sábado, 8 de outubro de 2011

LEVANTA A MÃO QUEM TEM MEDO DA SEXUALIDADE FEMININA

Bruno, mais um que não quer se responsabilizar pelo que diz

Não ia escrever nada a respeito porque estou completamente sem tempo, porque não tenho que escrever sobre tudo, e porque — achava eu — já tinha mostrado minha indignação no Twitter. Mas as coisas não funcionam assim. Tá cheio de gente que lê meu blog mas não lê meu Twitter, e vice versa. E tem gente que me segue no Twitter mas também não lê meus tweets, ha ha. Compreendo: eu também não leio todos os tweets de todo mundo que eu sigo. Mas também não fico perguntando “Você não vai falar sobre [inclua aqui o tópico da moda]?”.
Então durante a semana tem chegado vários emails, tweets, e um ou outro comentário off-topic no blog pedindo pra eu comentar o caso Marrone. Quer dizer, é o Bruno, da ex-dupla Bruno e Marrone. Pra mim dá na mesma, porque felizmente só ouvi falar desse povo pelo nome. E gente, desculpa o preconceito, mas se tem uma coisa que não faço questão de disfarçar é meu desprezo por tudo que é sertanejo (se bem que um colega meu, professor na UFC, se identifica como sertanejo: ele nasceu no sertão pobre do Ceará e ficou lá com sua família de lavradores até chegar à idade adulta e se mudar pruma cidade grande; obviamente não tenho nada contra ele nem sua família).. Bom, dizem que os sertanejos de verdade são diferentes, que são esses neosertanejos que são uma desgraça, porque copiam o country americano. Mas eu sou uma pessoa urbana, e não encontro ponto de afinidade com essa cultura (que, eu sei, é variada). Odeio praticamente tudo que seja sertanejo — os valores, as roupas, o gosto por rodeios, o machismo... E pra piorar eu me lembro de como, na campanha política em que mais me envolvi na vida, a de 1989, todas as duplas neosertanejas apoiraram publicamente o Collor. E nenhuma pediu desculpa depois.
Bom, esse tal de Bruno, durante um show em San Francisco, Califórnia, no final de setembro, começou a fazer gracinhas e provocações com seu público (ao que parece, eminentemente feminino). Ainda bem que o link pra este vídeo tem legenda, porque a qualidade do som é parecida ao talento que esses cantores têm pra música.
Primeiro Bruno manifesta seus valores sobre o que é casamento pro homem: “Ele quer prender aquela mulher pro resto da vida. Ele quer segurar ela em casa pra lavar a roupa dele, pra fazer comida pra ele, pra ela limpar a casa... Pra sair tarde com os amigos e chegar bêbado em casa... Ela deitada...
No vídeo, as fãs gritam, riem, mas também vaiam e fazem “não” com as mãos. Não vou tentar defender mulheres que, numa cidade com tantas opções de lazer como San Francisco, pagam pra ver show de cantor sertanejo.
Empolgado com a recepção, Bruno continua: “Lá no Brasil tem muitos rios maravilhosos para pescar. E lá tem cada peixão, aqueles peixão com rabão bonito, do rabão grande. E lá tem muito pirarucu. Tem pacu. Tem piranha. E lá tá tendo muita piranha. Olha, lá tem tanta piranha que tá faltando jacaré para comer as piranhas, acredita? Verdade! A população de piranhas cresceu demais, viu, São Francisco? As únicas piranhas que saíram de lá vieram morar nos Estados Unidos. É o contrário, gente, as piranhas que não eram piranhas, elas vieram morar aqui, é que estou falando. Aí cê sabe, vira uma, vira uma porcaria danada, porque vira uma brigaiada danada. [Depois de cantar — o vídeo edita essa parte, graças aos céus:] Tirando as piranhas levanta a mão quem goooostou!
Depois da repercussão negativa — bom saber que chamar brasileiras de piranhas não passa mais desapercebido — Bruno pediu perdão no Facebook. Quer dizer, mais ou menos: “Com todo o respeito, é de lamentar como tem gente com o coração tão maldoso neste mundo. Mesmo assim, novamente, peço desculpa”. Ah, o problema de chamar mulher de piranha é da gente com o coração maldoso! Quem rotula a sexualidade da mulher dessa forma é que tem um coração puro!
Pra ser franca, nunca entendi a ofensa piranha. Piranha uma das centenas de palavras usadas pra condenar a sexualidade feminina, certo? É usado pra falar de uma mulher promíscua. Mas piranha é um bicho cheio de dentes, igualzinho à.... vagina dentata, esse mito que se refere a uma fantasia de terror masculina. Nessa fantasia, a vagina se transforma numa boca cheia de dentes e devora a parte tida como mais importante da anatomia masculina. Segundo a Wikipedia em português (que, curiosamente, traz mais sobre o mito que seu correspondente em inglês), o mito da vagina dentata está presente em muitas culturas. Numa dessas culturas, “um peixe habita a vagina da Mãe Terrível; o herói é o homem que vencer a Mãe Terrível, quebrar os dentes da sua vagina, e então torná-la uma mulher”. A Wiki também menciona a dinâmica que é o pênis, numa relação sexual, entrar triunfal e sair diminuído. Como nossa sociedade é tão falocêntrica que adora cometer a sinédoque de achar que o pênis é o homem e a vagina é a mulher, fica a pergunta: será que os homens também se sentem diminuídos após o sexo, ainda mais com uma mulher que não lhes deu a "devida" exclusividade?
Não sei, só sei que fica estranho chamar uma mulher pelo termo piranha, que representa o medo primitivo e irracional que um homem tem da sexualidade feminina. É um atestado de burrice. É dizer, na cara dura, que o cara tem medo de uma mulher abertamente sexual, de uma mulher devoradora de homens, que os come pro café da manhã. Porque quem come deve ser o homem! O papel de predador cabe ao macho! Deus quis assim! É assim que as coisas são e sempre serão!
Aff. Homens que têm fixação pelo pênis obviamente são obcecados pelo tema da castração. Logo, eles creem que existe uma conspiração feminina pra castrar os homens. Mães são castradoras, mulheres promíscuas são castradoras, e melhor nem falar das feministas, essas lésbicas peludas e bigodudas que têm como objetivo único na vida castrar todos os homens, desta vez literalmente. Ouch!
Outros termos animais pra insultar a sexualidade da mulher são vaca e galinha. Vaca alude à passividade, mas e galinha? O lado bom de ser uma pessoa urbana é que nem todas as minhas alusões vêm de animais. Eu nunca chamei mulher de piranha, vaca ou galinha, mas também nunca usei gato ou cachorro pra me referir a um homem. Estou tentando largar termos como burro, asno e anta, porque burros e asnos e antas não têm nada a ver com a estupidez humana. Suponho que usar animais pra insultar humanos deva ser algo universal, próprio do nosso condicionamento especista de achar que somos os reis do universo. Se vemos animais como inferiores, vamos usá-los também pra ofender os humanos de que não gostamos. Mas há humanos que gostamos ainda menos que outros, não? Há, sim: as mulheres. Não precisamos nem transar pra sermos chamadas de piranhas, vacas e galinhas. Basta existir.

99 comentários:

ntwrdprss disse...

'vagina dentata, esse mito que se refere a uma fantasia de terror masculina.'

É um terror tão terrível, mas tão aterrorizante mesmo que eu nunca antes na historia deste pais tinha ouvido falar nisso

ntwrdprss disse...

'chamar uma mulher pelo termo piranha, que representa o medo primitivo e irracional que um homem tem da sexualidade feminina.'

Medo!?? HUAHUHUAHUAHUAHUAHUAAHU
Agora entendi pq tem tanto por aqui essa besteira de 'ele vive num mundo alternativo, de fantasia'...ato falho!

P. P. P. disse...

Ministra Iriny Lopes: “Sugerir não tira pedaço de ninguém”
por Gabriel Bonis, em CartaCapital

Após ser acusada de censura por pedir a suspensão de um comercial de lingerie com a top model Gisele Bünchen, considerado sexista e ofensivo pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, a ministra Iriny Lopes, viu-se envolvida em outra polêmica sobre uma suposta interferência do governo na mídia.

http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/ministra-iriny-lopes-sugerir-nao-tira-pedaco-de-ninguem.html

Andre Kenji disse...

