quinta-feira, 7 de abril de 2011

COMO PENSA (?) UM FASCISTA

Entrem em extinção rápido, please.

Recebi o email abaixo de um leitor do jornal, onde publiquei um texto muito parecido com este sobre o Bolsonaro. Dá pra mais ou menos entender como pensa um Bolsonaro boy. Eu digo mais ou menos porque a lógica não costuma ser o ponto forte dessa gente dominada pelo ódio. O que sobressai é uma homofobia intensa, ligada, pra variar, a um enorme machismo. E também uma obsessão por armas de fogo. (Assine uma petição pela lei anti-homofobia).
Uma das coisas mais interessantes nessa discussão sobre o que fazer com o Bolsonaro é a negação da direita de que Bolsonaro é de direita. O pessoal precisa se decidir: direita e esquerda não existem mais, como só quem é de direita costuma dizer? Ou existe, mas é uma direita bacanérrima e séria, distanciada do fascismo bolsonariano? Porque, sei lá, com quem este cara e o deputado têm mais pontos em comum? Comigo, que sou de esquerda orgulhosamente assumida, ou com os demais reaças?
Publico este email (tudo sic) também pros meus trolls se identificarem com um exemplar da espécie. Vocês estão em ótima companhia, rapazes. Assim vocês vão longe.

Sra.Lola,

OSr. Deputado pode não ser politicamente correto, agradeço a coluna, não sabia dos fatos, mas na epóca da ditadura que nem era tão ditadura, pois era possivel até andar armado, hoje em dia, só o Zé... pode ter uma arma, nós do povo antes de comprar temos que pedir autorização se podemos COMPRAR uma arma..., não sou dono de minha vontade, nemdo meu dinheiro, mas dar o r... é bonito, é normal... só o que faltava, vou descobrir a opinião do deputado politicamente incorreto, sobre isso.
Fumar maconha era crime, hoje.. "unzinho não dá nada".
Agora se V.Sa. acha lindo os GLS, e afins, sinto muito, mas considero V.Sa. como apenas mais um dos que pretendem dar uma opinião para a massa de manobra, para que divulgam, incentivam a opção gay ora dar o c... é normal, , dos que manobram os incautos, afinal casamento gay não gera filhos, quer que adotem? Novo gay. novamente sem filhos, é a extinção da raça humana em poucos séculos, opa, os heteros vão ter que manter a espécie, ou para V.Sa. o mundo que termine em fogo depois de v.sa.??disseminação de doenças, não vai acontecer, afinal o povo, V.Sa. inclusa, paga as camisinhas para eles não se sujarem de m*rda, vamos torcer para que usem, e que não arrebentem...
Que tal essa. O Governo dar coquetel HIV, só para quem contrair aids no exercício da função, Ex. enfermeiras, laboratoristas, médicos, socorristas, etc. Que tal.???Uma boa não? Aborto? Ótimo, elas vão poder dar a vontade, engravidou?Sem problemas. O SUS aborta, o povo paga. POr mim se o coquetel for pago por quem contraiu a doença dando,ou usando drogas que se ferrem, querem abortar, que abortem, contrate um médico, um veterinário que se ferrem, querem liberar as drogas, danen-se que liberem, mas liberem a compra e porte de arma, e que se matar um drogado que me ameaçe, seja também descriminalizado. Vá se ferrar dona Lola, v.sa. e umas e outras opinões suas, tem umas que até dá para compreender, mas tem outras... que...
Recebi a indicação de um livro, e vou repassar a indicação, O Imperio de Niall Ferguson. Vai lhe esclarecer algumas idéias.
Só para lhe comunicar, a imprensa que manobra as opiniões, não recebe as opinões do "chão da fábrica", só divulga as que interessa, só para lhe lembrar, lembra do referendo das armas em 2005? A imprensa dizia que o SIM ganhava com mais de 50%, e perderam por quase 70%, alguns estados a diferença chegou a passar de 80%... em certos assuntos povo também pensa dona Lola, embora tentem manobrar.... fora as outras pesquisas que sairam todas erradas...
Hasta la vista, Lola.

E esses fascistas -- não tem outro nome -- planejam parar parte da Av. Paulista este sábado em defesa do seu deputado querido (afinal, nenhum político presta, só o Bolso) e de seus ideais. Um dos grupos de apoio de Bolso no orkut tem quase 4 mil membros. Infelizmente, não é só o louco acima. São muitos.

53 comentários:

Roberval disse...

