quinta-feira, 20 de outubro de 2011

GUEST POST: ATEOFOBIA, NEGAÇÃO DA LÓGICA ATEÍSTA E INCITAÇÃO À INTOLERÂNCIA

Deus não acredita em ateus; logo, ateus não existem.

Robson, do blog Consciência, já nos deu um guest post importante (dividido em três partes) sobre por que não se deve mais usar homem quando queremos dizer humano. Agora ele fala de um outro problema, a ateofobia e a incitação do ódio contra os ateus.

Que triste! Esses pedófilos não têm Deus no coração!”. Assim foi a expressão de diversos religiosos no Twitter depois do caso do blog de pedofilia que foi alvo de campanha de denúncia em massa no site na madrugada de 26 para 27 de junho últimos. Numa investida coletiva contra pedófilos, quem acabou em parte pagando o pato foram os ateus, cuja descrença em divindades acabou sendo a ferramenta dos ateofóbicos para os equipararem a criminosos. Porque, afinal, para eles não existe o bem sem Deus, o que podemos explicar por diversos motivos.

Essa é uma das várias formas de cristãos fundamentalistas expressarem seu etnocentrismo religioso que, direta ou indiretamente, nega a existência de qualquer lógica em credos ou não credos que excluam o deus bíblico. Para essas pessoas, existe amor, bondade, justiça, compaixão, ética, o bem quando seu deus está presente. Seres humanos são vistos como incapazes de qualquer realização benigna sem a influência da divindade.

Isso leva à crença de que a falta de Deus é tudo de ruim. É maldade, é imoralidade, é perversidade, é injustiça, é violência. Só que quem pensa assim acaba ignorando, ou até mesmo desconhecendo, que existem pessoas que não acreditam nesse deus e não são ruins. E fatalmente a ignorância dos que não acreditam em uma lógica fora de Deus acaba se convertendo num preconceito dos mais pesados.

E isso vem aumentando à medida em que esses crentes começam a usar mais intensivamente a internet e se deparam com os ateus se expressando nas redes sociais. Se por um lado continuam imersos em uma fantasia onde o ateísmo enquanto descrença provida de lógica própria não existe, por outro chocam-se (em todos os sentidos) com os descrentes e declaram-lhes aversão. O que dá origem à estereotipação lógica de associar a descrença ateísta/”falta de Deus no coração” à criminalidade e à perversidade e, por tabela, taxar ateus como imorais e potenciais criminosos.

O perfil @ateus_atentos no Twitter, pelo qual o ativista em prol do respeito aos ateus Daniel Sottomaior denuncia, com minha colaboração, a ateofobia naquela rede-microblog, escancara quase diariamente essa endemia de ateofobia. Os ditados preconceituosos e aversivos que encontra e expõe via retweets nos permitem concluir o que este artigo teoriza: a intolerância contra quem não acredita em Deus se explica tanto pela fantasia religiosa em que se nega a existência de uma lógica não teísta como pela reação de estranhamento hostil à até então ignorada existência de ateus, mais um terceiro motivo que explico adiante.

Ideal e teoricamente isso só diminuiria até o status de comportamento minoritário e socialmente inaceito quando as igrejas em geral começassem a aceitar a existência dos descrentes em Deus e buscar interpretações bíblicas que incentivem a coexistência respeitosa entre cristãos e ateístas.

Porém isso é muito improvável hoje em dia, uma vez que nem mesmo a existência de uma categoria ainda mais óbvia e tornada visível, a dos LGBT, é aceita e tolerada pela esmagadora maioria das denominações cristãs. E o pior é que lésbicas e gays são discriminad@s pelos cristãos por muito menos -– amar pessoas do mesmo sexo –- do que os ateus que, quando incitados, negam a existência da entidade suprema do cristianismo, algo inaceitável e hediondo para muitos religiosos.

E há um segundo motivo que na prática inviabiliza a generalização do respeito aos descrentes: a existência de ateus prósperos e de “bom coração”, que respeitam as leis humanas e portam muitas virtudes sem precisarem se escorar nos ditames morais cristãos, prova que é sim possível uma vida reta, ética e próspera sem Deus. Assim o ateísmo acaba sendo encarado como uma ameaça aos desígnios das igrejas de se manterem em crescimento e arrogarem o monopólio sobre a moral humana.

Aceitar a existência de uma lógica de vida desprovida da divindade seria abrir as portas dos templos para os fiéis evadirem do controle social e psicológico exercido pelos sacerdotes, bispos e padres. E isso contraria os interesses daqueles clérigos mais inescrupulosos, avessos à liberdade de aderir e desaderir de religiões por livre-arbítrio.

Isso explica grande parte do porquê de as igrejas não adotarem de bom grado o princípio da tolerância para com ateus e preferirem manter os fiéis presos na Caverna de Platão onde o ateísmo é nada mais do que a sombria “falta de Deus” e, logo, a compilação de tudo o que é mau, imoral e perigoso. E nos revela mais uma razão, talvez a mais forte de todas, para a ateofobia que se escancara tantas vezes em que pedófilos, racistas e assassinos são denunciados à sociedade: os clérigos incitam a intolerância.

Essa incitação ganha toda uma lógica quando é observado o seu paralelo atualmente mais em evidência, a incitação dos crentes à homofobia por parte dos regentes das igrejas. Estes, ao mesmo tempo em que mantêm íntegra a Caverna de Platão sem ateísmo, açulam a caluniosa e difamatória crença de que quem deixa de crer em Deus se entrega às trevas, ao capeta, se torna mau como o Pica-Pau e compra uma passagem só de ida para o inferno eterno. Isso de uma forma um tanto parecida com quando incitam o ódio contra quem desobedece aos ditames homofóbicos do Pentateuco bíblico.

Assim, esperar que as denominações cristãs voluntariamente façam as pazes com os incrédulos acaba sendo uma ingenuidade. A solução para a inaceitabilização social da ateofobia é bem mais complicada do que isso. Penso que há pelo menos duas alternativas realistas hoje: levar a cabo iniciativas neoateístas de contrapropagandeamento das religiões mais intolerantes e retromorais, ou incentivar-se entre os ateus a disposição de se reunirem em torno da causa antipreconceito, tornando esta a segunda coisa em comum entre grande parte deles (a primeira é a própria descrença em deuses).

Como não sou um neoateu que deseja o fim de qualquer forma de crença religiosa -– embora deseje sim o colapso daquelas denominações eclesiais, hoje tão numerosas, que têm a fanatização, a atrofização intelectual, a retromoralidade e o açulamento de intolerâncias como praxes –-, eu aposto na segunda opção. A questão é como torná-la realidade neste contexto atual em que nem mesmo os próprios ateus, talvez em sua maioria, reconhecem ser alvos de preconceito e discriminação e tantos em sua categoria rejeitam associar-se a grupos de mobilização seja lá quais forem. [Adendo da Lola: eu incluo outro entrave -- infelizmente, há muitos ateus machistas, homofóbicos e racistas. Ficaria estranho se eles abraçassem uma causa antipreconceito].

326 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   201 – 326 de 326
Annah disse...

@Aoi Ito: essa de "ateu hard" me lembra de metaleiros discutindo quem é TR00 ou poser. xD

Bruna disse...

o agnóstico não necessariamente crê em algo, às vezes ele só não 'duvida com tanta certeza', tipo 'qdo chegar a hora eu vou saber', mas no fundo não acredita não...

Elisa Maia disse...

A propósito, agnóstico é quem acredita que o ser humano não possui capacidade para resolver a questão da existência (ou não existencia) de deus(es).

"Muitas pessoas usam, erroneamente, a palavra agnosticismo com o sentido de um meio-termo entre teísmo e ateísmo, ou ainda, que se trata de uma pessoa sem posicionamento sobre crenças. Isso é estritamente incorreto, teísmo e ateísmo separam aqueles que acreditam em divindades daqueles que não acreditam em divindades. O agnosticismo separa aqueles que acreditam que a razão não pode penetrar o reino do sobrenatural daqueles que defendem a capacidade da razão de afirmar ou negar a veracidade da crença teística."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Agnosticismo

Niemi Hyyrynen disse...

Aoi

olha não querendo ser pornografica mas "hard" e "soft" pra mim são conceitos sado-masoquistas hahaha =p

um ateu hard gosta de sofrer mais que um soft....kkkk


Crowley

entendi, brigada :)

Aoi Ito disse...

