domingo, 4 de outubro de 2009

CRÔNICA FORA DE ÉPOCA: NOITES DE INVERNO

Pior que publicar crônicas de seis anos atrás (porém nunca vistas antes na internet), é colocar textos relacionados ao frio no começo de outubro - que, teoricamente, é quase verão. Mas tem uma coisinha atual na crônica. Opa, duas. Quiça até três. Deixo pra você descobrir quais são.

Confesso que hoje, excepcionalmente, estou meio sem assunto. Pedi pro meu musg
o, digo, muso inspirador me dar um tema, mas tudo que o maridão conseguia repetir era “escreve sobre o frio”. Geralmente a frase vinha acompanhada de “brrr”. Eu contei pra ele que falar sobre o tempo é coisa da moça da meteorologia dos telejornais ou de gente que não tem assunto, ao que ele olhou pra mim e disse: “Bingo”. O que escrever sobre o tempo? Tá frio, todo mundo sabe. Nevou em São Joaquim. Tem louco que vai correndo pra esses lugares onde a temperatura é negativa, mas eu, com a graça de Deus, sou uma pessoa sã. Gosto de ficar trancada em casa com o cachorrinho esquentando as minhas costas, os dois gatinhos nas minhas pernas, e o maridão caindo pra fora da cama. Os animaizinhos são muito melhores que qualquer bolsa de água quente. Eles estão sempre no ponto e, mesmo quando eventualmente deixam a cama, o colchão permanece morninho. E sabe o que é querer se encaixar direitinho no edredon, mas sempre sobrar aquela corrente de ar gelado? Com o cão não tem erro. Ele tampa a corrente. Eu recomendo.
Pois é, ontem eu e o maridão estávamos semi-congelados vendo Mulheres Apaixonadas, acompanhando a Cristiane Torloni marcar um encontro caliente em Petrópolis com aquele mala do José Mayer. Depois da novela, eu e o maridão, inspirados por aquele clima de paixão, decidimos cumprir nossos deveres conjugais. Mas tava um gelo! Colocamos o aquecedor portátil. Eu fui até o banheiro e, ao voltar pros nossos dez minutos, digo, pra nossa noite de amor, lá estava o maridão sentado na beira da cama, com as mãos estendidas na direção do aquecedor. Eu sentei do lado e estiquei as mãos também. Deu dois minutos daquilo e eu interrompi:
– Ih... A noitada tá prometendo...
– Quequifoi? Você acha que com o Jairo e a Sara não vai ser assim em Petrópolis?
– Quem?
– O par romântico da novela... Esqueci o nome.
– O César e a Helena?
– Esses aí.
Admito que a gente riu tanto que a noitada não rolou.

11 comentários:

babsiix disse...

O Jairo e a Sara? hahahahaha!
Ri mto Lola, qse cuspi o café q tava tomando

babsiix disse...

Aliás, Lolinha, e a crítica de hair hein? :]
E vc gosta do trabalho do Chan Wook-Park? Queria ler uma crítica sua sobre

Juliana Bittencourt disse...

Ah, Petrópolis!!!!!!!!!!!!! Saudades de casa!!! Meu pai atualmente mora no Quitandinha, bem a sua primeira foto!! Dezembro estou lá =)

Alba Almeida disse...

Olá Lola!
Inveja, ..nunca!!!!,... certamente morreria de frio, aqui faz um calor daqueles, desses que te obriga a descer uma gelada de garganta a baixo. Ri muito quando você diz: “o maridão caindo pra fora da cama”, aqui claro, a frase seria: A marida caindo fora da cama. (ahahahahah),seria assim que o marido escreveria, pois é assim quem ele costuma falar. É que às vezes eu sinto que se vacilar Pitty (a cadela) assume a casa. E ainda essa de Jairo e Sara... Adorei!!!!!!!!
Bom domingo, beijo.

Alba Almeida disse...

abaixo (ui!)

Danda disse...

Concordo, minha gata mostra toda sua utilidade no inverno! Claro que não é como de SC, mas aqui no Rio tb faz frio. Acho que gatos são mais efetivos que cachorros nesse caso... A minha não para quieta na cama, gatos são mais sossegados (para não dizer preguiçosos, pelo menos a minha é).
Será que vc vai sentir falta do frio em Fortaleza?

Dumont disse...

Concordo. Mayer não é exatamente uma mala, já passou do ponto mesmo. Igual Suzana Vieira e cia e etc e tal. cara, envelhecer é normal ... qual é o problema? Imagina eu agora fazendo par romântico com meu vizinho gatissimo que vi crescer. Pô! Outra coisa é que sempre tive muita preguiça de namorar no frio. É isso mesmo. Tirar a roupa toda, mó frião, e depois tem que ir no banheiro, se lavar né e etc e tal... ah... sexo é igual praia... muito bom no calor e fica encolhidinho no inverno. Mas o verão tá chegando, então vamos né?

------

Lola, fala sobre essa novela nova... ai, tô vendo Faustão e ela está lá, a mulher do mala. Cruzes. Eu tô vendo por causa do médico. 2 ainda... lindo ele.

Bárbara Reis disse...

HUAHUHAHAHUHUAHUHUAUHAUHAHUUAHHUAUH...

Morri de rir...

Espero que vocês estejam cumprindo seus deveres conjugais, mesmo com frio. HAHAHAHA...

é o que eu estaria fazendo se pudesse... HAHAHA... alooooka...

tô numa situação critica já... abstinência crônica... aquela que não vai nem sozinha, você começa e dorme. HUHUAHUAHUHAUHUAH..

Beijão, Lola!

Sheryda Lopes disse...

KKKkkk! Lola, tava sentindo falta de seus diálogos com o maridão. Vocês não conversam mais?

Adorei ler sobre seus momentos íntimos. Daqui a pouco isto aqui vira um blog tipo a revista Nova. kkkkk!

Giovanni Gouveia disse...

E existe outro nome pra par romântico de manuel Carlos?

Giovanni Gouveia disse...

Em tempo, arpoveita enquanto dura (no bom sentido, claro), porque aqui no Nordeste não tem friozinho não, NEVER...