sexta-feira, 6 de março de 2009

A QUANTAS ANDA A MINHA TESE

Minha tese de doutorado tá finalmente saindo do forno, aleluia! Esta semana entreguei pro meu querido orientador um boneco com toda a primeira versão, menos a conclusão e o abstract e sua versão em português, o resumo. Mas de resto tá tudo lá, seis capítulos, dois deles imeeensos, e os cinco primeiros capítulos já revisados e corrigidos. Agora falta a conclusão, reescrever e corrigir o que precisa ser reescrito e corrigido, e defender. A defesa será em junho mesmo, se tudo der certo. E claro que o tempo vai voar até lá. E vocês estão todas convidadas(os), se aguentarem assistir a quatro horas de defesa. Vantagens: dá pra você praticar seu inglês, e é em Floripa.
Mas esta semana levei dois sustos: um, ao saber que minha bolsa só vai até maio. Pensei que chegaria a junho. É que minha universidade, a UFSC, inventou que um doutorado deve durar 46 meses, não 48, como em todos os outros lugares. Mas, enfim, só me resta acatar. O outro susto foi que imprimir tudo vai sair uma nota preta. Preciso explicar: minha tese é sobre violência e o uncanny (o sinistro, o bizarro) em cinco produções de Macbeth. Como lido com três montagens teatrais e dois filmes, incluí várias fotos pra ilustrar. O meu orientador disse que eu poderia escolher entre colocar as fotos em cada capítulo, no decorrer do texto, ou num apêndice no final. Obviamente que fica muito mais fácil colocar as fotos só no final, porque aí o computador talvez não cisme em desconfigurar todo o layout a cada vez que eu abra o computador (e isso no mesmo computador, imagine em máquinas diferentes!). Mas é muito melhor pro leitor poder ler o texto e acompanhar as fotos na mesma página. Então optei pelo caminho mais difícil. E coloquei umas cem fotos, a maior parte coloridas. Até aí tudo bem, fica lindo, disfarça as deficiências do texto. Mas e na hora de imprimir o trabalho? Descobri que a impressora que compramos até que rende bem. Imprimiu umas duzentas folhas. Só que as fotos não saíram grande coisa, ficaram meio vermelhas demais. Mas faltava imprimir umas cinquenta páginas quando a tinta do cartucho acabou, e não dava tempo pra comprar outro. Portanto, deixei pra imprimir o que faltava em Floripa, na xerocadora aonde vou sempre. Tá. Sabe quanto custou pra imprimir 24 páginas em preto e branco e 27 coloridas? Cinquenta reais! A impressão da página ou a cópia colorida custa o mesmo valor, 2 reais por folha, mas como sou cliente antiga, eles deixam por R$ 1,60. Agora imagina: pra minha banca precisarei imprimir 6 teses completas (cinco pra banca, uma pra mim). Vamos dizer que 100 folhas em cada encadernação sejam coloridas. Isso dá 500 folhas. Vezes 1,60... Dá 800 reais! Fora as páginas p&b, o custo da encadernação e tal. A Dona Zeli, dona da xerocadora, me contou que semana passada uma moça foi lá imprimir sua tese e a conta ficou em 1600 reais. Dá pra acreditar? Fui perguntar pro meu orientador se as encadernações pra banca não poderiam ser feitas com impressora normal, pra não ter que torrar essa fortuna. Ele disse que sim, e que depois eu faria a tese definitiva, pronta pra deixar na biblioteca (acho que são 3 exemplares que precisam ser entregues), com impressão a laser. Mesmo assim, já tô calculando gastar mais de mil reais no total. Tipo: não dá pra comprar uma casa mobiliada com carro na garagem por esse valor?

23 comentários:

L. Archilla disse...

!!!!!! Caramba, Lola! boa sorte. com a defesa e com o pagamento! ahahah e parabéns!!!!

asnalfa disse...

