sábado, 6 de novembro de 2010

GOLPE! DILMA ELEITA COM MINORIA DOS VOTOS!

Com uma avalanche de votos, Serra é que deveria tomar posse.

Na mesma noite da apuração de votos, no último domingo (não parece que faz mais tempo? É que o alívio é grande!), os analistas da GloboNews falaram uma besteira atrás da outra. William Waack disse que a vitória de uma primeira presidenta era desprezível, e que a importância maior era que se tratava da eleição de uma primeira pessoa desconhecida. Sei. Porque quando Collor foi eleito com o total apoio da sua emissora, ele era famosíssimo em todo o Brasil, certo? Porque Anastásia, governador eleito no primeiro turno em Minas, distribuía autógrafo quando andava pelas ruas de Belo Horizonte, né? Aham. Senta lá, William. Mas essa besteira foi fichinha perto de outra. Não lembro quem falou, só sei que se alastrou como praga por um grupinho de péssimos perdedores: que Dilma não foi legitimamente eleita, pois não teve a maioria dos votos.
Bom, talvez eles não falem em “legitimidade” assim, com todas as letras, porque pega mal, lembra golpismo puro e simples. Preferem falar em força eleitoral. Como Dilma teve “apenas” 56 milhões de votos (arredondando), e a população do Brasil é de quase 190 milhões, e 136 mi estavam aptos a votar, foi só uma minoria ínfima que votou nela (nessas análises, os votos do adversário desaparecem. Parece que Dilma disputou sozinha).
Pra fazer essas análises rasas, o pessoal contabiliza todo mundo que não votou (29 milhões de abstenções) ou que anulou o voto (4,7 mi, ou 4,40% dos votos), ou que votou em branco (2,4 mi, ou 2,30%) como voto contra a Dilma. Em outras palavras, não é que Serra teve “apenas” 44 milhões de votos. No fundo, ele teve 80 milhões, entende? E olha a injustiça do nosso sistema eleitoral: mesmo com essa avalanche de votos, perdeu, playboy!
É pra rir ou pra chorar? De onde esses lunáticos tiram que voto branco ou nulo é contra a Dilma? Esses votos em geral são contra o sistema. É de gente que não gosta de ser obrigada a votar. É de gente que, se pudesse, não estaria lá. E é também de gente que errou o voto. Tem gente que erra, sim, e aí o voto é anulado. Mas é mais de gente que não quer nem Dilma, nem Serra. Portanto, como interpretar que esses votos são do Serra? Pô, eu cansei de anular voto no segundo turno em SC. Eu podia escolher entre o Luiz Henrique, o Amin, e o nulo. E eu nem piscava. Da última vez o Luiz Henrique ganhou. Isso quer dizer que eu votei no Amin? Nem a pau!
E as abstenções, então? Tudo voto do Serra? Uma das melhores análises dessas eleições foram as fotos e legendas que a Uol publicou com eleitores paulistas que trocaram as urnas pela praia. Até aí tudo bem. Mesmo com o voto obrigatório, todos têm direito de não comparecer. Podem justiticar, ou simplesmente dizer “dane-se” (o que pode causar problemas futuros pra fazer concurso público). O que fica chato é não ir votar e enxergar uma teoria da conspiração do governo que — olha que malvado! — agendou o segundo turno logo no meio de um feriadão pra impedir o cidadão de bem de votar no Serra!Abstenções têm de monte, sempre, e as do segundo turno ficaram em 21,5%, número apenas um pouquinho maior que no primeiro turno, que também não foi nada de excepcional (ou os analistas realmente acreditam que abstenções foram uma invenção dessas eleições?). Pessoas deixam de ir votar por mil e um motivos: algumas morrem (e seus nomes continuam na seção eleitoral), algumas estão internadas em