terça-feira, 18 de novembro de 2014

GUEST POST: "QUERO VOLTAR PARA MIM"

Recebi este email doloroso da N. Um dos mais terríveis que já recebi. Foi escrito sem parágrafos e com pouca pontuação, num fôlego. Eu acrescentei esses detalhes (parágrafos, vírgulas) na edição: 

Oi Lola, sempre leio seu blog e comento, mas tem algo que não está me deixando tranquila. Eu passei por muita coisa difícil na vida, mas nunca tão difícil quanto a que vou enfrentar daqui a uns dias. Fui violentada por um animal. Aquilo não era um homem, era um bicho. Entrou em minha casa e me arrastou até a casa dele, que era do lado. Me vi totalmente vulnerável. 
Eu tinha 12 anos e era tão menina que nem fiz ideia do que ele queria. A principio pensei que ia me castigar por algo. Me levou até o quarto dele, e o medo me fez tremer  as pernas. Eu havia tido bronquite e estava bem magra, o que me tornou mais frágil, até falta de ar eu tive naquele lugar. E ele tirou a minha roupa devagar e falando: "Amorzinho te amo tá princesinha?"  
Eu não conseguia deixar de encarar aqueles olhos. Ele se deitou sobre mim e senti um peso enorme, um corpo, um homem, que feio, eu pensei. Ele me estuprou sem dó. Fiquei horrorizada, enojada, amedrontada. Tentei gritar. O grito foi sufocado, tentei morder, chutar e nada. A dor lembro até hoje. Ele finalmente saiu de perto, de cima de mim, ou melhor, do que restou. 
Chorei, mas ele me ameaçava a chorar calada. Eu não sabia o que era chorar calada e chorei de um jeito que mordia as mãos, para  não gritar, nem o encarava mais, o medo era maior. Eu só via o chão. Vi sangue e o medo triplicou. Pensei que eu ia morrer. Ele tentou me " limpar", não deixei. Limpar o quê? Eu tava suja pra sempre. 
Eu queria sair, sumir. Me limpei do jeito que deu. Me vesti e ele me liberou, entrei em casa direto para o banho. Não consegui me tocar e me mordia com força. Queria uma dor que me tirasse aquela que estava ali a me envergonhar. Por quê? Eu me perguntava. Eu tinha uns flashbacks que eu repetia em gritos mentalmente, que não me tocasse, que me deixasse. Gritos sufocados, sabe?
Até que saí do banho e me deitei. Minha mãe pensou que a bronquíte tava voltando e me deu um remédio. Desenvolvi o hábito de roer unha, me escondia do monstro e de nada adiantava. E assim foram vários estupros. Eu me cortava para aliviar o silêncio. Tudo eu mordia. Minhas bonecas, lápis, caneta, tudo era mordido. 
Cresci e saí de casa. Meu psicológico tava um lixo.  Agora estou doente. Desenvolvi uma sindrome rara e dolorosa e não posso mais morar sozinha. Aos 24 anos terei que voltar. Voltar pra onde? Voltar pra quem? Ele se mudou de lá, mas tudo parece tão recente. Minha mãe brigava por eu ficar o menor tempo possível em casa. Agora estarei lá o tempo todo. 
Preciso, mas não quero voltar. Tentei seguir, juro que tentei, mas aquilo me machucou muito. Houve momentos de extrema tortura em que ele me causava dor e eu mordia as mãos pra sufocar o grito. Ele olhava eu me machucar e se satisfazia com aquilo. Tudo eu falava baixinho por medo de mim mesma, medo de eu mesma me punir. A culpa me levava à autoagressão. 
De todos os hábitos só ainda não pareí o de roer as unhas. 
Quero voltar para mim, voltar para meu eu perdido, meu eu quebrado, juntar os cacos. Quero voltar para minha casa e me adaptar a essa outra dor de ter uma doença geriátrica aos 24 anos. Aprendi a me amar a duras penas. Já não me odeio, me acho linda, mas não quero namorado, ninguém me toca.  
Quero crescer, Lola, e superar. Estou voltando pra onde? Meu quarto, meu lar , minhas lembranças? Não, eu não quero isso. Ao mesmo tempo quero voltar para retirar eu dele, retirar a dor de mim e viver outra dor, mas sem me machucar. 
Dessa vez não vou me morder, vou me dar carinho. Fazer as unhas sem medo de usar estas mesmas unhas para me cortar. Quero me resgatar e quem sabe um dia dar a mão a um noivo. 
Me morder nunca mais. Aprendi aqui no blog que sou vítima, mas vítima só até o dia em que eu me calar. Quebrando o silêncio passo a ser dona do meu corpo. Quebrei o silêncio escrevendo aqui e estou orgulhosa de mim por isso.