Não é tão simples assim. Termos que são usados por racistas, por mais inócuos que a início sejam logo são associados ao racismo. "Crioulo" no Brasil por exemplo(Eu prefiro usar créole para falar na língua haitiana por isso), "Nigger", "Gook" e similares nos EUA.

Se há uma conotação negativa quando se fala em piranhas e mulheres isso não tem relação com peixe.

lola aronovich disse...

Puxa, ntsopadeletrinhastroll, se vc nunca ouviu falar de uma coisa, é óbvio que ela não existe nem nunca existiu!
Ha ha, esses trolls são divertidos! Bastou o trollzinho expulso e deletado dizer que os trolls mais sérios (comparados com Mr Dig Din e Flasht, trolls como nt, Flavio e Oliveira parecem gigantes intelectuais) estão virando manginas, pro nt aparecer com "argumentos" rasteiros.
Tolinhos. Vcs são de dar dó.

Isadora M. disse...

Lembrei de um poema da Elisa Lucinda. Nem gosto muito dos poemas todos dela, mas esse pedaço acho bom:

Aviso da Lua que Menstrua

[...]

E aí quando quer agredir
Chama de vaca e galinha.
São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
O que você tem pra falar de vaca?
O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
Vaca é sua mãe. De leite.
Vaca e galinha...
Ora, não ofende. enaltece, elogia:
Comparando rainha com rainha
Óvulo, ovo e leite
Pensando que está agredindo
Que tá falando palavrão imundo.
Tá, não, homem.
Tá citando o princípio do mundo!

Liana disse...

Lola, você citou o arquétipo da "Mãe Terrível" que é uma coisa que se encaixa bem aqui. Essa é a imagem simbólica da sabedoria feminina, do mergulho nas sombras internas, da energia curadora, é a mulher madura e segura de si. É aquela força que destrói para construir e encontrar o equilíbrio e a plenitude. A mitologia patriarcal tranformou-a em algo repugnante quando ela era, na verdade, a personificação do difícil processo de amadurecimento.

A "vagina dentada", a boca devoradora que engole o pênis, a decapitação da Medusa são representações do medo da sabedoria feminina, da mãe, da amante, da curandeira. Xingar a mulher faz parte desse sentimento de repúdio que a sociedade machista nutre.

"Estou tentando largar termos como burro, asno e anta." :) Eu também.

ntwrdprss disse...

' se vc nunca ouviu falar de uma coisa, é óbvio que ela não existe nem nunca existiu! '

Mas como vc é burrinha hein? Se esse tal desse medo que tu inventou existisse mesmo NEM OUVIR PRECISARIA

Eduardo Marques disse...

Achei horrível o que ele disse. Merecia mesmo um boicote.

Mas, Lola, controla um pouco essa verborragia.

não faço questão de disfarçar é meu desprezo por tudo que é sertanejo (se bem que um colega meu, professor na UFC, se identifica como sertanejo: ele nasceu no sertão pobre do Ceará e ficou lá com sua família de lavradores até chegar à idade adulta e se mudar pruma cidade grande; obviamente não tenho nada contra ele nem sua família)..

Credo, chega dá preguiça, ao ver o tanto de informação inútil que vc coloca nos textos.

ntwrdprss disse...

Então, querer criticar o sertanejo sei lá quem pelo que ele falou é uma coisa, mas ficar inventando essas besteiras que o homem tem medo de perereca, COISA QUE QUALQUER HOMEM SABE QUE É MENTIRA, PQ NADA DISSO NUNCA FEZ PARTE DA SUA VIDA, aí já são outros 500.
Quem vai engolir uma besteirada dessas? Fora certas leitoras daqui, que não sabem o que é ser homem e que já vem predispostas a acreditar em qq coisa, por mais sem sentido que seja...

Roberto Lima disse...

O problema é que os "caubóis brasileiros" na sua maioria são "machões" e machistas. Daí esses comentários absurdos.
Quanto ao outro assunto, existe uma grande diferença entre a MÚSICA sertaneja ( atualmente mais chamada de "música de raiz" ) e o " country brasileiro" ou"sertanejo universitário" que são cópias da música "country" dos EUA.
A música sertaneja verdadeira vem do interior de vários estados. Em Minas Gerais, há a toada mineira, que influenciou Milton Nascimento, Beto Guedes, Flávio Venturini, todo o Clube da Esquina...No Nordeste em geral, a música de Zé Ramalho, Alceu Valença ...em São Paulo, TomZé, Os Mutantes, enfim...
Eu já tive a minha fase de "Odeio Sertanejo", mas depois que fui estudar música para fazer a prova da OMB e ser músico profissional, passei a entender melhor. MAs não ouço esses "sertanejos country". Nem axé, nem o "pagode"...aí vem outra questão : tem o pagode e o "pagode". Zeca Pagodinho faz pagode de verdade.
Post muito longo, e eu trabalho ...finalizo com um comentário que li em algum lugar da Web: "Espero que o Sertanejo Universitário se forme, pegue seu diploma, e vá trabalhar com outra coisa que não seja esse tipo de música"...

ntwrdprss disse...

já tô até vendo:
'ah mas eu n estava falando de vc, estava falando de homens que tem fixação pelo penis'...

Ah é? Então quando vc escrever alguma coisa, assuma.Em outro post Lola disse com todas as letras:
'EU NÃO VEJO DIFERENÇA,PRA MIM VCS MASCUS SÃO TODOS IGUAIS'

Então, agora já são diferentes.Da prox vez quando for conveniente vai ser todo mundo igual de novo.
E assim caminha a humanidade... lógica que é bom nada...

Daniela Rodrigues disse...

Lola, lembrei de um texto que gosto muito, mas cuja autoria deconheço e não encontrei na internet (desconfio que seja de Mel Ádun). Se chama Instante Mulher:

Instante Mulher

Com vontade apenas de boas risadas.
Do carinho descarado embaixo.
De qualquer lençol que me abrigue.
Sem brigas.
Não tenho intimidade pra brigar com você.

Exijo as boas trepadas seguidas deuteamos falsos.
Com prazer dou risada das suas piadas.
Se não me agradam não te permito repetir o prato.
Estou nesse estágio – posso escolher.

Pode falar bobagens, sentir prazer quando te molho,
Posso até bater, mas ainda não aprendi a apanhar...
E gozar.

Naquelas 4 horas tapo o buraco.
Com o nascer do dia volto a ser vazia, mas em paz.
Esperando de unhas bem feitas o próximo...

Não quero ser taxada de santa nem biscate.
Quero ser somente o que sou agora.

Amanhã sentirei saudades
Como senti ontem de mim mesma quando morri.
Aprendi a saborear todas as vezes que morro.
Morro em cada cama que deito,
Mas sou cristo todas as manhãs seguintes.

Victor disse...

Não sei porque alguma dupla sertaneja deveria ter pedido desculpa por ter apoiado o Collor. Não tinha como prever o que aconteceu.

Bem pior que não pedir desculpas por apoiar o Collor em 89 é aliar-se a ele depois. Já vi petistas envergonhados disso. Nunca vi nenhum pedir desculpa.

Daní Montper disse...

Realmente, dizer que tem homem que teme a sexualidade feminina, a mulher segura de si e que faz o que quiser, inclusive come quando quem deveria comer era o homem, é exatamente o mesmo que dizer que todo homem tem medo de vagina!... eu ri dessa ideia que chegaram aqui, Lola.

Lola, você não tem que escrever sobre tudo mesmo, e se fosse você não escreveria sobre o caso principalmente por terem te perturbado como se você tivesse a obrigação de falar sobre isso. Até porque, num caso como desse energúmeno Bruno, o machismo e as ofensas foram bem claras, tanto que as próprias fãs dele que o repudiaram - ou seja, não há nada para se acrescentar ao assunto, é machismo, ofendeu, agora tem que pedir desculpas mesmo e não repetir mais.