hospital, algumas viajam (o maridão quase foi jogar um torneio de xadrez em Recife; eu, em 2008, cheguei em Joinville faltando cinco minutos pras urnas fecharem, porque tive um congresso na Argentina — felizmente deu tempo de votar no Carlito), algumas nunca transferem o título pra cidade nova. Eu conheço um monte de gente de esquerda, eleitor do PT, que não vota nunca, porque se mudou faz um tempão e não transferiu o título, seja por inércia, seja por medo de ser chamado pra ser mesário. Eu critico: acho que votar é nosso direito e dever de cidadão.
Mas, sinceramente, não tenho opinião formada sobre o voto ser obrigatório. O princípio do voto obrigatório é o mesmo de ter um segundo turno: fazer com que o candidato eleito ganhe com o voto da maioria que votou. Até 1988 a gente só tinha um turno, e isso causava algumas surpresas. A Erundina jamais teria sido eleita prefeita de SP em 88 se houvesse um segundo turno. Mas não tinha (e as regras valiam pra todos), então ela conseguiu 33% dos votos válidos e levou (graças aos bons céus!). Eu passei metade da minha vida pensando que, se o voto fosse facultativo, o PT nunca perderia uma eleição. Porque, em geral, eleitor do PT — ao menos aqueles 25% a 30% que votam no partido, independente do candidato — é mais politizado, mais aguerrido, mais apaixonado que eleitor tucano que perde o voto mas não perde o feriado. Só que hoje não tenho mais certeza. Tem eleitor do PT que não transfere o título, que viaja, que fica com preguiça de votar. Mas parece bastante óbvio que, se o voto não fosse obrigatório no Brasil, teríamos índices de comparecimento às urnas bem próximos aos dos EUA: mais ou menos uns 50% de quem poderia votar de fato votaria (e só pra lembrar: Obama foi eleito dois anos atrás com 53% dos votos contra 46% do McCain. Uma diferença de 7%. Aqui foi 56% a 44%, 12% de diferença. Só que lá, como eles têm uma democracia amadurecida, ninguém questionou a legitimidade de Obama. Bom, questionaram, dizendo que ele não é americano. Tá, risca a parte da democracia amadurecida).
Enfim, a verdade verdadeira é que essa gente que diz que Dilma foi eleita por uma minoria dos votos está inconformada com a derrota do seu candidato. E aí criam várias explicações: foi o Nordeste atrasado que elegeu Dilma, foi Aécio em Minas que derrotou Serra, foi o feriadão que interferiu, foi Dilma que foi rejeitada pelas urnas. O que eles querem dizer mesmo eu traduzo pra vocês: "Putz, esse negócio de democracia é muito bonito quando a gente ganha, mas quando perde é pedreira, hein? Isso de deixar qualquer um votar tem que ser revisto! Quando a gentalha, os nordestinos, os analfabetos elegiam o Collor e o FHC tudo bem, naquela época sim esse povinho sabia votar. Mas parece que desaprendeu! Desde 2002 só vota errado, onde é que já se viu?!".
Já faz um tempão que um troll meu disse que só gente com nível superior (acho que ele tava falando de diploma universitário, mas com esse pessoal fascistóide não dá pra saber) deveria poder votar. Depois ele pensou melhor, viu que gentinha como eu, uma doutora, continuaria votando na esquerda, e refez sua opinião: só empresário deveria poder votar! E tenho certeza que não seria qualquer empresário — melhor fazer um tipo de pré-seleção antes de estender a democracia pra qualquer um! Bom, quem sabe assim, apenas com empresários pré-selecionados votando, e desde que a eleição não caísse num feriadão, talvez Serra seria eleito com grande maioria dos votos. E com legitimidade!