Lola... tenho trauma de monografia.... meu orientador e a banca detestaram minha mono.... tirei 5,5 num total de 10.
E olha q foi de graduação..... Faz emprestimo no banco... ou fica um ano sem chocolate....
To chocado... vc tem q contar o final dessa historia..

Dai disse...

Lola, li muito rápido e posso soar repetitiva em algo, então, d~e um desconto. Só queria dizer que tive o mesmo problema na época da minha dissertação. A solução encontrada foi imprimir as cópias da páginas coloridas no computador de casa, as cinco versões, uma versão em p&b na impressora a laser e xerocar o resto (7 centavos a cópia), não lembro mais quanto não, mas na época estava sem um centavo e havia perdido o benefício-impressão que dão aos bolsitas por uma semana de atraso. Por falar nisso, tenta requerer esse benefício, é pouco, mas ajuda.
Beijos e boa sorte, adorei o tema. Gostaria de ler, no futuro. =*

Dai disse...

corrigindo: 'não lembro mais quanto foi'...
eu sou semi-disléxica no teclado e não tenho visão periférica, aff.

Bárbara Dayrell disse...

lola, sai muito mais barato vc comprar cartuchos, ou recarregá-los, e imprimir em casa!!! Eu gastei so uns 150 reais pra imprimir as 4 copias do meu trabalho enorme de graduacao... me formei em arquitetura, ai vc imagina a quantidade de imagens... as suas fotos devem ter ficado meio avermelhadas pq o cartucho colorido ja tava acabando... esse negocio de copiadora é um roubo!!!

filipe disse...

eu estudo letras inglês na ufsc e gostaria de ver, sim. eu tenho bastante paciência pra essas coisas. haha.

Kaká disse...

Lola, você pode tentar uma gráfica digital que imprime em A3, dependendo do tipo de papel, sai mais barato. Numa folha de A3 você coloca duas páginas, aí você pode cortar, ou eles cortam (algumas cobram o corte, que não é caro porque é por volume). E dependendo da quantidade você pode negociar o preço.

Claro que imprimir em casa fazendo a recarga dos cartuchos sai mais barato. Mas você pode pedir um orçamento e comparar.

Cynthia Semíramis disse...

Lola, normalmente quem tem bolsa de pós-graduação tem também direito a um auxílio financeiro para impressão e encadernação do texto final. O pessoal da secretaria do seu curso deve ter mais informações sobre isso.

gabriela disse...

Oi! leio sempre teu blgo mas nunca comento, ele é mto bom :D

Mas fiquei apavorada com o valor disso, é incrível mesmo o valor das cópias coloridas!

Ontem mesmo na faculdade (prico) a professora pediu tres livros, juntos da mais de 250 reais.. eh um horror, pra uma cadeira, aih fico pensando pq os autores não barateiam isso, nao precisa e capa dura, papel bom, enquanto der pra ler ta ótimo... nao da pra entende...

Bjos! seu blog é mto bom!!!

Mei disse...

aaaai...boa sorte, Lola!!! Eu vou lá te ver, mulher!!!!!!! ^_^

eu só queria saber porque as impressoras NUNCA funcionam direito quando a gente tem que imprimir trabalhos pra entregar!!!!
é uma conspiração...eu acho.

e minha dissertação ainda tá em banho-maria!!!afeee!

Claudinei disse...

eu ia fazer o mesmo comentário que a bárbara dayrell fez, mas em tom de pergunta: não sairia extremamente muito mais barato investir nos cartuchos do que mandar imprimir? tb fiquei assustado com esse orçamento, caramba! de qualquer modo, parabéns pela tese!

Jaque disse...

hauhauahua...também to escrevendo tese de doc e lutando contra o tempo antes da bolsa acabar.
Mas felizmente minha instuição arca com as despesas de impressão. Não falo sobre cinema, mas tenho muita foto sobre desmatamento na amazônia pra expor.
Desde já parabéns por chegar ao fim do trabalho e pela defesa, que de certo será um sucesso!

