sábado, 21 de maio de 2016

MOMENTOS DE CARINHO

A gente é tão xingada e ameaçada o tempo todo que às vezes é bom mostrar que também somos amadas. Destaco dois cafunés recentes que recebi.
Esta é a Bebeth, que conheci em Porto Alegre. Ela veio até mim depois do Conexões Globais e me fez chorar.

"Mando a nossa foto. Meu TCC (que fiz em 2014) foi sobre sexismo nas redes, teve bastante a ver com o papo do evento. Enfim, obrigada de novo!
Essa mulher mudou a minha vida. Foi em 2011 quando entrei pela primeira vez no blog dela, com um texto indicado pela melhor sogra que já tive, Nina. Lembro de ler um texto inteiro e pensar, apavorada, que concordava com tudo, que, em resumo, o machismo existia, estava completamente presente na minha existência e que o feminismo era  uma necessidade fundamental. Lembro que foi uma noite inteira lendo os textos no blog Escreva Lola Escreva, com a cabeça e o coração mergulhados em lágrimas, reflexões e pura indignação. Vi como o feminismo já existia dentro de mim e me deparei com o início de uma luta e um processo eternos e imprescindíveis na minha existência como ser pensante e como pessoa viva no mundo. Foi em 2013 que comecei a perceber as principais mudanças. 
Nada a ver com este relato:
abraçando a Eva, em SP
Hoje, anos depois, a minha conclusão -- apesar do emaranhado de reflexões que permeiam meus dias, da noção dolorosa diária da presença do sexismo na minha e na vida de todas as mulheres -- é quase simples: eu sou uma mulher muito mais feliz depois do feminismo. Não vou falar aqui da dura realidade das mulheres, nem dos meus privilégios. Hoje escrevo para falar da minha mísera existência e de como ela é incrivelmente mais linda, contente, real e apaixonada por causa do feminismo. Eu me amo e me aceito como nunca imaginei ser possível. Eu compartilho de uma sororidade e empatia deliciosas com as outras mulheres. Eu luto comigo mesma e com o mundo diariamente. Quero ser melhor e viver uma vida buscando desconstruir os preconceitos, todos eles.
O feminismo mudou minha vida, me fez ter consciência política e social da minha condição de mulher. Me faz lutar sempre pelos nossos direitos. Pela mudança. Pela consciência, pelo respeito e pela igualdade. Hoje eu abracei forte e pude agradecer de todo coração essa mulher que mudou a minha vida. Lola, tuas palavras lúcidas, simples e reflexivas MUDAM a vida de milhares de mulheres. Obrigada pela lucidez, obrigada, obrigada. Sigamos na luta! #conexõesglobais"

Daniel e eu em fevereiro
Que linda! E o Adson, amigo de um aluno muito querido meu, o Daniel. Antes de visitar o Adson em SP, Daniel me pediu um autógrafo pra levar pro amigo. E agora o Adson mandou uma foto com o meu "autógrafo":

