bem e do mal? Foi por isso que foi barrada por ela fere um principio da liberdade de expressão não sómente de religiosos ,mas de todos, ou seja, se ela fosse aprovada vc sequer poderia questionar se ela é biológica ou psicológica.


entendeu, agora?

E tem mais a homossexualidade é comportamental, não há estudos reconhcidos em nivel acadêmico que diga que ela é natural.E não vale citar casos de homossexualdiade entre animais.

áslias orientÇÃO SEXUAL É COMPORTAMENTAL seja ela qual for partida das nossas relações primevas ainda na infancia

Flávia disse...

Ah, é mesmo, Anderson. 6º dia. Falha minha.

Ah, sim, mas é, só seriam contradições exatamente se as interpretações fossem literais.

Da mesma forma que os dias representariam milhares de anos, a história de Adão e Eva deveria ser entendida como metáfora também.

claudia disse...

@ Pentacustpide

A bilia não diz que o homem deve vigiar a mulher ( leia-se todos os homens, todas as mulheres) me referi apenas ao caso de Adão

E concordo com a outral eitoracom relação a afirmação pobre, infundade e generalizante da Lola. Já disse que quem toma a intepretação literal da palavra são fundamentalistas e não cristão inteligentes. Há sim muito machismo e por isso deve contextualizar, mas dizer que a culpa de tudo foi de Eva é brincar e zombar com a inteligência das pessoas porque no versiculo que trouxe ficou bem claro que a terra foi amladiçoada por causa de Adão e não da mulher.

Informação é sempre útil.

Lord Anderson disse...

Flavia

Exato.

Concordo plenamente :)

claudia disse...

Outra,

Caros amigos a religão nunca determinou nada , ela APENAS LEGITIMOU, ou seja ela deu valor moral a certos hábitos, pensamentos e costumes antes mesmo do cristianismo e das crenças judaicas se espelharem pelo mundo, já existia patriarcalismo e tanto na Grecia quanto em Roma, principalmente na primeira em que muitos de vcs a valorizam por ser uma sociedade homoerótica a mulher já era considerada ser inferior e servia apenas para procriação poque amor mesmo só entre homens. Amor homossexual. Em Roma relações homoerótica estavam apenas destinadas ao homens e as mulheres eram proibidas

e tem mais leitores super-tolerantes, inteligentes nesta época a Grecia Antiga a mulher já não podia sentir prazer.

a religão deu status moral a alguns destes valores e bom vcs frisarem que religião e denominação porque cai o risco de cair na generalização equivocada da qual tive a infeliz oportunidade ler, como foi feita aqui

se informar é importante


beijopratodos

Robbie disse...

Querida Claudia...
Eu nao entendi.
Veja bem aqui no Brasil temos uma lei que protege os negros,caso eles se sintam agredidos por alguma piadinha racista ou algo assim eles podem processor o emissor da piadinha e tal pessoainha sera presa sem direito a fiança.Eu em toda a minha brancura acho justo pq como tal sequer imagino que tipo de piada escrota os negros devem ouvir todo dia.
Alias,querida Claudia,deixe de ser paranoica,assim como aconteceu com a lei para proteção dos negros nós poderemos sim fazer nossas piadinhas e comentarios,mas é claro até um certo limite(que deveria ser respeitado sem precisar de lei)pq o que se tem hoje em dia não é fruto da liberdade de espressão,é fruto da liberdade de opressão e vontade de humilhar quem não se enquadra na nossa pequena noção de moral.

Flávia disse...

Claudia.
Você é contra a lei que criminaliza homofobia...?
...que surpresa.

Então, você acredita que ela é inconstitucional porque o direito dos religiosos de espalhar ódio por aí é mais importante que tutelar a integridade psíquica e física de LGBTTT...?

Ninguém lhe contou que Liberdade de Expressão é um direito que não é absoluto?
Principalmente perante outros direitos e garantias fundamentais? Direitos Humanos?

Já que os religios gostam tanto de questionamentos e debates porque não começam discutindo sobre heterossexualidade compulsória e normativa?

Lord Anderson disse...

Claudia

A lei da homofobia não pretende predner ninguem que for contra.

Pretende ivitar a descriminação.

da mesma forma que acontece com o racismo.

A lei me permite xingar negros, dizer que eles vão arder no inferno, que são promiscuos, pecadores, que não tem alma(como ja foi pregado pela igreja) etc.

Vc acha que isso tb é contra a liberdade de expressão?

tb não gostei da afirmação da Isabel, mas é bom lembrar que quem entrou com pedras na mão falando de forma autoritaria, mandando a Lola jogar fora o documentario (que nem foi ela que fez apenas divulgou), etc, foi vc.

Então quem começou com a grosseria tb não pode reclamar muito dos outros.

Robbie disse...

Claudia,concordo no ponto em que a mulher era estava em segundo plano na grecia antiga mas a religião cristã,tipo, piorou demais.É como se a suposta inferioridade da mulher na grecia antiga fosse uma gripe e ai o cristianismo transformou em pneumonia.
Alias,relações entre mulheres tinha tbm,tanto que tinha um lugarzinho lá que tinha o nome de Lesbos,onde a mulherada se atacava :D,tanto que vem dai a denominação "lesbica"

claudia disse...

@ flavia @Lord

pelo visto nunca viram , leram ou estudaram a lei ELA DETERMINA QUE TODO AQUELE NÃO IMPORTA SE FOR RELIGIOSOS OU NÃO E ATÉ A CIÊNCIA não pode questionar a homossexualidade

Nem a ciência pode constestar a homossexualidade, foi por isso que arquivaram, porque até mesmo o lesgislador viu que estava errado


gente INFORMAÇÃO

E tem mais o legislador que criou a leipartiu do conceito de que a homosexualidade´e uma OPÇÃO o que abre precedente para que outro conteste

uma lei ruim e plafletária. Serviu paenas para criar polêmica

Flávia disse...

Exatamente. Concordo com Anderson.
Pessoa vem aqui com quatro pedras na mão e depois reclama quando devolvem a gentileza?

Lord Anderson disse...

E Claudia, como assim a Biblia nunca determinou nada?

E todas as cartas do apostolo Paulo as congregações definindo o papel do homem e da mulher na familia?

Dizer que a Biblia apenas deu continiação ao que ja existia para mim é negar o papel transformador que a vinda e morte de Cristo tem p/ quem nela crê.

E mesmo que fosse apenas legitimação...ora se ligitimou é pq concorda certo?

E no caso do machismo e da homofobia, o correto é apontar quias denominações NÃO o praticam.

A começar pelo fato de que a imensa maioria só aceita sacerdortes homens.

claudia disse...

Nem souberam fazer uma lei que preste para defendê-los

E @ flavia, pois é ésse a questão lei da homofiibia o direito a livberdade de expressão de um é sufocado pela liberdade individual do outro, ou seja, choque de direitos fundamentais, o aque abre precedente para retaliaçãoes de todos os lugares

claudia disse...

@ robbie

foi o que disse ela LEGITIMOU, deu valor moral e vale lembrar que foi o catolicismo especialmente sociedade patriarcais cujo centro da vida social se centrava no tradicionalismo forma mais radiciais

no protestantismo puritano noto tocante as relações sexuais tanto homens quanto mulheres tem obrigações iguais. Eles só podem e devem fazer sexo depois e no casamento, isto favoreceu muito o incremento de direitos igualsi sexuais nos EUa porque eles já tinha essa cimentação

Pentacúspide disse...

Claudia,

o que eu quis dizer é não vi momento algum em que Deus disse a Abraão para vigia a Eva.


Flávia,

Lilith faz parte da versão mitológica e apócrifa do judaímo, não aparece na Bíblia. Entretanto falando da criação, há duas versões contraditórias no génesis: no primeiro capítulo deus criou o homem depois de todo o jardim, no sexto dia.
No segundo capítulo, deus criou o homem depois de ter descansado no sétimo dia. Mas realmente esse assunto não é praqui chamado.

Robbie disse...

Cladia,
talvez vc interpretou errado,talvez não possa questionar a homossexualidade de uma pessoa(tentar muda-la).Mas mesmo que fosse isso que vc disse pq vc quer questionar a homossexulidade?Seria a mesma coisa que questionar a cor de uma pessoa,tipo,"Ei tio,pq vc é negro?"
Pra que,uai?
Alias,com tanta doença por ai,DSTs,cancer,acidentes nucleares etc por que a ciencia iria querer se ocupar de estudar o que um cara faz com outro cara na cama(ou o que uma garota faz com outra na cama,enfim)?
Tipo,não é melhor ocupar o tempo estudando equações de segundo grau?

claudia disse...

@Lord


Foi o que disse contextualização e outra não estamos mais na idade média e tomar tudo ao pé da letra é fundamentalismo. Vc acha que hoje em dia cabe este papel da mulher ficar em casa cuidando das platinhas e o marido sair para trabalhar?

quem pensa assim são fundamentalistas do qual não faço parte. Como disse nós não vivemos mais na Idade média


e me desculpe a todos pela grosseria não suportei ver a lola dizer que Eva era culpada de tudo, isto é uma leitura vulgar, infundada e de leigos

Mil desculpas

Lord Anderson disse...

Eu vi e li a lei da criminalização da homofobia e não vi nada falando sobre fim da liberdade de expressão.

Oq impede a promoça de gays, lesbicas, etc não são humanos nem tem direto a dignidade humana.

Vc mencionu a ciência, bem, como deve ser uma pessoa muito bem informada, vc deverá saber que até a primeira metade do sec XX havia estudos cientificos que "provavam" que negros eram menos inteligentes que brancos.

havia toda uma disciplina cientifica dedicada a aperfeiçamento racial, a eugenia.

Hoje em dia se um cientista diz algo assim, ele pode ser processado.

Vc tb acha isso anticonsticional?

Se não pq essa enfoque só na homosexualidade?

claudia disse...

@ Robbie

Eu? O legislador que escreveu errada tanto é que tá lá escrito que nem a ciência ou filosofia pode falar mal da homossexualidade.

Pode sim ser questionada querido, porque ninguém nasce hetero,nasce bissexual ou nasce homo. A orientação sexual é construida psicologicamente na nossa infancia, portanto se disser que ela é natural logo vai preso

quem já se viu

era uma lei ruim e panfletária. Tanto é que fopi arquivada.

Pentacúspide disse...

CLAUDIA,

peraí, pretendes que o direito de uma pessoa usar a sua sexualidade da forma que quiser não é individual?
Por outras palavras, não deves ser protegida de alguém que tenha o direito individual de não gostar de ti e por isso resolva partir-te a cabeça?

Lord Anderson disse...

"não suportei ver a Lola dizer que Eva era culpada de tudo"


A Lola nunca disse isso, ela mencionou que p/ alguns grupos reliosos a culpa é da primeira mulher.

E isso é verdade, vc mesma ja deve ter visto.

E novamente pergunto, quando algum sacerdote ou blog religioso fala algo machista usando a Biblia como base, vc tb investe com toda essa ira?

Robbie disse...

Acho que a LOla não disse que a Eva É culpada de tudo mas que FOI culpada de tudo.Mas enfim,estamos discutindo o motivo metafisico do sorriso da mona lisa.De qualquer forma os dogmas religiosos se mostram agressivos e tentam entupir a politica com seus valores.Eu acredito que existem religiosos que queiram mudar a cara da religião mas não podemos fechar os olhos para aquela religião que tenta se impor a todos.Creio que a Lola estava falando desse segundo tipo de religião.

Flávia disse...

Claudia...

1. A liberdade de expressão não dá o direito de ninguém pregar o ódio contra o outro. Ou seja, o que vocês querem fazer não é nem tutelado por este princípio.
...Mas como no direito se pode argumentar e falar o que se quiser, tudo pelo amor ao debate...

2. A suposta 'liberdade de expressão' dos seus amorosos pastores e padres não atenta contra o Direito de Liberdade apenas, mas também contra o Direito a Dignidade e ao Direito a Vida, visto que Homofobia MATA.

