segunda-feira, 31 de outubro de 2011

FANTASIA DE HALLOWEEN TAMANHO ÚNICO

Fantasias de halloween para meninos e para meninas

Não sou nenhuma estudiosa do halloween, o dia das bruxas lá nos EUA. Antes de passar um ano em Detroit, entre 2007 e 2008, tudo que eu sabia da festa do dia 31 de outubro era o que eu via nos filmes (lembro sempre do ET fantasiado de fantasminha indo atrás do Yoda). Claro, tive minha cota de discussões polêmicas sobre a celebração. Tinha gente muito menos de esquerda do que eu que achava que festejar halloween no Brasil, mesmo nas escolas de inglês, era imperialismo. E tinha o pessoal religioso que via nas festas uma total heresia (são os mesmos que gostariam de banir Harry Potter). Uma vez um professor na escola de idiomas que eu coordenava quis impedir que a sala onde ele dava aula fosse decorada com todos aqueles símbolos demoníacos de abóboras e vassouras de bruxa.
Infelizmente, perdi o halloween no meu ano americano porque bem naquela noite eu estava voltando de Washington para Detroit. Deu pra ver as verdadeiras plantações de abóboras que viram os lindos Jack o'lantern (são bonitos mesmo, e fico na torcida pra que o pessoal aproveite pra comer o que vem dentro da abóbora). Acabei não vendo um único bichinho de estimação fantasiado, ao contrário do que anunciam dezenas de catálogos que vendiam “fantasias para toda a família”, incluindo... gatos e cachorros. Os gatos naquelas fotos nunca pareciam muito felizes (se bem que devem ter se vingado de quem ousou colocar neles as orelhas de coelho). Enfim, só a celebração dessa data movimenta nos EUA 5 bilhões de dólares. Ou movimentava, antes da megabaitasuperduper crise do capitalismo.
Mas o que mais chama a atenção desta feminista não-consumista que vos fala é como as fantasias mudaram nesses últimos tempos. Eu estudei em escola americana (e católica) em SP, então, pelo menos até a quinta ou sexta série, era esperado que viéssemos vestidos a caráter. Eu nunca dei bola praquilo e tinha um vestido simples e preto (com chapéu e vassourinha) que me transformava numa linda bruxa. Um ano eu decidi, não sei por que cargas d'água, alugar (tipo, pagando!) uma fantasia numa loja especializada, e fui de Julieta (sem Romeu). Minha irmã era mais criativa. Uma vez ela foi vestida de relógio cuco, que ela adaptou de uma caixa de papelão.
Mas esses tempos inocentes passaram. Hoje as fantasias estão totalmente divididas por gênero. Ok, já estavam no meu tempo, mas muito menos. Atualmente meninos se vestem de computador; meninas, de cupcakes. E você não vai ver um menino fantasiado de bolinho. E, em tempos de erotização precoce, as fantasias das meninas já vem com enchimento na parte dos seios. Porque com seis anos uma menina já tem que ser mulher, e nosso nível de feminilidade, como sabemos, é medido pelo tamanho do sutiã.
Li que ano passado uma mãe e blogueira americana ouviu de seu filho de cinco anos que ele queria ir fantasiado pra uma festa na escola de Daphne, a moça do Scooby Doo. A mãe achou um pouco estranho mas respeitou o desejo de seu filho, imaginando que ninguém tiraria sarro de uma criança dessa idade. Tolinha! Parece que os coleguinhas do filho realmente levaram um tempo até serem convocados pra Patrulha da Normalidade (uó uó uó, você não é normal? Estamos de mal!). Foram as mães das crianças que se assustaram –- como assim, você deixou seu filho homem se fantasiar de uma personagem feminina?! Você não tem medo que ele vire gay? Ela respondeu que as pessoas não viram gays, e, mesmo que virassem, ela amaria o filho do mesmo jeito. E ademais, você não tem medo que seu filhinho aí vestido de ninja vire ninja?
No entanto, o halloween não é só pra crianças. Há montes de festas para adultos nos EUA, o que permite que o americano médio possa exercer seu lado racista sem ser muito julgado. Por exemplo, pipocam os caras portando sombrero com um bigodón pra tentar se passar por mexicano, o que é estranho num país que tá cheio de mexicanos como os EUA. E onde eles não são exatamente bem recebidos.
Mas mais incrível ainda é que os homens tenham várias opções, e as mulheres, quase nada. Homens podem se fantasiar de médico, bombeiro, comissário de bordo, policial, qualquer superherói... E as mulheres têm suas fantasias equivalentes: enfermeira sexy, bombeira sexy, comissária de bordo sexy, policial sexy, superheroína sexy... Hoje uma mulher adulta já não encontra mais uma fantasia de, vá lá, Pocahontas. Só tem a versão Pocahontas sexy, também conhecida como Pocahottie. Nem sei como fazem essas moças, já que final de outubro já é frio pra caramba em muitos lugares dos EUA pra ficar com barriga e pernas descobertas.
A oferta dos uniformes sexy pra mulheres é tamanha que tem quem chame o halloween de “Dia de Vestir-se de Prostituta”. E daqui a pouco, não duvide, as revistas femininas vão começar a ter edições de “Entre em forma para o halloween”. Olha, nada contra quem quer se disfarçar de vampira sexy, por exemplo. Sou contra sexualizar profissões, como enfermeira sexy ou professora sexy, porque essas profissões já rendem mil e um fetiches e certamente não são as enfermeiras e professoras que saem ganhando por serem vistas como objetos sexuais. Minha queixa é que não haja escolhas. Aparentemente, na última década, todas as fantasias de halloween para mulheres passaram a ter apelo sexual. E aí, cadê a liberdade? Minha outra queixa é que a lição que mulher nasceu pra ser sedutora está sendo ensinada cada vez mais cedo. Não há explicação lógica (que não seja a ganância do capitalismo) para que crianças estejam tão separadas por gênero. Nenhum menino vai virar gay se se fantasiar de Daphne do Scooby Doo. E nenhuma menina vai virar lésbica se sair de pirata (não pirata sexy, porque, sinto muito, criança não tem nada que ser sexy).
Pelo jeito, o que vem acontecendo com as fantasias de halloween é um bom indício de modelos falidos de masculinidade e feminilidade –- vendidos em tamanho único.

P.S.: E você nunca, nunca, nem em cem anos adivinhará a que se refere essa fantasia sexy ao lado. Tá bom. Se você adivinhou, é porque passou tempo demais vendo desenhos animados. Sim, essa fantasia é a da peixinha de Procurando Nemo. O quê, você não sacou pelas cores?!
P.S.2: Também existem “fantasias sexy para homens”. Mas elas são assim (imagem á esquerda). Dúvida: quanto tempo levaria pra um cara vestido de vampiro com uma boneca inflável cair no seu conceito?

192 comentários:

Claramc disse...

Po Lola, saquei na hora que a fantasia era de Nemo... E isso nem é porque tenho uma filha, porque ela nunca viu Nemo... Foi pelas cores e linhas curvas mesmo. haha!

Eu costumava me vestir de Camponesa nas festas à fantasia, ia com roupa de apresentação de balé.

Também já fui de diabinha (confesso que comprei uma meia calça vermelha 7/8), pra nunca mais, porque magrela como sou, a meia não parou na minha perna.

Por fim, já fui de cowgirl (calça jeans, bota, blusa xadrez, trancinhas e chapéu) e de super-woman (com fantasia alugada e sem apelativo sexy (apesar de que as roupas dos super já são meio apelativas naturalmente)...

Dá pra ser criativo sim, basta querer. :)

Flávio Brito™ disse...

31 de outubro é o dia do Saci!
Abaixo ao imperialismo americano e sua cultura capitalista burguesa arraigada de machismo herdada do patriarcado opressor que só contribui para o status quo misógino e opressor vigente em nossa sociedade.

crowley321 disse...

Com desemprego e débito nas alturas, fantasia de halloween é a última coisa que os gringos tem que se preocupar ultimamente.

Enquanto isso nas terras tupiniquins: mais roubo, mais corrupção, mais um ministro cai, ENEM dá uma lição de incompetência de novo, mas nada disso surpreende pq vindo de quem vem, é tudo normal.

Selene disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Selene disse...

Lola, eu já tinha lido e visto referências a esse novo comportamento americano em várias mídias.
No Brasil, contudo, só notei que essa mudança de comportamento em relação as fantasias femininas era real e já havia nos atingido na minha aula da saudade, quando, ao adentrar o recinto com o meu lindo dirndl tradicional, me senti repentinamente a mais pudica das criaturas em meio a todas aquelas personagens sexy que me rodeavam (Embora eu tenha adorado a freira sexy, mesmo suspeitando que a menina não estivesse vestida daquela forma por motivos ideológicos).

Enfim, a obrigação de sexualizar as mulheres nesse tipo de evento está tão generalizada que as meninas da minha ex-universidade tiveram que protestar contra a comissão de formatura queria que a festa desse semestre tivesse como tema "A Casa das Primas".
Lógico que seria exigido que todas as mulheres fossem vestidas a caráter.

Relicário disse...

Odeio Halloween, sou bem radical quanto a isso, chega de exportar cultura inútil, eu pessoalmente nem gosto desses termos utilizados em inglês, prefiro nosso idioma, nossa cultura, enfim...

Relicário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EdFurtado disse...

Rá! Eu vi "procurando nemo" na TV anteontem e acertei!.
Deve ser a fantasia mais anormal que eu já vi.

Ro-Chan disse...

Acho que uns 5 segundos Lola.
PS:Sempre quis ir de Velma do Scooby Doo por aí,acho ela legal :D

Niemi Hyyrynen disse...

Adoro Halloween curti muito na minha infância!

Mas infelizmente por aqui não consegui mais curtir como antes.
(não é uma culpa ou critica ok?)

Sobre as fantasias sexualizadas, bem enfim isso ocorre em qualquer data festiva né? Vide ai carnaval...e até nas raras manifestações do "folclore nacional" sempre vejo uma Cuca sexy ou uma Iara Sexy...

Enfim o problema não é a "cultura inútil" é como fazem uso dela, (que pode ser útil ou inútil).

E olha os trolls com sua agressividade passiva ai gente! que fofos! Voltaram só para nos assombrar!

hohohoho!

Starsmore disse...

Vai ver que essas fantasias sexies são só pra quem gosta e quer usar, mas é tão difícil assim suportar a liberdade de uma mulher que quer ser considerada objeto sexual?

Eu nunca fui em uma autentica festa de Halloween‎, muito menos vi crianças na rua pra poder opinar exatamente sobre as fantasias infantis, vou ficar com sua opinião e nesse caso concordo com ela.

aiaiai disse...

eu acho bobagem ficar de mimimi com importação de festas. Se é para comemorar, qq motivo tá bom. Afinal, natal tb é importado e a gente não vê ninguem reclamando, né? Quer dizer, eu reclamo, mas ai me chamam de ateia radical nazi kkkkkkkkkkkkkkk

qt às fantasias, é isso mesmo. Se não for sex não é mulher. Pronto, cabou.

Bella disse...

Adorei o post! Me identifiquei completamente. Rs. Na minha última festa a fantasia, fui a uma loja especializada para alugar uma roupa e só havia duas "categorias" de fantasias femininas: as "sexys" (quase todas) e as pamonhas (algumas princesas da Disney com vestidões horrendos). Acabei improvisando com um vestido preto com gola branca, meia calça, trancinhas e boneca sem cabeça: Vandinha Adams. Rs. E ficou excelente, muito melhor que as fantasias da loja. No entanto, gostaria muito que houvesse maior variedade e opções de escolha para mulheres. Boas fantasias deixam as festas interessantes e engraçadas. Beijo, Lola.