"Aqui é o Aldson, amigo do seu aluno Daniel. Ele cumpriu o prometido e trouxe sua carta. A demora em respondê-la foi minha, portanto não diminua pontos dele na disciplina que você o ensina!).
Aldson com meu autógrafo
Já deveria ter escrito e agradecido o carinho há muito tempo, mas a vida anda corrida, e os pensamentos, então, voam na velocidade da luz. Mas são esses pensamento, às vezes (ou quase sempre) devaneios, que trazem as mais variadas observações sobre este mundo. 
Leio seu blog por suas ideias, posicionamentos e objetivos. Sempre me identifico com eles. Hoje, vou pegar o gancho da nossa correspondência inicial, feita por você à bela moda antiga, pra contar uma cena que presenciei. 
Fui ao supermercado fazer uma compra rápida, aquele item que só quando chegamos em casa percebemos que não colocamos no carrinho... Como era um produto mais difícil, fui num supermercado maior (e sofisticado) perto da minha casa. O supermercado fica no bairro dos Jardins, área nobre de São Paulo.
Antes de entrar no mercado, havia uma moça, provavelmente com 25 anos de idade, com um carrinho de bebê pedindo para quem entrasse no supermercado a compra de uma lata de leite para o filho dela. Eu neguei sinalizando, sem dizer uma palavra, com aquela velha expressão de lamento e segui. 
Na saída, um rapaz, provavelmente da mesma idade, sai apressado também levando algumas sacolas, e a moça desta vez faz a ele o pedido... Sem desacelerar o passo, o rapaz vira pra moça e responde: 'Na hora de fazer, você não me chamou, né?'
Sem relação com o relato:
abração apertado em Quixadá
Eu não tenho autoridade moral ou conhecimento suficiente pra discorrer sobre a 'não preocupação' (e por que não, indiferença) já cultural que certos brasileiros têm em face da miséria. Inclusive, isto me inclui, pois eu também estou inerte diante de todos os moradores de ruas, dependentes químicos e demais pessoas que vejo todos os dias nas ruas de São Paulo e, nitidamente, necessitam da intervenção social e do Estado. 
Mas a tão querida Avenida Paulista e a região que a cerca tem sido palco de cenas paradoxais pra mim nos últimos tempos. São passeatas com manifestantes bêbados que compram latinhas de cerveja de pessoas beneficiadas pelos programas sociais do governo que eles querem tirar. São ambulantes que vão pra estas manifestações complementar a pequena renda desses programas e, quando lá estão, não têm a menor noção da ideologia dos seus clientes. São jovens que precisam 'chutar cachorro morto' e insultar uma mulher, na rua com seu filho, com atitudes que transcendem a violência em razão da cor, do gênero... pois esses são temas/conflitos humanos. 
Enfim, este caso, pra você, deve ser pequeno diante de tanta experiência que sua militância dá. Mas agradeço que seu blog exista e traga valores: assim meus olhos, e os de muitas pessoas, podem ainda perceber com estranheza as desumanidades que somos ensinados a ignorar."

Pagamento (clique para ampliar)
Meio relacionado: No último domingo eu disse que, por causa do processo de um neonazista misógino, estou tendo que pagar R$ 982 de reconvenção (e ainda tem mais 28 de taxas). Isso é para custas processuais, não para pagar as minhas incríveis advogadas, porque ainda não conversamos sobre custos. Pedi para vocês colaborarem com doações, e fui muito bem atendida. Em uma semana, vocês me deram R$ 310 no PayPal e R$ 590 na minha conta bancária. Ou seja, 900 reais!
Agradeço de coração a Rodrigo, Márcia, Helenika, Caroline, Cristiane, Bernardo, Alex, Júlia, Ivan, Priscila, Tatiana, Tatiane, Natália, e também quem colabora regularmente (Diana, Mariana, Silvia, Luiza, Camila e Patrick). Super obrigada mesmo!
E quem ainda quiser ou puder colaborar, é só depositar a quantia que quiser no PayPal (no canto superior direito), usando cartão de crédito, ou depositar qualquer valor em uma das minhas duas contas: Banco do Brasil, agência 3653-6, conta 32853-7, ou Santander, agência 3508, conta 010772760 (elas estão no meu nome oficial, Dolores). Se tiver que colocar o CPF, mande um email pra mim (lolaescreva@gmail.com), que eu dou. Sou muito grata a todxs vocês.

28 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Lola por todo o apoio e muito sucesso

Edu Café disse...

Quero só aproveitar para dizer que também admiro muito você, Lola. Fico feliz por poder ler o que você e suas/seus leitorxs escrevem, suas reflexões, atitudes e determinações. Tudo isso me acrescentou e continua sempre me acrescentando muito. Tenho que agradecer à minha ex-professora de Linguística, que me apresentou o blog, a você e todxs xs participantes.

Anônimo disse...

Que boy magia esse tal de Aldson

Anônimo disse...

Também gostei do rapaz, e ainda é feministo e leitor da Lola. Já quero.

Anônimo disse...

Ué, Lola? Pq vcs sempre esconderam essa história verídica?:
"Paula Lavigne perdeu a virgindade aos 13 anos com Caetano Veloso. E a extrema-esquerda esconde essa".
Vcs adoram julgar os outros, mas quando a acusação é sobre um de vcs, vcs omitem, acobertam e jogam a m* pra debaixo do tapete? Mais uma vergonha alheia pra vcs.

Anônimo disse...

