domingo, 22 de dezembro de 2013

GUEST POST: O TOPLESSAÇO QUE NÃO DEU MUITO CERTO

Manifestante pinta o corpo

Ontem de manhã aconteceu em Ipanema um toplessaço. Marcado na internet, com mais de 9 mil pessoas dizendo que iriam participar, pouca gente acabou indo (mas tampouco é verdade que havia apenas dez manifestantes). Por isso, e por causa da reação conservadora, creio que não muita gente diria que o evento deu certo. 
O toplessaço foi organizado por uma jovem atriz e produtora de teatro que ficou indignada porque ficar sem a parte de cima do biquíni (só para mulheres, evidentemente) ainda é considerado atentado ao pudor. Nosso Código Penal já tem 70 e poucos anos, e é óbvio ululante que está ultrapassado. 
Enquanto topless é muito comum nas praias de países ricos, aqui -- país do carnaval e da nudez na TV -- ele é crime. E não é só a lei que está ultrapassada, é a cultura. Eu me lembro quando, na década de 80, homens se reuniam para agredir com vaias, assédio e ameaças as poucas mulheres (muitas delas estrangeiras) que ousavam fazer topless em praias cariocas. Saía no jornal. A polícia precisava intervir. A julgar pela reação dos homens ontem, parece que pouca coisa mudou em três décadas.
Este ano eu fui a uma praia de nudismo, em Tambaba. Ainda não tenho certeza se é confortável ficar sem a parte de baixo do biquíni, mas tirar a parte de cima realmente dá uma bela sensação de liberdade. Liberdade que, por uma questão puramente machista, só os homens têm. Só pra lembrar: homens e mulheres têm peito. Homens e mulheres têm mamilos. Embora peitos e mamilos possam ser zonas erógenas pra homens e mulheres, apenas nas mulheres eles são vistos como partes do corpo meramente sexuais, que devem ser cobertas. Ou expostas em comerciais de cerveja. 
Mariana, uma recém-formada de 22 anos, foi ao toplessaço ontem. Quando lhe perguntei o que a motivou a ir, Mariana respondeu:

"Eu fiz um trabalho sobre Eugênia Álvaro Moreyra, falei sobre o apagamento dos movimentos sociais na mídia em minha monografia, e estou lendo o livro 1968 - O Ano que Não Terminou, do Zuenir Ventura. Digo isso porque foram motivações que me levaram à manifestação. As transformações sociais não 'surgem', elas são resultado de um processo histórico do qual fazemos parte. 
É porque Eugênia Moreyra usava calças, é porque Leila Diniz usou biquíni quando estava grávida e deu aquela entrevista para o Pasquim, é porque Maria Lúcia Dahl experimentou um casamento 'moderno'... Todas, em seu tempo, sofreram consequências de suas ações, mas é também graças a elas que hoje nós podemos usufruir das consequências de suas ações. É olhar para trás e agradecer a essas mulheres, e no nosso tempo também esticar os limites, para que as próximas mulheres possam respirar com mais folga.
Basta um mergulho no mar para perceber que o meu biquíni não é para mim. A cada onda que passa eu me olho para ver se não está nada 'fora do lugar'. O biquíni não é para mim, é para o outro que me olha. O meu corpo não é meu. Reclamar o direito de fazer topless na praia é reclamar meu corpo de volta para mim. É ressignificar o corpo da mulher. E é aproveitar a praia."

Eis seu relato:

Gostaria de te mandar minhas impressões sobre o toplessaço de Ipanema, que se concentrou em frente à rua Joana Angélica.
Não conheço as organizadoras, e achei que teria muito mais mulheres. Acho que o céu nublado e a quantidade de urubus afastou muita gente.
Fui com uma amiga, quando chegamos só vimos uma aglomeração ENORME de... homens!
Imagina o carnaval. Agora sem música e sem mulheres.
Olhamos para o lado e uma família curtia a praia, rindo da situação. Nem a filha deles, de uns 4 anos de idade, estava sem a parte de cima.
Tinha UMA mulher sem a parte de cima sentada numa canga com uns amigos homens pintados. Mas eu não consegui vê-la por causa da aglomeração ao redor. Parecia que alguém tinha se afogado. Não. Parecia que uma Panicat tinha se afogado.
Ambulantes gritando "Olha o mate! Olha o mate geladinho! Olha o peitinho geladinho! Olha o mate!"
Nós conversamos com umas cinco mulheres que claramente estavam ali pro protesto, mas ficaram horrorizadas demais para tirar a parte de cima. Elas disseram que chegaram cedão, e já estavam lá as câmeras de TV.
A multidão se locomovia junto, feito bloco de carnaval mesmo, quando outra mulher resolvia tirar a parte de cima. Como se tivessem coreografado e ensaiado, o bloco de homens se deslocava em direção à próxima vítima de UHULs, OPAs e TIRA!TIRA!TIRA!s.
Dá pra imaginar os comentários que a gente escutava, né?
Resolvemos curtir um pouco a praia perto da Farme de Amoedo e dar um tempo para ver se as coisas se acalmavam. Mas mesmo lá a gente percebia uns olhares dos homens, como se, sabendo do que estava acontecendo ali do lado, eles esperassem que a gente tirasse o top a qualquer momento.
Um ambulante nos abordou pra falar que as mulheres estavam precisando de uma força lá, que era pra gente ir porque íamos "fazer sucesso". 
Voltamos e o clima estava ainda muito pesado. Um bafo de cerveja no ar.
A minha vontade era sair gritando e distribuindo panfletos, ou distribuir, pelo menos, o endereço do Youporn pra eles.
Tinha muito de infantil no comportamento deles. Acho que essa é uma das coisas que acontecem quando uma criança envelhece sem amadurecer. A criança acha que é adulta. As crianças envelhecidas podem ser perigosas.
Quando estava indo embora passo do lado de um carinha com cara de doido bêbado e ele me sussurra: "Mostra o peitinho aí".
Claro que ia ter gente escrota na praia. Claro que iam ter câmeras de TV. Claro que ia ter babacas com celular tirando foto.
Ainda assim eu fiquei surpresa, me senti hostilizada e intimidada.
Não deixei de me manifestar por vergonha -- foi intimidação.
Por um lado, isso só mostra o quanto essas manifestações são necessárias. Por outro, acho que temos que rever nossas estratégias.

94 comentários:

Drica Leal disse...

Outro dia um professor meu postou brilhantemente um texto onde falava do quanto é incompreensível, em tempos de acesso irrestrito à pornografia, homens tendo esses faniquitos diante de peitos ou até mesmo sutiãs. Não faz sentido algum, esses caras tem algum problema grave na forma como encaram sexualidade, desejo, corpos. Eu heim, caras estranhos...

Patty Kirsche disse...

Acho que o tempo passa, e os homens do nosso País não crescem mesmo. Basta dizer que não conseguem aguentar o fato de que a gente amamenta. Em pleno 2013, a gente precisar lutar pelo direito aos próprios seios é de doer.