HUAHUHAUHAUHA du-vi-do que esses reaças a la Bolsonaro (vulgo dinossauros fascistas) saiam às ruas defendendo seu líder de pataquadas ambulante. Deve ser brancos héteros (será?) de classe-média revoltadinhos enquanto "xingam muito no twitter com a puta falta de sacanagem" dentro de seus apartamentinhos. Agora tá uma moda essa extrema direita infeliz e ordinária levando jovens estúpidos a apoiar atrocidades como a que o tal do Bolsonaro defende...

Desabafos e Amenidades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Desabafos e Amenidades disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aoi Ito disse...

Eu juro que tento não ligar, Lola, mas não dá. É incrível como ele chama a busca por direitos de ditadura. Muito esquisito, não faz sentido algum. Acho que essas pessoas deveriam entender o que realmente é liberdade de expressão, em vez de ficar que nem uns estadunidenses que falam muita merda e depois dizem que estão só exercendo sua liberdade de expressão, que estão na terra dos livres, que se você falar que tá errado é censura... Ops. É, tá igualzinho à situação aqui. Mas eu acho que isso é um sinal de que as coisas estão dando certo. Eles não ficariam desesperados assim, temendo por seu privilégio macho-neanderthal caso a comunidade queer não estivesse fazendo barulho o suficiente, se não estivesse ativa. Então, acho que esse backlash é a prova de que devemos continuar lutando. É que nem ser de esquerda - Vem gente dizer que ser esquerdismo/socialismo/anarquismo/comunismo é uma visão utópica e nunca vai dar certo, mas não seguram os xingamentos quando têm a oportunidade. É tudo uma questão de tentar calar quem está falando alto demais, quem está ganhando força, quem está falando sério.

Se bem que, o que mais me preocupa é essa onda de extremo-direitismo-com-requintes-de-neonazismo que a juventude de hoje passa por. Agora é "cult" e "inteligente" e "corajoso" falar todas essas besteiras, enquanto defender pessoas significa que você é "fraco", "utópico" e "chato que toma dores alheias". É realmente triste essa realidade, mas não consigo entender o motivo de pensarem assim. Eu tinha imaginado, há muito tempo atrás, que tinha a ver com machismo (Já que você se importar com os outros é uma coisa que envolve sua empatia e sua capacidade de gostar de todas as coisas vivas, enquanto falar pra matar todo mundo é bem frio e insensível. Respectivamente, uma característica "feminina" e uma "masculina" de gênero) mas não sei se minha análise ainda faz sentido já que aparentemente é de agora essa direitização extrema da juventude.

Desculpe se falei demais, Lola.

Pedro @snoopy_xxy disse...

Uma coisa que os reaças tem em comum: Erro de português.

Pat Ferret disse...

Gostei da parte que fala sobre a "extinção da raça humana em poucos séculos", por causa dos gays.

Eu bem não sabia que ser gay é contagioso. Afinal, para que a taxa de natalidade caia a ponto de extinguir a espécie, até os machões mais militantes precisarão se converter, né? Rsrsrs

Mas, vou confessar um certo pré-conceito de minha parte, ao ler o texto. É que tenho MUITA dificuldade em levar a sério qqr coisa escrita por alguém que não sabe usar a boa e velha vírgula... Rsrsrsrs

=Maíra= disse...

Nossa, eu li duas vezes a mensagem e ainda não entendi muito bem o que o camarada quis dizer... Raciocínio confuso refletido em confusão na escrita...

Mas assim: esses caras chamam a ditadura de revolução (e esse daí ainda glorifica o fato de ter sido possível andar com armas de fogo, o que seria ótimo hoje em dia para assassinar drogados -aposto que ele também pensou em gays, só não disse) e chamam a defesa de direitos humanos de ditadura. Bizarro.

O f*da é pensar que, se um Bolsonaro é eleito, é porque tem mais gente pensando assim. Dá desânimo, mas não podemos desistir de lutar por um mundo mais justo, né?

Beijo, Lola!

Pri Sganzerla disse...

Eu só fico aqui apavorada pensando como serão os filhos dessa gente que pensa como esse senhor...

Dá pânico de imaginar minha filha de 7 anos crescer e ter que conviver com uma safra "novinha em folha" de reacionários dessa categoria.

Coisa mais triste e deprimente...

Ally disse...

Eu acho impressionante ainda ter gnt assim no mundo.
Eles esperam q td mundo se odeie por ñ ser como eles e os sirva?

