quinta-feira, 26 de março de 2009

SIM, EU QUERO QUEIMAR SUTIÃ

Estive pensando em outras coisinhas interessantes sobre seios. Já imaginou como seria o mundo se não tivessem inventado que o sutiã é uma vestimenta obrigatória pra mulher ocidental? Já parou pra refletir por que o sutiã é tão “necessário”? Primeiro que ele é necessário principalmente pra impedir movimento. Nossos seios se mexem quando a gente se mexe, já que fazem parte da gente. Logo, se corremos ou dançamos ou andamos, os seios pulam. Eles também pulam apesar do sutiã que os prende “no seu devido lugar”, mas menos. Logo, sutiã é pra restringir. E também é pra modelar, pra fazer com que os seios fiquem de um jeito que seja atraente para os homens - ou seja, durinhos, retinhos, na “altura certa”. Antes os corsetes se encarregavam disso, mas eles sumiram. Foram prontamente substituídos por outra peça com o mesmo objetivo. Se este não fosse um planeta dos homens em que a principal função feminina é servir de enfeite, será que o sutiã existiria?
Pra começo de conversa, não é verdade que as feministas queimaram sutiãs no final dos anos 60. Isso foi uma invenção da mídia. Algumas feministas americanas realizaram uma performance, pegaram uma grande lata de lixo e lá jogaram diversos objetos, como espartilhos e maquiagem. Mas ninguém queimou nada. Alguém confundiu esse protesto com o que os jovens pacifistas faziam, de queimar suas carteiras de identidade para não serem convocados para a Guerra do Vietnã. Daí escreveram que feministas queimaram sutiãs, e sabe o que acontece quando uma mentira é repetida mil vezes? Vira verdade.
Mas, pra mim, pessoalmente, faz todo sentido querer queimar sutiã. Eu odeio sutiã. Acho extremamente incômodo. Ele marca a minha pele, machuca. É péssimo quando preciso usar sutiã o dia inteiro. Tirá-lo é um grande alívio, como tirar sapatos apertados.
Quanto maior a obsessão por seios numa sociedade, maior a necessidade do sutiã. Seios são uma obsessão lá nos States. Americano é tarado por peito, como brasileiro é por bunda. Tá, todo mundo sabe disso. O que talvez a gente não lembre com frequência é que há uma correlação entre fetiche por seios como órgãos sexuais e proibição de seios à mostra. Fazer topless dá cadeia na maioria dos estados americanos. Ora, se seios são vistos apenas como coisas que excitam os homens, então não vai haver topless nas praias americanas ou amamentação em público. Porque os seios passam a ter uma única função, que é excitar. Mas você deve ter notado que os homens também têm peitos, com mamilos e tudo! E eles são zonas erógenas, têm os mesmos nervos que os nossos mamilos, ficam duros com o frio ou com o desejo... Só que não há nenhuma restrição em relação aos homens andarem descamisados. Pra eles tudo bem, já que eles não são objetos sexuais. Tanto que homens feministas se deram conta do seu privilégio masculino de poder tirar a camisa quando tá muito quente (algo proibido pras mulheres), e se recusam a fazer isso, em solidariedade.
Existe um movimento chamado Topfreedom, que prega o direito das mulheres ficarem sem camisa, sutiã, nada, na praia, em parques, no jardim, na garagem, enquanto lavam o carro... É um princípio de igualdade que eu considero totalmente justo. Afinal, por que uma parte de nossos corpos é considerada vergonhosa pra ser exposta em público, se a mesma parte dos homens não é sexualizada? Isso não restinge a nossa liberdade?
Ah, dirão alguns (aqueles mesmos que, quando ouvem sobre o mais recente caso de estupro, perguntam: “O que ela estava vestindo?”), mas se as mulheres andassem por aí com os seios descobertos, seriam atacadas o tempo todo. Putz, é mesmo. Igualzinho às mulheres de Camarões. Quando as meninas deste e de outros países africanos atingem a puberdade, precisam colocar pedras quentes nos peitos para impedir que eles cresçam. Por quê? Porque com o aparecimento dos seios as meninas correm o enorme risco de serem estupradas (e olha que elas andam com os seios cobertos). Só euzinha que vejo algo de muito errado nessa equação? Que os homens passem pedras quentes em si próprios, saco! Que aprendam a se controlar! Faz algum sentido as mulheres terem que se mutilar/esconder/tapar porque muitos homens, tadinhos, agem como animais irracionais?
Eu, que sou mulher, aquele ser irracional que tem TPM, consigo ver um homem de short ou sem camisa e não pensar em sexo. E, ainda que eu pensasse em sexo, eu conseguiria me controlar e não atacar o cara. Às vezes vejo o maridão fazendo xixi no banheiro, e embora eu adore o corpo dele, aquela não é uma situação sexual. Porque sei que o pênis tem outras funções, além da sexual. Todos os órgãos do nosso corpo têm mais de uma função. Sabe o único que não tem? O clítoris. Esse só serve pra dar prazer mesmo. E fica escondido.
Puxa, mas pra gente queimar sutiã e andar sem camisa, os homens teriam que parar de nos ver como objetos sexuais o tempo todo. É, não funcionaria. Seria radical demais. O que eu tava pensando?! Que os homens seriam capazes de parar de nos enxergar como pedaços de carne num açougue! Imagina, que besteira!
Mas essa sim seria uma revolução.

UPDATE: Pois é, qu
eridas. Só queria esclarecer que estou provocando um pouquinho aqui. Eu sou muito peituda e, apesar de ficar sem sutiã em casa, nem sonharia sair daqui sem usá-lo. Eu não atendo nem a porta de casa sem usar sutiã. Porque vivo numa sociedade que impõe esse uso. Não é uma escolha, não. Eu não conseguiria emprego se não usasse sutiã. Acho que nem faria amizades se não usasse sutiã. As pessoas apontariam pra mim na rua, e quem quer isso? Minha intenção com o post foi pensar um pouco sobre por que o sutiã se tornou essa peça tão obrigatória. Interessa a quem que os nossos peitos fiquem sempre na altura e ângulo certos? Sutiãs não foram criados por mulheres, mas por homens! A gente está tão condicionada a este uso obrigatório que aprendeu que sutiã é BOM pra gente. Que é confortável. Que foi feito pro nosso bem. Mas há estudos mostrando que o uso de sutiã por mais de 12 horas por dia (dormir com sutiã, portanto, nem pensar) está ligado ao câncer de mama. O sutiã aperta, restringe os vasos sanguíneos. E não há nenhuma prova que usar sutiã previne que os seios caiam com a idade. Pelo contrário, o sutiã acelera esse processo, porque vicia o nosso corpo (é como quem começa a usar óculos pra corrigir uma miopia mínima, e de repente não pode viver sem óculos, e a miopia aumenta).
Outra coisa que acho instigante é essa do privilégio masculino de poder tirar a camisa, que ninguém vai erotizar os mamilos dos homens. Num mundo sem o domínio masculino, a erotização não valeria pros dois sexos?
Outra intenção é questionar o padrão de beleza único que determina que seios “normais” são assim e assado, e que beleza é apenas juventude. Ou seja, tem bastante food for thought aqui, na minha modesta opinião.
UPDATE 2: A Deborah escreveu um post com esta mesma temática dois meses e meio antes de mim. Vale a pena lê-lo.

89 comentários:

asnalfa disse...

Mas ai é uma questão de moda.... se vc nao gosta entao nao usa. Ninguem ta te obrigando a usar sutiã... Vc pode ficar na sua casa sem sutiã ja que te incomoda tanto... tem tanto homem q nao usa cueca....

asnalfa disse...

E esse negocio de mutilição dos orgaos das mmeninas nos paises mulcumanos não dá pra fazer nada. A ONU faz vista grossa pra isso. Vc conehce alguma ONG protetora dessas mulheres que tem o clitoris amputado em sociedades tribais?? Pq esses homens nao sao penalizados??

lola aronovich disse...