Lord Anderson disse...

Quando criança eu ficava bem curioso de ver a comemoração que aparecia em tantos filmes e desenhos,principalmente pelo nome.

como assim comerora-se um dia das bruxas???

rs

ainda me parece uma data muito artificial, jogada de qualquer jeito no nosso calendario, mas por imposição do comercio.

Normalmente não me afeta, então nem ligo muito.

Mas sua analise é realmente boa. antagamente essas fantasias eram mais coisas de sexys shops, de lojas para adultos, mas agora querem torna-las a unica opção.

Lamentavel.

E como me lembrou no Twitter a querida aiaiai, hoje é dia do Saci.

Acho bom para lembrar do nosso folclore que tb é muito rico.

Liana disse...

Tinha peixinha laranja no filme ou isso é uma versão feminina? Pensei que fossem só o Nemo e o pai dessa cor :) Nem lembro mais.

Acho que fantasia sexualizada devia ser usada para um público adulto em ambiente fechado com luzes coloridas e com espaço para colocar $ na calcinha se tiver usando uma ou quem sabe no quarto com @ namoradinh@. Na rua, fica ridículo e desnecessário.

Eu acho essas festas divertidas, só lamento que o folclore brasileiro seja tão pouco falado e comemorado. É que nem falar em animais, as crianças conhecem girafas, leões, até em lêmures rs mas acham super estranho quando ouvem sobre cutias, botos, lobo guará, emas...

Anna disse...

eu pensei que a fantasia fosse de cone de sinalização. hihihihi

Júlio César disse...

Para as mães assustadas com a fantasia feminina do garoto, tem este vídeo do The Onion dando dicas infalíveis de como como deixar seu filho mais másculo hahaha.

http://www.theonion.com/video/how-to-find-a-masculine-halloween-costume-for-your,14378/

Carol disse...

Já vi na internet uma loja de fantasias que tinha todas as fantasias femininas em versão normal (só com o nome da fantasia), versão sexy, e algumas em tamanho plus size. Aqui no Rio, a casa Turuna tem fantasias tb em versões comuns e sexys, mas óbvio que a vitrine tem 7 sexys e uma normal, só pra dizer que tem e não afstar um possível publico alvo.
Tb saquei na hora a fantasia de peixe-palhaço, mas eu sou bióloga, então não vale né.
Adoro festas a fantasia e sou o tipo que curte montar a própria fantasia. Fiz uma joaninha de papel cartão e crepon com uma roupa preta e um arco de cabelo.
A mensagem que o mercado passa sem dúvida é péssima, mas se dependêssemos da publicidade e do mercado ficaremos eternamente como produto a ser consumido pelos homens.

Bruno S disse...

Eu me divirto com o posicionamento anti dia das bruxas e anti "importação" da cultura estrangeira.

Parece até que a nossa cultura não foi forjada pelas importações mais diversas e em períodos diversos. A tal da antropofagia dos modernistas.

Tem uma festa divertida lá fora? Vamos brincar aqui também. Em pouco tempo ela vai estar do nosso jeito.

darkgabi disse...

eu advinhei q era o nemo! hehehehe

ai lola, nem me fala. pro carnaval já tá meio assim tb.. e isso pq carnaval tem msm uma conotacao sexual e alimenticia e no brasil é calor.

há anos eu uso uma fantasia de empregada como minha fantasia oficial. e a história dela foi assim: o tema d festa era fetiche e eu pensei em ir de empregada. mas o gene da tosquice é forte e eu fiquei mt decepcionada de só encontrar versoes sexy dessa fantasia pq, como vc disse, algumas coisas já sao atreladas ao fetiche sem fazer mt esforco. e outra pq eu nao sou mt de ficar mostrando meu corpo.

enfim, dae eu fui numa loja de uniformes de vdd e gastei uma grana boa na roupa. e por isso q ela acabou virando minha roupa oficial hehehe: pq eu tinha gastado uns bons dinheiro, entao passei a usá-la sempre q tinha festa à fantasia [e, na minha faculdade, pelo menos uma vez por semestre, já q os calouros têm de fazer uma festa e ela tem de ser à fantasia - pq a gente adora denegrir a própria imagem hehehe].

vira e mexe me falam pra trocar e talz, mas tb me falam pra usar uma mais sexy. e na boa, minha fantasia é maior legal, dá de 10 a zero em qlqr coisa de sex shop... até pq a graca é q ela é um uniforme de vdd!

alias, hj é dia 31 e estou em las vegas [congressos... o q a gent enao faz pela ciencia?? hahaha] e vou passar meu primeiro halloween aki, estou empolgada. vou de empregada zumbi! =D

Luiz Prata disse...

Percebi na hora a referência a Procurando Nemo (sou fã confesso de animação). A fantasia ficou mais pra involuntariamente cômica do que pra sexy (pelo menos pra quem viu o desenho).

Uma vez eu me fantasiei de vampiro pra ir numa festa, incluindo maquiagem especial feita na loja de aluguel de fantasia.

@starsmore
O problema não é com as fantasias sexy em si, mas com a escassez de outros tipos de fantasia para as mulheres, em comparação com a variedade disponível para os homens.

Cora disse...

Putz, Lola, eu pensei nos power rangers (q, aliás, nunca assisti). Deu até um pouquinho de vergonha, pois acho q nenhum deles é laranja, né?. Nunca q ia relacionar aquilo com o Nemo.

Acho mais bacana criar e fazer as próprias fantasias do q comprar ou alugar. Na época da faculdade, tinha uns amigos super criativos q caprichavam muito. Eu sempre fui meio preguiçosa pra essas coisas, mas me divertia horrores com a criatividade e habilidade deles.

Koppe disse...

Repetindo o que eu disse agora a pouco no Twitter: se Halloween americanizado incomoda tanto e querem implantar o Saci artificialmente nesse dia, por que não fazem o mesmo com o Natal, trocando o Papai Noel de origem nórdica pelo Vovô Índio dos integralistas? Mais "brasileiro" que isso impossível...

Gabriela disse...

Essa de fantasias sexualizadas eu notei uns anos atrás, quando quis me vestir de enfermeira pra ir numa festa - mas queria uma enfermeira gore, psicótica. Influência do Cavaleiro das Trevas, vi o Coringa vestido de enfermeira e curti aquele visual.

Daí saí em busca de um vestido de enfermeira daquele jeito, achando que ia ser simples encontrar... que nada. Em lojas que vendiam uniformes não achei, porque atualmente enfermeiras adotam calça e camisa. OK, até aí sem problemas. A coisa ficou feia quando eu fui em lojas de fantasias: eram as coisas mais artificiais do mundo, uns vestidos de cetim horrendos, curtíssimos, decotados e com cruzes vermelhas bordadas em lantejoulas (e custavam caro). Claro, acompanhados da meia 7/8 branca. Procurei em mais de uma loja e só achei modelo parecendo fantasia de sex shop, nenhuma fantasia mais realista... acabou que comprei um jaleco e improvisei com ele mesmo.

denise disse...

Adorei a fantasia de "cuco"da sua irmã, eu gosto de improvisar, se tenho alguma festa desse tipo a fantasia, não acho nada que me atraia nessas lojas especializadas.
Mas pra minhas filhas quando estavam na escola e havia aquelas festinhas eu mesma gostava de fazer as fantasias, uma vez vesti minha filha mais velha no halloween de bruxinha, e fiz a fantasia inteira com sacos de lixo preto, ela ficou muito bonitinha, a professora gostou tanto que foi com ela de sala em sala pra mostrar, porque muitas mães não quiseram que os filhos participassem por causa dos preços das fantasias, e eu não havia gastado nada , a não ser um pouco de tempo, e minha filha curtiu a festinha.

Lord Anderson disse...

Outra coisa que vc mencionou são as fantasias para animais.

Sinceramente eu acho meio ridiculo fazer isso com o bicinho.

ele não entende pra que isso, nem se diverte e pode incomodar.

Flávio Brito™ disse...

Hoje também é o dia do Carlos Drummond de Andrade
Que apesar de ser homem, branco e heterossexual foi uma pessoa bacana!

Aoi Ito disse...

Eu pro "Halloween" (Zombie Walk na verdade) vou de Ash Zumbi. Aquele de Pokémon mesmo. Melhor fantasia não há.

Até hoje tento entender como uma fantasia sexy faz sentido no Halloween... (E as masculinas são mais... Narm, vergonha alheia, que sexy, convenhamos). Eu tenho mil e uma idéias pra fantasias de terror, mas aí vem duas dúzias de randons e decretam que fantasia feminina válida é sexy.

Aqui tem um artigo muito bom sobre essas fantasias bizarras, inclusive as sexy:

http://www.cracked.com/blog/7-halloween-costumes-that-never-look-as-cool-as-you-think/

Dayane Ok. disse...

esses dias, Lola, fui comprara sutianas e já fiquei revoltada pq TODOS os sutians vinahm com bjo!Procurei então os sutians com bojo mais finos. Passei por uma prateleira e falei "Olha, esses são legais, os bjos são bem finos, só pra sustentar mesmo!" e a vendedora "Masesses são de criança!"
CM ASSIM????
Eu falei "Sutian d ecriança?Vc quer dizer mocinha né, tipo uns 11, 12 anos, que tá aparecendo o peito..." e ela "Não menina, é infantil mesmo!"
SUTIAN PRA CRIANÇA! E COM BOJO!!!!

Quanto as fantasias, eu nao sei cm eh no EUA, mas aqui em SP, tipo a 25 de março, vc não vê apenas fantasias com teror erótico. Já vi muitas afapatadas para serem mais femininas, mas não eróticas. Mas que tem muita, tem mesmo! Aliás, tem um blog de moda da Julia Petiscos que fez um texto sobre isso:
http://juliapetit.com.br/home/pelo-vim-da-vulgaridade/

Ela tbm aborda isso, de que no Halloween, as mulheres tem a chance de serem "prostitutas por um dia".

Dayane Ok. disse...

Minha colega de trabalho tá aqui fantasiada de Alex do Laranja mecânica \o/

Dayane Ok. disse...

Mas que gostaria de usar uma fantasia mais sexy ;).

A.H.B. disse...

Acho que énormal as pessoas gostarem de festas a fantasia. É uma brincadeira - pode ser dia das bruxas, carnaval ou aniversário de algum amigo.
O problema realmente é que passar valores como misoginia e racismo para as roupas tira a graça da brincadeira.
Ah, e eu gostava muito das festas de halloween da minha escola de inglês e todo ano inventava uma roupa diferente.

A.H.B. disse...

Aliás, tenho certeza que quem está falando que halloween é dia "de se vestir de prostituta" sem dúvidas não é feminista. Parece coisa de quem tem medo da sexualidade feminina.

lola aronovich disse...

Vcs são problemátic@s, pessoas queridas! Como assim, vcs olham pra fantasia de duas cores e pensam, na lata: peixinha de Procurando Nemo! Olha, acho que nem se eu tivesse 5 posters de peixinha de Procurando Nemo no meu quarto eu associaria essa fantasia a ela!


Flavio, uau! Incrível que um homem branco e hétero possa ser bacana! Tô chocada mesmo! Mas não deve existir outro assim além do Drummond. E de deus (também conhecido como Chico Buarque de Hollanda).

Dayane Ok. disse...

A.H.B

Não, ela nã está defendendo a idéia!Ela está criticando esse posicionamento das meninas!

Dayane Ok. disse...

OLha

"Quando o Halloween vai se aproximando começa toda aquela preparação em torno de qual fantasia usar. E aí, já estamos cansados de saber, podemos esperar muita adolescente por aí se vestindo de enfermeira, coelhinha… Afinal de contas, como aprendemos em “Meninas Malvadas”, o Halloween é a única noite do ano em que as garotas podem se vestir de forma vulgar sem que as outras possam falar alguma coisa. "

Mordechai disse...