O engraçado é a comparação entre por exemplo liberar drogas e porte de armas, uma pessoa drogada tem por objetivo detonar a própria saúde, enquanto um cara armado ñ pretende atirar nos pr´prios pés, ou pretende?


Quanto aos gays, acho um absurdo esse tipo de preconceito, tem lugares q a gnt se incomoda de ver o maior amasso de um casal, mas indiferente se for gay ou hetero, mas é pela situação, tem mtos lugares descontraídos q ñ tem problema nenhum.

Se existirem mtos casais gays, e daí? Se eles quiserem adotar crianças, ótimo!Menos gente crescendo desamparada e sem amor.Se reduzir a população, ótimo! O planeta ñ vai suportar se a população continuar crescendo dessa forma.

Ser mulher/gay/negro ñ é contagioso caramba!Sempre vai existir gente de td jeito!

Carol disse...

Lola, eu acompanho sempre seu blog, porque gosto da sua posição liberal em relação aos gays, ao machismo, etc. E eu também tenho essa opinião. E até onde eu sei, sou de direita, mas porque acredito em fundamentos econômicos de uma economia de direita. E não me identifico nem um pouco com o Bolsonaro.

Só escrevi isso aqui, porque acho que, se é para ter uma definição para os termos, é sempre melhor usar aquele gráfico de 4 pólos, no qual dá para identificar tanto posicionamento moral quanto posicionamento econômico da pessoa. No meu caso eu caio como libertária - ampla liberdade econômica e moral (sou a favor de descriminalização de algumas drogas, do aborto, da união homo-afetiva) e da livre iniciativa (menos monopólio estatal, menos impostos, etc.)

O Bolsonaro cairia exatamente no pólo oposto ao meu, que seria alguma coisa parecida com autoritarismo, ou seja: amplo controle estatal da economia (o cara quer re-estatizar a Vale, por exemplo) e controle estrito da moral.

Se fôssemos colocar a classificação entre direita e esquerda, sendo esquerda liberdade moral e controle econômico (o que é mais parecido com o que existe no Brasil) e direita como liberdade econômica e controle moral (o que é alguma coisa similar ao DEM), o Bolsonaro não cairia nem na direita, nem na esquerda.

Assim, como, por exemplo, eu não caio em nenhum dos dois (e diferentemente dos Bolsonaro-boys da vida, não tenho um representante de pensamento, o mais próximo talvez fosse o Fernando Gabeira ou a Marina Silva).

Bj

Pentacúspide disse...

Bem, o único ponto de bom senso foi onde ele disse que se os chefões têm direito a portar arma o povão também devia ter. O resto é o recorrente ciclo de merdas não digeridas que se acumulam no cérebro.

Mas, Roverbal, ser homofóbico não tem nada a ver com ser branco ou ser da classe-média.

E Ally, a relação entre droga e violência é bastante intrínseca, um drogado não é necessariamente um criminoso armado, tal como o dono de uma arma não é um criminoso, mas um drogado pode ser, principalmente se estiver em privação e precisa de alimentar o vício.

Eu sou contra a droga e o porte de armas, mas quando alguns podem tê-las (as armas) sob a protecção da lei, todos deviam poder.

aiaiai disse...

caramba, lolinha...o cara não escreve coisa com coisa...não é preconceito linguístico. Ele não apenas erra gramaticalmente, ele não consegue passar a mensagem. Eu não entendi nada.

Bom, captei apenas um certo sentimento de que ele é a favor da liberação de armas. Parece q ele não sabe q eles ganharam o plebiscito: a venda de armas é liberada no brasil...vc só tem que se identificar (queriam q pudesse comprar anonimamente também?)

Sobre isso, acho oportuno pensar sobre o que ocorreu em uma escola de Realengo hoje e ler esse texto sobre mitos e verdades do desarmamento:

http://wp.me/p1ppGy-4t

... como se eu fosse a única. disse...

hahahahaha. Pelo que ele escreveu, dá até para ter a certeza de que ele é gay enrustido. Ou que todas as pessoas são gays enrustidas, já que ele prega que, se legalizar o casameno gay, cristo, a espécie humana acabará, ou seja: TODO MUNDO É GAY, MAS OBRIGADO À HETEROSSEXUALIDADE POR FORÇA DE LEI. E que o Estado Maior não permita a oficialização do casamento gay, ou muuuita gente "boa" (leia-se: hétero-fake reprimido)se sentirá no direito de viver intensamente os desejos, e isso não phode. É contra a continuidade do Estado.