Serge Renine disse...

Aronovich e demais:

Por favor, me desculpem o fora do tópico mas:no post anterior o "Grosserias na Rua? Ninguém merece."a Liana disse o seguinte: "Parar de dizer "noossa, que linda" para uma completa desconhecida na rua NÃO elimina o flerte, só o torna mais inteligente que isso e oportuno.

Espere aí: os homens realmente inúmeras vezes são mais que grossos e desrespeitosos com a mulheres na ruas, mas,desde quando falar para uma mulher na rua que ela e linda é grosseria? Que mulher não gostaria de ouvir isso de um homem, ou até mesmo de outra mulher, mesmo de um estranho? Vou mais longe: há mulheres menos dotadas de atrativos que gostariam de ouvir isso uma vez na vida! Eu acho que vocês estão perdendo completamente a razão dentro deste vosso radicalismo doentio.

Absurdo!


Obs. Aronovich: é muito indelicado de a sua parte ficar reclamando, como fez no inicio do post atual, que seus seguidores ficam te cobrando para comentar determinado assunto. Será que você não entende que as pessoas te admiram e te respeitam e, por isso, sentem falta da tua opinião.

Eu te acompanho a muito tempo e você não era assim.
Você está ficando muito soberba como o aumento da sua fama.

Cuidado!

Gabriele disse...

Só para se ter uma ideia de como essa figura arquetípica da "vagina dentata" não é algo inventado pela imaginação da Lola, recomendo um link do site TV Tropes sobre a presença dessa ideia em filmes, livros, mitologias e afins: http://tvtropes.org/pmwiki/pmwiki.php/Main/VaginaDentata

Blythestock disse...

conhecia o mito da vagina dentada, mas sempre associei o termo piranha a supostamente o peixe, q é chamado na forma feminina (A piranha) comer qualquer coisa q caia no rio. Como a mulher q "come" qualquer homem q queira.

Barbara disse...

ntwrdprss, o fato de você não conhecer o mito da vagina dentata não tira a importância dele, só demonstra que ninguém sabe tudo - mas acredite, o mito é muito famoso e muita gente conhece.

Eu tomei conhecimento do mito com uns 14 ou 15 anos, num livro de Rubem Fonseca. Não vou insinuar falta de cultura de ninguém, mas vira e mexe esse mito aparece em livros ou filmes.

lola aronovich disse...

Ai, ai. Por enquanto o nível de comentários de certos homens tá dose... Primeiro vem o ntsopatroll dizer que eu INVENTEI um arquétipo tão antigo quanto o da vagina dentata. Porque, né, homem ter medo de mulher sexualmente livre NÃO EXISTE!
Aí o nt diz “Já tô até vendo”, diz que eu VOU DIZER uma coisa, e cria toda uma lógica em cima do que ele acha que vou dizer. Vai esperando, guri. E eu disse sim com todas as letras e mantenho: Não vejo diferença, pra mim todos vcs mascus são iguais.
Depois vem o Eduardo, que nunca na vida fez qualquer comentário minimamente inteligente, dizer que incluo informação inútil nos meus textos. Incluo sim, mas a parte do “sertanejo” é importante pra mostrar que não estou falando de todos os sertanejos, e a única pessoa que conheço que se declara sertaneja é esse meu colega. O Eduardo agora anda quietinho, mas em outros posts sobre grosserias na rua ele foi um dos campeões de “Buaaaa! Querem cortar meu direito sagrado de cantar mulheres na rua!”.
Aí vem o Serge, que na minha humilde opinião de autora do blog é outro mala, dizer que estou ficando soberba... por reclamar de gente que pede minha opinião sobre assuntos que já comentei. E dizendo pra eu tomar cuidado! Cuidado por que? Vc, o Dudu e o nt vão parar de me ler?
Hoje estou sem paciência nenhuma pra comentário cretino.

Liana disse...

serge, comentei lá.

Luiz Prata disse...

@Isadora M.
É por isso que amo os textos da Elisa Lucinda.

@Gabriele
Também leio um bocado o TV Tropes, chega a ser meio viciante.

Quanto aos termos "vaca" e "galinha", há ainda o quesito contrassenso/ desconhecimento sobre as espécies, uma vez que são os touros e galos que têm múltiplas parceiras.

Serge Renine disse...

Não Aronovich:

Cuidado para não ser exatamente o que você detesta.

Por exemplo:
Você pode não gostar de música sertaneja, mas você NÀO pode falar que nada presta; isso é preconceito! Viu como já começou?

Todo preto é ladrão? Toda loura é burra? Toda música sertaneja não preta? E dai que vários apoiaram o Collor. Isso é o direito de cada um. Você apóia o Netinho, o espancador da mulher, que é do pagode!

Não venha querer ter razão sempre. Por isso que eu te digo: Cuidado, com a soberba,

fatima disse...

http://www.cartacapital.com.br/sociedade/tentaram-me-ridicularizar#comment-109763]

por favor postem aqui

yulia disse...

ntwrdprss...

a lola não tem culpa se vc é um alienado sem cultura.

Niemi Hyyrynen disse...

Lola

Eu tb acho que vc nao deve comentar tudo o que a galera te pede, mesmo pq vc não vive do blog...é diferente de um "Não Salvo" por exemplo, em que as pessoas colaboram com o conteudo, pq é jsutamente essa fórmula que o faz ganhar dinheiro, afinal ele vive de memes de internet.

Mas sabe que vc faz? Abre uma conta no vaquinha ou no pay pal, toda vez que alguem insistir em pautar teu blog (falo dos trolls) vc passa sua conta, mediante pagamento vc escreve um post "personalité"

rsrsrs

Robero Lima

Concordo contigo, há sertanojos e sertanejos...

Serge

Mais uma vez lá vêm vc dizer pra nós mulheres que estamos erradas sobre a forma como entendemos a nós mesmas

Troca o disco tá?

Enfim, sobre o mito da vagina dentada

Vai ver que os homens tem medo dessas vaginas "dentadas" morderem o pinto de ouro deles na hora do "boquete" kkkk.

Dica, trolls, inventem o mito da boca sem dente, seria genial!

yulia disse...

caro serge, acho que vc sabe a diferença entre falar linda, e falar vou te chupar toda sua b**ctuda.
ou ainda não sabe?

90% dos ogros verborrágicos, soltam a segunda grosseria. acho que vc não gostaria que chamassem sua namorada de (b***cetuda. vou te chupar toda.)
imagine sua filha de apenas 10 anos ouvindo isso? sim porque a gente começa a escutar essas barbaridades desde criança.

(há mulheres menos dotadas de atrativos que gostariam de ouvir isso uma vez na vida!)

esse é o problema, vcs acham que todas as mulheres querem ser abordada por estranhos na rua? de onde vcs tiraram isso???meu deus...
querer andar na rua em paz sossegada sem ser incomodada por ninguém , ou seja, O BÁSICO agora é radicalismo doentio... pode?

Leila Silva disse...

Essa é nova pra mim, não tinha ouvido falar ainda dessa barbaridade e novidade também saber desse tipo de show em San Francisco, fosse em Miami eu até entenderia. Eu também não suporto esse gênero 'sertanojo'.
Os comentários dos homens (pelo menos os que li aqui) estão de amargar.
Estranho, Lola, como alguns não te largam de jeito nenhum.
Tenham um bom fim de semana.

Gabriele disse...

SERGE:
Eu sou o exemplo de uma que não gosta de receber elogios de estranhos, gosto de elogios quando eles fazem algum sentido pra mim, quando vem de uma pessoa minimamente conhecida ou quando vem por algo que produzi ou batalhei para conquistar.
E é importante lembrar que mesmo o "linda" pode ser desconfortável. Porque muitas vezes o cara pode não ser grosseiro na palavra, mas na postura como diz esse "linda", seja olhando como se fosse pular em cima da mulher, seja de uma forma chamativa que acaba atraindo atenção dos outros para uma mulher que simplismente quer andar tranquila, etc. Eu já passei por isso e acho bem desconfortável. Outras mulheres podem não achar, mas eu não gosto. Pode parecer gentileza para alguns, mas é uma coisa meio invasiva.

