sábado, 2 de janeiro de 2010

BORIS CASOY E O ERRO DA ELITE


Ainda tem alguém xingando o Boris Casoy pelo preconceito deslavado que ele disparou contra os garis? Bom, só pra não ficar de fora, vou dizer que conheço o Boris de nome desde que eu era adolescente. Mas ele me marcou mesmo quando, numa entrevista com o FHC, perguntou se ele acreditava em deus. E o FHC balbuciou, hesitou, choramingou “Você prometeu que não ia me perguntar isso”, e perdeu a eleição de 1985 pra prefeito de São Paulo pro Jânio Quadros. Mais tarde FHC virou religioso desde criancinha, e Boris continuou o mesmo. Quer dizer, ele não é exatamente o retrato de uma pessoa simpática e modesta, né? Por isso, quando ele abandonou o jornalismo escrito e foi trabalhar como apresentador de telejornal, eu não pude acreditar. Você consegue imaginar uma mulher com aquela cara conseguindo espaço na TV? O Boris é a melhor prova de como existe um padrão totalmente diferente pra telejornalistas homens e mulheres. Adivinhe qual dos dois sexos tem o privilégio de poder ser feio, antipático, mais avançado em anos, e ter uma voz irritante?
E mesmo assim tem gente que admira o Boris e o considera um âncora “neutro”. Provavelmente não sabem que ele apoiou a ditadura militar ou que fez parte do CCC (Comando de Caça aos Comunistas) até os anos 70. Lembro de uma professora minha no mestrado, em 2004, falando mal do Lula pra uma professora convidada de Nova York. Seus argumentos pra atacar o Lula eram do tipo “Saiu na Veja”, só que com a variante “O Boris Casoy disse isso”. E já que assim falou Zaratustra, o Boris, a Veja ou o Jornal Nacional, não tem discussão. É uma verdade inconteste. Ah, eu tive que interromper a professora: “Você não pode acreditar sem analisar o que o Boris Casoy diz sobre o Lula. O Casoy tem sua própria agenda, ele é de direita”. E minha professora entrou em choque: “O Casoy? De direita? Não, ele é imparcial”. Como se isso existisse...
Não sei o que essa minha professora está pensando hoje, depois que o Boris foi exposto. Na realidade, não sei como um pensamento elitista desses pode chocar alguém. Tipo, o Boris tem cara de alguém que convive com pobre? Mas também acho hipocrisia que muito do ultraje pelas declarações do Boris venha de pessoas (quase sempre de direita) que falam coisas assim todos os dias, e nem ficam coradas. Como a declaração do Boris é diferente daquela que as patroas falam de suas empregadas domésticas, perdão, secretárias do lar (como se mudar o nome mudasse o salário ou a realidade social de uma empregada)? É diferente da explosão daquela médica no aeroporto de Aracaju, revoltada por ter perdido o voo? É diferente do que o maridão ouviu de um filho (e coordenador de campanha) de um candidato de Joinville a deputado estadual pelo PSDB? O filho ia de mesa em mesa angariando apoio. Tal qual o Casoy, estava tão à vontade para expor seus preconceitos que disse: “Pobre é uma m****. A gente compra o voto, e mesmo assim ele vai e vota noutro candidato!”. Como a fala do Casoy é diferente do que a elite dispara diariamente contra o Lula? A maior parte das críticas é puro preconceito de classe. É como aqueles meus alunos adolescentes de inglês, que, quando Lula foi eleito, trouxeram uma Veja que elencava a profissão de cada um dos presidentes da república. Eles apontavam pra foto do Lula, pra legenda escrito “Torneiro mecânico”, e se acabavam de rir. Ah, e eles também odiavam suas empregadas domésticas. E como a declaração do Boris é diferente do que mostrou aquele estudo de um professor que se disfarçou de funcionário de limpeza da universidade onde trabalhava e tornou-se invisível? Ninguém olhava pra ele ou o cumprimentava. Ele simplesmente deixou de existir.
Parece que o erro do Boris não foi ter falado o que pensa (que é representativo do que pensa a elite não só brasileira, mas toda a elite latino-americana. Pensamentos assim são comuns em países com enorme desigualdade social). Não, foi ter sido pego falando o que pensa. A elite não gosta de enfrentar seus preconceitos. Prefere passar a vida chamando Lula de analfabeto ou fazendo troça de sua falta de um dedo, chamando Bolsa Família de bolsa esmola, e criticando o aumento do salário mínimo. E ainda se chateia quando alguém a chama de preconceituosa, elitista ou classista.