Unknown disse...

Infelizmente, com toda a palhaçada que se criou, consigo entender porque não teve muitas mulheres que fizeram topless.
Eu faço topless em quase todas as praias que eu vou. A primeira vez fiquei com medo de ser presa ou hostilizada, mas foi bem tranquilo e aos poucos comecei a curtir esta sem a parte de cima do biquíni, é realmente muito gostoso. Decidi que iria fazer, sempre quis, e iria levar aquilo de uma forma natural, sem dramas, cheguei e tirei. Todas as vezes sinto um certo desconforto em volta, mas ninguém fala nada (acho que eu estar acompanhada do meu namorado me ajudou nisso). Uma vez, quando estávamos indo embora, um ambulante, após oferecer algumas quinquilharias, me perguntou se eu era espanhola!

Anônimo disse...

Fico pensando se eh realmente uma luta necessaria. Tem tantas outras coisas mais importantes. Sou feminista, participo da marcha das vadias em Bh, mas nunca iria a praia sem a parte de cima do biquini. Nao tenho a menor vontade de fazer topless e pelo visto poucas mulheres realmente querem senao a adesao seria maior. A hostilizacao soh foi sentida porque havia um numero maior de homens do que de mulheres. Se a participacao tivesse sido melhor com certeza as mulheres teriam mais forca e vontade para continuar com o toplessaco.

Maria Lia.

Sara disse...

Sei q tem muita feminista que é contra ou mesmo q acha q a atitude dessas mulheres como a Mariana não são válidas, mas pra mim elas são muito significativas, as apoio integralmente. Gostaria de ter coragem de enfrentar o machismo nojento dessa nossa sociedade que diz q temos direitos iguais, e é tão obvio que é uma mentira a começar por nossos corpos que recebem um tratamento muito diferente dos homens, nos obrigam a esconde-lo como se fosse pecaminoso, enquanto q o do homem tudo lhes é permitido, andam livremente por todos os lugares de peitos nus, urinam sem nenhuma cerimonia em vias publicas, se coçam descuidadamente, nos coletivos sentam-se abrindo o máximo q podem suas pernas, nem se preocupando de estarem invadindo o espaço alheio, o macho tudo pode.
Mas infelizmente a repressão ainda é muito grande, briguei no FB com alguns amigos babacas que criticaram as manifestantes tão corajosas.
Temos mesmo q rever estratégias para que mais mulheres como eu tenham ânimo de se juntar a estas mulheres tão cheias de coragem, e que estão lutando SIM por mais igualdade, ainda q muitos não queiram.

Anônimo disse...

Para as meninas que já fizeram Topless, uma pergunta.

Vc's passam protetor solar com numeração um pouco maior, ou é de boas?

Falo isso, pq acho minha pele bem fina, principalmente na região dos seios.

saggybooobs disse...

Fiz topless uma x numa praia do rj, aquelas da moda não lembro o nome, anos 80, sorte q a praia estava esvaziada daí a pouca hostilização. Deve estar pior hj em dia com a crescente evangelização, desinteresse por estudos, reflexão, sistema educacional ruim, machismo entranhado, tá feia a coisa. triste, triste.

saggybooobs disse...

"Nao tenho a menor vontade de fazer topless e pelo visto poucas mulheres realmente querem senao a adesao seria maior"

E eu não tenho a menor vontade de ir na praia. Só vou se estiver deserta.

Anônimo disse...

Mas é claro que a luta é necessária,
as mulheres não participaram ou não costumam fazer topless justamente pela intimidação e hostilização que esses abutres causam, e não porque seja algo que elas não curtem

Anônimo disse...

E a opressão que os homens sofrem?

Não podemos entrar sem camizas em estabeleçimentos que já samos confundidos com ladrãos!

Teresa Silva RJ disse...

"Tinha muito de infantil no comportamento deles. Acho que essa é uma das coisas que acontecem quando uma criança envelhece sem amadurecer. A criança acha que é adulta. As crianças envelhecidas podem ser perigosas." Tem razão. Essa foto flagrou o olhar de um homem para os seios de uma das mulheres. Reparem no barbudo com sacola verde: parece um menino que vê um par de seios de perto pela primeira vez. (Fonte: Futura Press) http://t.co/0OUBq8bsEX

Anônimo disse...

Estou besta com a forma como muitos homens venham se comportando em relação a esse movimento.
Eles não param de atacar e ofender as mulheres em sites de notícias e principalmente no facebook. Tem até alguns(vários)que estão ameaçando a mulherada de estupro e que deveriam ser estupradas para aprenderem a ficarem quietas! Como assim? Que merda é essa? Depois dizem que a cultura do estupro é uma invenção, né?
Mas por que isso tudo? Seios ofende tanto esses caras por quê? Será que quando foram amamentados o leite materno de suas mães estava azedo?
É muito ódio sem razão no coração dessa gente.

Geraldo Mariano disse...

tem que continuar com essas intervenções para assim os homens e toda a população acostumar e conviver com o fato que somos todos iguais !

Anônimo disse...

sério que veio um reclamar da opressão duzomi? espero que seja piada

Drica Leal disse...

Anônimo das 19:00:

É porque na mentalidade deles, seios, assim como qualquer parte do corpo feminino, só podem ser mostrados num contexto de deleite sexual deles, e nunca porque a mulher quer.

Anônimo disse...

Sério mesmo? Olha, acho que se vc entrar sem camiza (sic) num restaurante quem te prende é o professor de português.

Anônimo disse...

Concordo com a Maria Lia. Não consigo ver a luta pelo topless como algo necessááááário. Até por causa da minha origem, sou de uma cidade que não tem praia, mal mal vou ao clube, não sinto vontade nenhuma de sair ficar sem a parte de cima do biquini.

Anônimo disse...

Exigir andar com os peitos de fora? Bela 'causa' feminista!!!

Parabéns a todas feministas

Anônimo disse...

"Tinha muito de infantil no comportamento deles. Acho que essa é uma das coisas que acontecem quando uma criança envelhece sem amadurecer. A criança acha que é adulta. As crianças envelhecidas podem ser perigosas."
Por favor, não julgue as crianças dessa forma, não seria natural do comportamento delas fazer isso. Não confunda imaturidade com infantilidade.

Wellington Fernando disse...

Eu só queria entender a cabeça desses moralistas e pseudo cientistas que usam o argumento biológico de que o homem fica "sexualmente incontrolável" quando vê seios femininos de fora para reprimir o topless. Engraçado que em diversas culturas – como nas indígenas latino-americanas e nas tribais africanas, por exemplo – as mulheres andam com os seios à mostra e praticamente não há qualquer agressão, hostilidade ou ímpeto sexual "incontrolável" vinda dos homens. Creio que toda essa repressão seja algo meramente cultural da ordem machista-cristã.