Ué, Asnalfa, quem disse que eu não fico em casa sem sutiã? Isso de "ninguém tá te obrigando a fazer nada" é conversa de quem não consegue ver o contexto. E aí vem o tom derrotista de "não dá pra fazer nada". Não é verdade que a ONU faz vista grossa pra mutilação feminina nos países africanos, nem que não existam várias ONGs que lutem contra isso. Mais uma vez, vc demonstra sua falta de conhecimento, Asn! Quem faz a mutilação genital geralmente não são os homens, mas as mulheres (mães, avós, curandeiras etc). É uma questão cultural que precisa ser mudada. Não dá pra penalizar uma mãe que, por fazer o que sua cultura espera dela, faça o que imagina ser o melhor pra sua filha. Se fosse só mudar a cabeça de algumas pessoas, não seria tão difícil. Difícil é mudar uma cultura inteira. Ainda mais quando as pessoas dessa cultura dizem coisas como "ninguém me obriga a nada, eu faço porque quero, é minha preferência pessoal".

Paola disse...

Asnalfa,
O pior é que as mutilações são promovidas pela família, pai, mãe, avó, em condições inadequadas, muitas meninas morrem de infecções povocadas pela "operação"
Acho que tem sim uma ONG dessas, vou procurar!Há uns meses ouvi uma coisa assim.

PAola

Ah!
também é proibido fazer xixi na rua, e estou cansada de ver Homens fazendo suas necessidades na rua, e ninguém fala nada!

Cris disse...

Ai, Lolinha.
Nesse eu não concordo contigo.
Pois acho desconfortável é nadar sem sutiã.
Pra correr é impossível, os seios doem e tal.
Talvez se eu não fosse peituda não gostasse, mas uso pois me sinto mais confortável.
O que não gosto é de sutiã com bojo, com arame, desses que pinicam.
E não sabia que a história dos sutiãs queimados era lenda.
beijos

cris disse...

Corrigindo:

em vez de

"Pois acho desconfortável é NADAR sem sutiã."

ANDAR sem sutiã.

Má disse...

Olá Lola!
Eu, talvez pela imposição desde pequena, acabei que me "adestranto" a usar sutiã, por isso me sinto estranha sem ele, acabo que sempre o uso.

No entanto , o que vc coloca é correto.E com todo respeito, mas ao contrário do q a Cris disse, vc não está colocando a questão relacionada a "preferências" pessoais. Mesmo porque tudo isso também é socialmente construído, por exemplo, o fato de uma grande parte da nação "preferir" bundas, aos seios comparado aos EUA. Quase todas estas preferências não estão nos nossos códigos genéticos.

O que compreendi no seu texto é a sociedade inteira "impor" este uso. Aqui não há escolha para não usar. É a obrigação, mesmo q simbólica, camuflada, sutil para que usemos o dito cujo.
Isso é desigualdade, e penso que era o q vc queria discutir aqui. Pois certas regras trazem algumas consequencias , tipo a erotização feminina constante. Nada é neutro!

Perebo que o assunto sempre vai muito p o particular em algumas discussões.Muitas vezes ao contrário de como vc coloca no post, como algo mais geral mesmo, de pensar a nossa cultura e tal.

Bom, é isso!
Abraços!

Cacá disse...

Lola, adorei o post, a mensagem que vc me passou através dele.
Só que sou da turma das "peitudas" e como a Cris tb me sinto mais confortável usando sutiã.
Mas passo raiva sempre que preciso comprá-los. Ó vida cruel! :P
Abraços!

Mari Biddle disse...

Oi, Lola,

Asn, tem ONG sim e muitas que tratam da questao da mutilacao genital. Tem uma modelo que foi mutilada e fugiu. Ela criou toda uma campanha sobre a mutilacao genital feminina.


Ah, tem aquela mulher que faz o Monologos da Vagina que esteve na Rep. Democratica do Congo e escreveu sobre o Feminicido no Congo. Coisa de arrepiar.


Lola, tu sabe que moro aqui nos USA...e aqui para amamentar em publico existe LEI!Uma lei que assegura que uma mae nutriz pode amamentar em shopping center, galerias, restaurantes....olha o nivel que os prudish chegaram com a obessessao ponta-cabeca deles. Minha sogra enlouquece toda vez que tiro o seio para amamentar. Eu adoro ver a reacao de choque desse povo. Tenho uma amiga que diz sempre "mas vc eh tao rapida para por o bebe para amamentar " tipo, uai, tem de ter ritual? Tenho de me enfurnar num quarto para amamentar longe dos olhos das pessoas?Nao eh soh tirar o peito para fora e por o baby no peito?

To lembrando de uma comentarista sua que na critica a Ensaio Sobre a Cegueira questionou pq a atriz estava sem sutia ....e tu disse "mas com a epidemia de cegueira para que ela usaria sutian? Nem tem ninguem vendo os seios dela com ou sem sutian? " ....


Enfim, adorei o texto, coloquei outro texto de uma convidada sua no meu perfil de Orkut como recado a uma ex-amiga e (ta, eu fiz isso), e estou aqui usando o lap top doido desconfigurado....perdao pela falta de acentuacao.

Val disse...

Vejo teus leitores se prendendo a responder sobre as preferências pessoais quando vejo que teu texto baseou-se nisso para introduzir algo mais polêmico e abrangente. Concordo com absolutamente tudo o que disseste sobre pq os homens podem expor suas mamas e nós mulheres não?! Que cada um use o que quer e não o que a sociedade decide como correto!!!

babsiix disse...

Lola, é verdadeira a comparação entre tirar sapatos apertados e tirar sutiã. É uma sensação tão boa se livrar daquela coisa q aperta! Apesar disso, eu uso sempre. Já tô acostumada demais, tenho peito grande e acho mais cômodo. Se eu n uso, me sinto estranha, muito "livre". O q não deveria ser algo ruim! Acho q estou seguindo a risca a restrição à nossa liberdade imposta pela sociedade..

lola aronovich disse...

Gente boa, coloquei um update lá embaixo do texto, só pra esclarecer umas coisinhas que talvez não tenham ficado claras. Quer dizer, quando a gente precisa colocar esclarecimentos é porque o texto não tá muito bom, mas...
Mari, pra mim a maior prova do conservadorismo americano é essa de mulher não poder amamentar em público, ou de estar cheio de regras pra mulher amamentar. Já ouvi muita gente dita liberal, como o Bill Maher, fazer campanha CONTRA amamentação em público. É de uma idiotice total. Acho ótimo que vc choque o pessoal aí. Choque por mim tb!
E essa da comentarista que reparou que a Julianne Moore tava sem sutiã (eu nem reparei) em Ensaio sobre a Cegueira foi inesquecível. Quer dizer que tem que usar sutiã mesmo quando há uma epidemia de cegueira, ninguém pode te ver, vc não tem nem roupas pra trocar, e o fim do mundo está próximo? E se a gente olhar bem pode reparar que a Julianne tá também sem maquiagem no filme. Onde já se viu? Onde esse mundo vai parar desse jeito? É aquela mentalidade de mulher precisa andar arrumada até pra ir pra padaria, porque nunca sabe quando vai aparecer um príncipe encantado que possa ver.

Gabi disse...

Lola querida,
eu sou do outro time: adoro usar sutiã. Talvez meu peito 46 tenha algo a ver com isso, mas pra mim o sutiã faz parte do corpo, quase.

Claro que escolho modelos confortáveis, que não me apertam. Em casa, uso top de algodão pra segurar a dupla dinâmica. Mas eles pesam, incomoda ficar sem. Além disso, dependendo da blusa, chega a irritar a pele dos mamilos.

O sutiã pra mim é proteção e conforto, e não armadura. ;)

L. M. de Souza disse...

eu tinha uma namorada que dormia de sutiã, e olha q os peitos dela estavam mais para pequenos do que pra grandes. mulher gosta de peito de homem sim e tem tara por isso tb, só q os homens são visuais as mulheres não, por isso revista de homem pelado é pra gay.

Túlio disse...

Caramba, eu não sabia que em alguns países africanos eles colocam pedra quente pro seio da menina não se desenvolver. Cara, como a ONU deixa uma coisa dessas acontecer? Acho que tem que respeitar as tradições dos países, mas desde que elas não causem mutilações ou coisa que o valha em sua população.

Sempre ouvi dizer que o sutiã tem a função de impedir que o seio da mulher fique caído, pq além de ser considerado feio, traz problemas. Por exemplo, minha mãe, antes de se submeter a uma mamoplastia redutora, tinha o seio grande e caído, daí ela vivia com dor nas costas e com a pele debaixo do seio 'assada' (que nem bebê fica assado, sabe?). Hoje, ela não tem mais problema na coluna nem com assadura.

asnalfa disse...

Esse negocio de miopia nao tem nada a ver... É genético e nao por uso de óculos.... Pelo amor de Deus.. cadê essa pesquisa sua pra dizer essa besteira... so acredito vendo....