3. Claro que a lei nunca seria tida como inconstitucional pelo STF porque, sob o direito constitucional, mas vale a língua presa de alguns fometadores de ódio do que mais pessoas sendo assassinadas sem motivo, serem espancadas, serem desrespeitadas e soferem toda sorte de abuso moral, sexual e psicológico.

4. Eu nem deveria tá explicando isso para uma cristã que deveria tentar seguir o exemplo de Cristo na medida do possível "amar aos próximos como a nós mesmos". Ao invés de se preocupar com a possibilidade ou não de falar mal dos outros, deveria estar preocupada com a situação deplorável que estes 'outros' sofrem.

5. Você veio reclamar de Lola porque ela disse que as religiões incentivam o ódeio aos LGBTTT e a discriminação sexual, mas você tá dando um bom exemplo do tipo de religioso que ela está criticando.

claudia disse...

@ Lord

Mas é claro poque como disse isso é fundamentalismo. Gente civilizada não fala besteiras

Me desculpem mais uma vez o excesso de furia e já vou


beijos

Pentacúspide disse...

ROBBIE,
Mas mesmo que fosse isso que vc disse pq vc quer questionar a homossexulidade?Seria a mesma coisa que questionar a cor de uma pessoa,tipo,"Ei tio,pq vc é negro?"

Não entendi isto, parece que pretendes com isto que a homossexualidade é uma questão genética.

claudia disse...

@ flavia

então tá certo. Como vc viu que não se trata de um simples choque de direitos fundamentais e até o legislador viu isso tanto é que arquivou

Ou seja vc prefere negar o óbvio do que ver que aquela lei não defendia nada.

nem o conceito de orientação souberam dar, entenderam que um dia na vida ele quis ser homossexual tanto quanto eu quis ser hetero.

vc nega o obvio para dar uma de salvadora dos indefesos, eu não querida vou a luta e constato os fatos.

fique ai com suas defesas panfletarias.

Pentacúspide disse...

Quando comecei a ler filosofia, do gregos, supreendia-me bastante, constantemente dizia, mas isso está na Bíblia. Ainda pensava que eram eles que tinham copiado da Bíblia, ou pelo menos, do Novo Testamento, até começar a notar a cronologia. Sempre achei que precisava de um deus para viver, por isso andei de religião em religião à procura da verdade, mas quando comecei a perceber que os filósofos gregos defendiam toda aquela questão ética enquanto, quando faziam sacrifícios, faziam-no a um símbolo mitológico, comecei a perceber que na verdade não precisava de deus.

Muito bem penteada, livre de ódio, a mensagem da bíblia pode ser bastante boa, visto que tem uma das maiores audiências, senão maior, porém, como o titereiros estão mais preocupados com o controlo, não vai ser nos próximos milénios que a religião promoverá a ética.

Robbie disse...

Como assim genetica?Não entendi. ,Pentacuspide.
O que quis dizer é pq essa sede incontrolavel de muitos de querer saber o pq uma pessoa é como ela é.Usei o negro como exemplo pq nenhuma pessoa chega numa outra negra e quer saber pq ela é daquela cor.As pessoas simplesmente aceitam.Então eu indaguei o pq das pessoas quererem questionar a opção sexual das outras.Pq elas simplesmente não aceitam?Entende.Eu gosto de rock e ninguem questiona meu gosto,simplesmente o aceitam.
Alias,to pouco me lixando se homossexualidade é questão de nascença,escolha ao longo da vida ou seja lá o que for.Para mim as pessoas são o que são e podem mudar seu jeito de ser a hora que quiserem.
Entende?

Pentacúspide disse...

Bem, eu não acho mal perguntar a uma pessoa por que ela é gay, e julgo que não tem nada a ver com perguntar a alguém por que é negro, na medida em que no segundo caso só é possível se os pais são negros, ou então for adoptado (michael jackson e a sua prole à parte, please). Mas eu digo isso poruqe acho que a gayice é uma questão de escolha, definida também por ifluências que não faço ideia como são, tal como escolhes a música rock, e tal como posso perguntar, com tanto samba no brasil como é que foste gostar de rock?

Como costumo dizer: lésbicas entendo e bem, e admiro que todas as mulheres não sejam lésbicas, porque não há coisa melhor do que mulher; já gays homens, não.

Flávio Brito™ disse...

“...a gayice é uma questão de escolha...”
É isso ai é uma questão de escolha!
O cara acorda de manhã e pensa: O que vou fazer da minha vida em?
Ah, já sei vou virar gay! Eu vou ser perseguido, sofrer preconceito, perder amigos, familiares...
... é isso que eu quero! Já escolhi!

Flávio Brito™ disse...

Também acho que o preconceito contra homossexuais é culpa da igreja católica.
Quer coisa mais comum que grupos de coroinhas se reunirem após as missas para espancar travestis?
Sem falar nas senhoras que rezam o terço na paróquia. Basta o padre falar que é pecado e lá vão elas para a parada LGBT esfaquear os gays, e bater neles com soco inglês e barras de ferro...

francisco tiago disse...

Querida e histérica Cláudia,

Mais vc sabe de tudo eih? É uma cristã inteligente (Aham Cláudia, senta lá! - eu sabia que iria utilizar isso ainda hoje). A Cleycianne tbm!

Então querida, vc tá falando de fundamentalismo, vc não consegue perceber o quanto vc mesma é uma? Se num é, vc se comporta como. Já viu a forma como vc fala todo mundo aqui?

Acho que pra vc somos uma ruma de ignorantes, que nunca lemos ou estudamos, como se só isso fosse o suficiente pra dizer que se sabe ou não de alguma coisa...

Aposto que vc nunca saiu de um livro pra viver os contextos daqueles/as que são vulnerabilizados/as.

Assim como vc diz para ateus "O QUE VC SABE DE BIBLIA PARA FALAR QUE ESTOU ERRADA?" eu digo pra vc "O QUE VC SABE SOBRE HOMOSSEXUALIDADE PRA DIZER QUE ELA É COMPORTAMENTAL?"

E mesmo que fosse comportamental, o que te leva a pensar que a homossexualidade é inferior a heerossexualidade? A Bíblia? (Aham Cláudia, senta lá!)

Cláudia, INFORMAÇÃO (Pra vc ter a sensação de se sentir um pouquinho burra, ou melhor, pra eu te chamar eufemisticamente de burra), vc sabia que a cada 36 horas um/a homossexual é morto/a por motivo de ódio?

Como vc disse pra Lola, Cláudia, vc não é Homossexual, vc não é ativista GLBTT, "portanto, tenho mais 'cacife' para falar do assunto do que vc. Seja Humilde e aceite"

Olhe que só parafraseei vc, bom né, ser arrogante!

Carolina disse...

Aqui está o PL122: http://www.naohomofobia.com.br/lei/PROJETO%20DE%20LEI%20plc122-06.pdf

Onde está o cerceamento da liberdade de expressão? Onde está implícito, no PL122, que a homossexualidade é uma opção? Onde está a impossibilidade de se questionar científica ou filosoficamente a homossexualidade? Questionar agora é sinônimo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória? Claudia, como você tem coragem de acusar os OUTROS de não terem lido o projeto de lei?

Pentacúspide disse...

Hum, FLAVIO BRITO, o que é que achas então? Que é uma questão determinística pela genética? Ou que é uma doença da qual a pessoa não consegue livrar? Ou que é alguma mutação nos genes (o que faria dela doença também?)?

Edu disse...

Primeiramente tenho que dizer SOU GAY!!! Fui criado em família cristã/católica e sei que sou gay desde os 6 ANOS DE IDADE!!!

Não tenho a mínima dúvida que a igreja incentiva SIM a homofobia! Uma simples explicação resolveria tudo.

ALGUMAS PESSOAS NASCEM GAYS, SUPEREM ISSO!!!

Desde muito cedo que gays são pecadores imundos que comentem pecados que bradam aos céus por vingança [essas palavras não são minhas tah..]

Pensei em suicídio [Já que o inferno seria o meu destino mesmo que diferença ia fazer]

E me dói ver um primo de cinco anos QUE É GAY (sei disso desde que ele começou a falar) ter que ouvir o próprio pai soltar comentários homofóbicos sobre seu próprio comportamento.

Você aí que é hétero NÃO FAZ IDÉIA do que é ser motivo de vergonha pros pais quando se tem apenas 6 anos.

Enquanto as igrejas não abandonarem o discurso hipócrita que aceita os gays desde que eles não casem, não adotem, não sejam felizes.

Não tem mais graça!!!

1.000 adolescentes se suicidam todos os anos no Brasil por serem gays. Por que o mundo ao seu redor mostra que o único caminho pros gays é a morte.

Antes de ficar "INTERPRETANDO" a bíblia vá conversar com uma pessoa que sofreu tudo que eu passei (90% diz já ter sofrido com bullying por exemplo)

Minha fé foi esmigalhada por esses que se dizem cristãos e não conseguem seguir a ÚNICA coisa que Cristo pediu: O amor incondicional ao próximo!!!

Pentacúspide disse...

E também não sei se é certo dizer que a culpa de homofobia seja da igreja católica, pelo menos hoje, na medida em que tem muitos ateus homofobicos; e outras religiões também não lidam bem com a homessexualidade.

claudia disse...

flavio

Vc é homossexual? bom, deve ser para dizer para mim que tem conhecimento de causa

Então, eu uso a resposta que dei para vc , para responder a Carolina. Vc claramente não gostou quando disse que ela é comportamental então no antigo texto falava que somente o fato de eu falar que ela é comportamental já abria precedente parao flavio me denunciar e abrir um processo

Eu pergunto: onde já se viu isso?


essa lei nem sabe definir o que é orientação sexual, já falei e não vou falar mais

Procurem os interpretadores. Eles interpetarão ela melhor do que eu.

dizer que foi simplesmente moralismo é coisa de gente mal informada pela mídia

Carolina disse...

Claudia, eu claramente não gostei quando vc disse que a homossexualidade é comportamental? Acho que vc tá me confundindo com outra pessoa. Esse meu comentário aí em cima foi o primeiro que fiz neste tópico. O que eu perguntei foi de onde vc tirou que o legislador partiu do pressuposto de que a homossexualidade é uma opção.

Procurar os interpretadores? Eu sou interpretadora. Você deveria ser capaz de interpretar também. O que acontece é que, pela sua sugestão de procurar um interpretador, pode-se deduzir que a interpretação que vc fez da lei não é de fato sua. Leia o projeto e verá que a interpretação que passaram pra vc não é verdadeira.

Denise disse...

Eu não entendo... Mas a Bíblia não é a palavra de deus? E a palavra de deus não está além do tempo e do espaço? Quer dizer que a palavra de deus, todo-poderoso, onisciente, onipotente e onipresente, é anacrônica? E etnocentrista? A palavra de deus não deveria ser absoluta? Parece, às vezes, que só usam o que consideram conveniente. O restante, de uns tempos para cá, é coisa de fundamentalista, que não sabe ler nem interpretar o livro sagrado direito. É um oba-oba danado, viu?

francisco tiago disse...

Pentacúspide,

Os posicionamentos oficiais, aqueles colocados nos documentos, como O Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, são homofóbicos, não aceitam a homossexualidade. Portanto, a Igreja tem culpa sim de reproduzir a homofobia, já que ela é a grande formadora de opinião de pessoas como a Claúdia (que tem as rumas por aí) e tem sido uma grande moralizadora da sociedade.
Agora,acho que isso não é culpa de 100% dos cristãos, já que existem alguns (uma pequiníssima minoria) que aceita e convive com os homossexuais em detrimento de sua fé, sem dizer que eles precisam se converterem.
Eu por exemplo não odeio todos os cristãos. Em certa medida me solidarizo com algumas lutas, como as das pastorais sociais.
Agora se eles vem com argumentos que questionem os princípios de liberdade, igualdade, e respeito às diferenças e diversidades, daí me coloco radicalmente contra eles.

aiaiai disse...

no fundo eu tenho pena de gente como a claudia - são muitos assim.

Eles sofrem cegamente sem entender porque o mundo muda. Estão tão apegados a alguns conceitos que não conseguem ver um palmo a frente do nariz, acreditam em pessoas desonestas - como religiosos homofóbicos que falam absurdos sobre a pl 122 - e saem por ai destilando ódio que eles nem teriam se não fossem neles insulflados.