47 comentários:

Anônimo disse...

Não tenho palavras para descrever o que senti lendo esse texto... É mais do que uma frase pode definir...

Mas, se eu puder dar um conselho, não seria uma alternativa denunciar esse monstro?

Muita força para você, querida!

Gabriela Passos disse...

Querida N, você é forte e uma sobrevivente desse sistema patriarcal opressor e nojento. É complicado passar por cima de tudo isso, mas você é grande, menina! Eu consegui ouvir até o soluço do seu choro nesse texto, doeu em mim e eu queria muito tirar essa dor de você. Um super abraço que te afaste do mundo e te acalme. Estamos juntas nessa luta. <3

Anônimo disse...

Moça, você é forte e é uma vencedora. O que posso dizer? Só que fico imensamente triste pelo que você passou e ao mesmo tempo admiro sua força, sua coragem de lutar, de ir contra o mal que te fizeram quando criança ainda.

Anônimo disse...

Nossa. ):

Juba disse...

Gostaria de te dar um abraço pessoalmente, com muito carinho. Você é sim uma vencedora, está vencendo todas as dificuldades que esse monstro te impôs. Fico feliz que tenha conseguido quebrar o silêncio e estarei na maior torcida para que você consiga tudo o que gostaria.

Torço ainda para que sua saúde melhore bem depressa e que você possa sim dar a mão a um noivo e que seja muito feliz!

Anônimo disse...

N, sinto muito por tudo. Senti sua dor e não consegui não me emocionar com essa triste parte da sua história.
Um abraço mega carinhoso! Você nunca estará sozinha. E a luta continua <3 <3 <3 <3

Iza disse...

N,
Eu nem sei por onde começar... Você já mostrou que é um ser humano muito mais lindo e forte do que quem te machucou. Espero que essa mesma beleza e força te ajudem a(re)construir tua relação contigo mesma e a superar mais esse momento de dificuldade.
Moça, estamos vom você!

Wasp Salander disse...

Nossa, que texto perturbador... Não tenho nem palavras...
Coragem, N! Que o seu recomeço seja repleto de forças e prosperidade!

Anônimo disse...

Os bichos irracionais agem por instinto, já o bicho homem na grande maioria das vezes age por pura maldade, sadismo e covardia. Sinto muito por tudo o que vc passou e muita força pra vc!

Raven Deschain disse...

Credo, moça. Não dá pra denunciar isso não?

Off: Quero agradecer a pessoa que recomendou Allison Brennan. Excelente. Muito bom mesmo. Aliás, recomendo a guest poster. :)

Anônimo disse...

Mto triste mesmo. Passei por algo aos 13 anos. Um abuso q até hj ( tenho 37 ) me entristece e enoja. Nem posso imaginar p q VC sente. Mas olha.... Olha p frente. Olha em volta. VC foi uma vítima... Que VC consiga superar o necessario p se fortalecer. Um abraco

GG disse...

Nossa... :(

N, Espero que vc supere e espero também que denuncie... Não importa quanto tempo passou.

Espero que vc supere porque vc já sentiu a dor e já teve sua cota mais do que miseravel por isso. Supere porque vc não merece conviver com esta dor e merece esquecer e superar esta lembrança.

Não deixe este animal escrever a sua história... Faça de tudo pra vc mesmo ver quanto vc é muito mais o que ja fizeram vc passar...

Anônimo disse...