Se o assunto não fosse tão sério, seria de se divertir com tamanha repressão sexual que vivem os reaças...

Reaças: libertem a sexualidade que vcs enfiam no armário da moralidade cristã, e sejam felizes.

Ginger disse...

"Bem, o único ponto de bom senso foi onde ele disse que se os chefões têm direito a portar arma o povão também devia ter."

Sim para algum doido ter o direito de sair matando crianças em escolas do Rio de Janeiro por exemplo né?

Que belo DIREITO!

Roberval disse...

Eu não falei que ser branco de classe média é ser homofóbico, mas que quem segue esse Bolsonaro com certeza tem essas características.


Porque só assim pra eu acreditar que a pessoa defenda o cerceamento dos direitos das minorias, que não conhecem a realidade do próprio país. O cara é homofóbico, racista e machista, eleito com os votos de defensores de políticas higienistas contra aqueles que não são da classe média branca.

E acho o fim do mundo essa moda do "politicamente incorreto", que em vez de combater o preconceito, quer usar a dita liberdade de expressão pra oprimir ainda mais as minorias.

Patrick disse...

Pois é, aiaiai, eu ia falar isso, um "cidadão de bem" entrou armado numa escola no RJ hoje e fez várias vítimas.

K disse...

Tô meio na pressa, ainda não li o post todo, mas percebi um padrão no Team Bolsonaro: uma obsessão gravíssima em relação a OUTRAS PESSOAS que gostam de dar o rabo*, em relação a OUTRAS PESSOAS que gostam de fumar maconha...

Cuidar da própria vida ninguém quer.

* Observação: claro que eu entendi que esse comentário é homofóbico. mas o autor do texto escreve tão bem que dá a entender que ele é contra mulheres fazendo sexo anal. Se for o caso: VIRGEM DETECTED

K disse...

Novamente, segundo parágrafo: obsessão em relação a OUTRAS PESSOAS com AIDS, (mulheres) que fazem sexo, que fazem aborto, que usam drogas. Aliás, foi tanta coisa que nem lembro mais.

Seria legal se essa galera se preocupasse com as OUTRAS PESSOAS que passam fome, que precisam de cuidados médicos e não conseguem, que trabalham em condições desumanas ou mesmo em condições de escravidão.

Afinal, os trolls bolsonaristas de internet têm tanto tempo livre, né.

K disse...

Além de tudo, são ruins de matemática. Somos 6 bilhões de pessoas na Terra - e esse número não pára de aumentar. Estima-se que apenas 10% da população seja homossexual. Como esses 10% vão levar mais de 6 bilhões de indivíduos de uma espécie à extinção? Não sei se eles falam isso por burrice ou má-fé.

Outra coisa que não sei se é burrice ou má-fé. Sério que eles pensam que a orientação sexual dos pais influencia a orientação dos filhos? Porra! E os gays que são filhos de héteros? E os gays que cresceram numa sociedade em que a maior parte dos filmes e novela só retrata relacionamentos heterossexuais? Se a mídia e a família influenciassem tanto a orientação sexual, seria impossível alguém ser homossexual.

Tenho paciência não. É muita burrice.

lola aronovich disse...

Carol, concordo que há direita/esquerda no campo econômico, e também no campo dos costumes. Mas é inegável que as pessoas de direita no campo econômico têm muito mais pontos de ligação com as de direita no campo dos costumes. É muito mais difícil encontrar um eleitor do PSOL que seja a favor da pena de morte, contra a legalização do aborto, contra o casamento gay, contra a legalização das drogas, etc etc, que um eleitor do finado DEM, não acha? É só ver qualquer caixa de comentários de blogs de direita, como o do tio Rei e do Coturno, pra ver como há uma imensa legião de fãs do Bolsonaro por lá. Eles, sim, sentem-se representados pelo deputado -- em todas as áreas.
E veja quantas coisas em que vc e outros direitistas acreditam (ser contra as cotas, contra a PL-122, crer que o golpe militar foi necessário para barrar uma ditadura de esquerda, crer que bandido bom é bandido morto, crer que direitos humanos só deveriam valer para humanos direitos, demonizar o politicamente correto etc etc etc) são iguais ao que diz o Bolsonaro. De minha parte, sinto orgulho em não partilhar de absolutamente nenhuma opinião com gente como ele. Mas eu sou de esquerda. É mais fácil ter opiniões mais humanitárias, menos individualistas e egoísta, quando se é de esquerda.

lola aronovich disse...