WIKIPEDIA:
"Paula Mafra Lavigne, atriz e produtora brasileira.
Foi casada com o compositor Caetano Veloso, com quem tem dois filhos.
Em entrevista à revista "Playboy", Paula Lavigne revelou ter perdido a virgindade aos 13 anos com o cantor, já com 40 anos."

PUUUTZ!!!!
Então é MESMO verdade! Caramba! QUE DECEPÇÃO!!!!
O mesmo gênio Caetano Veloso, que sempre tem uma língua AFIADA na defesa de direitos das minorias, incluindo aí o direito de crianças e adolescentes, É UM PEDÓFILO A OLHO-NÚ, escancaradamente pra todos verem? Como pode isso, meu Deus do céu?? Hipocrisia é pouco!
Menos uma fã, mais uma inimiga. Agora cho que a polícia deveria prender esse hipócrita pedófilo, pq SE EXISTE LEI, ELA DEVE SER CUMPRIDA! Doa a quem doer.
Caetano: tenho pena de vc, mas vc deve, SIM, ser preso como PEDÓFILO e pagar pelo seu crime, como manda a lei penal. VERGONHA!

lola aronovich disse...

Vcs reaças são tão ignorantes... Impressionante! Se vcs descobriram essa história do Caetano Veloso transando com a Paula Lavigne AGORA, a gente já conhece faz tempo. Tem anos isso já. Foi ela que revelou isso em alguma entrevista (quando eles ainda eram casados), e pegou super mal pra ele. Todo mundo caiu em cima, principalmente a esquerda! Vários "textões" condenando o Caetano -- com razão. Ninguém escondeu nada não. Isso é super conhecido. Só porque vc só ficou sabendo hoje não quer dizer que alguém escondeu alguma coisa. Até porque a relação do Caetano com a esquerda é bem conflituosa. Claro que reaças odeiam todos os artistas que não sejam Roger, Lobão, e Alexandre Frota, mas isso não quer dizer que a esquerda ama os caras incondicionalmente. Pra mim Caetano é um gênio, musicalmente falando, mas como pessoa parece ser intragável.

Anônimo disse...

Lola 21:14,
A questão não é só "transando com a Paula Lavigne AGORA", como vc diz.
A questão é: "transando com uma MENINA INOCENTE MENOR IMPÚBERE de 13 anos, de nome Paula Lavigne"....
Se fosse qualquer outro que não fosse o Caetano, vcs cairiam matando de pau, e exigiriam a prisão e morte do bandido. Como ele é com um esquerdista, então vcs falam, mas fica tudo no morde-e-assopra. Lamentável.
Se o Caetano da história fosse um dos seus inimigos "mascus", vc seria a primeira a bradar aos quatro ventos e pedir a condenação e a forca para o criminosos. Isso é errado. Isso é imoral. Isso é falta de vergonha na cara. Nisso é que vcs, da esquerda, sempre pecam. Dois pesos e duas medidas. Sempre.

lola aronovich disse...

Eu já te respondi, ô otário: quando a notícia veio à tona (e isso -- a notícia vindo à tona -- já faz ANOS) todo mundo caiu em cima do Caetano. Pegou super mal pra ele. Ou seja, não condiz com a besteira que vc está dizendo: que a esquerda escondeu ou não ligou pra esse episódio. Simplesmente não é verdade. Agora, não dá pra exigir uma comoção cada vez que um reaça como vc descobre uma notícia que já não é notícia há muitos anos. E me diga pra quem que eu pedi forca. Porque eu sou contra a pena de morte, cara. E eu não vou pedir cadeia pra um crime que aconteceu há, sei lá, 30 anos, e que a própria "vítima" não viu como crime. Não é assim que a coisa funciona. Moralmente o que Caetano fez foi execrável. Mas ele não foi nem está sendo acusado de algum crime.

Anônimo disse...

Finalmente uma leitura leve e inteligente no meio de tantos posts sobre mascus e outras coisas desagradáveis. Será que dá pra passar o contato do moço bonitinho também? Para fins acadêmicos apenas

Anônimo disse...

Viram o que aconteceu hoje com a Ana Hickmann?
Parece que o cara era mascu. Tentou cometer feminicídio e acabou sendo morto.