Não sei o que dizer além de que gostaria muito de te dar um abraço forte. Assim como eu, você também viu o pior do ser humano; espero de coração que encontre algum dia o melhor dele.

Caio Marinho disse...

Quebrando o silêncio passo a ser dona do meu corpo.

Com certeza, N. Você está certa em não deixar esse momento dominar a sua vida. Muita força pra você.

Anônimo disse...

Muito triste pelo seu relato =( Mas vc deu um grande passo quebrando o silêncio!
Parabéns pela coragem!
Vc ainda tem toda a vida pela frente e há de ser muito feliz!!!!

Raquel Link - BLOG ESCREVO POR COMIDA disse...

Que esse tipo de coisa acontece e infelizmente vai continuar acontecendo por mto tempo....é fogo...sério mesmo...tem horas que dá vontade de desistir do mundo. MAS NOS MULHERES TEMOS QUE SER FORTE. TEMOS.

Mariana disse...

Querida N, sinto muito pelo terror passado, espero sinceramente que continue utilizando essa força para enfrentar seus medos!És muito corajosa e merece ser muito feliz!Estamos aqui contigo, torcendo por você!Força!

N disse...

Escreví como se estivesse dando o grito que há muito tempo foi calado a mordidas. Grito sem ponto nem vírgula.
Estou aliviada e me sentindo acolhida por cada pessoa aqui.
Aprendi tardiamente a romper o silêncio, mas se quebrou para nunca mais me calar.
Vou parar de roer unha assim como parei de me morder porque sou mulher e não mais uma menina acuada.
Cheguei aqui ferida e to sarando. Obrigada Lola !

solanger disse...

De fato após ler isto, fico sem ter o que dizer. Somente que chorei por ti.mas fiquei feliz em ver nameque vc está retornando pro seu eu. Vá em frente, VC faz parte do grande grupo de mulheres que sofreram abusos mas se tornaram fortes para a luta. Beijinhos.

Anônimo disse...

apenas 8% dos homicídios são investigados no Brasil..

Anônimo disse...

Lendo essas coisas eu sinto muito mesó pela minha filha. Eu converso muito com ela. Digo que muitas vezes eu não deixo ela ir sozinha a lugares por que temo pela segurança dela.

Anônimo disse...

=(

Anônimo disse...

Querida N, acho q um grande passo para sua melhora vc acabou de dar, era necessário vc falar sobre o assunto, desgastá-lo, compartilhar o q passou, mesmo q seja com pessoas q vc nunca viu antes. Sinta-se acolhida por todos nós! Um grande beijo e luz na sua caminhada.

Mari Pacheco disse...

Querida N,
Eu to orgulhosa de você. Por desabafar, por lutar por si mesma, por sobreviver. Eu nem tenho palavras pra descrever o que senti quando li o seu relato. Nenhum ser humano deveria passar por isso, muito menos uma menina, ainda criança!
Que essa força que existe em você cresça cada vez mais, é tudo que eu desejo.

Anônimo disse...

Ainda sobre política eu estava lendo as comentaristas políticas que tem acesso a informações internas do governo. Várias jornalistas conquistaram acesso a funcionários e passam as informaçõs com a condição de sigilo de fonte. E tem 3 novidades interessantes:

A primeira é que existe a possibilidade de repetir a mesma queima de arquivo do mensalão quando jogaram o ministro da casa civil José Dirceu no fogo e salvaram o Lula. Dessa vez as informações bateram de novo na Casa Civil com Gleisi Hoffmann e também no ministério das Comunicações Paulo Bernardo, maridão da Gleyse. Tem doação ilegal na conta dos dois depositado pelos operadores do petrolão.

A segundo é que Marta Suplicy só não pulou para o PMDB porque perderia o mandato no Senado, mas as informações da própria Marta é que ela deve correr pela prefeitura de São Paulo pelo PMDB. O orçamento da cidade de São Paulo é maior do que a dos outros Estados do país. A prefeita de São Paulo manipula mais dinheiro do que o governador de Minas ou da Bahia.