Pois é, gente, achei uma triste coincidência que bem hoje, que publiquei este post, aconteceu esse massacre terrível no Rio. Quer dizer, apesar de eu ser totalmente contra o porte de armas e a favor do desarmamento, não é tão comum eu falar nisso aqui no blog. E ontem fiquei um tempão pensando no que pubicar hoje. Eu tinha várias outras opções. E acabo publicando um texto que (pelo pouco que dá pra entender) defende que todo mundo tenha armas! Deve ser pra atirar em crianças indefesas numa escola.

Roberval disse...

Nossa K, vc falou tudo mesmo. Cuidar da própria vida ninguém quer... Quer cuidar da vida alheia? Tem um monte de gente passando fome, se preocupa com isso então!

Outra da série: "Hitler Bolsonaro ataca novamente": http://noticias.uol.com.br/politica/2011/03/31/acusado-de-racismo-bolsonaro-reapresenta-projeto-de-cotas-para-negros-na-camara-para-ironizar.jhtm

Pentacúspide disse...

Ginger, a questão de direito não é ser belo ou ser feio, mas é ser "direito", (supostamente ético), mesmo que esse direito não seja direito. Eu não gosto de armas, se tu podes ter, mesmo que eu não queira ter, quero poder ter.

Mas Aiaiaiaiaiai disse que há direito de porte de arma no Brasil, ou seja esse ponto também foi para os ares.

Roverbal, interpretara mal o teu texto.

K disse...

Putz, só fiquei sabendo desse massacre no Rio agora. Que coisa triste...

Já até imagino os Bolsonaro boys defendendo o porte de armas. Afinal, se as outras crianças (!) ou mesmo os professores estivessem armados, isso não teria acontecido.

Aliás, Pentacúspide, se não me engano o referendo foi em relação à posse de armas - que continua legal. O porte de armas é proibido. Ou seja, você pode ter uma arma em casa, só não pode carregá-la por aí.

Ginger disse...

Pentacuspide

Então para que serve a noção de "certo" ou "errado" se o que vale pra vc é apenas o direito de querer?

Então se é assim pra que justiça né? cada um podia empunhar uma arma e fazer a sua propria.

Cada uma viu!

Patrick disse...

Lola, o comentário do meucafe das 13:13 é uma agressão a uma menina de 7 anos (para você ver como esse fascistas são corajosos). Merece ser apagado.

Bruno Stern disse...

Carol,

a questão de ser direita e esquerda, no meu ver, está mais associada ao que você acredita em termos da sociedade (liberdades individuais, direitos humanos, políticas socias). O lado econômico é o meio com o qual se pretende atingir seus objetivos.

Essa identificação restrição de liberdades individuais com pleno liberalismo econômico ou maiores liberdades individuais com maior intervenção do estado pode sertem a ver com a prioridade de cada grupo.

De um lado se entende a participação do estado no domínio econômico é imprescindível em busca prioridade de liberdade de direitos, de garantias sociais, de maior igualdade.

De outro, quando o grupo não vê tais questões como prioritárias permite ao estado diminuir sua participação na economia e até aumentar sua força repressora para evitar que os grupos que defendam maiores direitos atrapalhem o funcionamento da economia.

Não preciso dizer que fiz uma simplificação bem grosseira. E nem que há outras formas de enquadramento. A ditadura brasileira mesmo era dedireita e tinha bastante intervenção na economia.

Os setores militares, em geral, defendem intervenção econômica e estão bem longe de serem esquerda.

Acho que dentro do liberalismo econômico que você defende, a questão sobre você estar na esquerda ou direita é outra. Se você acredita que o estado não deve participar da economia porque cada cidadão que tem que se virar e quem for melhor vai obter melhores resultados e quem não for "capaz" tem mais é que se dar mal, tenha certeza que vocÊ está na direita.

Agora se você acha que o problema d a participação do estado é que ele não garante melhoria para os que estão em maiores dificuldades na economia e leva a maiores ineficiências, que prejudicam a todos, talvez você esteja no centro.

Priscila disse...

meucafe, por causa disso ela é obrigada a gostar desses idiotinhas?

Pelo contrário, aí é que eles dão ainda mais repulsa.

lola aronovich disse...

Concordo plenamente, Patrick. Aliás, li o comentário desse covarde com pseudônimo meucafe antes de ler o seu e pensei o mesmo: um comentário cruel desses não acrescenta absolutamente nada. Vou apagá-lo.

