sábado, 26 de setembro de 2015

COMO SERIAM OS FILMES DA DISNEY SE FOSSEM BEM MAIS FEMINISTAS

Saiu no Buzzfeed, autoria de Gena-mour Barrett, e a Laura Prado traduziu (obrigada, Laura!). Depois vi que mudaram o título original para "Se filmes da Disney fossem mais fodões e precisos".

O primeiro é o da Branca de Neve, como você pode ver acima.
Não sou sua empregada, caralho
Depois de passear na floresta, colhendo flores e tal, Branca de Neve encontra sete anões.
"Venha ser nossa empregada! A gente cuida de você", dizem eles.
"Sai fora", ela responde.
Tô dormindo. Entendeu ou tá difícil? (ou: Qual parte de "Tô dormindo" você não entendeu?)
Ao toque dos lábios do príncipe, Aurora acorda de repente: "EI! Já falei que tô dormindo!"
Parece que estar dormindo não te dá liberdade e não significa consentimento, Príncipe Phillip.
Para de me perseguir, seu escroto
"ÉÉÉ, será que você pode me devolver a porra do meu sapato?", Cinderela disse. O príncipe se afasta, impressionado. Ninguém nunca o havia rejeitado antes.
Mulheres não deviam ler -- é o que os babacas acham
Bela rodopiou com a Fera a noite toda, contando a ele todas as coisas absurdas e misóginas que ela ouviu de Gaston na feira aquele dia. 
"As mulheres não deviam ler", ele disse. "Elas vão começar a ter ideias". "Afff, que babaca!", diz Bela.
"Sim, esse cara é um babaca", concorda a Fera.
"Depois a gente conversa sobre os seus problemas também", responde ela.
Como vou destruir o patriarcado sem uma porra duma VOZ?
Ariel sentou-se ao lado do príncipe e suspirou profundamente.
"Então, não posso abrir mão da minha voz", disse ela.
"Mas por quê?" perguntou ele, confuso. "A gente pode ter uma vida feliz juntos. Eu, você e o seu silêncio".
Ariel levantou as sobrancelhas: "Você já olhou bem pra mim? Eu sou uma puta duma sereia! Eu não preciso de você!"
Não vou te beijar NEM A PAU (foi mal, gato)
Tiana olhava para o horizonte de sua varanda, pensando em todo o dinheiro que ela ganhou com o sucesso de seu restaurante incrível. Repentinamente, seus sonhos de êxito foram interrompidos por um sapo, que pulou em sua sacada.
Tiana olhava para o horizonte de sua varanda, pensando em todo o dinheiro que ela ganhou com o sucesso de seu restaurante incrível. Repentinamente, seus sonhos de êxito foram interrompidos por um sapo, que pulou em sua sacada.
Sapo: Me dá um beijo!
Tiana: Não.
Sapo: Eu disse me dá um beijo!
Tiana: Não.
Sapo: ME BEIJA!
Tiana: *derruba o sapo da bancada com um peteleco* Sai pra lá, idiota.
Ego de macho
"Segura aí bem alto, querido", Megara diz. Depois murmura a si mesma: "porque eu é que não vou segurar!".
Mesmo assim não vou casar com você
"Peraí, se você não vai casar comigo, então aonde é que a gente tá indo, Jasmine?", perguntou Aladim.
"Nós vamos para um lugar mágico, onde as mulheres podem escolher quando e com quem vão casar, e os homens não têm nada a ver com isso", disse Jasmine.
"Ah...", respondeu Aladim, decepcionado. "Isso não tem a menor graça pra mim".
"Que pena, Al, se segura aí e curta o passeio".
Foda-se, vou é me salvar sozinha
"Mulan! Mulan" gritou Mushu. "Estamos em grande perigo! Apenas um homem pode nos salvar!"
"Eu posso nos salvar!" disse Mulan, confiante.
"Não, eles precisam de um homem!", respondeu Mushu. "Tive uma ideia genial: que tal você se vestir de homem? Aí todo mundo fica feliz!"
Mulan ficou calada e começou a arrumar as malas.
"M-Mulan?", disse Mushu. "Aonde você vai? A gente não vai conseguir fazer isso sem você!"
"Exatamente", disse Mulan. "Descansem em paz, vocês".
Pintos -- Pintos por todos os lados (ou: Pintos para além do horizonte)
"O que eles estão olhando, mamãe?", perguntou Nala.
"Eles estão idolatrando pintos, querida", respondeu a mãe.
"É por isso que a gente quase não aparece no filme, e que quase não tem significado na narrativa e por isso que a gente não fala nada?"
"Sim, meu amor, é por isso".
O olhar colonialista branco
"Você pensa que as únicas pessoas que são gente", canta Pocahontas, com seus cabelos esvoaçantes,"são as pessoas que se parecem e pensam como você..."
"Epa!", interrompeu John Smith. "Não é verdade! Deixa eu explicar uma coisinha pra você, pequena Ser-"
"JFC! John! Você não ouviu nenhuma palavra da minha música? Porra!"

112 comentários:

Anônimo disse...

Como seriam os filmes da Disney feministas?

Simples, a Bela adormecida seria acordada por beijo de uma companheira via empoderamento feminino, e não estuprada por beijo de homem nojento enquanto dormia
A Pocahontas deceparia escalpos de homens machistas , A Branca de neve seria corretamente descrita como racista e mimada exploradora do proletariado minerador,A "bruxa" da maça seria justiçada como foi em Malefica, uma lutadora contra a sociedade patriarcal machista, a pequena sereia seria revolucionaria na luta do povo marinho contra a opressão dos homens da superfície. A Ciderela mandaria o príncipe machista a merda se assumiria lesbica e usaria coturnos não sapatinhos de cristal.

Anônimo disse...

"Pintos -- Pintos por todos os lados (ou: Pintos para além do horizonte)"

meeew, qual a treta de vocês feministas com pintos? Bom se não gostam sobra mais pra gente que gosta, kkkkk

Fabio Guapo disse...

já viram isso
https://www.facebook.com/embacoalfandega/photos/a.469894423183899.1073741828.469887693184572/496186483888026/?type=3&permPage=1

acho que é de recife

Anônimo disse...

Não gostei, isto só reforça a impressão para os leigos de que o feminismo e extremista, que e anti homem, anti relacionamentos,e que toda feminista quer ser inimigas de homens em geral não do machismo.
Isto tem afastado muitas mulheres e meninas que conheço do movimento, que e muio necessário na vida delas mesmo elas não percebendo.
para mim este tipo de coisa e um gol contra do movimento, como vc vai dizer para uma menina que o menino que ela gosta é um "lixo opressor, sai pra lá cara"
Não vai funcionar, devemos ensinar ela sim a exigir respeito e a se relacionar com que a respeita como ser humano, mas não a ser anti romântica porque o sentimento dela diz o contrario e ela não vai dar a minima para o que dizemos se formos por este caminho extremista.

Anônimo disse...

FODA!!!!!! essas histórias de princesas que irei imprimir e contar todos os dias para minha filha. hahaha amei!! Sensacional!
Foda-se a delicadeza surreal obrigatória e injustificável do dia a dia junto e de mãozinha dada com a porra da submissão estrutural secular a que submetidas desde que nascemos....
Vamos botar pra fudê com essa merda de patriarcado!