Fica calma claudia, eu sou ateia mas respeito o seu direito de acreditar no mais fácil. Neste momento, vendo que vc se descontrolou, tenho compaixão legítima e sincera por você. Assim somos, os humanos, sempre prontos a amar alguem, mesmo aqueles que nos odeiam.

Pense, querida, por que vc odeia tanto os homossexuais? Que mal eles fizeram a você, aos seus, ou à humanidade. Serão eles piores ou melhores que os heterossexuais? reflita e quem sabe a sua dor e o seu ódio desaparecem.

Eu ri de você, mas agora não rio mais porque senti o seu desespero e a sua dor. Fique em paz.

Denise disse...

Em tempo: exemplos de homossexualidade entre outros animais cabem muito bem aqui. Porque o que melhor para exemplificar do que espécies animais, que nem nós? Ou alguém acha que é uma ameba?

claudia disse...

@ Carolina

Falei para o flavio e usei o fato DELE não ter gostado que falei que ela era comportam,ental para dar um resposta a vc

Então vc é interprete juridica? é adovogada, juiz, promotora? Me referi a esses porque como sendo da área terão mais "cacife" para falar com vc

O ceus eu mereço...

o que sei é o que esse pessoal sabe que o conceito de orientação que deram estava errado.Que precisa refazer para que este lei panfletaria sai do buraco se ja arquivada, querida

claudia disse...

@ ai ai ai

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


eu ODEIO homossexuais? Se eu disser que na minha tem deles?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Talvez não acredite, claro que não vc não tem a minima obrigação nem motivo para acreditar.


querida é o meu desejo tanto o quanto o seu que essa lei seja aprovada, estou expondo os defeitos e vc a ameba que é pensa que conhece todo mundo ja que me acusa de ser homofobica.

T. Guerra disse...

Sei que ser ateu não implica, necessariamente, não ter preconceitos. Mas como ateu e humanista secular, posso afirmar que sou feliz por estar nessa condição

claudia disse...

@ Carolina e falei isso não foi por arrogancia, mas sim para vc ter a opinião de quem entende melhor do assunto já que a minha não tem credibilidade por ser a de uma religiosa fanática, intolerante agressiva, detentora da moral e dos bons cotumes. E lógico ainda homofobica afinal de contas sou uma ignorante para ser homofobica e mais um MACACA MULHER DAS CAVERNAS, DESEHUMANA


E TEM MAIS as religião cristã tem preconceitos que podem ser classificados como homofóbicos, mas não mada ningupé matar ninguém

e tem mais meu objetivo não foi discutir homofiobia porque isso já está mais claro em relação a religãom, mas discutir o que a lola disse da mulher em relação a Eva.

Flávio Brito™ disse...

Oh Claudia não me lembro de ter me referido a você em nenhum dos meus comentários...
Você me questionou o seguinte?

“Vc é homossexual? bom, deve ser para dizer para mim que tem conhecimento de causa”

Já que você quer saber da minha vida pessoal posso te dizer só uma coisa:

Quando nasci sai de dentro de uma mulher e até hoje estou tentando entrar em outras...

Entendeu?
(Mas tenta cuidar só da sua sexualidade).

Que cada um cuide da sua é bem melhor...

Carolina disse...

Então, sabe o que é engraçado? Eu não acho que formação jurídica seja necessária para interpretar lei. No entanto, por coincidência, tenho formação jurídica e sou também intérprete. Mas, deixando isso de lado, porque não acho relevante para a discussão, posso te garantir: o projeto não impede que vc questione a "origem" da homossexualidade. O projeto não define (nem precisa definir) o que é orientação sexual. Mais uma vez eu digo: leia o projeto. Não é difícil de entender. Não precisa ter conhecimento jurídico; requer apenas um conhecimento médio de interpretação de texto.

francisco tiago disse...

Esperando mais um pouquinho a Cláudia tbm vai dizer que é atéia. Até pouco tempo ela construiu todo um argumento de que a lei era anti-democrática, pois feria a liberdade dos homofóbicos expressarem a sua homofobia

Ela disse:

"todo aquele que ir falar mal da homossexualidade irá ser preso e sofrer um processo. Uma lei bastante democrática, não? O que á homsosexualidade é um bem moral que não pode ser questionada? Ela está acima do bem e do mal? Foi por isso que foi barrada por ela fere um principio da liberdade de expressão não sómente de religiosos ,mas de todos, ou seja, se ela fosse aprovada vc sequer poderia questionar se ela é biológica ou psicológica."

Agora ela vem dizer que:

"querida é o meu desejo tanto o quanto o seu que essa lei seja aprovada"

Cláudia, melhor vc sentar na sua cadeira e pensar no que vc realmente acredita e defende. Transtorno bipolar tem controle e tratamento!

claudia disse...

@ Carolina

jura?

olha só, se vc sabe mesmo da lei, deve saber disso porque é o que mais fala dela. O erro dela é esse.Então acho que bem mais do que vc eu li e reli esta lei, tanto que estou sabendo do que vc não sabe.

Acho que é vc que tem que ver as criticas que fizeram a lei, seuqer sabia do choque de direitos fundamentais e veio me perguntar onde ela cerceia a liberdade od indivíduo.

Denise disse...

E claudia usou a ameba contra os ateus. :O O argumento de Lola é simples: o cristianismo é machista. A começar pelo deus barbudo (sem comentar que é branco e tem olhos azuis - praticamente um Fábio Assunção).

Flávio Brito™ disse...

Pentacúspide não tenho uma opinião formada a respeito, mas pelo que sei não existe ainda um estudo que defina os motivos da homossexualidade.

Mas tenho certeza que a pessoa não escolhe. Acredito que você seja hétero, então me diga você pensou em escolher?

E decidiu: é eu vou gostar de mulher.
É isso que vou escolher vou escolher ser hetero.

Ou foi algo que aconteceu naturalmente?

Eu sou o que as pessoas chamam aqui de reaça.
Sou católico e sigo a doutrina católica.
Mas não aceito essa de dizer que espancam e matam homossexuais porque o padre disse uma vez na missa que era pecado.

Eu acredito que o viver a homossexualidade seja pecado.
Assim como o sexo entre o homem e uma mulher também é pecado fora do casamento. (Mas você nunca viu um casal sofrer preconceito e ser espancado na rua por que fizeram sexo sem ser casados não é mesmo?)

Pedofilia também é pecado (Até os padres pecam não é?)

Mas na minha cabeça funciona assim: Que cada um cuide dos seus pecados e deixe os dos outros pra Deus cuidar.

claudia disse...

Vou parar sabe

já estão até me acusando de ter chamado ateus de ameba, chamei a aiaiai..

Lola, mil desculpas pelo que falei de vc. É que sou muito rigorosa em estudos, pesquisas estas estas coisas e pediria a vc que me desculpasse pelo que disse.

por favor não faça um post me detonando.


n]ao vou mais discutir porque já estão falando mentira de mim. Acho que porque critico uma lei mal-feita, mal redigida sou homofobica, mas quanto a parte de mentira vcs não tem motivo para saber se minto ou não.


Me desculpa,loa, pro tudo, humildemente

Isabel disse...

É legal ler que você tem determinado caráter porque segue (ou deixa de seguir) uma religião, não é? Imagina a quantidade de vezes que eu ouvi que um ateu é imoral porque não acredita em deus. Infelizmente não é só o Datena que faz isso. Então reafirmo: mulher que escolhe seguir uma religião patriarcal e machista como o cristianismo não tem vergonha na cara.

E eu não quero dar lição de tolerância. Nem de nada. Você que tá querendo dar lição de moral na Lola e nos comentaristas do blog e falhando miseravelmente.

Vá ler o PLC-122 antes de falar bobagem sobre esse projeto de lei.

Isabel disse...

Olha, @Claudia... Pára de falar bobagem porque você SE constrange, você ME constrange...

ÓBVIO que homossexualidade é comportamento, como também é emoção, pensamento. Vai dizer que a heterossexualidade é SÓ comportamento? Que uma mulher amar um homem é só aquele comportamento, que não envolve afeto, emoções, pensamentos? E o que você quis dizer com isso? Que a pessoa aprende a ser gay? Pára de falar bobagem.

Se você se informar, vai ver que durante a história milhares de técnicas já foram empregadas para mudar a sexualidade de alguém e nenhuma delas deu certo. Então pare de vomitar essa psicologia barata que você ouve no banco da igreja.

francisco tiago disse...

Flávio,

eu acho que independente de qualquer coisa, a homossexualidade não precisa ser definida. Seja uma característica ou uma escolha, ela parte de algo que é muito subjetivo e que precisa ser respeitado.

Eu respeito o fato de vc considerar a homossexualidade um pecado (porque a mim num faz maior diferença), mas discordo e lamento por vc pensar assim.

Pq sexo heteronormativo ainda é possível, sexo homossexual não, de jeito nenhum. Percebe como é um argumento excludente?

Vc tem idéia dos efeitos psicológicos que esse argumento pode ter sobre uma pessoa que é homoafetiva e participa de um grupo cristão? O que vc acha da idéia de saber que vc é um pecador e pode nem ter escolhido isso?

E esse o projeto de Deus? Ele escolhe as pessoas que ele vai colocar no inferno?

E Cláudia, eu sabia que uma hora vc ia abrir querida... mas muito feio ve vc não admitir o que vc disse e se fazer de vítima! tsc tsc tsc

Pentacúspide disse...

Flávio,

Eu sei que não há estudo que determina a homossexualidade e eu subscreveria, pelo menos nesta altura do campeonato, contra qualquer estudo do género. (Eu disse nesta altura, porque ainda há muito preconceito, mas imaginemos um futuro utópico onde homossexualidade não signifique problema, aí eu não veria objecção nenhuma, tal como não veria se alguém resolvesse estudar qual, orgasmo anal ou vaginal liberta mais dopamina).

Mas sim, acredito que escolhi ser heterossexual algures pelo caminho, não pensei nisso, julgo eu, adquiri-o por afinidade ou imitação. E, mesmo gostando de mulheres, se eu quiser partir para gayice consigo fazê-lo, sendo não realmente gay, mas bissexual, porque passei bastante tempo a cultivar gosto por mulheres.

E, não, NINGUÉM NASCE GAY, Francisco Tiago, ninguém nasce alguma coisa, tirando as condições físicas, tudo é adquirido após a nascença.

Pentacúspide disse...

E quando falei da igreja católica, Tiago, não a isentei de publicitar homofobia. A maneira como a frase tinha sido dita responsabilizava (apenas) a igreja católica pela homofobia, e foi o que constestei.

Denise disse...

Claudia, eu estava fazendo graça em relação a você ter utilizado o termo ameba para se referir a ateus. O problema é que você utilizou a palavra para ofender a aiaiai. Não sei se isso é algo legal.
Nietzsche era ateu.
O que Lola colocou no texto é que a Bíblia, em si, sendo interpretada ou não por fundamentalistas, é machista, desde seu fundamento mais primário: deus é homem, é masculino, além de ser branco e ter olhos azuis. Ninguém precisa de uma pós-gradução em Teologia para saber disso.
Esse trecho que você comentou do Gênesis já diz tudo: quem tentou Adão? Foi a mulher! Por isso, muitos teístas atribuem, sim, à mulher a causa da decadência da do ser humano.
A criminalização da homofobia segue a mesma regra da Lei Maria da Penha. Oras, por que devemos criar uma lei exclusiva para mulheres que são agredidas? Pensa um pouco... Mulheres são minoria (não falo em quantidade, mas em relação ao ter e manter o poder em nossa sociedade), assim como os homossexuais. Mulheres são espancadas, estupradas e mortas diariamente. Como vem acontecendo com o público de homossexuais e travestis. O mesmo vale para negros na nossa sociedade. Somos todos partes de uma minoria que, sem a proteção jurídica específica, estamos muito mais vulneráveis. Entenda: as pessoas não são todas legais, tolerantes e compassivas e é preciso uma lei para forçá-las a serem assim. Assim como as leis de deus forçam algumas pessoas a serem boas porque tem medo do inferno.
A homossexualidade é natural. E estudos em animais, incluindo a espécie humana, estão aí para comprovar isso. A não ser que os outros animais também tenham a homossexualidade construída psicologicamente ao longo da infância. Não detenho a verdade toda do mundo, logo, não sei (sou bem humilde).
Adendo: deixem as amebas em paz.
P.S. Desculpa, mas hoje eu to de bom humor. :)

Lane disse...

eu

Pentacúspide disse...