Fayga Madeira disse...

Faço minhas as palavras da Gabriele, detesto ser interpelada por estranhos no meio da rua, quando a única coisa que eu quero é caminhar. Sem uma situação de paquera ou troca de olhares (RECÍPROCA!!!), o "linda" é tão invasivo e inconveniente quanto as grosserias mais nojentas.

Koppe disse...

Já tinha lido um texto da Marjorie que falava, ainda que superficialmente, sobre esse problema da animalização:

"Já a animalização é a condição sine qua non para a violência — porque, se o ser humano manipula a natureza para o seu bem-estar, e o outro é igualado a um animal, então você também pode subjugá-lo e matá-lo. Como faria a um animal. Mas jamais faria a um semelhante. É por isso que essas mensagens existem e as crianças aprendem a naturalizá-las desde muito cedo."

Serge Renine disse...

Niemi:

Por que vocês mulheres não podem estar erradas sobre vocês mesmas? Até onde sei todos podemos estar errados sobre tudo. Quantas vezes isso nos aocntece? Ou não?

-lia- disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
-lia- disse...

SERGE RENINE

quando uma mulher está caminhando na rua ela está apenas caminhando na rua.

ela não está participando de um concurso de MISS, onde homens estranhos são os juízes.

e você não pode dizer o que as mulheres devem ou não gostar.

eu não gosto e pronto.

e as que dizem que gostam são carentes, na minha opinião.

Niemi Hyyrynen disse...

Serge

Pra mim essa sua obsessão que vc tem de dizer que podemos estar erradas sobre o que nós pensamos sobre nossos próprios sentimentos ou desejos (como pode haver uma coisa dessas?) só prova meu ponto:

Vc's homens querem ter razão em tudo, não importa o que. Morrem de medo de não saberem o que uma mulher pensa, então a solução mais fácil é dizer que, nossa capacidade de raciocinio é passivel de dúvida.

Eu sei, muito bem oque acontece com o meu corpo, sei como ele reage. e o pior de tudo (pra vc's) sei exatamente o que eu gosto e o que eu não gosto.

Muito errado né?

Barbara disse...

O Serge perguntou: "Que mulher não gostaria de ouvir isso de um homem, ou até mesmo de outra mulher, mesmo de um estranho?"

Muitas responderam: "eu não gostaria"

e ele continua insistindo.
O.o

nanachan290 disse...

Lola, para evitar tanta gente perguntando/pedindo a mesma coisa você poderia fazer um post do tipo FAQ(Frequently Asked Questions) com uma resposta bem curta ou um 'Não vou comentar sobre [preencha com os assuntos da moda]'.
Ou não, dá menos trabalho também. XD

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Quando ele começou tive a impressão que ele estava fazendo piada com o estereótipo machista do casamento: a mulher louca pra casar, o cara fugindo, mas depois que casam ele que se dá bem, ela lavando e cozinhando e ele aprontando todas por aí...
Mas quando ele fala de piranhas foi totalmente ridículo e desnecessário, não entendi o porquê daquilo. Ah, fazer piada diminuindo mulher é sempre engraçado e garantia de risadas da platéia, me esqueci desse detalhe.
Essa história de insultar a sexualidade feminina relacionando com animais nunca entendi muito bem. Não entendo muito de bichos, mas até onde sei o galo é que tem várias fêmeas, então não faz nenhum sentido chamar mulher que tem vários parceiros de "galinha", mas enfim, como o machismo não preza tanto pela inteligência, vai ver nem xingamentos que fazem sentido sabem criar, mas pega assim mesmo, né...

lola aronovich disse...

Em algum post sobre grosserias na rua já discutimos bastante isso: a diferença entre cantada e grosseria na rua. Eu, pessoalmente, não ligo de ouvir “Que olhos lindos vc tem!”. Já ouvi e continuo ouvindo bastante isso, tanto de homem quanto de mulher. Não considero agressivo. Às vezes até agradeço. Mas é totalmente diferente de ouvir grosserias agressivas, que mudam de “quero te chupar todinha” pra “vc nem é isso tudo, sua vadia!” com uma rapidez estonteante.
Mas respeito totalmente a opinião de mulheres que sentem-se incomodadas até com “Que belos olhos”. Quem tem que saber se aquilo lhe incomoda ou não é a própria pessoa.
Em geral as pessoas andam na rua com alguma finalidade específica. Ir pra algum lugar. Muitas vezes tem pressa. Muitas vezes está pensando em outras coisas que não incluam cantadas. É totalmente diferente de ir a um bar, em que cantadas podem ser esperadas. E, como pode ser visto no post anterior, grosserias na rua começam quando as mulheres têm 10, 12 anos, podem ser muito traumáticas, e toda mulher já teve que ouvir alguma asneira. Não é elogio. Não é como se a gente nunca escutasse besteiras. A maior parte das coisas ditas na rua pra uma mulher não é lindo e sereno, como “vc é linda”.
Tem outra coisa também: se um mero "vc é linda" ouvido de um completo estranho (que em geral tá longe de ser lindo) é suficiente pra aumentar sua autoestima, então um "vc é horrorosa" também seria pra acabar com o seu dia. Pra que depender da opinião de estranhos pra qualquer coisa, seja pra elogiar ou pra defender?

Shey disse...

Vendo esses comentários masculinos de hj, não me admira que tenha mulher q pega bronca do sexo masculino geral...

lola aronovich disse...

E gente boa, não me importo se vcs usarem a caixa de comentários como fórum! Ou seja, discutam o que quiserem, falem sobre o que quiserem. O único problema é que a gente nunca mais vai encontrar esses comentários se quiser. Tipo: comentários sobre grosserias na rua num post sobre grosserias na rua são fáceis de encontrar. Comentários sobre grosserias na rua num post sobre cantor sertanejo chamando brasileiras de piranha?... Não tão fáceis de encontrar. Mas uma leitora no Twitter já tinha sugerido que houvesse um fórum por aqui. Eu considero as caixas de comentários um fórum, e tô pensando em abrir um post a cada quinze dias, por aí, do tipo "Fale sobre o que quiser". Agora que o blog tá tendo um ótimo número de comentários por post já dá pra fazer isso.

Shey disse...

*Alguns comentários masculinos, pra não ser injustamente generalista.

A Line disse...

Realmente, é muito diferente ouvir um elogio e uma grosseria. Quanto à segunda, não há nem o que se discutir. Quanto à primeira, o que me irrita é a pessoa pensar que a opinião dela a respeito da minha aparência seja relevante. É como se fosse muito importante que ele me avaliasse. Sinceramente, pensem o que quiserem de mim, só não achem que eu tô interessada em saber. Não preciso que estranhos me digam sobre minha aparência, isso não interfere na minha autoestima.

lola aronovich disse...

Nanachan, não sei se bem um FAQ, mas talvez uma pequena lista de coisas pra comentar a cada semana. Talvez perguntas e respostas, não sei. O problema é que sou prolixa. Na realidade, este post aqui sobre o Bruno iria incluir mais dois assuntos, sobre a greve dos professores estaduais no Ceará e sobre o pedido dos metroviários pra tirar do ar o Metrô Zorra Total. Só que só isso sobre piranhas ficou tão longo que ficou um post só.

Niemi Hyyrynen disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
denise disse...

Lola eu gosto muito de mitologia de varios povos, principalmente os gregos, mas tambem não conhecia esse da vagina dentada, me pareceu interessante e vou pesquisar, aqui a gente sempre ta aprendendo coisas novas, como vc tambem detesto pagode e sertanejo, embora uma amiga tenha me levado pra um sambão, acabei de chegar de la, não é minha praia.
Tem umas letras de musicas sertanejas que estão mais é pra "sertanojo"
Olha só esse trechinho da musica BRUTO RUSTICO E SISTEMATICO, que meigo.
João Carreiro e Capataz
Tudo que dá na tv minha muié qué fazê não mede as consequências
Fez um tar de topless quando vi me deu um stress
Perdi minha paciência
Por mim faltaram respeito, na muié eu dei um jeito, corretivo do meu modo
No quarto deixei tracada, quinze dia aprisionada e com ela não incomodo

Aqui não
Posso até não ser simpático
Comigo não tem desculpa
Minha criação é chucra
A verdade ninguem furta
Sou bruto, rústico e sistemático

Lobo Mau disse...