P.S.: Olha o que encontrei: números! O total de abstenções e votos inválidos no primeiro turno dessas eleições históricas ficou em 25,19%. No segundo turno, em 26,76% (e preciso dizer que o segundo turno, que sempre cai no último domingo de outubro, não foi
conspiração do Lula, mas marcado dez anos antes por FHC?). No segundo turno de 2006, o total das abstenções e votos inválidos foi o menor de todos: 24%. Em 2002, 25%. Puxa, quem diria?! Até pra votar no Lula não foi todo o mundo que compareceu! Mas o mais engraçado é o índice das eleições que deram vitória a FHC, sempre no primeiro turno. Em 1994, o total de abstenções e votos nulos e brancos foi de 32%. Em 98, na sua gloriosa reeleição, de 36%. Putz, então ele governou durante oito anos sem a maioria da população?! Podemos pedir um impeachment retroativo pra ele? Fora FHC!

40 comentários:

Giovanni Gouveia disse...

se 80 milhões não votaram em Dima, 92 milhões não votaram em Serra. Simples assim...
?Serra, por que no te callas?

Liliane Gusmao disse...

Lola,

Seria até engraçado se não fosse trágico... Tanto preconceito que ele tem! Dentro da cabeça de uma criatura dessas (e provavelmente na dos seus asceclas também) não há lógica nessa derrota, não é possível aceitar que perderam para uma MULHER! Não queria ser o Serra nessa ressaca pós-eleição, ele deve se sentir pior que o coco da pulga do cavalo do bandido...

J.anquevitti disse...

Ridículo esse pessoal na praia dizendo que a culpa foi do governo de colocar as eleições no feriado pra favorecer a Dilma!

Pô meu! Se queriam tanto que o Serra ganhasse, por que viajaram então? São tão patriotas que não perderam a oportunidade de dizer um "dane-se" para os próximos 4 anos e tomar um solzinho na praia.

Ah, e teve uma pesquisa antes da eleição (acho que foi do Ibope) com as pessoas que iriam viajar e em quem elas pretendiam votar se não viajassem: foi de 3% pra Dilma e 4% pro Serra, ou seja, não ia mudar muito, Dilma iria ganhar de qualquer forma, só que com 1 ou 2 pontos a menos.
Ah, e será que alguém precisa lembrar a essas pessoas que pobre agora também viaja? Manda eles lerem essas notícias, uma do vermelho e outra o estadão, pra ser bem imparcial:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=2&id_noticia=137341

http://www.estadao.com.br/noticias/economia,brasileiros-de-baixa-renda-viajam-mais-diz-pesquisa,461584,0.htm

Cada desculpa que esse povo arranja viu? A verdade é: Dilma ganhou por representar um projeto de governo que deu muito certo, as pessoas votaram nela por isso. Serra perdeu por representar um governo que só beneficia quem já tem muito, além de ter feito uma campanha suja que fez muita gente ou anular o voto ou votar em Dilma.

Pronto, desabafei! Eles perderam e ponto. Não sejam mal perdedores, ou sejam, já que o Serra também não sabe perder com dignidade (ops, ele não tem dignidade rs)

Abraços

Jonas

Nathália. disse...

"quem sabe assim, apenas com empresários pré-selecionados votando, e desde que a eleição não caísse num feriadão, talvez Serra seria eleito com grande maioria dos votos. E com legitimidade!"

hahahahhahahaha
pausa para respirar
hahahahhaa

Sardenta disse...

Sinceramente, às vezes eu acho que a mídia não sabe o que fala. Ok, eu tenho certeza disso.
Já faz um tempo que eu não assisto TV e isso me faz muito bem. Vi essa frase e achei perfeita para esse post: "As pessoas ligam a televisão quando querem desligar o cérebro. - Steve Jobs"
Quando ouço noticias como essa, eu simplesmente questiono a veracidade, mas infelizmente a maioria das pessoas acham que é a verdade absoluta e isso pra mim é desligar o cébro.

Rita disse...

E se eu disser que já vi gente que votou no serra, mas se a eleição fosse hoje votaria na Dilma? Hahahahha, a eleição já passou, mas o Serra ainda tá perdendo voto.
:-)

Bom #diadonordeste a todos!

Rita

Lali disse...

Adoro o fato que a advogada (ou adevogada) da foto comentou que o governo programou as eleições no feriadão. Galera, lê a Constituição antes de falar besteira. Assim alguém que se diz advogada saberia que as datas do primeiro e do segundo turno estão previstas na Constituição..

quantotempodura disse...

Lola, por caridade! A gente adora seus textos, mas dá uma guaribada no layout do blog!

É pesado, e a coluna de texto é pequena. 450px de largura pra texto comprido é barra!

Eu vejo no reader e digo "oba, vou ler no blog mesmo" mas aí lembro que esse layout deixa meu olho esquerdo meio vesgo!

Vivien Morgato : disse...

Deveriam perder com classe, pelo menos, certo?

Mas os comentários por aqui giraram em torno dessa questão:nordestiiiinos votando, olha que heresia. Não falta mais nada, né? Vou te contar, esses comentários preconceituosos, essa abordagem sacana do "cidadão de bem" (meda,meda) me dá vontade de sumir.

dolcinha disse...