@DENISE
O que Lola colocou no texto é que a Bíblia, em si, sendo interpretada ou não por fundamentalistas, é machista, desde seu fundamento mais primário: deus é homem, é masculino, além de ser branco e ter olhos azuis.

Em parte alguma da Bíblia se diz que Deus é branco e de olhos azuis. Aliás a brancura de deus é bem posterior ao judaísmo e creditado ao catolicismo.

Jáder disse...

Essa discussão besta não acaba mais? É muita falta de Deus no coração! Vão ler a bíblia, meu povo!

Roberta disse...

Ah,já cansei de discutir.
Vou estudar,preciso entrar numa facul.
Alias,Lola,mudei de conta e de nickname,sou a Robbie.
Dá uma olhadela no meu blog quando tiver tempo,paciencia e insonia de madrugada,OK?
Inté

Denise disse...

Pentacúspide, tudo bem. Essa segunda parte não há na Bíblia, foi acréscimo meu porque, como sou de família católica, sei qual a imagem de deus que todos que conheço dessa religião gostam de pintar. Desculpem a confusão (tenho dislexia religiosa, às vezes).

Flávio Brito™ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Oliveira disse...

Gente que não acredita em Deus, e se orgulha disso,mas acredita no Lula.

Que maravilha!

PS. Me apontem uma só pessoa inteligente do mundo que não acredite em Deus. Eu não falei em religião, eu falei em Deus.

Roberta disse...

Querido Oliveira

Richard Dawkins,Carl Sagan,Charles Chaplin,(eu\o/rs),Nieztche e mais uma penca de gente.
Agora fui mesmo,bjs Lola.(e a Lola\o/)

Flávio Brito™ disse...

Então Thiago não disse que precisava se definida, me perguntaram os motivos que a provocavam e eu respondi que não tinha uma opinião formada a respeito e que não havia estudos conclusivos sobre isso.
Eu acredito que cada um deva fazer o que bem entender da sua vida.
E deixar que outros façam o que quiser das suas.
Não sei se você é ateu ou teista, e não estou aqui para evangelizar ninguém.
Estou aqui para afirmar que o preconceito dos seres humanos é o vilão dessa história e não a igreja católica.

Repito o que disse um pouco a cima:

Já viu algunha noticia em que um que grupos de coroinhas se reuniram após a missa para espancar travestis?

E algunha manchete sobre um grupo de senhoras que rezam o terço na paróquia. Em que essas senhoras foram a parada LGBT esfaquear os gays, e bater neles com soco inglês e barras de ferro por que elas amam muito a Jesus...

Eu acho que não.

Sou catolico a anos, e nunca vi um padre mandar bater ou matar gays.

Nunca vi um católico Lucido falar que que gays devem ser mortos.

Um católico verdadeiro sabe que um gay e um hétero são pecadores e merecem o amor de Deus.

(Não leve isso como uma pregação religiosa tá. Eu mesmo não gosto de gente pregando em ônibus e não faria isso aqui... )

Oliveira disse...

Roberta, querida:

Todos estes que você citou, incluindo com destaque Nietzsche, acreditam em Deus mais que o Papa e mais que toda a cúria romana, inclui aqui como um grande bônus, o Einstein.
Há uma diferença entre religiões e crenças. Religiões são partidas, assim como o PT, ou o PSDB, Deus é Deus, você até sente isso. O Einstein acabou chegando a essa conclusão.
Ser ateu não é qualidade, mas sim ignorância ou leviandade.

Denise disse...

Oliveira, acho que você está enganado. Essas pessoas que a Roberta falou são ateus (não acreditam em um deus) assumidos. Outros são: Nietzsche, George Bernard Shaw, Steve Jobs, João Cabral de Melo Neto, Alfred Htchcock, Angelina Jolie, Camila Pitanga, José Saramago, Augusto Comte, Augusto dos Anjos, Paulo Autran, Bertrand Russel, Isaac Asimov, Herbert de Sousa (Betinho), Bruce Lee, Caetano Veloso, Albert Camus, Cássia Eller, Chico Buarque, David Bowie, Denis Diderot, Dráuzio Varella, Milton Santos, Erich Fromm, Frederico Fellini, Ernst Hemingway, Graciliano Ramos, Che Guevara, Fidel Castro, Stephen Hawking, Jack Nicholson, James Joyce, Jodie Foster, John Lennon, Jorge Amado, Zélia Gattai, Karl Marx, Katherine Hepburn, Luis Fernando Veríssimo, Leonardo da Vinci, Álvares de Azevedo, Machado de Assis, Marie Curie, Mário Lago, Sigmund Freud, Michel Focault, Monteiro Lobato, George Orwell, Oscar Niemeyer, Pablo Neruda, Picasso, Patch Adams, Paulo Freire, Peter Singer, Rubem Fonseca, Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir, Sócrates, Stephen King, Thomas Edison, Woody Allen, Bjork, dentre muitos outros.

Não que isso vá mudar em alguma coisa. Qual o sentido da sua pergunta? Quer saber se os ateus correspondem à sua imagem de satânicos?

Ah, eu! Sou atéia e bem legal!

Denise disse...

"Ser ateu não é qualidade, mas sim ignorância ou leviandade."

A gente pode fazer assim:
"Ser teísta não é qualidade, mas sim ignorância ou leviandade."

?

Eu acho que não, né? Cuidado que as palavras servem para ambos os lados. E o desrespeito também. :)

Saia Preta disse...

"Sempre soube que a religião cristã, assim como todas as outras, considera a mulher como inferior ao homem"

Como alguém já comentou, muitas religiões afro-brasileiras não são assim e são tolerantes com os homossexuais, tanto que boa parte dos pais-de-santo são homoafetivos, e temos as mães-de-santo. Enfim, fail generalizar as religiões assim. E Lola, gosto muito de suas postagens, mas tome cuidado com algumas informações, lembre-se que querendo ou não, é formadora de opiniões e pode acabar gerando alguns preconceitos infundados com suas palavras.

E Cláudia, senta lá. Quanta baboseira, parece que você que não leu a bíblia, pff...

Sabrina disse...

A pessoa religiosa deveria ter todo o direito de ir até a sua igreja, templo ou monastério, e proclamar o que for lá dentro, entre seus iguais. Fora de lá, o que vale são as leis dos homens/mulheres.

Sou da opinião radical que deveria ser proibido falar de religião em público. E de ensinar religião para menores de 14 anos.

Só esse pequeno ato iria poupar muito sofrimento, muitas vidas, e muito tempo perdido.

Carolina disse...

Claudia, quando perguntei a você onde o projeto de lei cerceava a liberdade de expressão, não foi porque não tenho conhecimento e espero que vc elucide a questão. O intuito era de que vc fosse LER O PROJETO e procurasse onde está esse cerceamento.

Agora veja: primeiro vc desmereceu o que eu disse com base no meu suposto desconhecimento jurídico. Aí, quando descobriu que eu tenho formação jurídica, continuou desmerecendo, supondo que desconheço as críticas ao projeto. As “críticas” que vc mencionou não têm embasamento. Não existe choque de direitos fundamentais. Não existe cerceamento da liberdade de expressão. Isso é o que passaram pra você e vc acreditou. "tanto é que tá lá escrito que nem a ciência ou filosofia pode falar mal da homossexualidade". Tá mesmo lá escrito? Onde? O projeto sequer menciona ciência. Quanto a filosofia, o que ele proíbe é qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória de ordem filosófica (e moral, ética e psicológica). E você sabe o que são direitos fundamentais? Com certeza não. Agir de forma violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória não é um direito fundamental. Assim como liberdade de expressão não inclui discriminação. "A orientação sexual é construida psicologicamente na nossa infancia, portanto se disser que ela é natural logo vai preso". Sua visão de aplicação de lei é pueril. Não é possível que vc tenha lido o projeto e concluído isso. Sinto muito: você foi enganada.

Insisto: procure no projeto (é pequeno, poxa!) onde está o cerceamento da liberdade de expressão. Procure que parte dele proíbe o questionamento a respeito das origens da homossexualidade. Não foi por isso que o projeto não foi aprovado. Quem te falou isso não está preocupado em garantir a liberdade de expressão ou os direitos fundamentais, mas o “direito de discriminar”.

samya disse...

Acho que é ser muito intolerante dizer que cristãs não podem ser feministas e vice versa. Eu sou atéia, não é que acordei um dia e decidi: deixo de lado toda a minha educação religiosa e pronto. E que simplesmente eu não tenho fé. Não adianta, eu não consigo acreditar no ser supremo, mas se la ele existir tenho esperanças que me compreenda e não me deixe queimando com mais um monte de gente chata no fogo do inferno.

Outra coisa engraçada, eu também sou completamente a favor por exemplo, da lei francesa que proibe a burca e o niquab em espaços publicos e uma vez, a long time ago, escrevi sobre isso, e algumas pessoas defenderam a morte o direito dessas mulheres de usaram aquele que, para mim, é entre as piores das opressões religiosas e defendiam tudo como muçulmanas que tem direitos como mulheres de expressar a fundo a propria religiosidade.

Intolerância religiosa é horrivel, mas não é a unica intolerância que existe.

Koppe disse...

"Adorei o texto Lola, só não curti muito essa generalização sobre religiões, de toda serem homofóbicas ou tratarem as mulheres como seres inferiores." [2]

A maioria dos religiosos que conheço (na verdade, acho que todos) admitem que muita coisa nos livros sagrados precisa ser deixada de lado, pelo contexto atual. Na verdade, olhando de fora, o que eu percebo é que eles escolhem o que convém, pra acreditar ou não... uma seletividade bem estranha, eu acho.

No caso da Wicca, não tem livros sagrados... mesmo assim, em muitos casos também tem uma seletividade estranha sobre o que é válido ou não, baseado nos conhecimentos e práticas divulgado por outras(os) seguidoras(os). É provavelmente a mais feminista das religiões, centrada na adoração à Deusa, e certamente uma das mais preocupadas com as questões ambientais (quem idolatra a Natureza como algo divino, obviamente se preocupa com a sua preservação). Mas tem sido muito desprezada, desde que surgiu uma modinha adolescente baseada em versões distorcidas dela.


"Ser ateu não é qualidade, mas sim ignorância ou leviandade."
Ignorância ou leviandade é dizer uma coisa dessas...

Jamille disse...

Putz, nem li todos os comentários pq muitos me desanimaram...

Adorei o texto, Lola! Já vou anotar o nome do documentário para pegar.
=)

Os comentários da aiaiai são os melhores!

Denise disse...

Não sei se pode... Mas o link para o documentário é esse:

http://www.megaupload.com/?d=IA94APMO

claudia disse...

@ carolina


Agora veja o que é interpretar uma lei

http://www.lucianopires.com.br/idealbb/view.asp?topicID=13168

Koppe disse...

samya disse... "Outra coisa engraçada, eu também sou completamente a favor por exemplo, da lei francesa que proibe a burca e o niquab em espaços publicos e uma vez, a long time ago, escrevi sobre isso, e algumas pessoas defenderam a morte o direito dessas mulheres de usaram aquele que, para mim, é entre as piores das opressões religiosas e defendiam tudo como muçulmanas que tem direitos como mulheres de expressar a fundo a propria religiosidade."

Já fiz uma comparação/pergunta sobre esse assunto em outro blog, e ninguém respondeu... Se um casal que pratica sadomasoquismo, a pessoa que domina quiser levar seu(a) "escravo(a)" por uma coleira, coisa relativamente comum entre quem pratica essas coisas, isso deveria ser permitido em público? Até onde sei, a burca e o véu simbolizam a submissão, assim como seria uma coleira...

claudia disse...

