domingo, 5 de abril de 2009

SE A GENTE FOSSE UMA SÓ

Eu juntei os melhores momentos do que vocês responderam no Trinta Coisinhas sobre a minha Pessoinha, os pedaços com os quais eu mais me identifiquei, os que mais apareceram, e tentei usá-los pra construir uma mulher só (porque só as leitoras ousaram se expor nesse post). Claro, há várias contradições, mas isso acontece na vida real. Eis o resumo da ópera (e deem uma olhada nos blogs linkados, que são todos ótimos).

- Amo cinema (Mari)
- Gosto de ler muito, de blogs a livros, revistas. Só bula de remédio ainda não (Malu). Até revista Caras (mas essa só em sala de espera de médicos) (Adriana)
- Amo animais (Iolanda)
- Sou viciada em música (NejiHinaLuver - Camila)
- Sou louca por chocolate (Iolanda)
- Tenho memória boa para música, textos e livros, mas nunca lembro onde deixei as chaves (Tuanny)
- Sou controlada em $$, até que me digam a palavra VIAGEM (Mônica)
- Grande parte do que eu gasto é com comida. Não ligo muito pra roupa nem nada disso, mas não resisto a comida (Luma)
- Sou professora, e tenho o sonho de dar aula no ensino público, porque na maioria dos privados é frustrante (Ana)
- Adoro criar ambientes, casas, roupas, decorações... Talvez se eu fosse arquiteta também seria uma boa profissional (Samantha)
- Tenho sorte de ter pais com a cabeça muito aberta (Má)
- Abomino qualquer tipo de preconceitos (apesar de possuir alguns) (Ana Rute)
- Sempre me comprometo com mais coisas do que deveria e acabo estressada porque não sei dizer não (Guerreiro Antonio)
- Não tenho religião (Alana)
- Queria muito ter feito dança ou ter aprendido a tocar algum instrumento quando era criança, mas nunca tive a oportunidade (Luma)
- Odeio mudanças. Por mim, nascia, crescia e morria na mesma casa (Ale Picoli)
- Adoro a natureza, mas não acamparia jamais. Sou fresca pra insetos... muito. Sou urbana demais (Flor Juliete)
- Cresci vendo filmes antigos, musicais em sua maioria (Malu)
- Apesar das aparências, sou bem careta, nunca usei a maioria das drogas (Carol)
- Fico horrorizada com certas atitudes dos meus colegas do sexo masculino - e às vezes, até algumas meninas (!) - em relação a violência sexual e assuntos mais sérios (Alana)
- Acho sim que filhos são maravilhosos para quem quer de fato tê-los mas, não fecho os olhos pro fato de que minha carreira parou quando tive meu baby (Mari)
- Tenho um casal de vizinhos que estão casados há 54 anos, ela tem 84, ele tem 77, eles não tiveram filhos e são muito saudáveis e felizes (Fátima)
- Sou a favor dos direitos iguais. E de se levar a sério a separação do Estado e da Igreja. Cada um no seu quadrado (Mônica)
- Estou no quarto casamento e tenho lembranças fantásticas dos meus dois primeiros. Até hoje, nas minhas orações, peço por eles e pelas suas famílias (Ana)
- Meu marido é meu perfeito oposto (Guerreiro Antonio)
- Não ao fanatismo (Eu e a Praça - Claudia)
- Sou alegre e até boba-alegre às vezes, mas descobri há pouquíssimo tempo que quando é pra ser séria e responsável, eu sou demais... (Flor Juliete)
- Quando criança, queria ser nadadora e ir pra Suécia (Samantha)
- 30°C é uma temperatura agradável. Abaixo disso é friozinho. Abaixo dos 24°C é friozão e eu já tô ficando doente. Calor de verdade só acima dos 38°C. E eu sobrevivo a 45°C (Tuanny)
- Sou de esquerda, não acredito na neutralidade (Má)
- Acho que sou feminista desde sempre, só passei a maior parte da vida sem saber que existia essa palavra e que outras pessoas concordavam comigo (Princesa)
- Sou frustrada por não poder preparar sushis pois a mão da mulher é quente e "desanda" o prato (Mari)
- Troco quase qualquer comida por um queijo, se puder (Ale Picoli)
- Viva a tolerância, eu penso (Elaine)
- Detesto gente preconceituosa e lamento pelas pessoas ignorantes de seus direitos (Flor Juliete)
- Tenho certeza que quero morar em muitos outros lugares, mas mais certeza ainda que quero voltar sempre pra cá (Guerreiro Antonio)
- Um monte de gente acredita que minha vida seja aquilo que coloco no blog. Mas não é. Aquilo é parte dela. E sei lá, 10 por cento... (Somnia)
- Falo muuuuuito (percebe-se, né?) (NejiHinaLuver)
- Estou em fase de descobrimento (Ana Rute)

16 comentários:

Anônimo disse...

Lola este perfil multifacetado ficou muito rico e demonstra que o seu público leitor feminino é bastante heterogêneo, o que considero positivo para a página.
Parabéns por ter criado o post que incentivou a galera a estas auto-análise.Bj da Fatima/Laguna.
P.S.:E o enderêço pra eu mandar as revistas? Uma já está nas bancas é sobre o bodyboard feminino e tem um conto meu.

asnalfa disse...

Lola... nesse site vc pode baixar livros(os chamados ebooks)

http://www.avaxsphere.com/

basta digitar um argumento, de preferencia em ingles, como shakespeare, la em search.