Vitor Ferreira disse...

Lola, mudando de assunto, dá uma lida nisso:

http://cinema.cineclick.uol.com.br/noticias/index.php?id_noticia=22682

http://www.papelpop.com/filme-de-jim-carrey-e-muito-gay-para-os-eua-e-deve-ir-direto-para-a-locadora/

Cereja disse...

Tem uma coisa engracada sobre a cidade onde eu moro no Canada', em Sudbury mulheres tem direito a andar de topless do mesmo jeito que homens podem sair descamisados na rua. Mas quem disse que daria pra saber que essa lei existe sem alguem te contar? Voce nao ve^ mulher nenhuma de topless, foi todo mundo criado pra achar isso errado como no resto do pais, entao ninguem faz.

E a postura do americano em relacao a amamentacao, me desculpem, e' nojenta. Seios existem para amamentar e pronto! Se alguem tem problema com isso, bem... e' problema dele/a. De vez em quando eu assisto as pessoas debatendo esse assunto por aqui, um argumento mais pifio que o outro... chega a dar raiva do puritanismo que reina. Ja' vi ate' aluno reclamar durante uma aula de historia da arte que era estranho os gregos fazerem estatuas de gente nua... so' rindo de uma dessas. (nao que todo mundo seja assim, claro, mas a amamentacao ser tabu e' uma coisa meio geral)

Carol S. disse...

A maior estratégia da "cultura" é justamente a sua não-obrigação. Somos animais sociais, certo? Isso quer dizer que compartilhamos conjuntos de regras que guiam nossas vidas. Um grupo se auto-identifica pela maneira de viver em comum de seus membros.
Não é atoa que, DIGAMOS, punks se vestem de preto e usam roupas com tarrachas. É obrigatório? Pra ser punk tem que usar roupa preta com tarracha? Não, não é. Então POR QUE SERÁ que os punks se comportam desse jeito?
Há explicação não pode ser essencialista. Não está na "essência" do punk se vestir de preto e com metais. É só uma regra em comum adotada pelo grupo pra se identificar. O caso é que, como somos animais que pensam e REPESAM sua vivência, assim, de vezes quando damos significado as nossas ações.
Eis a questão. Se pegar o exemplo da vestimenta feminina na nossa sociedade ocidental: é assim por que é bonito e nem é obrigatório, afinal só usa quem quer. Mas vem cá, existe alguém que não quera se sentir bonito? Opa, ISSO é compulsório. Se trata de aceitação social. Disso, de querer ser socialmente aceito, ninguém escapa.

Caio P. disse...

2 COISAS:

1 Eu apoio o TOPFREEDOM.
2 Vamos queimar as cuecas. Eles impedem o balanço natural de nossos dotes, nos restringindo, limitando. Queimes as cuecas! Let's freeball.


Lola, uma sugestão: vamos virar ermitões! Vamos nos rebelar contra as construções culturais e sociais. Vamos morar nas montanhas, sem a influência de sugestões/imposições edificadas ao longo do tempo por esses machistas. Vamos tomar sorvete de garfo, vestir uma gravata na cabeça e andar de quatro. Vamos criar um dialeto novo.

ACORDA!

Anne disse...

Conseguiu resumir de forma esplêndida o que penso sobre o assunto! Quando tinha 12 anos tive uma briga homérica com meu pai sobre o uso do sutiã e a injustiça que é os homens poderem andar sem camisa e as mulheres não. Até hoje (tenho 35 anos) o assunto retorna e não brigamos mais porque fico quieta.
Acho o maior exemplo do machismo esse!
Beijos e obrigada por escrever tão bem.
=^.^=

Má disse...

Não concordo com esse cometário irônico do Caio!
Peraí, desde quando estamos falando da abolição de convenções sociais?? Regras ou padrões de comportamento que também é nossa cultura??
Me parece que o Caio está misturando as coisas, está colocando tudo no mesmo saco!
Claro que não é tomando sorvete de garfo que estaremos transgredindo, mesmo porque não é proibido tal ato.
O que pensava estar em diálogo era de que como "certas conveções", obrigações são baseadas na desigualdade e quanto isso oprime a liberdade do outro!!
Muito diferente de certas convenções que são de fato , para a vida em coletivo..
Não era esta a intenção??
pensar quais dos nossos traços culturais são de fato para o nosso bem, ou simplesmente uma desigualdade de poderes??

Abraços!

Paula, de Sorocaba disse...

Lola, sumi dos comentários, mas leio todos os dias, religiosamente!
Esses dias eu estava pensando sobre esse assunto, pois foi levantada a questão numa lista que participo e as pessoas reclamavam desta questão da amamentação, principalmente a prolongada, quando a criança já tem 2, 3, 4 anos ou mais. Que isso deixava as pessoas ao redor extremamente irritadas e todo mundo ficava dizendo que fazia mal, que tinha que parar, que a criança ia ficar dependente ou mimada e outros milhões de argumentos sem base médico/científica alguma. A questão que eu levantei foi justamente esta, todo mundo vê o peito da mulher como órgão sexual, feito para agradar os homens. Então, uma mulher com o peitão cheio de leite pra fora, dando de mamar em público, pro seu filhão de mais de 1 ano de idade é uma afronta. Como se a mulher tivesse que, a essa altura, priorizar o prazer do macho e dedicar o peito, única e exclusivamente, a ele. Da mesma forma, pensei na questão do aumento de cesáreas que vemos hoje em dia de forma assustadora. O sentimento de repressão à mulher é parecido nos dois casos. Veja bem, para parir, a mulher tem que ficar com as pernas abertas (muito abertas), com a vagina exposta. Vai fazer barulhos, gritar, gemer, revirar os olhos... Opa! Não pode! Isso não é sexo, é o momento sacrossanto e sublime do nascimento. Então inventaram o parto no hospital, com a mulher vestida naquele camisolão horroroso, deitadinha, com as pernas apoiadas naquela coisa tenebrosa que eu esqueci o nome e quem faz o parto é o médico, sendo que, durante o trabalho de parto, muitas enfermeiras ficam instruindo as mãezinhas a não gritarem, porque na hora agá tava bom, né... Agora tem que aguentar as consequências (como se estivéssemos sendo punidas por ter feito sexo). Opa!, Eu disse: como? Não, deveria ter dito: exatamente. E, nos dias de hoje, como somos mais "evoluídos", ainda, todas somos submetidas às cesáreas, onde quem faz o parto é o médico salvador e não a mulher (ele é o protagonista), a gente toma anestesia pra não gritar, gemer ou revirar os olhos (afinal isso não é sexo, menina! Seja comportada!), Botam a gente atrás de um lençol azul pra você não ver ninguém te manipulando. Cortam os seus pelo contra a sua vontade, pra você não contaminar os seu filho, haja vista que todas as mamíferas do mundo, cadelas, gatas, leoas, no momento do parto, sofrem de uma queda de pelo e ficam todas carecas, para não contaminarem seus filhotes... Enfim, esse lance de apertar a gente no sutiã, na calça jeans, proibir a gente de dar de mamar em público pra não chocar o alheio e nos roubar nossos papéis de protagonistas na hora do nosso parto (lembrando da punição por ter feito sexo) é típica de um mundo onde quem manda são os homens, para os homens e pelos homens. Resta saber onde a gente se encaixa: para ou pelo.
Beijo grande.

asnalfa disse...

Paula concordo com vc... mas o negocio da cesária tem outro porém ... ela dá mais dinheiro pro médico do que parto normal....

Experiência Diluída disse...

Lola, uma vez eu vi uma entrevista com aquela primeira Globeleza. O pessoal estava pergutando a ela o que ela fazia para ter "tudo em cima". Ela dizia que sempre dormia de sutiã, ficava 24 horas de sutiã, para os seios não cairem. Imagine quntas mulheres não ouviram isso e passaram a fazer o mesmo?
Eu costumo a usar sutiã sim para sair, afinal é a mesma questão que a sua, meus seios são um pouco grandes e n dá p sair sem sutiã sem que algum palhaço venha nos insultar.
Realmente seria maravilhoso andar por ai sem esse troço apertando a gente. Teve um dia q eu e uma amiga, ficamos tomando banho de psicna sem o sutiã. Ficamos tão euforicas com a liberdade que estvamos sentindo sem o sutiã, gritavamos, brincavamos com a maior alegria do mundo!! hahah! Xô sutiã!!!

Flor Juliete disse...