@ Isabel

Vc é mesmo uma IGNORANTE tão ignorante quanto religiosos fanáticos

Se vc por acaso é uma feminista com certeza o é por ocasião porque deveria sseber que a na construção de genero é necessario a orientação sexual, a qual é formada por meio das relações familiares, fatores biológicos e fatores sociais

Meu bem, tudo na nossa vida é consturido social, ninguém nasce gaym, nasce hetero, nasce bi, estas coisas são construidas ,assim comoé construida nossa personalidade e mesmo para as emoções elap precisam de um fator social para motivá-las.

então, querida, deixe sua raiva preconceituosa delado tanto quanto eu deixei a minha parece negar duzentos anos de estudos sobre generos e sobre sexualidade

homem e mulher somente existem enquanto seres biloogicos, mas enquanto orientação está e construida a partir das relações sociais do individuos com os outros e com a sociedade.

querida ignorante

claudia disse...

Art. 6º Recusar, negar, impedir, preterir, prejudicar, retardar ou excluir, em qualquer sistema de seleção educacional, recrutamento ou promoção funcional ou profissional:

Pena – reclusão de 3 (três) a 5 (cinco) anos.

então caso eu seja diretora de uma escola católica ou protestante e eu não admitir um transsexual ou travesti no meu estabelecimento eu vou ser presa?

nem isso deixaram claro

claudia disse...

Art. 8º-B Proibir [s]a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero[/s], sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs:

Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos."



"livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão" não deixa claro que tipo de manifestação de afetividade é esta uma vez que nem os heterossexuais tem a liberdade de manifestar em público todo tipo de afeto, pois a boa educação considera deselegante e de mau gosto a intimidade de heterossexuais na rua.

qual será o limite desta manifestação sem que os homossexuais tenham que necessariamente denunciar alguém por preconceito?

Amanda disse...

Aham, Cláudia, senta lá.

claudia disse...

Art. 20. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero:

§ 5º O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica."(NR)

o artigo 5º demonstra claramente uma inconstitucionalidade uma vez que fere a liberdade de pensamento, religiosa ou filosófica, ou seja o Estado numa posição quase que totalitária está determinado que o homossexualismo é um valor moral, e qualquer posição contrária é passivel de sanção penal. Ou seja vc dizer que não aceita homossexualismo como pratica vc está cometendo um delito de opinião.

Isto não passa de uma medida de cárater facista onde o Estado impõe ao povo como eles devem pensar ou não pensar.

É uma Lei mal escrita sim! Precisa melhorar muito.

claudia disse...

O fato é que se trata de uma lei mal-escrita, pois não deixa claro o que é VEXAME, HUMILHAÇÃO ou OFENSA, pois do modo como está escrita deixa margem a uma infinidade de interpretações como a que eu dei de inconstitucional e como vc deu.

É este o fato.

Para mim esta lei foi criada por estes deputados para fazer do movimento gay um CURRAL ELEITORAL deles, cabos, eleitorais, etc. pois para fazer uma LEI tão RUIM como está, só sendo.

eles queriam ganhar votos

Paula Penedo disse...

Cláudia

Proibir [s]a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero[/s], sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs:

Como o próprio texto postado por você explica "sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs"

claudia disse...

@ Carolina viu o que é interpretar uma lei?

Lei a interpretarção do cara que te indiquei

Ele é bom , álias muito bom

E vc vai ver que é um lei ruim, isto no antigo texto, soube que meses atrás fizeram uma mudança que mudou muita coisa, mas não sei porque ainda não foi aprovada, já que para vcs está está perfeita

Nefelibata disse...

Eu nunca pensei que chegaria o dia em que eu me endereçaria ao Oliveira, mas como se trata de pilhéria, vá lá: o senhor se lembra por que FHC perdeu as eleições à prefeitura de São Paulo em 1985? Dica: Boris Casoy e uma perguntinha filha-da-mãe, hahaha.

O debate tá bom (um pouco confuso, mas acho que é porque eu é que estou cansado). Assim, em homenagem ao citado Einstein, fico com a narrativa de um evento para reflexão:

A Conferência de Solvay, em 1927, reuniu vinte e nove feras da ciência (dezessete deles já haviam ganhado ou ganhariam um Nobel). Discutindo o princípio da incerteza de Heisenberg, Einstein teria dito que "Deus não joga dados". E o Bohr, deliciosamente, respondeu assim: "Einstein, pare de dizer a Deus o que Ele tem de fazer". Mais tarde, parece que o Stephen Hawking teria dito ainda que "Deus não somente joga dados, como os esconde".

Talvez os religiosos tivessem muito mais a ganhar e a oferecer se seguissem o conselho de Bohr.

claudia disse...

Desistooooooooooooooooooooooo

discutir ciência, com este povo é o créu..

fui... fiquem ai com seu senso comum... Odeio senso comum.. nisto sou arrogante

Carolina disse...

Simplificando, Claudia, sim, aí vc vai presa. O que é completamente diferente de ser preso por dizer que a homossexualidade é algo natural. É triste que vc não perceba isso. E é triste que tenha acreditado que, ao tirarem seu "direito" de selecionar as pessoas com base em orientação sexual, estejam tirando um direito fundamental seu. Você nunca teve esse direito. O projeto de lei apenas diz isso claramente.

Outra coisa: a "intepretação" do projeto que vc sugeriu é uma piada. Não rebaterei item por item, mas pego apenas um exemplo. Apesar de haver o tópico "liberdade de expressão", ele não explica de que forma o PL a fere. Diz apenas: "Imaginem os Senhores, terem que aceitar, por exemplo, a demonstração de afetividade homossexual, que se apresente exagerada até mesmo para os padrões heterossexuais, dentro de uma Igreja, de um hospital, de um metrô, praças e vias públicas por onde circulam nossas famílias, especialmente crianças e adolescentes". Você leva a sério o que um sujeito como esse diz? Onde está o cerceamento da liberdade de expressão dos homofóbicos? Você acha que "ter que aguentar" gays se beijando fere liberdade de expressão ou de pensamento? Tenha dó.

Carolina disse...

Claudia, vc leu o trecho "sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs"? Ele responde sua dúvida.

Denise disse...

Eita!

Ow, claudia, você sabe que a Lei dá nova redação a uma lei que já existe, né? E não trata apenas da questão da homossexualiDADE (homossexualismo não, claudia). Trata de questões ligadas ao gênero, raça, nacionalidade, enfim... Mas a nova redação vem tratar especialmente sobre os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero.
E você vem de novo com essa história de condição moral da homossexualidade. Quem falou que é moral, amoral ou imoral? É uma condição do indivíduo. Assim como é uma condição ele ser negro, branco, amarelo, pardo, mulher, homem, travesti, transexual, católico ou ateu. E ninguém tem o direito de dizer que é certo ou errado. Ele não precisa se justificar por isso, entendeu? Não precisa da aprovação da sociedade, mas lamentavelmente, precisa de proteção contra ela. Manda o link desse cara que tá falando da Lei aí pra gente. Quero até ver, agora.

claudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carolina disse...

Denise, ela já mandou (http://www.lucianopires.com.br/idealbb/view.asp?topicID=13168 ). É de rolar de rir.

Denise disse...

Ow, Carol. Agora é uma dúvida: pode-se ser presa por dizer que homossexualidade é algo natural? Por quê? É de conhecimento que existe entre outras espécies animais, então não pode ser algo que é produto das relações sociais... Eu acho que não, né? Entre os outros animais não... Vai saber... Tem como me explicar essa questão?

Carolina disse...

Jura que vc está perguntando pra mim se EU estudei direita? Jura?

Claudia, na boa, odeio ter que falar isso, mas vc não sabe nem escrever. A ignorância é mesmo atrevida.

Lali disse...

Cláudia,
Desculpe-me entrar na discussão pela metade, mas deixe-me fazer alguns esclarecimentos sobre os seus comentários sobre a lei:
Art. 6º - sim, se você for diretora de uma escola e demitir um homo/bi/transsexual pelo fato de ele ser homo/bi/transsexual você será preso, assim como se eu demitir um engro por ser negro eu serei. Isto porque esta é uma lei que combate a discriminação.
Art. 8º-B - O texto deixa bem claro que não se pode impedir a livre manifestação da afetividade "sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs". Ou seja, o limite está no que é permitido aos outros cidadãos. De novo, com o objetivo de combater a discriminação, promovendo a isonomia, que é um princípio constitucional.
Art. 20 - Assim como o art. 5º da CF, ao consagrar a liberdade de expressão, não faz inconstitucional a minha prisão se eu dizer para um negro que a escravidão nunca deveria ter acabado pois ele não tem alma, ou outra barbaridade deste nível, ele também não faria este artigo, que, de novo, tem como objetivo consagrar a não discriminação, que, devo ressaltar, é um dos objetivos da república, consagrada no art. 3º, IV, CF.
E, minha cara, o fato de a lei não esclarecer o que é vexame, humilhação ou ofensa é uma mera técnica legislativa. Afinal, impossível a lei prever todos os casos de ofensa, humilhação e vexame e, portanto, ela deixa a cargo do aplicador definir. Assim como fazem diversas outras leis e a própria CF, ao estabelecer a possibilidade de indenização por dano moral, mas não definir o que é este.
Realmente espero não tê-la ofendido com minhas breves observações.
Abs

Niemi Hyyrynen disse...

Chegando em casa agora e pegando a pipoca.

Será que a anta da Cláudia vai soltar mais alguma pérola?

:) pq reivindicar o direito de profanar injurias contra os homo afetivos foi demais da conta.

fiquei um cadin assustada com essa moça ai.

:)

Pentacúspide disse...

Koppe, reforço a tua pergunta, aumentando-lhe: e por que não?

Para mim este assunto de Burka é simplesmente outra forma de repressão, na medida em que as pessoas deviam poder ser livres de usá-las ou não. Assim como são livres de usar uma coleira (pelo menos em quatro paredes, por enquanto).

http://migre.me/4h760

A submissão é um horror para nossa sociedade hipócrita que nos formata desde o berço para sermos submissos aos seus mandamentos e formas de controlo. E é horror porque o seu mandamento número um é: TENS DE SER UM VENCEDOR. E quem se submete daquela maneira mostra tudo menos isso, ou seja viola a regra primeira.


E Sammya, não queres deixar o link para esse teu texto?

claudia disse...

@ Carolina


tu estudou direito ou direta?

Eu disse que se eu disser que ela é comportamental e o CARA ACHAR QUE ESTOU SENDO PRECONCEITUOSA POR ISSO pois ela acha que é natural, logo elE PODE ARGUMENTAR PRECONCEITO E abrir um processo por que a lei dá margem a entender que qualquer um que for fizer uma opinião contra a homossexualidade, logo ele poderá cometer um delito de opinião, álias que tem penas desproporcionais

cometer um delito de opinião contra a homossexualidade tem pena mais dura do que eu agredir fisicamente uma pessoa

onde já se viu isso?

e OUTRA EU DISSE QUE PELO FATO DELA SER MAL REDIGIDA, ELA DÁ MARGEM A DIVERSAS INTEPRETAÇÕES, COMO VC DEU A SUA BEM AO SEU GOSTO NA DEFESA DOS SEUS.E eu dei a minha, pois SE SABE O QUE É UMA LEI BEM REDIGIDA SABE DISSO vc sabe o que significa tudo que falei

lei bem reidgidas não dá margens a diversasi interpretações, meu bem

o que significa para vc LIVRE MANIFESTÃO DE AFETIVIDADE ?

para mim significa que posso fazer o que uero na rua e isso é até feio pra mim

Carolina disse...

Denise, é claro que, ainda que o PL fosse aprovado, ninguém seria preso por dizer que homossexualidade é algo natural. Não há consenso (eu acho) a respeito da "origem" da homossexualidade. A lei jamais impediria a discussão a esse respeito. Abrir processo, como a Claudia diz, qualquer um pode, por qualquer motivo. Agora, quanto ao resultado de um processo desse, essa lei não mudaria nada, porque não diz, de forma nenhuma, que não se pode discutir o assunto. Claro, toda lei dá margem a interpretações, mas não da forma como a Claudia pensa.

Lali disse...