Zero disse...

isso não afastará ninguém nem criar imagem alguma, é só uma brincadeira. se alguém realmente querer nivelar feminismo através de um post pra descontração, talvez mereça mesmo ser "afastado".

não sei se conhecem, mas tinha uma animação bizarra, porem hilária de humor negro - Drawn Together - (ainda passa) que satirizava personagens de HQs, games, etc.

e um dos personagens era uma princesa Disney "realística" : cristã fanática, patológica, egocêntrica e arrogante.

Zero disse...

agora entendi porque eles são tão infantis, eles tem medo de ficarem "Maduro".

Anônimo disse...

meeew, qual a treta de vocês feministas com pintos? Bom se não gostam sobra mais pra gente que gosta, kkkkk
-------------------------------------------------------------------------------------------
Faça bom proveito entre vocês mesmos, pinto e nojento, e nossas vidas e nossos prazeres não giram em tornio deste lixo "sorry".

Anônimo disse...

vamos começar a doutrinar nossas filhas de uma vez por todas a jamais serem escrevas, empregadas, submissas ou abaixar a cabeça para homem nenhum... E esse é um excelente começo, desde a mais tenra infância.

Zero disse...

olha, depois de ver varias de vocês aqui, creio que é bem provável que esse "diálogo" aqui de cima seja feito pelo mesmo troll. quem sabe o mesmo que me "xinga" de virgem.

Anônimo disse...

meeew, qual a treta de vocês feministas com pintos? Bom se não gostam sobra mais pra gente que gosta, kkkkk

......

Olha, mascu, feminista hétero que gosta de pênis aproveita. O que acontece é que elas não aceitam qualquer lixo só porque tem pinto. Mas não precisa se preocupar, você tem todo o fórm da real de pintos pra você, não vai faltar pinto no mercado. Seja feliz.

Anônimo disse...

11:50 seu feminismo limpinho cheirozinho que quer biscoito de omi bate no nosso emponderamento e volta quicando.

O menino que ela foi doutrinada pelo patriarcado a gostar vai estupra-la se tiver uma chance, vai submete-la a seus caprichos de machio opressor se ela não conhecer o caminho da libertação feminina, vai agredi-la cedo ou tarde se tiver seus caprichos negados.

Porque vc acha que 905 dos pedidos de separação partem de mulheres? Porque cedo ou tarde elas percebem que foram enganadas pelo mito do amor romântico, que só tem a perder se relacionando com opressores históricos e erotizando sua opressão, e quem muito do foi enfiado na cabeça dela como modelo de relação afetiva, e culpa destas bostas de "contos infantis" que ensinam que omi e premio e mulher e inimiga competitiva.
Só exite liberdade entre irmãs não em companhia de opressores.

Anônimo disse...

* - O rei leao seria a rainha hiena;

Zero disse...

piá pateta da 12:31

tu deixou o almoço pra vir escrever essa merda ?

você é tão ridículo que finge que não fui que admiti ser virgem, isso não é demérito pra mim, na sua visão é, pois sentes uma enorme necessidade de provar algo a alguém.

"nossa estratégia" - nossa quem ? tua e a voz na tua cabeça ? nunca te pedi nada, anormal.

"Só peça para elas se depilarem antes" - se tens nojo de pelo, chupa pau que é careca.

Zero disse...

engraçado tu dizeres que feministas tem mente doente, tu que estás o dia aqui enchendo o saco, a troco de nada (a não ser que ganhes algo de alguém, aí não sei).

é que sábado não tem aula, aí esses piás aproveitam pra vir encher o saco aqui...

Vicky_ disse...

Ui, não podemos dizer que não gostamos de pintos por todos lados e eles já dizem que somos odiadoras, eles podem falar mal de todo tipo de mulher e dizer que é "escolha".

O mundo está cheio de heteros sem noção que vivem brandando:
"Meu, adoro mulier, não sei como viado não gosta de mulher"
Mas tem nojo de vulva, peito e todo o resto. Muito hetero, viu.

Será que o QG deles é tipo um Top Gun onde eles ficam fletando visualmente uns com os outros? Tava com essa dúvida em mente.

Anônimo disse...

O grande problema destas peças infantis e o heteronormativismo.
Não representa as mulheres em suas maiorias, normal são peças escritas por homens no que eles acreditavam que era ideal para meninas, "levar uma vida na busca de um príncipe"

Entre as mulheres segundo dados de censos e pesquisas de centros universitários em pesquisa de gênero em vários país ocidentais,entre 18% e 21 % das mulheres são lésbicas, se contar as bissexuais este numero chega perto dos 35% por cento, uma outra pequena porcentagem de assexuais em torno de 5% e esta se confirmando uma modalidade recente de sexualidade humana principalmente feminina, que graças ao machismo tinha pouca visibilidade, cerca de 30% a 35% das mulheres são DEMISSEXUAIS, ou seja somente sentem atração afetiva (e não sexual, ou pouco sexual, na realidade são assexuais que se apaixonam por pessoas) quando tem forte ligação emocional com alguém seja homem ou mulher, o que ocorre poucas vzs na vida delas.
Então estas mulheres que tem na vida o "sonho do príncipe macho garanhão!" representam muito poucas mulheres(geralmente mulheres com alta dose de testosterona), não digo que elas não devem ter visibilidade, mas no machismo o mito do amor romântico tentar impor isto as outras, a maioria, naturalizar o opressor como essencial na vida delas.

Anônimo disse...

Mais um post poluído de comentários sem noção de Mascuzão x Radtrolls
Esse povo não tem uma vida? Fica de F5 o dia inteiro no blog da Lola.

Zero disse...

"chiuva" - "enrrosco".. sinceramente.

Anônimo disse...

Lívia
Puts, mais um post que vai girar em torno do home carente zero bala mesmo?
ta chato pra KCT isto, depois a gente fala que no feminismo o protagonismo deve ser da mulher em espaços feitos para mulheres, gente nos chama de 'odiadoras de macho"
Vir em blog feminista ficar ouvindo mimimi de homi "aaaiin não transo, sou feio mimimi"
E ver mulheres feministas passando a mão na cabeça dele em cada comentário e fodas viu
nos temos muitos problemas nossos( cultura de estupro, desigualdade profissional, violência de gênero) para ficar dando atenção para menino carente, procure um psicologo

Vai procurar sua turma cara, se toca, caras como o Lord Anderson sim emitem comentários sem querer roubar o protagonismo das mulheres no feminismo, aprende com ele>

E acho que tu e o Jonas, o estilo de escrita e o chororô por atenção feminina são idênticos.

Anônimo disse...

Porque vcs só zoam os virgens, betas, feios e pobres. São só esses q são machistas?

Zero disse...

Lívia, não vou dizer que és troll ou algo semelhante.

só peço que vejas onde os comentários estão girando em torno de mim.

se reclamas de mim, veja o que esses machistas assumidos que veem aqui todo o dia encher o saco e não agregar nada.

meu primeiro comentário neste post foi sobre o assunto do post. não teve "roubo" de protagonismo algum.

Zero disse...

tu me ama né ? só pode. que fixação por outro homem. depois ainda fala de gays. ¬¬

falei que tu não entenderias o duplo sentido da lona, e não entendeu mesmo.

me desculpar, essa é boa. já disse, auto-felação ou bajulação não é comigo.