Acho estranho também que as aberturas de algumas telenovelas do início dos anos 90 onde mostravam os seios femininos (como Tieta e Pedra Sobre Pedra) tenham sido tiradas do ar, mas na Marquês de Sapucaí os seios femininos podem aparecer livremente. Acho esse paradoxo muito hipócrita.

Anônimo disse...

Anonima da 19:57

Espero que um ladrão assalte vc, dai vc vai parar com esse preconceito ridiculo e vai parar de defender ladrão.

Thaís disse...

não querer fazer o topless é direito de cada uma, assim como o de fazer tb. Mas sério, eu vi umas reportagens sobre o evento, fiquei com nojo da mídia. Como mulher, mais uma vez me senti desrespeitada e ultrajada. Eu não entendo, esses reaças liberais, vivem pregando por aí o direito a liberdade de expressão, dizem quem sofrem patrulha do politicamente correto e tal> Mas o que eles fazem? só patrulham, censuram e humilham as pessoas. Sei que é muita utopia minha, querer bom senso de um reaça, mas o que fazer para nós mulheres quando queremos mostrar nossas voz não sermos mais humilhadas?

Anônimo disse...

Pra quê os homens vão crescer se sempre tem alguém pra limpar a bunda deles, durante toda a vida? Quando não é função da mãe, é da esposa. E assim vão vivendo na flauta.

@dddrocha disse...

Que horror esse episódio. Acho que as meninas foram muito corajosas, pareceu que a qualquer momento algo muito violento iria acontecer contra elas.
Parabéns, mulheres do topless de hoje. Vocês foram valentes.
O comportamento masculino foi deprimente, a mídia então nem comento mais, nenhum jornal que preste.

Camila disse...

Ahhh, se eu estivesse lá e algum carinha viesse com gracinha pra cima de mim, manda-lo tomar no cu seria pouco. O Brasil é um país atrasadíssimo, muito hipócrita e misógino, basta ver os homens brasileiros do dia a dia. Vc não vê homens assim em países civilizados como o Canadá, Suécia, Holanda...

Kittsu disse...

"Exigir andar com os peitos de fora? Bela 'causa' feminista!!!
Parabéns a todas feministas"

Ora, obrigada! graças a você percebi a insanidade que é desejar andar com o torax desnudo.
Acabei de mudar de bandeira: agora é BIKINI PRA TODO MUNDO! Não ande sem a parte de cima do bikini. isso é imoral, nojento e absurdo.

Juliana M. disse...

Pro pessoal que está falando que esta não é uma causa importante, eu peço que vcs façam uma rápida pesquisa no google. Se olharem os comentários das reportagens sobre o toplessaço, acharão mtos comentários ofensivos para/sobre as moças, homens expressando sua satisfação com o movimento, afinal nada melhor que peitos everywhere, mas não qualquer peito, senhoras, por favor tenham noção e se mantenham devidamente tapadas, pessoas falando que as mulheres estavam apenas procurando seus 5 min de fama. Por mais que vc ou seilá, minha mãe não tenha vontade de ir à praia sem a parte de cima do biquini, outra pessoa tem total direito de ir. Não é questão de obrigar todas a fazerem topless,mas sim dar uma escolha. Um homem não precisa tirar a blusa, mas ele tem o direito de tirar se ele quiser, sem ser acusado de nada ou ser assediado.

Enfim, acho meio díficil não enxergar a desigualdade com que tratam o corpo feminino e o corpo masculino, e essa manifestação que não deu muito certo foi apenas mais um exemplo disso. Concordo que a mensagem meio que se perdeu no meio de tanto machismo, mas é um começo, esse foi apenas a primeira manifestação do tipo no Brasil.

Ah lola! Acho que é a terceira vez que eu comento aqui, e até agora nao falei que eu amo o seu blog!! Amo seu blog! #prontofalei ^^

Amana disse...

Obrigada pelo seu texto, Mariana.
Traduziu exatamente como eu me senti.
Tinha combinado de ir com minha mãe, porque ambas acreditamos que esta cidade, este país estão encaretando cada vez mais. É um machismo naturalizado, misturado com choque de ordem e status quo, que dão muito enjôo.
Eu fiquei até tarde na sexta à noite monitorando a página do evento no Face. Muita hostilidade, muitos trolls.
O dia acordou nublado e triste. Falei com minha mãe e decidimos que não iríamos até lá para sermos violentadas - de todas as maneiras que acho que as manifestantes que lá estavam foram intimidadas, como vc disse.
Na internet, imagens como esta http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,mulheres-sao-rodeadas-por-curiosos-em-toplessaco-no-rio,1111298,0.htm davam o tom do que foi um evento importante para visibilizar o óbvio: vivemos numa cidade muito machista. Infelizmente, nem todxs veem o que está na cara, e foi muito decepcionante ver mulheres culpabilizando as mulheres (manifestantes) pelo "fracasso" do ato.
Como se não bastasse toda a opressão que vivemos, ouvir de mulheres (não envolvidas no ato) que as manifestantes "furaram", que "micaram" o evento, que "correram da raia" foi triste.
Acho que há muito o que analisarmos nesse evento. E digo mais: dia de top less é todo dia. O verão está aí para pautarmos o problema da objetificação do corpo da mulher.
beijos!

Erres Errantes disse...

"Tinha muito de infantil no comportamento deles. Acho que essa é uma das coisas que acontecem quando uma criança envelhece sem amadurecer. A criança acha que é adulta. As crianças envelhecidas podem ser perigosas."

Pensei a mesma coisa quando li sobre esse episódio num jornal. Gente que parece que nunca viu um peito na vida.

B. disse...

AMEI este post, gente!
Já não aguento mais essa tara por peito, já deu. Eu tenho peito grande, então já viu né. Quem tem sabe como é: alguns homens ficam que nem animal no cio( na real, os animais são mais educados). Bem, vcs entenderam...as vezes canso de ser só "um par de peitos"...cansa vc falar e a pessoa só olhar pro seu peito...cansa...

Parabéns às manifestantes!

Bela Campoi disse...

Eu estava lá e foi mesmo constrangedor: senti vergonha de ser brasileira, de viver numa sociedade tão retrógrada; foi ridículo, os curiosos com cara de tarados: urubus em cima de carniça! Nojo profundo! Gostei bastante do relato, traduziu bastante do que eu senti. Na verdade, me senti participando de um happening...

Anônimo disse...

Lola,
Feliz Natal.
Mascutroll Perdedor.

Mauricio disse...

"... é incompreensível, em tempos de acesso irrestrito à pornografia, homens tendo esses faniquitos diante de peitos ou até mesmo sutiãs."

Penso justamente o contrário, Drica. Os caras tem acesso muito fácil à pornografia, mas somente nas telas de seus computadores e muito pouco na realidade, no dia-a-dia. Daí, ver um peito ao vivo e a cores, faz com que o fulano associe isso imediatamente à pornografia. E diante do viés terrivelmente machista da pornografia, é muito provável que esse mesmo sujeito se ache no direito de hostilizar/assediar/humilhar a mulher que ouse colocar os peitos pra fora, comparando-a às atrizes dos vídeos que assiste.