43 comentários:

Oliveira disse...

Lola:

O Boris disse, com toda sua arrogância, o que realmente pensa. Porem, o Lula já foi pego falando coisa parecida, pois ele também pensa assim. No caso do Lula tem um agravante, ele usa sua demagogia (meu povo trabalhador!) para se dar bem.

E você Lola, do alto do seu doutorado, também pensa como o Boris: só não foi pega, ainda.

Oliveira disse...

Esqueci:

Quando você fala mal da aparência do Boris Casoy, você se utiliza do mesmo preconceito que diz combater. Coerencia é um grande sinal de inteligência.

Oliveira disse...

Esqueci 2:

Você fala de elites

Não existe " as zelites" no Brasil. Só gente ignorante acredita nisso. O Brasil é feito de gente rateira, de cima a baixo.

Oliveira disse...

Correção:

gente rasteira

Oliveira disse...

Sobre profissinais:

Garis e, principalmente, lixeiros, que correm nem atletas atras de caminhões fedorentos, são, na minha opnião, as pessoas mais dignas de respeito que se pode encontrar pela suprema humildade do seu trabalho e pelo grande, e indispensável, serviço que prestam a sociedade.

Alba Almeida disse...

Olá Lolíssima

Respeito está na forma de como você exerce sua profissão e nunca no cargo que você ocupa. Ex simples: Meu pai era semi-analfabeto, nunca cursou uma escola e sabia ler e escrever tinha a capacidade de identificar problemas de mecânica das maquinas de fazer tijolos e telhas simplesmente olhando ou ouvindo, qdo os próprios engenheiros que fabricaram não sabia identificar e consertar. Durante todo o tempo de vida ele era chamado pra dar assistência técnica, inclusive pra maquinas alemães. Eu tinha muito orgulho e grande admiração. E Boris??? Que merda esse cara!(desculpa!) E quanta gente incompetente fazendo de conta que trabalha só porque é uma besteira a mais.
É isso... (Dei muitas risadas com a aposta)
Beijos e bom sábado.

lola aronovich disse...

Oliveira, que bom saber que vc gosta de garis! Isso quer dizer que, no seu sistema democrático (onde só alguns poderiam votar), os garis teriam direito a voto?
Explica melhor esse seu sistema pra gente. Sabe, pra gente poder te cobrar coerência...


Albinha, sempre detestei o Boris Casoy, então o que ele falou não me surpreende. O que me surpreende é gente elitista e de direita que nem ele fingindo revolta com uma declaração dessas. Como se não falassem isso todo dia!

Oliveira disse...

É simples Lola:

Ser um profissional valioso não torna uma pessoa preparada para votar em cargos de grande importância para o país. Para isso é preciso de conhecimento geral e específico de vários assuntos, coisa que garis, lixeiros e alguns doutores, não tem.

Viu como é coerente?

Adele disse...

Os alunos e professores da Universidade onde esse professor se disfaçou de gari eram todos elite branca de direita?

Pq a julgar pelo que vc escreveu, a única conclusão que os seus leitores podem chegar é que preconceito (de qualquer tipo) é exclusividade desse pequeno grupo social (Elite+branca+de direita).

Bom, de repente é isso que você está tentando passar aos seus leitores, né? Se for, pode deletar o comentário.

Kyhetha disse...

Lola, concordo com você;


Eu achei ridícula a fala do Boris, e também não o acho nada, nadinha imparcial. Ele finge ser 'o justiceiro, o cara humilde', coisa que não é. Aí vem umas pessoas iguais a ele criticá-lo. Po, sujo falando do mal lavado não dá!

Na verdade, ele me lembra um certo vereador da minha cidade, que a massa popular ama e que se diz 'do povão', mas que na verdade, como um ex-colega de classe e vizinho do cara me disse: Esse vereador é repugnante. Não é nada do que parece ser na televisão (sim, ele também tem um programa 'jornalistico') e vive na demagogia. Falso, trambiqueiro e odeia os pobres. Aí me aparece na TV beijando criançada nos bairros mais carentes da capital durante a campanha política.


na verdade, tô LOUCA pra esse cara falar uma asneira como a do Boris, pra ver se a população cuiabana vota em alguém mais digno nas próximas eleições pra prefeito.