Desculpem-me de novo
Cláudia, leis bem redigidas podem dar, sim, margem a diversas interpretações. Já passou em muito a época em que o positivismo imperava e que se considerava que uma lei poderia exaurir todos os comportamentos possíveis da sociedade. Hoje, não direi todos, mas a maior parte dos doutrinadores, além do STJ e STF, consideram que uma lei pode, sim, deixar margem à interpretações diversas. Isto porque o juiz não é a mera "boca da lei", mas tem a função criativa de aplicar a lei no caso concreto, pois, como já ressaltado, o legislador não é capaz de prever todas as situações sociais possíveis, então, ele deixa uma margem a interpretação.
Abs

Danielle Andrade disse...

Ótimo texto Lola.

acho que vc vai adorar este blog.

http://maedefilhogay.blogspot.com/s
earch/label/Depoimentos

Um beijo Dani

Pentacúspide disse...

Art. 6º - sim, se você for diretora de uma escola e demitir um homo/bi/transsexual pelo fato de ele ser homo/bi/transsexual você será preso, assim como se eu demitir um engro por ser negro eu serei. Isto porque esta é uma lei que combate a discriminação.


Realmente me faz espécie também este artigo. Se a própria lei permite actividades segreguistas, por exemplos reuniões de partidos em que não podem entrar quem não seja membro, ou clubes, ou coisas de género, e se nós mesmos aqui dizemos que a Igreja é homofóbica, mas mesmo assim a lei a permite funcionar, como é que julgariam uma escola católica que não permitisse entrada aos gays, sabendo que essa é uma premissa básica dela.

Carolina disse...

Claudia, é sempre possível interpretar leis de formas diferentes, por mais bem redigidas que sejam. Se não fosse assim, não existiriam advogados.

Fora isso, vc se preocupa com a livre manifestação de afetividade entre heterossexuais? O que o artigo que vc transcreveu propõe é que a manifestação permitida aos homossexuais seja a mesma permitida aos heterossexuais. Não se preocupe: a lei não permite que gays façam sexo em público.

Lali disse...

E, Lola, oi td bem?
Acho que nunca comentei aqui e, a primeira vez que comento, faço duas respostas a uma leitora e não digo uma linha sobre seu texto e seu blog.. Eu sei, super mal educado da minha parte ;)
Bem, queria dizer que gostei muito do texto. Lembro até hoje do meu padrasto, que dizia que preferia ter um filho morto a um filho gay, chorando arrependido quando meu irmão teve câncer e quase morreu. E olha que ele nem é gay, mas acho que meu padrasto achou que deus atendeu ao pedido dele e deu quatro filhos hetero, mas que iria matar um por isto. Ok, ficou confuso..
Anyway, leio sempre seu blog e o adoro.
bjs

claudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Denise disse...

Ah, Carol. Realmente. O texto seria hilário se não fosse trágico. Olha como o cidadão inicia:

"Procurarei ser pontual aos tópicos do PL 122/2006, manifestando apenas o aspecto jurídico, sem nenhum juízo de valor."

Vejam que ele não tem nenhum "juízo de valor" ao longo da explanação:

1- "Ato obsceno" = manifestação de afetividade;

2- "Homossexualismo" = homossexualidade (e o engraçado é que ele coloca a homossexualidade como uma prática = e aí, galera, vamos praticar esse esporte?);

3- Segundo ele, aumenta o preconceito, pois a lei estaria "incriminando quem discorde de comportamentos que a franca maioria da sociedade brasileira não aceita" (desde quando a lei tem que ser pautada pelo que a maioria aceita ou não? a lei tem que ser pautada na ética e na moral e o que a moral nos diz, basicamente? você gosta de sofrer? não. eu também não gosto. qual o consenso? ou é o que os mais fortes pensam que conta? então tá, vamos escravizar, continuar violentando e matando mulheres e dizimando etnias, pois são minoria e a maioria não consegue aceitar esse tipo de gente. ah, só mesmo Dalai Lama e Gandhi juntos para ter paciência com esse texto);

4- Cansei... Não sei o que significa esse negócio de "senta lá, claudia", mas eu acho que esse Paulo Fernando Melo da Costa merece um coro em alto e bom som: "Senta lá, claudia" (ahahahahah - com gracinha e tudo).

Lali disse...

@Pentacúspide, oi, td bem?
Sinceramente, sou contra a religião puder falar o que quiser, ofenda a quem ofender, mas não é isto que esta em discussão aqui e sim a lei.
Deve-se ter em mente que a escola religiosa é uma delegatária de um serviço público, que é a educação. E, como tal, não pode ser permitida a abertamente discriminar quem quer que seja. Sim, você pode não querer que seu filho seja educado por um gay, assim como meu avô, extremamente racista, tirou minha tia da escola porque a professora dela era negra. Digamos que isto tivesse acontecido hoje e que um grupo de pais não queira que seus filhos queiram ser ensinados por negros. Não acha que se a diretora demitisse a professora, ela teria cometido o crime de racismo? E do que isto difere da discriminação por orientação sexual?
abs

Carolina disse...

Então, Claudia, não dá pra me chamar de amadora porque eu, na verdade, nem curto muito o Direito. Além disso, não sou mesmo profissional da área, apenas tenho formação jurídica.

Agora, vc quer saber se o trecho que vc colou é amador? MUITO. E não só juridicamente. A homossexualidade não é definida pela prática. A prática de "atos homossexuais" é irrelevante para a lei, que protege inclusive GLBTTs que não tenham iniciado sua vida sexual, por exemplo. Não é a prática que define a sexualidade de alguém.

Denise disse...

Quanto à questão da manifestação da afetividade:

é o mesmo que se aplica aos heterossexuais e está no Código Penal (ato obsceno, atentado violento ao pudor e demais violações).

A lei não distingue manifestação de afeto entre homens e mulheres, homens e homens, mulheres e mulheres, travestis e homens, etc...

Ou seja, o conceito não muda de acordo com a condição sexual. Manifestação de afeto é uma só para todos.

Isabel disse...

Vai lá, claudia, me ilumine com a sua sabedoria. Me conta como alguém se torna hétero ou homossexual a partir de experiências de infância. Abuso não vale, hein.

Vai, me ilumine com seus conhecimentos sobre os mais de 200 anos de pesquisa sobre o assunto. Também não vale copiar tudo do google.

RÁPIDO, RICARDO!!

Janaina disse...

Olha, no site da Trip saiu uma reportagem sobre a Igreja Cristã Contemporânea.
Na chamada, está escrito:
COMUNGAY
A Igreja Cristã Contemporânea permite que qualquer orientação sexual ande de mãos dadas

Segue trecho:

Costumamos ir à porta de boates e bares para evangelizar, vamos também às paradas gays. Mas não levantamos bandeira alguma, apenas discursamos em nome da boa conduta. E não praticamos leis condenatórias, como as outras igrejas”, diz Anderson.

Só não se promete curar gays, até porque a maioria deles já procurou "tratamento" em outras igrejas. Sem sucesso.

(....)

http://revistatrip.uol.com.br/revista/198/reportagens/comungay.html

O site da igreja>
http://www.igrejacontemporanea.com.br/v3/


Esse lance de achar que é errado transar antes, depois, fazer ou não fazer, transar com ele ou com ela, sexo oral, anal, grupal...
O que temos a ver com a foda alheia?


E daí, como disse a Lola, "num contexto extremamente machista(...)", a bíblia é escrita
"não pelo Todo Poderoso, mas por barbudões de carne e osso mesmo."

Ou seja, F*oderam com a mulherada, e vem uma moça aí me dizer que o mundo está amaldiçoada pq o homem não cuidou da mulher? É isso? Sacanagem....rs!!!! ASSIM ME SINTO INCAPAZ. (HAHAHAHAHA).

E concordo com a Isabel em partes...rs. Não que ache q a mulher cristã não tenha vergonha na cara! É dicifil se desvencilhar dessas coisas que ouvimos falar a vida toda que é certo, que é assim, e por muitas vezes tem gente que não tem a oportunidade ou a clareza de ver algum pensamento diferente, igual disse nossa amiga aí, "pega esse documentário e joga fora", qq coisa assim, pq temos essas idéias tão fixas já, tão NOSSAS idéias que é dificil deixa-las, mas aceitar a condição que a bíblia impõe à mulher é um pouquinho demais (para mim).Realmente, generalizar não pode... Existem outras religiões que valorizam o sexo feminino. Alguem falou sobre a Wicca, ali é A deusa e para mim, se fosse existir um deus, seria A deusa! É A mulher quem gera, quem cria, é A natureza quem forma. A mulher.

(E também, a mulher pastora, vejo isso muito mais como marketing, para atender o publico feminino que frequenta os templos, rs!)

Fui arrastada para igreja por muitos anos e foi uma das piores experiências que tive, os piores exemplos aprendi ali. Inclusive o pastor que traiu a mulher com a secretária da igreja, que por sua vez traiu o marido, que era tesoureiro de lá, com filhos e tudo, é um exemplo que não quero dar pro meu filho. AS melhores pessoas que conheci, foram um bando de "impuros", "pagãos", que não vão em igreja, não tem religião, até eventualmente tem um deus, mas vivem mesmo o amor ao proximo. Não ficam julgando, apontando, falando que pode e o que não pode. Cada um na sua, contanto que não fira o outro. Não que ser cristão seja um defeito, rs, mas para mim é inviável. No caso do pastor e da pulada de cerca, é só uma questão de carater, não religião. Por coincidência, nas igrejas que fui, estavam vários piores tipos, assim como em vários outros lugares, ter defeito é coisa de ser humano. Até pq, na igreja, aprendi que deus é o juiz. então crendo em deus ou não, sendo gay ou não, no fim, a conta é sua e ninguem vai ter nada a ver com isso. vai todo mundo pra baixo da terra.

=]

Isabel disse...

Comentário mais generalista: toda vez que alguém fala que gays não precisam de mais proteção do Estado contra violência, dá vontade de chorar. Imagina, héteros são espancados por grupos de homossexuais todos os dias. Lembram daquele caso na paulista, em que um pobre rapaz hétero foi espancado com uma lâmpada?

Realmente gays e héteros sofrem os mesmos tipos de violência...

Carolina disse...

Denise, era inevitável que alguém soltasse um "senta lá, Claudia"! É referência ao ocorrido em um programa antigo da Xuxa. Tem no YouTube.

Sobre a "ausência" de juízo de valor na análise que a Claudia mandou, é piada, né? É engraçado como as pessoas acham que basta dizer a frase para que automaticamente estejam isentas de qualquer juízo de valor.

Pentacúspide disse...

@LALI,

Concordo consigo conforme apresentaste o ponto. Mas vamos por extremos: imaginemos que o governo permita uma organização legal, por exemplo, a KKK & NAZIS ASSOCIATIONS, fazer uma escola onde se ensina com a filosofia artistotélica os parágrafos mais odientos do Mein Kampf; e se acontecer um preto ser despedido dessa escola (por exemplo eu, que li o Mein Kampf duas vezes e acho que posso ensinar aquela perversão a um nazista) ou ser-lhe proibido a entrada, o governo pode manifestar legalmente contra a discriminação, mas não terá sido ele que facilitou e de uma certa maneira incentivou isso?

claudia disse...

@ Carolina

tem ceeteza que homosexualidade não se define pela prática? eu também acho que tanto que o comentarista fala que por isso ela não pode ser aprovada.Porque a lei foi escrita em cima de um conceito de prática da homossexualidade, ou seja de um indivíduo que um dia resolveu ser gay

Mas foi o Jean Willis que disse uma vez que um individuo somente pode ser considerado homo ou hetero porque se praticar sua homossexualidade ou heterossexualidade


Bom, vai saber, né?

claudia disse...

@ Lali, na boa

homoseexualidade não é raça para vc colocar tudo no mesmo lugar. são coisas diferentes.

A Igreja Católica teria que aceitar um travesti na sua escola, vc até pode usar este argumento, mas ela também pode usar de que travesti iria contra seu pensamento, suas idéias e se valer da liberdade religiosa

claudia disse...

Na boa gente..