Tão reclamando do que? O homem tem que bolar uma fantasia criativa pra chamar a atenção, ser bem humorado e fazer bem feito, a maioria não consegue. As mulheres só precisam colocar um top e saia escrito "BOMBEIRA", "POLICIAL", ou "ENFERMEIRA" pra fazer sucesso.

E eu ainda acho curiosa a campanha que está rolando nos EUA relacionando fantasias étnicas a racismo, como se ao se fantasiar de mariachi você estivesse oprimindo mexicanos.

Pra simplificar, a única vez que eu fui a uma festa de fantasia eu fui fantasiado de canhoto, com um lápis na mão esquerda, pelo menos não deu trabalho...

Karen Lommez disse...

Lola, sei que é fora de tópico, mas gostaria que vc escrevesse um texto sobre as reações que estão surgindo ao câncer de Lula nas redes sociais. Tenho sentido vergonha pelo que leio... adoraria ver o tema tratado aqui. bj

Dayane Ok. disse...

Ah gente!tem uma frase que eu sempre tenho voltade de comentar, mas é bem Off topic:

Tem uma cantora que gosto muito, a Cristina Scabbia, do Lacuna Coil. Ela é muito sexy, usa roupas sensuais, extremamante segura, a admiro muito. Há uma entrevista em que perguntam se ela não é muio cobrada por ser de uma banda de metal, se não a criticam por ser muito feminia, se ela não teria que provar q é "mais" só por ser mulher e ela diz que não: "Sou uma mulher e não me envergonho disso!". Achei essa colocação dela o máximo!Ela não se sujeita a ficar provando que pode ou não pode, não tenta se "masculinizar" para evitar comentários. Ela sabe do potencial que tem, do talento e dane-se! Não muda o jeito "feminino" de ser só para parecer mais, sei lá, competente no que faz.
Eu gostei dessa frase =).

A.H.B. disse...

Dayane: Ah, Lacuna Coil é bem legal! :)

Então, não diria que é culpa das meninas a existência de fantasias sexies, nem que tenhas surgido delas colocações misóginas como "dia de se vestir de vadia".
O problema maior, na minha opinião, é uma pessoa se sentir forçada a vestir-se de maneira sexy e a resposta misógina a isso.
Agora, se uma garota quer se vestir de bruxa com espartilho e meia-arrastão - e vamos e venhamos, fica legal - ela pode fazer isso e não deveria se sentir julgada. Do mais, quem define o que é roupa de vadia?
Não acho que o visual de cantoras góticas, como a Christina Scabbia ou a Simone Simons sejam tão "ousadas" assim.

Elisa Maia disse...

Pra mim tá na cara que é fantasia de peixe-palhaço, tá igualzinho à "estampa" do peixe (só acrescentaria umas nadadeiras pra ficar mais peixe, né?) Mas a única personagem feminina dessa espécie no Procurando Nemo morre nos primeiros 3 minutos de filme. =P

Confesso que achei mais difícil adivinhar aquela fantasia de vestidinho azul, mas acho que é de Dorothy, né? Tem sapatos vermelhos...

Quanto à polêmica do Halloween no Brasil, eu sou a favor de qualquer oportunidade pra usar fantasia, hehehe!

Dayane Ok. disse...

Tbm não acho a vestimaneta dela tão exagerada, acho ela o máximo!Ela transpira atitude!Acho legal que ela é do jeito que é,sabe, sem se preocupar em ser rotulada mulherzinha por ser sexy e feminina.

Eu mesma curtiria ir de uma fantasia mais sexy, já disse isso ^^!

O ruim é isso mesmo: Vc procurar uma fantasia sei lá, de árvore, e só achar roupa de mulher samambaia ¬¬!

Luzzi disse...

Lola, acompanho o blog diariamente. É uma pena, mas meu primeiro post é de crítica. Fecho com o "seu Madruga". Fora Halloween!!! Não precisa adotar artificialmente o Saci, nem engolir o que nos empurram goela abaixo!

ruivascorpion disse...

Lola, esse link nada tem a ver com o post, mas achei muito interessante já pelo titulo: Elas batem, eles apanham. JURO que quando li pensei que era alguma divagação machistinha cheia de ironias, mas é um estudo interessante: http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2011/10/elas-batem-eles-apanham.html

Outro link interessante é esse, também da revita Epoca: http://colunas.epoca.globo.com/brunoastuto/2011/10/29/as-mulheres-sao-desunidas-e-invejosas/

A intenção da Elza Soares até que é boa, mas será que os argumentos que ela aprezenda são REALMENTE importantes para a fundação de uma ONG?

Sobre o post de hoje, to cansada de ver essas fantasias sexualizadas. Tudo bem que eu não sou contra a usar uma entre quatro paredes, ou até uma mais ousada numa balada com a galera. Mas ousadia não quer dizer necessariamente exagero.

Pat Ferret disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A.H.B. disse...

Dayane: "
O ruim é isso mesmo: Vc procurar uma fantasia sei lá, de árvore, e só achar roupa de mulher samambaia ¬¬!" Sim, concordo. O problema é justamente não termos opção.

Pat Ferret disse...

Olha, acabo de voltar de NY e estive em uma das maiores lojas de fantasias de lá (é tão grande que atravessa o quarteirão e tem portas nas duas ruas).

O que encontrei foi uma ENORME variedade de fantasias pra todos os gostos. A loja é super-organizada, toda dividida em setores (piratas, terror, ficção-científica e fantasia, gladiadores e guerreiros etc) e tem desde fantasias baratinhas até super-produções como uma roupa completa de Darth Vader que custa (claro) uma fortuna. Claro que havia fantasias "sexy", mas elas não tinham qqr destaque e eram apenas mais uma opção.

E havia um setor pra bichos, tb... Rsrsrs

Sexualizado por sexualizado, o nosso Carnaval dá de 1.000 em qqr fantasia que vi por lá... Rsrsrsrs

Aliás, quem dera houvesse uma loja dessas por aqui, pq o aluguel de uma fantasia tosqueira, no Rio, está um absurdo!

Lord Anderson disse...

A.H.B. e Dayane

Tb tem o problema desse tipo de roupa sexualizada ser direcionada a um publico cada vez mais jovem.

Niemi Hyyrynen disse...

Concordo com o Koope!

Se são contra "importação e cultura inútil" devolvam o papai noel a Rovaniemi que está ótimo assim! =p

Agora sobre as vestimentas étinicas:

O problema em si não é nem a generalização, acho isso um fenomeno comum a todos os povos, quando vc não conhece uma cultura vc intuitivamente procura se espelhar naquilo que te apresentam dela.

O problema é vc reproduzir certas idiotices, eu já vi e quis morrer de ódio de um cara que tava vestido de "Nórdico", um chapéu com um "corno" (palavras dele, que nem sabe o que é vicking) e uma peruca loira ridicula. Bradando um copo de chop e agindo que nem retardado.

Alto lá! Ele tá achando que somos o quê? Um bando de sem noção? ¬¬ tive que dar umas explicações...


off-topic

Ah Lola sua LYMDA! O primeiro coments do meu blog tinha que ser o seu né!!! XD

obrigada ao Lord e todos as demais pessoas fofas que estão me visitando!

Dayane Ok. disse...

Lord,

Foi o que disse!Fui comprara sutian e vi vários sutians para CRIANÇAS< não mocinha de 11, 12 anos, mas meninas de 7, 8 e COM BOJO!!!!!!

Relicário disse...

Elisa Maia, vc tá enganada tem aquela peixinha que fica até o final da estória do nemo, e ajuda o pai dela a encontrá-lo é a DORY...

Ahh e eu quis dizer "importar" no meu comentário viu rs:)

Eu não gosto mesmo de Halloween, mas adoro festa Junina, importada também, mas com características bem brasileiras né, mas também percebi que os vestidos de festa junina estão ficando cada vez mais curtos, ou seja, quase tudo relacionado a mulher tem o bônus, na maioria das vezes desnecessário, de "sexy".

A.H.B. disse...

Lord: concordo. É um problema vestir menininhas de maneira sexualizada. Mas não é só fantasia de carnaval, halloween. Lembro de estar andando em um shopping em são paulo e ver roupas "diárias" para garotinhas que consistiam em minissaia, meia arrastão e salto.

Lord Anderson disse...

Relicario

Acho que a Elisa se referiu a peixe que fosse da mesma especie do Nemo.

Nesse caso, a unica peixa-palhaça que aparece é a mãe dele que morre logo no começo.

A parceira de aventuras do pai dele é de outro tipo.

Dayane Ok. disse...

Sim sim! garotinhas de 5 anos estão usando saltos e mini saias!

E as roupas de festa junina dão até vergonha hj em dia! Isso eu me espantei! Passei pela 25 de março nos tempos de festa junina e as roupas de caipirinhas estão TOTALMENTE SEX SHOP!!!!!Achei ridículo, já que as roupas carregam toda uma simbologia regional, folclórica e simplesmente transformam e mais uma roupa pra vender a imagem da mulher!

Elisa Maia disse...

Relicário, eu quis dizer peixinha daquela espécie (peixe-palhaço). A única peixA-palhaçA no filme é a mãe do Nemo, que morre logo no comecinho (numa cena chocante, devo lembrar). A Dory é inesquecível (entendeu? ;D)!!!

Sobre as roupas de festa junina, eu fico muito triste de ver cada vez mais fantasias de vaqueiro/a e cada vez menos as fantasias tradicionais, como aqueles vestidos de xita floridos. São tão mais bonitinhos. :(

Relicário disse...

Obrigada Lord Anderso, eu sinceramente li o comentário pela metade rs:)

Tem razão a mãe do nemo morre no início do filme...

Alexandre Lancaster disse...

Bom, eu reconheci a fantasia do peixinho nemo... XD

Lord Anderson disse...

A.H.B. e Dayane

Nem fale.

Felizmente minha irmã e cunhado tem bom senso e até agora não compraram nenhuma roupa erotizada nas minhas sobrinhas.


Se fizerem reclamo mesmo, rs.

Lord Anderson disse...

Ei Lanc meu velho.

Bom ve-lo por aqui :)

Flávio Brito™ disse...

Lola "to bege"...

O Chico?

O cara da "mulher sem orificio"?

Que estranho isso vindo de você.
Com essa música machista, misógina, reacionária, patriarcal escrita e cantanda por ele...

Não da para parar só no Carlos Drummond?

Que tal o Senna?

Ele era homem, branco e rico mas era gente fina ou não era?

Mas há quem diga que ele era só um héroi inventado pela mídia burguesa capitalista...

Relicário disse...

Elisa, desculpe a gafe rs:) A Dory é uma fofa óbvio que vc não esqueceria dela né...

Arnold disse...

Hunf

Nesse dia das bruxas o que me assombra é a ignorância das pessoas.

sinceramente...

Arnold disse...

Já que é pra botar medo vamos todos tacar pó de arroz na cara e sairmos fantasiados de "homem branco hétero malvado".

Isso seria bem assustador não?

Acho que as pessoas ficariam com medo de serem estupradas, roubadas, mortas...afinal tem psicolouco pior que um homem branco? não!

não na vista da distinta senhora dona deste blog

Dayane Ok. disse...

Flávio Brito, Mulher sem orifício é uma alusão a Virgem Maria e a a lenda de Pantaleão.
É simbólico, é interpretação.
É poseia, po!

Relicário disse...

Falando de sexualização precoce, até os vestidos a partir do tamanho 12 para meninas já estão vindo com bojo, fiquei revoltada quando constatei isso ao tentar comprar um vestido para minha sobrinha de 10 anos...

