domingo, 9 de outubro de 2016

CARTA DE MANUELA D'ÁVILA A MARCELA TEMER: "VEM COM A GENTE LUTAR PELA FELICIDADE DE NOSSAS CRIANÇAS"

Laura ao lado de sua mãe Manuela D'Avila no trabalho

A meu ver, Marcela Temer é insignificante. 
Evito falar dela porque ela só é importante como um ideal totalmente ultrapassado de mulher (bela, recatada e do lar) que a direita quer voltar a instituir, e como uma cortina de fumaça para dar uma cara mais bonitinha a um governo golpista que mais lembra um vampiro. 
Já Manuela D'Ávila eu considero pacas. Conheci essa guerreira ao dividir uma mesa no Direito da USP sobre violência de gênero, em 2012, quando ela era candidata à prefeitura de Porto Alegre pela segunda vez, pelo PCdoB. Mas acompanho sua carreira política faz tempo, desde que ela surgiu no movimento estudantil. Foi a vereadora mais jovem da história de Porto Alegre e, mais tarde, foi eleita deputada federal duas vezes, a mais votada do RS. 
Em 2013 Manuela decidiu que queria ser deputada estadual por um tempo, para poder voltar a seu Estado, e não ter que passar tantos dias em Brasília. Foi eleita, claro, com a maior votação. Em fevereiro, Manuela declarou que não iria concorrer à prefeitura da Porto Alegre (as pesquisas indicavam seu favoritismo) para poder se dedicar mais a sua filha Laura, então com cinco meses. 
Reproduzo aqui a carta aberta que Manuela escreveu em seu FB para Marcela Temer.

Cara Marcela,
Quem me acompanha por aqui, ou na vida cotidiana, sabe o que eu penso sobre os cuidados e estímulos na primeira infância. Tanto que decidimos, Duca e eu, ficar esse primeiro ano com Laura. Decidimos para tornar exclusiva a amamentação até o sexto mês, para prolongar a amamentação por mais tempo (Laura ainda mama com 1a1m), para curtirmos nossa pequena.
Porém, isso só foi possível pois Duca é um artista que, normalmente, não trabalha durante os dias em que eu trabalho. Isso só foi possível porque nós dois não temos jornadas equivalentes de trabalho, não somos "CLT", pois eu posso viajar para o interior com Laura. Isso só foi possível porque nós somos dois, não sou sozinha nessa aventura. Isso só é possível porque eu tive acesso a toda informação sobre a importância da amamentação e, também, porque não ouvi de uma creche que era impossível armazenar leite materno ou que meu leite é fraco.
Mas escrevo apenas para dizer que sim, o programa Criança Feliz, coordenado por ti, Marcela, pode ser importante.
PORÉM, são muitos os poréns.
Não vou falar sobre a volta do primeiro damismo, esse papel secundário, decorativo, destinado a ti e a todas as mulheres nesse governo golpista. 
Quero falar sobre maternidade, sobre não termos receitas, sobre criação com apego, sobre violência obstétrica, sobre creches, educação infantil, horário de atendimento em postos de saúde. Quero falar sobre licença maternidade de quatro meses e paternidade... bem, ser apenas licença hospitalar!
A absoluta maioria das mulheres, Marcela, torce pra conseguir uma vaga em creche quando o bebê tem 100 dias para fazer a adaptação nos últimos 20 da licença. Outras, passam o dia angustiadas, pois deixam uma "vizinha" cuidando do bebê em ambientes não adequados.
"Marcela é um incentivo às mulheres
senhoras do país", diz golpista
A média desmama aos 56 dias (aliás, por que você não falou em amamentação? A indústria não gosta?). Muitas mulheres são demitidas ao voltar. Ou pior: quando faltam ao trabalho para pegar a ficha no posto de saúde. E seu marido, Marcela, ainda quer congelar os gastos em saúde e educação com a PEC 241. Imagina!
Marcela, sei que muitas mulheres tornam-se empoderadas ao se depararem com a realidade. Vi isso acontecer muitas vezes nessas quase duas décadas de militância. Veja as crianças como se fossem o seu filho! Tu sabes que elas precisam, sim, de cuidados. E, para isso, precisam também do Estado.
Esse Estado que seu marido quer "congelar", destruir. Esses gastos públicos que ele quer congelar são a creche de um bebê igual ao Michelzinho. São a consulta pediátrica de uma bebê igual a Laura.
Sabe, Marcela, é muito bom cuidar da Laura. Muitas mulheres, como você, optam por não trabalhar, eu as respeito. Outras, como eu, trabalham, estudam e cuidam dos filhos. Eu respeito todas as nossas escolhas.
Porém, precisamos saber que para a imensa maioria não há escolha. A volta ao mercado de trabalho é uma imposição. E eu preciso te alertar: crianças não são felizes sozinhas. Crianças são cuidadas. Esses cuidados passam por mães e pais que não podem trabalhar doze horas por dia! Que não podem ter seus direitos submetidos à negociação em plena crise! 
Essas crianças serão felizes com educação e saúde públicas de qualidade. Se a crise aumenta, mais esses pais trabalham, se não há direitos trabalhistas, mais frágeis ainda são essas mães no mercado de trabalho. Se hoje achamos ruim quatro meses de licença, podemos seguir o caminho dos EUA que, simplesmente, não a concedem.
Marcela, vem com a gente lutar pela felicidade de nossas crianças. Vem com gente lutar contra a ampliação da jornada de trabalho, contra a PEC 241. Vem com a gente lutar por uma sociedade em que mulheres e homens possam cuidar mais de seus filhos.