'Cês tão transformando um conceito (Ateu, não acredita em deus) em uma identidade (ateu, não acredita em deus, não acredita no sobrenatural, não acredita em fantasma, reencarnação etc, quem não tem alguma dessas partes, mesmo que tenha a mais básica de "não acreditar em deus" não é um ateu) e dizendo que a identidade na verdade é o conceito.

"Ateu" só diz respeito a "a-theos". A = Negação. Theos = Deus. Ateus costumam ser céticos, por isso a maioria não acredita em mais nada. Isso não significa que, por ser a maioria, o conceito de ateu é automaticamente "não acredita em nada".

E acho que Buda ser a reencarnação de Vishnu é mais para a religião hindu. Alguns personagens se confundem, assim como Jesus, se não me engano, aparece na religião islâmica, com outra interpretação, não devemos usar a interpretação islâmica de Jesus para definir a cristã e vice-versa.

Anônimo disse...

'Para mim ateu budista não existe. Tb não existe ateu que acredita em astrologia, e se alguém se nomeia dessa forma, essa pessoa não é ateísta. '

três pontinhos, que parte de A PALAVRA ATEU SE REFERE A CRENÇA EM DEUS E SÓ que vc não entendeu?
O resto que vc ta falando, isso se chama cético.

Aoi Ito disse...

Niemi, pra mim isso é coisa de ficção científica! :p Eu só escrevo ficção científica soft, isso quer dizer que sou baunilhona no quesito literatura? XDDD

Feminazi Satânica disse...

O significado da palavra ateu não está errado. Errado é quem o compreende em sua forma literal se esquecendo que inseridos em uma dinâmica a astrologia, a reencarnação e outros conceitos servem justamente para substituir o lugar de deus para o indivíduo que acredita nessas coisas.

Annah disse...

ficção científica hard = Isaac Asimov na cabeça! \o/ (que era ateu, por sinal)

Aoi Ito disse...

Putz, gente, vou dar uma daquele mano do Bule Voador e falar de falácias.

Tá rolando uma falta de navalha de Occam e muito escocês verdadeiro aqui.

Falei bonito?

Niemi Hyyrynen disse...

Aoi

rs acho que sim! mas vc pode apimentar a coisa!

=p

Annah disse...

There's no true Scotsman! :P
mentira, tem sim. O Highlander.

Feminazi Satânica disse...

Crowley

E que parte do que eu escrevi que vc não leu? reencarnação, astrologia, quiromancia, vida após a morte, deus e qualquer outra coisa de natureza sobrenatural influi num mesmo ponto. Só pq não existe o conceito de deus no budismo não quer dizer que não haja a religiosidade e crença em outros elementos, que entram em lacunas servindo como deus tb.

Anônimo disse...

Elisa Maia
Pois é, o assunto "Interpretação de Texto" requer, além da gente estudar matéria específica "Interpretação de Texto", também percepção. Não sei se meu exemplo vai ajudar, mas é o que me ocorre no momento. Num julgamento em que o réu não é condenado, o juiz pode declarar o réu "não culpado" ou declarar o réu "inocente". Uma coisa é diferente da outra. Ao réu declarado "inocente" o juiz declara que todas as acusações incriminatórias foram provadas falsas. Ao réu declarado "não culpado", o juiz declara que não houve prova suficiente pra provar que as acusações eram verdadeiras... talvez para o público leigo em leis isso não fique claro, mas pra quem estuda e entende leis existe diferença. O fato de uma pessoa leiga não saber dessa diferença, não quer dizer que não haja diferença... a pessoa apenas desconhece.
=======
Qdo da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, os habitantes da região viviam nus. Isso quer dizer que a serpente AINDA não os havia tentado? Ou que a serpente os tentou, mas eles NÃO CAÍRAM no engodo da serpente? Ou que a serpente NEM SE INCOMODOU em tentá-los pq a serpente sabia que tais seres humanos não acreditavam no Deus do Velho Testamento?

Anônimo disse...

Aoi, sei não, o pessoal das humanas não gosta muito da navalha de Occan.
Mas vamos ver...

Su disse...

Pessoal,

aqui tem um link pruma pesquisa que saiu ano passado. "Ateus e usuários de drogas são os mais odiados no Brasil" http://forum.jogos.uol.com.br/Ateus-e-usuarios-de-drogas-sao-os-mais-odiados-pelos-Brasileiros_t_326916

Eu sou ateia. E já teve situações que omiti isso, pq estava cansada das mesmas reações e do olhar "ah, que pena, tu uma pessoal tão legal vai arder no mármore do inferno". E principalmente nos trabalhos por onde passei também.

Já fui católica. Passei por 3 etapas do cristianismo (batismo, primeira comunhão e crisma). Flertei um pouco com o espiritismo. E tenho amigos de todas as crenças. E respeito o que cada um acredita. Assim, como quero que respeitem quem eu sou.

A minha mãe se diz católica, mas tb crê no espiritismo e outras coisas. As vezes quando ela diz "fica com deus", respondo "obrigada, mas pode ficar com ele".

E claro, que existe ateus que não são pessoas legais. Assim, como em qualquer crença.

Pra mim, uma das palavras que mais precisamos é respeito.

Sobre crianças ateias, lembro um texto de um colunista da Folha que é ateu e queria que os filhos fossem criados sem religião nenhuma. Até que um dia, o filho com uns 4 anos de idade disse "O avô da minha coleguinha morreu e foi pro céu". E ele: "tu já andou de avião. Tinha algum avô de alguém lá?". Infelizmente, no Brasil é difícil crescer sem crenças. Vivemos num país que só é laico no papel.

Anônimo disse...

três pontinhos, se existe reencarnação, espirito, etc, fazendo a função de deus, beleza, pode até ser, mas não é uma questão de ateismo e sim de ceticismo
O que vc disse foi:' não acredito que exista ATEU budista'

Elisa Maia disse...

Aoi Ito,

Eu super ia comentar sobre a falácia do escocês, mas você foi mais rápida.

Falácia do escocês é você dizer, por exemplo, que todo escocês anda com gaita-de-foles na rua. Daí eu digo que conheço um escocês que não anda, e você diz "ah, mas nenhum escocês DE VERDADE faz isso".

Ou seja, você está negando a realidade para encaixá-la nos seus padrões de verdadeiro/falso ou certo/errado.

Compare:
A diz que "nenhum ateu acredita em reencarnação".
Eu digo que conheço ateus que acreditam.
A responde que "esses não são ateus de verdade".

Anônimo disse...

Eu acho que vcs estão levando em consideração apenas o Deus Judaico-Cristão.É isso?
Quando vcs se referem a "Ateu não acredita em Deus", é esse Deus?

Mas não há outros Deuses para crer?

Eu to confusa o.O

Aoi Ito disse...

Então, crowley, sou de humanas e quis dizer basicamente o que você disse: Pra um conceito tão simples como "Ateu", a-theo, sem deus, blablablá, dizer que o verdadeiro significado de ateu é uma junção de duas mil trezentas e dez coisas que na verdade dizem respeito a ceticismo e não a ateísmo... Sem voltas, curvas e círculos, indo direto ao ponto, ateu é quem não acredita em deus. Estender esse conceito é válido para algumas situações, mas acho que não é pra fazer um No True Scottsman com o resto dos ateus paradoxalmente religiosos, mas ainda assim ateus.

Aoi Ito disse...

Não, Dayane. Eu falo "ateu não acredita em deus". Todos os deuses. Para os budistas, por exemplo, Buda não é um deus, é só muito iluminado. Há toda um treco religioso e místico por trás, mas... Sem uma figura de deus.

Anônimo disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhh!pensei que Buda era um Deus!

Anônimo disse...

Qdo da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, os habitantes da região viviam nus. Isso quer dizer que a serpente AINDA não os havia tentado? Ou que a serpente os tentou, mas eles NÃO CAÍRAM no engodo da serpente? Ou que a serpente NEM SE INCOMODOU em tentá-los pq a serpente sabia que tais seres humanos não acreditavam no Deus do Velho Testamento?

Feminazi Satânica disse...

Crowley

E continuo não acreditando, da mesma forma como não creio em ateus seguindo qualquer espécie de religião. O budismo é uma religião, assim como o espiritismo de Alan Kardec é. Nos dois grupos muitas pessoas dizem que o budismo e o espiritismo não são religiões. Uns dizem que o budismo é uma filosofia, outros que o espiritismo é uma ciência (wtf?), mas é religião a partir do momento que tem práticas religiosas voltadas a elementos de natureza sobrenatural, e essas características estão presentes em ambos.