Até os biquinis infantis agora possuem bojo...

Eu boicoto, não compro mesmo!

Dayane Ok. disse...

de onde vcs tão tirando esse papo de homem hetero branco que eu ainda não entendi???

Dayane Ok. disse...

EU ODEIO BOJO ATÉ PRA MIM!
Tenho ódio quando vou comprara um sutian e a vendadeora tenta me convencer que tenho de usar bojo por causa dos meus seios pequenos! Pq eu tenho que ter peitão?Que inferno!

Arnold disse...

Dayane

vc é nova no blog?

pq pra todos os antigos é bem sabido que a Lola quer se ver livre de todos os homens brancos héteros e bem resolvidos, de sucesso.

ela tem inveja da solidificação do bem estar do homem branco, o pilar base de toda maravilha patriarcalista.

Dayane Ok. disse...

Arbold, tipo, o marido dela é branco e hetero. Oi?

Dayane Ok. disse...

Homens gays e negros não são bem resolvidos e de sucesso então?Hmnnn, interessante!

Arnold disse...

Dayane

O esposo da Lola não é um homem bem sucedido né? Jogar Xadrez não é lá muito lucrativo no Brasil sil sil.
(o que eu acho uma inustiça) mas ele que escolheu isso pra ele, problema.

Mas vem cá, isso que vc afirmou dos negros e gays, é opnião sua.

Vc não os acha bem sucedidos pq?

Dayane Ok. disse...

Quem disse isso foi você!Não joga a retórica comigo não!rs

"pq pra todos os antigos é bem sabido que a Lola quer se ver livre de todos os homens brancos héteros e bem resolvidos, de sucesso."

Anna disse...

poxa, só eu achei que fosse um cone :P

Y.M.S. disse...

Ok, admito, não consegui reconhecer a fantasia de Nemo! Nunca iria pensar num peixe-palhaço, haha.

Acho que mesmo sem ser no halloween é difícil encontrar fantasias "não sexy". Eu me viro montando minhas próprias fantasias. A última foi de Velma do Scooby-Doo e já fiz uma de Menino Maluquinho pro meu irmão, com direito a panela na cabeça de tudo.

Nanda disse...

Lola, eu adoro o Haloween. Gosto da história, já tive minha fase Wiccan e desde então, me identifico com a festa. Não vejo como uma importação de cultura alheia, nem me incomoda. Me incomoda colocar o Dia do Saci no mesmo dia em que é comemorado o Haloween, não me parece uma forma de protesto, pra mim é um tiro no pé.
Enfim, corri aqui nos comentários pra ver se alguém havia falado sobre aquela campanha que alguns estudantes americanos fizeram sobre fantasias étnicas e racismo... A mordechai falou rapidinho, mas vou deixar o link:

http://abcnews.go.com/blogs/headlines/2011/10/ohio-university-students-hit-racist-halloween-costumes/

Se alguém já teve a oportunidade de morar nos EUA, sabe o quanto eles são absolutamente obtusos em relação à outras culturas. Como são os principais produtores de conteúdo cultural, tendem a produzir e ver tudo sob a ótica americana, portanto somente dentro dos EUA existe diversidade cultural: na índia todo mundo usa sári, no méxico todo mundo usa sombrero, no brasil todo mundo pula carnaval o ano inteiro, e usa frutas na cabeça.
Sem contar que as fantasias étnicas femininas também são sexistas né. Tá difícil!
Beijos

carolinapaiva disse...

Um absurdo isso das fantasias femininas serem tão sexualizadas. Infelizmente a erotização infantil têm sido estimulada até pelas escolas e pelos pais.

As bonecas barbie já eram distorcidas, mas agora é impossível encontrar bonecas mais realistas. A maioria tem cabeções e olhos enormes, bocão, narizes quase inexistentes e são esqueléticas (muito mais do que as barbies). Nem preciso dizer que as roupas são cada vez mais curtas e a maquiagem cada vez mais pesada.

Não há opção nem em roupas convencionais. Os vestidos estão mais justos, as calças idem. As blusinhas são quase todas cheias de frufrus e detalhes desnecessários. Cadê o conforto? Como é que a menina vai ter liberdade de brincar se nem consegue se mexer?

Rê_Ayla disse...

Lola, desculpe discordar veementemente de vc, mas essa de não encontrar outras opções de fantasias nos EUA forçou demais! Lá a gente encontra de TUDO, e de TODOS os tamanhos... se a mulherada escolhe se vestir de "puta" é escolha delas. Só um exemplo? Ano passado, justamente em outubro, estive em Washington de novo pra seminário internacional... e obviamente fui comprar fantasias... pq na loja q fica perto do apê onde fico hospedada se encontra absolutamente tudo, e eu queria muito uma de Star Wars e outras nerdices... opção é o q não falta, mesmo.

Mordechai disse...

Feministas reclamando de sexualidade precoce? Ué, não foi pra isso que vocês brigaram? A liberação sexual inclui também as crianças, no futuro pedofilia vai ser tão aceita quanto a homosexualidade, afinal de contas, não existe motivo nenhum para a uma ser vista como doença e a outra opção sexual. Esse é o mundo que o feminismo começou a construir, se acham ruim podemos começar a reinstituir o "patriarcado", que tal?

carolinapaiva disse...

Mordechai

Não confunda feminismo com machismo, sim?
Procure se informar melhor sobre um e outro antes de postar bobagens ignorantes.
:P

carolinapaiva disse...

Ah, e comparar homossexualidade com pedofilia é o cúmulo da ignorância. Pensar não dói, experimente!

Dayane Ok. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Niemi Hyyrynen disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liana disse...

Gente, esse fulaninho só tá vomitando bobagens para ver se consegue alguma atenção. Mais um pobre coitado.

Niemi Hyyrynen disse...

"podemos começar a reinstituir o "patriarcado", que tal?"

Deve ser alguma cantada nova que o Mordechai aprendeu no "melhoresdabalada.com"

Do tipo, quer "pegar" uma feminista? chama a gata pra ir lá na sua casa reinstituir o patriarcado, depois do "abate" bote a "vadia" pra lavar a louça.

Thays Mossi disse...

Gente,

O Arnold foi convertido!!

"Já que é pra botar medo vamos todos tacar pó de arroz na cara e sairmos fantasiados de "homem branco hétero malvado".

Isso seria bem assustador não?

Acho que as pessoas ficariam com medo de serem estupradas, roubadas, mortas...afinal tem psicolouco pior que um homem branco? não!"

(omiti a última frase do comentário para meu argumento ser mais coeso hauhauha)

Amei! huahauhauahuah

Daní Montper disse...

Achei que isso acontecesse apenas aqui, pois fui tentar comprar uma fantasia e só tinha sexy.

Se para nós já acho isso um absurdo, para meninas então.

E o que dizer de quem acha que se um guri vestir roupa 'de menina' vai virar gay? Ignorância? Preconceito? Burrice?

Elisa Maia disse...

Homossexualidade não é doença, é um comportamento sexual (e afetivo) natural. É uma orientação perfeitamente normal e aceitável como heterossexualidade ou bissexualidade.

Pedofilia é uma parafilia sexual, ou seja, um comportamento sexual desviante, em que o prazer é causado, em grande parte, não pela cópula em si, mas por outra atividade ou pelo tipo de parceiro. Por exemplo, podolatria é a excitação sexual por pés (= a fonte do prazer não é o sexo, e sim um "objeto", os pés). Nanofilia é a excitação sexual por anões (= a fonte do prazer não é o sexo em si, mas o tipo de parceiro). Algumas parafilias são inofensivas, como a podolatria (em princípio, não há nada de errado em ficar excitado com pés). Porém, podem ser nocivas quando a excitação é causada por um objeto ou atividade perigosa (facas/cortar-se, por exemplo), ou por um tipo de parceiro que possa ser prejudicado (crianças, por exemplo). Parafilias também são prejudiciais quando impedem o funcionamento sexual normal da pessoa (quando um podólatra só consegue sentir prazer sexual com pés e não mais com a cópula, por exemplo).

Basicamente, é isso.

Carol disse...

Dayane, isso do bojo chega as raias do ridiculo. Alguém pode me explicar pq um sutien 46 tem bojo? Oi, meus peitos já são grandes, não precisa dessa alegoria toda, só me deem alças largas e confortáveis ok. Aliás, é um suplicio achar sutiens confortáveis pra quem usa 46 pra cima.

LisAnaHD disse...

Eu moro nos EUA há mais de 20 anos. Hoje vai haver uma festa de Halloween na casa de uma brasileira carioca... mais de 10 brasileiras (de diferentes estados) vão se fantasiar de "Marcha das Vadias"... pegaram fotos das passeatas no Brasil e copiaram os modelos mais vulgares que as participantes da passeata vestiram... uma costureira brasileira fez todos os modelitos.

É uma grande mentira que nos EUA as fantasias sejam tipicamente sexy... e crianças não se fantasiam com roupa sexy mesmo pq elas saem pras ruas batendo nas portas pedindo doces a partir das 17h30 e há regiões dos EUA onde já tá bem frio.

Dizer que a mulher americana se vulgariza na fantasia de Halloween é o mesmo que dizer que a brasileira se veste o ano inteiro como se fossem desfilar no carnaval: semi-nuas.

Dayane Ok. disse...

Carol,

É verdade!Tem mulheres que os seios já são bem grandes e os sutians ainda tem aquele bojo bolha, que serve pra dar mais volume ainda!

crowley321 disse...

Um bom jogador de xadrez ganha menos que um bom jogador de futebol porque tem mais gente querendo pagar pra ver um jogo de futebol do que um jogo de xadrez.
Ví essa frase num livro de introdução à economia.Triste mas é verdade.

Arnold disse...

Thays parabens mocinha

Uma feminista bota palavra na minha boca [dayane] e a outra tira.

e a Lola? a distinta senhora dona deste blog o que resta pra ela fazer comigo?

deletar meus comentários...

Rosangela disse...

Concordo com todos que não condenam os festejos de Halloween no Brasil. Só acho que fica um certo sabor amargo quando a gente pensa que apenas uma nação é referência pra todas as outras. Mas essa realidade tá mudando, pois não?! É nóis!
Quanto à erotização exagerada de crianças, não há defesa, em minha opinião. Já a crítica à sensualidade me divide. Também gosto de sensualizar (ui!). Sou uma mulher adulta, tenho peitos e sou eu quem decido se quero ou não mostrá-los um pouco mais e não admito que me desrespeitem por isso. Mas é claro que incomoda o fato de a sensualização ter ligação direta com a objetificação do gênero feminino, né, Dayane OK? E sabe o que é pior? No imaginário machista, só se admite a sensualidade de mulheres jovens. É por isso que não quero ver a minha filha ou qualquer outra menina caindo na armadilha de investir pesadamente no culto ao corpo, simplesmente porque o prazo de validade da mulher bela/gostosa dura pouco. Esse negócio de sou mulher, sou livre e sou gostosa é bacana mas é efêmero. Taí Madonna, a "nossa" musa-símbolo erotizada e independente que não me deixa mentir. Cultuada como a representante do feminismo moderno na década de 1990, hoje, aos 50 anos, bem bonitona e atraente, o que mais escuta é "será que essa senhora não vai se aposentar?".
Pirou no cabeção, hein, Mordechai? A homossexualidade, assim como a heterossexualidade, não é uma perversão ou desvio de comportamento. E a pedofilia não é exclusividade de homossexuais. E pedofilia é crime quando envolve a prática de relações não consentidas, i.e. forçadas, com crianças ou adolescentes.

crowley321 disse...