O cara chama elas de "piranhas" mas elas continuam amando o cara porque ele é um alfa rico, bonito e destacado. Agora, se fosse um beta, um homem honesto e trabalhador que falasse isso ele saía linxado do estabelecimento. Esse vídeo só comprova que as mulheres merecem tudo de ruim nesse mundo, merecem ser tratadas como lixo mesmo. Essas "piranhas" e esse cantor se merecem mesmo.

Isabel SFF disse...

Putz. Será que é muito difícil para meia dúzia de ogros entenderem que algumas mulheres querem apenas andar sem ter sua aparência julgada? Tem vários posts da Lola, sem contar livros e artigos sobre como usam a aparência como ferramenta de dominação e exploração das mulheres. É só pesquisar.

Além disso, acredito que ouvir cantadas (das mais lights às mais grosseiras e nojentas) não seria tão desagradável se o perigo da agressão não fosse tão real. Toda mulher tem uma história de horror para contar e elas são extremamente reais. A verdade é que não temos como saber se um simples "psssiu" pode se tornar algo mais sério e grave. Sem contar que muitas vezes as mulheres ouvem isso desde crianças... Imaginem o que é ter medo desse tipo de coisa desde os 12 anos?

E eu fico preocupada com quem acha que esse tipo de coisa é flerte. Tipo, you're doing it wrong.

Eu vou colar esse comentário lá no post sobre grosserias, mas como a discussão acabou vindo pra cá, não resisti.

Isabel SFF disse...

e eu nem tenho o que comentar sobre esse vídeo, é mais do mesmo. é só um machista fazendo o que sabe. Só acho triste que algumas pessoas aplaudam.

yulia disse...

quando uma mulher está caminhando na rua ela está apenas caminhando na rua.[2]
dificil entender....?



e esse lobo mal falador de bobagens?
esse papo nauseabundo de novo de macho beta e macho alfa...

comixzone disse...

Segundo wikipédia:"O mito expressa a ameaça que as relações sexuais com coito representam para os homens que, apesar de entrarem triunfantemente, saem sempre diminuídos."
Acho que era uma forma de alertar que sexo com desconhecidas,oferece risco de doenças e tal.apesar da mulher correr estes riscos também,não conheço um mito que fale a respeito.
Esse negocio de cantada na rua tem que parar mesmo,alem de ser grosseiro e queimar o filme do nosso gênero,é ineficiente pois não conheço nenhum homem que faz isso,e comeu alguém.

Robson Fernando de Souza disse...

Lolinha, a-do-rei o texto, em especial esse trecho, em que vc se mostra contra o especismo:

O lado bom de ser uma pessoa urbana é que nem todas as minhas alusões vêm de animais. Eu nunca chamei mulher de piranha, vaca ou galinha, mas também nunca usei gato ou cachorro pra me referir a um homem. Estou tentando largar termos como burro, asno e anta, porque burros e asnos e antas não têm nada a ver com a estupidez humana. Suponho que usar animais pra insultar humanos deva ser algo universal, próprio do nosso condicionamento especista de achar que somos os reis do universo. Se vemos animais como inferiores, vamos usá-los também pra ofender os humanos de que não gostamos.

Palmas, muitas palmas =) E torço pra que vc em breve também aplique esse pensamento ao dia-a-dia, vide alimentação e outras formas de consumo.

Adorei ver você escrever isso. Só que tenho dificuldade em achar uma palavra que substitua "burro" pra me referir a pessoas (ou sites ou jogos :P) que demonstrem desinteligência. "Estúpido" e "idiota" não têm necessariamente a mesma definição especista de "burro" e são mais agressivos, e "desinteligente" é muito esquisito.

Mari Lee disse...

Muita vergonha desse cara.

Eu também confesso não gostar de "música sertaneja" (essas duplinhas que talvez sejam o tal "neosertanejo"), mas algumas coisas tipo viola caipira, que dizem ser "sertanejo de verdade" ou "de raíz", eu gosto... como o Almir Sater, por exemplo

[Meio off-topic] mais um homem se pronunciando contra o comercial da Hope: http://sergyovitro.blogspot.com/2011/10/bundchen-tambem-discrimina-os-homens.html

ntwrdprss disse...

Quem for AGORA no bate papo do uol, na sala Ateismo, vai encontrar um animal divulgando um site de pedofilia infantil
Não sei como é que eu faço pra denunciar, mas vcs que tem amigos políticos, ou na polícia...
o site é
videosxcx ponto blogspot ponto com/
MAS FAÇAM DIREITO, TENTEM PEGAR O IP DO ANIMAL ANTES

Niemi Hyyrynen disse...

Sei que devo estar doente (muito)

Mas considerando o que eu li na wikipedia, sobre o mito, ali tb fala do preservativo "anti-violação";

Então, tb seria o caso dos homens terem medo de estuprarem uma mulher e a vitima de alguma maneira, conseguir através da contração muscular "estrangular" o penis do sujeito?

Teria remotamente a chance disso ser uma parabola para:

"cuidado ao estuprar uma mulher, para não ter seu valioso penis estrangulado"?

=/ devo estar doente, estou considerando essas coisas de wikipedia.

Pandora disse...

Esse post me lembrou o livro "História do Medo no Ocidente", Jean Delumeau dedicou um capitulo para historicizar o medo que o homem tem da mulher! Eva, Pandora o medo da mulher é uma continuidade historica! Bom ver que coisas assim não passam mais batido!

Massa Lola!

Liana disse...

ntw.. esse tipo de site é melhor nem divulgar porque dá mais ibope que denúncia. Se quiser que alguém denuncie é melhor mandar email para quem você confia para que esse endereço não seja ainda mais divulgado.

ntwrdprss disse...

Se a Lola mandar o link pra Mirian Rios então ela pode deletar depois

ntwrdprss disse...

Digo, deletar a minha mensagem onde tem o blog

ntwrdprss disse...

Eu n quero só q isso saia do ar, QUERO QUE PRENDAM E MATEM ESSE INFELIZ

ntwrdprss disse...

É sério ele ainda tá la, quem duvida pode ir ver, bate papo uol, sala Ateismo

Relicário disse...

Lola sinceramente não foi seu melhor post... Achei desnecessário a crítica a música sertaneja de forma tão agressiva, (minha opnião).
Acredito também que existam SERTANEJOS E SERTANEJOS, a música sertaneja de verdade faz parte da cultura de nosso país, acreditar que só existe sertanejo universitário é pura falta de cultura. A música sertaneja de raiz tem seu valor e inclusive inspirou vários músicos maravilhosos.

Niemi Hyyrynen disse...

Ntw

não vi nada demais la na sala

Koppe disse...

Enviei denúncia pro blogspot, tem um botão pra isso no canto superior esquerdo da tela. É questão de tempo pra tirarem do ar. Só toma cuidado, tu pode acabar sendo acusado de estar divulgando esse material. E esse costuma ser um daqueles casos em que, até se provar que nariz de porco não é tomada, já se comeu muita lavagem e se levou muito choque...

Outra coisa é que, quem anda criando blogs como esse (não é o primeiro caso, talvez lembrem daquele outro meses atrás que foi muito comentado no Twitter) deve ter alguma outra motivação, porque é óbvio que sites assim em pouco tempo acabam sendo descobertos e tirados do ar. Nesse caso em questão, pode ser alguém querendo associar ateísmo a pedofilia, já que está na sala de bate-papo sobre isso. Mas não entendo muito sobre "contra-informação" e "desinformação", então não sei dizer exatamente o que leva quem a criar esses sites e divulgá-los.

Niemi Hyyrynen disse...

Concordo com o Koope

isso me parece uma armaçao para difmar os ateus

Hel disse...