"essa tática de escrever forçadamente com sotaque funciona"

1. não é tática de nada, escrevo como falo. só na tua mente doentia que tudo é "tática" de "PUA" ou outras merdas assim.

2. forçadamente ? só tu achas que é forçado.

"Vc não merece, coleguinha!"

serio mesmo ? tu fala desse jeito, como escreves ? se tens mesmo 36 anos, és um caso perdido...

"ciúmes" + "coleguinha" + "36 anos" e tu te achas mesmo maduro ? sério ?

e a máxima, ouvir da Lola (cuja opinião não deveria ser relevante para o "búfalo") que DEPENDENDO do contexto está correto te torna um ser humano melhor.

e a minha ultima resposta pra ti. não vou estragar um post respondendo a um anormal que será deletado.

Julia disse...

Não devemos ser anti românticas? Muito pelo contrario, querida. Romantismo é uma das ferramentas do patriarcado. Tem muita menina/mulher aí aturando merda por "amor". Isso desde abrir mão de oportunidades profissionais até agressão física.

Além do que o machismo não se espalha pelo vácuo, né?

Fora que não vi nada de extremismo no post.

Zero disse...

"nos cristãos tradicionais"

só tem cristão tradicional ? não tem outro sabor não ? ou sem açúcar ?

(malz, Lola. mas não podia deixar essa passar kkkk).

J.M. disse...

A maioria das animações Disney apresenta mensagens positivas. Admito que até hoje gosto alguns desses filmes, considerando a mensagem de seu contexto geral. Mas é inegável que o patriarcado grita bem alto na representação feminina, especialmente nesses filmes com princesas mais antigas. Outros grupos oprimidos também são mal representados, como no filme Dumbo, que é considerado uma das primeiras produções "anti-bullying", mas que ironicamente tem umas passagens bem racistas (uma cena envolvendo corvos que são verdadeiros estereótipos raciais dos afro-americanos).

Não acho que essas animações devam ser proibidas às crianças, mas que sejam assistidas por elas somente quando souberem compreender o contexto daquilo que assistem, pois muitas mensagens dessas obras podem ter influência negativa na mente de crianças muito pequenas.

Julia disse...

Outro dia estava discutindo com evangélicas sobre a submissão que a bíblia prega para mulheres ao marido. A maioria defendendo a tal submissão e sabe qual o argumento que elas usam pra justificar, anon 11:50? Além das que tentam dar voltas e usar justificativas desesperadas como "é sub-missão, estar abaixo da missão blá blá blá" a maioria me explica que a mulher deve ser submissa ao marido porém o "marido deve amar a esposa como Cristo amou a Igreja". Não faço a mínima ideia de como Cristo amou a Igreja mas o fato da bíblia dizer que a mulher deve ser submissa em troca de "amor" me irrita profundamente. Está vendo como romantismo não tem ajudado mulheres em nada?

Aí junta conto de fadas com homens heróis de donzelas indefesas mais a bíblia, que é um conto de fadas pra adultos, e a merda está feita.

Anônimo disse...

Sendo que o romantismo raramente é uma via de mão dupla. Quase sempre, parte da mulher para o homem, não o inverso.

Zero disse...

J.M

Walt Disney fez muito sucesso no auge do conservadorismo porque dizem que era antissemita e produzia "o que a massa queria ver".

humoristas como Seth McFarlane e Trey Parker já fizeram alusão a isso.

Mickey caraterizado como presidente da Walt Disney Comp. dizendo que faz dinheiro desde os anos 40 porque os cristãos são "retardados" (ep. de South Park / 2010).

lembro da controvérsia dos corvos em Dumbo.

o mais hilário é o DVD daquele pastor falando do "satanismo da Disney", quando a Disney fez sucesso nos EUA por agradar os conservadores cristãos, outra prova que muito brasileiro fala das coisas sem conhecer nada.

Julia disse...

Fabio Guapo, vc tá sabendo que isso é photoshop não é, idiota?
Mas é útil saber que isso incomoda machinhos como você.

Vicky_ disse...

Um dos pontos mais insuportáveis em todas as caixas de comentários: A biologia de Boteco que os caras vivem trazendo. E as porcentagens que tiram do suvaco.

Eu não acho engraçado ler comentários de trolls, ao contrário do que muitas pessoas aqui afirmam, eu não rio com comentário de troll racista, imagina misógino.
Diversão pra mim é tacarmos dardos neles, não deixar que essas criaturas continuem "se expressando".

Vicky_ disse...

Zero, e McFarlene lá é contra os Status Quo? Só vejo piada da mesma merda que riam décadas atrás, nada novo. Ele é um daqueles figurões superestimados.

Ah, sim, lembro do vídeo do Pato Donald na Segunda Guerra Mundial com aquele final glorificando os Estados Unidos, muita escrotice o Walt Disney.

Anônimo disse...

carlos, pode ser que o Patriarcado tenha nos tornado doentes mesmo, mas, com certeza nossas filhas e netas não serão mais...
foda-se. e passe bem.

CARLA

Zero disse...

Vicky, admiro o McFarlane como humorista (detesto seus musicais) não falei que considero ele "perfeito".

meu comentário não foi pra "elogia-lo", só citei referências dele a Walt Disney.

ele como judeu (pelo menos descende de família judia) não perderia a oportunidade de brincar com um suposto antissemitismo de uma figura emblemática.

mas ele, assim como outros humoristas com descendência judaica são detestados pelos cristãos mais fanáticos dos EUA.

PS: que texto gigante do piá que provavelmente descobriu sites masculistas hoje.

Anônimo disse...

Lulia pergunta sincera, vc se diz hétero (duvido muito de boas) Você já se apaixonou por um homem na vida? Como foi a experiência?

Anônimo disse...

Muito escroto isso aí, paranóia braba, tudo é machismo.
Sabem muito bem a história da bela adormecida, o príncipe n encontrou do nada uma mulher adormecida e decidiu q ia estuprar ela. E desde quando beijo é estupro?
Aladin n estava forcando a princesa a casar com ele, ela gostava dele mas o pai dela era contra, q eu me lembre era isso.
Tem mulheres q gostam disso, sao romanticas, sonham com casmento....vão estragar de birra? Tem é q criar outras personagens q mostrem a diversidade .

Anônimo disse...

Não tem mulheres que gostam disso 14:54... tem mulheres que foram condicionadas a gostar disso!
E sim, vamos estragar com esse machismo estrutural e secular de merda que nos faz acreditar que só é feliz quem tem um macho na vida. Fode-se, Vamos derrubar, vamos destroçar o que o patriarcado nos dita há seculos.... vamos ensinar nossas garotas a escolher, mas porque são livres e empoderadas e não porque uma sociedade doente pelo machismo acha que é o certo.
vai chorar na lama e o resto vc já sabe!
Não sei se já falei, mas foda-se!

Zero disse...

esse "pintos por todos os lados" me lembrou o "musical" dos pintos que South Park fez em "homenagem" a George RR Martin.

o desenho traçou Martin como um aficionado por pintos. e os "machinhos" brasileiros consideram GoT "programa de homem". sabe de nada, inocente...

Raven Deschain disse...