Anônimo disse...

Depois que me mudei para Europa eu tive uma noção de como os brasileiros em geral "lidam mau" com a nudez. "Lidam mau" assim entre aspas, por que em qualquer banca de revista, propaganda de rua e em pleno horário nobre da TV o que mais se vê é gente sem roupa.

Aqui na Europa no verão o que mais se vê é gente com pouca roupa (ou nenhuma) nos parques. É normal as pessoas se trocarem sem nenhum pudor. Existem diversas saunas mistas e todo vai nu na boa, e ninguém assedia ninguém.
Não que não exista moralismo, ou assédio, mas é beeeeeeeeem menos frequente.

Num país com um dos piores índices educacionais do mundo, com a saúde em farrapos e com índices de criminalidade que beiram a uma guerra civil as pessoas se escandalizam com SEIOS!
Sério gente... alguma coisa tá muito errada aí...


Jane Doe

Anônimo disse...

Só um esclarecimento masculino: ver uma mulher pelada ao vivo e ver uma mulher pelada no computador são duas coisas completamente diferente. As duas situações são incomparáveis, a sensação é incomparável. Essa comparação que vocês fazem é absurda e risível.
Entretanto, vocês mulheres nunca saberão o que é isso, porque vocês não são homens, vocês não sabem o que é ser homem. A opinião de vocês é baseada em achismo ideológico. Mas, como vocês se acham superiores a todo e qualquer ser humano, vocês não aceitam que o mundo é diferente daquele pensado por vezes.
Sim, a realidade é muito mais ampla do que vocês pensam, e o mundo não se resume em: machismo X feminismo.

Anônimo disse...

Complementando meu comentário anterior: Quando os mascus comentam o comportamento feminino, vocês são as primeiras a dar risada. Dizem que eles não sabem como as mulheres pensam porque eles não são mulheres.
As vezes vocês agem igual aos mascus. Reflitam um pouco.

Lia disse...

Me desculpem minha ignorância, mas no Brasil é crime mesmo fazer topless? Eu pensava que anos e fazia por costumes, medo de ser hostilizada num pais machista.
Afinal num pais onde os biquínis sao quase inexistentes de tão minúsculos, estar com os peitos de fora nao é nada,
Sempre fiz topless (fora do Brasil lógico) nao consigo usar a parte de cima, aos homens que acham que isso é sem vergonha sempre lhes digo "fiquem com um pedaço de pano molhado nos peitos esfriando... Vcs terão vontade de tirar na hora.
Nao faço no Brasil porque os homens começariam a me hostilizar, afinal se saio com uma camiseta de alcinha já escuto merdas imagina de topless.
Acho que nao deveriam ter criado alarde, acho que simplesmente no secreto as mulheres deviam ter combinado de fazer topless sem avisar em facebook,,,, so entre as mulheres e de repente aparecessem como se no Brasil fosse uma coisa natural, teria dado mais certo,
Se na novela aparece topless naturalmente, já já o povao imita,

Lia disse...

Na Espanha o topless se faz com a maior naturalidade por mulheres de todas as idades. Mas essa naturalidade tb é recente. Ainda existem homens geralmente mais velhos de 50 pra cima que acham uma pouca vergonha, uma outra vez no verão saia algum "comentário" na "carta dos leitores" de algum jornal um senhor indignado pelo topless seguido de outra carta defendendo.
mas lá nao se fazia nenhum alarde sobre isso como muito era uma certinha de um leitor nao uma reportagem + nao é crime entao vc nunca iria preso por nao estar com um pano grudento molhado quase te deixando doente (parte de cima do biquíni) mas acho que o que mais ajudou a Espanha a sair do machismo que ainda se encontra e muito (há muita morte de esposas pelos seus maridos) é estar ao lado de países desenvolvidos como franca, que venha muitas alemãs em que top less é a mesma coisa que ir de chapéu ou sem na praia.
O que acho aos importante no dia que o Brasil for um pouco menos primitivo é que topless seja nao so permitido mas algo natural que mulheres de todas as idades e tipos de peitos possam fazer.
Eu quando vou a praia faço topless mas com uma camiseta em cima porque odeio sutiã, mas nao quero ser violentada, por um bando de macacos

Anônimo disse...

"Espero que um ladrão assalte vc, dai vc vai parar com esse preconceito ridiculo e vai parar de defender ladrão."

Primeiro: preconceito é justamente um pré conceito, ou seja, um conceito preliminar que se forma sem conhecimento da causa. Dizer que alguém que escreve "camiza" com z vai ser preso pelo professor de português não é preconceito, é conceito mesmo.
Segundo: como exatamente dizer que se a pessoa entrar sem camiza (sic) no restaurante vai ser preso pelo professor de português é defender ladrão? Além de problemas de ortografia, a interpretação de texto também tá falhando muito.
Terceiro: já fui assaltada e o ladrão não estava sem camisa.

Lia disse...

Lembro-me uma vez e nunca vou conseguir apagar da minha retina devia ser finais anos 80 ou começo dos 90 eu era uma criança e sempre íamos a uma praia em que começavam a construir, ou seja era bem vazia (Sul Brasil)
Bom, logo vi uma mulher sendo presa por dois policiais, ela estava sem a parte de baixo, eu perguntava pra minha mãe o que estava acontecendo, silêncio.... Nao se falava nisso.
Eu ate hoje acho que aquela mulher foi estuprada pelos policiais que a levaram prum lugar mais deserto ainda.
Por isso nao faço topless no Brasil. Enquanto a maioria dos homens brasileiros agirem como macacos no cio

saggybooobs disse...

Não vou na praia por conta de notícias como essa
http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/sc-policia-investiga-estupro-de-mulher-em-praia-de-garopaba,84d555e34a76c310VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html e mais outras bem recentes de estupros ocorridos em praias do RJ.
Uma comentarista aqui disse q faz seu topless com relativa tranquilidade - mas admite a escolta do namorado. Quer dizer: mulher q ousa ir, ficar, andar sozinha numa praia "tá pedindo". E pra quem lembrou do comportamento civilizado de homens em culturas não machistas: são esses homens alemães, suecos, etc é q vem fazer turismo sexual no brasil, sem falar na exploração sexual infantil.

Anônimo disse...

A libido masculina, sempre ser´á algo misterioso e desconhecido para mulheres, e também sinônimo de muita inveja, afinal elas são fogões a lenha neste sentido, enquanto nós somos turbinas, elas invejam o fato de somante o estimulo visual nos deixar ligados, enquanto elas ao verem um homem nu, ou ver banco de praça, e a mesma coisa.

Anônimo disse...

Complementando meu comentário anterior, basta ver que a pornografia com mulheres nuas, e consumida em massa por homens hétero ,enquanto a pornografia com homens nus, não encontre demanda entre as mulheres, mas sim entre homossexuais masculinos.

Lia disse...