52 comentários:

Anônimo disse...

Marcela Temer é digna de pena.

Anônimo disse...

A esquerda, por meio do PT (aliado do partido de Manuela), esteve no poder por 13 anos, inclusive 5 anos com a "mãezona" Dilma ( a mãe do PAC, lembra-se)?

Tempo mais do que suficiente para construir todas as creches necessárias no País...Por que não as fez?

Tempo mais do que suficiente para criar e executar um projeto sério de redes de bancos de leite..Por que não o fez?

Falta de dinheiro certamente não o foi, haja vista o montante da grana desviada das empresas públicas...

Falar e escrever cartinhas para Marcela é fácil. Explicar porque não fez o que deveria ter feito quando lhe era possível é que é difícil...

Isso sem entrar no assunto da planilha da Odebrecht (ou OAS) para o " avião. ..)

Anônimo disse...

É muita hipocrisia,

Esse pessoal que fala que tudo isso é coisa desse governo "golpista" ou t em memória fraca ou é má fé mesmo, todos esses projetos foram ideia da Dilma porque ela quebrou o país. Vamos aos fatos:

1. Essa ideia de congelar os gastos por 20 anos, não é novidade foi lançado pelo governo dela, aconselho a se informar sobre o PLP 257/16 que ela encaminhou ao Congresso em fevereiro.

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2080237


E falando em Direito Trabalhistas, a Dilma disse em campanha que não tiraria nenhum “nem que a vaca tussa” e já começou a tirar em janeiro de 2015, primeiro mês de seu governo

http://www.andes.org.br/andes/print-ultimas-noticias.andes?id=7230

A Dilma já estava reduzindo os programas sociais, justamente porque quebrou o país com eles.

http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,em-2015--8-dos-9-principais-programas-sociais-do-governo-perderam-recursos,10000015446

http://oglobo.globo.com/brasil/programas-sociais-tem-cortes-de-ate-87-com-dilma-19206020

E os gastos em Educação e Saúde que foram cortados por ela:

http://www.esquerdadiario.com.br/Em-meio-a-crise-politica-Dilma-corta-da-Educacao-e-saude

Vamos dar nome aos bois e falar a verdade, essa divisão binária está acabando com o Brasil.

Anônimo disse...

Deixem de ser alienados. Os gastos públicos vêm crescendo demais nos últimos 13 anos de PT, chegou a um ponto que tem que parar se não o país vai quebrar, como já estava quebrando com a Dilma.
Parem de choradeira pq se essa PEC não passar o país quebra e vcs vão continuar sem seus "direitos". Na verdade poderiam trabalhar e assim podem pagar creche, estudo, lazer e todas as outras coisas que vcs ficam chorando pro governo dar de graça.

Leonardo Vieira disse...

E interessante, essa perseguição destina( não pela autora do blog, que ja disse que ela e insignificante, empatia representatividade so serve se a mulher for feminista ou de esquerda)mais pela a autora da carta. alguém pode me dizer quantas foram as postagens dela em relação ao governo de ladroes do pt. Quantas vezes ela cobrou da dona Marisa esposa do lula que também nunca fez nada mais de relevante durante todo o governo a não ser acompanhar o seu marido em viagens.

E a dona Dilma que passou quase 6 anos no governo uma parte com a base a seu favor e também pouco fez pelas mulheres. a esqueci o governo petista fez a secretaria da mulher esse órgão tão vital e transformador na nossa sociedade.