Roberta disse...

Lola,é triste saber que ainda existem pessoas adultas como o Boris com uma maneira tão infantil de pensar.E eu não entendi esse sistema de voto do Oliveira.Se garis e alguns doutores não tem conhecimento suficiente pra votar como é que se classificaria uma pessoa digna de votar?

Patrick disse...

Lola, o curioso é que estes dias eu comentava com a namorada sobre as péssimas condições de trabalho dos garis no Brasil. E como isso é um indicador de que ainda há muito a ser feito para melhorarmos nossa sociedade. Porque eu acredito que um dos principais determinantes da vitalidade de uma sociedade é a forma como ela trata os seus membros mais frágeis (e por isso que eu torcia o nariz pra Dubai desde que soube que eles exploravam mão-de-obra escrava para construir aqueles arranha-céus; tava na cara que algo de muito podre se escondida sob toda aquela pesada propaganda).

Gaúcho disse...

Isso ainda pode custar caro ao Boris Casoy...

http://img36.imageshack.us/img36/9695/boriscasoy.jpg

Adriana Karnal disse...

O Bóris é um chato...Feliz Ano-Novo pra vc!!!

Anônimo disse...

Excelente texto, Lola! É isso aí mesmo. Os reflexos da Casa Grandes ainda estão bastante presentes neste início de terceiro milênio. A ciência avança, mas a estupidez humana não tem limite.

olhodopombo disse...

não creio que essa coisa de não gostar de pobre seja so latinoamericana.esta no mundo todo.japão, china, india, eua , inglaterra, russia, canada, espanha , portugal , frança, dinamarca , noruega, suecia, escocia, pais de gales,monaco,italia,holanda,cingapura,timorleste,hungria, suiça,polonia,romenia, vitnam,
so na lua nao se sabe como funciona a coisa da discriminação social....

Boni disse...

Você viaja muito Lola.

"Tipo, o Boris tem cara de alguém que convive com pobre?"

Desde quando isso é critério?

Não é vigiando as posturas individuais dos cidadãos que se consegue uma mudança política. O que você está fazendo é um baita moralismo.

Você frisa tanto que não liga para religião, mas - surpresa! - a sua postura política é sua fé: você se esforça para encaixar todos os fenômenos nas categorias do sistema de crenças em que você tenta acreditar.

Me desapontei, costumava te considerar uma pessoa inteligente...

ernesto disse...

Infelizmente Deus quase que limitou a inteligência mas não limitou a burrice!

lola aronovich disse...

Sim, totalmente coerente, Oliveira. Perdoe-me por ter te chamado de fascista por defender que apenas alguns privilegiados tenham direito a voto. Você não é fascista, é coerente.


Adele, não. O estudo deixava claro que o funcionário da limpeza era ignorado por quase todos, direita, esquerda, tanto faz. Aliás, é só conversar com funcionários de limpeza que eles relatam a mesma coisa: como são invisíveis. Mas meus outros exemplos são da elite branca de direita, ou não? O filho do candidato a deputado estadual pelo PSDB não é membro da elite branca de direita? E eu não estou falando de qualquer tipo de preconceito. Estou falando de preconceito de classe. Que, sim, é muito mais comum entre a elite branca de direita que entre a elite branca de esquerda. E eu não deleto comentários.

lola aronovich disse...

Kyhetha, o Boris sempre me embrulhou o estômago. O que me espanta é ver pessoas que pensam como ele, que falam as mesmas coisas, fingindo-se chocadas com o que ele disse. Putz, seria uma maravilha se o vereador da sua cidade fosse desmascarado também! Vou ficar torcendo.


Roberta, o sistema do Oliveira é simples e coerente, como ele gosta de repetir. Quem classifica se uma pessoa está apta a votar ou não é ele. Qualquer um que já tenha votado no PT está automaticamente excluído, já que isso é sinal de ignorância, pra ele. Totalmente democrático!

lola aronovich disse...

Patrick, concordo totalmente com isso que vc disse: “um dos principais determinantes da vitalidade de uma sociedade é a forma como ela trata os seus membros mais frágeis”. Dubai nunca me enganou!


Gaúcho, não consegui abrir o link, e agora fiquei curiosa. Por que pode custar caro ao Boris? Ele corre o risco de perder o emprego?


Adriana e anônimo, obrigada. Que bom que estamos de acordo!

lola aronovich disse...