"pq pra todos os antigos é bem sabido que a Lola quer se ver livre de todos os homens brancos héteros e bem resolvidos, de sucesso."

mas isso n significa que basta ser branco e hetero pra ter 'sucesso', (o q quer q seja isso), significa o subgrupo dentro do grupo dos branco hetero.

Rê_Ayla disse...

Lola, não querendo pautar seu blog... mas eu gostaria de saber sua opinião sobre essas piadinhas quanto ao câncer do Lula.

A minha está aqui: http://lifeisdrag.blogspot.com/2011/10/lula-o-cancer-e-os-imbecis.html e eu sou uma pessoa q acha o Lula um demagogo...

crowley321 disse...

'Acho que as pessoas ficariam com medo de serem estupradas, roubadas, mortas...afinal tem psicolouco pior que um homem branco? não!'

procure no google por gang rape nos EUA ( coisa que o mais desprezível criminoso brasileiro n faz) e veja quantas gangues de brancos estão metidas nessas coisas.

Rê_Ayla disse...

Sobre importação de festa... ora, quem é contra festejar Halloween seja contra carnaval tb ué... a origem do carnaval não é brasileira e, a priori, tb é uma festa importada.

Acho q as pessoas podem celebrar Halloween por aqui se assim quiserem, porém acho uma pena q a data tenha perdido seu significado...

Hoje, no calendário celta celebra-se o SAMHAIN, um dos oito Sabbats, que são rituais solares, assinalando pontos no ciclo anual do Sol.

Antigamente, o Samhain, também conhecido como Véspera de Novembro, Festa dos Mortos, Festa das Maças, e Todos os Santos, marcava um período de sacrifício. Em alguns lugares, esta era a época de sacrifícios animais para assegurar comida durante as profundezas do inverno. O Deus – identificado com os animais – também tombava para garantir a continuidade de nossa existência.

O Samhain é um período de reflexão, de análise do ano que se finda, de ajustar contas com o fenômeno da vida sobre o qual não exercemos controle – a morte. Acredita-se que nesta noite a divisão entre as realidades físicas e espirituais é estreita e costuma-se recordar os ancestrais e todos que já se foram.

Bruno S disse...

Re_Ayla, a origem da data do halloween tem ligação com o dia de finados, correto?

Dayane Ok. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dayane Ok. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rê_Ayla disse...

Bruno S:

hj ALL SOULS NIGHT pros celtas (ALL HALLOWS EVE, ou véspera dos mortos, de origem celta), amanhã Dia dos Mortos pra outros povos antigos tb, e no México comemora-se Dia dos Mortos amanhã (só não entendo pq no Brasil mudaram o Dia dos Mortos - q é 1º de novembro - pra 2 de novembro...).

Não sei se respondi, mas tem ligação com Finados tb... q, se for visto assim, tb é uma festa importada e não deveria ser comemorada.

Rê_Ayla disse...

Dayane, eu acho q quando tem a ver com o blog ou com o post não há problema em compartilharmos nossa opinião (posts)... Bom, eu acho... e quando post algum link de textos meus ou de outros blogs não é pra auto-promoção, é só pq acho q pode interessar aos outros mesmo.

Dayane Ok. disse...

Rê_Ayla

Sim sim, sei que não é pra auto promoção, tenho certeza disso!Qdo faço isso tbm não é ^^!
É que uma vez, por exemplo, postei um texto aqui e foi o dia que mais recebi visitas!rs.

Rê_Ayla disse...

ah... o dia q mais recebi visitas foi um dia q fiz um comentário no blog do Rainaldo Azevedo falando mal dele...rs... e nem postei link pra nada, apenas fiz o comentário me identificando como faço sempre.

LisAnaHD disse...

Bruno S, vc poderá ler sobre Halloween/Dia das Bruxas aqui http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_bruxas

Assim como Papai Noel chegou ao Brasil há mais de 100 anos, assim como o Carnaval não originado no Brasil foi importado e se solidificou, o mesmo está acontecendo com o Dia das Bruxas.

Rê_Ayla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LisAnaHD disse...

Rê Ayla, no Brasil era assim: 1º de novembro, "Dia de Todos os Santos" e no dia 2, "Dia de Finados"... digo 'era' pq não sei se mudou.

Helen Harris disse...

Não sei se vc chegou a ver a campanha que a University of Ohio lançou esse ano: "We're a culture, not a costume," justamente para tentar educar a população sobre as fantasias étnicas (e como elas são inapropriadas e ofensivas). É uma campanha bem legal. Aqui a reportagem da CNN sobre a campanha: http://www.cnn.com/2011/10/26/living/halloween-ethnic-costumes/?hpt=us_t4
E sobre as fantasias "femininas," vc acertou em cheio! Aparentemente, uma fantasia de Halloween não é digna de ser vendida (muito menos usada) se não tiver o adjetivo "Sexy" no nome...E é revoltante como as fantasias dos meninos normalmente são de profissionais respeitados (médico, bombeiro, policial) ou superherois, enquanto as meninas ficam presas a opções que enfatizam beleza e sexualidade. O que estamos ensinando para as gerações futuras?!

Ártemis disse...

Ai, eu AMAVA dia das bruxas. Juntava eu e o resto da molecada no condomínio e ia pedir doces \o\

Mas todo mundo ia fantasiado de morto, zumbi, vampiro. Sempre rolava uns batom vermelho tipo sangue, uma base super branca, umas faixas de atadura e de boa.

Eu achava que a gente devia se fantasiar só de morto, pô, era dia das bruxas! rs

Fernanda Amylice disse...

Eu já vi uma fantasia de doce sexy. Era uma espécia de chocolate, não lembro direito. Até procurei o link pra postar aqui, mas não achei. Me lembrou também aquela cena de Mean Girls, onde a Carrie vai com uma fantasia super assustadora pra festa enquanto as garotas populares vão com fantasias sexy's. Tudo bem, cada um se veste da maneira que achar confortável. Mas nem todas as garotas querem ser uma fantasia sexual viva. Tem que ser democrático.

Mas falando do halloween... eu adoro. Quando eu era criança meus amigos e eu erámos os únicos do bairro a comemorar a data. Era muito divertido. E como disse alguém aí se é divertido vamos adotar a festa sim. Não precisa levar tudo tão a sério. Até parece que uma festa vai destruir nossa indentidade como nação.

Barbara disse...

O Halloween se associa com o dia dos Finados por sincretismo, acredito. Pela mitologia celta, é a data em que o véu entre os mundos se torna mais fino. Daí quando cristianizou aproveitaram a data pra Finados (chute meu, mas acho que é o mesmo que fizeram com o Natal: o sabath do sol virou o nascimento do menino rei etc, tem muito paganismo na história). Muito legal, eu acho.

Sutiãs com bojo: acho que eles fazem em qualquer tamanho porque o bojo esconde mamilos enrijecidos! Pra usar sob blusas transparentes, fica melhor (eu acho).

Não deixaria meu filho vestir de personagem feminino, não. Bullying é uma merda. Eu diria: mas filho, a fantasia do Batman tem essa capa, olha que legal! Enfim, sujeitar criança a sofrimento não vai mudar o mundo. Na verdade, vai piorar o mundo dela.
:/

Fernanda Amylice disse...

E comentando sobre o que falaram dos sutiãs. Também passei pela mesma coisa. Sempre que vou comprar sutiã só acho aqueles com enchimento. E são enchimentos enooormes. E olha que nem ligo que tenha bojo, só não gosto de ter aquele monte de esponja dentro do meu sutiã. Mas achar um mais básico é super difícil. Aliás as lingeries agora estão cada vez mais desconfortáveis. Só se acha calcinhas super pequenas e sutiãs cheios de enchimento.

Barbara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roxy Carmichael disse...

dayane: feminista nenhuma ignora que existem mulheres machistas ou se esquecem que a sociedade é composta por homens e mulheres. de repente foi você quem descobriu isso agora, mas as feministas já estavam sabendo disso há muito tempo...eu acho que você tá precisando ler mais um pouquinho pra poder fazer uma crítica um pouquinho mais contundente. no mais, se você quiser ter amigos homens, pedir conselhos pra eles, tudo tranquilo, mas isso não necessariamente deve significar um reforço desse pensamento de que mulher é competitiva. simplesmente porque é bastante inútil (e fala muito mais sobre você, do que sobre a realidade da mulher em geral) simplesmente porque não passa de um senso comum. uma sugestão: tente transcender a sua experiência pessoal quando estiver tratando de temas mais abrangentes.

Priscila Boltão disse...

-Eu vinha falar aqui a explicação do Halloween mas a Rê Ayla chegou antes
^^
-Eu vi na hora q era Nemo pq é um dos meus desenhos preferidos. Just keep swimming, swmming, swimming...
- Um sujeito q aparecesse com uma boneca no... olha, eu nem olhava duas vezes. Sério que eles acham legal? Whatevs....
-Quanto a questão dos sutiãs, sempre q minha irmã tem oportunidade diz que eu uso calcinha e sutiã de "velha". Eu caço sempre aqueles modelos mais folgados. Tenho horror de bojo, e nem tenho peitão, simplesmente não gosto.

Roxy Carmichael disse...

no mais, concordo com a rê: existe uma boa variedade de fantasias. sem contar que nessas festas, muita gente improvisa e faz a sua própria fantasia sem precisar comprar ou alugar uma. e ainda assim, a maioria das garotas preferem uma fantasia sexy (seja feita em casa, seja alugada) que uma fantasia que não deixe elas atrativas aos olhares masculinos. basta lembrar daquele filme com a lindsay lohan (muito engraçado por sinal) que ela, uma estrangeira vinda da áfrica, vai pra uma festa de dia das bruxas da galera da escola, se veste a carater (de monstro, zumbi, ou sei lá o que bem horripilante) e se dá conta de que é a única que resolveu ir de forma verdadeiramente assustadora.

Barbara disse...

Falou de Halloween e é impossível não lembrar de Mean Girls.

<333

Denise disse...

Uma das minhas melhores fantasias foi quando eu me vesti de embaixadora vulcana. Meu marido foi de oficial da Starfleet e era meu guarda costas. Eu tinha acabado de terminar a quimioterapia e meu cabelo estava começando a crescer e também quase não tinha sobrancelha. E além de tudo estava meio que amarelada. Então pintei a sobrancelha vulcana e coloquei um robes de um tecidos antigos que tinha. Cheguei na festa e veio uma menina me perguntar se eu tinha raspado a cabeça para a festa. Eu disse que sim, lógico!
Eu já usei fantasia sexy mas tem anos. Uma das festas que fui, um baile chamado Erotica, tinha fantasias interessantíssimas (sexy para homens e mulheres e de bom gosto), mas a que mais me chamou atenção foi um cara que se fantasiou do deus Pan. Que Pan!!
Hoje em dia eu mal tenho tempo para vestir a minha filha. Esse ano eu não fiz nada, mas estou esperando os meninos baterem na porta...
São tantas fantasias legais sem precisar ser sexy! Acho ue esta faltando criatividade.

Dayane,

Sofro o mesmo com os sutiãs. Um saco. E agora que tenho um seio maior que o outro, fica impossível achar um sutiã sem bojo. Ou então vou ter que tirar o bojo do outro lado. Custa ter diversidade, não é?

Niemi Hyyrynen disse...

É meio off com o post mas não com o assunto.

Vai rolar um flashmob legal em algumas capitais do Brasil o "Zombie Walk"

é uma forma divertida de comemorar o dia dos mortos!

http://zombiewalksp.com/

Esse é o link da organização de SP :)

cuteychao disse...