Engraçado. Eu ri de verdade.

Mas achei Mulan ofensivo. Ignora todo o contexto histórico da China na época. Mulheres não serviam. Mulheres não iam pra guerra. Isso não é engraçado. A história da Mulan não é piada.

Agora, Disney Disney... Vivo um relacionamento de amor e ódio com Disney. Eu não gosto dos mais antigos. Branca de Neve, Dumbo, Pequena Sereia, esses aí. Nunca gostei.

Mas os outros, a mensagem que uma Bela e Fera ou A Princesa e o Sapo me passam é que devemos ultrapassar a barreira da aparência. Acho uma boa mensagem. E Mulan, Valente e A Princesa e o Sapo, são na minha opinião os melhores plots da Disney. Porra a Mulan salva a China. A Merida diz que não vai casar e não vai e foda-se. Ela é quem escolhe.

Agora, quanto a racismo. Tem muito. Tem os corvos que já foram citados, tem um gato de Aristogatas, tem um cachorro em A Dama e o Vagabundo, tem muito.

E o do Rei Leão, sinceramente, não entendi.

Anônimo disse...

A forçação de barra desses contos é sempre a mesma base :

Não se abre a hipótese de mulher poder ser homoafetiva
Não deixa os poderes de mando e desmando na mão feminina
A mulher só pode ser feliz ao lado de um homem machão
As mulheres são submissas
Não se faz filmes de mulheres geniais
A. Mulher não pode ser feliz sozinha
A mulher só pode fazer serviços repetitivos e de. Baixo uso da força
A mulher tem q ser delicada
A mulher tem que estar impecável a td tempo
Enfim vários erros cometidos ....

Acredito q pouco a pouco estão atualizando os contos E histórias da ficção para situações mais modernas e coerentes com a realidade .... Ainda poderia ser melhor ... Dá pra ficar melhor ... Mais realista e propulsor de ideias que forcem a desmantelar o patriarcado !

Desmantelar o patriarcado não é ter ódio aos homens e sim de fato uma atitutude de respeito às mulheres ... E respeitar também vale pra opção sexual de cada um ... Se uma mulher seja homoafetiva não é porque odeia os homens e sim sente-se mais à vontade com as mulheres ....

MarceLLa

Raven Deschain disse...

Off-topic.

Gente, quem tiver facebook, por favor, por favor, me ajudem a denuciar esse caralho desse absurdo. A cabeleireira alisando cabelo de menina de 2 anos!

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=888531267899051&id=100002265587607

Anônimo disse...

15:06

Foda-se você, sou mulher e achei escroto mesmo.
Quer dizer q mulher nenhuma é romântica e sonha em casar? Kkkkkk tudo condicionamento? Então n sei como eu nunca tive vontade.
Minha irmã é assim, toda romântica e n foi condicionada a porra nenhuma e nem eu. Nossos pais nunca disseram q nossa missão na vida era ter homem.
É o jeito dela, só quer excluir mulheres q n agem do seu agrado. N vejo problema nenhum em fazer personagens fodonas como a mulan, mas destruir as q existem é escroto, ainda mais distorcendo a história a ponto da bela adormecida estar sendo estuprada com um beijo kkkkkkk muita viagem!

anon A. (radfem) disse...

@anon 16:49

'Condicionamento' não é apenas a educação que seus pais dão. No caso de romantismo, condicionamento é muito mais a forma como quase 100% das relações hétero são representadas no cinema, quadrinhos, seriados, e mídias no geral. É a cultura que fica repetindo que mulheres são seres românticos e precisam ter homem para valerem algo. Essa é a regra da sociedade, representar mulheres como aversas à romance é que é a exceção. E é interessante que você usa 'destruir' como sinônimo de 'criticar'.

anon A. (radfem) disse...

O comentário do Zero as 12:51 ficou engraçado. Eu sei que ele estava falando com algum mascu que foi deletado, mas como eu só li agora parece que ele escreveu o rant todo só por causa do "* - O rei leao seria a rainha hiena;".


Concordo com a Raven sobre o comentário do filme Mulan. Para mim a única coisa realmente desagradável do filme é a música "Be a man", principalmente a versão em inglês, que soa bem machista.

Zero disse...

anon. A.

ficou estranho mesmo, é que no exato minuto teve outro comentário grotesco de algum engraçadinho.

lendo a minha resposta dá pra ver qual era o "comentário" do sujeito.. ¬¬

Anônimo disse...

Eu sei disso, acontece q essa história q n conseguimos fazer nada por conta própria sem ter sido manipulada n dá, ja q vivo na mesma sociedade q todos, devia ser romântica tambem.
Criticar é diferente de destruir, e só distorceram as história, destruindo.

Fabio Guapo disse...

jah viram isso? https://www.facebook.com/netofelipe/posts/885210274866113

Lord Anderson disse...

"ainda mais distorcendo a história a ponto da bela adormecida estar sendo estuprada com um beijo kkkkkkk muita viagem!"

Bem na verdade essa foi uma das muitas "suavizações" que os contos sofreram ao longo dos tempos.

Nas versões mais antigas, a Bela Adormecida não era acordada com um beijo. O principe fazia sexo e a engravidava enquanto ela dormia.

Da mesma forma no desenho da Disney, Ariel não se torna amante do principe, não sofre por ganhar as pernas (na historia original é descrito que ela sente como se as pernas fossem atravessadas por facas enquanto caminha) e não termina sendo transformada em espuma do mar.

E nem preciso dizer o quanto a historia de Pocahontas e diferente do que de fato aconteceu.

Todos esses contos foram mudando. Quem sabe por pressão do publico mais conscientes não venham surgir versões mais feministas.

Raven Deschain disse...

Verdade Anon A. E aquela que fala de tipos de boas esposas tb é uma bosta.

Zero disse...

verdade. outra historia, não diria suavizada, e sim transformada em metáforas, foi Chapeuzinho Vermelho, que é bem diferente da versão mais famosa / vendida.

praticamente todas essas versões contemporâneas (de diversas obras) são versões mais suaves que as originais.

mas não tenho muito otimismo quanto a versões mais feministas, não com a mentalidade brasileira. talvez em outro país sim.

Anônimo disse...

Por isso gosto tanto de Frozen, e fico muito feliz em ver que as meninas preferem a Elsa do que a Ana (que é uma graça, mas né).

Dan

Anônimo disse...

Umas versões originais dos contos de fada pra quem estiver interessado:

O lobo mata e esquarteja a avó da Chapéuzinho e depois serve a carne e o sangue da velhinha (o sangue ele diz que é vinho) pra neta. Chapéuzinho acredita que é carne de carneiro, vitela, sei lá, e come. Depois Chapéuzinho se deita na cama com o lobo, que diz pra ela tirar a roupa, e ela tira (lembrando que no conto Chapéuzinho só tem 9 anos) e no final original não tem lenhador: o lobo devora as duas.

A Bela Adormecida cai em sono profundo por causa de uma farpa no dedo. O pai a abandona sozinha em casa. Um princípe encontra a bela dormindo e a estupra. Nascem gêmeos, um deles suga fora a farpa do dedo da mãe tentando mamar e ela acorda. O príncipe volta à casinha e vive uma vida dupla-ele era casado antes de encontrar a bela adormecida. Quando a esposa descobre a traição, o princípe manda matar a própria mulher e leva a bela adormecida e os gêmeos pro castelo.