Pois é, Lola... E não é a toa que inventaram um sutiã pra ser utilizado por dentro do seio (prótese de silicone). Olha a celebridade dando um depoimento pra revista de dieta: "Me sinto bem melhor agora. Posso até usar umas blusinhas que não usava antes. Fica tudo no lugar" Argh! É muito controle, fala sério... Eu sou dessas que chegam em casa arrancando sutiã, sapatos, brincos, relógio, calça, enfim, tudo o que estiver me apertando. E sempre penso sobre essas coisas... Pq a beleza (ou a mínima adequação à regra, mas sempre no caso das mulheres) tem que cansar e doer???

E outra coisa sobre nossos mamilos livres: farol aceso não significa farol aberto!
Homem descontrolado investe em mulher de casaco e cachecol... isso é desculpa esfarrapada!

Avante!

Kain disse...

é uma discussão interessante...
eu sou bastante a favor de as mulheres terem o mesmo direito de não usar camisa, mas se pra isso precisar que os homens não vejam os seios como excitantes, fica meio surreal. Não saberia dizer se isso tem fonte biológica ou se é histórico, mas me parece improvável que mude por enquanto. Já se controlar é outra coisa, bem mais factível, e obviamente deveria ser ensinada.

agora, também duvido muito que o sutiã é uma invenção masculina. Como já foi comentado, seios grandes atrapalham em exercícios físicos, etc, etc, da mesma forma que o homem não usar cueca em exercícios também é um incomodo tremendo.

Experiência Diluída disse...

Ah lola, outra questão tbm sobre seios é quando a menina começa ase desenvolver e fica todo mundo falando "olha os limões nascendo!. Não teve coisa pior na minha adolescencia do q isso!! Af...eu ficava totalmente cosntrangida, cheguei a ter problema de coluna por conta disso, pois andava encurvada p ninguem prstar atenção nos meus seios. =(

aqueladeborah disse...

Oi Lola!

Já escrevi sobre isso:

http://aqueladeborah.wordpress.com/2009/01/15/topless-iou-os-homens-devem-lembrar-que-tem-mamilosi/

Abraço ^^

Beatriz Fontes disse...

Antes de mais nada, olá. Essa é minha primeira vez por aqui. Adorei o blog, que descobri ontem.

Não tenho nada contra o sutiã propriamente dito. Acho que é só mais uma peça que nos condicionaram a usar e, bem, já me acostumei. Alguns são até confortáveis...

Sou do Rio de Janeiro e, tempos atrás, quando a Lapa ainda não era tão badalada e os travestis passeavam livremente por entre os boêmios locais, era comum vê-los caminhar com os seios (lindos, aliás!) de fora pelas calçadas nem tão escuras. O que se dizia, então, é que eles não eram reprimidos, pois, apesar do aspecto feminino, ainda eram homens. E, bem, homens podem andar com o torso nu. Será verdade?

Chris disse...

Lolinha, também vou ser do contra desta vez...
Ok, o uso do "sutião" é imposto pela sociedade e tals, mas tem coisas impossíveis de se fazer sem ele, principalemente se você tem seios, huh, volumosos: qualquer tipo de atividade física, por exemplo, não rola com seios desnudos!
Também tenho meus momentos de freedom total, somente de vestidão, mas confesso que me sinto 'faltando alguma coisa', rsss
Poxa, eu não sabia que a queima de sutiã é lenda!

Beijocas

Ariel. disse...

oi Lola, sempre leio o seu blog mas essa é a primeira vez que comento. esse post me fez pensar bastante. prá mim sutiã sempre foi símbolo de conforto, eu vivo de sutiã, não sei nem dormir sem, parece que falta alguma coisa. incomoda prá caramba ficar com os seios livres quando estou fazendo algo que requeira movimento, dói. e olha que não sou do time das peitudas. comecei a pensar até que ponto isso é imposto. ganhar o primeiro sutiã é uma espécie de rito de passagem prás meninas (pelo menos era, na minha época), e eu me lembro que me rebelei muito contra isso, levei muito tempo prá me decidir a usar sutiã, pois me sntia muito desconfortável na minha condição feminina, e eu desprezava totalmente tudo o que se relacionava com isso. claro que era uma concepção um tanto deturpada, mas hoje sei que era fruto do que eu presenciava no meu dia a dia doméstico. principlamente tendo crescido na companhia de um irmão e vendo-o ter todos os privilégios que eu não tinha por ser menina.

eu sou artista plástica aqui nos EUA e pinto um monte de mulher nua. já tive vários trabalhos banidos de algumas galerias online apenas por mostrarem seios nus. fico pasma com a forma quase doentia com que eles vêem peitos, é considerado "ofensivo". e já soube de mulheres a quem foram pedidas para se retirarem dos recintos onde estavam amamentando seus filhotes. sick.

lola aronovich disse...

Minhas queridas leitoras, vocês são fantásticas! Demais mesmo. Aprendo muito com vcs (leitores tb, de vez em quando. É que por enquanto, neste post, salvo algumas exceções, vcs estão mal-representados).

Bom, deixa eu responder apenas alguns coments, da forma mais rápida possível. Primeiro aos meus leitores homens que dizem coisas sensatas:

Obrigada, Vitor, vou dar uma olhada quando puder.

Tulio, é que o a gente ouve: que sutiã evita que o seio caia. Isso não é a verdade, é só o que ouvimos. Porque todas usamos sutiã, e o seio cai de qualquer jeito. Sobre cirurgia pra redução de mamas, há mulheres que tem problemas de coluna por causa do peso dos seios, e há as que têm assaduras (eu particularmente não tenho esses problemas, e meus seios são enormes). Mas o principal motivo pra se reduzir as mamas é puramente estético. E é um pouco estranho substituir seios saudáveis, normais, por seios que se adequem ao padrão e por uma cicatriz permanente.

lola aronovich disse...

Asn, não tenho pesquisa pra miopia, só pra sutiãs. Vc não conhece gente que precisava de óculos pra meio grau de miopia, aí começa a usar e a miopia aumenta? Eu conheço até fotógrafo que preferiu não usar óculos como muleta pra uma correção minúscula da vista e hoje enxerga bem.


Cereja, muito interessante o seu relato sobre Sudbury, no Canadá. Não sabia que era permitido mulher andar de topless. Mas, claro, ninguém faz. (mas homem anda sem camisa aí? Ou nuns dois meses por ano dá pra andar sem?). Imagino que os canadenses não sejam puritanos em relação à amamentação como os americanos. Confere?

lola aronovich disse...

Carol, excelente comentário. O seu exemplo dos punks é ótimo. Talvez assim, se a gente olha pra um grupo do qual não faz parte, a gente entenda melhor como funciona a ideologia, a cultura.


Caio, pense um pouco. Por que um post que tem a intenção de fazer pensar sobre as nossas imposições te incomoda tanto? Althusser diz que a principal estratégia das ideologias é que elas parecem invisíveis, naturais. A gente não vê e não sente a ideologia que mulher vale pela sua beleza, e que beleza é só juventude, ser realizada. A gente só segue essa ideologia sem questionar. Sem pensar. E a gente acredita piamente em “faço isso porque é minha preferência pessoal” e “é assim que as coisas são”. Por isso que a manutenção do status quo parece algo tão natural pra tanta gente. A gente simplesmente aceita que isso exista, sem perguntar por quê, acreditando que tudo segue uma ordem natural. Reflita um pouco.

lola aronovich disse...

Anne, que legal que vc teve essa discussão com seu pai quando tinha 12 anos! Eu não me lembro de ter pensado nessa injustiça de homens não precisarem usar camisa. Eu sempre fico intrigada com meninas, crianças de 5, 8 anos, terem que usar a parte de cima do biquini. O que eu sinto, na praia, é que na minha época (uns 20, 30 anos atrás), era muito mais comum ver menina sem a parte de cima do biquini do que hoje. Mas isso é condizente com a erotização precoce. Cada vez mais cedo meninas são vistas como mulheres. Logo, elas tem que cobrir seus seios - mesmo que esses nem existam.


Má, fico muito feliz que vc tenha compreendido o meu post, ao contrário do Caio. Não entendo por que questionar a nossa cultura possa causar tanto mal-estar... Obrigada, querida!

Anônimo disse...

O que seria Asnalfa? Uma Asna Alfa? Um (a) ANALFA? Porque não consegue entender nenhum post!!!

Cereja disse...