Fofaronovich

Delíciiaaaaa de texto!!!
ADOREI a parte do "Quando a gentalha, os nordestinos, os analfabetos elegiam o Collor e o FHC tudo bem, naquela época sim esse povinho sabia votar. Mas parece que desaprendeu! Desde 2002 só vota errado, onde é que já se viu?!"

Rachei o bico em pleno sabadão :D

Tipo, só agora eles acham que tem mudar o sistema eleitoral, porque eles precisam arrumar um jeito de voltar ao Planalto e não sair mais.

Eu nem me surpreenderia se eles falassem em volta da Monarquia... tucana, é claro.

Beijukkkkka!!!

=Maíra= disse...

Ai, Lola, fico encabulada com posturas como essa da Globonews que você citou e com manchetes como: "Lula elegeu Dilma, d'O Globo. Mas, na verdade, é um orgulho ferido tão ridículo (e machista, né), que chega a ser engraçado! Bjos!

Loy disse...

nossa, meu
essa do feriadão doeu no fundo da alma. doeu muito. que abobora sem tamanho! eu realmente realmente não consigo acreditar! parece piada

Karen Lommez disse...

Lola, apenas uma palavra para expressar o que essas pessoas são, tudo isso: daaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaã!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

É osso. Gente, tem que saber perder. É nessas horas que se mostra dignidade. Achei muito digna a atitude da Marina e estou enojada até hoje com o discurso do Serra e com as atitudes dos anti-PT ou anti-Dilma ou anti-Lula durante essa semana.
Se o Serra tivesse ganhado eu estaria p da vida, triste mesmo, mas é democracia. Pode ficar insatisfeito, reclamar do resultado, mas ficar criando teoria da conspiração ou criar uma "guerra civil" do preconceito porque a maioria está do lado oposto, não adianta.
Mas quanto à questão do voto obrigatório sou totalmente contra, acho que é totalmente anti-democrático ser obrigado a votar e ainda correr risco de ser prejudicado de alguma forma se deixar de fazê-lo. Na minha seleção de mestrado, por exemplo, comprovante de votação na eleição anterior foi item obrigatório. Acho que o voto ser obrigatório é quase tão anti-democrático quanto não poder votar.

Natee12 disse...

O candidato é tão rancoroso que até em seu "exílio" em Biarritz destila as suas palavras do bem..bem odioso.

"Na mesma sexta-feira em que o Presidente Lula fez um balanço das eleições, em cadeia nacional, no qual exortou situação e oposição a defenderem seus pontos de vista respeitando-se mutuamente, o candidato derrotado José Serra disparava uma saraivada de críticas ao chefe de Estado brasileiro em palestra proferida em Biarritz, na França.Depois de acusar o governo de se unir a ditaduras e, Lula, de praticar 'populismo de direita' em matéria econômica --numa referencia à valorização do real, que o solerte tucanoa acredita sr um probelma de cunho apenas nacional...-- , o ex-governador de SP foi interrompido pelo grito vindo da platéia: "Por qué no te callas!?" http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=6&post_id=606

=draupadi= disse...

1- No dia 02 de Janeiro de 2011, um senhor idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e, depois de atravessar a Praça dos Três Poderes, falou para o "Dragão da Independência" que montava guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.

O soldado olhou para o homem e disse: Senhor, o Sr. Serra não é presidente e não mora aqui.
O homem disse: Está bem. E se foi.
2- No dia seguinte, o mesmo homem idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e falou com o mesmo Dragão: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra. O soldado novamente disse: Senhor, como lhe falei ontem, o Sr Serra não é presidente e nem mora aqui. O homem agradeceu e novamente se foi.
3- Dia 04 de janeiro ele voltou e se aproximou do Palácio Alvorada e falou com o mesmo guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.
O soldado, compreensivelmente irritado, olhou para o homem e disse: Senhor, este é o terceiro dia seguido que o Senhor vem aqui e pede para falar com o Sr. Serra. Eu já lhe disse que ele não é presidente, nem mora aqui. O Senhor não entendeu?
O homem olhou para o soldado e disse: Sim, eu compreendi perfeitamente, MAS EU ADORO OUVIR ISSO!!!

nelsonalvespinto disse...