A mãe (não madrasta, a mãe) da Branca de Neve fica com ciúmes da beleza da filha quando Branca faz sete anos. Depois de todo aquele auê, Branca de Neve casa com o príncipe (aos sete anos de idade, não esqueçamos) e a rainha é condenada a dançar até a morte com sapatos de ferro em brasa.

A pequena sereia dá sua voz à bruxa do mar; a bruxa do mar corta a cauda da sereia e costura de forma que ela fique parecida com um par de pernas. Cada passo, como mencionado, dói como se ela estivesse pisando em navalhas. Um dia o príncipe pede pra sereia dançar e ela dança, sentindo dores obviamente horríveis. Então, o príncipe casa com outra; as irmãs da sereia dão seus cabelos à bruxa do mar em troca de uma faca pra que a sereia mate o príncipe e volte a ser sereia. Ela não mata o príncipe, se atira dum penhasco no mar e vira espuma.

As irmãs da Cinderela cortaram fora os dedos dos pés e o calcanhar na esperança de caber no sapato de vidro, e foram denunciadas pelos pássaros dizendo que havia sangue no sapato. Quando a madrasta vai procurar alguma coisa num baú, Cinderela esmaga a cabeça dela com a tampa e mata a madrasta.

No livro O Corcunda de Notre Dame, que também virou filme da Disney, Esmeralda só tem 16 anos, Quasímodo é mau, Febo engana Esmeralda pra depois abandonaná-a à morte e casa com uma prima depois de tentar traçar a mocinha. Esmeralda é enforcada e Quasímodo vai pro túmulo dela morrer lá. Eu gosto do filme, mas ele realmente não tem nada a ver com o livro.

Contos de fadas nunca foram coisa pra criança. Eles sempre foram entretenimento para adultos desde a sua origem e pelas mensagens que passam deviam continuar assim. Eu não quero ser mãe, mas se tivesse uma filha ela certamente assistiria Malévola antes de assistir o filme original da Bela Adormecida feito pela Disney.

Vicky_ disse...

Zero, eu não disse que você elogiou ele, eu apontei o fato de que é muito irônico ele criticar dessa forma, só gostei da primeira temporada de Family Guy, daí em diante foi ladeira abaixo, nada de novo, sequer o considero um humorista. Mas se você gosta, é sua vida, continuarei criticando programa como esse.

Raven, eu sempre gostei de Rei Leão 3 (ou 1/2 nos EUA), roteiro melhor, humor sarcástico, era meio que um Road Movie com outro gênero. Eu amo o Terceiro! (Dois caras criando um filhote!)

O segundo achei aceitável (um pouco meh).

O primeiro pra mim é coisa de reaça, tem a monarquia sendo defendida com dentes e garras, comportamento "afeminado" sendo visto como coisa de vilão, o Simba salva todas as fêmeas, o Mufasa salva todas as fêmeas blah blah blah Omi em tudo(dentre outros). O pior é que só assiste o Um esse ano, não entendo por que gostam dele...

Anônimo disse...

19:31

Pq não somos obrigadas a sentir peninha de macho choroso e ficar fazendo caridade, o mundo tá ai, a vida tá ai pra ser vivida, se ele quiser perder a virgindade pode muito bem se esforçar e ir socializar, conhecer alguém legal e transar.

Zero disse...

essa da sereia é horrível, é asqueroso. porque o "príncipe" pediria pra ela dançar naquele estado.

- vorá um pentelho pra dizer "é sempre culpa do homem" -

não. mas ele pedir algo do tipo, não ajuda em nada.

antes que venha algum outro pentelho dizer que é "mimimi" de feminista:

- todos aqui tem discernimento pra ver que são historias fictícias, mas porque sempre a mulher que tem sofrer ? qual a graça nisso ?

concordo que seja pra adultos, mas entretenimento ? ver mulheres sofrendo ? (mesmo sendo fictício).

eu mesmo, não assisto filme de terror, não vejo a menor "graça" em ver mulheres gritando, sofrendo, em pânico, feridas, etc. gosto é gosto, ok. mas não é o meu.

Anônimo disse...

Ele não quer transar se quisesse já tinha transado hoje o sexo tá muito livre, esse papo de não quero me aproximar de mulheres por medo etc.. é um problema dele, se ele diz que não quer namorar é um problema só dele. Ja lemos milhões de vezes que ele não quer se aproximar de mulheres.

Zero disse...

anônimo 19:31

não use o meu nome ou minha figura pra fazer esse tipo de deboche barato. sequer é digna de uma resposta, mas por envolver meu nome, e pra não deixar em aberto, e esclarecer que esse teu comentário não corresponde a nada em relação a mim:

1 - nenhuma mulher tem obrigação de fazer nada com ou pra ninguém.

2 - eu não sou "legal", procuro ser educado e respeitoso, como seria com qualquer pessoa que seja o mesmo comigo. e mesmo que eu seja "fino" isso não tem nenhuma relação com nada. isso é estupidamente obvio, só pra ti que não é, claro.

3 - não penses que esse joguinho baixo e barato como teu caráter me fará "virar contra" as mulheres, feministas ou não.

4 - e mesmo que todas as feministas daqui fossem de fato lésbicas, isso não me diz respeito, e nem a ti.

5 - não tente mais me "converter" pra essa tua palhaçada, pois é perda de tempo.

e não uses mais meu nome pra esses debochezinhos infantis.

Zero disse...

Vicky,

até gosto do estilo dele, embora eu prefira o Trey Parker. Family Guy é uma montanha-russa, quando inspirado, tem ótimos episódios, quando não, parece que só tá "passando o tempo" com algum pano de fundo. é muito inconsistente. o mesmo vale pra American Dad !.

eu curto e assisto quase todas dessas animações de humor negro. muitas delas contem até mais criticas sérias (com humor de fundo) do que programas mais "sérios".

Anônimo disse...

Adorei, rindo muito aqui

J.M. disse...

Sobre A Bela e a Fera, que alguns críticos dizem ser um dos primeiros filmes "feministas" da Disney, pela valorização da intelectualidade da princesa e por ser ela a salvadora do príncipe no final e não o contrário, fico intrigado se realmente a grande mensagem desse filme é a valorização da beleza interior, pois se assim fosse, por que a fera volta a ser príncipe? Por que todos permanecem dentro do padrão de beleza no final? Enfim, é um filme tecnicamente muito bonito, o momento Tale as old as time é bem marcante, mas não vejo essa animação como uma manifestação sincera da beleza do caráter, acho o Shrek da Dreamworks bem mais progressista nesse aspecto, apesar das controvérsias rsrs.

Anônimo disse...

Para ser franca, tenho preguiça de animações. Mas gostei do post porque propõe uma reflexão interessante.

Raven Deschain disse...

Então Vicky. Eu amo demais o Rei Leão. Todos. E vai sair mais um. Weeee

É minha animação favorita ever (tenho até tattoo), juntinho ali com Irmão Urso, que é lindo tb. Vai ver foi por isso que não entendi a referência. Huahua

Nunca tinha parado pra pensar nisso que vc disse e pensando agora, dá pra entender pq aquelas leoas tão putaças no 2. Kkk

Anônimo disse...