Nunca estive nos EUA pra comparar Lola, so' sigo discussoes online entre eles de vez em quando (auto-flagelacao)... Os canadenses parecem ser um pouco mais tolerantes sim. Mas mesmo assim, conversando com o meu namorado agora ha' pouco ele mesmo me disse que prefere que a mulher se cubra em publico quando esta' amamentando, ja' que ela pode incomodar alguem. Mas isso e' ele, que vem de uma familia mais conservadora que a media (ja' cometi a idiotice de admitir que uso biquini de duas pecas na frente da mae dele). Imagino eu que cidades maiores sejam mais progressivas, Sudbury e' um lugar meio suspeito pra se fazer comparacoes, cidade pequena geralmente demora mais a adotar "pensamentos progressistas".

Cereja disse...

Ah sim, homens andam sem camisa no verao sim, mas menos que no Brasil. Mulheres usam shorts minusculos, mas creio eu que seja mais por conta da erotizacao do corpo femino ser diferente, aqui nao ha' aquela enfase nos quadris e bunda como acontece no Brasil... ate' porque nao e' o forte do biotipo local mesmo.

Ju R. disse...

taí uma coisa que não me incomda: sutiã. deve ser porque meus seios são pequenos (ok, odeio sutiã apertado). só tiro o sutiã pra dormir mesmo e tomar banho, obviamente.

mas sabe uma coisa que eu adoro? dormir sem calcinha. odeio aquele elastiquinho sacana que pega a virilha. horrível.

Ju R. disse...

quanto à mutilação do clitóris....que burrice! tem clitóris "pra dentro" tb...

lola aronovich disse...

Paula, brilhante o seu comentário. É verdade, faz algum sentido a histeria das pessoas com a amamentação prolongada? Vc explica direitinho porquê. Não é possível que o filho homem tenha que concorrer com o marido pelos peitos da mãe. Durante um período limitado tudo bem, mas logo a posição do chefe da família tem que ser reestabelecida. Eu já tinha ouvido sobre isso de preferir cesárea ao parto natural porque existem até casos de mulheres que têm orgasmo durante o parto natural (nunca ouvi isso sobre césareas), e as mulheres não devem confundir as coisas e ter prazer na sua missão de parir. Mas vc resumiu isso super bem. (Quero te ouvir sobre isso, Babs!). Fica bem clara nessa hora a divisão de funções das mulheres entre madona e p*ta. Mulher que transa é p*ta, mulher que dá a luz é madona, então nada de misturar os canais. Mas JURA que as enfermeiras dizem pras mulheres não gritarem porque na hora agá tava bom, agora aguenta? E isso do médico (homem) como salvador e protagonista do parto... Tudo a ver, Paula.

Ju R. disse...

de novo: tenho vontade de comprar spray de pimenta pra borrifar nos pintos dos mijões.
o centro do rio FEDE a mijo.

lola aronovich disse...

Inali (vou demorar pra me acostumar com seu nome. Sou péssima pra nomes e qualquer nome um pouquinho fora do padrão eu já sofro um monte), incrível isso da Globeleza. Ela tem tudo em cima porque usa sutiã 24 horas por dia. Não porque tem seios pequenos, porque a genética quis assim, porque ela é jovem, ou porque ela faz academia 6 horas por dia. Não, é por causa do sutiã.
Eu NUNCA fiquei sem sutiã/biquini em público. Realmente deve ser uma sensação de liberdade toda nova.


Flor Juliete, eu tb tiro tudo quando chego em casa e visto algo largadão e confortável. Não que minhas roupas “pra sair” sejam muito diferentes, mas... Ha há, adorei o “farol aceso não significa farol aberto”! Porque não significa MESMO!

lola aronovich disse...

Kain, é, fazer os homens olharem pros seios das mulheres sem pensar em sexo é difícil. Mas quando homens vêm uma mulher amamentando um bebê, eles pensam em sexo? Ficam excitados? Ou eles entendem que seios femininos não foram feitos apenas pra eles?
Eu tava vendo agora a história do sutiã e ele não foi inventado por homens. Sempre pensei que o sutiã moderno tivesse sido inventado pelo milionário Howard Hughes (aquele mostrado em O Aviador) pra Jane Russell... Mas parece que esse é outro mito urbano, como as feministas queimarem sutiãs nos anos 60 (esse site parece muito interessante. Tem que ir pra trás e pra frente pra ver como o sutiã foi inventado). Mas será que os inventores dos antepassados do sutiã, como o corsete, também foram inventados por mulheres? Uma coisa é usar sutiã porque os seios atrapalham nos exercícios físicos. Outra é usar sutiã o tempo todo, né? A razão pra isso é estética.


Inali, as pessoas ficam falando isso? Que absurdo! Ótima maneira de educar as meninas para terem vergonha de seus corpos! Na minha época não tinha nada disso não. Eu acho. Eu pelo menos não lembro.

lola aronovich disse...

Deborah, obrigada pelo link. Muito bom seu texto, pus um update e incluí uma recomendação de leitura. Eu não conhecia seu blog. Agora vou acompanhá-lo.


Beatriz, olá, seja bem-vinda! Muito interessante isso que vc fala dos travestis na Lapa. Mas imagino que hoje não seja assim. Sei lá, não consigo imaginar que alguém deixe passar uma oportunidade que seja pra reprimir travestis! Eles são tão discriminados o tempo todo! Mas é uma colocação boa: se eles são homens, por que não poderiam andar sem a parte de cima? (eu gosto de travestis porque eles chegam pra balançar o coreto e questionar todas as nossas normas!).

lola aronovich disse...

Chris, entendo perfeitamente. Eu me sentiria despida saindo sem sutiã na rua. As (poucas) vezes que meu sutiã rompeu (qual mulher já não passou por isso?) eu fiquei morrendo de vergonha. Mas o meu questionamento é por essa obrigação de usar sutiã o tempo todo. E não é pro nosso conforto. Tem gente que não tá nem aí pro nosso conforto! (aliás, “conforto” e “salto alto” não podem ser conjugados na mesma frase, podem?). Sim, a queima de sutiãs é lenda urbana!


Ariel, que maravilha que o post te deu o que pensar! Sem dúvida, o primeiro sutiã é um rito de passagem. Interessante isso que vc diz sobre demorar pra se sentir confortável como mulher. E entendo usar sutiã quando o movimento intenso é grande, mas pra dormir? Qual a razão? E durante o sexo o movimento também pode ser intenso, e nem por isso as mulheres usam sutiã. Ou usam?
Americano é super puritano mesmo. E, como eles são obcecados por seios, seus objetos de desejos têm que ser proibidos. Imagino que eles limitem as visitas das crianças a museus pra que elas não vejam aquelas esculturas gregas despidas... Very sick.

lola aronovich disse...

Cereja, muito legais suas colocações sobre o Canadá... Eu sempre imagino o Canadá sendo um país liberal, como os europeus, mas de vez em quando ouço coisas que os assemelham muito aos seus vizinhos de baixo... A mãe do seu namorado é contra usar sutiã de duas peças? Não pode mostrar a barriga por que? Barriga também é erótica? Homem vê umbigo de mulher e não consegue se controlar?


Ju R, ah, se eu tivesse seios pequenos, eu não usaria sutiã NUNCA. Aí sim. Dormir sem calcinha é legal tb, mas eu durmo com gatos na cama (gatos totalmente respeitosos, mas vai que eles têm pulgas), e aí complica um pouco.
Tem banheiro público pros homens não precisarem fazer xixi na rua? Quer dizer, A GENTE que é mulher sempre aguenta.. Gente, é ótimo conversar com vcs, mas preciso escrever a tese!

Kain disse...

sim, a gente entende que não tem nada de sexual uma mãe amamentando. ou melhor, eu entendo, não posso responder pelos outros. acho bonito :)

realmente, o sutiã moderno já é bem melhorzinho do que era no passado.
Mas eu também não vejo como o lado estético pode ser só uma demanda eternamente masculina, como se as mulheres só se importassem com a aparência pela sempre ó tão grande exigência masculina. Sim é estético, mas não é a gente que obriga. Por mim minha namo não usava sutiã, ela tem os seios pequenos, e gosto deles assim, mas ela gosta dos com enchimento, se sente melhor. Ela não usa sutiã pra me agradar. Poderia chutar uns responsáveis pra isso... as chefes (todas mulheres...) que exigem que ela vá de sutiã e preferem salto alto (que eu não gosto, machuca o pé dela..)
claro que estas por sua vez podem o fazer por influências masculinas, mas aí vira ovo e galinha, quem surgiu primeiro?
Prefiro que quem goste use, quem não goste não use, e não tente achar culpados pras coisas, por que no final das contas, os originais já morreram à séculos.