Tuanny disse...

"Troco quase qualquer comida por um queijo, se puder (Ale Picoli)"

Puxa, eu poderia ter dito isso!

E para quem disse que gostaria de aprender a tocar algum instrumento ou aprender a dançar na infância (acho que foi a Luma). Os melhores músicos que eu conheço começaram a tocar depois dos 18 anos. =)

Elaine disse...

Olá!
Estou eu aqui lendo seu texto, que aliás é "compromisso" de todo dia, e levo um susto ao me ver citada em seu post. Estou honrada, sabe?
E ficou muito bom este mosaico, mostra que todas temos pontos que nos assemelham.Mesmo na diversidade. Tem um monte de frases que eu poderia ter dito, outras jamais...Não é maravilhoso?

Adriana Calábria disse...

Faço minhas as palavras da Elaine: Estou honrada!!!

Vixe, ser citada no seu blog foi um presente.

Adorei a colcha de retalhos.

Bjsss

Mônica disse...

Muito legal o mosaico desse post! Como diria o meu avô, 'Gente é que nem sorvete, tem de diversas qualidades'! Obrigada por me incluir nessa colcha de retalhos.
abraço,
Mônica
Crônicas Urbanas

Somnia Carvalho disse...

OI Lola! essa sua colcha de retalhos saiu bem bonita! Tem tecido de tudo quanto é jeito, cor, textura e por isso ficou tão bonito!

lembro de ter lido o comentario de uma leitora que eu tinha gostado muito e voce usou ai, é da Ali: ela dizia que odiava mudanca e que se pudesse permanecia na mesma casa.

Eu gostei porque ela pareceu tão genuína e pensei exatamente como eu e ela - totalmente opostas, ao menos nesse sentido - podemos ler o mesmo blog e ser fa dele.

O que nos une? engracado e interessante. Eu estou casada com Renato ha 7 anos. Mes que vem preciso sair desse ape e sera a sétima mudanca desde que nos casamos. Trocar almofadas, cortinas, cor dos pratos, mudar quadros e moveis de lugar, mudar tudo o tempo todo e o que eu faco e o que me deixa sempre cheia de energia. Mas eu senti que eu e a Ali não éramos assim tão disparates uma da outra...

ficou bem legal o post!

Malu disse...

Acho que esse post mostra porque gosto tanto do seu blog. É sempre bom se reconhecer em alguém, assim a gente descobre que não está só no universo.
Adorei me ver nas linhas desse mosaico.

E amei mais ainda ser citada. É uma honra!

Ósculos

Anônimo disse...

Olá Lola! Descobri o seu blog há pouco tempo e desde então sempre passo por aqui. Parabéns ele é mto bom! Queria fazer um pedido -- n sei se vc atende a pedidos, n quero abusar-- mas gostaria mto de ler uma critica (ou elegio rs) sobre o filme E"dward maos de tesoura", já li vc falando algo dele mas n achei nos marcadores com letras.

Nessa

Tuanny disse...

Como eu sou sem-educação =)
Nem te agradeci por ter me citado. E só agora, lendo de novo, é que eu percebi que foram 2 comentários meus. Eu sou muito desligada. hahahaha
Muito obrigada Lola. Adorei ter conhecido seu blog. Vou aparecer por aqui sempre, pode esperar.

Ana Rute disse...

que legal lola!!
me identifiquei com muitas coisas ai também!
só que estou tão cheia de coisas para fazer que tá difícil até passar por aqui...
"Sempre me comprometo com mais coisas do que deveria e acabo estressada porque não sei dizer não", um problema super recorrente na minha vida!
mas todo dia passo aqui pra dar uma lidinha :)

ah! e adorei ter sido citada, uma honra!

beijos

Milla disse...

XD
Ah, que post divertido e original!!!
Ameeeei!!!

Mpa disse...

Olá Lola!
Hahaha, que legal o mosaico!
Gostei da tua identificação com algumas de minha passagens.
Porém, estava lembrando agora, de "Tenho sorte de ter pais com a cabeça aberta", de quando era criança e pensava, ou mesmo dizia p eles mesmo,"Por que vcs não são um pouquinho mais normais?"...rsrrs..ai ai, e como tinha vergonha de meu pai fazendo brincadeiras na frente de meus coleguinhas..rsrs, eles tem cabeças abertas e meu pai sempre foi muuito brincalhão, tipo doidão mesmo...rsrs
Como eu era criança!! e como agradeço muito por eles serem sempre tão numa boa comigo!
Imagino que vc deve sentir o mesmo!
É muita compreensão mesmo, o que é inclusive uma responsabilidade maior, acredito eu, quando comparava ao meus amigos que tinham pais rigorosos e tinham que ficar desde cedo escondendo suas vidas..
Não sei se com vc é assim, mas me fez lembrar disso!
Obrigada!


Abraços!

Má disse...

Opa...aí em cima é a Má, não Mpa

Flor Juliete disse...

Olá Lola
Que honra ser citada aqui!
Obrigada...
Adorei essa mulher que você montou... e o mais interessante é que pude me identificar com a maioria das frases...
Um abração!

Samantha disse...

Que legal :)
Isso me lembra uma frase de propaganda de cigarro: cada um na sua, mas com alguma coisa em comum.
Mas 'e verdade, somos tao iguais e diferentes, em tantos aspectos.

Abracos.