Não consigo imaginar um ateu manifestando qualquer prática religiosa. Isso é muito irônico. E ao meu ver ateísmo e ceticismo andam juntos. Se alguém quer se denominar budista e ateu, ou astrólogo e ateu, é o direito dele, mas para mim nunca vai passar de rótulo fundado apenas na construção de uma palavra ignorando todo o resto de conceito que se tem da mesma.

Anônimo disse...

@Aoi: sei não, o ateu escocês budista nem é muito ateu n, só mais ou menos soft hard ateu escoces budista

Alex disse...

@aoi

Pra dar uma de mano do bule voador vc teria que deletar os comentários que discordam de vc.

Annah disse...

dois pontos: mas os espíritas acreditam em deus, e no deus judaico-cristão, inclusive.

Os budistas tem crenças em coisas metafísicas, mas não acreditam em deus.

Anônimo disse...

Dayane Ok.
Buda não é um Deus... ser Buda é trazer Deus dentro de si. Você, ao amar seu semelhante incondicionalmente e respeitar outras crenças, tb poderá exaltar o Deus dentro de si mesma.

Elisa Maia disse...

LisAnaHD, eu acho que entendo essa sutileza que você comentou. Normalmente, quando me perguntam por que eu não acredito em deus, eu digo que é porque não encnotrei evidências suficientes pra provar que a proposição "deus" seja verdadeira. ;) No momento em que houver essas evidências, eu obviamente passarei a acreditar.

Sobre a pergunta da serpente e dos índios, a minha opinião é que não há evidências que suportem a existência da serpente. =p

Feminazi Satânica disse...

A.H.B

Eu usei o espiritismo como exemplo pq da mesma forma como muitos dizem que o budismo não é religião e sim filosofia, muitos dizem que o espiritismo tb não é religião, mas sim ciência. Mas para mim é tudo religião do mesmo jeito.

Aoi Ito disse...

"Qdo da chegada de Pedro Álvares Cabral ao Brasil, os habitantes da região viviam nus. Isso quer dizer que a serpente AINDA não os havia tentado? Ou que a serpente os tentou, mas eles NÃO CAÍRAM no engodo da serpente? Ou que a serpente NEM SE INCOMODOU em tentá-los pq a serpente sabia que tais seres humanos não acreditavam no Deus do Velho Testamento?"

lol i dunno ¯\(ツ)/¯

Anônimo disse...

três pontinhos:
o que tu não acredita é em budista CÉTICO.E isso eu tb n acredito, mas enfim, esse pessoal desse meio é muito preciso nas coisas, quando eles dizem A = B é porque isso é isso mesmo e só, não é como muita gente nas humanas que viaja na maionese,vai até o fim do mundo e volta pra dizer uma vírgula.

Liana hc disse...

A.H.B. a definição de Deus no meio espírita NÃO é o mesmo do judaico-cristão.

Carol disse...

Eu concordo que certas pessoas têm mesmo a ideia de que todo ateu é malvado e quer o fim de toda religião. Existem reliosos bons e maus, ateus bons e maus... Generalizar é tudo de ruim, assim como as pessoas acham que as pessoas que têm religião são "menos inteligentes". São casos e casos generalizar é tudo de ruim sempre.

Feminazi Satânica disse...

crowley

Acho que compreender ateu como "sem deus" de forma literal limita a própria palavra e exclui todas as implicações que ela tem. O significado não está errado, mas a própria palavra "deus" tem diversas implicações e não pode ser compreendida apenas como deus-divindade, e sim como qualquer coisa que possa se encaixar no papel de deus, mesmo não carregando o nome de deus. Não sei se ficou claro.

Anônimo disse...

'Acho que compreender ateu como "sem deus" de forma literal limita a própria palavra e exclui todas as implicações que ela tem.'

pras implicações existem outras palavras.

bike disse...

"sua velha filha da puta , chingando jesus , merece ser linchada até a MORTE , TU VAI QUEIMAR NO FOGO DO INFERNO"

E quem pode afirmar , com certeza que quem postou era teísta ?

Tem gente de todo tipo ...

isso parece mais coisa de criança que não tem o que fazer .

Annah disse...

Liana: okay, desculpe. sempre me pareceu um tipo de cristianismo.

yulia disse...

cristãos fundamentalistas (FALO DOS FUNDAMENTALISTAS.) não se contentam apenas em atacar os ateístas, atacam também os que professam outras religiões , PRINCIPALMENTE os de origem africana.

bike disse...

Fico imaginando se no mundo existissem 95% de ateus , será que esses 95% de ateus iriam respeitar os outros 5% de crentes ?

Annah disse...

bike: na Suécia, quase 40% da população não tem religião ou não acredita em deus. Será que os religiosos são desrespeitados lá?

Elisa Maia disse...

bike, depende da porcentagem de pessoas sensatas e respeitadoras nesse mundo hipotético.

Anônimo disse...

yulia, não dá pra respeitar uma religião, ou mágica, ou seja lá o que for, que faz isso:
http://news.bbc.co.uk/2/hi/africa/7946238.stm

Mesmo sendo povos primitivos ou sei lá, sem contato com o resto do mundo, nada justifica

'The recent murders of albinos in Burundi and Tanzania are the result of a belief that their bones possess magical properties'

Robson Fernando de Souza disse...

A saber: eu, que escrevi o texto, fui ontem vítima dessa ateofobia que expus no artigo. Foi um fora via SMS, de uma moça que dizia que "não conseguia aceitar" que eu sou ateu e que "tinha perdido todo o encanto" pot mim depois de ter sabido disso. E olhem que eu não conversei sobre religião e crenças com ela sequer uma vez.

Anônimo disse...

Robson, isso aí não é fobia nada, se a mulher n te quer pq tu é ateu, ou atoa, ou verde com listras vermelhas, isso é um direito dela.

Robson Fernando de Souza disse...

Crowley, você não sabe o que se passou nessa tentativa de paquera.

nanachan290 disse...

Ai gente, eu fiquei confusa agora, quer dizer então que eu não sou atéia? Ou sou atéia e cética? Mas ser cética não implica tb em não acreditar em deus? Então basta eu dizer que sou só cética e o ateísmo está implícito? Porque eu achava que dizer que sou atéia já bastava pois o ceticismo estava implícito. Aliais a palavra 'atéia' está certa ou é só 'ateu' para ambos os sexos?
Aff! Desculpe gente, é que eu sou meio tapada, demoro para entender essas coisas.

yulia disse...

me refiro a religiões afro brasileiras como a ubanda, eles não fazem sacrificio de animais.

agora eu gostaria de conhecer a fundo os apócrifos da bíblia, trechos que não está no novo testamento. dizem que tem cada barbaridade ali uma maior do que a outra. se alguém tiver essa informação eu agradeço

Elisa Maia disse...

nanachan, acho que você pode dizer que é uma ateia cética. Porque tem cético que não é ateu e ateu que não é cético. Dois exemplos: quando eu era católica, era cética pra um monte de coisa, inclusive da doutrina religiosa, mas não pra existência de deus. Já o meu irmão nunca acreditou em deus porque simplesmente nunca acreditou, não foi por nenhuma reflexão filosófica, nenhuma investigação séria. Ele só nunca acreditou, assim como talvez algumas crianças nunca tenham conseguido acreditar em fada do dente ou saci. Ele é ateu, mas não é cético, tanto que não questiona diversas coisas, como teorias da conspiração, superstições etc.

yulia disse...

depende da porcentagem de pessoas sensatas e respeitadoras nesse mundo hipotético.[2]

e depende de como os pregadores vão conduzir isso, com respeito a tolerancia ou agressividade.
tenho tendencia a optar por filosofias que prime pelo respeito a diversidade religiosa. costumam ser as mais sensatas e equilibradas. não gosto e desconfio daqueles que querem combater demais o'' outro'' o ''diferente''. não aprecio religiões que tem que pisar em outra para se perfazerem.

Bruna disse...

Yulia, os apócrifos são vendidos em qualquer livraria católica ou "lojinha" da igreja. Nunca li, então não sei se tem barbaridades.

Autor do texto, tenho amiga ateia q diz q não se envolveria com pessoas mto religiosas e acho q cada um no seu direito, e pra ser bem sincera, nunca sofri discriminação por deixar de crer em deus. Preconceito sim, pré-julgamento sim, mas discriminação mesmo, de sentir na pele, de chorar e sentir ânsia de vômito, não. Pronta para ser fuzilada agora, mas sou negra, moro na periferia, tenho cabelo black, minha família já foi de umbanda e sou mulher né, acho q fiquei menos sensível pra certas coisas, se alguém falar q vai rezar por mim, até agradeço.