Priscila Bilhalva disse...

Lola, tu me faz pensar heinn.!
Não sei se é costume, mas me sinto mal em sair sem sutiã, sinceramente não acho que eu tenha que usar sutiã porque a sociedade me impôs, é que a sensação de correr para pegar um ônibus por exemplo com tudo sacudindo não me parece boa. haha. bjo bjo

Ciça, tam 46 disse...

Sim. É melhor dormir de top, pros seios não ficarem caindo pros lados, entre o braço e o corpo. Os seus são tão duros que não vão prum lado e pra outro? Só se tiverem silicone. Quando quero ficar de bruços, eles atrapalham sim. Atrapalham quando quero estudar, pois se apóiam na mesa, na frente dos livros, ou quando quero fazer qualquer coisa e eles ficam roçando nas coisas. É desagradável. Ás vezes doi. Já arrumou uma rachadura de mamilo? Eu já. Foi um acidente, alguma coisa esbarrou e abriu na dobrinha. Dói pacas.
Uso top de atleta, faixas apertadas, pra poder ir pra academia sem eles ficarem pulando.
Não uso sutiã pra ficar bonita, nem com eles "pra cima" e durinhos. Mas pra que eles não me atrapalhem, porque a minha vida é igual vida de homem. Trabalho, corro, ando pelas ruas esburacadas, corro atrás de ônibus, entro em ônibus cheios carregando livros e pastas. Ser gorda, peituda, bunduda num ônibus cheio no Rio é super desagradável. Imagina ainda se os pedaços de você ficarem sobrando pros lados, esbarrando nos outros, sendo espremidos entre uma coluna de ferro e outra mulher peituda. Eca!
Não precisa ter homem mal-intencionado na história, simplesmente é desagradável ficar se esfregando nos outros.
Sim, uso tops resistentes pra segurar os peitos, e calças jeans. Até onde dá. Infelizmente o mundo onde vivo não é muito confortável, e a vida diária é uma guerra. É preciso estar vestida/protegida pra isso.
Mesma razão porque prendo os cabelos pra dormir e pra andar na rua. E mm razão dos sapatos também.
Seria ótimo poder não suar sapatos, é tão mais gostoso...

Tina Lopes disse...

Ah. Eu gostava da idéia de queimar sutiã. Da simbologia. Frustrei.

Anônimo disse...

Lola compreendo que vc coloque o sutiã para ser o assunto/tema por vários motivos, e um é que o sutiã é incômodo, por outro lado,usando 48, acho que o sutiã ajuda a tornar uma roupa mais elegante marcando o corte, as curvas, e tambem porque um colo à mostra talvez não tenha o mesmo charme sem a ajuda do sutiã. Entro em casa e vou abolindo a peça, a menos que esteja a fim de ficar sem blusa, aí então ele funciona como uma peça de roupa útil para andar dentro de casa, sem blusa. Acho que sutiã é tambem fetiche, um item do vestuário feminino que a nossa cultura cobriu de significados. Compreendo Lola que o seu questionamento passa pelo aspecto de estarmos com a cabeça feita "a serviço" da sedução. Este lance: desde crianças sermos educadas para agradar ao homem é o que precisa ser descartado da biografia feminina. Homens e mulheres precisam todos saber se agradarem, sem essa de nos sentirmos com a obrigação de obedecer padrões de gueixa. Ser gueixa em casa pra quem nos ama pra valer será sempre prazeroso - sem sutiã, o kimono basta. O que gostei neste post foi perceber que o sutiã apesar de um certo charme que ele carrega (remember WO com: o primeiro a gente nunca esquece)porque a menina poderá sentir-se "mocinha" ao usar um, na verdade pode conter tambem um signo de mordaça, cerceamento da infância. Foi o que senti, quando coloquei o primeiro sutiã. Fatima

Anônimo disse...

a gueixa é lagunense ehehehehehe
Fatima/Laguna

Túlio disse...

Concordo com vc, Lola, a maioria das mulheres que passam pela mamoplastia é por questões estéticas. Tenho duas tias que também fizeram essa cirurgia, e diferentemente da minha ela, elas resolveram se submeter à cirurgia pq achavam o seio grande demais. Ou seja: estética.

Lola, o que vc acha de só as mulheres terem a 'obrigação' de se depilar?

Anônimo disse...

Ai, Lola vou ter que descordar de você quanto ao sutiã. Mas, com base em experiÊncia própria. Eu amamentei minha filha até os dois anos e alguns meses, e eu parecia uma holandesa de tanto leite, se não fosse o sutiã, teria ficado com problemas nas costas. E hoje, 4 anos depois, dá pra dizer que eles estão como eram. Pra mim, não é gravidez/amamentação que faz o peito cair, mas a falta de sustentação. Mas, claro essa é minha experiência. E pra mim tem outro se não, eu corro, e sem sutiã fica, muito desconfortável. Eu sei que a peça tem um apelo sexista enorme, tem muita mulheres que usa pra zilhões de coisas menos pra facilitar a sua vida. Pra ser sincera eu acho calcinhas mais inúteis, fora que o advento do modelo fio dental, é um pavor, em todos os sentidos. Prefiro queimar calcinhas enfiadas. Roberta

lola aronovich disse...

Kain, ah, vc é menino. E não, o lado estético não é só uma demanda feminina, de jeito nenhum. As mulheres talvez cobrem até mais que os homens quando vem uma mulher sem sutiã. As mulheres vivem na mesma sociedade que os homens, no mesmo mundo. E obedecem o que lhes foi mandado. E internalizam isso a ponto de fiscalizar as outras. Mas sabe, não tem isso que “quem não gosta não usa”. Não há essa opção.


Priscilla, em público eu me sentiria muito mal sem sutiã. Não é que a sociedade te imponha o uso do sutiã diretamente. A gente já nasceu num mundo em que não usar sutiã não é uma possibilidade.

lola aronovich disse...

Ciça, não, meus seios são moles, e caem pros lado e tudo. Mas por que os seios têm que ficar restritos até quando se dorme? Pra mim, com esse peitão, qualquer posição de bruços é difícil, com ou sem sutiã. Nunca tive rachadura no mamilo, felizmente. Dizem que dói pacas. Mas é estranho que vc use tanto a palavra “atrapalhar” ao falar de seus seios, não acha? Algo que faz tanta parte de vc pode atrapalhar tanto assim? Num ônibus cheio, é inevitável encostar em alguém, com ou sem sutiã, ué. Aliás, com sutiã os seios ficam mais altos, um pouco mais pontudos, imagino que seja ainda mais fácil encostar. E por que prender o cabelo ao dormir?

lola aronovich disse...

Tina, eu também! Era tão romântica essa lenda...


Gueixa Fátima de Laguna, que eu saiba eu tô usando sutiã 50... Sim, sem dúvida sutiã é um fetiche tb. É o que o capitalismo faz: agrega valor a um produto. Não basta prender e sustentar os seios, tem que ser erótico, mesmo que ninguém vá ver o sutiã. Que interessante! Vc sentiu que sua infância tinha chegado ao fim quando colocou o primeiro sutiã?! Eu nem lembro o que senti, só sei que levei muuuuuito tempo pra usar sutiã. Acho que comprei um, tinha um, mas evitava usar. Acho que até meus 15 anos, e eu já tinha seios desde os 12, 13.

lola aronovich disse...

Túlio, depilação é outra imposição, um inferno. Eu cansei de sofrer tortura medieval com cêra quente (ou fria). Agora só depilo com gilete mesmo. E paciência se não fica bonitinho.


Roberta, há há, vamos queimar calcinhas enfiadas tb! Junto com os sutiãs! Sim, calcinhas fio-dental são um pavor. Totalmente desconfortáveis. Pra correr e fazer exercícios, parece que recomendam o sutiã sim.

Ollie disse...

Lola, que estranho. Eu nunca pensei no sutiã dessa maneira. Isto é, como uma vestimenta repressora.

Para falar a verdade, fico até meio desconcertada, pois -pela primeira vez - não sei o que dizer.

Quer dizer... O sutiã não é como uma burka ou um véu, né? Seu uso não é realmente obrigatório, embora quase toda mulher do mundo tenha uma ou duas (no meu caso, várias) peças no seu guarda roupa.