Engraçado que esses manés que insistem nesse papo de macho alfa/beta são os mais losers e gama possíveis. lol

Só não entendo por que enchem o saco porque a lola falou mal dos sertanejos. Ninguém é obrigado a gostar de nada. Qual o problema de demonstrar desprezo por um estilo musical?

Dayane Ok. disse...

O que eu acho engraçado nessas músicas sertanejas, ou funk, ou qualuqer uma que use desses machismos, é que as mulheres gostam!Agora não estou lembrando de nenhuma em específico, mas vem o cara e chama de piranha, potranca, vadia, etc, que só usa e depois joga fora, que não quer se prender e tal, e as mulhjeres tão lá embaixo, gritando Lindo, gostoso, doidas pra dar pra um cara desses!Isso é muito vergonhoso!

Hel disse...

Sobre o medo da sexualidade feminina,a qui vai um texto pertinente, da Regina Navarro Lins, wue tem alguns trechos de livros religiosos antigos falando sobre mulheres:

" “As mulheres são ferozes. São dotadas de poderes ferozes (...). Nunca são satisfeitas por somente um ser do sexo oposto"

"No século XII, o bispo Etienne de Fougère, falando sobre as mulheres, exortava os homens “a mantê-las bem trancadas. Entregues a si mesmas, sua perversidade se expande; elas vão procurar satisfazer seu prazer junto dos empregados, ou então entre si”."

"O porquê de tanto medo e desconfiança das mulheres é explicitado em dois textos escritos por teólogos muçulmanos nos séculos XII e XV, ainda hoje populares. Alguns afirmaram que o apetite sexual da mulher é superior ao do homem. “Parece que, copulando-se noite e dia, durante anos, com a mesma mulher, jamais ela consiga atingir o ponto de saturação. Sua sede de copular nunca é saciada.” Ela é associada a uma vagina-ventosa que nunca está satisfeita. A cópula agiria diferente nos dois sexos: desabrocharia a mulher e enfraqueceria o homem"

http://delas.ig.com.br/colunistas/questoesdoamor/mulheres+oprimidas/c1596821523340.html

Liana disse...

Lola, você deixou o pessoal triste com sua crítica ao sertanejo :)

Eu prefiro os "de raiz". Esses modismos eu dispenso.

O palco onde esse cantor se apresentou devia ter um fosso embaixo cheio de crocodilos, aí elas puxavam uma corda, o chão se moveria e ele cairia. "E nunca mais se ouviu falar dele.." Tá, minha imaginação foi longe demais.

Hel disse...

Engraçado o quanto os religiosos atuais e machistas inventam que a sexualidade feminina é fraca, que apenas os homens são seres sexuais, quando é (e sempre foi) justamente o contrário.

Séculos de opressão conseguiram fazer a maioria das mulheres terem vergonha e esconderem a própria sexualidade. O desprezo às piranhas nada mais é que medo, medo porque eles são patéticos e inseguros, não conseguem suportar a idéia de estarem com uma mulher decidida e com desejos próprios. São apenas babaquinhas que criaram toda uma mitologia pra fazer a mulher ficar no seu cantinho, enquanto eles tomam conta.

Sim, por trás de toda opressão, existe o medo.

Rodrigo Chaves disse...

Piadas de péssimo gosto, saindo da boca de um humorista é uma porcaria, imagina saindo da boca de um cantor sertanejo. É bom dar nome de cantor sertanejo, porque os só sertanejos são gente muito boa, que merecem nosso respeito.

Mas, não é porque não gosto do tipo da música que vou detonar dessa maneira. Acho que vc tem total liberdade para isso, afinal o blog é todo seu. Mas, ultimamente, tenho te achado bastante agressiva. Realmente, não precisa escrever sobre tudo principalmente quando não estiver afim.
Gosto de seus textos, mas acho que teve muita pimenta em seus últimos artigos.


Beijim.

Kezia SRSC disse...

O ultimo post com o nome de rodrigo, foi escrito por mim. Kézia, esposa dele. Esqueci de trocar o login. Sorry.

Death Neko disse...

O carinha aí tá falando que esse medo não existe, mas uma vez um amigo me falou que tem um filme que era exatamente disso: uma mulher que tinha dentes na vagina e que matava os homens decepando o pênis deles, acho que se procurar no google acha...

yulia disse...

ntw... denunciei no safernet.org.br

Thata disse...

Cara Lola,
Permita-me uma sugestão?

O "serge" apenas repete aqui algo que ele já comentou no outro post, o que foi, aliás, abundantemente respondido.

Sei lá, deve ser uma necessidade de auto-afirmação, ele não SUPORTA as respostas (de alto nível e qualidade) das mulheres. Quer porque quer reafirmar os dogmas machistas dele.

Mas isso é um problema dele, acho que a proposta do seu blog deve ser respeitada. E outra, respeito muito este espaço e acho que não deve ser um lugar para pessoas vomitarem suas carências, inseguranças e concepções preconceituosas.

Desse modo, na minha visão, o comentário dele deveria ser apagado ou transferido para o outro post.

Thiago Leal disse...

Oi, Lola!

Esse cantor realmente é lamentável. Posso dizer que, crescendo ouvindo esse tipo de música (meu pai ama), a cultura desse meio artístico é essa mesmo; cantam pra pegar mulher à vontade, e nessa relação instrumental com o ser humano, desvalorizam ao mesmo tempo a mulher e o consumidor. Analisando 95% das letras que são compostas hoje para esses caras (eles mesmos raramente compõem), é um mais-do-mesmo nauseabundo; tanto na forma (tem música nova que o verso seguinte a gente até adivinha: paixão rima com ilusão que rima com solidão que rima com emoção) quanto no conteúdo (que não passa de um romantismo de bordel).

Mas note que há uma contradição aí. Chamam-se sertanejos, mas o que menos se ouve nas músicas deles é a palavra ou o tema "sertão". Realmente, o grande mercado dessa música vive do estereótipo que conserva esse machismo.

Entretanto, eu gostaria que você refletisse sobre o "odeio praticamente tudo que seja sertanejo". Pessoalmente, entendo que o contexto em que você disse isso é claríssimo, mas convenhamos que isso apenas ajuda a vender uma imagem equivocada do sertanejo. É a mesma coisa que ouvirmos alguém dizendo que o comunismo fracassou com a queda da URSS ou que é contra feminismo e machismo porque é favor da igualdade: ou seja, juízos de ignorância, movidos ou não por intenções justas, que ajudam a propagar uma desinformação que só é prejudicial. E nem digo isso porque goste especialmente do sertanejo original (admiro muito, mas até como um urbanóide como você, sou mais ligado em outros gêneros), mas porque acho injusto mesmo tratar tão superficialmente um estilo de música proveniente de um caldo cultural complexo e profundo (que é o tratamento que o mercado dá hoje, com essas coisas como Bruno e Marrone).

No mais, eu já tinha imaginado algo acerca da vagina dentada, mas não imaginava que houvesse uma recorrência mitológica aí; foi interessante saber disso (...).

Thiago Leal disse...

(...) de resto, se conselho vale algo, na minha mais humilde opinião do mais desimportante ser humano, acho que você não deveria levar tão a sério algumas coisas, Lola. Peço desculpas prontas e adiantadas se você receber isso como mais um comentário petulante ou cretino. Mas nesse caso, não empenhe tanta energia. É muito melhor você ignorar quem quer te pautar ou quem te diz bobagens do que gastar seu escasso tempo e energia para descer no nível dessa oposição. Na minha visão, isso acaba com que você coloque todos os opositores dentro de um mesmo saco, mas eles não são a mesma coisa. Mesmo aqui nos comentários (dei uma olhada rápida por cima), troll, mas troll mesmo, só pude reconhecer um (aquele do nome sem vogais), mas você não poupou artilharia para contra-atacá-los da mesma maneira. Mesmo as comentaristas mais enérgicas daqui não viram necessidade para tanto. Eu entendo que o seu estilo é impetuoso e livre como uma discussão cara-a-cara, mas eu ouso dizer que essa atenção demasiada que você dá ao que te opõe não te ajuda em nada, só te desgasta. E faz com que você dê cada vez menos importância ao que lhe é diferente, e perca a boa síntese que pode sair daí.