Francisca disse...

Muitos religiosos defendem abertamente um estado teocrático, mas o povo finge que não percebe.

O discurso de imoralidade associado aos ateus é muito idiota! Como dizia o Kant, se um homem precisa acreditar em promessas de recompensa ou castigo para fazer o certo, que espécie de moralidade é essa?

Uma pessoa deve ser capaz de julgar as consequências dos seus atos e entender porque eles são errados e não apenas temer um castigo. Hoje, como muitas igrejas pregam que Deus perdoa tudo sempre, o cidadão mata, se converte e não sente mais nenhum remorso. Vai até na televisão falar mal da vítima e agredir ainda mais a família dela.

Na internet, há um monte de religiosos desmerecendo as ideias do Kant. Mas é fato que essa ideia de moralidade baseada em recompensas e castigos divinos é a mais imoral do mundo!

Nem adianta os seguidores da crença de que Deus fala com os humanos defenderem que o importante é que Deus determinou o que é certo ou errado para a vida do homem. Isso é um desrespeito com os ateus e com os que não acreditam que Deus tenha psicografado mensagens através de eleitos. Também é o motivo de tanto ódio entre os diferentes grupos cristãos ou islâmicos. Cada grupo defende que sua interpretação das palavras Dele é a certa e a de todos os outros estão erradas.

Assim, se aceitarmos que a Bíblia ou o Alcorão sejam a Lei, nós precisaremos de uma polícia religiosa para punir aqueles que discordarem da interpretação oficial. Isso sim ia ser um inferno! Como diz minha sogra: "Só Jesus na causa!"

Anônimo disse...

yulia
No Velho Testamento já podemos ler muita barbárie e barbaridade... carnificina não poupando mulheres e nem crianças. Qto aos textos apócrifos bíblicos, geralmente o pessoal se refere aos livros excluídos pelos protestantes no Velho Testamento, mas presentes na Bíblia católica. A menos que vc se refira aos Evangelhos e/ou textos que outros adeptos do cristianismo escreveram... alguns foram encontrados séculos e séculos após a publicação oficial dos textos bíblicos.

Feminazi Satânica disse...

Robson

Muitas outras mulheres adorariam namorar um ateu. Meu namorado é ateu e eu a-do-ro! E enquanto algumas pessoas não se envolvem com outras pq elas são ateias, eu tb não me envolveria com um evangélico. Liberdade para escolher com quem queremos nos relacionar.

Prontofalay!

nanachan290 disse...

Elisa Maia, entendi. Obrigada!
Olha, confesso que até queria que coisas como fantasmas existissem, mas só porque adoro filmes de terror e queria levar um sustão estilo filme de terror oriental uahauh XD Também queria que magia existisse, tipo harry potter, sabe, tem umas louças aqui em casa q eu adoraria que se lavassem sozinhas uhauah.
=
dois pontos, mas isso não é um tipo de preconceito contra evangélicos?
Queremos ser valorizados pelo nosso caráter e não pela nossa religião ou falta dela.

Mari Lee disse...

Se as pessoas não concordam quanto à definição de "ateu", não dá pra avançar na discussão!

Mas, obviamente, nem todo mundo entende que "ateu" é quem não crê em nada. Senão, não haveria tanta gente que diz "você não acredita em Deus? Então acredita no diabo".

Eu entendo "ateu" como alguém que não acredita em deus, e astrologia e Papai Noel não têm nada a ver com isso.


Agora, mudando um pouco o rumo dos comentários... acho bizarro as pessoas acharem que ser ateu é uma escolha.
Como se alguém pudesse escolher acreditar ou não em alguma coisa! Você pode escolher ir à igreja ou não, se casar na igreja ou não... mas não dá pra escolher acreditar em nada!

Ora, se eu pudesse escolher acreditar que tem um cara lá no céu que vai me ajudar se eu pedir pra ele, ou acreditar que meu tio assassinado foi para um lugar melhor e um dia eu vou vê-lo de novo, alguém acha que eu escolheria não acreditar?

Les temps sont durs pour les rêveurs. disse...

Fui criada em uma família cristão-light.Fui batizada mas minha mãe nunca fazia a gente rezar e nunca discutiamos o tópico.Não era um assunto presente em casa,só ficava ali,no cantinho,desimportante.Então,estudei em alguma escolas católicas e sempre fui questionadora.Lembro direitinho quando peguei um ''bode'' de religião na sala de aula com uma freira,aonde ela perguntou como rezavamos.Eu respondi que QUANDO rezava,era na cama,uma conversa,nada decoreba.E eis que a mulher vira e fala que não,que estava errada que tinha que rezar de joelhos.Acreditam?Eu fui a ''líder'' da oposição e logo metade da sala se juntou hahahaha.Logo depois chegou a epóca da cataquese e eu não quis fazer.simples assim.Ninguém me obrigou,ninguém brigou comigo.Não sei rezar,não sei responder o que o padre fala,não posso comer o pãozinho lá.Sempre em situações religiosas eu acabava desconfortavel por não saber repetir(ex quando o padre fala alguma coisa e vc tem que responder ''assim seja'' ou whatever) Depois,crescendo mais e mais e amante de história,descobri a hipocrisia da Igreja,o sangue de tantos inocentes em suas mãos(se vc se interessa leia,mas como negar que a Igreja por não gostar de mulheres sábias e inteligentes que lidavam com ervas,ajudavam em partos,simplesmente as chamaram de bruxas e queimaram milhares,milhões destas?E os índios?que era perseguidos,torturados,OBRIGADOS a ''se converter'' cortar seus cabelos,vestir roupas européias,ou morrer?)Eu me considero agnóstica(e pelo que eu li agnóstico não é levado muito a sério rs) mas o agnóstico apenas prega que não acredita em algo que não tenha provas.Então,eu não sei.Talvez acreditar em um Deus,conversar com ele,não seja errado,mas a Igreja?eu considero errada,corrupta,má,RICA(sabe quanto vale o vaticano?) ignorante(ONGS costumam ou costumavam fazer teatrinhos em aldeias da Africa incentivando a camisinha,por causa da AIDS.Religiosos perseguiam essas pessoas,destruiam seus teatros)Eu morei em Fortaleza-CE por 7 anos,e eu tenho que contar que eu conheci a maior parte de pessoas hipocritas religiosamente falando(desculpa se ofender algum cearense,não estou generalizando,apenas falando da minha experiencia) gente que trai,que rouba,que é mal-educado,mas AH,vai na igreja todo domingo.wtf. Uma menina uma vez me perguntou qual era meu padre.Eu falei que não tinha um.Ela ficou em estado de TERROR.COMO ASSIM VC NÃO VAI NA IGREJA TODO DOMINGO?Ah se isso me fizesse uma pessoa melhor....mas eu acredito em energia,em carma,em conhecidencias,por isso não me atreveria a falar que sou 100% atéia sabe.Mas eu sou aberta a várias religioes.não vejo mal nisso.E pessoas religiosas são TÃO preconceituosas.Eu por exemplo,já participei de umbamda e adorei!vai falar isso por ai....ninguém te olha na cara,te chamam de macumbeira.É complicado né....é dificil viver em um mundo aonde as crenças (e habitos de vida,e como se portar,quem gostar,o que fazer com sua vida sexual) são enfiados garganta abaixo e intolerados quando são diferentes....E pra finalizar ainda com uma crença espírita (acho que sou turista de religiões,pode inventar isso haha?) se existem vários mundos em graus de evolução...estamos em um nível BEM baixo.

Anônimo disse...

Carol
Exemplo de ateus malvados temos os ditadores comunistas, muito embora perpetuou-se uma imagem romântica de Che Guevara que na verdade foi um cara terrível.

Outros malvados crentes em Deus foram Mussolini, Saddam Houssein, Osama bin Laden, Omar Kadhafi... e uns tantos e qtos e muitos papas, entre ditadores militares pelo mundo afora.

Anônimo disse...

'Como se alguém pudesse escolher acreditar ou não em alguma coisa! '

eu escolho achar que vc misturou alhos com bugalhos agora

Les temps sont durs pour les rêveurs. disse...