Perdão como escrevo na merda de um celular com corretor, muda tudo o que eu escrevo, a mulher que foi presa estava sem a parte de CIMA nao de baixo,

B. disse...

To amando este post e os comentários. Momento desabafo: cara, eu odeioooooo usar sutiã, top e afins. Concordo com a Lia quando ela diz que é desconfortável um pedaço de pano molhado nos peitos, não suporto mesmo!
Nas(poucas) vezes que vou na praia, fico toda hora com vontade de jogar longe aquela parte de cima...nossa, deve dar uma sensação de liberdade imensa...
Aliás, deve dar sensação de liberdade não usar sutiã nem nada...na ÚNICA vez que saí de casa sem top, tive que ouvir babaquice. Meu namorado diz "ai, tu vai botar top pra ir ali na esquina?" como se fosse um exagero...mas quem sai de casa sem top muitas vezes ouve piadinha e eu não tenho saco...

Lia disse...

Saggyboobs esses homens alemães suecos que vem fazer turismo sexual no Brasil conseguem fazê-lo com a maior tranquilidade por aqui porque aqui tudo é sexualizada e se incentiva, olha as novelas,mas propagandas do Brasil lá fora (carnaval, sexo desenfreado, todo mundo no cio)
Mas vai lá na Alemanha ou Suécia se engraçar com uma alemã de topless. No mínimo ela vai achar que vc é um macaco no cio saído do zoológico,
Ali o assedio sexual é crime, sabe a diferença do Brasil em que tudo é permitido, menos topless. MAS vc pode por duas bolinhas nos bicos dos seios, ou pintá-los aí vc sai dizendo que é globaliza... E tudo bem

Lia disse...

Mas so no Brasil pra homem virar macaco no cio ao ver topless. Porque imaginam que so as saradonas terão direito de fazê-lo. Vai pra franca, Alemanha, Espanha, verá mulheres de peitos caídos, grandes pequenos, inexistentes, senhoras de 20 a 80 anos fazendo,,,,, o que de sexy tem isso??
Claro que ali faz décadas que topless é normal, no Brasil nem ter pelos na buceta é normal entao como que fazer topless seria?

Lia disse...

Correção "sai dizendo wue ê globeleza e tudo bem"

Amanda disse...

Ao Anônimo da 06:57:
Concordo que ver uma mulher pelada pelo computador é diferente de ver uma mulher nua ao vivo, mas acho que você está confundindo um pouco as coisas. Ninguém está querendo dizer aos homens como se sentir diante de uma mulher pelada, seja real ou apenas uma imagem. Claro que qualquer um pode sentir atração em ver peitos femininos (e nem precisa ser homem para isso). Isso é normal e completamente saudável. Mas não é porque você está com tesão que precisa agir como uma criança imatura e descontrolada. Não é possível que você não consiga perceber a diferença entre sensação e comportamento. Os homens não são animais irracionais e incontroláveis de seus desejos. Eu acredito que os homens são melhores do que isso. Vivemos em sociedade e para isso precisamos respeitar os outros. Além do mais, a intenção do topelessaço não é mostrar os peitinhos para os homens se excitarem. Isso não é sobre como os homens. É um ato de liberdade do corpo da mulher.
Eu poderia ainda levar essa conversa para outro lado e dizer que essa ligação tão forte no Brasil de ver os peitos femininos como algo estrita e exclusivamente sexual é uma construção social, já que em outros lugares a mulher pode ficar com os seios à mostra sem esse estardalhaço; mas acho que isso já foi mais bem abordado em outros comentários.

Ao anônimo das 11:22:

Deixa eu te contar um segredo: as mulheres não precisam ter ciúme da libido dos homens porque também a temos. Eu sei que isso pode parecer absurdo para você, pois sempre te falaram que éramos frígidas, mas eu te asseguro, é verdade. O motivo da pornografia não ser tão consumida pelas mulheres é simples: grande parte da indústria pornô não é voltada para nós. A pornografia masculina é feita para os homens gays e a feminina para os homens hétero (inclusive as que se denominam pornô lésbico)

Lola, leio o seu blog há alguns anos e essa é a primeira vez que comento aqui. Sei que você deve estar cansada de ouvir, mas queria dizer que você é muito importante para muitas mulheres e foi através do seu blog que eu comecei a entender melhor o feminismo. Nem sempre concordo com tudo que escreve, mas tenho o maior respeito e admiração por sua paciência e coragem. Um beijo.

Anônimo disse...

gente, super hyper apoio a idéia. A gente deveria sim ter liberdade de tirar ou não a droga do biquini, fazer o que quer. Mas sinceramante? Uma bermuda de homem é muito maior e mais "molhada" e mais incomoda do que a parte de cima de um biquine.
As vezes me deixa triste de ver que a mulherada so vê a parte ruim, sempre!

Drica Leal disse...

Anônimo das 11:22 sobre a "indomável libido masculina" rsrsrs:

A libido masculina da qual você está falandonão tem nada de misteriosa, aliás, é bastante óbvia: a sociedade dita ao homem o que ele tem achar desejável. Simples assim, rs. Como alguém já citou aí, em várias sociedades mulheres andam nuas entre os homens (como em tribos indígenas, ou africanas) sem que isso provoque exitação espontâneamente nos homens, sem que isso esteja imediatamente ligado a sexo. Será que os homens nessas sociedades não são homens? :O
A diferença básica entre o estímulo visual para o sexo entre homens como você e a libido feminina é que, geralmente, mulheres não são adestradas como vocês a achar que o corpo masculino existe apenas para nos excitar sexualmente, ao contrário do que acontece com os meninos que desde a mais tenra infância são ENSINADOS a olhar o corpo feminino apenas como objeto sexual, desde que esses corpos estejam dentro dos padrões de beleza vigentes na época. Isso nada tem a ver com libido espontânea, meu caro burrinho. É condicionamento sócio-cultural. Fora esse condicionamento social, acho até positivo que excitação feminina seja subjetiva, isso prova que nossa libido não cabe em modelos pré-estabelecidos e se manifesta mais livremente, enquanto homens se tornaram escravos de um modelo social que determina o que eles devem achar exitante ou não. Explique porque uma mulher considerada pelos homens como atraente e gostosa há 200 anos atrás não seria apreciada pela maioria dos homens de hoje. Você ficaria exitado hoje olhando para uma mulher considerada sexualmente atraente pelos homens da Renascença? Ou sua magnifica e incontrolável libido masculina só se manifesta diante das porno stars do momento ou mulheres no padrão capas da playboy? A sociedade dita ao homem o que ele deve achar atraente e como ele deve agir diante disso. E os tolinhos como você confundem isso com libido, tsc, tsc. Que libido "misterosa" é essa que é escrava dos padrões?

Ironic Turtle disse...

Eu queria não sentir tesão em peitos, mas a sociedade manda eu sentir, então não posso fazer nada.
Claro, é a sociedade que faz o homem. E quem faz a sociedade é o acaso, é a sorte. Mas, graças a Deus, nós temos o feminismo para explicar como tudo funciona!
Pode jogar fora milênios de sabedoria! O feminismo chegou para botar a ordem no caos!