Só sei que eu não me sinto confortável imaginando-me numa corrida pelo Ibirapuera com o peito nu e solto, balançando ao vento.

Embora admita que, se fosse permitido, eu provavelmente tentaria fazer isso, porque sou louca o suficiente para enfrentar esse tipo de desafio. :)

Liliane disse...

Oi Lola,
Parabéns pelo blog, sempre leio mas acho que hoje é a primeira vez que comento...
Gostei muito do texto, ele me fez refletir sobre o assunto. Mas acho que faltei essa aula, nunca tive problema em sair sem sutiã de casa, talvez por não ter seios grandes 40/42!
Nunca fui trabalhar sem sutiã, mas para balada e para faculdade fui um sem número de vezes, não me lembro de ter sofrido assedio ou coisas do gênero, mesmo indo de ônibus...
Em casa nunca uso a não ser na época da gravidez/amamentação, com o aumento de volume, senti necessidade de sustentação...
Hoje em dia, mesmo depois de dois filhos, ainda saio sem sutiã, é mais raro, mas acontece, não vejo problema, não me sinto menos vestida ao sair de casa sem eles! E dormir de sutiã, nem quando estava grávida!
Sim sutiã aperta e incomoda, mas nunca pensei nele como um cinto de castidade, nunca me senti obrigada a usa-los!
Em casa, minha mãe nunca usou sutiã, acho que segui o exemplo...

Não uso salto alto, nem maquiagem, não faço escova, não tinjo, nem nunca tingi cabelo, tenho 36 anos... Nunca curti esses sofrimentos e essas moldagens: "Para ficar bonita tem que sofrer!"
Se tem que sofrer, não conte comigo...
E agora com essa moda de sutiã com enchimento além de tudo está cada vez mais difícil achar um que me agrade...
desculpa o tamanho do comentário ficou enorme!!!!!

Samantha disse...

Bom, talvez eu seja um pouco diferente de vcs. Eu gosto de lingerie. Gosto mesmo, de comprar, de olhar, acho lindo e feminino.

Ainda assim, eu me considero feminista. Claro, no dia a dia eu prezo o conforto, entao prefiro usar uma peca que seja confortavel e bonita. E sexy, por que nao?

Faco assim e sou feliz. Nao pra agradar alguem, mas para me agradar. Igual maquiagem. ha dias q me inspiro e quero sair com uma sombra linda nos olhos. ha dias que eu to cansada, de bode, e quero sair de cara lavada. Nao sigo um padrao exato.

Quanto a 'imposicao' do uso do sutian, eh aquela questao, q a Lola e mtas abordaram: talves usamos porque 'e socialmente aceitavel. Porque sair por ai com os "farois acesos" nos fariam ouvir gracinhas de criaturas idiotamente misoginas. Mas o sutian tem la suas utilidades: praticar esporte sem ele, 'e impossivel. Fui jogadora de futebol amador no colegio e ele sempre me foi muito util, pra "segurar" e nao ficar incomodando.

Eu sinceramente fico dividida. Adoro lingerie, eu compreendo perfeitamente e concordo com essas discussoes sobre o uso do sutian. Acho legal falarmos sobre isso, porque de certo modo, esta relacionado com nossa liberdade, seja ela gostar do acessorio ou nao.

Marcio disse...

Hummm... faço um adendo.
Sei bem que um punhado de amigas minhas é capaz de pensar e dizer boas sacanagens (divertidíssimas) ao dar de cara com o peito nu de um homem que elas achem atraente. E nesse caso acho que quem gosta de homem (mulheres hetero e gays) está em vantagem, afinal é mais fácil ver um homem semi nú por aí do que uma mulher.

Anônimo disse...

Por que a mutilação das mulheres é tão questionada e todos aceitam sem nenhuma questão a mutilação dos homens judeus. Que é feito a frio inclusive, mesmo nos hospitais. Há quem justifique a idiotice como "higiene". Ora, então por que não se corta as orelhas ?

Ju R. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ju R. disse...

anônimo,

por acaso foram as mulheres que impuseram essa condição?

circuncisão: tradição judaica = paternalismo.

Ju R. disse...

e oras, as orelhas têm função sim.

Ana disse...

Hum. Eu qse não uso em casa, mas se eu for me exercitar uso, por um simples motivo: aquele poim poim me machuca e no final do treino estou em frangalhos. Mas eles não apertam, tal. São bonzinhos. ;-)

Milla disse...

Lola, você tem toda a razão: sutiãns incomodam e a gente só usa porque foi obrigada a isso.
Talvez, muitas tenham esquecido, mas eu me lembro de quando eu comecei a usar sutiãn, o quanto aquilo me incomodava e não era só a mim. Só que com tantos anos usando, com tanta erotização e condicionamento é óbvio que mulheres aprendem até a gostar disso. Por que não, né? Afinal, tem que aceitar, não tem como dizer não e deixar de usar.
Tá no inferno, abraça o capeta.
Eu já sai de casa várias vezes sem sutiãn, mas usando camisetas masculinas. Ninguém notou, ao que tudo indica (até porque na ocasião eu falei com umas amigas sobre o assunto e nenhuma adivinhou que eu tava sem sutiãn).
Acho que a falta do uso fica muito mais evidente quando usamos blusinhas curtas, de tecidos fininhos, essas blusinhas femininas.
O problema é que as mulheres são ensinadas a não gostar do seu corpo.
Já vi muitas meninas dizerem que fazer exercícios sem sutião ou coisa que o valha incomoda e dói, mas por acaso não dói também depois quando você tira o sutiãn? Não ficam aquelas marcas vermelhas horrorosas e a área não fica dolorida?
Acho meio idiota achar que se precisa de sutiãn para fazer exercício físico. Claro que, dependendo do esporte, você usa protetores.
Engraçado que quando está dançando, não tem problema os seios pulularem um pouquinho... Se for para provocar, não tem problema.
E é triste ver feministas o tempo todo levando tudo para o pessoal. Ao invés de discutir este tema de forma ampla, ficam nessa de 'eu faço, mas eu acho, porque eu'... Gente, sai um pouquinho do 'eu' e dá uma olhada no contexto geral.
Depois, você localiza o eu no contexto e me diz a que conclusão chegou.

Milla disse...

Ah, para o infeliz que falou em circuncisão masculina comparando com a feminina...
Por mais que a circuncisão masculina venha a doer, ela não causa nenhum trauma psicológico, psicossomáticos ou sexual como a circuncisão feminina - cujo trauma tem as mesmas seqüela e conseqüências que um estupro!
Comparar as duas coisas é de uma falta de noção inacreditável!!

Marcos disse...

Lola, eu sou a favor da nudez. Naquele espírito oswaldiano, de que era mais jogo o índio ter despido o português em vez de o contrário. Vestia roupa quem sentisse frio, ou precisasse se proteger.

Anônimo disse...

"Ju R. disse...
e oras, as orelhas têm função sim."

tá, e prepucio não têm, por acaso?

Ana disse...

Milla - desculpa meter o bedelho - depois que eu saio do treino, tiro o suti e não dói não. Mas eu uso um que não é erótico-sensual-rendadinho, é um que é pra evitar o poim poim.

Uma coisa é uma coisa e outra coisa..pinica e não segura o poim poim. ;-)

Catarina disse...

Mentira essa do sutian quem nao usa nao tem amigos.
Eu tive muitos anos sem usar e minhas amigas usavam e nao foi por isso que nao tinha amigas.
Ate falei para meus amigos da internet que nao usava, passei a usar porque tive um pequeno incidente e uns rapazes viram-me as mamas.
Eu em casa tb nao uso sutian so uso para sair...

Bárbara Reis disse...

Eu também não saio de casa sem sutiã, mas não durmo de sutiã nem que me paguem, é a primeira coisa que eu tiro quando eu chego em casa.
Eu comecei a pensar nisso, porque sai no quintal, pra ir na casa da minha vó de sutiã, eu estava me trocando pra ir no trabalho, tava de calça jeans, tennis, e só de sutiã, porque tava morrendo de calor, ai fui no quintal de sutiã, e minha vó falou um monte, minha tia ficou chocada, eu só respondi: - Nunca me viu de biquini não?.
Imagina, se uma mulher não pode andar de sutiã, só de sutiã, no próprio quintal, imagina sem nada. Serei presa por atentado violento ao pudor.
Eu já pensava nisso quando eu era pequena, com uns 6 anos, eu sempre queria ficar sem camisa, como os meninos, algumas vezes minha mãe deixava, eu não tinha peitos, afinal. Eu me perguntava: - Por que ele pode e eu não? Ta calor!