O Serge, por exemplo: eu não vou entrar no assunto dele em si, primeiro porque ele mesmo diz que é off-topic, segundo porque não li os textos ao que ele se refere, e terceiro, porque o que me chamou mais a atenção não foi o que ele escreveu (até porque, como disse, não li mesmo o off-topic e mesmo nos comentários dei mais foi uma espiadela). O que me chamou mais atenção foi o seu deboche do "cuidado!" dele. Por menos paciência que você tenha no momento, pelos motivos que forem, os mais justos que forem..., o aviso dele é procedente sim. E o prejuízo aí não é perdê-lo como leitor do blog, ou perder qualquer outro. O prejuízo é você ficar parecida com o que critica, sim. O que ele disse aí não foi trollagem, nem malice. Lembra quando aquele pró-vida no twitter te esculachou e você respondeu pedindo para que ele refletisse sobre se a atitude que ele tinha tomado era condizente com os valores que ele defendia? Então, o cuidado serve aí; esse é o maior prejuízo que pode acontecer. Não tem a ver conosco, e sim com você; e esse aviso é um sinal de preocupação e respeito que temos por você.

Termino apenas reforçando que isso que acabei de dizer é assunto acessório; o principal você matou no texto mesmo, e não tenho muito o que comentar sem repeti-la. Apenas dediquei mais linhas nisso para tentar me fazer o mais claro possível sem te irritar mais ainda - o que seria sem querer, obviamente. Por precaução, peço desculpas mais uma vez por qualquer coisa que tenha te incomodado, dispondo-me a retratar-me em algum eventual engano meu ou corrigir-me em qualquer má-disposição de minhas palavras.

Fraterno abraço.

Bia disse...

Lola, deixei um comentário em outro post falando da Marcha das Vadias que iria acontecer aqui na Bahia, no interior (em uma cidade chamada Itabuna). A marcha foi hoje e foi um SUCESSO.
http://www.pimenta.blog.br/2011/10/08/marcha-das-vadias-atrai-centenas-de-homens-e-mulheres-em-itabuna/

Em breve teremos mais acesso a mais fotos!!

denise disse...

Por tudo que ja li sobre o que vc falou Hel eu tambem ja tinha chegado nessas conclusões.
Esse mantra que muitos blogs machistas ficam repetindo de que mulher detesta sexo, que ela só o faz como barganha por algo, e toda a repressão que ao longo da historia foi feita contra as mulheres é o resultado do medo.

Serge Renine disse...

Obrigado Aronovich!

Você disse:
'Eu, pessoalmente, não ligo de ouvir “Que olhos lindos vc tem!”. Já ouvi e continuo ouvindo bastante isso, tanto de homem quanto de mulher. Não considero agressivo. Às vezes até agradeço."


Eu queria dizer exatamente isso.

lola aronovich disse...

Serge, vc pulou a parte em que eu digo PESSOALMENTE -- eu, pessoalmente, não tenho problema com "Que olhos lindos". E pulou a parte em que eu digo que compreendo e empatizo com quem não quer ser abordada na rua, ponto. Não sou eu que decido. Nem vc. Quem decide se sente-se ofendida ou não é quem é abordada. EMPATIA, Serge. Empatia não é querer ditar o que os outros devem pensar ou julgar suas reações exageradas.


Dig Din, eu nada tenho a ver com a sua conta deletada no Google ou sei lá onde. Nem sei como fazer isso. Agora vai procurar um blog mais interessante pra trollar, vai. Porque vc já deve ter percebido que estou deletando todos seus emails.

bike disse...

E pra você Lola, que odeia sertanejos e tudo o que se refere a eles ...

de uma olhadiha em http://vsites.unb.br/ih/his/gefem/labrys11/libre/zuleide.htm

vc é muito da preconceituosa , isso sim !

miatrix disse...

mas que horror de comentários. quando não é um troll, é alguém ofendido (ofendido!?) porque a lola não gosta de sertanejo.

nao gostar de uma coisa nao significa ter preconceito, sabe? ainda mais quando em 3 linhas ela já deu uma explicada mui bem conceituada dos motivos do seu nao gostar.

Marilia disse...

Gnete, não concordo com o Serge em nada a não ser: se algumas pessoas te pedem para falar de um assunto, é porque gostam de saber a opinião que você tem, Lola (de resto, esqueço o que ele fala).

Esse parágrafo achei até bonito "Será que você não entende que as pessoas te admiram e te respeitam e, por isso, sentem falta da tua opinião."

Eu te sigo no twitter, Lola, e leio as tuas opiniões por lá, mas sempre gosto de ler mais e mais!
=D

MAS também entendo que você fala do que quer falar e respeito isso! =D Vou continuar vindo ler sempre e comentando! =D

elen mars disse...

essa de vagina dentada eu n sabia, já tinha visto essa asneira q ele vomitou.

só me deu raiva e nojo,queria saber se a filha dele tb é piranha, a mãe dele, a esposa....

Francisca disse...

Lola, também sou sertaneja, do interior do Ceará. Nunca gostei que esse tipo de música, caipira, comum do Centro-Oeste e do Sudeste, fosse chamada de sertaneja. O Sertão nordestino tem uma cultura bem característica e muito diferente desse tipo de música. Vale a pena você conhecer! Lê Os Sertões, de Euclides da Cunha. Principalmente a segunda parte, que fala sobre o homem e é uma das mais belas descrições do povo do Sertão nordestino.

A associação entre essa música e o sertão está se tornando tão forte entre as pessoas mais novas que gera situações esdrúxulas. Um dia, falei que era sertaneja e uma pessoa respondeu: eca, odeio música sertaneja! o.O

Juliana Abι disse...

Esse cara é um besta mesmo, eu ja tinha percebido. No programa altas horas ele perguntou para aquela mulher que responde duvidas sobre sexo quando ele poderá transar cm a esposa, que tinha recem dado a luz e comentou que nao aguentava mais esperar, ja tava na hora
E depois o Serginho comentou sobre o CD ou DVD novo da dupla e ele "ah compra aí" e o Serginho "É tambem nao precisa..." Tipo, "segura a bola, ai Bruno"
Cara nojento.

ana_alice disse...

eu tb tenho horror dessa cultura machista q se dá no interior. quer passar raiva? assista ao globo rural. só tem homem sendo entrevistado! mulher nesse meio ou é aquela dona de casa acabadaça, explorada pelo capiau ou é aquela perua country, trophy wife de fazendeiro rico.

essa coisa de rodeio, de show de música sertaneja ser sinônimo de "pegação de mulher", onde moças bonitas são 'laçadas' (conotação, né? ainda) feito vaca premiada pelos melhores cowboys... argh!

às vezes eu odeio a minha cidade, o povo mal educado, o assédio nas ruas (q a gente tava falando no outro tópico), a violência, a sujeira. mas qd eu lembro q aqui a mulher tem um pinguinho mais de liberdade sobre a própria vida, eu vejo q n conseguiria viver em cidade pequena.

carolinapaiva disse...

Por que a mulher sexualmente ativa é vista como puta? Para que as mulheres se reprimam sexualmente e sejam submissas a seus parceiros. Além disso, um dos argumentos muito usados por homens que dizem preferir as virgens ou as que tiveram poucos parceiros sexuais é esta: a mulher com mais parceiros sexuais pode ser mais exigente e sentir falta de sexo com outros caras. Se isso não é catalogar a mulher pela sua sexualidade, eu não sei o que é.

Sobre os "elogios" na rua. Como eu vou saber se aquele cara que ta ali me chamando de "linda" não vai querer me estuprar depois? Seguro morreu de velho.

Mariana. disse...

Concordo com a opinião da Lola no post, realmente foi machismo. Mas jamais concordaria com o modo como ela expressou isso.