Drica Leal disse...

Aff, tentem abstrair letras engolidas em palavras como EXCITANTE, esse teclado touch me mata de vergonha quando tento escrever rápido, rsrs.

Anônimo disse...

Não se nasce home, se torna homem.

Drica Leal disse...

Ironic Turtle:

E os homens brasileiros em geral não sentiam mesmo esse tesão por peitos, olha só que loucura, rs. A cirurgia plástica mais popular entre as mulheres no Brasil até a década de 80 era a de DIMINUIÇÃO das mamas, porque o padrão de beleza por aqui até essa década era quanto menor os seios, mais apreciadaos eles eram pelos homens. Brasileiro sempre gostou de bunda, mas seios nunca foram um fetiche generalizado pela macharada por aqui. Mas como essa "misteriosa libido masculina" não é condicionada (ironic mode on), os homens brasileiros começaram a, espontâneamente (risos) a desejar o mesmo padrão de mulher que os estadunidenses, que, "coincidentemente" é o da mulher com seios grandes e também por mera coincidência peitos passaram a ser fetiche entre os brasileiros também. Mas foi tuuuudo espontâneamente, a mídia não tem nada a ver com o que os homens brasileiros passaram a desejar, imagina!

lola aronovich disse...

Feministas em geral não questionam de jeito nenhum que "torna-se homem", assim como "torna-se mulher". Aliás, eis o trailer de um documentário que o Project Representation irá lançar ano que vem. Incrível que feministas precisem discutir masculinidade, já que grupos masculinistas (que deveriam ser os maiores interessados em questionar modelos de masculinidade que só prejudicam a sociedade) não fazem isso.

Anônimo disse...

Feministas não precisam discutir masculinidade Lola, isto não e problema de vocês,

Lia disse...

"Anônimo disse...
gente, super hyper apoio a idéia. A gente deveria sim ter liberdade de tirar ou não a droga do biquini, fazer o que quer. Mas sinceramante? Uma bermuda de homem é muito maior e mais "molhada" e mais incomoda do que a parte de cima de um biquine.
As vezes me deixa triste de ver que a mulherada so vê a parte ruim, sempre!

23 de dezembro de 2013 12:50"

querido anonimo:

Vc nao precisa usar uma bermuda gigante ate os joelhos. Pode usar uma sunga.
Nós mulheres tambem temos que usar a parte de baixo.
A parte de baixo protege de entrar areia, até ai tudo bem.
Agora por favor, ponha uma faixa enrolada nos peitos, va nadar e depois deixa secando naturalmente bem grudada nos teus peitos, pegando resfriado.... sim faça isso. Depois vc me conta, ok?

Anônimo disse...

Teorias acadêmicas, muito bem elaboradas sobre masculinidade e libido masculina, tem um monte, mas explicar o porque mulher não gosta de ver homem pelado cadê?

Lia disse...

eu acho essa discussao de fazer topless ou nao TAO ABSURDA fico com tanta vergonha de ser brasileira, porque me parece tao primitivo. Nossa nunca que na alemanha, França estariamos nessa discussao. GMas tambem la nao é um pais super evangelico religioso e ignorante como o brasil.
é como se estivessemos discutindo se é SEXY mostrar o calcanhar... gente vamos voltar pro ano de 1945. Acho que a cabecinha da epoca e de agora é a mesma.

Fábio Henrique disse...

cansei de comentar como anônimo professora, eu sou um gênio, e tenho que ficar me escondendo pro causa de seu ciumes.
A verdade é , MULHERES OBJETIFIQUE-NOS, se tem tanta libido visual quanto nós (rsrsrs) libertem-na, eu por exemplo adora ser chamado de gostoso delicia, quando passo por um bando de vendedoras da yakut.

Drica Leal disse...

Anônimo:

Discutir masculinidade passou a ser um problema nosso quando as mulheres passaram a não querer mais viver dentro dos papéis determinados para o gênero feminino enquanto o modelo de masculinidade continuou praticamente intacto entravando nossa evolução social, já que esse padrão de masculidade é calcado em inferiorização subjugação da mulher. O curioso é que muitos homens já percebem e apontam o quanto o padrão vigente de masculinidade traz prejuízos para eles também, mas ainda assim movimentos que se dizem pelos direitos dos homens não tocam nesse assunto, pelo contrário, ao invés de levantarem discussões sobre como superar esse padrão ficam estupidamente ressentidos pelo fato das mulheres não aceitarem mais viver de acordo com ele e pelo feminismo propor a abolição dele.

Anônimo disse...

E onde está a pornografia voltada para o publico feminino hétero? Não existe? Porquê? Demanda?

Anônimo disse...

Sério, somos todos Marty McFly! Parece que vivemos no passado.
Ô diaxo de país atrasado.

Jéssica disse...

A vdd é que nosso pais não tem amadurecimento suficiente para encarar com seriedade movimentos como esse.

Lia indignada disse...

que vergonha ser brasileira é tudo sexualizado, tudo. Vc anda com uma camiseta de alcinha os caras ja acham que vc é puta, vc solta o cabelo, vc é puta, vc pinta a unha de vermelho, é puta, vc transa, é puta, vc usa oculos, é puta, vc poe lentes, mais puta ainda... vc faz topless é pros homens e porque é puta, vc usa biquini é puta, vc usa maio, é puta.... meu deus....

Tomás disse...

Um dia desses, meu pai via um jogo na tv, e a câmera focalizou alguém da arquibancada amamentando. O narrador esportivo logo disse algo como: opa, opa, não pode mostrar, ela está amamentando, quê isso etc. Faces diferentes, mas a porcaria da moeda é a mesma.

José Silvério disse...


Drica Leal, comentário das 14.oo hs:
"Discutir masculinidade passou a ser um problema nosso quando as mulheres passaram a não querer mais viver dentro dos papéis determinados para o gênero feminino enquanto o modelo de masculinidade continuou praticamente intacto entravando nossa evolução social, já que esse padrão de masculidade é calcado em inferiorização subjugação da mulher".

É até bom essa pressão feminina e entendo o comentário ironico da Lola às 13,42. É um assunto que está na pauta do dia e uma vez, me lembro, que há muitos anos ví um debate em que um cara reclamou da feminista debatedora dizendo que as feministas tinham destruído a identidade masculina. Essa feminista respondeu no ato dizendo que essa ID não era lá essas coisas e tinha mesmo de ser jogada na lata de lixo! Claro, que ao ouvir isso, naquela época, fiquei com raiva de feministas. Mas hoje vejo com clareza que a moça tinha toda razão! Outra coisa: alguns comentários aqui fazem supor que só nós brasileiros somos machistas enquanto já lí muitos textos estrangeiros fazendo menção ao machismo dos países de primeiro mundo. Aliás, pode ser um machismo até mais agressivo que o nosso, um machismo guerreiro que já levou e pode levar a guerras apocalipticas. Onde surgiram esses grupos "mascu"?. Claro que esse nosso comportamento na praia aí è vergonhoso e indesculpável mas aconteceu e acontece. Sorry!