O pais esta em crise, as mães estão sofrendo justamente porque não estão empregadas e estão com dificuldade para sustentar seus filhos e vocês comunistas vem com esse papo de reduzir jornada de trabalho. vão planejar melhor suas famílias e parem de arranjar desculpa para não ter que trabalhar.


So um adendo, ta achando ruim esse cortes no orçamento, não reclamem so do temer não, vocês podem ir la no diretório nacional do pt para protestarem afinal foi graças ao governo desastroso e corrupto que levou o brasil e essa situação. AGORA tem concertar a merda que vocês comunistas fizeram.

Reclamem com a Dilma que gostou rios de dinheiro publico e nem um avanço na saúde e na lesgilação trabalhista que cuida da maternidade. não joguem toda a culpa em cima do novo governo.

Anônimo disse...

Adorei a carta, mas infelizmente essa tal de marcela temer nem vai ler =/

Ana Carolina Serrao disse...

O Governo deveria devolver os altos impostos cobrados com o mínimo de serviço básico. Ou cobrar uma taxa pequena e acessível, para que as pessoas possam usufruir dos direitos assegurados pela Lei. Caso desejem um serviço além do básico, aí sim, busquem algo numa rede particular.

Anônimo disse...

"A meu ver, Marcela Temer é insignificante.
Evito falar dela porque ela só é importante como um ideal totalmente ultrapassado de mulher (bela, recatada e do lar) que a direita quer voltar a instituir."

Após ler isso tive que voltar para verificar se o texto não era um guest post. Bastante incoerentes esses ataques pessoais à primeira-dama. Não vi qualquer comentário ou posicionamento dela (além do "crime" de ser casada com um político de direita) que ensejasse esse tipo de crítica.

Como alguém mencionou aqui na caixa de comentários, parece que a sororidade no blog é seletiva.

Anônimo disse...

Como vou achar que esse novo governo é bom se todos que o apoiam são umas maritacas inconvenientes e hipócritas? O outro fala até em empatia só pq a Marcela foi chamada de insignificante, sendo que esse é justamente o lugar que homens como ele e o desse governo esperam que mulheres ocupem, o da insignificância.

Anônimo disse...

O que disse que dissestes q dizia a Carta?

Bruxinha disse...

Eu tb estranhei pq acho a Lola sempre muito polida. Mas não gosto do jeito que a mídia endeusa a primeira-dama. E acho que eles estão tentando tornar a figura dela menos a caricatura de "dondoca"pra algo mais útil à sociedade. Mas me soa forçado e construído.

Anônimo disse...

O que muitos parecem esquecer aqui é que o tener fazia parte do governo dilma. Ele não tem responsabilidade pela situação que o brasil está passando também?
Eu rio de quem critica a dilma e defende o temer por que ele tambem estava la durante todo o governo dela.
Presidente não faz as coisas sozinho não. O que faz vocês terem tanta confiança que a forma como ele esta querendo gerir o país vai funcionar? Só por que vai de acordo com o que vocês desejam? E ja que ele esteve no governo dilma e diferente dela, ainda esta no poder, não pode ser cobrado pelas mudanças que ela falhou em fazer?
Só rio pela hipocrisia. Sou dessas que acha que ele deveria ter caido junto com ela. Se nao fez diferença boa antes, por que ai de fazer agora?

Larissa disse...

O texto da deputada está bom. É respeitoso, e eu concordo com ele.

Eu também acho, contudo, que não é correto atacar a Marcela pessoalmente, como a Lola fez no início do post. Concordo que a primeira dama anterior, de Lula, não teve nem sombra de protagonismo. Ela é bela, recatada e do lar. Eu concordo que enquanto slogan, enquanto projeto político para uma primeira dama (e eu duvido que ela tenha muita voz sobre esse projeto) isso é péssimo. Mas pessoalmente? É preciso separar as coisas. Qual é o problema? Mulheres não podem ser do lar? Mulheres jovens e bonitas não podem casar com homens mais velhos? Enfim, complicado acusar uma mulher de insignificante porque ela é a esposa sem autonomia ou voz ao lado de um político de que você não gosta e ser silente quando a todas as esposas sem autonomia ou voz ao lado do político de quem você gosta. É que nem fingir que o Lula estava reconhecendo a força feminina ao falar das "feministas de grelo duro" (ah, se fosse o Serra).