Eu fui ao Zombie Walk de Brasília, foi na semana retrasada, :)))) Recomendo pra todo mundo, é super legal! (Apesar de um ou dois assédios baratos que sofri... >_>)

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Uma vez assisti uma comédia adolescente chamada Meninas malvadas e essa relação com o Halloween era bem mostrada. Elas iam em uma festa, os garotos fantasiados normalmente, as garotas apenas de lingerie e a garota que era nova na escola, não estava por dentro, era a única a ir realmente com uma fantasia assustadora, que no fim das contas seria o verdadeiro motivo da festa.
Quem adora criticar o Brasil como se só aqui existisse essa cultura sempre se esquece desses detalhes, líderes de torcidas, clipes de hip hop e etc.
Mas outro dia me assustei quando estava comprando umas calcinhas e me deparei com um sutiã minúsculo com enchimento, que serviria somente em uma menina de três, quatro anos.
Depois reparei na filha da moça que estava me vendendo a lingerie. A menina tinha uns três anos e estava de cor de rosa dos pés da cabeça, cachos feitos com baby liss, sandália de saltinho e vários trejeitos de mulher. A mãe toda orgulhosa da menina, ela mesma não estava tão bem vestida e bem cuidada, como se de certa forma realizasse isso na filha, e eu me perguntando se aquela menina conseguia brincar e correr como uma criança da sua idade deveria fazer, parecia que a maior preocupação da menina era se manter impecável. Não sou a mais vaidosa das criaturas, me considero meio-termo nesse assunto, mas juro que nunca imaginei que ia encontrar uma menina de três anos que aparentasse ter mais vaidade que várias mulheres adultas que conheço.

Gabi disse...

Algumas mulheres são muito mais criativas :)
http://caras.uol.com.br/noticia/heidi-klum-investe-em-fantasias-criativas-para-o-halloween#image8

Koppe disse...

Deixa eu ver se entendi...

*Lola chama Chico Buarque de "Deus";
*Lola se diz atéia;
*Atéias não acreditam em Deus;

Isso significa que Lola não acredita em Chico Buarque?..

Shey disse...

Outro dia que fui comprar uma calça e fui no provador para experimentar. Levei o maior susto quando vi no outro provador ( a cortina meio aberta) uma menina de uns 7 anos com um sutiã...gente, fico boquiaberta com essas coisas...eu, com 9 pra 10, já tinha minhas mamas crescendo, mas só fui usar essa bagaça com uns 12 anos, pq já tinha um corpo quase formado de mulher.... aos 11 anos, sutiã era tão novidade pras meninas q sempre tinha uma fdp pra ir atrás de outra, puxar a alça e soltar, feito estilingue, hauahuahauha

Pra que uma criança que mal saiu das fraldas precisa de uma p**** de um sutiã?

Odeio o q estão fazendo com as meninas de hj...

Mari Lee disse...

Bom, mas isso não ocorre só nos EUA nem só no Dia das Bruxas.
Vide mulheres sambando só de calcinha (topless) no carnaval. Já vi um cartaz do Brasil com uma mulata assim em uma agência de viagens na Europa, propaganda de turismo sexual total, hein?
Também assisti o Festival do Boi de Parintins (mais folclórico que isso, tá difícil), e em geral são homens de calça, mulheres de minissaia (exceto a sinhazinha, que tem que usar roupa de época).

Sobre o Halloween ser "importado"...
Eu acho que quem quer substituir o Dia das Bruxas pelo Dia do Saci deve ser coerente e defender a substituição do Papai Noel por um velho pajé numa carroça puxada por capivaras e que a árvore de natal seja uma araucária decorada com abacaxis.

BASEMENT disse...

Adoramos o seu blog!!!
Venha nos visitar qualquer hora!!!!!
http://basement.tanlup.com/

BASEMENT

Jack DpRt disse...

"substituição do Papai Noel por um velho pajé numa carroça puxada por capivaras e que a árvore de natal seja uma araucária decorada com abacaxis."

Quase morot de rir!!!! Nossa, impagavel... valeu minha noite de trabalho... E concordo... Não vejo problema nenhum em importar festas... Ou alguém ainda acredita que carnaval nasceu no Brasil??? Agora, já a sexualização precoce, é um absurdo... Tenho uma filha e batalho contra isso com todas as forças... Nada contra a sexualidade feminina (ou masculina) mas vamos combinar que usar salto e maquiagem aos seis anos não vai acontecer, ok..? Espero que as pessoas revertam este quadro que já está ruim o bastante... ;-/

Yohanna Cordeiro disse...

Confesso que não li todos os comentários, mas caso ninguém tenha falado ainda... Halloween não é uma celebração americana. O novo mundo foi descoberto muitos e muitos séculos depois.

E também não sei se já comentáram, mas naquele filmezinho über clichê de hollywood "Meninas Malvadas" falam exatamente disso. A garota não sabia que a ideia das festas de halloween era "ter uma boa desculpa para se vestir como ****" e foi como uma bruxa horrenda. Ao chegar na festa morreu de vergonha e sensualizou a fantasia às pressas.

Yohanna Cordeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mayara disse...

matem-me, mas eu ja fui pra baladas de halloween de colegial, odalisca, criadinha francesa.... tudo antes dos 18 anos. kkkkkkkkk
e não me sentia nem um pouquinho usada..... rs
mas não eram roupas vulgares, claro eram minissaias, mas não tinham nem decote pq eu tenho seios pequenininhos...
pra moça é tudo sexy mesmo, mas pra criança tem muita fantasia normal sim, minha filha tem 4 anos e achei um monte, levei ela na ladeira porto geral e ela ficou maluquinha com as coisas kkkkk, acabou que foi pra escola de fadinha, ficou linda.... e as roupas normais, eu visto sim com minissaia, passo batom clarinho pra sair (ela começou a pedir com 1 ano e pouco), saltinho ela tem um sapato, lindo por sinal e ela pediu durante meses.... o pai dela deu no aniversario, eu não gosto muito que use pq tenho medo de virar o pé, mas ela adora e anda super segura... não acho que eu vista de maneira vulgar não, tudo normal, ela é muito vaidosa.... (e LINDA, a cara da filha do Tom Cruise a Suri, todo mundo comenta. e a mamy morre de orgulho hehehehe)
sutiã de bojo, maquiagem escura, perfume forte, salto alto mesmo, isso tudo só quando for moça, mas minissaias, batonzinho, joias... etc não acho nada demais, tb usei na minha infância, e fui muito feliz....

Patricia Gold disse...

Mari Lee, vou postar esse ultimo paragrafo do seu comentario no meu status do Facebook.Te dou credito, viu?? :-)

Thays Mossi disse...

achei esse post e seus comentários muito ilustrativos do que a Lola tá falando

http://9gag.com/gag/109936?ref=fb-share

Thays Mossi disse...

Arnold, isso é pra tu ver que tu não pode vir aqui tirar com a nossa cara, falar o que tu quiser e achar que a gente vai dizer "amém". Apesar de supostamente não girarmos objetos 3D na nossa cabeça tomada pela ingratidão com o patriarcado, pelo visto estamos incomodando quem veio nos incomodar, né?

denise disse...

Lola tenho uma irmã que mora em Santa Catarina, e estive por la no carnaval, as festas de ruas com desfiles de blocos é muito popular ali naquele estado, e fiquei impressionada que os homens, desde os mais velhos até os mais novinhos até crianças, vão todos vestidos de mulher, e eles capricham no visual, não é uma coisa assim caricata, eles realmente capricham até na maquiagem, e se vestem como personagens famosos como a Marylin Monroe e outras, achei muito divertido fiquei tão animada que acabei seguindo os blocos de la, que aceitam qualquer um que queira brincar.
No começo achei meio estranho, pois nunca tinha visto tantos homens assim fantasiados, mas depois cai na brincadeira com eles, talvez se esse garoto que queria se fantasiar de DAPHNE do Scobidoo morasse la em Santa Catarina não seria alvo de bullyng.

Dayane Ok. disse...

Ai Roxy, desculpa, mas acho que vou passar a te ignorara. Vc leva absolutamente tudo pra um lado radical e pessoal.
Deixei imensamente claro no texto que aquilo era um desabafo meu e que a minha crítica não era ao feminismo, mas osbre coisas que passei. E deixei claro tbm que agora que estou vendo o feminismo cm algo mais político. Não foi mum texto "contundente sobre o tema", foi um desabafo meu e só!
Se vc quiser começar a me julgar ´pelo lado pessoal, desculpe, não é pra isso que estou aqui.

Pat Ferret disse...

Sobre a importação de festas: não podemos esquecer tb de substituir o coelhinho da Páscoa por uma capivara... Rsrsrs

Dayane Ok. disse...

kkkk!Boa Pat!

Dayane Ok. disse...

Denise,
É a festa do "Moças virgens", ou algo assim,nao é? sei que em Pernambuco tem uma festa chamado Moças virgesn, velhas virgens, algo assim, e que os homens vão todos vestidos de mulher, mas mulher mesmo, não aquela coisa caricata.

denise disse...

Olha Dayane Ok eu não sei o nome que dão a festa que eu fui la em Santa Catarina, na cidade de Florianópolis bem no centrão, sei apenas que foi no Carnaval, mas fiquei impressionada com os homens de lá, se vê que eles pegavam roupas de suas parentes pra ir fantasiados, no maior capricho, eu achei muito bacana o clima da festa, e me diverti muito.
Eu recomendo pra quem quizer conhecer o carnaval de lá.

mundomel disse...

Eu fui de Hermione do Harry Potter na festinha infantil dos meus primos. O unifome de Hogwarts é gigante...

Se bem que na loja que alguguei a roupa tinha sim a versão sexy com a saia curtinha e talz... Tosco mor.

Dayane Ok. disse...

Ah gente, tem um post em um blog chamado Biacentrsimo que achei bem interessante. Ela pegou um texto que descrevia "A diferença de uma mulherzinha pra um mulheraão" e ela ficou revoltada em cm continuam estereotipando as mulheres, tipo roupa sensual=piriguete, ir pra blada+zueira, Maquiagem-fútil. E em cm o homem, apesar de querer dizer q não quer saber de mulheres "fúteis e vulgares" ainda descreve a mulher ideal, a "mulçherão" cm quase uma Amélia (aquela que valoriza ficar em casa, aquela que não se preocupa com a aparência pois é segura, aquela que não precisa ficar namorando com vários pois se dá ao valor). O texto é criticado por uma adolescente, não concordo com tudo, mas achei interessante o ponto de vista dela:
http://biacentrismo.blogspot.com/2011/09/eu-sou-mulher.html

Liana disse...

Festa é festa, o importante é se divertir, mas não vejo como comparar carnaval com halloween. O carnaval veio com os negros que são um dos povos que formaram nossa base cultural, nós absorvemos isso tanto quanto aos genes africanos. Halloween se popularizou muito recentemente por causa da tv, pura influência midiática e exploração mercadológica, e só.

E sobre a sensualidade do carnaval. A semi-nudez sempre fez parte da festa porque isso já era comum a esses povos, no dia-a-dia das tribos. A sensualidade era uma coisa dosada, não era vulgar.

Podemos falar sobre o modo como a tv explora isso e que várias escolas se venderam em adequação aos novo$ tempo$, mas isso é história recente, a celebração em si é muito antiga e de maneira alguma cabe comparar uma negra seminua na sua tribo só com adornos no corpo e uma mulher com roupa de vampirinha "puta". Nada a ver.

Isto posto, as festas são uma maneira muito divertida de contar parte da história dos povos e acho bem eficaz para se promover uma aproximação com outras culturas.

Dayane Ok. disse...

Liana, desculpa te corrigir, mas o carnaval é uma festa italiana. Ela começou em Veneza, se não me engano, tanto que a palavra Cranaval é de origem latina (do latim, quero dizer,rs). E lá as pessoas vão vestidas dos pe´s a cabeça.