O cara fala claramente que pelo fato da homossexualidade ser vista enquanto pratica não pode conferir ser legalizada a lei, dai vcs dizem que o cara falou que era prática.. meu Deus

Desde o começo falo isso aqui que ésse é o erro da lei. Considerar homossexualidade como prática e não como condição, consoderar orientação como escolha e não como condição

Jesus me abana

Lali disse...

Putz, reductio ad absurdum não vale, né?
Porque o governo não permitiria (espero eu) a criação de uma escola nazista (ou já existe uma e eu não sei?!?), até porque, como eu já disse, um dos objetivos da república é a não discriminação.
att

Jiquilin disse...

Eu mostrei esse documentario para minha mae que eh super religiosa. Ela gostou e mostrou pro padre da cidade. Foi importante pra comunidade.
Mas eu consegui achar alguma ponta de preconceito no documentario. Tipo: pouco se fala de transgêneros. E tem horas que parece que elas estão deslegitimizadas lá.

bjus, Lola

claudia disse...

@ Lali

Na boa raça e orientação sexual são coisas distintas.

eu não neguei seu argumento, mas a Igreja católica goza de liberdade religoosa da qual ela pode se valer.

Denise disse...

Ô, claudia. Onde é, exatamente, que tem escrito na lei que homossexualidade é uma prática? Eu não li isso, não. Só o "senta lá, Fernando" é que colocou isso no texto.

Dai disse...

Oi, Lola,
Olha, acho que ser humanista e religioso/a é de fato um grande paradoxo. Felizmente não é o meu caso, não preciso sofrer com essas contradições, ainda bem. Mas existem, de fato ativistas de direitos humanos que atuam desde os seus lugares enquanto religiosos, vivem esse paradoxo, tentando estabelecer as convergências possíveis.

As católicas pelo Direito de Decidir talvez sejam o exemplo mais evidente, estudam a fundo as escrituras e problematizam, por exemplo, que o aborto não é um dogma, pois não é citado nos textos bíblicos. O que não é o caso da homossexualidade nem de outras práticas reguladas no velho testamento, como o uso de determinadas roupas, hábitos alimentares, a conduta com animais, servos e crianças. Certamente que hoje não se apela para que os fiéis usem roupa de algodão puro como sinal de obediência ou sacrifiquem cordeiros em fogueiras para celebrar boas colheitas. Lógico, nos parece bárbaro e não civilizado, afinal, estamos eras distantes do velho testamento.
O que se filtra das escrituras é aquilo que pode render um bom uso político.

Lembro daquele filme O livro de Ely, que mostra um mundo pós-apocalíptico em que o canibalismo é prática recorrente, há escassez de água, comida e os livros foram quase todos varridos da face da terra. É nesse contexto que um facínora empreende uma busca por um último exemplar da Bíblia. "Não é um livro, mas uma arma", diz ele. Já o Ely, representa o herói e guardião do livro, protegendo-o com a própria vida, por acreditar no poder de redenção daquelas palavras.

Lógico que o uso que se faz desses textos é o que irá determinar se há ou não humanismo na religião. Mas fato é que na história prevalecem os exemplos de totalitarismo, guerras e extermínios orquestrados por líderes que a utilizam para cumprir seus interesses.

Concordo com quem disse que as manifestações religiosas deveriam ser praticadas - com toda a glória e devoção - nos templos, centros e terreinos. Num país laico é contraditório usar citações bíblicas como argumento para justificar leis e práticas que afetam a todas as pessoas numa sociedade, religiosas ou não.

Niemi Hyyrynen disse...

Essa Cláudia ai crê que leis rigidas ou não, podem dar margem para más interpretaçoes, enganos.

Mas não há maior exemplo de ambiguidade do que na bíblia.

Carolina disse...

Claudia, tenho certeza de que não é a prática que define a sexualidade. Um heterossexual não é heterossexual antes mesmo de dar seu primeiro beijo? O mesmo vale para homossexuais. E os transexuais? Um transexual é transexual independentemente de gostar de pessoas do mesmo sexo ou do sexo oposto. E também seria protegido pelo PL.

Mas já entendi que vc também não acha que a homossexualidade é definida pela prática, certo? Claudia, o trecho que vc colou diz que ela É definida pela prática. Você que não está sabendo interpretar. O cara não disse que o projeto considera a homossexualidade como prática. Ele diz que ele considera, e que por isso a homossexualidade não deve conferir direitos a ninguém.

Lali disse...

@Cláudia
De novo, se eu fosse legisladora, não poderia, mas, fazer o que..
Coloco a homossixualidade junto com a raça porque ambos são objetos de discriminação, que é sobre o quê a lei trata. Se você considera que, porque a homossexualidade não é genético (o que é discutível, pois há quem considere que é uma mistura de genética, ambiente social, psicológico), ela não pode ser protegida de discriminação, então nós partimos de premissas bem diferentes e fica bastante difícil uma discussão entre nós.
E, devo ressaltar, você em nenhum momento respondeu às minhas considerações sobre a lei.
E, minha cara, sério, o cara que você indicou não sabe interpretar nada. Quer ler sobre interpretação, leia o que Barroso (interpretação e aplicação da CF) ou Siqueira Castro fala sobre a interpretação da CF. E juro não estou tentando ganhar por "ser da área", mas o cara que você indicou falou várias atrocidades que vão completamente contra à interpretação atual da CF. A Denise já apontou algumas.
Novamente, não quero te ofender, mas a sua interpretação está equivocada e você não responde às minhas considerações.
att

Pentacúspide disse...

Lol, Lali, ok!, desarmaste-me. Mas continuo a achar um tanto estranho que não se processe a Igreja contra esses preconceitos, e receio que mesmo que essa lei seja aprovada, a Igreja vai continuar a apoiar na sua desculpa de ser uma tradição milenar e dogmática para publicitar ódio, apoiando-se, ainda por cima, no direito de expressão, e os políticos não farão um corno porque a sua eleição depende dos adeptos desse clube.

Pentacúspide disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pentacúspide disse...

Eu continua a separar a homossexualidade da raça, e, de qualquer maneira isso não é o problema, mesmo que a homossexualidade fosse um modismo, a questão da liberdade mantinha-se inalterada. Porque raio discriminar alguém só porque prefere vestir-se de azul? Não tem mínimo sentido. E muito menos tem ainda discriminar por causa de quem essa pessoa escolhe para dormir, considerando que esse ainda por cima e um dos assuntos mais íntimos da nossa sociedade.

Denise disse...

Agora vejam isso.

A Bíblia não discrimina homossexuais, hã?

http://www.youtube.com/watch?v=F2UOEi0i0ks&feature=related

Carolina disse...

Claudia, tudo não passou de um mal entendido. Você entendeu o oposto do que o que o tal Luciano Pires queria dizer. Sei que vc não vai acreditar em mim, mas pergunte a alguém em quem vc confie. Peça que a pessoa leia o trecho que vc colou aqui e diga se ele está dizendo que a lei considera a homossexualidade como prática, ou se ele próprio considera a homossexualidade como prática, e por isso a lei não deveria ser aprovada.

No final das contas, nem precisava pedir pra Jesus abanar. Não eram os outros que não estavam entendendo o que vc dizia desde o começo. Era vc que não estava entendendo o Luciano Pires.

lola aronovich disse...

Gente, tô morrendo de sono porque dormi apenas 3 horas esta noite. Acho incrível que tenha tanto comentário, e muitos deles são bons. Claudia, assim como a Aiaiai, eu fiquei com pena de vc. No começo, de manhã, quando vc apareceu com umas 50 pedras na mão, eu ri muito. Muito mesmo. Foi a minha gargalhada incontrolável do dia, e te agradeço por isso (adoro rir!). Pensei seriamente em transformar aquele seu comentário em que vc diz pra Aiaiai que tem cacife pra falar de religião, que vc sim sabe das coisas, e no mesmo coment. pede pra que ELA seja humilde. Adorei.
Mas depois fui vendo que vc é muito, muito confusa, que tenta a todo custo defender coisas (porque vc se meteu em todos os territórios possíveis) que vc não sabe como defender, e que vc invariavelmente chega num ponto em que sua única defesa é dizer que a outra pessoa (qualquer uma) é ignorante e que vc sim sabe do que está falando. Ou seja, claramente te falta um pouco mais de bagagem pra defender suas ideias. E essa falta de bagagem provavelmente se explica pelo fato que essas ideias não são suas. Vc apenas as pegou emprestadas. Então, Claudia, falo de coração: vc não precisa ficar com elas. Sério. Vc não precisa se ater a ideias preconceituosas só porque sua família, sua comunidade, seu programa de TV, seu blog, seu sei lá o quê, defende essas coisas. Vc pode mudar. Eu não acredito nisso, mas acredito que o ser humano pode mudar. E isso exige uma fé imensa da minha parte, não acha? Então, sinceramente, fico aqui na torcida por vc.

lola aronovich disse...

Algumas pequenas explicações: apesar de ser ateia e me sentir muito livre, leve e solta assim, eu não sou, ou pelo menos não me considero, anti-religiosa. Eu acho que a religião (qualquer uma) pode ser boa pra muita gente. E acho que o Estado não tem que se meter na religião, e nem a religião no Estado. Tem que ser estritamente separado.
Mas, de modo geral, acho as religiões muito machistas. Lógico, não conheço todas as religiões. Falo das que sei, e mesmo dessas, reconheço que sei muito pouco. Estudei em colégio católico, mas sou ateia desde os 13 anos de idade. Acho que acreditei em deus durante muito pouco tempo na minha vida, e nessa época eu queria ser freira. Passou. Sempre tive admiração pela Teologia da Libertação.
Ahn, não disse que não dá pra ser cristã e feminista. Eu disse que PRA MIM não deu, não dá. Acho que as pessoas podem ser o que quiserem.
Em todas as religiões que conheço as mulheres são colocadas em posição de inferioridade. Pra mim não cola essa noção que não, não é inferior, é complementar o homem ser o provedor e a mulher cuidar da prole, e que as religiões não consideram um papel inferior ao outro. Pra mim, limitar papéis, dizer qual gênero dever ser o provedor e qual deve ser o submisso que deve jurar obediência por toda a vida É inferiorizar. Limitar as funções da mulher dentro da própria organização religiosa é inferiorizar.
Mas desde quando criticar o machismo nas religiões equivale a dizer que 1) as religiões criaram o machismo; ou 2) o machismo só existe nas religiões? O machismo existe em toda a sociedade, e as religiões definitivamente fazem parte da sociedade – muito mais do que eu gostaria numa sociedade que deveria ser laica, aliás. A homofobia sempre anda de mãos dadas com o machismo. Sempre. Porque tanto o machismo quanto a homofobia se baseiam em conceitos imutáveis do que significa ser homem, e valorizam esse “ser homem”. O que não é homem é mulher ou gay, ou seja, o que não é homem com H é ruim. A ambição das mulheres deveria ser servir ao homem, e distinguir-se dele o máximo possível. Mulher não pode ser masculina; logo, não deve fazer nada que seja considerado masculino, como praticar esportes, por exemplo. Esse mesmo machismo diz que todo homem deve agir como tal. E se um homem “age como gay”, ele só pode ser um não-homem, uma mulherzinha. Tudo de ruim.
As religiões dificilmente dizem isso com todas as letras, mas elas reforçam todos esses conceitos que, a meu ver, deveriam estar completamente ultrapassados no século 21.
Um dos motivos que recomendo fortemente o documentário For the Bible Tells Me So é que ele não foi feito para ateias sem salvação como eu. Ele foi feito por e para cristãos, e gente religiosa em geral. Ele não nega (como eu nego) que aquilo lá na bíblia seja a palavra de deus. Ele só diz que não foi bem isso que deus quis dizer. Tem diferença.

francisco tiago disse...

Pentacúspede,

até para mim que sou homossexual é difícil dizer se alguém nasce ou não homossexual. Sei que desde que me entendo por gente sinto atração por pessoas do mesmo sexo. Se isso nasceu comigo ou se eu optei por isso em alguma fase de minha vida, eu mesmo não sei te responder com 100% de certeza. Mas com boa margem, digo que já vim ao mundo assim, gostando de pessoas do mesmo sexo que eu. Mas os pontos de contradições que pra mim é importante discutir não é esse. E pelos seus depoimentos vc defende isso como direito que precisa ser incondicionalmente respeitado e eu concordo com vc, seja lá por qual for o motivo, nós, homossexuais não somos aberrações e temos que ter direitos civis garantidos independentes de religiões. Então, tô de boa com as suas colocações.