Enfim, eu acho esse governo golpista e retrógrado. Que fique claro. Mas se não nos policiarmos quanto aos nossos próprios padrões duplos, não teremos compasso moral que guie a nossa luta.

Anônimo disse...

A dilma caiu por pedaladas fiscais, certo? Por que o temer nao caiu junto, já que era o vice dela?
To por fora, alguém me explica? Mesmo que tenha outras razões, só as pedaladas ja fariam ele sair de cena junto, não? Fica difícil nao acreditar que houve golpe uma vez que ele pode ficar governando o país, mesmo tendo feito parte do governo dilma.
To nem defendendo a ou b aqui, só acho que não fez sentido ele ficar, quando dilma e cunha caíram. Também não faz tanto sentido assim quem era a favor do impeachment por dilma não ser apta, achar e defender que temer o é

lola aronovich disse...

Ahn, gente, onde que dizer que Marcela Temer é insignificante é atacá-la ou não ser respeitosa ou polida? De novo, não estou nem aí com ela como pessoa. O que importa pra mim é o que ela representa -- uma primeira dama, um passo atrás, um ideal ultrapassado de mulher.
É ridículo que eu não possa nem dizer que evito falar dela porque a considero insignificante sem que isso seja visto como um ataque pessoal e "Ih, cadê a sororidade?".

Anônimo disse...

"Como vou achar que esse novo governo é bom se todos que o apoiam são umas maritacas inconvenientes e hipócritas? O outro fala até em empatia só pq a Marcela foi chamada de insignificante, sendo que esse é justamente o lugar que homens como ele e o desse governo esperam que mulheres ocupem, o da insignificância."

Fiz o comentário a que você se refere e sequer apoiei o impeachment, muito menos um governo do PMDB. Argumentar com base em presunções e em maniqueísmos pode ser bem conveniente, mas muitas vezes resulta em bobagens como a que você falou. Dê mais atenção ao que está sendo dito, e menos à sua imaginação.

Anônimo disse...

Eu gostei da forma como a Lola disse. Não achei rude, só foi direta na opinião dela (aliás, não é nem opinião, a Marcela definitivamente é insignificante). Acho isso ótimo, mas é uma pena que os brasileiros não estejam acostumados. Infelizmente, aqui, tudo é visto como desrespeitoso se não falar da forma mais requintada possível.

Valéria Fernandes disse...

Enfim, não acredito que adiante muito, mas vou tentar situar um tiquinho o "insignificante" que a Lola usou. Posso, Lola?

Enfim, insignificante deveria ser o papel de primeira-dama que querem ressuscitar agora em Marcela com fins propagandísticos. Obrigando-a, talvez, a lançar-se no espaço público e ser alvo de uma atenção que ela mesma não queira. Ela parece ter se tornado um produto, vide a transformação em sua imagem. Pegue a foto de Marcela, bem mais jovem, na primeira posse de Dilma e a imagem dela como mãe pastoril idealizada, agora.

Criticam a D. Marisa (*"porque só viajava", "porque não tinha protagonismo"*), porque, bem, ela foi insignificante mesmo, afinal, o eleito era Lula e, não, ela. Sair para a esfera pública, tornar-se você, também, um acessório para a política do marido não deveria ser exigido de esposa alguma. No entanto, é algo assentado que uma esposa é peça de propaganda, que deve ter um protagonismo reforçando papéis de gênero. Vide os tais chás da tarde que Temer já anunciou que Marcela fará com primeiras-damas e prefeitas, porque, bem, criança é "coisa de mulher".

Quando uma primeira-dama tenta fugir disso, ou parece que vai fugir, é alvo de crítica, como se a imagem de seu marido como político dependesse desse auxílio da esposa. Político sem esposa ainda é escândalo. E eu tinha muita simpatia pela Marcela Temer até o lançamento do "Criança Feliz", porque ela parecia alheia ao que estavam tecendo. E nem ela mesma tinha se dado a alcunha de "bela, recatada e do lar", nunca houve sequer entrevista com ela.

Enfim, primeiro-damismo moderno é lá com os americanos. Michelle Obama é bom exemplo, não ofende ninguém, por assim dizer. Se mantém na esfera que normalmente cabe às primeiras-damas norte americanas (*Hillary foi duramente atacada no 1º governo do marido por parecer sair da linha*) e promoveu a autoestima de meninas e mulheres, negras, ou não. Ruth Cardoso, a sua maneira, foi igualmente uma 1ª dama relevante e que negociou entre o tradicional e uma abordagem mais moderna do que se espera de uma esposa de político em cargo executivo. Imagino as pedradas em Hillary por não ter uma "1ª dama". Será que terá que escalar a filha para a função?