Arnold disse...

Thays, vc não me incomoda. Tenta mas não consegue.Se não fosse tão birrenta eu até namorava vc, mas assim não dá assim não pode.

Salve tucano Rei, o mago financeiro, grande homem branco hétero e bem sucedido.

Demais comentaristas deste blogue

Deixem de teorias espalhafatosas, festa é festa, quem não gosta, se tranca em casa.

(se for mulher, aproveita e dá um trato no ambiente doméstico né?)

tenham um bom dia.

Liana disse...

Dayane, falei "carnaval" de modo geral pois é o termo utilizado aqui. Por mais que tenha tido influência de outras culturas, os ritmos, as pessoas, as histórias, os valores, a essência da celebração que vemos aqui no Brasil, é africana, é tribal e não italiana.

Dayane Ok. disse...

Liana,

Ah sim!Isso é verdade!

Rê_Ayla disse...

"Podemos falar sobre o modo como a tv explora isso e que várias escolas se venderam em adequação aos novo$ tempo$, mas isso é história recente, a celebração em si é muito antiga e de maneira alguma cabe comparar uma negra seminua na sua tribo só com adornos no corpo e uma mulher com roupa de vampirinha "puta". Nada a ver."

uma negra seminua na sua tribo não pode ser comparada com uma vampira "puta" pq a vampira "puta" é atual, assim como as mulatas em escolas de samba. Na origem, Halloween tb não tem nada de vampiras "putas", muito menos é uma coisa americana. Nada a ver a comparação q vc fez: se for pra comparar negra seminua na tribo, q seja com os antigos povos celtas - ou compare a vampira "puta" com as mulatas "putas" de escolas de samba.

E o carnaval não tem origem negra. Por aqui houve adaptação, sincretismo e o escambau, mas é uma festa importada tb. E q atualmente tb tem exploração midiática.

denise disse...

O que eu não entendi bem é sobre as fantasias etnicas, o que ha de errado em se fantasiar de Japones, ou de indio ou sei la de portuguesa, por exemplo.
Minha filha foi numa festa de halloween fantasiada de sacerdotiza vodoo, e fez o maior sucesso.
Eu realmente não entendi quais fantasias etnicas que foram criticadas.

denise disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sara disse...

Nunca dei muita relevâcia para Halloween, quando eu tinha 14 anos teve uma festa super rápida na escola,em horário de aula mesmo, só pus um vestido preto e fiz uma maquiagem diferente (na epoca eu nem me maquiava,mas enfim...), nem sabia do que estava fantasiada, fiquei muito branca e com umas olheiras enormes, no final da festa, apos opiniões variadas,chegou-se a conclusão que eu havia morrido e não tinha sido enterrada rs
Nesse fim de semana vou a uma festa de halloween, mas não vou perder muito tempo pensando no que vestir, é uma festa pequena, só entre amigos, vou pegar uma saia meio hippie minha, arrumar uns colares, talvez comprar uma faixa para o cabelo, e ir no meu melhor estilo de cigana, nada de mais, já até fui para faculdade vestida assim.
Enfim, não tenho uma opnião muito bem formada sobre se deveríamos ou não comemorar o Halloween, acho meio desagradável sim, por que diabos importamos uma festa dos EUA?É sim um imperialismo, uma globalização da cultura que não acho recomendável, intercâmbio cultural é uma cois maravilhosa,mas o que aconetece nesse caso não é isso, é uma exportação da cultura artificializada americana, que nos estamos comprando, e apesar das minhas críticas,lá vou eu ser hipócrita e ir numa festa de haloween, mas como fugir disso?Quero dizer, se minha crítica é a importação de uma cultura artificializada, deveria dar adeus a natal, reveillon, pascoa,ect, e ao carnaval, que nos moldes que existe aqui, é nosso, mas é extremamente artificial, desse jeito só me resta a hipocrisia, se não vou ter que entrar num buraco e ficar lá criticando o mundo e morrendo de fome(tenho críticas a maior parte daquilo que a maioria de nos come, por motivos ambientais e questões de saúde pública), critico,posso até tentar alguma ação, mas acho impossível escapar da hipocrisia.

Dayane Ok. disse...

Denise,

Acho que a questão é de estereotipar. Tipo "Vou me fantasiar de brasileira!Colocarei uma pena na cabeça pra lembrara uma índia, um fio dental bem enfiado pra remeter as prais cariocas e levar um macaquinho pendurado no braço!", isso quando não parte para estereotipos piores, ir de alemão com uma suástica no braço!

Liana disse...

Re Ayla, releia com mais atenção, eu estava falando da comparação que fizeram com a sensualidade e seminudez inerentes a festa trazida pelos escravos africanos e das fantasias versão "puta" que é coisa recente. Muitas celebrações africanas tinham nudez ou seminudez pois isso já fazia parte de suas culturas e isso não tem coisa alguma a ver com a exploração de imagem que se faz hoje.

E aproveita e releia também a minha resposta para a Dayane.

LisAnaHD disse...

"Carnaval é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C.. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica em 590 d.C." --leiam mais http://pt.wikipedia.org/wiki/Carnaval

Rê_Ayla disse...

Liana, vc está sempre certa.

Ironia ON.

Leila Silva disse...

Lola, Como vai?
Ouviu falar deste documentário, o renascimento do parto?
http://www.youtube.com/watch?v=3B33_hNha_8&feature=youtu.be
e que tem tudo a ver com algo que voce pos em discussao outro dia.
Adorei a entrevista da TPM e tudo o mais, estou em viagem, mas seguindo aqui, quando nao da para ler um dia eu leio os dois posts em seguida, infelizmente nao da para seguir os comentários que definitivamente é também parte importante deste blog, mesmo eu tendo preguica de comentar sempre.
Abraco

Liana disse...

Isso pouco me importa. Sem ironia.

LisAnaHD disse...

No Brasil as mulheres deram por desfilar semi-nuas (e posteriormente até mesmo nuas) pela estação do ano em que o Carnaval acontece no Brasil. É verão no Brasil. Vários outros países celebram o Carnaval tb, porém é inverno para eles.

Dayane Ok. - Você é uma pessoa muito muito legal e expõe suas ideias de forma genuína, sincera, e cuidadosa. Achei lindo seu trabalho em telas. Não se preocupe com picuinhas... Lúcio Pickter, filósofo clínico brasileiro, tem dois vídeos no YouTube - "Pessoas Problemas" é o título e acho que ouví-lo pode ajudar a todas nós, sejamos nós ou sejam as outras pessoas problemas.

Roxy Carmichael disse...

Dayane, não quero pegar no seu pé não, mas quando você não quiser ser julgada pelo lado pessoal, não escreva um texto pessoal
E bem, ou eu estou louca (coisa que é bem possível) ou você escreveu que as feministas esqueceram que a sociedade é composta de homens e mulheres e que as mulheres também são machistas (coisa que também é possível). Não vejo como isso pode ser classificado como uma questão pessoal sua, vejo que isso é a sua crítica ao feminismo (por isso o conselho de ler mais um pouquinho)Quando eu te falei pra você transcender a experiência pessoal, quis dizer que muitas vezes seus argumentos são muito subjetivos: num outro post comentávamos sobre "as mulheres objetos" e você usou dois exemplos de pessoas que você conhece, sendo que uma delas você "respeita", a outra você não "respeita", baseado em critérios bastante subjetivos. Eu acho isso super normal, afinal, gostamos ou não (prefiro isso a "respeitar") das pessoas a partir de critérios muito subjetivos, mas isso não vale quando falamos de uma realidade mais ampla, ou seja, do gênero feminino, percebe?Eu pego no seu pé porque o primeiro passo pra você se assumir feminista é abolir esse tipo de crítica em relação às mulheres (você pode continuar não "respeitando" mulheres do seu convívio tranquilamente): baseadas em preconceitos de uma sociedade estruturalmente machista. ou seja a própria palavra respeitar, nos leva a dicotomia da mulher respeitável (mãe, santa) e mulher não respeitável (puta). Ou ainda a velha idéia igualmente machista de que as mulheres competem entre si e por isso são incapazes de manter amizades com outras mulheres. Você tem todo o direito de me ignorar, mas eu também tenho o direito de dizer que você, com essa atitude, de não ser tolerante com as críticas, não está pronta para o debate.

crowley321 disse...

'O que eu não entendi bem é sobre as fantasias etnicas, o que ha de errado em se fantasiar de Japones, ou de indio ou sei la de portuguesa, por exemplo.
Minha filha foi numa festa de halloween fantasiada de sacerdotiza vodoo, e fez o maior sucesso.'

O problema é que a patrulha politicamente correta é tão forte por lá que pra eles TUDO é racismo.
Até o filme do Thor, um deus viking, tem que ter um nego viking, se não é racismo.
Digo, negro nao, AFRO descendente viking...

Niemi Hyyrynen disse...

Crowley mais respeito

Viking é teu pai de peruca.

denise disse...

crowley321
Eu ainda não vi esse filme do Thor, mas se o filme falava de vikings, talvez seja possível mesmo que houvessem negros entre eles, os negros africanos foram um dos últimos povos escravizados, e talvez por isso tenhamos a impressão de que seriam povos mais atrasados vivendo em tribos, mas a África não é uniforme, no passado já houve nações que se equiparavam as mais avançadas do mundo de então, há relatos que eles viajavam o mundo, porque não poderiam ter chegado a territórios ocupados pelos vikings, já ouvi relatos deles no Oriente médio, na Europa, muitos antes da escravidão.
Talvez vc tenha razão e os negros entre os vikings, seja para dar um ar politicamente correto, mas se der uma pesquisada isso seria muito possível sim.
Mas eu só não entendi o porquê de fantasias étnicas serem consideradas ofensivas.
Acho maravilhoso ver trajes típicos, e estas festas como carnaval ou mesmo o Halloween são oportunidades de podermos nos vestir como os povos que admiramos, não compreendi em que isso pode ser agressivo.

Aoi Ito disse...

Dayane, putz, que texto bizarro. A crítica dela é interessante, mas caiu pro "eu tenho direito de me dobrar para a sociedade machista porque o corpo é meu e a escolha é só minha". Reclamar de machismo mas falar que a escolha dela botar silicone é válida e totalmente dela é algo muito contraditório.

crowley321 disse...

Niemi, qual foi o problema?
To falando disso:
http://en.wikipedia.org/wiki/Thor
a própria wikipedia diz: blablabla...mitologia da era viking

Tu reage como se isso fosse uma ofensa, eu hein

crowley321 disse...

'mas a África não é uniforme, no passado já houve nações que se equiparavam as mais avançadas do mundo de então, há relatos que eles viajavam o mundo'

Mas o filme não é sobre o povo, é só sobre os deuses mesmo.E que eu saiba da mitologia dos deuses n tem nenhum parecido com africano não.

aiaiai disse...

sem querer ser chata mas já sendo: cadê a Lolinha?

crowley321 disse...

'Mas eu só não entendi o porquê de fantasias étnicas serem consideradas ofensivas.'

Mas eu já disse, não existe um porque, é só paranoia do pessoal politicamente correto.
O filme do thor foi só um exemplo, tem milhões de outros.Tem gente que diz que o wii, o videogame, é racista, isso pq ele é branco.
Daí se tira a que ponto essas coisas chegam...

Lord Anderson disse...

triplo AI

acho que os horarios e excesso de trabalho finalmente alcançaram a Lola.

denise disse...

Cromley se o filme trata apenas de mitologia dos vikings realmente não haveria nenhum motivo para a participação de um negro no elenco.

Lord Anderson disse...