Anônimo disse...

Troca o disco, troll. Notícia velha. Joga no google que vc vai ver gente falando disso. Essas abominações são faladas na epoca que são descobertas pelo público em geral, não só por um alienado como vc.

Danilo müller disse...

Não sabia dessa do caetano! Graças a deus nunca ouvi uma música desse lixo, nunca comprei nada. Aliás dificilmente gosto desses cantor de mpb, são um bando de porco pagando de esquerdista.

Anônimo disse...

Lola,
Você me faz acreditar num mundo melhor, mais bacana!
Agradeço a D'us por existirem pessoas assim como você. Não tenho uma religião, mas acredito em D'us e rezo para que Ele te dê muita saúde, paz para você e sua família. (espero que não se importe.)
Bj grande.
Iza

Kittsu disse...

Eu fiquei surpresa com o que aconteceu com a Ana Hickmann, mas achei super suspeito o fato de que o suposto atirador teria sido morto com 2 tiros na nuca. Não me parece muito condizente com uma ação defensiva... Sem falar que a história tá muito inconsistente: em certo momento teve quem falasse que quem matou o sujeito era pessoa desconhecida; em outro momento que seria o tal do bruno; em outro momento um tal de alessandro (salvo engano). Prefiro não formar nenhuma opinião sobre o ocorrido... acho que a verdade tá longe de vir à tona.

Aldson Guedes disse...

Obrigado pelo carinho Lola! Há 100 anos, esses questionamentos, debates... que você traz eram quase impensáveis, não apenas pela simplicidade dos meios de comunicação da época, mas por uma rígida estrutura social que, só com muitos séculos, está sendo quebrada....

E 100 anos não representam nada na História... é muito pouco tempo!! Então, é por isso que há sim o que comemorar: não apenas eu e as outros seguidores que você citou no post, mas tantos e tantos movimentos e pessoas que hoje atuam na buscar pela inclusão.

Basta ler um pouco e observar: as ideias de igualdade, mesmo com períodos difíceis e de crise, sempre, vistas por um "panorama geral" são mais e mais difundidas e aceitas ao longo do tempo. É um trabalho de formiguinha, todo dia um pouco é feito, mas a curva é ascendente. Você faz parte disso. Parabéns. Beijo.

Aninha disse...

Sobre o anônimo reaça da Paula Lavigne e do Caetano Veloso:
Hipócritas são vocês, que só fingem se importar com isso quando é pra desmoralizar quem odeiam(feministas/pessoas de esquerda/insira aqui outra opção), mas quando isso acontece sem ter nenhuma relação com quem querem atingir, já vem com aquele papo de "Ah, mas essas novinhas de hoje em dia são todas safadas mesmo, piores que mulher adulta, se elas ficam provocando e querem dar, por que o cara é culpado? É claro que o cara não vai resistir"...
É a mesma coisa de quem aparece com "Mimimimi dos homens estuprados na cadeia as feministas não falam nada", mas quando não é pra diminuir a luta feminina, pouco ligam pra isso e fazem até piadinha sobre os caras virarem "mocinha dos presos"...
Tão legal isso, né? Não.

Anônimo disse...

ENDOSSO TODAS AS PALAVRAS DESSE PRIMEIRO RELATO!
NÃO CANSO DE REPETIR: VOCÊ SALVA VIDAS!!!
VOCÊ ME DEVOLVEU MINHA AUTO ESTIMA, MINHA ASSERTIVIDADE, MEU AMOR PRÓPRIO, MINHA LIBERDADE. NUNCA TEREI OBRIGADOS SUFICIENTES...
TE AMO.
QUERIA MUITO TE ABRAÇAR TAMBÉM...

COM AMOR, FERNANDA B.

Anônimo disse...

"Na hora de fazer foi bom", no caso da mulher pedindo leite.

A verdade é que se bobear, nem foi ela quem fez o bebê. Infelizmente crianças são alugadas para essa finalidade e o leite, a pasta de dente, o shampoo (cada hora pedem uma coisa) viram moeda para "outras coisas" serem adquiridas. Uma bosta isso, não dá nem pra se comover hoje em dia.

Anônimo disse...