Foi uma delícia ver os malabarismos que o Fernando Rodrigues, articulista da Folha, fazia com as pesquisas que diariamente apontavam a vitória da Dilma. Se pensarmos bem todos os jornalistas e apresentadores de TV fizeram o mesmo papel que desempenham há várias eleições. Foi o público deles que mudou.

IGUARACI disse...

Se nosso voto não serve pra eleger presidente, podemos convocar eleitores dos países vizinhos pra votar. Será que eles se darão por satisfeitos?

Aristeu disse...

Ótimo texto, um dos melhores que li sobre o pós-eleição. As legendas das fotos mostram bem a mentalidade dos eleitores de Serra. Tão preocupados com o futuro do Brasil que preferem viajar por todo o país. Tão convictos do seu candidato que vão votar nela "para a Dilma não ganhar".
Enfim...
Só umas palavras quanto ao voto obrigatório. Quando eu penso na hipótese de ele se tornar facultativo, não me vem à mente os eleitores engajados que se mobilizariam para eleger seu projeto. E sim o quanto práticas como o clientelismo poderiam ser reavivadas com uma força estrondosa nesse país. Pode ser pessimismo, mas acho que a obrigatoriedade do voto é um dos caminhos para que os setores menos abastados da população possam exercer alguma influência... Algo a se debater...

Peruca disse...

Adorei a avaliação, Lola!!! Essa turma dos inconformados, principalmente, os que trabalhem na Globo e se sentem donos da verdade e do mundo, ainda tem muito o que aprender sobre democracia e sobre as regras do jogo da lei eleitoral.

lola aronovich disse...

Débora (Draupadi), vc cortou a melhor parte da piada! A melhor parte é o punchline no final, quando o soldado, ao ouvir do homem que adora ouvir que Serra não mora ali, faz sinal de continência entusiasmado e responde: "Até amanhã, senhor!".
Não sei quando ouvi essa piada pela primeira vez. Foi antes do primeiro turno. Acho que foi no blog do Brizola Neto, não tenho certeza. É muito boa!


Aristeu, exato, esse é um dos principais argumentos contra o voto facultativo: que candidatos com dinheiro poderiam comprar eleitores para votar neles. Claro que isso já ocorre hoje, com o voto obrigatório, mas num cenário em que menos de metade da população votasse, um voto comprado valeria o dobro do que vale hoje. Realmente é um argumento forte contra o voto facultativo. Eu não sei. É como eu disse: não tenho opinião formada a respeito. Talvez a nossa democracia seja muito jovem e, por isso, exija essas "muletas" como obrigar as pessoas a votarem.

trici disse...

todas as redes e suas especulações. é a revolta da mídia contra quem não lhe dá apoio... tsc tsc. E todo esse preconceito que dá nojos. Principalmente dos que votaram no serra por achar que uma mulher não tem capacidade de ser presidenta.

Bem, gostei do seu blog, tentar seguir aqui. Professora da UFC? Poxa! em que cidade? Beijos.

Hugo disse...

Mesmo hoje em dia, dizer que o voto é obrigatório é quase hipocrisia. Você pode justificar seu voto em qualquer seção eleitoral em município diverso daquele em que vota. Ou então, em qualquer zona eleitoral (até na sua) num prazo de até 60 dias, com um formulário preenchido e uma desculpa pra convencer o juiz eleitoral.

Se você não justificar o voto, estará sujeito à terrível multa de pouco mais de R$3,00 para ter sua situação regularizada para todos os efeitos, inclusive concursos públicos, carreira diplomática, elegibilidade, etc.

Tirando isso, mesmo as viajens não são um problema se você quiser votar, você pode solicitar o voto em trânsito. Se são preguiçosos demais pra moverem seus traseiros de suas espreguiçadeiras pra lutar pelo que acham melhor pro país em que vivem, tem mais é que ficar caladinhos, mesmo.

Não obstante, não demora muito pra alguém surgir com a idéia de peso do voto proporcional à renda da pessoa, ou outro absurdo parecido.

Carol disse...

Texto excelente, como sempre! Mas sou obrigada a concordar com alguém aí de cima... Esse layout do blog deixa a gente meio vesgo. Uma coluna mais larga seria um excelente projeto de inclusão social dos leitores caolhos 8-) Abraços!