Beijão, Lola, adorei! :]

Anônimo disse...

Sou mulher, e acho bem desagradável ver mulher com peito de fora amamentando em público... nojento. Que nem homem fazendo xixi. Se normalmente ela não anda com os peitos de fora, pq ela se ente confortável para por só pq tem uma criança pendurada? Custa se cobrir? Exibicionismo.
E mais: se o sutiã está deixando vermelho e desconfortável, é porque é do tamanho errado ou de marca vagabunda. Experimentem outras marcas, tamanhos e modelos.

Roque disse...

Fala-se, TANTO, na Dilma. Mas, ela caiu do céu? Cadê sua família? Ninguém fala no maridão dela, filhos, etc.etc.
Se for eleita, quem aparecerá como PRIMEIRO DAMO?
bRASILEIRO GOSTA DE GENTE-FAMÍLIA.

Bárbara disse...

Nossa, pra mim usar sutiã é até questão de liberdade: eu não consigo correr, pular, andar rápido ou fazer movimentos bruscos em geral sem sentir MUITA dor quando estou sem sutiã. E olha que meus seios são minúsculos.
E pode ser o modelo que eu uso (que é de algodão, sem renda, sem aro, sem bojo, sem enchimento e, na maioria das vezes, sem costura), mas não me incomoda não.
Apesar disso,eu bem queria poder andar com o peito de fora quando faz esse calor infernal que às vezes faz...

Luciana disse...

Adorei o post, Lola, como sempre... E estava pensando nessa questao do sutiã outro dia... Pra mim tb eh um alivio o momento de chegar em casa e tirar o sutiã. Mas nao vou trabalhar sem, por mais q seja confortavel ficar sem sutia, eu tenho peito grande e se fosse trabalhar de blusinha sem sutia... ficaria sexy. E mulher eh carne, nao eh isso? Entao temos q nos tapar, nada de mostrar bico do peito aparecendo, etc. Faz os homens olharem e nao quero isso no meu trabalho. A questao eh: pq diabos eu ter ou nao um sutia (ou entao o dia q amamentar e tirar meu seio pra dar ao bebê) é algo passivel de ser julgado, nao soh pelos homens, mas por outras mulheres tb?? Eh isso que me intriga, serio mesmo... Que sociedade vivemos?

isabebel46 disse...

Concordo com a Samantha. Tenho 46 anos, manequim 44. As minhas mamas são bastante caídas, e tombam para o lado também, os bicos ficam apontando para o chão. Fiz swingers enquanto estive casada: dos 28 aos 42. Sempre escolhemos casais mais jovens, e as gurias eram escolhidas pelo rosto, pés e peitos. Os peitos eram cheios, firmes. Maiores e melhores do que os meus. Mas eu é quem os escolhia. Sequer tirava o soutien. Eles ficam melhores assim. Senão balançam pra cacete, é horrível isto! Não me incomoda que os peitos estejam vencidos. Vou retocá-los com silicone. Já resolvi, e então levanto eles. Não vai dar para ficar em pé. Levantam até 8 cm, e a queda dos meus está em 15!!! Que tal? Te habilita! Sei de experiência própria: homem detesta mama balançando na hora do sexo. Nunca esquecer de levar: soutien com alças fortes, e arame longo. Fiz muito topless em praia particular, deserta. Em grupo de meninas, ou com os homens. Alguns caras se incomodavam com as minhas mamas bastante caídas. Dava um foda-se e pronto! Recuei quando uma sobrinha uma vez me deu um esporro. Estávamos com duas amigas dela que tinham os seios lindos, e grandes. Resolvi ir ao sacrifício. Fiz o topless com elas. Um esculacho. Os peitos delas eram maiores. Os bicos rosas. Minha sobrinha veio logo dizendo que meus peitos eram horríveis... guarda isto!" E então pús o soutien. Foi um enorme constrangimento. Eram as tetas moles e como diz uma amiga, as tetas vencidas que eu tenho!

Nébs Kaori disse...

Me sinto até meio incomodada de falar sobre isso pq sou jovem e meus seios são pequenos, então não me incomodo com eles, não os tenho caídos e nem nada.. Entretanto esse troço de sutian realmente acho um desserviço para nós, essa obrigatoriedade e tal.. Eu mesma odeio sutians de bojo, com arames e essas cosias são extremamente desconfortáveis e cá entre nós, um belo de um limitador da nossa sexualidade.. porque, assim como os corselets eles modelam, firmam, mas tornam uma parte enorme do corpo insensível ao toque.. Quando queremos fazer sexo, nos masturbar ou coisa e tal, precisamos de imediato e as pressas arrancar o sutian fora pra não perdermos uma carícia.. E, minha opnião, aí entra de novo essa tal supremacia masculina, de forma sutil, mas entra.. já que o sutian com bojo deixa os seios bonitos pra eles, ao passo que nos é desconfortável e nos torna insensíveis numa área particularmente sensével e agradável

Anônimo disse...

Sou a Monica moro em 0linda Pe e detesto odeio sutian. Tenho 22 anos e minha mãe ficava insistindo comigo para por aquela coisa horrivel com ares medievais e eu nunca aceitei
As meninas tmb não usavem e achavam ridiculo quando algumas, até sem peito, passavam ja exibindo aquelas tiras horrorosas nas costas e na frente da blusa nada, somente umas coisas murchas e ridiculas. Só uso na praia e as vezes qndo vou com o marido.

Anônimo disse...

Vocês lembram de um filme ja meio antigo.. que tinha uma menininha.. quando era pré adolescente era feia.. insegura.. apesar q eu achava ela muito bonita.. lembro de um frase dela: andava encurvada p ninguem prestar atenção nos meus seios. Ela namorava um menino que judiava dela e tal.. falava um monte de maldades.. alguem tem ideia ai?

Luana disse...

Lola, uma das vantagens em ser mulher que eu vejo é o vestuario feminino no verão.Porque o do homem é basicamente camisa,bermuda e calça,o mais fresquinho pra eles é short esporte que são mais curtos e camisa regata.Agora pra nós mulheres tem short curto,mini saia,vestido,blusas com muito mais aberturas do que as deles,aliás quase todas as nossas roupas tem mais aberturas do que as deles,até nossos calçados são mais abertos que o deles,o deles basicamente é sapato e tenis.Nossa unica desvantagem é essa o sutiã,que com algumas roupas eu não uso e não poder andar sem camisa.

Amanda disse...

Concordo com tudo que você disse, tudo mesmo. Mas, pelo menos para mim, sutiã é confortavel, eu tenho um grupo de dança, e das vezes que eu tentei dançar sem sutiã eu me senti muito desconfortavel, por que os seios balançam e isso acaba doendo. Era só algo que eu queria citar, não sei q

Jhey Camila disse...

Adorei a matéria Lola! Li coisas novas e algumas que eu já sabia, mas nem sempre dou a devida atenção a elas até que alguém ative meu "botão de atenção". rs
Acho o soutien uma invenção desnecessária (sim não vejo real necessidade mesmo!) e muito incômoda. Infelizmente só não o uso na minha casa já que sair sem soutien, independente do tamanho dos seios, sempre resulta em muita crítica e essa polêmica eu ainda não resolvi e não consigo simplesmente fazer ouvido de mercador a elas (as críticas sobre o não uso do soutien) de cabeça erguida.
Um dia eu chego lá. ^^
Parabéns.
(Vi que a matéria é de 2009, mas continua super atual)

Leio Lola Leio disse...

Um post tão antigo, tão excelente e, infelizmente, tão atual!

Estela disse...

Lola, adorei o texto! desde nova sempre fui contra o uso do sutiã , sempre pensei a respeito da verdadeira importância que esse teria para mim , e nunca consegui encontrar. Toda vez que passava metade do dia usando-o, quando chegava em casa a sensação de tirar o sutiã era libertadora , ate que passei a usa-lo somente quando saía, em casa deixava os seios livres. Passou tempo e encontrei uma pseudo fuga desse acessório, o top que é bem leve e não aperta tanto. No entanto, o sentimento de liberdade parece só fazer sentido sem uso de qualquer mecanismo que prenda meus peitos. Espero um dia largar essa coisa de sutiã, aos poucos faço isso. vou pelas beradas haha.