Sobre Caetano, na época dos fatos os pais de Paula a tiraram do país para estudar fora e mesmo assim um foi atrás do outro. Tem uma reportagem legal sobre isso nas palavras da própria, não lembro os termos exatos mas se procurarem assim vocês acham: "Fugi da escola mas casei com o Caetano".

Ela já "mudou" a versão sobre a idade várias vezes, já falou em 14 e 17 mas se você fuçar bem os relatos mais antigos é corrente que a coisa realmente começou entre eles quando ela estava com 12 anos.

Anônimo disse...

" e que a própria "vítima" não viu como crime."

Isso abre um precedente muito perigoso na minha opinião, considerando como sabemos funcionar uma relação abusiva entre homens vividos e crianças/adolescentes.

Anônimo disse...

Agora a cada vez que um reaça descobrir uma notícia que já causou um estardalhaço "PAREM AS MÁQUINAS! VAMOS FAZER TEXTÃO E PROTESTAR PQ O REAÇA DESCOBRIU TAL COISA". O cinismo é muito grande.

Anyway Lola, acho que vale um texto falando sobre a Ana Hickmann. Vi pela internet que o sujeito além de obsessivo, era mascu (se bem que a Ana é o padrão dessa galera, não é difícil de acreditar), principalmente é válido salientar no que essa geração de homens que não sabem ouvir um não está se tornando.

Anônimo disse...

Pois é Lola, também achei problemático você dizer "que a própria vítima não viu como crime" por lembrar casos como o da menina do Confiar. Sabe, a menina ficou um tempão achando que não tinha sido estuprada, que o cara amava ela e que era uma injustiça os pais terem levado o caso à polícia. Pois é, o cara às vezes manipula a menina para fazê-la entender que existe igualdade na relação dos dois, aposto que muitos casos de subnotificação são assim.

Anônimo disse...

a) Lola sou sua fã adoro seus textos vc é muito corajosa.

b) Em relação a Caetano a história é antiga eu não vejo as feministas apoiando o ato para nós é mais um caso de pedofilia.

Anônimo disse...

Sim vamos esperar que os "lobos tomem conta das ovelhas."

Não acredito que alguém tão importante para os feminismo nacional ainda não se dé conta que o combate aos estupros passe pelos estupradores e não pelo emponderamento da mulher na sociedade. O verdadeiro combate aos estupros passa por conscientizar as mulheres a não criarem estupradores, e isto se resume a um fato; MULHERES NÃO DEVEM MAIS CRIAR HOMENS.
Agora vem as pedradas,"hoooo, ela que exterminar machos"
Não sejamos ridículos a isto por favor, quando digo não criar mais homens digo criar um padrão social humano chamado homem, mas sim digamos "mulheres com pênis" Estranho para vocês? nem um pouco, e não se trata de sexualidade puramente dita, mas sim reconhecer que o padrão que se definiu com socialização feminina e muito mais civilizado e pacifico. Portanto, sim, se combate estupros desconstruindo o homem e todo padrão toxico de machismo/masculinidade que possa existir em nossas crias.

Anônimo disse...

"o machismo não é ruim apenas pras mulheres. É ruim pros homens também. Pro mundo inteiro."

Parei por ai, e com o dizer "O racismo e a escravidão não e apenas ruim para negros, mas também foi ruim para os brancos"

FEMINISTOS, NÃO PASSARÃO !

Anônimo disse...

Quando se fala de 11, 12, 14 anos, acho sinceramente leviano dizer que se a vítima não ver a coisa como crime tudo bem.

Eu adorava o John Lennon. Quando descobri que ele era um espancador de mulheres, parei de gostar. Parei de achar gênio. Parei de achar tudo, na verdade, porque algo mais importante para mim que palavras bonitinhas acabou sobressaindo.

Passar pano pra monstro não é a minha praia.

Lembrando que o Sr. Aécio teve histórico de agressão com a noiva, que virou esposa, que certamente consentiu em continuar com ele depois de certos fatos e nem por isso vamos dizer que não tem problema, não é?

Se vale para uma adulta, que dirá para uma criança.

Anônimo disse...

De homem não dá nem pra ser fã.. você acaba descobrindo um podre machista dele mais cedo ou mais tarde.