Aviso que, de agora em diante, QUALQUER comentário do meucafe será apagado sem ler. É bem simples: vejo o nome meucafe, apago. Assim como fiz com o Oliveira durante um bom tempo (tanto que ele parou de aparecer até recentemente. Vou voltar a apagar seus comentários sem ler). Ando meio intolerante com esses trolls. Não os quero aqui. Talvez, dando-lhes esse tratamento diferenciado, eles desapareçam.

Não quero moderar comentários, porque demoraria muito pra que eu pudesse liberá-los (eu não entro no blog a toda hora, e tem vezes que passo o dia inteiro longe de um computador). E o sistema do blogspot não é bom em bloquear trolls. Portanto, o melhor que posso fazer é deletar comentários ofensivos. Assim que eu entrar e ver o nome de certas figurinhas venenosas, eu deleto, sem ler. Peço aos demais leitor@s que façam o mesmo. Viram o nome de um troll? Ignorem, pulem esse comentário, nem o leiam. E não respondam. Assim que eu puder eu o deleto.

Pentacúspide disse...

Ginger, não podemos partir do pressuposto de que qualquer um que possua uma arma vai disparar sobre outrem. Embora eu defenda que arma na mãe é tentação assassina. Eu já estive em campanhas de desarmamento no meu país, e volto a negritar, sou contra as armas.


Então para que serve a noção de "certo" ou "errado" se o que vale pra vc é apenas o direito de querer?

Na verdade não é o direito de "querer" que está em causa, mas o de "poder". E o de "poder" dentro das noções do "certo e errado". Por que uns podem ter e outros não? Por que pode um deputado ter uma arma e eu não? Um militar, sim, eu aceito que tenha o direito de portar arma, lá no quartel, e eu não (não se pode ter tudo), mas quando um civil pode ter, justificando que tem poder, eu também quero "poder" ter. Alargando comparações, achas justo os EUA possuírem armas nucleares aos rodos e ainda assim chatearem e invadirem os outros países por que esses têm apenas uma?

Lamento o massacre que acabou de acontecer, mas não vamos argumentar pela misericórdia.



Então se é assim pra que justiça né? cada um podia empunhar uma arma e fazer a sua propria.

A justiça (fingindo que existe) é para balizar o uso do poder. Não pode ser suprimido. O mais básico da ética é: ama aos outros como a ti mesmo. E quem atirar sobre outro deve ser julgado e condenado com as ferramentas legais existentes. Defender a porte de arma (o que nem sequer defendo), não implica defender o uso da justiça pela própria mão. Mas, agora, tocando na tua sensibilidade, imagina que o tal Bolsonaro (por ser político e endinheirado, pode portar uma arma) ataque um gay pobretão qualquer empunhando uma arma, não seria justo que o gay tivesse o direito de portar um também? O que eu almejo é que nem o Bolsonaro nem ninguém possa possuir armas, mas com Lei no estado em que está: sim todos deviam poder ter uma, se quiserem.

Ághata disse...

Sério, eu acho muito engraçado este medo de que a raça humana acabe se concederem direitos [!!!] aos LGBTTT, porque:

a) normalmente, este argumento vem de gente que acha que as pessoas são más por 'natureza', daí, me pergunto, se não seria tanto melhor para eles que a raça humana acabasse, então?

b) eles acham que negando direitos aos LGBTTT fariam com que eles mudassem de orientação sexual?

c) ou eles acham que se derem direitos aos LGBTTT, todo mundo vai querer ser LGBTTT tbm?

Realmente fico me perguntando como é a vida sexual desse povo. Eles transam por obrigação, é? Só pra reprodução?

Fico imaginando se esses reaças tem medinho que as esposinhas deles abortem seus filhinhos (que elas, aparentemente, só os tem porque o aborto é ilegal, lógico), os mandem pro inferno e arranjem uma namorada porque agora, com todo estes incentivo, as mulheres vão virar todas umas "vadias" que "gostam de dar loucamanete".

Cara, é difícil acompanhar toda a lógica deles...

Giovanni Gouveia disse...

Realengo provou hoje, da forma mais desesperadora possível, o que significa "homens de bem" terem armas...

Ághata disse...

Fico imaginando esse ódio das 'vadias'.

"Porque mulher decente não sai dando por aí, ela nem gosta tanto de sexo assim, ela gosta é de bebê!" -> parece que é assim que lidam com a insatisfação sexual da parceira, né.