Anônimo disse...

Acessem
http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=http://justinesacco.com/&prev=/search%3Fq%3Dwww.justinesacco.com,%26espv%3D210%26es_sm%3D93

"Uma página na internet com o nome da ex-diretora de comunicação Justine Sacco, demitida por publicar uma mensagem racista envolvendo a África e pessoas com Aids no Twitter, direciona o conteúdo para uma campanha de arrecadação de fundos para o continente.
Ao buscar o endereço www.justinesacco.com, o internauta é direcionado para uma página da Aid for Africa, um grupo sem fins lucrativos que têm registrado um grande aumento nas doações recebidas nos últimos dias."

Anônimo disse...

"que vergonha ser brasileira é tudo sexualizado, tudo. Vc anda com uma camiseta de alcinha os caras ja acham que vc é puta, vc solta o cabelo, vc é puta, vc pinta a unha de vermelho, é puta, vc transa, é puta, vc usa oculos, é puta, vc poe lentes, mais puta ainda... vc faz topless é pros homens e porque é puta, vc usa biquini é puta, vc usa maio, é puta.... meu deus...." [2]

Anônimo disse...

LOLA ARONOVICH vc eh a encarnacao da matrix , logo te venceremos , invadiremos fortaleza com todos os nossos membros mua ha ha ha haha

Anônimo disse...

Lola , Lola , em breve seu reinado de terror acabara ,lirbetaremos todas as suas vitimas , sequestradora petralha.

Maria Fernanda Lamim disse...

O Fabio Mingau, vc me exclui dessa lista ai de mulher que nao curte homem pelado, que eu curto e muito, viu? Se for magro, peludo, barbudo e com cabelo comprido, entao...dilica! :9

ebarteldes disse...

Aqui nos EUA ha um evento anual em agosto (durante o nosso verao) em que mulheres saem de topless para protestar pelo direito de nao usar blusa ou biquini. Aqui em NY o topless e legal desde 1995.

Anônimo disse...

"Discutir masculinidade passou a ser um problema nosso quando as mulheres passaram a não querer mais viver dentro dos papéis determinados para o gênero feminino enquanto o modelo de masculinidade continuou praticamente intacto entravando nossa evolução social, já que esse padrão de masculinidade é calcado em inferiorização subjugação da mulher."

Mas querem discutir masculinidades e excluir os homens da discussão. Afinal, como em vários textos introdutórios ao feminismo para homens, como o do Alex Castro no Papo de Homem, por exemplo, eles tem mesmo é que calar a boca.

Faz todo o sentido. Só que não.

"O curioso é que muitos homens já percebem e apontam o quanto o padrão vigente de masculinidade traz prejuízos para eles também, mas ainda assim movimentos que se dizem pelos direitos dos homens não tocam nesse assunto, pelo contrário, ao invés de levantarem discussões sobre como superar esse padrão ficam estupidamente ressentidos pelo fato das mulheres não aceitarem mais viver de acordo com ele e pelo feminismo propor a abolição dele."

E o feminismo propõe o quê no lugar?

Em discursos de várias feministas sobre os homens, só se vê:

(1) Críticas destrutivas;
(2) Preconceitos (homens são infantis, homens são agressores, etc);
(3) Reforços de padrões de gênero, mas só o lado ruim (violento, irresponsável, etc.);
(4) Defesas de situações onde os homens se dêem mal, como forma de "vingancinha" (Lulu, por exemplo);
(5) Apoio a demonstrações claras de recalque contra homens.

Pode até ser que o SEU feminismo não seja assim. Mas dê um rolê nas páginas de feminismo do Facebook e vai ver que o feminismo de muita gente é desse jeito aí. Inclusive dos autointitulados "homens feministas".

saggybooobs disse...

"que vergonha ser brasileira é tudo sexualizado, tudo. Vc anda com uma camiseta de alcinha os caras ja acham que vc é puta, vc solta o cabelo, vc é puta, vc pinta a unha de vermelho, é puta, vc transa, é puta, vc usa oculos, é puta, vc poe lentes, mais puta ainda... vc faz topless é pros homens e porque é puta, vc usa biquini é puta, vc usa maio, é puta.... meu deus...." [2]

Por td isso tô amando a velhice

Harlock. disse...

Pera aí, é crime?!!? Jura? Dessa eu não sabia. Eu nunca entendi a razão pela qual seios são tabu tão grande, são só... peitos. Uma das primeiras coisas que se vê na vida.

Anônimo disse...

Ok, e a manifestação reivindicando que as baladas cobrem o mesmo preço de homens e mulheres, está marcada para quando?

Hamanndah disse...

Fabio delicinha, afinal vc curte ningau ou iogurte ? Ou yakut? Nossa, seu instestino deve funcionar muito bem mesmo. Ele deve funcionar bem tanto embaixo, como digitando no teclado do seu PC, como nós sabemos bem....

Anônimo disse...

Lia, eu sou a anônima das 12h50. Repare bem: anonimA. Sou mulher.

E como falei, acho o movimento super valido, each ridiculo sim o comportamento dos homens brasileiros. - Alias não so os dos brasileiros. Na Europa também é longe, muito longe de ser esse paraiso que vocês imginam, ta? -

Sabe, só não entendo porque tanta agressividade. De verdade. Eu realmente acho que usar a parte d ecima de um biquine não seja o fim o mundo ,e quero muito que as mulheres tenham a liberade de escolher se querem ou não usar a tal parte do biquine. Mas cada comentario que a gente faz aqui que saia um centimetro da linha do esperado vocês já vem com 10 pedras na mão... tem hora que fica complicado mesmo.

Vocês adoram falar do pluralismo feminista, mas quando alguém fala " po, apoio a causa, mas olha também o outro lado disso" vocês já mandam se fod***. Dsa licença, pluralismo é uma ova.

Renato ripol disse...

Feministas em seu mundo cor de rosa e mimizento com seus textos de embrulhar estômago. Agradeço por ter muitas mulheres que não levam à sério esse pensamento de buteco de começo da madrugada. Ademais um texo como esse só demonstra a futilidade dessa ideologia cujo o objetivo é transformar mulheres em seres andróginos e homens em eunucos castrados psicologicamente.

Ju disse...

Vocês adoram falar do pluralismo feminista, mas quando alguém fala " po, apoio a causa, mas olha também o outro lado disso" vocês já mandam se fod***. Dsa licença, pluralismo é uma ova.

---

E anon, que pluralismo é esse que você quer? vir num texto onde mulheres foram hostilizadas e dizer que a parte de cima não é nada demais só porque você não se importa??
Quem tem que abrir a cabeça aqui é você. Se você não acha nada demais, a parte de cima do biquini Ok, continue a usar. Mas as mulheres deveriam ter a opção de saírem (como os homens!!) como bem entenderem na praia sem temerem serem agredidas, ridicularizadas, ou ouvirem de outras: ''ah gente, nada demais, sou mulher e adoro a parte de cima do biquini.. do que tão reclamando??''