De resto, a carta da Manuela D'Ávila é magnífica. E para quem falou em falta de investimento em bancos de leite, o Brasil é referência no assunto, em especial Brasília. Convém se informar um pouquinho. Os esforços foram muitos em várias esferas e precedem o governo do PT.

É isso. Se o "insignificante" da Lola ofendeu, meu texto lá no meu blog deve me fazer merecer a fogueira.

Leonardo Vieira disse...

"Eu gostei da forma como a Lola disse. Não achei rude, só foi direta na opinião dela (aliás, não é nem opinião, a Marcela definitivamente é insignificante). Acho isso ótimo, mas é uma pena que os brasileiros não estejam acostumados. Infelizmente, aqui, tudo é visto como desrespeitoso se não falar da forma mais requintada possível"

Eu entendi perfeitamente que ela não ofendeu a primeira dama, eu so quiz usar o politicamente correto contra uma das maiores defensora dele, a esquerda.

em vários posts aqui nesse blog, pegaram trechos do que escrevi e distorceram, descontextualizaram, editaram e manipularam. isso e mais uma das artimanhas da esquerda para desqualificar as opiniões contrarias. Tudo e racismo, tudo e homofobia e nesse caso tudo e ofensa. Ou levamos ao pé da letra tudo que se fala ou escreve, ou aceitamos que as frases, textos e falas podem ter múltiplas interpretações, é que as vezes aquilo que entendemos pode não ser o que a outra pessoa quiz dizer.

Outro ponto, a marcela tem todo o direito de querer ajudar no governo do marido, assim como a dona Marisa tinha o direito de não querer se envolver na politica. Ate ai ok, mais a marcela mau começou o projeto e as pessoas ja estão cobrando resultados, querem que ela ajudem em causas, mais alguém ai perguntou se ela concorda com a visão da autora do post. não sei pode ser que ela discorde.
Não porque ela não se importe com as mães desprovidas de recursos ou por ser branca( que na opinião da esquerda/feminista, se você e branca e não esta nos coletivos feministas, automaticamente isso te torna preconceituosa, elitista , reacionária etc)mais porque ela defende outras ideias, outros projetos que verdadeiramente irão ajudar as mães do país.

A esquerda((pt) teve mais 3 mandatos e a metade do quarto, o que somados da quase 14 anos. o que na pratica ela fez em relação as reclamações que esta no post. Cade a pátria educadora que não investiu nas creches, nem elaborou projetos e incentivos para que se criassem essas mesmas creches nas universidades, escolas e empresas. o governo petistas teve por anos uma base solida no congresso( as custas do mensalão e da Petrobrás) por não fez as mudanças na legislação para que se estendesse a licença paternidade. E por favor parem com essas palhaçada de querer um horário de trabalho diferenciado so porque a mulher e mãe. Tem que trabalhar e produzir como qualquer outro, e organizar sua vida para conviver com os dois papeis.

Anônimo disse...

Críticas a Marcela Temer: RECALQUE!

Um idiota qualquer que colocou esse termo "bela, recatada e do lar" nela!

Nem foi ela mesma que falou isso!

Que feministas são vocês??

Anônimo disse...

E espero que os homens também arrumem as suas vidas para lidar com os dois papéis...ou o casamento vai acabar, porque nenhuma mulher vai querer se fuder por homem.

Anônimo disse...

O que Dona Manuela está fazendo pelas criancinhas(tirando a filha dela, é claro)?

Anônimo disse...

"Eu entendi perfeitamente que ela não ofendeu a primeira dama, eu so quiz usar o politicamente correto contra uma das maiores defensora dele, a esquerda."

Já que um tal Leonardo Vieira me respondeu isso, vou responder de volta: eu não cheguei a ler o seu comentário, tanto que não me dirigi diretamente a você. Só tinha lido o da Lola reclamando. Eu até ia dizer que meu comentário foi um mal entendido, no entanto, acabei de voltar e ler que mais pessoas reclamaram do que ela disse. Você que entendeu errado e vestiu a carapuça sozinho.

"eu so quiz usar o politicamente correto contra uma das maiores defensora dele, a esquerda.""

Bom, então, a única coisa que tenho a dizer do final desse trecho é lamentar por você ter decaído ao nível desses tais esquerdistas. O resto do seu comentário não é da minha conta ou do meu interesse.