Também detesto sertanejo (embora saiba diferenciar sertanejo unviersitário, que parece uma febre no país; de sertanejo de raiz, modão, etc. que é sempre uma boa pedida numa roda de violão aqui para as minhas bandas... mesmo assim, não gosto muito).

Nada ver também ter que pedir desculpa por que apoiou o collor. Quando apoiaram o collor, ninguém tava apoiando a corrupção ou todo o horror que foi o governo dele. Do mesmo modo que eu quando apoiei o lula não estava apoiando o mensalão. Não preciso pedir desculpas, oras. Até imagino a lola num pedestal agora, e várias pessoas formando uma fila enorme para pedir desculpas por ter sido machista ou não ter apoiado o PT em algum momento da vida e ela dizendo "pois é, eu tinha razão" kkkk... aiai...

Sobre as cantadas, claro que eu também não gosto, mas todo mundo aqui há de convir que existe um mundo de diferença entre "olá, linda" e "quero te chupar todinha, gostosa" né? MESMO quem não gosta do "olá, linda" há de concordar que é diferente, por favor?! Quando me falam "olá, linda" eu não sinto ódio, nem vontade de chorar, vocês sentem? Vocês se sentiriam ofendido se uma senhorinha estranha dissesse "que moça bonita" ou se um cara dissesse "olá, moça bonita"? MESMO não gostando muito, eu não vejo motivo para ofender e nao vou colocar essas pessoas no mesmo balaio dos caras que falam que querem me chupar. Por favor, né, gente?!

E sobre o mito da vigina dentada eu já tinha ouvido falar, mas daí a promover isso a uma espécie de "fobia nacional" é demais.

Mariana. disse...

miatrix

a LOLA FALOU no texto que tem preconceito.

E acho que ela podia ter mais respeito com as pessoas que pedem para ela comentar tal assunto. Ninguém quer pautar o blog, só quer ouvir a opinião dela.

Mariana. disse...

AINDA SOBRE CANTADAS:

nem sempre um elogio "olá, moça bonita" tem conotação sexual. As vezes eles vem daqueles velhinhos que até tiram o chapéu pra dar bom dia. Só estão sendo gentis. São do tempo em que cumprimentavam com "bom dia" todo por quem passavam. Por favor, mesmo se vc não gostar "olá, moça bonita" não julgue essas pessoas que dizem isso numa boa (não babando) com os que falam "quero te chupar" para uma mulher ou até para uma ciança. Eu respeito se a pessoa não gostar MESMO ASSIM, mas colocar todo mundo no mesmo saco é errado.

ntwrdprss disse...

'Nada ver também ter que pedir desculpa por que apoiou o collor. Quando apoiaram o collor, ninguém tava apoiando a corrupção ou todo o horror que foi o governo dele. Do mesmo modo que eu quando apoiei o lula não estava apoiando o mensalão'
[2]

Bruna disse...

mais conhecida como música caipira...

"Ando devagar porque já tive pressa,
E levo esse sorriso, porque já chorei demais,
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe,
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei, eu nada sei. Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs.
É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir.
Penso que cumprir a vida, seja simplesmente compreender a marcha, ir tocando em frente,
Como um velho boiadeiro, levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada, eu vou, estrada eu sou
Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maças,
É preciso amor pra poder pulsar, é preciso paz pra poder sorrir, é preciso a chuva para florir.
Todo mundo ama um dia, todo mundo chora, um dia a gente chega, no outro vai embora.
Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, e ser feliz."

Aida disse...

Adorei o post! Que mais vou dizer? Adequadíssima a lembrança do mito da vagina dentada.
E dentre os comentários, adorei o que referiu o poema da Elisa Lucinda.
beijos!

Gabriel disse...

Bom, eu gostei do coment do cara la no vídeo do youtube:

"MULHERADA HIPÓCRTIA.... Ficaram ofendidas com a declaração deste. Engraçado q no Funk Carioca são chamadas ou se autodenominam piranhas, cachorras, safadas, putas e o escambau. Meninas de 14 a coroas de 34 ouvem esses lixos no mp3 dentro do buzão. Mc Catra é ídolo de muitas vagabundas que agora estão ofendidas. Não concordo que todas as brasileiras são piranhas, nem nunca gostei de sertanejo, muito menos desse bosta que canta como se estivese cagando. Agora respeito se consquista. Se valorizem."


e concordo e muito com ele. Lola, infelizmente, vc e muitas outras mulheres pagam pelo que as demais sempre fizeram, fazem e irão continuar fazendo!

sem contar que tem tb o clássico falso moralismo... odeiam serem cantadas no meio da rua achando um desrespeito sequer, ouvir um assobio... se agente "secar" vcs com os olhos:??? ai fu*** tudo! é motivo para briga.

mas na cama, entre as 4 paredes (ou em algum lugar que de pra falar e fazer muita sacanagem) todos os animais, aves e peixes que vc cita na sua postagem são permitidos né? e outros tb... bem como inumeros adjetivos e superlativos que exprimem ao máximo a capacidade sexual de cada um dos parceiros... isso claro, dito por ambos...

Então, eu entendo sua revolta com o coment dele... mas é a verdade... o que temos que acabar aqui no brasil não é com esses tipos de comentários em público, e sim, nossa postura perante a todos... se queremos respeito, temos que nos dar respeito...

mas vcs mulheres, infelizmente, não se contentam em ficar caladas e quietas no canto de vcs... tem que ir la, se mostrar, falar, fazer e acontecer... ta no dna de vcs... estilo o ato "comedor" que, como vc mesmo disse, é "criado por Deus" (+ou- com essas palavras, claro).

Enquanto isso não mudar, não perca seu tempo tentando mostrar o quanto essas mentes são idiotas, pequenas, poluídas. Elas só explicitam o que lhes é mostrado. O que é visto.

Abraços...
t+

Liana disse...

Gabriel, você tem muita ou pouca dificuldade em distinguir o que se passa na intimidade de um casal daquilo que se passa no meio da rua entre pessoas estranhas que não tem permissão para falarem o que quiserem para qualquer um?


"mas vcs mulheres, infelizmente, não se contentam em ficar caladas e quietas no canto de vcs... tem que ir la, se mostrar, falar, fazer e acontecer... ta no dna de vcs..."

humm bem, aqui você disse a que veio. para você, mulher deveria se comportar feito boneca para homem brincar. falar e fazer seria algo depõe contra nós mesmas, são ações indesejadas para uma mulher, devíamos nos contentar em não esboçar atitude, feito boneca inflável ou aquelas mulheres nos videozinhos pornôs sempre prontas ao menos sinal de download e replay.

Abraços...
t+

Luiz Prata disse...

Bruna, belíssima a letra de "Tocando em Frente", de Almir Sater.
É um outro tipo de música, bem diferente do neo-sertanejo-universitário-pop-country massificado, o "sertanojo".

É mais tipo Renato Teixeira, Rolando Boldrin, Inezita Barroso, e mesmo artistas que tangenciam o gênero, como o grupo Boca Livre, o egresso dele Cláudio Nucci, Simone Guimarães, a mineira Titane...

Sobre a vagina dentata, eu já havia ouvido falar, não me lembro onde. Me lembrou de ter ouvido em algum lugar uma piada envolvendo sexo oral e canibalismo.

Anônimo disse...

Muito bom o texto Lola. E é interessante ver como as pessoas têm resistência à verdade! Vendo os posts fiquei admirada com isso. O homem tem sim muuito medo da sexualidade feminina, por motivos que dariam páginas e mais páginas de explicações que não cabe aqui discutir e abalaria a verdade pré fixada da maioria das pessoas. Em uma sociedade patriarcal a tantos centenas de anos, toda uma linguagem foi construída (nem digo que tenha sido consciente) para oprimir a sexualidade da mulher. E porque? basta as pessoas se pergutarem isso para perceberem que algo não bate...Bem...achei muito boa a abordagem... E acho que a maioria das pessoas não estão prontas para aceitar uma discussão como esta assim: não foram estimuladas a questionar as verdades as quais sempre acreditaram! Sim, o homem tem medo da sexualidade feminina pode ser de forma inconsciente, mas tem..estou absolutamemte convencida disso.