Tatoo do rei leão, Raven? De qual personagem e fazendo o que?
Ah, conta! Por favor. ....

Anônimo disse...

Zero, esses contos foram criados na idade média e provavelmente serviam de lição de moral e entretenimento. Alguns historiadores tem uma hipótese de que a história da Chapéuzinho Vermelho, por exemplo, seria não só uma metáfora da puberdade mas também um tipo de propaganda a favor da vida em um feudo; a vovó mora fora do feudo, sem a proteção do senhor feudal e por isso foi devorada pelo lobo. Uma maneira de dizer às pessoas que mesmo que um senhor feudal as explorasse ao limite e as deixasse passar fome, ainda era melhor viver sob a exploração dele do que exposto aos perigos da vida fora do feudo. Não acho nada absurdo.

Quanto à questão de entretenimento, bom, temos Jogos Mortais hoje em dia, o gênero torture porn ainda tem muita força e assistir filmes de torture porn é considerado entretenimento. Provavelmente esses contos eram o torture porn da idade média, e considerando que a vida naquela época era um terror, com inquisições, torturas, execuções, estupros a torto e a direito, etc. as histórias tinham que ser realmente chocantes pra afetarem as pessoas.

Quanto ao príncipe pedir à sereia que dançasse mesmo com dor, ele provavelmente não sabia. A sereia provavelmente não sabia escrever e quando deu a voz à bruxa dos mares perdeu a capacidade de expressar o que sentia. Imagino que a sereia sentir dor a cada passo e aceitar dançar para o príncipe mesmo sofrendo aquelas dores atrozes tenham sido colocados como uma prova de quão grande era o amor dela pelo príncipe. Burrice, eu sei, mas até hoje não convencem mulheres a sofrer fazendo plásticas desnecessárias, usando sapatos que ferram a coluna, passando fome e até pegando AIDS pra "provar seu amor pelo homem"? Acredite, as cosias não mudaram tanto assim daquela época pra hoje.

E olha que não contando a pedofilia, o infanticídio, a tortura e o assassinato-de que só mulheres são vítimas. Provavelmente eram ameaças pra que as mulheres medievais "se comportassem", exatamente como fazem os mascus hoje ameaçando todo mundo de estupro pela internet. Como a maior parte das coisas que homens inventam pra mulheres, tem a intenção de subjugar, oprimir e reprimir o sexo feminino. Sinistro, mas é altamente provável que os contos de fada tenham sido inventados pela mascuzada da idade das trevas.

Fabiana Lopes disse...

Só gostei do da Branca de Neve e do Ego de Macho - eu que não vou segurar, o resto achei exagerado.

Anônimo disse...

Que foda!

J.M. disse...

Zero (às 14:09),

Pois é, a Disney da era Walt sem dúvidas é a mais reaça, talvez só o filme do Bambi se salve, com seu pioneirismo de tratar do ambientalismo na ultraconservadora década de 1940.

Zero disse...


anônimo 22:11

concordo com tudo, não quero desvirtuar o assunto. mas era pensando nisso (na submissão em prova de "amor") é o que eu pretendo evitar não tendo relacionamentos com mulheres, me assusta a mínima ideia de ser um desses. então corto na raiz.

não creio que alguém faria tanto por mim, mas prefiro evitar.

podem me criticar, mas tem que ser muito doentio pra se "entreter" com dor feminina, pois é inegável que há algo além da dor física. o caso da sereia mesmo é assustador.

J.M,

concordo, Bambi foi o único destoado da era obscura da Disney.

Danilo Muller disse...

ficou engraçado daria muitos memes ate contra.

Anônimo disse...

"é o que eu pretendo evitar não tendo relacionamentos com mulheres, me assusta a mínima ideia de ser um desses. então corto na raiz"
_
Ate que enfim um homem aprendeu alguma coisa no feminismo, custa prestar atenção? Não né, mas a maioria fica tão estupidificados com som som da própria voz tão embasbacado com o próprio ego de cristal de machinho que não para para prestar atenção.

Continue assim carinha, quem sabe outros não sigam seu exemplo, este seria o caminho para um mundo melhor para todos.

Danilo Muller disse...

sem maldade mas como esse zero é besta- nao me parece ser uma pessoa ruim e nao vai se envolver com mulheres? sei que é problema seu mas esse motivo é sem logica- uma coisa que eu aprendi nesse blog foi nao se doer quando falarem de outros homens simplesmente porque nao sao iguais a mim mas as vezes fico com raiva quando algumas começa a generalizar.

Anônimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=nsUqeVNIgm4
Alguma feminista que entende inglês pode me dizer o que acha desse comercial?
Só eu achei WTF quando ele bate na mulher? Ah, eu gosto do Mads Mikkelsen, mas fiquei decepcionada com esse comercial e outro dessa mesma empresa.

Anônimo disse...

Acho engraçado como algumas pessoas incomodam-se tanto com escolhas alheias, que em nada lhe dizem respeito ou alteram a sua vida... não é mesmo, Danilo Muller?

Anônimo disse...

Este comercial só não é pior que esse outro da mesma série. https://www.youtube.com/watch?v=ZuAWxNOCHGM
Nesse as mulheres são como meros objetos, ou até como cachorros, quando o ator encontra uma escondida de baixo da cama e manda ela sair e bate palma como quem repreende um animal de estimação.
E isso é uma marca dinamarquesa, com um ator famoso de lá, decepcionante, não sei como podem dizer que gringos são menos machistas.

Anônimo disse...

Você é quem sabe de si mesmo, Zero, a escolha é sua. Pessoalmente acho que é possível se relacionar sim com mulheres sem ser opressor, que o diga o marido da Lola; mas é um caminho longo e difícil desconstruindo um monte de merda machista na cabeça e não é todo mundo que consegue, poucos querem sequer tentar, então seja feliz como você puder e se sentir melhor. Sua vida é só sua e ninguém tem o direito de te mandar fazer o que você não quer.

Anônimo disse...

Off topic. Desculpem o post fora do tema mas, quem estiver com saco, ou paciência para ler, dê uma olhada http://www.desfavor.com/blog/2015/09/vestida-para-admirar/#more-8867

É a respeito da escolha de modelos não exatamente de beleza para um famoso calendário. Eu só queria entender onde a criatura que redigiu essas pérolas enxergou invasão feminina ao espaço masculino. Coitadinhos, querem tirar deles o direito de ver mulheres peladas, que dó.

Lamentável.

Kittsu disse...

VAI?????

Kittsu disse...

A tatuagem de rei leão dela é do seu cu usando juba.

J.M. disse...

Anon 09:36,

Pelas outras postagens destacadas no blog desse sujeito, é possível perceber que se trata de um "mascu moderado" ou "misógino iniciante", digamos assim. Enfim, é só não alimentar que ele não cresce ainda mais.

Já ouvi falar do calendário. É uma boa iniciativa. Estava demorando pros misóginos começarem a chiar por aqui.

Anônimo disse...

Obrigada pelo retorno, J. M.

nadiaschenker disse...