Anônimo disse...

Quem espera alguma coisa decente de homem pede pra ser fudida.

leonardo neves disse...

A carta da manuela contém verdades, um relato que nos faz refletir sobre as lacunas em relação às nossas políticas voltas aos baixinhos.

Agora, em tempo, criticar a loirinha por tentar pautar e trabalhar esse lance da "felicidade" acho cinismo. deixa a mina, pô! Parem torcer contra.

Em segundo lugar, teto pros gastos públicos é uma medida imprescindível para controle na administração e possibilidade de retorno ao crescimento.

titia disse...

Quer dizer que essa gente que tá em geral cagando pro povo, cagando baldes pras mulheres e cagando montanhas pras crianças tá querendo tirar direitos das mães e ao mesmo tempo dizer a elas como cuidar dos seus filhos? É uma pena mas não é novidade nenhuma. Cagador de regra sempre adorou cagar regra pros outros enquanto ele mesmo não mexe um dedo pra fazer porra nenhuma. Veja-se o novo troll do blog, o Leonardo, que não trabalha, é sustentado pela mãe, nunca ajudou nem a trocar uma fralda do irmãozinho e enche a boca pra dizer que as mulheres tem que calar a boca, arranjar algum poder mutante que as permitam estar em dois lugares ao mesmo tempo, trabalhar e cuidar dos filhos sem reclamar, sem licença, sem creche pública - e se quiser creche pública que pague, como se o dinheiro dos impostos que ela pagou ao comprar um saco de feijão não devesse ser usado pra isso. Tá vendo porque esse país não vai pra frente?

"O que Dona Manuela está fazendo pelas criancinhas(tirando a filha dela, é claro)?"

Mais do que você já pensou em fazer, mais do que você fez, mais do que você faz e mais do que você jamais fará, troll anônimo.

21:39 recalque só se for o seu, meu bem, porque eu não conheço ninguém disposta a dar para o Temer nem por um milhão de dólares. E ela aceitou esse papel de esposa-escrava-objeto porque quis. Podia ter dito não e ficado na dela, mas resolveu participar da campanha de retrocesso contra as mulheres, então que aguente as críticas, ora. Desde quando Marcela Temer está acima de críticas?

E sim, Marcela Temer é insignificante politicamente. Cita aí uma coisa importante ou relevante que ela tenha feito ou esteja fazendo no campo político. Nada? Pois é, quem não faz nada relevante ou importante no campo político é insignificante politicamente. Segurem suas bolas e lidem com isso.

Anônimo disse...

Nenhuma mulher é insignificante.

Rodrigo Almeida disse...

Eu nunca entendi oq a Marcela Temer fez pra criar tanta empatia das feministas...

Nem foi ela q se auto denominou "bela, recatada e do lar". Mas nem quando é pra se lutar pelos direitos das mulheres, deixam de ter inveja entre as "irmãs", parece q umas precisam ser defendidas enquanto outras não.

Anônimo disse...

Achei a Lola polida e educada com o seu "insignificante". Não achei nada ofensivo. Mas que é triste é ver tanto reaça bostejando asneiras aqui nos comentários. De fato, o Brasil está perdido.


Lua

Leonardo Vieira disse...

E muito interessante como muitas mulheres aqui atacam a marcela temer( por ela esta ajudando a retroceder as mulher, usando termos como esposa-escravas e tudo mais) e nem por um momento pararam para olha o lado dela. ela tem o direito de ser apenas esposa, se foi escolha dela qual e o problema, mesma escolha que dona Marisa fez e duvido que vocês tenham cobrado qualquer coisa dela.

So uma resposta para a titia, que vive atacando todo mundo que discorda dela, você deve ser um grande ícone ou ídolo do movimento feminista né. Com grandes realizações e conquistas. logico que você deve ser alguém que também luta ferozmente pelo direito das mulheres e pela melhoria do país ai da sua casa. kkkkkkkkk


E primeira dama, deve lutar pela quilo que ela acredita e não por aquilo que outras pessoas acham que ela deve lutar.

Anônimo disse...