O terceiro que já é especulação, mas a equipe que cuida da blindagem da Dilma já está comentando internamente é jogar o Lula na fogueira se tudo sair errado, livrando a Dilma do impeachment e ela sai como justiceira do partido. Isso porque o grupo do partido que defende a volta de Lula já tentava derrubar o grupo que apoia a Dilma antes mesmo do ínicio da corrida eleitoral.

Anônimo disse...

N., você já cogitou fazer terapia?Acho que seria extremamente benéfico...desde que com uma psicóloga especialista em stress pós-traumático.Muita força!!!Não encare esta volta como uma volta para as lembranças e sim uma volta para a cura!UM abraço!Lívia

D Stoffel disse...

FIQUEI TRISTE AGORA TEVE PARTES QUE EVITEI LER , MAS É ISSO QUE OS ESTUPRADORES FAZEM VC SENTIR CULPA PELO QUE ELE FEZ, E O PIOR NÃO DENUNCIAR.
O QUE É MAIS TRISTE AINDA POIS SE TEM SENSAÇÃO DE IMPUNIDADE, NO ORIENTE MÉDIO POR EXEMPLO UMA MULHER FOI CONDENADA POR TER SIDO ESTUPRADA POIS ELA COMETEU "ADULTÉRIO".
POR ISSO NÓS MULHERES NÃO PODEMOS NOS CALAR DEIXAR BARATO ESSA MALDADE QUE FAZEM COM NÓS, PRA UNS É FRESCURA MAS PRA NÓS QUE VIVEMOS E RECONHECEMOS QUE PRECISAMOS DO FEMINISMO ISSO É PRECISO.

Anônimo disse...

Em meio a isso tem uma notícia boa o japão aprovou uma lei que criminaliza a vingança porno, e olhe que o japão é machista, isso o Brasil teria que fazer também.

http://www.msn.com/pt-br/noticias/mundo/jap%C3%A3o-aprova-lei-para-punir-vingan%C3%A7a-porn%C3%B4/ar-BBeBLr1

Anônimo disse...

Lola
Há tempos que eu gostaria de te perguntar, como é ler e de certa forma carregar todos esses relatos? Sei lá, eu os leio aqui no seu blog sinto um turbilhão de sentimentos, principalmente raiva, raiva desses monstros, raiva de alguns que compactuam... uma dor pesada no peito, pois as histórias são bem chocantes e não tem como não se sensibilizar o que lê (pelo menos eu acho que não). Levo dias pra digerir algumas coisas que leio aqui, talvez pelo fato de eu também ter sido abusada acho me deixa mais sensível a essas histórias.
Mas você recebe relatos todos os dias, os mais terríveis possível, como não abalar o psicológico?
Eu sei que o bem maior de postar aqui e permitir que machistas, ou pessoas que não tenham empatia sejam sensibilizadas é mais importante e com certeza faz muita diferença, mas que não deve ser fácil carregar na mente todas estas historias... Ah isso não deve!

bucaneira disse...

Nossa N., que relato doloroso. Torço muito para que você consiga se reconstruir, se reinventar e seguir em frente. Coragem você tem, já que abriu sua história com todxs aqui do blog. Um abraço apertado pra você <3

Omar Talih disse...

Quando vejo esses relatos, além do asco me dá um ódio quase incontrolável. Não consigo entender como podem agir assim, mas o fazem. Em nossa história, as coisas só mudaram com muita luta e não foi com palavras que sew fizeram estas mudanças. Há leis que são ignoradas e só serão colocadas em pratica quando se tomar uma atitude que obrigue os "donos do poder" a fazer algo a respeito. Enquanto ficar só na reclamação, não haverá mudança. É preciso aplicar a " lei do Inimigo ". Mate o estuprador. Quem foi violentada estará eternamente presa a isto. Quando começarmos a eliminar esses covardes, as autoridades, quem sabe, tomam uma providência. Até lá, serão apenas relatos e denuncias que não levarão a lugar algum.

Ana A disse...