Elyana disse...

Acho que o Brasil não está amadurecido politicamente o suficiente para o voto deixar de ser obrigatório. Tenho medo de isso acontecer e termos um grande número de políticos eleitos através de voto comprado.
Sou meio contra voto nulo, só anulei meu voto uma vez e me arrependo até hoje. Pra mim, é como se eu não tivesse votado, como se tivesse deixado de participar.
Agora, fico bem p da vida mesmo com esse povo que tenta desqualificar o voto dos outros ou "selecionar" quem pode votar. Pô, todo cidadão tem o direito de votar. Não tem o menor cabimento meu voto (que tenho nível universitário) valer mais que o de alguém que só fez até a 4ª série, por exemplo.
Como vc bem diz, para eles democracia só é democracia de verdade quando eles ganham.

Luciene disse...

Daí responde o soldado :

- Então até amanhã, senhor !!!

Júlio César Vanelis disse...

Olha Lola, depois daquela campnha ridícula dos Tucanos, tais comentários já eram esperados... Campanha ridicula, derrota ridicula... Eles não sabem ganhar nem perder, jogam sujo até quando o jogo já tá perdido (pelo menos agora agente pode respirar aliviadoque uma topeira dessas não ta Governando nosso país).

Como vc mesma disse, quando o voto for restrito a um pequeno grupo de empresários selecionados, talvez ele ganhe...

(ri muito com esse post)kkkkk

Maíra disse...

Essas legendas da UOL são de doer! Os eleitores(?) do Serra se acham tão mais inteligentes que os demais, mas parece que não têm a menor idéia do que é eleição!
Será que não sabem que seu candidato só ganha se o eleitorado for às urnas votar? Talvez por isso não tenham percebido que desde 2000 as eleições ocorrem no 1º e último domingo de outubro... ou seja, se foi invenção de algum governo (TSE serve pra que mesmo?) foi do tucano FHC.

J.anquevitti disse...

Falando de voto obrigatório: Por muito tempo eu sempre fui a favor do voto facultativo...hoje, tô meio em cima do muro.

Olha o que aconteceu lá nos Estados Unidos, os republicanos tomaram a câmara, o que pode acabar num veto à reforma da saúde que o Obama propôs.

Apesar da esquerda ser mais politizada, a direita tem táticas bastante agressivas, e como infelizmente a sociedade ainda é bastante conservadora, isso seria mais difícil para nós, pelo menos no momento em que a nossa democracia ainda é recente e pouca gente se interessa por política.

Sei lá, talvez eu esteja delirando...

Mas também o voto, sendo obrigatório, não é necessariamente uma coisa horrível. A gente pode anular, votar em branco, justificar ou pagar uma multa que pouco pesa no bolso.

É uma questão bastante delicada, mas na net tem alguns textos bastante esclarecedores defendendo o voto obrigatório:

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/147/82/

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?id=896569

Bem, passei links demais pro dia de hoje rsrs

Boa noite

Jonas

Terapeuta disse...

Bendita seja a antena parabólica! e antes dela a energia elétrica. Ao adquirir uma antena parabólica o sertanejo deixa de ser telespectador exclusivo da R.Globo em grande parte do Brasil.
Antes da Antena, o povão só via RG, hoje ele acessa band, record, rtv etc, não discuto a qualidade mas a exclusividade. A exclusividade acabou e isso, ao meu ver, resulta no eleitor com visão um pouco diferente. Deve-se levar em conta também que o Serra não é nenhuma Chivas Regall né? Como? Brastemp? Não isso é muito classe média kkkkkk
@botecoterapia

Iseedeadpeople disse...

Lola, eu li em algum site (não me lembro qual e nem salvei o link) que grande parte das mulheres acha feio usar o termo "presidentA".

Poxa, o que fazer qdo o machismo vem das próprias mulheres? Qdo a mulherada brasileira vai deixar de ser tão retrógrada? Muita decepção!

E fiquei mais chocada ainda qdo li que até pouco tempo atrás, a definição de presidenta nos dicionários era "mulher do presidente".

(se vc já abordou esse tema aqui, desculpa a redundância!)

Dirceu Barquette disse...