A Eliana falou o que geral precisava ouvir sobre machismo

Eliana participou no último domingo (1), do programa do “Raul Gil” respondendo perguntas dos youtubers T3ddy, Pyong Lee, Niina Secrets e da atriz Maisa Silva. Em um dos melhores momentos da entrevista, a apresentadora falou sobre machismo e a galera tá enlouquecida compartilhando suas respostas:

“Existe machismo demais no nosso país, EM TUDO, por exemplo, com relação ao salário. Eu acho que os homens - seja na TV, no esporte, no escritório, em qualquer lugar -, se você exerce a mesma função, a mulher sempre ganha menos”, começa a apresentadora se referindo aos dados da Organização Internacional do trabalho que aponta que as mulheres ganham 77% do salário que os homens recebem.

Nessa hora o apresentador Raul Gil tentou fazer uma brincadeira e recebeu um olhar de julgamento de Eliana. “Onde isso? Na televisão? Queria ganhar o que você ganha”, interrompeu o apresentador.

Eliana ainda falou sobre como as mulheres são tratadas quando estão sozinhas e o assédio que sofrem na rua: “A mulher não tem direito de ir e vir sozinha, porque se você está sozinha num restaurante vão te olhar torto, e se você está de saia curta no transporte público é porque você está querendo ‘alguma coisa’”, disse.

Para finalizar a apresentadora foi enfática afirmar que o único direito realmente igualitário conquistado pelas mulheres foi o voto. “O único direito que a gente teve foi o de votar, sinceramente, sinceramente, o resto a gente ainda está engatinhando”.

Confira a entrevista completa:

https://www.youtube.com/watch?v=Ohoe4ysY7Z8

http://www.papelpop.com/2016/10/eliana-falou-o-que-geral-precisava-ouvir-sobre-machismo/

Bruxinha disse...

09:15 entendi depois do que falaram que é insignificante pra política brasileira (pelo menos até então, vamos ver de agora em diante que ela está saindo dos bastidores). Não insignificante enquanto pessoa/mulher

Anônimo disse...

Marcela temer é, em termos políticos. Claro que quem nao gosta da lola, vai senpre se apegar a essas partes sem fazer o minimo de esforço de entender o significado. Analfabestismo funcional é assim. Se nao botar mastigadinha letra por letra, eles nao entendem, ou pior, se deixam emburrecer pra poder criticar a lola

clarissa disse...

Olha, Lola, achei o texto-carta da Manuela excelente; mas vou ter de concordar: foram anos de governo de esquerda e a agenda feminina ficou para trás tanto quanto nos anos de direita... Continuamos caindo na armadilha do dividir pra conquistar... Belas, recatadas e do lar, feias, desbocadas e do bar, lindas, despudoradas e da vida, de direita, de esquerda, brancas, negras, magras e gordas, TODAS nós fomos ignoradas pelo governo desde SEMPRE! Não vi dona Manuela se posicionar -de verdade, com propostas factíveis- a favor de creches e escolas e postos de saúde quando estava no governo, até, porque senão essa carta seria desnecessária...
Ao invés de criar factóides, acho que a primeira coisa é chamar dona Manuela, dona Marcela e todas nós pra procurar uma solução para esse país e para os nossos problemas.

Anônimo disse...

http://www.tecmundo.com.br/yahoo-/110377-ah-ex-funcionario-yahoo-acusa-ceo-empresa-discriminar-homens.htm?f&utm_source=facebook.com&utm_medium=referral&utm_campaign=thumb

Anônimo disse...

Lola!
Notícia sobre o Mundial de Xadrez No Irã: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/10/07/internacional/1475831780_427785.html

Anônimo disse...

"Buááá, golpe, buááá, alunos com mais liberdade de escolhas no ensino médio, buááá, Venezuela isolada no Mercosul..."

Anônimo disse...

"...ou o casamento vai acabar, porque nenhuma mulher vai querer se fuder por homem."

Você subestima a estupidez dos seres humanos...

Anônimo disse...

A atual primeira-dama é insignificante em termos políticos? É, lembro como a esposa do Lula era tão ativa na política, tão influente com as massas... Qual era o nome mesmo?

Rafael Cherem disse...

A carta contêm verdades e Manoela é uma pessoa/politica que eu respeito. Mas convenhamos essa é a esquerda mais apática de todos os tempos, o que houve? Excesso de maconha e Teatro Mágico?Escrever cartinha? Sério? Não entenderam ainda que dentro desse sistema não haverá nenhuma mudança significativa fora uma ou outra "digestão moral da pobreza" como é o bolsa- família. Quer creche para a operária? Só se for para beneficiar o patrão, do contrário vai continuar a ter que deixar o rebento com a vizinha. Entenda esquerda, Entenda movimentos sociais, votinho em feminista e cartinha não valem de nada.

lola aronovich disse...