Enfim, tô divagando já.

Giovanni Gouveia disse...

SE a lógica dele fosse correta, não haveria homossexuais no mundo, afinal tod@s somos frutos de uma relação heterossexual...

Ginger disse...

Pentacuspide,

Você é contra o porte de armas mas é a favor do direito de que todos tenham!? Não consigo entender uma pessoa que é contra algo, mas que depois exige que o mesmo estado da coisa seja aplicado à todos só pq um ou outro tem esse "previlégio".

E o seu exemplo do homofóbico rico que tem uma arma contra um suposto gay pobre que não tem arma, então você tá me dizendo que o que vale então é o olho por olho dente por dente? Uma violência justifica a outra? Que é melhor fomentar a "auto-defesa" do que criar uma política de responsabilidade social.

O que vale pra você então é o status em que o outro se encontra?

Pentacúspide disse...

Não, Ginger, não digo valha olho por olho, aliás, acho que atribui o dever de fazer a justiça à "justiça legal". Mas, não acredito em dar à face esquerda depois de levar estalo na direita. O meu pacifismo é limitado, e a minha primeira directriz (oh! Santo Assimov) é auto-preservação.

Parece-te contraditório que eu seja contra o porte de arma, mas defenda que se um tiver outros devem ter, mas a mim não.

E, como não entendi muito bem, não vou responder mais, até me explicares isto: como é se pode criar uma política de responsabilidade social, no caso de porte de arma?

E agradeço que reformules esta questão: O que vale pra você então é o status em que o outro se encontra?, pois não a entendi.

Carolina disse...

Eu queria entender realmente, Lola, o que gente dessa espécie faz no teu blog? Será que eles recebem o "bolsa esmola" pra poder perder esse tempo lendo coisas que lhe dão asco? Porque eu não leios blogs de direita ou vejo programas de televisão como Manhatan Conection por exemplo, á menos que esteja de muito bom espírito e assista para dar umas risadas, óbvio!

Ginger disse...

Pentacuspide,

É muito estranho que uma pessoa que seja contra o porte de arma, defenda que todos tenham direito ao "poder ter" se um outro venha a conseguir.

O uso de armas é unicamente para coagir e matar, vc é mesmo à favor disso? Só pq uma pessoa resolveu ter uma arma, você tb quer ter? Isso que chamo de se importar com o status do outro, pelo que parece para sua pessoa o importante não é ficar para tráz, se alguém mantem uma atitude errada, vc tb quer ter o mesmo "direito" de cometer o mesmo erro.

Quando digo sobre politica de responsabilidade social, quero dizer que o Estado já que liberou o porte de armas, deveria investir na conscientização do cidadão, de que ele ao portar uma arma, está contribuindo virtualmente para violência.

Mas eu acho que vc bem faz o papel de bobo, mas entende muito bem o que foi dito.

Pentacúspide disse...

Não, não estava a fazer de bobo, simplesmente não podia arriscar a dar uma resposta na base do que penso quando não entendi direito. Já o fiz hoje antes com Roverbal, e uma vez por dia é suficiente.

E não, não se trata de "se um outro vier a conseguir", porque isso incluiria obtê-la de forma ilícita, mas sim, se "o outro pode ter", e acho que quem não quer ver o que digo és tu. E se vires bem, o que eu digo assenta-se também no "já que"; sou contra as armas, mas já que o governo o permite a alguns civis, deve permiti-lo a todos. É o meu senso de igualdade. Funciona mal?

Mas, ok! Por fim concordamos numa coisa, o governo devia criar programas de consciencialização (eu contei que participei de um na minha terra). Porém, "já que" liberou o uso de porte de armas, achas era mais justo que esse direito só pertencesse à elite?

L. Archilla disse...

Mas que mundo é esse, hein, gente! Praticar sexo anal pode, passear com um revólver, não!

Obs: aos que relacionaram drogas à violência: pelo q entendi a droga q ele citou foi maconha, que está LONGE de deixar alguém violento. Por essa lógica, faria mais sentido proibir o álcool e liberar a maconha.

sujeito disse...

Que fixação a desses facistas com o c*!

Carol disse...