OBS: cristã-light. sorry,teve vários erros no texto pq me empolguei e no fim nem olhei pra o que tava escrevendo.Sobre o exemplo dos índios,eu recomendo FORTEMENTE ''enterre meu coração na curva do rio'' é lindo,emocionante,de chorar.O filme eu não recomendo muito não.Achei na locadora e peguei toda feliz pra mostrar pro meu pai(foi o livro de infância dele) e ao assistir nós dois quase morremos de tédio,eles não fizeram jus ao livro.Mas no filme mostra muito essa coisa de obrigar os índios a se portarem como ''homens brancos'' e tem uma cena na sala de aula aonde o menino índio questiona pq ele tem que cortar seu cabelo comprido,e as meninas não.Recomendo a leitura ;)

Starsmore disse...

Nah sei lá, tem ateu que usa da falta de deus pra dizer sim que pode ser 'mauzinho'. E não me digam que ateus tbm não tem aversão por crentes, pois estes tbm adoram o estereótipo do fanático religioso ou de que todo crente é imbecil por ter fé, só podemos acreditar naquilo que é provado cientificamente.

E nem toda religião incita a homofobia, nunca vi um espírita falar que odeia gays porque está escrito na bíblia.

Tento muito ser ateu, porque se o céu existir quero poder dizer que fiz o melhor por vontade e não por medo.

Algumas pesquisas já mostraram que quantos mais anos de estudo maior o ateísmo e a auto-crítica religiosa, então ao invés de mobilização "pró-ateu" poderiam estar lutando por investimento em educação.

Starsmore disse...

PS: Uma coisa que é muito comum é comunidades dita ateias que misturam ceticismo junto, tempos atrás fiquei me perguntando porque raios um site "ateu" estava fazendo manifestação contra remédios homeopáticos.

Niemi Hyyrynen disse...

Robson

Olha eu acho que podemos excluir certos grupos de pessoas para não nos relacionar, mas o que torna isso discriminatorio(digo no sentido de ser preconceituoso) é o motivo pelo qual tomamos essa decisão.

Se a mocinha te deu o fora pq vc é ateu e ela não queria confronto com a familia dela é uma coisa, ela não discriminou vc diretamente, apenas preferiu evitar um stress.

Agora, se ela te deu o fora pq acha que ateu é isso ou aquilo, dai sim ela foi preconceituosa contigo, afinal te rotulou conforme o juizo que ela faz de pessoas que não acreditam em deus.

Ana Flávia Gabardo disse...

O que me incomoda nas religiões, principalmente na evangélica, é o poder de persuasão que os pastores têm sobre seus fiéis, pedindo dízimos altíssimos para que seu "clamor seja atendido". Vemos isso na tv mesmo, programas apresentados por pastores pedindo dinheiro "em troca" de milagres. É horrível. E o Cristianismo é uma religião intolerante, vários crimes já foram cometidos "em nome de deus". Acho bacana quem tem fé para trazer conforto e tudo mais, mas pra mim é desnecessário.

Só faltou no bingo ateu aquela frase clássica: "Mas quando você está em apuros, aposto que reza/ora pra deus". Hahaha absolutamente não, eu não rezo.

Niemi Hyyrynen disse...

Rs olha Ana não conheço um ateu que não reze quando a internet cai para que ela volte logo =p kkk

Elisa Maia disse...

Starsmore, qual o problema de ateus protestarem contra homeopatia? É que nem feministas protestando contra ateofobia. :p Todo mundo pode de envolver em causas com as quais concorda. Como muitos ateus são céticos, é normal que sejam contra homeopatia.

Anônimo disse...

Mari Lee disse:
"acho bizarro as pessoas acharem que ser ateu é uma escolha.
Como se alguém pudesse escolher acreditar ou não em alguma coisa! Você pode escolher ir à igreja ou não, se casar na igreja ou não... mas não dá pra escolher acreditar em nada!"

1. Sim, ser ateu é uma escolha.

2. Ateu acredita em muuita e muuuita coisa, MAS não acredita em DEUS. Não acreditar em Deus significa escolher acreditar em NADA????

3. Acreditar em Deus é acreditar em TUDO?

Sim, ser ateu é uma escolha. A escolha é não acreditar em Deus, MAS acreditar em muitas outras coisas, inclusive em coisas que crentes acreditão, como por exemplo ateus e crentes acreditam que o sol é uma estrela. Ateus e crentes acreditam que Napoleão Bonaparte nasceu na Ilha de Córsica.

Anônimo disse...

"sua velha filha da puta , chingando jesus , merece ser linchada até a MORTE , TU VAI QUEIMAR NO FOGO DO INFERNO"


E você vai pro inferno pois acabou de matar a língua portuguesa.

Jacy disse...

Acredito que as crianças são as mais prejudicadas uma vez é feito desde que nascem uma lavagem cerebral.

Segue uma noticia da pratica segregacionista, discriminatória e conservadora de uma escola de Curitiba que " separa os alunos
por gênero e a religião é uma das marcas da Escola Há imagens de santos espalhadas pelas salas, orientações para orar antes e depois das refeições, aulas semanais de catecismo e, a pedido dos pais, encontros frequentes com um sacerdote do Opus Dei, um braço ultraconservador da Igreja Católica."

http://www.cartacapital.com.br/carta-fundamental/meninos-para-ca-meninas-para-la

Ludi in the Sky disse...

Segue o video do Datena falando sobre ateus.
http://www.youtube.com/watch?v=0NM2cMx58S0

Mari Lee disse...

LisAnaHD

Eu não sei COMO alguém poderia ESCOLHER acreditar, ou não, em alguma coisa.
Eu nunca escolhi não acreditar em Deus. Nunca acreditei, e ponto.

E quando eu disse "não dá pra escolher acreditar em nada", quis sizer que "não dá para escolher acreditar em nenhuma coisa", ou "em alguma coisa"... não quis dizer que ateus não acreditam em nada.
Tivemos aí uma pequena falha de comunicação.

Mas, se você olhar para o meu comentário, verá que mais para o começo eu digo que ateu é alguém que não acredita em Deus, e astrologia, Papai Noel, homeopatia ou que o sol é uma estrela são outras questões.


crowley321

"eu escolho achar que vc misturou alhos com bugalhos agora"

Não entendi, por quê?

Eu avisei que ia sair do rumo que os comentários estavam tomando.

Mas alguém aqui escreveu, lá atrás, que um ateu é alguém que escolhe não acreditar.
E muitos crentes agem como se fosse uma escolha, mesmo. Quer dizer, parece que eles acham que a gente não quer acreditar, ou fica dizendo que não acredita, por birra.

Tipo a minha avó, que acha que eu preciso "fazer uma forcinha"... não adianta dizer "não é assim que funciona, vó".
Eu poderia rezar com ela toda noite, por exemplo. Mas eu estaria fingindo, não iria passar a acreditar.

Alberto disse...

"Agnóstico acredita em força maior, não necessariamente chama de "Deus" mas crê, veja bem CRÊ em algo equivalente a Deus, as vezes sem uma mente, mas que teria o mesmo princípio de um cara barbudo olhando tudo por todo mundo.Ta lá regendo o Universo de alguma maneira sobrenatural."

Não.

Pelo que eu entendo, agnóstica é a pessoa que assume que não sabe se existe alguma divindade

MathGeometry disse...

Bem duvido porque so se tem uma certeza que toda certeza é errada(paradoxo)!

Anônimo disse...

Bom Material na Bíblia
http://www.bibliadocetico.net/bom.html

Iris Figueiredo disse...

Sou cristã, filha de pastor, acredito em Deus e sigo minha religião com prazer e muita alegria. Tenho diversos amigos ateus (uma das minhas melhores amigas é ateia) e, entre nós sempre houve respeito. Sei que existe "ateofobia", mas sejamos sinceros: sempre houve e continua havendo uma discriminação contra cristãos, principalmente evangélicos. Muita gente gosta de colocar todo mundo em um só pacote, sendo que até dentro do protestantismo existem denominações com ideologias divergentes. Discordo de muitas coisas por questão do que me foi ensinado, do que acredito e do que descobri por mim mesma. Mas acho que podemos discordar e termos respeito, como sempre tive. Um debate sadio é a resposta para tudo. Eu e meus amigos sempre conseguimos dosar isso, expondo nossas opiniões e abrindo discussões produtivas e respeitosas a respeito de nossas crenças e nossas atitudes. Existem cristãos que passam do limite, agindo de forma desrespeitosa e gerando esse preconceito. Nossa religião, assim como muitas outras, ensina que devemos falar sobre ela para as pessoas, mas existem formas de mostrarmos nosso ponto de vista sem sermos invasivos e desrespeitosos. E para sermos ouvidos, também precisamos escutar. Porém, também existem ateus intolerantes, que formam uma visão geral do cristianismo e agridem o outro por pensar diferente. Existe gente assim em todo canto! Preconceito, discriminação é triste? Muito! Mas infelizmente é algo que continuará acontecendo. Cabe a nós respeitarmos cada pessoa, independentemente de qualquer coisa, para caminharmos para um mundo onde as pessoas se entendam. Afinal, Jesus ensinou amor e respeito, mesmo que nós não concordemos com o outro. Se é isso que eu acredito, é assim que tenho que agir. Na minha igreja eu aprendi que fé vem antes de religiosidade. Muitas pessoas que apontam e zombam ou outras coisas, são apenas religiosas e preocupadas com convenções, mas não acreditam em Deus. Não sei se me fiz entender, mas enfim... hahaha

Anônimo disse...