Fátima Olho de Pombo, eu acho meio indiscutível que preconceito de classe (que a gente pode chamar de “não gostar de pobre”) seja muito mais frequente em países com grande desigualdade social, como o Brasil e outros da América Latina.


Boni, uma dica: sempre que vc disser algo como "desde quando isso é critério?", tente acrescentar o seguinte detalhe: critério pra quê? Porque senão fica vago. O que eu quis dizer com essa frase, “Tipo, o Boris tem cara de alguém que convive com pobre?”, foi manifestar meu espanto com as pessoas que se surpreenderam com a declaração do Boris. Quer dizer que antes da besteira que ele falou ele tinha a maior pinta de cara legal? Não acho que eu esteja “vigiando as posturas políticas dos cidadãos”. Estou só dando minha opinião sobre a declaração de uma figura pública, e indo um pouco além, concluindo que essa declaração não é individual. E sério que vc deixa de considerar uma pessoa inteligente assim que vc discorda dela? É tão rápido assim? Bom, eu nunca considerei o Boris inteligente, confiável, boa gente, etc. Muito antes da declaração sobre os garis. Ah, e tampouco considero a elite inteligente.

Marcos Vinicius Gomes disse...

Esperar o quê de uma emissora que tem o nome Bandeirantes em homenagem aos 'heróis'(!?) desbravadores paulistas que saqueavam aldeias e escravizavam índigenas? Estes mesmos bandeirantes que são os 'guias espirituais'(!?) dos quatrocentões paulistas e da direita conservadora paulista?
Fiquem esperando que Boris'Uma Babá Quase Perfeita' Casoy seja demitido... Ele representa os setores mais retrógrados paulistas, penso que o governador Serra é fã número um dele. E se Tio Chico paga parte do polpudo salário de 'âncora' para Casoy (vocês não imaginam o festival de comerciais do governo que está acontecendo aqui em SP!)é fácil deduzirmos que não acontecerá nada com o porta voz da elite-não-sou- racista-minha-empregada-é-negra paulista.

Devathai disse...

Mesmo que isso não me surpreenda, pq eu nunca gostei do Boris, eu considero o episódio vergonhoso. Mais vergonhosa é a conclusão de que nada vai acontecer. Como disse o Marcos em seu ótimo comentário... não dá nem pra esperar que esse cara seja demitido =/

Regina disse...

Oi Lola, descobri o seu blogue atravéz do Sindrome de Estocolmo. Moro no exterior e portanto não sabia que o Bóris havia sido pego em flagrante. Excelente o seu post. Muito bom mesmo. Não tenho nada a acrescentar. Só queria mesmo parabenizá-la e agradece-la pelo post. A elite brasileira e até mesmo muitas pessoas da classe média tratam as pessoas menos privilegiadas como se elas fossem cidadãs de segunda classe. Tudo de bom em 2010! Voltarei por aqui mais vezes.

Jarid Arraes Singh disse...

Sempre soube do ego, das opiniões e tudo o mais a respeito do Boris Casoy. Meu padrasto só assistia ao jornal com ele, meu avô... acabei por conhecer muito bem a peça.

Lola, li todo o teu blog e vi muitos relatos de mulheres sofrendo violência, estupro, etc. Eu tenho o meu relato e gostaria de dar. Como podemos fazer?

Meu e-mail: jaridarraes@gmail.com

Gaúcho disse...

Lola, isso pode custar caro porque a internet é muito boa pra ampliar o efeito de coisas assim. Até semana passada a imagem dele era no máximo a de um jornalista rabugento; agora ele vai ser "linchado" por milhares de internautas, se fizer uma pesquisa pela blogosfera já deve ter dezenas de posts sobre o que ele fez, o tal Tweeter não conheço mas imagino que deve ser um dos assuntos por lá também... com isso tudo, a tendência é a imagem dele ficar marcada pra sempre como alguém preconceituoso, que odeia pobres em pleno governo Lula. Já falam por aí sobre "fim de carreira", e talvez seja esse o caso: se ele sair da Band, qual outra emissora vai contratar alguém com a imagem manchada?

Alguns exemplos:
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2010/01/462074.shtml

http://www.vooz.com.br/noticias/boris-casoy-agora-tem-milhares-de-inimigos-no-brasil-26049.html

Não tenho pena do Boris Casoy; como diria um amigo meu, "ele buscou com as duas mãos o seu destino".