Flávio,

eu tbm não falei de extremismos. Não disse que os padres, bispos ou papas mandam bater e esfolar gays. O que quis dizer é que conheço gays que frequentam grupos cristãos e se sentem perseguidos por viver isso que vc chama de pecado. E queria que vc imaginasse a situação de alguém que é gay e cristão e vive nessa condição "Pôxa, sou cristão, acredito nisso tudo e vou pro inferno?" É como no relato de alguém nesse post que é gay e teve sua fé totalmente desfacelada por não ser aceito. Isso é realmente um projeto de Deus? É um questionamento que te faço por vc ser cristão católico, pq tbm conheço gays cristãos que se identificam com um outro recorte do projeto de Jesus que não esse apresentado pelas igrejas cristãs e que não se sentem nem um pouco pecadoras. Assim como conheço mulheres e homens que tbm são cristãos e que tem vida sexualmente ativa mesmo não estando casad@s e tbm não se sentem vivendo no pecado.

Isso que vc chama de pecado reproduz a cultura do patriarcado, que, por sua vez, oprimem as mulheres e homossexuais.

Cláudia,

Vc mais uma vez perdeu a oportunidade de ficar calada. A grande ignorante aqui é vc! Além de ignorante é orgulhosa. Tenho pena de pessoas como vc. Não consigo nem rir com as suas colocações "superiores", prefiro ficar com aquilo que vc chamou de senso comum.

Lane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lane disse...

Olá Lola,

Bom depois de ler todos estes comentários hilários eu gostaria de falar algumas coisas

Primeiro que tambem concordo que Deus não ensina ninguém a odiar gays. Isso é coisa nossa criada e fundamentada em nossos preconceitos que não aceitam o diferente.

Eu não quero tomar partido de ninguém, mas sou formada em ciências socias e não exerço a profissão, mas na minha ciência nada é genetico.. tudo é apreendido socialmente. Então em relação as teorias do homossexualismo realmente não existe consenso, mas a teoria mais aceita é de que ela é psicológica, pois para ser genética\ biológica deveria haver um par de cromossosmos que defina este sexo e até o momento só conhecemos dois o XX e o XY ( homem e mulher) não existe um terceiro par de cromossomos para definir um terceiro sexo.. quer dizer até o momento não foi descoberto e por isso a teoria genética é muito questionada.

Eu ja vi muitas teorias falando que é homossexualidade é genética, bissexualiade, transsexualidade, mas até hoje nada é consenso

Mas é como disse eu aprendi que ninguém "nasce assim ou assado" , nada é de " nascença" como disse brilhantemente o Pentacúspide.

@ Lali, ouvi um rapaz falar que invocar o art 5 da Cf princípio da isonomia nestes casos não adianta de nada porque é algo bastante abstrato por isto aparece pesoas como a @ claudia usando também de seus direitos fundamentais.Me disseram que invocar o 226 da Cf é bem melhor especialmente para esta lei. Não me pergunte o porque.. não entendo de leis.

E de todos os comentário o que gostei mais foi o da @Dai. Parabéns. Também concordo que se fazem muito uso político de certas doutrinas biblicas para defender seus interesses particulares como a @claudia fez

Mas é evidente que não dá para negar os crimes cometidos pela Igreja Católica ao longo dos séculos

Pat Ferret disse...

Gente, alguns trechos dessa discussão me lembraram muito as novelas besteirol do Miguel Falabella... Que é (muito) gay, por sinal! Rsrsrs

O que me admira em alguns dos comentários que li neste post é a falta de capacidade de empatizar e de se colocar no lugar do outro. :-P

Orientação sexual não é algo pelo qual a gente se decida de forma consciente, como se estivesse trocando de roupa; quem é gay não "escolhe" ser gay, da mesma forma que quem é heterossexual não escolhe ser assim (tanto que é algo sobre o qual nem costumamos parar pra pensar a respeito). As coisas não são tão preto-no-branco; se fossem, por sinal, talvez não houvesse tanto sofrimento por aí.

É claro que um gay até pode optar por agir como heterossexual e interagir com o mundo dessa forma (e, nesse sentido, pode-se mesmo falar em comportamento), mas estará cometendo uma agressão contra si mesmo pois a essência de sua alma permanecerá a mesma. Homossexuais que tentam fazê-lo, aliás, costumam ser pessoas bem infelizes, e dar com os burros n'água.

Essa fixação em definir a homossexualidade como algo "anormal" (e até como "pecado", dependendo do grau de fundamentalismo) é muito arcaica, desinformada, egocêntrica (afinal, "se não é igual a mim, está errado") e até leviana. Puro juízo de valor e, como TODO juízo de valor, não traz benefícios a ninguém.

Até pq, convenhamos: o que outras pessoas fazem na cama, com seus parceiros, só é algo agressivo a quem se importa com isso. E, nesse caso é melhor parar para pensar POR QUÊ isso importa tanto assim, não?... ;-)

Qto à religião, estou com a Lola (embora prefira me considerar agnóstica); pode ser MUITO boa para algumas pessoas mas, para mim, não funciona. Às vezes, como exercício intelectual, até me pergunto se não seria melhor de outra forma mas... fazer o quê? Rsrsrsrs

hidelvanise disse...

Geralmente gosto dos seus textos e me decepciono com os comentários...
Acredito que no mundo ideal cada um poderia fazer o quiser, inclusive ter uma religião. Convivo o tempo todo com gente da área de humanas: intolerante e cheia de verdades. Muitas atrocidades foram cometidas em nome da religião. E do ateísmo também (veja o caso do Tibete).
Devemos lutar contra a intolerância e não contra as religiões, que aliás nunca irão desaparecer mesmo.

Lorena disse...

Lane,

permita-me discordar de algumas coisas do seu comentário. Eu sou bióloga, não geneticista, mas ainda assim com algum conhecimento. As características herdadas não são determinadas pelos cromossomos, mas pelos genes, que são as unidades genéticas que formam os cromossomos. Uma característica pode ser determinada por apenas um par de alelos (dois genes), como o caso do albinismo, ou por vários pares de alelos, como a cor da pele ou a cor dos olhos (simplificadamente). Cada cromossomo contém até milahres de genes, os cromossomos X e Y são os que determinam as características dos sexos masculino e feminino (o cromossomo X ainda está relacionado com outras características, que não as sexuais), os genes presente nesses cromossomos que induzem, através da produção de hormônios, o aparecimento das características sexuais. Mas isso não quer dizer que eles comandam a SEXUALIDADE; apenas o desenvolvimento dos caracteres sexuais morfológicos.

A homossexualidade não é vista como um "terceiro sexo", os homossexuais (eu, inclusive) somos homens e mulheres, não existe terceiro sexo. Apenas somos homens e mulheres que sentem atração sexual por pessoas do mesmo sexo, sem deixar de ser o que somos. Ainda não existe estudo que comprove 100% que é uma característica biológica, mas, por exemplo, se estiver relacionada à questão hormonal, ela tem vertente biológica SIM, afinal, quem comanda a produção hormonal são os genes. Logo, seria uma característica com base genética.

Eu, pessoalmente, acredito que a questão cultural e comportamental influencie muito. Não sei se vocês já ouviram falar de Kinsey, mas ele foi um biólogo entomólogo americano que, a certa altura da vida, resolveu estudar a sexualidade humana. É bem interessante conhecer, eu indico pelo menos o filme, "Kinsey - Vamos Falar de Sexo". Não vou me alongar na explicação, apenas dizer que Kinsey reconhecia q a sexualidade estaria dividida em até seis graus, variando de heterossexual restrito a homossexual restrito, com vários graus de bissexualidade entre os dois. A maioria da população estaria, intrinsicamente, ENTRE os dois extremos, mas aí entrariam os componentes culturais, moldando as relações.
---

Sobre o post, muito bom, Lola, e acho que todo mundo deveria ver esse documentário, é tão elucidativo! Deveria ser visto principalmente por quem é cristão.

Eu adoraria que meus pais o vissem, mas, por enquanto, ainda acho difícil pedir isso a eles, que são muito católicos e estão, ainda, aprendendo a lidar com a minha homossexualidade. Mas eu não perco as esperanças de que um dia as coisas vão melhorar.

Lucas disse...

Só pra comentar que eu sou cristão, de esquerda e feminista.
Pra gente não se prender muito nos estereótipos, que nem o pessoal "do lado de lá".

Flávio Brito™ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávio Brito™ disse...

Francisco tiago

Não preciso imaginar a situação conheço pessoas que passam por isso.
Como te disse sou católico e sigo a constituição católica que é a Bíblia.
Sei que essas pessoas sofrem, mas não posso pegar a Bíblia e passar um corretivo onde está escrito que é pecado.
O evangelho diz para não perseguir ninguém. Quem persegue é que esta errado e não quem é perseguido.
E o homossexualismo é apenas uma entre dezenas de outras coisas referentes a sexualidade humana que a igreja condena.Ou seja o pecado sexual não apenas ser gay. Os pecados sexuais são em sua maioria esmagadora de caráter hetero sexual.
Mas pecado é algo que pode ser subjetivo, o que é pecado para uns pode não ser para outros. (Eu adoto a postura doutrinada pela igreja)
E você não é obrigado a viver conforme a doutrina católica. Vive apenas quem quer.
A igreja tem suas regras. Assim como as escolas, os clubes de futebol e as empresas tem.
Quando você diz:
“Isso que vc chama de pecado reproduz a cultura do patriarcado, que, por sua vez, oprimem as mulheres e homossexuais.”
Eu não determino o que é pecado a Bíblia determina.
Como assim oprime “AS” mulheres? (A regra é a mesma para os homens e mulheres) Não há uma regra dizendo que o homem pode comer todo mundo e mulher tem que casar virgem. A Regra é a mesma para ambos.
Isso de que homem pode comer todo mundo e mulher tem que casar moça é coisa do machismo e não do Cristianismo.
Sou católico e não persigo gays e não digo que eles vão para inferno.
(Sou hetero é acho que é mais fácil eu ir pro inferno que muito gay gente boa que conheço)
Quem decide quem vai ou não esta bem acima de mim.
Mas se você quer buscar uma “teoria” diferente para o assunto procure na internet: Igreja contemporânea.

Lali disse...

@Lane,
Todos os princípios são abstratos. É uma característica deles. E isto inclui a liberdade de expressão. Além disto, nenhum princípio é absoluto. A questão que se coloca aqui é se a sua liberdade de expressão engloba a liberdade de ofender os outros e, mais especificamente, se tal liberdade deve ser preponderante quando confrontada com a isonomia e a não discriminação. Eu entendo que não.
Quanto ao art. 226 que você disse que é o que deve ser aplicado do caso concreto, ele trata da família. A discussão que existe entre este artigo e a homoafetividade é se a interpretação dele deve ser feita extensivamente para englobar as uniões homoafetivas como entidade familiar, fazendo com que prevaleça a isonomia (olha ela aí de novo) e a não discriminação.

bjs

giva disse...

Parabéns pelos seus textos. Sempre os leio no jornal A Notícia, aqui de SC. Até já usei alguns nas minhas aulas.
Continue com essa inspiração 'delirante' sobre temas tão importantes. O livre pensar incomoda mesmo. Sinto por ler tantas críticas infundadas, o que, na minha opinião, só reforça a necessidade do seu trabalho como escritora.
Boas inpirações sempre! Abraço!

Giovana. disse...

EU ESCOLHI NÃO USAR A BÍBLIA COMO MEU GUIA MORAL. A Constituição diz que eu posso. Sou agnóstica (podem dizem que falta deus no meu coração), feminista (podem dizer que eu sou feia, gorda, não faço sexo e odeio homens) e contra a homofobia (podem dizer que eu sou lésbica, ou seja, uma pervertida doente). Distorções de gente preconceituosa não fazer eu achar minhas causas menos legítimas.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 207   Recentes› Mais recentes»