Jacy
Pelo visto a tal escola, lá em Curitiba/PR, é uma escola católica, escola particular, e isso dá-lhe o direito da tal prática comentada por você. Ou isso tudo está ocorrendo numa escola pública?

Alex disse...

"Scientists Locate 'God Spot' in Human Brain" http://www.foxnews.com/story/0,2933,507605,00.html .

Mari disse...

Outro preconceito é com espiritismo e umbanda, tudo coisa do diabo.
Um ateu defendendo o espiritismo então... diabo em pessoa.

Obs.: Quando disse "ateu defendendo o espiritismo" não quer dizer concordar com eles, mas até hoje os espiritas com quem tive contato eram pessoas super de bem, pregavam o respeito e respeitavam, não diziam palavras bonitinhas só pra impressionar, por isso tenho uma ótima opinião deles e os defendo.

Rosanna Andrade disse...

Pouco imorta o que voces acham o q é um ateu... as pessoas podem achar o que quiserem. O que vale e a definicão, que significa nao acreditar em deuses.

Agora nao acreditar em nada sobrenatural, torna a pessoa um Cetico. na vdd o cetico nao acredita em nda sem provas, como ja foi exaustivamente explicado por outras pessoas.

Pessoal, n se apeguem a suas ideias antigas, isso tambem e preconceito! Aprendam coisas novas, e na duvida, usem um dicionario!

Anônimo disse...

ok, aqui vai meu desabafo: moro numa cidade pequena nos EUA e nem eh no centro do pais, eh California mesmo. Mas, eu digo: eu to cansada. Cansada nao. Exausta. Eu nao aguento mais pregacao. Eh pregacao de todos os lados. Eh julgamento de todos os lados. Eu nao aguento mais esses cristaos que me rodeiam.

Anônimo disse...

@Mari Lee
As pessoas escolhem acreditar sim, inclusive os cientistas.Einstein morreu sem 'engolir' a física quantica.E não era uma questão de evidências mas de interpretar elas.

aiaiai disse...

Para quem disse q não conhece um ateu q não reze para a internet voltar quando cai: prazer em conhecer. Eu sou a aiaiai, sou atéia e não rezo quando a internet cai. Em geral espero q ela volte. Se estiver precisando muito - por exemplo, tendo que enviar um trabalho - eu xingo muito o provedor kkkkkkkkkk.

Sobre o preconceito que a "sociedade" tem contra quem crê em deus, sugiro essa tirinha, aliás, sugiro o site todo:

http://www.jesusandmo.net/

beijos no coração! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

aiaiai disse...

e essa daqui é para resumir como nós ateus gostaríamos que vocês q creem tratassem a religião de vocês:

http://www.jesusandmo.net/2011/09/28/porn2/

a garçonete é minha idala!

Anônimo disse...

"Achei que o feminismo tinha lutado para as mulheres terem o direito de fazer o que quiserem de sua vida e seu corpo, inclusive ser dona de casa e virgem, mas parece que para algumas feministas (ALGUMAS,entandam) parece que a mulher é para sempre escolher dar pra todos os homens porque assim é livre. Achava que ser livre é fazer escolhas.é fazer o que quer, mas ser livre para uma mulher hoje em dia é beber até cair e ser piriguete
"

Cristão DETECTED

Niemi Hyyrynen disse...

aiaiai

Rs eu tb não rezo pra internet voltar, aliás pra nada, pq sei que isso não vai funcionar :)

é meio Rafinha Bastos da minha parte justificar que foi "só uma piada"?rs

=p

Fábio disse...

É realmente interessante pensar num movimento "anti-repressão", mas também é difícil de se imaginar.

Eu ouço cada coisa dentro de casa, com pais evangélicos, que daria assunto pra um post também hehe

Anônimo disse...

não confundir agnosticismo.

não é controverso uma pessoa ser agnóstica e atéia ao mesmo tempo.

agnóstico: acha que a humanidade não é capaz de aferir determinadas questões com precisão. deus existe? há vida após a morte?

Portanto, sou agnóstica.

E sou atéia também, pois embora eu saiba que não podemos ter certeza absoluta, eu ACHO que deus não existe, é muito mais provável que ele não exista, que se não há qualquer evidência, provavelmente não há deus.

Entenderam, amores?

Relicário disse...

Ao final de 285 comentários, saí mais confusa desse debate do quando entrei rs:)

Pois descobri que ATEU, mesmo tendo o significado etimológico de descrente em deuses e divindades, sendo que inclusive a origem da palavra é grega, e sendo gregos politeístas, acreditava eu, em minha santa ignorância que era a negação da existência de qualquer divindade.

Pois bem, no final das contas existem subdivisões entre ateus...é isso???

Anônimo disse...

renata,

ateu nao acredita em deus ou em deuses.

mas teoricamente, um ateu pode acreditar em "alma" "energias" essas coisas abstratas que também não apresentam nenhuma evidencia.

A (não) teo (deus).

pelo que entendi, cetisismo egloba ateísmo.

Anônimo disse...

não sei pq escrevi renata ao invés de relicário, mas enfim.

Anônimo disse...

Mas Ateísmo é muito mais que seu significado etimológico. Já é um complexo de princípios que partem do princípio da não-existência de deus nenhum...

Porém, além disso, o questionamento de tudo que não pode ser demonstrado...

Um ateu que acredita em espíritos é como um Protetor dos animais proprietário de uma churrascaria.

Anônimo disse...

"As pessoas escolhem acreditar sim, inclusive os cientistas.Einstein morreu sem 'engolir' a física quantica.E não era uma questão de evidências mas de interpretar elas."

Eu, sinceramente, nem acredito em "escolher"... Mas, vamos lá, eu dúvido que algum indivíduo acorda, se olha no espelho e fala "Poxa, quer saber?! Serei cristão!", o inverso também é verdadeiro.

A crença é um fenômeno social e a descrença é a negação da existência. Quem não acredita, não escolhe não acredita, desta maneira, parece que é só uma questão de escolha, não de evidência e de lutar contra uma coerção religiosa.

Anônimo disse...

não acreditar****

Mary Jane disse...

eu sou atéia, e em todo lugar que eu vou, inclusive na faculdade, pasmem, na faculdade, tentam me 'converter'. me chamam de anti cristo, e me dizem que ninguém pode ser bom se não 'tiver deus no coração', que algum dia eu vou sentir um vazio, que minha vida não vai ter sentido, se deus não exisitir não há razão pra existirmos ou sermos bons.

Anônimo disse...

' parece que é só uma questão de escolha, não de evidência '

Vc ESCOLHE acreditar baseado no que tem evidências, qual a contradição?

Anônimo disse...

"Vc ESCOLHE acreditar baseado no que tem evidências, qual a contradição?"

A própria escolha é uma contradição. Qual é a evidência da escolha?

Anônimo disse...

Acho que talvez seja difícil entender que é uma escolha porque geralmente os cientistas n tem uma grande carga emocional em suas teorias, eles acreditam fria e racionalmente, se aparecer uma evidência contra ele joga a teoria fora e n liga muito pra isso, enquanto nós latinos infelizmente botamos emoções demais em tudo, até no que n devia ter.

Daniela Rodrigues disse...

É tão complicado discutir preconceito hoje em dia... Todos parecem achar que sofrem algum tipo de discriminação, em maior ou menor grau. A palavra, que está na moda, é usada indiscriminadamente. Basta falar em ateofobia, por exemplo, para que mil evangélicos venham dizer que também sofrem preconceito.