Querida N., você precisa contar isso para alguém que possa compreendê-la. Foi muito bom ter escrito para a Lola, mas você precisa mais do que isso, você precisa ser cuidada, acolhida, compreendida. Se tiver alguém na sua família capaz disso, não hesite, faça. Se não tiver, tente uma amiga.
Desejo tudo de bom para você, muita força, coragem (vc já mostrou que tem) e muita alegria no seu futuro.
Um beijo e muito carinho. Cuide-se.

Anônimo disse...

N. vc é uma vencedora, lhe desejo a força q eu n tive continuar nessa luta...

Anônimo disse...

Querida, eu sinto tanto. Espero de coração que você fique bem. Acho que esse foi um dos textos mais perturbadores que ja li. Sinto muito, por você ter passado por isso.

Anônimo disse...

N. me identifiquei c a sua história em varios momento... Hj tenho 18, e em outubro de 2007 sofri um estrupo (estava a caminho da escola qdo um homem me puxou p casa dele, felizmente n lembro d td q ocorreu la, so tenho alguns flexs, o pior deles e de eu esta pedindo p q ele nn fizesse aquilo cmg)... Cmo c vc, esse fato me fez procurar uma forma de sentir uma dor pior do q aquele nojo d mim, fora a vergonha e a dor psicológica, a forma q achei foi me mutilar (fazia cortes, furos e arranhões em locais q a roupa cobriria)... E p piorar meus medos e traumas (um deles deles de relacionamentos amorosos) ano passado um primo meu foi morar la em casa(ele bebe mto), hj ele tem 35 anos, e um dia estando eu e ele sozinhos em casa e me agarrou e tentou abusar d mim, mas n conseguiu pois eu comecei a gritar e cmo as paredes la di casa sao muro do vizinho ele ficou c medo e me soltou, tenho mto nojo dele, e graças a Deus um mes depois da tentativa frustrada dele ele saiu la de casa... Hj ja nn me mutilo mais, porem continuo medo d relacionamentos..
N. parabéns pela sua coragem...

Ale Guimaraes disse...

A Lola parabenizo pelo blogger! Por ser um refugio aqueles que precisam de apoio e/ou forças pra quebrarem os seus silêncios. Vencendo seus medos!
A N, você é uma mulher vitoriosa! Para consegir escrever e enviar a Lola sua história Deve ter existido uma batalha enorme em seu interior! Só te aconcelho uma coisa: Não desista de ser feliz! Creio que você têm agora, por mais que não pareça ainda, forças pra voltar pra casa e com toda certeza ser feliz!!!!

Anônimo disse...

Como se fosse tao simples. Como se isso curasse tudo o que ela sente. Sério mesmo que isso é a única coisa a se comentar?

Anônimo disse...

Moça, fiquei muito triste com a sua história. Sei que não te conheço, mas desejo tudo do melhor para você. Espero que um dia você consiga se curar dessa dor terrível. E lembre-se: você não está sozinha.

Anônimo disse...

Como é que ele entrava dentro de casa para pegá-la e arrastá-la até a casa dele repetidamente? Nâo tinha porta a casa?

Anônimo disse...

A segunda coisa mais estarrecedora depois do ato em si é como ELA não sabia:

"Até que saí do banho e me deitei. Minha mãe pensou que a bronquíte tava voltando e me deu um remédio"

A mãe da criança é uma besta cega e surda. Só pode. A criança violada mostra sinais claros de que algo está errado com ela.

BLH

Ta-chan disse...

" Anônimo disse...

Como se fosse tao simples. Como se isso curasse tudo o que ela sente. Sério mesmo que isso é a única coisa a se comentar?

20 de novembro de 2014 00:18"

O que mais que vc quer que comentem?Se tá pouco, comenta vc alguma coisa!

" Anônimo Anônimo disse...

Como é que ele entrava dentro de casa para pegá-la e arrastá-la até a casa dele repetidamente? Nâo tinha porta a casa?

20 de novembro de 2014 00:43"
Meu querido, a menina tinha 12 anos e esse homem a estava ameaçando porra!Imagina o medo daquela criança, se põe no lugar dela!

" Anônimo disse...