(Sobre o comentário do Marcos Vinicius, aqui no Rio Grande os bandeirantes não são heróis nem entre aspas. Eles eram os maiores inimigos das missões, justamente porque queriam escravizar os índios.)

Má disse...

OI Lolinha!
Uma das coisas que tb me irrita demais nestes comentários preconceituosos é que a pessoa se sente totalmente confortável em dizer estas coisas em público!
No video do Boris Casoy tinha alguém rindo depois da fala dele, e dá a impressão que este tipo de comentário é algo super banal neste meio de jornalistas, câmeras, diretores de produção etc que estão na televisão.
Ou seja, este tipo de preconceito é condenável, mas quando isso é dito com naturalidade em "público" acho que indica o grau de progresso de sociedade que estamos vivendo..

Beijo

Caio disse...

foi revoltante , porém engraçado.

Marcos Vinicius Gomes disse...

Devathai,
Obrigado pelo comentário :), você está certa nada irá acontecer.
Este epísódio é bom como lição para que deixemos de acreditar em certos 'formadores de opinião' que reinam na imprensa brasileira (Veja, Folha, etc)que se acham acima de qualquer juízo...

aiaiai disse...

Clap, clap, clap!
Belíssimo e didático texto.

Victor disse...

Boris casoy é uma vergonha!

Kosher-X disse...

Como funciona a mente do típico bananense petralha estatólatra:

- Boris Casoy fala UMA besteira qualquer, eles logo o acusam de racismo. Como esta criatura hipocritamente escrota o fez, por exemplo.

- Lula fala UM MONTE DE MERDAS, como aquela de Pelotas ser exportadora de viado, entre outras relacionadas aqui mesmo, e petralha estatólatra acha bonito.

Que povinho bunda, não?

http://is.gd/5KM7v

Marivone disse...

Então, a diferença entre Boris e muitos outros brasileiros é que ele se deixou ser pego.

E viu o pedido de desculpas? Como todos os outros que ando vendo, uma grande piada.

Eu, bem ao contrário de outros tantos que empapam a boca para escrever (tsc), não digo que os lixeiros são especiais ou menos especiais ou mais especiais, são gente como a gente que trabalha, sofre e é humilhada. Pode crer, os lixeiros estão acostumados a serem humilhados (podem ficar triste, mas não é algo novo em suas vidas), eu quero ver é a resposta de Boris à represália. O chato é que esse povo da Direita parece cursar a mesma escola de como-continuar-com-a-cabeça-erguida-depois-de-ser-pego-fazendo-algo-socialmente-execrável.

Eu hein...

;(

P.S: Tem gente que vem aqui defender os lixeiros mas duvi-dê-ó-dó que conheça um sequer... E, repito, eles são gente: tem uns que não gostam de estudar; tem outros que odeiam o que fazem e sonham com dias melhores; tem outros que não sonham mais nada, mas fazem de tudo para os filhos terem um futuro melhor... Etc.. Etc... Etc... Só gente como Boris não vê isso. Ou eles tentam colocar os lixeirohttps://www.blogger.com/comment.g?blogID=1486619705951395295&postID=468973953867934538&pli=1s num patamar superior para esconder o próprio preconceito ou tentam humilhá-los para serem vistos como opostos deles.

blargh.

Marcos Vinicius Gomes disse...

Puxa Marivone, bem pensado...
Vou parar de compadecer-me com as vítimas árabes´(´e um exemplo, poderiam ser latinas, africanas, eslavas, etc) da violência da faixa de Gaza ou do Iraque pós-Bush porque não conheço nenhum árabe (pessoalmente, digo) .E seu sofrimento com as insanidades de pessoas irracionais que apostam na violência para conter a violência não será mais um fardo para mim, dormirei tranquilo...

Posso usar também o argumento "Somente quem usou drogas pode saber o mal que a droga causa", mas aí seria se alongar demais, vc é inteligente e já sacou o que eu quis dizer, não é?

Kosher-X disse...

Na verdade, o "povo da direita" não tem problema nenhum.

É o povo da esquerda que é muito preconceituoso. Afinal, acham que "tudo é culpa da direita" (que nem existe no Brasil, politicamente falando).

Basta ver o próprio "injustiçado" apedeuta nonedáctilo. E isso NÃO é preconceito, é FATO que Lula É ANALFABETO E TEM NOVE DEDOS NAS MÃOS.