Eu não duvido disso. Mas me soa no mínimo estranho grupos historicamente majoritários, dominantes - em termos de quantidade e de representatividade - responderem sempre da mesma maneira qualquer movimentação das partes "contra-discurso" no sentido de levantar a questão. Me lembra muito um post recente da Lola: A eterna parada dos sem noção (http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2011/06/eterna-parada-dos-sem-nocao.html). É uma choradeira danada, uma competição para ver quem é o mais discriminado... Afffffff!

Para que a sua causa seja legítima não é necessário relativizar ou diminuir as demais. Vivemos numa sociedade doente que agride a todos de alguma maneira apenas por ser quem é. Não dá para lutar contra um preconceito sem ter empatia pelo outro e, principalmente, sem saber OUVIR! O post de hoje falou de um problema referente aos ateus, pôxa. Existem outros que atingem os cristãos, agnósticos, muçulmanos etc etc etc? Claro, todos sabemos. Mas dá pra não desvirtuar o assunto, reconhecer a problemática que está sendo tratada e debatê-la sem que a coisa se transforme numa competição?

Me dá sono quando começo a ler um comentário e vem coisas do tipo: "há, sim, ateus sofrem preconceito, MAS, eu como evenagélico também sou vítima", ou "É claro que não são todos, não podemos generalizar". É muito complicado reconhecer um fenômeno social que é claro, evidente, e tentar analisar a coisa de um ponto de vista mais amplo do que "eu acho que não é todo mundo que é assim"? Isso realmente desmotiva a participação na discussão.

Gabriela Galvão disse...

Lola, qando vi 290 comentários, tive qe dar uma olhada. geralmente leio só os seus, mas ñ vi nenhum, aí fui ler uns maiores, de 'carinhas' (rostinhos, avatares) qe vejo sempre aqi...

Logo me deparo com "(...)deveriam estar no caminho certo mas até hoje nem cursar uma faculdade cursam.(...)".

'Caminho certo' é expressão correntemente usada por 'crentezinhos' e me soa um tantão moralista. E associar 'caminho certo' com cursar faculdade... Sofrível.

Mas 'tenho fé'* qe isso possa ter sido uma escorregadela, ou qe algum dia o veja como tal...

*Força de expressão de uma atéia qe vê beleza até em religião.

; )

Anônimo disse...

"Me dá sono quando começo a ler um comentário e vem coisas do tipo: "há, sim, ateus sofrem preconceito, MAS, eu como evenagélico também sou vítima", ou "É claro que não são todos, não podemos generalizar". É muito complicado reconhecer um fenômeno social que é claro, evidente, e tentar analisar a coisa de um ponto de vista mais amplo do que "eu acho que não é todo mundo que é assim"? Isso realmente desmotiva a participação na discussão."

Exato! Essa pseudo tolerância, onde, no fim das contas, o preconceito não vem das estruturas da doutrina, mas sim de algumas pessoas que se destoaram, é que fode com qualquer papo.

Anônimo disse...

Mad'Ama

não sou eu que associo caminho certo com "cursar faculdade", e sim as pessoa que trabalham aqui comigo.

O que elas esperam do seu filho para que ele seja bem sucedido?

Estude, case, transe só depois de casar, tenha filhos e pronto. Se você não curtir essa experiência, aprenda a curtir.

É isso que ouço por aqui. Pra mim, não existe só um caminho certo, nem receita, mas para a maioria dessas pessoa sim: existe um modelo. E eu, até onde eles sabem, seria esse modelo, se não fosse meu ateísmo.

Anônimo disse...

Acho esse blog muito educativo, mas ainda n entendi qual o sentido desse negócio de 'me da sono'.Tu vê uma coisa que n gosta e reage tendo sono? Bom pra quem compete contigo, quem perde é tu

Bruna disse...

A proliferação de igrejas evangélicas no Brasil se deu principalmente nas periferias, a grande concentração de evangélicos está entre as pessoas mais pobres das grandes cidades, ou seja, entre aquelas acostumadas à discriminação e ao descaso. Ao contrário, a concentração de ateus está entre as pessoas que tiveram mais acesso ao ensino e obviamente ao dinheiro. Existem excessões, eu por exemplo sou pobre, moradora da periferia e agnóstica, mas no geral os ateus são minoria apenas na quantidade mesmo, não no sentido de minoria sem direitos. Portanto é bem claro pra mim q o preconceito sofrido pelos evangélicos é tão grave qto o sentido pelos ateus, embora eles possam ter conotações bem diferentes. Por exemplo, o preconceito q um praticante de umbanda sofre está inegavelmente associado ao preconceito de cor; em mts casos, sobretudo se tratando de igrejas neopentecostais (pq as mais tradicionais como a batista, não entram nesse caso) o preconceito sofrido pelo fiel pode bem ser relacionado com preconceito de classe. Não dá pra querer lutar contra o q estão chamando de ateofobia se continuamos a ter crentefobia, então penso q o contra discurso é válido sim. Li todos os comentários e olha só, vários evangélicos se mostrando a favor do debate, reconhecendo problemas qdo não faltaram ateus prontos para atacar. É desse jeito mesmo q vamos acabar com qualquer ateofobia...

Mariana Carmona disse...

Lola querida! O que venho dizer aqui nada tem a ver com o post.
Só quero dizer que adoro o seu blog. Te acho muuito inteligente, articulada e corajosa! Lendo o seu blog tenho cada vez mais orgulho de ser mulher.
Sou filha de mãe solteira e desde cedo aprendi o quanto os homens podem ser cruéis com mulheres "independentes". Mas minha mãe sempre me mostrou que somos todos iguais, independente dos limites impostos a nós mulheres. Tenho orgulho de mulheres assim, que tratam de igual pra igual e acredito que você é uma delas.
Continue sempre escrevendo, você é uma das maiores inspirações! Agora que conheci o blog, não sairei mais daqui!
Grande Beijo

Mariana!

Relicário disse...

Mariana, só pra constar, meu nome é Angélica.

Concordo contigo cabanadeinverno, ninguém escolhe acreditar ou não, o que vc escolhe é a forma de expressar o que vc acredita, e eu continuo achando que ser ateu significa não crer em qualquer divindade, e se vc crê não é ateísta.

Elisa Maia disse...

aiaiai,

Vamos fundar o fã-clube da garçonete! \o/

Tradução das tirinhas pra quem não lê inglês:

#1
Jesus: Os cristãos são tão discriminados neste país!

Maomé (Mo): Tá brincando! Com os muçulmanos é muito pior! A islamofobia está em todo lugar!

Jesus: Que nada! O que você acha, garçonete?

Garçonete: Parece que vocês estão competindo pelo título de "grupo religioso mais perseguido". Vocês usam sua alegada vitimização como um distintivo e procuram ativamente a oportunidade de se sentirem ofendidos -- como se toda observação leve ou pesada fosse uma comprovação das suas crenças e uma chance de demonstrar sua piedade.

Jesus: Viu o que eu falei? Ela está atacando cristãos!

Mo: Perceba que as observações dela foram dirigidas a mim.

#2
Jesus: Garçonete, você trata nossas crenças religiosas como uma excentricidade particular?

Garçonete: Eu queria poder, mas, enquanto as pessoas tentarem influenciar as políticas públicas com base nessas crenças, eu não posso. Acredite, eu espero pelo dia em que possa tratar todos os religiosos como amigos que tenham um hobby excêntrico -- e um pouco de mau gosto.

Mo: Um hobby tipo o quê?

Garçonete: Colecionar pornografia com cavalos?

Jesus: Pornografia com cavalos???

Garçonete: É, pornô com cavalos -- contanto que vocês não tentem me convencer que é atraente, mantenham longe das crianças e não tentem legislar com base nisso, eu fico de boa a respeito.

Jesus: Às vezes ela vai longe demais.

Mo: Você acha que ela andou hackeando nosso computador?

Julian disse...

Esse mimimi dos ateus é ridículo. Vivem reclamando de sofrerem preconceitos, mas são EXTRAMAMENTE preconceituosos com pessoas religiosas.
Quer conhecer melhor os ''tolerantes ateus'' ? Pesquise sobre Cuba, Coréia do Norte, Camboja, etc

Anônimo disse...

Julian, isso aí n tem nada a ver
Esses caras eram ateus mas ser ateu n era a única coisa que eles eram
O ateismo/ceticismo n tem nada a ver com como alguem resolve governar um país, resolvendo ser um projeto de ditador

Robson Fernando de Souza disse...

@Niemi Hyyrynen

Não foi isso que ela deixou subentendido. Ela simplesmente falou que "não conseguiria aceitar" eu ser ateu e que "perdi todo o encanto" ante ela depois de ela ter sabido que sou ateu.