A segunda coisa mais estarrecedora depois do ato em si é como ELA não sabia:

"Até que saí do banho e me deitei. Minha mãe pensou que a bronquíte tava voltando e me deu um remédio"

A mãe da criança é uma besta cega e surda. Só pode. A criança violada mostra sinais claros de que algo está errado com ela.

BLH

20 de novembro de 2014 10:32"
E se essa mãe era sozinha?E se essa mãe trabalhava o dia todo?E se essa mãe tinha mais crianças e um marido inútil pra cuidar?E essa mãe tinha uma depressão?Nem sempre os sinais de abuso são tipo um farol pra todo mundo ver.

Relicário disse...

Nossa...sem palavras...todo o meu amor e minha solidariedade pra vc querida...nem posso imaginar o tamanho da sua dor...só desejo que vc, apesar dela, e depois dela, seja feliz...

Raven Deschain disse...

Não são mesmo Ta-chan. Fui abusada por meses dentro de casa, com todo mundo dentro dela e ninguém notou. Esses anônimos bestas se acham super atentos e fodões até saberem que isso aconteceu com a mãe, irmã, amiga ou namorada deles e eles nunca tomaram conhecimento.

Anônimo disse...

Querida N, quero q vc saiba q nao esta sozinha, tenho muita vontade de dar um abraco em vc quando estava lendo me emocinei e as lagrimas rolaram pelo meu rosto e imaginei o teu sofrimento. Espero q vc consiga superar pois vc merece. Quero muito saber noticias suas. Vou estar horando pela sua vida. Bjs

Anônimo disse...

Denuncie. Por todas as meninas que podemos salvar em não calar.
Força.
Coragem.
Ressurreição.

Anônimo disse...

Querida N,

Antes de mais nada, parabéns pela coragem de expor algo tão doloroso em sua vida. Saiba que com isso você deu o primeiro passo rumo a sua recuperação.
Eu queria muito deixa uma mensagem pra vc: vá em frente e busque a sua reconstrução. em momentos de crise o ser humano possui uma força até então desconhecida. Sim, vc pode superar todo esse inferno e ser feliz. Vc foi mais forte do que pode imaginar esses anos todos guardando isso pra vc. Vc é 10! A sua mente é mais poderosa que esse monstro. Recupere o que é seu, faça a "reintegração de posse" do seu corpo. Aquele nojento foi um invasor, mas que jamais teve nem nunca terá o poder de te definir. Busque fazer terapia. Conte para sua mãe ou para alguém de confiança, mas tire esse fardo dos seus ombros. Olha, o nosso poder de recuperação é imenso. Nem sempre as coisas podem voltar a ser como eram antes...elas podem ser muito melhores, de uma forma que sequer imaginamos!!! Vá ser feliz!

Anônimo disse...

Também tenho 24 anos e também passei por isso! A abuso na infância, mas o meu "monstro" morava na mesma casa que eu, na casa que devia ter sido meu lar. E lendo esse texto, vi muito de mim. E só posso dizer que essa dor nunca passa, as vezes com o nosso cotidiano ela possa sumir, mas é só necessário uma palavra, um ato, ela volta com tudo. Antes eu me culpava mais, achava que era minha culpa, que eu o induzi a fazer isso, mas hoje vejo que não foi eu e sim ele. Só ele! E só posso dizer a essa moça que com pessoas que sofrem esse abuso, as coisas da vida, as mais simples, vão ter o mesmo peso que as difíceis. Como tentar morar sozinha, ter relacionamentos, ter uma vida. É um passo de cada vez, eu digo tente um tratamento, conversar ajuda e muito. Mas aprendi que temos que ter cuidado com as pessoas que contamos isso, muito vezes elas lançam um olhar de julgamento sobre o fato, sobre nós. Lembro que eu contei uma vez p/ um ex, eu contando e chorando e ele me lança a seguinte questão: "Você gostava dele?" Ou "Você ainda gosta dele"? Eu parei e pensei é isso que eu vou receber em troca, por contar ou denuncia-lo? É muito difícil, é um passo de cada vez. Ainda estou dando os meus passos...