Como a Lola disse a luta pelo direito de ir a praia como quiser é algo que acontece há décadas, não é nada de novo

Julia disse...

"e a manifestação reivindicando que as baladas cobrem o mesmo preço de homens e mulheres, está marcada para quando?" Não precisamos nos preocupar com isso pois os homens já estão se mobilizando chocadíssimos com tal desrespeito ao bolso deles. Ouvi dizer que alguns não estão nem dormindo pensando numa solução que não seja parar de frequentar tais lugares e ter menos mulher disponível pra "pegar". Não tá fácil pra ninguém.

Cacá Hewson Smith disse...

Eu penso o seguinte: Homens e Mulheres pensam diferente. Ponto.
A nudez masculina, ou a exposição dos mamilos masculinos, mesmo erógenos, não causa excitação ou curiosidade por parte das mulheres que o vêem. Homens se estimulam sexualmente com imagens porque a natureza masculina é assim. A beleza da mulher sempre foi o ponto alto, sempre gerou curiosidade. Não estou dizendo que os homens não precisam respeitar uma mulher que está com pouca roupa, que eles podem se "passar" etc, não é isso. O que quero dizer é que peito masculino e feminino são diferentes do ponto de vista de quem os observa.
Se passarem a ver os seios como algo normal, corriqueiro tem muita mulher que vai ficar sem emprego, pois ganha a vida mostrando o que todos os homens querem ver e muitas depois vem pagar de feminista.

Direitos iguais eu concordo, mas querer que mulher e homem sejam IGUAIS, para mim soa a burrice.

Anônimo disse...

JU, releia meu comentario: eu disse que apoio a causa e que as mulheres devem suim lutar pela causa de pder afzer top less. So disse que um bermuda até o joelho é mais incomoda que a parte de cima do biquine. SO ISSO.

Isso ja é motivo para ser hositilizada aqui.

Anônimo disse...

sou mulher,e não vou mentir.eu tenho curiosidade em ver seios femininos,apesar de não ser lésbica.tenho curiosidade imensa de constatar se os seios das minhas desafetas são caidaços,se despertam desejo,etc,acho bonitos os seios altos e simetricos...mas é um pensamento muito profundo...não mente,gente,acho que todas já pensaram algo semelhante!

Anônimo disse...

É necessário sim lutar pela desmistificação do corpo feminino. Não dá pra reduzir a luta para nosso umbigo. Sua origem é feminina.
Se não é você, são as outras!

Anônimo disse...

Eu como mulher hetero tive uma experiência interessante. Depois que comecei a assistir video pornô com frequência, depois dos 20 anos, passei a reparar mais nas partes femininas. Virei lésbica? Não. O pornô treinou meu olhar. Mas mulheres são hipersexualizadas em todos os lugares e isso não afeta apenas homens heteros mas gays também e mulheres! Coincidência? O corpo feminino é tão hipnotizante assim pra todos? Lamento informar aos homens que mulheres héteros gostam de olhar pras suas partes também. E as achamos bonitas. Por que não aguento mais homem hetero com a desculpa esfarrapada de que eles olham porque é bonito. Também achamos homens bonitos. Aceitem que dói menos.

Anônimo disse...

Só queria dizer para o anônimo que disse acerca da libido masculina e feminina que eu adoro ver homens pelados, que um peitoral bonito e umas coxas grossas me deixam maluca e que principalmente, adoro ver pau, piroca, cacete, peru, pênis. .. Os homens andam muito desinformados sobre a libido feminina. Tenha conversas no whatsapp e veja como os próprios homens enviam fotos e as mulheres adoram... e vice-versa. O problema é que a esfera particular não deve se misturar com a pública. Se vejo um homem desnudo na rua não preciso expor a pessoa dele, gritando e chamando pelo simples fato de que está pelado. Nós mulheres somos realmente diferentes de vc, meu caro, posto que sabemos o que é sentir-se exposta e agredida numa situação dessas e não a reproduzimos e vcs, por não terem passado por isso, acham que é frescura e pitizinho, pq afinal nós adoramos atiçar a libido incontrolável de um verdadeiro macho... bla bla bla

donadio disse...

"Terceiro: já fui assaltada e o ladrão não estava sem camisa."

Tratava-se de um ladrão, mas evidentemente não um ladrão imoral.

Pronto, ladrão defendido. E com argumento reaça; vale pontos em dobro.

donadio disse...

"Me desculpem minha ignorância, mas no Brasil é crime mesmo fazer topless?"

No Brasil é crime "praticar ato obsceno em lugar público, ou aberto ou exposto ao público" (art. 233 do Código Penal). E o que é "ato obsceno"? O CP não define - é uma norma penal "em branco". Quem define é a própria sociedade, de maneira completamente informal. Enquanto todo mundo/a maioria/a minoria que tem poder achar que topless é obsceno, fazer topless pode ser criminalizado. Quando todo mundo/a maioria/a minoria que tem poder encarar como algo natural... deixará de ser criminalizado. Mas a mudança vai precisar ser na mentalidade, não na lei.

donadio disse...

"Não se nasce home, se torna homem."

Às vezes.

Na maioria dos casos, continua-se criança.

Anônimo disse...

Sou a Fátima Santos, tenho 23 anos e nunca, nunquinha mesma fui numa praia usando essa peça ridicula de sutian que nem no meu dia a dia adoto por acha-la ridícula, ultrapassada além de causar deformações nos meus seios, que são médios durissimos e sem nenhuma nescessidade dessas coisas ultrapassadas e rudimentares. Quem quizer ver que veja, quem quizer gostar que goste quem não quizer nem uma coisa nem outra em absolutamente nada está me incomodando sabem? 0rigada pelo espaço.

Célia Regina disse...

Nem sei o porque de todo esse estardalhaço sabem? 0 que tem demais se frequentar a praia de topless? Sempre fui na praia assim e nunca me senti envergonhada hostilizada ou tive qualquer constrangimento. Tenho os seios médios, se usasse sutian no dia a dia seria 44 e adoro me sentir sempre livre leve e solta, mesma se a blusa for semi- transparente que deixe "escapar" alguma coisa ou de repente fique com os "faróis acesos"! Nada me excita mais que ser vista admirada e desejada pelos hmns e até acho legal algumas piadinhas que escuto nas praias. Se fazer topless é o grande pecado das praias, o que falar da nova moda que está vindo com força prá marcar época? Me refiro ao novo biquini fio dental frontal que é verdadeiramente um escândalo. Mas já tem algumas barangas usando por aê e ninguém até agora falou nada.Já usei na piscina de casa, mas confesso que achei desconfortável e não sei se teria coragem de ir na praia com ele rsrsrsrsr.