Eu discordo. Sou muito fã do Hans Christian Andersen e acho sim que os contos são coisas para crianças. até porque o Andersen contava suas histórias para crianças e adultos das casas em que se hospedava. Eu conheci os contos de Andersen e Grimm originais durante a infância e adolescência. Muito antes de ver qualquer desenho Disney. O problema da Disney é tirar a moral desses contod e fazer um treco esquisito, bobo, aberto para passar mensagens que os autores originais (especialmente o Andersen) provavelmente desaprovariam ou, no mínimo, nunca pensaram. Eu não concordo com todas as morais das histórias. Mas não acho certo mexer no trabalho original. O que a Ariel tem a ver com a sereia de Andersen? Pelamordedeus... A Disney deveria criar suas fantasias e não usurpar as personagens desses autores. Eu acho isso

Anônimo disse...

Creeeda!

Gustavo disse...

Lola, gostaria que você comentasse o episódio envolvendo a Andressa Urach e o apresentador Hélio Costa da Record.
Ele humilha ela no programa e ela chega até a chorar.
Da uma olhada:

https://www.youtube.com/watch?v=meayIYTIbfI

Anônimo disse...

Gustavo, das 12:42 que apresentador mais NOJENTO! Vergonha alheia desse verme.

Anônimo disse...

Desculpa aí, mas esses caras não são os donos dos contos, só compilaram e deixaram mais ao gosto deles e da sociedade em que vivemos viam.

Anônimo disse...

12:57, vi o vídeo e achei louvável a ação do apresentador. Ele mostrou que a prostituição não é esse mundo colorido que vendem por aí.

Andressa urach cometeu um erro, como ela própria admitiu e agora está apenas assumindo as consequencias de seu passado sombrio.

Anônimo disse...

Gustavo, que horror! Assim é o tratamento dispensado às mulheres. Agressão e humilhação pública.
Enquanto isso, palmas e loas para o Alexandre Frota que conta em rede nacional que estuprou uma mãe de santo.
Vergonha da televisão brasileira. Vergonha do público que assiste essa gente. Vergonha desses homens que se acham melhores que mulheres que lutaram como puderam para sobreviver e criar seus filhos. Vergonha.

Anônimo disse...

O apresentador fez certo sim, pois mostrou o que é a prostituição. Não vou aceitar que paguem para estuprar mulheres. Feminista que apoia prostituição não é feminista.

Anônimo disse...

Anônimo quadrúpede das 13:31, você acha louvável humilhar uma pessoa dessa forma???? Uma mulher que se diz arrependida e envergonhada pelo seu passado?
NEM CRISTO FEZ ISSO ! Atire a primeira pedra quem não tiver pecado!
(desculpe aí, eu nem sou religiosa, mas a burrice tá demais!) Que "mundo colorido" é esse da prostituição, meu senhor???? Vai te tratar, animal! Vai melhorar e virar gente! QUEM é você para julgar uma mulher que você nem conhece?

Anônimo disse...

Você não "vai aceitar que paguem para estuprar mulheres", mas para humilhá-las tá de boas? Que lindo, vê-se bem o quanto você é feminista. Tá serto.

lola aronovich disse...

Vi o vídeo. Horrível a atitude desse apresentador (que eu nunca tinha ouvido falar). Esses programas sensacionalistas e moralistas, por mim, poderiam todos acabar.

Anônimo disse...

Ser feminista não é ficar passando a mão na cabecinha da mulher como se ela nunca fosse repreendida por seus atos.

Ser feminista é mostrar este exemplo como algo ruim que não deve ser seguido.

Vc prefere a urach chorar e varias meninas escaparem da prostituição ou que a urach fique linda na TV e milhares de novas prostitutas?

Anônimo disse...

O corpo é da mulher e não de quem paga uns trocados pra ela.

Raven Deschain disse...

Vai sim Kittsu! *----*

Ah anon, vai cagar. Não te interessa.

Anônimo disse...

nadiaschenker os contos de fada originais eram sim histórias pra adultos, e bem sinistras como as que eu mencionei aí em cima. Andersen e os irmãos Grimm pegaram esses contos, que eram passados adiantes oralmente por contadores de histórias, e amenizaram a violência e o gore pra torná-los histórias pra crianças. Isso já foi inclusive comprovado por historiadores especializados em literatura.

Zero disse...

Danilo Müller,

seu comentário é completamente non-sense, eu falo por mim e como ajo, de acordo com que julgo certo. não dá nem pra dizer que a carapuça te serviu, pois sequer mencionei terceiros. francamente...

mas não te culpo, pois não creio que em nenhum momento da tua vida tu parou pra pensar, refletir sobre o assunto. "será que eu sou bom ? será que mereço ? elas gostam disso ? do que elas gostam ?" duvido muito.

e o comentário das 08:15 define bem o teu comentário.

ler que sou "besta" quando vindo de um sujeito que afirma que lésbicas não existem, não é todo dia.

anônimo (a) de 02:06

não descarto ambas possibilidade (de ser ironia ou sério). se for sério, agradeço o incentivo, creio que apenas faço o que acho certo (não quero "aplausos").

anônimo (a) 08:37

talvez sim, mas prefiro evitar, não que alguém me queira e não estou lamentando isso. no meu caso envolve muito mais coisa, mas enfim. obrigado.

Vicky_ disse...

Raven, eu gosto de poucos filmes da Disney, Rei Leão 3, Mogli - O menino Lobo, A Espada era a Lei e (estranhamente) Atlântida são meus preferidos!

Zero, eu sei que a série é uma montanha russa, na verdade todas as séries animadas que seguem esse formato uma hora ou outra viram uma montanha russa em questão de qualidade. Sem falar que obviamente ele não escreve mais os roteiros, assim como os demais programas desse estilo funcionam.

O que digo é que não o considero inovador, diferenciado ou sequer cômico. Não suporto Peter Griffin. The Cleveland Show, outra coisa de má qualidade. Prefiro American Dad, tem episódios mais interessantes e menos preconceituosos no geral(óbvio que também tem uns episódios bem questionáveis... mas a maioria gosto).

Zero disse...

Vicky,

sobre preconceitos, acho que piadas relativas a isso, se tiverem qualidade, e dependendo do tom, podem ser engraçadas (e muito).

muitos dessas séries são produzidas por judeus e eles mesmos brincam com estereótipos e clichês contra eles mesmos.

de todas, South Park é a mais inovadora. Trey Parker é um gênio. fazer piada de coisa séria todos fazem, mas fazer de brincadeiras algo sério, só South Park faz. (há diversos episódios com humor "inverso". só vendo pra entender).

não estou julgando, apenas supondo, mas creio que vejas a comédia ainda com um olhar mais "critico" em relação a essas piadas do que propriamente buscar rir, ou se entreter.

eu sou descendente (longínquo, mas sou) de italianos, e rio muito de como os italianos são tratados / vistos nessas séries.

Anônimo disse...

Esses anões opressores! Só no bem bom dando duro nas minas e querendo mais mordomia. MACHO É FOGO

donadio disse...

Como seriam os filmes da Disney se fossem feministas?

r.: não seriam filmes da Disney.

Lord Anderson disse...


Mencionaram Frozen e esse é um bom exemplo de adaptação (no original Elsa era uma vilã) que consegue contar uma boa historia e passar uma mensagem de mulheres que são pro-ativas, que se apoiam, amam e no final se salvam.

Ou seja, dá para fazer sim.