Sabe quando você tenta tirar onda pegando onda e toma aquele caixote de ficar com o fundilho cheio de lembranças da praia? Você se levanta da água com os braços no lugar das pernas e caminha assobiando como se nada tivesse acontecido... Será que alguém viu? Que nada... Ponho meus óculos escuros e dou aquela corridinha de macho... Meus patrocinadores entenderão que o tubo de 3 metros foi lindo! Sacudo-me como um cachorro, dou uma bela espiada nos peitos da diva ao meu lado e corro pro mar novamente...

Qualquer semelhança é mera coincidência. Ou não...

Lidiany CS disse...

Serra devia assumir a derrota com dignidade e pronto.
O comportamento dele em relação ao de Marina mostra o tipo de 'político' que ele é =/

ps.: http://www1.folha.uol.com.br/esporte/826674-garotas-de-programa-estao-no-grid.shtml
Olha esse link ^^

Rosa Lopes disse...

Tá muito bom o post Lola.
Chorem, gritem...
E a gente aqui só rindo rsrssrsrsrsrsrsrsrsrsrsr
Bj

Giovanni Gouveia disse...

Sobre o posfácio:

"Num tempo página infeliz da nossa história,
passagem desbotada na memória
Das nossas novas gerações
Dormia a nossa pátria mãe tão distraída
sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações
Seus filhos erravam cegos pelo continente,
levavam pedras feito penitentes
Erguendo estranhas catedrais
E um dia, afinal, tinham o direito a uma alegria fugaz
Uma ofegante epidemia que se chamava carnaval,
o carnaval, o carnaval"

Impresisonante, vai passar é 10 anos antes do gov. FHC, 18 antes de Lula, 26 de Dilma...

me poupe! disse...

Lola, vendo vc falar sobre o FHC, estava me lembrando do tempo da escola, sempre que era pra fazer algum trabalho, eu era contra o governo,. ai me lembro de um trabalho onde eu inspirei a capa numa propaganda que passava na televisão que dizia o seguinte: "Cadê o BRAZIL com S FHC?" Foi uma coisa bastante marcante na minha vida escolar, acho que isso se enfatizou na época da venda da Vale...

Fabio Salvador disse...

Mas essa fórmula de acusar um "truque" para explicar a derrota da direita não é de hoje. Haja visto que tentaram invalidar, assim, a vitória do JK em 1955, a posse do Jango em 1961, a eleição do Lula em 2002, a reeleição em 2006, e tentaram até plantar uma "conspiração pelo terceiro mandato" no maldito sapo barbudo vermelho do comunismo do Foro de São Paulo. Quebraram a cara.

QUanto aos "bundinhas" alegando que "a turma do Serra está toda na praia", eles só estão fazendo, na prática, uma coisa que eu venho pregando há anos: que o voto seja facultativo. Porque, se ninguém fosse obrigado a votar, só votariam as pessoas conscientes, aquelas que realmente querem se dar ao trabalho de votar e que, provavelmente, deram-se ao trabalho de pesquisar sobre os candidatos e os partidos. Com isso, imagino que teríamos menos candidatos-palhaços sendo eleitos, menos candidatos-galãs, menos candidatos-celebridade.

Metade da população apta votaria. mas seria a metade mais apta, mesmo, a votar com alguma coerência. Como é muito fácil se evadir do voto, isso já vem acontecendo. E aí, os mais conscientes votam. E elegem a Dilma.

blogdocaldi disse...

A campanha inteira do Serra foi patética, vergonhosa e pautada no ódio...e isso refletiu no eleitorado dele.
Adorei o blog (alguém me passou o link para esse texto). Se me permite, ovu por um link no meu, pode ser?

Abs!

Gabriela disse...

Eu não sou a favor do voto facultativo porque não acho que funciona. Acho que o risco de um esvaziamento de eleitores é grande mesmo num país com consciência política amadurecida, que dirá num país como o Brasil, onde democracia ainda é coisa recente...

E Jisuis, as legendas das fotos do UOL tão de rachar de rir mesmo. Deu muita vergonha...

Victor Farinelli disse...

A imprensa brasileira está cheia do mesmo rancor infantil dos tucanos.

Quando eles perdem, querem levar a bola e dizer que não valeu, e que ninguém vai mais jogar.

Nada mais republicano...