Se fosse questão de intolerância da família, ela teria outras soluções que não implicassem o fim de um relacionamento.

Ainda mais que eu sequer conversei com ela sobre religião, crenças e descrença em nenhum momento.

Anônimo disse...

Robson, ainda n vi nada que n fosse o gosto dela ora.Por mais quente que tivesse tudo antes, gosto é gosto.

alice disse...

uma coisa que eu acho engraçada é essa necessidade de se discutir a origem do universo ou o que acontece após a morte. oq importa é a vida aqui e agora, não? os nossos atos, o nosso respeito ao próximo. foda-se a "alma", foda-se "inferno", "paraíso" e "purgatório". o inferno é aqui mesmo, a cada ato de intolerância e ódio q sofremos.

cara, eu só lembro de discutir religião quando ela interfere no estado laico (por ex, proibindo o aborto ou o casamento gay, condenando mães solteiras como pecadoras, e, portanto, putas, esse tipo de coisa medieval...)

fora isso, to muito sossegada com a minha não-religiosidade, sem necessidade alguma de pregar o ateísmo ou me questionar se realmente existe deus ou não. não tenho certeza de nada, não acredito nem desacredito pq simplesmente n penso nisso, nem sinto falta.

respeito a fé de todo mundo pq eu tenho esperanças, tenho sonhos, tenho pensamentos positivos, às vezes não vejo outra explicação pra certos fatos além de "sorte" ou "azar" (claro q acompanha uma série de comportamentos, mas tem, sim, um fator inesperado q não temos absoluto controle)... pra mim, acreditar em bons fluidos, energias, ou qq coisa que o valha, é sinônimo de fé, mas não num deus propriamente dito.

Robson Fernando de Souza disse...

Crowley, isso não justifica ela de uma hora pra outra deixar de gostar de mim apenas em função de minha descrença.

Sara disse...

Disse tudo Ana Alice, não tenho certeza de nada tambem, e pra ajudar sou uma metamorfose ambulante....

Binóculo Periférico disse...

Acho muito válida a discussão e a argumentação. Mas tenho que confessar: não consigo entender porque o ser humano é tão obcecado por criar categorias. O primeiro problema está é aí: a categoria homogeneiza indivíduos que são extremamente diversos, criando estereótipos que se tornam prisões. Vejo discussões: isso é ser ateu, isso não é ser ateu, é ser agnóstico, cético, etc. Mas peraí? O grupo daqueles chamados de "ateus" também não comporta indivíduos iguais. Cada um construiu um pensamento singular em sua história única. Outra coisa: o fato de eu passar por situações de preconceito durante a vida por não crer em entidades sobrenaturais, não significa que eu tenha que sair "marchando" por aí pedindo alguma coisa. O respeito a gente constrói no dia a dia na forma de lidar com o próximo. Organizar um "movimento ateísta" só reforçaria ainda mais a diferença. E criar novos nomes como "ateofobia" faz a coisa parecer até doença. Outra obsessão da contemporaneidade: patologizar tudo! Sinceramente, não vejo o mínimo de necessidade em uma organização ateísta por vários motivos. Principalmente porque isso só reforçaria a diferença. E não são nossas diferenças que têm que ser reforçadas. São nossas igualdades. É o que nos liga como Humanos, nossa Humanidade. Se minha mãe evangélica acha que "eu sou uma pessoa boa, apesar de não crer no deus dela" só porque ela ora todos os dias por mim, e daí? Nós somos felizes assim. O importante é a boa convivência. Pensamento, cada um tem o direito de ter o seu. Da mesma forma que os "crentes" estranham a existência de "descrentes bons", eu também estranho "crentes" que desejam que eu "queime no fogo do inferno" por não crer. Afinal, onde está o amor ao próximo? Enfim, reconhecendo o estranhamento da diferença em nós mesmos, fica mais fácil reconhecer isto no outro. Direito a liberdade de pensamento todos temos. Só não temos direito de desrespeitar e agredir uns aos outros. Mas não é o que vejo por aí. Vejo insultos de ambas as partes (crentes e descrentes) por todos os lados. Nestes casos, nenhum dos lados é melhor que o outro, porque se respondemos aos insultos no mesmo tom, selamos a guerra. E em uma guerra, não há heróis. Todos são assassinos (mesmo de forma alienada). Não concordo em selar uma guerra. Prefiro construir a paz no dia a dia. Defender o amor, a diferença e o respeito nos pequenos atos. Mostrar que somos diferentes nos pensamentos, mas iguais na Humanidade. Portanto, todos merecedores do mesmo respeito e dignidade. Simples assim. Sem nomeações. Sem "marchas". Sem guerras. Amém!

bike disse...

Robson , talvez a garota não estava afim de vc por outro motivo qualquer , sei lá ! e como desculpa usou o ser ateu .
E você acreditou na história da
carochinha ...

Gabriela Galvão disse...

Pra riba de moi ñ, violão.

Anônimo disse...

agora preocupei.

Gabriela Galvão disse...

(huahauhuahauhauh)

Gabriela Galvão disse...

Mariana.,

Eu canto isso ali a plenos pulmões, com um sorriso imenso, às vezes sai até gargalhada, qando rola dancinha, tem amigos junto etc. De modo qe ou você vai despreocupar de vez ou achar qe 'o caso é sério -ou sem remédio-, dotô':

http://letras.terra.com.br/sergio-sampaio/240363/

Anônimo disse...

Robson, se justifica ou n só quem pode falar é ela, pq ela é quem sabe o quanto isso é importante pra ela
No máximo vc pode falar que não gosta desses valores, mas enquanto ela n obrigar ninguem a nada ela é livre pra dar valor ao que quiser.

Y ♥ disse...

Só tenho a bater na mesma tecla de que "religião não forma caráter".

Sou cristã por escolha, Deus pra mim se reflete na bondade humana mais do que em qualquer igreja.

E conheço muito cristão (fervoroso até) que se existir mesmo o inferno descerá sem fazer escala.

Anônimo disse...

Percebi que a maioria dos posts são jovens com medo do inferno, se não acreditam em Deus não tenham medo.
Fingem não acreditar em Deus pra não ter de prestar contas.
Faltou palmadinha...

Anônimo disse...

Não entendi a cartelinha do bingo.
Pode explicar pra mim?
Desenho infantil para jovens crianças infantis? acertei?

Anônimo disse...

o problema, no fim das contas é que surgiu tambem uma onda intolerante por parte de pessoas que se denominam ateus.
Eu sou ateu e anarquista, mas me ofende discursos de colegas em história falando que pessoas religiosas possuem problemas mentais e não deveriam estar na faculdade.
Atualmente ateu virou sinônimo de anti-religioso ou intolerante, foi um tiro no pé.

tem um video do pirulla muito bom sobre o tema, mas vale lembra que tem muito positivismo e sitações a Conte em páginas atéias, é o que me preocupa.

nessa guerrinha religiosa se esquece da liberdade de credo, e vemos monstruosidades em ambos os lados.

Unknown disse...

É muito difícil se assumir ateia, ainda mais estando inserida num grupo predominantemente conservador (numa faculdade, onde eu na minha maior inocência achei que encontraria aceitação pelas minhas crenças - ou falta delas- e lutas, encontrei somente um monte de coxinhas..). Eu me tornei ateia quando eu tinha 16 anos, não foi por nenhum trauma, deus só parou de fazer sentido pra mim. Mas ateh hj, com 21 anos, não tenho coragem de dizer abertamente que sou ateia, mesmo pra minha familia. Nas poucas vezes que me abri, recebi críticas, desdém....sempre me dizem que é estou passando por uma fase (que original!!) ou então que eu "vou ver" quando precisar de deus (what??). Lola mas eu espero ainda ter coragem de me assumir ateia e isso não fazer a menor diferença pra ninguém. Por enquanto eu me escondo na fachada de católica não praticante...pq ateia, feminista e (óh o terror) de esquerda no meu grupo de convívio iria me garantir passagem só de ida pra fogueira kkkk Bjosss Lolinha simplesmente adoro seu blog!!!!

Marcela disse...

Lola, estou sempre lendo teu blog.

Devo dizer, porém, que comigo já aconteceu o contrário. Por ser feminista, defensora dos direitos homossexuais e etc, fui verbalmente linchada ao contar que sou católica.
Vale lembrar que o fanatismo ateu é tão chato quando o fanatismo religioso.

«Mais antigas ‹Antigas   201 – 326 de 326   Recentes› Mais recentes»