Larry disse...

Vdd

Vicky_ disse...

Discordo, Zero. Há piadas irônicas que servem para mostrar a hipocrisia de pessoas preconceituosas, mas também há várias que eu simplesmente não consegue captar ironia alguma, só uma forçação de barra. As denominadas "piadas desnecessárias". Vejo várias nessa animação.
É fácil para McFarlene fazer aquelas piadas sem sentir nada do ponto onde ele está, ele é branco, rico e famoso(assim como os caras que fazem o roteiro). Assim até eu, não?

Raven Deschain disse...

Ah quem acerta mesmo na crítica social em forma de humor é Simpsons. Esse Seth MacFarlane tá todo errado.

E ele é um escrotinho machista, neh? Óbvio que isso ia se revelar nos desenhos e filmes dele.

Mila disse...

Ao mesmo tempo que considero um avanço representações mais diversas das personagens da Disney
(no meu tempo, as minhas referências eram a Pocahontas e a Esmeralda), também não deixo de perceber que essas mudanças não ocorrem pq a Disney tá ficando feminista. Creio ser uma estratégia de mercado, pois as princesas Disney do antigo paradigma constituíam um modelo ultrapassado e saturada. Sendo otimista, espero que seja reflexo da sociedade.

Concordo com a Raven em relação à Mulan. Vale lembrar que trata-se de uma história folclórica na China. Mulan não se vestiu de homem pq queria emular masculinidade ou algo assim. Ela se vestiu de homem pq se não o fizesse, não iria à guerra. Casos reais como o de Mulan são muito recorrentes, isso é algo que os machistas do "Não defendem serviço militar obrigatório para todos" preferem ignorar. Sempre justificou-se a falta de presença no serviço militar com argumentos machistas.

O anônimo lá de cima exemplificou bem sobre as histórias infantis. A maioria das fábulas que conhecemos hj em dia são versões simplificadas e suavizadas de histórias populares antigas.
Em Pele de Asno, um rei era casado com uma rainha muito bonita e quando ela morre o faz prometer que se casaria novamente com alguém cuja beleza fosse comparável à dela. E quem é? A própria filha. A menina, para postegar o casamento com o próprio pai pede presentes difíceis de encontrar, entre eles, a pele de um asno mágico, que ela usa para esconder-se do pai.
Em A Princesa e o Sapo, não tem essa história de beijo. O sapo, abusado, pede uma montanha de favores À princesa, inclusive dormir na cama dela. Com raiva, ela arremessa o sapo na parede e aí ele se transforma em príncipe.
Em João e Maria, eles são abandonados na floresta para morrer de fome, pois sua família não tinha condições de criá-los. Quando voltam, deparam-se com os pais, mortos pela fome.
Numa das versões de Cachinhos Dourados, a menina corre dos ursos e quebra o pescoço ao se atirar da janela.

Cris disse...

Gente, gente. Sobre esses posts feministas da Disney... qual o problema, exatamente, em não ter voz (no sentido literal, de poder comunicar-se através da emissão de sons pelas cordas vocais)? Claro que o filme da Pequena Sereia é escroto por fazê-la se submeter à perda de seu principal elemento de comunicação só pra ganhar um bofe, mas pera lá, tem muita feminista que também não pode comunicar-se pela fala e nem por isso é menos feminista. Cuidadinho com capacitismo ae. bjs de luz

Carol Pirlo disse...

Cris, acho que vc está confundindo alhos com bugalhos. O problema não é não ter voz, mas as circunstâncias nas quais ela perde a voz. Eu entendi que a voz na crítica é um simbolismo de resistencia e não de que feministas surdas-mudas sejam incapazes de serem feministas por não falar.
Uma coisa que me deixa incomodada são os tipos de relacionamentos que as mulheres possuem entre si, na pegada do teste Bechdel. Nesses filmes, mulheres são constantemente postas umas contras as outras por dois motivos: beleza e amor do príncipe. Como já falaram, as irmãs de Cinderela se mutilam para merecer o amor do principe , além de serem constantemente tratadas feias. Branca de Neve traz mulheres de diferentes gerações competindo pela beleza (normal o patriarcado fazer com que as novas temam as velhas e as velhas temam as novas) . Frozen e Valente são exceções, mulheres são parceiras uma das outras.
Depois de ler um pouco sobre a discussão de solidão da mulher negra no outro post, também notei que a Tiana sofre um pouco com isso. No filme, a primeira opção de casamento do principe é a amiga branca, loira e rica.

Zero disse...

Vicky e Raven,

entendo o ponto de vocês, ele mesmo tenta copiar os Simpsons, só fez uma versão mais escrachada, e muitas vezes forçada, concordo.

o que eu quis dizer é que não vejo ele, ou Parker, ou Groening, usando suas obras como um "argumento" contra alguém, diferente dos "comediantes" brasileiros, que usam "piadas" em posição de julgo, desdenho.

por exemplo, só há dois italianos nos Simpsons, um é mafioso e o outro pizzaiolo, dois claros estereótipos exagerados e engraçados, e Groening não está usando isso como um "argumento" pra desfazer dos ítalo-americanos, é só uma brincadeira com algo exagerado.

se ele fosse negro, com as mesmas piadas, estaria "certo" ? (piadas com negros, judeus, hispânicos, etc.) acho que dependendo do contexto é irrelevante. Chris Rock também brinca com estereótipos raciais (de negros e brancos).

o que quero dizer é que não vejo todas essas piadas (dos criadores das séries) como um "argumento" pra desqualificar ninguém, é só pra rir mesmo.

acho que se tiver graça e for bem criativo, é válido. (coisa de "stand-upers" brasileiros não chegam nem perto).

Vicky_ disse...

Não, há ironia, parte das piadas de Todo o Mundo Odeia o Chris e da personagem colombiana de Modern Family servem para mostrar a hipocrisia da população. Sempre senti como se estivessem dizendo "Viu, cara? Como alguém acredita que pessoas são caricaturas ambulantes?"
O sotaque, as situações, as descrições dos países são nesse tom.

Coisa que não sinto em Family Guy, é forçação de barra.

---------------

Concordo, Raven. Gosto dos Simpons. O único fato que não consigo engolir é a Marge(por N motivos, óbvio), mas fico feliz por a Lisa falar em todos os episódios, é uma personagem querida por todo o público.

Chris, também pensei nas Feministas Surdas e/ou Mudas.

Nina disse...

AHAHAHAHAHAHAHA!!!! AMEI!!!

Raven Deschain disse...

Vicky eu vi outro dia uma tirinha. Hahaha morri de rir.

A Marge dizendo pra Lisa que sarcasmo não atrai marido. E a Lisa respondendo com os olhos virados: Legal, nada de marido.


Hahahahah

Nathasha disse...

Se for em um contexto de hoje, 2015 eu até concordo mas se considerar contexto histórico do lançamento de cada filme e do ano de produção discordo totalmente.
Tem uma menina em um grupo de fãns de Disney fazendo algumas análises MUITO bacanas sobre cada personagem e o feminismo e a discussão é aberta e válida e sem machismos e outros comentários escrotos. Vale ler pra abrir o diálogo.
https://www.facebook.com/groups/EPICDisneyStyleOFICIAL/permalink/703464849784554/?hc_location=ufi