A propósito, para participar do seu 'concurso', há alguma limitação sobre o tema do post a ser inscrito?

Beijão

Mônica disse...

Pois é, é um mega rombo no orçamento mesmo, no final a gente fica mais dura que bochecha de estátua, sem contar o estrago psicológico.
E eu não tinha bolsa, então imagina...

Natasha disse...

Em Blumenau a impressão em pb sai por 8 centavos a folha e a colorida por um real.
Talvez seja vantajoso vir a Bnu e imprimir, ou algum conhecido seu.

babsiix disse...

Nossa, Lola, to impressionada. N tinha ideia de q saía tão caro assim..
E q ótimo q vc finalmente conseguiu fazer as coisas andarem ne? Esse tempo longe do bloguinho valeu a pena!

Ana disse...

Dica: faça a impressão em lugares que estão acostumados a imprimir teses e dissertações, o que eles fazem é imprimir uma cópia e depois fazer xerox das outras, xerox colorido só pras paginas que tem imagens. Em geral isso fica bem mais barato e a qualidade fica boa. Dá pra fazer varios orçamentos e ver qual o melhor tbm.
A outra dica, pelo menos na USP vc pode pedir auxilio pra impressão de teses se não tem bolsa com reserva técnica, verifica isso na sua universidade.
Beijos

Luma disse...

Eu já tô até prevendo quanto eu vou gastar pra imprimir meu projeto e o relatório pro meu TCC.
Também quem mandou fazer design gráfico e ter que imprimir tudo com qualidade.

Mônica disse...

Lola,
achei uma postagem antiga no meu blog que pode te ser muito útil: uma novena super prática para pedir proteção a Nossa Senhora Destrancadora de Teses... :-)

Milla disse...

Iiiih, Lola...
É dose!
Se eu fosse você, procuraria saber quanto custa estas impressoras a laser, vai que dá o quanto você vai gastar tirando cópias, né?
Cara, muito caro...
Seria bom se a universidade custeasse isto...

Fabiana disse...

Lola, tudo bem? (tenho visitado há algum tempo, mas ainda não tinha comentado). Só para reforçar o que a Cynthia disse, se a sua bolsa for CNPq vc pode usar a taxa de bancada para a impressão da tese.
Eu daqui a pouco vou ter que imprimir 10 exemplares (dez!), sendo cinco em capa dura. Só com encadernação desses cinco vou gastar uns R$125,00 (ou um pouco mais, se me atraplahar e precisar do serviço em 24h :-) Boa sorte para você na defesa - embora, o pior certamente já tenha passado.

marjorierodrigues disse...

Nossa, Lola, que absurdo o valor da impressão aí! Na ECA-USP, custa 30 centavos a folha preto e branco e 60 centavos a colorida. Em outras unidades, é mais barato ou mais caro, mas gira em torno dessa faixa. Acho tão em conta que não tenho impressora em casa. Tudo que preciso, imprimo na USP.

...Mas esse preço é só dentro da USP, claro. Aqui do lado de casa custa 1 real a folha, isso no preto e branco. Sei lá quanto é o colorido. Acho um assalto.

Liris Tribuzzi disse...

Lola, pro texto não deformar, salva em pdf. Mas deixa uma cópia no word mesmo caso vc precise fazer alguma modificação.
Quanto aos custos, na Usp, a faculdade de arquitetura e urbanismo imprime os trabalhos dos alunos de lá de graça, e se vc for de outras unidades, tipo eu, xaveca o cara, dá uma caixa de bombons ou algo do tipo que também consegue.

Ana Paula disse...

Lola, vc tem bolsa CNPq ou Capes? Não lembro bem, mas uma das duas, ou as duas, da um auxilio para impressão da tese qdo vc termina dentro do prazo. Pro meu Mestrado eu não consegui poi sdefendi 5 meses depois do prazo final, mas pro Doc eu consegui sim uma graninha pra compensar isso.

Boa sorte na defesa!!