Mas gente, quando que eu falei -- bem ou mal -- da Marisa aqui no blog? Não me lembro de ter falado. É exatamente isso que eu digo: primeira dama é insignificante. Não é um cargo eleito (se bem que parece que presidente também não é, mas deixa quieto), não tem poder, não tem importância. Fica um joguinho ridículo que não tenho nenhuma vontade de jogar: reaças me cobram pra falar da Marcela pra depois falarem que eu e todas as feministas da Terra temos inveja dela. (Inveja do quê? De estar casada com um Temer da vida? De ser rica? Por isso é legal colocar a opinião de uma moça como a Manuela, que em alguns pontos é parecida com a Marcela. Elas têm mais ou menos a mesma idade, são bonitas, têm filho. Só que a Manuela é feminista e de esquerda e trabalha fora).

Anônimo disse...

a) Sinceramente não tenho nada contra Marcela Temer mas ela não exemplo de mulher para mim e a direita quer que vire um modelo a ser seguido linda e submissa eu estou fora.

b) Adorei a carta da Manuela ela sempre me passou firmeza temos que ver a situação das nossas crianças

Anônimo disse...

Se procurar casos em que homems assediam mulheres ou em que homens descriminam mulheres, vai achar o triplo de resultado. Google ta aí, é só pesquisar.

Anônimo disse...

Pois é, anonimo do dia 10 de setembro das 14:06. Mas nao lembro do lula impondo ela como modelo feminino a ser seguido por todas as mulheres. Nem de revistas dizendo que ela era o ideal feminino a ser seguido.
Qual seu argumento mesmo na comparação?

Anônimo disse...

Cara, aprende a escrever. Que português sofrível...

Anônimo disse...

Sim, muita inveja de quem se veste a la professora Helena dos anos 80, depende do marido pra tudo e quica em saco murcho de velho. Hahahahaha! Com certeza!

Anônimo disse...

O pessoal fica nessa briga sobre dizer que a Marcela é irrelevante e esqueceram os primeiros comentários! Nada disso é novidade, a própria Dilma propôs o corte de gastos e congelamento dos salários dos funcionários por 20 anos! Leiam o PLP 257/16 que foi proposto por ela em fevereiro!

Do mesmo modo, pesquisem sobre a Reforma na Previdência e todas as mudanças que o Temer está tentando implantar e que são necessárias PORQUE ELA QUEBROU O PAÍS!

Menos politicagem e mais honestidade, por favor.

Anônimo disse...

Mostre uma que atacou ela, sem usar o insignificante da lola ok, por que esse ja foi explicado zilhoes de vezes. Aí se você, por comodidade não quer entender, o problema é todo seu.

Anônimo disse...

Pois é. E ele é um pobre inocente, que nem participou do governo dilma como vice, né. Lembro mesmo dele tentando impedir e ser contra tudo que foi feito pelo governo. Total coerência, ela cair e ele ali em pé, como se não tivesse participado de nada.
O lula tava mentindo sobre saber de nada que acontecia no governo, mas acho que o temer não. Afinal, ele nao era o presidente, mas estaava do lado da presidente, sendo o segundo no poder. Como podem apoiar alguém que veio junto no mesmo pacote? Só por que ele é da direita? Sério?

Unknown disse...

Caramba... e como é (eu já acho ruim congelar todos os gastos com salários, como se todo funcionalismo tivesse salário de juiz), amigo lê a peça. Não é 'só' salário, é todo e qualquer gasto.

titia disse...

Tá dodói porque a tia falou umas verdades, Leonardo? Foda-se. Se a verdade dói o problema é seu, não quer que a verdade doa tanto trate de virar gente então. E dona Marisa não foi criticada pelo papel passivo? É mesmo, ser comparada à Hello Kitty (que não tem boca) não é nada ofensivo, né? Não é um ataque. É só uma brincadeirinha bem humorada, e quem não acha engraçado é feminista mal amada, feia, boba e cara de mamão. Criticar Marcela Temer é crime, embora dona Marisa nunca tenha tentado se impor como padrão pras outras mulheres e Marcela tenha aceitado ativamente fazer essa campanha pelo retrocesso contra as mulheres.

Você precisa criar bolas, meu filho. Ficar dodói e sair chorando "Mamãe bota ela de castigo" por causa de umas verdadezinhas é coisa de criancinha de cinco anos.

Anônimo disse...

Hahaha, muito bom. Só vejo homens cobrarem das mulheres aqui nos coments.