O Lula fala muitas merdas preconceituosas sobre viados, sobre pelotas, sobre turcos, sobre judeus, sobre israelenses, americanos, franceses, alemães, e a esquerdalha terrorista acha bonito.
(podem até conferir alguns dos preconceitos estúpidos de Lula neste blog: http://reasonstohatebrazilians.tumblr.com/ )

Basta apenas UM ai do Boris Casoy (que NUNCA foi de direita, e SEMPRE foi de esquerda, pois SEMPRE foi estatólatra demente como vocês), e todo mundo cai de pau só porque ele não paga mensalidade de filiação pra vocês.

Cambada de racistas hipócritas imbecis.
Por isso que o Brasil está assim, cheio de problemas! Culpa de vocês!

Mariana. disse...

Também acho que foi horrível, lastimável o que o Bóris disse.
Pra mim também não é surpresa, mas por motivos um pouco diferentes dos seus, Lola: não é pela 'cara' dele, e sim pelo histórico, pelo discurso, etc.

Apesar de concordar em muitas coisas com vc, e compartilhar muitas opiniões, concordo com quem disse aí em cima que, às vezes, parece que que sua fé é a sua ideologia (ou algo assim). Sinto que você usa dois pesos e duas medidas. Não me leve a mal, mas por exemplo: você mete o pau no boris (e eu concordo), mas não diz uma só palavra sobre os 'foras' do lula, que não são poucos. Eu votei no lula, mas sei reconhecer as falhas, as vergonhas do partido, e não me calo nem faço vista grossa a tudo isso.

Eu sei que o blog é seu e aqui são suas opiniões que serão defendidas. Mas como eu gosto muito disso aqui, e concordo com várias coisas, gosto de saber que me identifico com alguém que tenha credibilidade.
É isso, não me leve a mal, não falei por mal (não sei como te mandar emails)

Oliveira disse...

É isso aí Kosher - X!

Gaúcho disse...

Por um lado, acho que tá certo cobrar o Lula pelas gafes, até porque ele tem uma responsabilidade até maior que o Casoy: enquanto Boris Casoy é jornalista e teoricamente formador de opinião, o Lula além de governar o país é visto por muitos como um exemplo, um modelo a ser seguido de pessoa humilde que conseguiu vencer na vida. O fato de ele não ter a mesma educação formal que o Boris Casoy não deve aliviar em nada essa cobrança.

Por outro lado, os erros do Lula, o que quer que sejam, não justificam em absolutamente nada as mierdas que o Boris Casoy disse. E as desculpas que ele pediu não foram sinceras, foi simplesmente pra cumprir protocolo, provavelmente exigência da emissora.

Anônimo disse...

Não é preciso convivermos com pessoas pobres para as respeitarmos. Bóris Casoy mostrou às claras o caráter que tem. Todo o sofrimento que ele enfrentou na infância em decorrência da poliomielite (paralisia infantil) e os anos de ser reprovado na escola não serviram para ensinar-lhe respeito pelo semelhante e humildade para saber desculpar-se.

Quem tiver interesse poderá ler sobre Bóris Casoy aqui http://pt.wikipedia.org

Anônimo disse...

OI, Lola, conheci há pouco o seu blog. Adorei! Você mandou bem! O duro é que você incomoda tantos preconceituosos e eles vêm aqui emporcalhar esse pedaço!
Parabéns!
Beijos!

Eduardo Ribeiro disse...

esse boris é um boca murcha do caraio. isto é uma vergonha!

Anônimo disse...

Esse blog contém os textos mais preconceituosos au contraire que eu já li na internet, por favor. E você é doutorando, mesmo? Por que você não comenta sobre o Lula falando que Pelotas é exportadora de viado? Por quê? E pior, vivia pedindo "imparcialidade" nos veículos de imprensa e agora resolver negar isso. Coerência zero, raiva e ódio de quem não concorda com você, que ótima professora deves ser. E, claro, sempre com o mesmo discursinho -"CULPA DA ZELITE QUE LEEM VEJA REACINHAS (reacionarios anoes, analfabeta) OLIGARCAS NEOLIBERAIS MIMIM"- O pior é saber que blogs como esse causam impacto na cabeça de pessoas que não conseguem pensar por si mesmas, que tem que seguir o contrário do que todos dizem: O PiG diz que o PT rouba? Então não rouba, É GOLPE. Favor, se internar, obrigado.