Lola: sim, é bem difícil ter gente que acredite em liberdades individuais e liberdade econômica ao mesmo tempo no Brasil. Mas não é difícil achar gente que acha que deve haver menos liberdade econômica e menos liberdades individuais. Não é mesmo. Só nas duas últimas eleições presidenciais tivemos um candidato que teve seu desempenho prejudicado por causa de privatizações e uma candidata que poderia ter tido resultados melhores no primeiro turno, não fosse a questão do aborto. A sociedade brasileira, em geral, é conservadora em relação a costumes e defende intervenção forte do estado na economia.

Sobre liberdades individuais ainda, cotas e PL-122 são assuntos que acho que entram mais em controle estatal da vida das pessoas que em liberdades individuais, afinal, ambas proíbem a expressão de uma opinião (mesmo que opinião polêmica e odiosa). Agora sobre golpe militar e pena de morte, sério, eu nunca falei que sou a favor disso na minha vida. Aliás, ambos são intervenções estatais na vida das pessoas.

Carol disse...

Bruno, então, eu discordo de você quando você diz que as configurações tendem a andar juntas. Até porque ter liberdades individuais não significa ter benefícios que outros grupos organizados não têm. Por exemplo, no caso das cotas, é um benefício que um grupo organizado teria e outro não. É uma compensação e não sei se tem a ver com liberdade individual. Restringir o direito de alguém por ser de determinado grupo (como já aconteceu com os negros), aí sim, é um crime contra a liberdade. Beneficiá-los, e somente a eles, interfere na liberdade de quem não é do grupo, que tem que pagar a conta no final.

Já sobre eu ser de centro, acho que provavelmente sou. Não gosto de radicalismos. Eu não sou contra haver assistência para aquelas pessoas que não estão mais capacitadas para construírem suas próprias vidas, por exemplo, ou seja, aposentadoria por invalidez bancada pelo Estado, seguro-desemprego, saúde-pública, etc. E devo ser a maior defensora que eu conheço de que o governo conserve patrimônio histórico-cultural ao ponto de quase chorar quando vejo prédio histórico abandonado. Gosto de bibliotecas públicas, parques públicos, museus, tudo isso. Mas é só eu dizer o óbvio: o sistema tributário brasileiro é péssimo, as leis trabalhistas são arcaicas, o governo interfere demais nas empresas, etc, que já virei direita. Nos EUA eu seria chamada de comunista por alguém do Tea Party. No Brasil, eu viro membro do DEM automaticamente.

elaine disse...

E pensar que o cara que escreveu o email e eu vivemos no mesmo planeta realmente me desanima...

Jamille disse...

O que vai acontecer ao mundo se o casamento gay for aprovado:

http://i.imgur.com/VgWvr.png

Simples assim.

Como K disse. Esse povo não sabe cuidar da própria vida.

E sobre o episódio de hoje nem consigo comentar.
Desarmamento já!!

Bruno Stern disse...

Carol,

esse assunto de contextualização de esquerda, direita, iberalismo dá muito pano para manga e só dá para ser purista em discursos.

Não vou continuar o debate porque acho que precisaria de muito espaço. Seria algo mais para um artigo acadêmico do que para um comentário em blog.

De qualquer forma, acho que você ainda tem salvação.

Laetitia disse...

tédio absoluto desse cara.
¬¬

Laetitia disse...

mas concordo com o pessoal: não sei pq os reaças têm tamanha obsessão em relação ao ânus alheio. será que Freud estava certo?

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Vergonha alheia...
Nem é preciso criticar, já se queimam sozinhos...

Joel Bueno disse...

Um tanto fora de pauta, mas nem por isso menos importante:

Na tragédia de ontem, morreram 10 meninas e 2 meninos. Um garoto, testemunha, falou: "ele atirava nas meninas para matar; no meninos, só para ferir."

É dificil, talvez impossível entender algo tão aterrador. Muitas explicações se superpõem e podem ser válidas, mas não esgotam a perplexidade frente à barbárie em estado puro.

A escolha de gênero, na hora de matar, também não explica tudo. Mas é um sintoma sério.

Camila disse...

Ai Lola, desculpa!
Nem consegui terminar de ler o email do trollzinho e desculpa o termo, mas tem coisa mais pau no ** do que enfiar V. Sa. em um texto assim? Seria essa uma mania dos reaças que adoram o "vc sabe com que está falando" e emendam na sequencia um "sou adEvogado".

Leandro Correia disse...

eca. tudo o que pensei já foi dito, cabe ressaltar, extinção da espécie humana? como assim? HAhahaha ...

Aurelio Coelho disse...

Trolls não sabem escrever. Espero que o filho dele encontre um bom professor Gay na escola, que saiba usar do português corretamente.