Denise, Cromley

engraçado que só reclaram do negro.

tem orientais no filme tb. mas isso não gerou polemica.

de qualquer forma é bom lembrar que não se trata de um filme sobre a mitologia nordica em si, mas de uma adaptação das historias das HQs que por si só ,ja adaptam conceitos mitologicos.

ninguem falou nada da Lady Sify ter cabelos escuros, quando o correto mitologicamente seria cabelos dourados.

Niemi Hyyrynen disse...

Crowley e vc com o seu "politicamente incorreto" enche o saco tb procurando pêlo em ovo, deixa o Heimdal ser negro no filme! Vê se não aborrece.

Nossa que chateação, agora não pode colocar pessoas negras em lugar nenhum pq é "polticamente correto", pq é "cota". A verdade que isso é préconceito, racismo disfarçado de critica.

Antes não podia ter espaço para pessoas negras por serem negras, hj não pode ter espaço para pessoas negras pq há espaço para pessoas negras (tem naquelas né? com ressalvas, muitas ressalvas).

Daí vc coloca todo mundo um balaio de gato só, é tudo mundo negro, todo mundo "japones" é tudo viking é tudo isso ou aquilo.

Ah vá pra merda, sabe vc só vêm aqui ficar falando do seu mimimi mulher se faz de vitima, homem branco é coitadinho, mimimi os esquerdistas querem instaurar um novo regime comunista, isso cansa sua validade já passou faz tempo vê se vc se toca!

denise disse...

Lord A , Eu não vi esse filme sei um pouco apenas sobre mitologia porque é um assunto que gosto, mas se é como vc fala, baseado nos quadrinhos, em que um deus como Thor vem viver em uma cidade atual qualquer tipo humano poderia participar desse filme.

Niemi Hyyrynen disse...

denise

è isso, o Thor dos quadrinhos é apenas inspirado na mitoligia Nordica.

Mas é só o politicamente incorreto do Crowley que se incomoda com personagens negros ou asiáticos no filme. Pq escandinavo nenhum se incomodou com isso.

Mas ele se acha no direito de levantar isso como se fosse uma questão válida.

¬¬ adora vir falar porcaria e achando que tá abafando

Lord Anderson disse...

SIm, Denise

tenho uma amiga que ama mitlogia nordica e ela ficou um pouco incomdoada com as mudnaças no inicio, mas depois ela desencanou e se divertiu.

Alem disso no filme tem a explicação que os deuses na verdade são uma especie de super-povo que inspirou as lendas.

então a versão dos viking não seria uma representação "perfeita".

crowley321 disse...

Niemi, como era mesmo que tu disse pra outra?
Ah sim, não gosta do que eu escrevo, não leia, simples.

E o resto todo que tu DISSE que eu falo...pff... um reduction ad absurdum tosco.

.maria andrade vieira. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
.maria andrade vieira. disse...

Na adolescência, vi muitas mães de colegas costurando fantasias eróticas pra festas, enquanto eu me vestia de Janis Joplin e causava espanto. O normal é parecer uma boneca inflável. Por essas e outras atitudes contra a subserviência, fui tachada de lésbica, o que não me ofendia nenhum pouco, mas o fato é que sempre vão buscar uma forma de nos categorizar, e sinto pena de quem ainda se propõe a SERVIR por medo de não conseguir garantir sua marca no futuro da espécie.

denise disse...

Eu sei que a intenção é até boa, de fazer com que todas as produções de arte integrem todas as raças, acho muito válido, e sempre que possível deve ser assim, mas não ficaria muito estranho falar da mitologia africana, por exemplo, que é belíssima, num filme, mas incluir artistas brancos, que papel eles poderiam desempenhar?
O mesmo com outras culturas como a japonesa e a européia.
Como vc ira ilustrar isso usando esse conceito de politicamente correto.
Pra mim fica estranho.

Niemi Hyyrynen disse...

Crowley, vc que deveria parar de escrever aqui, sinceramente nada do que vc diz serve pra alguma coisa.

Sim, estou reduzindo vc ao que vc é, um tosco.

crowley321 disse...

Eu falei que o seu ARGUMENTUM AD ABSURDUM era tosco.Mas vc, incapaz de entender o que é isso, achou que é uma argumento válido, acha que é motivo de orgulho...

E eu já disse, eu vou ficar aqui o tempo que eu quiser, falando o que eu quiser, com esse nick ou com qualquer um dos outros três que eu quiser.

Koppe disse...

A Lady Syf não gerou nenhuma polêmica porque nos quadrinhos ela também tem cabelos pretos. O que criou toda a polêmica nem foi a presença do Heimdall negro, e sim o grupinho racista americano que reclamou disso. Claro que o tiro saiu pela culatra, porque isso só gerou mais publicidade pro filme...

Shey disse...

Ainda não assisti a esse filme Thor, mas me pergunto pq é errado o Thor do filme ser negro enquanto Sailor Moon e vários outros personagens de anime e mangás japoneses serem loir@s de olhos azuis e com a cara completamente ocidental... aí pode, né?

Thays Mossi disse...

Arnold,

não tenho a pretensão de eu te incomodar. que tamanho tenho eu diante de tudo que o blog da Lola e seus (bons) leitores expressam e significam? são as idéias aqui trocadas que te incomodam, e não eu.

com certeza nem eu nem nenhuma leitora vem aqui pra arrumar namorado, e se fosse o caso, não estaria procurando por um com tanta gratidão pelo patriarcado quanto tu.

Jaquee Ribeiro disse...

Eu chutaria Power Rangers, viu. rs

denise disse...

Shey a mitologia é um aspecto muito intrínseco ao povo que a gerou, não faria sentido representar a deusa OXUN numa peça de teatro ou filme, e colocar uma loira para representá-la, assim como não faria sentido Izanagi um deus Japonês ser interpretado por um negro, a não ser que o artista use artifícios para reproduzir o aspecto do povo enfocado.
Agora animes e mangas são historias criadas por artistas, e eles podem usar sua criatividade ao bel prazer, e colocar as características que quiserem nos personagens, embora eu Tb nunca tenha visto nesse tipo de arte um personagem negro, mas tb não sou profunda conhecedora desse assunto e talvez haja algum.
Todas as obras de literatura que dão origem a produções artísticas devem sim em minha opinião colocar artistas multirraciais, mas em alguns temas como é o caso da mitologia dos povos, isso pra mim não faz sentido, porque tira um aspecto que é fundamental da historia que quer se contar.

Shey disse...

Denise, é bem comum artistas japoneses desenharem obras baseadas em mitologias estrangeiras, vide Cavaleiros do Zodíaco.
Como não vi o filme, é difícil opinar, mas acho q depende do contexto que o autor do filme quis apresentar.
O filme é baseado na Hq e não na mitologia direto e se bem me lembro, esse Thor se escondia em uma identidade humana...então qual o problema se for em um negro?

Vc conhece a obra Sandman? É base ado em um antigo herói de quadrinhos e que foi reformulado pelo escritor, se tornando algo parecido com um deus. Na história ele é retratado como branco, mas tbm é negro ou asiático, pq a aparência dele depende de quem o observa...
Então, tudo depende da visão do autor da obra e do contexto.

Shey disse...

Enfim, o que estou dizendo é q não vejo o pq desse esperneio "mimimi, o Thor não é negro"... se eu sou roteirista, qual o problema se eu quiser pegar, por exemplo, a mulher maravilha e transformá-la em uma negra?
Muito mais preocupante do q transformar "heróis" brancos em negros é pq existem tão poucos não-brancos para os jovens se inspirarem.

Carol disse...

Gente, o fã de quadrinho é antes de td uma mala. Eu sou uma, falo com propriedade. Dói ver uma estoria q vc gosta triturada no cinema so pra dar mais bilheteria, entao os fãs vao cobrar certas fidelidades à estoria original. O Heimdal negro nao foi nada de mais e a adaptação ficou muito boa. Tb reclamaram do Keanu Reeves de Constantine ja que no quadrinho ele é loiro, mas como ele foi um bom Constantine não rolou tanta gritaria.

Dayane Ok. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mundomel disse...

Denise,

Eu concordo em partes com o que você diz, mas convenhamos que para um ator negro ou descendente asiático é extremamente frustrante ficar sempre preso a papéis de minorias que, convenhamos, raramente são os protagonistas.

Tem um seriado adolescente chamado "Merlin" em que a Guinevere é negra. Tem gente que joga pedra demais, mas poxa, se não for assim a atriz negra nunca poderá ser a Guinevere!!! Isso joga fora o aspecto lendário/mitológico/histórico? Sim! Mas amplia a leitura da lenda, renova num contexto contemporâneo. Eu acho que uma tentativa válida também.

E quanto à "patrulha do politicamente correto", eu concordo com o que disseram aqui. Esse povo fica disfarçando racismo de crítica achando que tá bonito.

LisAnaHD disse...

Dayane Ok, outro dia passei horas e horas tentando conhecer melhor a Lola e o pessoal que comenta no blog, pois sou nova aqui... algumas coisas que leio me confundem... daí faço algum comentário e sou interpretada de uma maneira surpreendemente às avessas pq algo que escrevi com boa intenção é interpretado como agressão ou como incômodo. Então achei melhor ler posts antigos pra conhecer o pessoal do blog. Qdo a gente conhece a idiossincrasia das pessoas com as quais interagimos podemos então evitar dissabores.

Aprendi aspectos da vida da Lola e de várias de vcs que comentam (incluindo vc) e assim eu as vejo com outra mente (outra mente minha). Sem empatia e sem compreensão as pessoas não constroem nada de bom. E tb o fato de compreendermos não quer dizer que concordamos. E por discordarmos não precisamos agredir. E qdo somos agredidas tb não precisamos revidar. Escolhemos agredir ou não; escolhemos revidar ou não.

Muitas vezes eu gostaria de participar mais dos comentários, digo "parcipar mais" não em número de comments e sim apresentando mais substância, porém eu sei de links somente em inglês pra citar... então resta-me a Santa Wikipedia que em inglês é levada a sério... e mesmo que não seja lá essas coisas em português, ainda assim dá pra aprender sobre muita coisa.

Sabe o filósofo clínico brasiliero Lúcio Picketer que te indiquei? Eu o descobri em inglês... numa matéria americana e daí fui pesquisar em português e dei com bastante coisa útil e esclarecedora sobre comportmento humano. Um abraço e sucesso em sua arte!

Vera disse...

Lola, você esqueceu de citar a fofíssima fantasia de coelhinha. Umas crianças do meu condomínio chegaram dizendo "doces ou travessuras" e eu respondi "tem peia, vocês querem?"
- Não.
- Então deem o fora.
rsrs
E eu não descobri a "nema".

Raphael disse...

No ano retrasado eu participei do Halloween da minha escola com uma fantasia de bruxa, super feminina. A princípio não tive nenhum problema com isso. É claro que houve comentários do tipo: 'ei, gostosa'. O que é uó (pqe sou um menino mais feminino, o que não significa que eu seja mulher).

E a questão da cultura imperialista vs. cultura nacional é muito marcante para nós brasileiros, porque fazemos parte de um grande conjunto de países oprimidos. A opressão estadunidense nesse caso existe e é preciso reconhecê-la. Só que também não podemos combater esse tipo de opressão com cobranças morais do tipo: 'não comemore o halloween, é coisa de imperialista', etc etc. O maior combate à opressão imperialista é confrontando os interesses econômicos dos grandes capitalistas mundiais. O desenvolvimento da luta de classes é o que modifica a cultura e a sociedade. E não é a luta por mudanças nos hábitos culturais que modifica o panorama econômico. Nesse sentido, vc certamente confundiu comunismo (que não tem nada de socialismo utópico/anarquismo) com movimentos contra-culturais, que em sua grande maioria estão ligados a esquerda bien pensant de classe média.